Preços e Condições Comerciais 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Preços e Condições Comerciais 2016"

Transcrição

1 A Linguagem Global dos Negócios Preços e Condições Comerciais 2016 Produtos GS1 Portugal ANOS Trusted Adviser

2 ÍNDEX Adesão à GS1 Portugal Jóia Quota Anual Condições para transferência de Códigos entre Entidades Benefícios do Associado Standards de Identificação (Normas) GS1 - Identificadores-Chave GCP Global Company Prefix GLN Global Location Number NTIN-PV National Trade Item Number GCN (cupões) Global Coupon Number GTIN-8 Global Trade Item Number UPC Universal Product Code Adesão à GS1 Portugal Codipor Sobre Nós Sobre a GS1 Sobre a GS1 Portugal Sistema de Standards GS

3 Adesão à GS1 Portugal CODIPOR Benefícios do Associado JÓIA 150 Consulte os Direitos e Deveres Estatutários em QUOTA ANUAL Permanência como Associado e Acesso e Licença de Utilização aos Produtos/Serviços GS1 Portugal VOLUME DE NEGÓCIOS QUOTA ANUAL 1º ESCALÃO ,00 240,00 2º ESCALÃO 3º ESCALÃO 4º ESCALÃO > , ,00 > , ,00 > , ,00 300,00 330,00 360,00 5º ESCALÃO > ,00 390,00 Valores Isentos de IVA nos termos do Artº 9º nº21 do D.L.394-B/84 de 26/12. Tabela de Quotização em vigor desde 1 de janeiro de No ano da admissão, a quota anual será proporcional ao nº de meses contados desde a data de admissão e até 31 de dezembro desse mesmo ano. PRODUTOS E SERVIÇOS 2 inscrições Gratuitas/Ano em Ações de Formação Presenciais Verificação de Qualidade da Construção e Impressão de Códigos de Barras Acesso gratuito: - à plataforma RNC - Registo Nacional de Códigos - ao catálogo GS1 GEPIR Global Electronic Party Information Registry, portal que permite aceder a contactos e informações básicas sobre as empresas associadas da GS1 aceda aqui - ao serviço de troca eletrónica de documentos 560 e.invoice [para troca de (até) 300 documentos de negócio/ano] - à Área Restrita online: Consulta de Documentação Técnica, participação em fóruns e outras iniciativas CONDIÇÕES PARA TRANSFERÊNCIA DE CÓDIGOS ENTRE ENTIDADES Nos casos de alteração de forma jurídica ou alteração de NIF é possível solicitar a transferência de códigos da empresa cessante para a nova empresa especificamente: Por cessação de atividade Por aquisição ou fusão de empresas Por alteração de forma jurídica Caso a entidade recetora não seja associada da GS1 Portugal terá que se tornar associada sendo cobrado o valor de Jóia. O pagamento do valor de Quota Anual ou seu proporcional será analisado caso a caso pela GS1 Portugal. Os pedidos estão sujeitos a uma análise da possibilidade de transferência CONTACT CENTER 2ª A 6ª DAS 9H ÀS 18H (ENCERRA DAS 13H ÀS 14H) Apoio na implementação e utilização do Sistema GS1: Processos de Adesão Atribuição de Standards GS1 Apoio Técnico na utilização da Plataforma SYNC PT Outras informações e esclarecimentos OUTROS BENEFÍCIOS Acesso a Documentação Corporativa: Revista Código 560, Newsletters, Brochuras, entre outros Network empresarial: Participação em Grupos de Trabalho, Comités e Projetos Participação em congressos, Seminários, Jornadas, Workshops, outros eventos Entre outros

4 GCP Global Company Prefix Standards de Identificação (Normas) GS1 Identificadores-Chave O GCP pode ser também designado por CEP (Código de Empresa Portuguesa) Número base para a contrução de vários Identificadores-Chave GS1 que podem ser transacionados em qualquer ponto da Cadeia de Valor Estrutura numérica variável entre 7 e 11 dígitos atribuído e gerido pela GS1 Portugal O GCP só pode ser utilizado enquanto vigorarem as condições de permanência como Associado ESTRUTURA DE DADOS ATRIBUIÇÃO GCP 11P 10 REFERÊNCIAS 560 XXXXXXXX X C 155,00 GCP 10P 100 REFERÊNCIAS 560 XXXXXXX XX C 175,00 GCP 9P REFERÊNCIAS 560 XXXXXX XXX C 195,00 GCP 8P REFERÊNCIAS 560 XXXXX XXXX C 215,00 GCP 7P REFERÊNCIAS 560 XXXX XXXXX C 240,00 Prefixo do País Identificação da Empresa Campo para Referência de Produto Dígito de Controlo Estes Valores Incluem: Acesso ao portal RNC Manual de Utilizador 10 Verificações de Qualidade de Impressão de Códigos de Barras Taxa de atribuição cobrada no ato da atribuição.

5 GLN Global Location Number Identifica de forma única, inequívoca e global uma Localização de uma entidade legal, funcional ou física, para a troca eficiente de informação e documentos comerciais via eletrónica, como por exemplo o aviso de expedição ou a fatura eletrónica O GLN é atribuído e cedido pela GS1 Portugal, localização a localização Estrutura numérica de 13 dígitos Estrutura dos dados: Exemplo Ilustrativo NTIN-PV National Trade Item Number Para Peso Variável Identifica um Produto de Peso Variável no mercado nacional Vem identificado de origem (Produtor), com o prefixo 27 para a variável preço e o prefixo 29 para a variável peso São atribuídos e cedidos pela GS1 Portugal, referência a referência Estrutura Numérica de 13 Dígitos ATRIBUIÇÃO ATRIBUIÇÃO UTILIZAÇÃO ANUAL GLN Global Location Number 25,00 A este valor acresce IVA à taxa em vigor NTIN-PV (PESO / PREÇO VARIÁVEL) 50,00 / CADA 12,00 / CADA A ATRIBUIÇÃO DE GLN É GRATUITA NA ADESÃO AOS SERVIÇOS DA GS1 PORTUGAL: Estes Valores Incluem: Listagem para Retalhistas Documentação Técnica PLATAFORMA SYNC PT 560 E.INVOICE Taxa de atribuição cobrada no ato da atribuição. Estes Valores Incluem: Documentação Técnica 1 Verificação de Qualidade de Impressão Gratuita por cada código Até 75 códigos aplica-se a isenção de taxa de utilização anual. Paga a partir do 76º código. Taxa de atribuição + Taxa de Utilização Anual cobradas no ato da atribuição. O valor da Taxa de Utilização Anual será proporcional ao nº de meses contados desde a data de atribuição até 31 de dezembro desse mesmo ano.

6 GCN (cupões) Global Coupon Number GTIN-8 Global Trade Item Number Identifica um Cupão ou Meio de Pagamento Identificador-Chave GS1 começa pelo prefixo 981 ou 982 e é atribuído e cedido pela GS1 Portugal Estrutura numérica de 13 dígitos Identifica as Unidades de Consumo de pequena dimensão É atribuído pela GS1 Portugal, referência a referência Estrutura Numérica de 8 dígitos ATRIBUIÇÃO UTILIZAÇÃO ANUAL ATRIBUIÇÃO UTILIZAÇÃO ANUAL GCN (cupões) 25,00 / CADA 12,00 / CADA GTIN-8 25,00 / CADA 12,00 / CADA Taxa de atribuição + Taxa de Utilização Anual cobradas no ato da atribuição. O valor da Taxa de Utilização Anual será proporcional ao nº de meses contados desde a data de atribuição até 31 de dezembro desse mesmo ano. Taxa de atribuição + Taxa de Utilização Anual cobradas no ato da atribuição. O valor da Taxa de Utilização Anual será proporcional ao nº de meses contados desde a data de atribuição até 31 de dezembro desse mesmo ano.

7 UPC Universal Product Code Identifica a Unidade de Consumo/Produtos exportados para EUA, quando exigido por alguns clientes desse mercado Estrutura numérica de 12 dígitos solicitada à GS1 US ATRIBUIÇÃO UPC US$ 150,00 / CADA Taxa de atribuição cobrada no fim de cada semestre (correspondente à data da atribuição) Estes Valores Incluem: Documentação Técnica 1 Verificação de Qualidade de Impressão Gratuita por código

8 SOBRE A GS1 SOBRE NÓS A GS1 é uma organização global, neutra, multissetorial e sem fins lucrativos que possui mais de 112 Organizações-Membro e 1,5 milhões de empresas associadas em 150 países. Orientada para e governada pelos utilizadores, a GS1 facilita a colaboração entre parceiros de negócio, organizações e prestadores de serviços tecnológicos, de forma a resolver os desafios de negócio que envolvam standards, garantindo a visibilidade ao longo de toda a cadeia de valor. A GS1 a nível global atua em mais de 20 setores, desde os Fast Moving Consumer Goods (FMCG) ao setor da Saúde, Transportes e Logística, Defesa ou Aeronáutica. É uma Organização Não Governamental (ONG), com um estatuto consultivo reconhecido pelas Nações Unidas. Mais informações em SOBRE A GS1 Portugal (CODIPOR Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos) A GS1 Portugal - CODIPOR é a entidade que introduziu os códigos de barras em Portugal há 30 anos. É uma organização privada, neutra, sem fins lucrativos e membro da organização global GS1. Fundada em 1985, por produtores e distribuidores, lidera atualmente o desenvolvimento de Normas e Boas Práticas Operacionais, atuando como facilitadora da cadeia de valor. A GS1 Portugal é uma entidade de Utilidade Pública. Na base da deliberação da Presidência do Conselho de Ministros, publicada em Diário da República (Despacho 831/2013, de 16 de janeiro de 2013), estiveram os relevantes e continuados serviços à comunidade em geral, no tocante à inovação e ao desenvolvimento económico de múltiplos setores de atividade, bem como o facto da GS1 Portugal cooperar com as mais diversas entidades e com a Administração Pública. É uma das maiores Associações Empresariais em Portugal, reunindo mais de empresas associadas, desde produtores de matérias-primas a retalhistas, incluindo produtores de marcas, distribuidores, associações industriais e prestadores de serviços tecnológicos, com o objetivo de desenvolver, adotar e implementar standards globais que revolucionam a forma de fazer negócios. Mais informações em

9 SISTEMA DE STANDARDS GS1 O Sistema GS1 é um conjunto de standards integrados, abertos e globais que contribui para a gestão eficiente das cadeias de valor. Resulta de acordos entre Parceiros, podendo ser adotado por qualquer agente e em qualquer cadeia de valor, permitindo a identificação única e inequívoca de produtos, unidades de expedição, ativos, localizações e serviços. A GS1 desenvolve e gere o Sistema de Standards Globais para a Cadeia de Valor mais utilizado no mundo. O Sistema de Standards consiste em: 1) IDENTIFICAÇÃO de Dados Comerciais de Produtos ou Bens de Grande Consumo, Serviços ou Localizações; 2) CAPTURA AUTOMÁTICA através de Códigos de Barras GS1 e tecnologia RFID; 3) PARTILHA (de forma eficiente e segura) de Informação Comercial entre Parceiros de Negócio, através do Comércio Eletrónico e da Rede Global de Sincronização de Dados. Os benefícios para os negócios cadeias de valor são Eficiência, Segurança, Colaboração e Sustentabilidade. Mais informações em IDENTIFICAR CAPTURAR PARTILHAR Chaves de Identificação GS1 São estruturas numéricas que permitem distinguir de forma única todos os produtos, unidades e ativos em toda a cadeia de abastecimento, do fabricante até ao consumidor. PRODUTO Global Trade Item Number (GTIN) LOCALIZAÇÕES & PARCEIROS COMERCIAIS Global Location Number (GLN) UNIDADES LOGÍSTICAS Serial Shipping Container Code (SSCC) ATIVOS INDIVIDUAIS Global Individual Asset Identifier (GIAI) ATIVOS RETORNÁVEIS Global Returnable Asset Identifier (GRAI) RELAÇÕES DE SERVIÇOS Global Service Relation Number (GSRN) TIPOS DE DOCUMENTOS Global Document Type Identifier (GDTI) CARREGAMENTOS Global Shipment ID Number (GSIN) CONSIGNAÇÕES Global Identification Number for Consignment (GINC) CUPÕES Global Coupon Number (GCN) Captura Automática de Dados (através de transportadores GS1) São veículos transportadores das chaves de identificação GS1. Podem incluir outras informações como datas, prazos de validade e/ou lotes. Transportadores de códigos de barras EAN-13 GS1-128 Normas de Interface GS1 para Transações Eletrónicas de Dados A interoperabilidade só é possível quando todos os agentes da cadeia de valor e os vários documentos associados às transações comerciais, desde a nota de encomenda à fatura (order-to-cash) estão normalizados na sua IDENTIFICAÇÃO, no formato de CAPTURA e nos modelos de PARTILHA eletrónica de dados ANOS Faça parte da nossa história ITF-14 GS1 DataMatrix GS1 Databar Transportadores de códigos de barras EPC HF Gen2 GS1 QR Code GS1 composite Barcode EPC UHF Gen2 DADOS MESTRE Global Data Synchronisation Network (GDSN) DADOS DE TRANSAÇÃO Electronic Data Interchange (EDI) Extensible Markup Language (XML) Advance Ship Notice (ASN) DADOS DE EVENTOS FÍSICOS EPC Information Services (EPCIS) Contacte-nos! Serviço de Apoio ao Associado Customer Support Department GS1 Portugal Rua Prof. Fernando da Fonseca 16, ESC II Lisboa Portugal T: (+351) F: (+351) E:

Preços e Condições Comerciais 2016

Preços e Condições Comerciais 2016 A Linguagem Global dos Negócios Preços e Condições Comerciais 2016 Produtos e Serviços GS1 Portugal ANOS Trusted Adviser ÍNDEX Adesão à GS1 Portugal Jóia Quota Anual Condições para transferência de Códigos

Leia mais

O Sistema GS1 na eficiência dos negócios

O Sistema GS1 na eficiência dos negócios O Sistema GS1 na eficiência dos negócios Do código de barras às soluções tecnológicas de gestão e partilha de informação Silvério Paixão Aveiro, 4 de Junho de 2015 Agenda Eficiência dos Negócios (Muito)

Leia mais

A Linguagem Global dos Negócios. O ADN da eficiência

A Linguagem Global dos Negócios. O ADN da eficiência A Linguagem Global dos Negócios O ADN da eficiência Sobre a GS1 The Global Language of Business Todos fazemos coisas à nossa maneira. Mas, apesar de as diferenças enriquecerem a diversidade de uma organização,

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014 TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS entrada em vigor 01/01/2014 ÍNDICE TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS 01 ADMISSÃO À GS1 PORTUGAL JÓia Quota Anual Condições Comerciais 02 PRODUTOS GS1 PORTUGAL

Leia mais

PEDIDO DE ADMISSÃO À GS1 Portugal-CODIPOR (Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos)

PEDIDO DE ADMISSÃO À GS1 Portugal-CODIPOR (Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos) PEDIDO DE ADMISSÃO À GS1 Portugal-CODIPOR (Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos) Os dados recolhidos serão objeto de tratamento informatizado e destinam-se à gestão do processo

Leia mais

Preços e Condições Comerciais 2016

Preços e Condições Comerciais 2016 A Linguagem Global dos Negócios Preços e Condições Comerciais 2016 Serviços GS1 Portugal ANOS Trusted Adviser ÍNDEX Adesão à GS1 Portugal Jóia Quota Anual Condições para transferência de Códigos entre

Leia mais

FILIAÇÃO À GS1 PORTUGAL

FILIAÇÃO À GS1 PORTUGAL FILIAÇÃO À GS1 PORTUGAL Jóia Admissão à Associação (Direitos e Deveres Estatutários) 150,00 Quota Anual Permanência como Associado e Acesso e Licença de Utilização dos Produtos/Serviços GS1 Volume de negócios

Leia mais

ROADSHOW PORTO Sistema GS1 26 de Maio 2011 Luís Peixoto

ROADSHOW PORTO Sistema GS1 26 de Maio 2011 Luís Peixoto ROADSHOW PORTO Sistema GS1 26 de Maio 2011 Luís Peixoto The global language of business SOP 2010 Agenda 1. Normas Globais para Identificação Automática 2. A Base do Sistema GS1: os Identificadores Chave

Leia mais

As Normas GS1 na Cadeia de Valor da Saúde: Melhorando a segurança do paciente

As Normas GS1 na Cadeia de Valor da Saúde: Melhorando a segurança do paciente As Normas GS1 na Cadeia de Valor da Saúde: Melhorando a segurança do paciente A logística na indústria do sector da saúde Em todas as cadeias de valor a gestão logística optimiza a circulação dos produtos

Leia mais

O Sistema GS1 Normas para os T&L

O Sistema GS1 Normas para os T&L O Sistema GS1 Normas para os T&L MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa O QUE É A GS1? Sem Fins Lucrativos Neutra em relação

Leia mais

GS1 Contributo para uma Classificação Global

GS1 Contributo para uma Classificação Global GS1 Contributo para uma Classificação Global GS1 Portugal e o Sistema GS1 1ª Reunião da Rede Portuguesa sobre Composição dos Alimentos Projecto PortFIR 16 Dezembro 2008 Agenda Quem somos Sistema GS1 Quem

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014 TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS entrada em vigor 01/01/2014 01/ ADMISSÃO À GS1 PORTUGAL - Codipor Jóia Admissão à Associação (Direitos e Deveres Estatutários) 150,00 Quota AnuaL Permanência como

Leia mais

SISTEMA DE NORMAS GS1 VISIBILIDADE DE TODA A CADEIA DE ABASTECIMENTO

SISTEMA DE NORMAS GS1 VISIBILIDADE DE TODA A CADEIA DE ABASTECIMENTO SISTEMA DE NORMAS GS1 VISIBILIDADE DE TODA A CADEIA DE ABASTECIMENTO ÍNDICE GS1 Visibilidade de toda a Cadeia de Abastecimento 1 INTRODUÇÃO 2 O QUE É A VISIBILIDADE? 3 CONCEITOS-CHAVE 4 POR QUE É QUE A

Leia mais

Ask the local Barcoding Expert. Silvério Paixão, GS1 Portugal 23 Outubro, 2012

Ask the local Barcoding Expert. Silvério Paixão, GS1 Portugal 23 Outubro, 2012 Ask the local Barcoding Expert Silvério Paixão, GS1 Portugal 23 Outubro, 2012 9 7 8 8 5 7 1 6 4 4 9 5 3 Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara. ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA José Saramago Agenda Quem Somos

Leia mais

O Padrão Global de Rastreabilidade

O Padrão Global de Rastreabilidade A Linguagem Global dos Negócios O Padrão Global de Rastreabilidade Global Traceability Standard (GTS) Possibilitando Visibilidade, Qualidade e Segurança na Cadeia de Suprimentos. Sumário 1. A GS1 Brasil

Leia mais

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Marcos Gaspar Carreira Técnico de CAD Um Mundo Um Sistema The Global Language of Business A Linguagem Global dos Negócios GS1 Início de actividade em 1977; Com sede

Leia mais

Experiência de implementação de soluções RFID e RTLS em função do Inventário e de controlo de stock tanto em armazéns como em lojas

Experiência de implementação de soluções RFID e RTLS em função do Inventário e de controlo de stock tanto em armazéns como em lojas Experiência de implementação de soluções RFID e RTLS em função do Inventário e de controlo de stock tanto em armazéns como em lojas Silvério Paixão l Director de Inovação & Standars l GS1 Portugal 17 e

Leia mais

Lista de Identificadores de Aplicação GS1 por Ordem Numérica

Lista de Identificadores de Aplicação GS1 por Ordem Numérica Lista de Identificadores de Aplicação GS1 por Ordem Numérica 00 SSCC - Código de Série da Unidade Logística n2+n18 SSCC GTIN da Unidade de Consumo / GTIN da Unidade de Expedição n2+n14 GTIN 02 (a) GTIN

Leia mais

Etiqueta Logística GS1

Etiqueta Logística GS1 , A Linguagem Global dos Negócios Etiqueta Logística GS1 Normas e Especificações do Mercado Nacional Versão 1.0, Final, Janeiro 2016 All contents copyright GS1 Portugal 2016 Página 1 de 56 Sumário de Documento

Leia mais

Norma Global para a Rastreabilidade: A base para a visibilidade, qualidade e segurança na cadeia de valor

Norma Global para a Rastreabilidade: A base para a visibilidade, qualidade e segurança na cadeia de valor Norma Global para a Rastreabilidade: A base para a visibilidade, qualidade e segurança na cadeia de valor Introdução O Sistema GS1, devido à sua capacidade de fornecer uma identificação única e global

Leia mais

NORMALIZAÇÃO Normas Globais para a Codificação de Produtos 14 de Dezembro 2010 Silvério Paixão

NORMALIZAÇÃO Normas Globais para a Codificação de Produtos 14 de Dezembro 2010 Silvério Paixão NORMALIZAÇÃO Normas Globais para a Codificação de Produtos 14 de Dezembro 2010 Silvério Paixão The global language of business Construindo pontes entre diversos parceiros da cadeia de distribuição Qual

Leia mais

Norma GS1 Portugal para a Alocação de GTINs

Norma GS1 Portugal para a Alocação de GTINs Norma GS1 Portugal para a Alocação de GTINs Norma GS1 Portugal para a Alocação GTINs Sumário Documento Item do Documento Título do Documento Valor Corrente Data Última Modificação Nov 2014 Referência Versão

Leia mais

GS1 EPCglobal: O que necessita saber...

GS1 EPCglobal: O que necessita saber... GS1 EPCglobal: O que necessita saber... GS1 EPCglobal Em 1999, um grupo de produtores e distribuidores identificou o potencial da RFID - Radio Frequency IDentification (Identificação por Rádio Frequência)

Leia mais

A Linguagem Global dos Negócios. Setor dos Cárnicos. Rastreabilidade das carnes de suíno, caprino, ovino e aves de capoeira

A Linguagem Global dos Negócios. Setor dos Cárnicos. Rastreabilidade das carnes de suíno, caprino, ovino e aves de capoeira A Linguagem Global dos Negócios Setor dos Cárnicos Rastreabilidade das carnes de suíno, caprino, ovino e aves de capoeira Guia de Implementação Regulamento de Execução (UE) nº 1337/2013 Setor dos Cárnicos

Leia mais

Distinga-se pelo conhecimento

Distinga-se pelo conhecimento 2012 Distinga-se pelo conhecimento Índice Clique na Informação que deseja consultar Calendário de Formação GS1 Porquê Formação no Sistema GS1? Modelos de Formação Competências Informação Práticas 02 03

Leia mais

A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI. Nuno Miranda 04 de junho de 2015

A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI. Nuno Miranda 04 de junho de 2015 A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI Nuno Miranda 04 de junho de 2015 Apresentação GS1 2015 2 Iniciação ao EDI (Electronic Data Interchange) EDI -

Leia mais

ÍNDICE. Identificadores-Chave & Dados Adicionais. Normas Globais para Identificação Automática. Normas Globais para Mensagens Electrónicas Comerciais

ÍNDICE. Identificadores-Chave & Dados Adicionais. Normas Globais para Identificação Automática. Normas Globais para Mensagens Electrónicas Comerciais SISTEMA DE NORMAS DA GS1 A Linguagem Global dos Negócios ÍNDICE ÁREA CORPORATIVA: A Organização Internacional A Arquitectura do Sistema de Normas Globais GS1 A Arquitectura do Sistema GS1 em Portugal GS1

Leia mais

ISSN e ISBN, números de registros. José Luciano C. da Silva Uliscley Silva Gomes. al/dl- editora

ISSN e ISBN, números de registros. José Luciano C. da Silva Uliscley Silva Gomes. al/dl- editora ISSN e ISBN, números de registros José Luciano C. da Silva Uliscley Silva Gomes al/dl- editora ISSN e ISBN, números de registros José Luciano Custódio da silva; (graduando em biblioteconomia) Roberto Wagner

Leia mais

AOC. Prof. Emiliano S. Monteiro

AOC. Prof. Emiliano S. Monteiro AOC Prof. Emiliano S. Monteiro Periféricos Um periférico é um dispositivo que é ligado a um computador hospedeiro, mas que não fazem parte do mesmo. Ele expande as capacidades do hospedeiro, mas não faz

Leia mais

O Valor e os Benefícios do Sistema de Padrões GS1

O Valor e os Benefícios do Sistema de Padrões GS1 O Valor e os Benefícios do Sistema de Padrões GS1 O GS1 projeta e gerencia um sistema global de padrões de cadeia de suprimentos. Nos últimos trinta anos, a GS1 dedicou-se ao projeto e implementação de

Leia mais

Estudo aponta influência do código de barras e da tecnologia na decisão de compra do consumidor e na estratégia do varejo

Estudo aponta influência do código de barras e da tecnologia na decisão de compra do consumidor e na estratégia do varejo Estudo aponta influência do código de barras e da tecnologia na decisão de compra do consumidor e na estratégia do varejo Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil revela resultado da terceira edição

Leia mais

INVENTÁRIO: HÁ NOVAS REGRAS DE COMUNICAÇÃO DE STOCKS À AT. FISCALIZAÇÕES COMEÇAM ESTE MÊS

INVENTÁRIO: HÁ NOVAS REGRAS DE COMUNICAÇÃO DE STOCKS À AT. FISCALIZAÇÕES COMEÇAM ESTE MÊS .calendário de formação GS1 D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 CLIQUE AQUI.01 O volume de negócios da sua empresa ultrapassa os 100 mil euros? E a

Leia mais

Concursos de Principais alterações face a João Carreira

Concursos de Principais alterações face a João Carreira Concursos de 2014 Principais alterações face a 2013 João Carreira Que novos concursos são lançados hoje? São lançados 6 concursos: 2 Concursos de 2014: Principais alterações face a 2013 TIPOLOGIAS DE PROJETO:

Leia mais

Webinar Pergunte ao especialista.

Webinar Pergunte ao especialista. Webinar Pergunte ao especialista. Código de Barras: Entenda, crie e gerencie a identificação do seu produto. Edson Matos 26/02/2015 Padrões GS1 que serão abordados Webinar Para fazer perguntas coloque:

Leia mais

Termos e Condições. Bem-vindo ao site de Internet da Telemedia - Promoção 20% - que disponibiliza descontos em equipamentos de televisão Samsung.

Termos e Condições. Bem-vindo ao site de Internet da Telemedia - Promoção 20% - que disponibiliza descontos em equipamentos de televisão Samsung. Termos e Condições Bem-vindo ao site de Internet da Telemedia - Promoção 20% - que disponibiliza descontos em equipamentos de televisão Samsung. 1. Condições Gerais 1.1 A utilização do site: http://www.campanha.telemediaportugal.com,

Leia mais

Eficiência, traceabilidade e segurança na cadeia de valor com standards da GS1

Eficiência, traceabilidade e segurança na cadeia de valor com standards da GS1 Eficiência, traceabilidade e segurança na cadeia de valor com standards da GS1 4º Congresso Internacional dos Hospitais Silvério Paixão, GS1 Portugal APDH, 7 Novembro 2012 Agenda Quem Somos Quem Somos

Leia mais

ROADSHOW PORTO RFID aplicado à Gestão Logística 26 de Maio 2011 Luis Peixoto

ROADSHOW PORTO RFID aplicado à Gestão Logística 26 de Maio 2011 Luis Peixoto ROADSHOW PORTO RFID aplicado à Gestão Logística 26 de Maio 2011 Luis Peixoto The global language of business GS1 EPCglobal/RFID Uma ferramenta logística RASTREABILIDADE INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL GS1 EPC

Leia mais

Classificação de Produtos (GPC)

Classificação de Produtos (GPC) Classificação de Produtos (GPC) Leonor Vale Roadshow GS1 Portugal AIMinho Braga 25.Nov.2010 The global language of business Definição da GS1 GPC GS1 GPC Global Product Classification Classificação Global

Leia mais

Centros de Distribuição e Movimentação Física: (ler capítulo 9 do livro Administração de Materiais, de Paulo Sérgio Gonçalves, Ed.

Centros de Distribuição e Movimentação Física: (ler capítulo 9 do livro Administração de Materiais, de Paulo Sérgio Gonçalves, Ed. Nesta aula você verá: O que é um centro de distribuição; As principais funções de um centro de distribuição; Os equipamentos destinados à movimentação, à armazenagem e à transporte de materiais; Sistemas

Leia mais

Conhecendo o GLN. Número Global de Localização. Volume 2

Conhecendo o GLN. Número Global de Localização. Volume 2 Conhecendo o GLN Número Global de Localização Volume 2 Conhecendo o GLN O material Conhecendo o GLN tem como objetivo integrar a sua empresa, de forma ainda mais eficiente, à cadeia de suprimentos. Além

Leia mais

ROADSHOW BRAGA Códigos de Barras (EAN, GS1-128, GS1 DataBar e GS1 DataMatrix) 25 de Novembro 2010 Marcos Gaspar Carreira

ROADSHOW BRAGA Códigos de Barras (EAN, GS1-128, GS1 DataBar e GS1 DataMatrix) 25 de Novembro 2010 Marcos Gaspar Carreira ROADSHOW BRAGA Códigos de Barras (EAN, GS1-128, GS1 DataBar e GS1 DataMatrix) 25 de Novembro 2010 Marcos Gaspar Carreira The global language of business Standards Globais Desempenham um importante papel

Leia mais

Rotulagem nutricional Intercâmbio de informação entre Sync PT, GS1 Portugal e PortFIR/SGRIA, INSA

Rotulagem nutricional Intercâmbio de informação entre Sync PT, GS1 Portugal e PortFIR/SGRIA, INSA Rotulagem nutricional Intercâmbio de informação entre Sync PT, GS1 Portugal e PortFIR/SGRIA, INSA 6ª Reunião Anual PORTFIR 31 Outubro 2013 Silvério Paixão O Mundo está a mudar Sabia que? Os Consumidores

Leia mais

FAQ - Perguntas Mais Frequentes Revisto em Agosto 2015

FAQ - Perguntas Mais Frequentes Revisto em Agosto 2015 FAQ - Perguntas Mais Frequentes Revisto em Agosto 2015 SYNC PT - FAQ Perguntas Mais Frequentes 1 Conteúdos ADESÃO E UTILIZAÇÃO... 4 O que é a GS1 GDSN?... 4 O que é a Plataforma SYNC PT?... 4 Esta plataforma

Leia mais

OFICINAS DE VEÍCULOS OFICINAS GERAIS

OFICINAS DE VEÍCULOS OFICINAS GERAIS OFICINAS DE VEÍCULOS OFICINAS GERAIS SINGEST O Singest - destina-se essencialmente ao apoio à gestão de oficinas de reparaçoes. É um sistema modular, evolutivo e parametrizável. Está dotado de interfaces

Leia mais

ROADSHOW GS1 PORTUGAL

ROADSHOW GS1 PORTUGAL ROADSHOW GS1 PORTUGAL Módulo Temático 1: Rastreabilidade e Segurança Área alimentar, saúde e outros sectores Filipe Esteves 4 de Junho de 2015 Porque a rastreabilidade? 3 Porque a rastreabilidade? Necessidade

Leia mais

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria A origem e a qualidade dos alimentos estão na mira do Consumidor. Cada vez mais conscientes e exigentes, os Consumidores têm em conta uma série de atributos na hora de decidir o que vai para o carrinho

Leia mais

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto:

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto: Classificação: 000.01.09 DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS COLECTIVAS Ofício n.º: Processo: Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref.ª: Técnico: João Sousa Cód.

Leia mais

ASAE TERÁ PAPEL ATIVO NA FISCALIZAÇÃO DO REG. EU 1169/11 560 E.INVOICE: UM SERVIÇO DE FATURAÇÃO ELETRÓNICA GRATUITO E SIMPLES PARA PME

ASAE TERÁ PAPEL ATIVO NA FISCALIZAÇÃO DO REG. EU 1169/11 560 E.INVOICE: UM SERVIÇO DE FATURAÇÃO ELETRÓNICA GRATUITO E SIMPLES PARA PME REGULAMENTO EUROPEU 1169/11 LISTA DE ATRIBUTOS OBRIGATÓRIOS EM CANAIS DE VENDA À DISTÂNCIA 1. Denominação ou nome do género alimentício; 2. Lista de ingredientes; 3. Indicação de todos os ingredientes

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS O primeiro outorgante, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P., doravante designado

Leia mais

Alinhamento de dados com Sync PT Data Pool. Lisboa 2014-03-06

Alinhamento de dados com Sync PT Data Pool. Lisboa 2014-03-06 Alinhamento de dados com Sync PT Data Pool Lisboa 2014-03-06 3 O Alinhamento de dados com a plataforma SYNC PT Data Pool O PROJETO IMPLEMENTAÇÃO O PROCESSO 4 O Alinhamento de dados com a plataforma SYNC

Leia mais

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Definição... 2 Natureza... 2 Sede... 2 Denominação... 2 Objecto... 2 Constituição... 3 Estatutos... 3 Inscrição no Registo Nacional de Clubes e Federações Desportivas...

Leia mais

Varejo e Tecnologia:

Varejo e Tecnologia: Seminário GVcev Varejo e Tecnologia: Presente e Perspectivas Iniciativas de Colaboração Sergio Ribinik CEO da GS1 BRASIL MEMBRO DO ADVISORY COUNCIL DA GS1 MEMBRO DO BOARD DO EPC GLOBAL Agenda Tecnologia

Leia mais

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 47/003, de /7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 98/0, de 4/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/0 - OE/03 Regulamentado pela Portaria n.º 6/03, de 3/4 Quadro Síntese

Leia mais

Centro Paroquial e Social de Barroselas Casa de S.Pedro

Centro Paroquial e Social de Barroselas Casa de S.Pedro Centro Paroquial e Social de Barroselas Casa de S.Pedro Estudos, certificação, auditoria e assessoria no contexto da implementação de sistema solar térmico, sistema fotovoltaico e bomba de calor Proposta

Leia mais

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS Artigo 1º Denominação, Sede e Duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação de Alentejo de Excelência - Associação para a Competitividade,

Leia mais

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos:

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos: O projecto Potencial C é uma iniciativa da Agência INOVA e é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito

Leia mais

Roadshow GS1 PORTUGAL AVEIRO

Roadshow GS1 PORTUGAL AVEIRO Roadshow GS1 PORTUGAL AVEIRO # Café-temático: Qualidade dos dados na Gestão da Informação Susana Gaspar Técnica de Qualidade dos dados GS1 4 de junho 2015 Agenda 1. Qualidade dos dados da informação 2.

Leia mais

Sistemas de Informação na Produção

Sistemas de Informação na Produção Sistemas de Informação na Produção Sistemas e-business e sistemas de apoio a decisão. Classes de e-business. Aula 2 - Questões para Refletir (1) Que tipo de BD a sua empresa possui? Centralizado ou Distribuído?

Leia mais

Apresentação e Planeamento de Atividades CPSU. Ano 2015

Apresentação e Planeamento de Atividades CPSU. Ano 2015 Apresentação e Planeamento de Atividades CPSU Ano 2015 O QUE É O CPSU CPSU Conselho Português de Saúde do Úbere Associação sem fins lucrativos Apresentação Missão Objetivos Estrutura Participação Projetos

Leia mais

GS1. Um sistema de padrões que gera valor. 30 de Novembro 2012 10h00. Wilson José da Cruz Silva wilson.cruz@gs1br.

GS1. Um sistema de padrões que gera valor. 30 de Novembro 2012 10h00. Wilson José da Cruz Silva wilson.cruz@gs1br. GS1 Um sistema de padrões que gera valor 30 de Novembro 2012 10h00 Wilson José da Cruz Silva wilson.cruz@gs1br.org (11) 3068-6249 2 3 O conceito EPC Necessidade básica: Identificar 4 EPC como meio de identificação

Leia mais

Uso de EPC/RFID em Gestão de Redes e Suprimentos: Oportunidades e Desafios. Roberto Matsubayashi Gerente de Soluções de Negócios GS1 Brasil

Uso de EPC/RFID em Gestão de Redes e Suprimentos: Oportunidades e Desafios. Roberto Matsubayashi Gerente de Soluções de Negócios GS1 Brasil Uso de EPC/RFID em Gestão de Redes e Suprimentos: Oportunidades e Desafios Roberto Matsubayashi Gerente de Soluções de Negócios GS1 Brasil Tópicos IMPLEMENTANDO RFID SW Filtro e Coleta Padrões Processos

Leia mais

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007 CARTÃO BNDES Departamento de Operações de Internet - BNDES Nome do Banco Emissor 22 de agosto de 2007 Agenda Um novo produto no mercado Conceito O Portal de Operações do Cartão BNDES Rede de Compradores

Leia mais

PRODUTIVIDADE PROJETO CONJUNTO > SI QUALIFICAÇÃO COMPETE 2020

PRODUTIVIDADE PROJETO CONJUNTO > SI QUALIFICAÇÃO COMPETE 2020 + PRODUTIVIDADE PROJETO CONJUNTO > SI QUALIFICAÇÃO COMPETE 2020 1 RESULTADOS OBTIDOS > 1ª edição 2013/2015 Aumento da Produtividade Aumento da produtividade > 25% Aumento da Volume Vendas Aumento de eficiência

Leia mais

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL A VIDA ASSOCIATIVA É UM INSTRUMENTO DE EXERCÍCIO DA SOCIABILIDADE. POR MEIO DELA CONQUISTA SE NOVOS AMIGOS, EXPANDE SE CONHECIMENTOS,

Leia mais

NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT

NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT OBJETIVO O Congresso de Inovação na Construção Sustentável (CINCOS 16), é um evento organizado para o Cluster Habitat Sustentável em Portugal. Este evento

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

Prestação Digital de Serviços Públicos para disponibilização no Portal do Cidadão

Prestação Digital de Serviços Públicos para disponibilização no Portal do Cidadão WORKSHOP CANDIDATURAS SAMA2020 Prestação Digital de Serviços Públicos para disponibilização no Portal do Cidadão B Bolsa de Documentos C - Alteração de Morada uma só vez JUNHO2016 2. DETALHE DAS PRÉ-FORMATADAS

Leia mais

A CURA GLOBAL PARA A SAÚDE PÚBLICA

A CURA GLOBAL PARA A SAÚDE PÚBLICA A CURA GLOBAL PARA A SAÚDE PÚBLICA Um relatório novo e independente divulgado pela McKinsey&Company estimou os benefícios em vidas e valor da implementação de um único padrão global para a saúde pública.

Leia mais

Seminário GS1 Portugal FIPA

Seminário GS1 Portugal FIPA GS1 - The Global Language of Business Seminário GS1 Portugal FIPA Nuno Miranda 14.06.2012 2 EDI = Electronic Data Interchange - Transferência Electrónica de Documentos EDI é a transferência de MENSAGENS

Leia mais

Partilhar dados na Saúde

Partilhar dados na Saúde Partilhar dados na Saúde Uma perspetiva Internacional Seminário internacional de Saúde 2015.06.25 Data synchronization is not just about technology it is about people and processes working together to

Leia mais

Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa

Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa Estratégia para a formação financeira Susana Narciso Departamento de Supervisão Comportamental 11 de julho

Leia mais

A Transformação da Administração Pública

A Transformação da Administração Pública A Transformação da Administração Pública Lisboa, 3 e 4 Novembro 2008 www.ama.pt Transformar o Sector Público Definição A mudança de funcionamento do sector público, de um modelo estático, focado na organização,

Leia mais

Outline. I. Introdução. II. Importância do algodão na economia. III. A Cadeia de valor do algodão. VI. Análise SWOT. V. Factores de competitividade

Outline. I. Introdução. II. Importância do algodão na economia. III. A Cadeia de valor do algodão. VI. Análise SWOT. V. Factores de competitividade Outline I. Introdução II. Importância do algodão na economia III. A Cadeia de valor do algodão VI. Análise SWOT V. Factores de competitividade VI. Conclusões I. Introdução A cultura do algodão constitui

Leia mais

1. Tarifas referentes à prestação de serviços de fiscalização. 2. Tarifas de execução de ramais, nos termos das al. a) e c) do n.º 1 do Art.º.

1. Tarifas referentes à prestação de serviços de fiscalização. 2. Tarifas de execução de ramais, nos termos das al. a) e c) do n.º 1 do Art.º. 2010 ART.º. 1 FIXAÇÃO E ACTUALIZAÇÃO DE TARIFAS Todas as tarifas abrangidas pelo presente regulamento serão fixadas pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, precedendo proposta do Conselho de Administração

Leia mais

Portaria n.º 879-A/2010, de 29 de Novembro, Série II, n.º231

Portaria n.º 879-A/2010, de 29 de Novembro, Série II, n.º231 Aprova os modelos oficiais do recibo designado de recibo verde electrónico A generalização da utilização das tecnologias da informação e da comunicação nos procedimentos administrativos é reconhecida internacionalmente

Leia mais

Rastreabilidade a Prática. Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil

Rastreabilidade a Prática. Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil 1 Rastreabilidade a Prática Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil O que é Rastreabilidade? É a capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização de uma entidade (ou item)

Leia mais

ESPAÇOS DO CIDADÃO Decreto-Lei n.º 74/2014, de 13 de maio

ESPAÇOS DO CIDADÃO Decreto-Lei n.º 74/2014, de 13 de maio ESPAÇOS DO CIDADÃO Decreto-Lei n.º 74/2014, de 13 de maio De forma a garantir que a prestação digital de serviços públicos não implica a exclusão de quem não saiba ou não possa utilizar os serviços públicos

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS ESPECIAIS NO DOMÍNIO DA PRESERVAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA

Leia mais

Guia de utilização da Plataforma GS1 Sync PT

Guia de utilização da Plataforma GS1 Sync PT Guia de utilização da Plataforma GS1 Versão 1.0 25/08/2015 Índice Introdução... 3 Como aceder ao Portal... 4 Ecrã Inicial... 5 Menu Inicial > Produtos... 5 Importação de produtos... 7 Exportação de produtos...

Leia mais

O Contributo Internacional da GS1 no Contexto da Sincronização de Bases de Dados

O Contributo Internacional da GS1 no Contexto da Sincronização de Bases de Dados O Contributo Internacional da GS1 no Contexto da Sincronização de Bases de Dados Lançamento da Plataforma G.R.I.A. 20-04-2009 The global language of business O que é a sincronização de dados? 2009 GS1

Leia mais

Direitos das Minorias

Direitos das Minorias Direitos das Minorias Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Direitos das Minorias Nos Estados em que existam minorias étnicas, religiosas ou linguísticas, as pessoas pertencentes a essas minorias

Leia mais

NOTA INFORMATIVA Licenças sem vencimento / Licenças sem remuneração

NOTA INFORMATIVA Licenças sem vencimento / Licenças sem remuneração NOTA INFORMATIVA Licenças sem vencimento / Licenças sem remuneração Com vista à uniformização de entendimentos procede-se aos seguintes esclarecimentos sobre a concessão de licenças sem vencimento/remuneração,

Leia mais

TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO A VIGORAR EM 2014

TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO A VIGORAR EM 2014 TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO A VIGORAR EM 2014 Tarifário de abastecimento de água: O tarifário do serviço de abastecimento de água compreende uma componente fixa e uma componente

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL VISABEID_20160701 Visabeira Exclusive CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE

Leia mais

Concurso especial de acesso e ingresso do estudante internacional na Universidade dos Açores

Concurso especial de acesso e ingresso do estudante internacional na Universidade dos Açores EDITAL Concurso especial de acesso e ingresso do estudante internacional na Universidade dos Açores 2016-2017 Nos termos do Decreto-lei n.º 36/2014, de 10 de março, alterado pelo Decreto-Lei, n.º 113/2014,

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS

TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS 1 OBJETO DO TERMO Com o intuito de retribuir a preferência dos clientes de serviços de encomendas dos CORREIOS que possuem

Leia mais

Cadastro Nacional de Produtos - CNP

Cadastro Nacional de Produtos - CNP Cadastro Nacional de Produtos - CNP Webinar Benefícios, Funcionalidades, Dúvidas André Lullis Pacheco, Gerente de Projetos, GS1 Brasil Out/2015 Cadastro Nacional de Produtos - CNP Ferramenta online. Auxilia

Leia mais

Investimento para a inovação e competitividade

Investimento para a inovação e competitividade Investimento para a inovação e competitividade Os novos instrumentos de financiamento Pedro Cilínio Fóruns da Garantia Mútua 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do presente evento como complemento

Leia mais

GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2

GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2 Quem é a GS1 Como gerar seu Código de Barras Produtos e Soluções GS1 GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 1 GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2 Quem é a GS1 GS1 Brasil A GS1 Brasil Associação Brasileira

Leia mais

II CONGRESSO PORTUGAL FRESH

II CONGRESSO PORTUGAL FRESH 20 e 21 de NOVEMBRO de 2014 FIL PARQUE DAS NAÇÕES Este ano a Portugal Fresh vai realizar o II Congresso das Frutas, Legumes e Flores no âmbito da feira Portugal Agro, em parceria com a Fundação AIP, Crédito

Leia mais

UDI = Identificação Única de Dispositivos Médicos. Apresentação de dados preliminares da Pesquisa e expectativas futuras (ANVISA)

UDI = Identificação Única de Dispositivos Médicos. Apresentação de dados preliminares da Pesquisa e expectativas futuras (ANVISA) UDI = Identificação Única de Dispositivos Médicos Apresentação de dados preliminares da Pesquisa e expectativas futuras (ANVISA) Rafael Gomes Fernandes Agenda 1. Dados Preliminares da Pesquisa 2. Expectativas

Leia mais

Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES

Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES .01 Regulamento Europeu de Informação Alimentar 1169/2011: GS1 Portugal, APED e FIPA realizam sessão informativa SOBRE Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES A GS1 Portugal, a Associação

Leia mais

Fatura Eletrónica para Micro e PME

Fatura Eletrónica para Micro e PME Fatura Eletrónica para Micro e PME Serviço 560 e.invoice Nuno Miranda / Eduardo Bentes / Filipe Silva 04 de março de 2015 Apresentação 2 Implementação de um sistema de Faturação Eletrónica Análise e avaliação

Leia mais

Relacionar processos de negócio ao conteúdo. Conectar Pessoas Conectar Empresa Conectar Conteúdo

Relacionar processos de negócio ao conteúdo. Conectar Pessoas Conectar Empresa Conectar Conteúdo Relacionar processos de negócio ao conteúdo Conectar Pessoas Conectar Empresa Conectar Conteúdo Existe uma grande dificuldade em alinhar os processos de negócio com o conteúdo estruturado e não estruturado.

Leia mais

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso"

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso A elaboração do Kit da Produtividade é uma iniciativa da AEP, em co-produção com o IAPMEI, visando o desenvolvimento de uma campanha de melhoria da competitividade das empresas portuguesas O Kit da Produtividade

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições)

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições) REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições) 1. A Comissão de Controlo do Governo Societário (CCGS) é designada pelo Conselho de Administração

Leia mais

Participar no Horizonte 2020

Participar no Horizonte 2020 Gabinete de Promoção dos Programa Quadro ID&I Participar no Horizonte 2020 Elisabete Pires NCP ICT, FET e Administração pública Castelo Branco 06/04/2016 GPPQ Criado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia

Leia mais

Fonte: http://www.mckinsey.com

Fonte: http://www.mckinsey.com 30000000 70000000 Fonte: http://www.mckinsey.com 700000 1400000 Fonte: http://www.mckinsey.com 22000 43000 Fonte: http://www.mckinsey.com Fonte: http://www.mckinsey.com Disponível em: http://www.gs1.org/healthcare/mckinsey

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 547, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 547, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 358, de 3 de janeiro de 2002, e da Instrução CVM nº 480, de 7 de dezembro de 2009. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais