05/08/2015. Regras Internacionais de Comércio. Pagamentos Internacionais. Pagamentos Internacionais. Regras Internacionais de Comércio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "05/08/2015. Regras Internacionais de Comércio. Pagamentos Internacionais. Pagamentos Internacionais. Regras Internacionais de Comércio"

Transcrição

1 Fundamentos do Comércio Internacional (3) Regras Internacionais de Comércio Internacionais Regras Internacionais de Comércio Fundamentos do Comércio Internacional (3) Embarque da Mercadoria Remessa de Documentos Fechamento do Câmbio 1

2 Fundamentos do Comércio Internacional (3) Pagamento Antecipado Remessa Remessa Sem Saque Cobrança Carta de Crédito Cartão de Crédito Vale Postal Internacional Consignação Fundamentos do Comércio Internacional (3) Pagamento Antecipado (Cash in Advance/Advanced Payment/Down Payment) 1 Contrato de Compra e Venda Importador Exportador 2 Providencia a Remessa do Pagamento do Importador 5 Embarque e Envio Documentos 3 Remete o Pagamento 4 Efetua o Pagamento do Exportador Fundamentos do Comércio Internacional (3) Remessa (Teletransmission transfer ou Wire) Importador 1 Contrato de Compra e Venda 2 Embarque 6 Remete Documentos Exportador 3 Providencia a Remessa do Pagamento 5 Efetua o Pagamento do Importador 4 Remete o Pagto. do Exportador 2

3 Fundamentos do Comércio Internacional (3) Remessa Sem Saque (Open Account ou Clean Collection) 1 Contrato de Compra e Venda 3 Providencia a Remessa do Pagamento Importador do Importador 2 Embarque e Envio Documentos 4 Remete o Pagamento Exportador 5 Efetua o Pagamento do Exportador Fundamentos do Comércio Internacional (3) Cobrança (Collection) 1 Contrato de Compra e Venda Importador Exportador 2 Embarque 7 Documentos 6 5 Apresentação Pagamento ou Aceite 3 Documento + Saque 9 Efetua o Pagamento Cobrador 4 Documentos + Saque 8 Envia o Pagamento Remetente Fundamentos do Comércio Internacional (3) Carta de Crédito Documentary Credit ou Letter of Credit - L/C) Forma de Pagamento Garantia de pagamento ou performance Regulamentada pela CCI Câmara de Comércio Internacional 3

4 Fundamentos do Comércio Internacional (3) Carta de Crédito Documentary Credit ou Letter of Credit - L/C) Pagamento mediante cumprimento das Condições estabelecidas no Crédito : Validade do Crédito Prazo de Embarque Valor e quantidade de mercadoria Documentos Portos de Embarque e Destino s Envolvidos Fundamentos do Comércio Internacional (3) Carta de Crédito Documentary Credit ou Letter of Credit - L/C) Tipos de Crédito: Revogável - automático Irrevogável - menção clara na L/C Confirmada - emitida por de 1ª linha ou confirmada por um Ideal - CONFIRMADA e IRREVOGÁVEL Fundamentos do Comércio Internacional (3) Carta de Crédito Documentary Credit ou Letter of Credit - L/C) Tomador 1 Contrato de Compra e Venda Vendedor exige L/C Beneficiário 2 Solicita emissão da L/C 4 Avisa o Crédito Emitente 3 Emite a L/C Confirmador Pagador 4

5 Regras Internacionais de Comércio Internacionais Mercadoria transformada em Carga Unitização: Pré-lingagem Paletização Pallet - estrados Conteinerização Contêiner (Container - Contenedor) cofre de carga Unitização: Pré-lingagem (amarração ou cintamento) Envolvimento da Carga por redes especiais ("slings") ou cintas com alças adequadas à movimentação por içamento 5

6 Unitização: Paletização Utilização de plataforma ou estrado destinado a suportar carga, fixada por meio de cintas, fitas, madeira, etc., permitindo sua movimentação mecânica com o uso de garfos de empilhadeira. Unitização: Big Bag Contêiner feito de polipropileno, com alças, indicado para produtos à granel ou embalados em sacos. Unitização: Contêinerização Colocação da carga em contêiner ("cofre de carga"), que é um recipiente construído de material resistente o suficiente para suportar uso repetitivo, destinado a propiciar o transporte de mercadorias com segurança, inviolabilidade e rapidez, permitindo fácil carregamento e descarregamento e adequado à movimentação mecânica e ao transporte por diferentes equipamentos. 6

7 Contêiner (Container - Contenedor) Dry Box Contêiner (Container - Contenedor) Tipos de Carga Cargas Secas ou Geral Cargas Frigorificadas Congeladas Resfriadas Granéis Sólidos e Líquidos Cargas Perigosas Neo-Granéis (Carregamento formado por conglomerados homogêneos de carga geral) Segurança Lacre Aduaneiro Regime Aduaneiro Admissão Temporária dd Em trânsito para outro país dd Contêiner (Container - Contenedor) Padronização Normas ISO Medidas em PÉS (feet) ou 0,3048m e POLEGADAS (inches) LARGURA - invariável - 8 (2,438m) ALTURA - 8, 8 6 e 9 6 COMPRIMENTO - 10, 20, 30, 40 e 45 Peso (tara) Metragem Cúbica 7

8 Contêiner (Container - Contenedor) Tipos mais frequentes Dry Box 20 pés - TEU (Twenty feet or equivalent unit) 40 pés - FEU (Forty feet or equivalent unit) 40 pés HC (High Cube) Bulk Container - granéis Reefer cargas refrigeradas ou congeladas Open Top teto aberto Plataform - plataforma Tank - líquidos Contêiner (Container - Contenedor) Bulk Contêiner (Container - Contenedor) Reefer 8

9 Contêiner (Container - Contenedor) Open Top Contêiner (Container Contenedor) Plataform Contêiner (Container - Contenedor) Tank 9

10 Contêiner (Container - Contenedor) Aviation Standard Container Contêiner (Container - Contenedor) - Medidas (em mm) Tipo EXTERNAS INTERNAS C L A C L A Dry Dry Dry 40 HC Bulk Ventilated Open top Reefer Platform Contêiner (Container - Contenedor) - Capacidades Capacidade Pay-load Tara Tipo M.Cúbicos Toneladas Toneladas Dry 20 33,2 21,7/28,1 2,2 Dry 40 67,6 26,7 3,8 Dry 40 HC 76,2 31,0 3,9 Bulk 20 33,2 21,7/28,1 2,2 Ventilated 33,2 21,7/28,1 2,2 Open top 32,4 22,0 2 Reefer 27,7 24 3,2 Platform - 21,9 3 10

11 Contêiner (Container - Contenedor) Estufar (ovação) Desovar Consolidação Tipos de Movimentação HH - House to House (ou Door to Door) PP - Pier to Pier PH/HP - Pier to House e House to Pier Tipos de Frete: Prepaid Pago no embarque Collect Pago no desembarque Conhecimento de Embarque Contrato de transporte internacionalmente aceito Prova de Entrega da Mercadoria Negociável Modais de Transporte: Aquaviário Cabotagem entre portos e pontos do território nacional Navegação Interior hidrovias Marítimo - Navegação de Longo Curso entre portos nacionais e internacionais Aéreo Terrestre Rodoviário Ferroviário Dutoviário 11

12 Tipos de Transportes: Intermodal Cada modal é independente Um documento para cada modalidade de transporte Responsabilidades individuais Divisão de responsabilidades pelo Incoterm Multimodal Mais de uma modalidade de transporte para chegar ao destino Um único contrato de transporte Um único responsável pela carga Um único pagamento de frete Internamente dentro do país ou entre países diferentes Tipos de Transportes: OTM - Operador de Transporte Multimodal empresa que assume a responsabilidade pela mercadoria desde o recebimento da carga até a entrega ao destinatário (door-to-door); Legislação: aquele que, regido por um único contrato, utiliza duas ou mais modalidades de transporte, desde a origem até o destino, e é executado sob a responsabilidade única de um OTM. Transporte Marítimo Cargas Volumosas Grandes Distâncias Conhecimento de Embarque B/L Bill of Lading Funções: Prova de Entrega da Mercadoria (título de posse) Evidência do Contrato de Transporte Meio de Transferência de propriedade (título de Propriedade) 12

13 Transporte Marítimo Empresas no Mercado Conferências de Carga Acordo de Armadores Rotas determinadas Frequência e Custos Uniformes Outsiders Não são membros das conferências Linhas Fixas, mas não regulares Eventualmente custos mais baixos Tramps Sem linhas fixas NVOCC (Non-Vessel Operator Commom Carrier) Espaço em navios Transporte Marítimo Envolvidos Armador transportador de cargas Agência Marítima Intermediário entre o Cliente e o Armador Comissário de Despacho age para que a carga seja despachada, liberada e embarcada ou desembarcada Transitário todo o processo logístico Broker Ship Broker corretor de navios. Intermediário entre Armador e Afretador Transporte Marítimo Atividades Reserva de Praça reservar de determinado armador, através de seu agente marítimo, uma parte do espaço disponível do navio Afretamento alugar, arrendar um navio para operar ou embarcar. Estiva carregamento, descarga, arrumação e retirada das mercadorias a bordo Terminal de Carga armazenamento, unitização e movimentação de cargas para embarque/desembarque 13

14 Cargo Ship Bulk Carrier Tanker Transporte Aéreo Pequenos volumes Entregas urgentes Conhecimento de Embarque: AWB - Air Way Bill Cargas Consolidadas: HAWB House AWB Filhote do MAWB Master AWB 14

15 Transporte Rodoviário Maior Mobilidade Vai até a Carga Pequenas quantidades Conhecimento de Transporte: Conhecimento de Transporte Internacional, CRT (Carta de Porte Internacional) Despacho Aduaneiro MERCOSUL MIC/DTA - Manifesto Internacional de Carga/Declaração de Trânsito Aduaneiro Permisso - Cone Sul Transporte Ferroviário Maiores quantidades Mais Lento Menor Custo Conhecimento de Embarque Conhecimento de Transporte Ferroviário Despacho Aduaneiro MERCOSUL TIF/DTA Carta de Porte Internacional e Declaração de Trânsito Aduaneiro Convênios com Argentina, Bolívia e Uruguai 15

16 Transporte Dutoviário Petróleo Derivados de Petróleo Gás 16

17 Seguros Sobre a Mercadoria Após o Embarque - Internacional Cobre a viagem internacional, o desembarque e translado até local designado pelo Importador Segurado: dono da mercadoria Beneficiário: aquele que será indenizado no caso de sinistro Contratação não obrigatória Se não contratado, a responsabilidade está na Incoterm. Seguros Sobre a Mercadoria Tipos de Apólice: Fechada - Por viagem Aberta - válida 12 meses e englobando vários embarques Risco Causas Fortuitas Causas Evitáveis Valor Segurado 110% do valor CIF Valor FOB + 25% para frete e despesas Possível : + 10% de lucro esperados Seguros Sobre a Mercadoria Prêmio valor pago à Seguradora. Calculado por % sobre o valor da mercadoria Índice de Sinistralidade Pago em dólar americano Sinistro - concretização do risco e que causa dano ou perda dos bens segurados Valor Indenizado Normalmente corresponde ao valor segurado Caso valor seja comprovadamente IRREAL (a maior): Seguradora paga pelo valor de mercado 17

18 Seguros Sobre a Mercadoria Sub-rogação direito da Seguradora tomar posse das mercadorias indenizadas (somente após a indenização) Franquia Parcela suportada pelo segurado Em torno de 1% a 5% do valor segurado Apólice - representa o Contrato de Seguro Certificado de Seguro substitui a apólice. Nas apólices Abertas: Apólices: Documento-Mãe Certificados: Filhote 18

19 Fundamentos do Comércio Internacional Seguro de Crédito Cobre o risco de não recebimento de crédito concedido a importadores SBCE Sociedade Brasileira de Crédito a Exportação Riscos Comerciais Inadimplência, concordata ou falência do importador Riscos Políticos e Extraordinários Moratória do país do importador, guerra, revolução, motim ou catástrofes naturais 19

20 Seguro de Crédito Características: Globalidade: conjunto de operações, não exportações isoladas Seletividade: segurador pode selecionar os riscos que assumirá Coparticipação: segurado responde por parte das perdas (até 15%) 20

21 Railfreight 21

Contratos internacionais. Contratos internacionais - Características. Contratos internacionais. Contratos internacionais

Contratos internacionais. Contratos internacionais - Características. Contratos internacionais. Contratos internacionais - Características Os contratos internacionais do comércio, como uma espécie de contrato internacional, são todas as manifestações de vontade de duas ou mais partes, que buscam criar relações patrimoniais

Leia mais

Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Prof.: Romoaldo J S do Carmo

Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Prof.: Romoaldo J S do Carmo Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Comércio Exterior UNIPAC Logística Internacional: Conceitos Estratégias Modais Transportes Tendências Logística Internacional CONCEITOS

Leia mais

TT- 046 2º SEMESTRE 2008

TT- 046 2º SEMESTRE 2008 UFPR DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES SISTEMAS DE TRANSPORTES TT- 046 2º SEMESTRE 2008 1 CLASSIFICAÇÃO UNIVERSAL DAS CARGAS 2 CLASSIFICAÇÃO UNIVERSAL DAS CARGAS Na identificação das características da carga

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046

SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046 Prof. Eduardo Ratton Prof. Garrone Reck Prof a. Gilza Fernandes Blasi Prof. Jorge Tiago Bastos Prof a. Márcia de

Leia mais

LOGÍSTICA PORTUÁRIA E CONFER NCIA DE CARGAS CONFORMITY. #QueroSerConferente

LOGÍSTICA PORTUÁRIA E CONFER NCIA DE CARGAS CONFORMITY. #QueroSerConferente LOGÍSTICA PORTUÁRIA E CONFER NCIA DE CARGAS CONFORMITY A C A D E M Y #QueroSerConferente O SETOR Exportações Brasileiras Em 2015 a produção agropecuária do Brasil atingiu um volume recorde, chegando a

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

DOCUMENTOS UTILIZADOS NA EXPORTAÇÃO

DOCUMENTOS UTILIZADOS NA EXPORTAÇÃO 1 DOCUMENTOS UTILIZADOS NA EXPORTAÇÃO Introdução D. Maria de Lourdes tem uma indústria de brindes que se tornou bastante conhecida no Brasil, principalmente pela criatividade com que desenvolve seus produtos.

Leia mais

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade TRANSPORTE INTERNACIONAL Transporte Internacional: comercial e global progresso e desenvolvimento troca e circulação

Leia mais

28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia

28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia Formas de Pagamento no Comércio Internacional 1 Pagamentos Internacionais Em geral, a transação se dá em moeda estrangeira (ex: dólar, euro, libra, iene) Importador brasileiro pagará em reais Exportador

Leia mais

PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015.

PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015. 1 SOCIEDADE DE PORTOS E HIDROVIAS DO PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015. RESOLUÇÃO Nº 4.093-ANTAQ, DE 07/05/2015. (ANTAQ-Agência Nacional de Transportes Aquaviário) PORTO

Leia mais

ENCONTRO 6 Transporte Multimodal

ENCONTRO 6 Transporte Multimodal ENCONTRO 6 Transporte Multimodal ENCONTRO 6 Transporte Multimodal TÓPICO 1: Contextualizando o encontro Olá! No encontro passado você conheceu os serviços dos Correios Brasileiros, aquilo que pode ser

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha

Unidade IV GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha Unidade IV GESTÃO DE SUPRIMENTO E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha Logística na cadeia de suprimentos Logística Parte do processo da cadeia de suprimentos, que, para atingir o nível de serviço desejado pelo

Leia mais

Gestão de Operações Portuárias com Pós Graduação

Gestão de Operações Portuárias com Pós Graduação Gestão de Operações Portuárias com Pós Graduação Objetivo: Capacitar o participante para gerir as rotinas e operações logísticas em um porto ou terminal portuário voltado para a movimentação interna, importação

Leia mais

SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES

SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo, Atlas, 2004. SILVA, Luiz Augusto

Leia mais

LOGÍSTICA EM COMÉRCIO EXTERIOR COM ÊNFASE EM TRANSPORTE INTERNACIONAL DE CARGAS

LOGÍSTICA EM COMÉRCIO EXTERIOR COM ÊNFASE EM TRANSPORTE INTERNACIONAL DE CARGAS LOGÍSTICA EM COMÉRCIO EXTERIOR COM ÊNFASE EM TRANSPORTE INTERNACIONAL DE CARGAS Por: Anderson Soares de Pina Rio de Janeiro Setembro de 2007 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU A VEZ DO

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR L O G Í S T I C A 1.1) Introdução As atividades de comércio e a necessidade de interação com outras localidades revelam a importância do transporte de mercadorias e pessoas no desenvolvimento de uma região.

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM CONTEINERIZAÇÃO DE CARGAS

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM CONTEINERIZAÇÃO DE CARGAS DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM CONTEINERIZAÇÃO DE CARGAS CONTEINERIZAÇÃO DE CARGAS Vantagens: Possibilitam operações ininterruptas, mesmo sob intempéries Incrementam a produtividade Minimizam o tempo de movimentação

Leia mais

A LOGÍSTICA NO TRANSPORTE INTERNACIONAL DE CARGA

A LOGÍSTICA NO TRANSPORTE INTERNACIONAL DE CARGA UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM LOGÍSTICA EMPRESARIAL Autor: Adalberto Henrique Fleiuss Orientador: Prof. André Gustavo A LOGÍSTICA NO TRANSPORTE INTERNACIONAL DE CARGA Rio de Janeiro

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Seguros O seguro é uma operação comercial na qual o segurado (exportador ou importador) e segurador (companhia de seguro) formalizam

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS RIO

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS RIO TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS RIO (vigência a partir de 01/07/2012 Valores expressos em Reais) A ARMAZENAGEM DE IMPORTAÇÃO: A.1 CONTÊINERES / CARGA GERAL (períodos de 7 dias ou fração): Fixo

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS RIO

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS RIO TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS RIO (vigência a partir de 25/02/2014 Valores expressos em Reais) A ARMAZENAGEM DE IMPORTAÇÃO: A.1 CONTÊINERES / CARGA GERAL (períodos de 7 dias ou fração): Fixo

Leia mais

Cargas unitárias cargas contidas em recipientes que permitem a manipulação. Embalagem para transporte de produtos em processo ou acabados

Cargas unitárias cargas contidas em recipientes que permitem a manipulação. Embalagem para transporte de produtos em processo ou acabados Logística Movimentação de materiais na cadeia de suprimentos Para que a matéria-prima possa transformar-se ou ser beneficiada, pelo menos um dos três elementos básicos de produção, homem, máquina ou material,

Leia mais

LOGÍSTICA, TRANSPORTE E SEGURO INTERNACIONAL. Professor: Ms. Adm. Antônio Maria E-mail: antoniomaria@outlook.com.br

LOGÍSTICA, TRANSPORTE E SEGURO INTERNACIONAL. Professor: Ms. Adm. Antônio Maria E-mail: antoniomaria@outlook.com.br LOGÍSTICA, TRANSPORTE E SEGURO INTERNACIONAL Professor: Ms. Adm. Antônio Maria E-mail: antoniomaria@outlook.com.br EMENTA Introdução ao transporte internacional. INCOTERM s. Transporte marítimo, aéreo,

Leia mais

Unidade II. Administração. Prof. Ms. Livaldo dos Santos

Unidade II. Administração. Prof. Ms. Livaldo dos Santos Unidade II Administração de Suprimentos Prof. Ms. Livaldo dos Santos Administração de Suprimentos Objetivos da Unidade Analisar os principais conceitos sobre: A medição do desempenho na cadeia de suprimentos

Leia mais

Intensivo de Comércio Exterior

Intensivo de Comércio Exterior Intensivo de Comércio Exterior Objetiva ministrar ensinamentos sobre os aspectos que envolvem a atividade de comércio exterior, de maneira compacta, trazendo aos participantes conhecimentos essenciais

Leia mais

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Analista de Logística em Comércio Exterior - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Habilitar o participante para trabalhar com as rotinas da logística

Leia mais

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador)

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador) Na última aula, estudamos os INCOTERMS dos grupos E e F. Agora, discutiremos os INCOTERMS dos grupos C e D. Claro que nosso objetivo é identificar quais despesas (custos) e quais riscos (responsabilidade

Leia mais

FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Capacitar o participante para gerir as rotinas e operações logísticas em um porto

Leia mais

Tabela Pública de Serviços

Tabela Pública de Serviços Tabela Pública de Serviços Sumário Serviços para Contêineres de Importação... 3 Serviços para Carga Desunitizada de Importação... 5 Serviços para Contêineres e Cargas Soltas de Exportação... 7 Serviços

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS SANTOS (vigência a partir de 01/07/2012 Valores expressos em Reais)

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS SANTOS (vigência a partir de 01/07/2012 Valores expressos em Reais) TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS LIBRA TERMINAIS SANTOS (vigência a partir de 01/07/2012 Valores expressos em Reais) A ARMAZENAGEM DE IMPORTAÇÃO: A.1 CONTÊINERES FCL/FCL (PERÍODOS DE 7 DIAS OU FRAÇÃO) Fixo A

Leia mais

Tabela de Preços dos serviços oferecidos e prestados pelo ECOPORTO SANTOS, Vigência a partir de 01/06/2014

Tabela de Preços dos serviços oferecidos e prestados pelo ECOPORTO SANTOS, Vigência a partir de 01/06/2014 1. ARMAZENAGEM Tabela de Preços dos serviços oferecidos e prestados pelo ECOPORTO SANTOS, Vigência a partir de 01/06/2014 1.1. ARMAZENAGEM DE IMPORTAÇÃO 1.1.1 CONTÊINERES MUDANÇA DE REGIME/CARGA LCL Pelo

Leia mais

Tabela Pública de Serviços

Tabela Pública de Serviços Tabela Pública de Serviços Sumário Serviços para Contêineres de Importação... 3 Serviços para Carga Desunitizada de Importação... 5 Serviços para Contêineres de Exportação.... 7 Serviços para Contêineres

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS

TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução Nº 4.093 ANTAQ 07/05/2015 Vigência 15/05/2015

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução nº 4.093 ANTAQ, de 07/05/2015 Vigência: 15/05/2015 TABELA I - UTILIZAÇÃO

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Módulo 21 Comércio Internacional

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Módulo 21 Comércio Internacional Escola Secundária de Paços de Ferreira Módulo 21 Comércio Internacional Trabalho realizado por: Mafalda Neves 12ºS 2009/2010 Importação É o processo comercial e fiscal que consiste em trazer um bem, que

Leia mais

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO.

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. 1 2 2. COMO IMPORTAR 2.1. FLUXOGRAMA DE IMPORTAÇÃO 1 PLANEJAMENTO A fase de planejamento das importações é geralmente parte integrante do planejamento geral da empresa para atender sua necessidade de máquinas,

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade II GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade II GERENCIAMENTO DE TRANSPORTES Prof. Altair da Silva Formas e modais de transportes As formas como nossos produtos são distribuídos em nosso país, depende de vários fatores. Em um país como o

Leia mais

3 A Carga, as Embalagens e Formas de Unitização 3.1 Histórico

3 A Carga, as Embalagens e Formas de Unitização 3.1 Histórico 3 A Carga, as Embalagens e Formas de Unitização 3.1 Histórico Nos primórdios da navegação marítima toda mercadoria era transportada em tonéis já que se tratava de uma embalagem bastante resistente e de

Leia mais

Unidade II LOGÍSTICA PARA. Prof. Márcio Antoni

Unidade II LOGÍSTICA PARA. Prof. Márcio Antoni Unidade II LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Termos comerciais internacionais: Incoterms 2000 São regras que limitam os direitos e as obrigações de compradores e vendedores no

Leia mais

SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO

SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO PROCEDIMENTOS DE IMPORTAÇÃO 1º Passo - Habilitação Legal A inscrição no Registro de Exportadores e Importadores (REI) da Secretaria de Comércio Exterior constitui condição preliminar

Leia mais

Concurso Receita Federal

Concurso Receita Federal PAGAMENTOS INTERNACIONAIS Concurso Receita Federal Analista Prof.Nelson Guerra VISÃO GERAL DE UMA OPERAÇÃO DE IM/EXPORTAÇÃO 1) OPORTUNIDADE NEGOCIAL: Contato importador / exportador. 2) REGULAMENTAÇÃO:

Leia mais

FORMAS DE PAGAMENTO UTILIZADAS NO COMÉRCIO EXTERIOR

FORMAS DE PAGAMENTO UTILIZADAS NO COMÉRCIO EXTERIOR 1 FORMAS DE PAGAMENTO UTILIZADAS NO COMÉRCIO EXTERIOR Vender para o exterior. Exportar. Aproveitar oportunidades do mercado mundial. Este é o sonho de muitos empresários! Mas nem tudo são flores no mundo

Leia mais

MULTIMODALIDADE. Agência Nacional de Transportes Aquaviários SETOR AQUAVIÁRIO EVOLUÇÃO / TENDÊNCIAS

MULTIMODALIDADE. Agência Nacional de Transportes Aquaviários SETOR AQUAVIÁRIO EVOLUÇÃO / TENDÊNCIAS Agência Nacional de Transportes Aquaviários MULTIMODALIDADE EVOLUÇÃO / TENDÊNCIAS SETOR AQUAVIÁRIO SEMINÁRIO: TRANSPORTE / ENERGIA PILARES DE SUSTENTAÇÃO DA NOVA ECONOMIA Palestra do Diretor-Geral da ANTAQ,

Leia mais

TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DOCENTE: EDUARDO MANGABEIRA

TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DOCENTE: EDUARDO MANGABEIRA TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DOCENTE: EDUARDO MANGABEIRA TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO TRANSPORTE TRANSPORTE EM LOGÍSTICA É a movimentação de produtos entre regiões geográficas ou área de comércio, elevando o

Leia mais

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos 2012 Apresentação Luiz José de Souza Neto Union Modal Logística Integrada Rua Teixeira de Freitas, 72, cj. 23 Santos / SP - Tel.: 13 30613387 luiz@unionmodal.com.br A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA.

Leia mais

(ECT/2011) Considerando as diferentes modalidades de pagamento previstas na legislação Brasileira, julgue os itens seguintes.

(ECT/2011) Considerando as diferentes modalidades de pagamento previstas na legislação Brasileira, julgue os itens seguintes. FORMAS DE PAGAMENTO E SEGUROS (ECT/2011) Considerando as diferentes modalidades de pagamento previstas na legislação Brasileira, julgue os itens seguintes. 1. Na modalidade denominada carta de crédito,

Leia mais

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado Tabela I Utilização da Infraestrutura de Acesso Aquaviário (Taxas devidas pelo armador ou agente) No. Espécie Incidência Valor() 1. Carregamento, descarga ou baldeação, por tonelada ou fração 3,73 2. Carregamento,

Leia mais

ESTUDO DE APLICAÇÕES DO SISCOSERV NOS SERVIÇOS PARA LOGISTICA DE COMERCIO EXTERIOR

ESTUDO DE APLICAÇÕES DO SISCOSERV NOS SERVIÇOS PARA LOGISTICA DE COMERCIO EXTERIOR ESTUDO DE APLICAÇÕES DO SISCOSERV NOS SERVIÇOS PARA LOGISTICA DE COMERCIO EXTERIOR A elaboração deste estudo foi feita por Rodrigo Monteiro Vicente, atualmente Diretor Financeiro da Leschaco Agente de

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA Navegação de Longo Curso e Cabotagem

TARIFA PORTUÁRIA Navegação de Longo Curso e Cabotagem TARIFA PORTUÁRIA Navegação de Longo Curso e Cabotagem BASE LEGAL: RESOLUÇÃO ANTAQ Nº 4093, DE 07 DE MAIO DE 2015 PUBLICADA NO DIARIO OFICIAL DA UNIÃO EM 08 DE MAIO DE 2015 VIGÊNCIA: A PARTIR DE 12/05/2015

Leia mais

Financiamento á exportação

Financiamento á exportação Financiamento á exportação Crédito seguro/pagamento Garantido É um meio de pagamento internacional que consiste na emissão de uma carta de crédito na qual o Banco Emitente se compromete a pagar, aceitar

Leia mais

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS TÓPICO 04: TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO No tópico anterior você teve a oportunidade de conhecer os órgãos responsáveis

Leia mais

Identificação via informação de código do porto de origem do conhecimento, conforme tabela constante do sistema.

Identificação via informação de código do porto de origem do conhecimento, conforme tabela constante do sistema. ADVERTÊNCIA Informamos que os textos das normas constantes deste material são digitados ou digitalizados, não sendo, portanto, textos oficiais. São reproduções digitais de textos publicados na internet

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira 12º Ano do Curso Técnicas de Secretariado 2009/2010. Formas de Pagamento no comércio Internacional

Escola Secundária de Paços de Ferreira 12º Ano do Curso Técnicas de Secretariado 2009/2010. Formas de Pagamento no comércio Internacional Formas de Pagamento no comércio Internacional Formas de Pagamento Tanto o exportador como o importador devem evitar os riscos de natureza comercial a que estão sujeitas as transacções internacionais. Ao

Leia mais

Tabela de Preços Aplicados pela Santos Brasil no TECON SANTOS

Tabela de Preços Aplicados pela Santos Brasil no TECON SANTOS Tabela de Preços Aplicados pela Santos Brasil no A partir de 01.01.2013 Rev1 Esta tabela de preços será aplicada a todos os usuários que, na data da prestação do serviço, não possuírem acordo individual

Leia mais

GLOSSÁRIO COMEX. AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante.

GLOSSÁRIO COMEX. AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante. A GLOSSÁRIO COMEX Admissão temporária Regime aduaneiro especial que permite a importação de bens que devam permanecer no País durante prazo fixado, com suspensão total ou parcial de tributos. AD Valorem

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A LOGÍSTICA DA IMPORTAÇÃO MARÍTIMA Por: Gabriela Galhardo Antunes de Figueiredo Orientador

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS Vigência: 15/03/2014 a 14/03/2015 ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS OPERAÇÃO PORTUÁRIA - Tarifas devidas pelo armador, agente de navegação ou requisitante - A. OPERAÇÃO

Leia mais

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS)

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) Os INCOTERMS são regras criadas pela Câmara de Comércio Internacional (CCI) para administrar conflitos que possam existir através da interpretação

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL DE CARGAS

COMÉRCIO INTERNACIONAL DE CARGAS AGRADECIMENTOS Meus agradecimentos primeiramente a Deus pela força, saúde e companhia durante todo o tempo nessa minha batalha aos meus Pais Eliane e Edson, que me deram tudo o que tenho hoje. Agradeço

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES 1. Aspectos operacionais 1.1 Roteiro para exportação 1º Passo Efetuar o registro de exportador na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

TRANSPORTE. O transporte de carga significa a atividade de circulação de mercadorias.

TRANSPORTE. O transporte de carga significa a atividade de circulação de mercadorias. 1 TRANSPORTE 1- Introdução ao Transporte Transporte nada mais é do que o translado de uma mercadoria de um lugar a outro e sua necessidade está diretamente relacionada com as atividades do comércio.(vieira,

Leia mais

Evolução da Utilização Multimodal

Evolução da Utilização Multimodal "Sem caminhão, o Brasil pára". Transporte Intermodal de Cargas A intermodalidade, fisicamente, é a mesma coisa, ou seja, o transporte da carga por mais de um modal para alcançar o seu destino. O que diferencia

Leia mais

Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional. Siscomex Carga. PROCOMEX Brasília março de 2007

Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional. Siscomex Carga. PROCOMEX Brasília março de 2007 Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional Siscomex Carga PROCOMEX Brasília março de 2007 Cenário Contemporâneo Crescimento do comércio internacional; Preocupação com

Leia mais

d) Fatores institucionais, tais como: relação de influência entre organizações de representação e usuários, associações de usuários e governo, etc.

d) Fatores institucionais, tais como: relação de influência entre organizações de representação e usuários, associações de usuários e governo, etc. 1 AV Cálculo de Fretes As tarifas são condicionadas a: a) Fatores de preço de mercadoria, tais como: tipo de embalagem, peso, volume, densidade, perecibilidade, periculosidade, facilidade de acomodação,

Leia mais

LOGÍSTICA DE OPERAÇÕES INTERNACIONAIS II. Prof. Alessandro Camargo

LOGÍSTICA DE OPERAÇÕES INTERNACIONAIS II. Prof. Alessandro Camargo LOGÍSTICA DE OPERAÇÕES INTERNACIONAIS II Prof. Alessandro Camargo Logística Internacional As principais características das operações logísticas são: - Complexidade: que podem ser desde o produto até a

Leia mais

RESUMO DA 3ª AVALIAÇÃO

RESUMO DA 3ª AVALIAÇÃO UNIPAC UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS, LETRAS E SAÚDE DE UBERLÂNDIA. RESUMO DA 3ª AVALIAÇÃO Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo Disciplina: Comércio Exterior 14 - FORMAS

Leia mais

Tabela I. Tabela II. Tabela V

Tabela I. Tabela II. Tabela V TARIFÁRIO DO PORTO DE NATAL Tabela I Tabela II Utilização da Infraestrutura de Proteção e Acesso Aquaviário; Taxas Devidas pelo Armador ou Seu Agente Marítimo; Utilização da Infraestrutura de Acostagem;

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE LOGÍSTICA DE EXPORTAÇÃO MARCELO CARNAVALE DE ALBUQUERQUE ORIENTADOR: PROFº

Leia mais

Curso Analista de Comércio Exterior

Curso Analista de Comércio Exterior Curso Analista de Comércio Exterior Curso Presencial em Belo Horizonte Aviso: O curso presencial é bem mais completo do que o curso de analista à distância Objetivo: Capacitar o aluno para atuar como analista

Leia mais

Agenciamento de Cargas Importação Marítima

Agenciamento de Cargas Importação Marítima Agenciamento de Cargas Importação Marítima Jailson de Souza Agenciamento de Cargas Definição Sistemática, como trabalha, intermediários, contratação de serviços Vantagens do Agenciamento de Cargas O que

Leia mais

O que não te. desafia, não te transforma. Semestre 2015.2

O que não te. desafia, não te transforma. Semestre 2015.2 O que não te 1 desafia, não te transforma Semestre 2015.2 1 Nossos encontros www.admvital.com 2 2 Nossos encontros www.admvital.com 3 AULÃO 3 4 Materiais da aula www.admvital.com/aulas 4 5 Critérios AV

Leia mais

Vistoria Básica para Confêrentes

Vistoria Básica para Confêrentes Vistoria Básica para Confêrentes Container Nos primórdios da navegação marítima, toda mercadoria era transportada em tonéis. O tonel, por ser uma embalagem resistente e de fácil manuseio, foi o sistema

Leia mais

Curso Gestão de Importação

Curso Gestão de Importação Curso Gestão de Importação Curso Presencial em Belo Horizonte Leia até o final da página todas as informações deste curso Objetivo: Ensina o aluno a planejar e a gerenciar as etapas do processo de importação.

Leia mais

Papel Timbrado da Empresa TERMO DE RESPONSABILIDADE POR PERÍODO ESTENDIDO SOBRE DEVOLUÇÃO DE CONTAINER(S) RETIRADO(S)

Papel Timbrado da Empresa TERMO DE RESPONSABILIDADE POR PERÍODO ESTENDIDO SOBRE DEVOLUÇÃO DE CONTAINER(S) RETIRADO(S) Papel Timbrado da Empresa TERMO DE RESPONSABILIDADE POR PERÍODO ESTENDIDO SOBRE DEVOLUÇÃO DE CONTAINER(S) RETIRADO(S) À MAERSK LINE (ARMADOR) MAERSK BRASIL (BRASMAR) LTDA (AGENTE) Pelo presente TERMO DE

Leia mais

TARIFAS DO PORTO DO RIO DE JANEIRO Operações Portuárias

TARIFAS DO PORTO DO RIO DE JANEIRO Operações Portuárias DOCAS DO RIO AUTORIDADE PORTUARIA TARIFAS DO PORTO DO RIO DE JANEIRO Operações Portuárias TABELA I UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA PORTUÁRIA - PROTEÇÃO E ACESSO AO PORTO - TABELA II UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA

Leia mais

Modalidades de Pagamento

Modalidades de Pagamento Modalidades de Pagamento Remessa / Pagamento antecipado: Nesta modalidade, o importador realiza o pagamento ao exportador antes do envio da mercadoria. Trata-se da opção mais interessante para o exportador,

Leia mais

Unidade II. Unidade II

Unidade II. Unidade II Unidade II Unidade II Nesta unidade, abordaremos a finalidade e a importância de alguns termos no comércio internacional, aprenderemos alguns aspectos do direito de navegação marítima e detalharemos o

Leia mais

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente.

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Capitulo 10: Tipos de exportação As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Diretamente: quando o exportador fatura e remete o produto ao importador, mesmo

Leia mais

Cursos in company CIA. LIBRA Formação Básica em Comércio Exterior Carga horária: 36h/aula

Cursos in company CIA. LIBRA Formação Básica em Comércio Exterior Carga horária: 36h/aula CIA. LIBRA Formação Básica em Comércio Exterior Carga horária: 36h/aula PROGRAMA Preparando-se para exportar 6 hs Procedimentos básicos na exportação 6 hs Procedimentos básicos na importação 6 hs Câmbio

Leia mais

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Aspectos Gerais Cada vez mais as empresas recorrem às potencialidades do mercado global. Neste contexto é necessária a perfeita

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Estudo das garantias nos contratos mercantis internacionais Vanessa Rugai* Por várias razões, nem sempre os compradores conseguem crédito junto aos seus fornecedores. Uma forma de

Leia mais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Introdução Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Fundamentos de Comércio Exterior Prof. Marco A. Arbex As exportações geram entrada de divisas para o país exportador e saída de divisas

Leia mais

TARIFA DO PORTO DE SUAPE

TARIFA DO PORTO DE SUAPE SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO TARIFA DO PORTO DE SUAPE Homologada pela RESOLUÇÃO Nº 4.091, DE 7 DE MAIO DE 2015 (D.O.U. de 08.05.15) TABELA 1 UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA MARÍTIMA (Taxas devidas

Leia mais

Quem Somos. A FAST BRAZIL é uma empresa 100% brasileira, especializada em agenciamento de cargas e despacho aduaneiro.

Quem Somos. A FAST BRAZIL é uma empresa 100% brasileira, especializada em agenciamento de cargas e despacho aduaneiro. Quem Somos A FAST BRAZIL é uma empresa 100% brasileira, especializada em agenciamento de cargas e despacho aduaneiro. Contamos com profissionais altamente qualificados no comércio internacional e uma rede

Leia mais

Modais de Transporte. Aula 2. Contextualização. Introdução. Características das Cargas. Instrumentalização. Prof. Luciano José Pires

Modais de Transporte. Aula 2. Contextualização. Introdução. Características das Cargas. Instrumentalização. Prof. Luciano José Pires Modais de Transporte Aula 2 Contextualização Prof. Luciano José Pires Introdução O enorme esforço para elevação da produtividade da fábrica pode ser comprometido pela ineficiência do transporte de abastecimento

Leia mais

Tabela Pública de Serviços. (vigência a partir de 16/01/2016 Valores expressos em Reais)

Tabela Pública de Serviços. (vigência a partir de 16/01/2016 Valores expressos em Reais) Tabela Pública de Serviços (vigência a partir de 16/01/2016 Valores expressos em Reais) Sumário Serviços para Contêineres de Importação... 3 Serviços para Carga Desunitizada de Importação... 6 Serviços

Leia mais

Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo

Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo. Panorama do setor Marítimo Modal indicado para distribuição de grandes cargas, com transferências de longas distâncias a baixo custo O TRANSPORTE DE CARGAS NO BRASIL de longo curso Há 30 anos a velocidade de cruzeiro era de 10 nós;

Leia mais

DE PREÇOS APLICADOS. pela Santos Brasil no TECON SANTOS

DE PREÇOS APLICADOS. pela Santos Brasil no TECON SANTOS TABELA DE PREÇOS APLICADOS pela Santos Brasil no Santos Brasil no A partir de 01.01.2015 Rev1 (29.01.2015) Esta tabela de preços será aplicada a todos os usuários que, na data da prestação do serviço,

Leia mais

Armazém ou Warehouse: Lugar coberto, onde os materiais/produtos são recebidos, classificados, estocados e expedidos.

Armazém ou Warehouse: Lugar coberto, onde os materiais/produtos são recebidos, classificados, estocados e expedidos. ACF: Attainable Cubic Feet ou Espaço Cúbico Permitido. AD Valorem: Taxa de seguro cobrada sobre certas tarifas de frete ou alfandegárias proporcionais ao valor total dos produtos da operação (Nota Fiscal)

Leia mais

Roteiro Básico para Exportação

Roteiro Básico para Exportação Roteiro Básico para Exportação As empresas interessadas em efetuar exportações deverão, em primeiro lugar, inscrever-se no RADAR, que corresponde ao Registro de Exportadores e Importadores da Inspetoria

Leia mais

TABELA I. Por tonelada de porte bruto das embarcações que adentrarem ao Porto com outros fins que não a movimentação de cargas, atracadas ou não.

TABELA I. Por tonelada de porte bruto das embarcações que adentrarem ao Porto com outros fins que não a movimentação de cargas, atracadas ou não. TABELA I UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE PROTEÇÃO E ACESSO AQUAVIÁRIO PORTUÁRIA TAXAS DEVIDAS PELO ARMADOR 1. Por Tonelagem de Porte Bruto das Embarcações Por unidade 1.1 Na movimentação de contêineres

Leia mais

MATRIZ: RUA DR. ALBERT SCHWEITZER, 1901 ALEMOA - SANTOS/SP - CEP 11095 520 T: 13 2101.2400 - F: 13 3296.4407 WWW.TRANSMODAL.COM.BR

MATRIZ: RUA DR. ALBERT SCHWEITZER, 1901 ALEMOA - SANTOS/SP - CEP 11095 520 T: 13 2101.2400 - F: 13 3296.4407 WWW.TRANSMODAL.COM.BR Ref. Transporte Rodoviário, Movimentação e Armazenagem de Mercadorias, Importação, Exportação, Mercado Interno e Limpeza Interna especializada de tanques (food grade). Prezados Senhores, Apresentamos um

Leia mais

Termos e Condições (Português)

Termos e Condições (Português) Termos e Condições (Português) I BOOKINGS DE EXPORTAÇÃO MARÍTIMA Antes do carregamento do container, por gentileza entrar em contato com o terminal e verificar se o booking encontra-se registrado e o levante

Leia mais

OBJETIVO DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL

OBJETIVO DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL OBJETIVO DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA EMPRESARIAL: É uma atividade que tem por objetivo atingir as metas dos processos da cadeia de suprimentos da companhia, conduzindo a organização à satisfação

Leia mais

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador.

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador. EXPORTAÇÃO E XPORTAÇÃO Antes de fornecer o preço, é importante analisar os preços de produtos similares praticados no mercado onde está o potencial cliente, exigências técnicas, barreiras tarifárias e

Leia mais

Nomenclaturas Comex. Sigla. Condição

Nomenclaturas Comex. Sigla. Condição A Ad Valorem: All risks: Termo latino usado para significar "sobre o valor". Taxa ad valorem: percentual cobrado sobre o valor FOB da mercadoria, normalmente complementar ao frete básico, quando trata-se

Leia mais

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Em 1931, os países membros da Liga das Nações (Órgão, naquela época,

Leia mais

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007.

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. Operações Terminais Armazéns AULA 6 PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. Cargas, embalagens e unitização Modulação, Unitização, Acondicionamento

Leia mais