Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1 69/ 99, d e 1 8 d e Se t e mb r o e c o m b as e n o d i s p o s t o n o n. º 1 d o ar t i g o 79. º d o De c r e t o -Le i n. º 1 69/ 97 d e 4 d e J u l h o, a Câ mar a Mu n i c i p al ap r o v a, n o s t e r mo s d o s ar t i g o s 1 1 2º e 241 º d a Co n s t i t u i ç ã o d a Re p ú b l i c a Po r t u g u e s a, o s e g u i n t e Re g u l ame n t o :

2 CAPÍ TULO I Â MBITO Ar t i g o 1. º Ti p o s Sã o c o n s i d e r ad o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m, n o s t e r mo s e p ar a o s e f e i t o s c o n s i g n ad o s n e s t e Re g u l ame n t o, o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s q u e, s e n d o p o s t o s à d i s p o s i ç ã o d e t u r i s t as, n ã o s e j am i n t e g r ad o s e m e s t ab e l e c i me n t o s q u e e x p l o r e m o s e r v i ç o d e al o j ame n t o n e m p o s s am s e r c l as s i f i c ad o s e m q u al q u e r d o s t i p o s d e e mp r e e n d i me n t o s p r e v i s t o s n o s De c r e t o s -Le i n. º 1 67/ 97 e 1 69/ 97, amb o s d e 4 d e J u l h o. Ar t i g o 2. º Cl as s i f i c aç ã o Os e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s c l as s i f i c am-s e e m: a) Ho s p e d ar i as ; b ) Cas as d e h ó s p e d e s ; c ) Q u ar t o s Par t i c u l ar e s. Ar t i g o 3. º Ho s p e d ar i as Sã o h o s p e d ar i as o s e s t ab e l e c i me n t o s c o n s t i t u í d o s p o r u m c o n j u n t o d e i n s t al aç õ e s f u n c i o n al me n t e i n d e p e n d e n t e s, s i t u ad as e m e d i f í c i o au t ó n o mo, s e m q u al q u e r o u t r o t i p o d e o c u p aç ã o, q u e d i s p o n h a at é 1 5 u n i d ad e s d e al o j ame n t o, e q u e s e d e s t i n e m a p r o p o r c i o n ar, me d i an t e r e mu n e r aç ã o, al o j ame n t o e o u t r o s s e r v i ç o s c o mp l e me n t ar e s e d e ap o i o a t u r i s t as. Ar t i g o 4. º Cas as d e h ó s p e d e s 2

3 Q Sã o c as as d e h ó s p e d e s o s e s t ab e l e c i me n t o s i n t e g r ad o s e m e d i f í c i o s d e h ab i t aç ã o f ami l i ar, q u e d i s p o n h am d e q u at r o at é o i t o u n i d ad e s d e al o j ame n t o, e q u e s e d e s t i n e m a p r o p o r c i o n ar, me d i an t e r e mu n e r aç ã o, al o j ame n t o e o u t r o s s e r v i ç o s c o mp l e me n t ar e s e d e ap o i o a t u r i s t as. Ar t i g o 5. º u ar t o s p ar t i c u l ar e s Sã o q u ar t o s p ar t i c u l ar e s aq u e l e s q u e, i n t e g r ad o s n as r e s i d ê n c i as d o s r e s p e c t i v o s p r o p r i e t á r i o s, d i s p o n h am d e at é t r ê s u n i d ad e s d e al o j ame n t o, e s e d e s t i n e m a p r o p o r c i o n ar, me d i an t e r e mu n e r aç ã o, al o j ame n t o e o u t r o s s e r v i ç o s c o mp l e me n t ar e s, d e c ar á c t e r f ami l i ar. 3

4 CAPÍ TULO II LICENCIAMENTO E AUTORIZAÇÃO Ar t i g o 6. º Li c e n c i ame n t o o u au t o r i z aç ã o d a u t i l i z aç ã o 1. A u t i l i z aç ã o d o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e d o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s d e p e n d e d e l i c e n c i ame n t o o u au t o r i z aç ã o mu n i c i p al. 2. O p e d i d o d e l i c e n c i ame n t o o u d e au t o r i z aç ã o s e r á f e i t o me d i an t e r e q u e r i me n t o d i r i g i d o ao p r e s i d e n t e d a Câ mar a Mu n i c i p al, e d e v e r á s e r i n s t r u í d o c o m o s e l e me n t o s i n d i c ad o s n o an e x o I d e s t e Re g u l ame n t o. 3. A l i c e n ç a o u a au t o r i z aç ã o d e u t i l i z aç ã o p ar a h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s é s e mp r e p r e c e d i d a d e v i s t o r i a, e d e v e r á s e c o n c e d i d a n o p r az o d e 60 d i as a c o n t ar d a d at a d a e n t r ad a d o r e q u e r i me n t o r e f e r i d o n o n ú me r o an t e r i o r. 4. O p e d i d o d e l i c e n c i ame n t o o u d e au t o r i z aç ã o s e r á i n d e f e r i d o q u an d o o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s n ã o c u mp r i r e m o d i s p o s t o n e s t e r e g u l ame n t o e o u n ã o r e u n i r e m o s r e q u i s i t o s i n d i c ad o s n o an e x o II d e s t e Re g u l ame n t o. Ar t i g o 7. º Re q u i s i t o s g e r ai s 4

5 Os e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s d e v e m o b e d e c e r ao s s e g u i n t e s r e q u i s i t o s, p ar a e f e i t o s d e e mi s s ã o d e l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o d e u t i l i z aç ã o : a) Es t ar e m i n s t al ad o s e m e d i f í c i o s b e m c o n s e r v ad o s n o e x t e r i o r e n o i n t e r i o r ; b ) Es t ar e m t o d as as u n i d ad e s d e al o j ame n t o d o t ad as d e mo b i l i á r i o, e q u i p ame n t o e u t e n s í l i o s ad e q u ad o s ; c ) As p o r t as d as u n i d ad e s d e al o j ame n t o d e v e m e s t ar d o t ad as d e s i s t e mas d e s e g u r an ç a, d e f o r ma a p r o p i c i ar e m a p r i v ac i d ad e d o s u t e n t e s ; d ) Cad a al o j ame n t o p ar t i c u l ar t e m d e c o r r e s p o n d e r a u ma u n i d ad e d e al o j ame n t o ; e ) A u n i d ad e d e al o j ame n t o d e v e r á t e r u ma j an e l a o u s ac ad a c o m c o mu n i c aç ã o d i r e c t a p ar a o e x t e r i o r, d e v e n d o d i s p o r d e u m s i s t e ma q u e p e r mi t a v e d ar c o mp l e t ame n t e a e n t r ad a d a l u z ; f ) En c o n t r ar e m-s e l i g ad o s à s r e d e s p ú b l i c as d e ab as t e c i me n t o d e á g u a e e s g o t o s, c as o e x i s t am e s t as i n f r a- e s t r u t u r as p ú b l i c as n o l o c al ; g ) Cu mp r i r e m t o d o s o s d e mai s r e q u i s i t o s p r e v i s t o s n o an e x o II d e s t e Re g u l ame n t o. Ar t i g o 8. º V i s t o r i as 1. A v i s t o r i a p r e v i s t a n o n. º 3 d o ar t i g o 6. º d e v e r e al i z ar -s e n o p r az o má x i mo d e v i n t e d i as a c o n t ar d a d at a d a ap r e s e n t aç ã o d o r e s p e c t i v o r e q u e r i me n t o. 2. A v i s t o r i a s e r á e f e c t u ad a p o r u ma c o mi s s ã o c o mp o s t a p e l o s s e g u i n t e s e l e me n t o s : a) Do i s t é c n i c o s d a Câ mar a Mu n i c i p al ; b ) O d e l e g ad o d e s aú d e c o n c e l h i o o u o s e u ad j u n t o ; c ) Um r e p r e s e n t an t e d o Se r v i ç o Nac i o n al d e Bo mb e i r o s ; d ) Um r e p r e s e n t an t e d a Re g i ã o d e Tu r i s mo d o Ce n t r o ; e ) Um r e p r e s e n t an t e d a Co n f e d e r aç ã o d o Tu r i s mo Po r t u g u ê s, s al v o s e o r e q u e r e n t e i n d i c ar n o p e d i d o d e v i s t o r i a u ma as s o c i aç ã o p at r o n al q u e o r e p r e s e n t e. 3. A au s ê n c i a d as e n t i d ad e s r e f e r i d as n as al í n e as d ) e e ), d e s d e q u e r e g u l ar me n t e c o n v o c ad as, n ã o é i mp e d i t i v a n e m c o n s t i t u i j u s t i f i c aç ã o d a n ã o r e al i z aç ã o d a v i s t o r i a. 4. A c o mi s s ã o r e f e r i d a n o n. º 2, d e p o i s d e p r o c e d e r à v i s t o r i a, e l ab o r a o r e s p e c t i v o au t o, d e v e n d o s e r e n t r e g u e u ma c ó p i a ao r e q u e r e n t e. 5. Se mp r e q u e o c o r r am f u n d ad as s u s p e i t as q u an t o ao c u mp r i me n t o d o e s t ab e l e c i d o n o p r e s e n t e Re g u l ame n t o, o p r e s i d e n t e d a Câ mar a Mu n i c i p al p o d e r á, e m q u al q u e r mo me n t o, d e t e r mi n ar a r e al i z aç ã o d e u ma v i s t o r i a q u e o b e d e c e r á, c o m as n e c e s s á r i as ad ap t aç õ e s, ao p r e v i s t o n o s n ú me r o s an t e r i o r e s. 5

6 6. In d e p e n d e n t e me n t e d o r e f e r i d o n o n ú me r o an t e r i o r, o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s s e r ã o v i s t o r i ad o s e m p e r í o d o s n ã o s u p e r i o r e s a o i t o an o s. Ar t i g o 9. º Al v ar á d e l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o 1. O al v ar á d e v e e s p e c i f i c ar : a) A i d e n t i f i c aç ã o d a e n t i d ad e t i t u l ar d a l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o ; b ) A t i p o l o g i a e d e s i g n aç ã o o u n o me d o e s t ab e l e c i me n t o ; c ) A c ap ac i d ad e má x i ma d o e s t ab e l e c i me n t o ; d ) O p e r í o d o d e f u n c i o n ame n t o d o e s t ab e l e c i me n t o. 2. O mo d e l o d e al v ar á d e l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o d e u t i l i z aç ã o c o n s t a d o an e x o III d e s t e Re g u l ame n t o. 3. Se mp r e q u e o c o r r a a al t e r aç ã o d e q u al q u e r d o s e l e me n t o s c o n s t an t e s d o al v ar á, a e n t i d ad e t i t u l ar d a l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o d e v e, n o p r az o d e t r i n t a d i as, r e q u e r e r o av e r b ame n t o ao r e s p e c t i v o al v ar á. CAPÍ TULO III EX PLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO Ar t i g o 1 0. º Id e n t i f i c aç ã o Os e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s d e v e m af i x ar n o e x t e r i o r u ma p l ac a i d e n t i f i c at i v a, s e g u n d o o mo d e l o p r e v i s t o n o An e x o IV, a f o r n e c e r p e l a Câ mar a Mu n i c i p al, Ar t i g o 1 1. º Ar r u maç ã o e l i mp e z a 1. As u n i d ad e s d e e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e d e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s, d e v e m e s t ar p r e p ar ad as e l i mp as n o mo me n t o d e s e r e m o c u p ad as p e l o s u t e n t e s. 2. Os s e r v i ç o s d e ar r u maç ã o e l i mp e z a d e v e m t e r l u g ar, p e l o me n o s, d u as v e z e s p o r s e man a e s e mp r e q u e e x i s t a u ma al t e r aç ã o d e u t e n t e. 6

7 Q Ar t i g o 1 2. º In s t al aç õ e s s an i t á r i as u an d o as u n i d ad e s d e al o j ame n t o p ar t i c u l ar e s n ã o e s t i v e r e m d o t ad as d e i n s t al aç õ e s s an i t á r i as p r i v at i v as, a u n i d ad e d e v e r á p o s s u i r, p e l o me n o s, u ma c as a d e b an h o p o r c ad a d o i s q u ar t o s. Ar t i g o 1 3. º Zo n as c o mu n s As z o n as c o mu n s d e v e m e s t ar e m p e r f e i t o e s t ad o d e c o n s e r v aç ã o, d e v i d ame n t e ar r u mad as e l i mp as. Ar t i g o 1 4. º Ac e s s o s As u n i d ad e s d e al o j ame n t o d e v e m s e r d e f á c i l ac e s s o, s e mp r e l i mp as e b e m c o n s e r v ad as. Ar t i g o 1 5. º Se g u r an ç a Os e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e o s al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s d e v e m o b s e r v ar as s e g u i n t e s c o n d i ç õ e s d e s e g u r an ç a: a) To d as as u n i d ad e s d e al o j ame n t o d e v e m s e r d o t ad as d e u m s e n s o r i ó n i c o d e d e t e c ç ã o d e f u mo s, d e v e n d o ai n d a o s q u ar t o s p ar t i c u l ar e s t e r u m e x t i n t o r d e Co 2; b ) Se mp r e q u e p o s s í v e l, d e v e m s e r u t i l i z ad o s mat e r i ai s c o m c ar ac t e r í s t i c as d e «n ã o i n f l amá v e i s» ; c ) No s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m d e v e r á e x i s t i r u ma p l an t a e m c ad a u n i d ad e d e al o j ame n t o, c o m o c ami n h o d e e v ac u aç ã o e m c as o d e i n c ê n d i o e o s n ú me r o s d e t e l e f o n e p ar a s e r v i ç o s d e e me r g ê n c i a; d ) No s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m, o s ac e s s o s ao e x t e r i o r d o s e d i f í c i o s d e v e r ã o s e r d o t ad o s d e s i s t e ma d e i l u mi n aç ã o d e s e g u r an ç a. Ar t i g o 1 6. º 7

8 Re s p o n s á v e l Em t o d o s o s e s t ab e l e c i me n t o s d e v e r á h av e r u m r e s p o n s á v e l, a q u e m c ab e z e l ar p e l o s e u b o m f u n c i o n ame n t o, as s i m c o mo as s e g u r ar o c u mp r i me n t o d as d i s p o s i ç õ e s d e s t e Re g u l ame n t o. Ar t i g o 1 7. º In f o r maç ã o 1. Os p r e ç o s a c o b r ar p e l o s s e r v i ç o s p r e s t ad o s d e v e r ã o e s t ar af i x ad o s e m l o c al b e m v i s í v e l, d e v e n d o o s c l i e n t e s s e r e m i n f o r mad o s d e s t e s aq u an d o d a s u a e n t r ad a. 2. Ao s c l i e n t e s d e v e r á ai n d a s e r f ac u l t ad o o ac e s s o ao p r e s e n t e Re g u l ame n t o. Ar t i g o 1 8. º Li v r o d e r e c l amaç õ e s 1. Em t o d o s o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e q u ar t o s p ar t i c u l ar e s d e v e e x i s t i r u m l i v r o d e r e c l amaç õ e s ao d i s p o r d o s u t e n t e s. 2. O l i v r o d e r e c l amaç õ e s d e v e s e r o b r i g at ó r i a e i me d i at ame n t e f ac u l t ad o ao u t e n t e q u e o s o l i c i t e. 3. O o r i g i n al d e c ad a r e c l amaç ã o r e g i s t ad a d e v e s e r e n v i ad o p e l o r e s p o n s á v e l d o e s t ab e l e c i me n t o ao p r e s i d e n t e d a Câ mar a Mu n i c i p al, n o p r az o má x i mo d e c i n c o d i as, d e v e n d o o d u p l i c ad o s e r e n t r e g u e, d e i me d i at o, ao u t e n t e. 4. O mo d e l o d e l i v r o d e r e c l amaç õ e s é s e me l h an t e ao q u e s e e n c o n t r a e m u s o p ar a o s e mp r e e n d i me n t o s t u r í s t i c o s, d e v e n d o s e r ad ap t ad o à s e s p e c i f i c i d ad e s d a ad mi n i s t r aç ã o l o c al. Ar t i g o 1 9. º Es t ad i a 1. De v e s e r o r g an i z ad o u m l i v r o d e e n t r ad a d e c l i e n t e s, d o q u al c o n s t e a s u a i d e n t i f i c aç ã o c o mp l e t a e a r e s p e c t i v a mo r ad a. 2. O u t e n t e d e v e d e i x ar o al o j ame n t o p ar t i c u l ar at é à s d o z e h o r as d o d i a d a s aí d a o u at é à h o r a c o n v e n c i o n ad a, e n t e n d e n d o -s e, s e n ã o o f i z e r, r e n o v ad a a s u a e s t ad i a p o r mai s u m d i a. Ar t i g o 20. º Fo r n e c i me n t o s i n c l u í d o s n o p r e ç o 8

9 1. No p r e ç o d i á r i o d as u n i d ad e s d e al o j ame n t o e s t á i n c l u í d o, o b r i g at o r i ame n t e, o c o n s u mo d a á g u a, d e g á s e d a e l e c t r i c i d ad e. 2. O p ag ame n t o d o s s e r v i ç o s p e l o u t e n t e, d e v e r á s e r f e i t o aq u an d o d a e n t r ad a o u d a s aí d a, c o n t r a r e c i b o, o n d e s e j am e s p e c i f i c ad as as d at as d a e s t ad i a. CAPÍ TULO IV FISCALIZAÇÃO E REGIME SANCIONATÓ RIO Ar t i g o 21. º Fi s c al i z aç ã o d e s t e r e g u l ame n t o 9

10 1. A f i s c al i z aç ã o d o c u mp r i me n t o d o d i s p o s t o n o p r e s e n t e r e g u l ame n t o c o mp e t e ao s s e r v i ç o s d a Câ mar a Mu n i c i p al e a o u t r as e n t i d ad e s ad mi n i s t r at i v as e p o l i c i ai s. 2. Par a e f e i t o s d o d i s p o s t o n o n ú me r o an t e r i o r, s e r á s e mp r e f ac u l t ad a a e n t r ad a d a f i s c al i z aç ã o e d e mai s au t o r i d ad e s n o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e e m al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s. 3. As au t o r i d ad e s ad mi n i s t r at i v as e p o l i c i ai s q u e v e r i f i q u e m i n f r ac ç õ e s ao d i s p o s t o n o p r e s e n t e Re g u l ame n t o, l e v an t ar ã o o s r e s p e c t i v o s au t o s d e n o t í c i a q u e s e r ã o, d e i me d i at o, r e me t i d o s à Câ mar a Mu n i c i p al. Ar t i g o 22. º Co n t r a-o r d e n aç õ e s Co n s t i t u i c o n t r a-o r d e n aç ã o, p u n í v e l c o m c o i ma, o n ã o c u mp r i me n t o d e q u al q u e r d as n o r mas p r e v i s t a n e s t e Re g u l ame n t o, d e s i g n ad ame n t e : a) A au s ê n c i a d e l i c e n ç a d e u t i l i z aç ã o ; b ) A f al t a d e ar r u maç ã o e l i mp e z a; c ) A f al t a d e p l ac a i d e n t i f i c at i v a; d ) A au s ê n c i a d e l i v r o d e r e c l amaç õ e s ; e ) A n ã o af i x aç ã o d o s p r e ç o s a c o b r ar ; f ) A au s ê n c i a d e p l an t as n as u n i d ad e s d e al o j ame n t o ; g ) A au s ê n c i a d e e x t i n t o r e s ; h ) O i mp e d i me n t o d e ac ç õ e s d e f i s c al i z aç ã o, Ar t i g o 23. º Mo n t an t e d as c o i mas As c o n t r a-o r d e n aç õ e s p r e v i s t as n o ar t i g o an t e r i o r s ã o p u n í v e i s c o m c o i ma d e u ma a d e z v e z e s o s al á r i o mí n i mo n ac i o n al ap l i c á v e l ao s t r ab al h ad o r e s d a i n d ú s t r i a. Ar t i g o 24. º San ç õ e s ac e s s ó r i as 1 0

11 Al é m d as c o i mas r e f e r i d as n o ar t i g o an t e r i o r, e e m c as o s d e e x t r e ma g r av i d ad e, p o d e r ã o s e r ap l i c ad as as s e g u i n t e s s an ç õ e s ac e s s ó r i as : a) En c e r r ame n t o p r o v i s ó r i o, at é q u e e s t e j am s an ad as as d e f i c i ê n c i as d e t e r mi n ad as ; b ) En c e r r ame n t o d e f i n i t i v o, c o m ap r e e n s ã o d o al v ar á d e l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o d e u t i l i z aç ã o p ar a h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s. 1 1

12 CAPÍ TULO V DISPOSIÇÕ ES GERAIS Ar t i g o 25. º Re g i s t o 1. To d o s o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s d e v i d ame n t e l i c e n c i ad o s s e r ã o o b j e c t o d e r e g i s t o o r g an i z ad o p e l a Câ mar a Mu n i c i p al. 2. O r e g i s t o s e r á c o mu n i c ad o ao ó r g ã o r e g i o n al d e t u r i s mo. 1 2

13 CAPÍ TULO V I DISPOSIÇÕ ES TRANSITÓ RIAS E FINAIS Ar t i g o 26. º Es t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s e x i s t e n t e s 1. O d i s p o s t o n o p r e s e n t e Re g u l ame n t o ap l i c a-s e ao s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s e x i s t e n t e s à d at a d a s u a e n t r ad a e m v i g o r, s e m p r e j u í z o d o d i s p o s t o n o s n ú me r o s s e g u i n t e s. 2. Os e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e q u ar t o s p ar t i c u l ar e s r e f e r i d o s n o n ú me r o an t e r i o r d e v e m s at i s f az e r o s r e q u i s i t o s p r e v i s t o s n e s t e Re g u l ame n t o, n o p r az o má x i mo d e d o i s an o s, e x c e p t o q u an d o e s s e c u mp r i me n t o d e t e r mi n ar a r e al i z aç ã o d e o b r as q u e s e r e v e l e m mat e r i al me n t e i mp o s s í v e i s o u q u e c o mp r o me t am a r e n t ab i l i d ad e d o s me s mo s, d e s d e q u e r e c o n h e c i d as p e l a Câ mar a Mu n i c i p al. 3. Fi n d o o p r az o r e f e r i d o n o n ú me r o an t e r i o r d e v e r á s e r f e i t a u ma v i s t o r i a, a r e al i z ar n o s t e r mo s d o p r e v i s t o n o ar t i g o 8. º, c o m v i s t a à v e r i f i c aç ã o d o c u mp r i me n t o d e s t e Re g u l ame n t o. 4. V e r i f i c ad o o c u mp r i me n t o d o d i p l o ma, s e r á e mi t i d o o al v ar á d e l i c e n ç a o u au t o r i z aç ã o d e u t i l i z aç ã o. Ar t i g o 27. º En t r ad a e m v i g o r O p r e s e n t e Re g u l ame n t o e n t r a e m v i g o r n o p r az o d e t r i n t a d i as a c o n t ar d a s u a p u b l i c aç ã o e m e d i t al af i x ad o n o s l u g ar e s d e e s t i l o. 1 3

14 ANEX O I 1 El e me n t o s p ar a a i n s t r u ç ã o d o p e d i d o d e l i c e n c i ame n t o o u au t o r i z aç ã o O p e d i d o d e l i c e n c i ame n t o o u au t o r i z aç ã o p ar a h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s d e v e r á s e r i n s t r u í d o c o m o s s e g u i n t e s e l e me n t o s : a) Re q u e r i me n t o t i p o ; b ) De c l ar aç ã o d e i n s c r i ç ã o n o r e g i s t o / i n í c i o d e ac t i v i d ad e e / o u d o c u me n t o c o mp r o v at i v o d as o b r i g aç õ e s t r i b u t á r i as d o ú l t i mo an o f i s c al ; c ) El e me n t o s c o n s t an t e s d a Po r t ar i a n. º / , d e 1 9 d e Se t e mb r o. d ) El e me n t o s c o n s t an t e s d o Re g u l ame n t o Mu n i c i p al d e Ed i f i c aç ã o e Ur b an i z aç ã o. 2 Re q u e r i me n t o t i p o Ex. mo Se n h o r Pr e s i d e n t e d a Câ mar a Mu n i c i p al d e ( i n d i c ar o n o me d o r e q u e r e n t e ), n a q u al i d ad e d e _ ( p r o p r i e t á r i o, u s u f r u t u á r i o, l o c at á r i o, t i t u l ar d e d i r e i t o d e u s o, s u p e r f i c i á r i o, man d at á r i o ), r e s i d e n t e e m, c o m o b i l h e t e d e i d e n t i d ad e n. º _ e c o n t r i b u i n t e n. º _, s o l i c i t a a V. Ex. ª o l i c e n c i ame n t o / au t o r i z aç ã o p ar a h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s, n a c l as s i f i c aç ã o d e ( i n d i c ar h o s p e d ar i a/ c as a d e h ó s p e d e s / q u ar t o s p ar t i c u l ar e s ), p ar a o l o c al as s i n al ad o n a p l an t a q u e s e j u n t a e m an e x o, e c u j as p r i n c i p ai s c ar ac t e r í s t i c as s e d e s c r e v e m a s e g u i r : Car ac t e r í s t i c as : I Lo c al i z aç ã o ( i n d i c ar a mo r ad a) Na r e s i d ê n c i a d o r e q u e r e n t e _ Em e d i f í c i o i n d e p e n d e n t e _ 1 4

15 II Un i d ad e s d e al o j ame n t o : N. º t o t al d e q u ar t o s d e c as al _ N. º t o t al d e q u ar t o s d u p l o s _ N. º t o t al d e q u ar t o s s i mp l e s _ III In s t al aç õ e s s an i t á r i as : N. º d e c as as d e b an h o c o m l av at ó r i o, s an i t a, b i d é e b an h e i r a _ N. º d e c as as d e b an h o c o m l av at ó r i o, s an i t a, b i d é e c h u v e i r o _ N. º d e c as as d e b an h o p r i v ad as d o s q u ar t o s _ Di s p õ e m d e á g u a q u e n t e e f r i a _ _ ( s i m/ n ã o ) IV Ou t r as i n s t al aç õ e s : N. º d e s al as p r i v ad as d o s h ó s p e d e s _ N. º d e s al as c o mu n s _ N. º d e s al as d e r e f e i ç õ e s _ Ou t r as... V In f r a-e s t r u t u r as b á s i c as : Co m l i g aç ã o à r e d e p ú b l i c a d e á g u a _ _ ( s i m/ n ã o ) Co m r e s e r v at ó r i o d e á g u a _ _ ( s i m/ n ã o ) Co m l i g aç ã o à r e d e p ú b l i c a d e s an e ame n t o _ _ ( s i m/ n ã o ) Co m t e l e f o n e _ _ ( s i m/ n ã o ) Ou t r as... V I Pe r í o d o d e f u n c i o n ame n t o : An u al _ Saz o n al _ d e a ( as s i n al ar c o m X ) V II Ou t r as c ar ac t e r í s t i c as :... ( l o c al ) ( d at a) Pe d e d e f e r i me n t o ( as s i n at u r a d o r e q u e r e n t e ) 1 5

16 ANEX O II Re q u i s i t o s mí n i mo s d as i n s t al aç õ e s d o s e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s 1 Un i d ad e s d e al o j ame n t o : 1. 1 Á r e n i : Q u t o d e c 1 c o d i n s ã o n i d e b ) Q u t o d u p l o 1 c o d i n s ã o n i d e c ) Q u t o s i l e s 1 0, c o d i n s ã o n i d e 1. u i p n t o s d o s q u t o s : b ) s d e c e c e i r o u s o l u ç õ e s d e o i o e q u i v e n t e c ) u n ã o s u f i c i e n t e d ) z e s d e c e c e i r e ) u p e i r o c o e s p e l h o e c r u z e t f ) e i r o u s o f á g ) d e e l e c t r i c i d e h ) s t e d e o c u l t ã o d l u z e x t e r i o r i ) s t e d e s e g u r ç n p o r t as mí mas a) ar as al 2 m2 m a me mí ma 2, 70 m; ar 2 m2, m a me mí ma 2, 70 m; ar mp 50 m2, m a me mí ma 2, 40 m. 2 Eq ame ar a) Camas ; Me as ab a ap al ; Il mi aç ; Lu ab a; Ro m as ; Cad a ; To mad as ad ; Si mas aç a ; Si mas an a as as ; j ) Tap e t e s ; 1 6

17 k ) Si s t e ma d e aq u e c i me n t o e d e v e n t i l aç ã o. 2 In f r a-e s t r u t u r as b á s i c as : 1. 1 De v e e x i s t i r u ma i n s t al aç ã o s an i t á r i a p o r c ad a d u as u n i d ad e s d e al o j ame n t o n ã o d o t ad as c o m e s t a i n f r a- e s t r u t u r a As i n s t al aç õ e s s an i t á r i as d e v e m s e r d o t ad as d e á g u a q u e n t e e f r i a De v e h av e r u m s i s t e ma d e i l u mi n aç ã o d e s e g u r an ç a De v e r á e x i s t i r, p e l o me n o s u m t e l e f o n e, c o m l i g aç ã o à r e d e e x t e r i o r p ar a u s o d o s u t e n t e s On d e n ã o e x i s t a r e d e d e s an e ame n t o, o s e s t ab e l e c i me n t o s d e v e m s e r d o t ad o s d e f o s s as s é p t i c as d i me n s i o n ad as p ar a a o c u p aç ã o má x i ma ad mi t i d a e p ar a o s s e r v i ç o s n e l e p r e s t ad o s. ANEX O III Li c e n ç a o u au t o r i z aç ã o d e u t i l i z aç ã o p ar a e s t ab e l e c i me n t o s d e h o s p e d ag e m e al o j ame n t o s p ar t i c u l ar e s CÂ MARA MUNICIPAL DE _ ALV ARÁ DE LICENÇA OU AUTORIZAÇÃO DE URILIZAÇÃO PARA HOSPEDAGEM E ALOJ AMENTOS PARTICULARES N. º ( N. º d e r e g i s t o ) CLASSIFICAÇÃO ( Ho s p e d ar i a/ Cas as d e h ó s p e d e s / Q u ar t o s p ar t i c u l ar e s ) TITULAR DA LICENÇA/ AUTORIZAÇÃO _ ( No me d o t i t u l ar d a l i c e n ç a) 1 7

18 CAPACIDADE DO ALOJ AMENTO ( Cap ac i d ad e má x i ma d e u t e n t e s ad mi t i d o s ) PERÍ ODO DE FUNCIONAMENTO V ISTORIADO EM ( Dat a d a ú l t i ma v i s t o r i a) DATA DA EMISSÃO DO ALV ARÁ _ O PRESIDENTE DA CÂ MARA MUNICIPAL ANEX O IV Pl ac a i d e n t i f i c at i v a 1 8

19 a) Co l o c ar o e s t ab e l e c i me n t o a q u e s e r e p o r t a a p l ac a i d e n t i f i c at i v a: Ho s p e d ar i a, Cas a d e Hó s p e d e s o u Q u ar t o s Par t i c u l ar e s. 1 9

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Manual do Usu rio Perfil Benefici rio Portal Unimed Centro-Oeste e Tocantins

Manual do Usu rio Perfil Benefici rio Portal Unimed Centro-Oeste e Tocantins Manual do Usu rio Perfil Benefici rio P gina 1 de 13 1. Introdu 0 4 0 0o Est e do c u m e n t o te m co m o obj e ti v o de m o n s t r a r pa s s o a pa s s o as prin ci p a i s fu n ci o n a l i d a

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

White Paper. Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server. O correio eletrônico é uma das ferramentas de

White Paper. Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server. O correio eletrônico é uma das ferramentas de White Paper Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server Entenda como usar melhor a plataforma de correio eletrônico da Microsoft para ganhar mais eficiência na comunicação da sua empresa O correio

Leia mais

P ET A g r o n o m i a & U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R E S U M O 2 I N T R O D U Ç Ã O

P ET A g r o n o m i a & U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R E S U M O 2 I N T R O D U Ç Ã O P RO G R A M A P ARA REDUÇÃ O D O I M P A C T O A M B I E N T A L C A U SA D O P ELA REVERS Ã O S E X U AL E M T I L Á P I A S ( O r e o c h r o m i s n i l o t i c u s ). P ET A g r o n o m i a & P ET

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS 1. Objetivo: 1. Esta rotina permite importar para o banco de dados do ibisoft Empresa o cadastro de pessoas gerado por outro aplicativo. 2. O cadastro de pessoas pode

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS FACULDADES UNIFICADAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 REGULAMENTO DO NÚ CLEO DE PRÁ TICA JURÍ DICA DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE

Leia mais

Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone

Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone C en t r o C o l a b o r a d o r em A l i m en t aç ão e N u t r i ç ão E sc o l ar U n i v e r si d ad e F ed er al d e S ão P au l o P r o je t o d e L e i 6

Leia mais

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico Alencar Instalações Resolvo seu problema elétrico T r a b a lh a m o s c o m : Manutenção elétrica predial, residencial, comercial e em condomínios Redes lógicas Venda de material elétrico em geral. Aterramentos

Leia mais

Enquanto existe Carnaval

Enquanto existe Carnaval q=12 Saxoone Alto Saxoone Tenor Enquanto existe Carnaval gravar alguns trechos com sax soprano m m m Thiago Amud Saxoone Alto Saxoone Tenor 5 m m p m m p m m p p 2 Saxoone Alto Saxoone Tenor Saxoone Alto

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 )

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n ja m i n C o n s t a n t, c o m o c o s t u m a s e r r e f e r i d o, é c o n s i d e r a d o c o m o o

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de APRESENTAÇÃO O T r i b u n a l d e J u st i ç a d e S ã o P a u l o d e s e n v o l ve, d e s d e 2 0 0 7, o P r o j e to P a t e r n i d a d e R e s p o n s á v e l. S u a d i s c i p l i n a e s t á

Leia mais

ér co pe pa as le so se al tr on ro pr arc lie ond ase ete ole es ima ine red air o ca re uta mito K iro tei K bj or d orei ali tr tio seg as o em ocr at co arc h ong ab chl

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

DATAPREV Divisão de Gestão Operacional e Controle - D1GC Serviço Técnico a Softwares de Produção STSP

DATAPREV Divisão de Gestão Operacional e Controle - D1GC Serviço Técnico a Softwares de Produção STSP GIS Gertran Integration Suite Guia de T ransferência de Arquivos Entidade x DATAPREV Versão 1.0 HTTPS G I S G ui a de T ra n sf er ên ci a d e Ar qu i vo s 1/ 8 ÍNDICE ANALÍT ICO 1. INTRODU ÇÃO......4

Leia mais

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana Mundo Geo Connect Seminário Geotecnologia na Gestão Municipal Sessão Desafios para as Prefeituras: o CTM como instrumento de política fiscal e urbana São Paulo, 16 de junho de 2011 Cadastro Territorial

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 SUMÁRIO. T í t u l o I C a p í t u l o Ú n i c o D a s D i s p o s i ç õ e s P re l i m i n a res

LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 SUMÁRIO. T í t u l o I C a p í t u l o Ú n i c o D a s D i s p o s i ç õ e s P re l i m i n a res LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 SUMÁRIO T í t u l o I C a p í t u l o Ú n i c o D a s D i s p o s i ç õ e s P re l i m i n a res T í t u l o I I D o P ro v i m e n t o, Va c â n c i a, R e m o

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

Serviço Móvel de Voz

Serviço Móvel de Voz Serviço Móvel de Voz Minuto 1. Origem Rede Móvel - Terminação Rede Móvel Intra-conta 0,00000 2. Origem Rede Móvel - Terminação PPCA Intra-conta 0,02000 3. Origem Rede Móvel - Terminação Rede Móvel On-et

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO A Casan 5/09) Diário do Sul/Tubarão - 29/09/2015 2 - Colunista - Arilton Barriros Mídia Imprssa A Ca www.clipagm.com.br 1 Mídia Imprssa Pr Projto d li ncaminha Balnário Piçarras ao tratamnto d sgoto 8/09)

Leia mais

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira.

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira. Q u a, 3 0 d e J u l h o d e 2 0 1 4 search... REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES Selecione a Edição ANTIGAS C l i q u e n o l i n k a b a i xo p a r a a c e s s a r a s e d i ç õ e s a n

Leia mais

1 3INNO GMG پ0ˆ7 & # # # # 4 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4. nپ0 4 پ0 4 B. & # # # # j پ0 4. پ0 4 پ0 4 j پ0 4 پ0 4 B پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4.

1 3INNO GMG پ0ˆ7 & # # # # 4 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4. nپ0 4 پ0 4 B. & # # # # j پ0 4. پ0 4 پ0 4 j پ0 4 پ0 4 B پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4. 1 INNO GMG 2016 adattamento del testo italiano V. Cipr Voce 4 4 1 14 Sei 15 sceso dal la tuaimmen si 16. t 17 n 18 in nostroaiu u u to. Mi se ri cor dia scorre da 19 20. te 21 22 2. پ0 24 so pra tu tti

Leia mais

SE QUE ELE ME CONDUZ. Refrões orantes. Padre Valdecir Ferreira

SE QUE ELE ME CONDUZ. Refrões orantes. Padre Valdecir Ferreira SE QUE ELE ME CONDUZ Refrões orantes Padre Valdecir Ferreira »»»» AMANHECEU Inspirado em Elisabete da Trindade Solo: Pe. Valdecir & # G G 6 8 Œ.. Œ. 5 + B b dim {.. A ma nhe ceu! & # Am Œ.. D Am. D D.

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

ABRI AS PORTAS A CRISTO (Hino ao Beato João Paulo II)

ABRI AS PORTAS A CRISTO (Hino ao Beato João Paulo II) Órg. 6 11 q = 60 me mf ortas a ris to! Não te mais, não te nhais do: 'scanca rai o vosso cora ção ao mor de Deus. RI POR RIO (Hino ao eato João Paulo II) ortas a ris to! Não te mais não te nhais me do;

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing White Paper Boas Práticas de E-mail Marketing Saiba como alguns cuidados simples podem melhorar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação atual,

Leia mais

EDUCAÇÃO, ÉTICA E TECNOLOGIA Im p r e s s õ e s e R e f l e x õ e s Dagmar Aparecida Trautmann E s t a D i s s e r t a ç ã o f o i j u l g a d a a d e

EDUCAÇÃO, ÉTICA E TECNOLOGIA Im p r e s s õ e s e R e f l e x õ e s Dagmar Aparecida Trautmann E s t a D i s s e r t a ç ã o f o i j u l g a d a a d e UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA P RO G RAM A DE P Ó S-G RADUAÇ Ã O EM CIÊ NCIA DA CO M P UTAÇ Ã O D a g m a r A p a r e c i d a T r a u t m a n n EDUCAÇÃO, ÉTICA E TECNOLOGIA Im p r e s s õ e s

Leia mais

SISTEMA MODULAR DE FOLHA DE PAGAMENTO

SISTEMA MODULAR DE FOLHA DE PAGAMENTO SISTEMA MODULAR DE FOLHA DE PAGAMENTO TERMO DE ABERTURA DO PROJETO... 5 P A R T I C I P A N T E S... 5 I D E N T I F I C A Ç Ã O D O P R O J E T O... 5 Nome e Sigla do Projeto... 5 Cliente e Representante...

Leia mais

Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado ( )

Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado ( ) Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado (1910-1950) Group schools in the context of the Mato Grosso educational

Leia mais

Copa Patrulha Escolar de Futsal 2016

Copa Patrulha Escolar de Futsal 2016 Copa Patrulha Escolar de Futsal 2016 ESCOLAS PARTICIPANTES Nº ESCOLA Nº ESCOLA 1 ULISSES GUIMARÃES 25 CAP. CLÁUDIO MANUEL 2 RISOLETA NEVES 26 EDUARDO LIMA E SILVA 3 FLORA CALHEIROS 27 JESUS BURLAMACHI

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO Consórcio muda d ndrço Corrio Lagano - 20/01/2016 5 - Colunista - Olivt Salmória Mídia Imprssa Co m d n 1 Içara prd vantagm comptitiva 9/01) Diário d Notícias/Criciúma - 20/01/2016 7 - Gral Mídia Imprssa

Leia mais

URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES

URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES LEITURAS URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES [Carlos José Lopes Balsas (1999), Gabinete de Estudos e Prospectiva Económica, Ministério da Economia, ISBN: 972-8170-55-6]

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

2. A C l a s s i f i c a ção M S C 01 H i s t o r y a n d b i o g r a p h y 03 M a t h e m a t i c a l l o g i c a n d f o u n d a t i o n s 05 C o m

2. A C l a s s i f i c a ção M S C 01 H i s t o r y a n d b i o g r a p h y 03 M a t h e m a t i c a l l o g i c a n d f o u n d a t i o n s 05 C o m Áreas Científicas do Departamento de Matemática Docu mento de trab al h o 1. Introdução O D e p a r t a m e n t o d e M a t e m á t i c a e st á or g a n i z a d o e m q u a t r o S e c ç õ e s: S 8 1

Leia mais

COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD.

COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD. COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD. I.E.S. ANDRÉS DE VANDELVIRA J. G a r r i g ó s ÍNDICE 1 COMBINAR CORRESPONDENCIA... 2 2. CREACIÓN DE ÍNDICES EN MICROSOFT

Leia mais

Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA.

Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA. Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA Brasília 2005 O Licenciamento Ambiental nasceu de uma exigência social, fruto de uma

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Recuperação de Ácido Láctico por Filtração Tangencial

Recuperação de Ácido Láctico por Filtração Tangencial Recuperação de Ácido Láctico por Filtração Tangencial Júlio Mendes Carvalho Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Química Júri P re sid ente: Prof. João Ca r los Moura Bordado O rientador:

Leia mais

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.23 Faturamento Direto a Consumidor. Veículos Automotores Novos com Substituição Tributária

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.23 Faturamento Direto a Consumidor. Veículos Automotores Novos com Substituição Tributária Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.23 Faturamento Direto a Consumidor. Veículos Automotores Novos com Substituição Tributária Convênio ICMS 51/2000 Alterações: Convênio ICMS 3/01, 19/01, 94/02,

Leia mais

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 2013 ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 PS. 75 PS. 74 PS. 76 ES. 78 ES. 79 ES. 40 ES. 41 ES. 44 ES. 42 ES. 43

Leia mais

Vestibular Unificado PUC-SP/2014 (Verão) Por Instituição / Curso / Turno

Vestibular Unificado PUC-SP/2014 (Verão) Por Instituição / Curso / Turno 11 AE11 ADMINISTRACAO MATUTINO PUC-SP (MONTE ALEGRE) 0 11 AE13 ADMINISTRACAO NOTURNO PUC-SP (MONTE ALEGRE) 0 13 AE11 ADMINISTRACAO MATUTINO PUC-SP (BARUERI) 16 AE13 ADMINISTRACAO NOTURNO PUC-SP (IPIRANGA)

Leia mais

Quero um Novo Lar پ0 3 پ0 3 پ0 3 پ0 3 پ0 3 پ0 0 پ0 0 پ0 3پ0 0 پ0 3 پ0 0

Quero um Novo Lar پ0 3 پ0 3 پ0 3 پ0 3 پ0 3 پ0 0 پ0 0 پ0 3پ0 0 پ0 3 پ0 0 1 3 پ0 7 _ پ0 7 _ پ0 7 _ & 4 7 A. ز E 7 1 j j پ0گ7? 4 n #_ n _ L? Mi - nha ca -sa e -ra ve - ha nپ0ٹ0o po - di - a su - por - tar پ0ˆ7. _ eu me 4 پ0 7 پ0 8 & E 7 G 6 /A A _.. nnn_ n پ0ˆ7_ j j j j G j پ0گ7

Leia mais

UNICAMP 2012 (2ª Fase)

UNICAMP 2012 (2ª Fase) 1. Re so lu ção (se rá con si de ra do ape nas o que es ti ver den tro des te es pa ço). a)...in te res se do pú bli co (L1): Tra ta-se de um subs tan ti vo pos to que de ter mi na do pe lo ar ti go o,

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades PNV 289 Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades Orides Bernardino São Leopoldo/RS 2012 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau Caixa Postal 1051 93121-970

Leia mais

O Sacrifício da Cruz

O Sacrifício da Cruz O Sacrifício da ruz 6 ø 4 4 Intenso q = 61 9. r. r m b sus4 6 Ó. m Œ. r J 1.u ø. r o - lho pa - ra_o céu, bus - M7.. can - do com - preen-der o sa - cri - fí - cio do Sal - va - dor em meu lu - gar ø ø

Leia mais

Art. 243. Vender, fornecer ain da que gratuita -

Art. 243. Vender, fornecer ain da que gratuita - Agosto de 2003 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Qu in ta-fe i ra 7 22447 LEGISLAÇÃO CITADA ANEXADA PELA SECRETARIA-GERAL DA MESA LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990 Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente

Leia mais

I NTENÇÕES DE A C ÇÃO PARA O PRESENTE ANO

I NTENÇÕES DE A C ÇÃO PARA O PRESENTE ANO INDICE I NTRODUÇÃO.... 3 D IAGNÓSTICO. 5 C a r a c t e r i z a ç ã o d o m e i o i n s t i t u c i o n a l. 5 C a r a c t e r i z a ç ã o d o g r u p o d e c r i a n ç a s... 6 C a r a c t e r i z a ç

Leia mais

ANEXO I (EDITAL DE CONCURSO 01/2016)

ANEXO I (EDITAL DE CONCURSO 01/2016) ANEXO I (EDITAL DE CONCURSO 01/2016) Cargo/Área de Atuação Carga Horária semanal Vagas Vagas Reservadas aos candidatos com deficiência Código da Opção Qualificação exigida para o ingresso Agente Administrativo

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA.

CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA. CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA. A LINGUAGEM DOS JOVENS E A CONSCIENTIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ATRAVÉS

Leia mais

White Paper. E-mail Marketing: por onde começar?

White Paper. E-mail Marketing: por onde começar? White Paper E-mail Marketing: por onde começar? Primeiros passos para definir o planejamento de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação, é importante criar suas

Leia mais

White Paper. Flexibilidade e economia na era IP

White Paper. Flexibilidade e economia na era IP White Paper Flexibilidade e economia na era IP Saiba como utilizar as tecnologias mais modernas de comunicação de voz pela internet para conseguir mais economia e rapidez em telefonia para sua empresa

Leia mais

Características Pretendidas (ver código de cores no desenho nº 1) Circulação na estrada. segregados. Percurso misto de peões e bicicletas em passeio

Características Pretendidas (ver código de cores no desenho nº 1) Circulação na estrada. segregados. Percurso misto de peões e bicicletas em passeio eslocação () Lazer (L) A1 887 BB A2 174 BB Via de ligação ao concelho do Barreiro, com dimensões generosas, junto ao Parque da Zona Ribeirinha. Pavimento em betuminoso, estacionamento e passeios. Tráfego

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA Emenda ao 40 CFR Parts 261, 266, 268 e 271 Documento: FERTILIZANTES À BASE DE ZINCO PRODUZIDOS A PARTIR DE MATERIAL SECUNDÁRIO PERIGOSO Julho/2002 S U M Á R

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Produção Brasil 2008

Produção Brasil 2008 Produção Brasil 2008 Produtividade do Rebanho 35 30 25 `tx media 6,68% a.a. Kg/cab 20 15 10 `tx media 5,78% a.a. 5 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 bovinos aves Mapeamento da Evolução

Leia mais

O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a:

O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a: FONOLOGIA / ACENTUAÇÃO GRÁFICA O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a: encontros vocálicos encontros consonantais

Leia mais

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS João Pedro Cordeiro Resumo O presente artigo versa sobre as práticas de gestão de recursos humanos pelas empresas, e mais especificamente

Leia mais

Gerência e Segurança d e R ed es W irel es s Claudia Pereira c lp ereir@ c is c o. c o m 1 Aplicaçõ e s I n t e r at iv as X Aplicaçõ e s T r an s acio n ais 1950s-1990s C a r t a s e me mo r a n d o s

Leia mais

1- Universo constituído por 112? indivíduos. 1- Feminino Masculino ºano-1 - Coluna E

1- Universo constituído por 112? indivíduos. 1- Feminino Masculino ºano-1 - Coluna E VARIÁVEIS Alunos 1- Universo constituído por 112? indivíduos Género- Coluna C 1- Feminino -1 2- Masculino-2 00-01- Nivel- 1-1ºano-1 - Coluna E 00-01 Escola - Coluna F 11- João dos Santos 12- Agostinho

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 1 a Começa assim Este jogo começa com todos os participantes procurando as PA LAVRAS SEMENTES. E isso não é nada difícil! Basta as pessoas que vão jogar o jogo saírem conversando

Leia mais

Prefeitura do Município de Carapicuíba Secretaria Municipal de Planejamento Urbano

Prefeitura do Município de Carapicuíba Secretaria Municipal de Planejamento Urbano Prefeitura do Município de Carapicuíba Secretaria Municipal de Planejamento Urbano L e i M u n i c i pa l n. º 2 1 0 7, d e 0 5 d e J u l h o d e 1 9 9 9. Dispõe s o b r e a d i v i s ã o d o ter r i t

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

CONTRATO Nº 229/ 2014

CONTRATO Nº 229/ 2014 CONTRATO Nº 229/ 2014 Prestação de Serviços de Consultoria especializada em gestão na área de planejamento estratégico e mapeamento de processos. Que fazem entre si de um lado a Prefeitura Municipal de

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO. Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena

AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO. Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena 2010 Introdução Inicialmente: realizada de forma subjetiva e empírica como referência o desenvolvimento da vegetação. Atualmente:

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

White Paper. Gestão Ágil de Produtos

White Paper. Gestão Ágil de Produtos White Paper Gestão Ágil de Produtos Um bom gestor de produtos de software oferece o suporte e a confiança que a equipe de desenvolvimento precisa Com o advento das metodologias ágeis de desenvolvimento

Leia mais

Brasil Economia e Educação. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação

Brasil Economia e Educação. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Brasil Economia e Educação Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Gini e PIB Per Capita 380 Gini e Pib Per Capita (1960 - base =100) 120 PIB Per Capita 330 280 230 180 1995 111,42 108,07 1992

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

"Dorme enquanto eu velo"

Dorme enquanto eu velo poesia: Fernando Pessoa q = 60 6 "Dorme enquanto eu velo" para voz e piano legato Dor Patrícia Lopes J - me en. quan - to eu ve - lo Dei - xa me -. - so nhar 11. Na - da'em mim é ri - so - nho. 1. Que

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012 ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO Rio de Janeiro Outubro 2012 ATIVIDADES EM ANDAMENTO Poço Bloco Prospecto Sonda Distância da Costa Lâmina d água Status Net Pay CY TBMT-1D/2HP BM-C-39 Tubarão Martelo

Leia mais

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««=======================

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««======================= œ» EM NOME O PI Trnscçã Isbel rc Ver Snts Pe. Jãzinh Bm & # #6 8 j. j... Œ. ll { l l l l n me d Pi e d Fi lh ed_es & #. 2. #. _. _ j.. Œ. Œ l l l j {.. l. pí t Sn t_ mém Sn t_ mém LÓRI O PI Trnscçã Isbel

Leia mais

Setor de Agropecuária

Setor de Agropecuária Setor de Agropecuária SEEG >> AGROPECUÁRIA 48 423 418 161 24 SEEG >> AGROPECUÁRIA 49 SEEG >> AGROPECUÁRIA 50 25 SEEG >> AGROPECUÁRIA 51 Principais Estados Emissores de GEE em 2014 SEEG >> AGROPECUÁRIA

Leia mais

Disciplina 1º Período 2º Período 3º Período

Disciplina 1º Período 2º Período 3º Período Disciplina 1º Período 2º Período 3º Período Português ORALIDADE Compreensão do oral - Informação essencial e acessória; - Tema e assunto; - Reconto; Expressão oral - Vocabulário: campo semântico, campo

Leia mais