Tucuruí mostra o caminho para um Brasil que precisa de energia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tucuruí mostra o caminho para um Brasil que precisa de energia"

Transcrição

1 Tucuruí mostra o caminho para um Brasil que precisa de energia Concluída, a maior usina hidrelétrica brasileira fica ainda mais forte no Sistema Interligado Nacional O Brasil precisa das hidrelétricas. A frase já foi capa da revista Corrente Contínua e é rotineira nos corredores da Empresa. Citada sempre nas entrevistas com o engenheiro Humberto Gama, a expressão, mais do que um conceito, é uma verdade. E mais do que nunca foi presente nos debates a necessidade de aumentar a produção de energia no país. A Usina Hidrelétrica Tucuruí é um exemplo de solução. E desde o dia 12 de janeiro o papel da maior hidrelétrica brasileira ficou ainda mais significativo no Sistema Interligado Nacional: foi concluído o processo de operação das três unidades geradoras restantes. Em 2007 Tucuruí já bateu o recorde de produção de toda a sua história de 23 anos: MWh. Essa quantidade de energia é suficiente para abastecer uma cidade com mais de 3,5 milhões de habitantes. A previsão é que esse recorde possa ser quebrado este ano, com a conclusão segunda casa de força da Usina que soma uma potência instalada de MW. A expectativa é que, já em fevereiro deste ano, Tucuruí leve ao Sistema cerca de 40% da produção de energia consumida pela região nordeste, que é mais atingida pela baixa nos reservatórios. Com a conclusão da segunda etapa, cerca de 40 milhões de brasileiros serão beneficiados. Num momento de crescimento econômico e de aumento da demanda de energia, Tucuruí demonstra, mais uma vez, sua importância: além de garantir energia firme e renovável para o desenvolvimento da região norte, a usina é peça fundamental do Sistema, permitindo a preservação de reservatórios hidrelétricos em outras regiões durante o período hidrológico favorável no Rio Tocantins. Hoje, além de atender totalmente aos mercados dos estados do Pará, Maranhão e Tocantins com cerca de MW médios mensais, Tucuruí exporta energia para os sistemas Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Não bastasse isso, em Tucuruí ainda há espaço para falar de meio-ambiente, desenvolvimento sustentável, tecnologia e produção de conhecimento. Programas como o Banco de Germoplasma, o Mosaico de Unidades de Conservação, o Programa de Limnologia e Qualidade da Água e o dos índios Parakanã, são apenas alguns dos projetos que mostram que é possível aliar desenvolvimento com sustentabilidade. Com rios que guardam uma potência de 260GW, o Brasil pode dizer ao mundo que sua matriz energética é a hidráulica: limpa, barata e renovável. Centro de Impressão economiza R$ 2 milhões em 2007 Regional de Transmissão do Pará sedia 1ª Reunião de Engenharia de Manutenção

2 Vozes ao longe. Cantos aproximam-se aos poucos de bocas que soam uma música quase familiar. O som é mágico, cristalino, toca os corações dos que se deixam levar. No campo infinito das manifestações culturais está a música. Diferente nos ritmos; mas em comum a capacidade de comover, de conduzir a mundos familiares ou a territórios inexplorados. É nesse contexto que, motivadas pelas mais diferentes razões, as pessoas agrupamse e dão força às vozes. É o que acontece no Encantos, o coral da Eletronorte. Composto por 45 participantes, o grupo foi formado em Fez importantes exibições, viajou, participou de festivais e encontros. Apresentou-se em festas, comemorações natalinas e aniversários da Eletronorte. Cantou também para o ex-presidente da República, João Figueiredo, ministros e o Papa João Paulo II. Coral Encantos retoma as atividades de 2008 Encantos Bem Viver Desde outubro de 2004, o coral está sob a coordenação da Gerência de Promoção da Qualidade de Vida e faz parte das ações do Programa Bem Viver. Este último é resultado de um projeto elaborado pela equipe multiprofissional de saúde e foi criado como instrumento para fazer frente aos problemas de saúde e à prevenção dos mesmos junto aos empregados da Eletronorte. Para nós, o Programa Bem Viver é um instrumento por meio do qual produzimos as ações necessárias para reduzir o adoecimento dos empregados, diminuir o estresse e melhorar a qualidade de vida, afirma o gerente de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho, José Alberto Mascarenhas. Neste cenário de busca por uma melhor qualidade de vida, o Coral conquista adeptos das mais diversifidas fundadoras do coral, Terezinha Bastos, participa há 20 anos do grupo, estando na coordenação de 1978 a Gosto de cantar, transmitir e expressar tudo através da voz, do som. Cantar pra mim é tudo. É uma oração também, uma forma de ajudar e contribuir. Quem ouve um coral relaxa e se eleva, reflete Teresinha. O Encantos em apresentação na festa de final de ano da Eletronorte cadas faixas etárias e tempo de trabalho na Empresa. A atividade, que muitas vezes desperta um certo temor aos iniciantes, acaba contagiando-os depois. No começo achamos que temos que saber cantar. Mas, ao participar do Coral, vemos que não é preciso ter experiência. Encaro a atividade como distração. É um ambiente alegre, divertido. No final percebemos que com dedicação tudo acaba dando certo, destaca a recém-ingressa no coral, Ana Carolina Fernandes. A música como arte sublime O coral expressa uma voz que se faz pela união de muitas, onde o que ecoa é o coletivo. São sons que não possuem idade, raça ou credo, já que a música beira a universalidade. Uma Teresinha Bastos faz parte do coral há 20 anos dia, onde estiveram presentes mais de 100 crianças; a Paróquia Imaculada Conceição, em Taguatinga; além de apresentações internas como as festas de final de ano da Empresa. O coral da Eletronorte buscou, em 2007, atender às demandas internas e à responsabilidade social externa. Ele é um meio para desen- Reinício dos ensaios O coral se preocupa em atender as demandas internas e leva o nome da Empresa às mais diversas localidades. Sob a regência do maestro Deyvison Silva de Miranda, o grupo cantou, em 2007, em locais como o HRAN; a Creche Frederico Ozanan, na Ceilânvolvermos o nosso espírito de cidadania e solidariedade com as pessoas carentes, enfatiza a coordenadora do coral, Edith Burle. O grupo trabalha a questão da satisfação do empregado, na medida em que abre a oportunidade para aquela pessoa que tem um potencial artístico se expressar. Os componentes estão sempre se renovando, resultando num enriquecimento. Agora com o novo concurso, ganhamos vários talentos. Isso é bom, pois o empregado se sente valorizado por participar com seu lado artístico na Empresa, exteriorizando o dom que ele tem, destaca Alberto Mascarenhas. As atividades do coral já recomeçaram. Quem quiser se inscrever, deve enviar um para

3 No dia 31 de janeiro entrou em operação comercial a Subestação Santa Rita, no Amapá, que inicialmente prioriza os consumidores da capital do estado, Macapá, em substituição da Subestação Macapá I. No entanto, existe conexão entre as redes de Macapá e o município vizinho de Santana, podendo assim, a critério da Companhia de Eletricidade do Amapá- CEA, disponibilizar energia ao Município de Santana. De acordo com a Comercialização Regional do Amapá, trata-se de uma Subestação nova, implantada para aumentar a confiabilidade do sistema elétrico da região, uma vez que a Subestação Macapá I, que opera com 2 transformadores de 7,5 MVA e 1 transformador de 30 MVA, totalizando 46 MVA de capacidade de transformação, será desativada e desmobilizada. Contudo, a SE Santa Rita irá operar com 3 transformadores de 26,6 MVA, A Eletronorte, uma das empresas nacionais que financiam e desenvolvem programas tecnológicos, está entre os 19 membros do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado do Pará - Fapespa, lançada no dia 15 de janeiro, durante a assinatura do decreto e nomeação dos conselheiros da instituição pela governadora do estado, Ana Júlia Carepa (foto abaixo). A solenidade foi realizada na Estação das Docas, em Belém, com a participação do presidente da Eletronorte, Carlos Nascimento e do diretor de Comercialização, Wady Charone. O ministro de Estado Nova subestação entra em operação no Amapá totalizando 78,8 MVA de capacidade de transformação. Com o aumento significativo dessa capacidade de transformação, o sistema elétrico de Macapá terá uma possibilidade de crescimento sem corte de energia por motivo de sobrecargas em transformadores, ou por queima dos antigos transformadores da SE Macapá I. A nova subestação colabora com o aumento da confiabilidade do sistema, fazendo com que os níveis de tensão entregues ao consumidor final se tornem menos sujeitos a oscilações. De acordo com o analista administrativo Christian de Almeida Teles, da Superintendência de Expansão da Transmissão, a nova subestação proporcionará um funcionamento melhor dos aparelhos domésticos e máquinas industriais, diminuindo as perdas tanto por parte da companhia de distribuição local - CEA, quanto por parte do consumidor. O diretor Wady Charone será o conselheiro titular representante da Eletronorte e seu suplente, o gerente da Regional de Transmissão do Pará, Airton Hass. Durante a solenidade de posse dos conselheiros, o governo estadual voltou a agradecer a Eletronorte pela cessão de mais de km de cabos de fibra ótica de sua rede, o que tornou possível a execução do programa Navegapará. Este ano, vamos ligar 800 escolas em todo o Estado Investimento - Foram investidos aproximadamente 22 milhões de reais na nova subestação, tornando-se desta forma o maior investimento da Eletronorte no Estado do Amapá, beneficiando juntamente com a ampliação da Subestação de Equatorial com um transformador de 26,6 MVA, que também entrou em operação no dia 31 de janeiro, os habitantes de Macapá, podendo a critério da CEA, atender também os habitantes do município de Santana. O empreendimento gerou sessenta empregos diretos e aproximadamente 120 indiretos. A SE Santa Rita será uma subestação desassistida, ou seja, sem a necessidade operador local, e sua operacionalização partirá do Centro de Operação Regional na Subestação Santana. Eletronorte integra rede de fomento à pesquisa no Pará Extraordinário de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, em visita a capital, também prestigiou a cerimônia. A Fapespa faz parte de um projeto de mudança social do governo paraense, criada com o objetivo de integrar o Pará aos programas nacionais e internacionais de fomento à pesquisa. A instituição chega com um orçamento de R$ 23 milhões para este ano e a perspectiva de promover modalidades diversas de bolsas de pesquisa aos estudantes de graduação e pós-graduação, assim como aos de ensino médio e profissional, com bolsas de iniciação científica e de tecnologia júnior. Além disso, a Fundação deverá lançar, até o final de janeiro, seus cinco primeiros editais, no total de R$ 7 milhões, para financiamento de 100 bolsas de mestrado e 80 de doutorado. A meta é formar 300 mestres e 200 doutores anualmente. Substação Santa Rita abastecerá moradores de Macapá e Santana com Internet de altíssima qualidade, além dos hospitais regionais, disse Maurílio Monteiro, secretário de Ciência e Tecnologia. A governadora Ana Júlia também ressaltou a importância da participação da Eletronorte no processo de inclusão digital e destacou, ainda, os programas de eficiência energética e os investimentos que a empresa vem fazendo em seu Centro de Tecnologia, com a construção do laboratório de alta tensão.

4 Fortalecer as equipes; otimizar seus processos de trabalho e o desenvolvimento de habilidades que permitam uma maior integração entre os objetivos setoriais e organizacionais. E ainda mais: buscar uma sintonia com a identidade e valores instituídos, de modo a responder com excelência às demandas institucionais. Esses foram os objetivos que motivaram a Coordenação de Comunicação Empresarial da Eletronorte a desenvolver a ação educacional Desenvolvimento de Equipes. Entre os meses de setembro a dezembro, superintendente, gerentes e colaboradores participaram dos treinamentos que envolveram conceitos teóricos e práticas vivenciais. Foi uma experiência muito positiva, que contribuiu para o desenvolvimento geral da área e permitiu uma forte integração entre os colegas antigos e os recém - contratados, afirma o superintendente da área, Zenon Pereira Leitão. Para as instrutoras, as psicólogas Mazilza Moreira Silva e Alda Regina Godim Lopes, um programa dessa natureza, necessariamente, deve estar atrelado à missão e objetivos da unidade a que está vinculada, propiciando uma visão integrada dos processos institucionais e a consolidação de valores e práticas que dêem sustentação aos resultados esperados. Coordenação de Comunicação Empresarial participa de treinamento de equipes Ação Educacional Desenvolvimento de Equipe é um programa educacional aplicado a grupos de pessoas que atuam de modo interdependente e que necessitam juntar esforços em prol de resultados melhores, tanto em nível pessoal, grupal, quanto organizacional. Para a secretária Sandra Haeser, o treinamento foi muito interessante para aprender a lidar com as diferenças e a entender o outro. Pudemos nos aproximar mais, uns dos outros; ver os pontos positivos e os negativos da cada um e os pontos positivos do grupo, procurando fortalecê-los para manter a qualidade do trabalho e do entrosamento da Equipe, afirma. Segundo as instrutoras, a sensibilização e mobilização do corpo gerencial na adoção e acompanhamento do programa, preferencialmente como partícipe do processo, é de fundamental importância. Metodologia Entre as ações do treinamento, os participantes conheceram a analisaram as competências das suas áreas de trabalho e a sua inter-relação com os demais órgãos internos e externos. Além disso, o grupo reconheceu habilidades, potencialidades e competências que podem ser revitalizadas e estimuladas a um desenvolvimento multifuncional e com preocupação de aprendizagem contínua. Para a técnica de nível superior Elaine Dantas, é sempre bom parar e fazer um pit stop, analisar o dia a dia, aparar arestas e fortalecer a convivência. Gostei da me- todologia: uma primeira fase com as equipes, onde tivemos a oportunidade de, também, amadurecer processos e buscar alternativas para resoluções de problemas individuais, para depois, todos juntos, fazer a consolidação e criar uma nova imagem para a PCR. Valeu, diz ela. Entre os objetivos específicos também foram trabalhados aspectos como ampliação da capacidade perceptiva e a identificação e trabalho de causas de conflitos intra e intersetoriais. Além disso, outro objetivo específico que fez diferença foi a elaboração de um Plano de Ação de Melhoria de Desempenho levando em conta os aspectos funcionais e comportamentais da equipe, tendo como perspectiva o desenvolvimento e aperfeiçoamento de todos os seus integrantes. Nesta edição da série Planejamento Estratégico, o Novo Norte fala do Objetivo 6: Fortalecer a Marca e a Imagem da Eletronorte. O coordenador do grupo, Zenon Pereira Leitão, superintendente de Comunicação e Relacionamento Empresarial, explica que para o alcance do objetivo será levada em conta a aferição da imagem da Empresa. Para isso serão utilizados a medição da Satisfação dos Colaboradores da Empresa-ECO, Índice de Visibilidade na Imprensa-IVI e o Índice de Satisfação dos Clientes Externos Segundo ele, a ECO e o IVI já são utilizados pela Empresa, mas somente algumas áreas avaliam a satisfação dos clientes. Face à importância do desafio, a Eletronorte contratou uma empresa de consultoria para elaborar uma metodologia única a ser aplicada junto a todos os clientes, por todas as áreas. A Empresa ainda não tem experiência em aferir a sua imagem junto ao público externo e por essa razão foram indicadas pelas diretorias seis áreas pilotos: Ouvidoria Geral, Superintendência de Finanças, Assessoria de Qualidade, ECO, Superintendência de Telecomunicações e Centro de Tecnologia Lacen. De acordo com Zenon, a expectativa é que até o mês de março seja possível dar início ao trabalho, podendo ser obtidos os primeiros resultados da avaliação da imagem da Eletronorte. Com o tempo, almeja-se que todas as áreas da Empresa sejam envolvidas no processo, de forma a termos uma visão global da imagem da Eletronorte, que permita ações de melhoria contínuas, afirma.

5 A implantação do Centro de Impressão da Eletronorte gerou uma economia de cerca de R$ 2 milhões em 2007, comparando-se aos custos que seriam realizados com a manutenção e aquisição de suprimentos para o parque de impressoras jato de tinta, já desativado. O Centro, inaugurado em 3 de julho de 2006, representa um divisor de águas no que se refere, não apenas à questão financeira, mas também ao ganho em produtividade e qualidade dos serviços. Além disso, houve redução no valor do contrato de manutenção de equipamentos de microinformática e uma maior eficiência no uso da impressão para demandas exclusivas da Empresa. Em meados de 2006, quando foi implantado o Centro, já tínhamos o indicativo do mercado de que essa solução traria um resultado muito positivo, destaca o superintendente de Tecnologia da Informação, Eduardo Oliveira Lima (foto abaixo). Assim, o número de impressões foi reduzido, uma vez que são priorizadas as cópias de documentos de interesse interno. Verificamos uma solução de sucesso, não só pelo lado tecnológico como também pelo aspecto de economia para a Empresa. Foi uma iniciativa que demandou um período de adaptação, mas observamos uma compreensão muito grande dos usuários. O desconforto inicial foi recompensado com um benefício muito grande para Eletronorte, que fica transparente a todos, analisa Eduardo Lima. Centro de Impressão economiza R$ 2 milhões em 2007 Investimentos em segurança O Centro de Impressão conta com quatro impressoras a laser duas coloridas e outras duas monocromáticas. Os equipamentos são locados e em cada um deles são impressas 60 páginas por minuto. Essas máquinas substituíram cerca de 640 impressoras jato de tinta. Anteriormente, gastava-se cerca de R$ 5 milhões somente com suprimentos, sem contar a manutenção. A Eletronorte além de não comprar mais suprimentos, deixou de dar manutenção. Todo ano comprava-se cerca de 200 impressoras para substituir as mais antigas. As aquisições deixaram de ser feitas, esclarece o gerente de Infra-estrutura, Martinho Gonçalves de Sousa (foto acima). Essa economia de R$ 2 milhões possibilitará à Empresa aumentar os investimentos nas áreas de redes e segurança, por exemplo. Está sendo viabilizada a instalação de um centro de contingência no edifício vizinho à Sede da Eletronorte, com a ligação de duas CPUS trabalhando em tempo real. Esta é uma medida de segurança, uma vez que em casos de acidente no prédio da Empresa, as informações serão, automaticamente, processadas no outro edifício. Diminui-se, assim, a possibilidade da perda de arquivos, explica Martinho Gonçalves. Em 2008, a área de Tecnologia da Informação pretende também implantar o serviço sigiloso, por meio da adoção de uma senha, para que determinados trabalhos impressos só sejam retirados pelo próprio usuário. Novo Centro Gráfico Um novo Centro de Impressão está em processo de licitação. A idéia de sua criação advém da necessidade de adequar os serviços ao aumento da demanda apresentada pela Empresa. O Centro foi uma grande experiência para Eletronorte, aonde alguns ajustes vão ter que ser feitos neste novo contrato para se adequar à realidade da Empresa. Com isso, vamos conseguir uma qualidade maior na disponibilidade das impressoras, exigindo-se um melhor nível na prestação de serviços que serão executados pela nova empresa vencedora, afirma Eduardo. O objetivo do Centro será também oferecer à Empresa uma maior disponibilidade dos equipamentos, sem uma sobrecarga para os mesmos. O Centro Gráfico será uma parceria entre a Superintendência de Tecnologia da Informação e a Superintendência de Documentação e dos Serviços de Apoio. Esta união decorre do fato dos serviços do Centro de Impressão serem muito parecidos com aqueles executados na Reprografia. A área de Tecnologia da Informação vai continuar com o apoio tecnológico para a área de Documentação, mas a operacionalização do Centro passa a ser feita em conjunto com a Reprografia e sob a responsabilidade da última. Vão diminuir os custos, uma vez que iremos aproveitar uma impressora que já existe. Não precisamos de mais pessoal na área de Tecnologia da Informação e de Reprografia, já que existem pessoas capacitadas para essa função. Dessa forma, os custos devem cair ainda mais e as pessoas serão atendidas de forma mais rápida, com maior disponibilidade, qualidade e todos os recursos que efetivamente o sistema poderá oferecer, declara Martinho Gonçalves. O Centro Gráfico fará a gestão da impressão em todos os detalhes, contabilizando e particularizando os custos dos serviços em cada setor da Empresa, apresentado-os em relatórios periódicos. Assim, o sistema irá detectar, por exemplo, as áreas que ultrapassarem sua cota de impressão; o que também culmina numa redução de custos. Foi uma solução de grande economia para Empresa. Os resultados mostram isso. A intenção com a inovação dos serviços é melhorar ainda mais a qualidade, a disponibilidade, a efetividade do serviço e proporcionar mais opções para os usuários por meio do sistema de gestão e etiquetagem, possibilitando uma gestão mais apurada e individualizada para toda a Empresa, explica Eduardo.

6 Regional de Transmissão do Pará sedia 1ª Reunião de Engenharia de Manutenção Encontro discutiu estratégias para melhoria do serviço de transmissão Gerentes de todas as regionais da Diretoria de Produção e Comercialização da Eletronorte estiveram em Belém, no período de 16 a 18 de janeiro, para a 1ª Reunião de Engenharia de Manutenção promovida pela Superintendência de Engenharia de Operação e Manutenção da Transmissão (foto ao lado). O objetivo do encontro foi desdobrar o Plano Estratégico Corporativo, através da proposição de melhorias na qualidade do serviço de transmissão e ações para redução de falhas em linhas e equipamentos. Este ano, fizemos um processo mais integrado de discussão da Sede da Eletronorte com as regionais. Avaliamos, juntos, quais iniciativas de manutenção devemos cadastrar no Sistema Gestor para o DC acompanhar ao longo do ano. As ações têm foco na redução do número de falhas que possam gerar multa, ou seja, a Parcela Variável - PV, explica o Superintendente da COT, Josias Matos de Araújo. As ações são referentes aos pontos críticos que levam à indisponibilidade de linhas e equipamentos e que poderão afetar a receita da empresa a partir de junho, quando passará a valer a cobrança da PV. Ainda com vistas à redução de falhas, a Diretoria de Comercialização criou, em dezembro passado, um grupo de trabalho com representantes de todas as regionais, para realizar estudos sobre as condições operacionais dos equipamentos e propor soluções com base nas cláusulas da Resolução nº 270 da Agência Nacional de Energia Elétrica, de junho de 2007, que dispõe sobre a qualidade do serviço público de transmissão de energia elétrica e disponibilidade das instalações integrantes da Rede Básica. Teremos que maximizar a receita e reduzir as perdas, resume Josias. Segundo o gerente da CPA, Airton Hass Júnior, toda a infraestrutura necessária de atuação da Regional do Pará na redução da PV será desdobrada em breve com os gerentes de Divisão. Vamos trabalhar por uma gestão eficaz no atendimento do Plano Estratégico, diz. Revitalização O processo de revitalização das subestações desenvolvido pela CPA também foi assunto da programação do Encontro de Manutenção. Os gerentes conheceram o Plano Mestre de Gestão Produtiva, que vem sendo desenvolvido pela Regional do Pará desde agosto de 2007, e conferiram de perto as melhorias feitas nas instalações do Guamá. O objetivo do plano é atender o sistema elétrico com qualidade, continuidade e segurança através da revisão dos padrões e procedimentos mínimos de operação e manutenção. Durante a visita à subestação Guamá, os gerentes tiveram dúvidas esclarecidas sobre os procedimentos adotados e, ainda, deram sugestões. O que foi desenvolvido aqui foi um TPM com outro nome. É o que nós aprendemos há quatro anos e teremos que retomar agora. O Pará tomou a decisão de fazer e está vendo o resultado. Com certeza é um trabalho de sucesso, afirmou o gerente regional do Tocantins, Carlos Humberto de Souza e Silva. Cada regional terá, agora, que desenvolver o projeto em uma de suas subestações. As instalações selecionadas são: SE São Luís 1 (Maranhão), SE Macapá 2 (Amapá), SE Porto Velho 1 (Rondônia), SE Rio Branco 1 (Acre), SE Miracema (Tocantins), SE Caxipó (Mato Grosso) e SE Boa Vista (Roraima). Posteriormente, assim como na CPA, as ações também serão replicadas a todas instalações destas regionais. Empregados recebem vacina contra febre amarela na Sede No dia 18 de janeiro foi realizada a vacinação contra a febre amarela Sede, em Brasília. Entre empregados, dependentes, prestadores de serviço e estagiários, foram vacinadas 380 pessoas. As pessoas podem se considerar imunes à doença após dez dias de aplicada a vacina, que tem validade de dez anos. Há contra indicações para mulheres grávidas, pessoas com HIV, quem possui uma taxa baixa de leucócitos e tem alergia a ovo de galinha, além daqueles que utilizam corticóides, fazem quimioterapia, radioterapia, ou mesmo, apresentam febre alta. Entre os efeitos colaterais estão dor e abscesso no local, febre, mialgia dor no corpo, cefaléia dor de cabeça, em casos raros, alergia. É importante lembrar que crianças podem ser vacinadas a partir de seis meses de vida. A vacinação na Empresa é muito boa, pois temos empregados que sempre se deslocam para áreas de risco como, por exemplo, a região amazônica. É uma ótima iniciativa da Eletronorte, visando a prevenção da doença, declara o assistente administrativo, Paulo Gomes.

7 De 13 a 20 de janeiro, o para-desportista Edson Cavalcante Pinheiro, colaborador da Regional de Produção e Comercialização de Rondônia, esteve em São Paulo participando das primeiras avaliações físicas da Pré-Convocação das Para- Olimpíadas de Pequim. O medalhista de ouro do ParanPan- Americano Rio 2007, nos 100 e 200 metros rasos categoria T inicia 2008 com grandes comemorações: Edson é o 3º, no ranking mundial de Para-desportismo, de acordo com a divulgação do Comitê Para-Olímpico Internacional. Ele também recebeu em São Paulo, uma placa especial do Comitê Olímpico Brasileiro pela participação expressiva no ParaPan-Americano. Pesquisa realizada com os empregados da Eletronorte mostra que o Índice de Satisfação com o Clima Organizacional - Isco, chegou a 73,83% em 2007, com uma ligeira queda em relação ao ano anterior. A divulgação do Estudo de Clima Organizacional - ECO 2007, coordenada pela Gerência de Administração da Captação, Carreiras e Desempenho, ocorreu no dia 22 de janeiro no auditório da Sede, em Brasília. A pesquisa tem como objetivo avaliar o clima reinante na Empresa decorrente do nível de satisfação dos empregados, com relação ao sistema de gestão e aos valores empresariais praticados. O resultado do Estudo é fruto da percepção compartilhada de todos os empregados que participaram da pesquisa. Edson Cavalcante é aprovado nas primeiras avaliações físicas das Paraolimpíadas de Pequim Edson Cavalcante tem grandes chances de ir para Pequim ram o para-atleta, que segue confiante para etapas estaduais, regionais e nacionais de atletismo. A avaliação física foi um fator positivo, juntamente com o 3º lugar no ranking mundial. Isto vai me incentivar ainda mais para buscar uma vaga nas Para-Olimpíadas de Os bons resultados alcançados pelos exames e avaliações físicas na Pista de Atletismo de São Caetano tranqüiliza- A participação dos empregados foi considerada boa, chegando a 86,72%, com destaque para a Diretoria Financeira que alcançou Pequim, diz animado Edson Cavalcante. Treinamento especial Durante o ParaPan Edson 93,62% de participação. O índice de satisfação com foco na área ficou em 72,74%. Esse índice é composto pelos fatores ambiente relacional, que ficou em 82,14%, gerenciamento, com 81,61%, comunicação interna (78,48%), qualidade de vida (71,08%), segurança no trabalho (67,81%) e valorização interna com 55,30%. Para compor o índice de satisfação com foco na Empresa, que somou 75,47%, conheceu uma pessoa muito importante para mais esta fase de sua carreira. O técnico José Figueiredo, responsável pelo treinamento da equipe da Sociedade Amigos do Deficiente Físico do Rio Grande do Norte, que o convidou para ir a Natal realizar um treinamento específico para melhorar os rendimentos nas competições. Em Natal existe uma pista oficial de atletismo, que irá garantir a redução de meus tempos, explica Edson. A primeira semana de treinamento de 2008, em Natal, será de 2 a 10 de fevereiro. Todos os meses, o para-atleta ficará uma semana no nordeste treinando para as etapas que antecedem as Para-Olimpíadas, que acontecem em setembro. Divulgados resultados do Estudo de Clima Organizacional são utilizados os itens relações sindicais, com 87,53%, valorização empresarial (86,64%), desenvolvimento e educação (73,22%) e mudança (54,48%). A Empresa trabalha para atingir em 2008 o Isco global de 77,55%. Já a meta para 2010 é alcançar um índice de satisfação global dos empregados de 85%. Para a implantação de melhorias da qualidade do clima organizacional, a equipe técnica responsável pelo ECO propõe agora a realização de reuniões entre gerentes e empregados para analisar os resultados esperados da área, a elaboração de um plano de ação para os focos de insatisfação específicos e a implementação e acompanhamento das melhorias propostas.

8 O Projeto Viva Arte, o evento cultural que esta inserindo a Eletronorte, Operador Nacional do Sistema - ONS e CEB no calendário cultural de Brasília, completou um ano levando música, humor e cultura aos palcos dessas empresas, divertindo os empregados, familiares e o público em geral, uma vez que foram shows gratuitos e abertos a cidade. Segundo o coordenador do Projeto Rivaldo Gomes de Alcântara, o conhecido músico percursionista Boreu, não há queixas sobre o projeto, pois as apresentações tiveram sucesso absoluto, com auditórios lotados em grande parte das apresentações. Na estréia do Projeto, na performance do humorista Cláudio Falcão e de vários grupos musicais, o auditório lotou e muita gente teve que assistir aos shows de pé. A apresentação de Cláudio, inclusive abre uma vertente nova que queremos dar este ano: trazer peças de teatro de vários grupos. É nosso objetivo ainda trazer os outros artistas, pois assim estamos criando uma nova possibilidade de trabalho para estes profissionais. A propósito os cachês pagos, bastante razoáveis, foram um outro atrativo para trazer bons nomes da cidade, explica Boreu. Este ano o Projeto dará ênfase maior à Empresa inserindo-a no circuito de eventos de Brasília. A idéia é integrar a marca da Empresa com o Projeto Cultural, promovendo uma integração com a sociedade local. A Eletronorte está aqui e precisa ter mais vínculos com a cidade que hospeda a Projeto Viva a Arte Um ano de pura diversão, cultura e alegria sua sede. É um trabalho com grandes benefícios para as empresas. O Banco de Brasil e Caixa Econômica são instituições inseridas na Agenda Cultural da cidade, justamente por patrocinar eventos locais, tão importante para a imagem que a sociedade constrói sobre as organizações enfatiza Boreu. O projeto teve um custo total de R$ 122 mil reais; a Eletronorte doou R$ 50 mil; a Eletrobrás R$ 50 mil, o Stiu- DF, 22 mil reais; e o Grupo Radiobrás apoiou significativamente na divulgação. Boreu afirma ainda que a prestação de contas já está sendo apresentada aos patrocinadores e reconhecida, por eles, como totalmente íntegra e transparente, pois as verbas já vieram carimbadas com indicação de suas aplicações: cachês do artistas, sonorização, iluminação e divulgação. Estamos tranqüilos e com mais moral para dobrar o orçamento e divulgar ainda mais artista da cidade. Foram 24 apresentações. Estamos agora na expectativa de conseguirmos patrocínio dos parceiros tradicionais e ampliar o quadro de patrocinadores. Pretendemos recomeçar as apresentações em março, com as peças de teatro e shows musicais na seqüência. Este ano queremos envolver também a Aposem e a Associação dos Empregados da Eletronorte - Aseel, com shows lá no Clube, inclusive, com bailes com a presença dos nossos aposentados. Seria uma forma de rever pessoas que conviveram muitos anos com a gente e nós não podemos perder contato. Tudo isto com entrada gratuita e com muita animação comentou Boreu.

CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. COMPETÊNCIAS ATRIBUIÇÕES ORGANIZACIONAIS DIRETORIA DE OPERAÇÃO

CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. COMPETÊNCIAS ATRIBUIÇÕES ORGANIZACIONAIS DIRETORIA DE OPERAÇÃO CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. COMPETÊNCIAS ATRIBUIÇÕES ORGANIZACIONAIS DIRETORIA DE OPERAÇÃO DIRETORIA DE OPERAÇÃO Cabe à Diretoria de Operação a gestão dos negócios geração, transmissão e

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAS E PROJETOS

SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAS E PROJETOS SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAS E PROJETOS GERÊNCIA DE PROGRAMAS E PROJETOS - GPP COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO, NORMAS E PROCEDIMENTOS TERMO DE ABERTURA PROJETO: Centro de Treinamento e Capacitação

Leia mais

Brasil em Ação (Investimentos Básicos para o Desenvolvimento)

Brasil em Ação (Investimentos Básicos para o Desenvolvimento) Brasil em Ação (Investimentos Básicos para o Desenvolvimento) Nos dois últimos anos, vimos construindo as bases de um crescimento sustentável e socialmente benéfico para a grande maioria dos brasileiros.

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria, Consultoria e Treinamento na área de Recursos Humanos. 1. OBJETIVO Os objetivos

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 Apresentação Nossa história Objetivos, Atribuições e Compromisso Nosso Método de Trabalho Manifestações dos Usuários 1. Quantidade 2. Tipos 3. Percentual

Leia mais

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura Termo de Referência para Contratação de Consultoria - TR Modalidade Pessoa Física Vaga Código TR/PF/IICA-005/2010 PCT BRA/09/001 - Acesso e uso da energia elétrica como fator de desenvolvimento de comunidades

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

Promover maior integração

Promover maior integração Novos horizontes Reestruturação do Modelo de Gestão do SESI leva em conta metas traçadas pelo Mapa Estratégico Promover maior integração entre os departamentos regionais, as unidades de atuação e os produtos

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Proposta de projetos para o desenvolvimento do remo nacional Autor: Gustavo Maia Atualizado em: 27/03/2015

Proposta de projetos para o desenvolvimento do remo nacional Autor: Gustavo Maia Atualizado em: 27/03/2015 P1. Implantação e manutenção de unidades gerenciais na CBR Aumentar o nível de maturidade gerencial da CBR A melhoria do gerenciamento da CBR causará impacto positivo em todas as partes interessadas Captação

Leia mais

Fortaleza, 4 de novembro de 2013.

Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil, no V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira Senhoras e senhores, boa tarde a todos.

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR!

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! Eleições 2014 Faculdade de Odontologia UFRJ VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! PLANO DE TRABALHO EQUIPE - CHAPA 1: Diretor - Maria Cynésia Medeiros de Barros Substituto Eventual do Diretor - Ednilson

Leia mais

Em busca da qualidade de

Em busca da qualidade de Diretoria de Gestão Corporativa-DG empresa Em busca da qualidade de gestão Inovações tecnológicas e gerenciais possibilitam mais eficiência à Eletrobras Furnas texto Leonardo da Cunha Valorizar o capital

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT

FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT 1 FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT Dispõe sobre a estruturação e operacionalização do Programa de Iniciação Científica

Leia mais

Curso Empreendedorismo Corporativo

Curso Empreendedorismo Corporativo Curso Empreendedorismo Corporativo Todos os fatores relevantes atuais mostram que a estamos em um ambiente cada vez mais competitivo, assim as pessoas e principalmente as organizações devem descobrir maneiras

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Relatório Gestão do Projeto 2013

Relatório Gestão do Projeto 2013 Relatório Gestão do Projeto 2013 Fundação Aperam Acesita e Junior Achievement Minas Gerais: UMA PARCERIA DE SUCESSO SUMÁRIO Resultados 2013... 6 Resultados dos Programas... 7 Programa Vamos Falar de Ética...

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

Relatório de Atividades 2014. Comissão de Ética

Relatório de Atividades 2014. Comissão de Ética Comissão de Ética Introdução As ações desenvolvidas pela Comissão de Ética em 2014 foram pautadas nos parâmetros do Questionário de Avaliação da Ética elaborado pela Comissão de Ética Pública (CEP) que

Leia mais

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br www.grupovalure.com.br Estes são alguns dos grandes desafios da atualidade no mundo profissional e o nosso objetivo é contribuir

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO Brasília, 28 de outubro de 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Hospital de Clínicas de Porto Alegre Administração Central Responsável: Sérgio Carlos Eduardo

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

O Grupo Gerdau incentiva o trabalho em equipe e o uso de ferramentas de gestão pela qualidade na busca de soluções para os problemas do dia-a-dia.

O Grupo Gerdau incentiva o trabalho em equipe e o uso de ferramentas de gestão pela qualidade na busca de soluções para os problemas do dia-a-dia. O Grupo Gerdau incentiva o trabalho em equipe e o uso de ferramentas de gestão pela qualidade na busca de soluções para os problemas do dia-a-dia. Rio Grande do Sul Brasil PESSOAS E EQUIPES Equipes que

Leia mais

PROJETO NINHO VAZIO EM BUSCA DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL

PROJETO NINHO VAZIO EM BUSCA DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL PROJETO NINHO VAZIO EM BUSCA DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL Oficinas de apoio e fortalecimento de laços intergeracionais, com dinâmicas, arteterapia, psicoeducativos, exercícios de alongamento, respiração e relaxamento,

Leia mais

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro Gestão e Marketing Esportivo Prof. José Carlos Brunoro O Sucesso depende de 3 pontos importantes 1. CONHECIMENTO 2. LIDERANÇA 3. CONDUTA PESSOAL 1 CONHECIMENTO Estudo Constante Aprender com todos Idioma

Leia mais

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 1. Patrocínios 1.1 Patrocínio a Eventos e Publicações Data limite: 60 dias de antecedência da data de início do evento

Leia mais

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética 2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010 Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética Março de 2010 O PROCEL SANEAR Objetivos Promover o uso

Leia mais

III Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Nelson Fonseca Leite Presidente 06/03/2013

III Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Nelson Fonseca Leite Presidente 06/03/2013 III Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil Nelson Fonseca Leite Presidente 06/03/2013 PRINCIPAIS INDICADORES DO SETOR DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE Av. Barbacena, 472 8º andar Barro Preto CEP: 30190-130 Belo Horizonte/MG Tel.: 3253.4917 E-mail: renata.gontijo@cemigsaude.org.br Portal Corporativo: www.cemigsaude.org.br

Leia mais

Gestão Por Competências nas IFES

Gestão Por Competências nas IFES Goiânia 22 de Novembro de 2012 Gestão Por Competências nas IFES Anielson Barbosa da Silva anielson@uol.com.br A G E N D A 1 Desafios da Gestão de Pessoas nas IFES. 2 3 Bases Legais da Gestão de Pessoas

Leia mais

Metodologia de relacionamento para você desenvolver pessoas e se valorizar pessoal e profissionalmente

Metodologia de relacionamento para você desenvolver pessoas e se valorizar pessoal e profissionalmente FORMAÇÃO em mentoring com Paulo Erlich Aracaju Metodologia de relacionamento para você desenvolver pessoas e se valorizar pessoal e profissionalmente Auditório da Humana Desenvolvimento de Pessoas 24 a

Leia mais

O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO

O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO III Congresso Consad de Gestão Pública O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA SEPLAG Norma Maria Cavalcanti Alcoforado Painel 02/007 Avaliação de desempenho e remuneração variável O NOVO MODELO DE

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ORGANIZAÇÃO DE CONGRESSOS, EXPOSIÇÕES,

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730 Informe Técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial APRESENTAÇÃO DESEMPENHO & OFERTA v.2, n.1, março de 25 Criado com o propósito de divulgar o comportamento do desempenho institucional no curto

Leia mais

Nossa Visão. Ser a melhor empresa de logística da América Latina.

Nossa Visão. Ser a melhor empresa de logística da América Latina. Nossa Visão Ser a melhor empresa de logística da América Latina. Nossos Valores Foco no cliente Gente faz a diferença e vale pelo que faz Integridade e transparência Lucro para valorização crescente Simplicidade

Leia mais

Sobre nós. Educação Ambiental. Fale Conosco

Sobre nós. Educação Ambiental. Fale Conosco Sobre nós Em 1997 com iniciativas dos proprietários da Fazenda Alegre conscientes da importância da preservação e conservação dos remanescentes da vegetação nativa da fazenda, áreas degradadas vêm sendo

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 11/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DE EMPRESAS DE MICRO, PEQUENO

Leia mais

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará ações de cidadania Onde o sol nasce ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará O triste cenário já é um velho conhecido por

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

GUIA DO SGD. Transformação SISTEMA ELETROBRÁS. Conheça mais sobre o novo Sistema de Gestão do Desempenho (SGD) que entrará

GUIA DO SGD. Transformação SISTEMA ELETROBRÁS. Conheça mais sobre o novo Sistema de Gestão do Desempenho (SGD) que entrará GUIA DO SGD Conheça mais sobre o novo Sistema de Gestão do Desempenho (SGD) que entrará em vigor em todas as empresas do Sistema Eletrobrás ainda este ano. Transformação SISTEMA ELETROBRÁS A T R A N S

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL A Engenharia Consultiva Nacional e a Construção da Infraestrutura Um breve diagnóstico O setor de infraestrutura apresenta aspectos distintos

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014 Anexo à Resolução CGM 1.143 DE 08/07/2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014 INTRODUÇÃO Este trabalho é o produto de discussões finalizados em fevereiro de 2014, junto à Comissão

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás Política Ambiental do Sistema Eletrobrás POLÍTICA AMBIENTAL DO SISTEMA ELETROBRÁS 5 OBJETIVO Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas do Sistema Eletrobrás em consonância com os princípios

Leia mais

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Secretaria de Energia do Estado de São Paulo Santos Offshore 09 Abril 2014 Indústria

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Porto Alegre, março de 2009. 1. O Programa O Programa de Pós-Graduação em Patologia (PPG-Patol) foi criado com o objetivo de formar pessoal

Leia mais

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes Universidade de Brasília -UnB Instituto de Psicologia - IP Departamento de Psicologia Social e do Trabalho - PST Só de Pensar em vir Trabalhar, jáj Fico de mau-humor humor : Como implantar um programa

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO RESPEITAR PONTO DE VISTA. Material preparado e de responsabilidade de Júlio Sérgio de Lima

CONCEITOS FUNDAMENTAIS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO RESPEITAR PONTO DE VISTA. Material preparado e de responsabilidade de Júlio Sérgio de Lima INDICADORES DE RH E METAS ORGANIZACIONAIS JÚLIO SÉRGIO DE LIMA Blumenau SC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO E PERSPECTIVAS DE NEGOCIO, ARQUITETURA DE MEDIÇÃO DO DESEMPENHO E NIVEIS DOS

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Modelo operacional Qual é o modelo organizacional do PDS? Trabalhamos bastante para chegar ao modelo organizacional certo para o PDS. E aplicamos

Leia mais

ANEXO I Relatório de Avaliação de Desempenho Individual - RADI (Funcional)

ANEXO I Relatório de Avaliação de Desempenho Individual - RADI (Funcional) ANEXO I Relatório de Avaliação de Desempenho Individual - RADI (Funcional) 1 Senhor (a) Avaliador (a), a) Para Autoavaliação: utilizar a coluna "A" do campo ; b) Para Avaliação da Equipe de Trabalho: utilizar

Leia mais

1. HISTÓRICO, FORMA E ÁREA DA EMPRESA QUE O CONDUZ 2. OBJETIVOS YÁZIGI INTERNEXUS

1. HISTÓRICO, FORMA E ÁREA DA EMPRESA QUE O CONDUZ 2. OBJETIVOS YÁZIGI INTERNEXUS YÁZIGI INTERNEXUS 1. HISTÓRICO, FORMA E ÁREA DA EMPRESA QUE O CONDUZ Com o desenvolvimento do Projeto Cidadãos do Mundo- Inglês para a Comunidade, o Yázigi Internexus entende que a aprendizagem de um novo

Leia mais

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias:

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias: REGULAMENTO 1. O PRÊMIO O PRÊMIO SMART, regido por este regulamento, tem como objetivo distinguir e reconhecer as melhores práticas de relacionamento com o cliente em Utilities e Telecom: Energia Elétrica,

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 Rosely Vieira Consultora Organizacional Mestranda em Adm. Pública Presidente do FECJUS Educação

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone: 55

Leia mais

Desenvolvendo líderes e transformando empresas para um mundo melhor

Desenvolvendo líderes e transformando empresas para um mundo melhor Desenvolvendo líderes e transformando empresas para um mundo melhor Quem Somos A Caput Consultoria chega aos seus quinze anos com muito a comemorar! Temos desenvolvido projetos relevantes em companhias

Leia mais

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida Soluções inteligentes em energia Energia para a vida O Brasil e o mundo contam com a nossa energia. A Prátil é uma empresa de soluções inteligentes em energia, que atua nos segmentos de infraestrutura

Leia mais