RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO"

Transcrição

1 1/ DOS OBJETIVOS a) Regulamentar procedimentos de controle da frota de veículos leves e pesados da Prefeitura, visando otimizar o uso dos mesmos e reduzir custos de manutenção. 2- DOS ASPECTOS CONCEITUAIS 2.1 Para fins do controle de frotas entende-se como veículos leves todos os veículos que compõem a frota municipal, com exceção dos caminhões, ônibus/microônibus, caçambas, retroescavadeiras, tratores e assemelhados que serão classificados como veículos pesados 2.2 As Kombis e camionetes (as) serão em regra classificadas para fins de controle como veículos leves. 2.3 Todo o veículo terá sua classificação em leve ou pesado definido no seu cadastro patrimonial, sendo que definições diferentes do que está disposto nos itens 2.1 e 2.2 deverão apresentar justificativa aprovada pelo responsável pela Coordenadoria de Controle Interno em conjunto com os Setores e Departamentos responsáveis pelo controle de veículos leves e pesados.

2 2/17 3- DOS PROCEDIMENTOS 3.1 DOS RESPONSÁVEIS PELO CONTROLE DE VEÍCULOS LEVES E PESADOS O controle de veículos leves das Secretarias, com exceção da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, ficará sobre a responsabilidade da Secretaria de Administração, Setor de Controle de Veículos Leves com o apoio das Secretarias que possuem veículos leves em sua carga patrimonial e dos motoristas que dirigem os mesmos O controle de veículos leves e pesados da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (SISP) e veículos pesados da Secretaria de Agricultura será realizado pelos Departamentos de Máquinas e Veículos e Administrativo da SISP e pelos motoristas que dirigem os mesmos Cabe ao Setor de Controle de Veículos Leves: Controlar o fluxo dos veículos leves; Controlar os licenciamentos e seguros de todos os veículos leves da Prefeitura;

3 3/ Cuidar da manutenção e conserto dos veículos leves, bem como da fiscalização dos serviços contratados; Manter controles individuais das despesas de cada veículo leve incluindo manutenção/consertos/reformas e abastecimento Fornecer ordens de abastecimento e outros materiais de consumo dos veículos leves aos responsáveis Selecionar em conjunto com as Secretarias os veículos leves que podem ser leiloados e informar a Secretaria de Administração Realizar o planejamento e controle dos processos de compras que envolvem a frota de veículos leves do Município Comunicar a Secretaria de Administração quando o servidor negar-se a executar tarefas que fazem parte da sua função Realizar trocas de servidores para oportunizar outros motoristas conhecerem os serviços, capacitando-os para eventuais viagens/substituição de férias, o que ocorrerá sempre após consulta à Secretaria de Administração;

4 4/ Cabe ao Departamento de Máquinas e Veículos da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos: Controlar o fluxo dos veículos da SISP; Definir as máquinas e veículos pesados que devem ser segurados anualmente e solicitar ao Setor Administrativo da Secretaria que providencie a contratação do seguro através de processo licitatório; Cuidar da manutenção e conserto dos veículos leves e pesados da SISP e dos veículos pesados da Secretaria de Agricultura, bem como da fiscalização dos serviços contratados; Manter controles individuais das despesas de cada veículo, os quais devem ser repassados ao Setor Administrativo para fins de lançamento no sistema informatizado; Selecionar os veículos leves e pesados da SISP e os veículos pesados da Secretaria de Agricultura que podem ser leiloados e encaminhar através de processo administrativo para a Secretaria de Administração; Realizar o planejamento das manutenções/reformas da frota de veículos leves e pesados da SISP e veículos pesados da Secretaria de Agricultura no sentido de determinar quais veículos terão suas manutenções/reformas licitadas e quais serão

5 5/17 realizados de forma emergencial Cabe ao Departamento Administrativo da SISP Fornecer ordens de abastecimento e outros materiais de consumo dos veículos leves e pesados da SISP e dos veículos pesados da Secretaria de Agricultura Manter controles individuais das despesas de cada veículo em sistema informatizado, incluindo manutenção/conserto/reformas e abastecimentos Realizar os pedidos de compra referente manutenção/conserto dos veículos leves e pesados da SISP e veículos pesados da Agricultura Cabe aos motoristas zelar pelo bom estado do veículo utilizando-o de maneira adequada; realizar o check-up do veículo sempre que for utilizá-lo verificando: óleo do motor (nível e KM), líquido de arrefecimento, sistema de iluminação, extintor de incêndio, freios/embreagem, calibragem de pneus, estado dos pneus, acessórios obrigatórios (macaco, chave de rodas, triângulo) comunicar ao responsável pelo Setor de Veículos Leves da Secretaria de Administração e do Departamento de Máquinas e Veículos da SISP qualquer

6 6/17 irregularidade verificada durante o check-up ou durante a utilização do veículo, bem como outras ocorrências durante a viagem que causem danos ao veículo; negar-se a conduzir o veículo caso sejam verificadas irregularidades que possam gerar multas de trânsito ou prejudicar a segurança da viagem não realizar consertos/manutenções nos veículos sem autorização do Setor de Controle de Veículos Leves da Secretaria de Administração e do Departamento de Máquinas e Veículos da SISP, excetuados os casos emergenciais Nos casos considerados emergenciais o Servidor deve ser autorizado pelo Setor de Controle de Veículos Leves da Secretaria de Administração ou pelo Setor de Máquinas e Veículos da SISP ou, caso não conseguir contato, pelo seu Secretário, podendo esta autorização ser informal fazer o preenchimento do Controle de Produção Diária sempre que sair em viagem deixar periodicamente, conforme determinação do Setor de Veículos Leves da Secretaria de Administração e do Setor Administrativo da SISP, uma via do Controle de Produção Diária no Setor de Controle de Veículos Leves determinar o uso do cinto de segurança pelos passageiros, sob pena de não realizar o transporte do mesmo.

7 7/ cuidar da higiene básica dos veículos Cabe às Secretarias que possuem em sua carga patrimonial veículos leves: Comunicar ao responsável pelo Setor de Controle de Veículos Leves a necessidade da realização de manutenções ou consertos no veículo sempre que forem identificadas, solicitando a este a tomada de providências Realizar os pedidos de compra conforme solicitação do Setor de Veículos Leves realizada por memorando. 3.2 DO CONTROLE DO FLUXO DOS VEÍCULOS LEVES E PESADOS O Controle do Fluxo de Veículos Leves consistirá: I para os veículos das Secretarias localizadas no Centro Administrativo: o agendamento das viagens intermunicipais deve ser realizado através do sistema informatizado utilizando-se do Pré agendamento de bens. O Setor de Veículos Leves receberá o pedido, realizará a análise e confirmará o agendamento ou o cancelamento através de envio de mensagem ao institucional do requisitante cadastrado no sistema. A autorização se dará através do formulário autorização para saída de veículos que será emitido pelo sistema informatizado.

8 8/17 II para os veículos das Secretarias com sede em outros locais, exceto a Secretaria de Saúde: os veículos recebem autorização para se deslocarem às Secretarias todos os dias de manhã, ficando a cargo de cada Secretaria o agendamento das viagens dentro do Município. Para viagens intermunicipais deve ocorrer o Pré agendamento junto ao Setor de Veículos Leves. III para os veículos da Secretaria de Saúde: o Pré agendamento é realizado pelo Setor de Suporte Tratamento de Saúde também através do uso de sistema informatizado O controle do Fluxo dos Veículos leves e pesados da SISP e dos veículos pesados da Secretaria de Agricultura será realizado: I No que se refere a utilização dos veículos, conforme ordens emitidas pelas chefias dos Departamentos/Setores cujos serviços importam na utilização de veículos. II No que se refere ao controle individual de cada veículo, pelo Departamento Administrativo da Secretaria após o recebimento do controle de produção diária preenchido pelos motoristas.

9 9/ DO CONTROLE DOS LICENCIAMENTOS E SEGUROS DE VEÍCULOS O controle dos licenciamentos e seguros dos veículos leves será realizado pelo Setor de Veículos Leves através da manutenção da Planilha de controle de Licenciamento e Seguros, na qual constará a identificação de cada veículo leve, a data do vencimento do licenciamento, a data do vencimento da apólice de seguro O controle dos licenciamentos e seguros dos veículos pesados será realizado pelo Setor Administrativo da SISP através da manutenção da Planilha de controle de Licenciamento e Seguros, na qual constará a identificação de cada veículo pesado, a data do vencimento do licenciamento, a data do vencimento da apólice de seguro A planilha de controle de licenciamento deverá ser elaborada no mês de dezembro visando evitar o vencimento dessas obrigações sem as renovações ou pagamentos No caso do licenciamento dos veículos leves o Setor de Controle de Veículos Leves deverá reunir todas as guias de pagamento, separá-las por Secretaria e enviar a estas para fins de emissão do pedido de compra no sistema informatizado. O envio deve ser através de protocolo e entregue pelo próprio Setor às Secretarias, evitando que haja extravios No caso do seguro dos veículos, caberá ao Setor de Controle de Veículos Leves

10 10/17 controlar o vencimento das apólices e encaminhar pedido de prorrogação dos contratos antes do vencimento ou novo processo licitatório com no mínimo 90 dias de antecedência O Setor de Licitações deverá informar o Setor de Controle de Veículos Leves e o Setor Administrativo da SISP dos resultados do processo licitatório encaminhando o contrato firmado As apólices deverão ficar sob responsabilidade do Setor de Controle de Veículos Leves da Secretaria de Administração e do Departamento Administrativo da SISP conforme veículos que cada Secretaria controle e arquivadas na pasta individual de cada veículo. 3.4 DA MANUTENÇÃO E CONSERTO DOS VEÍCULOS LEVES E PESADOS E FISCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS CONTRATADOS A manutenção dos veículos leves e pesados consistirá: I na revisão periódica: no mínimo anualmente deverá ser realizada a revisão geral dos veículos diretamente pelo Departamento de Máquinas e Veículos da Sisp ou por empresas terceirizadas devendo o Setor de Veículos Leves da Secretaria de

11 11/17 Administração e o Departamento de Máquinas e Veículos da SISP manter planilhas de Controle de Revisões Preventivas, sendo que, com base nestas revisões será determinado o que será licitado e o que não será licitado realizando-se consertos emergenciais. II no controle de óleo, filtros, pneus, extintor e outros itens que exigem trocas periódicas em função do desgaste, o qual será realizado através da Ficha de Controle Individual de Veículo e do check up realizado pelos motoristas sempre que utilizarem o veículo Os consertos dos veículos leves e pesados consistem: I em consertos a serem realizados por motivo de os veículos terem apresentando problemas imprevistos que impedem a sua trafegabilidade ou oferecem risco a mesma. II na pesquisa de preços para o conserto ( a qual deverá ser realizada conforme Norma Interna Específica que trata do processo de compras) decidindo-se com base nesta e no histórico de gasto dos veículos, pela contratação direta ou abertura de processo licitatório. III no encaminhamento dos veículos para a realização dos consertos nos fornecedores contratados.

12 12/ A fiscalização dos serviços contratados consiste no acompanhamento por servidor com capacidade técnica para tal, buscando a eficiência no serviço prestado e a otimização dos gastos O Setor de veículos leves é responsável por providenciar os consertos/manutenções dos veículos leves através da contratação direta por pesquisa de preços ou através da solicitação de abertura de processo licitatório. Após realizadas as pesquisas de preços ou preenchido o formulário para abertura de processo licitatório encaminhará as referidas documentações por Memorando a Secretaria responsável pelo veículo para que providencie o pedido de compras O Departamento de Máquinas e Veículos da SISP é responsável por providenciar os consertos/manutenções dos veículos leves e pesados da SISP e dos veículos pesados da Secretaria de Agricultura através da contratação direta por pesquisa de preços ou através da solicitação de abertura de processo licitatório. Após realizadas as pesquisas de preços ou preenchido o formulário para abertura de processo licitatório encaminhará as referidas documentações por Memorando ao Setor Administrativo da

13 13/17 SISP ou ao Setor Administrativo da Secretaria de Agricultura para que seja providenciado o pedido de compras Quando as despesas com manutenção/conserto derivarem da revisão geral anual envolvendo vários veículos o pedido de abertura de licitação acompanhado do projeto básico e mais três orçamentos será enviado diretamente ao Setor de Compras para que esta faça a abertura do pedido de compras envolvendo as diferentes Secretarias. 3.5 DOS CONTROLES INDIVIDUAIS DAS DESPESAS DE VEÍCULOS O Setor de Controle de Veículos Leves e o Setor Administrativo da SISP serão responsáveis pela manutenção dos controles individuais das despesas de cada veículo através do sistema informatizado de frotas, o qual conterá, no mínimo: I o cadastro do veículo originado do cadastro de bens no patrimônio II relatório com a discriminação dos consertos e manutenções realizados III relatório com a o controle dos gastos com combustível IV controles da troca de óleo, filtros, fluídos, extintor, pneus e outros itens com trocas periódicas.

14 14/ DO FORNECIMENTO DE ORDENS DE ABASTECIMENTO E OUTROS MATERIAIS DE CONSUMO DE VEÍCULOS LEVES E PESADOS AOS RESPONSÁVEIS O Setor de Controle de Veículos Leves fornecerá Ordem de Fornecimento aos motoristas, os quais somente poderão abastecer os veículos com esta ordem e nos postos licitados, excetuados casos especiais O Departamento Administrativo da SISP fornecerá as ordens de abastecimento para os veículos leves e pesados da Secretaria, bem como os veículos pesados da Secretaria de Agricultura Entedende-se como casos especiais as viagens de longa distância que exigem reabastecimento para o retorno, bem como os casos em que o veículo retorna de viagem após o fechamento do Posto de Combustíveis Licitados e segue para nova viagem antes da abertura do mesmo O Setor de Controle de Veículos Leves e o Departamento Administrativo da SISP deverão organizar os abastecimentos de forma a evitar que sejam realizados em Posto de Combustível não licitado O Setor de Controle de Veículos Leves e o Departamento Administrativo da SISP deverão também fornecer Ordens de Fornecimento para trocas de óleo, filtro, fluído de

15 15/17 freio, extintor e lavagens dos veículos quando realizados em empresas terceirizadas. 3.7 DA SELEÇÃO E AVALIAÇÃO DE VEÍCULOS LEVES E PESADOS PARA LEILÃO A seleção e avaliação dos veículos leves e pesados para fins de Leilão levará em conta fatores como tempo de uso, gastos com manutenção, quilometragem percorrida e condições da estrada que o veículo usualmente trafega A referida seleção e avaliação ficará sob a responsabilidade do Setor de Veículos Leves em conjunto com as Secretarias onde estes veículos estão alocados e do Departamento de Máquinas e veículos da SISP contando estes com o auxílio dos motoristas e de profissional técnico sempre que houver necessidade Após selecionados os veículos será encaminhado processo administrativo à Secretaria de Administração para que tome a decisão final e realize os procedimentos necessários para a abertura de leilão. 3.8 DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DO PROCESSO DE COMPRAS O planejamento do processo de compras consistirá em: I fazer o levantamento das necessidades de peças e outros materiais de consumo, bem como de serviços utilizados de forma contínua pelos veículos e proceder a

16 16/17 solicitação de licitação. II acompanhar os contratos administrativos de contratação de compras e serviços solicitando sua renovação quando possível ou encaminhando novo pedido de processo licitatório. 3.9 DO NÃO CUMPRIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DA NORMA O não cumprimento das disposições desta norma poderá sujeitar o servidor: I - As penalidades previstas no Estatuto do Servidor II A responsabilização por avarias causadas pelo uso indevido dos veículos; III A transferência de setor sempre que demonstrar falta de colaboração na execução de tarefas 3.10 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Qualquer dúvida ou omissão relativa a essa norma deverá ser avaliada junto à Coordenadoria do Controle Interno A Coordenadoria de Controle Interno realizará a divulgação da norma Os Anexos propostos na norma podem ser utilizados em formulário ou através do sistema informatizado de frotas sempre que fornecer o mesmo controle.

17 17/17 ANEXOS ANEXO I Controle de Produção Diária ANEXO II Autorização para Saída de Veículos ANEXO III Controle de Vencimento de Seguros e Licenciamentos ANXEO IV Controle de Revisões Preventivas ANEXO V Ficha de Controle Individual de Veículo ANEXO VI Ordem de Fornecimento

INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 003, DE 16 DE AGOSTO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 003, DE 16 DE AGOSTO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 003, DE 16 DE AGOSTO DE 2010 Estabelece normas e procedimentos para o Transportes e Frota Municipal. SETORES ENVOLVIDOS: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL DIRETA E INDIRETA. 1

Leia mais

NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 SETORES ENVOLVIDOS:

NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 SETORES ENVOLVIDOS: PREFEITURA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE DMINISTRAÇÃO VIGENTE A PARTIR DE: 14/08/2007 NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 ASSUNTO: UTILIZAÇÃO E CONTROLE

Leia mais

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos do Setor de Frotas (Transportes); 1.2) Proteger o Patrimônio Público contra o uso indevido, bem como atender a legislação em vigor e evitar

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STR 001/2009

CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STR 001/2009 1 CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STR 001/2009 Versão: 01 Aprovação em: 09/11/2009 Unidade Responsável: Coordenadoria de Administração - CAD STR: Sistema de Transportes

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 008, DE 27 JUNHO DE 2007. R E S O L V E

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 008, DE 27 JUNHO DE 2007. R E S O L V E INSTRUÇÃO NORMATIVA N 008, DE 27 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Frotas. PostgreSQL 8.2/ 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Frotas. PostgreSQL 8.2/ 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 PostgreSQL 8.2/ 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Introdução: O permite efetuar o controle sobre o consumo de combustível de cada veículo ou máquina permitindo o seu total monitoramento no

Leia mais

CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA STR N.º 001/2015 DISPÕE SOBRE GERENCIAMENTO E CONTROLE DO USO DA FROTA E DOS EQUIPAMENTOS NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL. VERSÃO: 01 DATA DE APROVAÇÃO: 01/07/2015 ATO DE APROVAÇÃO:

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA STR SISTEMA DE TRANSPORTES Nº. 002/2015. Unidade Responsável: Secretaria Municipal do Interior e Transportes CAPÍTULO I

INSTRUÇÃO NORMATIVA STR SISTEMA DE TRANSPORTES Nº. 002/2015. Unidade Responsável: Secretaria Municipal do Interior e Transportes CAPÍTULO I INSTRUÇÃO NORMATIVA STR SISTEMA DE TRANSPORTES Nº. 002/2015 DISPÕE SOBRE AS ROTINAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE MANUTENÇÕES PREVENTIVAS E CORRETIVAS DA FROTA DE VEÍCULOS E NOS EQUIPAMENTOS PESADOS,

Leia mais

E&L Controle de Frotas. Perguntas Frequentes

E&L Controle de Frotas. Perguntas Frequentes E&L Controle de Frotas Perguntas Frequentes 1. Quando ocorre a integração com o patrimônio e no cadastro de veículos na aba patrimônio o veículo não aparece, qual o procedimento a ser feito para que o

Leia mais

MUNICÍPIO DE GUARANIAÇU Estado do Paraná CNPJ 76.208.818/0001-66

MUNICÍPIO DE GUARANIAÇU Estado do Paraná CNPJ 76.208.818/0001-66 LEI N.º 809/2014 SÚMULA: Disciplina procedimentos de controle da frota e transporte municipal e da outras providências. aprovou, e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte A Câmara Municipal de Guaraniaçu,,

Leia mais

Controle, Conservação, Manutenção, Abastecimento e Gerenciamento do Serviço de Transporte.

Controle, Conservação, Manutenção, Abastecimento e Gerenciamento do Serviço de Transporte. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM.13 Controle, Conservação, Manutenção, Abastecimento e Gerenciamento

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE INTERNO

SISTEMA DE CONTROLE INTERNO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO FOLHAS N o -1/12 INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº-012/2009 VERSÃO: 001 APROVAÇÃO EM: 23/12/2009 ATO DE APROVAÇÃO: IN SCI 012/2009 ASSUNTO: TRANSPORTES E FROTA MUNICIPAL. SETORES ENVOLVIDOS:

Leia mais

Ordem de Serviço do TJPB nº 01/09, de 31 de agosto de 2009 (Dispõe sobre a responsabilidade do motorista em infrações de trânsito).

Ordem de Serviço do TJPB nº 01/09, de 31 de agosto de 2009 (Dispõe sobre a responsabilidade do motorista em infrações de trânsito). Código: MAN-SADM-007 Versão: 00 Data de Aprovação: 10/06/2010 Elaborado por: Coordenadoria de Transporte Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS 2 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2014 ASSUNTO: CONTROLE DE FROTA 30/07/2014 VERSÃO: 01 PG. Página 1 de 10 O CONTROLADOR GERAL DO MUNICIPIO DE ÁGUA FRIA, no uso de suas atribuições

Leia mais

Procedimento Operacional N⁰ do procedimento: PO 20

Procedimento Operacional N⁰ do procedimento: PO 20 1/ 8 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão e Adequação integral do PO 02 Adequação dos Registros e Padrões Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA STR SISTEMA DE TRANSPORTES Nº. 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA STR SISTEMA DE TRANSPORTES Nº. 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA STR SISTEMA DE TRANSPORTES Nº. 001/2015 DISPÕE SOBRE AS ROTINAS E PROCEDIMENTOS PARA O GERENCIAMENTO E O CONTROLE DO USO DA FROTA DE VEÍCULOS E DOS EQUIPAMENTOS PESADOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO CARGO Assistente Operacional Assistente Administrativo PRÉ- REQUISITO completo completo TOTAL DE VAGAS VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA 01 R$ 1.813,45 40 horas 02 R$

Leia mais

ÍNDICE 1 BENS MÓVEIS FROTAS. 04 2 ABASTECIMENTO DE BENS. 05 3 ABASTECIMENTO DE BOMBAS. 06 4 ABERTURA DE CHAMADO PARA CONSERTO SOLICITAÇÃO/ATENDIMENTO

ÍNDICE 1 BENS MÓVEIS FROTAS. 04 2 ABASTECIMENTO DE BENS. 05 3 ABASTECIMENTO DE BOMBAS. 06 4 ABERTURA DE CHAMADO PARA CONSERTO SOLICITAÇÃO/ATENDIMENTO 1 2 ÍNDICE 1 BENS MÓVEIS FROTAS... 04 2 ABASTECIMENTO DE BENS... 05 3 ABASTECIMENTO DE BOMBAS... 06 4 ABERTURA DE CHAMADO PARA CONSERTO SOLICITAÇÃO/ATENDIMENTO. 07 5 AGENDA BEM/ ALUGUEL VEÍCULOS... 08

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 002/2011 DISPÕE SOBRE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS REFERENTES AO USO, GUARDA, CONSERVAÇÃO, MANUTENÇÃO E ABASTECIMENTO DOS VEÍCULOS DA CAMÂRA MUNICIPAL DE CUIABÁ DO ESTADO DE MATO

Leia mais

ÍNDICE. ERP ( Controle de Frotas ) 1 - Bens Móveis - Frota. 2 - Cadastros da Frota. 3 - Abastecimento de Bens. 4 - Cadastro de Bombas

ÍNDICE. ERP ( Controle de Frotas ) 1 - Bens Móveis - Frota. 2 - Cadastros da Frota. 3 - Abastecimento de Bens. 4 - Cadastro de Bombas 1 2 ÍNDICE ERP ( Controle de Frotas ) 1 - Bens Móveis - Frota 04 2 - Cadastros da Frota 07 3 - Abastecimento de Bens 11 4 - Cadastro de Bombas 14 5 - Abastecimento de Bombas 15 6 - Abertura de Chamados

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 039/2015 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

O Consórcio Publico Portal do Sertão, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. CONTROLE DE FROTA INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2014

O Consórcio Publico Portal do Sertão, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. CONTROLE DE FROTA INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2014 ANO. 24 ELETRÔNICO - PORTAL DO SERTÃO CONSÓRCIO PUBLICO EDIÇÃO Nº 058 DE AGOSTO DE 24 1 O Consórcio Publico Portal do Sertão, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. CONTROLE DE FROTA INSTRUÇÃO

Leia mais

DIVISÃO DE CONTROLE E ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO - DICAMP

DIVISÃO DE CONTROLE E ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO - DICAMP MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO DIVISÃO DE CONTROLE E ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO - DICAMP A DICAMP - Divisão de Controle e Administração de Material

Leia mais

COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE AGRONOMIA LTDA.

COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE AGRONOMIA LTDA. Manual de Uso de Veículo Respeito a Vida! TERMO DE RECEBIMENTO R ecebi da Cooperativa de Trabalho dos P r o f i s s i o n a i s d e A g r o n o m i a L t d a. UNICAMPO, o MANUAL DE USO DO VEÍCULO e após

Leia mais

Norma de Utilização dos Veículos do SISAR/BAJ

Norma de Utilização dos Veículos do SISAR/BAJ 1. Objetivo Norma de Utilização dos Veículos do SISAR/BAJ 1.1. Regularizar o uso dos veículos pertencentes ao SISAR/BAJ, em todas as suas unidades. Especificando direito e deveres dos condutores. 2. Campo

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS DECRETO N o 525, DE 11 DE JULHO DE 2013. Regulamenta a utilização de veículos oficiais pela administração direta e indireta do Município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso de suas atribuições que

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 Versão: 01 Data de aprovação: 7 de outubro de 2014. Ato de aprovação: Resolução n.º 112 /2014 Unidade

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/15 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: - O volume de recursos recebidos pelo Município a título de repasse de outros entes da Federação via Convênio ou Contrato

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS Utilização de meios de transporte

NORMA DE PROCEDIMENTOS Utilização de meios de transporte pág.: 1/6 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos a serem adotados para a utilização dos meios de transporte na COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta norma, poderá ser necessário consultar:

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB Fixa normas e procedimentos administrativos relativos ao controle patrimonial do ativo imobilizado da FFFCMPA. O Diretor da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2014 SGA SISTEMA GERAL DE ADMNISTRAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2014 SGA SISTEMA GERAL DE ADMNISTRAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2014 SGA SISTEMA GERAL DE ADMNISTRAÇÃO VERSÃO: 01 DATA DE APROVAÇÃO: 4 de novembro de 2014 ATO DE APROVAÇÃO: Resolução N.º 116, de 5 de novembro de 2014 UNIDADE RESPONSÁVEL:

Leia mais

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ ASSUNTO: INSTRUMENTO NORMATIVO HISTÓRICO DELIBERAÇÃO VIGÊNCIA PROTOCOLO Nº DESCRIÇÃO Nº DATA A PARTIR

Leia mais

18/09/2013 UNN-OP-P0XX Versão 1.1, 18/09/2013 Página: 1 de 7. Nome: Política de Transportes. Aprovação - CEO. Nome: Depto.: Nome: Raimundo Expedito

18/09/2013 UNN-OP-P0XX Versão 1.1, 18/09/2013 Página: 1 de 7. Nome: Política de Transportes. Aprovação - CEO. Nome: Depto.: Nome: Raimundo Expedito Versão 1.1, 18/09/2013 Página: 1 de 7 Código do Documento CO-P0XX Nome: Política de Transportes Autor Data: (dd/mm/aaaa) Aprovação - COO Data: (dd/mm/aaaa) Nome: Depto.: Cargo: Karen Ribeiro Operações

Leia mais

Estabelecer os critérios e os procedimentos para a disponibilização de veículos para deslocamento de pessoas e materiais no âmbito do PJAC.

Estabelecer os critérios e os procedimentos para a disponibilização de veículos para deslocamento de pessoas e materiais no âmbito do PJAC. Código: MAP-DILOG-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Instalações Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e os procedimentos para a disponibilização

Leia mais

PREFEIRURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito

PREFEIRURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito PREFEIRURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito DECRETO Nº. 569/2012: A Prefeita Municipal de Viana, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS DE PARNAÍBA COORDENAÇÃO ADMINISTRATIVA FINANCEIRA. Manual Setor de Transportes

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS DE PARNAÍBA COORDENAÇÃO ADMINISTRATIVA FINANCEIRA. Manual Setor de Transportes Manual Setor de Transportes 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento para utilização dos veículos em viagem visando atendimento das necessidades da comunidade da UFPI - campus de Parnaíba. 2. CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE POLITICAS E NORMAS ADMINISTRATIVAS NORMA ADMINISTRATIVA NA 003 CONCESSÃO E UTILIZAÇÃO DE VEICULOS

MANUAL DE POLITICAS E NORMAS ADMINISTRATIVAS NORMA ADMINISTRATIVA NA 003 CONCESSÃO E UTILIZAÇÃO DE VEICULOS 1. OBJETIVO O presente instrumento define critérios para concessão, controle e utilização de veículos leves para transporte de passageiros, sejam estes de propriedade das empresas do grupo BEVAP ou locados

Leia mais

ESCRITÓRIO CENTRAL DO PROGRAMA LBA Departamento de logística NORMATIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE E UTILIZAÇÃO DOS VEÍCULOS

ESCRITÓRIO CENTRAL DO PROGRAMA LBA Departamento de logística NORMATIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE E UTILIZAÇÃO DOS VEÍCULOS NORMATIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE E UTILIZAÇÃO DOS VEÍCULOS I Do Funcionamento Geral do Serviço de Transporte 1. Os veículos do Programa LBA destinam-se ao uso exclusivo de seus pesquisadores, funcionários

Leia mais

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS.

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. 01. SERVENTE Descrição Sintética: compreende os cargos que se destinam a executar, sob supervisão, serviços de limpeza como varrer, lavar, desinfetar e arrumar as dependências

Leia mais

ZENGOLDÁBIL. Ano XX nº 2162 de 20 de agosto de 2015 MANUAL DE GESTÃO, CONTROLE E ABASTECIMENTO DE FROTA

ZENGOLDÁBIL. Ano XX nº 2162 de 20 de agosto de 2015 MANUAL DE GESTÃO, CONTROLE E ABASTECIMENTO DE FROTA ZENGOLDÁBIL Ano XX nº 2162 ÓRGÃO INFORMATIVO CRIADO PELA LEI MUNICIPAL Nº 292 DE 18/04/1995 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DISPENSA DE LICITAÇÃO (D. O. 2162 de 20/08/2015) Chefe do Poder Executivo acolhe na íntegra

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE PARELHAS, ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município.

O PREFEITO MUNICIPAL DE PARELHAS, ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município. DECRETO Nº 011/2014, DE 09 DE ABRIL DE 2014. Altera o Anexo I do Decreto n 007/2014, que dispõe sobre as atribuições, escolaridade e salários dos cargos destinados ao Concurso Público do Município de Parelhas/RN.

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARBALHA EDITAL Nº. 02/2014 RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2014

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARBALHA EDITAL Nº. 02/2014 RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2014 EDITAL Nº. 02/2014 RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2014 O MUNICÍPIO DE BARBALHA, Estado de Ceará, através da COMISSÃO EXECUTIVA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, designada

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA DEPARTAMENTO DE MANUTENÇÃO E SERVIÇO

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA DEPARTAMENTO DE MANUTENÇÃO E SERVIÇO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STR Nº 01/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2012 Unidade Responsável: Departamento de Manutenção e Serviços DMST I FINALIDADE Dispor sobre as rotinas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2.284/2014 DE 29 DE AGOSTO DE 2014.

PROJETO DE LEI Nº 2.284/2014 DE 29 DE AGOSTO DE 2014. PROJETO DE LEI Nº 2.284/2014 DE 29 DE AGOSTO DE 2014. EXTINGUE E CRIA CARGO EM COMISSÃO E ALTERA LOTAÇÃO DE FUNÇÃO GRATIFICADA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Claudemir José Locatelli, Prefeito Municipal de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DE TRABALHO UTILIZAÇÃO DA FROTA

INSTRUÇÃO NORMATIVA DE TRABALHO UTILIZAÇÃO DA FROTA 1. DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL Divisão de Administração e Finanças (SAA) Seção de Contabilidade, Finanças e Apoio Logístico (SAA-1) 2. APLICAÇÃO Esta instrução de trabalho destina-se a todos aos colaboradores

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO DA LICITAÇÃO E EXIGÊNCIAS À EMPRESA VENCEDORA.

ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO DA LICITAÇÃO E EXIGÊNCIAS À EMPRESA VENCEDORA. Vacaria/RS, 15 de julho de 2015. Memorando nº 71/2015 De: Secretaria de Gestão e Finanças Para: Gabinete do Prefeito Vimos por meio deste, solicitar a realização de processo licitatório, o qual visa contratar

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/09/2010) PORTARIA SEGER N.º 52-R, DE 13 DE SETEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos sobre a administração de veículos no Poder Executivo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução nº 2552 Dispõe sobre o ressarcimento de diárias e transporte aos Senhores Funcionários, quando em viagem a serviço, reuniões, eventos e treinamentos dentro e fora do Estado, formalmente convocados

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS Procedimentos 1. Introdução Este documento visa regulamentar o controle de acesso e permanência de pessoas e veículos nas dependências dos Órgãos da SECRETARIA

Leia mais

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador 1 Apresentação Apresentamos o Processo de Viagens GENS Manual do Colaborador. Este Manual é parte integrante do Processo de Viagens GENS.

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS MANUAL DO TRANSPORTADOR

ESTADO DO PARANÁ TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS MANUAL DO TRANSPORTADOR ESTADO DO PARANÁ TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS MANUAL DO TRANSPORTADOR 2012 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO 2. QUEM PODE EXECUTAR O TRANSPORTE INTERMUNICIPAL COM FINS COMERCIAIS 2.1. QUE TIPO DE EMPRESA

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE USO DE VEÍCULOS OFICIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE USO DE VEÍCULOS OFICIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ Universidade Federal do Oeste do Pará Pró-Reitoria de Administração Coordenação de Transportes MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE USO DE VEÍCULOS OFICIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ SANTARÉM PA 2015

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS PRÓPRIOS DA FATEC. Veículos adquiridos em projetos podem ser utilizados obedecendo as seguintes normativas:

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS PRÓPRIOS DA FATEC. Veículos adquiridos em projetos podem ser utilizados obedecendo as seguintes normativas: UTILIZAÇÃO D VÍCULOS PRÓPRIOS DA FATC USO D VÍCULOS Veículos adquiridos em projetos podem ser utilizados obedecendo as seguintes normativas:.. Uso Os veículos somente podem ser utilizados para a execução

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - Visita técnica é atividade complementar dos componentes curriculares dos cursos

Leia mais

RECOMENDAÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 13 DE JULHO DE 2012.

RECOMENDAÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 13 DE JULHO DE 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Osório RECOMENDAÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 13 DE JULHO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS 2014 Regulamento Interno para o uso da viatura do CCD PM Cascais Página 1 Artigo 1º Objeto O presente regulamento interno estabelece as normas

Leia mais

Total Fleet 24 Horas

Total Fleet 24 Horas Total Fleet 24 Horas Usuários Carro substituto Total Fleet 24 Horas Atendimento emergencial Atendimento preventivo/corretivo Total Fleet 24 Horas Atendimento 24 horas com cobertura nacional 0800 979 10

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 001, DE 21 DE MARÇO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 001, DE 21 DE MARÇO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 001, DE 21 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a padronização de atos processuais e a uniformização de procedimentos, visando a otimização e a racionalização da tramitação dos processos

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

STR-03 CONTROLE DE ESTOQUE DE COMBUSTÍVEIS, PEÇAS, PENUS, ETC. DA FROTA MUNICIPAL. TODAS AS UNIDADES DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO MUNICÍPIO.

STR-03 CONTROLE DE ESTOQUE DE COMBUSTÍVEIS, PEÇAS, PENUS, ETC. DA FROTA MUNICIPAL. TODAS AS UNIDADES DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO MUNICÍPIO. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº STR-03/2014 Data 20/09/2014 Versão Original 01 SISTEMA ADMINISTRATIVO STR SISTEMA DE TRANSPORTES 02 ASSUNTO STR-03 CONTROLE DE ESTOQUE DE COMBUSTÍVEIS, PEÇAS, PENUS, ETC. DA FROTA

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Lote LOTE 01 Estimativa anual Até 3500 diárias livres (CARRO S/ MOTORISTA) Especificações Locação de veículos sem motorista com abrangência em toda região Sul e Centro-Oeste

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br PRESTAÇÃO DE CONTAS RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

ATO Nº 030.A de 14 de dezembro de 2009.

ATO Nº 030.A de 14 de dezembro de 2009. ATO Nº 030.A de 14 de dezembro de 2009. Dispõe sobre a utilização e gestão dos veículos próprios e locados pelo CREA-PA, estabelecendo diretrizes e normas a serem cumpridas pelos colaboradores que utilizam

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 068/24 TERMO DE REFERÊNCIA 1 - Objeto da contratação 1.1 Contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva nos veículos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES Pró-Reitoria de Planejamento MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES Aprovado pela Resolução nº 5/009-CAD/UEMA São Luís 009 José Augusto Silva Oliveira Reitor Gustavo Pereira da Costa Vice-Reitor

Leia mais

SERVIÇO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO DE OURO PRETO SEMAE-OP CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2007 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

SERVIÇO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO DE OURO PRETO SEMAE-OP CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2007 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS CARGO: 100 ADMINISTRADOR ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Reportar-se ao Diretor de Gestão, de quem recebe orientação e supervisão; Redigir documentos e ter domínio de ferramentas de informática; Efetuar

Leia mais

FROTA DE VEÍCULOS DO IFRS CAMPUS PORTO ALEGRE

FROTA DE VEÍCULOS DO IFRS CAMPUS PORTO ALEGRE 11/03/2012 FROTA DE VEÍCULOS DO IFRS CAMPUS PORTO ALEGRE Veículos / Modelo Ano Placas GM MERIVA JOY 2007/2008 IOK2202 NISSAN SENTRA FLEX 2009 IRS4402 GM ZAFIRA ELEGANCE 2010 / 2011 IRS3302 MARCOPOLO Modelo

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS Elaborado por Bruno Ferreira da Cruz Visto: Aprovado por Leandro Eduardo Souza Visto: Alterado por Thiago Neves Visto: CONTROLE DE REVISÃO Revisão Data Item Natureza das alterações 0 28/03/2014 - Emissão

Leia mais

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos:

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos: Orientações para Solicitação e Prestação de Contas de Diárias de acordo com o Decreto nº 3328-R, de 17 de junho de 2013. DIÁRIAS Diárias são indenizações pagas antecipadamente para cobrir despesas com

Leia mais

A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL, no uso de suas atribuições legais, resolve:

A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL, no uso de suas atribuições legais, resolve: SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul INSTRUÇÃO NORMATIVA N O 009, de

Leia mais

Software para Gestão de Frotas Economia e Controle total de seus veículos

Software para Gestão de Frotas Economia e Controle total de seus veículos Software para Gestão de Frotas Economia e Controle total de seus veículos A MobiView é originada do Grupo Original Brasil, fundado em 1990 e desde 2005 é especializada em desenvolvimento de softwares para

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Publicado no D.O.E. Nº 12.629 Edição de 21 / 01 / 2012 RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ Dispõe sobre a concessão de diárias aos servidores do Ministério Público do Estado do Rio

Leia mais

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

REVISÕES C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO. Rev. TE Descrição Por Ver. Apr. Aut. Data. 0 C Emissão inicial. DD MAC MAC RPT 30/03/12

REVISÕES C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO. Rev. TE Descrição Por Ver. Apr. Aut. Data. 0 C Emissão inicial. DD MAC MAC RPT 30/03/12 1/8 REVISÕES TE: TIPO EMISSÃO A - PRELIMINAR B - PARA APROVAÇÃO C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO E - PARA CONSTRUÇÃO F - CONFORME COMPRADO G - CONFORME CONSTRUÍDO H - CANCELADO Rev. TE Descrição

Leia mais

PORTARIA Nº 979/2009. RESOLVE editar a seguinte Portaria:

PORTARIA Nº 979/2009. RESOLVE editar a seguinte Portaria: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Gabinete da Procuradora Chefe PORTARIA Nº 979/2009 Disciplina, no âmbito da PR/SP, o procedimento de encaminhamento das solicitações de diárias. A PROCURADORA CHEFE DA PROCURADORIA

Leia mais

SISTEMA DE EMPRÉSTIMO DE VEÍCULO

SISTEMA DE EMPRÉSTIMO DE VEÍCULO SISTEMA DE EMPRÉSTIMO DE VEÍCULO Motivação Atendimento aos princípios administrativos da eficiência e economicidade dos recursos públicos; Resultados positivos obtidos com a implantação do projeto piloto

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 018/2011

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 018/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 018/2011 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES (TIPO PASSEIO) PARA ATENDER AS NECESSIDADES DE VIAGENS E DESLOCAMENTOS DE

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA I - DO OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA I - DO OBJETO I - DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1. Contratação de empresa para a prestação de serviço de fretamento de veículos, caminhões do tipo BAÚ, por horas de utilização, com motoristas e ajudantes, para atender

Leia mais

ANEXO I MODELO INDICATIVO DE REQUISIÇÃO DE ABASTECIMENTO

ANEXO I MODELO INDICATIVO DE REQUISIÇÃO DE ABASTECIMENTO ANEXO I MODELO INDICATIVO DE REQUISIÇÃO DE ABASTECIMENTO REQUISIÇÃO DE COMBUSTÍVEL NÚMERO: VEÍCULO (MODELO/PLACA): HODÔMETRO: MOTORISTA (NOME/MATRÍCULA): Local, data. ESPECIFICAÇÃO UNIDADE QUANTIDADE PREÇO

Leia mais

4. VEICULOS A DISPOSIÇÃO EXCLUSIVOS DAS AREAS (LOGISTICA/PCP/MANUTENÇÃO)

4. VEICULOS A DISPOSIÇÃO EXCLUSIVOS DAS AREAS (LOGISTICA/PCP/MANUTENÇÃO) 1 de 5 1. OBJETIVO Estabelecer a política e procedimento geral a serem seguidos por toda a companhia em relação a veículos pessoais,, carros fornecidos pela companhia e de despesas com quilometragem a

Leia mais

SGF. Sistema de Gerenciamento de Frota

SGF. Sistema de Gerenciamento de Frota SGF Sistema de Gerenciamento de Frota Curitiba, 11 de maio de 2011. Prezados Senhores: Gostaríamos de agradecer a oportunidade de apresentarmos a nossa proposta comercial, para implantação de um Sistema

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 05/2011/GABINETE Florianópolis, 27 de junho de 2011. Assunto: Solicitação de Afastamento do País (VIAGENS INTERNACIONAIS)

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 05/2011/GABINETE Florianópolis, 27 de junho de 2011. Assunto: Solicitação de Afastamento do País (VIAGENS INTERNACIONAIS) INSTRUÇÃO NORMATIVA N 05/2011/GABINETE Florianópolis, 27 de junho de 2011. Assunto: Solicitação de Afastamento do País (VIAGENS INTERNACIONAIS) A Reitora do IF-SC no uso das atribuições que lhe foram conferidas

Leia mais

Instrução Normativa 002/2009

Instrução Normativa 002/2009 Instrução Normativa 002/2009 Estabelece normas e procedimentos para a utilização de veículos oficiais do Município de Laranjeiras do Sul. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO

Leia mais

SIG Sistema Integrado de Gestão. SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos

SIG Sistema Integrado de Gestão. SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos SIG Sistema Integrado de Gestão SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos Agenda Contextualização Visão Geral dos seguintes sistemas: SIPAA, SGPP, SIGRH, SIGADMIN, SIGED. Conceitos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO PLANEJAMENTO E GESTÃO TERMO DE REFERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO PLANEJAMENTO E GESTÃO TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: TERMO DE REFERÊNCIA 1.1 - Licitação para Registro de Preços visando à contratação de Serviços de Locação de Veículos, para atender às necessidades dos Órgãos e Entidades da Administração Estadual

Leia mais

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA.

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. Caro participante, Agradecemos a sua presença no III Megacity Logistics Workshop. Você é parte importante para o aprimoramento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2014/SECAF

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2014/SECAF Página 1 de 17 Estabelece normas e procedimentos para o uso dos veículos e máquinas oficiais do município que envolve a Frota de Transporte Municipal da Administração Pública Municipal. O SECRETÁRIO MUNICIPAL

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DO PRODUTO REVISÃO PRÉ-PAGA ELITE

TERMOS E CONDIÇÕES DO PRODUTO REVISÃO PRÉ-PAGA ELITE TERMOS E CONDIÇÕES DO PRODUTO REVISÃO PRÉ-PAGA ELITE Pelo presente instrumento particular, de um lado, a BLUE MACAW GROUP LTDA., sociedade empresária limitada brasileira, legalmente constituída e existente,

Leia mais

PO.00001 01 01/08/2011 EBT-Infra JAO-Dir. 1 - OBJETIVO Descrever as normas e melhores práticas para utilização dos veículos da Place Consultoria.

PO.00001 01 01/08/2011 EBT-Infra JAO-Dir. 1 - OBJETIVO Descrever as normas e melhores práticas para utilização dos veículos da Place Consultoria. Código Revisão Data Emissão Aprovação PO.00001 01 01/08/2011 EBT-Infra JAO-Dir Título: POLÍTICA PARA UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS - PLACE CONSULTORIA 1 - OBJETIVO Descrever as normas e melhores práticas para

Leia mais

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC.

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC. Código: MAP-DILOG-004 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Bens e Materiais Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para gestão dos bens e

Leia mais

DOS PROCEDIMENTOS QUANTO À OCORRÊNCIA DE SINISTROS COM VEÍCULOS... 6. DO RECEBIMENTO DE BENS DOADOS PELA Receita Federal do Brasil (RFB)...

DOS PROCEDIMENTOS QUANTO À OCORRÊNCIA DE SINISTROS COM VEÍCULOS... 6. DO RECEBIMENTO DE BENS DOADOS PELA Receita Federal do Brasil (RFB)... Manual de Frota 2 SUMÁRIO DO CONTRATO DE MOTORISTAS TERCEIRIZADOS... 3 DAS SOLICITAÇÕES DE VEÍCULOS OFICIAIS... 3 DO ABASTECIMENTO... 4 Do Abastecimento de veículos de outros órgãos... 5 DA MANUTENÇÃO

Leia mais

Art. 2º Para os fins da presente Resolução, adotam-se as seguintes

Art. 2º Para os fins da presente Resolução, adotam-se as seguintes RESOLUÇÃO N o 004, de 16 de março de 2015. Estabelece procedimentos para utilização de veículos oficiais da UFSJ, e dá outras providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO

Leia mais

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 Somente quando estiver com documento do veículo em mãos, para fornecer ao atendente a placa e o chassi do veículo.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 37/2008

RESOLUÇÃO Nº 37/2008 RESOLUÇÃO Nº 37/2008 DISPÕE SOBRE O SETOR DE TRANSPORTES, O SISTEMA DE CONTROLE DE FROTA DOS VEÍCULOS AUTOMOTORES DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE ALAGOAS, O SISTEMA DE COTAS MENSAIS DE COMBUSTÍVEIS E

Leia mais

So,fit 4 Transport Release Notes Versão 1.7

So,fit 4 Transport Release Notes Versão 1.7 NOVAS FUNCIONALIDADES Cadastros gerais Criado cadastro de Eixo, na categoria Veículo, onde são cadastradas as informações que servirão de base para o cadastro de layouts dos veículos. São cadastrados os

Leia mais

Manual de Assistência 24 horas. Assistência 24 Horas AUTOCONTROLE

Manual de Assistência 24 horas. Assistência 24 Horas AUTOCONTROLE Manual de Assistência 24 horas Assistência 24 Horas AUTOCONTROLE I. Assistência 24 Horas 1. Descrição da Assistência 24 Horas Prestação de atendimento ao cliente/usuário através da administração de rede

Leia mais