MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO-GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO-GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL"

Transcrição

1 LABORATÓRIO NACIONAL AGROPECUÁRIO NO RIO GRANDE DO SUL BASE FÍSICA FARRAPOS LABORATÓRIO DE ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS DE BEBIDAS E VINAGRES LABV/LANAGRO-RS Endereço: Av. Farrapos, 285 Bairro: Floresta CEP: Cidade: Porto Alegre/RS Fone: (51) Fax: (51) Responsável Técnico: Paulo Gustavo Celso Registro no Conselho de Classe: CRQ Responsável Técnico Substituto: Aline Torres Venturini Registro no Conselho de Classe: CRF Escopo de Atuação do Laboratório de Análises de Bebidas e Vinagres - LABV/LANAGRO/RS para realizar análises físico-químicas de bebidas e vinagres Procedimento/ Matriz/ Referência Bibliográfica do Determinação ou Ensaio Técnica Revisão Espécie Método 1-butanol Cromatografia gasosa MET LABV/08 ALCOÓLICAS MISTAS 2-butanol Cromatografia gasosa MET LABV/08 Álcoois superiores (1-propanol; 2Me-propanol; 2Mebutanol; 3Me-butanol) Cromatografia gasosa MET LABV/08 Aldeídos (acetaldeído) Cromatografia gasosa MET LABV/08 Página 1 de 9

2 Ésteres (acetato de etila) Cromatografia gasosa MET LABV/08 Metanol Cromatografia gasosa MET LABV/08 Cromatografia líquida MET LABV/12 OIV Sólidos totais (Extrato seco total) Gravimetria MAPA IN24 DEST [19.3] Acidez total Titrimetria MET LABV/05 [OIV-MA-AS2-03B] OIV OIV OIV OIV OIV Página 2 de 9

3 OIV Acidez volátil Cálculo MET LABV/09 AOAC (2012) Coeficiente de congêneres Cálculo MAPA/GM IN-13 (29/06/05) 1-butanol Cromatografia gasosa MET LABV/08 DESTILADOS 2-butanol Cromatografia gasosa MET LABV/08 Álcoois superiores (1-propanol; 2Mepropanol; 2Me-butanol; 3Me-butanol) Cromatografia gasosa MET LABV/08 Aldeídos (acetaldeído) Cromatografia gasosa MET LABV/08 Ésteres (acetato de etila) Cromatografia gasosa MET LABV/08 Metanol Cromatografia gasosa MET LABV/08 Página 3 de 9

4 Sólidos totais (Extrato seco total) Gravimetria MAPA IN24 DEST[19.3] Acidez fixa Titrimetria MET LABV/09 AOAC (2012) Acidez total Titrimetria MET LABV/09 AOAC (2012) Cobre ICP-OES MET LABV/19 Ferro ICP-OES MET LABV/19 FERMENTADOS ACÉTICOS Acidez volátil (bruta) titrimetria MET LABV/04 [OIV-MA-AS2-03B] [MA-F-AS ACIVOL] Página 4 de 9

5 Sólidos totais (Extrato seco total) Gravimetria MAPA IN24 VIN[06] Pesquisa de sulfatos Qualitativo (visual) MET LABV/15 Cromatografia líquida MET LABV/12 Determinação de natamicina Cromatografia líquida MET LABV/16 Acidez volátil (bruta) titrimetria MET LABV/04 Acidez volátil (corrigida) titrimetria MET LABV/07 NIR IU LABV/07 FERMENTADOS DE FRUTAS OU CEREAIS [OIV-MA-AS323-09] Página 5 de 9

6 Pesquisa de sulfatos Qualitativo (visual) MET LABV/15 Acidez total Titrimetria MET LABV/05 Extratos real, aparente e primitivo Cálculo Analytica EBC 9.4 FERMENTADOS: Analytica EBC CERVEJA Cromatografia líquida MET LABV/12 Analytica EBC Analytica EBC Página 6 de 9

7 Acidez fixa Extrato seco reduzido (ESR) e relação álcool / ESR Cálculo Cálculo Cromatografia líquida MAPA IN 24 - FERM[07] MAPA IN24 FERM[09;10] MET LABV/12 Determinação de natamicina Cromatografia líquida MET LABV/16 FERMENTADOS: VINHO [OIV-MA-AS323-09] Extrato seco total (EST) Densimetria/NIR MET LABV/13 Extrato seco total (EST) Acidez volátil (bruta) titrimetria MET LABV/04 Acidez volátil (corrigida) titrimetria MET LABV/07 Anidrido sulfuroso total (dióxido de enxofre) titrimetria MET LABV/03 NIR MET LABV/13 IN 24/2005 Página 7 de 9

8 Pesquisa de diglicosídeos Qualitativo (visual) MET LABV/02 Pesquisa de sulfatos Qualitativo (visual) MET LABV/15 Acidez total Titrimetria MET LABV/05 Relação Brix/Acidez total Cálculo MAPA IN24 NALC[11] Cromatografia líquida MET LABV/12 Determinação de natamicina Cromatografia líquida MET LABV/16 Sólidos solúveis (Brix) Densimetria NÃO- ALCOÓLICOS DF, 20 set Seção 1, p. 11 [OIV-MA-AS323-09] Página 8 de 9

9 Acidez volátil (bruta) titrimetria MET LABV/04 Acidez volátil (corrigida) titrimetria MET LABV/07 Sólidos totais (Extrato seco total) Gravimetria MAPA IN24 NALC[13] Pesquisa de sulfatos Qualitativo (visual) MET LABV/15 Acidez total Titrimetria MET LABV/05 1 Referências: Compendium of International Methods of Wine and Must Analysis (2013), 2 v., International Organisation of Vine and Wine (OIV) Paris. Disponível em: < Official Methods of Analysis of AOAC INTERNATIONAL (2012) 19th Ed., AOAC INTERNATIONAL, Gaithersburg, MD, USA Página 9 de 9

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL LABORATÓRIO NACIONAL AGROPECUÁRIO EM GOIÁS LABORATÓRIO DE ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS DE BEBIDAS E VINAGRES LABV/LANAGRO-GO Endereço: Rua da Divisa, s/n Bairro: Setor Jaó CEP: 74674-025 Cidade: Goiânia Fone:

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS Nome Empresarial: SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS LTDA CNPJ: 55.953.079/0001-67 Endereço: Avenida Aratãs, 754 Bairro: Moema CEP: 04081-004 Cidade: São Paulo-SP

Leia mais

MARCOS DE BARROS VALADÃO

MARCOS DE BARROS VALADÃO Ministério da Abastecimento Atualização de dados gerais: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LABORATÓRIO ALAC Nome Empresarial: LABORATÓRIO ALAC LTDA. CNPJ: 94.088.952/0001-52 Endereço: Rua David Sartori,

Leia mais

INÁCIO AFONSO KROETZ

INÁCIO AFONSO KROETZ FOOD INTELLIGENCE Nome Empresarial: FOOD INTELLIGENCE CONSULTORIA EM ALIMENTOS S/S LTDA. CNPJ: 03.627.116/0001-43 Endereço: Rua Pássaro e Flores, nº. 141 Bairro: Brooklin CEP: 04704-000 Cidade: São Paulo-SP

Leia mais

LABORATÓRIO DE BROMATOLOGIA, DA FACULDADE DE FARMÁCIA, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

LABORATÓRIO DE BROMATOLOGIA, DA FACULDADE DE FARMÁCIA, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LABORATÓRIO DE BROMATOLOGIA, DA FACULDADE DE FARMÁCIA, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Nome

Leia mais

Determinação de Congêneres e Contaminantes Orgânicos por CG/FID em Bebidas Fermentadas, Destiladas e Alcoólicas Mistas

Determinação de Congêneres e Contaminantes Orgânicos por CG/FID em Bebidas Fermentadas, Destiladas e Alcoólicas Mistas Página: 1 de 6 1 Escopo Este método de ensaio visa a determinação por cromatografia gasosa com detecção por ionização de chama (CG/FID) dos analitos representativos dos parâmetros coeficiente de congêneres

Leia mais

Determinação dos Ácidos Benzóico e Sórbico em vinhos, alcoólicos por mistura e bebidas não alcoólicas por HPLC/DAD

Determinação dos Ácidos Benzóico e Sórbico em vinhos, alcoólicos por mistura e bebidas não alcoólicas por HPLC/DAD Página 1 de 5 1 Escopo Determinação simultânea de conservantes (ácido sórbico e ácido benzóico) em vinhos, alcoólicos por mistura e bebidas não alcoólicas, empregando a técnica de Cromatografia Líquida

Leia mais

NBR ISO/IEC 17025:2005

NBR ISO/IEC 17025:2005 Competence Recognition Certificate ALAC - Food Rua David Sartori, 601 Garibaldi RS O laboratório citado acima está conforme os critérios estabelecidos na the laboratory mentioned above is in agreement

Leia mais

Lista de determinações. Mostos

Lista de determinações. Mostos Lista de determinações Mostos Acidez total Titrimetria Grau Brix Refractometria Recueil OIV, método interno Avaliação do teor de açúcares Cálculo Recueil OIV, método interno Título alcoométrico em potência

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PARA O ANO DE 2015

PLANO DE AÇÃO PARA O ANO DE 2015 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ PROGRAMA DE ENSAIOS

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO Análise de Álcoois Superiores, Acetaldeído, Acetato de Etila, Furfural e Contaminantes Orgânicos por Cromatografia Gasosa

INSTRUÇÃO DE TRABALHO Análise de Álcoois Superiores, Acetaldeído, Acetato de Etila, Furfural e Contaminantes Orgânicos por Cromatografia Gasosa Página: 1 de 5 Nome Função Assinatura Data Elaboração: Zelita de Oliveira Lopes Brasil Colaboradora Análise crítica: Francisco Jairo R. Fonseca RT Substituto Aprovação: Francisco Jairo R. Fonseca RT Substituto

Leia mais

LABORATÓRIO DA CVRVV Lista de Ensaios Acreditados

LABORATÓRIO DA CVRVV Lista de Ensaios Acreditados ALIMENTOS E AGRO-ALIMENTAR FOOD AND AGRI-FOOD PRODUCTS 1 Aguardente Vínica e 2 Aguardente Vínica e 3 Aguardente Vínica e 4 Aguardente Vínica e 5 Aguardente Vínica e 6 Aguardente Vínica e 7 Aguardente Vínica

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL DE MÉTODOS DE ANÁLISE PARA ÁLCOOL POTÁVEL DE ORIGEM AGRÍCOLA

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL DE MÉTODOS DE ANÁLISE PARA ÁLCOOL POTÁVEL DE ORIGEM AGRÍCOLA MERCOSUL/GMC/RES. Nº 07/02 REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL DE MÉTODOS DE ANÁLISE PARA ÁLCOOL POTÁVEL DE ORIGEM AGRÍCOLA TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº

Leia mais

BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS

BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS Ministério da Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS Nome Empresarial: BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS LTDA. CNPJ: 00.000.410/0001-32 Endereço:

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento At ualização de dados G erais: 0 6.04.2015

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento At ualização de dados G erais: 0 6.04.2015 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento At ualização de dados G erais: 0 6.04.2015 Agropecuária SDA SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS LTDA Nome Empresarial: SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE

Leia mais

LABORATÓRIO DA CVRVV Lista de Ensaios Acreditados

LABORATÓRIO DA CVRVV Lista de Ensaios Acreditados ALIMENTOS E AGRO-ALIMENTAR FOOD AND AGRI-FOOD PRODUCTS 1 Aguardente Vínica e 2 Aguardente Vínica e 3 Aguardente Vínica e 4 Aguardente Vínica e 5 Aguardente Vínica e 6 Aguardente Vínica e 7 Aguardente Vínica

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L Accreditation Annex nr. Tel +351.212 948 21 Fax +351.212 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L226-1 A entidade a seguir indicada está acreditada como de Ensaios, segundo a norma NP EN ISO/IEC 1725:25 Comissão de Viticultura

Leia mais

Análise físico-química sumária de vinhos. José Carvalheira LQE/DRAPC

Análise físico-química sumária de vinhos. José Carvalheira LQE/DRAPC Análise físico-química sumária de vinhos José Carvalheira LQE/DRAPC Análise físico-química sumária de vinhos Objectivo Conclusão da ferm. alcoólica: Estado de conservação: Parâmetro Massa volúmica Açúcares

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L Accreditation Annex nr. A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo a norma NP EN ISO/IEC 17025:2005 Endereço Address Contacto Contact Telefone Fax E-mail Internet Rua Ferreira Borges, 27

Leia mais

INÁCIO AFONSO KROETZ

INÁCIO AFONSO KROETZ FOOD INTELLIGENCE Nome Empresarial: FOOD INTELLIGENCE - CONSULTORIA TÉCNICA EM ALIMENTOS S/S LTDA CNPJ: 03.627.116/0001-43 Endereço: Rua Pássaros e Flores, nº 141 Bairro: Brooklin CEP: 04.704-000 Cidade:

Leia mais

Glicose. Frutose. Unidade 6 Açúcar e álcool

Glicose. Frutose. Unidade 6 Açúcar e álcool Unidade 6 Açúcar e álcool Açúcares A sacarose é um dos açúcares presentes na canadeaçúcar. Junto com ele também são encontrados os açúcares glicose e frutose. A diferença é que a sacarose está presente

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE BEBIDAS FERMENTADAS DE CIRIGUELA E CUPUAÇU: ESTUDO CINÉTICO, ANÁLISES CROMATOGRÁFICA E SENSORIAL.

DESENVOLVIMENTO DE BEBIDAS FERMENTADAS DE CIRIGUELA E CUPUAÇU: ESTUDO CINÉTICO, ANÁLISES CROMATOGRÁFICA E SENSORIAL. DESENVOLVIMENTO DE BEBIDAS FERMENTADAS DE CIRIGUELA E CUPUAÇU: ESTUDO CINÉTICO, ANÁLISES CROMATOGRÁFICA E SENSORIAL. L.P.S. OLIVEIRA 1 ; D. C. L. A. CAMPELO 1 ; I. J.CRUZ FILHO 1 ; O. M. MARQUES 1 1 Universidade

Leia mais

LISTA DE CONTROLO DE DOCUMENTOS LBPV - Acreditação Flexível Intermédia Ed. nº1 Anexo Técnico de Acreditação Nº L Ed nº23 de 29/07/2016

LISTA DE CONTROLO DE DOCUMENTOS LBPV - Acreditação Flexível Intermédia Ed. nº1 Anexo Técnico de Acreditação Nº L Ed nº23 de 29/07/2016 LISTA DE CONTROLO DE DOCUMENTOS LBPV - Acreditação Flexível Intermédia Ed. nº1 Anexo Técnico de Acreditação Nº L0209 - Ed nº23 de 29/07/2016 Nº Ensaio Produto Ensaio Metodologia Doc.Referência Edição Data

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE GRUPOS FUNCIONAIS: Parte 1: ALDEÍDOS E CETONAS

IDENTIFICAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE GRUPOS FUNCIONAIS: Parte 1: ALDEÍDOS E CETONAS PRÁTICA N o. 02 IDENTIFICAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE GRUPOS FUNCIONAIS: Parte 1: ALDEÍDOS E CETONAS OBJETIVOS: Esta prática tem como objetivo a identificação e confirmação de grupos funcionais de aldeídos e

Leia mais

FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA AGUARDENTE. Prof(a): Erika Liz

FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA AGUARDENTE. Prof(a): Erika Liz FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA AGUARDENTE Prof(a): Erika Liz Outubro - 2010 HISTÓRICO A cana-de-açúcar era conhecida e apreciada desde as mais antigas civilizações. Alexandre, o Grande, foi levada para a Pérsia,

Leia mais

Capítulo XXVIII - Condimentos e Vinagres XXVIII CAPÍTULO CONDIMENTOS E VINAGRES IAL - 883

Capítulo XXVIII - Condimentos e Vinagres XXVIII CAPÍTULO CONDIMENTOS E VINAGRES IAL - 883 Capítulo XXVIII - Condimentos e Vinagres CAPÍTULO XXVIII CONDIMENTOS E VINAGRES IAL - 883 Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição 1ª Edição Digital 884 - IAL XXVIII CONDIMENTOS E

Leia mais

LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA ENOLÓGICA - LAREN

LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA ENOLÓGICA - LAREN LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA ENOLÓGICA - LAREN SECRETARIA DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E AGRONEGÓCIO IBRAVIN INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO LAREN LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA ENOLÓGICA LAREN - Inaugurado em 12/2001

Leia mais

PROJETO DE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2009

PROJETO DE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2009 PROJETO DE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2009 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição,

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE PARA AGUARDENTE DE CANA E PARA CACHAÇA

REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE PARA AGUARDENTE DE CANA E PARA CACHAÇA REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE PARA AGUARDENTE DE CANA E PARA CACHAÇA 1. ALCANCE 1.1. Objetivo Fixar a identidade e as características de qualidade mínimas a que

Leia mais

COMPLEMENTAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE DO VINHO E DOS DERIVADOS DA UVA E DO VINHO

COMPLEMENTAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE DO VINHO E DOS DERIVADOS DA UVA E DO VINHO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 55, DE 27 DE JULHO DE 2004 Nota: Prazo encerrado O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA SUBSTITUTO, DO MINISTÉRIO

Leia mais

Nº Produto Ensaio Método de Ensaio Categoria Nr Product Test Test Method Category

Nº Produto Ensaio Método de Ensaio Categoria Nr Product Test Test Method Category ALIMENTOS E AGRO-ALIMENTAR FOOD AND AGRI-FOOD PRODUCTS 1 Aguardente Vínica e Wine and Grape Marc 2 Aguardente Vínica e Wine and Grape Marc 3 Aguardente Vínica e Wine and Grape Marc 4 Aguardente Vínica

Leia mais

Como distinguir misturas homogéneas de misturas heterogéneas. Uma mistura é constituída por dois ou mais componentes

Como distinguir misturas homogéneas de misturas heterogéneas. Uma mistura é constituída por dois ou mais componentes Como distinguir misturas homogéneas de misturas heterogéneas Uma mistura é constituída por dois ou mais componentes Homogéneas As pizzas são misturas heterogéneas Heterogéneas coloidais A espuma para o

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 COMPARAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E COMPOSIÇÃO FENÓLICA DE CACHAÇAS ENVELHECIDAS EM BARRIS DE CARVALHO E AMARELO DO PARÁ WILDER DOUGLAS SANTIAGO 1 ; MARIA DAS GRAÇAS CARDOSO 2 ; LIDIANY MENDONÇA ZACARONI 3 ; ANA

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 362, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 362, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 362, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA

Leia mais

Produção de Graspa. Jean Pierre Rosier. Eng. Agr. Dr. Em Enologia

Produção de Graspa. Jean Pierre Rosier. Eng. Agr. Dr. Em Enologia Produção de Graspa Jean Pierre Rosier Eng. Agr. Dr. Em Enologia Histórico Regiões montanhosas e frias Álcool >>>> medicamentos +/- 1.400 > Norte Itália >1 a produção Consumo: Com Café ou Pura Pela manhã

Leia mais

184 ISSN 0103 5231 Dezembro, 2012 Rio de Janeiro, RJ

184 ISSN 0103 5231 Dezembro, 2012 Rio de Janeiro, RJ 184 ISSN 0103 5231 Dezembro, 2012 Rio de Janeiro, RJ Ilustração: Gabriel Gomes de Sousa Validação do Método Analítico de Determinação de Nitrogênio Total para Atender a DOQ- CGRE-008 de 2010 do Inmetro

Leia mais

VI - preparado líquido ou sólido para... (acrescido do nome da bebida alcoólica por mistura a ser elaborada);

VI - preparado líquido ou sólido para... (acrescido do nome da bebida alcoólica por mistura a ser elaborada); MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 35, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Nem tudo que borbulha é ESPUMANTE.

Nem tudo que borbulha é ESPUMANTE. Nem tudo que borbulha é ESPUMANTE. Saiba qual a diferença entre o espumante e produtos substitutos. O que é um vinho espumante? O vinho espumante é resultante da fermentação da uva sã, fresca e madura,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL LABOR TRÊS Nome Empresarial: LABOR TRÊS LABORATÓRIOS E CONSULTORIA TÉCNICA LTDA. CNPJ: 02.021.076/0001-29 Endereço: Av. Damasceno Vieira, 542 Bairro: Vila Mascote CEP: 04363-040 Cidade: São Paulo-SP Fone:

Leia mais

ANEXO COMPLEMENTAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE DO VINHO E DOS DERIVADOS DA UVA E DO VINHO

ANEXO COMPLEMENTAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE DO VINHO E DOS DERIVADOS DA UVA E DO VINHO ANEXO COMPLEMENTAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE DO VINHO E DOS DERIVADOS DA UVA E DO VINHO PARTE I INTRODUÇÃO 1 OBJETIVO Esta norma tem por objeto complementar os Padrões de Identidade e Qualidade

Leia mais

PORTARIA SDA Nº 13, DE 12 DE MARÇO DE 2015.

PORTARIA SDA Nº 13, DE 12 DE MARÇO DE 2015. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Dat a de atuali zação: 17.03.2015. Secretaria de Defesa Agropecuária SDA GENE GENEALÓGICA CENTRAL DE GENOTIPAGEM DE ANIMAIS LTDA. Nome Empresarial: GENE

Leia mais

OBTENÇÃO DE HIDROMEL TIPO DOCE

OBTENÇÃO DE HIDROMEL TIPO DOCE OBTENÇÃO DE HIDROMEL TIPO DOCE Paulo Canuto de OLIVEIRA NETO 1, Kamila Ribeiro JERONIMO 1, Thacyanne Kataryne Barbosa LIRA 1, Isanna Menezes FLORÊNCIO 1, Eliane Rolim FLORENTINO 1 1 Departamento de Química,

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS EM DIFERENTES MARCAS DE CACHAÇAS COMERCIALIZADAS EM NATAL-RN

AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS EM DIFERENTES MARCAS DE CACHAÇAS COMERCIALIZADAS EM NATAL-RN AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS EM DIFERENTES MARCAS DE CACHAÇAS COMERCIALIZADAS EM NATAL-RN Genickson Borges de carvalho 1 (PG), Denise Porfirio Emerenciano 1 (PG), Geovane Chacon de Carvalho

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE CERVEJAS

CONTROLE DE QUALIDADE CERVEJAS CONTROLE DE QUALIDADE CERVEJAS PRINCIPAIS ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS DA CERVEJA MATÉRIAS-PRIMAS ÁGUA MALTE CEREAIS (ARROZ E MILHO) LÚPULO EXTRATO DE ALTA MALTOSE AÇÚCAR ADITIVOS Água - Sabor - Odor - Cor

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Fundação Universidade de Caxias do Sul/Coordenadoria

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação de poeira total pelo método gravimétrico

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação de poeira total pelo método gravimétrico ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 46 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LABORATÓRIO ALAC LTDA / LABORATÓRIO ALAC LTDA - Matriz

Leia mais

Perfil físico-químico de aguardente durante envelhecimento em tonéis de carvalho

Perfil físico-químico de aguardente durante envelhecimento em tonéis de carvalho ISSN 0101-2061 Ciência e Tecnologia de Alimentos Perfil físico-químico de aguardente durante envelhecimento em tonéis de carvalho Chemical profile of aguardente - Brazilian sugar cane alcoholic drink -

Leia mais

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO Página 1 de 5 Considerando que no domínio da certificação e controlo da Denominação de Origem (DO) tem sido política do IVDP reforçar da sua intervenção em fases a jusante do processo produtivo de forma

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Folha: 1 de 12 Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento ALIMENTOS LÁCTEOS ENSAIO QUÍMICO Determinação de Ceftiofur e seus metabólitos expressos como Desfuroilceftiofur

Leia mais

3.1 - ÁGUA PURIFICADA

3.1 - ÁGUA PURIFICADA ANEXO 3 INSUMOS INERTES 3.1 - ÁGUA PURIFICADA H 2 O;18 Água para preparação de medicamentos não estéreis. É obtida por destilação, troca iônica ou outro processo adequado que garanta as especificações

Leia mais

ANEXO REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE PARA AGUARDENTE DE CANA E PARA CACHAÇA

ANEXO REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE PARA AGUARDENTE DE CANA E PARA CACHAÇA ANEXO REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DOS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE PARA AGUARDENTE DE CANA E PARA CACHAÇA 1. ALCANCE 1.1. Objetivo Fixar a identidade e as características de qualidade a que devem

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO Determinação de cafeína por CLAE

INSTRUÇÃO DE TRABALHO Determinação de cafeína por CLAE Página: 1 de 5 Nome Função Assinatura Data Elaboração: Liliamarta Novato Colaboradora Análise crítica: Alessandra Pulcineli RQ Substituta Aprovação: Francisco Jairo R. Fonseca RT 1. Objetivo A cafeína

Leia mais

Especificação International para Etanol Não-desnaturado Ponto de Vista dos Produtores

Especificação International para Etanol Não-desnaturado Ponto de Vista dos Produtores Especificação International para Etanol Não-desnaturado Ponto de Vista dos Produtores I Painel Setorial Inmetro sobre Biocombustíveis PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM BIOCOMBUSTÍVEIS: A PERSPECTIVA

Leia mais

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo.

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo. ANEXO IV ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS. No laboratório, almoxarifado e em locais em que se tenha que armazenar ou manipular substâncias químicas, deve-se ter em conta sua composição, pois muitas delas

Leia mais

ENOLOGIA. Analisadores para Vinho, Mosto e outras Bebidas

ENOLOGIA. Analisadores para Vinho, Mosto e outras Bebidas ENOLOGIA Analisadores para Vinho, Mosto e outras Bebidas Analisador Automático Multiparamétrico de Vinho e Mosto A Skalar Analytical, oferece uma completa automação para vários parâmetros na análise automática

Leia mais

Portaria Nº 65, DE 23 DE ABRIL DE 2008. Publicado no Diário Oficial da União de 24/04/2008, Seção 1, Página 11

Portaria Nº 65, DE 23 DE ABRIL DE 2008. Publicado no Diário Oficial da União de 24/04/2008, Seção 1, Página 11 Portaria Nº 65, DE 23 DE ABRIL DE 2008 Situação: Vigente Publicado no Diário Oficial da União de 24/04/2008, Seção 1, Página 11 Ementa: Submete à Consulta Pública, pelo prazo de 60 (sessenta) dias a contar

Leia mais

Determinação colorimétrica de fósforo total em produtos de origem animal

Determinação colorimétrica de fósforo total em produtos de origem animal Página 1 de 8 1 Escopo Este método tem por objetivo determinar o teor de fósforo de produtos de origem animal. 2 Fundamentos O método se baseia na conversão do fósforo presente na amostra em ortofosfato.

Leia mais

Legislação de bebidas não alcoólicas a base de uva

Legislação de bebidas não alcoólicas a base de uva Legislação de bebidas não alcoólicas a base de uva Kelly Lissandra Bruch Assessora Jurídica Instituto Brasileiro do Vinho IBRAVIN Professora da Universidade Luterana do Brasil Assessora Técnica do IRGA

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE CONSTITUINTES QUÍMICOS PRESENTES EM AGUARDENTE DE BANANA COMERCIAL

DETERMINAÇÃO DE CONSTITUINTES QUÍMICOS PRESENTES EM AGUARDENTE DE BANANA COMERCIAL DETERMINAÇÃO DE CONSTITUINTES QUÍMICOS PRESENTES EM AGUARDENTE DE BANANA COMERCIAL N. G. Penna 1, K. I. B. Moro 2, A. S. Rodrigues 1, J. S. Alves 1, S. C. Trindade 1, C. K. Sautter 1 1 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS

CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS Ministério da Abastecimento Data de atualização: 16.07.2014 Secretaria de Defesa Agropecuária SDA CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS Nome Empresarial: CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS LTDA CNPJ: 53.687.752/0001-39

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas P1 Qual é a definição jurídica de saquê no Japão? Qualquer uma das seguintes bebidas alcoólicas com teor alcoólico inferior a 22%: a. O produto filtrado da fermentação

Leia mais

Puede determinarse el contenido de tanino en tiempo real, tonel por tonel

Puede determinarse el contenido de tanino en tiempo real, tonel por tonel Puede determinarse el contenido de tanino en tiempo real, tonel por tonel Açucares Repesenta uma parte importante do mosto e também do vinho, sendo consituída principalmente de frutose e glicose HOCH 2

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o, DE DE DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o, DE DE DE 2008. Portaria Nº 64, DE 23 DE ABRIL DE 2008 Situação: Vigente Publicado no Diário Oficial da União de 24/04/2008, Seção 1, Página 9 Ementa: Submete à Consulta Pública, pelo prazo de 60 (sessenta) dias a contar

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO ZINCO Ε COBRE EM FERTILIZANTES POR ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA*

DETERMINAÇÃO DO ZINCO Ε COBRE EM FERTILIZANTES POR ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA* DETERMINAÇÃO DO ZINCO Ε COBRE EM FERTILIZANTES POR ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA* J. C. ALCARDE** C. O. PONCHIO*** RESUMO O presente trabalho descreve os estudos efetuados sobre alguns aspectos

Leia mais

PROPOSTA BRASILEIRA PARA OS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE (PIQ) DOS PRODUTOS DE CERVEJARIA NO MERCOSUL

PROPOSTA BRASILEIRA PARA OS PADRÕES DE IDENTIDADE E QUALIDADE (PIQ) DOS PRODUTOS DE CERVEJARIA NO MERCOSUL Portaria em consulta pública - ( Válida até 23/03/2014) MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 8, DE 17 DE JANEIRO DE 2014 Nota: Portaria em Consulta

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA./ QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA./ QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA./ QUALIAGUA

Leia mais

PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CACHAÇA. Dra. Aline Bortoletto Pós-doutoranda do Laboratório de Tecnologia e Qualidade de Bebidas (ESALQ/USP

PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CACHAÇA. Dra. Aline Bortoletto Pós-doutoranda do Laboratório de Tecnologia e Qualidade de Bebidas (ESALQ/USP PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CACHAÇA Dra. Aline Bortoletto Pós-doutoranda do Laboratório de Tecnologia e Qualidade de Bebidas (ESALQ/USP Laboratório de Tecnologia e Qualidade de Bebidas ESALQ-USP VÍDEO DO LTQB

Leia mais

FERTILIZANTES Fertilizante: Classificação Quanto a Natureza do Nutriente Contido Quanto ao Critério Químico Quanto ao Critério Físico

FERTILIZANTES Fertilizante: Classificação Quanto a Natureza do Nutriente Contido Quanto ao Critério Químico Quanto ao Critério Físico FERTILIZANTES Fertilizante: qualquer substância mineral ou orgânica, natural ou sintética, capaz de fornecer um ou mais nutrientes essenciais às plantas Classificação Quanto a Natureza do Nutriente Contido

Leia mais

Propriedades físicas e químicas das substâncias

Propriedades físicas e químicas das substâncias Propriedades físicas e químicas das substâncias Na Natureza há uma grande diversidade de materais. Muitos desses materais são substâncias mas será que são puras? Há substâncias que, mesmo misturadas com

Leia mais

Relatório de Laboratórios Certificados pela FATMA até 11/2013

Relatório de Laboratórios Certificados pela FATMA até 11/2013 Relatório de Laboratórios Certificados pela FATMA até 11/2013 Nome do Laboratório No da Certidão Validade Credenciador Matriz Descrição do Parâmetro Acquaplant Quimica do Brasil Ltda. 3/2013 20-12-2014

Leia mais

TÍTULO: DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ALCOÓIS NA AGUARDENTE DE CANA-DE-AÇÚCAR PRODUZIDA ARTESANALMENTE NA REGIÃO DO CIRCUITO DAS ÁGUAS PAULISTA

TÍTULO: DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ALCOÓIS NA AGUARDENTE DE CANA-DE-AÇÚCAR PRODUZIDA ARTESANALMENTE NA REGIÃO DO CIRCUITO DAS ÁGUAS PAULISTA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ALCOÓIS NA AGUARDENTE DE CANA-DE-AÇÚCAR PRODUZIDA ARTESANALMENTE

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS, FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS LTDA.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS, FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS LTDA. ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS,

Leia mais

6 Métodos Analíticos para a Determinação de Estanho

6 Métodos Analíticos para a Determinação de Estanho 38 6 Métodos Analíticos para a Determinação de Estanho Diversos métodos seletivos e sensíveis são empregados na determinação do estanho, que pode ser dividida em dois grupos: a determinação do seu conteúdo

Leia mais

EFEITO DA RADIAÇÃO GAMA (Co60) EM CACHAÇA NA PRESENÇA DE UVAS (Crimson)

EFEITO DA RADIAÇÃO GAMA (Co60) EM CACHAÇA NA PRESENÇA DE UVAS (Crimson) EFEITO DA RADIAÇÃO GAMA (Co60) EM CACHAÇA NA PRESENÇA DE UVAS (Crimson) Juliana Angelo Pires 1, *, Aline da Silva Delabio 2, Rafaela Prezotto Vicente 2, Marcia Nalesso Costa Harder 2, Lucia Cristina Aparecida

Leia mais

Relatório de Ensaio Nº 17396/2015-1.0 Proposta Comercial Nº 2060/2015

Relatório de Ensaio Nº 17396/2015-1.0 Proposta Comercial Nº 2060/2015 Relatório de Nº 17396/2015-1.0 Proposta Comercial Nº 2060/2015 IDENTIFICAÇÃO DO LABORATÓRIO RAZÃO SOCIAL: LABCRIS ANÁLISES, MEIO AMBIENTE E SERVIÇOS LTDA CNPJ: 02.501.255/0001-63 ENDEREÇO: Rua João Fernandes

Leia mais

Química D Extensivo V. 3

Química D Extensivo V. 3 Química D Extensivo V. 3 Exercícios 01) Alternativa correta: A 5 4 3 2 1 CH 3 CH 2 CH CH CH 2 OH CH 3 CH 3 metil metil 02) Alternativa correta: D 8 7 6 5 4 3 2 1 CH 3 C = CH CH 2 CH 2 CH CH 2 CH 2 OH CH

Leia mais

Distrito Federal > Novembro/2015

Distrito Federal > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

Ficha Informativa n.º 4 Materiais

Ficha Informativa n.º 4 Materiais AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012 Ficha Informativa n.º 4 Materiais Nome: Data: / /2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CACHAÇA PRODUZIDA NA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL 1

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CACHAÇA PRODUZIDA NA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL 1 COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CACHAÇA PRODUZIDA NA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL 1 Stanislau BOGUSZ JUNIOR 2, *, Daiane Cristina Mertins KETZER 3, Raquel GUBERT 3, Lucieli ANDRADES 3, Anagilda Bacarin

Leia mais

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE DESTILAÇÃO NA ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DE AGUARDENTE DE CANA-DE-AÇÚCAR

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE DESTILAÇÃO NA ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DE AGUARDENTE DE CANA-DE-AÇÚCAR ISSN 1517-8595 101 AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE DESTILAÇÃO NA ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DE AGUARDENTE DE CANA-DE-AÇÚCAR Hermeval Jales Dantas 1, Francisco de Assis Vilar 2, Flavio Luiz Honorato

Leia mais

Relatório de Ensaio Nº 61828/2014-1.0-A

Relatório de Ensaio Nº 61828/2014-1.0-A Nº 61828/2014-10-A Processo Comercial Nº 1316/20141 Dados do Cliente Contratante: Solicitante: CNPJ / CPF: 48819619/0001-59 IE / RG: 407001159117 Endereço: Rua Londrina, 587 - Vila Maringá - Município:

Leia mais

Tecnologias de Produção de Biocombustíveis: Transesterificação e Pirólise

Tecnologias de Produção de Biocombustíveis: Transesterificação e Pirólise Tecnologias de Produção de Biocombustíveis: Transesterificação e Pirólise ¹Gláucia Eliza Gama Vieira ²Maria Alzira Garcia de Freitas 3 Aymara Gracielly Nogueira Colen Fritz 3 Glecymara Sousa Gomes 3 Maristhela

Leia mais

Prova de gás sulfídrico (H 2 S) em pescados

Prova de gás sulfídrico (H 2 S) em pescados Página 1 de 5 1 Escopo Este método tem como objetivo determinar a presença de gás sulfídrico, proveniente da degradação de proteínas do pescado. 2 Fundamentos O método fundamenta-se na decomposição de

Leia mais

Nova Regulamentação ANP que Especifica a Qualidade do Etanol Combustível

Nova Regulamentação ANP que Especifica a Qualidade do Etanol Combustível Nova Regulamentação ANP que Especifica a Qualidade do Etanol Combustível Cristiane Zulivia de Andrade Monteiro Superintendência de Biocombustíveis e de Qualidade de Produtos Novembro 2010 Revisão da Resolução

Leia mais

ENSAIOS FÍSICO-QUÍMICOS PARA O TRATAMENTO DOS EFLUENTES DO TRANSPORTE HIDRÁULICO DAS CINZAS PESADAS DA USINA TERMELÉTRICA CHARQUEADAS

ENSAIOS FÍSICO-QUÍMICOS PARA O TRATAMENTO DOS EFLUENTES DO TRANSPORTE HIDRÁULICO DAS CINZAS PESADAS DA USINA TERMELÉTRICA CHARQUEADAS GIA / 10 17 a 22 de Outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil GRUPO XI GRUPO DE ESTUDOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS (GIA) ENSAIOS FÍSICO-QUÍMICOS PARA O TRATAMENTO DOS EFLUENTES DO TRANSPORTE HIDRÁULICO

Leia mais

SERVIÇOS LABORATORIAIS. Artigo 102º - Análise microbiológica (individualizadas) 1. Bactérias totais 30,00. 2. Coliformes totais 70,00

SERVIÇOS LABORATORIAIS. Artigo 102º - Análise microbiológica (individualizadas) 1. Bactérias totais 30,00. 2. Coliformes totais 70,00 SERVIÇOS LABORATORIAIS Artigo 102º - Análise microbiológica (individualizadas) 1. Bactérias totais 30,00 2. Coliformes totais 70,00 3. Coliformes fecais 70,00 4. Pesquisa de E. Coli 180,00 5. Estreptococos

Leia mais

Tabela 2 - Economia Nacional - Contas de produção, renda e capital - 2003-2007

Tabela 2 - Economia Nacional - Contas de produção, renda e capital - 2003-2007 (continua) Produção 2 992 739 1 522 125 Consumo intermediário Impostos sobre produtos 229 673 Subsídios aos produtos (-) 339 2003 1 699 948 Produto Interno Bruto Produto interno bruto 1 699 948 671 872

Leia mais

DETERMINAÇÃO DOS TEORES DE CARBAMATO DE ETILA E DE ACROLEÍNA EM AGUARDENTES DE CANA PRODUZIDAS EM MINAS GERAIS JOSÉ MASSON

DETERMINAÇÃO DOS TEORES DE CARBAMATO DE ETILA E DE ACROLEÍNA EM AGUARDENTES DE CANA PRODUZIDAS EM MINAS GERAIS JOSÉ MASSON DETERMINAÇÃO DOS TEORES DE CARBAMATO DE ETILA E DE ACROLEÍNA EM AGUARDENTES DE CANA PRODUZIDAS EM MINAS GERAIS JOSÉ MASSON 2009 JOSÉ MASSON DETERMINAÇAO DOS TEORES DE CARBAMATO DE ETILA E ACROLEÍNA EM

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 1.404, DE 2004

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 1.404, DE 2004 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 1.404, DE 2004 Redação final do Projeto de Lei da Câmara nº 89, de 2000 (nº 3.512, de 1997, na Casa de origem). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

Fermentação. 11º SBA Seminário Brasileiro Agroindustrial Ribeirão Preto, Outubro 2010. Henrique Amorim

Fermentação. 11º SBA Seminário Brasileiro Agroindustrial Ribeirão Preto, Outubro 2010. Henrique Amorim Fermentação 11º SBA Seminário Brasileiro Agroindustrial Ribeirão Preto, Outubro 2010 Henrique Amorim SEDE FERMENTEC SEDE FERMENTEC Nossos Serviços CONSULTORIA (TRANSFERENCIA DE TECNOLOGIA) CURSOS E TREINAMENTOS

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0427-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0427-1 Accreditation Annex nr. Tel +351.212 948 21 Fax +351.212 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L427-1 A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo a norma NP EN ISO/IEC 1725:25 Endereço Address

Leia mais

FOSFATO DISSÓDICO DE DEXAMETASONA

FOSFATO DISSÓDICO DE DEXAMETASONA FSFAT DISSÓDIC DE DEXAMETASNA Dexamethasoni natrii phosphas H H H P Na Na F H C 22 H 28 FNa 2 8 P 516,41 02821 Fosfato dissódico de 9-fluoro-11β,17 diidroxi-16α-metil-3, 20- dioxopregna- 1,4 dieno-21-il

Leia mais

MÉTODO DA FERMENTAÇÃO APLICADA À PRODUÇÃO DE VINHOS

MÉTODO DA FERMENTAÇÃO APLICADA À PRODUÇÃO DE VINHOS MÉTODO DA FERMENTAÇÃO APLICADA À PRODUÇÃO DE VINHOS 1 Thayana Santiago Mendes; 2 João Lopes da Silva Neto; 3 Romulo Charles Nascimento Leite 1 (autor) Discente do curso de Licenciatura em Química - UEPB

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação Titulométrica do Índice de Acidez LQ: 0,02 % em Ácido Oléico

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação Titulométrica do Índice de Acidez LQ: 0,02 % em Ácido Oléico ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 29 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS LTDA ÓLEOS EM GERAL

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PARA O ANO DE 2016 MOD04 rev12

PLANO DE AÇÃO PARA O ANO DE 2016 MOD04 rev12 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ PROGRAMA DE ENSAIOS

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.velp.com Descritivo de produto Fornecedor www.velp.com Termorregulador Digital - Modelo VTF Indicado para aplicações onde é exigido controle preciso de temperatura. DESCRIÇÃO O VTF é equipado com a Tecnologia de

Leia mais

BIDESTILAÇÃO EM ALAMBIQUES CONTENDO DISPOSITIVOS DE PRATA E COBRE E SUA INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DA CACHAÇA

BIDESTILAÇÃO EM ALAMBIQUES CONTENDO DISPOSITIVOS DE PRATA E COBRE E SUA INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DA CACHAÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS CÂMPUS DE ARARAQUARA Departamento de Alimentos e Nutrição BIDESTILAÇÃO EM ALAMBIQUES CONTENDO DISPOSITIVOS DE PRATA E COBRE E SUA INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DA CACHAÇA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA CLEBER MIRANDA GONÇALVES AVALIAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DA CACHAÇA DE ALAMBIQUES NO ESTADO DA BAHIA COMO

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0305, de 13 de outubro de 2011.

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0305, de 13 de outubro de 2011. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria Inmetro/Dimel n.º 0305, de 13 de outubro

Leia mais