FAQ Escrita de Cases

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAQ Escrita de Cases"

Transcrição

1 FAQ Escrita de Cases

2 1. Sobre o que escrever um case e com qual foco? Sua EJ poderá escrever cases de sucesso ou insucesso que tenha trazido muito aprendizado e superação, ou seja, cases distintos da realidade do dia-adia com foco na aplicação geral. Um exemplo seria um case de projeto externo pode ser focado no relacionamento com o professor orientador e tornar-se aplicável a EJs de todas as áreas. A ideia é que sempre proporcione aprendizado para a maioria dos que o leem. 2. Como eu defino em qual categoria está meu case? Modelo de gestão Cases que envolvam toda a EJ, desde atividades relacionadas ao core business até praticas internas de gestão e que se baseiem nos fundamentos do MEG. Projeto interno Práticas internas relativas a alguma das perspectivas do SMD. Projeto externo Projetos do core business. Insucesso Qualquer uma das categorias anteriores, porém referentes a situações que não atingiram os resultados esperados e que, por isso, geraram um plano de ação por parte da EJ. 3. Qual a principal diferença entre escrever case de projeto interno, externo, modelo de gestão e insucesso? Projetos internos e externos são bastante semelhantes no modo de escrever, explanando como foram realizadas as etapas do projeto, desde a ideia do projeto, ou no caso de projeto externo, do contato com o cliente, passando pelo planejamento e execução até o encerramento evidenciando os resultados. Já cases de modelo de gestão são um pouco diferentes, pois se deve escrever em tópicos referentes aos 12 fundamentos do MEG e devem explanar a EJ como um todo, desde atividades relacionadas ao business até praticas internas de gestão. É interessante dar um foco principal para o case, para as informações fornecidas apresentarem contextualização. Por exemplo, um case de modelo de gestão com foco em gestão de pessoas deve procurar salientar as principais técnicas e ferramentas de EJ sobre gestão de pessoas dentro de cada fundamento.

3 Cases de insucesso podem ser de qualquer uma das categorias descritas acima. Dessa forma, a estrutura e as informações se assemelham a um case de sucesso, exceto pelo fato de necessitar de mais explicação dos motivos de a prática não ter dado certo e dicas para outras EJs não passarem pela mesma situação. 4. Por onde começar? Uma dica é começar pelo desenvolvimento, para minimizar o risco de incluir ideias e informações que não se relacionam com a introdução, ou seja, não se limitar ao que está no resumo e introdução quando for elaborar o desenvolvimento. Outra sugestão é começar por um brainstorming com todas as ideias do que colocar no case. Após isso, colocar essas ideias em uma ordem lógica/ cronológica de acontecimento (em caso de projeto interno e externo). Dessa forma, diminui a chance de esquecer algo e melhora a clareza do case. 5. Como começar a desenvolver o case caso ele seja de projeto interno/externo ou de insucesso? Seguido pela dica anterior de começar o case pelo desenvolvimento, a elaboração do case consiste em: Projeto interno/ insucesso: Primeiro, explicar como a empresa identificou o problema. Em seguida, deve-se especificar os métodos utilizados para solucionar o problema, a estratégia de atuação, as coletas feitas e como elas foram aproveitadas. Por fim, vem o detalhamento da execução de todas as atividades e os resultados obtidos em cada etapa, tanto os de sucesso quanto os de insucesso (caso tenha existido, é interessante citar problemas encontrados e como foram solucionados), que foram necessários para atender as necessidades da sua EJ. Projeto externo/ insucesso: Neste caso é importante começar com a explicação de como a empresa de mercado chegou até a Empresa Junior realizadora do projeto e também explicar mais detalhadamente

4 sobre a empresa, sua(s) função(ões), quantidade de funcionários e divisões. O problema deve ser exemplificado, inclusive de vários pontos de vista (cliente, consultor e funcionários), assim como seu agente causador (e como a consultoria identificou-o). Em seguida, assim como no projeto interno, deve-se especificar os métodos utilizados para solucionar o problema, a estratégia de atuação, as coletas feitas e como elas foram aproveitadas. Ainda assim, por fim, vem o detalhamento da execução de todas as atividades e os resultados obtidos em cada etapa, tanto os de sucesso quanto os de insucesso (caso tenha existido, é interessante citar problemas encontrados e como foram solucionados), que foram necessários para atender as necessidades do cliente. Lembrando que o resultado final, tanto de projeto interno, externo e de insucesso, deve ser apresentado na conclusão (é importantíssimo o confronto entre planejado e executado). A apresentação deve ser clara e objetiva, tendo uma linguagem flexível e de possível adaptação ao público destinado. Lembrese de citar as referências, bibliografias utilizadas e metodologias. 6. O que colocar na introdução? A introdução, em geral, deve mostrar o projeto de modo preciso e ao mesmo tempo resumido, é necessário especificar o seu intuito e resultados pretendidos. Consiste também em mostrar como será disposta a estrutura do case, ou seja, o que vai ser discutido no desenvolvimento e na conclusão. É na introdução que a empresa deve ser apresentada, mostrando sua estrutura, especialidade e situação. É interessante divulgar de forma geral algum resultado obtido, sempre com a intenção de manter o interesse do leitor de conhecer sobre o que está sendo escrito até o final. 7. O que colocar na conclusão? A conclusão inicia-se com uma recapitulação geral do que foi abordado e a contextualização do projeto. Em seguida apresenta-se uma síntese conclusiva e os resultados obtidos, pois assim como no desenvolvimento do case foi posto o resultado de partes do processo, na conclusão é interessante expor o

5 resultado da junção de tudo. É importante a apresentação dos impactos causados pelo projeto, bem como a aplicabilidade deste. 8. O que colocar no resumo? Nele deve conter uma breve explicação do case, para que o leitor conheça o tema do projeto que pretende ler. Além disso, deve-se manter a intenção de despertar o interesse do leitor, como na introdução. E cuidado para não exceder ao limite especificado pelo edital. 9. O que é interessante colocar nos anexos? Os anexos servem para facilitar o entendimento do case. Então, tudo o que puder contribuir como fotos, imagens, gráficos, organogramas e afins é bem vindo. Lembrando que os anexos não entram na contagem do número de páginas. 10. O que é interessante colocar nos comentários? Nos comentários é interessante colocar experiências da equipe que elaborou o projeto em questão, se teve alguma dificuldade superada, como foi feito (iniciativas da equipe, conhecimento que agregou e etc.) para solucionar problemas e sugestões para quem está em alguma situação semelhante ou pensa em fazer algo parecido, para que não cometa os mesmos erros. 11. O que é um diferencial em um case? A capacidade de conseguir fazer a maioria dos que lerem tirarem algum aprendizado ou terem algum insight que possa auxiliar nos seus trabalhos é um dos principais diferenciais de um case. Mas conseguir descrever de forma clara e objetiva, apresentando resultados realmente importantes também são características importantíssimas de um bom case. Citar as referências e bibliografias utilizadas, metodologias, com embasamento teórico, entre outros materiais, só agregará valor ao case e proporcionará também um diferencial, visto que isso evidenciará a existência da relação entre teoria e prática, sempre mantendo o destaque na aplicabilidade geral, ou seja, ser aplicável em outras EJs.

6 12. Quanto tempo antes da data de envio devo começar escrever um case? A ideia de um case é que ele não sirva somente para ser enviado para eventos ou premiações, ele pode ser muito útil na gestão do conhecimento da própria EJ. Então é difícil dizer exatamente quanto tempo antes do envio deve-se começar a escreve um case. O ideal seria que fosse uma prática constante, ou caso a EJ não julgue viável escrever cases sempre uma sugestão é escrever relatórios finais bem detalhados de todos os projetos de grande impacto, pois assim, a elaboração de um case sobre o projeto fica facilitada. Enfim, o tempo antes da data de envio depende da velocidade de quem está escrevendo. Antes de começar a escrever um case para enviar a um evento ou premiação, deve-se pensar em alguns aspectos como: Eu tenho informações suficientes para escrever o case colocando os resultados do mesmo? O que preciso fazer para conseguir essas informações? Quem preciso consultar? Essa pessoa é de fácil acesso? Como está minha agenda? Como está a agenda de quem preciso ou de quem seria bom que me auxiliasse? Dessa forma, fazer o planejamento do tempo necessário fica mais fácil. 13. Se o projeto no qual o case está se baseando é feito com certa frequência, posso citar dados anteriores? Sim, inclusive se recomenda. Tudo o que o possa agregar e evidenciar o histórico de crescimento é bem vindo. Isso se torna um ponto a mais para os resultados do case (caso seja um histórico de crescimento). 14. Em que pessoa devo escrever o case? E que tipo de linguagem utilizar? O case deve ser escrito de maneira impessoal e é importante que a linguagem utilizada seja simples e objetiva, porém formal. E se for utilizado algum tipo de linguagem técnica deve-se explicar o conceito para o melhor entendimento dos leitores, que em certos casos podem não ter conhecimento de alguns termos.

7 15. O que entra no número máximo de páginas? O limite de páginas do case varia conforme a sua categoria. O limite de páginas será de 6 (seis) para Projeto Interno, Projeto Externo, Case de Insucesso, e de 8 (oito) para Modelo de Gestão. Os anexos não entram na contagem do número máximo de páginas do case, porém o seu limite máximo é de 2(duas) páginas, portanto uma dica básica é explorar as figuras, gráficos na realização do case, diminuindo o tamanho e colocando o maior número possível. O resumo também não entra na contagem do número máximo de páginas do case, mas ele deve conter no máximo 1000 caracteres. 16. Cases já enviados e premiados em outros eventos, ainda podem ser enviados? Sim, se o seu case foi enviado e premiado em um evento, ele ainda pode ser enviado para outros eventos. No Prêmio FEJEPAR, o que não pode, é enviar um case já premiado no Prêmio FEJEPAR dos anos anteriores. 17. Posso mencionar o nome da EJ e/ou escrever o case em folha timbrada? O case pode ser enviado em dois formatos, um para avaliação, e outro para ser posto no e-prátikas. O corpo do case para avaliação (impessoal) não pode mencionar o nome da EJ, Federação, Núcleo, Instituição de Ensino Superior, pessoas, nome do cliente, localidade, entre outros. Tampouco poder ser escrito em folha timbrada, como por exemplo, com o layout da organização ou logomarca. O case para avaliação deverá estar escrito em folha branca. Porém existem os cases personalizados que servirão para divulgação no site do e- prátikas, com as devidas referências, valorizando o trabalho das EJs. Esses sim podem ser enviados contento informações, como o nome da EJ e folha timbrada. Lembrando que, o case personalizado não é um requisito obrigatório, porém se não for enviado, o case impessoal não será disponibilizado no e- prátikas.

8 18. Quem pode revisar meu case antes do envio? Quanto mais gente que entenda do assunto revisar, melhor! Críticas são sempre bem vindas! Mas algumas dicas são: professor apoiador do projeto, membros da EJ que já tiveram case aprovado, professor de metodologia e pesquisa, entre outros. Além disso, cases enviados para o Prêmio FEJEPAR até o dia 09/07/2012 e que tiverem algum item fora do padrão de formatação ou nas condições de envio que cause desclassificação terão oportunidade de revisão e reenvio, a EJ responsável será avisada por . E do dia 09 ao dia 16 de Julho, a coordenadoria reenviará os cases que tiverem com alguma inconformidade, apontado qual(is)item(ns) estão fora do padrão instituído por esse presente edital. Assim, os cases revisados e enviados pela organização dentro desse prazo, poderão ser reenviados após o dia 16 de Julho. 19. No geral, o que causa a desclassificação de um case? Atraso no envio, exceder limite de páginas, mencionar o nome da EJ, Federação ou Núcleo, esquecer de mandar o arquivo em pdf, ou seja, tudo que fuja do que foi especificado no edital. 20. Onde eu posso encontrar cases escritos para me espelhar? No e-pratikas

EDITAL DE CASES. não foge à luta! ENEJ 2015. 13 a 17 de agosto Centro de Convenções Ulysses Guimarães

EDITAL DE CASES. não foge à luta! ENEJ 2015. 13 a 17 de agosto Centro de Convenções Ulysses Guimarães EDITAL DE CASES ENEJ 2015 não foge à luta! 13 a 17 de agosto Centro de Convenções Ulysses Guimarães sumário 1. O evento 3 2. Organização 3 3. Apresentação do edital 3 4. Calendário 3 5. Condições de participação

Leia mais

Edital para Seleção de Cases. Sábado Jr. 7. Empresário Jr., Sim Senhor!

Edital para Seleção de Cases. Sábado Jr. 7. Empresário Jr., Sim Senhor! Edital para Seleção de Cases Sábado Jr. 7 Empresário Jr., Sim Senhor! Agosto de 2010 Federação das Empresas Juniores da Paraíba CNPJ 11.004.307/0001-87 ÍNDICE 1. Disposições Iniciais...03 2. Condições

Leia mais

1. Apresentação do Edital. 2. O evento. 3. Condições de Participação. 4. Calendário. 5. Dos Problemas propostos. 6. Condições de Envio. 7.

1. Apresentação do Edital. 2. O evento. 3. Condições de Participação. 4. Calendário. 5. Dos Problemas propostos. 6. Condições de Envio. 7. Edital de Cases Construídos no Evento 2.0 Paraná Júnior 2015 1. Apresentação do Edital 2. O evento 3. Condições de Participação 4. Calendário 5. Dos Problemas propostos 5.1. Conteúdo 6. Condições de Envio

Leia mais

Objetiva-se estimular a divulgação das boas práticas das Empresas Juniores em âmbito nacional, registrando suas atividades e práticas inovadoras.

Objetiva-se estimular a divulgação das boas práticas das Empresas Juniores em âmbito nacional, registrando suas atividades e práticas inovadoras. 1-Do Edital A organização do EMEPRO 2013 institui e divulga o presente edital de seleção de cases a serem apresentados durante o Encontro Mineiro de Engenharia de Produção, que detalha as normas bem como

Leia mais

EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES

EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES O que é o EMPREENDA? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2013 chega a sua 6ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

Prepare-se para uma viagem em

Prepare-se para uma viagem em Prepare-se para uma viagem em que você poderá:. conhecer diversas culturas e perspectivas,. desenvolver novas competências,. participar de uma organização estadual,. obter uma rede de contatos diferenciada,

Leia mais

Empreenda! 8ª Edição Dúvidas Frequentes

Empreenda! 8ª Edição Dúvidas Frequentes Empreenda! 8ª Edição Dúvidas Frequentes O que é o Empreenda? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2015 chega a sua 8ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

VI Prêmio Voitto e IV ENEJEPRO

VI Prêmio Voitto e IV ENEJEPRO VI Prêmio Voitto e IV ENEJEPRO 1. DO EDITAL A Voitto Treinamento e Desenvolvimento LTDA e a organização do ENEJEPRO 2014 instituem e divulgam o presente edital de seleção de cases a serem apresentados

Leia mais

EDITAL DE CASES DE EMPRESAS JUNIORES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

EDITAL DE CASES DE EMPRESAS JUNIORES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EDITAL DE CASES DE EMPRESAS JUNIORES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Campo Mourão 2014 1 - Do Edital A organização do II Encontro Paranaense de Engenharia de Produção e do VIII Encontro de Engenharia de Produção

Leia mais

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Sumário Objetivos do Blog... 2 Log-in... 3 Esqueci minha senha... 4 Utilizando o Blog... 5 Encontrando seu Blog... 5 Conhecendo o

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Educação a Distância Definições

Educação a Distância Definições Educação a Distância Definições Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente; Visa a interação

Leia mais

Edital do projeto Eu Sou Brasil Júnior. Documento explicativo sobre o envio e seleção dos vídeos que farão parte do clipe Eu Sou Brasil Júnior

Edital do projeto Eu Sou Brasil Júnior. Documento explicativo sobre o envio e seleção dos vídeos que farão parte do clipe Eu Sou Brasil Júnior Edital do projeto Eu Sou Brasil Júnior Documento explicativo sobre o envio e seleção dos vídeos que farão parte do clipe Eu Sou Brasil Júnior Maio de 2010 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS i. Do Edital Esse edital

Leia mais

Agenda. Introdução. Escala de Likert. Pesquisa de clima. Monitoramento do clima

Agenda. Introdução. Escala de Likert. Pesquisa de clima. Monitoramento do clima Pesquisa de Clima Agenda Introdução Escala de Likert Pesquisa de clima Monitoramento do clima Introdução Cultura organizacional: Toda organização tem sua cultura, que é formada pelos seus valores, costumes

Leia mais

EMPREENDA! 7ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES

EMPREENDA! 7ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES EMPREENDA! 7ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES O que é o EMPREENDA? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2014 chega a sua 7ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

Atividade - Sequência Conrado Adolpho

Atividade - Sequência Conrado Adolpho Atividade - Sequência Conrado Adolpho Agora, eu quero lhe apresentar os 6 e-mails do conrado adolpho para vender o 8ps. Quero que você leia está sequência com muita atenção e, depois, responda às provocações

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

1) Currículo e breve histórico.

1) Currículo e breve histórico. Olá futuro ou futura ATI!!! Com a oficialização do concurso do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o Mundo dos Resultado MDR, em mais uma oportunidade, lança o Programa de Estudo Intensivo

Leia mais

EDITAL TEMA LIVRE XII JANP

EDITAL TEMA LIVRE XII JANP EDITAL TEMA LIVRE XII JANP A Comissão Organizadora da XII Jornada Acadêmica de Anatomia Aplicada faz saber que estarão abertas, no período de 19 de junho de 2015 a 03 de julho de 2015, as inscrições para

Leia mais

5 Passos para vender mais com o Instagram

5 Passos para vender mais com o Instagram 5 Passos para vender mais com o Instagram Guia para iniciantes melhorarem suas estratégias ÍNDICE 1. Introdução 2. O Comportamento das pessoas na internet 3. Passo 1: Tenha um objetivo 4. Passo 2: Defina

Leia mais

Rubricas e guias de pontuação

Rubricas e guias de pontuação Avaliação de Projetos O ensino a partir de projetos exibe meios mais avançados de avaliação, nos quais os alunos podem ver a aprendizagem como um processo e usam estratégias de resolução de problemas para

Leia mais

Sugestão de Roteiro para Elaboração de Monografia de TCC

Sugestão de Roteiro para Elaboração de Monografia de TCC Sugestão de Roteiro para Elaboração de Monografia de TCC Sugerimos, para elaborar a monografia de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), que o aluno leia atentamente essas instruções. Fundamentalmente,

Leia mais

Práticas Utilizadas em Projetos Externos: A Busca Pela Excelência das Consultorias. Categoria: Workshop Temática: Projetos

Práticas Utilizadas em Projetos Externos: A Busca Pela Excelência das Consultorias. Categoria: Workshop Temática: Projetos Práticas Utilizadas em Projetos Externos: A Busca Pela Excelência das Consultorias. Categoria: Workshop Temática: Projetos CONTATOS Caroline Barin Menezes Diretora de Consultorias carolinebarin@objetivajr.com

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Nutrição Curso de Nutrição MANUAL DE RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS

Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Nutrição Curso de Nutrição MANUAL DE RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS Universidade Federal de Juiz de Fora 0 MANUAL DE RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS Professores: Renato Moreira Nunes Cristiane Gonçalves de Oliveira Fialho Paulo Henrique Fonseca da Silva Renata Maria Souza

Leia mais

UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios

UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios É evidente a importância de um bom plano de negócios para o empreendedor, mas ainda existem algumas questões a serem respondidas, por exemplo: Como desenvolver

Leia mais

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 1 CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 04/2007 Mílada Tonarelli Gonçalves CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária

Leia mais

XXII JORNADA ACADÊMICA DE MEDICINA Edital Para Envio de Trabalhos Científicos

XXII JORNADA ACADÊMICA DE MEDICINA Edital Para Envio de Trabalhos Científicos XXII JORNADA ACADÊMICA DE MEDICINA Edital Para Envio de Trabalhos Científicos 1) DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1. O prazo para inscrição de trabalhos científicos terá início em 30 de Março de 2015 às 00:00 e prazo

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS BOLSISTAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SMS/RJ

ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS BOLSISTAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SMS/RJ ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS BOLSISTAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SMS/RJ OBSERVAÇÕES Todos os estagiários deverão elaborar trabalho de conclusão de estágio (edital processo seletivo da SMS),

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Instrutora: Aneliese Nascimento

ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Instrutora: Aneliese Nascimento Instrutora: Aneliese Nascimento O QUE É UM PROJETO? 4 Instrumento de comunicação. 4 Instrumento de intervenção em um ambiente ou situação para mudanças. 4 Instrumento para fazer algo inovador. O QUE DEVE

Leia mais

Passo 3 Como se cadastrar no Elancers. Dicas valiosas para preencher um currículo via site

Passo 3 Como se cadastrar no Elancers. Dicas valiosas para preencher um currículo via site Passo 3 Como se cadastrar no Elancers Este Passo é fundamental para que você seja encontrado dentre tantos outros curriculuns, e existem detalhes simples que podem fazer a diferença. Espero poder contribuir

Leia mais

Titulo do Case: Transforme a sociedade com a força do empreendedorismo social Categoria: Prática Interna Temática: Sociedade

Titulo do Case: Transforme a sociedade com a força do empreendedorismo social Categoria: Prática Interna Temática: Sociedade Titulo do Case: Transforme a sociedade com a força do empreendedorismo social Categoria: Prática Interna Temática: Sociedade Resumo: Quanto custa um projeto? As possíveis respostas são inúmeras. Os números

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Pró-reitoria de Planejamento PROPLAN Comissão Própria de Avaliação CPA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Pró-reitoria de Planejamento PROPLAN Comissão Própria de Avaliação CPA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Pró-reitoria de Planejamento PROPLAN Comissão Própria de Avaliação CPA 1ª Avaliação do Curso de Especialização em Projetos e Obras Públicas de Edificações do Programa

Leia mais

Manual do usuário do Portal Gemas da Terra

Manual do usuário do Portal Gemas da Terra Rede Gemas da Terra de Telecentros Rurais Manual do usuário do Portal Gemas da Terra Versão 1.0 Agosto de 2006. Rede Gemas da Terra de Telecentros Rurais Transferindo Poder para as Comunidades Rurais Através

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

Antes que a sua oferta seja publicada, é essencial que você esteja preparado para a grande demanda que poderá surgir assim que ela for ao ar.

Antes que a sua oferta seja publicada, é essencial que você esteja preparado para a grande demanda que poderá surgir assim que ela for ao ar. GROUPON.com.br 1 BEM-VINDO AO GROUPON! Estamos muito felizes em publicar sua oferta e apresentar sua empresa aos nossos milhares de usuários. Assim que sua oferta entrar no ar, sua marca será vista por

Leia mais

FEJEPAR. Plano de Cargos 2012

FEJEPAR. Plano de Cargos 2012 FEJEPAR Plano de Cargos 2012 1. Preciso estar em uma EJ federada para fazer parte da FEJEPAR? R: Não, mas é preciso, ao menos, ter feito parte de uma EJ. 2. É necessário exclusividade para o(s) cargo(s)?

Leia mais

Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos

Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos Erros e Dicas para Vender seus Serviços MElina Kunifas 2010 WWW. M E L I N A K U N I F A S. C O M Caro leitor, este livreto tem o propósito de educar e

Leia mais

3 Dicas MATADORAS Para Escrever Emails Que VENDEM Imóveis

3 Dicas MATADORAS Para Escrever Emails Que VENDEM Imóveis 3 Dicas MATADORAS Para Escrever Emails Que VENDEM Imóveis O que é um e- mail bem sucedido? É aquele e- mail que você recebe o contato, envia o e- mail para o cliente e ele te responde. Nós não estamos

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR JOSÉ ROBERTO RUS PEREZ

SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR JOSÉ ROBERTO RUS PEREZ Revista Eventos Pedagógicos v.5, n.4 (13. ed.), número regular, p. 115-121, nov./dez. 2014 SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO

Leia mais

APRESENTANDO TRABALHOS NA JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA Unifebe. Profª Heloisa Helena

APRESENTANDO TRABALHOS NA JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA Unifebe. Profª Heloisa Helena APRESENTANDO TRABALHOS NA JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA Unifebe Profª Heloisa Helena SOBRE A JORNADA A Jornada de Iniciação Científica é um evento permanente da Unifebe e se constitui em uma ação

Leia mais

Introdução. Pra quem é esse ebook?

Introdução. Pra quem é esse ebook? Introdução Se você está lendo esse ebook é porque já conhece o potencial de resultados que o marketing digital e o delivery online podem trazer para a sua pizzaria. Bem como também deve saber que em pouco

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DO PROJETO

ORIENTAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DO PROJETO ORIENTAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DO PROJETO ESCOLHA DO TEMA - Seja cauteloso na escolha do tema a ser investigado. Opte por um tema inserido no conteúdo programático da disciplina pela qual teve a maior aptidão

Leia mais

TI TRABALHO INTERDISCIPLINAR

TI TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI TRABALHO INTERDISCIPLINAR MANUAL DE ELABORAÇÃO DO TI CURITIBA 2009-1 2 SUMÁRIO Pag. 1 O QUE É O TI (TRABALHO INTERDISCIPLINAR)... 3 2 OBJETIVOS DO TI... 3 3 CARACTERÍSTICAS DO TI... 3 4 EQUIPES... 4

Leia mais

Deve possuir uma sequência ligação direta com o objetivo Causar uma boa impressão garante bons negócios! Prof. Flávia Santos Twardowski Pinto Porto Alegre, 014 de setembro de 2010 Preparação e prática

Leia mais

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Tema VIDA EFICIENTE: A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO PLANETA Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter

VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter Vivemos a era do conteúdo na Internet. Um e-mail com o conteúdo certo, distribuído às pessoas certas é

Leia mais

ÍNDICE... 1 DICAS DE INSTAGRAM... 4 QUEM É ANA TEX?... 5 CONTEÚDO DE ALTA QUALIDADE... 6 CONSISTÊNCIA NAS POSTAGENS... 7

ÍNDICE... 1 DICAS DE INSTAGRAM... 4 QUEM É ANA TEX?... 5 CONTEÚDO DE ALTA QUALIDADE... 6 CONSISTÊNCIA NAS POSTAGENS... 7 1 Índice ÍNDICE... 1 DICAS DE INSTAGRAM... 4 QUEM É ANA TEX?... 5 CONTEÚDO DE ALTA QUALIDADE... 6 QUAL É O VALOR QUE VOCÊ PODE OFERECER PARA A SUA AUDIÊNCIA?... 6 CONSISTÊNCIA NAS POSTAGENS... 7 VOCÊ PRECISA

Leia mais

Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão

Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão Este assunto normalmente é tratado quando se aborda a coleta de dados no ciclo de Inteligência. No entanto, o fenômeno das redes sociais, atualmente, cresceu

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE O formato de trabalhos aceitos será o Resumo Expandido ou Trabalho

Leia mais

COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12 (25/06/15):

COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12 (25/06/15): COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12 (25/06/15): Com a publicação do texto revisado da Norma Regulamentadora 12, em 25 de Junho de 2015 pela Portaria MTE 857 do Ministério do Trabalho

Leia mais

COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING

COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING A palavra estratégia, segundo o dicionário Informal 1, é a ação ou caminho mais adequado a ser executado para alcançar um objetivo ou meta. Para se traçar

Leia mais

WhatsAPP para Negócios POR SIMONE SIQUEIRA

WhatsAPP para Negócios POR SIMONE SIQUEIRA WhatsAPP para Negócios POR SIMONE SIQUEIRA INOVE COM SABEDORIA WhatsAPP para negócios O que importa de fato não é a ferramenta, e sim o uso estratégico da mesma, mas além da estratégia, está a PESSOA!

Leia mais

UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL

UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo [...] devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas

Leia mais

Normas para Apresentação dos Trabalhos no VI Congresso de Contabilidade do Sudoeste da Bahia - FAINOR

Normas para Apresentação dos Trabalhos no VI Congresso de Contabilidade do Sudoeste da Bahia - FAINOR Estão abertas, no período de 20 de Agosto a 10 de Setembro de 2013, as inscrições para submissão de Trabalhos no VI Congresso de Contabilidade do Sudoeste da Bahia, em conformidade com as disposições que

Leia mais

FMEA (Failure Model and Effect Analysis)

FMEA (Failure Model and Effect Analysis) Definição FMEA (Failure Model and Effect Analysis) Conceitos Básicos A metodologia de Análise do Tipo e Efeito de Falha, conhecida como FMEA (do inglês Failure Mode and Effect Analysis), é uma ferramenta

Leia mais

Danilo Nascimento Fundador do Segredos de Concurso www.segredosdeconcurso.com.br

Danilo Nascimento Fundador do Segredos de Concurso www.segredosdeconcurso.com.br Olá, concurseiro! É um grande prazer poder lhe dar algumas dicas básicas a respeito da sua preparação para um Concurso Público. Sei que esse é um grande sonho, e ter a oportunidade de colaborar com a construção

Leia mais

Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO. Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063

Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO. Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063 Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063 ALGUMAS REGRAS 2 não deixe para a última hora escreva leia alguns relatórios ou resumos faça um esboço

Leia mais

ESPAÇOS PEDAGÓGICOS ADAPTADOS: EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGENS DE ADAPTAÇÃO QUE ENRIQUECEM A EDUCAÇÃO

ESPAÇOS PEDAGÓGICOS ADAPTADOS: EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGENS DE ADAPTAÇÃO QUE ENRIQUECEM A EDUCAÇÃO 1 ESPAÇOS PEDAGÓGICOS ADAPTADOS: EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGENS DE ADAPTAÇÃO QUE ENRIQUECEM A EDUCAÇÃO VOGEL, Deise R. 1 BOUFLEUR, Thaís 2 RAFFAELLI, Alexandra F. 3 Palavras chave: Espaços adaptados; experiências;

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 Bem - vindo ao Prêmio Professores do Brasil! FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 O processo de inscrição foi pensado para ajudá-lo a refletir sobre práticas de ensino e aprendizagem desenvolvidas

Leia mais

GUIA DE SOCIAIS EM REDES BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO MELHORES PRÁTICAS. MELHORES RESULTADOS.

GUIA DE SOCIAIS EM REDES BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO MELHORES PRÁTICAS. MELHORES RESULTADOS. GUIA DE BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO EM REDES SOCIAIS MELHORES PRÁTICAS. MELHORES RESULTADOS. APRESENTAÇÃO OBJETIVO A ABA - Associação Brasileira de Anunciantes, por meio de

Leia mais

NOME DO ALUNO. TÍTULO DO TRABALHO FINAL DE CURSOS Projeto de Pesquisa

NOME DO ALUNO. TÍTULO DO TRABALHO FINAL DE CURSOS Projeto de Pesquisa NOME DO ALUNO TÍTULO DO TRABALHO FINAL DE CURSOS Projeto de Pesquisa Projeto de Pesquisa apresentado como exigência parcial para aprovação na disciplina Metodologia da Pesquisa no Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Questionário para apresentação do case. Prêmios - Incentivo. Top Miniempresa Escola e Top Startup

Questionário para apresentação do case. Prêmios - Incentivo. Top Miniempresa Escola e Top Startup Questionário para apresentação do case Prêmios - Incentivo Top Miniempresa Escola e Top Startup Este documento tem como objetivos parametrizar a avaliação dos cases inscritos e facilitar o desenvolvimento

Leia mais

SEU NEGÓCIO ONLINE EM 4 PASSOS

SEU NEGÓCIO ONLINE EM 4 PASSOS SEU NEGÓCIO ONLINE EM 4 PASSOS A quem se destina este passo-a-passo? Esta instrução passo-a-passo foi criada pensando nos pequenos empreendedores que querem iniciar seu negócio na internet - ou aqueles

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA RUBENS LARA Análise e Desenvolvimento de Sistemas

FACULDADE DE TECNOLOGIA RUBENS LARA Análise e Desenvolvimento de Sistemas FACULDADE DE TECNOLOGIA RUBENS LARA Análise e Desenvolvimento de Sistemas Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento (2013/01) Professor Responsável: Ms. Gerson Prando Santos, 17 de março de 2013. Versão

Leia mais

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Sumário introdução 03 Capítulo 5 16 Capítulo 1 Pense no futuro! 04 Aproveite os fins de semana Capítulo 6 18 Capítulo 2 07 É preciso

Leia mais

EDITAL 04/2016-PRPI/UFCA

EDITAL 04/2016-PRPI/UFCA EDITAL 04/2016-PRPI/UFCA A Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da Universidade Federal do Cariri (PRPI/UFCA) torna pública a abertura de inscrições e estabelece normas relativas à participação

Leia mais

A GESTÃO DA QUALIDADE COMO DIFERENCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS

A GESTÃO DA QUALIDADE COMO DIFERENCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS A GESTÃO DA QUALIDADE COMO DIFERENCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS Laís da Silva Oliveira (G-UEM) Jéssica Moraes Andreossi (G-UEM) José Braz Hercos Junior Resumo O estudo de caso mostra a implantação

Leia mais

Como criar. um artigo. em 1h ou menos. Por Natanael Oliveira

Como criar. um artigo. em 1h ou menos. Por Natanael Oliveira Como criar um artigo em 1h ou menos Por Natanael Oliveira 1 Como escrever um artigo em 1h ou menos Primeira parte do Texto: Gancho Inicie o texto com perguntas ou promessas, algo que prenda atenção do

Leia mais

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno Guia Rápido de Utilização Ambiente Virtual de Aprendizagem Perfil Aluno 2015 APRESENTAÇÃO O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) open source¹. Esta Plataforma tornouse popular e hoje é utilizada

Leia mais

4 VÍDEOS ENSINAM MAIS SOBRE TRADER ESPORTIVO, CONFIRA EM: HTTP://WWW.VIVERDEFUTEBOL.COM/

4 VÍDEOS ENSINAM MAIS SOBRE TRADER ESPORTIVO, CONFIRA EM: HTTP://WWW.VIVERDEFUTEBOL.COM/ 1 2 ÍNDICE 1- NOTA LEGAL... 3 2- SOBRE AUTOR... 3 3- SEMELHANÇA COM O MERCADO FINANCEIRO... 4 4- EXEMPLO DO MERCADO DE AUTOMÓVEIS USADOS... 4 5- CONHECENDO O BÁSICO DAS APOSTAS... 7 6- O QUE É UMA ODD?...

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ U N I F E G ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS COORDENADORIA GERAL DE ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CGES/UNIFEG

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ U N I F E G ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS COORDENADORIA GERAL DE ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CGES/UNIFEG CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ U N I F E G ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS COORDENADORIA GERAL DE ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CGES/UNIFEG RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

Leia mais

Regulamento. Competição Sua Ideia na Prática. Edição Rio de Janeiro 2015.2

Regulamento. Competição Sua Ideia na Prática. Edição Rio de Janeiro 2015.2 Competição Sua Ideia na Prática Edição Rio de Janeiro 2015.2 1. Objetivo: A competição de empreendedorismo universitária Sua Ideia na Prática tem como objetivo desenvolver a confiança empreendedora no

Leia mais

Como escrever melhor em 5 passos simples

Como escrever melhor em 5 passos simples Como escrever melhor em 5 passos simples Escrever um artigo para seu blog pode ser um processo estressante e tomar bastante tempo, especialmente se você não é um escritor. Mas quando você está determinado

Leia mais

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) convida os interessados a participarem do seu VI Seminário,

Leia mais

Título: Potencialização da Gestão do Conhecimento Um legado estratégico Categoria: Herança para a EJ (Prática Interna) Temática: Gestão Interna

Título: Potencialização da Gestão do Conhecimento Um legado estratégico Categoria: Herança para a EJ (Prática Interna) Temática: Gestão Interna Título: Potencialização da Gestão do Conhecimento Um legado estratégico Categoria: Herança para a EJ (Prática Interna) Temática: Gestão Interna Resumo A alta rotatividade nas empresas juniores é um grande

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS Daiana Rodrigues dos Santos Prado¹; Francine de Paulo Martins² Estudante do Curso de Pedagogia; e-mail:

Leia mais

MÉTODO DE APROVAÇÃO 2.0

MÉTODO DE APROVAÇÃO 2.0 MÉTODO DE APROVAÇÃO 2.0 Os 3 Passos Estratégicos para ser Aprovado em Concursos Priorizando os temas do Edital Gerson Aragão Ex-Defensor Público VERSÃO 2.1 Atualizado 12.11.2015 Índice Apresentação.. 03

Leia mais

MATEMÁTICA EM TODA PARTE II

MATEMÁTICA EM TODA PARTE II MATEMÁTICA EM TODA PARTE II Episódio: Matemática na Cidade Resumo O Episódio Matemática na Cidade, o segundo da série Matemática em Toda Parte II, vai abordar situações envolvendo fluxo e movimento nas

Leia mais

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS Ari Lima Um empreendimento comercial tem duas e só duas funções básicas: marketing e inovação. O resto são custos. Peter Drucker

Leia mais

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos...

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos... Dicas para se inscrever no Prêmio Vivaleitura e outros projetos... 2011 Vaga Lume R. Aspicuelta, 678 Vila Madalena São Paulo SP 05433-011 (11) 3032-6032 www.vagalume.org.br falecom@vagalume.org.br 1) Apresentação

Leia mais

Habilidades são adquiridas muitas pessoas amam nos ajudar Há quem preste os serviços que precisamos

Habilidades são adquiridas muitas pessoas amam nos ajudar Há quem preste os serviços que precisamos Você deve criar um excelente Jornal de Unidade, que chegue na casa de cada uma de suas Consultoras com regularidade no início de cada mês. Esse Jornal deve conter reconhecimento, inspiração e informação.

Leia mais

Contribuições do Uso de Representações Semióticas no Ensino de Sistemas de Equações no Ensino Fundamental

Contribuições do Uso de Representações Semióticas no Ensino de Sistemas de Equações no Ensino Fundamental Contribuições do Uso de Representações Semióticas no Ensino de Sistemas de Equações no Ensino Fundamental Michelsch João da Silva 1 GD2 Educação Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental Resumo

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

Diagnosticando os problemas da sua empresa

Diagnosticando os problemas da sua empresa Diagnosticando os problemas da sua empresa O artigo que você vai começar a ler agora é a continuação da matéria de capa da edição de agosto de 2014 da revista VendaMais. O acesso é restrito a assinantes

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

Esperamos que sua empresa faça bom aproveito!

Esperamos que sua empresa faça bom aproveito! À medida que mais e mais empresas aderem ao marketing de conteúdo, notamos que as expectativas são por vezes incompatíveis com a realidade quando se trata de um Blog Corporativo B2B. A maioria dos profissionais

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO À DISTÂNCIA

O USO DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO À DISTÂNCIA O USO DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO À DISTÂNCIA Rozimar Rodrigues de Brito, UFPB Adriano Patrício da Silva, UFPB Jefferson Simplicio dos Santos, UFPB Paulo Roberto Palhano Silva, UFPB RESUMO: Hoje em dia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO CAPÍTULO I DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO E PROCESSO ANUAL DE CONTAS

RELATÓRIO DE GESTÃO E PROCESSO ANUAL DE CONTAS RELATÓRIO DE GESTÃO E PROCESSO ANUAL DE CONTAS (Normativos e composição) Outubro - 2010 Coordenação-Geral de Técnicas, Procedimentos e Qualidade DCTEQ Eveline Brito Coordenadora-Geral de Técnicas, Procedimentos

Leia mais

APÊNDICE. Planejando a mudança. O kit correto

APÊNDICE. Planejando a mudança. O kit correto APÊNDICE Planejando a mudança No capítulo 11, trabalhamos o estabelecimento de um objetivo claro para a mudança. Agora, você está repleto de ideias e intenções, além de uma série de estratégias de mudança

Leia mais

Antes de tudo... Obrigado!

Antes de tudo... Obrigado! Antes de tudo... Obrigado! Eu, Luiz Felipe S. Cristofari, agradeço por ter baixado esse PDF. Criei esse material para ajudar você a ter mais sucesso com suas ideias na internet e fico muito feliz quando

Leia mais