Criação de Log de Ações Através do Banco de Dados. Marcos Thomaz da Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criação de Log de Ações Através do Banco de Dados. Marcos Thomaz da Silva"

Transcrição

1 Criação de Log de Ações Através do Banco de Dados Marcos Thomaz da Silva

2 Perfil do Instrutor Graduação em Sistemas de Informação Especialização em Bancos de Dados Analista de Tecnologia da Informação da Universidade Federal do Acre Desenvolvedor Clipper, Delphi, PHP e Python Participante e Moderador da Lista Django Brasil; Entusiasta PostgreSQL Sócio da Empresa Hydros Consultoria

3 O que são logs?...é uma expressão utilizada para descrever o processo de registro de eventos relevantes num sistema computacional. 1. Cadastro de um Cliente; 2. Alteração do Preço de um Produto; 3. Inserção de uma disciplina a um Curso; 4. Modificação da Nota de um Aluno; 5. Lançamento de uma Venda; 6. Pagamento de uma Conta; 7. Exclusão de um Produto;

4 Inicia Lançamento da Venda Efetua a Baixa do Estoque dos Produtos Finaliza Lançamento da Venda Recupera Informações (Consulta Estoque) SELECT Altera Estoque dos Produtos UPDATE Insere a venda INSERT

5 Inserção Alteração Exclusão Insert Update Delete

6 Esse registro pode ser utilizado para restabelecer o estado original de um sistema ou para que um administrador conheça o seu comportamento no passado.

7

8 Estrutura das triggers Outros Bancos de Dados PostgreSQL Tabela Tabela Trigger Trigger Function

9 Como gerar o log?

10 Passo 1. Criar uma tabela para armazenar as informações

11 Passo 2. Criar as trigger s que armazenem a informação

12 Passo 3. Atribuir as trigger functions aos eventos

13 Testando as ações

14 Verificando a tabela de Log

15 Bom né?.. Será? Foram criadas 3 functions (uma para cada evento); Foram criadas 3 triggers (uma cada cada evento); No total, para uma única tabela criamos 6 objetos! O que fazer???

16 Variáveis Especiais VARIÁVEL NEW OLD TG_OP TG_RELNAME / TG_TABLE_NAME DESCRIÇÃO Tipo RECORD que contém o Novo valor dos campos de uma tabela (Insert / Update) Tipo RECORD que contém os valores antigos de Campos (Update/Delete) String indicando a operação (INSERT, UPDATE, DELETE, TRUNCATE) Nome da tabela envolvida

17 Novo Código Agora temos apenas uma function e uma trigger para cada tabela

18 Será? E se tivermos muitas tabelas??? (800 por exemplo); Usar a variável TG_TABLE_NAME / TG_REL_NAME?; >> A estrutura da tabela de log como está, atende a todas as situações? Conseguimos visualizar quais eram os valores antigos do registro id_log=6??

19 Novos problemas surgiram... Como criar algo que sirva para todas as tabelas do banco?? Como saber quando foi executado e por quem? Nos casos de Update, como armazenar os valores novos e os antigos?? Como automatizar o processo de vínculo da(s) trigger(s) de log com as tabelas do banco?

20 E o PostgreSQL novamente tem a solução! Valores NEW e OLD são do tipo Record (podem ser percorridos); Podemos pensar em realizar cast; Podemos avaliar o tipo da operação (insert, update, delete); Podemos avaliar de qual tabela está originando a instrução; Podemos pegar os valores do usuário corrente e de data / hora;

21 Resolvendo os problemas... Repensando na tabela de log... Criar um campo para armazenar o nome da tabela; Criar um campo para armazenar a data/hora da ocorrência; Criar um campo para armazenar o usuário; Armazenar valores de OLD e NEW;

22 Resolvendo os problemas... Repensando a function que grava o log; Pegar o nome da tabela; Pegar os dados de OLD e NEW;

23 Resolvendo os problemas... Automatizando o processo de instalação da auditoria para todas as tabelas do banco de dados Listar as tabelas gerando os comandos de criação de tabelas;

24 Recomendações importantes Criar a tabela de log em um tablespace separado. Criar um índice que permita a busca dos dados na tabela de log; Criar (pelo menos) um schema separado para armazenar a trigger global e as functions auxiliares;

25 Referências

26 Obrigado! Dúvidas?? Marcos Thomaz

PROGRAMAÇÃO EM BANCO DADOS Stored Procedure e Trigger

PROGRAMAÇÃO EM BANCO DADOS Stored Procedure e Trigger PROGRAMAÇÃO EM BANCO DADOS Stored Procedure e Trigger A tecnologia de banco de dados permite persistir dados de forma a compartilha-los com varias aplicações. Aplicação 1 aplicação 2 aplicação 3 SGDB Banco

Leia mais

PROGRAMAÇÃO EM BANCO DADOS Store Procedure e Trigger

PROGRAMAÇÃO EM BANCO DADOS Store Procedure e Trigger PROGRAMAÇÃO EM BANCO DADOS Store Procedure e Trigger a tecnologia de banco de dados permite persistir dados de forma a compartilha-los com varias aplicações. Aplicação 1 aplicação 2 aplicação 3 SGDB Banco

Leia mais

Banco de Dados II. Triggers e Functions. Prof. Moser Fagundes. Curso TSI Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas

Banco de Dados II. Triggers e Functions. Prof. Moser Fagundes. Curso TSI Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Banco de Dados II Triggers e Functions Prof. Moser Fagundes Curso TSI Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Sumário da aula Functions (funções) Triggers (gatilhos) Atividades Functions

Leia mais

BANCO DE DADOS II Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

BANCO DE DADOS II Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 11-1. INTRODUÇÃO TRIGGERS (GATILHOS OU AUTOMATISMOS) Desenvolver uma aplicação para gerenciar os dados significa criar uma aplicação que faça o controle sobre todo ambiente desde a interface, passando

Leia mais

Laboratório de Banco de Dados Prof. Luiz Vivacqua. PL/pgSQL A Linguagem de programação do PostgreSQL

Laboratório de Banco de Dados Prof. Luiz Vivacqua. PL/pgSQL A Linguagem de programação do PostgreSQL Laboratório de Banco de Dados Prof. Luiz Vivacqua PL/pgSQL A Linguagem de programação do PostgreSQL 1) Visão Geral A PL/pgSQL é uma linguagem de programação procedural para o Sistema Gerenciador de Banco

Leia mais

Triggers no PostgreSQL

Triggers no PostgreSQL Triggers no PostgreSQL Traduzido do manual do PostgreSQL Pode-se utilizar PL/pqSQL para a definição de triggers (gatilhos). Um procedimento do tipo trigger é criado com o comando CREATE FUNCTION, declarando

Leia mais

Neste artigo, serão apresentados os principais conceitos sobre os TRIGGERS e sua aplicabilidade.

Neste artigo, serão apresentados os principais conceitos sobre os TRIGGERS e sua aplicabilidade. www.devm edia.com.br [versão para im pressão] MySQL TRIGGERS Neste artigo, serão apresentados os principais conceitos sobre os TRIGGERS e sua aplicabilidade. MySQL TRIGGERS Neste artigo, serão apresentados

Leia mais

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MANUAL

Leia mais

PL/pgSQL por Diversão e Lucro

PL/pgSQL por Diversão e Lucro PL/pgSQL por Diversão e Lucro Roberto Mello 3a. Conferência Brasileira de PostgreSQL - PGCon-BR Campinas - 2009 1 Objetivos Apresentar as partes principais do PL/pgSQL Apresentar casos de uso comum do

Leia mais

Triggers em PostgreSQL. Linguagem de Programação de Banco de Dados. Triggers em PostgreSQL. Triggers em PostgreSQL

Triggers em PostgreSQL. Linguagem de Programação de Banco de Dados. Triggers em PostgreSQL. Triggers em PostgreSQL Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com Linguagem de Programação de Banco de Dados Triggers em PostgreSQL Todos os bancos de dados comerciais possuem uma linguagem procedural auxiliar para a

Leia mais

Usando PostgreSQL na Regra de Negócio de um ERP. Fabiano Machado Dias Eduardo Wolak

Usando PostgreSQL na Regra de Negócio de um ERP. Fabiano Machado Dias Eduardo Wolak Usando PostgreSQL na Regra de Negócio de um ERP Fabiano Machado Dias Eduardo Wolak Regra de negócio? São todas as regras existentes num sistema de informação, que ditam seu comportamento, suas restrições

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

SQL Server Triggers Aprenda a utilizar triggers em views e auditar as colunas atualizadas em uma tabela

SQL Server Triggers Aprenda a utilizar triggers em views e auditar as colunas atualizadas em uma tabela SQL Server Triggers Aprenda a utilizar triggers em views e auditar as colunas atualizadas em uma tabela Certamente você já ouviu falar muito sobre triggers. Mas o quê são triggers? Quando e como utilizá-las?

Leia mais

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Desenvolvimento Web III Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Nesta aula iremos trabalhar a manipulação de banco de dados através

Leia mais

Gerenciamento de Transações

Gerenciamento de Transações Gerenciamento de Transações Outros tipos de recuperação: Além das falhas causadas por transações incorretas, conforme vimos anteriormente, podem ocorrer outros tipos de falhas, que ocorrem por fatores

Leia mais

Oracle 10g: SQL e PL/SQL

Oracle 10g: SQL e PL/SQL Oracle 10g: SQL e PL/SQL PL/SQL: Visão Geral Enzo Seraphim Visão Geral Vantagens de PL/SQL Suporte total à linguagem SQL Total integração com o Oracle Performance Redução da comunicação entre a aplicação

Leia mais

trigger insert, delete, update

trigger insert, delete, update 1 Um trigger é um conjunto de instruções SQL armazenadas no catalogo da BD Pertence a um grupo de stored programs do MySQL Executado quando um evento associado com uma tabela acontece: insert, delete,

Leia mais

Bancos de Dados I. Integridade semântica

Bancos de Dados I. Integridade semântica Bancos de Dados I PUC-Rio Departamento de Informática (DI) Eng./Ciência da Computação e Sist. Informação Contrôle de Integridade em SGBDs: procedimentos armazenados, gatilhos e funções Prof. sergio@inf.puc-rio.br

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSORS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSORS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSORS Profº Erinaldo Sanches Nascimento Introdução Cursor é usado para percorrer um conjunto de linhas retornadas por uma consulta

Leia mais

PL/pgSQL. Introdução. Introdução. Introdução

PL/pgSQL. Introdução. Introdução. Introdução Introdução PL/pgSQL Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis PL/pgSQL (Procedural Language for the PostgreSQL) é uma linguagem procedural carregável desenvolvida para o SGBD PostgreSQL, que possui

Leia mais

LIMPEZA E FECHAMENTO DE TABELAS

LIMPEZA E FECHAMENTO DE TABELAS LIMPEZA E FECHAMENTO DE TABELAS RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio

Leia mais

Documento de Requisitos Sistema WEB GEDAI

Documento de Requisitos Sistema WEB GEDAI Universidade Federal de São Carlos Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia Departamento de Computação GEDAI-Grupo de Estudo e Desenvolvimento em Automação Industrial Documento de Requisitos Sistema WEB

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

FUNCTION ) RETURNS INTEGER AS $$ DECLARE

FUNCTION ) RETURNS INTEGER AS $$ DECLARE PERFORM O comando PERFORM permite a execução de um comando SELECT desprezando o resultado do comando. PERFORM query; A variável especial FOUND é definida como verdadeiro se a instrução produzir pelo menos

Leia mais

Sumário. Capítulo 2 Conceitos Importantes... 32 Tópicos Relevantes... 32 Instance... 33 Base de Dados... 36 Conclusão... 37

Sumário. Capítulo 2 Conceitos Importantes... 32 Tópicos Relevantes... 32 Instance... 33 Base de Dados... 36 Conclusão... 37 7 Sumário Agradecimentos... 6 Sobre o Autor... 6 Prefácio... 13 Capítulo 1 Instalação e Configuração... 15 Instalação em Linux... 15 Instalação e Customização do Red Hat Advanced Server 2.1... 16 Preparativos

Leia mais

Tarefa Orientada 19 Triggers

Tarefa Orientada 19 Triggers Tarefa Orientada 19 Triggers Objectivos: Criar triggers AFTER Criar triggers INSTEAD OF Exemplos de utilização Os triggers são um tipo especial de procedimento que são invocados, ou activados, de forma

Leia mais

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 5 SELECT * FROM Minha_memoria Revisando Sintaxes SQL e Criando programa de Pesquisa Ano:

Leia mais

Controle de Almoxarifado

Controle de Almoxarifado Controle de Almoxarifado Introdução O módulo de Controle de Almoxarifado traz as opções para que a empresa efetue os cadastros necessários referentes a ferramentas de almoxarifado, além do controle de

Leia mais

Formação Oracle Completa

Formação Oracle Completa PROPOSTA COMERCIAL Formação Oracle Completa Proposta PR140505 140505-01 5 de Maio de 2014 05/05/14 Dextraining Treinamentos em TI Página 1 de 14 1 A Dextraining A Dextra foi fundada em 1995, já com a missão

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br Na última aula estudamos Unidade 4 - Projeto Lógico Normalização; Dicionário de Dados. Arquitetura

Leia mais

Tarefa Orientada 16 Vistas

Tarefa Orientada 16 Vistas Tarefa Orientada 16 Vistas Objectivos: Vistas só de leitura Vistas de manipulação de dados Uma vista consiste numa instrução de SELECT que é armazenada como um objecto na base de dados. Deste modo, um

Leia mais

Triggers e Regras. Fernando Lobo. Base de Dados, Universidade do Algarve

Triggers e Regras. Fernando Lobo. Base de Dados, Universidade do Algarve Triggers e Regras Fernando Lobo Base de Dados, Universidade do Algarve 1 / 14 Triggers Um trigger permite que uma determinada sequência de comandos SQL seja accionada quando um determinado evento ocorre.

Leia mais

AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2. Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de

AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2. Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 WADSON DUARTE MONTEIRO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de Banco de Dados SQL Server 2008

Leia mais

DÚVIDAS E SUGESTÕES? frank@microsize.com.br

DÚVIDAS E SUGESTÕES? frank@microsize.com.br 1 Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, especialmente por sistemas gráficos, micro fílmicos, fotográficas, reprográficos, fonográficos, videográficos,

Leia mais

Triggers. um trigger permite que uma determinada sequência de comandos SQL seja accionada quando um determinado evento ocorre.

Triggers. um trigger permite que uma determinada sequência de comandos SQL seja accionada quando um determinado evento ocorre. Triggers um trigger permite que uma determinada sequência de comandos SQL seja accionada quando um determinado evento ocorre. o evento pode ser INSERT, UPDATE, ou DELETE. o trigger pode ser accionado imediatamente

Leia mais

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL Existem diversas formas de se acessar o SGBD Mysql para manipulação de dados por meio do PHP. Consulte o manual do PHP, em www.php.net ou http://www.php.net/manual/pt_br/,

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Rules and Triggers André Restivo Sistemas de Informação 2006/07 Rules e Triggers Nem todas as restrições podem ser definidas usando os mecanismos que estudamos anteriormente: - CHECK

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS Unidade 1 - Introdução Dados; Banco de Dados; Base de Dados; Projeto de Banco de Dados.

Leia mais

2008.1. A linguagem SQL

2008.1. A linguagem SQL SQL 2008.1 A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua primeira versão

Leia mais

Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL

Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL Oracle University Entre em contato: 0800 891 6502 Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL Duração: 5 Dias Objetivos do Curso Esta classe se aplica aos usuários do Banco de Dados Oracle8i,

Leia mais

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Programação para Internet I Aula 10 PHP: Trabalhando com Banco de Dados leticia@cafw.ufsm.br Acessando

Leia mais

GBC043 - Sistemas de Banco de Dados Funções e Gatilhos no PostgreSQL

GBC043 - Sistemas de Banco de Dados Funções e Gatilhos no PostgreSQL GBC043 - Sistemas de Banco de Dados Funções e Gatilhos no PostgreSQL Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM/BCC Página 2 Prgrama Teórico/Prático - SQL Linguagem

Leia mais

UNISA Universidade de Santo Amaro. http://www.unisa.br. Material de Estudo. Módulo I: Básico Banco de dados SQL Server. http://www.unisa-sis.

UNISA Universidade de Santo Amaro. http://www.unisa.br. Material de Estudo. Módulo I: Básico Banco de dados SQL Server. http://www.unisa-sis. UNISA Universidade de Santo Amaro http://www.unisa.br Material de Estudo Módulo I: Básico Banco de dados SQL Server http://www.unisa-sis.info Junho/2010 Objetivo do Workshop Compartilhar e apresentar

Leia mais

estiver abaixo ou igual ao mínimo, um novo pedido é acrescentado a uma relação pedidos.

estiver abaixo ou igual ao mínimo, um novo pedido é acrescentado a uma relação pedidos. TRIGGERS Um trigger é uma instrução que o sistema executa automaticamente como um efeito colateral de uma modificação no banco de dados. Para criar um mecanismo de trigger, temos de cumprir dois requisitos:

Leia mais

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br PostgreSQL www.postgresql.org André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br Características Licença BSD (aberto, permite uso comercial) Multi-plataforma (Unix, GNU/Linux,

Leia mais

André Milani. Novatec

André Milani. Novatec André Milani Novatec Sumário Agradecimentos...19 Sobre o autor...21 Prefácio...23 Capítulo 1 Bem-vindo ao PostgreSQL...25 1.1 O que é o PostgreSQL?...25 1.1.1 História do PostgreSQL...26 1.1.2 Licença

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 8

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 8 Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 8 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br na aula passada Orientação a Objetos Classes Objetos Construtores Destrutores 2 na aula passada Construtores

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Projeto de Banco de Dados Prof. Marcelo Siedler Objetivos do documento: Apresentar os conceitos de stored procedutes e funções. Exercícios. Referência: http://dev.mysql.com/doc/refman/4.1/pt/stored-procedures.html

Leia mais

SQL Introdução ao Oracle

SQL Introdução ao Oracle SQL Introdução ao Oracle Estagiários: Daniel Feitosa e Jaqueline J. Brito Sumário Modelo de armazenamento de dados Modelo físico Modelo lógico Utilizando o SQL Developer Consulta de Sintaxe Sumário Modelo

Leia mais

Sistema de Controle de Estoque

Sistema de Controle de Estoque FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIAS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMÇÃO TÓPICOS AVANÇADOS EM BANCO DE DADOS Professor: Olegário Correia Neto Alunos: Marcelo Gonçalves, Juliano Pirozelli, João Lucas Pecin,

Leia mais

Disciplina: Unidade V: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade V: Prof.: E-mail: Período: Encontro 17 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade V: Introdução à Linguagem SQL Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 13. Introdução à Linguagem SQL Introdução

Leia mais

Gatilhos (Triggers) Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noited}@marciobueno.com. Elaborado por Maria Lígia B. Perkusich

Gatilhos (Triggers) Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noited}@marciobueno.com. Elaborado por Maria Lígia B. Perkusich Gatilhos (Triggers) Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noited}@marciobueno.com Elaborado por Maria Lígia B. Perkusich O que é um gatilho (trigger)? Um gatilho é um tipo especial de procedimento armazenado

Leia mais

Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@gmail.com

Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@gmail.com Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@gmail.com O Que é JDBC? API de acesso a banco de dados relacional do Java Faz uso do driver provido pelo banco de dados Roda SQL (create, insert, update, etc.) no

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa CPD - Central de Processamento de Dados Divisão de Desenvolvimento de Sistemas

Universidade Federal de Viçosa CPD - Central de Processamento de Dados Divisão de Desenvolvimento de Sistemas Universidade Federal de Viçosa CPD - Central de Processamento de Dados Divisão de Desenvolvimento de Sistemas Manual de padrões e convenções para desenvolvimento de sistemas PHP Versão Conteúdo 1.

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA ACADEMIA

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA ACADEMIA Página: 1/16 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA ACADEMIA Módulo CBDS (Central de Banco de Dados Senior) A quem se destina: Todos que tiverem a necessidade de administrar os dados da base de dados da Senior Sistemas

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 3ª Série Programação em Banco de Dados A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais

Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL)

Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL) Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL) Índice Entendendo os storage engines do MySQL 5 1 As ferramentas 1 Mais algumas coisas que você deve saber 1 Com a mão na massa 2 Mais ferramentas Usando o

Leia mais

Treinamento sobre SQL

Treinamento sobre SQL Treinamento sobre SQL Como Usar o SQL Os dois programas que você mais utilizara no SQL Server são: Enterprise Manager e Query Analyzer. No Enterprise Manager, você pode visualizar e fazer alterações na

Leia mais

Treinamento em PHP. Aula 7. Ari Stopassola Junior stopassola@acimainteractive.com

Treinamento em PHP. Aula 7. Ari Stopassola Junior stopassola@acimainteractive.com Treinamento em PHP Aula 7 Ari Stopassola Junior stopassola@acimainteractive.com Banco de Dados Robustes no armazenamento Segurança, velocidade e facilidade na manipulação dos dados Controle e escalabilidade

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA DEFINIÇÃO DE OBJETOS DE BANCO DE DADOS E DE ESTRUTURAS DE ARMAZENAMENTO QUE CONSTITUEM O BANCO DE DADOS CORPORATIVO

NORMA TÉCNICA PARA DEFINIÇÃO DE OBJETOS DE BANCO DE DADOS E DE ESTRUTURAS DE ARMAZENAMENTO QUE CONSTITUEM O BANCO DE DADOS CORPORATIVO NORMA TÉCNICA PARA DEFINIÇÃO DE OBJETOS DE BANCO DE DADOS E DE ESTRUTURAS DE ARMAZENAMENTO QUE CONSTITUEM O BANCO DE DADOS CORPORATIVO Referência: NT-AI.04.04.01 http://www.unesp.br/ai/pdf/nt-ai.04.04.01.pdf

Leia mais

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Editora Carlos A. J. Oliviero Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Orientado por Projeto 1a Edição 2 Reimpressão São Paulo 2011 Érica Ltda. Noções Livrarse Preparação muitas muita Sumário

Leia mais

AULA 4 VISÃO BÁSICA DE CLASSES EM PHP

AULA 4 VISÃO BÁSICA DE CLASSES EM PHP AULA 4 VISÃO BÁSICA DE CLASSES EM PHP Antes de mais nada, vamos conhecer alguns conceitos, que serão importantes para o entendimento mais efetivos dos assuntos que trataremos durante a leitura desta apostila.

Leia mais

e-stf WebServices Processo Eletrônico Smart Client Manual de Instalação

e-stf WebServices Processo Eletrônico Smart Client Manual de Instalação SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Tecnologia da Informação e-stf WebServices Processo Eletrônico Smart Client 1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 30/07/2008 1.0 Criação do documento

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Engenharia de Software III Casos de uso http://dl.dropbox.com/u/3025380/es3/aula6.pdf (flavio.ceci@unisul.br) 09/09/2010 O que são casos de uso? Um caso de uso procura documentar as ações necessárias,

Leia mais

A criação de utilizadores no MySQL pode passar pela utilização de dois comandos: - Create user; - Grant;

A criação de utilizadores no MySQL pode passar pela utilização de dois comandos: - Create user; - Grant; Objetivo: Criar utilizadores e definir os seus direitos no sistema Entrar no MySQL como um utilizador diferente de root Gestão de utilizadores e direitos no MySQL Criar utilizadores e definir os seus direitos

Leia mais

SISTEMA TYR DIAGRAMAS DE CLASSE E SEQUÊNCIA Empresa: Academia Universitária

SISTEMA TYR DIAGRAMAS DE CLASSE E SEQUÊNCIA Empresa: Academia Universitária SISTEMA TYR DIAGRAMAS DE CLASSE E SEQUÊNCIA Empresa: Academia Universitária Cascavel Novembro de 2009 Pedro Patitucci Finamore Daniel Bordignon Cassanelli Marco Antonio da Rosa DIAGRAMAS DE CLASSE E SEQUÊNCIA

Leia mais

MANUAL INSTALAÇÃO WEB SERVICE

MANUAL INSTALAÇÃO WEB SERVICE MANUAL INSTALAÇÃO WEB SERVICE Recebimento de dados pelo Hospital Versão 1.1 2/9/2014 Contato suporte@gtplan.com.br Índice Introdução... 2 Requerimentos para instalação do Web Service... 2 Instalação...

Leia mais

Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados

Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados 1. Conceitos Básicos No contexto de sistemas de banco de dados as palavras dado e informação possuem o mesmo significado, representando uma

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML INTRODUÇÃO A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation

Leia mais

Principais problemas em consultoria de banco de dados

Principais problemas em consultoria de banco de dados Principais problemas em consultoria de banco de dados Mauro Pichiliani http://imasters.uol.com.br/canal/bancodedados - 21/04/2008 Olá pessoal. Na coluna desta semana abordarei algumas situações críticas

Leia mais

Banco de Dados. Professor: Rômulo César. romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

Banco de Dados. Professor: Rômulo César. romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Banco de Dados Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos)

Leia mais

Escrito por Sáb, 15 de Outubro de 2011 01:19 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:32

Escrito por Sáb, 15 de Outubro de 2011 01:19 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:32 Preço R$ 129.00 Compre aqui Curso de PHP O.O usando Adodb, aprenda a criar uma loja virtual (carrinho de compras) até a geração do boleto bancário. Usei: Mysql e Dreamweaver cs4. São 163 videoaulas, 2

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

BANCO DE DADOS WEB AULA 4. linguagem SQL: subconjuntos DCL, DDL e DML. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

BANCO DE DADOS WEB AULA 4. linguagem SQL: subconjuntos DCL, DDL e DML. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com BANCO DE DADOS WEB AULA 4 linguagem SQL: subconjuntos DCL, DDL e DML professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com O que é SQL? Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL,

Leia mais

FAPLAN - Faculdade Anhanguera Passo Fundo Gestão da Tecnologia da Informação Banco de Dados II Prof. Eder Pazinatto Stored Procedures Procedimento armazenados dentro do banco de dados Um Stored Procedure

Leia mais

PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures)

PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures) PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures) 1. Introdução Stored Procedure é um conjunto de comandos, ao qual é atribuído um nome. Este conjunto fica armazenado no Banco de Dados e pode ser chamado a

Leia mais

Jonathan J. Campos, Jefferson de Faria, William de O. Sant Ana

Jonathan J. Campos, Jefferson de Faria, William de O. Sant Ana APLICAÇÕES GEOGRÁFICAS NA WEB PARA INTEGRACÃO DE DADOS DO MONITORAMENTO AMBIENTAL DE ÁREAS DEGRADADAS PELA MINERAÇÃO DE CARVÃO NA BACIA CARBONÍFERA DO SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA Jonathan J. Campos,

Leia mais

DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO

DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO SISGED - SISTEMA DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 04/2011 1.0 Primeira versão. Priscila Drielle Sumário

Leia mais

SQL comando SELECT. SELECT [DISTINCT] FROM [condição] [ ; ] Paulo Damico - MDK Informática Ltda.

SQL comando SELECT. SELECT [DISTINCT] <campos> FROM <tabela> [condição] [ ; ] Paulo Damico - MDK Informática Ltda. SQL comando SELECT Uma das tarefas mais requisitadas em qualquer banco de dados é obter uma listagem de registros armazenados. Estas tarefas são executadas pelo comando SELECT Sintaxe: SELECT [DISTINCT]

Leia mais

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte.

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. MANUAL DE SUPORTE Controle de Suporte Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. SUMÁRIO Considerações Iniciais... 3 Acesso... 4 Controle de Suporte... 5 1. Solicitação de Atendimento...

Leia mais

Banco de Dados Avançados Banco de Dados Ativo

Banco de Dados Avançados Banco de Dados Ativo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Banco de Dados Avançados Banco de Dados Ativo Equipe: Felipe Cavalcante Fernando Kakimoto Marcos Corrêa Sumário 1. Mini-Mundo... 3 1.1 Entidades...

Leia mais

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Banco de Dados I Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Plano de Aula SQL Definição Histórico SQL e sublinguagens Definição de dados (DDL) CREATE Restrições básicas em SQL ALTER DROP 08:20 Definição de

Leia mais

Escrito por Sex, 14 de Outubro de 2011 23:12 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:33

Escrito por Sex, 14 de Outubro de 2011 23:12 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:33 Preço R$ 129.00 Compre aqui SUPER PACOTÃO 3 EM 1: 186 Vídeoaulas - 3 dvd's - 10.5 Gybabyte. 1) SQL 2) Banco de Dados (Oracle 10g, SQL Server 2005, PostgreSQL 8.2, Firebird 2.0, MySQL5.0) 3) Análise e Modelagem

Leia mais

AUDITORIA EM BANCO DE DADOS COM UTILIZAÇÃO DE REGRAS

AUDITORIA EM BANCO DE DADOS COM UTILIZAÇÃO DE REGRAS REVISTA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA AUDITORIA EM BANCO DE DADOS COM UTILIZAÇÃO DE REGRAS Eder Pazinatto Faculdade Anhanguera de Passo Fundo RESUMO: A busca por mecanismos que implementam segurança

Leia mais

CADASTROS DE VENDAS, PEDIDOS, ORÇAMENTOS OU DEVOLUÇÕES

CADASTROS DE VENDAS, PEDIDOS, ORÇAMENTOS OU DEVOLUÇÕES Vamos detalhar neste tutorial o processamento de lançamento das vendas, pedidos de representantes, orçamentos para clientes e devoluções de mercadorias. No sistema TOPONe todas estas operações podem ser

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos Orientação a Objetos Conexão:Banco de Dado MySQL JDBC / DriverManager/ ResultSet Gil Eduardo de Andrade O pacote MySQL-Connector Quando utilizamos o Banco de Dados MySQL, integrado a linguagem Java, necessitamos

Leia mais

Segurança em Banco de Dados

Segurança em Banco de Dados Centro de Educação Superior de Brasília Instituto de Educação Superior de Brasília Pós-Graduação em Banco de Dados Segurança em Banco de Dados Cláudio Reis Ferreira Galvão José Augusto Campos Versiani

Leia mais

Autor: Ricardo Francisco Minzé Júnior - ricardominze@yahoo.com.br Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5.

Autor: Ricardo Francisco Minzé Júnior - ricardominze@yahoo.com.br Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5. Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5. Talvez a primeira vista você ache estranha a palavra Camada em programação, mas o que vem a ser Camada? Segundo o dicionário: Camada 1 - Qualquer matéria

Leia mais

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas SQL Autor: Renata Viegas A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2014 ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional:

Leia mais

Persistência de Classe e Auto- Relacionamento em Tabelas de Banco de Dados

Persistência de Classe e Auto- Relacionamento em Tabelas de Banco de Dados UTFPR DAELN - Disciplina de Fundamentos de Programação II ( IF62C ). 1 Persistência de Classe e Auto- Relacionamento em Tabelas de Banco de Dados 1) Introdução! Em algumas situações, pode ser necessário

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 015 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática para

Leia mais

Sistema de Aprendizado de Linguagem de Acesso à Dados em um Simulador Compacto de Banco de Dados (Ferramenta Tupan)

Sistema de Aprendizado de Linguagem de Acesso à Dados em um Simulador Compacto de Banco de Dados (Ferramenta Tupan) Sistema de Aprendizado de Linguagem de Acesso à Dados em um Simulador Compacto de Banco de Dados (Ferramenta Tupan) Daniel, H. S. Atilio 1, Gabriel, C. Arroyo 1, Luis, A. da Silva 1 1 Curso de Tecnologia

Leia mais