Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016"

Transcrição

1 1.º Período Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano I Espaço 1. Universo 2. Sistema Solar 1.1 Constituição do Universo 1.2 Observação do céu 1.3 Evolução do nosso conhecimento sobre o Universo 2.1 Astros do Sistema Solar 2.2 Os planetas e as características que os distinguem 3. Distâncias no Universo 3.1 Distâncias na Terra, no Sistema Solar e para além do Sistema Solar 4. A Terra, a Lua e forças gravíticas 4.1 Os movimentos da Terra e as suas consequências 4.2 Movimentos da Lua e fases da Lua 4.3 Os eclipses 4.4 Forças: o que são 4.5 Força gravítica 4.6 Peso e massa 2.º Período II Materiais 1. Constituição do mundo material 2. Substâncias e misturas 3. Transformações físicas e químicas 4. Propriedades físicas e químicas dos materiais 1.1 A diversidade de materiais e sua utilização 2.1 Substâncias e misturas. Tipos de misturas 2.2 Soluções 3.1 Transformações físicas 3.2 Transformações químicas 4.1 Ponto de fusão e ponto de ebulição duas propriedades físicas 3.º Período N.º aulas previstas: 27 II Materiais III Energia 4. Propriedades físicas e químicas dos materiais 5. Separação das substâncias de uma mistura 1. Fontes de e transferências de 4.2 Densidade ou massa volúmica 4.3 Comportamento da água e sua importância 4.4 Propriedades químicas 5.1 Técnicas de separação dos componentes de misturas heterogéneas 5.2 Técnicas de separação dos componentes de misturas homogéneas 1.1 Energia: fontes, recetores e transferências de 1.2 Energia transferida como calor e radiação

2 Escola Básica do 2.º e 3.º ciclos Álvaro Velho Planeamento Curricular Físico-Química 8.º ano de escolaridade 1.º Período 1.1. Explicação e representação de reações químicas Natureza corpuscular da matéria Átomos e seus agrupamentos Constituição da matéria Sólidos, líquidos e gases Temperatura e agitação corpuscular Pressão, temperatura e volume de um gás Constituição dos átomos Símbolos químicos Moléculas Fórmulas químicas Substâncias elementares e substâncias compostas Misturas de substâncias 1 Reações Químicas Iões e substâncias iónicas Reações químicas e equações químicas Reações de oxidaçãoredução Iões Símbolos de iões e fórmulas químicas de sais Conservação da massa Lei de Lavoisier Corrosão dos metais, combustões e respiração celular 1.2. Tipos de reações químicas Reações ácido-base Reações de precipitação Ácidos e bases no dia a dia Indicadores ácido-base Indicador universal e escala de ph Reações entre soluções ácidas e básicas Ácidos, bases e sais Sais muito solúveis e sais pouco solúveis em água Reações de precipitação na natureza e em nossas casas

3 2.º Período 1 Reações Químicas 1.3. Velocidade das reacções químicas Reações químicas rápidas e lentas e fatores que influenciam a velocidade das reações químicas Efeito da concentração dos reagentes Efeito da temperatura Efeito do estado de divisão do(s) reagente(s) sólido(s) Efeito da luz Efeito dos catalisadores 2.2. Som e ondas Ondas Produção de ondas Características de uma onda: frequência, período, amplitude e velocidade A onda sonora como onda de pressão; gráficos pressão-tempo 2.1. Produção e propagação do som Origem e características dos sons Fontes sonoras e instrumentos musicais Frequência da fonte sonora Propagação do som; mecanismo de propagação do som no ar Velocidade de propagação do som 2 Som 2.3. Atributos do som e sua deteção pelo ser humano Atributos dos sons Deteção do som pelo ser humano Intensidade, altura e timbre Som puro e som complexo Transformação de ondas sonoras em sinais elétricos O ouvido humano Espetro sonoro; sons audíveis, infrassons e ultrassons Nível de intensidade sonora; limiar de audição e limiar de dor; sonómetro; audiograma Poluição sonora 2.4. Fenómenos acústicos Reflexão, absorção e refracção do som Reflexão do som; aplicações (eco e reverberação, ecolocalização, SONAR, ecografia) Poluição sonora, absorção do som e isolamento acústico Refração do som

4 3.º Período N.º aulas previstas: 27 3 Luz Luz visível e não visível Espetro eletromagnético Corpos luminosos e iluminados A visão dos objetos 3.1. Ondas de luz e sua propagação Propagação da luz Velocidade de propagação da luz Materiais transparentes, opacos e translúcidos Sombra e penumbra Propagação retilínea da luz A luz como onda e o espetro eletromagnético Ondas mecânicas e ondas eletromagnéticas Espetro eletromagnético Reflexão da luz, leis da reflexão; reflexão especular e difusa Aplicações da reflexão da luz Absorção da luz 3.2. Fenómenos óticos Reflexão, absorção e refração da luz Imagens em espelhos planos, côncavos e convexos; imagens e focos virtuais e reais Refração da luz; aplicações Luz monocromática e policromática; dispersão da luz policromática Cor dos objetos opacos Lentes convergentes e divergentes; imagens Potência de uma lente Olho humano; defeitos da visão e sua correção III Energia (cont 7.º ano) 1. Fontes e transferência de Fontes e transferência de Unidades de Fonte e recetor de Calor e temperatura. Equilíbrio térmico. Condução, convecção e radiação.

5 1.º Período Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho Planeamento Curricular de Físico-Química 9.º ano Movimentos na Terra 01 Posição e movimento de um corpo 02 Caracterização de movimentos uniformes 03 Movimentos retilíneos variados 04 Distância de segurança Movimentos e forças Forças e movimentos Forças movimentos e 05 Forças 06 Resultante das forças aplicadas 07 Forças e movimentos 08 Forças na segurança rodoviária 09 Forças resistentes ao movimento 10 Tipos fundamentais de 11 Transformações e transferências de 2.º Período Movimentos e forças (cont) Eletricidade Classificação dos materiais 3.º Período N.º aulas previstas: 24 Forças e fluidos Corrente elétrica e circuitos elétricos Efeitos da corrente elétrica e elétrica Estrutura atómica 12 Impulsão 13 Lei de Arquimedes 14 Eletricidade no dia a dia 15 Corrente elétrica 16 Diferença de potencial elétrico 17 Resistência elétrica 18 Potência elétrica 19 Efeitos da corrente elétrica 20 Evolução do conhecimento dos átomos 21 Átomos e elementos químicos Classificação dos materiais Estrutura atómica Propriedades dos materiais e Tabela Periódica Ligação química 22 Isótopos e iões 23 Distribuições eletrónicas 24 A Tabela Periódica 25 Famílias de elementos químicos 26 Propriedades químicas e estrutura atómica 27 Ligação covalente 28 Redes covalentes, iónica e metálicas 29 Hidrocarbonetos e a química da vida

Planificação anual. C. Físico-Químicas (8º Ano)

Planificação anual. C. Físico-Químicas (8º Ano) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE LOUSADA ES Lousada (Sede) AE Lousada Centro Escola Secundária de Lousada Ano letivo de 2012/2013 Planificação anual de C. Físico-Químicas (8º Ano) Reações químicas Sub tema Competências

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS. Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas. 8ºAno de escolaridade

ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS. Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas. 8ºAno de escolaridade ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas 8ºAno de escolaridade BLOCO 1 A ENERGIA (Tema: Terra em Transformação) Unidade Conteúdo Nº de FONTES

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO ANO LECTIVO 2009/ 2010

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO ANO LECTIVO 2009/ 2010 ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO ANO LECTIVO 2009/ 2010 Objecto da avaliação: A prova de exame tem por referência os temas organizadores

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 FÍSICO-QUÍMICA

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 FÍSICO-QUÍMICA 7º ano Espaço Materiais Energia Atividades Práticas Compreender globalmente a constituição e a caracterização do Universo e do Sistema Solar e a posição que a Terra ocupa nesses sistemas. Saber associar

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química 1º 2º 3º Períodos Período Período Período Número de aulas previstas (45 minutos) 39 36 21 Apresentação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Moura Escola Básica nº 1 de Moura (EB23)

Agrupamento de Escolas de Moura Escola Básica nº 1 de Moura (EB23) Planificação de Ciências Físico-Químicas 8º ano 2014/2015 Tema Conteúdo Metas de Aprendizagem Operacionalização Avaliação Reações Químicas Suste ntabili dade na Terra 1.Transformação de umas substâncias

Leia mais

Agrupamento de Escolas Luís de Camões Escola Básica 2/3 Luís de Camões

Agrupamento de Escolas Luís de Camões Escola Básica 2/3 Luís de Camões Agrupamento de Escolas Luís de Camões Escola Básica 2/3 Luís de Camões Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Ano lectivo 2014/2015 Projeto Curricular de Físico-Química 8º Ano Domínios/Subdomínios

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE FÍSICO QUÍMICA - 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE FÍSICO QUÍMICA - 8.º ANO DE FÍSICO QUÍMICA - 8.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: -Reconhecer que a energia está associada a sistemas, que se transfere conservando-se globalmente, que as fontes de energia

Leia mais

Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização

Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização DEPARTAMENTO DE FÍSICA-QUÍMICA DISCIPLINA: FÍSICA E QUÍMICA A - 11º ANO OBJETIVOS / CONTEÚDOS... 1º PERÍODO Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização 1. MECÂNICA (FÍSICA) 1.1. Tempo, posição

Leia mais

AGRUP AMENTO DE ES COLAS ANSELMO DE ANDRADE

AGRUP AMENTO DE ES COLAS ANSELMO DE ANDRADE Disciplina : Física e Química 8ºano Planificação anual /Critérios de Avaliação/Perfil do aluno 2016/2017 Domínios Subdomínio /Metas curriculares gerais Estratégias/ recursos Avaliação instrumentos/pesos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS Planificação Anual FÍSICO- QUÍMICA - 3º CICLO 8º ANO Ano letivo 2016/2017 Calendarização Subdomínio Nº de aulas previstas (blocos de 45 ) Domínio: Reações químicas Metas Curriculares 1º Período Início:

Leia mais

(Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016)

(Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016) Escola EB1 João de Deus COD. 242 937 Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD. 346 779 Critérios de Avaliação Perfil de Aprendizagens Específicas (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO ANO LETIVO

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO ANO LETIVO PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO ANO LETIVO 2016-2017 Domínio 1: Reações químicas Subdomínio 1: Explicação e representação de reações químicas 1. Reconhecer a Indicar que a

Leia mais

Disciplina: Físico-Química. Ano: 8.º

Disciplina: Físico-Química. Ano: 8.º ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL 402643 ESTREMOZ Disciplina: Físico-Química Ano: 8.º Professores: Ana Padilha e Alberto Morgado Ano Letivo: 2016-2017 Índice 1. Previsão do número de aulas de 45

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ

PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ 2015-2016 O aluno, no final do 9.º ano, deve ser capaz de: - Compreender movimentos no dia-a-dia, descrevendo-os por meio de grandezas físicas. - Compreender a ação das forças,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2012 FÍSICA CARLOS 3ª MÉDIO Srs. pais ou responsáveis, caros alunos, Encaminhamos a Programação de Etapa, material de apoio para o acompanhamento dos conteúdos e habilidades que

Leia mais

Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química

Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química Metodologia do Ensino II Profª Tathiane Milaré 1 2 3 Exemplo: Química da última série do Ensino Fundamental 4 Junho Agosto Setembro Outubro Novembro Fev.

Leia mais

código 171608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa

código 171608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa código 7608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa Ciclo: º Ano: 8º Disciplina: Físico-Química Conteúdos. Reações Químicas..Tipos de reações Investigando algumas

Leia mais

CONTEÚDOS OBJETIVOS PERÍODO

CONTEÚDOS OBJETIVOS PERÍODO ESCOLA BÁSICA2,3 EUGÉNIO DOS SANTOS 2013 2014 página 1 ESCOLA BÁSICA DO 2.º E 3.º CICLOS EUGÉNIO DOS SANTOS PLANIFICAÇÃO E METAS DE APRENDIZAGEM DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 8.º ANO DE ESCOLARIDADE

Leia mais

MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS

MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS Elementos químicos e sua organização Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros 10º Ano Planificação Anual 201-2016 Física

Leia mais

CAPÍTULO 1 Quantidades e Unidades 1. CAPÍTULO 2 Massa Atômica e Molecular; Massa Molar 16. CAPÍTULO 3 O Cálculo de Fórmulas e de Composições 26

CAPÍTULO 1 Quantidades e Unidades 1. CAPÍTULO 2 Massa Atômica e Molecular; Massa Molar 16. CAPÍTULO 3 O Cálculo de Fórmulas e de Composições 26 Sumário CAPÍTULO 1 Quantidades e Unidades 1 Introdução 1 Os sistemas de medida 1 O Sistema Internacional de Unidades (SI) 1 A temperatura 2 Outras escalas de temperatura 3 O uso e o mau uso das unidades

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Maio de 2016 Prova de 2016 8.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13 Tema B- Terra em Transformação Nº aulas prevista s Materiais Constituição do mundo material Substâncias e misturas de substâncias Relacionar aspectos do quotidiano com a Química. Reconhecer que é enorme

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Física II Código da Disciplina: NDC157 Curso: Engenharia Mecânica Semestre de oferta da disciplina: Faculdade responsável: NÚCLEO DE DISCIPLINAS COMUNS (NDC) Programa

Leia mais

Ficha Informativa n.º 5 Propriedades e Aplicações da Luz. Nome: Data: _/_ /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA

Ficha Informativa n.º 5 Propriedades e Aplicações da Luz. Nome: Data: _/_ /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO DE ESCOLARIDADE Ficha Informativa n.º 5 Propriedades e Aplicações da Luz Nome: Data: _/_ /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA Luz Luz é uma onda eletromagnética (propaga-se simultaneamente em meios

Leia mais

Aulas 1 a 3. Introdução à Ótica Geométrica

Aulas 1 a 3. Introdução à Ótica Geométrica Aulas 1 a 3 Introdução à Ótica Geométrica Ótica Geométrica Análise de um fenômeno óptico: Fonte de Luz emite Luz Que se propaga em um Meio óptico E atinge um Sistema óptico Que é responsável Formação da

Leia mais

Física e Química. Planificação. Curso Vocacional

Física e Química. Planificação. Curso Vocacional Física e Química Planificação Curso Vocacional 1º ano-2013/2014 2º ano-2014/2015 1º ano - Física Módulo Conteúdos Competências Avaliação Nº de aulas 1. A medida 1. Estimar grandezas físicas: - Estimativas

Leia mais

Identificação de Princípios e Leis da Física em aplicações tecnológicas inseridas no cotidiano

Identificação de Princípios e Leis da Física em aplicações tecnológicas inseridas no cotidiano PROCESSO SELETIVO FÍSICA 1. EIXO TEMÁTICO: PRINCÍPIOS E LEIS QUE REGEM A FÍSICA Objetivo Geral: Compreensão dos Conceitos, Princípios e Leis da Física no estudo do movimento dos corpos materiais, calor,

Leia mais

Avaliação da Capacidade para Frequência do Ensino Superior de Candidatos Maiores de 23 anos

Avaliação da Capacidade para Frequência do Ensino Superior de Candidatos Maiores de 23 anos Avaliação da Capacidade para Frequência do Ensino Superior de Candidatos Maiores de 23 anos 2016 QUÍMICA Conteúdos Programáticos MATERIAIS - Origem - Constituição e composição dos materiais: - Constituição

Leia mais

SM Física. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista Física e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul

SM Física. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista Física e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul Comparativos curriculares SM Física Material de divulgação de Edições SM A coleção Ser Protagonista Física e o currículo do Apresentação Professor, Devido à inexistência de um currículo de abrangência

Leia mais

Unidade 1 SOM E LUZ. Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade. Objetivos. O que é a luz? Como se propaga? O que é a luz?

Unidade 1 SOM E LUZ. Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade. Objetivos. O que é a luz? Como se propaga? O que é a luz? Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade Unidade 1 SOM E LUZ Objetivos Como se propaga? Concluir que a visão dos objetos implica a propagação da luz, em diferentes meios, desde a fonte de luz

Leia mais

Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12

Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12 Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12 Turma: C 1º Período Aulas previstas: 39 COMPONENTE DE FÍSICA Unidade 1 Movimentos na Terra e no espaço

Leia mais

Sumário. 1 Introdução: matéria e medidas 1. 2 Átomos, moléculas e íons Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas 67

Sumário. 1 Introdução: matéria e medidas 1. 2 Átomos, moléculas e íons Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas 67 Prefácio 1 Introdução: matéria e medidas 1 1.1 O estudo da química 1 1.2 Classificações da matéria 3 1.3 Propriedades da matéria 8 1.4 Unidades de medida 12 1.5 Incerteza na medida 18 1.6 Análise dimensional

Leia mais

A Luz e o mundo que nos rodeia. A luz é fundamental para observarmos o que existe à nossa volta.

A Luz e o mundo que nos rodeia. A luz é fundamental para observarmos o que existe à nossa volta. LUZ A Luz e o mundo que nos rodeia A luz é fundamental para observarmos o que existe à nossa volta. A luz e os corpos Corpos luminosos corpos que produzem ou têm luz própria Corpos iluminados corpos que

Leia mais

Entrelinha 1,5. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Entrelinha 1,5. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Físico-Química Entrelinha 1,5 Teste Intermédio Físico-Química Entrelinha 1,5 (Versão única igual à Versão 1) Duração do Teste: 90 minutos 18.04.2013 9.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei

Leia mais

Função Destinado ao estudo das áreas de Física, Matemática, Química e Biologia no ensino médio.

Função Destinado ao estudo das áreas de Física, Matemática, Química e Biologia no ensino médio. Centro Industrial de Equipamentos de Ensino e Pesquisa LTDA. Conjunto multidisciplinar FQBM, ensino médio EQ304 Função Destinado ao estudo das áreas de Física, Matemática, Química e Biologia no ensino

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 15 outubro de 2013) No caso específico da disciplina de Ciências Físico- Químicas, do 8ºano de escolaridade, a avaliação incidirá

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ÓPTICA. Professor Paulo Christakis, M.Sc. 10/10/2016 1

PRINCÍPIOS DA ÓPTICA. Professor Paulo Christakis, M.Sc. 10/10/2016 1 PRINCÍPIOS DA ÓPTICA 10/10/2016 1 O QUE É A LUZ? A luz é uma forma de energia que não necessita de um meio material para se propagar. A luz do Sol percorre a distância de 150 milhões de quilômetros com

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE FÍSICO QUÍMICA 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE FÍSICO QUÍMICA 8.º ANO DE FÍSICO QUÍMICA 8.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: -Reconhecer a natureza corpuscular da matéria e a diversidade de materiais através das unidades estruturais das suas substâncias;

Leia mais

Matriz de referência DE FÍSICA - SAERJINHO ANO ENSINO MÉDIO

Matriz de referência DE FÍSICA - SAERJINHO ANO ENSINO MÉDIO 1 ANO ENSINO MÉDIO MATÉRIA E ENERGIA TERRA E UNIVERSO H01 Reconhecer a equivalência entre massa e energia, descrevendo processos de conversão de massa em energia. H02 Reconhecer a equivalência entre massa

Leia mais

O SOM E A ONDA SONORA

O SOM E A ONDA SONORA O SOM E A ONDA SONORA Complementar com a leitura das páginas 94 a 101 Todos os sons são ondas em meios materiais. Na origem de qualquer onda sonora está sempre a vibração de partículas, que se transmite

Leia mais

EXAME SUPLETIVO 2013 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO ENSINO MÉDIO FÍSICA

EXAME SUPLETIVO 2013 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO ENSINO MÉDIO FÍSICA SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS CENTRO EXECUTIVO DE EXAMES SUPLETIVOS GOVERNADOR SÉRGIO LORETO EXAME SUPLETIVO 2013

Leia mais

PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA

PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA universidade de aveiro PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA Domínio: Energia e sua conservação Subdomínio: Energia e movimentos - Energia cinética e energia potencial; energia interna. - Sistema mecânico; sistema

Leia mais

Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Ensino Secundário na Modalidade de Ensino Recorrente

Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Ensino Secundário na Modalidade de Ensino Recorrente Ministério da Educação Direção-Geral da Educação Ensino Secundário na Modalidade de Ensino Recorrente Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias Modularização do Programa e Metas Curriculares

Leia mais

Teste Sumativo 2 C - 11/12/2012

Teste Sumativo 2 C - 11/12/2012 E s c o l a S e c u n d á r i a d e A l c á c e r d o S a l Ano letivo 2012/2013 Ciências Físico-químicas 8º an o Teste Sumativo 2 C - 11/12/2012 Nome Nº Turma 1. O som produzido pelo sino de uma igreja

Leia mais

DISCIPLINA DE QUÍMICA

DISCIPLINA DE QUÍMICA DISCIPLINA DE QUÍMICA OBJETIVOS: 1ª série Traduzir linguagens químicas em linguagens discursivas e linguagem discursiva em outras linguagens usadas em Química tais como gráficos, tabelas e relações matemáticas,

Leia mais

Forma de energia radiante capaz de sensibilizar nossos órgãos visuais. Compreende a região do espectro eletromagnético do vermelho até o violeta.

Forma de energia radiante capaz de sensibilizar nossos órgãos visuais. Compreende a região do espectro eletromagnético do vermelho até o violeta. Forma de energia radiante capaz de sensibilizar nossos órgãos visuais. Compreende a região do espectro eletromagnético do vermelho até o violeta. Propaga-se, no vácuo, com velocidade de 3.10 5 km/s.(ou

Leia mais

8.º Ano. Rotas de aprendizagem 2015-2016. Projeto 1 O que acontece à massa total das substâncias envolvidas numa reação química em sistema fechado?

8.º Ano. Rotas de aprendizagem 2015-2016. Projeto 1 O que acontece à massa total das substâncias envolvidas numa reação química em sistema fechado? Rotas de aprendizagem 2015-2016 Projeto 1 O que acontece à massa total das substâncias envolvidas numa reação química em sistema fechado? Objetivos gerais Salientar o contributo de Lavoisier para o estudo

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOFÍSICA PARA O CONCURSO PÚBLICO DE TÍTULOS E PROVAS PARA PROFESSOR ASSISTENTE DA DISCIPLINA DE BIOFÍSICA

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOFÍSICA PARA O CONCURSO PÚBLICO DE TÍTULOS E PROVAS PARA PROFESSOR ASSISTENTE DA DISCIPLINA DE BIOFÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE INSTITUTO BIOMÉDICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOFÍSICA PARA O CONCURSO

Leia mais

PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROGRAMA DA PROVA ESPECÍFICA FÍSICA/QUÍMICA

PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROGRAMA DA PROVA ESPECÍFICA FÍSICA/QUÍMICA PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROGRAMA DA PROVA ESPECÍFICA FÍSICA/QUÍMICA 2012 Componente de Física 1. Mecânica da Partícula 1.1 Cinemática e dinâmica da partícula em movimento

Leia mais

Fenómenos Ondulatórios

Fenómenos Ondulatórios Fenómenos Ondulatórios Fenómenos Ondulatórios a) Reflexão b) Refração c) Absorção Reflexão da onda: a onda é devolvida para o primeiro meio. Transmissão da onda: a onda continua a propagar-se no segundo

Leia mais

NÍVEL DE ENSINO: Graduação CARGA HORÁRIA: 80h PROFESSORA-AUTORA: Marina Valentim APRESENTAÇÃO

NÍVEL DE ENSINO: Graduação CARGA HORÁRIA: 80h PROFESSORA-AUTORA: Marina Valentim APRESENTAÇÃO NÍVEL DE ENSINO: Graduação CARGA HORÁRIA: 80h PROFESSORA-AUTORA: Marina Valentim ONDAS E ÓTICA FÍSICA TERMODINÂMICA, APRESENTAÇÃO A disciplina aborda conteúdos como hidrostática, termodinâmica, ondas e

Leia mais

CONCEITOS GERAIS 01. LUZ. c = km/s. c = velocidade da luz no vácuo. Onda eletromagnética. Energia radiante

CONCEITOS GERAIS 01. LUZ. c = km/s. c = velocidade da luz no vácuo. Onda eletromagnética. Energia radiante CONCEITOS GERAIS 01. LUZ Onda eletromagnética Energia radiante c = 300.000 km/s c = velocidade da luz no vácuo (01) Um raio laser e um raio de luz possuem, no vácuo, a mesma velocidade OBSERVAÇÕES Todas

Leia mais

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual Física e Química A 11ºAno 2015 / º Período

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual Física e Química A 11ºAno 2015 / º Período Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual Física e Química A 11ºAno 2015 / 2016 1º Período Conteúdos / Outras atividades Número de tempos previstos (45 minutos) Apresentação

Leia mais

ATELIERS CIENTÍFICOS CURTIR CIÊNCIA EXPOSIÇÃO PERMANENTE

ATELIERS CIENTÍFICOS CURTIR CIÊNCIA EXPOSIÇÃO PERMANENTE CURTIR CIÊNCIA O Curtir Ciência Centro Ciência Viva de Guimarães promove a cultura científica e tecnológica. Instalado na Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, na Zona de Couros, é uma parceria entre a Câmara

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁS. Física Interação e Tecnologia

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁS. Física Interação e Tecnologia Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁS Física Interação e Tecnologia 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples.

1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples. PROVA DE INGRESSO ANO LECTIVO 2016/2017 QUÍMICA 1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples. 2. Conhecer o espectro de emissão de hidrogénio. 3. Compreender como os resultados do estudo

Leia mais

Ciências Físico-Químicas. Gestão Anual do programa do 8º Ano. Ano Lectivo 2011/2012

Ciências Físico-Químicas. Gestão Anual do programa do 8º Ano. Ano Lectivo 2011/2012 Ciências Físico-Químicas Gestão Anual do programa do 8º Ano Ano Lectivo 2011/2012 Ciências Físico Químicas Ano lectivo 2011/2012 Distribuição das aulas disponíveis Temas Organizadores Subtema Som e Luz

Leia mais

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2011/2012 FÍSICO-QUÍMICA 7º ANO DE ESCOLARIDADE

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2011/2012 FÍSICO-QUÍMICA 7º ANO DE ESCOLARIDADE ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2011/2012 FÍSICO-QUÍMICA 7º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS, COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Tema Conteúdos Programáticos Competências

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva

Calendarização da Componente Letiva Calendarização da Componente Letiva s 7º Ano Físico-Química 1º 2º 3º Número de aulas previstas (45 minutos) 39 30 30 Apresentação e Diagnóstico 2 Avaliação (preparação, fichas de avaliação e correção)

Leia mais

Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução

Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução 1. Estender as roupas no varal e puxar a água com rodo em um piso molhado têm como intuito aumentar a área da superfície do líquido, facilitando,

Leia mais

Química. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista Química e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul

Química. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista Química e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul Comparativos curriculares SM Química Ensino médio Material de divulgação de Edições SM A coleção Ser Protagonista Química e o currículo do Estado do Rio Grande do Sul Apresentação Professor, Devido à

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONSELHO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONSELHO DE GRADUAÇÃO DISCIPLINA: Física III CÓDIGO: 2DB009 VALIDADE: Início: 01/2013 Término: Eixo: Física e Química Carga Horária: Total: 50 horas / 60horas aulas Créditos: 4 Semanal: 4 aulas Modalidade: Teórica Integralização:

Leia mais

ECOGRAFIAS. Ecografias. Imagens estruturais, baseadas na reflexão dos ultra-sons nas paredes dos tecidos.

ECOGRAFIAS. Ecografias. Imagens estruturais, baseadas na reflexão dos ultra-sons nas paredes dos tecidos. ECOGRAFIAS Ecografias Imagens estruturais, baseadas na reflexão dos ultra-sons nas paredes dos tecidos. Imagens dinâmicas baseadas no efeito de Doppler aplicado ao movimento sanguíneo. ULTRA-SONS, ECOS

Leia mais

A Natureza Elétrica dos Materiais

A Natureza Elétrica dos Materiais A Natureza Elétrica dos Materiais As primeiras ideias sobre a constituição da matéria Demócrito Gregos ÁTOMOS - A matéria possuia espaço vazio; - Indestrutíveis; - Dotadas de movimento; - Diversos formatos.

Leia mais

Programação Anual VOLUME VOLUME. 1. Introdução à Mecânica Conceitos fundamentais da Cinemática Grandezas fundamentais da Cinemática

Programação Anual VOLUME VOLUME. 1. Introdução à Mecânica Conceitos fundamentais da Cinemática Grandezas fundamentais da Cinemática Programação Anual 1 ạ Série 1 ọ 2 ọ 1. Introdução à Mecânica Conceitos fundamentais da Cinemática Grandezas fundamentais da Cinemática 2. Vetores Grandezas escalares versus grandezas vetoriais Características

Leia mais

Curso Vocacional RAI (Restauro, Administração e Informática) Planificação Anual da Disciplina de Ciências Físico-Químicas 9º Ano Ano letivo

Curso Vocacional RAI (Restauro, Administração e Informática) Planificação Anual da Disciplina de Ciências Físico-Químicas 9º Ano Ano letivo Curso Vocacional RAI (Restauro, Administração e Informática) Planificação Anual da Disciplina de Ciências Físico-Químicas 9º Ano Ano letivo 2015-2016 Elenco Modular Número Designação Duração de referência

Leia mais

ACÚSTICA. Professor Paulo Christakis, M.Sc. 05/09/2016 1

ACÚSTICA. Professor Paulo Christakis, M.Sc. 05/09/2016 1 ACÚSTICA 05/09/2016 1 O QUE É ACÚSTICA? Acústica é o ramo da Física que estuda a propagação das ondas sonoras. O som é originado a partir da vibração da matéria em camadas de compressão e rarefação, sendo

Leia mais

Apostila de Física 33 Introdução à Óptica Geométrica

Apostila de Física 33 Introdução à Óptica Geométrica Apostila de Física 33 Introdução à Óptica Geométrica 1.0 Definições Raios de luz Linhas orientadas que representam, graficamente, a direção e o sentido de propagação da luz. Conjunto de raios de luz Feixe

Leia mais

Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º, 2010, 2.ª fase, versão 1

Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º, 2010, 2.ª fase, versão 1 Resolução do Exame Nacional de Física e uímica A 11.º, 010,.ª fase, versão 1 Sociedade Portuguesa de Física, Divisão de Educação, 15 de Julho de 010, http://de.spf.pt 1. 1.1. O aumento da acidez da água

Leia mais

METAS CURRICULARES DO 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS

METAS CURRICULARES DO 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS METAS CURRICULARES DO 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS (Versão para discussão pública) Carlos Fiolhais (coordenador) António José Ferreira, Bernardete Constantino, Carlos Portela, Fernanda

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV E HABILIDADES REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV 2 Vídeo - Primeira Lei de Newton - Lei da Inércia 3 As três leis de Newton do movimento Sir Isaac Newton desenvolveu as três

Leia mais

CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Química Geral e Experimental

CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Química Geral e Experimental CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Química Geral e Experimental Código: ENGP -170 Pré-requisito: --------------- Período

Leia mais

Aulão de Química. Química Geral Professor: Eduardo Ulisses

Aulão de Química. Química Geral Professor: Eduardo Ulisses Aulão de Química Química Geral Professor: Eduardo Ulisses Substâncias e Misturas Substância é qualquer parte da matéria que possui propriedades constantes. As substâncias podem ser classificadas como sendo

Leia mais

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação.

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. CONDUÇÃO TÉRMICA A condução térmica é um processo

Leia mais

PRINCIPIOS DA ULTRA-SONOGRAFIA. Profa. Rita Pereira

PRINCIPIOS DA ULTRA-SONOGRAFIA. Profa. Rita Pereira PRINCIPIOS DA ULTRA-SONOGRAFIA Profa. Rita Pereira Ecografia ou Ultrassonografia SOM: onda mecânica,portanto precisa de um meio material para se propagar. Meios: ar, líquidos, materiais sólidos.. Produção

Leia mais

Ficha Informativa n.º 2 Tipos de Reações Químicas

Ficha Informativa n.º 2 Tipos de Reações Químicas FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO DE ESCOLARIDADE Ficha Informativa n.º 2 Tipos de Reações Químicas Nome: Data: / /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA Reações Químicas Nas reações químicas, uma ou várias substâncias iniciais (reagentes)

Leia mais

1ª Daniella / Marcelo

1ª Daniella / Marcelo Química 1ª Daniella / Marcelo 1ª Série E.M. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade conhecimento químico, incluindo Reagentes, produtos e suas propriedades H1. Identificar uma substância, mistura,

Leia mais

Teste de avaliação Teste de avaliação 2 20

Teste de avaliação Teste de avaliação 2 20 Índice Ficha 1 Explicação e representação de reações químicas Teoria corpuscular da matéria 4 Ficha 2 Explicação e representação de reações químicas Átomos e moléculas 6 Ficha 3 Explicação e representação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES CURSO PROFISSIONAL Técnico de Instalações Elétricas DISCIPLINA: FÌSICA e QUÌMICA TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Leia mais

Exercícios para resolver

Exercícios para resolver 4 ÍNDICE QUÍMICA 10.º ANO I. ELEMENTOS QUÍMICOS E SUA ORGANIZAÇÃO 1. Massa e tamanho dos átomos... 8 1.1 Ordens de grandeza e escalas de comprimento... 8 1.2 Dimensões à escala atómica... 9 1.3 Massa isotópica

Leia mais

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo QUÍMICA TEMAS OBJECTIVOS DE APRENDIZAGEM SITUAÇÕES E EXPERIÊNCIAS EDUCATIVAS AULAS TERRA

Leia mais

INTRODUÇÃO À QUÍMICA

INTRODUÇÃO À QUÍMICA INTRODUÇÃO À QUÍMICA O QUE É QUÍMICA? É a ciência que estuda a matéria, suas propriedades, transformações e interações, bem como a energia envolvida nestes processos. QUAL A IMPORTÂNCIA DA QUÍMICA? Entender

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E NATURAIS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E NATURAIS ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS ANO LETIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E NATURAIS FÍSICO QUÍMICA PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE: FÍSICO-QUÍMICA Metas curriculares do 3ºciclo Anos Domínios

Leia mais

DATA: Nº de ordem GRAU: PROVA: TURMA MATRÍCULA: Estudo Independente

DATA: Nº de ordem GRAU: PROVA: TURMA MATRÍCULA: Estudo Independente FOLHA DE QUESTÕES CURSO: ASS.: Engenharia de Produção DISCIPLINA: NOME: Química Geral DATA: Nº de ordem GRAU: PROVA: TURMA MATRÍCULA: Estudo Independente 5PRD31A 01) O grupo de átomos que é encontrado

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL Planificação anual de Análises Químicas 11º ano

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL Planificação anual de Análises Químicas 11º ano Planificação anual de Análises Químicas 11º ano Turma: H Professora: Carina Alexandra Penelas Duarte 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina Análises Químicas é uma disciplina integrante

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA FINAL DE FÍSICA Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data: Nota: Professora: Jordana Valor da Prova: 90 pontos Assinatura do responsável: Orientações gerais: 1)

Leia mais

Ondulatória Parte 1. Física_9 EF. Profa. Kelly Pascoalino

Ondulatória Parte 1. Física_9 EF. Profa. Kelly Pascoalino Ondulatória Parte 1 Física_9 EF Profa. Kelly Pascoalino Nesta aula: Introdução; Ondas mecânicas; Ondas sonoras. INTRODUÇÃO Ondas de vários tipos estão presentes em nossas vidas. Lidamos com os mais diversos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS Planificação Anual FÍSICO- QUÍMICA - 3º CICLO 9º ANO Ano letivo 2015/2016 Calendarização 1º Período Início: 17/09/2015 Fim: 17/12/2015 Subdomínio Subdomínios 1- Estrutura atómica 2- Propriedades dos materiais

Leia mais

Unidade 1 SOM E LUZ. Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade. Reflexão da Luz e Espelhos. Objetivos. Unidade 1 Som e Luz

Unidade 1 SOM E LUZ. Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade. Reflexão da Luz e Espelhos. Objetivos. Unidade 1 Som e Luz Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade Unidade 1 SOM E LUZ Reflexão da Luz e Espelhos Objetivos Interpretar e reconhecer a importância da reflexão e difusão da luz. Distinguir e reconhecer a

Leia mais

O Som O som é uma onda mecânica, pois necessita de um meio material para se propagar. O Som. Todos os sons resultam de uma vibração (ou oscilação).

O Som O som é uma onda mecânica, pois necessita de um meio material para se propagar. O Som. Todos os sons resultam de uma vibração (ou oscilação). O Som Todos os sons resultam de uma vibração (ou oscilação). O Som O som é uma onda mecânica, pois necessita de um meio material para se propagar. As ondas sonoras são longitudinais. Resultam de compressões

Leia mais

Provas de Conhecimento Específico. Módulo I (conhecimentos básicos) (resposta obrigatória a todas as Partes: I, II e III) Programa

Provas de Conhecimento Específico. Módulo I (conhecimentos básicos) (resposta obrigatória a todas as Partes: I, II e III) Programa Provas de Admissão para Maiores de 23 anos Ano lectivo: 2016 Curso de Engenharia do Ambiente Provas de Conhecimento Específico Módulo I (conhecimentos básicos) (resposta obrigatória a todas as Partes:

Leia mais

Apresentação e Aplicações de Óptica Geométrica (ENEM/UERJ)

Apresentação e Aplicações de Óptica Geométrica (ENEM/UERJ) Apresentação e Aplicações de Óptica Geométrica (ENEM/UERJ) Sérgio Ferreira de Lima http://aprendendofisica.net/rede/blog/category/aprofundamento/ cp2@sergioflima.pro.br Óptica Geométrica: Estudo dos fenômenos

Leia mais

Sumário. Unidade II Propriedades dos materiais 40. Introdução ao estudo da Química 14. Unidade I. Capítulo 2 Unidades de medida...

Sumário. Unidade II Propriedades dos materiais 40. Introdução ao estudo da Química 14. Unidade I. Capítulo 2 Unidades de medida... Sumário Unidade I Capítulo 1 Introdução ao estudo da Química 14 Química: objeto de estudo e aplicações... 16 1. Química: a ciência que estuda a matéria... 17 Matéria... 17 Características da matéria...

Leia mais

Aula 01 Propriedades Gerais dos Materiais

Aula 01 Propriedades Gerais dos Materiais Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Elétrica Materiais Elétricos - Teoria Aula 01 Propriedades Gerais dos Materiais Clóvis Antônio Petry, professor. Florianópolis, setembro

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data!

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

INFORMAÇÃO -PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO

INFORMAÇÃO -PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO 1. INTRODUÇÃO Físico-Química Prova 11 O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico, a realizar em 2016 pelos alunos que se encontram abrangidos

Leia mais

é uma alteração química onde matéria (um reagente ou reagentes) se convertem em uma nova substância ou substâncias (um produto ou produtos).

é uma alteração química onde matéria (um reagente ou reagentes) se convertem em uma nova substância ou substâncias (um produto ou produtos). REAÇÕES QUÍMICAS Reação Química é uma alteração química onde matéria (um reagente ou reagentes) se convertem em uma nova substância ou substâncias (um produto ou produtos). é um fenômeno onde os átomos

Leia mais

Fenómenos ondulatórios

Fenómenos ondulatórios Sumário UNIDADE TEMÁTICA 2. 2- Comunicação de informação a longas distâncias. 2.2- Propriedades das ondas. - Reflexão e refração de ondas. - Leis da reflexão e da refração. - Índice de refração de um meio.

Leia mais

Óptica Geométrica. => vi = 2vE

Óptica Geométrica. => vi = 2vE Disciplina: Física para Olimpíadas Assunto: Óptica (Teoria e questões antigas da OBF 2ª fase) Professor: Gustavo Mendonça Óptica Geométrica 1) Introdução à Óptica Geométrica: Na Lousa! 2) Reflexão: Fenômeno

Leia mais