Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management)"

Transcrição

1 Gestão da Produção Gestão da aia Suprimentos (Supply hain Management) Prof Dr Marco Antonio Pereira LOGÍSTIA (a face mais conhecida) ORIGEM Termo bélico; - tornou-se muito conhecido na 2a Guerra Mundial; - Função: Agilida no posicionamento : - tropas, - provisões, - e munições; EXEMPLOS BÁSIOS Hospital localização centros médicos; orreios coleta e distribuição das cartas; Bancos Estoque, aixas automáticos, Gás Re distribuição (canos); 1

2 USTOS DA LOGÍSTIA 15% 9% 8% U$ 124 Bi usto atual (base 15% PIB) Brasil ODE EUA U$ 72 Bi usto ial (base 9% PIB) Fonte: Revista Exame Número /04/2012 Recordando: Soja Brasil (Kg / Kectare) Anos FAZENDA LOGÍSTIO 341 usto da Soja (U$) (março/2011) 2

3 EVOLUÇÃO DA LOGÍSTIA Matérias Primas Estoque em Processo Produtos Acabados Fornecedor PRODUÇÃO Distribuição lientes EVOLUÇÃO DA LOGÍSTIA Fragmentação 1960 Integração parcial 1980 Integração total 1990 Estudo da manda ompras Planif pedidos Planif produção Planif materiais Armazenagem TRANSPORTE Manip Materiais Invent Prod Acabados Planif De distribuição Processo pedidos Embalagem industrial Serviço ao cliente Administração materiais Distribuição Física Logística Integrada Fonte: Gestão Estoques na aia Logística Integrada 3

4 VISÃO ATUAL DA LOGÍSTIA Fornecedor Fábrica liente Logística Abastecimento sistema transporte etc Logística Interna PP estoques etc Logística Distribuição sistema transporte etc Logística Integrada da LOGÍSTIA para SM segunda camada primeira camada EMPRESA lientes primeira camada (atacadista) lientes lientes segunda terceira camada camada (varejista) (consumidor) F F F F OMPRAS PRODUÇÃO VENDA E DISTRIBUIÇÃO F Logística aquisição Logística produção Logística distribuição LOGÍSTIA GESTÃO DA ADEIA DE SUPRIMENTOS Legenda: Fluxo serviços Fluxo informações Fonte: adaptado Slack, Nigel Administração da Produção 4

5 da LOGÍSTIA para SM Logística é a parte dos processos da aia Suprimentos com o objetivo planejar e controlar o fluxo e a estocagem bens, serviços, informações, s o ponto origem até o ponto consumo atenndo as necessidas dos clientes Supply hain Management é a integração dos processos negócios s o usuário final até os fornecedores primários que provinciam esses bens, serviços e as informações correlatas adicionando valor para os clientes e stakehols Definições: Pires (2004) Gestão da aia Suprimentos SM Ferramenta Gerencial Estratégia do Negócio LOGISTIA: Definição OUNIL SM Logística empresarial é a parte do Supply hain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem bens, serviços e as informações relacionadas entre o ponto origem e o ponto consumo, no sentido satisfazer as necessidas do cliente 5

6 SM: Definição OUNIL SM Supply hain Management compreen o planejamento e gerenciamento todas as atividas envolvidas com a aquisição, conversão e o Gerenciamento logístico Inclui principalmente a coornação e colaboração com os parceiros dos canais, que pom ser fornecedores, intermediários, provedores serviços terceirizados e clientes Em essência o Supply hain Management integra o gerenciamento do suprimento e da manda, internamente e ao longo da caia suprimentos REDE DE DISTRIBUIÇÃO OPERAÇÃO Gestão Suprimentos Gestão Distribuição Física Logística Gestão Materiais GESTÃO DA ADEIA DE SUPRIMENTO 6

7 EXEMPLO: Re Operações Segunda Primeira lientes Primeira lientes Segunda Empresa Química Fornecedor Papel Distribuidor Plástico Gráfica FABRIANTE Atacadista Varejista 1 Varejista 2 Fornecedor Tinta Exemplo: Fabricante Artigos domésticos Plástico EXEMPLO: Re Operações Segunda Primeira lientes Primeira lientes Segunda Agência Recrutamento Serviços Segurança Fornecedor Materiais Limpeza Serviços Limpeza SHOPPING ENTER Varejistas liente dos Varejistas Fornecedor Equipamentos Serviços Manutenção Exemplo: Shopping enter 7

8 OBJETIVOS DA SM Foco no core business Usuário O serviço ao consumidor como fator competitivida Produção matéria prima Produção componentes Produção submontagens Produção montagens Montagem do produto Distribuição Varejo onceito Re Suprimentos: todas as unidas produtivas ligadas para prover o suprimento bens e serviços ao cliente final usto total da operação ADEIA DE SUPRIMENTOS INTEGRADA Fase 1: Entidas inpenntes da caia suprimentos ompras Produção Distribuição lientes Fase 2: Integração interna ompras Produção Distribuição aia suprimentos interna Departamento administração materiais lientes Fase 3: Integração da caia suprimentos aia suprimentos interna aia suprimentos integrada lientes 8

9 Estudo aso: Res Distribuição ompaq x Dell HP-OMPAQ Mercado orporativo Varejistas DELL Mercado Uso Doméstico Atendimento ao liente 9

10 Estudo aso: Food Town Via Anhangüera Km 17,5 Braslo (processadora carnes): 100 toneladas carne/dia Brapelco (empresa da área logística e distribuição) Interbakers (Fabricante pães): pães/h Estudo aso: Design oncepção Produção Distribuição Varejo lientes Dados Relevantes Produção peças /ano (giro 5-5 coleções /ano) (fast fashion) Foco: tempo Entrega: (24h Europa via Terrestre) e (40h América/Asia via aérea) entro Logístico: processamento itens/h com 5 funcionários Just-in-Time (Toyota) 10

11 Estudo aso: LOGÍSTIA REVERSA Gerenciamento material que retorna à empresa Exemplos: produtos com feito ou sem qualida, garrafas e latas cerveja, refrigerantes, etc EUA a logística representa 8% do PIB a reversa 4% Indústria Retorno (%) Vendas por catálogos 18% - 35% omputadores 10% - 20% Impressoras 4% - 8% Peças automotivas 4% - 6% Produtos eletrônicos 4% - 5% 11

12 ADEIA DE SUPRIMENTOS omprar Planejar Produzir Entregar o-processamento Empresa Trituradora 1º Fornecedor (Indústrias) Extração Látex Extração Ferro Petróleo Polímeros Grama Sintética Engenharia ivil Asfalto Ecológico Isolamento Acústico Indústrias Artefatos Borracha EONOMIA DE MATÉRIA-PRIMA OU REAUHUTAGEM 2º Fornecedor (Indústrias) Borracha e Derivados abos e Fibras Aço Petroquímica Química Fibras Têxteis Fibras Vidro atalisadores e Aditivos Indústria Pneus Ecoponto Revendoras e Borracharias Pneus Inservíveis 2º liente População Revendoras Automóveis Indústrias e Agronegócio Aeroportos 1º liente Oficinas e Borracharias Supermercados Revendoras Indústrias Automóveis Indústrias Aviação ompetições Esportivas 2 Logística Logística Reversa: Pós-Venda Pós-onsumo Data 29/out 05/nov 12/nov 19/nov 26/nov Trabalho Os 7 tipos Desperdício Padronização Poka-Yoke Kanban Kaizen Andom (Gestão Visual) SMED - Redução Setup VSM - Mapeamento Fluxo Valor Métricas Lean TPM - Manutenção Produtiva Total 12

Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management)

Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management) Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management) Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br CADEIA DE SUPRIMENTOS 2 Cadeia de Suprimentos Cadeia de Fornecimento SCM

Leia mais

DEFINIÇÕES COUNCIL SCM

DEFINIÇÕES COUNCIL SCM ADM DE MATERIAIS DEFINIÇÕES COUNCIL SCM Logística empresarial é a parte do Supply Chain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem de bens,

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

LOGÍSTICA. Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA

LOGÍSTICA. Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi LOGÍSTICA 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA O conceito de Logística sempre envolve um fluxo de materiais de uma origem ou destino e, no outro sentido, um fluxo

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER Conceito LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER É uma área da logística que atua de forma a gerenciar e operacionalizar o retorno de bens e materiais, após sua venda e consumo, às suas origens, agregando

Leia mais

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos Capítulo 2 Logística e Cadeia de Suprimentos Prof. Glauber Santos glauber@justocantins.com.br 1 Capítulo 2 - Logística e Cadeia de Suprimentos Papel primordial da Logística na organização Gestão da Produção

Leia mais

O termo logística tem sua origem no meio militar, estando relacionado a atividade de abastecimento de tropas.

O termo logística tem sua origem no meio militar, estando relacionado a atividade de abastecimento de tropas. Logística e Distribuição Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT Histórico O termo logística tem sua origem no meio militar, estando relacionado a atividade de abastecimento de tropas. A história mostra que

Leia mais

Aula 2º bim. GEBD dia16/10

Aula 2º bim. GEBD dia16/10 Aula 2º bim. GEBD dia16/10 Compras e Manufatura (produção) O ciclo de compras liga uma organização a seus fornecedores. O ciclo de manufatura envolve a logística de apoio à produção. O ciclo de atendimento

Leia mais

Logística Agroindustrial Canais de suprimentos e distribuição. Prof. Paulo Medeiros

Logística Agroindustrial Canais de suprimentos e distribuição. Prof. Paulo Medeiros Logística Agroindustrial Canais de suprimentos e distribuição Prof. Paulo Medeiros Canais de suprimento e distribuição Podemos dividir as operações logísticas de uma empresa em três áreas: Suprimentos;

Leia mais

Logistica e Distribuição. Conceito. Nomenclatura dos Operadores Logísticos

Logistica e Distribuição. Conceito. Nomenclatura dos Operadores Logísticos A terceirização de serviços logísticos se constitui uma das Logística e Distribuição novas tendências da prática empresarial moderna, principalmente dentro dos conceitos da Gestão da Cadeia de Suprimentos

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

Paulo Gadas JUNHO-14 1

Paulo Gadas JUNHO-14 1 Paulo Gadas JUNHO-14 1 Cadeia de Suprimentos Fornecedor Fabricante Distribuidor Loja Paulo Gadas JUNHO-14 2 Exemplo de cadeia de suprimentos Fornecedores de matériaprima Indústria principal Varejistas

Leia mais

Importância da Logística. O lugar da Logística nas Empresas. Custos Logísticos são significativos

Importância da Logística. O lugar da Logística nas Empresas. Custos Logísticos são significativos IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA Importância da Logística O lugar da Logística nas Empresas A logística diz respeito à criação de valor; O valor em logística é expresso em termos de tempo e lugar. Produtos e serviços

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

Cadeias de Suprimento: Definições

Cadeias de Suprimento: Definições Cadeias de Suprimento: Definições Partes I. Definindo a Cadeia de Suprimento II. III. Alguns conceitos básicos Distribuição Física IV. Custos Logísticos V. Modais de Transportes VI. Informação na Cadeia

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

Logística Empresarial e a Gestão da Cadeia de Suprimentos. Como enfrentar os desafios de um ambiente empresarial em constante mudança

Logística Empresarial e a Gestão da Cadeia de Suprimentos. Como enfrentar os desafios de um ambiente empresarial em constante mudança Logística Empresarial e a Gestão da Cadeia de Suprimentos Como enfrentar os desafios de um ambiente empresarial em constante mudança Produção e Distribuição Plantação de Ferro Produção em massa Just in

Leia mais

Logística Reversa Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais

Logística Reversa Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais Logística Reversa Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais Introdução Leonardo Lacerda Usualmente pensamos em logística como o gerenciamento do fluxo de materiais do seu ponto de

Leia mais

A Dimensão Estratégica da Logística e Supply Chain Management

A Dimensão Estratégica da Logística e Supply Chain Management A Dimensão Estratégica da Logística e Supply Chain Management Como a logística contribui para o sucesso das empresas Prof. Jamil Moysés Filho jamil.moyses@fgv.br Algumas Macrovariáveis Mundiais Econômicas

Leia mais

Unidade I GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA. Prof. Léo Noronha

Unidade I GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA. Prof. Léo Noronha Unidade I GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha A administração de materiais A administração de materiais procura conciliar as necessidades de suprimentos com a otimização dos recursos financeiros

Leia mais

Logística e Organização de Cadeias Produtivas

Logística e Organização de Cadeias Produtivas II SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA AGRÍCOLA ENGENHARIA DO AGRONEGÓCIO Logística e Organização de Cadeias Produtivas Prof. Luís César da Silva UFES - CCA Desafios do Agronegócio Globalizado Atender padrões

Leia mais

Logística Reversa de Materiais

Logística Reversa de Materiais Logística Reversa de Materiais Aplicação de ferramentas de gestão e operação da Cadeia de Abastecimento na Logística Reversa Apresentador: João Paulo Lopez Outubro / 2.008 Objetivos: Conceituar Logística

Leia mais

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO A melhor formação cientifica, prática e metodológica. 1 POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA Marketing Vendas Logística ANTES: foco no produto - quantidade de produtos sem qualidade

Leia mais

Gerenciamento de Impressões

Gerenciamento de Impressões Gerenciamento de Impressões Junte se ao prático! Gerenciamento de Impressão É a terceirização de todo o processo de impressão dentro da empresa, ou seja do ambiente de produção de documentos: impressoras,

Leia mais

SPD II - 2012. Sistemas Produtivos II

SPD II - 2012. Sistemas Produtivos II SPD II - 2012 A Produção exerce um papel estratégico nas organizações, o qual precisa ser compreendido claramente. A configuração dos processos produtivos depende de características de produtos e mercados,

Leia mais

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING MANUFATURA ENXUTA DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING A ORIGEM DA PALAVRA LEAN O termo LEAN foi cunhado originalmente no livro A Máquina que Mudou o Mundo de Womack, Jones e Roos, publicado nos EUA em 1990.

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

Logística Lean para a Eliminação do Warehouse

Logística Lean para a Eliminação do Warehouse Logística Lean para a Eliminação do Warehouse Nelson Eiji Takeuchi Uma cadeia logística convencional é composta por logística inbound, logística outbound, warehouse e movimentação interna. Fala-se que

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

Lean manufacturing ou Toyotismo. Lean manufacturing

Lean manufacturing ou Toyotismo. Lean manufacturing ou Toyotismo Resultados impressionantes 1 Trimestre 2007 Toyota supera GM como líder mundial em vendas Vendas Mundiais 1º Trimestre Nº Carros Toyota 2.348.000 GM 2.260.000 2007 termina empatado tecnicamente

Leia mais

O que significa Gestão de Operações?

O que significa Gestão de Operações? O que significa Gestão de Operações? Introdução à Gestão de Operações QUESTÕES BÁSICAS Quais são as similaridades entre todas as operações produtivas? Como as operações produtivas diferem umas das outras?

Leia mais

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio FEA Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios Sergio Rodrigues Bio Centro Breve Apresentação USP 6 campi, 5.000 profs. 60.000 alunos Cerca de 30% da produção científica

Leia mais

Lean manufacturing ou Toyotismo

Lean manufacturing ou Toyotismo ou Toyotismo Gestão da Qualidade Resultados impressionantes 1 Trimestre 2007 Toyota supera GM como líder mundial em vendas Vendas Mundiais 1º Trimestre Nº Carros Toyota 2.348.000 GM 2.260.000 2007 termina

Leia mais

Vamos nos conhecer. Avaliações 23/08/2015. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc.

Vamos nos conhecer. Avaliações 23/08/2015. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Vamos nos conhecer Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção

Leia mais

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING SUPPLY CHAIN (INCLUI LOGÍSTICA) 2 2 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING 3 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING Pensar fora da caixa... Lean

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DEFINIÇÃO DE CADEIAS DE SUPRIMENTOS (SUPLLY CHAIN) São os processos que envolvem fornecedores-clientes e ligam empresas desde a fonte inicial de matéria-prima até o ponto

Leia mais

Gestão em Logística. Fundação de Estudos Sociais do Paraná. Luiz Alexandre Friedrich

Gestão em Logística. Fundação de Estudos Sociais do Paraná. Luiz Alexandre Friedrich Gestão em Logística Fundação de Estudos Sociais do Paraná Luiz Alexandre Friedrich Nosso contrato... Fornecedor : Luizão Cliente : Alunos de Adm. da FESP - Fornecer subsídios de teoria e prática de Gestão

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Noções de Engenharia de Produção Logística: - II Guerra Mundial; - Por muito tempo as indústrias consideraram o setor de logística de forma reativa e não proativa (considera

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DOM PEDRITO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DOM PEDRITO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DOM PEDRITO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO DISCIPLINA: Logística em Agronegócio CÓDIGO: DP 0092 PROFESSOR: Nelson de Mello AULA 1 03/03/2016 Logística

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais

Laboratórios - Aparelhos, artigos e equipamentos

Laboratórios - Aparelhos, artigos e equipamentos RELAÇÃO DE EMPRESAS QUE GASTAM BASTANTE EM TELEFONIA Abraçadeiras Fábricas e indústrias em geral Abrasivos Esquadrias de alumínio, madeira e metálicas Aço (de todos os tipos de empresas) Estamparia Acrilico

Leia mais

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior Exportação e Importação Gerência

Leia mais

Introdução ao Lean Manufacturing. Dário Spinola

Introdução ao Lean Manufacturing. Dário Spinola Introdução ao Lean Manufacturing Dário Spinola Dário Uriel P. Spinola Sócio da Táktica Consultoria em Manufatura MBA em Conhecimento, Tecnologia e Inovação pela FIA/FEA USP Mestrando e Engenheiro de Produção

Leia mais

Fig. A: A imagem da rede total e da rede imediata de suprimentos Fonte: Slack, Nigel e outros. Administração da Produção

Fig. A: A imagem da rede total e da rede imediata de suprimentos Fonte: Slack, Nigel e outros. Administração da Produção Fascículo 5 Projeto da rede de operações produtivas Se pensarmos em uma organização que produza algo, é impossível imaginar que essa organização seja auto-suficiente, isto é, que produza tudo o que irá

Leia mais

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014 Portfólio de Treinamentos Exo Excelência Operacional // 2014 Treinamentos Exo Excelência Operacional A Exo Excelência Operacional traz para você e sua empresa treinamentos fundamentais para o desenvolvimento

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação UMA ANÁLISE GERENCIAL NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA

9º Congresso de Pós-Graduação UMA ANÁLISE GERENCIAL NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA 9º Congresso de Pós-Graduação UMA ANÁLISE GERENCIAL NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA Autor(es) ELIACY CAVALCANTI LELIS Orientador(es) ALEXANDRE TADEU SIMON 1. Introdução Atualmente, a preocupação da gestão

Leia mais

Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros

Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros Supply Chain Management O período entre 1980 e 2000 foi marcado por grandes transformações nos conceitos gerenciais,

Leia mais

Gestão de Estoques - Premissas. Pleno atendimento Máxima eficiência Menor custo Maior giro possível para o capital investido

Gestão de Estoques - Premissas. Pleno atendimento Máxima eficiência Menor custo Maior giro possível para o capital investido Gestão de Estoques - Premissas Pleno atendimento Máxima eficiência Menor custo Maior giro possível para o capital investido EQUILÍBRIO ENTRE ESTOQUE E CONSUMO Paulo Gadas JUNHO-14 1 Gestão de Estoques

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS 2ª OFICINA MAPEAMENTO DO FLUXO DE VALOR Lean Manufacturing é a busca da perfeição do processo através da eliminação de desperdícios Definir Valor Trabalhar

Leia mais

VOCÊ está satisfeito com a

VOCÊ está satisfeito com a O Que é Logística? Logística e Distribuição A importância da Logística nas empresas 1 Logistica e Distribuição 2 Logistica e Distribuição Necessidade... Todos os dias milhões de produtos são fabricados

Leia mais

CALENDÁRIO GERAL 2016 VERSÃO 1.0 PROGRAMA PÓS-FLEX 2016 CÂMPUS ECOVILLE

CALENDÁRIO GERAL 2016 VERSÃO 1.0 PROGRAMA PÓS-FLEX 2016 CÂMPUS ECOVILLE CALENDÁRIO GERAL 2016 VERSÃO 1.0 GRAMA PÓS-FLEX 2016 CÂMPUS ECOVILLE ÁREA DE NEGÓCIOS E ENGENHARIA Recesso: 19 a de julho de 2016 29 de junho a 13 de julho de 2016 Legenda: Programa Pós-Flex Gestão e Negócios

Leia mais

Ecogerma 2012 Lean Production na redução de uso de recursos em processos produtivos

Ecogerma 2012 Lean Production na redução de uso de recursos em processos produtivos Ecogerma 2012 Lean Production na redução de uso de recursos em processos produtivos Paulino G. Francischini pgfranci@usp.br Conteúdo 1. Conceito de Lean Production 2. Desperdícios no processos produtivo

Leia mais

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade Carla Fernanda Mueller, carla@deps.ufsc.br 1. Introdução O ciclo dos produtos na cadeia comercial não termina quando, após serem usados pelos consumidores,

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS c Custos Logísticos no Brasil - 2014 - Apresentação O tema custos é uma preocupação recorrente dos executivos de logística no Brasil. Por isso, de dois em dois anos, o ILOS vai

Leia mais

ec balbo RECICLAGEM DE PNEUS

ec balbo RECICLAGEM DE PNEUS RECICLAGEM DE PNEUS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO AO PNEU 2. O MERCADO DE PNEUS 3. O PROBLEMA 4. AS SOLUÇÕES 5. A RECICLAGEM DE PNEUS 6. A ECOBALBO 7. OPORTUNIDADES FUTURAS A HISTÓRIA DO PNEU UMA HISTÓRIA DE MAIS

Leia mais

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo?

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo? Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenhariade Produção PPGEP/UFSCar 2005 Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Consultor

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

ADM 250 capítulo 13 - Slack, Chambers e Johnston

ADM 250 capítulo 13 - Slack, Chambers e Johnston ADM 250 capítulo 13 - Slack, Chambers e Johnston 20030917 Adm250 Administração da Produção 1 Planejamento e Controle Recursos de entrada a serem transformados Materiais Informação Consumidores AMBIENTE

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade 1. Introdução O ciclo dos produtos na cadeia comercial não termina quando, após serem usados pelos consumidores, são descartados. Há muito se fala em reciclagem e reaproveitamento dos materiais utilizados.

Leia mais

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting Soluções personalizadas para acelerar o crescimento do seu negócio Estratégia Operacional Projeto e Otimização de Redes Processos de Integração Eficácia

Leia mais

Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística visões 1

Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística visões 1 Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística visões 1 Objetivo da aula Esta aula se propõe a atingir os seguintes objetivos: 1. Apresentar e discutir o conceito de Cadeia de Suprimentos; 2. Apresentar e

Leia mais

Confiança e segurança em locação e serviços para indústria do petróleo. www.kl-offshore.no

Confiança e segurança em locação e serviços para indústria do petróleo. www.kl-offshore.no Confiança e segurança em locação e serviços para indústria do petróleo www.kl-offshore.no A K.Lund Offshore é um fornecedor forte e confiável de compressores e equipamentos de elevação de carga para a

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

Luiz Jung Gerente de Operações Balanças Saturno

Luiz Jung Gerente de Operações Balanças Saturno Luiz Jung Gerente de Operações Balanças Saturno Graduado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Possui MBA em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas.

Leia mais

Logística Reversa: destinação dos resíduos de poliestireno expandido (isopor ) pós-consumo de uma indústria i catarinense

Logística Reversa: destinação dos resíduos de poliestireno expandido (isopor ) pós-consumo de uma indústria i catarinense Logística Reversa: destinação dos resíduos de poliestireno expandido 1. Introdução Objetivo da pesquisa: analisar a possibilidade de uma destinação dos resíduos de poliestireno expandido (EPS), utilizados

Leia mais

GembaConsulting. Aumentamos a LUCRATIVIDADE e COMPETITIVIDADE. de nossos clientes

GembaConsulting. Aumentamos a LUCRATIVIDADE e COMPETITIVIDADE. de nossos clientes Aumentamos a LUCRATIVIDADE e COMPETITIVIDADE de nossos clientes Atuação em todos os processos e atividades industriais ou administrativas que ocorrem entre a realização do pedido e a entrega do produto

Leia mais

O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES

O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES 1 O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES Cesar Paulo Lomba (Discente do 4º período de Tecnologia de Gestão Financeira das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS) Maria Luzia

Leia mais

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes.

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes. Logística Empresarial Aula 6 Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II Prof. Me. John Jackson Buettgen Contextualização Conceitos Importantes Fluxos logísticos É o movimento ou

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS. Supply Chain Finance Como o Supply Chain pode contribuir no planejamento financeiro das empresas - 2015 -

Brochura - Panorama ILOS. Supply Chain Finance Como o Supply Chain pode contribuir no planejamento financeiro das empresas - 2015 - Brochura - Panorama ILOS Supply Chain Finance Como o Supply Chain pode contribuir no planejamento financeiro das empresas - 2015 - Por que adquirir este Panorama ILOS? O Supply Chain Finance é a forma

Leia mais

Cadeia de Suprimentos

Cadeia de Suprimentos Cadeia de Suprimentos Cadeia Produtiva Cadeia de suprimento Cadeias Globais Cluster: Sistema Local de Produção (SLP) Arranjos produtivos locais (APL) Redes de cooperação de pequenas e médias empresas Condomínio

Leia mais

Introdução histórica a Administração de Materiais. Prof. Vianir André Behnem

Introdução histórica a Administração de Materiais. Prof. Vianir André Behnem Introdução histórica a Administração de Materiais Prof. Vianir André Behnem Origem - A origem da logística surge cerca de 10.000 AC; - Cerca de 6.000 anos, as civilizações da Mesopotâmia e do Egito já

Leia mais

Estruturando o Fluxo Puxado - Sistema Puxado e Nivelado

Estruturando o Fluxo Puxado - Sistema Puxado e Nivelado 1 SÍNTESE E CONCLUSÃO Como acoplar ou integrar gerencialmente uma cadeia de valor (ou etapas de um processo produtivo) no âmbito da filosofia Lean? SISTEMA PUXADO NIVELADO SISTEMA PUXADO NIVELADO: É o

Leia mais

SENALIMP 2010 CLRB. CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br

SENALIMP 2010 CLRB. CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br SENALIMP 2010 CLRB CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br Missão Oferecer oportunidades de aumento de competitividade empresarial através da Logística Reversa. Objetivos

Leia mais

DANTE RAMACCIOTTI ABREU Consultor Associado a Luis Borges Assessoria em Gestão Ltda. FORMAÇÃO ACADÊMICA

DANTE RAMACCIOTTI ABREU Consultor Associado a Luis Borges Assessoria em Gestão Ltda. FORMAÇÃO ACADÊMICA DANTE RAMACCIOTTI ABREU Consultor Associado a Luis Borges Assessoria em Gestão Ltda. FORMAÇÃO ACADÊMICA Graduação Engenharia Industrial Mecânica CEFET MG 1992. PRINCIPAIS ÁREAS DE ATUAÇÃO NA GESTÃO DE

Leia mais

Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza

Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA Profa. Marinalva R. Barboza Distribuição física e armazenagem Objetivo: Atender o cliente, dispondo do produto no lugar certo, no tempo certo e na quantidade desejada. Esta

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS EM SAÚDE

LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS EM SAÚDE AHSEB LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS EM SAÚDE Cadeias de Abastecimento e Distribuição Paulo Gadas JUNHO-14 1 Administrador de Empresas Pós Graduado em Marketing Estratégico Mestrado em Gestão de Empresas (em

Leia mais

Uma indústria mantém estoque de materiais; Um escritório contábil mantém estoque de informações; e

Uma indústria mantém estoque de materiais; Um escritório contábil mantém estoque de informações; e Fascículo 2 Gestão de estoques Segundo Nigel Slack, estoque é definido como a acumulação armazenada de recursos materiais em um sistema de transformação. O termo estoque também pode ser usado para descrever

Leia mais

Como está a adoção de RFID no Brasil. Edson Perin Editor - RFID Journal Brasil

Como está a adoção de RFID no Brasil. Edson Perin Editor - RFID Journal Brasil Como está a adoção de RFID no Brasil Edson Perin Editor - RFID Journal Brasil 2 Cenário Brasileiro PIB do Brasil cresce menos, mas cresce Em 2012 = pouco acima de 1,5% Em 2013 = expectativa de alta de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Etec Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: TÉCNICO

Leia mais

Subáreas. Marketing estratégico: Marketing de varejo

Subáreas. Marketing estratégico: Marketing de varejo Marketing estratégico: Marketing de varejo Marketing de serviços: Marketing de agronegócios Área: Marketing e Vendas Competências diagnóstico mercadológico; metodologia de análise e segmentação de mercado

Leia mais

www.prologbr.com.br Versão: Ago. 2014 Copyright 2014 PROLOG. Todos os direitos reservados.

www.prologbr.com.br Versão: Ago. 2014 Copyright 2014 PROLOG. Todos os direitos reservados. Versão: Ago. 2014 1 QUEM SOMOS... A PROLOG Capacitação e Consultoria em Logística foi criada com o intuito de prover serviços de consultoria logística world class a empresas, em diversos segmentos da indústria,

Leia mais

RFID. Transportes e Outros Setores. Edson Perin editor. http://brasil.rfidjournal.com

RFID. Transportes e Outros Setores. Edson Perin editor. http://brasil.rfidjournal.com RFID Transportes e Outros Setores Edson Perin editor Radio Frequency Identification ou Identificação por Radiofrequência O que é RFID? Palavras recorrentes Chip, inlay Antena Tag, etiqueta Leitor, interrogador

Leia mais

Introdução e Planejamento Cap. 1. Prof. Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br

Introdução e Planejamento Cap. 1. Prof. Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br BALLOU, Ronald H. Gerenciamenrto da Cadeia de Suprimentos / Logística Empresarial. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman. 2006 Introdução e Planejamento Cap. 1 Prof. Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br

Leia mais

SUPPLY CHAIN MANAGEMENT (SCM) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira

SUPPLY CHAIN MANAGEMENT (SCM) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira SUPPLY CHAIN MANAGEMENT (SCM) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira 8º semestre DEFINIÇÃO DE CADEIA DE SUPRIMENTOS Conjunto de atividades que objetivam fornecer produtos

Leia mais

Curso superior de Tecnologia em Gastronomia

Curso superior de Tecnologia em Gastronomia Curso superior de Tecnologia em Gastronomia Suprimentos na Gastronomia COMPREENDENDO A CADEIA DE SUPRIMENTOS 1- DEFINIÇÃO Engloba todos os estágios envolvidos, direta ou indiretamente, no atendimento de

Leia mais

Definir embalagem de transporte. Desenvolver políticas que atendam conceitos, princípios e legislação específica a logística reversa.

Definir embalagem de transporte. Desenvolver políticas que atendam conceitos, princípios e legislação específica a logística reversa. Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM.

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. Leonardo Silva Figueredo (UNAMA) leonardosfigueredo@hotmail.com

Leia mais

CURSO ANALISTA DE LOGISTICA E PRODUÇÃO INDUSTRIAL GRADE CURRICULAR @2014 - CENTRO EDUCACIONAL ANÍSIO PEDRUSSI

CURSO ANALISTA DE LOGISTICA E PRODUÇÃO INDUSTRIAL GRADE CURRICULAR @2014 - CENTRO EDUCACIONAL ANÍSIO PEDRUSSI MÓDULOS / DISCIPLINAS Carga Horária Módulo I - Introdução ao Estudo da Logística No Brasil e no Mundo 30 1. Introdução ao Estudo da Logística 2. História da Logística 3. Na Pré-História 4. No Exército

Leia mais

O que é RFID. IDentificação por RadioFrequência

O que é RFID. IDentificação por RadioFrequência Edson Perin Editor O que é RFID IDentificação por RadioFrequência Tags ou Etiquetas Ondas de Rádio Leitores ou Interrogadores Identificação Item a Item Internet das Coisas Rastreamento, Localização e Inventário

Leia mais

Logística e Cadeia de Suprimentos

Logística e Cadeia de Suprimentos Logística e Cadeia de Suprimentos 1. Introdução A partir deste momento, iniciaremos uma jornada sobre o papel primordial da Logística na organização. A Gestão da Produção cuida da transformação dos materiais

Leia mais

Desenvolvendo e Inovando a Cadeia de Suprimentos de P&G. 1 2013 General Electric Company

Desenvolvendo e Inovando a Cadeia de Suprimentos de P&G. 1 2013 General Electric Company Desenvolvendo e Inovando a Cadeia de Suprimentos de P&G 1 O Portfólio da GE Power & Water Energy Management Oil & Gas ~43.000 empregados $15,2 bi em receitas - 2012 Technology Infrastructure Capital Home

Leia mais

- Como utilizar essas medidas para analisar, melhorar e controlar o desempenho da cadeia de suprimentos?

- Como utilizar essas medidas para analisar, melhorar e controlar o desempenho da cadeia de suprimentos? Fascículo 5 A medição do desempenho na cadeia de suprimentos Com o surgimento das cadeias de suprimento (Supply Chain), a competição no mercado tende a ocorrer cada vez mais entre cadeias produtivas e

Leia mais

Resíduos Sólidos Redução de Embalagens

Resíduos Sólidos Redução de Embalagens Resíduos Sólidos Redução de Embalagens GUILHERME SCHULZ Ecólogo e Biólogo Mestre em Engenharia Bioma Pampa Ecologia guilherme@biomapampa.com.br www.biomapampa.com.br Gestão Ambiental Considerações: Prevenção

Leia mais

Ensino Médio. PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015

Ensino Médio. PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Médio PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Código: 262 ETEC ANHANGUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Introdução à Logística Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Série:

Leia mais

1. Conceituação e Noções Fundamentais (Parte 03)

1. Conceituação e Noções Fundamentais (Parte 03) 1. Conceituação e Noções Fundamentais (Parte 03) O Enfoque da administração pública: Para você entender o que é Administração de Materiais, precisa saber que material é todo bem que pode ser contado, registrado

Leia mais

16/08/2012. Gestão da Cadeia de Suprimentos. Gestão da Cadeia de Suprimentos. Evolução Histórica: Evolução Histórica: - A máquina que mudou o mundo:

16/08/2012. Gestão da Cadeia de Suprimentos. Gestão da Cadeia de Suprimentos. Evolução Histórica: Evolução Histórica: - A máquina que mudou o mundo: - Até meados do século XV - produção artesanal - 1769 - Máquina a vapor de James Watt - alavancador tecnológico. - 1776 - Ensaio sobre a riqueza das nações - ideais econômicos emergentes da burguesia.

Leia mais

Introdução e Planejamento Cap. 1

Introdução e Planejamento Cap. 1 BALLOU, Ronald H. Gerenciamenrto da Cadeia de Suprimentos / Logística Empresarial. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman. 2006 Introdução e Planejamento Cap. 1 Prof. Luciel Henrique de Oliveira luciel@fae.br L

Leia mais