3. Que escola frequenta em 2010/2011? Escola Salesiana de Manique Escola Salesiana do Estoril Outra

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3. Que escola frequenta em 2010/2011? Escola Salesiana de Manique Escola Salesiana do Estoril Outra"

Transcrição

1 Este inquérito faz parte de uma investigação educacional que tem como finalidade analisar e caracterizar grupos disciplinares em escolas de sucesso. Esta investigação está a ser realizada no âmbito de uma tese de mestrado na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. O questionário demora cerca de 10 minutos a responder, é confidencial e anónimo e os dados recolhidos serão utilizados exclusivamente para fins estatísticos da investigação em curso. Por favor responda com atenção a todas as perguntas, pois elas são fundamentais para a investigação educacional em curso. Muito obrigado pela sua colaboração! 1. Género Feminino Masculino 2. Idade 3. Que escola frequenta em 2010/2011? Escola Salesiana de Manique Escola Salesiana do Estoril Outra 4. Que escola frequentava em 2009/2010? Escola Salesiana de Manique Escola Salesiana do Estoril Outra 5. Em que escola realizou o exame nacional de Física e Química A em 2009/2010? Escola Salesiana de Manique Escola Salesiana do Estoril Outra 6. Que classificação interna de frequência (escola) obteve em Física e Química A? 7. Que fase de exame realizou e que classificação obteve no exame de Física e Química A? 1.ª Fase 2.ª Fase 1

2 8. Alguma vez reprovou no Ensino Secundário ou no 3.º Ciclo do Ensino Básico? Sim. Se sim, em que anos? 9. Como descreveria o seu gosto pela disciplina de Física e Química A? Gosto muito Gosto bastante Gosto pouco gosto nada 10. Qual o grau de dificuldade exigido pela sua escola em Física e Química A? Muito difícil Difícil Fácil Muito fácil 11. Qual o grau de dificuldade do exame nacional de Física e Química A que realizou? Muito difícil Difícil Fácil Muito fácil 12. Com quanto tempo de antecedência iniciou a preparação para o exame nacional de Física e Química A? Com mais de 12 meses antes da prova Cerca de 12 meses antes da prova (final do 10.º ano) Cerca de 9 meses antes da prova (início do ano lectivo) Cerca de 6 meses antes da prova (início do 2.º período escolar) Cerca de 3 meses antes da prova (final do 2.º período escolar) Cerca de 1 mês antes da prova (final do ano lectivo) Com menos de 1 mês antes da prova 2

3 13. Do programa curricular de Física e Química A de 10.º ano, indique com + (gostou) ou com (não gostou) os tópicos da sua preferência? Programa 10.º ano Classificação (+ ou ) Origem e organização do Universo Radiação e efeito fotoeléctrico Átomo de hidrogénio e modelos atómicos Tabela periódica dos elementos e suas propriedades Soluções e expressão de concentrações Química orgânica e nomenclatura de hidrocarbonetos Ligação química e geometria molecular Emissão e absorção de radiação e transferência de energia Sistemas mecânicos e termodinâmicos Trabalho de uma força Energia mecânica, energia cinética e energia potencial 14. Do programa curricular de Física e Química A de 11.º ano, indique com + (gostou) ou com (não gostou) os tópicos da sua preferência? Programa 11.º ano Classificação (+ ou ) Reagente limitante e reagente em excesso Equilíbrio químico homogéneo e heterogéneo Reacções de ácido-base e indicadores Reacções de oxidação-redução e séries electroquímicas Reacções de precipitação e solubilidade de sais GPS Leis de Newton e satélites geoestacionários Sinais periódicos e sinais sonoros Sinais electromagnéticos Radiação electromagnética e propagação de ondas Bandas de frequência e fibra óptica 3

4 15. Que importância atribuía às aulas experimentais no laboratório de Física e Química A? Muita importância Bastante importância Pouca importância Nenhuma importância 16. As aulas laboratoriais dão-lhe motivação para o gosto, o interesse e um bom sucesso na disciplina? Muita motivação Bastante motivação Pouca motivação Nenhuma motivação 17. Como eram leccionadas a maior parte das aulas de Física e Química A na sua escola? Muita teoria e muita prática Muita teoria e pouca prática Pouca teoria e muita prática Pouca teoria e pouca prática 18. Frequentava apoio extracurricular à disciplina de Física e Química A? Sim, aulas de apoio na escola Sim, aulas de apoio com explicador Outras 19. Se respondeu sim na pergunta anterior, indique em que medida considerou as aulas de apoio na escola ou noutros locais úteis ao seu sucesso na disciplina de Física e Química A? Ajudaram muito Ajudaram bastante Ajudaram pouco ajudaram nada 4

5 20. Como reage nas aulas quando são abordados os temas de maiores dificuldades de compreensão e aprendizagem? Fica em silêncio sem tirar as dúvidas Chama o professor para esclarecimento durante a aula Espera que um colega faça a sua pergunta Contacta o professor no final da aula ou em tempo não lectivo Outros 21. Quando surgem situações de maiores dificuldades em Física e Química A os professores solicitavam mais a sua participação na aula e davam-lhe uma atenção especial? Sempre Muitas vezes Raramente Nunca 22. Realizavam-se actividades de complemento educativo em Física e Química A? Sim, fichas de trabalho na sala de aula Sim, actividades de ciência aberta no laboratório Sim, testes de recuperação Sim, actividades relacionadas com a tecnologia educativa Sim, outras, quais? 23. Qual era a carga habitual de trabalhos de casa individuais ou de grupo em Física e Química A pedida pelos professores? 1 vez por semana 2 vezes por semana 3 vezes por semana (todas as aulas) Outros 5

6 24. Quanto tempo dedicava por semana ao estudo de Física e Química A? Menos de 2 horas por semana Entre 2 a 5 horas por semana Entre 5 a 8 horas por semana Mais de 8 horas por semana 25. Além do manual adoptado pela escola, seguiu outro tipo de manual ou realizou outras actividades de complemento educativo (cadernos de exercícios, por exemplo) para Física e Química A? Sim, recomendado pelo professor Sim, recomendado pelo explicador Sim, recomendado por colegas Sim, escolhido por iniciativa própria Muito obrigado pela sua participação! 6

Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12

Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12 Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12 Turma: C 1º Período Aulas previstas: 39 COMPONENTE DE FÍSICA Unidade 1 Movimentos na Terra e no espaço

Leia mais

Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016

Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016 1.º Período Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano I Espaço 1. Universo 2. Sistema Solar 1.1 Constituição do Universo 1.2 Observação do céu 1.3 Evolução

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS. Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas. 8ºAno de escolaridade

ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS. Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas. 8ºAno de escolaridade ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas 8ºAno de escolaridade BLOCO 1 A ENERGIA (Tema: Terra em Transformação) Unidade Conteúdo Nº de FONTES

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE EMÍDIO NAVARRO VISEU

ESCOLA SECUNDÁRIA DE EMÍDIO NAVARRO VISEU MATRIZ DA PROVA ESCRITA DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE FÍSICA E QUÍMICA B FORMAÇÃO CIENTÍFICA CÓDIGO 167 11º Ano de Escolaridade Cursos Tecnológicos Duração da prova escrita: 90 minutos Ano Lectivo:

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 FÍSICO-QUÍMICA

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 FÍSICO-QUÍMICA 7º ano Espaço Materiais Energia Atividades Práticas Compreender globalmente a constituição e a caracterização do Universo e do Sistema Solar e a posição que a Terra ocupa nesses sistemas. Saber associar

Leia mais

1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples.

1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples. PROVA DE INGRESSO ANO LECTIVO 2016/2017 QUÍMICA 1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples. 2. Conhecer o espectro de emissão de hidrogénio. 3. Compreender como os resultados do estudo

Leia mais

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual Física e Química A 11ºAno 2015 / º Período

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual Física e Química A 11ºAno 2015 / º Período Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual Física e Química A 11ºAno 2015 / 2016 1º Período Conteúdos / Outras atividades Número de tempos previstos (45 minutos) Apresentação

Leia mais

ESCOLA EB 2,3/S DE MACEIRA

ESCOLA EB 2,3/S DE MACEIRA ESCOLA EB 2,3/S DE MACEIRA CONTEÚDOS CURRICULARES FÍSICA E QUÍMICA A 11º ANO 2008/2009 Aulas previstas: 11ºA 107 blocos de 90 min CONTEÚDOS - Funcionamento e aplicações do GPS - Posição coordenadas geográficas

Leia mais

Sumário. 1 Introdução: matéria e medidas 1. 2 Átomos, moléculas e íons Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas 67

Sumário. 1 Introdução: matéria e medidas 1. 2 Átomos, moléculas e íons Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas 67 Prefácio 1 Introdução: matéria e medidas 1 1.1 O estudo da química 1 1.2 Classificações da matéria 3 1.3 Propriedades da matéria 8 1.4 Unidades de medida 12 1.5 Incerteza na medida 18 1.6 Análise dimensional

Leia mais

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013 Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático Língua Portuguesa 2012/2013 ATITUDES Formação para a cidadania. Apresentação dos materiais necessários, cumprimento de tarefas propostas, assiduidade,

Leia mais

CAPÍTULO 1 Quantidades e Unidades 1. CAPÍTULO 2 Massa Atômica e Molecular; Massa Molar 16. CAPÍTULO 3 O Cálculo de Fórmulas e de Composições 26

CAPÍTULO 1 Quantidades e Unidades 1. CAPÍTULO 2 Massa Atômica e Molecular; Massa Molar 16. CAPÍTULO 3 O Cálculo de Fórmulas e de Composições 26 Sumário CAPÍTULO 1 Quantidades e Unidades 1 Introdução 1 Os sistemas de medida 1 O Sistema Internacional de Unidades (SI) 1 A temperatura 2 Outras escalas de temperatura 3 O uso e o mau uso das unidades

Leia mais

Sumários das Aulas Leccionadas 1º Periodo

Sumários das Aulas Leccionadas 1º Periodo Escola Secundária Filipa de Vilhena 2010/2011 Física e Química A Nível 1 Sumários das Aulas Leccionadas 1º Periodo Turma: 10ºA Professor: Ricardo Leandro Ribeiro Aula Data Sumário Resumo da Aula 1,2,3

Leia mais

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo QUÍMICA TEMAS OBJECTIVOS DE APRENDIZAGEM SITUAÇÕES E EXPERIÊNCIAS EDUCATIVAS AULAS TERRA

Leia mais

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO Pais/Encarregados de Educação CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia Agrupamento de Escolas de Arganil 2º/3º CEB e Secundário

Leia mais

Avaliação da Capacidade para Frequência do Ensino Superior de Candidatos Maiores de 23 anos

Avaliação da Capacidade para Frequência do Ensino Superior de Candidatos Maiores de 23 anos Avaliação da Capacidade para Frequência do Ensino Superior de Candidatos Maiores de 23 anos 2016 QUÍMICA Conteúdos Programáticos MATERIAIS - Origem - Constituição e composição dos materiais: - Constituição

Leia mais

Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização

Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização DEPARTAMENTO DE FÍSICA-QUÍMICA DISCIPLINA: FÍSICA E QUÍMICA A - 11º ANO OBJETIVOS / CONTEÚDOS... 1º PERÍODO Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização 1. MECÂNICA (FÍSICA) 1.1. Tempo, posição

Leia mais

Software. Espectros Eletromagnéticos

Software. Espectros Eletromagnéticos Guia do Usuário Software Espectros Eletromagnéticos 1 Informações Gerais Atividade: Espectros eletromagnéticos. Tema da Atividade: Ondas Eletromagnéticas e Astronomia. Assunto: Espectroscopia. Série escolar:

Leia mais

ANEXO 1 PROVA DE SELEÇÃO PARA O PPGQ-DOUTORADO UFPel 2011

ANEXO 1 PROVA DE SELEÇÃO PARA O PPGQ-DOUTORADO UFPel 2011 ANEXO 1 PROVA DE SELEÇÃO PARA O PPGQ-DOUTORADO UFPel 2011 A prova escrita consistirá de 6 (seis) questões, sendo 1 (uma) de QUÍMICA ANALÍTICA, 1 (uma) de FÍSICO-QUÍMICA, 1 (uma) de QUÍMICA ORGÂNICA, 1

Leia mais

CURSO: FARMÁCIA INFORMAÇÕES BÁSICAS

CURSO: FARMÁCIA INFORMAÇÕES BÁSICAS Turno: Integral Currículo 2014 Período 1º Período Tipo Obrigatória Teórica 72 horas CURSO: FARMÁCIA INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Química Fundamental Carga Horária Prática ----- Habilitação /

Leia mais

QUESTIONÁRIO 1º CICLO

QUESTIONÁRIO 1º CICLO QUESTIONÁRIO 1º CICLO Numeração do Questionário Caro(a) aluno(a) Venho convidar-te a participar num estudo sobre Gestão de tempo e Desempenho escolar no Ensino Básico. Peço-te por este motivo, que respondas

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia Física

Mestrado Integrado em Engenharia Física DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 1 Mestrado Integrado em Engenharia Física Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa 1 DGES

Leia mais

PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROGRAMA DA PROVA ESPECÍFICA FÍSICA/QUÍMICA

PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROGRAMA DA PROVA ESPECÍFICA FÍSICA/QUÍMICA PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROGRAMA DA PROVA ESPECÍFICA FÍSICA/QUÍMICA 2012 Componente de Física 1. Mecânica da Partícula 1.1 Cinemática e dinâmica da partícula em movimento

Leia mais

Curso anual de Química Prof. Alexandre Oliveira

Curso anual de Química Prof. Alexandre Oliveira Curso Anual de Química - Prof. Alexandre Oliveira Programação de Estudos Orientações Gerais: a) Assista em primeiro lugar aos vídeos da teoria referente à semana de estudo na qual você se encontra. Caso

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO ALIMENTÍCIA CURSO: Curso Técnico em Agroindústria FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( )

Leia mais

DISCIPLINA DE QUÍMICA

DISCIPLINA DE QUÍMICA DISCIPLINA DE QUÍMICA OBJETIVOS: 1ª série Traduzir linguagens químicas em linguagens discursivas e linguagem discursiva em outras linguagens usadas em Química tais como gráficos, tabelas e relações matemáticas,

Leia mais

Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º, 2010, 2.ª fase, versão 1

Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º, 2010, 2.ª fase, versão 1 Resolução do Exame Nacional de Física e uímica A 11.º, 010,.ª fase, versão 1 Sociedade Portuguesa de Física, Divisão de Educação, 15 de Julho de 010, http://de.spf.pt 1. 1.1. O aumento da acidez da água

Leia mais

Elementos sobre Física Atómica

Elementos sobre Física Atómica Elementos sobre Física Atómica Carla Silva Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve 1 ÍNDICE OS MODELOS ATÓMICOS O modelo de Pudim de Passas de Thomson O

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO ANO LECTIVO 2009/ 2010

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO ANO LECTIVO 2009/ 2010 ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO ANO LECTIVO 2009/ 2010 Objecto da avaliação: A prova de exame tem por referência os temas organizadores

Leia mais

CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Química Geral e Experimental

CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Química Geral e Experimental CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Química Geral e Experimental Código: ENGP -170 Pré-requisito: --------------- Período

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2012 FÍSICA CARLOS 3ª MÉDIO Srs. pais ou responsáveis, caros alunos, Encaminhamos a Programação de Etapa, material de apoio para o acompanhamento dos conteúdos e habilidades que

Leia mais

1.1.Diferenciar as substâncias que constituem o Universo e suas formas de agregação e mudanças na entidade da matéria;

1.1.Diferenciar as substâncias que constituem o Universo e suas formas de agregação e mudanças na entidade da matéria; PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PTD) 2013 Estabelecimento: CEEBJA Professor(a): SUZANA ORZECHOWSKI Disciplina: QUÍMICA Ensino: Médio ( ) sede ( X ) Aped 12 CONTEÚDO ESTRUTURANTE CONTEÚDO BÁSICO CONTEÚDOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química

Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química MESTRADO EM ENSINO DA FÍSICA E DA QUÍMICA Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química 28-29 De acordo com ponto 4, alínea l) do artigo 4º, do regulamento geral de

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Físico-Química Código: FAR 205 Pré-requisito: - Nenhum Período Letivo: 2015.1

Leia mais

QUESTIONARIO. Há quantos anos o/a seu/sua educando/a frequenta esta escola?

QUESTIONARIO. Há quantos anos o/a seu/sua educando/a frequenta esta escola? QUESTIONARIO FAMILIAS Justificação A escola está a participar num projeto europeu cujo tema é combater o abandono escolar, melhorar a convivência e o rendimento escolar. O que se pretende é conhecer como

Leia mais

MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS

MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS Elementos químicos e sua organização Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros 10º Ano Planificação Anual 201-2016 Física

Leia mais

Mais do que um Centro de Estudos Um Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento

Mais do que um Centro de Estudos Um Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento Mais do que um Centro de Estudos Um Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento O Centro 4Brain é um Projeto Pedagógico Inovador, que trabalha o aluno como um todo, centrando os esforços tanto na Aprendizagem

Leia mais

Organização Curricular do curso de Licenciatura em Física modalidade a distância

Organização Curricular do curso de Licenciatura em Física modalidade a distância Organização Curricular do curso de Licenciatura em Física modalidade a distância A organização Curricular do curso de Licenciatura em Física modalidade a distância, tem duração de oito períodos. É apresentada

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES CURSO PROFISSIONAL Técnico de Instalações Elétricas DISCIPLINA: FÌSICA e QUÌMICA TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Leia mais

Questionário aos Pais e Encarregados de Educação 2015

Questionário aos Pais e Encarregados de Educação 2015 Questionário aos Pais e Encarregados de Educação Caros Pais e/ou Encarregados de Educação, professores e funcionários da EB Leão de Arroios - este inquérito é da responsabilidade da Associação de Pais

Leia mais

Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química

Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química Metodologia do Ensino II Profª Tathiane Milaré 1 2 3 Exemplo: Química da última série do Ensino Fundamental 4 Junho Agosto Setembro Outubro Novembro Fev.

Leia mais

Química. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista Química e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul

Química. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista Química e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul Comparativos curriculares SM Química Ensino médio Material de divulgação de Edições SM A coleção Ser Protagonista Química e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul Apresentação Professor, Devido à

Leia mais

QUÍMICA MATÉRIA ISOLADA / TURMA +ENEM

QUÍMICA MATÉRIA ISOLADA / TURMA +ENEM QUÍMICA MATÉRIA ISOLADA / TURMA +ENEM MÓDULO 1 Atomística Tabela Periódica Cálculos Químicos: Grandezas Químicas Cálculos Químicos: Fórmulas Químicas Ligações Químicas Química Orgânica I Estudo da Matéria

Leia mais

1ª Daniella / Marcelo

1ª Daniella / Marcelo Química 1ª Daniella / Marcelo 1ª Série E.M. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade conhecimento químico, incluindo Reagentes, produtos e suas propriedades H1. Identificar uma substância, mistura,

Leia mais

Eletiva: As Cores da Química E.E. Profª Olga Benatti Sala 7 / 1ª. Sessão

Eletiva: As Cores da Química E.E. Profª Olga Benatti Sala 7 / 1ª. Sessão Eletiva: As Cores da Química E.E. Profª Olga Benatti Sala 7 / 1ª. Sessão Professor(es) Apresentador(es): Marcia Silva Guerrise Cunha Miraci Nascimento de Siqueira Realização: Foco Disciplina Eletiva desenvolvida

Leia mais

Tendências atuais no ensino de Física básica:

Tendências atuais no ensino de Física básica: Laboratório de Pesquisa e Ensino de Física da Faculdade de Educação da USP Tendências atuais no ensino de Física básica: Prof. Dr. Maurício Pietrocola ENSINO ATUAL DE FÍSICA Desperta pouco interesse nos

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 11.º ou 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 715/C/10 Págs. Duração da prova: 120 minutos 2007 1.ª FASE PROVA ESCRITA DE FÍSICA E

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Componente Curricular: Química Série: 1º Eixo Tecnológico:

Leia mais

PROVA ESCRITA. identifique, de forma clara, o número da questão que está sendo respondida. QUESTÃO 3

PROVA ESCRITA. identifique, de forma clara, o número da questão que está sendo respondida. QUESTÃO 3 PROVA ESCRITA ATENÇÃO: Escolha apenas três entre as questões a seguir apresentadas. Ao iniciar sua resposta, identifique, de forma clara, o número da questão que está sendo respondida. QUESTÃO 1 Faça uma

Leia mais

Ao aplicar o operador matemático logaritmo, obtém-se a seguinte expressão: ph= - log [H + ]

Ao aplicar o operador matemático logaritmo, obtém-se a seguinte expressão: ph= - log [H + ] SIMULAR A OCORRÊNCIA DE CHUVAS ÁCIDAS DEVIDA A ÓXIDOS DE ENXOFRE INTRODUÇÃO Um ácido pode ser definido como uma espécie química que doa protões H + numa reacção química. A espécie química que aceita esses

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

Planificação anual. C. Físico-Químicas (8º Ano)

Planificação anual. C. Físico-Químicas (8º Ano) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE LOUSADA ES Lousada (Sede) AE Lousada Centro Escola Secundária de Lousada Ano letivo de 2012/2013 Planificação anual de C. Físico-Químicas (8º Ano) Reações químicas Sub tema Competências

Leia mais

Maio de Relatório de Avaliação do Workshop Estratégias de Estudo. Ano Letivo 2011/2012. Gabinete de Apoio ao Tutorado

Maio de Relatório de Avaliação do Workshop Estratégias de Estudo. Ano Letivo 2011/2012. Gabinete de Apoio ao Tutorado Maio de 2012 Relatório de Avaliação do Workshop Estratégias de Estudo Ano Letivo 2011/2012 Gabinete de Apoio ao Tutorado ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Avaliação Workshop Estratégias de Estudo - 2011/2012...

Leia mais

ESCOLA DE MÚSICA DO CONSERVATÓRIO NACIONAL. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 20012/203 Organologia e Psicoacústica

ESCOLA DE MÚSICA DO CONSERVATÓRIO NACIONAL. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 20012/203 Organologia e Psicoacústica ESCOLA DE MÚSICA DO CONSERVATÓRIO NACIONAL CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 20012/203 Organologia e Psicoacústica Contínua 1. Competências DOMINÍOS Competências essenciais Instrumentos de Peso % - Generalidades

Leia mais

8.1 Química Realidade e Contexto: Antônio Lembo (1999)

8.1 Química Realidade e Contexto: Antônio Lembo (1999) 8 ANEXOS Nesta seção são colocados os anexos que foram julgados pertinentes para complementar o entendimento de questões relativas à análise dos livros. A seguir apresentamos um espelho dos temas que compõem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA QUADRO DE OFERTA DE DISCIPLINAS DA ETAPA 2012/1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA QUADRO DE OFERTA DE DISCIPLINAS DA ETAPA 2012/1 A DISTÂNCIA Cidade de Funcionamento Altamira Ano/Período de Ingresso 2011/1 Ano/Período cursado 2011/1 1 Química B Cultura: seu conceito antropológico. Antecedentes sócio-culturais de uma comunidade científica.

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Manutenção e suporte em Informática FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL Planificação anual de Análises Químicas 11º ano

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL Planificação anual de Análises Químicas 11º ano Planificação anual de Análises Químicas 11º ano Turma: H Professora: Carina Alexandra Penelas Duarte 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina Análises Químicas é uma disciplina integrante

Leia mais

RECUPERAÇÃO ANUAL 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO / Sociologia Filosofia Língua Portuguesa. A felicidade O Diálogo. linguagem.

RECUPERAÇÃO ANUAL 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO / Sociologia Filosofia Língua Portuguesa. A felicidade O Diálogo. linguagem. GUIA DE RECUPERAÇÃO ANUAL 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO / 2016 Literatura Linguagem Literária, Figuras e Funções de Linguagem, Escolas Literárias estudadas (até o Romantismo) Matemática Conjuntos numéricos

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO PROVA 715/C/11 Págs. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 11.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias Duração da prova: 120

Leia mais

Química 12.º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo

Química 12.º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Química 12.º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Lição n.º 54 Sumário: Continuação da aula anterior. Hidrocarbonetos: grupos funcionais. Isomeria. COMPETÊNCIAS

Leia mais

Curso Preparatório para o Ingresso no Ensino Superior (Pré-Vestibular)

Curso Preparatório para o Ingresso no Ensino Superior (Pré-Vestibular) Curso Preparatório para o Ingresso no Ensino Superior (Pré-Vestibular) Os conteúdos conceituais de Química estão distribuídos em 5 frentes. Química Extensivo A)Meio ambiente; estrutura atômica; Classificação

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Licenciatura em Engenharia Agro-pecuária Ref.ª : 1510004 Ano lectivo: 2008-09 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR QUÍMICA E BIOQUÍMICA 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 44 - Ciências físicas 1.2

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%)

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%) PORTUGUÊS DOMÍNIOS DE Leitura / Educação literária (25) Escrita (25) Gramática (15) Oralidade (15) 80 Assiduidade/Pontualidade (2) Comportamento / Relação com os outros (6) Organização do material (2)

Leia mais

F - Código do Grupo disciplinar que lecciona (use um número da tabela abaixo, por favor):

F - Código do Grupo disciplinar que lecciona (use um número da tabela abaixo, por favor): Este apêndice é constituído por vários documentos respeitantes ao estudo As tecnologias da Informação e Comunicação: utilização pelos professores de Física- Química 1. Inquérito utilizado no estudo nacional

Leia mais

DESCRITOR. Curso: BIOLOGIA Designação da Unidade Curricular: Química Orgânica Ano: 2º Semestre: 1º ECTS: 6 Área CNAEF: 442

DESCRITOR. Curso: BIOLOGIA Designação da Unidade Curricular: Química Orgânica Ano: 2º Semestre: 1º ECTS: 6 Área CNAEF: 442 DESCRITOR Curso: BIOLOGIA Designação da Unidade Curricular: Química Orgânica Ano: 2º Semestre: 1º ECTS: 6 Área CNAEF: 442 Tempo de trabalho do estudante em horas Contacto Total Autónomo Teórico Teóricoprático

Leia mais

Materiais. 2º Semestre Homepage da disciplina: fenix https://fenix.ist.utl.pt/disciplinas/mat-2/ /2-semestre

Materiais. 2º Semestre Homepage da disciplina: fenix https://fenix.ist.utl.pt/disciplinas/mat-2/ /2-semestre Materiais 2º Semestre 2007-2008 Homepage da disciplina: fenix https://fenix.ist.utl.pt/disciplinas/mat-2/2007-2008/2-semestre João Pedro Conde joao.conde@ist.utl.pt Gabinete: 11-06.7 (Torre Sul) tel: 21-8419632

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular PREPARAÇÃO DISSERTAÇÃO NATUREZA CIENT./PROJ.TRABALHO (ESTUDO DE CASO) Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Direito 3. Ciclo de

Leia mais

INDICE GERAL. xv xvii. Nota dos tradutores Prefácio

INDICE GERAL. xv xvii. Nota dos tradutores Prefácio r INDICE GERAL Nota dos tradutores Prefácio xv xvii CAPíTULO 1 INTRODUÇÃO À CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS 1.1 Materiais e engenharia 1.2 Ciência e engenharia de materiais 1.3 Classes de materiais 1.4

Leia mais

FORMULÁRIO. Mestrado Integrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais

FORMULÁRIO. Mestrado Integrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais FORMULÁRIO 1. Estabelecimento de ensino: 2. Unidade orgânica (faculdade, escola, instituto, etc.): 3. Curso: 4. Grau ou diploma: Mestre 5. Área científica predominante do curso: Engenharia de Materiais.

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. O Conhecimento como Paixão. A Engenharia como Profissão!

Instituto Politécnico de Setúbal. O Conhecimento como Paixão. A Engenharia como Profissão! O Conhecimento como Paixão A Engenharia como Profissão! Cursos de Engenharia Cursos de Tecnologia Engenharia do Ambiente Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação Engenharia Electrotécnica e de

Leia mais

2. São igualmente fixados: Universidade do Minho, 5 de Setembro de O Reitor, A. Guimarães Rodrigues

2. São igualmente fixados: Universidade do Minho, 5 de Setembro de O Reitor, A. Guimarães Rodrigues Divisão Académica despacho RT/C-211/2006 A Resolução SU-3/06, de 13 de Março, aprovou a adequação do Curso de Licenciatura em Engenharia BIológica, agora designado por Mestrado em Engenharia Biológica.

Leia mais

3 RECURSO DIGITAL SOBRE SOLUBILIDADE PRODUZIDO

3 RECURSO DIGITAL SOBRE SOLUBILIDADE PRODUZIDO 3 RECURSO DIGITAL SOBRE SOLUBILIDADE PRODUZIDO NO CONTEXTO DESTE TRABALHO O principal objectivo deste trabalho centra-se na produção de um recurso digital relacionado com a solubilidade e avaliar a sua

Leia mais

Escola Superior de Educação João de Deus. Relatório de Avaliação às Unidades Curriculares 1.º semestre /2016

Escola Superior de Educação João de Deus. Relatório de Avaliação às Unidades Curriculares 1.º semestre /2016 Licenciatura em EDUCAÇÃO BÁSICA às Unidades Curriculares 1.º semestre - 2015/2016 1. Introdução A avaliação está intimamente ligada ao processo de qualidade, de desenvolvimento e de aperfeiçoamento organizacional.

Leia mais

Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014. Gabinete para a Cultura da Qualidade

Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014. Gabinete para a Cultura da Qualidade Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014 Gabinete para a Cultura da Qualidade Março de 2015 Índice Geral ÍNDICE GERAL... II ABREVIATURAS,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À FISICA Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À FISICA Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À FISICA Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão de Recursos

Leia mais

Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Ensino Secundário na Modalidade de Ensino Recorrente

Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Ensino Secundário na Modalidade de Ensino Recorrente Ministério da Educação Direção-Geral da Educação Ensino Secundário na Modalidade de Ensino Recorrente Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias Modularização do Programa e Metas Curriculares

Leia mais

Anexo 3. ANEXO 3 Questionário distribuído aos alunos

Anexo 3. ANEXO 3 Questionário distribuído aos alunos ANEXO 3 Questionário distribuído aos alunos 1 Instruções Este questionário é realizado no âmbito de um estudo que pretende caracterizar o envolvimento dos alunos do ensino superior com a Internet. Este

Leia mais

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. INTRODUÇÃO De acordo com o Projecto Educativo do Colégio de Albergaria e a legislação em vigor sobre a avaliação das aprendizagens dos alunos nos vários

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: Prof.ª Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Componente

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ

PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ 2015-2016 O aluno, no final do 9.º ano, deve ser capaz de: - Compreender movimentos no dia-a-dia, descrevendo-os por meio de grandezas físicas. - Compreender a ação das forças,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: Padre José Nunes Dias Código: 075 Município: Monte Aprazível Área de conhecimento: Ciências da Natureza e suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

RADIAÇÃO, ENERGIA E ESPECTROS. Maria do Anjo Albuquerque

RADIAÇÃO, ENERGIA E ESPECTROS. Maria do Anjo Albuquerque RADIAÇÃO, ENERGIA E ESPECTROS Maria do Anjo Albuquerque 19.Outubro.2010 Tínhamos visto que as estrelas são muitas vezes classificadas pela cor e, consequentemente, pelas suas temperaturas, usando uma escala

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS DE OBSERVAÇÃO E ENTREVISTA Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS DE OBSERVAÇÃO E ENTREVISTA Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular MÉTODOS DE OBSERVAÇÃO E ENTREVISTA Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Ficha formativa 10ªano-Química-unidade1 Nome: Nº Turma:

Ficha formativa 10ªano-Química-unidade1 Nome: Nº Turma: ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA Física Química A 11º Ano Ficha formativa 10ªano-Química-unidade1 Nome: Nº Turma: 1 Os astrónomos identificaram uma nova estrela, cuja luz demora 200 anos, 300 dias e 6 horas

Leia mais

O ALUNO DEVERÁ VIR PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO COM A LISTA PRONTA PARA TIRAR DÚVIDAS.

O ALUNO DEVERÁ VIR PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO COM A LISTA PRONTA PARA TIRAR DÚVIDAS. Lista de exercícios para a prova de recuperação final 2º ano EM Conteúdo. O ALUNO DEVERÁ VIR PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO COM A LISTA PRONTA PARA TIRAR DÚVIDAS. - Química orgânica. - Termoquímica. - Estudo

Leia mais

ABORDAGEM DE EXPERIMENTOS EM LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA DA SEGUNDA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

ABORDAGEM DE EXPERIMENTOS EM LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA DA SEGUNDA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO ABORDAGEM DE EXPERIMENTOS EM LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA DA SEGUNDA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Joaldo Bezerra de Melo; Marconi Leal do Nascimento; Elaine Negromonte Brandão; Luciano Ferreira Gama; Aline Venâncio

Leia mais

Plano de Melhoria

Plano de Melhoria Plano de Melhoria 1 Enquadramento O presente Plano de Melhoria resulta, simultaneamente, das orientações emanadas da Inspeção-Geral da Educação e Ciência, que assentam nas sugestões do Conselho Nacional

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química 1º 2º 3º Períodos Período Período Período Número de aulas previstas (45 minutos) 39 36 21 Apresentação

Leia mais

REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS

REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS (Documento aprovado na 7ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da ESTBarreiro/IPS, de 20 de Outubro de 2010) CAPÍTULO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FILIPA DE VILHENA. Utilização e Organização dos Laboratórios Escolares. Actividade Laboratorial Física 12º Ano

ESCOLA SECUNDÁRIA FILIPA DE VILHENA. Utilização e Organização dos Laboratórios Escolares. Actividade Laboratorial Física 12º Ano ESCOLA SECUNDÁRIA FILIPA DE VILHENA Utilização e Organização dos Laboratórios Escolares Actividade Laboratorial Física 12º Ano Característica de um LED e determinação da constante de Planck (Actividade

Leia mais

Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário

Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário 93 Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário Pretende-se, com este questionário, fazer o levantamento de alguns aspetos que o GAP considera relevantes para

Leia mais

PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE

PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE Ano lectivo 2009/2010 PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE Equipa: Ana Luísa Leal António Sousa Célia Oliveira Justa Costa PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE 1º PERÍODO ÁREA de INTERVENÇÃO- HÁBITOS ALIMENTARES DEFICITÁRIOS

Leia mais

C o l é g i o R i c a r d o R o d r i g u e s A l v e s

C o l é g i o R i c a r d o R o d r i g u e s A l v e s C o l é g i o R i c a r d o R o d r i g u e s A l v e s Educação Infantil - Ensino Fundamental I - Ensino Médio 1º TRIMESTRE Química 3ª Série do Ensino Médio Conteúdo Introdução a Química Orgânica Características

Leia mais

Avaliação do sucesso dos alunos nas questões sobre actividades laboratoriais presentes no exame nacional de Física e Química A

Avaliação do sucesso dos alunos nas questões sobre actividades laboratoriais presentes no exame nacional de Física e Química A Avaliação do sucesso dos alunos nas questões sobre actividades laboratoriais presentes no exame nacional de Física e Química A Lúcia Sousa 1 & José Precioso 2 1. Escola Secundária D. Sancho I, Vila Nova

Leia mais

Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares

Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares Estudo realizado no âmbito do Mestrado de Ciências Empresariais para elaboração do Trabalho Final de Mestrado. Este questionário está

Leia mais

Questionário sociodemográfico relativamente ao uso do Facebook nos adolescentes

Questionário sociodemográfico relativamente ao uso do Facebook nos adolescentes Questionário sociodemográfico relativamente ao uso do Facebook nos adolescentes O objetivo principal desta investigação é procurar caracterizar o uso que os estudantes do ensino secundário fazem do Facebook

Leia mais

Maratona ENEM Química Prof. Geovani Barros

Maratona ENEM Química Prof. Geovani Barros Maratona ENEM 2016 Química Prof. Geovani Barros Histórico *Fonte: Revista Superinteressante Química Orgânica Classificação dos átomos de carbono Classificação dos átomos de carbono As moléculas de nanoputians

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V Ensino Básico 2º Ciclo CIÊNCIAS NATURAIS Peso na Avaliação Final Testes de avaliação e/ou outros trabalhos escritos; Aquisição de conhecimentos; Domínio da Língua Portuguesa ao nível da expressão oral

Leia mais