REALIZAR PESQUISA DE SATISFAÇÃO HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Vera Marques. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REALIZAR PESQUISA DE SATISFAÇÃO HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Vera Marques. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação"

Transcrição

1 REALIZAR PESQUISA DE SATISFAÇÃO HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/ Alteração do Formato; Exclusão do item 7 - Indicadores. Elaborado Revisado Glauber Queiroz Saada Chequer Aprovado Juliano Carvalho Lima Juliano Carvalho Lima Vera Marques Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação REV.01 Página 1 de 5

2 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios gerais para medir o grau de satisfação dos trabalhadores em relação aos serviços prestados pela Diretoria de Recursos Humanos da Fiocruz (Direh), bem como a eficiência e a eficácia dos mesmos. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO E VIGÊNCIA Este Procedimento Operacional Padrão (POP) prescreve requisitos pertinentes a todos os setores da Diretoria de Recursos Humanos da Fiocruz (Direh), passando a vigorar a partir da data estabelecida no rodapé deste documento. 3 RESPONSABILIDADES GERAIS FUNÇÃO Diretor da Direh Coordenação Integrada da Qualidade-CIQ/Direh Atende Setor de Comunicação RESPONSABILIDADE Aprovar os critérios básicos para elaboração das pesquisas de satisfação; Aprovar ações para correções de procedimentos ou de melhorias, com base nos resultados das pesquisas de satisfação. Aplicar as pesquisas de satisfação junto ao públicoalvo; Consolidar e analisar o resultado das pesquisas e submetê-los a analise do Diretor da Direh. Promover a divulgação da pesquisa de satisfação; Disponibilizar em meio eletrônico adequado os critérios e os formulários para a pesquisa de satisfação. 4 CONDIÇÕES GERAIS 4.1 O público-alvo da Pesquisa de da Direh são os servidores ativos e inativos, terceirizados e pensionistas. 4.2 A Pesquisa de é aplicada por meio de questionários eletrônicos e entrevistas por telefone, no caso de aposentados e pensionistas. 4.3 A versão eletrônica da Pesquisa é disponibilizada via intranets da Direh e da Fiocruz e divulgadas pelas listas eletrônicas internas, portanto, apenas os trabalhadores da Fundação poderão acessá-la. REV.01 Página 2 de 5

3 4.4 A Pesquisa pretende alcançar todos os trabalhadores da Fiocruz, sendo considerada satisfatória uma amostra de 10% do total da força de trabalho da Fundação, bem como de aposentados e pensionistas, respectivamente. 4.5 O prazo para a aplicação da pesquisa será inicialmente de duas semanas, sendo possível sua prorrogação em até uma semana, caso ainda não tenha sido atingida a amostra esperada. Neste período extra, a campanha será intensificada para adesão da amostra. O período total desde início da aplicação dos questionários até elaboração do relatório com tabulação dos dados e análise das informações deverá ser de um mês corrido. 4.6 A partir dos resultados obtidos com os questionários, será possível elaborar planos de ações específicos, voltados para as áreas mais críticas, buscando uma melhoria contínua nos serviços prestados pela Unidade. Os resultados obtidos e ações planejadas serão amplamente divulgados à comunidade Fiocruz, valorizando a transparência do processo e prestigiando a participação coletiva. 4.7 A participação do trabalhador na pesquisa é anônima, mas será informado o tipo de vínculo com a Instituição e a unidade em que trabalha. 4.8 As perguntas da Pesquisa versarão sobre qualidade de atendimento, agilidade e eficiência, domínio técnico do assunto em questão, encaminhamento dado, adequação do espaço físico etc., além de questões voltadas aos canais de comunicação oferecidos pela Direh. 5 DIVULGAR PESQUISA DE SATISFAÇÃO 5.1 A divulgação da Pesquisa de contará com as seguintes ações: Explorar integração com CCS/Presidência, outras Assessorias de Comunicação (Ascoms) e Serviços de Recursos Humanos (SRHs), para que essas instâncias atuem como parceiras na difusão da pesquisa, tornando-se, assim, multiplicadores de ações de divulgação e informação acerca da pesquisa; Produzir matérias sobre a pesquisa, destacando a sua importância, desdobramentos, metas, funcionamento e prazo, para difundi-la em toda a REV.01 Página 3 de 5

4 Fiocruz. Para esta ação serão utilizados os principais canais de comunicação institucional (Fiocruz-L; intranet Fiocruz e listas de s das unidades); Usar listas eletrônicas (Direh-L, SRH-L e Fiocruz-L) para envio de mensagens de divulgação. Disparar as mesmas mensagens às Ascoms para replicação do conteúdo nas listas internas, reprodução em outros veículos eletrônicos e divulgação em murais nas unidades; Confeccionar cartazes com o intuito de massificar a divulgação e despertar o interesse do servidor sobre a pesquisa. Os cartazes serão afixados em locais de ampla circulação no Campus, como na entrada da Asfoc, dos restaurantes, nos onibus internos, etc, e enviados às Assessorias de Comunicação das unidades; Elaborar panfletos, para serem distribuídos nas portarias e em locais de grande movimentação de servidores, como a Asfoc-SN; Produzir uma mensagem para o corpo do contracheque dos servidores, no mês de realização da pesquisa, reforçando a chamada para adesão à pesquisa; Elaborar comunicado/carta direcionado aos aposentados, com o intuito de esclarecer os objetivos da pesquisa e motivar o maior número possível de adeptos buscar parceria com a União de Aposentados da Fiocruz (Unifoc) para divulgação da pesquisa entre esse público; Negociar junto ao Icict destaque para divulgação da Pesquisa e acesso ao formulário eletrônico na home da intranet Fiocruz durante todo o período. 6 APLICAR A PESQUISA DE SATISFAÇÃO 6.1 A Pesquisa de é aplicada com intervalo anual. 6.2 Uma vez recebidos os formulários preenchidos, a CIQ e a Comunicação realiza as respectivas leituras e análises, elabora os gráficos informativos e as minutas de relatórios de consolidação das informações, encaminhandoos ao Diretor da Direh para análise crítica. 6.3 O Diretor da Direh determina a CIQ e aos respectivos Chefes/Coordenador as ações necessárias para solucionar eventuais insatisfações, investigar e REV.01 Página 4 de 5

5 eliminar as suas respectivas causas e, em qualquer caso, aprimorar a percepção de satisfação com os serviços prestados. 6.4 Os resultados da Pesquisa são amplamente divulgados pelos canais de comunicação da Direh. 6.5 Os resultados consolidados das Pesquisas de são relatados pela CIQ em Reuniões de Análise Crítica da Direção da Direh. 7 GESTÃO DE REGISTROS 7.1 Os registros deste processo de trabalho são geridos pela CIQ e mantidos em seu arquivo corrente, de acordo com a tabela de gestão de registros apresentada a seguir: ASSUNTO/TIPO DOCUMENTAL CÓDIGO RESPONSÁVEL ARMAZENA MENTO IDENTIFICAÇÃO/ RECUPERAÇÃO PRAZO DE GUARDA NO NÚCLEO DA QUALIDADE (ARQUIVO CORRENTE) DESTINAÇÃO Formulário Pesquisa de CIQ Virtual Período 01 ano Eliminação REV.01 Página 5 de 5

REGISTRAR NÃO CONFORMIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

REGISTRAR NÃO CONFORMIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação REGISTRAR NÃO CONFORMIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 15/03/2013 01 Item 5.4 Revisão das Notas Elaborado por: Revisado por: Marcela Garrido Saada Chequer

Leia mais

ACOMPANHAR A LEGISLAÇÃO, NORMAS E DECISÕES JUDICIAIS DE RECURSOS HUMANOS. HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: José Carlos S Pereira

ACOMPANHAR A LEGISLAÇÃO, NORMAS E DECISÕES JUDICIAIS DE RECURSOS HUMANOS. HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: José Carlos S Pereira Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz ACOMPANHAR A LEGISLAÇÃO, NORMAS E DECISÕES JUDICIAIS DE RECURSOS HUMANOS. HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/2012

Leia mais

GERENCIAR MELHORIA AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da última aprovação

GERENCIAR MELHORIA AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da última aprovação GERENCIAR MELHORIA AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 15/03/2013 01 Item 3 Definição de OM e RNCAC; Item 7: Anexo 1 Formulário de Gerenciamento

Leia mais

INCLUSÃO DE LICENÇA- PRÊMIO HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Reginaldo Santos Pinto. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

INCLUSÃO DE LICENÇA- PRÊMIO HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Reginaldo Santos Pinto. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz INCLUSÃO DE LICENÇA- PRÊMIO HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 22/05/2013 02 Alteração do Formato;

Leia mais

GERENCIAR A MOVIMENTAÇÃO DE CARGOS E FUNÇÕES GRATIFICADAS HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:

GERENCIAR A MOVIMENTAÇÃO DE CARGOS E FUNÇÕES GRATIFICADAS HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz GERENCIAR A MOVIMENTAÇÃO DE CARGOS E FUNÇÕES GRATIFICADAS HISTÓRICO Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01

Leia mais

GERIR QUALIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Vera Marques. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

GERIR QUALIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Vera Marques. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação GERIR QUALIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 Alteração do Formato; Exclusão do item 14 - Indicadores. Elaborado por: Revisado por: Saada Chequer

Leia mais

CONCEDER RETRIBUICAO POR TITULACAO OU GRATIFICAÇÃO POR QUALIFICACAO HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:

CONCEDER RETRIBUICAO POR TITULACAO OU GRATIFICAÇÃO POR QUALIFICACAO HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz CONCEDER RETRIBUICAO POR TITULACAO OU GRATIFICAÇÃO POR QUALIFICACAO HISTÓRICO Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: 00 Emissão Inicial Marisa

Leia mais

PAGAR PENSÃO ALIMENTÍCIA HISTÓRICO DE REVISÕES

PAGAR PENSÃO ALIMENTÍCIA HISTÓRICO DE REVISÕES Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswal Cruz PAGAR PENSÃO ALIMENTÍCIA HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 12/07/2013 02 Alteração Formato; Exclusão

Leia mais

GESTÃO DE INDICADORES HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Walker Dutra. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

GESTÃO DE INDICADORES HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Walker Dutra. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação GESTÃO DE INDICADORES HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão inicial 19/04/2013 01 Alteração do item 3 Inclusão de Termos; inclusão dos itens de 5.2.1 à 5.2.11; Alteração do

Leia mais

Assessoria de Comunicação Social - ASCOM

Assessoria de Comunicação Social - ASCOM UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Assessoria de Comunicação Social - ASCOM Petrolina - PE Julho de 2016 2ª Versão Apresentação A Assessoria de Comunicação Social (Ascom) da Univasf tem como

Leia mais

ELABORAR PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Alessandro de Paula da Costa

ELABORAR PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Alessandro de Paula da Costa ELABORAR PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 11/09/2012 01 22/05/2013 02 Alteração dos itens: 3; 4; 6; 7 e 9 Revisado sem alteração

Leia mais

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República.

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Ouvidoria - Geral da União Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Produzir dados quantitativos e qualitativos acerca da satisfação

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO DA OUVIDORIA

PLANO ANUAL DE TRABALHO DA OUVIDORIA 2017 PLANO ANUAL DE TRABALHO DA OUVIDORIA Instituto Federal Farroupilha 10/03/2017 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. A OUVIDORIA DO... 3 2.1. Relacionamento com a Sociedade... 3 3. OBJETIVO DO PLANO DE TRABALHO...

Leia mais

1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ).

1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTROS Responsável: Juliana Maria Gomes de Almeida Alves Cópia Controlada

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) Oficina 07 Política de Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho Objetivos, Metas e Programas 4.2 Política de SSTMA A Alta Administração

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO EMPREENDER Nº 002/2013

EDITAL PROCESSO SELETIVO EMPREENDER Nº 002/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS CAMPUS VARGINHA EMPREENDER JÚNIOR EMPRESA JÚNIOR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIA E ECONOMIA Av. Celina Ferreira Ottoni, 4000, Padre Vítor - Varginha EDITAL PROCESSO

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DAS ATIVIDADES ESTÁGIOSUPERVISIONADO INTEGRADO AO TRABALHO DE CURSO Colegiado: -Validar o

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA

CÓPIA NÃO CONTROLADA Página: 1 de 5 ELABORAÇÃO: MARINHO TAVARES DE VASCONCELOS NETO VERSÃO DESCRIÇÃO DATA 1 DATA DA IMPLANTAÇÃO DO DOCUMENTO NO SGQ 14/04/2008 2 ATUALIZAÇÃO DO DOCUMENTO 16/03/2010 3 FOI ATUALIZADA TODA A NORMA.

Leia mais

REALIZAR AÇÕES DE ERGONOMIA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Renata Mendes da Silva. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

REALIZAR AÇÕES DE ERGONOMIA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Renata Mendes da Silva. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação REALIZAR AÇÕES DE ERGONOMIA HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 11/09/2012 01 05/06/2013 02 Alteração dos itens: 6.1; 6.34; Inclusão de atividades no item 6 (do 6.19

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DA COMISSÃO DE ÉTICA DO IFG 2016

PLANO DE TRABALHO DA COMISSÃO DE ÉTICA DO IFG 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS COMISSÃO DE ÉTICA PLANO DE TRABALHO DA COMISSÃO DE ÉTICA DO IFG 2016

Leia mais

Solicitações de divulgação no Broadcast

Solicitações de divulgação no Broadcast BROADCAST O broadcast é a ferramenta para envio de informes de caráter excepcional e/ou emergencial. É destinado à comunicação de assuntos de cunho informativo e administrativo, sem periodicidade fixa.

Leia mais

INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO HISTÓRICO DE REVISÕES

INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO HISTÓRICO DE REVISÕES INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão inicial Elaborado por: Revisado por: Solange Maria Ferreira de Araújo Aprovado por: Fátima Rangel

Leia mais

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016.

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016. Denominação: Procedimento de Comunicação Interna e Externa Dono do Processo: Tipo do Doc. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016 Empresa Área Numero Rev: 01 Controle de alterações Revisão Data Local

Leia mais

PLANO DE TRABALHO ANUAL

PLANO DE TRABALHO ANUAL PLANO DE TRABALHO 2017 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG OUVIDORIA PLANO DE TRABALHO ANUAL 2017-2018 A FURG quer lhe ouvir... Você melhorando a Universidade!

Leia mais

HISTÓRICO DAS REVISÕES

HISTÓRICO DAS REVISÕES Página 1 de 7 HISTÓRICO DAS REVISÕES REVISÃO DATA DESCRIÇÃO 00 06/02/2015 Emissão inicial 1. OBJETIVO Criar uma sistemática de produção e disseminação de notícias institucionais para os diversos públicos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO

PLANO DE AÇÃO INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO 2016-207 São Luís 2016 1 INTRODUÇÃO O plano de ações da CPA define os rumos dos trabalhos que serão desenvolvidas pela

Leia mais

Prover soluções eficientes e flexíveis de TIC para que a Unifesp cumpra sua missão.

Prover soluções eficientes e flexíveis de TIC para que a Unifesp cumpra sua missão. O Departamento de Comunicação Institucional (DCI Unifesp) está subordinado à Reitoria e tem como função estabelecer as diretrizes de uma política global de comunicação para a Unifesp. Missão Prover soluções

Leia mais

Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo de Avaliação de Desempenho Individual no Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo de Avaliação de Desempenho Individual no Instituto Estadual do Ambiente (INEA). INDIVIDUAL (MANUAL DA GERÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS) Proposto por: ASPRES Analisado por: PRESIDENTE Aprovado por: PRESIDENTE 1 OBJETIVO Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DA CIPA Gestão 2015 / 2016

PLANO DE TRABALHO DA CIPA Gestão 2015 / 2016 PLANO DE TRABALHO DA CIPA Gestão 2015 / 2016 1. INTRODUÇÃO A Faculdade de Medicina Veterinária/UNESP Câmpus de Araçatuba, é uma instituição que possui como principais atividades: o Ensino e a Pesquisa.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE TREINAMENTO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE TREINAMENTO 1. INTRODUÇÃO A Política de Treinamento tem por objetivo estabelecer critérios para o tratamento das solicitações de Capacitação, Desenvolvimento, Cursos Intensivos, Seminários, Palestras, Congressos,

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Comunicação. Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº /06 e Nº

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Comunicação. Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº /06 e Nº - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Comunicação Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº 12.659/06 e Nº 15.052 I - Secretaria Executiva: - assessorar o Secretário Municipal no exercício de suas atribuições;

Leia mais

A prática da Assessoria de Imprensa na UNIRON 1

A prática da Assessoria de Imprensa na UNIRON 1 A prática da Assessoria de Imprensa na UNIRON 1 Maurício Vasconcelos 2 Claudinéa Guatura 3 Faculdade Interamericana de Porto Velho - UNIRON/IUNI, Porto Velho, RO RESUMO A sociedade, de uma maneira geral,

Leia mais

Regulamento do MUNICIÊNCIA Municípios Inovadores

Regulamento do MUNICIÊNCIA Municípios Inovadores Regulamento do MUNICIÊNCIA Municípios Inovadores. Introdução MuniCiência Municípios Inovadores é uma iniciativa criada pela CNM para identificar, analisar, promover e compartilhar projetos inovadores adotados

Leia mais

Chamada de Apoio a Eventos Científicos em Saúde

Chamada de Apoio a Eventos Científicos em Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Ciência e Tecnologia Chamada de Apoio a Eventos Científicos em Saúde - 2014 1) TÍTULO DO TERMO DE REFERÊNCIA:

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INTERNA DA UNIMED CAMPO GRANDE Núcleo de Comunicação e Marketing agosto de 2016

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INTERNA DA UNIMED CAMPO GRANDE Núcleo de Comunicação e Marketing agosto de 2016 POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INTERNA DA UNIMED CAMPO GRANDE Núcleo de Comunicação e Marketing agosto de 2016 1. INTRODUÇÃO A imagem da Unimed Campo Grande é uma responsabilidade de todos. A forma como nos comunicamos

Leia mais

Edital do Processo Seletivo 2017

Edital do Processo Seletivo 2017 Edital do Processo Seletivo 2017 A Diretoria de Recursos Humanos da EJEAmb Empresa Júnior de Engenharia, composta por Bruno Valim Menecucci, Maria Laís Crispim, Mariana Chagas e Larissa Cristina, torna

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE NOVOS TRAINEES TRISTATE 2017/1

EDITAL DE SELEÇÃO DE NOVOS TRAINEES TRISTATE 2017/1 EDITAL DE SELEÇÃO DE NOVOS TRAINEES TRISTATE 2017/1 EDITAL PROCESSO SELETIVO 2017/1 A Empresa Júnior Tristate Consultoria em Mecatrônica comunica por este edital que estão abertas as inscrições para o

Leia mais

Procedimentos padrão para o Planejamento e realização dos eventos científicos da SOBENDE

Procedimentos padrão para o Planejamento e realização dos eventos científicos da SOBENDE Procedimentos padrão para o Planejamento e realização dos eventos científicos da SOBENDE Prezados coordenadores de Regionais, núcleos e Departamentos Visando facilitar o processo de planejamento de eventos

Leia mais

SUMÁRIO OBJETIVO... 4 I. COMPONENTE ORGANIZACIONAL... 4 III. FLUXO DE TRATAMENTO DAS RECLAMAÇÕES... 5 IV. DEVERES DO SERVIÇO DE OUVIDORIA...

SUMÁRIO OBJETIVO... 4 I. COMPONENTE ORGANIZACIONAL... 4 III. FLUXO DE TRATAMENTO DAS RECLAMAÇÕES... 5 IV. DEVERES DO SERVIÇO DE OUVIDORIA... MANUAL DE OUVIDORIA (v.2 dez/16) SUMÁRIO OBJETIVO... 4 I. COMPONENTE ORGANIZACIONAL... 4 III. FLUXO DE TRATAMENTO DAS RECLAMAÇÕES... 5 IV. DEVERES DO SERVIÇO DE OUVIDORIA... 6 V. CONTROLE DO SERVIÇO DE

Leia mais

RIV-02 Data da publicação: 02/jun/2017

RIV-02 Data da publicação: 02/jun/2017 Resumo Descreve os componentes do SCI Sistema de Controles Internos da Riviera Investimentos e estabelece as responsabilidades e procedimentos para a sua gestão. Sumário 1. Objetivo...2 2. Público-alvo...2

Leia mais

PORTARIA CRCMG Nº 75, DE 17 DE JULHO DE 2014.

PORTARIA CRCMG Nº 75, DE 17 DE JULHO DE 2014. PORTARIA CRCMG Nº 75, DE 17 DE JULHO DE 2014. Institui o Regulamento de Divulgação de Informações nos Meios de Comunicação do CRCMG. O PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE MINAS GERAIS,

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB

FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB PROGRAMA DE OUVIDORIA VÁRZEA GRANDE - 2015 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

PROC. 04 ANÁLISE CRÍTICA

PROC. 04 ANÁLISE CRÍTICA 1 de 7 ANÁLISE CRÍTICA MACROPROCESSO GESTÃO DE PROCESSOS PROCESSO ANÁLISE CRÍTICA ANÁLISE CRÍTICA 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÕES...

Leia mais

PLANO DE ADMINISTRAÇÃO Fonte de Recurso (R$ 1,00)

PLANO DE ADMINISTRAÇÃO Fonte de Recurso (R$ 1,00) Rio de Janeiro, 23 de outubro de 2015. PLANO DE ADMINISTRAÇÃO - 2016 O exercício financeiro de 2015 foi um ano de reestruturação administrativa e austeridade financeira, marcado pela recessão econômica

Leia mais

Relatório Estatístico

Relatório Estatístico SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG Gabinete da Reitora Ouvidoria da Universidade Federal do Rio Grande FURG Relatório Estatístico Exercício 2015 e 1º

Leia mais

Controle de Documentos e Registros Revisão: 00 Página 1 de 7

Controle de Documentos e Registros Revisão: 00 Página 1 de 7 Controle de Documentos e Registros Revisão: 00 Página 1 de 7 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 2. OBJETIVO Descrever o procedimento interno para o

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DA OUVIDORIA DA ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO

REGULAMENTO GERAL DA OUVIDORIA DA ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO REGULAMENTO GERAL DA OUVIDORIA DA ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO Capítulo I Da Ouvidoria Art. 1º A Ouvidoria da Associação Caruaruense de Ensino Superior e Técnico - ASCES é elo de

Leia mais

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO DIRETORIA ACADÊMICA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO DIRETORIA ACADÊMICA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO DIRETORIA ACADÊMICA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA RELATÓRIO OUVIDORIA SÃO LUÍS 2012 1. INTRODUÇÃO O acesso à educação é um direito reconhecido constitucionalmente. A

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Haley Almeida. Brasília - DF Março de 2011

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Haley Almeida. Brasília - DF Março de 2011 Haley Almeida Brasília - DF Março de 2011 Agenda Alinhamento conceitual Processo de elaboração Ação de monitoramento O que é Carta de Serviços ao Cidadão? A Carta de Serviços é um documento elaborado por

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 06, DE 31 DE JANEIRO DE 2017

DELIBERAÇÃO Nº 06, DE 31 DE JANEIRO DE 2017 DELIBERAÇÃO Nº 06, DE 31 DE JANEIRO DE 2017 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 333ª Reunião Ordinária, realizada em 31 de janeiro de 2017, e considerando

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

Sumário RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE CAPÍTULO I... 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 1 CAPÍTULO III...

Sumário RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE CAPÍTULO I... 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 1 CAPÍTULO III... RDC Nº 23 /2012 Dispõe sobre a obrigatoriedade de execução e notificação de ações de campo por detentores de registro de produtos para a saúde no Brasil. Sumário RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº

Leia mais

CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal

CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal Primeira 1/6 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal Marcelo de Sousa Monteiro Michelle Borges C. Cunha HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES EDIÇÃO

Leia mais

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS PERSPECTIVA: TRE/RN e Sociedade Objetivo 1: Primar pela satisfação do cliente de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Descritivo: Conhecer e ouvir o cliente

Leia mais

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL EXERCÍCIO 2015 A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados, Aposentados e Pensionistas da Companhia Estadual de Energia Elétrica e

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PIRIPIRIENSE DE ENSINO SUPERIOR APES CHRISTUS FACULDADE DO PIAUÍ - CHRISFAPI EDITAL Nº 001/2016

ASSOCIAÇÃO PIRIPIRIENSE DE ENSINO SUPERIOR APES CHRISTUS FACULDADE DO PIAUÍ - CHRISFAPI EDITAL Nº 001/2016 ASSOCIAÇÃO PIRIPIRIENSE DE ENSINO SUPERIOR APES CHRISTUS FACULDADE DO PIAUÍ - CHRISFAPI DIRETORIA DE ENSINO EDITAL Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA PROJETOS DE EXTENSÃO O Núcleo de Iniciação

Leia mais

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 6 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 03/12/2015 02 Definição mais clara da sistemática de tratativa de cargas

Leia mais

PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO RESUMO EXECUTIVO JUSTIFICATIVA TERMO DE ABERTURA DO PROJETO AMPLIADO

PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO RESUMO EXECUTIVO JUSTIFICATIVA TERMO DE ABERTURA DO PROJETO AMPLIADO PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO TERMO DE ABERTURA DO PROJETO AMPLIADO Portfólio de Projetos Estratégicos de 2013 Objetivo Estratégico: PM09 - Implementar política de de servidores em consonância com os objetivos

Leia mais

REALIZAR A COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL DA DIREH HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Glauber Queiroz Tabosa

REALIZAR A COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL DA DIREH HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Glauber Queiroz Tabosa REALIZAR A COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL DA DIREH HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 Alteração do Formato; Exclusão do item 12 - Indicadores. Elaborado

Leia mais

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL EXERCÍCIO 2016 A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados, Aposentados e Pensionistas da Companhia Estadual de Energia Elétrica e

Leia mais

Alimentos Júnior Sociedade Civil em Tecnologia e Consultoria da Universidade Federal de Viçosa Departamento de Tecnologia de Alimentos II (DTA II)

Alimentos Júnior Sociedade Civil em Tecnologia e Consultoria da Universidade Federal de Viçosa Departamento de Tecnologia de Alimentos II (DTA II) Assessor Estratégico O Assessor Estratégico tem como função a elaboração do Planejamento Estratégico, análise e controle de indicadores e metas gerenciais e estratégicas, controle e acompanhamento dos

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO CURSO DE FISIOTERAPIA

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO CURSO DE FISIOTERAPIA RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO CURSO DE FISIOTERAPIA No Curso de Fisioterapia, tanto o Enade quanto o Enem assumem lugar de destaque, já que a primeira verificará o nível de formação dos egressos do Curso,

Leia mais

PROCEDIMENTO DE TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO E COMPETÊNCIA

PROCEDIMENTO DE TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO E COMPETÊNCIA APROVAÇÃO: DATA: 28.06.07 PÁGINA : 1/7 CONTROLE DE REVISÕES: Revisão Data Itens modificados Observações 00 23.02.2006 - - 01 18.06.2007 Anexo 01 Alteração de Documentos a serem treinados para Documentos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA PROGRAMAÇÃO VISUAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA PROGRAMAÇÃO VISUAL PV MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA PROGRAMAÇÃO VISUAL Sumário 1. Apresentação 2 2. Competências da Programação Visual 2 3. Solicitação de serviços 2 3.1. Procedimentos para solicitação de serviços 2 3.2. Atendimento

Leia mais

Nº Versão/Data: Validade: /10/2015 OUTUBRO/2016 MKT. 02 CRIAÇÃO MACROPROCESSO MARKETING E COMUNICAÇÃO PROCESSO CRIAÇÃO

Nº Versão/Data: Validade: /10/2015 OUTUBRO/2016 MKT. 02 CRIAÇÃO MACROPROCESSO MARKETING E COMUNICAÇÃO PROCESSO CRIAÇÃO 1 de 9 CRIAÇÃO MACROPROCESSO E COMUNICAÇÃO PROCESSO CRIAÇÃO CRIAÇÃO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 Preenchimento do Formulário... 2 4.2 ANÁLISE

Leia mais

OFICINA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 06 e 07 de agosto de 2009 RELATÓRIO SÍNTESE

OFICINA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 06 e 07 de agosto de 2009 RELATÓRIO SÍNTESE OFICINA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 06 e 07 de agosto de 2009 RELATÓRIO SÍNTESE APRESENTAÇÃO Nos dias 6 e 7 de agosto de 2009 foi realizada a Oficina de Planejamento Estratégico da Diretoria de Recursos

Leia mais

Plano de Ação Técnicas em Assuntos Educacionais Campus de Vilhena

Plano de Ação Técnicas em Assuntos Educacionais Campus de Vilhena Plano de Ação Técnicas em Assuntos Educacionais Campus de Vilhena Objetivo Foco Ações ( O que fazer? Objetivo Específico (Por quê) Metodologia (Como pode ser feito) Setor (Onde) Período de Execução (Quando)

Leia mais

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que?

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que? ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CCSH Questão Geral 1.1 Como você percebe a utilização dos resultados da autoavaliação como subsídio à revisão, proposição e implementação das ações

Leia mais

OUVIDORIA DO CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

OUVIDORIA DO CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS OUVIDORIA DO CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º A Ouvidoria do Conselho Federal de Enfermagem tem por objetivo colaborar para o aperfeiçoamento e

Leia mais

Definir e padronizar os procedimentos para a padronização da informação e do atendimento prestado ao público do TJAC.

Definir e padronizar os procedimentos para a padronização da informação e do atendimento prestado ao público do TJAC. Código: MAP-DILOG-009 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaboração: Gerência de Instalações Aprovação: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos para a padronização da

Leia mais

Relatório trimestral sobre o andamento dos trabalhos da Ouvidoria

Relatório trimestral sobre o andamento dos trabalhos da Ouvidoria UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS OUVIDORIA Relatório trimestral sobre o andamento dos trabalhos da Ouvidoria Período: Junho/Julho/Agosto de 2010 LAVRAS-MG 2010 2 1 APRESENTAÇÃO A Ouvidoria da Universidade

Leia mais

Chamada Pública 2015

Chamada Pública 2015 Chamada Pública 2015 VIII Oficina VideoSaúde: da ideia ao argumento Categoria: Atualização Periodicidade: Bianual Coordenação: M.Sc. Homero Teixeira de Carvalho Apoio Administrativo: Cláudia Lima de Oliveira

Leia mais

DATA, HORÁRIOS E LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO:

DATA, HORÁRIOS E LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: EDITAL APRESENTAÇÃO A Faculdade Santa Marcelina realiza nos dia 25, 26, 27 e 28 de outubro de 2017 o XV EnIC - Encontro de Iniciação Científica da FASM. A Política de Pesquisa da FASM prevê a realização

Leia mais

Resolução CCCC nº 006/2015. Regulamenta o Programa de Acompanhamento de Egresso (PAE) do Curso de Graduação em Ciências Contábeis.

Resolução CCCC nº 006/2015. Regulamenta o Programa de Acompanhamento de Egresso (PAE) do Curso de Graduação em Ciências Contábeis. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Resolução CCCC nº 006/2015

Leia mais

CEPUERJ CENTRO DE PRODUÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CEPUERJ CENTRO DE PRODUÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEPUERJ CENTRO DE PRODUÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MISSÃO DA UNIDADE: Fomentar a atividade acadêmica, promover o intercâmbio da Universidade com órgãos públicos, empresas privadas e

Leia mais

Inovação Política Versão 2.0

Inovação Política Versão 2.0 Inovação Política Versão 2.0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem ao Instituto de Informática, I.P. (II, I.P.) e a informação nele contida encontra-se classificada em conformidade com a política

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES

TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES Folha: 1/8 TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES DATA REVISÃO ITENS REVISADOS APROVAÇÃO 23/03/05 00 Emissão inicial, substitui o antigo procedimento PNCC-19 rev 04 Presidente 18/04/06

Leia mais

Gestão de Eventos. 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Combate à Corrupção Manual de Normas e Procedimentos - MNP 04

Gestão de Eventos. 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Combate à Corrupção Manual de Normas e Procedimentos - MNP 04 Gestão de Eventos 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Combate à Corrupção Manual de Normas e Procedimentos - MNP 04 Sumário GESTÃO DE EVENTOS 1 Apresentação.3 GESTÃO DE EVENTOS.4 Elementos do processo

Leia mais

AGENDA TERRITORIAL DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DA ALFABETIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Plano de Estratégico de Educação de Jovens e Adultos

AGENDA TERRITORIAL DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DA ALFABETIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Plano de Estratégico de Educação de Jovens e Adultos AGENDA TERRITORIAL DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DA ALFABETIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Plano de Estratégico de Educação de Jovens e Adultos Vitória ES Março/2010 1.Apresentação A elaboração do

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I - DA OUVIDORIA

REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I - DA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I - DA OUVIDORIA Art. 1º. A Ouvidoria é um elo entre as comunidades acadêmica e externa e as instâncias administrativas da Faculdade, visando

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital Sumário RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 3 1. INTRODUÇÃO... 3

Leia mais

PANORAMA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING 1

PANORAMA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING 1 PANORAMA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING 1 PANOROMA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING Objetivo: apresentar trabalhos realizados pela Assessoria de Comunicação da ANAFE Meta: Colher orientações para elaboração do Plano

Leia mais

Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos

Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

Apresentação Processo Seletivo

Apresentação Processo Seletivo Apresentação A SofTeam Empresa Júnior de Computação, uma organização constituída e gerida pelos alunos do Departamento de Computação da Universidade Federal de Sergipe, tem a enorme satisfação de anunciar

Leia mais

RELATÓRIO AVALIAÇÃO DOCENTE PELO DISCENTE ANO 2013 FRANCISCO BELTRÃO PR

RELATÓRIO AVALIAÇÃO DOCENTE PELO DISCENTE ANO 2013 FRANCISCO BELTRÃO PR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Francisco Beltrão Departamento de Educação RELATÓRIO AVALIAÇÃO DOCENTE PELO DISCENTE ANO 2013 FRANCISCO BELTRÃO PR Sumário 1. APRESENTAÇÃO...3

Leia mais

PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação

PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação 1 CENTRO EDUCACIONAL VISCONDE DE TAUNAY CEVITA FACULDADES INTEGRADAS DE PARANAÍBA FIPAR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação 2010 2 APRESENTAÇÃO O Plano de Ação ora

Leia mais

PROCEDIMENTO SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO, ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO. REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 24/08/2010 Emissão do Documento

PROCEDIMENTO SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO, ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO. REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 24/08/2010 Emissão do Documento Página 1 de 6 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 24/08/2010 Emissão do Documento Cópia Controlada CÓPIA CONTROLADA 15/09/2010 Claudiane Freire de Oliveira Coordenador da Qualidade ELABORAÇÃO

Leia mais

EDITAL 03 / 2017 SELEÇÃO DE BOLSISTA PARA ESTÁGIO PÓS-DOUTORAL

EDITAL 03 / 2017 SELEÇÃO DE BOLSISTA PARA ESTÁGIO PÓS-DOUTORAL Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Mestrado em Serviço Social TEL. (032) 2102-3569 EMAIL: mestrado.ssocial@ufjf.edu.br Juiz de Fora/MG, 06 de julho de 2017 EDITAL 03 / 2017 SELEÇÃO DE BOLSISTA

Leia mais

EDITAL Nº 010/2016/CAOEI/IFPI PROCESSO SELETIVO SIMPLICADO DA DIRETORIA INTERINA DA INOVARE CONSULTORIA JUNIOR

EDITAL Nº 010/2016/CAOEI/IFPI PROCESSO SELETIVO SIMPLICADO DA DIRETORIA INTERINA DA INOVARE CONSULTORIA JUNIOR EDITAL Nº 010/2016/CAOEI/IFPI PROCESSO SELETIVO SIMPLICADO DA DIRETORIA INTERINA DA INOVARE CONSULTORIA JUNIOR O Diretor-Geral do IFPI Campus Oeiras e a Comissão de Implantação da Empresa Júnior Inovare

Leia mais

Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico

Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico Secretaria de Estado da Administração - SEA Gestão de Pessoas Sistemas administrativos Gestão de Materiais e Serviços Gestão Patrimonial Ouvidoria Gestão de Tecnologia

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM 67 Planejamento Estratégico Elaborado por: Carla Winalmoller

Leia mais

Política de Qualidade Aehda

Política de Qualidade Aehda Política de Qualidade Aehda A Aehda possui um sistema de qualidade baseado nas normas ISO 9001, Versão 2008, na qual é certificada pela Bureau Veritas Certification desde 2005. Para seus controles e aperfeiçoamento

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO. (Documento de fluxo contínuo)

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO. (Documento de fluxo contínuo) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO Campus MORRINHOS ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA PLANO DE TRABALHO GESTÃO 2017

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA PLANO DE TRABALHO GESTÃO 2017 Comissão Própria de Avaliação CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA PLANO DE TRABALHO GESTÃO 2017 INESUL/FNEESP- Instituto de Ensino Superior de Londrina/ Faculdade Nacional de Educação e Ensino. 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Procedimento Avaliação de Desempenho (4-4-2)

Procedimento Avaliação de Desempenho (4-4-2) Procedimento Avaliação de Desempenho (4-4-2) 1. Definições A Avaliação 4-4-2 é o indicador de desempenho dos membros do Núcleo. Essa ferramenta irá controlar a presença de todos em plantões, reuniões tanto

Leia mais

PLANO DE TRABALHO

PLANO DE TRABALHO 1 REITORIA PLANO DE TRABALHO Ouvidoria Institucional Apresentação Análise Estratégica Mapeamento Estratégico 2015-2016 São Luís MA Fevereiro 2015 2 Apresentação Neste Plano de Trabalho, estão presentes

Leia mais

PROPOSTA DE MELHORIA OBJETIVO

PROPOSTA DE MELHORIA OBJETIVO Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento / SEGPLAN Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado de Goiás / SEMARH PROCESSO 002 Outorga de Direito de Uso dos Recursos Hídricos Sob Domínio

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Chefe do Serviço de Gestão do Desempenho (SEGED) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Gestão de Pessoas

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO REGULAMENTO DA OUVIDORIA SESI - MT

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO REGULAMENTO DA OUVIDORIA SESI - MT SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO REGULAMENTO DA OUVIDORIA SESI - MT Art. 1º A Ouvidoria do SESI/MT é um elo de ligação entre a comunidade interna ou externa e as instâncias

Leia mais