CORPO E SAÚDE: REFLEXÕES SOBRE O QUADRO MEDIDA CERTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CORPO E SAÚDE: REFLEXÕES SOBRE O QUADRO MEDIDA CERTA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CCS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DEF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PPGEF ORIENTADORA: Dra. MARIA ISABEL BRANDÃO DE SOUZA MENDES HUDSON PABLO DE OLIVEIRA BEZERRA CORPO E SAÚDE: REFLEXÕES SOBRE O QUADRO MEDIDA CERTA NATAL RN 2012

2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CCS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DEF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PPGEF ORIENTADORA: PROFª. Dra. MARIA ISABEL BRANDÃO DE SOUZA MENDES HUDSON PABLO DE OLIVEIRA BEZERRA CORPO E SAÚDE: REFLEXÕES SOBRE O QUADRO MEDIDA CERTA NATAL RN 2012

3 HUDSON PABLO DE OLIVEIRA BEZERRA CORPO E SAÚDE: REFLEXÕES SOBRE O QUADRO MEDIDA CERTA Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação Física PPGEF, linha de pesquisa Estudos Sócio-Filosóficos sobre o Corpo e o Movimento Humano, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN, como requisito para obtenção do título de Mestre em Educação Física. Orientadora: Dra. Maria Isabel Brandão de Souza Mendes. NATAL RN 2012

4 Catalogação da Publicação na Fonte. UFRN / Biblioteca Central Zila Mamede Bezerra, Hudson Pablo de Oliveira. Corpo e saúde: reflexões sobre o quadro medida certa. / Hudson Pablo de Oliveira Bezerra. Natal, RN, f.; il. Orientadora: Dra. Maria Isabel Brandão de Souza Mendes. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. 1. Educação física Dissertação. 2. Corpo Dissertação. 3. Saúde - Dissertação. 4. Mídia Dissertação. 5. Medida Certa Dissertação. I. Mendes, Maria Isabel Brandão de Souza. II. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. III. Título. RN/UF/BCZM CDU 796

5

6 Dedico este trabalho a minha mãe, Maria Dolores de Oliveira Bezerra, mulher de força, fé e coragem, que sempre enfrentou os desafios impostos pela vida não medindo esforços para proporcionar uma boa educação e formação aos seus filhos. Especialmente durante este processo de formação em nível de mestrado em que lutou de forma incansável pela vida, não desanimando e não me deixando desanimar, mostrando que com amor, fé e união muitos problemas podem ser superados. A ela e a todos pacientes oncológicos que lutam cotidianamente pela vida, dedico este trabalho.

7 AGRADECIMENTOS A Deus, entidade maior de minha fé, ponto de confiança e reconciliação para os problemas enfrentados durante toda a trajetória de formação e demais experiências da vida. A minha mãe Maria Dolores e a minha irmã Poliana Nara, mulheres de minha vida, pelo incentivo, apoio, paciência e por tudo que sempre fizeram e fazem por mim. Não saberei expressar com palavras a admiração e o carinho que sinto por vocês. Aos avós, tios, primos e demais familiares que sempre estiveram na torcida incentivando e apoiando, especialmente nos momentos mais difíceis em que minhas bases de sustentação passaram por abalos. A minha orientadora, Dra. Maria Isabel Brandão de Souza Mendes, que me acompanhou de forma intensa durante todo esse processo, apontando sempre os direcionamentos necessários para a construção de um bom trabalho e de uma formação de qualidade. Aos professores do Mestrado em Educação Física da UFRN que compartilharam seus conhecimentos e produções nas aulas, seminários, eventos, reuniões, entre outros momentos da formação. Ao Departamento de Educação Física da UFRN ao qual agradeço em nome dos professores: Dr. José Pereira de Melo e Dra. Maria Aparecida Dias. Ao Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UFRN ao qual agradeço em nome da professora Dra. Terezinha Petrucia da Nóbrega. A CAPES pela concessão da bolsa. Ao professor e amigo Bertulino José de Souza por toda confiança depositada e incentivos prestados para que este sonho pudesse se tornar realidade. Bem como aos professores e amigos da UERN: Themis Cristina, Helder Câmara, Lúcia Lira, Ubilina Maia e Suênia Duarte; que muito contribuíram na minha graduação em Educação Física e que sempre

8 estiveram acompanhando o processo de formação no Mestrado incentivando e se disponibilizando a me ajudar no que fosse preciso. Aos amigos, aqueles com quem compartilhei os bons e os maus momentos. Agradeço a paciência e a força demandada nos momentos em que foram solicitados. Agradeço a todos em nome de dois que se fizeram presentes de forma mais intensa nesse processo de formação: Márcia e Aedson. Aos companheiros da primeira turma do Mestrado em Educação Física da UFRN: Gertrudes, André Igor, André Osvaldo, Radamés, Christiane, Richardson, e de forma bem especial à Rodolfo Pio, Thays Macêdo e Jefferson Eufrásio com os quais convivi de forma mais próxima. Quero guardá-los para sempre! Aos colegas e amigos proporcionados por intermédio do Mestrado: Rayane Nóbrega, Hellyson Ribeiro, Moaldecir, Judson, Aline Prezotto, Hosana, Ingridh, Dianne, Valdemar, Fátima, Mackson, Patrícia, Paula Nunes, Dandara entre outros que no momento posso não ter lembrado. Enfim, agradeço a todas as pessoas que contribuíram e contribuem para a realização dos meus sonhos, sendo o Mestrado um desses, o meu muito obrigado!

9 O homem ocidental aprende pouco a pouco o que é ser uma espécie viva num mundo vivo. (FOUCAULT, 2011, p. 155)

10 RESUMO O cenário atual encontra-se permeado por diversas compreensões a respeito do corpo e da saúde. Estas são frutos de um processo histórico vivenciado pelos homens em diferentes épocas e contextos sociais através dos quais foram sendo construídas. Diante deste cenário, destacamos a mídia como um poderoso meio de informação e formação de ideias no que concerne ao corpo e à saúde. A mídia também, enquanto meio de mediação de informações nos apresenta características do cenário social em que está inserida. Em nossa pesquisa trazemos como objetivo refletir sobre as compreensões, saberes e práticas propagadas a propósito do corpo e da saúde no quadro Medida Certa do programa Fantástico da emissora Rede Globo de Telecomunicações, no sentido de identificar como a Educação Física, tem contribuído com a construção dos conhecimentos divulgados. Para tanto, direcionamos nossas análises ao quadro Medida Certa exibido pelo Fantástico nos meses de abril, maio e junho de Os dados para análise foram coletados através dos vídeos exibidos ao vivo no Fantástico e das informações disponibilizadas no blog do referido quadro. Assim, tivemos 14 vídeos exibidos ao vivo, 16 vídeos postados no blog e 97 postagens no blog. Como técnica de análise dos dados utilizamos da análise de conteúdo de Bardin (2011). Sobre o corpo obtivemos como categorias de análise: corpo como sistema operacional; corpo biológico; corpo fragmentado e exterior ao sujeito; corpo quantificado e atrelado a padrões; e, corpo sujeito. Quanto à saúde analisamos as categorias de: saúde baseada em índices de normalidade biológica; saúde associada ao emagrecimento e à padrões estéticos; saúde associada à atividade física e ao controle alimentar; e, por fim propomos uma compreensão de saúde existencial. Portanto, a partir das análises dos dados evidenciamos uma predominância de compreensões, saberes e práticas sobre o corpo e a saúde pautadas nos constituintes biológicos do corpo, na quantificação e classificação em médias e padrões de normalidade, na generalização de formas de cuidado, na associação linear entre atividade física e controle alimentar com a saúde, e evidenciamos que a Educação Física tem contribuído com essas construções, por meio de alguns de seus discursos com ênfase nos aspectos biológicos. Dessa forma, defendemos em nosso estudo uma compreensão de corpo não somente objeto, mas também, enquanto sujeito recortado pelos elementos orgânicos, culturais, históricos e sociais, um corpo vivo, que sente, deseja e antes de tudo se expressa, e a saúde perspectivada como algo do corpo, entrelaçada através dos aspectos biológicos, culturais, históricos e emocionais deste corpo que coexiste em sociedade. PALAVRAS-CHAVE: Corpo; Saúde; Mídia.

11 ABSTRACT The present scenario is permeated by different comprehensions about the body and health. These are the result of a historical process experienced by men in different times and social contexts through which were being built. Faced this scenario, we emphasize the media as a powerful means of information and training ideas regarding the body and health of theses. The media also as a means of mediating information we present characteristics of the social scenario where is inserted. In our research we bring reflects about the comprehensions, knowledge and practices propagated by the way the body and health under "Medida Certa" of the program Fantastico the broadcaster Globo Telecommunications, in order to identify how Physical Education, has contributed the construction of knowledge disseminated. Therefore, we focus our analysis to the table "Medida Certa" exhibited by Fantastico in the months of April, May and June of 2011.The data for analysis were collected through the videos shown live in Fantastic and the information provided in the blog that table. Thus, we had 14 videos shown live, 16 videos posted on the blog, 97 posts in blog. As technique of analysis of the datas used of content analysis of the Bardin (2011). About body obtained as analytical categories: body as operating system; biological body; fragmented body exterior to the subject; body trailer quantified to patterns; subject body. How to health we analyze the categories of health existential: health existential based in biological indices of normality; health existential associated with weight loss and aesthetic patterns; health existential associated with physical activity and nutritional control; and finally we propose a comprehension of health existential. Therefore, from the analysis of the data evidenced a predominance of comprehensions, knowledge and practices about the body and health guided the biological constituents of the body, quantification and classification in medium and normal patterns on pervasive forms of care, in the linear association among physical activity and nutritional control with health, evidenced that Physical Education has contributed to these constructions, through some of his discourses with emphasis on biological aspects. Thus, in our study we advocate an understanding of not only the body as object, but also as a subject clipped by organic, cultural, historical and social elements, a living body, feeling, desire and above all expresses itself, and health viewed as something body, interlaced through the biological, cultural, historical and emotional aspects of this body that coexist in this society. KEY- WORDS: Body; Healt; Media.

12 LISTA DE IMAGENS Imagem 01 - Zeca Camargo, Renata Ceribelli e Márcio Atalla (Página 15) Fonte: Medida Certa, Imagem 02 Abertura do Quadro Medida Certa (Página 27) Fonte: Medida Certa, Imagem 03 Márcio Atalla (Página 31) Fonte: Medida Certa, Imagem 04 Renata Ceribelli (Página 34) Fonte: Medida Certa, Imagem 05 Zeca Camargo (Página 36) Fonte: Medida Certa, Imagem 06 Consulta ao Cardiologista Alexandre Carvalho (Página 53) Fonte: Medida Certa, Imagem 07 O antes e o depois dos apresentadores (Página 56) Fonte: Medida Certa, Imagem 08 Caminhada Medida Certa (Página 58) Fonte: Medida Certa, Imagem 09 Livro do Medida Certa (Página 60) Fonte: Medida Certa, Imagem 10 Aplicativo Medida Certa (Página 61) Fonte: Medida Certa, Imagem 11 Medidinha Certa (Página 63) Fonte: Medida Certa, Imagem 12 Medida Certa - O Fenômeno (Página 64) Fonte: Medida Certa, Imagem 13 Renata Ceribelli e Zeca Camargo se medindo (Página 71) Fonte: Medida Certa, Imagem 14 - Renata Ceribelli em jantar de casamento (Página 82) Fonte: Medida Certa, Imagem 15 Componentes biológicos do corpo (Página 86) Fonte: Medida Certa, 2011.

13 Imagem 16 Renata Ceribelli no controle alimentar e na prática de atividade física (Página 89) Fonte: Medida Certa, Imagem 17 Na prática do Remo (Página 97) Fonte: Medida Certa, Imagem 18 Renata Ceribelli pedala junto ao esposo (Página 123) Fonte: Medida Certa, Imagem 19 Cardápio do almoço: carne com legumes (Página 126) Fonte: Medida Certa, Imagem 20 Renata Ceribelli realiza teste de esforço (Página 131) Fonte: Medida Certa, Imagem 21 Renata Ceribelli enfrenta o desafio de pular corda (Página 142) Fonte: Medida Certa, Imagem 22 Renata Ceribelli estreia bicicleta presente de aniversário (Página 147) Fonte: Medida Certa, Imagem 23 Zeca Camargo almoça na casa da mãe Maria Inês (Página 148) Fonte: Medida Certa, Imagem 24 Zeca Camargo e Renata Ceribelli antes da realização dos exames bioquímicos no consultório médico (Página 160) Fonte: Medida Certa, 2011.

14 LISTA DE TABELAS Tabela 01 Comentários postados no blog medida certa Tabela 02 Postagens realizadas no blog medida certa

15 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAPÍTULO 01 O QUADRO MEDIDA CERTA CAPÍTULO 02 EM BUSCA DO CORPO REPROGRAMADO Corpo como sistema operacional Corpo biológico Corpo fragmentado e exterior ao sujeito Corpo quantificado e padronizado Corpo como sujeito CAPÍTULO 03 EM BUSCA DA SAÚDE IDEAL Saúde baseada em índices de normalidade biológica Saúde associada ao emagrecimento e à padrões estéticos Saúde associada à atividade física e ao controle alimentar Por uma compreensão de saúde existencial CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS ANEXOS

16 15 INTRODUÇÃO Imagem 01 - Zeca Camargo, Renata Ceribelli e Márcio Attala

17 16 No contexto social contemporâneo, os espaços de comunicação de massa oportunizam constantemente a veiculação de ideias, informações, compreensões, valores, comportamentos, modos de viver, entre outros, sobre os diferentes temas que estão imbrincados nas relações sociais cotidianas. Esta veiculação acontece através da mediação exercida pelos espaços midiáticos, sejam eles revistas, televisão, jornais, rádio e internet, alcançando assim um público numeroso e variado. Diante este cenário, percebemos que as informações difundidas por estes meios possuem grande influência na forma como as pessoas compreendem os diferentes temas abordados, tais como: educação, segurança, saúde, esporte, economia, política dentre outros. Entretanto, focaremos neste estudo dois temas que se configuram como centrais no debate da Educação Física atual: Corpo e Saúde. Partimos do entendimento de que as diferentes compreensões de corpo e saúde subsidiam reflexões e práticas em diferentes áreas do conhecimento: anatomia, fisiologia, filosofia, sociologia, pedagogia, psicologia, antropologia, dentre outras. Todavia, são as reflexões promovidas sobre estes temas que oportunizam uma evolução para compreensões que permitam o uso diferenciado do corpo e da saúde nos espaços profissionais de diferentes áreas do conhecimento, bem como, nas experiências da vida cotidiana. Com base nisto, pesquisadores da Educação Física têm realizado estudos que buscam superar as compreensões difundidas sobre o corpo regidas pelos dualismos, pelas fragmentações e pelos estereótipos padronizados, como também, o entendimento de saúde enquanto a ausência de doenças, associada à padrões estéticos e baseada em modelos (CARVALHO, 1995; NÓBREGA, 2010; MENDES, 2007; PALMA, 2001; SILVA, 2001; etc.). As reflexões oferecidas por esses estudos trazem novos olhares para atuação dos profissionais da área, entretanto, ainda temos muito a desenvolver para que possamos

18 17 consolidar um campo de conhecimento que reconheça os sujeitos, antes de tudo, a partir de suas experiências vividas no mundo. No que concerne às compreensões de corpo e saúde é necessário pensá-las como fenômenos situados que emergem de diferentes espaços e tempos e que são constantemente reconstruídas e ressignificadas de acordo com as características do contexto social em que se desenvolvem. Neste contínuo, percebemos a interferência de diversas instituições na construção de novos sentidos e significados para o corpo, bem como para a saúde, dentre as quais destacamos a mídia. Segundo Gastaldo (2009, p. 353): Entende-se por mídia os meios de comunicação de massa [...], ou seja, os veículos de comunicação, tomadas como dimensão tecnológica, que, a partir da produção centralizada, veiculam seus produtos de modo massificado, isto é, a um público numeroso e indistinto, sem levar em conta a individualidade de cada um dos participantes deste público. No cenário contemporâneo, percebemos que as instituições midiáticas têm atuado como catalizadoras na construção de novos valores e significados para os acontecimentos das relações sociais. Dentre esses, têm possibilitado através dos seus meios de veiculação de informações, a disseminação e a construção de novos sentidos para as compreensões sobre o corpo e sobre a saúde. Baseando-nos nesta situação, sentimos a necessidade de refletir sobre essas compreensões para que pudéssemos pensar em fundamentos teóricos que contribuem com a atuação da Educação Física e que contemplem significações de corpo e saúde de forma ampliada, superando os reducionismos que por muito tempo estiveram e estão presentes no imaginário social e que são reforçados muitas das vezes pelas informações veiculadas pela mídia. Além disso, este estudo proporcionará contribuições para pensarmos as influências que a mídia possui na veiculação de padrões corporais e de saúde.

19 18 Dessa forma, nosso estudo busca avançar nas reflexões e análises sobre as compreensões de corpo e saúde veiculadas pela mídia que incitam a adoção de hábitos ditos saudáveis, a busca por padrões corporais, estilos de vida ativo e padronizados, o consumo de bens e serviços associados à aquisição de saúde, entre outros. Portanto, este estudo contribuirá para a aquisição de novas compreensões de corpo e saúde, bem como para pensarmos como estas são veiculadas pela mídia. Diante essas considerações, discutimos as compreensões de corpo e saúde veiculadas pela mídia, especialmente a mídia televisiva e a internet. Assim, questionamo-nos como e quais compreensões, saberes e práticas de corpo e saúde são veiculadas nos espaços midiáticos, e como a Educação Física tem contribuído com a construção dos conhecimentos divulgados? Frente a estes questionamentos, o objetivo desta pesquisa foi analisar as compreensões, saberes e práticas propagadas a propósito do corpo e da saúde no quadro Medida Certa do programa Fantástico da emissora Rede Globo de Telecomunicações, no sentido de identificar como a Educação Física tem contribuído com a construção dos conhecimentos divulgados. As motivações para a presente pesquisa partem do envolvimento pessoal ao longo da trajetória acadêmica como pesquisador voluntário de iniciação científica e da construção da monografia de conclusão no curso de Educação Física da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte UERN, Campus Avançado Profª. Maria Elisa de Albuquerque Maia CAMEAM, onde traçamos diálogo com a temática da mídia e do esporte. Entretanto, a partir do contato com o Grupo de Pesquisa Corpo e Cultura de Movimento GEPEC, através programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em nível de Mestrado em Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN, possibilitamos uma ressignificação

20 19 das discussões que envolvem a mídia para o campo das pesquisas sobre o corpo e a saúde, temas esses discutidos pelo grupo de pesquisa citado. Este trabalho faz parte também da pesquisa Saberes e práticas educativas sobre corpo e saúde coordenada pela Professora Dra. Maria Isabel Brandão de Souza Mendes e que tem por objetivo analisar, catalogar e arquivar documentos e imagens relacionadas aos cuidados com o corpo em busca de saúde, seja por meio de programas televisivos e da internet, outdoors, panfletos de propagandas, revistas, filmes e periódicos científicos ou espaços das cidades, buscando-se tecer reflexões sobre saberes e práticas educativas sobre corpo e saúde presentes nos materiais analisados, relacionando-os à ideologia do ser saudável e ao cuidado de si. Dentre as pesquisas do GEPEC que oportunizam um debate sobre temas relacionados à mídia destacamos a dissertação de Mestrado de Allyson Carvalho de Araújo (2006) intitulada Um olhar estético sobre o telespetáculo esportivo: contribuições para o ensino do esporte na escola, onde o autor citado promove reflexões a partir de uma análise de conteúdo a luz de Bardin (1977) sobre o espetáculo esportivo nos telejornais esportivos. Outra pesquisa de destaque em uma linha mais próxima de discussões com a que aqui apresentamos é a tese de Doutorado de Eduardo Ribeiro Dantas (2007), com o título A produção biopolítica do corpo saudável: mídia e subjetividade na cultura do excesso e da moderação. O referido autor promove através da análise de conteúdo de Bardin (1977) reflexões sobre a revista Saúde! para pensar a subjetivação de práticas corporais na construção do corpo perfeito, oportunizando debates a respeito dos temas corpo e saúde. Para atingir o objetivo deste estudo, direcionamos os focos de análise da pesquisa sobre o quadro Medida Certa do programa Fantástico da emissora Rede Globo. Este quadro foi desenvolvido entre os meses de abril e junho de 2010, e teve como objetivo levar os apresentadores Renata Ceribelli e Zeca Camargo a adotarem um novo estilo de vida através

21 20 do acompanhamento do profissional de Educação Física Márcio Atalla e de outros profissionais especializados (médicos, nutricionistas etc.) com vista a reprogramar o corpo dos apresentadores para obtenção da medida certa. O período de intervenção profissional sobre os apresentadores foi de 90 dias. Vale ressaltar que no estado da arte 1 realizado durante a estruturação da pesquisa não localizamos nenhum estudo semelhante com as temáticas abordadas no espaço indicado para a pesquisa, ou seja, o quadro Medida Certa. Como hipótese para esta ausência visualizamos o fato do quadro em questão ser recente e até o momento da realização do estado da arte não apresentar desdobramentos para sua continuidade. Entretanto durante a construção dos capítulos da dissertação localizamos alguns trabalhos que analisaram o quadro a partir de outros olhares e em área do conhecimento distinta da Educação Física, especificamente da área da comunicação, os quais foram utilizados como referências em nossa dissertação. A escolha do Medida Certa como espaço para realização da pesquisa deve-se ao alcance e a grande representatividade atribuída pelos telespectadores e pela crítica midiática ao programa Fantástico. E o quadro em questão, por oportunizar um diálogo com nossas temáticas de estudo, ou seja, as temáticas de corpo e saúde. Outra característica que contribuiu para a escolha desse espaço de investigação deve-se a oportunidade de articulação existente entre a mídia televisiva e a internet, fato que oportuniza uma interatividade com o público que consome suas informações e a manifestações de opiniões a respeito do que foi recebido. O quadro Medida Certa contou com dois espaços de veiculação, são eles: a mídia televisiva e internet, ambas com grande alcance nos domicílios brasileiros. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, 95% dos domicílios 1 O estado da arte foi realizado no banco de dados de teses e dissertações da Capes, bem como em periódicos da Educação Física de destaque como: Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Movimento, Motriz e Pensar a Prática, durante o mês de abril de 2011.

22 21 brasileiros possuíam televisão e 38,3% possuíam microcomputadores, sendo que 30,7% deste total estão conectados a internet (IBGE, 2010). Na Televisão, o quadro foi veiculado nos domingos a noite durante a exibição do Fantástico. Foram apresentadas reportagens a propósito do processo de intervenção realizada pelo profissional de Educação Física Márcio Atalla sobre os apresentadores e as mudanças efetivadas ao longo dos três meses. Destacam-se dentre outros assuntos: a rotina e o estado emocional dos apresentadores, as avaliações físicas e médicas realizadas, as dicas de atividade física e alimentação, a receptividade do público ao quadro, os objetivos alcançados, os desafios, entre outros. A internet serviu de um segundo espaço ao quadro, não menos importante, para veiculação de suas informações. Através de um blog, Blog Medida Certa, a internet contribuiu apresentando informações e vídeos que foram exibidos ao vivo no Fantástico, bem como oportunizando a veiculação de informações mais detalhadas sobre a rotina dos apresentadores, dicas alimentares e de exercícios, desafios e resultados alcançados, entre outros, através de textos, imagens e vídeos. Todavia, destacamos que o blog oportunizou um novo olhar sobre as informações veiculadas, especialmente ao trazer em sua configuração a ferramenta de comentário onde as pessoas que acessam suas informações puderam expor suas opiniões sobre as informações veiculadas através de comentários realizados sobre as postagens do blog. Com relação aos aspectos metodológicos, nossa pesquisa configura-se a partir de uma abordagem qualitativa. Seabra (2001, p. 55) resume o papel da abordagem qualitativa argumentando que esta aprofunda-se no mundo dos significados, das ações e relações humanas, um lado não perceptível e não captável em equações, médias e estatísticas. Trata-se de uma pesquisa documental, visto que segundo Gil (2007, p.164) os documentos de comunicação de massa, tais como jornais, revistas, fitas de cinema, programas

23 22 de rádio e televisão, constituem importante fonte de dados para a pesquisa social. Possibilitam ao pesquisador conhecer os mais variados aspectos da sociedade atual. O referido autor ainda destaca que os documentos de comunicação de massa são muito valiosos. Entretanto por terem sido elaborados com objetivos outros que não a pesquisa científica, devem ser tratados com muito cuidado pelo pesquisador. Ainda sobre a pesquisa documental é importante que tenhamos claro que esta permite a investigação de determinada problemática não em sua interação imediata, mas de forma indireta, por meio do estudo dos documentos que são produzidos pelo homem e por isso revelam seu modo de ser, viver e compreender um fato social (SILVA et al, 2009, p. 4557). Dessa forma, investigamos o espaço do quadro Medida Certa no meio televisivo através das reportagens apresentadas semanalmente no Fantástico e na internet através do blog Medida Certa. Os dados do meio televisivo foram coletados através de downloads das reportagens exibidas ao vivo durante o Fantástico no site do referido programa, sendo 14 vídeos no total. Os dados da internet foram coletados através do blog Medida Certa. Nele coletamos as postagens realizadas sobre o quadro durante os três meses de desenvolvimento 2. Coletamos textos, imagens e vídeos e organizamos todas as postagens separando-as de acordo com a data de postagem. Nessa investigação obtivemos um total de 16 vídeos publicados no blog, além de 97 postagens. Além disso, coletamos também os comentários realizados pelos internautas sobre cada postagem, fato que totalizou 4804 comentários. Estes comentários não constituíram o corpus de análise deste trabalho, no entanto serão arquivados para análise e construção de trabalhos posteriores. Destacamos que toda coleta de dados para arquivamento foi realizada uma semana posterior ao término do quadro, ou seja, 03 de julho de Utilizamos dessa demarcação 2 Exemplos de postagens em anexo.

24 23 temporal de uma semana, em virtude da rotatividade dos arquivos virtuais. Posteriormente realizamos a análise dos dados. Segundo Silva et al (2009, p. 4557) todo esse trabalho com os documentos é compreendido em dois momentos distintos: o primeiro de coleta e o outro de análise do conteúdo. Assim, realizado o primeiro momento, ou seja, a coleta de dados, passamos aos encaminhamentos para a análise do material coletado. Optamos em nosso estudo pela técnica de análise de conteúdo de Bardin (2011). De acordo com Bardin (2011, p. 37) a análise de conteúdo é um conjunto de técnicas de análise das comunicações. Ainda segundo a autora não se trata de um instrumento, mas de um leque de apetrechos; ou com maior rigor, será um único instrumento, mas marcado por uma grande disparidade de formas e adaptável a um campo de aplicação muito vasto: as comunicações (BARDIN, 2011, p. 37). Continuando as argumentações sobre a análise de conteúdo, Bardin (2011, p. 44) diz que esta aparece como um conjunto de técnicas de análise das comunicações, que utiliza de procedimentos sistemáticos e objetivos de descrição do conteúdo das mensagens. Entretanto, a referida autora esclarece que somente a descrição não é suficiente para oportunizar a especificidade da análise de conteúdo. Dessa forma, a intenção da análise de conteúdo é a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção (ou eventualmente, de recepção), inferência esta que recorre a indicadores (quantitativos ou não) (BARDIN, 2011, p. 44). Foi isto que almejamos ao oportunizar um espaço para dialogar com as questões referentes à produção de informações do meio midiático. Segundo as orientações de Bardin (2011), a análise de conteúdo é realizada em três fases: a pré-análise; a exploração do material; e o tratamento dos resultados obtidos e interpretação.

25 24 Seguindo as orientações apresentadas acima realizamos após a coleta dos dados a préanálise do material. Organizamos os dados separando cada uma das postagens e, os comentários realizados sobre elas, de acordo com o mês e a semana em que foi realizada a postagem dentro de pastas. O mesmo procedimento foi adotado na organização dos vídeos. Após essa organização prévia dos dados, realizamos a leitura exploratória de todo o material coletado para podermos ter uma noção mais ampliada do que havíamos coletado. Essa etapa pode também ser caracterizada segundo Bardin (2011) por leitura flutuante. Nesta etapa foi essencial estabelecer contato e conhecer os dados a analisar, deixando ser invadido por impressões e orientações. Depois a exploração realizada sobre os dados, passamos a seleção dos documentos a serem analisados, que em nosso estudo foram selecionados os vídeos e as postagens do blog, excluindo para este momento os comentários realizados nas postagens. A leitura e a seleção dos dados oportunizaram também o levantamento de algumas hipóteses, como a predominância dos conhecimentos biológicos e das informações generalizadas, que nos embasaram durante a construção das categorias de conteúdo e da análise dos dados. Nessa fase foram realizadas as transcrições na íntegra de todos os vídeos, conforme pode ser visualizado exemplos em anexo. Ainda na fase de pré-análise dos dados, realizamos a referenciação dos índices. Neste momento destacamos alguns pontos que se sobressaíam quanto aos conceitos de corpo e saúde, e que posteriormente contribuíram para a elaboração de indicadores sobre os conceitos estudados. Nesta fase realizamos também a formatação de todo material de forma padronizada visando facilitar a análise dos dados nas etapas posteriores. Seguimos as orientações de Bardin (2011) quanto à realização das etapas da análise de conteúdo, tanto na pré-análise, quanto nas demais etapas, porém, não como um arcabouço

26 25 rígido, mas como uma orientação que delimita ações e permite o reconhecimento de características específicas de nossa pesquisa. O segundo momento da análise dos dados caracterizou-se pela exploração do material. Segundo Bardin (2011), esta fase torna-se longa e fastidiosa, consistindo essencialmente de operações para codificação dos dados. Realizamos nessa fase através de fichas de análises a codificação dos dados, sendo que, para isso criamos duas fichas: uma para as reportagens exibidas ao vivo durante o Fantástico e os demais vídeos disponibilizados no blog e, outra para as postagens realizadas no blog 3. Na construção das fichas de análise, estipulamos previamente algumas unidades temáticas visando compreender como o quadro se manifesta sobre determinados assuntos: saberes e práticas sobre corpo e saúde; compreensão de corpo; compreensão de saúde; e informações para o público. Além disso, deixamos o espaço em cada ficha para realizar a transcrição do vídeo, uma síntese do vídeo/postagem, e um espaço para outras informações relevantes. Todavia, estas categorias prévias ou unidades temáticas, como são denominadas por Bardin (2011) não encerram as categorias de conteúdo utilizadas neste estudo, outras categorias foram construídas a partir da análise dos dados. É essencial que as categorias de conteúdos mantenham-se articuladas com os objetivos da pesquisa, no entanto, elas podem ser definidas previamente quando o pesquisador elege antes da análise as informações a serem procuradas no documento ou ao longo do processo de leitura, seguindo uma perspectiva compreensiva, hermenêutica (SILVA et al, 2009, p. 4561). Em nosso estudo procedemos desta forma, com unidades temáticas prévias e com unidades construídas a partir da análise dos dados. O próximo passo que foi dado se refere ao tratamento dos dados e a interpretação. Esta etapa da pesquisa foi realizada durante a construção dos capítulos da dissertação, onde foram 3 Exemplos de fichas de análises em anexo.

27 26 firmados os temas centrais de discussão, corpo e saúde, e as unidades temáticas para delimitar de forma mais específica às discussões sobre cada tema. Direcionamos nosso olhar na busca por compreender de forma mais clara como os conceitos de corpo e saúde se difundem. O principal referencial teórico para nossa pesquisa foi advindo do campo epistemológico das ciências humanas: da Filosofia, da Sociologia e da própria Educação Física. Dentre estes destacamos os estudos de Michel Foucault (1985, 1997, 2001, 2004, 2011, 2012), porém, além destes dialogamos com Merleau Ponty (2004, 2006, 2007), Le Breton (2010), Baudrillard (1990), Canguilhem (2011), dentre outros. Nossa dissertação está organizada em três capítulos: o primeiro capítulo abre espaço para apresentação do local de realização da pesquisa, ou seja, o quadro Medida Certa. Neste capítulo aprofundamos nossas discussões teóricas sobre a mídia e as estratégias adotadas para veiculação de informações, especialmente da mídia televisiva e do blog, bem como apresentamos o panorama social no qual estes elementos midiáticos e suas informações estão inseridos. No segundo capítulo analisamos as compreensões, saberes e práticas apresentados durante o quadro sobre o corpo a partir de algumas categorias de análises: corpo como sistema operacional; corpo biológico; corpo fragmentado e exterior ao sujeito; corpo quantificado e atrelado à padrões; e, corpo sujeito. O terceiro capítulo foi utilizado para as discussões concernentes à saúde, também evidenciando as compreensões, saberes e práticas divulgadas durante o quadro e discutimos com base nas seguintes categorias: saúde baseada em índices de normalidade biológica; saúde associada ao emagrecimento e à padrões estéticos; saúde associada à atividade física e ao controle alimentar; e, por fim propomos uma compreensão de saúde existencial. Culminando nosso trabalho apresentamos nossas conclusões sobre o que foi analisado e as principais reflexões teóricas realizadas.

28 27 CAPÍTULO 01 O QUADRO MEDIDA CERTA Imagem 02 Abertura do Quadro Medida Certa

29 28 Apresentamos neste capítulo o espaço utilizado para realização de nossa pesquisa bem como o contexto social em que este está inserido. Expomos a seguir algumas das características principais do quadro Medida Certa, especialmente dos seus personagens e das estratégias adotadas para veiculação dos seus objetivos, seja através dos programas exibidos pela televisão ou pelas informações disponibilizadas na internet através do blog Medida Certa 4. Sobre o contexto social, refletimos sobre a influência da virtualidade, da valorização da aparência, do consumo e dos conhecimentos técnico-científicos. Antes de adentrar nas especificidades do quadro em análise, apresentamos algumas características do programa que o sustenta, ou seja, o Fantástico. Também denominado de Revista Eletrônica Semanal, o Fantástico estreou no dia 05 de agosto de 1973 e possui como característica importante à união entre a informação e o entretenimento. De acordo com Gomes (2011, p. 278) o Fantástico estabelece um pacto hibridizado tanto para a conversação social quanto para o entretenimento. Além disso, seu caráter informativo de relatar acontecimentos é confrontado com o objetivo de alimentar a conversação cotidiana com vistas à formação da opinião pública sobre a realidade social. O Fantástico é assim, um programa de grande destaque no cenário televisivo brasileiro, sendo reconhecido pela credibilidade e pelo diferencial no trato das informações. O Fantástico se apresenta como o mais completo meio de informação jornalística da Rede Globo. Ele sintetiza os acontecimentos semanais e mostra detalhes novos sobre esses. No entanto, em função da variedade de formatos trazidos e da variedade do conteúdo apresentado, dentro de um contexto comunicativo dialógico, marcado pela descontração e leveza, o compromisso com o entretenimento é constantemente verificado (GOMES, 2011, p. 278). 4

30 29 Ainda sobre o Fantástico, compreendemos que este vai além do entretenimento e apresenta uma forte predominância dos aspectos científicos e tecnológicos. De acordo com Barata (2006, p. 18) o Fantástico se destacou na divulgação de temas de Ciência e Tecnologia desde a década de 70 quando mostrava os avanços dos países desenvolvidos e sempre reservou amplas reportagens à questão da saúde. Através de diferentes reportagens, a saúde foi sempre ponto de pauta das edições do Fantástico, confirmando também a preferência pelo tema na divulgação científica de jornais e revistas. Característica essa, que oportuniza espaço para as discussões sobre a saúde no quadro Medida Certa. Quanto ao Medida Certa apresentado pelo programa Fantástico, este desenvolveu suas atividades entre os meses de abril, maio e junho de O mesmo foi idealizado e comandado pelo profissional de Educação Física Márcio Atalla e para tanto, teve como personagens centrais dessa história, os jornalistas e apresentadores do Fantástico Zeca Camargo e Renata Ceribelli. Para pensarmos de forma mais precisa sobre este duplo papel desempenhado pelos apresentadores no quadro Medida Certa, trazemos as contribuições de Mendes (2011, p. 7) quando fala que: Os jornalistas Zeca Camargo e Renata Ceribelli ora são personagens do quadro Medida Certa, quando são flagrados em suas atividades físicas, nas horas das refeições e na rotina de trabalho, sendo interpelados pelo educador físico; ora atuam como jornalistas, reportando a sequencia de fatos, organizando a narrativa e convocando o público à ação. Diante destas considerações, compreendemos que ao mesmo tempo em que se tornaram objeto da notícia, os apresentadores também eram responsáveis por, através das narrativas realizadas, noticiar os acontecimentos referentes ao quadro. Estariam assim desempenhando um duplo papel dentro do quadro. Papéis estes permeados pela atividade profissional e pela vida cotidiana fora do espaço de trabalho dos dois.

31 30 Sobre o quadro, o profissional de Educação Física Márcio Atalla argumenta no episódio inicial que vai ser um reality, nós vamos acompanhar a vida deles e eu vou tentar incorporar bons hábitos, principalmente através da atividade física regular (MÁRCIO ATALLA, VÍDEO BLOG 01). Além do profissional de Educação Física, o quadro também contou com as contribuições profissionais de médicos, nutricionistas, dentre outros. Para o profissional de Educação Física, o quadro Medida Certa teve como objetivo principal incorporar atividade física de maneira regular e melhorar alguns hábitos de vida. Ao fazer uso da palavra, o profissional expressa: eu vou entrar com atividade física regular, que eles não tem, a gente entra sem medicação, melhorando um pouquinho na alimentação. Continuando sua argumentação, ele ainda expõe que: não é uma questão apenas de emagrecimento, a gente vai mostrar o poder que o movimento tem, que a atividade física tem, para ajudar na vida das pessoas (MÁRCIO ATALLA, VÍDEO BLOG 03). Para tanto, os apresentadores Renata Ceribelli e Zeca Camargo foram submetidos a 90 dias de intervenção com exercícios físicos e controle alimentar. A jornalista do Fantástico Sônia Bridi argumenta sobre a importância do papel desempenhado pelo profissional de Educação Física Márcio Atalla no quadro auxiliando os apresentadores. Segundo ela, ele está sempre ali ao lado, mantendo acesa a chama nos dois (SÔNIA BRIDI, VÍDEO BLOG 13). Embora a jornalista busque evidenciar essa importância, ao se expressar evidencia uma função do profissional de Educação Física limitada a incentivar os jornalistas integrantes do quadro, negando assim, as valiosas contribuições com conhecimentos técnicos solicitados em intervenções sobre o corpo e a saúde. Portanto, compreendemos que o profissional de Educação Física possui um amplo repertório de conhecimentos na orientação das práticas corporais que são de fundamental importância no trato com o corpo e com a saúde.

32 31 Quanto ao tempo estipulado para a realização das intervenções, Márcio Atalla diz que 90 dias é o tempo mínimo necessário para a obtenção das mudanças esperadas, ou seja, reprogramar o corpo e entrar na medida certa. Segundo ele: Você fazer atividade física e ter boas escolhas na alimentação é para a vida inteira. Os três meses que o Zeca e a Renata vão passar é o tempo mínimo para o corpo se reprogramar, para ele entender que existe uma nova realidade. Os três meses é o tempo que eu consigo colocar no Zeca a consciência da atividade física regular, é o tempo que eu consigo que ele passe a fazer boas escolhas na alimentação e isso vai refletir no corpo, não só para o corpo perceber uma nova realidade, mas como para mostrar os resultados que os dois vão alcançar (MÁRCIO ATALLA, VÍDEO BLOG 01). Perante essa justificativa, utilizou-se do período de três meses para a realização das intervenções. A jornalista Renata Ceribelli comenta: nossa copa dura 90 dias, este é o tempo de entrar na medida certa (RENATA CERIBELLI, VÍDEO FANTÁSTICO 11). Quanto ao desenvolvimento do quadro e sua consequente exposição na mídia, evidenciamos que inicialmente foram apresentados os três integrantes principais (Márcio Atalla, Renata Ceribelli e Zeca Camargo). Imagem 03 Márcio Attala

33 32 Começando por Márcio Atalla (imagem 03): Sou professor de Educação Física, já tem mais de 10 anos que eu venho desenvolvendo esse trabalho com pessoas, que é basicamente incorporar atividade física de maneira regular e melhorar alguns hábitos de vida (MÁRCIO ATALLA, VÍDEO BLOG 02). Ao analisarmos a imagem 03 do profissional de Educação Física Márcio Atalla, evidenciamos que esta compõem-se de elementos que alimentam ainda mais o imaginário social sobre o professor de Educação Física, especialmente pelos equipamentos e vestimentas. O halter posicionado em sua mão, assim como toda postura corporal, reforçam a imagem de um profissional preocupado com o trabalho muscular estético e de força, como demonstram as veias que saltam sobre o braço e o antebraço direito. As roupas aparentemente leves acentuam o indicativo da prática de atividade física. Ao mesmo tempo em que seriam mais confortáveis para a realização de movimentos e a transpiração do corpo, elas também colocam a mostra as marcas de um corpo definido e trabalhado esteticamente. O leve sorriso e o olhar convidam os expectadores a também realizarem a prática do levantamento de peso como sendo algo fácil e prazeroso. No site de Márcio Atalla (2012) na internet, ele abre espaço para uma apresentação profissional mais detalhada, segundo ele: Guardei este espaço para me apresentar propriamente. Contar como foi minha trajetória, como educador físico e especialista em saúde e bem-estar, até aqui. Tudo começou na USP, Universidade de São Paulo, onde tive o prazer de estudar e criar minhas bases como professor de Educação Física. Desde essa época, já planejava levar minha filosofia de vida para os outros. Já percebia o quanto as pessoas ignoravam a importância de cuidar da própria saúde, do próprio corpo, que é nosso maior bem. Uma filosofia baseada em hábitos saudáveis, como a prática regular de exercícios e esportes, e uma alimentação inteligente, equilibrada e sem privações. Enfim, uma vida ativa e saudável. Depois de formado, me especializei em treinamento para atletas de alto nível. Atualmente, sou também pósgraduado em nutrição, aplicada à atividade física e a doenças crônicas pela USP. Em 1993, trabalhei com aulas particulares e projetos específicos. Um deles foi preparar a modelo e atriz Claudia Liz, para participar do filme As Meninas, em que ela deveria perder 6 quilos do início ao fim. Em 94, fui

34 33 para os Estados Unidos, onde trabalhei com atletas profissionais de tênis, entre eles a brasileira Miriam D Agostini, a grega Christina Papadaki, a holandesa Seda Noorlander. No início de 1999 aceitei o desafio de preparar o campeão olímpico de vôlei, o capitão Carlão, ao lado do parceiro Paulo Emílio, no vôlei de praia. Trabalhei com essa modalidade até o final das Olimpíadas de 2000, em Sydney, quando decidi que era hora de iniciar um novo projeto: de conscientizar as pessoas da importância de adotarem um novo jeito de viver. Em agosto de 2000 criei a marca BemStar, com o portal que evoluiu ao longo dos anos para outras mídias, como a revista de bordo BemStar e o livro Segredos do Gnt para o seu BemStar, lançado em dezembro de 2007, e na televisão o programa BemStar do canal Gnt, no ar desde 2006, atualmente reapresentado pelo canal Viva, Globosat. Em 2010 desenvolvi um projeto com a editora Globo, um reality show, chamado Época Saúde, que durante 3 meses se propôs a mudar a vida de 6 pessoas sedentárias que queriam ganhar mais saúde. Foram 13 DVD s encartados semanalmente pela revista Época. Logo depois, tive o prazer de levar esse mesmo desafio para o programa Fantástico, e trazer mais qualidade para às vidas de Zeca Camargo e Renata Ceribelli, pelo quadro Medida Certa. Esse ano, o desafio Medida certa foi especialmente para crianças, e virou o Medidinha Certa, um serviço excelente para auxiliar pais e filhos, enfim, as famílias brasileiras, a viver melhor, com mais qualidade. Lancei recentemente o livro Sua Vida em Movimento, pela editora Paralela, e o DVD Vida Saudável com Marcio Atalla, pela Sony Music Brasil. Dois ótimos guias para quem quer mudar de vida e não sabe por onde começar. Atualmente, sou colunista da revista Época e da Rádio CBN, diariamente às 7h40 da manhã. Também ministro palestras em diversos eventos. Estou de volta ao Fantástico com o novo Medida Certa, e agora o desafio será ainda maior: Ronaldo Fenômeno. Nos próximos meses você poderá acompanhar e aprender, com dicas eficientes, como ser saudável e viver bem! Até breve, e bons treinos! (MÁRCIO ATALLA, 2011). O perfil apresentado por Márcio Atalla em sua página na internet mostra a grande ligação do profissional com o treinamento desportivo de atletas de alto nível e as diferentes experiências profissionais vivenciadas: personal trainer, empresário, colunista de revista e rádio, entre outros, seja na busca pela perda de peso ou obtenção da saúde por parte dos seus alunos. É importante compreendermos o perfil do profissional de Educação Física presente no quadro, visto que o mesmo acaba representando uma classe, desde os bacharéis aos licenciados, e, no entanto, apresenta especificidades de formação e de atuação profissional que não podem ser generalizadas a todos os profissionais da área. Como exemplo dessa especificidade de atuação, evidenciamos a ligação com o mercado através da venda de produtos, visto que, o nome Márcio Atalla possui uma dupla representação, sujeito e marca.

35 34 Sobre o profissional, não localizamos o seu currículo lattes, nem vínculo com nenhuma instituição de ensino superior e pesquisa. Com relação à apresentação dos jornalistas no quadro, identificamos que foram descritos diante suas condições corporais. Ambos voltam ao passado para mostrar através de imagens o quanto eram magros e que, com o passar do tempo e as mudanças de hábitos obtiveram alterações na constituição corporal com consequente aumento de peso. Inicialmente, Renata comenta que engordou após a sua gravidez de gêmeos, passando a ter mais de 30 quilos do seu peso anterior, e daí em diante foi sempre uma luta constante para reduzir e manter o peso. Como pode ser visto na imagem 04, o gesto do braço flexionado e de punho fechado reforça o discurso da jornalista de guerra constante contra o peso. A posição descrita, bem como a expressão facial, simbolizam a preparação para a guerra contra a balança. Nessa luta será necessária determinação, conforme evidencia seu o olhar e o lábio ligeiramente mordido. Imagem 04 Renata Ceribelli

36 35 No intuito de sabermos mais informações sobre essa apresentadora e jornalista, encontramos no site do Fantástico a seguinte descrição que mostra a sua inserção na Televisão e outros elementos sobre a sua formação profissional. Em 1986, a passagem do cometa Halley causou sensação. A TV de Campinas preparou um programa especial para registrar o evento, mas, na última hora, o apresentador escalado não pôde ir. Foi então que a jovem repórter Renata Ceribelli encarou pela primeira vez as câmeras. Dali para a frente, não parou mais. Coincidência ou não, podemos dividir a carreira de Renata em antes do cometa e depois do cometa! Mas a história começou bem antes de cometas e afins. Começou em São José do Rio Preto, cidade de São Paulo onde Renata nasceu. Cursou jornalismo na PUC-Campinas e se formou em 1985, quando foi trabalhar como rádio escuta na TV Campinas. Eu lia todos os jornais, revistas, assistia a todos os noticiários e passava as informações para o pauteiro, na redação, conta Renata. Depois da grande estreia, passou a fazer reportagens nas ruas. Nessa temporada, ganhou o Prêmio Vladimir Herzog por uma matéria sobre um abrigo para deficientes mentais e uma menção honrosa por outra, sobre o cotidiano dos meninos de rua, viciados em cheirar cola. Esteve por dois anos no SBT e entrou para substituir Leonor Corrêa, irmã do Faustão, no programa Vitrine, da TV Cultura. Agradou tanto que foi parar no Vídeo Show e lá ficou por seis anos. Até que, no início de 1999, entrou para a equipe do Fantástico, em São Paulo (FANTÁSTICO, 2012). O quadro Medida Certa apresentou também as características de Zeca Camargo (imagem 05). O mesmo destaca que sempre foi magro, porém com o passar dos anos foi obtendo um acúmulo de peso, principalmente em decorrência da rotina agitada de trabalho, como podemos perceber durante sua fala no primeiro episódio da série: então essa é mais ou menos a nossa rotina, comer entre as gravações, sem horários e exercícios só quando o tempo nos permite, mas daqui para frente tudo vai ser diferente (ZECA CAMARGO, VÍDEO FANTÁSTICO 01). Diante esta situação, os apresentadores se dispuseram a participar do quadro rumo à medida certa.

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA O PAPEL DA

Leia mais

CIDADANIA: o que é isso?

CIDADANIA: o que é isso? CIDADANIA: o que é isso? Autora: RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A questão da cidadania no Brasil é um tema em permanente discussão, embora muitos autores discutam a respeito, entre eles: Ferreira (1993);

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Tânia de Sousa Lemos 1 ; Ana Beatriz Araujo Velasques 2 1 Aluna do Curso de Arquitetura e

Leia mais

ANÁLISE DE VÍDEOS DOCUMENTAIS: PERSPECTIVAS PARA DISCUSSÕES ACERCA DO PROGRAMA ETNOMATEMÁTICA NEVES

ANÁLISE DE VÍDEOS DOCUMENTAIS: PERSPECTIVAS PARA DISCUSSÕES ACERCA DO PROGRAMA ETNOMATEMÁTICA NEVES ANÁLISE DE VÍDEOS DOCUMENTAIS: PERSPECTIVAS PARA DISCUSSÕES ACERCA DO PROGRAMA ETNOMATEMÁTICA Rouseleyne Mendonça de Souza NEVES Mestrado em Educação em Ciências e Matemática - UFG Órgão financiador: CAPES

Leia mais

COM CRIANÇAS INGRESSANTES NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL NOS DIFERENTES MODOS DE ENSINAR

COM CRIANÇAS INGRESSANTES NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL NOS DIFERENTES MODOS DE ENSINAR O USO DO BLOG COM CRIANÇAS INGRESSANTES NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL NOS DIFERENTES MODOS DE ENSINAR Isnary Aparecida Araujo da Silva 1 Introdução A sociedade atual vive um boom da tecnologia,

Leia mais

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA Autor: Marusa Fernandes da Silva marusafs@gmail.com Orientadora: Profª. Ms. Mônica Mª N. da Trindade Siqueira Universidade de Taubaté monica.mnts@uol.com.br Comunicação oral:

Leia mais

podres mecanismo de seleção no acesso às escolas municipais de alto prestígio da cidade do Rio de Janeiro (CHAMARELLI, 2007a). Vale destacar que um

podres mecanismo de seleção no acesso às escolas municipais de alto prestígio da cidade do Rio de Janeiro (CHAMARELLI, 2007a). Vale destacar que um 1. Introdução Tomo consciência de mim, originalmente, através do outro: deles recebo a palavra, a forma e o tom que servirão à formação original da representação que terei de mim mesmo. (BAKHTIN, 1992,

Leia mais

Aline de Souza Santiago (Bolsista PIBIC-UFPI), Denis Barros de Carvalho (Orientador, Departamento de Fundamentos da Educação/UFPI).

Aline de Souza Santiago (Bolsista PIBIC-UFPI), Denis Barros de Carvalho (Orientador, Departamento de Fundamentos da Educação/UFPI). A Produção de pesquisas sobre Educação dos Programas de Pós-graduação (Mestrados e Doutorados) cadastrados na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações BDTD. Aline de Souza Santiago (Bolsista PIBIC-UFPI),

Leia mais

CORPO, JOVENS E PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO

CORPO, JOVENS E PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE DESPORTO CORPO, JOVENS E PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO Um estudo em freqüentadores de academia na região do Grande Porto Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau

Leia mais

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA JORNALISMO

Leia mais

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID Victor Silva de ARAÚJO Universidade Estadual da Paraiba sr.victorsa@gmail.com INTRODUÇÃO A monitoria é uma modalidade

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA JURUMENHA, Lindelma Taveira Ribeiro. 1 Universidade Regional do Cariri URCA lindelmafisica@gmail.com FERNANDES, Manuel José Pina 2 Universidade Regional do Cariri

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES CAMARGO, Victor Discente da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva ZUTTIN, Fabiana Docente da Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O Prêmio OAB-GO de Jornalismo é um concurso jornalístico instituído pela Seção de Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil para premiar matérias

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

CORPO FEMININO E DETERMINAÇÕES DA INDÚSTRIA CULTURAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL Bruna Trevizoli Ferraz Lobo 1

CORPO FEMININO E DETERMINAÇÕES DA INDÚSTRIA CULTURAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL Bruna Trevizoli Ferraz Lobo 1 CORPO FEMININO E DETERMINAÇÕES DA INDÚSTRIA CULTURAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL Bruna Trevizoli Ferraz Lobo 1 (Orientador) Profa. Dra. Tatiana Machiavelli Carmo Souza 2 RESUMO O presente trabalho

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

A CAPES : quais ambições para a pesquisa em Letras e Linguística?

A CAPES : quais ambições para a pesquisa em Letras e Linguística? A CAPES : quais ambições para a pesquisa em Letras e Linguística? Universidade de São Paulo benjamin@usp.br Synergies-Brésil O Sr. foi o representante da Letras junto à CAPES. O Sr. poderia explicar qual

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

11 Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE NAS INTERNAS. Centro Universitário UNIVATES

11 Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE NAS INTERNAS. Centro Universitário UNIVATES 11 Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE NAS INTERNAS Centro Universitário UNIVATES Apresentação do Projeto - Apresentação da instituição educacional Com sede no município de Lajeado, a Univates também

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA RESULTANTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA RESULTANTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA RESULTANTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL Alexandre Soares dos Santos 1. Jose Dorival Gleria 2. Michele Silva Sacardo 3. RESUMO Saber se as dissertações e teses,

Leia mais

ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS

ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS Gabriela Rodrigues A expressão é correntemente utilizada nas Ciências Sociais, particularmente entre a Antropologia e a Sociologia, e refere-se a um conjunto de técnicas de

Leia mais

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Entrevista com Ricardo de Paiva e Souza. Por Flávia Gomes. 2 Flávia Gomes Você acha importante o uso de meios de comunicação na escola? RICARDO

Leia mais

4 Metodologia. 4.1. Primeira parte

4 Metodologia. 4.1. Primeira parte 4 Metodologia [...] a metodologia inclui as concepções teóricas de abordagem, o conjunto de técnicas que possibilitam a apreensão da realidade e também o potencial criativo do pesquisador. (Minayo, 1993,

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

POSSIBILIDADE DE ACESSO A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO PROGRAMA MULHERES MIL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

POSSIBILIDADE DE ACESSO A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO PROGRAMA MULHERES MIL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA POSSIBILIDADE DE ACESSO A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO PROGRAMA MULHERES MIL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Albertina Marília Alves Guedes¹ Elisa Angélica Alves Guedes² Maria Nizete de Menezes Gomes

Leia mais

SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio. SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio. RESUMO Nós, jovens brasileiros, é uma continuidade do conhecido Este jovem brasileiro, sucesso do portal por 6 edições consecutivas.

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 UMA ANÁLISE DA PERSPECTIVA DOS GRADUANDOS DO CURSO DE MATEMÁTICA DAS MODALIDADES DE LICENCIATURA E BACHARELADO DA UFRN SOBRE A FORMAÇÃO CONTINUADA STRICTO SENSU Claudianny Noronha Amorim Universidade Federal

Leia mais

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO 5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO Este e book foi criado após ter percebido uma série de dúvidas de iniciantes em Facebook Ads. O seu conteúdo é baseado na utilização da plataforma

Leia mais

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Acessibilidade Cultural Departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Rio de Janeiro, 2013 Responsáveis pela elaboração

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

PESQUISA EM EDUCAÇÃO

PESQUISA EM EDUCAÇÃO PESQUISA EM EDUCAÇÃO O que é Pesquisa? O que é Pesquisa? 1. Ato ou efeito de pesquisar. 2. Indagação ou busca minuciosa para averiguação da realidade; investigação. 3. Investigação e estudo sistemáticos,

Leia mais

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento.

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento. 10 Maneiras de se Casar com a Pessoa Errada O amor cego não é uma forma de escolher um parceiro. Veja algumas ferramentas práticas para manter os seus olhos bem abertos. por Rabino Dov Heller, Mestre em

Leia mais

JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO

JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO Tatiana Galieta (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) Introdução

Leia mais

RELATO DE ESTÁGIO PEDAGÓGICO VOLUNTÁRIO NA DISCIPLINA DE FUNDAMENTOS HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO

RELATO DE ESTÁGIO PEDAGÓGICO VOLUNTÁRIO NA DISCIPLINA DE FUNDAMENTOS HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO RELATO DE ESTÁGIO PEDAGÓGICO VOLUNTÁRIO NA DISCIPLINA DE FUNDAMENTOS HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO Elaine Cristina Penteado Koliski (PIBIC/CNPq-UNICENTRO), Klevi Mary Reali (Orientadora), e-mail: klevi@unicentro.br

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Apresentação 1.Identificação do órgão:tribunal do Trabalho da Paraíba/ Assessoria de Comunicação Social 2.E-mail para contato:rdaguiar@trt13.jus.br, rosa.jp@terra.com.br

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA:

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

Crianças e Meios Digitais Móveis TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS

Crianças e Meios Digitais Móveis TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS Crianças e Meios Digitais Móveis Lisboa, 29 de novembro de 2014 TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS Educação para o uso crítico da mídia 1. Contexto

Leia mais

Fenômeno da Internet quando o assunto é Biologia. Do YouTube para a TV aberta, do site às telas de todo o Brasil

Fenômeno da Internet quando o assunto é Biologia. Do YouTube para a TV aberta, do site às telas de todo o Brasil Fenômeno da Internet quando o assunto é Biologia. Do YouTube para a TV aberta, do site às telas de todo o Brasil Olá! Eu sou professor Paulo Jubilut e este é o Biologia Total, meu projeto para um ensino

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º

PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º Caro (a) aluno (a), Esta atividade, de caráter teórico-reflexivo, deverá

Leia mais

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com 1 COMO COLOCAR AS TEORIAS ESTUDADAS NA FORMAÇÃO DO PNAIC EM PRÁTICA NA SALA DE AULA? REFLEXÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE O TRABALHO COM O SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL Cláudia Queiroz Miranda

Leia mais

O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu

O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu GTT: Escola O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu Almir Zandoná Júnior 1 Fernando Henrique Silva Carneiro 2 Justificativa/Base teórica A entrada da Educação

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA

FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA Fabiana de Jesus Oliveira União de Ensino do Sudoeste do Paraná fabiana@unisep.edu.br Diversas são as pesquisas que têm mostrado que o ensino encontra-se

Leia mais

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS Daiana Rodrigues dos Santos Prado¹; Francine de Paulo Martins² Estudante do Curso de Pedagogia; e-mail:

Leia mais

UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL

UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo [...] devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas

Leia mais

Um olhar sobre a Educomunicação enquanto prática em expansão

Um olhar sobre a Educomunicação enquanto prática em expansão Um olhar sobre a Educomunicação enquanto prática em expansão Cláudio Messias 1 Resumo Investigamos, por meio de pesquisa quantitativa e qualitativa, referenciais que dão sustentação à expansão da prática

Leia mais

EXPLICAÇÕES SOBRE A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

EXPLICAÇÕES SOBRE A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO EXPLICAÇÕES SOBRE A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Elementos Textuais: INTRODUÇÃO: Introduzir significa apresentar. Descrever o trabalho baseando-se nas seguintes colocações: o quê fez, por que

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Andréa Natália e o Ensino na Fronteira Ponta Porã Resumo Esse vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola, composta por dezessete programas, os quais mostram experiências

Leia mais

Metodologia Para a realização desse trabalho foi analisado o Documento orientador

Metodologia Para a realização desse trabalho foi analisado o Documento orientador FORMAÇÃO CONTINUADA: UMA ANÁLISE DA APLICAÇÃO DO SISMÉDIO NA ESCOLA PROFESSOR JOSÉ SOARES DE CARVALHO- GUARABIRA-PB Gyslâynne Mary dos Santos Hermenegildo Rodrigues EEEFM Professor José Soares de Carvalho

Leia mais

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Brincar é fonte de lazer, mas é, simultaneamente, fonte de conhecimento; é esta dupla natureza que nos leva a considerar o brincar

Leia mais

Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico

Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico Para realizar uma pesquisa que não se torne um grande sacrifício pelas dificuldades em encontrar as informações, antes é preciso

Leia mais

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais

SAÚDE MENTAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA:

SAÚDE MENTAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: SAÚDE MENTAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: CRENÇAS DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE ACERCA DO CUIDADO DA PESSOA EM SOFRIMENTO MENTAL. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Faculdade de Filosofia Ciências

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA

PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA O que é o Projeto de Intervenção Pedagógica? O significado de projeto encontrado comumente nos dicionários da Língua Portuguesa está associado a plano de realizar,

Leia mais

OS DIREITOS HUMANOS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES

OS DIREITOS HUMANOS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES OS DIREITOS HUMANOS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES Gisllayne Rufino Souza* UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo de Cidadania e Direitos

Leia mais

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO

Leia mais

Associação Lar do Neném

Associação Lar do Neném Criança Esperança 80 Associação Lar do Neném Recife-PE Marília Lordsleem de Mendonça Abraço solidário Todas as crianças são de todos : esse é o lema do Lar do Neném, uma instituição criada há 26 anos em

Leia mais

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO MESTRADO SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO Justificativa A equipe do mestrado em Direito do UniCEUB articula-se com a graduação, notadamente, no âmbito dos cursos de

Leia mais

SERÁ QUE É POR ESSE CAMINHO? 1

SERÁ QUE É POR ESSE CAMINHO? 1 SERÁ QUE É POR ESSE CAMINHO? 1 Gisela do Carmo Lourencetti - PPG Educação Escolar/ UNESP Araraquara Maria da Graça Nicoletti Mizukami - PPGE/ Universidade Federal de São Carlos. Introdução A literatura

Leia mais

TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE PRESBITERIANA

Leia mais

RODA DE CONVERSA SOBRE PROFISSÕES

RODA DE CONVERSA SOBRE PROFISSÕES RODA DE CONVERSA SOBRE PROFISSÕES Kátia Hatsue Endo Unesp hatsueendo@yahoo.com.br Daniela Bittencourt Blum - UNIP danibittenc@bol.com.br Catarina Maria de Souza Thimóteo CEETEPS - catarinamst@netonne.com.br

Leia mais

FAQ Escrita de Cases

FAQ Escrita de Cases FAQ Escrita de Cases 1. Sobre o que escrever um case e com qual foco? Sua EJ poderá escrever cases de sucesso ou insucesso que tenha trazido muito aprendizado e superação, ou seja, cases distintos da realidade

Leia mais

Estado da Arte: Diálogos entre a Educação Física e a Psicologia

Estado da Arte: Diálogos entre a Educação Física e a Psicologia Estado da Arte: Diálogos entre a Educação Física e a Psicologia Eixo temático 1: Fundamentos e práticas educacionais Telma Sara Q. Matos 1 Vilma L. Nista-Piccolo 2 Agências Financiadoras: Capes / Fapemig

Leia mais

Como elaborar um relatório de pesquisa

Como elaborar um relatório de pesquisa Como elaborar um relatório de pesquisa Profa. Dra. Maria José B. Finatto - UFRGS - Instituto de Letras www.ufrgs.br/textecc Seminários Temáticos PROPESQ - 2012 Preâmbulo - sério! O Programa Institucional

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA Nome: Juliana Malacarne de Pinho No. USP 7166759 Curso ECA: Jornalismo Dados do Intercâmbio Universidade: Universidade NOVA de Lisboa Curso: Comunicação Social Período:

Leia mais

RELATÓRIOS DAS OFICINAS: CUIDANDO DO CUIDADOR: CPPT CUNIÃ. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz

RELATÓRIOS DAS OFICINAS: CUIDANDO DO CUIDADOR: CPPT CUNIÃ. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz 1 RELATÓRIOS DAS OFICINAS: CUIDANDO DO CUIDADOR: CPPT CUNIÃ Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz Empresa: SENSOTECH ASSESSORAMENTO E REPRESENTAÇÕES LTDA 4ª Oficina Data: 31/07/2012

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

ROTINAS DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA NO SITE PORTAL COMUNITÁRIO

ROTINAS DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA NO SITE PORTAL COMUNITÁRIO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) (X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino O bom professor é o que consegue, enquanto fala trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento. Paulo Freire INTRODUÇÃO A importância

Leia mais

O TEXTO COMO ELEMENTO DE MEDIAÇÃO ENTRE OS SUJEITOS DA AÇÃO EDUCATIVA

O TEXTO COMO ELEMENTO DE MEDIAÇÃO ENTRE OS SUJEITOS DA AÇÃO EDUCATIVA O TEXTO COMO ELEMENTO DE MEDIAÇÃO ENTRE OS SUJEITOS DA AÇÃO EDUCATIVA Maria Lúcia C. Neder Como já afirmamos anteriormente, no Texto-base, a produção, a seleção e a organização de textos para a EAD devem

Leia mais

SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes. Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes.

SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes. Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes. SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes. resultados positivos para os servidores? qualidade de vida fernando rocha wesley schunk

Leia mais

Roteiro da Biblioteca das Faculdades Coc Como Fazer Uma Pesquisa Teórica e Elaborar um Trabalho Acadêmico

Roteiro da Biblioteca das Faculdades Coc Como Fazer Uma Pesquisa Teórica e Elaborar um Trabalho Acadêmico Roteiro da Biblioteca das Faculdades Coc Como Fazer Uma Pesquisa Teórica e Elaborar um Trabalho Acadêmico Para realizar uma pesquisa que não se torne um grande sacrifício pelas dificuldades em encontrar

Leia mais

A ditadura civil-militar brasileira através das artes: uma experiência com alunos do ensino médio no Colégio de Aplicação

A ditadura civil-militar brasileira através das artes: uma experiência com alunos do ensino médio no Colégio de Aplicação A ditadura civil-militar brasileira através das artes: uma experiência com alunos do ensino médio no Colégio de Aplicação Beatrice Rossotti rossottibeatrice@gmail.com Instituto de História, 9º período

Leia mais

ENSINAR E APRENDER GEOMETRIA PLANA COM E A PARTIR DO USO DO SOFTWARE GEOGEBRA UMA VIVÊNCIA NO CONTEXTO ESCOLAR

ENSINAR E APRENDER GEOMETRIA PLANA COM E A PARTIR DO USO DO SOFTWARE GEOGEBRA UMA VIVÊNCIA NO CONTEXTO ESCOLAR ENSINAR E APRENDER GEOMETRIA PLANA COM E A PARTIR DO USO DO SOFTWARE GEOGEBRA UMA VIVÊNCIA NO CONTEXTO ESCOLAR Por: André Forlin Dosciati - UNIJUÍ Vanessa Faoro - UNIJUÍ Isabel Koltermann Battisti UNIJUÍ

Leia mais

ANÁLISE DOS OBJETIVOS PRESENTES NOS TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL APRESENTADOS NO IX EPEA-PR

ANÁLISE DOS OBJETIVOS PRESENTES NOS TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL APRESENTADOS NO IX EPEA-PR ANÁLISE DOS OBJETIVOS PRESENTES NOS TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL APRESENTADOS NO IX EPEA-PR Resumo FRANZÃO, Thiago Albieri UEPG/GEPEA thiagofranzao@hotmail.com RAMOS, Cinthia Borges de UEPG/GEPEA cinthiaramos88@yahoo.com.br

Leia mais

Grupo de Trabalho: Temas Livres

Grupo de Trabalho: Temas Livres ATIVIDADE FÍSICA, LAZER E SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA: POSSÍVEIS APROXIMAÇÕES Alipio Rodrigues Pines Junior (alipio.rodrigues@gmail.com) Grupo Interdisciplinar de Estudos do Lazer - GIEL/USP/CNPq Tiago Aquino

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social A Assessoria de Comunicação Social (ASCOM) da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG é uma unidade de apoio e assessoramento da Instituição, diretamente ligada ao Gabinete da Reitoria, que dentre suas

Leia mais

PRÁTICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DOS DISCENTES.

PRÁTICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DOS DISCENTES. PRÁTICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DOS DISCENTES. Introdução As mudanças e desafios no contexto social influenciam a educação superior, e como consequência, os

Leia mais

?- Período em que participavam das aulas.

?- Período em que participavam das aulas. Iniciativa Apoio como foi a campanha HISTÓRIAS EX ALUNOS 1997 2013 as perguntas eram relacionadas ao:?- Período em que participavam das aulas. - Impacto que o esporte teve na vida deles. - Que têm feito

Leia mais

OFICINA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMO MEDIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NOS CURSOS SUBSEQÜENTES DO IFRN - CAMPUS NATAL/CIDADE ALTA

OFICINA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMO MEDIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NOS CURSOS SUBSEQÜENTES DO IFRN - CAMPUS NATAL/CIDADE ALTA OFICINA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMO MEDIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NOS CURSOS SUBSEQÜENTES DO IFRN - CAMPUS NATAL/CIDADE ALTA Dayvyd Lavaniery Marques de Medeiros Professor do IFRN Mestrando do PPGEP

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho. 2. EPISÓDIO TRABALHADO Leite, O Meu Melhor Amigo. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Leite, O Meu Melhor Amigo é um episódio da

Leia mais

SOBRE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA COM MODELAGEM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

SOBRE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA COM MODELAGEM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA SOBRE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA COM MODELAGEM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Susana Lazzaretti Padilha Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) Campus Cascavel susana.lap@hotmail.com

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA Maria Cleonice Soares (Aluna da Graduação UERN) 1 Kátia Dayana de Avelino Azevedo (Aluna da Graduação UERN) 2 Silvia

Leia mais

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan.

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. A Professora Rosa Trombetta, Coordenadora de Cursos da FIPECAFI aborda o assunto elearning para os ouvintes da Jovem Pan Online. Você sabe o que

Leia mais

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO III PESQUISAR

Leia mais

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2 1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD E A FORMAÇÃO COMPLEMENTAR NO CURSO DE MAGISTÉRIO PRESENCIAL: AS PERCEPÇÕES DOS ESTUDANTES Formação e Gestão em Processos Educativos Josiane

Leia mais

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90.

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90. porta aberta Nova edição Geografia 2º ao 5º ano O estudo das categorias lugar, paisagem e espaço tem prioridade nesta obra. 25383COL05 Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4,

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO ESTRUTURA GERAL DOS ROTEIROS DE ESTUDOS QUINZENAL Os roteiros de estudos, cujo foco está destacado nas palavras chaves, estão organizados em três momentos distintos: 1º MOMENTO - FUNDAMENTOS TEÓRICOS -

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Nome dos autores: Gislaine Biddio Rangel¹; Ana Beatriz Araujo Velasques². 1 Aluna do Curso

Leia mais