ANÁLISE DE DESEMPENHO DA ESCOLA 2013/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DE DESEMPENHO DA ESCOLA 2013/2014"

Transcrição

1 ANÁLISE DE DESEMPENHO DA ESCOLA 2013/2014 Avaliação Interna da Educação Pré-Escolar, 1º Ciclo, 2º Ciclo e 3º Ciclo do Ensino Básico Avaliação Externa - Testes Intermédios do 2º e 9º Anos - Provas Finais de Ciclo - Teste Key For Schools Ana Margarida Ferreira Magda Pedro Susana Frederique Teresa Aranha Teresa Oliveira julho de 2014

2 Índice I PREFÁCIO... 3 II AVALIAÇÃO EXTERNA... 3 PORTUGUÊS... 3 Teste Intermédio 2.º ano... 3 Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (%)... 5 Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (Níveis)... 7 Teste Intermédio - 9.º Ano... 8 MATEMÁTICA... 9 Teste Intermédio 2.º ano... 9 Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (%) Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (Níveis) Teste Intermédio 9.º ano TESTE KEY FOR SCHOOLS III AVALIAÇÃO INTERNA PRÉ-ESCOLAR Desempenho global dos grupos Apoios º CICLO Médias da Avaliação Sumativa Final Desempenho das Turmas do 4.º Ano nas áreas de Português e Matemática Apoios Quadros de Honra º CICLO Médias da Avaliação Sumativa Final Desempenho Global das turmas por níveis Apoios Quadros de Honra º CICLO Médias da Avaliação Sumativa Final Desempenho Global das turmas por níveis Apoios Quadros de Honra de 29

3 I PREFÁCIO O presente trabalho tem como propósito a análise do desempenho da Escola no ano letivo de 2013/2014, da Educação Pré-Escolar ao 9.º ano de escolaridade. Este trabalho encontra-se estruturado em duas partes: a primeira relativa à avaliação externa e a segunda referente à avaliação interna. Na primeira parte, apresenta-se uma análise comparativa das classificações de frequência e das classificações das provas finais de ciclo nas disciplinas de Português e Matemática, divulgando-se ainda os resultados no âmbito do teste Key for Shools. A segunda parte dedica-se à análise da avaliação interna da Educação Pré- Escolar e dos três ciclos do Ensino Básico, em todas as áreas. O objetivo deste trabalho é a análise descritiva dos dados recolhidos. Não tem por finalidade apresentar uma leitura exaustiva dos dados, mas sim destacar o que se considerou mais pertinente e revelante. Do mesmo modo, não se incluíram considerações ou soluções, que foram objeto de reflexão pelos respetivos professores, em relatório crítico próprio. II AVALIAÇÃO EXTERNA PORTUGUÊS Teste Intermédio 2.º ano Os testes intermédios realizados pelos alunos do 2.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico, realizados no final de maio, visam o diagnóstico precoce das dificuldades de aprendizagem, de modo a permitir uma intervenção pedagógica e didática mais eficaz. Os alunos foram avaliados em quatro domínios Compreensão do Oral, Leitura, Gramática e Escrita, recebendo em cada um deles uma das seguintes notações: Bem, ou Não. Os gráficos abaixo apresentam a percentagem de alunos que obteve as referidas notações, por domínio. 3 de 29

4 Compreensão do Oral - 2º A Compreensão do Oral - 2º B 4% 4% 4% 23% Bem Bem 73% Não 92% Não Leitura - 2º A Leitura - 2º B 27% 12% 62% Bem 12% 19% 69% Bem Não Não Gramática - 2º A Gramática - 2º B 23% 8% Bem 4% 11% Bem 69% Não 85% Não Escrita - 2º A Escrita - 2º B 27% 12% 61% Bem 23% 12% 65% Bem Não Não 4 de 29

5 Apresenta-se seguidamente a descrição analítica dos resultados: Ambas as turmas apresentaram resultados bastante satisfatórios nos quatro domínios avaliados, dado que a maioria dos alunos obteve notação de Bem. A turma B apresentou, contudo, um melhor desempenho global do que a turma A, destacando-se nos domínios da Compreensão do Oral e da Gramática. Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (%) Turmas 4.º A 4.º B 6.º A 6.º B 9.º A Domínios Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Leitura e Escrita 74,1 77,3 74, ,5 76,96 65,3 77,2 61,3 74,0 Educação Literária ,2 CEL 70 80,8 78,5 76,6 60,8 76,4 62,6 68,8 48,4 53,3 Escrita 64,8 63,5 68,8 68,7 68,1 64,7 72,8 76,4 66,7 71,4 Média Final 72,2 73,7 77,7 72,4 66,1 73,2 69,5 75,9 62,2 64,6 Média Nacional 62,2 57,9 56 4º A 4º B Cf Cp Cf Cp 77,3 74, ,8 73,7 64,8 63,5 72,2 62,2 74,6 78, ,6 68,7 68,8 77,7 72,4 62,2 Leitura e Escrita CEL Escrita Média Final Média Nacional Leitura e Escrita CEL Escrita Média Final Média Nacional 5 de 29

6 6º A 6º B Cf Cp Cf Cp 76,96 76,4 63,5 60,8 68,1 73,2 64,7 66,1 57,9 77,2 65,3 68,8 62,6 76,4 75,9 72,8 69,5 57,9 Leitura e Escrita CEL Escrita Média Final Média Nacional Leitura e Escrita CEL Escrita Média Final Média Nacional 9.º A Cf Cp 61, ,2 48,4 53,3 66,7 71,4 62,2 64,6 56 Leitura Educação Literária Gramática Escrita Média Final Média Nacional Após análise dos resultados, verifica-se que: Ambas as turmas do 4.º ano apresentaram variações pouco significativas entre a classificação de frequência e a classificação da Prova Final, não tendo havido alteração de níveis nos três domínios avaliados. Na turma do 6.º A, na Prova Final, os alunos melhoraram o seu desempenho nos domínios da Leitura e da Gramática, em que atingiram o nível global de Bom. No 6.º B, comparando a classificação interna e externa, verifica-se que os alunos melhoraram o seu desempenho em todos os domínios, sendo que no domínio da leitura passaram do nível satisfatório para o nível Bom. 6 de 29

7 No 3.º Ciclo, os alunos melhoraram o seu desempenho em todos os domínios, tendo conseguido atingir o nível Bom na Leitura e na Escrita. Já no domínio da Gramática conseguiram obter nível de. No 1.º Ciclo, o domínio em que os alunos revelaram um desempenho menos bom foi na Escrita. Já no 2.º e 3.º Ciclos, foi a Gramática o domínio que obteve classificação mais baixa, sendo que no 9.º ano, a nível interno, a classificação foi não satisfatória. Em todas as turmas, a média da classificação das provas finais foi superior à da classificação de frequência, à exceção do 4.º B, em que se verifica uma descida pouco expressiva de cinco pontos percentuais. O 1.º e o 2.º Ciclos tiveram um desempenho de nível Bom nas provas finais de ciclo. O 3.º Ciclo teve um desempenho satisfatório. A média nacional é superior no 1.º Ciclo, decrescendo ao longo da escolaridade. Em todas as turmas, a média das provas finais foi superior à média nacional, sendo essa diferença mais acentuada no 2.º Ciclo (11,5% no 4.º A; 10,2% no 4.º B; 15,3% no 6.º A; 18% no 6.º B; 8,6% no 9.º A). Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (Níveis) Turmas 4.º A 4.º B 6.º A 6.º B 9.º A Níveis Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Média 3,62 3,77 4,0 3,76 3,44 3,56 3,63 3,92 3,35 3,35 7 de 29

8 Teste Intermédio - 9.º Ano No Teste Intermédio do 9.º ano, realizado em fevereiro, a média da turma foi de 69,8%, com um desvio padrão de 12,3%. Apresentam-se seguidamente as percentagens obtidas por domínio. Teste intermédio - 9.º A 88,8% 67,7% 59,0% 66,3% 69,8% Compreensão do Oral Leitura e Escrita CEL Escrita Média final Teste Intermédio Prova Final de Ciclo Verifica-se que o domínio da Compreensão do Oral foi aquele em que os alunos obtiveram melhores resultados e que o da Gramática (CEL) foi aquele em que tiveram um desempenho mais baixo. Comparando os resultados do Teste Intermédio e da Prova Final, verifica-se uma descida pouco expressiva em termos percentuais. No entanto, importa esclarecer que na Prova Final não é avaliado o domínio da Compreensão do Oral, que foi aquele em que os alunos tiveram melhor desempenho no Teste Intermédio. 8 de 29

9 MATEMÁTICA Teste Intermédio 2.º ano Números e Operações 2ºA Números e Operações 2ºB 38,46% 30,76% 30,76% Bem Não 50,00% 42,30% 7,69% Bem Não Organização e Tratamento de Dados 2ºA 7,69% 53,84% 38,46% Bem Não Organização e Tratamento de Dados 2ºB 11,53% 34,61% 53,84% Bem Não 42,30% Geometria e Medida 2ºA 11,53% 46,15% Bem Não Geometria e Medida 2ºB 30,76% 46,15% 23,07% Bem Não Observando os dados anteriores, podemos constatar o seguinte: Cerca de um terço dos alunos do 2ºA e metade dos alunos do 2ºB obtiveram notação Não no domínio de Números e Operações. Em ambas as turmas, quase metade dos alunos obteve uma notação Não no domínio de Geometria e Medida. 9 de 29

10 Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (%) TURMAS 4ºA 4ºB 6ºA 6ºB 9ºA DOMÍNIOS Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Números e Operações 75,1 56,5 88, , , ,8 Álgebra , , ,6 Geometria e Medida Organização e Tratamento de Dados 77,2 75,8 71, , , , ,2 75, , MÉDIA FINAL 77,3 70,3 74,2 69,2 68,7 66,3 71,8 70,5 64,2 66 Média Nacional das provas finais 62,2 47,3 53 4ºA Cf Cp 97,2% 75,1% 77,2% 56,5% 75,8% 81,0% 77,3% 70,3% 62,2% Números e Operações Geometria e Medida Organização e Tratamento de Dados MÉDIA FINAL MÉDIA NACIONAL 10 de 29

11 4ºB Cf Cp 88,60% 93% 56% 71,60% 77% 75,30% 74,20% 69,20% 62,20% Números e Operações Geometria e Medida Organização e Tratamento de Dados MÉDIA FINAL MÉDIA NACIONAL 6ºA 68,7% 59,4% 64,7% 68% 66,3% 68,7% 47,3% Números e Operações Álgebra Geometria e Medida Organização e Tratamento de Dados MÉDIA FINAL PROVA DE CICLO Classificação frequência MÉDIA NACIONAL 11 de 29

12 6ºB 73,8% 66,1% 69,6% 71,5% 70,5% 71,8% 47,3% Números e Operações Álgebra Geometria e Medida Organização e Tratamento de Dados MÉDIA FINAL PROVA DE CICLO Classificação frequência MÉDIA NACIONAL 9ºA 85% 63,80% 70,60% 55,90% 66% 64,2% 53% Números e Operações Álgebra Geometria e Medida Organização e Tratamento de Dados MÉDIA FINAL PROVA DE CICLO Classificação frequência Média Nacional das provas finais 12 de 29

13 Análise comparativa das Classificações de Frequência e das Provas Finais de Ciclo (Níveis) TURMAS 4ºA 4ºB 6ºA 6ºB 9ºA NÍVEIS Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Cf Cp Média 3,92 3,62 3,72 3,64 3,48 3,48 3,83 3,67 3,19 3,35 Observando os dados anteriores, podemos constatar o seguinte: Comparando as duas turmas do 4º ano, os alunos da turma do 4ºA obtiveram melhores resultados que a turma B sendo, no entanto, uma diferença pouco significativa; Comparando as duas turmas do 6º ano, os alunos da turma do 6ºB obtiveram melhores resultados que a turma A sendo, no entanto, uma diferença pouco significativa; A média das provas finais nos três ciclos é aproximada. Note-se que a população no 9º ano é cerca de metade da população do 1º ciclo e do 2º ciclo, logo francamente inferior. Em todas as turmas, com exceção do 9º ano, a média das classificações das provas finais de ciclo foi inferior à média da classificação de frequência; Em todas as turmas, a média das provas finais de ciclo foi superior à média nacional (8,1% no 4ºA; 7% no 4ºB; 19% no 6ºA; 23,2% no 6ºB e 13% no 9ºA); O domínio da Organização e Tratamento de Dados é, independentemente do ano de escolaridade, o domínio onde os alunos revelaram melhor desempenho; No 1º ciclo, e relativamente ao domínio Números e Operações, há uma diferença algo significativa entre a classificação de frequência e a classificação da prova final de ciclo; No 2º ciclo, o domínio em que os alunos manifestaram um desempenho menos bom foi na Álgebra; No 3ºciclo, os alunos demonstraram um desempenho mais fraco no domínio da Geometria e Medida; Os alunos dos três ciclos tiveram um desempenho que se pode classificar como Médio Alto nas provas finais de ciclo. 13 de 29

14 Teste Intermédio 9.º ano No teste intermédio do IAVE, a média da turma foi de 55,5% com um desvio padrão de 20,1%. Embora nem todos os conteúdos tenham sido avaliados no teste intermédio, observe-se que três meses depois a média das classificações subiu 10,5 pontos percentuais (a média da prova final foi 66%). 9ºA Teste Intermédio Prova Final de Ciclo TESTE KEY FOR SCHOOLS Elaborado pela Universidade de Cambridge, em linha com o Quadro Europeu Comum de Referência (QECR), o teste Key for Schools permite aferir o nível de desempenho dos alunos em quatro domínios (reading, writing, listening e speaking) no final do Ensino Básico. O teste permite certificar o nível de proficiência linguística de acordo com os resultados obtidos numa escala de 0 a 100. Assim: - entre 0% e 44% - nível pré-a1 utilizador principiante (utilizador que ainda não atingiu o nível A1); - entre 45% e 70% - nível A1 utilizador elementar (abaixo do esperado no final do ensino básico); - entre 70% e 90% - nível A2 utilizador elementar avançado (adequado ao esperado no final do ensino básico); 14 de 29

15 - entre 90% e 100% - nível B1 utilizador independente (acima do esperado no final do ensino básico). O teste apresenta uma estrutura completamente diferente dos testes realizados internamente e pretende-se que os alunos atinjam a classificação mínima de 70%. A nível interno, a média da classificação da disciplina de Inglês foi de 3,54 (sendo, em percentagem, de 69,7%). Classificação interna A média global nacional do teste Key for Schools, na escala de 0 a 100 pontos, é 66,9%, sendo de 65,5% para os alunos a frequentar o 9.º ano de escolaridade. Os alunos a frequentar o 9.º ano revelam um desempenho global em que a distribuição pelos quatro níveis considerados deixa sobressair, comparativamente com os grupos anteriores, um maior peso relativo nos níveis Pré-A1 (24,3%) e A1 (22,9%). O nível com maior expressão é o A2, com 31,6%, sendo o nível B1 o menos representativo, com 21,1%. Pode ver-se a distribuição dos resultados por nível de proficiência e por nível de escolaridade na figura seguinte (fonte: IAVE). 15 de 29

16 KfS 9.º - Resultados internos pré-a1 A1 A2 B1 1 7,7 3,8 23,1 65,4 85,5 65, Média Nacional - 9.º Média da Escola - 9.º Comparando os resultados nacionais com os resultados internos, constata-se que: A média da Escola foi 20% superior à média nacional. A nível nacional, 52,7% dos alunos ficaram no nível ou acima do nível esperado (A2 e B1, respetivamente). Internamente, verifica-se que 88,5% dos alunos atingiram esses mesmos níveis. 16 de 29

17 III AVALIAÇÃO INTERNA PRÉ-ESCOLAR Desempenho global dos grupos Infantil A Infantil B Infantil C Infantil D Desempenho Geral Bom Bom Bom Bom Inglês N A Bom Bom Bom Expressão Físico-Motora Comportamento Bom Bom N A Não Aplicável Fazendo uma análise da avaliação do desempenho dos grupos da educação Pré-Escolar, retiraramse as seguintes conclusões: o desempenho geral dos quatro grupos foi bom, assim como na área de Inglês; na área de Expressão Físico-Motora o aproveitamento foi satisfatório em todos os grupos; ao nível do comportamento verificou-se que nos grupos da Infantil A e Infantil C este foi bom e que nos outros dois grupos o comportamento foi satisfatório. Apoios Grupos Pré- Escolar PIIP S PEI S Terapia da Fala Infantil A Infantil B Infantil C Infantil D Total Na Educação Pré-Escolar foram elaborados dois Planos Individuais de Intervenção Precoce (PIIP), um Programa Educativo Individual (PEI) e oito crianças frequentaram sessões de Terapia da Fala. 17 de 29

18 1º CICLO Médias da Avaliação Sumativa Final 1ºA 1ºB 2ºA 2ºB 3ºA 3ºB 4ºA 4ºB MÉDIA Português 81,4% 76,7% 71,8% 70,2% 74,2% 75,8% 72,1% 77,7% 75% Matemática 80,0% 80,5% 74,8% 73,5% 76,0% 72,3% 77,3% 74,2% 76,1% Estudo do Meio 86,2% 85,6% 79,6% 79,0% 78,9% 79,9% 80,6% 82,0% 81,5% Inglês 79,1% 79,6% 83,4% 83,2% 81,7% 80,3% 83,7% 81,0% 81,5% Expressão Físico-Motora 67,0% 63% 64% 64% 66% 66% 69% 65% 65,5% Expressões Artísticas 82,5% 77,6% 70,7% 77,4% 78,3% 80,3% 73,4% 76,1% 76,5% Xadrez N A N A 75,4% 76,0% 78,3% 77% 75% 75,2% 76,5% Média global 79,3% 77,1% 74,5% 74,8% 76,2% 75,9% 75,8% 75,9% 75,5% Comportamento Bom Bom Bom 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Média Global do 1ºCiclo por Disciplinas 75% 76,10% 81,50% 81,50% 76,50% 76,50% 75,50% 65,50% O desempenho geral das turmas do 1ºCiclo foi bom, com exceção do aproveitamento na área de Expressão Físico-Motora que foi bastante satisfatório. Ao nível do comportamento, a média global é satisfatória. Três turmas obtiveram bom comportamento. 18 de 29

19 N.º Alunos Análise de Desempenho da Escola 2013/ Classificação Final na Disciplina de TIC Bom Exclente 0 1ºA 1ºB 2ºA 2ºB 3ºA 3ºB 4ºA 4ºB Este ano letivo foi introduzida no 1ºCiclo a disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação como oferta de escola. Através da análise do gráfico verificou-se que o aproveitamento geral das turmas foi bom. Desempenho das Turmas do 4.º Ano nas áreas de Português e Matemática 4 º A 10% 56% 34% Nível 3 Nível 4 Nível 5 Observando o gráfico representativo do desempenho final da turma A do 4º Ano por níveis nas áreas de Português e Matemática, verificou-se que nenhum aluno obteve Nível 2 e que mais de metade da turma alcançou Nível 4 nas duas áreas (56%). 19 de 29

20 4 º B 2% 18% 52% 28% Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Na turma B do 4º Ano, apesar de um aluno ter obtido Nível 2 na área de Matemática (2%), mais de metade dos alunos obteve Nível 4 nas duas áreas (52%). Apoios Ao longo do ano elaboraram-se vários Planos de Acompanhamento Pedagógico (PAP), Programas Educativos Individuais (PEI), Programas de Tutoria e Apoios Pedagógicos Acrescidos (APA). Os totais de alunos que beneficiaram de apoios expressam-se na tabela abaixo: Turmas APA S PAP S TUTORIAS PEI S Terapia da 1ºCiclo Port Mat Port Mat Port Mat Fala 1º A ºB ºA º B º A º B º A º B Total Analisando a mesma tabela verificou-se que vinte alunos beneficiaram de sessões de Terapia da Fala. A turma A do 2º Ano e a turma B do 3º Ano são os grupos com mais alunos a beneficiar 20 de 29

21 das medidas de apoio ao nível da terapia da fala. Ao longo do ano letivo, foram elaborados nove PAP S na área de Português e nove PAP S na área de Matemática. Foram feitos PEI S para três alunos do 1ºCiclo. Quadros de Honra No 1ºCiclo, dez alunos destacam-se no Quadro de Honra e Mérito da escola, seis são finalistas de Ciclo. Turmas 1ºCiclo Nº. Alunos 1º A N A 1ºB N A 2ºA --- 2º B --- 3º A 1 3º B 3 4º A 2 4º B 4 Total 10 N A Não Aplicável 21 de 29

22 2º CICLO Médias da Avaliação Sumativa Final Turma Disciplina 5ºA 5ºB 6ºA 6ºB Português 3,40 3,56 3,44 3,63 Inglês 3,44 3,56 3,64 3,92 Hist. Geog. Portugal 3,52 3,60 3,48 3,58 Matemática 3,40 3,68 3,48 3,83 Ciências Naturais 3,96 4,00 3,92 4,13 Ed. Visual 3,60 3,52 3,64 4,00 Ed. Tecnológica 3,52 3,40 3,64 3,92 Ed. Musical 3,84 4,24 3,96 4,21 Ed. Física 3,68 3,64 3,76 3,79 Global 3,60 3, ,89 3,9 Desempenho Interno do 2º Ciclo 3,89 3,8 3,7 3,69 3,66 Níveis médios globais 3,6 3,6 3,5 5ºA 5ºB 6ºA 6ºB No 2.º ciclo, verifica-se que a turma com melhor desempenho global foi o 6ºB (3,89) e a turma com média global mais baixa, o 5ºA (3,60). Os níveis médios globais de todas as turmas correspondem a avaliações de Bom. 22 de 29

23 Desempenho Global das turmas por níveis No que respeita aos desempenhos médios da Avaliação Sumativa Final, observa-se que a turma do 6ºB obteve 70% de classificações correspondentes aos níveis 4 e 5. O 5ºB foi a turma com menor percentagem de níveis inferiores a 3 (1%). 23 de 29

24 A turma que obteve melhor classificação global a Xadrez foi o 6ºA (77,6%), enquanto que o 5ºA correspondeu à percentagem média final mais baixa (71,2%). Apoios Turmas Apoio Semanal PAP S TUTO -RIAS PEI S Port Mat Port Mat Ing. HGP CN EM EV ET 5º A ºB ºA º B Total Em relação aos Apoios disponibilizados aos alunos, os mesmos constaram de: - Planos de Acompanhamento Pedagógico (PAP); - Sessões semanais de Tutoria; - Aulas de Apoio e Esclarecimento de Dúvidas semanais; - Programas Educativos Individuais (PEI). 24 de 29

25 Constata-se que, em relação aos PAPs, as disciplinas em que aqueles mais incidem são a Matemática, o Português, a História e Geografia de Portugal e o Inglês. Apenas dois alunos do 2.º ciclo tiveram programa de Tutoria um aluno do 5º ano e um do 6º ano - e um aluno do 5º ano foi abrangido por um Programa Educativo Individual. Por fim, as aulas de Apoio e Esclarecimento de Dúvidas semanais abrangeram, no total, vinte alunos na Disciplina de Português (oito alunos do 5º ano e doze do 6º) e vinte e nove a Matemática (catorze do 5º ano e quinze do 6º). Quadros de Honra Turmas Nº Alunos 5º A 2 5ºB --- 6ºA 1 6º B 3 Total 6 No 2.º ciclo, seis alunos integraram o Quadro de Honra da Escola, três dos quais pertencentes à turma do 6ºB. 25 de 29

26 3º CICLO Médias da Avaliação Sumativa Final Turma 7ºA 7ºB 8ºA 8ºB 9ºA Disciplina Português 3,39 3,57 3,63 3,40 3,35 Inglês 3,61 3,70 4,13 3,60 3,54 Francês 3,74 3,83 3,75 3,60 3,46 História 3,39 3,61 3,63 3,53 3,69 Geografia 3,70 3,96 3,94 4,07 3,88 Matemática 3,57 3,87 3,63 3,60 3,19 Ciências Naturais 3,65 3,74 3,75 3,87 3,65 Físico-Química 3,70 3,91 3,94 3,80 3,58 Ed. Visual 3,70 3,96 4,06 3,93 3,85 TIC 3,61 4,00 3,94 4,07 3,96 Ed. Tecnológica 3,70 3,65 3,56 3, Ed. Física 3,65 3,70 3,88 3,80 3,81 Global 3,61 3,78 3,83 3,72 3,63 3,9 3,8 Desempenho Interno 3º Ciclo 3,78 3,83 3,72 3,7 3,6 3,61 3,63 Níveis médios globais 3,5 7ºA 7ºB 8ºA 8ºB 9ºA 26 de 29

27 No 3.º ciclo, verifica-se que a turma com melhor desempenho global foi o 8º A (3,83) e a turma com média global mais baixa, o 7º A (3,61). Os níveis médios globais de todas as turmas correspondem a avaliações de Bom. Desempenho Global das turmas por níveis 27 de 29

28 TUTORIAS PEI S Análise de Desempenho da Escola 2013/2014 No que respeita aos desempenhos médios da Avaliação Sumativa Final, observa-se que a turma do 8ºA obteve 65% de classificações correspondentes aos níveis 4 e 5. Tanto as turmas do 7ºA como as do 8ºA e 8ºB obtiveram apenas 1% de níveis inferiores a 3. A turma que obteve melhor classificação global a Xadrez foi o 8ºB (81,3%), enquanto que o 7ºB correspondeu à percentagem média final mais baixa (73,0%). Apoios Turmas Apoio Semanal PAP S Port Mat Port Mat Ing Fran Geo His FQ CN EF EV TIC 7º A ºB ºA º B º A Total de 29

29 Em relação aos Apoios neste ciclo, é de referir que, em relação aos PAPs, estes abrangem maioritariamente as Disciplinas de Matemática, Português, Francês e História. Foram implementados três programas de Tutoria neste ciclo e quatro Programas Educativos Individuais, todos correspondentes à turma do 7ºA. Por fim, as aulas de Apoio e Esclarecimento de Dúvidas semanais abrangeram, no total, catorze alunos na disciplina de Português (oito dos quais no 9º ano e os restantes seis no 8º ano) e vinte e nove na de Matemática (onze no 7º ano, seis no 8º e os restantes doze no 9º ano). Quadros de Honra Turmas Nº Alunos 7º A 2 7ºB 4 8ºA 2 8º B 1 9º A 1 Total 10 No 3.º ciclo, dez alunos obtiveram desempenho excelente, constando no Quadro de Honra da Escola. Desses alunos, quatro são do 7ºB. 29 de 29

RELATÓRIO SOBRE OS RESULTADOS DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO SOBRE OS RESULTADOS DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO SOBRE OS RESULTADOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014 Agrupamento de Escolas de Fernando Pessoa Página 1 ÍNDICE Introdução...4 Parte I Dados referentes ao 1º ciclo...5 1. Avaliação interna..........6 1.1

Leia mais

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*)

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória: Português Matemática Estudo do Meio Expressões: Artísticas e Físico-Motoras. Apoio

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Domínio Cognitivo (Nível dos Conhecimentos) Compreensão oral e escrita; Conhecimento de formas e regras de funcionamento da língua materna; Conhecimento e compreensão de conceitos

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Exames Nacionais de Língua Portuguesa e Matemática 9º ANO As provas de exame de Língua Portuguesa e de Matemática incidem sobre as aprendizagens e competências

Leia mais

Apresentação dos Resultados Escolares

Apresentação dos Resultados Escolares Apresentação dos Resultados Escolares 1.º Período 2013-2014 Índice Apresentação dos resultados escolares do Pré-Escolar... 3 Considerações... 5 ANÁLISE DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS DO 1º CICLO DO

Leia mais

HORÁRIO - Ano Letivo 2015/2016

HORÁRIO - Ano Letivo 2015/2016 Turma: 5ºA 08:30 E.F C.N L.E. I Inglês E.T E.M 09:15 E.F C.N L.E. I Inglês E.T E.M 10:20 PORT EV MAT MAT PORT 11:05 PORT EV MAT MAT PORT 12:00 L.E. I Inglês E.M.R.C APOIO EUCARISTIA H.G.P 14:30 MAT H.G.P

Leia mais

Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo

Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo A avaliação, como parte integrante do processo de ensino/ aprendizagem, deverá ter em conta: Os programas e as metas curriculares em vigor para o 1º ciclo;

Leia mais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (1º E 2º CICLO) 2016 QUAIS AS CONDIÇÕES DE APROVAÇÃO? No final do 1º ciclo do ensino básico o aluno obtém a menção de Aprovado

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO

RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria Olhão ANO LETIVO 2015/2016 RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO EQUIPA: Ana Avó, Ema Salero, Marília Estriga, Vanda Estevens Índice QUADRO SÍNTESE DA POPULAÇÃO ESCOLAR

Leia mais

Período Observado: 2ºP

Período Observado: 2ºP todos empenhados no sucesso educativo dos nossos alunos. Período Observado: 2ºP 2014-2015 Pré-escolar Sucesso nas áreas prioritárias: - Formação Pessoal e Social, 1ºP 82% - 2ºP 85% - Ling. Oral e Abord.

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO. NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO. NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

Análise dos resultados dos testes de aferição

Análise dos resultados dos testes de aferição Escola Secundária/3 de Barcelinhos - 403787 Comissão de Avaliação de aprendizagem dos alunos Análise dos resultados dos testes de aferição O Teste de aferição visava recolher informação relevante, em particular

Leia mais

Plano de Intervenção Prioritária para a Matemática

Plano de Intervenção Prioritária para a Matemática 2014/2015 Plano de Intervenção Prioritária para a Matemática Grupo de trabaho: Professores: Nela Fee (coordenadora) Carla Queiroz (Pré-Escolar) - Rosário Timóteo (1º c) Nuno Tomé (1ºc) - Anabela Hilário

Leia mais

RELATÓRIO DOS RESULTADOS DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS

RELATÓRIO DOS RESULTADOS DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS RELATÓRIO DOS RESULTADOS DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS (Ensino secundário) 2014 1 1ª FASE EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2014 Resultados de Exames da 1ª Fase, por disciplina AGRUPAMENTO DE ESCOLAS

Leia mais

Avaliação 1

Avaliação 1 AVALIAÇÃO 5º ANO 01-10-2013 Avaliação 1 Ordem de Trabalhos Ponto um Boas-vindas/Apresentação dos intervenientes Ponto dois Desenho curricular e sistema de avaliação no Ensino Básico Ponto três Assiduidade

Leia mais

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15 EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15 AVALIAÇÃO 5º ANO 1 Ordem de Trabalhos Ponto um Boas- vindas/apresentação dos intervenientes Ponto dois Desenho curricular e sistema de avaliação no Ensino

Leia mais

Escola Secundária José Saramago Mafra. Plano Estratégico

Escola Secundária José Saramago Mafra. Plano Estratégico Escola Secundária José Saramago Mafra Plano Estratégico 2014/2015 Preâmbulo O Plano Estratégico para 2014/2015 visa dar cumprimento ao disposto no artigo 15º do despacho normativo nº 6/2014, de 26 de maio.

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO (APROVADOS EM CP 2014/2015)1 1.º Introdução A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos

Leia mais

Secretariado de Exames

Secretariado de Exames REUNIÃO DE ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2012 Secretariado de Exames Despacho Normativo nº 14/2011, de 18 de Novembro Despacho nº 1942/2012, de 10 de Fevereiro Norma 01 /JNE / 2012, de 23 de Fevereiro Para

Leia mais

PORTUGUÊS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS. ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO

PORTUGUÊS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS. ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA ANDRÉ DE GOUVEIA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS PORTUGUÊS ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO outubro

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO

Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO 2014-2015 1. Enquadramento. O Plano Estratégico apresentado para o ano letivo 2014-2015 e elaborado nos termos do

Leia mais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais PROVAS FINAIS DO ENSINO BÁSICO (1º E 2º CICLO) 2014 QUAL O OBJETIVO E A QUEM SE DESTINAM AS PROVAS FINAIS? As provas finais de Língua Portuguesa e Matemática do

Leia mais

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO ATITUDES E VALORES (5%) CONHECIMENTOS E CAPACIDADES (95%) Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN 2016/2017 Português Leitura/ Educação Literária Componente escrita: Compreensão de textos escritos

Leia mais

Relatório de Análise dos Resultados dos Exames Nacionais Secundário AREN_ º e 12ºano

Relatório de Análise dos Resultados dos Exames Nacionais Secundário AREN_ º e 12ºano Relatório de Análise dos Resultados dos Exames Nacionais Secundário AREN_2015 11º e 12ºano Equipa Observatório da Qualidade: Rosa Cruz (Pré-Escolar) Eliana Antunes (Pré-Escolar) Mário Rafeiro (1ºCEB) Rosa

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães Departamento Curricular do 1º Ciclo Ano Letivo 2015/2016 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Avaliação das Atitudes/Comportamentos

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE COORDENAÇÃO DE DT

RELATÓRIO FINAL DE COORDENAÇÃO DE DT AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO ESCOLA PAULA VICENTE.15 - RELATÓRIO FINAL DE COORDENAÇÃO DE DT Resumo dos resultados escolares Dados recolhidos das atas das reuniões do 3ºP Alguns comentários N a t é

Leia mais

Critérios de Avaliação de Matemática

Critérios de Avaliação de Matemática COLÉGIO DA RAINHA SANTA ISABEL MATEMÁTICA Critérios de Avaliação de Matemática º e 3º Ciclo do Ensino Básico 01/013 A avaliação consiste no processo regulador das aprendizagens, orientador do percurso

Leia mais

15/05/2015. Informações/Procedimentos. Provas finais de Português e Matemática 2015

15/05/2015. Informações/Procedimentos. Provas finais de Português e Matemática 2015 Escola EB 2.3 de Atouguia da Baleia Reunião com encarregados de educação: 6º ano 15/05/2015 Informações/Procedimentos Provas finais de Português e Matemática 2015 Coordenadora dos diretores de turma do

Leia mais

Período Observado: 3ºP

Período Observado: 3ºP todos empenhados no sucesso educativo dos nossos alunos. Período Observado: 3ºP 2014-2015 Pré-escolar Sucesso nas áreas prioritárias: - Formação Pessoal e Social, 1ºP 82%; 2ºP 85%; 90% 3ºP - Ling. Oral

Leia mais

Critérios de Avaliação. Departamento de Expressões

Critérios de Avaliação. Departamento de Expressões Critérios de Avaliação Departamento de Expressões 2015/2016 5.º ano Disciplina Educação Visual instrumental 60% Trabalhos realizados de acordo com a planificação da disciplina Interesse e empenho 10% Comportamento/adequação

Leia mais

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência.

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência. CARGO: PROFESSOR DE ARTES D A B C D A D B B A B B C B B A A B C D CARGO: PROFESSOR DE CIÊNCIAS D A B C D D A A B A C B D C D C C D C B CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA D A B C D C B A D D D A D C A

Leia mais

Relatório de Avaliação Provas Finais de 1º ciclo

Relatório de Avaliação Provas Finais de 1º ciclo Relatório de Avaliação Provas Finais de º ciclo 2/2 Escola Básica de º ciclo com Pré-Escolar de Boaventura Relatório de Avaliação Provas Finais de Ciclo 2/2 O presente relatório de avaliação incide sobre

Leia mais

ESCOLA E. B. 2,3 DE ARADAS

ESCOLA E. B. 2,3 DE ARADAS ESCOLA E. B. 2,3 DE ARADAS RELATÓRIO PROVAS FINAIS DO ENSINO BÁSICO 4.º, 6º E 9º ANOS ANO LETIVO 2012-2013 1. INTRODUÇÃO O presente relatório tem por base a análise dos resultados alcançados pelos alunos

Leia mais

Colégio Lemos de Castro Calendário das Avaliações diversificadas e/ou testes do 2º Bimestre 6º ano do Ensino Fundamental II TURMA 601

Colégio Lemos de Castro Calendário das Avaliações diversificadas e/ou testes do 2º Bimestre 6º ano do Ensino Fundamental II TURMA 601 6º ano do Ensino Fundamental II TURMA 601 6º ano do Ensino Fundamental II TURMA 603 20 DE MAIO 6ª PORTUGUÊS (INTERPRETAÇÃO E GRAMÁTICA) 1. A nota das avaliações diversificadas de Educação Artística do

Leia mais

Secretariado de Exames

Secretariado de Exames REUNIÃO DE ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2012 Secretariado de Exames Despacho Normativo nº 14/2011, de 18 de Novembro Despacho nº 1942/2012, de 10 de Fevereiro Norma 01 /JNE / 2012, de 23 de Fevereiro Para

Leia mais

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P. (IAVE) n.º 1/2016

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P. (IAVE) n.º 1/2016 Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P. (IAVE) n.º 1/2016 Foi aprovado a 17 de março de 2016, em Conselho de Ministros, o Decreto-Lei que procede à terceira alteração ao Decreto-Lei

Leia mais

Critérios de avaliação

Critérios de avaliação II Critérios de avaliação Cursos profissionais 2014/15 Na avaliação dos alunos que frequentam os cursos profissionais deste estabelecimento de ensino aplicamse os diplomas legais em vigor. A avaliação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO (Despacho Normativo Nº 13/2014 de 15 de setembro) A avaliação dos alunos do ensino básico e secundário incide sobre as aprendizagens e competências definidas

Leia mais

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência.

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência. CARGO: PROFESSOR ANOS INICIAIS D B C A D B C B N D C A B D B A C B B B D A D D D D D C D A A A D C A A B N C N CARGO: ASSISTENTE SOCIAL N A C D C D A B B C C A B D B A C D D D C C N A A B B D A A N B C

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURÃO - Ano Letivo 2015/ 2016 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES ( ) Eixo I - APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURÃO - Ano Letivo 2015/ 2016 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES ( ) Eixo I - APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES (2015-2017) Eixo I - APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS Designação da Ativida Calendarização Dinamizadores Público Alvo Oficina Gramática e leitura Oficina da escrita Plano

Leia mais

RELATÓRIO DOS RESULTADOS DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS/ENSINO SECUNDÁRIO

RELATÓRIO DOS RESULTADOS DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS/ENSINO SECUNDÁRIO RELATÓRIO DOS RESULTADOS DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS/ENSINO SECUNDÁRIO 2013 1 1ª FASE Carlos Marques Paula Rosas Paulo Miranda Paulo Rocha DATA Código e Designação do Exame Nº de alunos Internos EXAMES

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA ANO LETIVO /13 Escola Básica e Secundária de São João da Pesqueira. Resultados Internos e Externos do Agrupamento

AVALIAÇÃO INTERNA ANO LETIVO /13 Escola Básica e Secundária de São João da Pesqueira. Resultados Internos e Externos do Agrupamento 3333333333333 2012/13 Escola Básica e Secundária de São João da Pesqueira AVALIAÇÃO INTERNA Resultados Internos e Externos do Agrupamento (1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo e Secundário) LETIVO 2014-15 1 1.

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MEM MARTINS Sede: ES de Mem Martins EB23 Maria Alberta Menéres; EB1 de Mem Martins n.º 2; EB1 com JI da Serra das Minas n.º 1 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015-2016

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 7º Ano

3º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 7º Ano CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO A avaliação do aluno nas diferentes disciplinas e áreas curriculares disciplinares realiza-se em três domínios: afetivo, cognitivo, e psicomotor. Ou, usando uma terminologia

Leia mais

[REGULAMENTO DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS]

[REGULAMENTO DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS] 2015-16 Escola Superior de Educação Jean Piaget/Almada [REGULAMENTO DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS] REGULAMENTO PARA A INSCRIÇÃO E FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS 2015/2016 Artigo 1º Destinatários

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÂO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS 2º CICLO ANO LETIVO 2015 / 2016 DOMÍNIOS DE APRENDIZAGEM DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA PONDERAÇÃO INSTRUMENTOS DE

Leia mais

Relatório de Análise da Comparativa dos Resultados dos Exames Nacionais ACREN_2014 Ensino Básico_9ºano

Relatório de Análise da Comparativa dos Resultados dos Exames Nacionais ACREN_2014 Ensino Básico_9ºano Agrupamento de Escolas de Vagos 161070 Relatório de Análise da Comparativa dos Resultados dos Exames Nacionais ACREN_2014 Ensino Básico_9ºano Equipa: Rosa Cruz (RD Pré-Escolar) Eliana Antunes (RD Pré-Escolar)

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO - MAFRA RESULTADOS ESCOLARES 2014/2015

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO - MAFRA RESULTADOS ESCOLARES 2014/2015 ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO - MAFRA RESULTADOS ESCOLARES 2014/2015 SETEMBRO DE 2015 Índice Índice... 1 I. Resultados Escolares dos Cursos Científico-Humanísticos (CCH)... 2 Resultados Escolares por

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%)

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%) PORTUGUÊS DOMÍNIOS DE Leitura / Educação literária (25) Escrita (25) Gramática (15) Oralidade (15) 80 Assiduidade/Pontualidade (2) Comportamento / Relação com os outros (6) Organização do material (2)

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO Considerando que a Portaria nº 23 /2015, de 27 de fevereiro revogou a Portaria nº 9/2013, de 11 de fevereiro referente à avaliação das aprendizagens e competências

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE PLANO DE MELHORIA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA 2015/2017 EqAI - 2015 Página 1 de 6 1. Resultados Em Português: incentivar a leitura; recontar as Académicos: histórias

Leia mais

O SUCESSO ESCOLAR NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CABECEIRAS DE BASTO. Outubro 2012

O SUCESSO ESCOLAR NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CABECEIRAS DE BASTO. Outubro 2012 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CABECEIRAS DE BASTO O SUCESSO ESCOLAR NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CABECEIRAS DE BASTO A EQUIPA DE AUTOAVALIAÇÃO: Albino Barroso Manuel Miranda Paula Morais Rita Magalhães Outubro

Leia mais

Critérios específicos de avaliação

Critérios específicos de avaliação Critérios específicos de 1. Aspetos a considerar na específica A sumativa expressa-se de forma descritiva em todas as áreas curriculares, com exceção das disciplinas de Português e Matemática no 4º ano

Leia mais

Conteúdos das Avaliações de 28 de fevereiro a 07 de março de ºbimestre Disciplina Dia Conteúdo

Conteúdos das Avaliações de 28 de fevereiro a 07 de março de ºbimestre Disciplina Dia Conteúdo 6ºA Conteúdos das Avaliações de 28 de fevereiro a 07 de março de 2013 1ºbimestre Matemática 01/03 Sistema numérico Romano e Egípcio. (Pág. 5 até 12) Operações com números naturais. (Pág. 13 até 18) Inglês

Leia mais

Reunião - Encarregados de Educação. 1.º Ciclo. Ano Letivo 2016/ de setembro de 2016

Reunião - Encarregados de Educação. 1.º Ciclo. Ano Letivo 2016/ de setembro de 2016 Reunião - Encarregados de Educação 1.º Ciclo Ano Letivo 2016/2017 09 de setembro de 2016 Ordem de Trabalhos 1 Projeto Educativo 2 Normas de funcionamento 3 Apresentação 4 Plano Anual de Atividades 2 Ordem

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº.: S_DGE_2014/1836 (DSDC/DMDDE) Processo nº: Para:

CIRCULAR. Circular nº.: S_DGE_2014/1836 (DSDC/DMDDE) Processo nº: Para: CIRCULAR Data: 2014/05/07 Circular nº.: S_DGE_2014/1836 (DSDC/DMDDE) Processo nº: Assunto: Adoção de manuais escolares com efeitos no ano letivo de 2014/2015 Para: Secretaria Regional Ed. dos Açores Secretaria

Leia mais

Autonomia: implicações futuras de decisões presentes NOTA INTRODUTÓRIA

Autonomia: implicações futuras de decisões presentes NOTA INTRODUTÓRIA NOTA INTRODUTÓRIA O presente relatório sintetiza as ações do Plano Anual de Atividades programadas/desenvolvidas ao longo do ano, refletindo, necessariamente de forma global e integrada, o nível de execução

Leia mais

Listagem de Livros Disponíveis. Ano Escolar Disciplina Edição

Listagem de Livros Disponíveis. Ano Escolar Disciplina Edição 3º CATEQUESE QUEREMOS SEGUIR JESUS 5º CIÊNCIAS DA NATUREZA NÓS E A TERRA 5º CIÊNCIAS DA NATUREZA CIÊNCIAS DA NATUREZA 5 6º CIÊNCIAS DA NATUREZA CIÊNCIAS DA NATUREZA 6 3º CICLO CIÊNCIAS FÍSICO - QUÍMICAS

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS E HUMANIDADES

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS E HUMANIDADES DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS E HUMANIDADES CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO DAS SECÇÕES DISCIPLINARES DE: Português Inglês Francês e Espanhol História e Geografia de Portugal História Geografia Ano Letivo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ. Ano Letivo GRUPO DE AVALIAÇÃO

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ. Ano Letivo GRUPO DE AVALIAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ R E L A T Ó R I O D E A U T O A V A L I A Ç Ã O Ano Letivo 2012-2013 GRUPO DE AVALIAÇÃO junho de 2014 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. RESULTADOS 1.1. Concretização

Leia mais

7 de julho de 2016 Número 118

7 de julho de 2016 Número 118 7 de julho de 2016 7 SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO Despacho n.º 282/2016 O calendário de atividades educativas e escolares constitui um elemento indispensável à organização e planificação do ano escolar,

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº 2 de Évora

Agrupamento de Escolas nº 2 de Évora Agrupamento de Escolas nº 2 de Évora RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO PLANO ANUAL E PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2011/2012 PLANO ANUAL E PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2011/2012 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Pré-escolar e 1º

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

ES3QM - Resultados dos exames do 12º ano de escolaridade A evolução dos resultados dos exames do 12º ano Médias por escola 4

ES3QM - Resultados dos exames do 12º ano de escolaridade A evolução dos resultados dos exames do 12º ano Médias por escola 4 Escola Secundária com 3º Ciclo da Quinta do Marquês, Oeiras Resultados dos exames do 12º ano de escolaridade 2000-2010 2 Índice Introdução 3 A evolução dos resultados dos exames do 12º ano Médias por escola

Leia mais

EDUCAÇÃO VISUAL 3ºCICLO DO ENSINO BÁSICO

EDUCAÇÃO VISUAL 3ºCICLO DO ENSINO BÁSICO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Os Conteúdos Programáticos estão enunciados segundo o programa em vigor e as Metas Curriculares definidas pelo ministério da Educação e Ciência.* 9.ºANO 1º Período 39/42 aulas previstas

Leia mais

Colégio de Alfragide. Informações 2.º Ano. Ano Letivo 2016/2017 Professor Patrícia Marques

Colégio de Alfragide. Informações 2.º Ano. Ano Letivo 2016/2017 Professor Patrícia Marques Sala 2º ano Colégio de Alfragide Informações 2.º Ano Ano Letivo 2016/2017 Professor Patrícia Marques Equipa Pedagógica Diretor Pedagógico Coordenadora 1º Ciclo Professor Titular Expressão Plástica Educação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS MEDIDAS DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR ANO LETIVO 2015/2016 INDÍCE 1. Introdução.. 3 2. Medidas de promoção do sucesso escolar.....3 3. Apoio ao estudo no 1.º

Leia mais

INFORMAÇÃO AOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO. CEE: /16 Alteração do Calendário Escolar

INFORMAÇÃO AOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO. CEE: /16 Alteração do Calendário Escolar INFORMAÇÃO AOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO CEE: 62 2015/16 Alteração do Calendário Escolar Exm@ Encarregad@ Educação, Face às recentes alterações introduzidas pelo Ministério de Educação no que respeita à

Leia mais

Critérios gerais de avaliação

Critérios gerais de avaliação Critérios gerais de avaliação ÍNDICE Introdução 3 A A avaliação na educação pré-escolar 3 1 Intervenientes 3 2 Modalidades da avaliação 3 3 Critérios de avaliação 3 4 Ponderação 4 B A avaliação no ensino

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DO AGRUPAMENTO /2016

PLANO DE AÇÃO DO AGRUPAMENTO /2016 PLANO DE AÇÃO DO AGRUPAMENTO - 2015/2016 Ações a realizar: Aplicação do Modelo CAF Educação (ciclo diagnóstico organizacional) a partir de janeiro; Aplicação do Modelo Framework de Desenvolvimento Pedagógico

Leia mais

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor Patrícia Diaz Carolina Glycerio Quem somos A Comunidade Educativa CEDAC possibilita que profissionais da educação pratiquem

Leia mais

TÉCNICO DE ELETRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES

TÉCNICO DE ELETRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Núcleo de Ofertas Formativas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSOS PROFISSIONAIS ANO LETIVO DE 2016/2017 TÉCNICO DE ELETRÓNICA,

Leia mais

Departamento de 2.º Ciclo Disciplina de Inglês

Departamento de 2.º Ciclo Disciplina de Inglês Aprender a ser / Aprender a viver com os outros Pilar de Aprendizagem Aprender a conhecer / Aprender a fazer CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento de 2.º Ciclo ED. SETEMBRO DE 2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013 Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático Língua Portuguesa 2012/2013 ATITUDES Formação para a cidadania. Apresentação dos materiais necessários, cumprimento de tarefas propostas, assiduidade,

Leia mais

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. INTRODUÇÃO De acordo com o Projecto Educativo do Colégio de Albergaria e a legislação em vigor sobre a avaliação das aprendizagens dos alunos nos vários

Leia mais

Manuais atribuídos pelo SASE 2014/2015

Manuais atribuídos pelo SASE 2014/2015 Manuais atribuídos pelo SASE 2014/2015 5º ano 5º ano Escalão A Comparticipação - 118,00 Dito e feito 5 Português 18,19 Matemática 5º ano Nova Edição Matemática 18,55 Way to go 5 Inglês 18,07 Clube da Terra

Leia mais

Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo, Moita Escola Básica dos 2º e 3º ciclos Fragata do Tejo

Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo, Moita Escola Básica dos 2º e 3º ciclos Fragata do Tejo Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo, Moita Escola Básica dos 2º e 3º ciclos Fragata do Tejo MELHORAR RESULTADOS EDUCATIVOS E ESCOLARES EM HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL PLANO DE AÇÃO Julho de 2014

Leia mais

C R I T É R I O S G E R A I S DE A V A L I A Ç Ã O

C R I T É R I O S G E R A I S DE A V A L I A Ç Ã O Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria Olhão C R I T É R I O S G E R A I S DE A V A L I A Ç Ã O Ano Letivo 2015-2016 Critérios Gerais de Avaliação 2015-2016 1 1. Avaliação A avaliação constitui um processo

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 2ª INTERVENÇÃO

ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 2ª INTERVENÇÃO ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 2ª INTERVENÇÃO Área territorial da IGEC SUL Agrupamento ou Escola Código 171591 Designação Agrupamento de Escolas do Algueirão Data da intervenção Início 18.01.2017

Leia mais

Análise dos resultados das avaliações do 1.º período. Conclusões do Conselho Pedagógico:

Análise dos resultados das avaliações do 1.º período. Conclusões do Conselho Pedagógico: Análise dos resultados das avaliações do 1.º período Conclusões do Conselho Pedagógico: - Merecem maior preocupação as taxas de insucesso obtidas pelas turmas: 7B, 7C, 8A, 8B, 9B, 9C, CEF PA, CEF AFC,

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Ação n.º 5/2011. Gestão e Resolução de Conflitos/Promover Ambientes de Aprendizagem e Cidadania

Relatório Final de Avaliação. Ação n.º 5/2011. Gestão e Resolução de Conflitos/Promover Ambientes de Aprendizagem e Cidadania Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Ação n.º 5/2011 Gestão e Resolução de Conflitos/Promover Ambientes de Aprendizagem e

Leia mais

DIREÇÃO-GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS REGIÃO ALGARVE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO - CÓD.

DIREÇÃO-GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS REGIÃO ALGARVE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO - CÓD. 1 DIREÇÃO-GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS REGIÃO ALGARVE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO - CÓD. 145348 ESCOLA SECUNDÁRIA C/3.º CICLO DE VILA REAL DE SANTO

Leia mais

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 Percursos possíveis para o ensino secundário O Cursos científico-humanísticos Vocacionados para o prosseguimento

Leia mais

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA Artes Visuais e Tecnologias Artísticas Dia Hora Ano Unidade Curricular Sala 09.30 h 2º HA: do Renascimento ao Barroco 3 1º Desenho e Imagem por Computador 16 14.30 h 3º Educação e Dinâmicas Sociais 3 14.30

Leia mais

TÉCNICO DE ELETRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS

TÉCNICO DE ELETRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Núcleo de Ofertas Formativas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSOS PROFISSIONAIS ANO LETIVO DE 2016/2017 TÉCNICO DE ELETRÓNICA,

Leia mais

CURSO OPERADOR DE INFORMÁTICA

CURSO OPERADOR DE INFORMÁTICA Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro SETOR DE COORDENAÇÃO E SUPERVISÃO PEDAGÓGICA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO ANO LETIVO DE 2016/2017

Leia mais

ESCOLA PORTUGUESA de MACAU RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO

ESCOLA PORTUGUESA de MACAU RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO ESCOLA PORTUGUESA de MACAU RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO ANO LETIVO 2014/2015 I Enquadramento legal 1.1. Enquadramento jurídico da Escola Portuguesa de Macau Despacho Conjunto ME/MNE n.º 79/1997, de 24 de

Leia mais

CAI RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO

CAI RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2008-2009 RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO CAI COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO Funcionamento e Organização dos Apoios Educativos. Contributo dos

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Autonomia Avaliação externa dos estabelecimentos de educação e ensino Delegação de competências Professor bibliotecário Manuais escolares

Leia mais

PROVAS FINAIS DE 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (6.º ano de escolaridade) PORTUGUÊS MATEMÁTICA

PROVAS FINAIS DE 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (6.º ano de escolaridade) PORTUGUÊS MATEMÁTICA PROVAS FINAIS DE 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (6.º ano de escolaridade) PORTUGUÊS MATEMÁTICA Documento informativo para alunos e Encarregados de Educação 2013/2014 Quais são os alunos admitidos à realização

Leia mais

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º Domínios Objetivos Instrumentos de avaliação Peso Domínio Intercultural Compreensão / Listening Interação Leitura / Reading e Escrita / Writing - Conhecer-se a si e ao outro. - Conhecer o dia a dia na

Leia mais

Relatório de. Português Língua Não Materna (PLNM) 2006/07 e 2007/08

Relatório de. Português Língua Não Materna (PLNM) 2006/07 e 2007/08 Relatório de Português Língua Não Materna (PLNM) e 2007/08 Dezembro de 2009 Índice 1. Introdução... 3 2. Análise comparativa da população escolar de PLNM nos anos lectivos de e 2007/08... 5 3. Análise

Leia mais

Jornadas Regionais Organização e Sucesso escolar. Sessão 4 Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos

Jornadas Regionais Organização e Sucesso escolar. Sessão 4 Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos Jornadas Regionais Organização e Sucesso escolar Sessão 4 Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos Objetivos Promover o desenvolvimento adequado dos processos de avaliação dos alunos tendo em vista

Leia mais

Critérios de Avaliação 2015/2016

Critérios de Avaliação 2015/2016 Critérios de Avaliação Ano letivo 2015/2016 Critérios de Avaliação 2015/2016 Introdução As principais orientações normativas relativas à avaliação na educação pré-escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

Externato São Miguel Arcanjo. Plano Anual de Atividades

Externato São Miguel Arcanjo. Plano Anual de Atividades Externato São Miguel Arcanjo Lisboa Pl Anual de Atividades 06/07 Externato São Miguel Arcanjo Pl Anual de Atividades 06/07 Aprovado em Pedagógico: 4//06 Externato São Miguel Arcanjo Lisboa Pl Anual de

Leia mais

Ciências da Natureza 5º ano 96%

Ciências da Natureza 5º ano 96% DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS 3 2 1 92% 88% Ciências da Natureza 5º ano 91% 94% 83% 83% 67% 59% 5º A 5º B 5º C 5º D 5º E 5º F 5º G 5º H % >= 3 1P % >= 3 2P Figura 1 Comparação entre

Leia mais

Critérios gerais de avaliação

Critérios gerais de avaliação Critérios gerais de avaliação Ano letivo 204-205 ESCOLA LUÍS MADUREIRA PRÍNCIPIOS QUE REGULAM A AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS A avaliação tem uma vertente contínua e sistemática e fornece ao professor, ao

Leia mais

Listagem de Livros Disponíveis

Listagem de Livros Disponíveis INGLÊS MACMILLAN 1 INGLÊS - A FUN DAY OUT MACMILLAN 1 INGLÊS - AT THE ZOO MACMILLAN 1 LÍNGUA PORTUGUESA A GRAMÁTICA 1º CICLO 1 ESPANHOL COMPAÑEROS CURSO DE ESPANHOL (2) 2 ESTUDO DO MEIO CD - PROJECTO DESAFIOS

Leia mais

EXTERNATO MARISTA DE LISBOA CALENDÁRIO GERAL DAS ATIVIDADES ESCOLARES PARA ALUNOS, PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO

EXTERNATO MARISTA DE LISBOA CALENDÁRIO GERAL DAS ATIVIDADES ESCOLARES PARA ALUNOS, PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO EXTERNATO MARISTA DE LISBOA CALENDÁRIO GERAL DAS ATIVIDADES ESCOLARES PARA ALUNOS, PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2016 17 Aprovado pela Direção, após parecer do Conselho de Coordenadores e do Conselho

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO A letivo: 2016/2017 O trabalho desenvolvido na disciplina de Francês, 3º Ciclo, visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos três as do Ciclo, competências de comunicação s domínios da oralidade

Leia mais