A Internet como Ferramenta do Marketing Direto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Internet como Ferramenta do Marketing Direto"

Transcrição

1 Copyright Todos os direitos reservados Revisado em Agosto 2013 Aceito em Outubro 2013 A Internet como Ferramenta do Marketing Direto Magda Kuster Kiefer 1, Marcelo L. Fraga 2 1 Bacharel pela Faculdade Espírito Santense de Ciências Jurídicas, ES, Brasil 2 Docente da Faculdade Espírito Santense de Ciências Jurídicas, ES, Brasil Resumo O tema deste trabalho foi escolhido em função das grandes mudanças que a internet pode trazer à forma de pessoas e empresas se relacionarem e de fazerem negócios. Nesse contexto, este estudo busca uma melhor compreensão da internet como ferramenta do marketing direto, através do estudo de caso da empresa Ybera Cosméticos. Verificando que o setor de perfumaria e cosméticos cresceu muito no Brasil nos últimos anos e que a expectativa é que esse cenário positivo continue gerando emprego e renda, e fazendo com que o Brasil se destaque mais ainda no cenário mundial, avançou-se para a análise do papel do marketing direto. Observou-se que esta modalidade de marketing permite um contato direto com seu público alvo e favorece um relacionamento duradouro, podendo ser considerada uma vantagem competitiva, tratou-se então de analisar a utilização da internet como ferramenta do Marketing direto na empresa Ybera. A internet como ferramenta do marketing direto trouxe o que faltava para que a comunicação se fortalecesse e se tornasse mais atrativa, evitando desperdícios. A principal característica do marketing direto é a informação. Os avanços tecnológicos ocorridos nas últimas décadas podem ser facilmente capturados e administrados. Hoje é possível criar bancos de dados, conhecendo individualmente os consumidores, usuários e clientes potenciais, para aí então, agir sobre eles. A internet trouxe de volta o contato direto, só que agora, sem a necessidade da presença física, o contato é direto, só que com muitos e ao mesmo tempo. Realizouse então uma pesquisa exploratória e descritiva, através de pesquisa bibliográfica, documental e pesquisa de campo informal com os diretores da empresa durante todo o ano de 2012, analisando os dados individualmente e tratando-os qualitativamente. Através da elaboração da matriz SWOT, observou-se que a mesma tem papel fundamental na definição das estratégias e planos de ação na empresa. Com base nela foi possível elaborar um plano de ação com objetivo de fortalecer as vendas diretas, a fim de equilibrar e melhorar o desempenho no mercado, buscando melhorar seus processos internos, investimentos, relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores, se valendo de suas forças e oportunidades para controlar as fraquezas e minimizar as ameaças. Verificou-se que inicialmente, a Ybera utilizava a Internet mais como uma ferramenta auxiliar do que um meio de venda direta. Após profundas reformulações e investimentos, ocorridas após o ano de 2010, esta situação começou a mudar. Embora ao final da pesquisa tenha se verificado a inviabilidade operacional e financeira em curto prazo, a presente pesquisa deixa claro, que mediante crescimento da empresa do da utilização do marketing direto esta situação tende se reverter em médio e longo prazo. Palavras-chave: internet, ferramenta, marketing. Introdução O mundo globalizado e marcado pela concorrência e competição acirradas já teve em seu passado empresas com orgulho em manter relacionamentos especiais e duradouros com seus clientes, o que os mantinham fiéis a elas. Alguns consumidores recebiam um tratamento individual e personalizado, com tratamento por nome; Sabiase onde residiam, que tipos de produtos consumiam e quando necessitavam dos mesmos. Sabia-se também como queriam que esses produtos chegassem até eles, e como costumavam pagar as suas contas. Tudo isto era registrado na memória dos empresários. 36

2 Com os avanços tecnológicos ocorridos nas últimas décadas todos estes dados foram facilmente capturados e administrados. Hoje é possível formar bancos de dados com informações importantes sobre os consumidores, fornecedores, usuários, clientes potenciais. Essa possibilidade proporcionada pela informática trouxe de volta o contato direto, só que agora, independente da presença física. É possível comunicar-se com muitos e instantaneamente em qualquer parte do planeta através da internet. O presente trabalho teve como objetivo promover e consolidar o conhecimento da internet como ferramenta do marketing direto, ressaltando a importância de sua aplicabilidade e a ampliação da inserção da internet no aumento da atratividade das empresas no mercado. Pesquisas no Brasil e no mundo, mostram que um número considerável de empresas do setor de cosméticos têm aderido à comercialização através das vendas diretas. Feita uma análise do segmento de cosméticos pretendese demonstrar através do case Ybera Cosmetical Group como a empresa tem se beneficiado da internet como ferramenta do marketing direto. Material e Métodos O presente estudo de caso desenvolveu-se a partir de uma pesquisa exploratória, proporcionando uma maior familiaridade do leitor com o problema, e descritiva, onde os dados foram analisados e registrados sem a interferência do pesquisador e sem o uso de técnicas padronizadas para coleta de dados, como questionários. Os dados foram obtidos através de pesquisa bibliográfica em livros, dissertações, teses, artigos, revistas, jornais e internet, documental através de relatórios internos, pesquisas internas, comunicados internos e site da empresa, e pesquisa de campo informal com os diretores da empresa através de perguntas abertas, durante todo o ano de 2012 em reuniões periódicas. Todos os dados foram analisados individualmente e tratados qualitativamente. Resultados e Discussão A empresa Ybera Cosméticos situada na Avenida Arthur Haese, nº 774, bairro vale das Palmas, Marechal Floriano, ES, possui uma história de formação curiosa, de muita persistência e superação. É um exemplo de empresa de origem familiar que superou barreiras, vindo a se firmar como uma referência na fabricação e comercialização de produtos capilares profissionais. Assim como muitos brasileiros empreendedores na busca do sonho do próprio negócio e de melhores condições de vida, os jovens Johnathan Areal Alves e Sauana Lanes de Oliveira somam suas economias juntamente com seus pais, irmãos, irmãs e investem na abertura de uma pequena empresa familiar em Nova Friburgo, RJ. Com conhecimento na área de salões de beleza e já atuando como distribuidor de produtos cosméticos, o primeiro passo dos sócios rumo a profissionalização de sua empresa foi participar em 2005 de um dos principais congressos internacionais de cosméticos, a Hair Brasil. No entanto, com pouco planejamento e sem qualquer estudo de mercado e viabilidade econômica, optaram por investir suas economias em máquinas de pintar unhas. Antes mesmo de inaugurar seu negócio, iniciaram-se os gastos com contratos de locação, reforma da loja, contratação de funcionários e divulgação do serviço. O movimento decepcionante logo em sua inauguração levou os jovens empresários a contrair dívidas. Porém os jovens empresários superaram esta fase ruim e passaram a produzir artesanalmente henna para sobrancelha. Além de oferecer o produto, o diferencial eram os cursos oferecidos aos clientes a fim de ensinálos a manusear o produto. Verificando o bom retorno financeiro que este produto lhes trazia, encerram de vez o projeto da máquina de pintar unhas e focaram na produção das hennas, revertendo a situação financeira do casal e quitando as dívidas adquiridas. Visando o sucesso das escovas progressivas no Brasil, utilizando o conhecimento prático em salões de beleza e os conhecimentos básicos nas fórmulas dos produtos, surgiu a primeira escova progressiva a base de chocolate do Brasil. As primeiras remessas foram feitas no fogão de casa, e os primeiros clientes foram aqueles para quem que já vendiam os kits de henna para sobrancelhas. O produto foi batizado com o nome de Chocolizze, que foi um grande sucesso e continua sendo produzido. Depois que o produto tornou-se conhecido entre os salões, foi necessário contratar vendedores e distribuidores. A capacidade produtiva tornou-se insuficiente para a demanda. Em 2007 foi criada a fábrica com capacidade produtiva de 3 toneladas ao mês. Com necessidade de expandir novamente a capacidade produtiva, transferiram a fábrica para o município de Marechal Floriano, ES, onde foi adquirido um imóvel e contratados funcionários para a área administrativa e de produção e a capacidade produtiva passou para 1tonelada por dia. Em outubro de 2010 foi lançado a Botulínica Capilar, tratamento símbolo de inovação no mercado de cosméticos profissionais, que promete o rejuvenescimento dos fios de cabelo que sofrem mudanças e agressões com o decorrer do tempo. Este produto veio em substituição ao Chocolizzi, que estava perdendo sua participação nas vendas da empresa. O lançamento foi um sucesso e superou as vendas do Chocolizzi abrindo as portas para mais clientes. 37

3 Para o ano de 2013 a inovação será o lançamento de uma linha de coloração, que tem como diferencial pigmentos um milhão de vezes menores do que os produzidos atualmente, o que fará com que o fio de cabelo absorva melhor o pigmento, prolongando o efeito desejado da coloração. Atualmente a Ybera Professional possui mais de 70 distribuidores em todos os estados brasileiros, sendo que o estado do Rio de Janeiro é responsável por cerca de 35% do total da vendas nacionais. Comercializa para 09 países, como Guatemala, Venezuela, Argentina, Peru e Chile. E existem mais 27 países que estão em fase de regularização para exportação. Hoje a empresa conta com a colaboração de 30 (trinta) funcionários e também com assessorias e consultorias na área jurídica, marketing, imprensa e financeira. Sua linha de produção e comercialização possui 15 (quinze) produtos destinados aos salões de beleza pertencentes à linha profissional e outros 07 (sete) que podem ser usados em casa, denominados linha de manutenção de tratamento. Suas vendas são direcionadas para distribuidores de cosméticos. Todo o processo de pesquisa, desenvolvimento e criação dos produtos é realizado na própria empresa, por profissionais qualificados e com a supervisão dos diretores. O objetivo das pesquisas é alcançar êxito diante os seus consumidores, procurando prever quais as expectativas do mercado em relação a seus produtos, estudando a aceitação dos produtos existentes, e a partir daí lançar um novo produto. Além do laboratório para análise e desenvolvimento a empresa possui um centro técnico onde são realizados exaustivos testes nos produtos antes da comercialização e também ministrados cursos para os distribuidores. Todo o processo de aprovação e compra das matérias-primas e embalagens é submetido a um rigoroso processo de análise de qualidade e são realizadas através do setor responsável, a fim de se trabalhar com estoque reduzido de matéria-prima e um estoque mínimo de produto acabado Dispõe-se ainda de máquinas e equipamentos, além de estrutura física, que possibilitam o processo de produção, envase, rotulagem, embalamento e empacotamento dos produtos acabados, que uma vez produzidos são remetidos aos depósitos de onde são remetidos aos distribuidores. É realizada uma vez por ano, uma convenção em local escolhido pela empresa, onde são reunidos todos os distribuidores para apresentação dos lançamentos e a demonstração dos produtos. Esta convenção também é o momento para renovação de contratos, definição de áreas de atuação, atualizações cadastrais e um momento para estreitar o relacionamento entre a empresa e seus parceiros. Além da produção própria a empresa também terceiriza produtos para as empresas Gaboni Cosméticos, Hoka Natural e Beltrat que realizam compras mensais. Com intuito de atingir um bom desempenho da equipe de vendedores é desenvolvido um programa motivacional através do pagamento de salário e comissões de 1% sobre as vendas. A empresa dispõe de três promotores de vendas, que na verdade são profissionais técnicos admitidos, treinados e capacitados pela empresa que trabalham em parceria com os distribuidores, realizando eventos e demonstrando na prática a eficácia e os benefícios dos produtos e divulgando a marca Ybera em todo o território nacional e no exterior. O setor comercial é composto de três vendedores internos que trabalham somente na sede da empresa realizando vendas através de telefone, e internet e estão sempre em contato com os distribuidores verificando a necessidade de compra. O transporte dos produtos aos distribuidores é terceirizado e as despesas com fretes são pagas pelo destinatário, a fim de reduzir os custos dos distribuidores e manter o produto em condições de qualidade satisfatórias durante o transporte. Com a estruturação da empresa, Johnathan entende que planejamento e inovação são indispensáveis para o sucesso de seus produtos. A empresa tem investido consideravelmente em marketing, tendo como principais veículos de comunicação as revistas Caras e Cabelo e Cia; a loja on-line; e a página no facebook. Procura sempre participar dos eventos de cosmético profissional, patrocinando muitos deles juntamente com marcas famosas como a Loreal e a Wella. Para Johnatan, não basta produzir um produto de qualidade, é necessário investimento em marketing para vencer a concorrência e, sobretudo superar a preferência dos consumidores brasileiros por produtos internacionais, e segundo ele cita, nada melhor do que a internet para ajudar a alcançar esse objetivo. O maior objetivo da Ybera Professional além de preparar e investir na capacidade técnica de seus funcionários e no ambiente de trabalho é usar a internet como uma ferramenta de marketing para chegar até seus clientes de uma forma mais rápida, eficiente e com menos custos. Inicialmente a loja on-line e o facebook eram utilizados apenas como ferramentas a fim de promover a comunicação, a interatividade e manter o relacionamento com os clientes. Eram vistos como ferramentas auxiliares e não como um canal de venda direta. Apesar de ser uma ferramenta utilizada há pouco mais de um ano, as vendas feitas pela internet na loja on-line são responsáveis por 20% do faturamento mensal da empresa e o objetivo é que em 2013 esse percentual chegue a 40%. Como jovem já ambientado à era das tecnologias e aceitando a internet como uma poderosa ferramenta do marketing direto, e de olho nas principais tendências do mercado, Johnathan contratou empresas especializadas para melhorar e atualizar periodicamente seu site, 38

4 administrar a pagina oficial da Ybera no facebook e também administrar a loja on-line. O objetivo é criar no site da empresa um espaço confiável e de fácil compreensão na qual os distribuidores possam se sentir seguros para realizar suas compras e pagamentos, não precisando se deslocar até a fábrica, enfrentando trânsito, dependendo da resposta de um ou de contato por telefone com os vendedores internos. Disponibilizar tanto para os distribuidores como para os profissionais de salões cursos on-line minimizando os gastos com treinamentos e deslocamentos gerados nos treinamentos. Enfim, a finalidade é reduzir custos, agilizar o atendimento, aumentar as vendas e conseqüentemente aumentar a lucratividade tanto para a empresa quanto para o distribuidor. Outro forte desejo de Johnathan é aumentar a rede de contatos através do facebook, conhecendo melhor os salões de beleza, sua localização, sua capacidade de compra para assim identificar e manter fiéis os clientes potenciais. Utilizar o facebook como canal de resposta para os novos produtos, obter opinião sobre os lançamentos, as tendências de mercado, as necessidades do consumidor final, para quem sabe um dia eliminar o papel importante que o distribuidor tem hoje para a Ybera e realizar todas as vendas através da internet; É o meu maior sonho... afirma Johnathan, ciente de que ainda tem um longo caminho a percorrer e de que é necessário muito investimento e um aperfeiçoamento constante. O sócio enxerga o mercado de cosméticos como promissor, e acredita que este mercado continuará crescendo e com ele as vendas de sua empresa. Além das boas expectativas de crescimento para o mercado nacional, já que empresa espera um crescimento de mais 400% nas vendas para o ano de Pretende-se até o ano de 2014 aumentar para 60 (sessenta) o número de países importadores e assim fazer com que 60% de seu faturamento advenha da comercialização internacional. Esta visão otimista do mercado vem acompanhada de muito planejamento e da consciência da necessidade de uma nova expansão da capacidade produtiva. Análise Swot A análise SWOT é uma ferramenta utilizada para realizar Análise de Cenário ou Análise de Ambiente, utilizada como base para gestão e planejamento estratégico das organizações. No geral é um sistema simples que serve para verificar ou posicionar a empresa em determinado ambiente e pode ser utilizada para qualquer análise de cenário, para criar um blog ou para gerir uma multinacional. 1 O termo SWOT é uma sigla do idioma inglês. Significa um anagrama de Forças (Strengths), que são as vantagens internas das organizações em relação às empresas concorrentes. Fraquezas (Weaknesses) que são as desvantagens internas da organização em relação ás organizações concorrentes. Oportunidades (Opportunities), que são aspectos positivos da organização com potencial para fazer crescer a vantagem competitiva da mesma. E Ameaças (Thereats), que são aspectos negativos da organização com potencial de comprometer a vantagem competitiva da mesma. 1 A Análise é dividida em duas partes: o ambiente externo à organização (oportunidades e ameaças) e o ambiente interno à organização (forças e fraquezas). O ambiente interno pode ser controlado pelos dirigentes, uma vez que já é o resultado das estratégias já definidas por eles. Sendo que visualizando um ponto forte, deve-se ressalta-lo ainda mais, percebendo um ponto fraco deve-se agir para controla-lo ou minimizar o seu efeito. Já o ambiente externo está totalmente fora do controle da organização, e apesar de não ser possível controla-lo pode-se monitora-lo, a fim de aproveitar as oportunidades e evitar as ameaças.1 Assim, a análise SWOT, é um instrumento que permite fazer a análise precisa da situação de uma organização, e permite definir as decisões estratégicas a serem tomadas no presente e no futuro; A capacidade de promover um confronto entre as variáveis externas e internas facilita a geração de alternativas de escolhas, bem como de possíveis linhas de ação. 1 Realizada a fase de análise, deve-se estabelecer um conjunto de objetivos e metas, priorizando alavancas e problemas e atenuando as forças prejudiciais à organização. Cada objetivo deve ser fragmentado em metas, preferencialmente anuais, facilitando o acompanhamento e possibilitando correções de rumo; A elaboração do diagnóstico estratégico da organização deve levar à formulação de objetivos estratégicos para a entidade. 1 Com base nos resultados obtidos no presente estudo, realizou-se a seguinte Análise Ambiental da Ybera: Como forças da empresa analisada, podemos destacar: O Foco na inovação de produtos com altos investimentos em pesquisa e desenvolvimento; Alto nível de qualidade dos produtos principais do negócio; Preços que se encontram entre os mais baixos do mercado; Localização estratégica dentro do país, devido proximidade com portos, facilitando exportações; E a disponibilidade de várias fontes distintas de abastecimento de matéria-prima. Dentre as fraquezas, pode-se citar: A necessidade contínua de investimentos em marketing, pesquisa e desenvolvimento para atrair e reter os consumidores (que a empresa normalmente não faz); A necessidade de gerar um ambiente de confiança para assegurar a fidelização dos clientes; A dependência das empresas de transporte para a distribuição do produto; E a importante distância dos centros de consumo. 39

5 Já as oportunidades são: O crescimento do mercado de cosméticos no Brasil; As inovações no segmento de cosméticos, aproveitando o sucesso da linha Botulínica Capilar no mercado brasileiro; E o ingresso na linha de cosméticos voltada para alisamentos e relaxamentos capilares, pois é um mercado em crescimento e de inovações sempre bem recebidas; Crescimento do marketing direto, devido à necessidade cada vez maior das empresas de divulgar e vender seus produtos no mundo virtual; Difusão cada vez maior de produtos e serviços através da internet e redes sociais; Nas possíveis ameaças identificamos as seguintes situações: Alto nível de exposição às flutuações da economia e da política brasileira, já que o consumo de seus produtos está relacionado ao poder de compra dos consumidores; Inovações da concorrência. Possibilidade de ingresso de novos concorrentes, frente à possibilidade de mudanças nas condições econômicas; Problemas com órgãos reguladores tais como ANVISA, que prejudiquem a produção; E a possibilidade de aumento dos preços das matérias-primas. O estudo constatou através do referencial teórico que a matriz SWOT tem papel fundamental na definição das estratégias e planos de ação nas empresas. Na Ybera, foi identificado que se utiliza a SWOT como ferramenta dentro de seu planejamento estratégico, de maneira a orientar todos os setores da empresa e seus respectivos gestores, analisando pontos a serem melhorados e explorando seus pontos fortes. Foi possível elaborar um plano de ação com objetivo de fortalecer as vendas diretas, a fim de equilibrar e melhorar o desempenho no mercado, buscando melhorar seus processos internos, investimentos, relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores, se valendo de suas forças e oportunidades para controlar as fraquezas e minimizar as ameaças. Em conclusão, no presente trabalho pretendeu-se apresentar através da evolução e crescimento de uma empresa no setor de cosméticos denominada Ybera Cosméticos, as mudanças que ocorrem constantemente no mercado de cosméticos no Brasil e no mundo, que fazem com que os clientes e consumidores sejam mais exigentes e seletivos na busca por maior qualidade de produtos e serviços e maior integração com as tecnologias existentes. O objetivo do trabalho foi promover o conhecimento da internet como ferramenta do marketing direto, demonstrar sua importância e aplicabilidade, iniciandose com um estudo do cenário do mercado de cosméticos no Brasil e no mundo, um estudo sobre o marketing direto e por fim o estudo de caso. A partir de uma análise mais apurada do setor dos cosméticos, verificou-se que se trata de um ramo muito competitivo, com muitas estratégias de peque no e grande porte para vencer os concorrentes. O resultado da pesquisa apresentou também o enaltecimento do mercado de uma indústria que demonstra crescimento contínuo e forte no país, representando, assim, fortes perspectivas para empreendedores locais. Ficou comprovado que as estratégias de marketing direto não pertencem apenas às grandes corporações, sendo possível sua adaptação a qualquer empresa, independentemente do porte ou segmento de atuação. Com base nas visitas, entrevistas e documentos obtidos junto à organização, pode-se considerar que no caso da Ybera, a utilização da Internet como canal de vendas diretas, está se aproximando do que o mercado exige. Como conseqüência, esta empresa já começou a perceber os benefícios e contribuições, relacionados à operação de comércio eletrônico e utilização da Internet como canal de venda direta ao consumidor. Está iniciando a exploração das características desse tipo de transação, como, comunicação, interatividade e alcance, buscando criar e manter relacionamentos com os seus clientes. Inicialmente, a Ybera utilizava a Internet mais como uma ferramenta auxiliar do que um meio de venda direta. Após profundas reformulações e investimentos, ocorridas após o ano de 2010, esta situação começou a mudar. O conjunto de estratégias e ações de marketing propostas apresenta foco no relacionamento com os clientes atuais e na posterior captação de novos clientes para elevar o faturamento da empresa. Em um novo momento, inclusive, a empresa poderá desenvolver uma pesquisa junto a não clientes, ampliando o conhecimento de todo o mercado de atuação. Porém, é de grande importância que cada ação proposta possua acompanhamento individual, buscando mensurar, principalmente, o índice de retorno sobre o investimento. No comparativo efetuado entre a situação atual e a projeção de resultados com a implantação do programa de marketing direto, é evidente a constatação de inviabilidade operacional e financeira imediata, uma vez que a empresa ainda não possui infra-estrutura suficiente para atender a demanda ocasionada pelas vendas diretas ao salões de beleza e não teria condições de realizar no momento investimentos como por exemplo contratação de mais funcionários e investimento em publicidade e propaganda, no entanto, deixa claro, tendo em vista o elevado crescimento da empresa, que esta situação tende a mudar em médio prazo. Agradecimentos À Faculdade PIO XII pelo financiamento do projeto de pesquisa. Referências 1. Daychouw M Ferramentas e técnicas de gerenciamento. Brasport [http://books.google.com.br] 40

Comunicação Social. Planejamento de Marketing. Análise SWOT

Comunicação Social. Planejamento de Marketing. Análise SWOT Comunicação Social Planejamento de Marketing 1 Análise SWOT 2 1 Análise SWOT Slide 3 A Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usado como base

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO:

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO: RESUMO O presente trabalho constitui em uma elaboração de um Plano de Marketing para a empresa Ateliê Delivery da Cerveja com o objetivo de facilitar a compra de bebidas para os consumidores trazendo conforto

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado:

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado: Questão nº 1 Produto Para fazer frente ao problema de prazo de entrega do produto, a Megabooks poderia compensá-lo com uma agregação de valor ao produto. Poderia, por exemplo, utilizar uma sobrecapa personalizada

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

vencido Desafio Tradição, superação e vontade Atuação concisa e certeira, capacitação e união foram aspectos importantes de uma história

vencido Desafio Tradição, superação e vontade Atuação concisa e certeira, capacitação e união foram aspectos importantes de uma história Desafio Atuação concisa e certeira, capacitação e união foram aspectos importantes de uma história de recuperação, tradição e sucesso no varejo de material de construção mineiro. O único caminho a seguir,

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS CONHECER A ELABORAÇÃO, CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES UM PLANO DE NEGÓCIOS.

Leia mais

CUSTOS NA PEQUENA INDÚSTRIA

CUSTOS NA PEQUENA INDÚSTRIA 1 CUSTOS NA PEQUENA INDÚSTRIA O Sr. Roberval, proprietário de uma pequena indústria, sempre conseguiu manter sua empresa com um bom volume de vendas. O Sr. Roberval acredita que uma empresa, para ter sucesso,

Leia mais

Processo de Planejamento Estratégico

Processo de Planejamento Estratégico Processo de Planejamento Estratégico conduzimos o nosso negócio? Onde estamos? Definição do do Negócio Missão Visão Análise do do Ambiente Externo e Interno Onde queremos Chegar? poderemos chegar lá? saberemos

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

MODELO PLANO DE NEGÓCIO

MODELO PLANO DE NEGÓCIO MODELO PLANO DE NEGÓCIO Resumo dos Tópicos 1 EMPREENDEDOR... 3 1.1. O EMPREENDIMENTO... 3 1.2. OS EMPREENDEDORES... 3 2 GESTÃO... 4 2.1. DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO... 4 2.3. PLANO DE OPERAÇÕES... 4 2.4. NECESSIDADE

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

COMO ADQUIRIR UMA FRANQUIA

COMO ADQUIRIR UMA FRANQUIA COMO ADQUIRIR UMA FRANQUIA O que é Franquia? Objetivo Esclarecer dúvidas, opiniões e conceitos existentes no mercado sobre o sistema de franquias. Público-Alvo Pessoa física que deseja constituir um negócio

Leia mais

Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios.

Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios. Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios. Só assim é possível identificar oportunidades de melhorias

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

Guia para Pré-Proposta FUMDEC Macaé

Guia para Pré-Proposta FUMDEC Macaé Guia para Pré-Proposta FUMDEC Macaé 1. Objetivo O presente guia tem como objetivo orientar o empreendedor a como preencher o Formulário de Pré-proposta para financiamento, item fundamental para início

Leia mais

5. CONCLUSÃO. 5.1 Resumo dos Resultados

5. CONCLUSÃO. 5.1 Resumo dos Resultados 5. CONCLUSÃO 5.1 Resumo dos Resultados O presente trabalho se propôs a entender os significados atribuídos pelo público feminino de baixa renda no consumo dos produtos do mercado HPPC, especificamente

Leia mais

PROJETO INTERNACIONAL

PROJETO INTERNACIONAL PROJETO INTERNACIONAL EM 10 PASSOS Ubirajara Marques Direitos: Todos os direitos reservados para Center Group International Duração: 1 hora Apresentação: Linguagem simples, para micros e médios empresários

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Tema Nº 3 Primeiros Passos

Tema Nº 3 Primeiros Passos Tema Nº 3 Primeiros Passos Habilidades a Desenvolver: Reconhecer as etapas iniciais do empreendedorismo. Analisar o tipo de negócio, bem como sua viabilidade e demandas de recursos de novos empreendimentos.

Leia mais

O MERCADO E PERSPECTIVAS

O MERCADO E PERSPECTIVAS Sell Book O MERCADO E PERSPECTIVAS MERCADO E PERSPECTIVA BRASIL VAREJO FRANQUIAS PIB: projeção de 3% para 2013; Desemprego em baixa (inferior a 6% em 2013); Crescimento do consumo da classe média; Aumento

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração Formulário de Roteiro do Diagnóstico Organizacional Seqüência das partes

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO

PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma avaliação antes

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU Exercício 2013

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU Exercício 2013 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU Exercício 2013 Aprovado na 11ª Reunião Plenária. Brasília/DF, 04 de outubro de 2012. CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO BRASIL CAU/BR SCN Quadra 01, BL. E, Ed. Central

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário Plano de Negócios Plano de Negócios Sumário Introdução... 3 Plano de Negócios... 3 Etapas do Plano de Negócio... 3 Fase 1... 3 Fase 2... 8 Orientação para entrega da Atividade de Avaliação... 12 Referências

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO Mariana Ferreira Soares, Priscila Petrusca Messias Gomes Silva e Marcos Alexandre de Melo Barros. Faculdade Senac de Pernambuco. E-mail:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO RESUMO DO EMPREENDIMENTO 01 EMPREENDIMENTO 02 NEGÓCIO E MERCADO: DESCRIÇÃO 2.1 ANÁLISE MERCADOLÓGICA 2.2 MISSÃO DA EMPRESA 03 CONCORRÊNCIA 04 FORNECEDORES 05 PLANO

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

ESTRATÉGIA DE MARKETING O BOTICÁRIO RESUMO

ESTRATÉGIA DE MARKETING O BOTICÁRIO RESUMO 1 ESTRATÉGIA DE MARKETING O BOTICÁRIO Adriana Fussiger Silveira 1 Aline Florisbal 2 Camila Pinzon 3 Dilson Borges 4 João Antonio Jardim Silveira 5 RESUMO O presente trabalho busca traçar um plano estratégico

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS 190 O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS Douglas Fernandes, Josélia Galiciano Pedro, Daryane dos Santos Coutinho, Diego Trevisan de Vasconcelos, Regiane

Leia mais

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA Daniela Vaz Munhê 1 Jenifer Oliveira Custódio Camara 1 Luana Stefani 1 Murilo Henrique de Paula 1 Claudinei Novelli 2 Cátia Roberta Guillardi

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS.

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS. SOBRE A ALPARGATAS Quem nunca usou um Bamba? Ou uma calça US Top, um tênis Rainha, uma sandália Havaianas, ou jogou com uma bola Topper? A Alpargatas e suas marcas estiveram e estarão sempre presentes

Leia mais

Gestão das organizações contábeis

Gestão das organizações contábeis Gestão das organizações contábeis Análise dos resultados da pesquisa Dezembro/2014 por Roberto Dias Duarte Sobre a pesquisa O Sistema Público de Escrituração Digital e seus vários subprojetos têm sido

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

in light eletro house supri shop linea domus outdoor living & garden

in light eletro house supri shop linea domus outdoor living & garden utility house in domus eletro house in light linea domus supri shop outdoor living & garden FEIRA PROFISSIONAL Reunir em um mesmo local e momento investidores e mercado-alvo, formando um ambiente de negócios

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EVOLUÇÃO DA COMPETIÇÃO NOS NEGÓCIOS 1. Revolução industrial: Surgimento das primeiras organizações e como consequência, a competição pelo mercado de commodities. 2.

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Administração Geral 7ª Série Sistemas de Informações Gerenciais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de

Leia mais

Fundamentos de comércio internacional para pequenas e médias empresas

Fundamentos de comércio internacional para pequenas e médias empresas Fundamentos de comércio para pequenas e médias empresas Bruno Roque Cignacco 1ª edição 2009 Fundamentos de comércio para pequenas e médias empresas Bruno Roque Cignacco Contador formado pela Faculdade

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

ENCONTRO 1 Logística e Transporte

ENCONTRO 1 Logística e Transporte ENCONTRO 1 Logística e Transporte ENCONTRO 1 Logística e Transporte TÓPICO 1: Contextualizando o encontro Olá! Você está iniciando o primeiro encontro do curso Logística Internacional. Neste encontro,

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

PARTE VII Criando um Plano de Negócios Eficiente I

PARTE VII Criando um Plano de Negócios Eficiente I FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Empreendedorismo: Uma Introdução Prof. Fabio Costa Ferrer,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2

PLANO DE NEGÓCIOS 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2 1 PLANO DE NEGÓCIOS 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2 RESUMO O Plano de Negócios é parte fundamental do processo empreendedor, visto que os empreendedores precisam saber planejar suas ações e delinear

Leia mais

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Linha Direta INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Desmistificado, ensino técnico brasileiro passa a ser a possibilidade mais rápida de inserção no mercado de trabalho TECNOLOGIA

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com 7 DICAS IMPERDÍVEIS QUE TODO COACH DEVE SABER PARA CONQUISTAR MAIS CLIENTES www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com As 7 dicas imperdíveis 1 2 3 Identificando seu público Abordagem adequada

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

O comércio eletrônico (e-commerce) é um setor em crescimento CONSUMIDORES (EM MILHÕES) 23,4 18,7 R$ 328 R$ 335 R$ 373 R$ 350 R$ 342 R$ 350

O comércio eletrônico (e-commerce) é um setor em crescimento CONSUMIDORES (EM MILHÕES) 23,4 18,7 R$ 328 R$ 335 R$ 373 R$ 350 R$ 342 R$ 350 ARTESANATO BOLETIM COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio eletrônico (e-commerce) é um setor em crescimento Em 2012, o faturamento foi de R$ 22,5 bilhões no Brasil, e de aproximadamente R$ 28 bilhões em 2013.

Leia mais

uvaeverde.com.br Apresentação ao Shopping

uvaeverde.com.br Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping Retorno do investimento garantido em contrato ou a devolução da verba inicial investida* Cláusula vigésima: do retorno do investimento inicial 20.1 A Franqueadora se compromete

Leia mais

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital.

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse terá suas etapas e prazos muito bem definidos, garantindo um processo

Leia mais

Somos uma consultoria especializada em Varejo Financeiro

Somos uma consultoria especializada em Varejo Financeiro 1 Somos uma consultoria especializada em Varejo Financeiro Atuamos junto a estes três grupos de empresas, ajudando-os a atender da melhor maneira às necessidades do consumidor 2 Atendemos às necessidades

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Roteiro de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos

Roteiro de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos Roteiro de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos Etapas de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos SEGMENTO COSMÉTICO SEGMENTO COSMÉTICO Características Dinâmico Crescimento constante Necessidade de lançamentos

Leia mais

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO CONTEÚDO 1 APRESENTAÇÃO 2 PÁGINA 4 3 4 PÁGINA 9 PÁGINA 5 PÁGINA 3 APRESENTAÇÃO 1 O cenário de inovação e incertezas do século 21 posiciona o trabalho

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

Questionário de entrevista com o Franqueador

Questionário de entrevista com o Franqueador Questionário de entrevista com o Franqueador O objetivo deste questionário é ajudar o empreendedor a elucidar questões sobre o Franqueador, seus planos de crescimento e as diretrizes para uma parceria

Leia mais

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS - AESGA FACULDADE DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE GARANHUNS - FAGA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS - AESGA FACULDADE DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE GARANHUNS - FAGA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS - AESGA FACULDADE DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE GARANHUNS - FAGA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MARKETING II EMPRESA DE CONSULTORIA E TREINAMENTO DE PESSOAL HEIDY VANESSA

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

ANÁLISE DOS CUSTOS E DA RENTABILIDADE DA FRANQUIA PARA O FRANQUEADO: UM ESTUDO DE MULTICASOS DE FRANQUEADORES E SUAS FRANQUEADAS EM FLORIANÓPOLIS/SC

ANÁLISE DOS CUSTOS E DA RENTABILIDADE DA FRANQUIA PARA O FRANQUEADO: UM ESTUDO DE MULTICASOS DE FRANQUEADORES E SUAS FRANQUEADAS EM FLORIANÓPOLIS/SC ANÁLISE DOS CUSTOS E DA RENTABILIDADE DA FRANQUIA PARA O FRANQUEADO: UM ESTUDO DE MULTICASOS DE FRANQUEADORES E SUAS FRANQUEADAS EM FLORIANÓPOLIS/SC Katia Cristina Coelho Ilse Maria Beuren Resumo: Com

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Criamos o que as pessoas amam antes que elas saibam o que querem Hoje nossos franqueados

Leia mais

Marketing. Aula 04. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Marketing. Aula 04. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Marketing Aula 04 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia e

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Formulação da Visão e da Missão

Formulação da Visão e da Missão Formulação da Visão e da Missão Zilta Marinho zilta@globo.com Os grandes navegadores sempre sabem onde fica o norte. Sabem aonde querem ir e o que fazer para chegar a seu destino. Com as grandes empresas

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 COMPETITIVIDADE SOB A ÓTICA DAS CINCO FORÇAS DE PORTER: UM ESTUDO DE CASO DA EMPRESA OXIFOR OXIGÊNIO FORMIGA LTDA JUSSARA MARIA SILVA RODRIGUES OLIVEIRA 1, LÍVIA COUTO CAMBRAIA 2 RESUMO: Neste trabalho,

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE

ESTUDO DE VIABILIDADE ESTUDO DE VIABILIDADE REDE LOCAL / ARRANJO PRODUTIVO LOCAL / CADEIA PRODUTIVA NOME: SIGLA: ESTADO: 1º Parte - Viabilidade Econômica e Ambiental Esta é a dimensão mais importante do estudo de viabilidade

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

METODOLOGIA PARA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA PEQUENA EMPRESA: UM ESTUDO DE CASO

METODOLOGIA PARA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA PEQUENA EMPRESA: UM ESTUDO DE CASO METODOLOGIA PARA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA PEQUENA EMPRESA: UM ESTUDO DE CASO Mauricio João Atamanczuk (UTFPR) atamanczuk@hotmail.com Prof. Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br RESUMO:

Leia mais

INSTITUTO ESCOLA DE CABELEIREIRO DIV S

INSTITUTO ESCOLA DE CABELEIREIRO DIV S INSTITUTO ESCOLA DE CABELEIREIRO DIV S V A FRANQUIA QUE VAI TRANSFORMAR VOCÊ EM UM EMPREENDEDOR DE SUCESSO! INSTITUTO ESCOLA DE CABELEIREIRO DIV S V www.institutodivas.com.br Quem Somos O Instituto Divas

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais