Governança de TI e Avaliação de Investimentos em serviços

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governança de TI e Avaliação de Investimentos em serviços"

Transcrição

1 Estratégias Globais e Sistemas Produtivos Brasileiros ISSN: Governança de TI e Avaliação de Investimentos em serviços Elisabete Cecília Januário Chaves Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos São Paulo Brasil Prof. Dr. Napoleão Verardi Galegale Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos São Paulo Brasil Profa. Dra. Marília Macorin de Azevedo Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos São Paulo Brasil Resumo: Este artigo aborda a Governança de TI em relação à avaliação de investimentos de por fólios de projetos de TI em empresas de serviços com base em revisão bibliográfica e dois métodos: survey e multicasos. É apresentado o método desenvolvido pelos autores Weill & Ross (2006) que têm estudado o assunto no MIT Sloan Management (Massachusetts Institute of technology) que identifica fatores que apóiam as decisões dos investimentos em TI para que maximizem e orientem sobre as possibilidades para atingir os objetivos estratégicos das empresas. Também aborda diretrizes consideradas por Peterson (2004) e outros autores que trazem requisitos que suportam a governança de TI. Os resultados dos multicasos apresentam as situações atuais das empresas consultadas em conformidade com propostas dos autores citados e recomendações para melhorias. Palavras-chave: Avaliação de investimentos, priorização, portfólio de projetos, governança de TI. Abstract: This article presents IT governance approaches to evaluate IT project portfolio investments in service companies based in bibliographic references, survey and multicases. Moreover is presented the method developed by Weill and Ross (2006) that have been studied this matter in MIT Sloan Management ( Massachusetts Institute of technology) that identified factors that help IT investment decision to maximize and orient about possibilities to get business strategic objectives. In addition consider Peterson (2004ab) and other authors to bring requisites to support IT governance. Multicase results present consulted company situations at the moment in accordance with quoted author proposals as well recommendations to bring improvements. Keywords: Investment evaluation, prioritization, project portfolio, IT Governance 407

2 1. Introdução O IT Governance Institute (2005) define a governança de TI como responsabilidade da alta administração, na liderança, nas estruturas organizacionais e nos processos que garantem que a TI da empresa sustente e estenda as estratégias e objetivos da organização. Dentro deste panorama, as justificativas para investimentos em projetos de TI e respectivas seleção de portfólios também são muitos importantes, pois visam atender os objetivos estratégicos das empresas. Esta tarefa torna-se cada vez mais complexa devido ao contexto mais diversificado dos negócios, tecnologia, concorrência, legislação, entre outros. As áreas de TI começaram automatizando atividades, buscando principalmente melhor produtividade para diversos setores das empresas. Depois passou a armazenar e gerenciar informações para as empresas. Posteriormente, ficou responsável pela integração de processos dos setores das empresas, incluindo fornecedores e clientes. Hoje, TI desenvolveu-se a tal ponto que dela se exige apoio na apresentação de soluções, como também visualização de novos produtos, serviços ou modelos de negócios que possam favorecer de maneira positiva nos resultados das firmas. Desta forma uma grande parcela de investimentos das empresas é direcionada para TI. A priorização de projetos está interligada à avaliação de investimentos, pois seus processos possibilitam analisar os benefícios, custos e riscos dos projetos para aprovação dos projetos mais rentáveis ou que atendam os objetivos estratégicos das empresas. Alguns autores estudiosos no assunto como Weill e Ross (2004), têm estudado o assunto no MITSloan Management( Massachusetts Institute of technology) no CISR (Centre for Information Systems Research) para atender necessidades de grandes grupos globais em vários segmentos, visando apresentar modelos que mostrem os caminhos para alcançar a priorização e avaliação de investimentos com maior clareza, objetividade e acerto nas empresas. Peterson (2004b) cita que existe a preocupação quanto à relação entre os investimentos e as tecnologias e como têm sido gerenciadas. Tais fatos têm feito com que executivos de tecnologia e de negócios reconheçam que o sucesso da TI, atualmente, não está na tecnologia em si, mas sim na forma como ela é governada. Segundo Van Grembergen, De Haes e Guldentops (2004), a governança de TI caracteriza-se por uma combinação de diferentes práticas associadas à estrutura, processos e mecanismos de relacionamento. Cada uma dessas práticas se destina a um ou mais objetivos da governança seja diminuir riscos, gerar maior valor para a organização ou garantir que os investimentos estejam alinhados à estratégia corporativa. À medida que a utilização desses mecanismos vai se tornando mais consciente e sua utilização mais freqüente, maior é o nível de maturidade da governança de TI, tendo como um dos seus principais benefícios compreenderem melhor os investimentos realizados, bem como verificar se os mesmos vêm atingindo os resultados planejados. Devido à importância dos assuntos citados anteriormente, a governança de TI tem sido tema priorizado por gestores de negócios e institutos como o ITGI (IT Governance Institute), o ISACA (Information Systems Audit and Control Association), o OGC (Office of Government Commerce), o ITSMF (IT Service Management Fórum), entre outros, que têm desenvolvido frameworks visando orientar e melhorar os processos e recursos envolvidos em TI nas organizações para atender os requisitos feitos pelas demais áreas da organização. Podem-se citar alguns desses frameworks voltados a Governança de TI, tais 408

3 como: COBIT 5(Control Objectives for Information and related Technology), ValIT(business Value for IT investments), ITIL (Information Technology Infrastructure Library), CMMI (Capability Maturity Model Integration), TOGAF (Open Group Architecture Framework), gerenciamento de portfólios de projetos (PMI, 2008), entre outros, que apresentam grupos de processos para apoiar as empresas a implementarem procedimentos que levem a atingir os objetivos do negócio. Este artigo aborda alguns aspectos sobre o tema em relação ao CobiT, ITIL, ValIT e gerenciamento de portfólio de projetos. 2. Referencial Teórico Nos anos oitenta, com o crescimento das atividades de TI nas organizações, havia alguns estudos com cenários pessimistas quanto ao retorno dos investimentos em TI nos setores de manufatura e serviços (BRYNJOLFSSON, 1993). Neste período, vários autores, principalmente norte-americanos, publicaram pesquisas quantitativas que fundamentaram a visão pessimista de Solow (1987) que não confirmava os benefícios financeiros que os investimentos em TI poderiam trazer. Entretanto, apesar dos indicadores macroeconômicos serem negativos, havia a percepção de que os investimentos em TI resultavam em benefícios para a empresa (BRYNJOLFSSON e HITT, 2000). Vários autores posteriormente realizaram estudos sobre aspectos ligados a retornos de investimentos nas empresas. Porter (1986) cita que eficiência operacional está relacionada a fazer atividades similares melhor que os concorrentes. Segundo Venkatraman (1989),o desempenho das empresas pode ser medido por meio do seu crescimento de vendas, considerando históricos, o desempenho da concorrência, a participação no mercado e lucratividade que considera a satisfação dos clientes com o retorno dos investimentos, o crescimento do lucro líquido, as vendas proporcionais ao histórico e à concorrência, a satisfação com o retorno das vendas e a liquidez financeira. Henderson e Venkatraman (1993) citam que o impacto de TI nas organizações vai sendo modificado do papel de executor de trabalhos operacionais para um papel estratégico. Também colocam que há uma preocupação com os investimentos em TI que não demonstram retornos para as empresas. Segundo Luftman, Lewis e Odbach (1999), o objetivo é proporcionar harmonia das estratégias de TI e do negócio. O alinhamento estratégico é obtido por meio de um processo dinâmico, adaptativo e contínuo, envolvendo toda a organização. Albertin e Albertin (2010) citam que as estratégias em TI no que tange a análise de investimentos inclui: entendimento da estratégia de negócios, identificação da visão de TI, trabalho nos objetivos estratégicos de TI, análise do portfólio de projetos e preparo e atualização do plano estratégico de TI. Aragon e Abreu (2011) citam a importância da gestão do valor da TI no que se refere à demonstração do seu valor para o negócio em termos de custos, transformações do negócio e apoio à estratégia empresarial. Também citam a importância da gestão de desempenho no monitoramento de operações de serviços e projetos, acordos de níveis de serviços e controles de contratos de apoio. Peterson (2004b) descreve a importância de estruturas, processos e mecanismos 409

4 de relacionamento para atender a governança de TI, conforme quadro 1 abaixo. Estruturas Processos Mecanismos de Relacionamento - Papéis e responsabilidades - Comitê de Estratégia de TI - Comitê Diretivo de TI - Estrutura Organizacional da TI - CIO no Conselho de Administração - Comitê de projetos de TI - Escritório de projetos - Indicadores de desempenho de TI - Planejamento Estratégico de Sistemas de Informação - COBIT - ITIL - Acordos de Nível de Serviço - Métodos de avaliação de retorno de investimento - Avaliação ex post - Níveis de alinhamento - Participação ativa de principais stakeholders - Colaboração entre principais stakeholders - Incentivos e recompensas - Colocação de TI e de negócios - Compreensão compartilhada dos objetivos de TI e de negócios - Resolução ativa de conflitos - Treinamento inter-funcional entre TI e negócios - Rotação de tarefas de TI e Negócios Quadro 1 - Estruturas, Processos e Mecanismos de Relacionamento na Governança de TI 1.1 Frameworks Fonte: Peterson (2004b) São citados abaixo alguns frameworks utilizados para apoio à implementação de processos para Governança de TI, incluindo a priorização e investimentos de TI. a. CobiT Segundo o ITGI, o CobiT 4.0 (Control Objectives for Information and related Technology) tem a seguinte definição: Fornece boas práticas através de um modelo de domínios e processos e apresenta atividades em uma estrutura lógica e gerenciável. As boas práticas do CobiT representam o consenso de especialistas. Elas são fortemente focadas mais nos controles e menos na execução. Essas práticas irão ajudar a otimizar os investimentos em TI, assegurar a entrega dos serviços e prover métricas para julgar quando as coisas saem erradas. No CobiT 4.0 todos seus principais componentes estão organizados em quatro domínios e 34 processos de TI. Os quatro domínios do CobiT são: Planejar e Organizar(PO), Adquirir e Implementar (AI), Entregar e Suportar (DS) e Monitorar e Avaliar (ME). O CobiT 5 está baseado em 5 princípios, que são: Satisfazer as expectativas dos stakeholders, separar governança de gestão, habilitar uma visão holística, framework integrador e cobrir o negócio como um todo. No CobiT 5 foram incluídos novos processos sendo que os 37 processos do CobIT estão organizados em 5 domínios (antes eram 4) que se relacionam de forma primária ou secundária com as 4 dimensões do balanced scorecard para objetivos de negócio descritos no CobIT, que são: alinhar, planejar e organizar; construir, adquirir e implementar; entregar suporte e serviço; e monitorar, verificar e avaliar. b. Val-IT Complementa o CobIT 4.1 no que tange a perspectiva financeira e de negócios e busca o gerenciamento de portfólios de investimentos e que os resultados sejam maximizados. 410

5 O ITGI IT Governance Institute (2008) considera valor como o resultado esperado de um investimento de negócios, concretizado por TI, que pode ser financeiro, nãofinanceiro ou, ainda, uma combinação dos mesmos. A qualidade dos serviços prestados também é considerada como valor. A abordagem do modelo VAL IT se estende à obtenção do benefício total liquido, medido durante o ciclo de vida do investimento, relacionando custos e riscos. O modelo ValIT que é composto por 3 domínios e 22 processos. A aplicação dos princípios, o modelo VAL IT compreende um conjunto de processos que se estabelecem dentro de três domínios: Governança de Valor (VG), Gerenciamento de Portfólio (PM), Gerenciamento de Investimento (IM). Segue um resumo de cada uma delas: Governança de Valor (VG) Têm como objetivo garantir que as práticas de gerenciamento de valor estejam contidas e aplicadas na empresa, permitindo o valor otimizado dos investimentos de TI por meio de todo seu ciclo de vida econômico. Gerenciamento de Portfólio (PM) Têm como objetivo assegurar que a empresa obtenha valor otimizado do seu portfólio de investimentos de TI. O Gerenciamento de Portfólio propõem o necessário balanceamento dos investimentos contidos no portfólio. Gerenciamento de Investimento (IM) encaminha os programas para serem baseados nos requisitos de negócios, também se há pontos a serem considerados em análises posteriores e cria os business cases que serão avaliados pelo gerenciamento de portfólios. c. Gestão de Portfólios Gestão de portfólio é uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar a gestão efetiva do trabalho para atender os objetivos estratégicos do negócio (PMI, 2008). O objetivo da gestão de portfólio é direcionar a organização para gerar maior valor ao negócio a partir dos investimentos realizados por ela segundo objetivos estratégicos previamente estabelecidos. Cada um dos portfólios tem riscos, custos-benefício, necessidades de recursos, dentre outras características que necessitam ser analisadas integralmente, considerando-se os diversos impactos na empresa. O padrão considera dois grandes grupos de processos: 1- Grupo de processos de alinhamento: direciona a disponibilidade de informações sobre as metas estratégicas nas quais a gestão de portfólios de projetos deverá se apoiar, incluindo as regras a serem seguidas nas empresas; 2- Grupo de processos de monitoramento e controle: recomenda atividades para assegurar que o portfólio atenda as métricas previamente planejadas pelas empresas (exemplos ROI return of investments, NPV net present value, ROA return of assets, TIR taxa interna de retorno, TIRM taxa interna de retorno modificada, entre outras). A gestão de portfólios também contempla duas áreas de conhecimento: a governança de portfólio e o gerenciamento de risco do portfólio. Os objetivos do Portfólio de TI são: comunicar as prioridades de investimento de TI da empresa; mostrar os riscos dos investimentos em TI; eliminar a redundância nas iniciativas de TI; otimizar recursos alocados a TI; monitorar as iniciativas de TI; balizar mudanças de prioridades da empresa que são refletidas em TI; e ser o elo entre a estratégia, os objetivos do negócio e as iniciativas de TI. O Portfólio de TI é composto 411

6 por projetos, serviços e ativos (toda infra-estrutura de TI). d. ITIL Segundo o itsmf (Information Technology Service Management Forum), um dos exemplos mais completos de melhores Práticas, a biblioteca de infra-estrutura em TI (ITIL, na sigla em inglês) tem a forma de uma coleção de livros, onde estão décadas de experiência de empresas no gerenciamento de serviços de TI. O Itsmf é uma entidade criada e mantida em conjunto pela indústria, pelos usuários e por profissionais da área, que trabalha para o desenvolvimento e a disseminação do ITIL desde O gerenciamento dos rumos do ITIL é tratado pela parceria entre o ITsmf e o OGC Office of Government Commerce, órgão que sucedeu o CCTA (Central Computer and Telecommunications Agency). As práticas do ITIL, versão 3, são detalhadas em cinco publicações base que fornecem uma abordagem para a gestão de serviços de TI, permitindo às empresas prestar serviços adequados e garantir que esses serviços correspondam aos objetivos de negócio e entreguem benefícios. As cinco publicações base correspondem às cinco fases do Ciclo de Vida de Serviços ITIL: Estratégias de serviços, Arquitetura de serviços, Transição de serviços, Operação de serviços e Melhorias contínuas de serviços. 1.2 Os modelos CISR MIT Para Weill e Ross (2006), Governança de TI é a especificação dos direitos decisórios e do framework de responsabilidades para estimular comportamentos desejáveis na utilização de TI. Com o objetivo de verificar como as empresas de alto desempenho governam a TI e identificar o padrão de governança do mercado, Weill (2004) realizou uma investigação em mais de 250 empresas de variados ramos, com e sem fins lucrativos, em 33 países nas Américas, na Europa e na Ásia. Nessa pesquisa, identificou que as empresas apresentaram uma governança de TI eficiente tinham lucros mais de 20% superiores aos de organizações com uma governança de TI mais fraca (WEILL e ROSS). Weill e Ross (2006) afirmam que o valor de negócios de TI resulta de uma boa Governança de TI, relativa à alocação de responsabilidades e direitos decisórios. Os autores apresentam o framework do MIT-CISR que é bastante aplicável em projetos de implementação de Governança de TI. Esse framework pode ser empregado com outros frameworks já consolidados no mercado, como o CobiT (Control Objectives for Information), (ITGI,2005), o ITIL (IT Infrastructure Library) - ( OGC,2002), o BSC (Balance Scorecard) - (KAPLAN e NORTON, 1992), entre outros. Weill e Ross (2004) definem que toda empresa necessita definir cinco decisões inter-relacionadas sobre a área de tecnologia da informação: princípios de TI são declarações de alto nível sobre como TI é utilizada nos negócios; a arquitetura de TI, que se referem à organização das informações, aplicações e infra-estrutura definidas a partir de políticas, relacionamentos e diferentes técnicas para padronização e integrações dentro de TI; Infra-estrutura de TI, serviços de TI coordenados e compartilhados referentes à capacidade de TI; as necessidades de aplicações de negócios, que serão desenvolvidas internamente ou por parceiros externos e os investimentos e a priorização dos projetos e atividades de TI, isto é, decisões sobre aonde, quanto investir, utilizando justificativas e aprovações técnicas. 412

7 Cada arquétipo de negócio identifica o tipo de pesquisa envolvida em tomar uma decisão: Monarquia de negócio - onde as decisões são centralizadas na alta gerência; Monarquia de TI - onde as decisões são tomadas pelos especialistas em TI; Feudalismo - quando cada unidade de negócio toma decisões independentes; Federalismo - as decisões são tomadas conjuntamente pelo centro corporativo e as unidades de negócios, com ou sem o envolvimento do pessoal de TI; Duopólio de TI - as decisões são tomadas pelo grupo de TI e algum outro grupo (por exemplo, a alta gerência ou líderes de negócio); Anarquia - quando a tomada de decisões ocorre individualmente ou por pequenos grupos de modo isolado, conforme citam Weill e Ross (2006). Algumas pesquisas têm levantado indícios de que empresas que possuem bons modelos de governança de TI apresentam resultados superiores aos de seus concorrentes, principalmente porque tomam melhores decisões sobre a TI consistentemente (WEILL; ROSS, 2004). Também cita que mecanismos como a presença de comitês de TI, a participação da área de tecnologia na formulação da estratégia corporativa, bem como os processos de elaboração e aprovação de orçamentos e projetos de TI são algumas práticas que procuram encorajar um comportamento consistente da organização, buscando alinhar os investimentos de TI com a missão, estratégia, valores e cultura organizacional (WEILL; ROSS, 2006). Weill e Ross (2004) propuseram também um modelo rápido de avaliação que foca a entrega de quatro objetivos: 1) uso da TI com boa relação custo/benefício; 2) uso eficaz da TI para a utilização de ativos; 3) uso eficaz da TI para o crescimento; 4) uso eficaz da TI para a flexibilidade dos negócios. Esse processo de avaliação é realizado ao longo de três etapas: A primeira tem como objetivo identificar a importância relativa desses quatro objetivos sob a perspectiva da organização. A segunda busca desenhar os arranjos de governança de TI, a partir de decisões chaves relacionadas a TI e um conjunto de arquétipos de estrutura de decisão. Por fim, a terceira preocupa-se em identificar os mecanismos de governança de TI, organizados nos seguintes grupos: estruturas de decisão, processos de alinhamento e comunicação formal. De acordo com o esquema da abordagem de governança de TI de Weill e Ross (2006), as estruturas de decisão sobre a TI, representadas pelos Arranjos de Governança de TI, afetam as Metas de Desempenho de Negócio, e são influenciados pela Estratégia e Organização da Empresa. Desta forma, o componente Organização da TI e Comportamentos desejados influenciam a implantação de Mecanismos de Governança de TI, tanto estruturais, como processuais e de comunicação, que por sua vez afetam as Métricas e Responsabilidades de TI. 3. Método O diagnóstico da Governança de TI, para a avaliação de investimentos e priorização dos portfólios de projetos de TI, foi elaborado com base na revisão bibliográfica, survey (questionários) e multicasos. É apresentado o método desenvolvido pelos autores Will & Ross (2004) que identifica fatores e responsáveis pelas decisões dos investimentos em TI para que maximizem e orientem sobre as possibilidades para atingir os objetivos estratégicos das empresas. Também aborda diretrizes consideradas pelo autor Peterson (2004b), conforme citado na referência bibliográfica. Este estudo de multicasos mostra uma análise comparativa sobre a questão das práticas adotadas para assegurar o alinhamento da governança de TI no quesito 413

8 priorização e investimentos de TI. Para tanto, houve a seleção de três empresas de serviços como piloto. Como mencionado na Introdução, este estudo de caso tem base nas concepções de Yin (2005) que afirma: O estudo de caso permite uma investigação para se preservar as características holísticas e significativas dos eventos da vida real tais como ciclos de vida individuais, processos organizacionais e administrativos, mudanças ocorridas em regiões urbanas, relações internacionais e a maturação de alguns setores (YIN, 2005, p.21). Os respondentes são gestores e especialistas da área de TI e Governança, cujas respostas possibilitaram o diagnóstico do estado atual de Governança de TI que as empresas se encontram. Foram elaborados os seguintes blocos de perguntas fechadas e abertas: Bloco 1 - Perguntas preliminares sobre os respondentes e as empresas pesquisadas; Bloco 2 Acesso a performance de Governança de TI Figura 1 Acesso a sua performance de Governança de TI Questão 1: Qual a importância dos seguintes itens da coluna 1 referentes a Governança de TI ( escala de 1 a 5 não importante a muito importante) Questão 2: Qual é a influência da Governança de TI no seu negócio nos seguintes itens da coluna 2 (escala de 1 a 5 não importante a muito importante) Questão1 X Questão2 = a.custo efetivo do uso de TI b. Efetividade do uso de TI para crescimento X = X = c. Bloco Efetividade 3 do Preenchimento uso de tina utilização do de ativos quadro de Mecanismos de Governança MIT Sloan Peter & Weill d. Efetividade do uso de TI para flexibilidade de negócio Bloco 3 Preenchimento do quadro de Mecanismos de Governança Importância Total = X = X = Total = Questão Quadro 3: Calcular 1 - elaborado a performance pelo MIT Sloan da Center governança: for Information ( Total System X 100) / Research ( 5 X Importância Total) = 2004 MIT Sloan Center for information Systems Research Princípios de TI Arquitetura de TI Domínios de Decisão Estratégias de Arquitetura de TI Necessidades de aplicativos para o negócio Investimentos de TI Entrada Decisão Entrada Decisão Entrada Decisão Entrada Decisão Entrada Decisão Arquitetura de Governança Monarquia de Negócio Monarquia de TI Federal Duopólio de TI Feudalismo Mecanismos de Governança Fonte: MIT Sloan Center for Information System Research,

9 Bloco 4 Perguntas sobre avaliação e priorização de investimentos em TI Existência de orçamentos específicos para TI, responsáveis por aprovações de investimentos, alinhamento com objetivos de TI, acompanhamento dos resultados financeiros de projetos priorizados, prazos de projetos cumpridos, metodologias e ferramentas aplicadas, processos de análises de investimentos (ROI, ROE, ROA, crescimento receitas, outros); controle de mudanças, distribuição e priorização de porffólios, independência local / regional em relação à matriz. Bloco 5 - Diferentes mecanismos de Governança de TI (adaptado de Peterson (2004) e Lunardi (2008)) 1- Estruturas - Quanto à autoridade da tomada de decisão sobre TI nas organizações, papéis e Responsabilidades. 2- Processos definidos na área de TI - Planos estratégicos, indicadores, níveis de serviços, métodos para avaliação de retorno de investimentos, frameworks. 3- Mecanismos de Relacionamento de Negócios com TI - Relacionamento ativo com stakeholders, incentivos e recompensas, resolução de conflitos, treinamentos, rotatividade de tarefas entre TI e áreas de negócios. 4. Resultados e Discussão Foi feito um piloto com três empresas para respostas aos questionários. Os dados foram consolidados e foram identificados aspectos que atendiam a governança de TI e recomendações de melhorias. a. Empresa 1 A Empresa 1 é de grande porte do setor de serviços que atua no mercado há cerca de dez anos. Encontra-se em um momento de transição nas áreas de negócio e a área de TI está buscando um novo CIO. As respostas foram dadas pelo gerente de TI, que tem mais de 5 anos na empresa. Os aspectos que concorrem a uma boa governança de TI na Empresa 1 são: a empresa tem os objetivos de negócio claramente definidos e também são divulgados para toda empresa; os investimentos estão alinhados com os objetivos da empresa; existe gestão do orçamento destinado para os investimentos para TI; os projetos são entregues no prazo e existe um forte controle e replanejamentos que são aprovados por comitês específicos; existe um escritório de projetos; há indicadores de desempenho para TI; o CIO faz parte do Conselho de Administração; os papéis e responsabilidades de TI e negócios são bem definidos e utiliza-se a RACI (responsável, aprovador, consultado e informado) para definição de responsabilidades e papéis em projetos. No quadro de acesso da performance da governança de TI elaborado pelo MIT, foi verificado que em relação à importância da governança de TI, o custo efetivo do uso de TI e a efetividade do uso de TI para crescimento foram pontuados de forma máxima, explicando o momento em que a empresa se encontra - é nova no mercado e em processo de consolidação de mercado. A efetividade do uso de TI para flexibilização de negócios foi alta e a efetividade do uso de TI na utilização de ativos foi de média a superior. 415

10 A percepção da governança de TI junto ao negócio nos quesitos acima citados foi de médio a baixo, tendo que ser reforçada, também até pelas condições atuais de TI e do próprio negócio. Os princípios de TI são decididos pelo CIO; a arquitetura de TI é definida em TI junto a especialistas, os aplicativos são definidos pelo negócio e TI em conjunto e os investimentos de TI no que tange a aplicativos são definidos em um comitê de TI aonde participam as áreas de negócio e a infra-estrutura é definida pelo CIO. Os pontos para serem avaliados e tratados são: medir os retornos dos investimentos (em fase de implementação) e não há metodologias referentes a melhores práticas usadas formalmente (exceto o PMO que utiliza o PMBoK e informalmente o CobiT e ITIL). Para análise e priorização de investimentos usa-se o ROI (return of investments) e VPL (valor presente líquido). Há uma correlação com os objetivos estratégicos da empresa na seleção de portfólios de projetos, tais como: estratégias e frentes (inovação, crescimento, operacional, etc.) e há boa sintonia entre os projetos solicitados pela matriz e as unidades. Nos mecanismos de relacionamento de negócios com TI há um relacionamento ativo com stakeholders, incentivos e recompensas por entregas de projetos, resolução ativa de conflitos e, como ponto forte, trabalha neste período de transição em grupo incluindo TI para atender os projetos. Adicionalmente, não há rotação de tarefas entre TI e negócios. b. Empresa 2 A Empresa 2 é nacional de grande porte do setor de serviços. Encontra-se em um momento de transição nas áreas de negócio e na área de TI, pois uma fusão aconteceu nos últimos anos. As respostas foram dadas por uma especialista em Ti, que tem mais de 5 anos na empresa. Os aspectos que concorrem a uma boa governança de TI na Empresa 2 são: a empresa tem os objetivos de negócio claramente definidos e também são divulgados para toda empresa; os investimentos estão alinhados com os objetivos da empresa; existe gestão do orçamento destinado para os investimentos para TI. Também há comitês de TI e projetos com participação da área de negócios. Os papéis e responsabilidades são claros. Como há um relacionamento ativo com stakeholders e treinamentos para TI e negócios. No quadro de acesso da performance de TI elaborado pelo MIT, foi verificado que em relação à importância da governança de TI no custo efetivo do uso de TI, efetividade do uso de TI na utilização de ativos e a efetividade do uso de TI para flexibilização de negócios foram pontuados de forma média e a efetividade do uso de TI para crescimento foi de médio a baixo, explicando o momento de transição em que a empresa se encontra. Já na visão dos resultados pelo negócio relativos à governança de TI no que tange ao custo efetivo de TI e efetividade no crescimento foram considerados com pontuação de média a baixa; a utilização de ativos de forma média e a flexibilização de negócios com pontuação alta. A percepção da governança de TI junto ao negócio tem que ser reforçada também, até pelas condições atuais de TI e do próprio negócio. Os aspectos a serem trabalhados para melhorar a governança de TI são: os projetos são entregues fora do prazo; não há metodologias para governança de TI (houve perda com a fusão das empresas e necessita de reestruturação); não há processos formais na área de TI; não há uma gestão de portfólios formal; os retornos dos projetos não são medidos e não há incentivos e recompensas específicos para resultados em 416

11 projetos. O CEO participa ativamente das decisões de investimentos e priorização de demandas de projetos principalmente pelo momento que a empresa está. Há forte influência nos projetos priorizados pela matriz, como o foco para priorização está voltado ao crescimento de receitas. c. Empresa 3 A Empresa 3 é uma grande multinacional do setor de serviços que atua no Brasil há mais de vinte anos. As respostas foram dadas pelo gerente de TI, que tem entre 1 e 3 anos na empresa. Os aspectos que concorrem a uma boa governança de TI na Empresa 3são: a empresa tem os objetivos de negócio claramente definidos e também são divulgados para toda empresa; os investimentos estão alinhados com os objetivos da empresa; existe gestão do orçamento destinado para os investimentos para TI; existem comitês de TI e escritórios de projetos; o CIO participa do Conselho de administração; a priorização de projetos no Brasil é feita pelo ROI; os projetos são entregues no prazo; os retornos dos projetos são medidos (não têm informação como); utilizam metodologias de projetos e desenvolvimentos próprias, há indicadores de desempenho para TI e os papéis e responsabilidades de TI e negócios são bem definidos. No quadro de acesso da performance de TI elaborado pelo MIT, foi verificado que em relação à importância da governança de TI e a visão do negócio sobre os resultados da governança de TI, referente ao custo efetivo do uso de TI, a efetividade do uso de TI para crescimento, efetividade do uso de TI para flexibilização de negócios e a efetividade do uso de TI na utilização de ativos, foram pontuados de forma máxima. Os princípios de TI, a arquitetura de TI, os aplicativos e os investimentos de TI são definidos de forma conjunta TI e negócios, utilizando-se comitês específicos. O único ponto a ser avaliado é o processo de comunicação sobre os critérios de medições de retornos de projetos para as gerências e empresa de forma mais ampla. A matriz prioriza alguns projetos, mas a filial tem autonomia para escolher seus projetos também. Nos mecanismos de relacionamento de negócios com TI há um relacionamento ativo com stakeholders, incentivos e recompensas por entregas de projetos, resolução ativa de conflitos e treinamentos para TI e negócios, inclusive há rotação de tarefas entre TI e negócios. 5. Considerações finais Weill e Ross (2006) recomendam que os seguintes passos devam ser revistos para conceber a Governança de TI: 1- Mapeie a governança atual da empresa nos dois frameworks (citados acima); 2- Compare os dois frameworks e avalie como os arranjos de governança poderiam ser ajustados para atingir melhor as metas de desempenho; 3- Audite os mecanismos de governança e avalie os ajustes que devem ser feitos; 4- Exponham em reunião com executivos da empresa os frameworks e mostre os padrões de governança de melhor desempenho (exemplo modelo para crescimento de receita). Faça os ajustes necessários. 5- Lidere as mudanças e use os frameworks para comunicar, ensinar, convencer, refinar e mensurar o sucesso da governança de TI. No quadro 2 abaixo apresenta-se a matriz de arranjos de governança de TI e os padrões encontrados para arranjos com melhores desempenhos, líderes em lucro, crescimento e utilização de ativos. 417

12 Quadro 2 - matriz de arranjos de governança de TI e os padrões encontrados para arranjos em empresas com melhor desempenho. Decisão Princípios De TI Arquitetura de TI Infra-estrutura de TI Necessidade de aplicações Investimentos em TI de negócio Arquétipo Decisão C D C D C D C D C D Monarquia Lucro Lucro Lucro Lucro Crescimento Crescimento de negócio Crescimento Monarquia de TI Feudalismo Lucro Crescimento Federalismo Lucro Duopólio ROA ROA ROA ROA ROA Anarquia Fonte: MIT Sloan Center for Information System Research, 2004 A Empresa 1 é nova no mercado e está em fase de consolidação no mercado, com também está em um momento de transição na gestão de TI, ficando mais focada no crescimento e flexibilização para os negócios, segundo Weill e Ross (2004): As firmas em que lideravam em crescimento tinham uma governança de TI relativamente descentralizada concedendo arbítrio às unidades de negócio. Firmas que lideravam no quesito lucro tinham governança mais centralizada para facilitar a redução de duplicações e o controle de custo. Apesar deste cenário, a Empresa 1 apresenta boa governança nos trabalhos realizados em conjunto com as áreas de negócio, os investimentos estão alinhados com os objetivos da empresa, os projetos são entregues no prazo e existe um forte controle. Os pontos a serem trabalhados são a avaliação e implementação de frameworks para governança de TI para atender requisitos inexistentes hoje ou a serem melhorados, tais como o uso de práticas de governança formalmente, medir os retornos dos investimentos, melhorar os indicadores de TI e níveis de serviços e melhorar os níveis de comunicação com o negócio para melhores percepções sobre a governança de TI. No caso da Empresa 2, a reestruturação exigirá que vários processos, procedimentos e metodologias sejam revistos, novamente implantados e principalmente gerar uma percepção mais forte em relação aos benefícios da governança de TI para o negócio. Apesar deste quadro, há indícios muito positivos da interação entre TI e a área de negócios, inclusive no que tange a treinamentos, tanto em TI como em negócios. Conforme citação de Weill e Ross (2004) há o foco no quesito lucro e com a visão mais centralizada; isto é o que acontece nesta empresa pois o CEO participa ativamente das decisões de investimentos e priorização de demandas de projetos principalmente pelo momento que a empresa está. Há forte influência nos projetos priorizados pela matriz, como também o crescimento de receitas. A Empresa 3 encontra-se em um grau de maturidade de governança de TI mais alto que as demais, com boa visão da importância da governança de TI para a geração de 418

13 resultados para o negócio, sejam pela análise de TI ou das outras áreas da empresa. O único ponto a ser avaliado é o processo de comunicação das avaliações dos resultados das medições de projetos para a empresa. Adicionalmente, as três empresas trabalham adequadamente com os mecanismos mais comuns relacionados às estruturas de tomada de decisão de TI (WEILL e ROSS, 2006) que contemplam a clara definição de papéis e responsabilidades, a estrutura de TI da organização, a presença do CIO no Conselho de Administração ou em um comitê executivo e o escritório de projetos, considerando as situações de cada empresa e grau de maturidades na utilização da governança de TI. A revisão e melhoria dos processos para garantir a governança de TI levam o melhor alinhamento estratégico, entrega de valor, gerenciamento de risco, gerenciamento de recursos, mensuração de desempenho e accountability para as empresas. Recomenda-se a continuidade de novas pesquisas na área de serviços, incluindo empresas de vários portes e graus de maturidade e com uma amostra maior para se investigar a situação da governança de TI em relação à priorização e investimentos, inclusive considerando os possíveis resultados para o negócio. Referências ALBERTIN, R. M. M.; ALBERTIN, A.L. Estratégias de Governança de Tecnologia da Informação: Estruturas e Práticas. Rio de Janeiro: Elsevier, ARAGON FERNANDES, A.; ABREU, V. F. Implantando a Governança de TI: da estratégia à gestão dos processos e serviços. 3. ed. São Paulo: Brasport, BALANCED SCORECARD BASICS. Disponível em: aspx. Acesso 15 mai BRYNJOLFSSON, E. The productivity paradox of information technology: review and assessment. Communications of the ACM, v. 36, n. 12, p , December CMMI. Disponível em <http://www.cmmi.de/#el=cmmi/0/head/folder/folder.cmmi>.acesso em 18 maio HENDERSON, J.; VENKATRAMAN, N. Strategic alignment: leveraging information technology for transforming organizations. IBM Systems Journal, v. 32, n.1, p. 4-16, HITT, L.; BRYNJOLFSSON, E. Productivity, business profitability, and consumer surplus: three different measures of information technology value. MIS Quarterly, v. 20, n. 2, p , June GAVA JÚNIOR, D. Governança de TI Alinhamento aos objetivos estratégicos da empresa Dissertação de Mestrado em Tecnologia apresentada ao Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, São Paulo. Gerenciamento de Portfólio de Projetos. PMI. Disponível em Acesso em 1 jun GITMAN, L. Princípios de administração financeira. 10. ed. São Paulo: Pearson, GONTIJO, Jedson José. O impacto da adoção de um modelo de relacionamento na governança de TI em uma instituição financeira estatal Disponível em: <http://bdm.bce.unb.br/handle/10483/ >. Acesso 2 abr ITGI - IT GOVERNANCE INSTITUTE.Board Briefing on IT Governance. 2nd Ed.,United States of America: ITGI, COBIT: Control Objectives for information and related Technology. United States of America: ITGI, COBIT: Control Objectives for information and related Technology. United States of America: ITGI, ITIL. Disponível em: <http://www.itil-officialsite.com/>. Acesso 15 maio ITsmf. Disponível em: <http://www.itsmf.com.br/portal/?page_id=74>. Acesso 15 mai KAPLAN, R. S, NORTON, D. P., Alinhamento: Utilizando O Balanced Scorecard para criar estratégias corporativas. Rio de Janeiro: Elsevier, LUFTMAN, J. Assessing business-it alignment maturity. Communications of AIS, v. 4, p. 1-51, December LUFTMAN, J. Key issues for IT executives MISQ Quarterly Executive, v. 4, n. 2, p , June

14 LUNARDI, G L. Um estudo empírico e analítico do impacto da governança de TI no desempenho organizacional Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. PETERSON, R. Crafting information technology governance.information Systems Management, v. 21, n. 4, p. 7-22, Fall 2004a PETERSON, R. Integration strategies and tactics for information technology governance. In: VAN GREMBERGEN, W. Strategies for information technology governance, Hershey: Idea group publishing, 2004b. PMI - Project Management Institute. A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide), 3rd. Ed.: Project Management Institute Project Management Institute. A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide), 5 th. Ed.: Project Management Institute PORTER, M.; MILLAR, V. How information gives you competitive advantage. Harvard Business Review, v. 63, n. 4, p , July-August SEI - Software Engineering Intitute. Carnegie Mellon. CMMI. Disponível em <http://www.sei.cmu.edu/library/searchresults.cfm?q=cmmi%20portugues&btng=go&start=10&scopetype=0&site=librar y_new&num=10&sort=date:d:l:d1&islibrarysearch=1&client=newfrontend&areasofwork=&doctitle=&pubid=&author=pdf>.acesso em 18 de maio de TOGAF. Disponível em Acesso em 1 de jun VAN GREMBERGEN, W.; DE HAES, S.; GULDENTOPS, E. Structures, processes and relational mechanisms for IT governance. In: VAN GREMBERGEN, W. Strategies for information technology governance, Hershey: Idea group publishing, Val IT. ISACA. Disponível em Acesso em 1 de jun VENKATRAMAN, N. IT-enabled business transformation: from automation to business scope redefinition. Sloan Management Review, v. 35, n. 2, p , Winter WEILL, Peter; ROSS Jeanne W. Governança de TI:Tecnologia da Informação. São Paulo: M. Books, WEILL, Peter; ROSS Jeanne W. IT Governance in One Page. MIT Sloan School of Management, YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman,

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Gilberto Zorello (USP) gilberto.zorello@poli.usp.br Resumo Este artigo apresenta o Modelo de Alinhamento Estratégico

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Gerenciamento de TI. Paulo César Rodrigues

Gerenciamento de TI. Paulo César Rodrigues Gerenciamento de TI Paulo César Rodrigues *Analista de Sistemas; *Tutor do curso de graduação em Tecnologia em Sistemas de Computação (UFF/Cederj); * Professor do curso Técnico em Informática da Prefeitura

Leia mais

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI COBIT Processos de TI Aplicativos Informações Infraestrutura Pessoas O que é o CObIT? CObIT = Control Objectives for Information and Related

Leia mais

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC {aula #1} com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11) 9962-4260 http://rildosan.blogspot.com/

Leia mais

Estudo sobre a Implantação de um Modelo de Governança de Tecnologia da Informação com COBIT e ITIL

Estudo sobre a Implantação de um Modelo de Governança de Tecnologia da Informação com COBIT e ITIL Estudo sobre a Implantação de um Modelo de Governança de Tecnologia da Informação com COBIT e ITIL Ana Clara Peixoto de Castro Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) Goiânia GO - Brasil ac.anaclara@gmail.com

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Mestre em Informática na área de Sistemas de Informação

Leia mais

Governança de TI. Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc. PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified. Maio/2012 Governança de TI 1

Governança de TI. Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc. PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified. Maio/2012 Governança de TI 1 Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Maio/2012 Governança de TI 1 Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Mestre em Informática na

Leia mais

A relação da Governança de TI (COBIT), Gerenciamento de Serviços (ITIL) e Gerenciamento de Projetos (PMI)

A relação da Governança de TI (COBIT), Gerenciamento de Serviços (ITIL) e Gerenciamento de Projetos (PMI) A relação da Governança de TI (COBIT), Gerenciamento de Serviços (ITIL) e Gerenciamento de Projetos (PMI) Os principais modelos de melhores práticas em TI Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP, ITIL

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Relacionamento das melhores práticas do Cobit e ITIL para a Governança de TI

Relacionamento das melhores práticas do Cobit e ITIL para a Governança de TI Relacionamento das melhores práticas do Cobit e ITIL para a Governança de TI Leonardo de Castro Loureiro leonardocloureiro@hotmail.com UNIVERSO Thiago de Araujo Penha guitarhead@gmail.com UNIVERSO João

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Ciência da Computação Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Agenda Histórico Conceitos básicos Objetivos Visão Geral do Modelo Publicações: Estratégia de

Leia mais

GTI Governança de TI

GTI Governança de TI GTI Governança de TI Modelos de Melhores Práticas e o Modelo de Governança de TI Governança de TI FERNANDES & ABREU, cap. 4 1 COBIT Control Objectives for Information and Related Technology. Abrangente

Leia mais

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion Governança de TI Importância para as áreas de Auditoria e Compliance Maio de 2011 Page 1 É esperado de TI mais do que deixar o sistema no ar. Page 2 O que mudou o Papel de TI? Aumento de riscos e de expectativas

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL

Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL Fernando Riquelme i Resumo. A necessidade por criar processos mais eficientes,

Leia mais

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Governança de TI Agenda Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Modelo de Governança de TI Uso do modelo

Leia mais

Atividade: COBIT : Entendendo seus principais fundamentos

Atividade: COBIT : Entendendo seus principais fundamentos SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS FLORIANO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PERÍODO

Leia mais

Governança de TI: O que é COBIT?

Governança de TI: O que é COBIT? Governança de TI: O que é COBIT? Agenda Governança de TI Metodologia COBIT Relacionamento do COBIT com os modelos de melhores práticas Governança de TI em 2006 Estudo de Caso Referências Governança de

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Governança de TI Ementa: Relacionar a governança de TI com a governança corporativa. Boas práticas

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI E SEU IMPACTO NA GESTÃO DA TI

GOVERNANÇA DE TI E SEU IMPACTO NA GESTÃO DA TI XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Diretrizes para Governança de T.I.

Diretrizes para Governança de T.I. Diretrizes para Governança de T.I. Karina Campos da Silva 1, Luís Augusto Mattos Mendes (Orientador) 1 1 Departamento de Ciências da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Barbacena,

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Introdução A GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Introdução A GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Introdução A GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Referências Gerenciamento Estratégico da Informação. Aumente a Competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como ferramenta

Leia mais

Plano de Governança de Tecnologia de Informação

Plano de Governança de Tecnologia de Informação Plano de Governança de Tecnologia de Informação Julho/2012 Junho/2014 1 Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Fernando Cesar Cunha Gonçalves Superintendência de Tecnologia

Leia mais

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. COBIT José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com COBIT Control Objectives for Information and Related Technology Copyright 1996, 1998, 2000 Information Systems Audit and Control Foundation. Information

Leia mais

Rogerio A. de Carvalho, Victor A. Frazão dos Reis

Rogerio A. de Carvalho, Victor A. Frazão dos Reis Modelo de avaliação contínua de desempenho de Tecnologia da Informação: uma proposta baseada no Control Objectives for Information and Related Technologies (CobiT ) Rogerio A. de Carvalho, Victor A. Frazão

Leia mais

Governança de Tecnologia da Informação: Um Estudo em Empresas Brasileiras

Governança de Tecnologia da Informação: Um Estudo em Empresas Brasileiras Governança de Tecnologia da Informação: Um Estudo em Empresas Brasileiras Autoria: Fernanda de Assis Gama, Magnos Martinello Resumo Nos últimos anos, a Tecnologia da Informação (TI) tem sido tratada por

Leia mais

ANAIS GOVERNANÇA DE TI: MODELO DE DECISÃO E PRÁTICAS EM UMA ORGANIZAÇÃO DE SAÚDE

ANAIS GOVERNANÇA DE TI: MODELO DE DECISÃO E PRÁTICAS EM UMA ORGANIZAÇÃO DE SAÚDE GOVERNANÇA DE TI: MODELO DE DECISÃO E PRÁTICAS EM UMA ORGANIZAÇÃO DE SAÚDE LUIS FERNANDO DE AGUIAR GOULART ( luisfgoulart@gmail.com ) ASSOCIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Leia mais

Lista de Exercícios - COBIT 5

Lista de Exercícios - COBIT 5 Lista de Exercícios - COBIT 5 1. O COBIT 5 possui: a) 3 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios b) 3 volumes, 5 habilitadores, 7 princípios c) 5 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios d) 5 volumes, 5 habilitadores,

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DA IMPORTÂNCIA DE INDICADORES DE GOVERNANÇA DE TI EM UMA INSTITUIÇÃO DE PESQUISA

ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DA IMPORTÂNCIA DE INDICADORES DE GOVERNANÇA DE TI EM UMA INSTITUIÇÃO DE PESQUISA ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DA IMPORTÂNCIA DE INDICADORES DE GOVERNANÇA DE TI EM UMA INSTITUIÇÃO DE PESQUISA Antonio Eduardo de Albuquerque Junior (UFBA) aealbuquerque@gmail.com Kaliane Caldas de Brito Machado

Leia mais

A Governança de TI Gestão de TI através de Portfólios

A Governança de TI Gestão de TI através de Portfólios A Governança de TI Gestão de TI através de Portfólios Sandra Sergi Santos, PMP Governança de TI Vamos começar este artigo analisando Governança de TI. A Governança de TI é a área mais crítica de uma governança

Leia mais

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios Governança de TI Parte 3 Modelo de Governança v2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR Modelo de Governança de TI Modelo adaptação para qualquer tipo de organização Componentes do modelo construídos/adaptados

Leia mais

Governança de TI. O alinhamento da TI ao negócio da organização - diferencial competitivo

Governança de TI. O alinhamento da TI ao negócio da organização - diferencial competitivo Governança de TI O alinhamento da TI ao negócio da organização - diferencial competitivo Fabio Marzullo Carlos Henrique de Azevedo Moreira Jose Roberto Blaschek Créditos Este trabalho foi desenvolvido

Leia mais

Governança em TI ITIL, COBIT e ISO 20000

Governança em TI ITIL, COBIT e ISO 20000 ESADE ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA. CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Governança em TI ITIL, COBIT e ISO 20000 Camila Madeira Camila Pinto Daniel Mendes Elias Sarantopoulos Evandro Colpo Janaina

Leia mais

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI Claudio Gottschalg Duque Professor Departamento de Ciência da Informação Universidade de Brasília (UnB) Brasil Mauricio Rocha Lyra Aluno

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA CIDADE DE APUCARANA

GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA CIDADE DE APUCARANA Revista F@pciência, Apucarana-PR, ISSN 1984-2333, v.3, n. 9, p. 89 98, 2009. GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA CIDADE DE APUCARANA Márcia Cristina

Leia mais

Melhores Práticas em Governança de TI

Melhores Práticas em Governança de TI Melhores Práticas em Governança de TI J. Souza Neto, PhD, CGEIT, CRISC Certified in the Governance of Enterprise IT Certified in Risk and Information Systems Control Agenda Definições de Governança de

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Também conhecida como Governança Empresarial " os mecanismos ou

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

Este programa tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Governança em TI com base nos modelos propostos pela

Este programa tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Governança em TI com base nos modelos propostos pela GOVERNANÇA EM TI Controles do COBIT v4.1 integrados às boas práticas da ITIL v3. Requisitos das principais Normas de TI (ISO 20000 e ISO 27000) no contexto da Governança. Frameworks para outsourcing (escm-cl

Leia mais

ALINHAMENTO ENTRE NEGÓCIOS E TI COM O USO DE FRAMEWORKS DE GESTÃO DE TI ALIGNMENT BETWEEN BUSINESS AND IT WITH USE OF IT MANAGEMENT FRAMEWORKS

ALINHAMENTO ENTRE NEGÓCIOS E TI COM O USO DE FRAMEWORKS DE GESTÃO DE TI ALIGNMENT BETWEEN BUSINESS AND IT WITH USE OF IT MANAGEMENT FRAMEWORKS ALINHAMENTO ENTRE NEGÓCIOS E TI COM O USO DE FRAMEWORKS DE GESTÃO DE TI ALIGNMENT BETWEEN BUSINESS AND IT WITH USE OF IT MANAGEMENT FRAMEWORKS PAULA MAINES DA SILVA Turismóloga, especialista em Marketing

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI. ITIL (IT Infraestructure Library) Conceitos Básicos Aula 1

Gerenciamento de Serviços de TI. ITIL (IT Infraestructure Library) Conceitos Básicos Aula 1 Gerenciamento de Serviços de TI ITIL (IT Infraestructure Library) Conceitos Básicos Aula 1 Objetivo do Curso Ensinar os conceitos do ITIL V3 apresentando pelos menos as seguintes visões: Mercado Aplicação

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Referências Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Alinhamento Estratégico TI e Negócios Professor: Fernando Zaidan 1 JAMIL, George Leal. Tecnologia e Sistemas de Informação.

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Café da Manhã Corporativo

Café da Manhã Corporativo Café da Manhã Corporativo O ITIL como ferramenta de Governança de TI Palestrante: Julio Cesar R. S. Avila Palestrante: Julio Cesar R. S. Avila Especialista Newtrend em Governança de TI, é um profissional

Leia mais

ESCOPO DA APRESENTAÇÃO. Governança Modelos de nível de maturidade CobiT Balanced Scorecard Accountancy Scorecard SLM e SLA

ESCOPO DA APRESENTAÇÃO. Governança Modelos de nível de maturidade CobiT Balanced Scorecard Accountancy Scorecard SLM e SLA Governança Corporativa Utilizando Balanced Scorecard ESCOPO DA APRESENTAÇÃO Governança Modelos de nível de maturidade CobiT Balanced Scorecard Accountancy Scorecard SLM e SLA BIBLIOGRAFIA REFERENCIAL UTILIZADA

Leia mais

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI efagundes.com Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI O serviço especializado avalia, planeja e implanta um modelo de governança nas organizações de TI alinhado com as estratégias e operações

Leia mais

PERCEPÇÃO DA GOVERNANÇA DE TI NO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO EM INSTITUIÇÃO PÚBLICA DE ENSINO SUPERIOR DO BRASIL

PERCEPÇÃO DA GOVERNANÇA DE TI NO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO EM INSTITUIÇÃO PÚBLICA DE ENSINO SUPERIOR DO BRASIL XV COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA CIGU Desafios da Gestão Universitária no Século XXI Mar del Plata Argentina 2, 3 e 4 de dezembro de 2015 ISBN: 978-85-68618-01-1 PERCEPÇÃO DA GOVERNANÇA

Leia mais

COBIT NO ATUAL MERCADO DE TI: UM ESTUDO DE CASO

COBIT NO ATUAL MERCADO DE TI: UM ESTUDO DE CASO COBIT NO ATUAL MERCADO DE TI: UM ESTUDO DE CASO Chrystian James Bisi Faustino Diego Allan de Oliveira Luiz Antonio Giroto Luiz Carlos Begosso RESUMO O presente trabalho tem como principal objetivo demonstrar

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Governança de TI Utilizando as Práticas da ITIL

Governança de TI Utilizando as Práticas da ITIL 34 Governança de TI Utilizando as Práticas da ITIL Cristian Suzuki Barbosa, David Campos de Araújo, Isabelle Vasconcelos Torres Resumo A implementação da Governança de TI, juntamente com as práticas da

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI: ABORDANDO COBIT E ITIL.

GOVERNANÇA DE TI: ABORDANDO COBIT E ITIL. Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Disciplina de Pós-graduação Engenharia de Software. Professor Marcelo Soares Pimenta GOVERNANÇA DE TI: ABORDANDO COBIT E ITIL. Por: Dionatan

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

UMA RELEITURA DOS PRINCIPAIS MODELOS DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESUMO

UMA RELEITURA DOS PRINCIPAIS MODELOS DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESUMO 201 UMA RELEITURA DOS PRINCIPAIS MODELOS DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Emerson Augusto Priamo Moraes Sandra Regina Holanda Mariano RESUMO Este artigo apresenta um conjunto de metodologias de

Leia mais

Coletânea Gestão e Governança de TI TCU

Coletânea Gestão e Governança de TI TCU Coletânea Gestão e Governança de TI TCU (COBIT, ITIL, PMBOK, CMMI, Planejamento Estratégico e Modelagem de Processos) Professores: Hério Oliveira e Walter Cunha http://www.waltercunha.com http://heriooliveira.wordpress.com

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE BRUNO JOSÉ DO NASCIMENTO GOVERNANÇA DE TI UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO ITIL

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE BRUNO JOSÉ DO NASCIMENTO GOVERNANÇA DE TI UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO ITIL UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE BRUNO JOSÉ DO NASCIMENTO GOVERNANÇA DE TI UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO ITIL São Paulo 2011 BRUNO JOSÉ DO NASCIMENTO GOVERNANÇA DE TI UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO ITIL Monografia

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

SIMPROS 2007 03 a 05 Dezembro de 2007

SIMPROS 2007 03 a 05 Dezembro de 2007 Conciliando Modelos: Arquitetura Corporativa, COBIT, PMBOK e CMMI em Harmonia Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI E NEGÓCIO 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

GERENCIAMENTO E PROCESSO Porque adotá-los? Onivaldo Roncatti e Leonardo Noshi

GERENCIAMENTO E PROCESSO Porque adotá-los? Onivaldo Roncatti e Leonardo Noshi GERENCIAMENTO E PROCESSO Porque adotá-los? Onivaldo Roncatti e Leonardo Noshi 1 Sobre a empresa A Business Station é uma provedora de soluções de tecnologia. Possui 5 filiais: São Paulo (matriz), Campinas,

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

UMA REVISÃO DOS MODELOS DE GESTÃO EM TI

UMA REVISÃO DOS MODELOS DE GESTÃO EM TI 31 de Julho a 02 de Agosto de 2008 UMA REVISÃO DOS MODELOS DE GESTÃO EM TI Emerson augusto Priamo Moraes (UFF) emoraes@uai.com.br Sandra R. Holanda Mariano (UFF) srhm@uol.com.br Resumo Este artigo apresenta

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

MATRIZ DE ARRANJOS DE GOVERNANÇA DE TI DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR BRASILEIRAS

MATRIZ DE ARRANJOS DE GOVERNANÇA DE TI DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR BRASILEIRAS MATRIZ DE ARRANJOS DE GOVERNANÇA DE TI DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR BRASILEIRAS Carlos Alberto de M. C. Palhares Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS) São Paulo Brasil c_palhares@yahoo.com.br

Leia mais

Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT

Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT Eduardo Alves de Oliveira eduaopec@yahoo.com.br SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados Rua Pacheco Leão, 1235 - Fundos

Leia mais

Oficina de Gestão de Portifólio

Oficina de Gestão de Portifólio Oficina de Gestão de Portifólio Alinhando ESTRATÉGIAS com PROJETOS através da GESTÃO DE PORTFÓLIO Gestão de portfólio de projetos pode ser definida como a arte e a ciência de aplicar um conjunto de conhecimentos,

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

GOVERNANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO

GOVERNANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO ISSN 1984-9354 GOVERNANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO Emerson Augusto Priamo Moraes, Sandra Regina Holanda Mariano (PUC-Rio) Resumo: Este artigo

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

Análise do Impacto do Nível da Governança de Tecnologia da Informação em Indicadores de Performance de TI: Estudo de Caso no Setor Siderúrgico

Análise do Impacto do Nível da Governança de Tecnologia da Informação em Indicadores de Performance de TI: Estudo de Caso no Setor Siderúrgico Análise do Impacto do Nível da Governança de Tecnologia da Informação em Indicadores de Performance de TI: Estudo de Caso no Setor Siderúrgico Autoria: Fernanda de Assis Gama, Magnos Martinello Resumo

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Mestre em Informática na área de Sistemas de Informação

Leia mais

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI e Negócio 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

Governança de TI: Aspectos Gerenciais

Governança de TI: Aspectos Gerenciais Governança de TI: Aspectos Gerenciais Governança de TI: Aspectos Gerenciais 1 Governança de TI: Aspectos Gerenciais Governança de TI: Aspectos Gerenciais Governança é a forma como a estrutura organizacionalestá

Leia mais

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o Gerenciamento de Níveis de Serviço Win Van Grembergen, http://www/isaca.org Tradução de Fátima Pires (fatima@ccuec.unicamp.br) Na economia

Leia mais

Curso Online. www.tiexames.com.br. Introdução a Governança de TI

Curso Online. www.tiexames.com.br. Introdução a Governança de TI Módulo 1 Introdução a Governança de TI Curso Online Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. www.tiexames.com.br

Leia mais

Currículo Resumido. Umberto Correia. Experiência Profissional:

Currículo Resumido. Umberto Correia. Experiência Profissional: Currículo Resumido Umberto Correia Experiência Profissional: 30 anos de atuação em TI e telecom em grandes corporações. Diretor da Portal do Treinamento. Vivência em processos e projetos, treinamento e

Leia mais

Governança de TI em Instituições Federais de Ensino Superior

Governança de TI em Instituições Federais de Ensino Superior Governança de TI em Instituições Federais de Ensino Superior Aluno: Mauro André Augusto Leitão Orientador: Asterio Kiyoshi Tanaka Co-Orientadora: Renata Mendes Araujo Programa de Pós-Graduação em Informática

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Apresentação Apresentação Professor Alunos Representante de Sala Frequência e Avaliação Modelos das aulas

Leia mais

Governança de tecnologia da informação para micro e pequenas empresas: um estudo de caso na cidade de Fortaleza

Governança de tecnologia da informação para micro e pequenas empresas: um estudo de caso na cidade de Fortaleza 1 Governança de tecnologia da informação para micro e pequenas empresas: um estudo de caso na cidade de Fortaleza Péricles Alves Ferreira de Arruda 1 José Bezerra da Silva Filho 1 periclesf@correios.com.br

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais