Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE"

Transcrição

1 Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE Registro de consulta cadastro do Contribuinte 02 UF do contribuinte 03 CNPJ ou CPF do contribuinte Se for pessoa física, deverá conter apenas 11 caracteres. Se for pessoa jurídica, deverá conter 14 caracteres. Com zeros menos significativos Registro do cadastro do Emitente (Inclusão / Alteração) 02 CNPJ do emitente 03 Inscrição estadual 04 Nome do emitente 05 Nome fantasia 06 Endereco 07 Número 08 Complemento 09 Bairro 10 Codigo do municipio (IBGE) 11 Nome do municipio 12 CEP do emitente Informar os zeros não significativos 13 UF do emitente 14 Codigo do pais Utilizar a tabela do BACEN 15 Nome do país 16 Telefone 17 RNTRC do emitente Registro obrigatório do emitente do CT-e junto à ANTT para exercer a atividade de transportador rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração Registro dos dados CT-e 02 Local do emitente Local do emitente. Pode ser um código numérico ou uma sigla 03 C.F.O.P. Código de operação fiscal 04 Natureza da operação 05 Forma de pagamento do serviço 0 = Pago 1 = A Pagar 2 = Outros

2 06 Modelo do documento fiscal Valor Fixo "57" 07 Série do CT-e 08 Número do CT-e 09 Data e hora de emissão do CT-e Formato "AAAA-MM-DDTHH:MM:DD" 10 Formato de impressão do DACTE 1 = Retrato 2 = Paisagem 11 Forma de emissão do CT-e 1 = Normal 2 = Contigência 12 Tipo do conhecimento 0 = Normal 1 = Compl. De valores 2 = Anulaçao de valores 3 = Substituido 13 Chave do CT-e referenciado Este somente deverá ser preenchido, caso a opção anterior (Tipo do conhecimento) for igual a 2 = Anulação 14 Modal do CT-e 01 = Rodoviário 02 = Aéreo 03 = Aquaviário 04 = Ferroviário 05 = Dutoviário 15 Tipo do serviço 0 = Normal 1 = Subcontratação 2 = Redespacho 3 = Redespacho intermediário 16 Código do municipio do inicio da prestação Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 17 Nome do municipio de inicio da prestação Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 18 U.F. do inicio da prestação Para operações com exterior, informar "EX" 19 Código do municipio de termino da prestação Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 20 Nome do municipio de término da prestação 21 U.F. do término da prestação Para operações com exterior, informar "EX" 22 Indicador de retirada da mercadoria no destino 0 = Recebedor retira 1 = Recebedor não retira 23 Detalhes da retirada da mercadoria

3 24 Tomador do serviço 0 = Remetente 1 = Expedidor 2 = Recebedor 3 = Destinatário 4 = Outros 25 Valor total da prestação do serviço 26 Valor a receber 27 Classificicação tributária do serviço 00 = Tributação normal do ICMS 20 = Tributação com Base de Claculo reduzida do ICMS 40 = ICMS com isenção 41 = ICMS não tributada 51 = ICMS diferido 80 = ICMS atribuido a terceiros 81 = ICMS devido a outra UF 90 = ICMS outros 28 Valor da base de cálculo do ICMS 13 inteiras e 2 decimais 29 Alíquota do ICMS 3 inteiras e 2 decimais 30 Valor do ICMS 13 inteiras e 2 decimais 31 Percentual de redução da Base de Cálculo 3 inteiras e 2 decimais 32 Valor do crédito outorgado/presumido 13 inteiras e 2 decimais 33 Data prevista para entrega da carga no recebedor Formato "AAAA-MM-DD" 34 Indicador de lotação 0 = Não / 1 = Sim Obs: Será lotação quando houver apenas 1 tomador do serviço por veículo, ou combinação veicular, e por viagem Componentes do valor da prestação do serviço 02 Identificação do componente Inserir o nome do campo. 03 Valor do componente 13 inteiras e 2 decimais Dados do tomador do serviço (Quando o tomador for igual a 4-Outros) 02 CNPJ do tomador do serviço 03 CPF do tomador do serviço 04 Inscrição estadual do tomador do serviço 05 Razão social ou nome do tomador do serviço 06 Nome fantasia do tomador do serviço 07 Telefone do tomador do serviço

4 08 Endereço do tomador do serviço 09 Número do endereço do tomador do serviço 10 Complemento do endereço 11 Bairro do tomador do serviço 12 Código do municipio do tomador do serviço Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 13 Nome do municipio do tomador do serviço Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 14 CEP do tomador do serviço Informar os zeros não significativos 15 U.F. do tomador do serviço Para operações com exterior, informar "EX" 16 Código do país Utilizar a tabela do BACEN 17 Nome do país Dados complementares do CT-e 02 Caracteristicas adicionais do transporte Texto livre: REENTREGA, DEVOLUÇÃO, REFATURAM. etc 03 Caracteristicas adicionais do serviço Texto livre: ENTREGA EXPRESSA, LOGISTICA REVERSA, etc 04 Funcionário emissor do CT-e 05 Sigla ou código interno da origem Filial/Porto/Estação/Aeroporto 06 Sigla ou código interno do destino Filial/Porto/Estação/Aeroporto 07 Código da rota de entrega 08 Tipo da data de entrega 0 = Sem data definida 1 = Na data definida 2 = Até data definida 3 = A partir da data definida 4 = No período 09 Data definida ou data inicial do período de entrega Data de entrega ou data inicial do período de entrega 10 Data final do período de entrega Data final do período de entrega 11 Tipo da hora de entrega 0 = Sem hora definida 1 = No horário definido 2 = Até o horário definido 3 = A partir do horário definido 4 = No intervalo de tempo definido 12 Hora definida ou hora inicial do intervalo de entrega Hora de entrega ou hora inicial do intervalo de entrega 13 Hora final do intervalo de entrega Hora final do intervalo de entrega 14 Municipio de origem para efeito do cálculo de frete 15 Municipio de destino para efeito do cálculo de frete 16 Observaçoes gerais do CT-e

5 304 - Dados do remetente do CT-e 02 CNPJ do remetente 03 CPF do remetente 04 Inscrição estadual do remetente Informar "ISENTO" se não contribuinte 05 Razão social ou nome do remetente 06 Nome fantasia do remetente 07 Telefone do remetente 08 Endereço do remetente 09 Número do endereço do remetente 10 Complemento do endereço 11 Bairro do remetente 12 Código do municipio do remetente Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 13 Nome do municipio do remetente Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 14 CEP do remetente Informar os zeros não significativos 15 U.F. do remetente Para operações com exterior, informar "EX" 16 Código do país Utilizar a tabela do BACEN 17 Nome do país Dados do expedidor da carga 02 CNPJ do expedidor 03 CPF do expedidor 04 Inscrição estadual do expedidor Informar "ISENTO" se não contribuinte 05 Razão social ou nome do expedidor 06 Telefone do expedidor 07 Endereço do expedidor 08 Número do endereço do expedidor 09 Complemento do endereço 10 Bairro do expedidor 11 Código do municipio do expedidor Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 12 Nome do municipio do expedidor Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 13 CEP do expedidor Informar os zeros não significativos 14 U.F. do expedidor Para operações com exterior, informar "EX" 15 Código do país Utilizar a tabela do BACEN 16 Nome do país

6 306 - Dados do recebedor da carga 02 CNPJ do recebedor 03 CPF do recebedor 04 Inscrição estadual do recebedor Informar "ISENTO" se não contribuinte 05 Razão social ou nome do recebedor 06 Telefone do recebedor 07 Endereço do recebedor 08 Número do endereço do recebedor 09 Complemento do endereço 10 Bairro do recebedor 11 Código do municipio do recebedor Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 12 Nome do municipio do recebedor Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 13 CEP do recebedor Informar os zeros não significativos 14 U.F. do recebedor Para operações com exterior, informar "EX" 15 Código do país Utilizar a tabela do BACEN 16 Nome do país Dados do destinatário do CT-e 02 CNPJ do destinatário 03 CPF do destinatário 04 Inscrição estadual do destinatário Informar "ISENTO" se não contribuinte 05 Razão social ou nome do destinatário 06 Inscrição na SUFRAMA 07 Telefone do destinatário 08 Endereço do destinatário 09 Número do endereço do destinatário 10 Complemento do endereço 11 Bairro do destinatário 12 Código do municipio do destinatário Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 13 Nome do municipio do destinatário Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 14 CEP do destinatário Informar os zeros não significativos 15 U.F. do destinatário Para operações com exterior, informar "EX" 16 Código do país Utilizar a tabela do BACEN 17 Nome do país

7 308 - Dados das notas fiscias que compõe o CT-e 02 Número do romaneio da NF 03 Número do pedido da NF 04 Série da NF 05 Número da NF 06 Data da emissão da NF Formato "AAAA-MM-DD" 07 Valor da base de cálculo do ICMS 13 inteiras e 2 decimais 08 Valor Total do ICMS 13 inteiras e 2 decimais 09 Valor da base de cálculo do ICMS ST 13 inteiras e 2 decimais 10 Valor Total do ICMS ST 13 inteiras e 2 decimais 11 Valor Total dos Produtos 13 inteiras e 2 decimais 12 Valor Total da NF 13 inteiras e 2 decimais 13 CFOP Predominante 14 Peso 12 inteiras e 3 decimais 15 PIN SUFRAMA PIN atribuido pelo SUFRAMA para a operação Informações das NF-e que compõe o CT-e 02 Chave da NF-e 03 PIN SUFRAMA PIN atribuido pelo SUFRAMA para a operação Informações de outros documentos que compõe o CT-e 02 Tipo do documento 00 = Declaração 99 = Outros 03 Descrição do documento Quando se tratar de 99=Outros 04 Número do documento 05 Data de emissão do documento Formato "AAAA-MM-DD" 06 Valor do documento 13 inteiras e 2 decimais OBS: Os registros 308, 309 e 310, apesar de estarem como obrigatórios apenas um deles deverá conter no CT-e Local de entrega da mercadoria 02 CNPJ do recebedor 03 CPF do recebedor 04 Razão social ou nome do recebedor 05 Endereço do recebedor 06 Número do endereço do recebedor

8 07 Complemento do endereço 08 Bairro do recebedor 09 Código do municipio do recebedor Tabela do IBGE. Para exterior informar " " 10 Nome do municipio do recebedor Para operações com exterior, informar "EXTERIOR" 11 U.F. do recebedor Para operações com exterior, informar "EX" Informações da carga transportada 02 Valor total das mercadorias 13 inteiras e 2 decimais 03 Produto predominante Informar a descrição do produto predominante 04 Outras caracteristicas da carga "FRIA", "GRANEL", "REFRIGERADA", "Medidas: 12X12X12" Informações de quantidades da carga transportada 02 Código da unidade de medida 00 = M3 01 = KG 02 = TONELADA 03 = UNIDADE 04 = LITROS 03 Tipo da medida Exemplos: Peso Bruto, Peso Declarado, Peso Cubado, Peso Aforado, Peso Aferido, Peso Base de Cálculo, Litragem, Caixas, Etc. 04 Quantidade 11 inteiras e 4 decimais Informações adicionais quando for lotação 02 Série do Contrato de Transporte Rodoviário 03 Número do Contrato de Transporte Rodoviário 04 Responsável pelo pagamento do vale pedágio 0 = Emitente do CT-e 1 = Remetente 2 = Expedidor 4 = Destinatário 5 = Tomador do serviço 05 Nome do motorista 06 CPF do motorista Dados dos veículos quando for lotação 02 RENAVAM do veículo 03 Placa do veículo

9 04 Tara do veículo em KG 05 Capacidade do veículo em KG 06 Capacidade do veículo em M3 07 Tipo de propriedade do veículo P = Próprio T = Terceiro 08 Tipo do veículo 0 = Tração 1 = Reboque 09 Tipo do rodado 00 = Não aplicável 01 = Truck 02 = Toco 03 = Cavalo Mecânico 04 = VAN 05 = Utilitário 06 = Outros 10 Tipo do carroceria 00 = Não aplicável 01 = Aberta 02 = Fechada/Baú 03 = Granelera 04 = Porta Container 05 = Sider 11 U.F. de licenciamento do veículo 12 CPF do proprietário 13 CNPJ do proprietário 14 RNTRC do proprietário 15 Nome do proprietário 16 Inscrição estadual do proprietário Informar a inscrição estadual obrigatóriamente Não poderá conter a palavra "ISENTO" 17 U.F. do proprietário 18 Tipo do proprietário 0 = TAC Agregado 1 = TAC Independente 2 = Outros Registro dos dados CT-e complementado 02 Chave do CT-e complementado Chave do CT-e que está sendo complementado 03 Valor total da prestação do serviço

10 04 Classificicação tributária do serviço 00 = Tributação normal do ICMS 20 = Tributação com Base de Claculo reduzida do ICMS 40 = ICMS com isenção 41 = ICMS não tributada 51 = ICMS diferido 60 = ICMS por substituição tributária 90 = ICMS outros 05 Valor da base de cálculo do ICMS 13 inteiras e 2 decimais 06 Alíquota do ICMS 3 inteiras e 2 decimais 07 Valor do ICMS 13 inteiras e 2 decimais 08 Percentual de redução da Base de Cálculo 3 inteiras e 2 decimais 09 Valor do crédito outorgado/presumido 13 inteiras e 2 decimais Componentes do valor da prestação do serviço do CT-e complementado 02 Identificação do componente Inserir o nome do campo. 03 Valor do componente 13 inteiras e 2 decimais Registro dos dados do seguro 02 Responsável pelo seguro 0 = Remetente 1 = Expedidor 2 = Recebedor 3 = Destinatário 4 = Emitente do CT-e 5 = Tomador do serviço 03 Nome da seguradora 04 Número da apólice 05 Número da averbação 06 Valor da carga 13 inteiras e 2 decimais Registro das observações do contribuinte 02 Identificação do campo Inserir o nome do campo. 03 Texto da observação Texto livre Registro das observações para o fisco 02 Identificação do campo Inserir o nome do campo. 03 Texto da observação Texto livre

11 400 - Registro de cancelamento do CT-e 02 Chave do CT-e A chave que foi retornada no registro de inserção 03 Protocolo de autorização Número do protocolo de autorização 04 Justificativa Justificativa do cancelamento - Minimo de 15 caracteres

Descriçao do campo Obr. Tipo Tam Dec Observações

Descriçao do campo Obr. Tipo Tam Dec Observações Descrição dos registros para integração com o sistema SoftNews-MDFE Registros de envio: 000 - Registro HEADER 200 - Cadastro do emitente 300 - Envio de lote de MDF-e 400 - Solicitacao de cancelamento 600

Leia mais

Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e

Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e Sumário: 1. Orientações Gerais:... 3 1.1 Cadastros Básicos:... 3 1.2 Conhecimento de Transporte Eletrônico CTe:... 3 1.3 Tela inicial:... 4 2. CT-e (Conhecimento

Leia mais

MANUAL DE ADAPTAÇÕES PARA CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CT-e)

MANUAL DE ADAPTAÇÕES PARA CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CT-e) MANUAL DE ADAPTAÇÕES PARA CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CT-e) 1. Configuração do Componente Criar a pasta..\bin\cte\schemas e descompactar o arquivo PL_CTe_103.zip com os schemas do CTe. Colocar

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRONICO ITR TR 0106

EMISSÃO E GESTÃO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRONICO ITR TR 0106 EMISSÃO E GESTÃO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRONICO ITR TR 0106 Sumario 1 O que e CTe? 2 Acesso ao sistema 3 Cadastros Pessoa Motorista Proprietario Veiculo Tributação 4 Emissão do conhecimento 5

Leia mais

Manual de CTe. Cadastro de Cliente: Cadastro/Cliente: No cadastro de cliente é obrigatório colocar; Nome fantasia; Razão social; Telefone; CNPJ; IE;

Manual de CTe. Cadastro de Cliente: Cadastro/Cliente: No cadastro de cliente é obrigatório colocar; Nome fantasia; Razão social; Telefone; CNPJ; IE; Manual de CTe Para poder fazer uma CTe é necessário cadastrar o Clientes que será vinculado ao Remetente, Destinatário, Expedidor, Recebedor e Tomador, Produtos, Veiculo mas para isso é necessário seguir

Leia mais

1. Instalação e Registro

1. Instalação e Registro 1. Instalação e Registro 1.1. Instalando o Controle de Transportadoras Para instalar o Controle de Transportadoras, acesse o site da Bsoft (www.bsoft.com.br), entre na seção de Downloads e baixe o instalador

Leia mais

Nota Técnica 2014/003. Divulga alterações no layout do MDFe, regras de validação e Layout do DAMDFe em contingência do modal rodoviário

Nota Técnica 2014/003. Divulga alterações no layout do MDFe, regras de validação e Layout do DAMDFe em contingência do modal rodoviário Projeto Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Divulga alterações no layout do MDFe, regras de validação e Layout do DAMDFe em contingência do modal rodoviário Junho 2014 Pág. 1 / 11 1. Resumo Esta

Leia mais

Importante: A BMA utiliza como banco de dados padrão o MySql 5.x.

Importante: A BMA utiliza como banco de dados padrão o MySql 5.x. As estruturas abaixo descritas, referem-se as tabelas utilizadas no armazenamento de geração de dados para o Sistema Público de Escrituração Digital de Dados Fiscais SPED - Fiscal. Importante: A BMA utiliza

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO MDF-e - CT-e /

MANUAL DE OPERAÇÃO MDF-e - CT-e / MANUAL DE OPERAÇÃO MDF-e - CT-e / NF-e 01 01 ABA - EMITENTE: ( * ) campo de preenchimento obrigatório. 02 02 ABA - DADOS: ( * ) campo de preenchimento obrigatório. 02a ABA - DADOS: 02a SUB-ABA / Tipo de

Leia mais

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e CONCEITO Documento emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar, para fins fiscais, uma prestação de serviços de transporte de cargas, ocorrida

Leia mais

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE CT-E

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE CT-E GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE CT-E 1 Índice INTRODUÇÃO... 4 ACESSANDO O PRONAVTECH... 5 Primeiro Acesso... 6 Demais Acessos... 7 Esqueci Minha Senha... 8 Esqueci o usuário principal... 9 ÁREA DE TRABALHO

Leia mais

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. Fiscais. Fiscais. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Saídas. Decimais.

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. Fiscais. Fiscais. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Saídas. Decimais. Página: / do arquivo: 0 - Cabeçalho do Arquivo Código da Empresa CNPJ da Empresa Inicial das Notas Fiscais Final das Notas Fiscais Valor Fixo "N" da Nota Constante "00000" Sistema Valor Fixo "" 0 0 0 6

Leia mais

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Entrada. Decimais. Fornecedor DIEF DIEF

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Entrada. Decimais. Fornecedor DIEF DIEF Página: /0 do arquivo: 0 - Cabeçalho do Arquivo Código da Empresa CNPJ da Empresa Inicial Final Valor Fixo "N" de Nota (...) Constante "00000" Sistema (...) Valor Fixo "" 9 0 4 4 0 4 4 0 44 44 4 46 4 4

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DO CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e

MANUAL DE EMISSÃO DO CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e MANUAL DE EMISSÃO DO CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e INICIANDO O SISTEMA Ao iniciar o sistema, selecione a empresa e clique no botão iniciar. CADASTRO DE CLIENTES O sistema utiliza um cadastro

Leia mais

Anexo Único. Leiaute do arquivo digital da Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (a que se refere o artigo 2º, I, da Portaria CAT 102/2007)

Anexo Único. Leiaute do arquivo digital da Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (a que se refere o artigo 2º, I, da Portaria CAT 102/2007) Anexo Único Leiaute do digital da Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (a que se refere o artigo 2º, I, da Portaria CAT 102/2007) 1. Cada digital deverá conter informações relativas às Notas Fiscais, modelo 1

Leia mais

Conhecimento de Transporte Eletrônico. Janeiro de 2009

Conhecimento de Transporte Eletrônico. Janeiro de 2009 Conhecimento de Transporte Eletrônico Janeiro de 2009 Histórico do Projeto Sucesso da implantação do projeto Nota Fiscal Eletrônica iniciado em 2005; Nov/2006 III Encontro Nacional de Administradores Tributários

Leia mais

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS CONSIGNAÇÃO MERCANTIL

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS CONSIGNAÇÃO MERCANTIL EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS CONSIGNAÇÃO MERCANTIL Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Autor: Roberto Ferreira de Freitas Data: 21/07/2006 Consignação Mercantil é a operação entre duas empresas

Leia mais

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CTe)

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CTe) CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CTe) Manual do usuário www.zettabrasil.com.br zetta@zettabrasil.com.br Av. Recife, 1888 B. Santo Antônio CEP 89870-000 Pinhalzinho-SC Fone (49)3366.1011 3366.2010

Leia mais

Layout Soma NF-e 2.4.5

Layout Soma NF-e 2.4.5 Layout Soma NF-e 2.4.5 Leiaute para ENTRADAS e SAÍDAS Delimitador ';' Formato Data: dd/mm/yyyy Separador decimal '.' Campos não obrigatórios null e delimitador null; Obrigatoriedade S=Sim N=Não OS= Opicional

Leia mais

INTRODUÇÃO...5 ACESSANDO O PRONAVTECH...6

INTRODUÇÃO...5 ACESSANDO O PRONAVTECH...6 GUIA DO USUÁRIO Índice INTRODUÇÃO...5 ACESSANDO O PRONAVTECH...6 PRIMEIRO ACESSO...7 DEMAIS ACESSOS...8 Esqueci Minha Senha...9 Esqueci o usuário principal...10 ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH...11 Cabeçalho...11

Leia mais

OFICINA DE PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

OFICINA DE PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA OFICINA DE PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA 1. OPERAÇÕES INTERNAS 1.1-BASE DE CÁLCULO - OPERAÇÃO INTERNA No RICMS/SP temos as hipóteses de definição da base de cálculo do ICMS-ST

Leia mais

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil.

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Página 1 de 15 Layout 18 Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Faça isto 1. O arquivo está dividido em 3

Leia mais

Desenvolvido o processo de geração e transmissão do MDFe, tanto para a forma manual quanto para a forma automática (Faturamento Saída e Viagem).

Desenvolvido o processo de geração e transmissão do MDFe, tanto para a forma manual quanto para a forma automática (Faturamento Saída e Viagem). Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais - MDFe Desenvolvido o processo de geração e transmissão do MDFe, tanto para a forma manual quanto para a forma automática (Faturamento Saída e Viagem). 1 Manifesto

Leia mais

TÍTULO 06 - AGF DIRETA E INDIRETA Documento 1 - Nota Fiscal

TÍTULO 06 - AGF DIRETA E INDIRETA Documento 1 - Nota Fiscal 1) FINALIDADE: 2) EMISSÃO: uma NF para cada aquisição. 3) DESTINAÇÃO DAS VIAS: encaminhar na forma abaixo: a) 1ª Via - Destinatário; b) 2ª Via - CONAB/Contabilidade (Via Fixa); c) 3ª Via - Fisco da Unidade

Leia mais

Manual de Layout. Versão 1.1.0

Manual de Layout. Versão 1.1.0 Manual de Layout Versão 1.1.0 Conteúdo 1 Descrição e Responsabilidades deste Documento... 3 2 Layout... 4 2 1 Descrição e Responsabilidades deste Documento Este documento contém a tabela com a estrutura

Leia mais

Layout de Integração de Conhecimento de Transporte Eletrônico - TXT

Layout de Integração de Conhecimento de Transporte Eletrônico - TXT LTDA Layout de Integração de Conhecimento de Transporte Eletrônico - TXT 1. Informações Técnicas 1.1. Formato do Arquivo O arquivo deverá ter o formato texto (Text Encoding = UTF-8), podendo ser gerado

Leia mais

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil.

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Página 1 de 17 Layout 19 Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Faça isto 1. O arquivo está dividido em 3

Leia mais

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO Sumario 1- O que é cte? 2- Acesso ao sistema. 3- Cadastros Certificado Pessoa Motorista Proprietario Veículo Tributação 4- Emissão do Cte.

Leia mais

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS VENDA FORA DO ESTABELECIMENTO

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS VENDA FORA DO ESTABELECIMENTO EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS VENDA FORA DO ESTABELECIMENTO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Autor: Roberto Ferreira de Freitas Data: 21/07/2006 A venda fora do estabelecimento deve ser realizada

Leia mais

Notas de Saída. Modelo: Posições Observações. Descrição do Campo. Página 1 de 5

Notas de Saída. Modelo: Posições Observações. Descrição do Campo. Página 1 de 5 Espécie do documento 1 3 Alfanumérico - espécie da nota ou *CT Série e subsérie 4 3 Alfanumérico-0 a 9/A a Z Número da Nota Fiscal ( ) 7 6 Numérico com zeros a esquerda Número da Nota Fiscal ( Final )

Leia mais

Boletim Técnico. Produto : EMS 2/TOTVS Faturamento (MFT) Chamado : THYQXQ Data da criação. : 24/10/2013 Data da revisão : 25/10/13

Boletim Técnico. Produto : EMS 2/TOTVS Faturamento (MFT) Chamado : THYQXQ Data da criação. : 24/10/2013 Data da revisão : 25/10/13 MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Produto : EMS 2/TOTVS Faturamento (MFT) Chamado : THYQXQ Data da criação : 24/10/2013 Data da revisão : 25/10/13 País : Brasil Bancos de Dados : Todos O

Leia mais

Parâmetros. Instalação

Parâmetros. Instalação Gera Arquivo para a Receita (GeraArq 8) Este aplicativo permite gerar um arquivo para ser enviado à Receita Federal com os registros de nota/ cupons fiscais impressos pelos sistema. Instalação Para fazer

Leia mais

Página 1 de 6 Chave de Acesso 41-1110-94.623.741/0002-53-55-001-000.125.114-100.125.114-0 Número NF-e 125114 Versão 2.00 Dados da NF-e Número 125114 Série 1 Data de emissão 24/10/2011 Valor Total da Nota

Leia mais

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Autor: Roberto Ferreira de Freitas Data: 21/07/2006 Para toda remessa de demonstração haverá retorno. Quando a remessa

Leia mais

Resolução 3.658/11 (RNTRC) Capítulo 10. 2 - Solicitar o Certificado do RNTRC (CRNTRC) [...]

Resolução 3.658/11 (RNTRC) Capítulo 10. 2 - Solicitar o Certificado do RNTRC (CRNTRC) [...] Resolução 3.658/11 (RNTRC) Capítulo 10 2 - Solicitar o Certificado do RNTRC (CRNTRC) - Também será admitido o CRLV contendo o número do RNTRC ; (Art. 39 da Res. 3.056/09/ANTT, alterada pela 3.658/11) -

Leia mais

Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Reunião SINDMAT 04/2013

Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Reunião SINDMAT 04/2013 Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Reunião SINDMAT 04/2013 Agenda 1. Requisitos gerais MDF-e 2. Contribuintes obrigados a emissão MDF-e 3. Encerramento MDF-e 4. DAMDF-e 5. Descrição Simplificada

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA. Emissão de CT-e. Esse procedimento descreve o processo de emissão de CT-e.

GESTÃO LOGÍSTICA. Emissão de CT-e. Esse procedimento descreve o processo de emissão de CT-e. GESTÃO LOGÍSTICA Emissão de CT-e Esse procedimento descreve o processo de emissão de CT-e. SUMÁRIO EMISSÃO DE CT-E... 3 Pré-Requisitos... 3 Emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico... 4 Emissão

Leia mais

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Apresentador: José Alves F. Neto Transporte - conceito ICMS X ISS Como determinar a competência Fato gerador RICMS/SP Artigo 2º - Ocorre

Leia mais

Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico CT-e

Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico CT-e Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico CT-e Manual do Conhecimento de Transporte Eletrônico Para Consulta do DACTE nos Postos Fiscais (SEFAZ) Versão 0.0 MA/SC/GO Fevereiro 2009 Equipe Técnica do

Leia mais

Instruções de Documentação e Envio para Troca como Pessoa Jurídica

Instruções de Documentação e Envio para Troca como Pessoa Jurídica Instruções de Documentação e Envio para Troca como Pessoa Jurídica 1. Emita a nota fiscal de troca pela garantia de acordo com o exemplo e instruções das próximas páginas. 2. Embale o HD com a documentação

Leia mais

Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 02/2014

Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 02/2014 Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 02/2014 Agenda 1. Requisitos gerais MDF-e 2. Contribuintes obrigados a emissão MDF-e 3. Encerramento MDF-e 4. DAMDF-e 5. Descrição Simplificada Modelo Operacional

Leia mais

Nota Técnica 2015/004. Divulga novas regras de validação e inclusão do fundo de combate à pobreza

Nota Técnica 2015/004. Divulga novas regras de validação e inclusão do fundo de combate à pobreza Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico Nota Técnica 2015/004 Divulga novas regras de validação e inclusão do fundo de combate à pobreza Novembro 2015 Pág. 1 / 6 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga

Leia mais

5. Web Services Informações Adicionais

5. Web Services Informações Adicionais 5. Web Services Informações Adicionais 5.1 Regras de validação As regras de validação aplicadas nos Web Service estão agrupadas da seguinte forma: Grupo Aplicação A Validação do Certificado Digital utilizada

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO 1. Introdução: Toda mercadoria procedente do exterior, importada a título definitivo ou não, sujeita ou não ao pagamento do imposto

Leia mais

Nota Técnica 2015/001. Divulga alterações nas regras de validação, schemas e DACTE

Nota Técnica 2015/001. Divulga alterações nas regras de validação, schemas e DACTE Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico Nota Técnica 2015/001 Divulga alterações nas regras de validação, schemas e DACTE Abril 2015 Pág. 1 / 6 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga alteração nas regras

Leia mais

Acesso a NFA-e para não contribuinte:

Acesso a NFA-e para não contribuinte: Acesso a NFA-e para não contribuinte: Através da pagina da Secretaria de Estado da Fazenda (www.sef.sc.gov.br) o contribuinte não credenciado no Sistema de Administração Tributária (S@T) poderá emitir

Leia mais

DF-e Manager 2.6 Manual de integração CTe Outubro de 2015

DF-e Manager 2.6 Manual de integração CTe Outubro de 2015 DF-e Manager 2.6 Manual de integração CTe Outubro de 2015 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil Conteúdo 1. Introdução... 1 2. Considerações iniciais... 1 3. Arquitetura de comunicação... 1 4. Web

Leia mais

Manual Prático do MerchSintegra

Manual Prático do MerchSintegra Manual Prático do MerchSintegra Bento Gonçalves Setembro de 2010 Índice 1. Introdução... 3 2. O MerchSintegra... 4 2.1. Configurador... 4 2.2. Inconsistências... 16 2.2.1. Gerar Nota Entrada... 16 2.2.2.

Leia mais

Nota Técnica 2013/002. Divulga alterações no schema XML e Orientações quanto ao preenchimento do DAMDFE

Nota Técnica 2013/002. Divulga alterações no schema XML e Orientações quanto ao preenchimento do DAMDFE Projeto Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Divulga alterações no schema XML e Orientações quanto ao preenchimento do DAMDFE Maio 2013 Pág. 1 / 13 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga alterações

Leia mais

Layout Soma NF-e 2.4

Layout Soma NF-e 2.4 Layout Soma NF-e 2.4 Leiaute para ENTRADAS e SAÍDAS Delimitador ';' Formato Data: dd/mm/yyyy Separador decimal '.' Campos não obrigatórios null e delimitador null; Dados da Nota - 1:1 Reg Campo Pos Tipo/Tamanho

Leia mais

Nota Técnica 2015/004. Divulga novas regras de validação e inclusão do fundo de combate à pobreza

Nota Técnica 2015/004. Divulga novas regras de validação e inclusão do fundo de combate à pobreza Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico Nota Técnica 2015/004 Divulga novas regras de validação e inclusão do fundo de combate à pobreza Novembro 2015 Pág. 1 / 6 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga

Leia mais

Dados da NF e. Data/Hora Saída/Entrada. 16/12/2014 às 08:09:53 NOBILE GESTAO DE EMPREENDIMENTOS LTDA BRUNO SOLLER CARVALHO

Dados da NF e. Data/Hora Saída/Entrada. 16/12/2014 às 08:09:53 NOBILE GESTAO DE EMPREENDIMENTOS LTDA BRUNO SOLLER CARVALHO Chave de Acesso 53 1412 09.405.789/0005 69 55 001 000.004.226 196.704.045 6 Número NF e 4226 Versão 2.00 Dados da NF e Modelo Série Número Data de Emissão Data/Hora Saída/Entrada Total da Nota Fiscal 55

Leia mais

Orientação para escrituração e emissão de Documentos Fiscais de Entrada / Saída, Devoluções, Cadastro de Produtos.

Orientação para escrituração e emissão de Documentos Fiscais de Entrada / Saída, Devoluções, Cadastro de Produtos. Orientação para escrituração e emissão de Documentos Fiscais de Entrada / Saída, Devoluções, Cadastro de Produtos. Simples Nacional Senhores empresários, deverão ser escriturados todos os Documentos Fiscais

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 Sumário 1. O que é NFe? 2. Acesso ao sistema 3. Cadastros 3.1 Cadastro de Cliente 3.2 Cadastro de Produto 3.3 Cadastro de Transportadora 4. Emissão de NFe 4.1 Emitir Nova

Leia mais

Conhecimento de Transporte

Conhecimento de Transporte Página1 Conhecimento de Transporte No menu de navegação, este item é a opção para emissão e administração dos Conhecimentos de Transporte do sistema. Para acessar, posicione o mouse no local correspondente

Leia mais

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Guia Prático MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Entenda o que é: O Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) é o documento emitido e armazenado

Leia mais

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin Módulo 14 CgaInformatica NFe NFe para o Sistema Retwin 2 Sumário O que é... 3 Benefícios... 3 Requisitos para Instalação e Implantação... 3 Obrigação Backup... 4 Configuração Geral do Sistema... 5 Cadastro

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306

EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306 EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306 Sumário 1. O que é MDFe? 2. Quem deve emitir o MDFe? 3. Acesso ao sistema 4. Emissão MDFe 5. Gerenciando MDFe 6. Encerramento 7. Cancelamento 1. O que é MDFe? Manifesto

Leia mais

Nota Técnica 2013/001. Divulga alterações em regras de validação e schema XML

Nota Técnica 2013/001. Divulga alterações em regras de validação e schema XML Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico Nota Técnica 2013/001 Divulga alterações em regras de validação e schema XML Março 2013 Pág. 1 / 6 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga alterações nas regras

Leia mais

Conhecimento de Transporte Eletrônico. Março de 2009

Conhecimento de Transporte Eletrônico. Março de 2009 Conhecimento de Transporte Eletrônico Março de 2009 Histórico do Projeto Sucesso da implantação do projeto Nota Fiscal Eletrônica iniciado em 2005; Nov/2006 III Encontro Nacional de Administradores Tributários

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG 06/11/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 8 5. Informações Complementares... 8 6. Referências...

Leia mais

Chave de Acesso 31-1509-59.104.273/0037-30-55-001-000.314.730-146.202.528-3 Número NF-e 314730 Versão 3.10 Dados da NF-e Modelo Série Número Data de Emissão Data Saída/Entrada Valor Total da Nota Fiscal

Leia mais

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe.

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. Após clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NF-e, o sistema irá exibir uma série de

Leia mais

SFT. Sistema de Faturamento

SFT. Sistema de Faturamento SFT Sistema de Faturamento SISTEMA DE FATURAMENTO - STF O primeiro passo para utilização do Sistema de Faturamento STF, é configurar os Parâmetros do Sistema: Módulo Utilitários: Parâmetros Cadastrar a

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD 1 - Informações referentes à Escrituração Fiscal Digital EFD A Escrituração Fiscal Digital é um dos módulos do um sistema púbico

Leia mais

Marcelo Luiz Alves Fernandez Secretaria da Fazenda de São Paulo

Marcelo Luiz Alves Fernandez Secretaria da Fazenda de São Paulo Controle de fluxo de carga Manifesto de transporte, as perspectivas de implantação em nível nacional e o compartilhamento das informações com os demais sistemas do Governo Federal Marcelo Luiz Alves Fernandez

Leia mais

Data de emissão 06/10/2012. Tipo de Emissão. 1 Normal. Forma de Pagamento. 0 À vista. Data/Hora 06/10/2012 09:39:52. Nome Fantasia. Glamour.

Data de emissão 06/10/2012. Tipo de Emissão. 1 Normal. Forma de Pagamento. 0 À vista. Data/Hora 06/10/2012 09:39:52. Nome Fantasia. Glamour. Chave de Acesso 7 20 08.766.69/0002 2 55 00 000.067.088 82.789.977 0 Número NF e 67088 Versão 2.00 Dados da NF e Número 67088 Série Data de emissão 06/0/202 Valor Total da Nota Fiscal 274,70 EMITENTE CNPJ

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DA FAZENDA. Nota Fiscal Eletrônica Impresso quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 às 10:47:01

GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DA FAZENDA. Nota Fiscal Eletrônica Impresso quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 às 10:47:01 Page 1 of 13 GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DA FAZENDA Nota Fiscal Eletrônica Impresso quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 às 10:47:01 Dados da NF-e Modelo 55 Série 1 Número 29292 Data

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

Portaria CAT-95, de 17-11-2003

Portaria CAT-95, de 17-11-2003 Republicação COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA Portaria CAT-95, de 17-11-2003 Dispõe sobre a prestação de informações fiscais pelos contribuintes do setor de combustíveis O Coordenador da Administração

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

Manual de Emissão de CT-E

Manual de Emissão de CT-E Manual de Emissão de CT-E Para a emissão do CT-E deve-se acessar no SCR a opção EXPEDIÇÃO CONHECIMENTOS DIGITAÇÃO DE CT-E. Após acessar a tela de digitação na opção INCLUIR abre a tela abaixo: Deve ser

Leia mais

Manual do Sistema para plificada do Crédito Acumulado. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria da Fazenda

Manual do Sistema para plificada do Crédito Acumulado. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria da Fazenda GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria da Fazenda Manual do Sistema para Apuração Simplificad plificada do Crédito Acumulado Versão 1.0.0.1 do Anexo I da Portaria CAT - 207, de 13-10-2009 Página 1 de

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout - Versão 1.0 Manual de Envio de RPS em Lote Instruções e Layout 1. Recibo Provisório de Serviços RPS O RPS é o documento

Leia mais

Manual de Orientações do Contribuinte

Manual de Orientações do Contribuinte Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico Manual de Orientações do Contribuinte DACTE Versão 1.0.1 Janeiro/2014 Página 1 de 29 Controle de Versões 1.00 02/12/2011 ENCAT 1.00a 13/12/2011 SP 1.00b 28/05/2012

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2015/003 ICMS em Operações Interestaduais de Vendas a Consumidor Final Versão 1.30 Novembro 2015 Histórico de Alterações A. Alterações introduzidas na versão

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP 1. Certificado Digital - Antes de mais nada você precisa possuir um certificado digital

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e SELECIONE A EMPRESA EMISSORA DA NFE CLIQUE EM INICIAR TELA DE AVISOS FAÇA A LEITURA DOS AVISOS E CLIQUE EM FECHAR EMISSÃO DA NOTA FISCAL

Leia mais

GOVERNO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GETRI GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO

GOVERNO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GETRI GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO Interessado : POSTO FISCAL DE BELMONT Assunto : Consulta Transporte intermodal e multimodal de cargas. EMENTA: CONSULTA INFORMAÇÃO ACERCA DO TRANSPORTE INTERMODAL E MULTIMODAL DE CARGAS ART. 253-A a 253-

Leia mais

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC 1 Conceito do MDF-e: MDF-e é o documento emitido e armazenado eletronicamente por contribuinte credenciado pela Secretaria da Fazenda como emitente

Leia mais

SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital.

SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital. SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA LANÇAMENTO DE UM DOCUMENTO FISCAL. 1. APRESENTAÇÃO. 2. PREPARAÇÃO PARA A GERAÇÃO DOS REGISTROS. 2.1. Classificação Física dos Documentos

Leia mais

Dados da NF-e KATIA REGINA DO NASCIMENTO CAMPINAS - ME LUIZ LAURO FERREIRA FILHO. Versão do Processo 3.10.60. Tipo da Operação.

Dados da NF-e KATIA REGINA DO NASCIMENTO CAMPINAS - ME LUIZ LAURO FERREIRA FILHO. Versão do Processo 3.10.60. Tipo da Operação. Chave de Acesso 35-1507-01.080.408/0001-83-55-001-000.002.369-169.504.064-4 Número NF-e 2369 Versão 3.10 Dados da NF-e Modelo Série Número Data de Emissão Data Saída/Entrada Valor Total da Nota Fiscal

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CT-e

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CT-e Bloco Comercial CT-e Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico, que faz parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

1 de 6 12-04-2013 11:27

1 de 6 12-04-2013 11:27 (*) ESTE TEXTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO. Decreto Nº 13.537, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012. Altera, acrescenta e revoga dispositivos do Subanexo XIII - Do Conhecimento

Leia mais

Conhecimento de Transporte Eletrônico. Maio - 2009

Conhecimento de Transporte Eletrônico. Maio - 2009 Conhecimento de Transporte Eletrônico Maio - 2009 Histórico do Projeto Sucesso da implantação do projeto Nota Fiscal Eletrônica iniciado em 2005; Nov/2006 III Encontro Nacional de Administradores Tributários

Leia mais

WORKSHOP CARTA CORREÇÃO ELETRONICA

WORKSHOP CARTA CORREÇÃO ELETRONICA WORKSHOP CARTA CORREÇÃO ELETRONICA Sistema JAD NOTA FISCAL ELETRÔNICA OBJETIVO: O objetivo deste WORKSHOP é apresentar a nova ferramenta do Sistema JAD, conforme o Ajuste Sinief 10 de 30/09/2011, que altera

Leia mais

1. PRAZOS... 1 2. SOLICITAÇÃO DE DEVOLUÇÃO... 1 3. MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO... 2 4. TIPOS DE DEVOLUÇÃO...

1. PRAZOS... 1 2. SOLICITAÇÃO DE DEVOLUÇÃO... 1 3. MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO... 2 4. TIPOS DE DEVOLUÇÃO... ÍNDICE 1. PRAZOS... 1 2. SOLICITAÇÃO DE DEVOLUÇÃO... 1 3. MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO... 2 4. TIPOS DE DEVOLUÇÃO... 3 4.1. Integral ato da entrega... 3 4.2. Integral pós-recebimento... 3 4.3. Parcial pós-recebimento...

Leia mais

Conlorrnc. seu couiato corn cl Central de 1 \ter1cl1mer1to ao Assinar le «stamos lhe envrando a segu11da. vra do. 'art:io c!!: crcc1rto Aien1 c1e nao

Conlorrnc. seu couiato corn cl Central de 1 \ter1cl1mer1to ao Assinar le «stamos lhe envrando a segu11da. vra do. 'art:io c!!: crcc1rto Aien1 c1e nao ~\e\/ls~cl \:l-'jct Conlorrnc. seu couiato corn cl Central de 1 \ter1cl1mer1to ao Assinar le «stamos lhe envrando a segu11da vra do n _~: 'art:io c!!: crcc1rto Aien1 c1e nao 0800-775'.c'.112 n:1 Grc:111de

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP Sindicato dos Contabilistas de São Paulo (Ex-Instituto Paulista de Contabilidade - Fundado em 1919) ÓRGÃO DE PROFISSÃO LIBERAL SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS DISPOSIÇÕES GERAIS CONCEITOS Lei Complementar

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT.

Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT. Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT. Versão: 01/2013 As presentes instruções aplicam-se a todas as Operações de Transportes

Leia mais

Este manual tem como principal finalidade, ajudar os usuários nos cadastros e movimentações de Terceiros.

Este manual tem como principal finalidade, ajudar os usuários nos cadastros e movimentações de Terceiros. Visual Rodopar Data : 01/10/09 Página 1 de Descrição Este manual tem como principal finalidade, ajudar os usuários nos cadastros e movimentações de Terceiros. Relação dos Tópicos a serem vistos neste manual

Leia mais

Documentos Fiscais Eletrônicos na Prestação de Serviço de Transporte de Cargas AFR Newton Oller de Mello Delegacia Regional Tributária do Litoral

Documentos Fiscais Eletrônicos na Prestação de Serviço de Transporte de Cargas AFR Newton Oller de Mello Delegacia Regional Tributária do Litoral Documentos Fiscais Eletrônicos na Prestação de Serviço de Transporte de Cargas AFR Newton Oller de Mello Delegacia Regional Tributária do Litoral Palestra SINDISAN Sindicato das Empresas de Transporte

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Base de Cálculo e ICMS no DACTE - MG

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Base de Cálculo e ICMS no DACTE - MG Base de 08/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão... 4 5. Informações Complementares... 7 6. Referências...

Leia mais

DF-e Manager 2.6 Manual de integração manifestação do destinatário Fevereiro de 2016

DF-e Manager 2.6 Manual de integração manifestação do destinatário Fevereiro de 2016 DF-e Manager 2.6 Manual de integração manifestação do destinatário Fevereiro de 2016 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil Conteúdo 1. Introdução... 1 2. Conceitos da manifestação do destinatário...

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2015/003 ICMS em Operações Interestaduais de Vendas a Consumidor Final Versão 1.10 Outubro 2015 Histórico de Alterações A. Alterações efetuadas na versão 1.00

Leia mais

Contudo, o Manual de Integração versão 3.0, que define a versão 1.10 da NF-e, continuará em vigor até 31 de dezembro de 2010.

Contudo, o Manual de Integração versão 3.0, que define a versão 1.10 da NF-e, continuará em vigor até 31 de dezembro de 2010. Principais Mudanças da NF-e XML 2.0 Um dos temas em mais relevantes no cenário empresarial para 2010 é a chamada Segunda Geração da NF-e, cujas especificações técnicas tiveram inicio em 1º de abril, de

Leia mais