U n i v e r s i d a d e Candido Mendes. Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Diretoria de Projetos Especiais Projeto a Vez do Mestre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "U n i v e r s i d a d e Candido Mendes. Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Diretoria de Projetos Especiais Projeto a Vez do Mestre"

Transcrição

1 U n i v e r s i d a d e Candido Mendes Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Diretoria de Projetos Especiais Projeto a Vez do Mestre ATENDIMENTO AO CLIENTE NA HOTELARIA AUTOR:IVAN FERREIRA DO BONFIM ORIENTADOR:MARCO ANTONIO CHAVES DE ALMEIDA Rio de Janeiro, agosto de

2 U n i v e r s i d a d e Candido Mendes Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Diretoria de Projetos Especiais Projeto a Vez do Mestre ATENDIMENTO AO CLIENTE NA HOTELARIA AUTOR:IVAN FERREIRA DO BONFIM Trabalho Monográfico apresentado como requisito parcial para obtenção do Grau de especialista em Marketing Rio de Janeiro, agosto de

3 Agradeço a todos que diretamente e indiretamente contribuíram para execução desta pesquisa 3

4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho ao Hotel Lê Meridien Copacabana que sempre acreditou no meu potencial 4

5 AGRADECIMENTOS Ao Hotel Le Meridien Copacabana E ao orientador Marco Antonio Chaves de Almeida 5

6 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 8 EXPANSÃO DO TURISMO 10 ORIGEM DO TURISMO 11 DEEMPENHO DA HOTELARIA NACIONAL 16 HOTEL DESIGN 19 INFORMAÇÕES DO MERCADO 21 MERCADO DE TRABALHO NA HOTELARIA 23 METAS DA EMBRATUR PARA O QUE É QUALIDADE 26 PADRÃO DE QUALIDADE 28 IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO 32 O CLIENTE 33 SATISFAÇÃO DO CLIENTE 34 SURPREENDER E ENCANTAR 35 CONCLUSÃO 38 6

7 RESUMO Este trabalho tem por objetivo comprovar o crescimento do turismo nacional e internacional visando alertar o governo e as pessoas deste importante segmento para nosso país. Antes de apresentar as estatísticas desse estudo, fez-se um breve resumo dos serviços oferecidos pelos hotéis, conhecendo também como os mesmos são classificados pela Embratur. Observou-se que na hotelaria a sazonalidade está diretamente ligada ao faturamento da receita; ou seja, o hotel opera com períodos de alta e baixa temporada anualmente. Procurou-se estudar os diversos tipos de hóspede, e como os hotéis trabalham para atender às necessidades, desejos a fim surpreender e encantar seus clientes. Pretende-se mostrar a ascensão do turismo de negócios que vem ganhando espaço nos hotéis das grandes capitais do país e no mundo, e consequentemente os mesmos hotéis estão se remoldando para atender a esta nova demanda.este trabalho tem por objetivo alertar o governo e incentivar as pessoas a se especializarem nesta ótima e lucrativa oportunidade de mercado. 7

8 INTRODUÇÃO O turismo é uma realidade que vem ganhando importância no desenvolvimento socioeconômico do país, e seu crescimento vem sendo muito sentido principalmente, nos últimos anos, devido ao aumento da renda pessoal de certas faixas salariais. No Brasil, esse fenômeno é facilmente identificado no aumento, em número, de companhias de vôos charter e os diversos pacotes que são oferecidos, que tem como público alvo pessoas que até então estavam fora do processo. Essas pessoas, que agora podem viajar rápido e a baixo custo, com facilidades de pagamento que no passado não poderiam sequer imaginar. Outro fator que mostra o crescimento do setor é o aumento de investimento feito em infra-estrutura de lazer. No que diz respeito as empresas hoteleiras, para a obtenção do sucesso, é o investimento cada vez maior em qualidade para que assim possam satisfazer os seus clientes que estão mais exigentes. Estas empresas procuram melhorar seu portfólio de produtos e serviços buscando a fidelidade do cliente. Os hotéis tem buscado, sem medir esforços, a qualidade através do treinamento de seu pessoal, no entendimento que não basta ter boas instalações se o corpo de funcionários deixa a desejar em relação ao atendimento. A competitividade neste mercado vem crescendo constantemente. Na cidade do Rio de Janeiro, foram feitos grandes 8

9 investimentos nessa área, em reformas e aquisições. Na década de noventa era comum ouvirmos que este ou aquele hotel estava entrando em processo de reforma, coisa até então pouco usual, pois baseados no fato de que a tradição atraia hóspedes, pouco se fazia ou se investia. Apenas para citar alguns exemplos temos as reformas dos hotéis Rio Palace, comprado pela rede Accord e reaberto com o novo nome de Sofitel Rio Palace, do hotel Copacabana Palace e do Hotel Le Meridien. Sem contar com a abertura recente do hotel Marriot. As empresas hoteleiras devem estar receptivas para as mudanças ocorridas no contexto mundial, fruto do surgimento de novas tecnologias e da globalização que vem trazendo mudanças nos padrões de qualidade que passam a ser internacionais. Estas empresas não fogem a regra e devem estar inseridas nesse processo de mudança para poderem competir pelo cliente que, a cada dia, torna-se mais exigente. Deu-se então uma mudança no processo de gerenciamento de um hotel, colocando o cliente como o centro de tudo, voltando-se completamente para ele. Foi feita uma revolução na maneira de se gerir um hotel e com certeza uma coisa se aprendeu e se mostrou imprescindível para o sucesso de qualquer empresa hoteleira, independente de sua categoria, é que a qualidade veio para ficar. 9

10 Expansão da Hotelaria Ninguém sabe precisar exatamente quando e como surgiu a atividade hoteleira no mundo. Mas os indícios levam a crer que esta atividade tenha se iniciado em função da necessidade natural que os viajantes têm em procurar abrigo, apoio e alimentação durante suas viagens.de acordo com o livro Introdução a Turismo e Hotelaria, editado pelo SENAC- Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, a primeira notícia sobre a criação de um espaço destinado especificamente à hospedagem vem de alguns séculos antes da era cristã,quando na Grécia Antiga, no santuário de Olímpia, eram realizados os jogos olímpicos. Para esses eventos, foram construídos o estádio e o pódio, onde se homenageavam os vencedores e ficava a chama olímpica. Mais tarde, foram acrescentados os balneários e uma hospedaria, com cerca de 10 mil metros quadrados, com o objetivo de abrigar os visitantes. Essa hospedaria teria sido o primeiro hotel que se tem notícia. Já as termas romanas, embora não se destinassem propriamente à hospedagem e sim ao lazer, dispunham de água quente, instalações de até 100 mil metros quadrados e cômodos para os usuários descansarem.dependendo do status do cliente, esses aposentos podiam ser luxuosos e de grandes dimensões, ou mais simples, menores, até mesmo de uso coletivo, para as pessoas comuns. A evolução da hotelaria sofreu grande influência dos gregos e especialmente dos romanos, que tendo sido ótimos construtores de estradas, propiciaram a expansão das viagens por todos os seus domínios e, conseqüentemente, o surgimento de abrigos para os viajantes. A Bretanha,por exemplo, durante muitos séculos dominada por Roma, incorporou à sua cultura a arte de hospedar, e ao longo de suas estradas se multiplicavam as pousadas. Essa mesma tendência era comum a quase todos os países europeus, igualmente influenciados pelos romanos. 10

11 Como naquela época os meios de transportes não percorriam mais do que 60 quilômetros diários, as viagens quase sempre duravam alguns dias. Disso resultou o estímulo à criação das hospedarias que, em Roma, obedeciam a regras muito rígidas; por exemplo, um hoteleiro não poderia receber um hóspede que não tivesse uma carta assinada por uma autoridade, estivesse ele viajando a negócios ou a serviço do imperador. Nas grandes e refinadas mansiones, amplos "hotéis" situados ao longo das principais vias, tais normas eram seguidas à risca, o que não acontecia nas pequenas pousadas que proliferavam nas redondezas das mansiones. Essas hospedarias eram muito numerosas e chegavam a dar nome a certas regiões e a alguns locais de entretenimento, como os circus. A famosa Via Appia, por exemplo, era um local repleto de pequenas pousadas, ao tempo do Império Romano e naqueles estabelecimentos ocorria toda a sorte de orgias, crimes e desordens. Essa época de intrigas políticas e intensa luta pelo poder, os magistrados mantinham essas pousadas sob vigilância, já que civis e militares, além dos funcionários dos correios, ali se hospedavam. Isso levava as autoridades a colocarem os donos de pousada em sua folha de pagamento, para que eles relatassem tudo que ouvissem de seus hóspedes. A lei obrigava a manter vigília à noite, visando à segurança dos hóspedes, de quem era obrigatório anotar os nomes, a procedência e a nacionalidade.esse panorama continuou mais ou menos inalterado até o final da Idade Antiga. Com a queda do Império Romano, as estradas vieram a ser menos usadas, em razão da falta de segurança. Esse fato diminuiu o número de hóspedes, prejudicando seriamente as pousadas. Desse modo, a hospedagem passou a ser oferecida pelos monastérios e outras instituições religiosas, bem mais seguras e confiáveis. De início um serviço informal, essa hospitalidade dispensada pelos religiosos tornou-se, mais tarde, uma atividade organizada, com a construção de quartos e refeitórios separados, e monges dedicados ao 11

12 atendimento dos viajantes. Posteriormente, foram construídos prédios próximos aos monastérios, destinados exclusivamente aos hóspedes dando origem às pousadas. Nesses abrigos, os hóspedes eram obrigados a cuidar da própria alimentação, da iluminação (velas, lampiões, etc) e das roupas de dormir. Além disso, os viajantes dependiam da boa vontade e da acolhida dos responsáveis pelas pousadas. No século XII, as viagens na Europa voltavam a se tornar mais seguras, e rapidamente as hospedarias se estabeleceram ao longo das estradas. Aos poucos, diversos países implantavam leis e normas para regulamentar a atividade hoteleira, especialmente a França e a Inglaterra. A França, por exemplo, já dispunha de leis reguladoras dos estabelecimentos e dos serviços hoteleiros no ano de 1254 (século XIII), enquanto na Inglaterra isso aconteceu em 1446 (século XV). No ano de 1514 (século XVI), os hoteleiros de Londres foram reconhecidos legalmente, passando de hostelers (hospedeiros) para innnholders (hoteleiros). Em 1589, foi editado pelos ingleses o primeiro guia de viagens de que se tem notícia, definindo de modo claro os diferentes tipos de acomodações disponíveis para viajantes a negócio ou passeio. No interior da Inglaterra, muitas pousadas se desenvolveram a partir dos monastérios que fechavam suas portas. Alguns modernos hotéis ingleses, sem dúvida, tiveram essa origem, a exemplo do New Inn, em Gloucester, e o George, em Glastonbury. Em 1650 (século XVII), consolidou-se na Europa um meio de transporte que teve grande influência na expansão da hotelaria: as diligências, carruagens puxadas por cavalos. Durante quase 200 anos, esses veículos circularam pelas estradas européias, garantindo um fluxo constante de hóspedes para as pousadas e hotéis. Convém notar que muitos serviços de diligências foram estabelecidos pelos próprios hoteleiros, que assim conseguiam assegurar clientela para seus estabelecimentos. 12

13 Até o fim da era das diligências, em torno do ano de quando surgiram as ferrovias -, os terminais de trota e os estábulos ficavam instalados nas pousadas. Velhos estabelecimentos foram reformados ou reconstruídos, outros novos surgiram em estradas que levavam às capitais, devido ao intenso tráfego das diligências. Algumas das maiores pousadas daquele período foram projetadas especificamente para se integrar com esse meio de transporte, fazendo o papel de estação de chegadas e partidas. Dispunham de escritório de reservas e salas de espera; além disso, muitas dessas "estações "possibilitavam ao viajante fazer reservas e comprar passagens de diligências, de várias rotas, a partir da pousada --o Hotel Royal, na Inglaterra, por exemplo, tinha um total de 23 linhas. Com a chegada das ferrovias, as diligências praticamente desapareceram, e a rede hoteleira que delas dependia sofreu um golpe rude, já que as ferrovias eram um meio de transporte muito mais rápido, o que resultava em viagens de menor duração. Muitos hoteleiros não conseguiram se adaptar aos novos tempos, já que estavam habituados com determinadas regras de hospedagem. Dessa maneira, muitos hotéis fecharam suas portas ou reduziram seu tamanho, enquanto outros estabelecimentos conseguiram acompanhar as novas regras e se ambientar com o novo meio de transporte. Novos hotéis foram construídos, próximos às estações ferroviárias, a exemplo de Euston, em Londres. No final do século XIX., os hóspedes tinham se tornado mais exigentes e surgiram então hotéis de grande luxo, como os famosos Savoy, Ritz, Claridge, Carlton e outros, acompanhando a tendência dos fabulosos trens e navios de passageiros da época. O ano de 1872 trouxe uma novidade: a primeira viagem turística em grupo, organizada por Thomas Cook. '' 13

14 A Origem do Turismo O turismo tem origem no século XIX, quando o inglês Thomas Cook, em 1841, organizou uma viagem de um dia partindo de Lancaster para Loughborug, reunindo 570 pessoas que iam participar de um congresso antiálcool e cobrou pelos seus serviços. Este simples fato criou o Turismo e o primeiro profissional de serviços de viagem. Cook ficou tão entusiasmado que se transformou em empresário, montando uma empresa para desenvolver um sistema de funções e serviços para viajantes que existe até hoje - as agências de viagem. Surgiu logo depois a figura ou a função do guiadeturismo. A conseqüência desta iniciativa é o crescimento da indústria de alojamento e alimentação. O desenvolvimento da aviação comercial deu nova dimensão ao Turismo. Surgem os vôos charters (fretados) e as transportadoras aéreas passaram a exercer um papel fundamental no desenvolvimento turístico. Com o desenvolvimento dos serviços de transportes, alojamento, alimentação e recreação passou-se a reivindicar a profissionalização de quem presta estes serviços. Assim, surgiram escolas de hotelaria e as de serviço. Hoje, países como a Suíça, Itália, Estados Unidos, Espanha, Inglaterra e México em especial investem fortemente na formação de recursos humanos na área, pois Turismo só funciona com especialização. Afinal o progresso econômico criou necessidades de conhecer, saber e ter status, logo de viajar. 14

15 Desempenho da Hotelaria Nacional Os executivos de grandes empresas e multinacionais aposentaram as malas. Desde os atentados terroristas do mês de setembro, as agências de viagens que trabalham com contas comerciais já amargam uma queda de mais de 30% no volume de vendas de passagens aéreas para o exterior. A estimativa é da Favecc- Fórum de Agências de Viagens de Contas Comerciais. No Brasil, os hotéis também sentem a redução do turismo de negócios, principalmente com o cancelamento da estada de executivos americanos. A taxa de ocupação dos hotéis de São Paulo, de acordo com a regional paulista da Associação Brasileira da indústria de Hotéis (ABIH/SP), chegou a cair 20% em setembro em relação a igual período em A queda é conseqüência direta da redução do número de viagens por parte de empresários e executivos estrangeiros. Em média 78% dos hóspedes paulistas vêm à cidade a trabalho. As tarifas predatórias praticadas pelos flats também vem contribuindo para a queda nos patamares de ocupação. (21/10/2001). Cinqüenta milhões de brasileiros devem viajar pelo país até o fim deste ano, contra 38 milhões em A informação é do presidente da BSH International, José Ernesto Marino Neto. A primeira unidade da marca Radisson Hotels and resorts no Brasil será inaugurada no dia 1 º de dezembro em São Paulo. O Radisson faria Lima, localizado na esquina da Avenida Cidade Jardim com a Avendida Brigadeiro Faria Lima, é o primeiro de 12 produtos com a bandeira Radisson previstos para serem instalados nas principais capitais brasileiras até A Atlântica Hotels calcula que os 12 projetos devem consumir investimentos de R$ 300 milhões e gerar 1,4 mil empregos diretos. 15

16 Dados da Hotelaria Nacional O mercado nacional de hotelaria e turismo, responsável por 3,5% do PIB, com faturamento anual de R$ 53 bilhões e potencial para R$ 221 bilhões nos próximos dez anos, começa a registrar um boom de investimentos das principais redes do setor. De acordo com o EMBRATUR só nos próximos três anos, desembarcarão no País investimentos da ordem de US$ 6 bilhões. Os 300 hotéis em construção vão gerar cerca de 600 mil empregos diretos e indiretos. Dados da Organização Mundial de Turismo (OMT), classificam o país como o que mais se desenvolve no setor, saltando da 43 º para 25 º posição no ranking mundial entre 1995 e Neste cenário, grande parte das aplicações é voltada para o turismo de negócios, que cresce a cada dia. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis -ABIH-SP,, o Estado é responsável por 70% do turismo de negócios do País, com cerca de 50 mil eventos anuais, movimentando mais de US$ 380 milhões. Dos cerca de 10 mil hotéis instalados no Brasil, segundo o Embratur, estima-se que entre 5% e 7% são de marcas internacionais. São elas que mais investem em modernização e ampliação do mercado. 16

17 Entre as redes que mais estão apostando no Brasil, destacam-se a espanhola Sol Meliá; o francês Accor e os americanos Marriott e Choice Hotels (comanda as marcas Sleep Inn, Confort, Quality e Clarion). O grupo Mexicano também aposta no Brasil para crescer na América Latina. No projeto para os próximos cinco anos estão 20 hotéis no Brasil. A Blue Tree está investindo pesado no setor de turismo de negócios. Dos 23 hotéis em construção, 17 serão voltados para este setor. O Grupo Marriott, dono de 1,8 mil hotéis no mundo, é outro que deposita suas fichas no turismo executivo. A intenção da rede é erguer até 2002 o primeiro apart hotel paulistano da rede, o Marriott Executive Apartment, um cinco estrelas na Vila Nova Conceição. Nos próximos cinco anos, o grupo Mexicano Pousadas, que opera mais de 70 hotéis nos estados Unidos, México, Brasil e Argentina, pretende inaugurar 30 unidades em 26 grandes cidades que atraiam fluxo de homens de negócios. E desse total 90% ficarão no Brasil. No Brasil a rede já administra os hotéis Caesar Park de São Paulo e Rio de Janeiro. Até 2001, a rede pretende lançar cinco novos hotéis, sendo dois na região do Aeroporto de Guarulhos, dois na Vila Olímpia e um na Paulista, que somam investimentos de US$ 110 milhões. O Grupo Accor Brasil, uma das maiores redes hoteleiras do país, com 87 empreendimentos, em 3 4 cidades, em parceria com o Grupo Cyrela/Brazil Realty e a Setin,deve levantar dois hotéis da marca Íbis e Mercure, na região do ABC Paulista, com previsão de serem inaugurados até 2003, quando outras 62 unidades das marcas Softel, Novotel, Íbis e Parthenon estarão prontas. Os executivos do grupo acreditam que a marca que mais crescerá é a Íbis, pois combina preços com praticidade, sendo ideal para executivos de média gerência. 17

18 A região da Avenida Luis Carlos Berrini, em São Paulo, é o grande alvo dos principais investimentos atuais, devendo consolidarse como o novo centro hoteleiro de São Paulo. Os hotéis cinco estrelas Hyatt, Palácio Tangará -da Birmann e Previ- e a própria rede Marriott, prometem esquentar a disputa com os cinco estrelas da região próxima ã Avenida Paulista, como o Renaissance, Sheraton, L`Hotel, Maksoud Plaza e Intercontinental. O Grande Marriott são Paulo demandou investimentos de US$ 200 milhões e deverá estar concluído em Na mesma região será construído o quatro estrelas Courtyard, na esquina da Avenida Bandeirantes com a Berrini e custará R$ 60 milhões. E junto ao Shopping Pátio Higienópolis será construído, até 2003 um seis estrelas. 18

19 Hotel Design Criada na década de 90 em Nova York, a concepção de hotel design repudia qualquer sinal de ostentação, impessoalidade e padronização na decoração e nos serviços. O conceito introduz arquitetura arrojada, decoração moderna e funcional, atendimento personalizado e preços razoáveis. O primeiro do gênero no país a adotar a nova roupagem é o tradicional hotel Normandie, situado desde 1964 no coração antigo da capital paulista, numa das esquinas da Av. Ipiranga O segmento de hotéis econômicos é o que apresenta o maior crescimento na hotelaria latino-americana, com expectativa de crescimento de 10% ao ano até 2010, contra um aumento global do setor de apenas 3%. Na Europa, 61% da oferta hoteleira já se concentra no segmento econômico, com diárias de até US$ 50, enquanto esse percentual é de aproximados 47% na América Latina. O grupo hoteleiro norte-americano, Howard Johnson, com seis mil hotéis em operação em 16 países, deverá entrar para o mercado nacional neste ano.a chegada no País deverá ocorrer pelo segmento dos econômicos, com a abertura de um empreendimento três estrelas. 19

20 SÃO PAULO A região da avenida Paulista deverá ganhar pelo menos oito novos hotéis de redes internacionais e três nacionais nos próximos três anos. A maior parte deles será de padrão quatro estrelas, para o hóspede executivo.a própria avenida ganha nos próximos anos seus primeiros hotéis: o Caesar Business Paulista (número 2.181) e o Clarion Hotel Paulista (altura do número 2.300), da Choice atlântica. A Choice estará lançando o maior número de empreendimentos na região. A rede pretende inaugurar quatro projetos até O caesar Business Paulista funcionará em sistema de flats, com 400 apartamentos, a partir de outubro de O Clarion terá 160 apartamentos e será aberto em abril de A Choice Atlântica, braço sul americano da rede Choice Internacional estará inaugurando 12 novos hotéis em São Paulo até Quatro dos novos hotéis serão nas imediações da avenida Paulista com três bandeiras distintas: Comfort, Quality e Clarion. Por: Eny Amazonas Jornalista Responsável Mtb: Amazonas Press Assessoria & Comunicação 20

21 Informações do Mercado Hoteleiro O Paraná faz parte dos planos de expansão das redes Accor e Choice Atlântica. A Hotelaria Accor já possui seis hotéis em Curitiba, nas linhas Mercure, Íbis e Parthenon, e agora está desenvolvendo cinco novos empreendimentos em São José dos Pinhais, Londrina, Maringá e Curitiba, estimando investir cerca de R$ 32 milhões até A Choice Atlântica Hotels por sua vez, pretende investir R$ 620milhões e abrir 63 hotéis nos próximos dois anos. Há um mês, a rede inaugurou o Hotel Curitiba Capital e tem dois novos projetos em desenvolvimento no Estado: uma nova unidade na capital e outro em Londrina, somando cerca de R$ 22 milhões. O alvo das duas redes é voltado para o turista de negócios, que em 2000 respondeu por 41% das cerca de 1 milhão de pessoas que estiveram em visita ao Estado. Os empresários em sua maioria vem de São Paulo (31%) e do Rio Grande do Sul (28%). A idade média deles é de 38 anos e a renda média bruta mensal é de R$ 2 mil. ficar em 50%. Em 2000, ficou em 39,6%. Para este ano, a taxa média de ocupação deverá 21

22 GOIAS Nos últimos quatro anos, o setor hoteleiro de Goiânia vem experimentando um acelerado crescimento. O setor vem assistindo nos últimos dois anos. a taxa de ocupação saltar de 45% para 60%, e comemora a chegada de novos empreendimentos que estarão concluídos até 2002 e que elevarão de 9 mil para 10 mil leitos a capacidade da rede local. PORTO ALEGRE Porto Alegre hoje tem aproximadamente 55 hotéis e 10 mil leitos. Até 2002, quando deverão estar concluídos 13 novos empreendimentos, a capacidade vai aumentar em aproximadamente leitos.além disso há mais cinco hotéis projetados que ainda não iniciaram as obras, que vão ofertar outros 800 leitos. A maior oferta de leitos já provocou uma redução de 10% no preço das diárias. A ocupação média dos hotéis em Porto Alegre foi de 53,97% nos últimos doze meses 22

23 Mercado de Trabalho na Hotelaria Quatro mil novas vagas deverão ser abertas no setor hoteleiro do Rio de Janeiro até Segundo a Riotur, a cidade deverá ganhar dez novos hotéis nos próximos dois anos, gerando empregos para cozinheiros, arrumadeiras, recepcionistas, telefonistas e outros. O piso do mercado é de R$ 450,00. O número de pessoas que trabalham no setor de turismo cresceu 24% entre 1992 e 1999 no Brasil. Foi o que mostrou uma pesquisa feita pelo Instituto de Hospitalidade (IH) e o Sebrae. O total, porém, não passa de 6,1% da População Economicamente Ativa (PEA) - pouco se comparado aos EUA (12%). Para o presidente do IH, Sérgio Foguel, o País ainda tem potencial para criar mais 5 mil empregos diretos. A ABIH -RJ confirma a projeção. Segundo Ângelo Vivacqua, diretor da entidade, serão lançados mil quartos de hotéis até o primeiro semestre do ano que vem. Segundo ele, cada apartamento funcionando gera um emprego direto e quatro indiretos. Segundo o superintendente da Embratur no Rio, Nilo Sérgio Félix, aproximadamente seis milhões de pessoas trabalham diretamente na indústria do turismo no Brasil. Em 1999., esse número era de 4,8 milhões, um crescimento de 20%. Em cada 11 trabalhadores brasileiros, um tem emprego voltado para o turismo. 23

24 Para trabalhar na hotelaria é preciso ter humanidade e desejo de servir. Outro requisito importante para conquistar uma vaga no ramo é saber falar mais de um idioma, especialmente inglês, considerada a língua universal. Primeiro grau completo também é exigido para cargos como assistente de cozinha e camareira.se a pessoa tiver cursos de especialização, as chances são maiores. O número de pessoas ocupadas no segmento de turismo cresceu 24% entre 1992 e 1999, segundo dados da primeira de pesquisa Perfil dos Profissionais no Mercado de Trabalho no Setor de Turismo no Brasil. O levantamento, elaborado pelo Instituto de Hospitalidade, abrange trabalhadores no setor formal e informal e foi feito por amostragem em cerca de 100 mil domicílios de todo o País. Ele revela que a expansão de empregos no setor foi maior entre agências de viagens e empresas de turismo, com crescimento de 46%, e empresas de entretenimento e lazer, com 41%. Apesar do aumento da oferta de empregos no setor, o Brasil ainda está muito aquém dos índices alcançados no mesmo setor nos Estados Unidos e em países da Oceania, do Caribe e da União Européia. Do total de pessoas que compõem a população economicamente ativa (PEA) brasileira, apenas 6,1% (4,4 milhões de profissionais) trabalham no turismo, enquanto naqueles países a média de ocupação no setor fica entre 12% e 14%. A pesquisa mostra, ainda, que as atividades de hotéis e pousadas são tipicamente empregadoras formais, ou seja, quase 70% das pessoas ocupadas nesses dois ramos possuem Carteira de Trabalho assinada. Esse índice cai para 50% quando se trata de agências de viagens, empresas de turismo e transporte. Bares, restaurantes e atividades de entretenimento e lazer são tipicamente informais e, segundo a pesquisa, neles apenas 20% dos trabalhadores têm carteira assinada. Nesse segmento, mais de um terço da força de trabalho é constituída por trabalhadores autônomos. 24

25 Metas da Embratur para o ano 2003 Aumentar para 6,5 milhões o fluxo de turistas estrangeiros e para 57milhões o fluxo de turistas nacionais US$ 5,5 bilhões a receita cambial turística Geração de 500 mil novos empregos. 25

26 1 O QUE É QUALIDADE? Definir qualidade pura e simplesmente não é tarefa fácil. Fazendo-se uma pesquisa para saber qual o seu real significado encontraremos diferentes respostas, pois o seu significado está intrínseco a realidade de cada indivíduo. Portanto não existe um conceito único de qualidade. Observou-se que tanto estudiosos do assunto quanto organizações estão preocupadas em definir qualidade. O significado mais sintético e que melhor se adequou a realidade de uma empresa hoteleira foi da empresa certificadora ISO, que define qualidade como: conjunto de propriedades e características de um produto, processo ou serviço que lhe forneçam a capacidade de satisfazer as necessidades explícitas ou implícitas. Segundo Crosby qualidade é o cumprimento de requisitos. Estes requisitos são estabelecidos a partir das necessidades e desejos do cliente, ou seja, de suas exigências. Seguindo esta linha de raciocínio chega-se a conclusão de que qualidade varia de acordo com o indivíduo e suas características sociais, culturais e econômicas. Um bom exemplo disso é o trabalho de um comissário de vôo, que em um mesmo percurso tem diferentes níveis de exigências de seus passageiros, até pelo fato de que, cada um está voando por motivos diferentes ( lazer, trabalho, doença etc), sem contar que viajar de avião não é para muitos, agradável. Esse profissional deverá saber lidar com todas essas diferenças da melhor maneira possível, ou seja, que 26

27 cada um de seus passageiros se sinta o mais importante, independente da tarifa paga por ele

28 PADRÃO DE QUALIDADE O padrão de qualidade serve para manter a constância no serviço, atingindo `a todo momento as necessidades e expectativas do cliente. Entenda-se, neste caso, a palavra padrão como regra que deverá ser seguida por todos. Tem como características ser: C l a r o O padrão de qualidade deve ser claro para que toda a equipe possa entender de maneira rápida e precisa seus objetivos, não deixando qualquer tipo de dúvida sobre o procedimento a ser realizado. Quando trata-se de padrão de qualidade não existe o meio termo, ou ele é cumprido ou não. Deve ser executado de maneira uniforme, ou seja, por toda a equipe caso contrário não será um padrão e sim uma qualidade individual do funcionário. T a n g í v e l A tangibilidade nada mais é do que ter como meta tarefas possíveis de serem realizadas. Colocar para o funcionário da recepção, por exemplo, que ele deve atender ao telefone no primeiro toque é um tanto quanto absurda, pois basta ficar dez minutos em qualquer recepção de hotel 28

29 para que seja verificado que esse padrão não corresponde com a realidade. Por vezes será possível atingir, mas não sempre o que descaracteriza um padrão. Nesse caso convencionou-se que o telefone deve ser atendido até o terceiro toque, o que não é impossível, nem atrapalha o trabalho de uma recepção de hotel. Essa característica deve ser percebida por aqueles que desenvolvem os padrões de qualidade do setor, pois dependendo da meta que será colocada o funcionário poderá exercer a sua função com uma carga de stress maior do que a habitual, e esquecendo de outras regras como a amabilidade e o acolhimento ao hóspede. Será utilizado um exemplo hipotético no setor de governança. A camareira já está acostumada a fazer a arrumação do apartamento em certo tempo, e de repente, esse tempo é alterado deixando-a com menos tempo para executar sua tarefa. Por ser uma camareira experiente e competente nos seus afazeres conseguirá realizar o seu trabalho em menos tempo, porém preocupada em arrumar logo o apartamento poderá esquecer-se de sorrir, agradecer, tratar o hóspede pelo nome caso esteja no apartamento no momento da arrumação. Esse tipo de acontecimento pode afetar o hóspede, principalmente aquele habitual que sempre está no hotel. Ele irá sentir que alguma coisa mudou e que aquela camareira que outrora o tratava tão bem agora já não o faz. Para que esse tipo de situação seja evitado é necessário um controle efetivo da supervisão para que seja constatada a viabilidade de se manter certo padrão ou não. O padrão de qualidade não é um 29

1. LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil

1. LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil 1. LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil 30/07/2009 Brasilturis Online Online Invest Tur LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil30/07/2009 Ir para a lista de matérias André

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Existe apagão de hotéis no Brasil? O setor diz que não. Reportagem do portal Exame.com 28/04/2011

Urban View. Urban Reports. Existe apagão de hotéis no Brasil? O setor diz que não. Reportagem do portal Exame.com 28/04/2011 Urban View Urban Reports Existe apagão de hotéis no Brasil? Reportagem do portal Exame.com 28/04/2011 Problemas de superlotação são pontuais, segundo hoteleiros e consultores trânsito da cidade ficasse

Leia mais

Invista no hotel certo

Invista no hotel certo Invista no hotel certo O QUE VOCÊ PROCURA EM UM INVESTIMENTO HOTELEIRO ESTÁ AQUI. A economia de minas gerais cresce acima da média nacional: 5,15% no 1º trim./2011. Fonte: Informativo CEI-PIB MG _Fundação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE.

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. Autor: ANTÔNIO CARLOS DE SOUZA E SÁ FILHO Introdução O Turismo de Eventos está em plena ascensão

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts -2011

Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts -2011 Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts -2011 INVESTIMENTOS NO BRASIL: HOTÉIS & RESORTS - 2011 Este relatório foi realizado pela BSH Travel Research, divisão estatística da BSH International e apresenta

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine Turismo de (bons) negócios 26 KPMG Business Magazine Segmento ganha impulso com eventos internacionais e aumento da demanda interna Eventos mobilizaram mais de R$ 20,6 bilhões em 2011 A contagem regressiva

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA Viviane Santos Salazar 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 O mercado Crescimento da demanda por hospedagem Copa do Mundo Olimpíadas Qual a representatividade

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Merielle Barbosa Lobo Pró-Saúde Hospital Materno Infantil Tia Dedé Tocantins Brasil merielle.hmitd@prosaude.org.br A ORIGEM DA ATIVIDADE HOTELEIRA O hotel

Leia mais

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL Junior Heberle 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO Este artigo busca enfocar a questão da qualidade no atendimento nos restaurantes

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto.

Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto. 1 2 2 3 Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto. O melhor custo-benefício transformado num diferencial único. Construtora Souza Maria No mercado desde 2001, a Construtora Souza Maria atua nos segmentos

Leia mais

Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos. White Paper

Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos. White Paper Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos White Paper TenStep 2007 Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos Não há nenhuma duvida

Leia mais

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros A Lição de Lynch O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros Por Laura Somoggi, de Marblehead (EUA) É muito provável que o nome Peter Lynch não lhe seja familiar. Ele

Leia mais

Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts

Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts 2013 Realização: INVESTIMENTOS NO BRASIL: HOTÉIS & RESORTS 2013 O relatório a seguir foi realizado pela BSH Travel Research, divisão estatística da BSH International

Leia mais

A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003

A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003 A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003 Erika Gisele Lotz. Universidade Tuiuti do Paraná e Faculdades Spei Curitiba R. General Aristides Athaide Jr. 414 apto. 308 Curitiba

Leia mais

www.redeadm.com.br Fortaleza-CE

www.redeadm.com.br Fortaleza-CE www.redeadm.com.br Fortaleza-CE 03 Conhecendo a RAH. Seu hotel, flat ou condomínio em ótimas mãos. Com a RAH Rede Administradora Hoteleira, você tem à sua disposição uma empresa que garante a melhor administração

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

CURSOS DE IDIOMA NA EUROPA

CURSOS DE IDIOMA NA EUROPA CURSOS DE IDIOMA NA EUROPA Sediada em Dublin e com unidade de apoio no Brasil, a agência EUROPA INTERCAMBIO oferece os melhores cursos para quem quer aprender Inglês com eficiência e qualidade. Empregadores

Leia mais

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL Lembro-me que haviam me convocado para uma entrevista de trabalho no NOVOTEL. Lembro-me de estar ansioso e ter passado a noite anterior preparando a minha entrevista. Como iria

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis usados, além do crescimento de renda da população e

Leia mais

A IMPORTÂNCIA E A VALORIZAÇÃO DA FORMAÇÃO EM TURISMO/HOTELARIA NO MERCADO HOTELEIRO DE RIBEIRÃO PRETO Ana Lúcia Olegário Saraiva 1

A IMPORTÂNCIA E A VALORIZAÇÃO DA FORMAÇÃO EM TURISMO/HOTELARIA NO MERCADO HOTELEIRO DE RIBEIRÃO PRETO Ana Lúcia Olegário Saraiva 1 1 A IMPORTÂNCIA E A VALORIZAÇÃO DA FORMAÇÃO EM TURISMO/HOTELARIA NO MERCADO HOTELEIRO DE RIBEIRÃO PRETO Ana Lúcia Olegário Saraiva 1 1. INTRODUÇÃO O turismo tem sido reconhecido como uma das atividades

Leia mais

HOTELARIA DE CURITIBA: UM GOL DE PLACA NA COPA 2014

HOTELARIA DE CURITIBA: UM GOL DE PLACA NA COPA 2014 HOTELARIA DE CURITIBA: UM GOL DE PLACA NA COPA 2014 INDUSTRIA HOTELEIRA EM CURITIBA Curitiba e região possui atualmente 18 mil leitos, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH).

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

Planejamento de Marketing

Planejamento de Marketing PARTE II - Marketing Estratégico - Nessa fase é estudado o mercado, o ambiente em que o plano de marketing irá atuar. - É preciso descrever a segmentação de mercado, selecionar o mercado alvo adequado

Leia mais

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa Como implementar Social Media na empresa 1 As razões: Empresas ainda desconhecem benefícios do uso de redes sociais Das 2,1 mil empresas ouvidas em estudo do SAS Institute e da Harvard Business Review,

Leia mais

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita Menezes Coutinho

Leia mais

Guia de Informação do Franchise

Guia de Informação do Franchise HÁ MAIS DE ANOS Guia de Informação do Franchise Venha Trabalhar Connosco Fazemos Limpezas no Mundo Há Mais de 40 Anos! Isabel Monteiro Directora Geral HÁ MAIS DE ANOS A Jani- King tem sido classificada

Leia mais

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS VITÓRIA 2004 Dicas de como participar de feiras Introdução As feiras são eventos ricos em oportunidades de negócios. São ambientes privilegiados para o incremento das

Leia mais

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza.

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza. A atividade do setor de no Ceará, tem apresentado um expressivo crescimento ao longo dos últimos anos. De fato, tendo recebido 970.000 turistas em 1997, este fluxo alcançou 1.550.857 em 2003 e 1.784.354

Leia mais

COMO ESCOLHER O NEGÓCIO DE MARKETING MULTINÍVEL QUE MAIS COMBINA COM SEU PERFIL

COMO ESCOLHER O NEGÓCIO DE MARKETING MULTINÍVEL QUE MAIS COMBINA COM SEU PERFIL 1 COMO ESCOLHER O NEGÓCIO DE MARKETING MULTINÍVEL QUE MAIS COMBINA COM SEU PERFIL Celso Silva 2 Sobre o autor Celso Silva é nascido no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressou

Leia mais

* Respectivamente, gerente, administradora e engenheiro da Gerência Setorial 4 do BNDES.

* Respectivamente, gerente, administradora e engenheiro da Gerência Setorial 4 do BNDES. HOTEL DE NEGÓCIOS Mary Lessa Alvim Ayres Ilka Gonçalves Daemon Paulo Cesar Siruffo Fernandes* Resumo Muito têm-se falado de hotéis de negócios: oportunidades de investimentos, grupos estrangeiros alardeando

Leia mais

Panorama do emprego no turismo

Panorama do emprego no turismo Panorama do emprego no turismo Por prof. Wilson Abrahão Rabahy 1 Emprego por Atividade e Região Dentre as atividades do Turismo, as que mais se destacam como geradoras de empregos são Alimentação, que

Leia mais

Capítulo 18 - Distribuição

Capítulo 18 - Distribuição Capítulo 18 - Distribuição A escolha dos canais de distribuição é provavelmente a decisão mais complexa em marketing internacional. Em alguns mercados, o que prevalece é a concentração de grandes hipermercados

Leia mais

PROJETO INTERNACIONAL

PROJETO INTERNACIONAL PROJETO INTERNACIONAL EM 10 PASSOS Ubirajara Marques Direitos: Todos os direitos reservados para Center Group International Duração: 1 hora Apresentação: Linguagem simples, para micros e médios empresários

Leia mais

Como criar um pequeno negócio Exemplo: Cat-hotel. Maria Irene Reis 05/2015. hotel-para-gatos.com 1

Como criar um pequeno negócio Exemplo: Cat-hotel. Maria Irene Reis 05/2015. hotel-para-gatos.com 1 Como criar um pequeno negócio Exemplo: Cat-hotel Maria Irene Reis 05/2015 hotel-para-gatos.com 1 Um Cat-hotel. Porquê?...3 Mercado...6 Oportunidades e ameaças 9 Localização...10 Estrutura 11 Pessoal..12

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Julho 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Julho 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Julho 2014 O SETOR HOTELEIRO BRASILEIRO APÓS A COPA Caio Sergio Calfat Jacob - ex-presidente da LARES (Latin American Real Estate Society)

Leia mais

1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014. Logística

1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014. Logística 1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014 Logística Economia Brasileira Gráfico 1 Crescimento Econômico Brasileiro e Mundial PIB 2002 a 2016 (em %) 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0 7,5 61 6,1 5,7 4,6 5,3 5,2

Leia mais

Empreender na Aposentadoria

Empreender na Aposentadoria Empreender na Aposentadoria A Terceira Idade Produtiva Profª Carla Rufo Instituto Federal de São Paulo campus São Carlos profcarla_r@hotmail.com Parece filme de terror... O Brasil possui atualmente 17,9

Leia mais

19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave:

19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave: 1995: OMT IFSP Profa. Rafaela Malerba O turismo compreende as atividades que realizam as pessoas durante suas viagens e estadas em lugares diferentes ao seu entorno habitual, por um período consecutivo

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Serviço de Conjuntura Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas

Leia mais

A entrada da Gol no mercado aéreo brasileiro

A entrada da Gol no mercado aéreo brasileiro A entrada da Gol no mercado aéreo brasileiro Na década de 1990, o mercado aéreo doméstico brasileiro era dividido entre quatro empresas de aviação: Varig, TAM, Vasp e Transbrasil. O ano de 1998 ficou marcado

Leia mais

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis ÍNDICE Introdução A evolução no setor da hotelaria e turismo Qual é o espaço para os websites dos hotéis Como garantir que o consumidor irá visitar o website de um hotel As vantages que um bom website

Leia mais

"Organizar evento é como uma grande orquestra"

Organizar evento é como uma grande orquestra "Organizar evento é como uma grande orquestra" Publicação: 25 de Maio de 2014 às 00:00 O primeiro evento que ela organizou foi aos 12 anos, a festa junina da escola. O que Tânia Trevisan não imaginava

Leia mais

1.ª Fase - Primícias: Grécia, Roma, Jogos Olímpicos, Termas, Residências de Verão Renascimento, Circuitos no Continente Europeu;

1.ª Fase - Primícias: Grécia, Roma, Jogos Olímpicos, Termas, Residências de Verão Renascimento, Circuitos no Continente Europeu; FASES DO TURISMO 1.ª Fase - Primícias: Grécia, Roma, Jogos Olímpicos, Termas, Residências de Verão Renascimento, Circuitos no Continente Europeu; 2.ª Fase -Nascimento (Séc. XIX): incidência da modificação

Leia mais

JOGO DOS 4 ERROS - ANALISANDO UM NOVO INVESTIMENTO: ONDE ESTÃO OS 4 ERROS?

JOGO DOS 4 ERROS - ANALISANDO UM NOVO INVESTIMENTO: ONDE ESTÃO OS 4 ERROS? JOGO DOS 4 ERROS - ANALISANDO UM NOVO INVESTIMENTO: ONDE ESTÃO OS 4 ERROS? Análise este novo investimento Onde estão os 4 erros? Justifique Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor

Leia mais

Verificando a viabilidade do negócio

Verificando a viabilidade do negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Verificando a viabilidade do negócio Manual Etapa 2/Parte 1 Bem-vindo! Olá, caro empreendedor! É um prazer ter você na Etapa 2 do Programa de Auto-Atendimento

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral PRÁTICA 1) TÍTULO FEEDBACK DE INTERAÇÕES CLIENTES E GESTORES REDES SOCIAIS 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 8 (oito) páginas: 1. APRESENTAÇÃO O Serviço de Monitoramento em Redes Sociais da Infraero,

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro O estudo Destaques Os 10 principais emissores 10 Chegadas internacionais Viagens domésticas Cidades sedes Viagens dos brasileiros ao exterior

Leia mais

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO 1 DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO Cesar Simões Salim Professor e Autor de livros de empreendedorismo cesar.salim@gmail.com Visite meu blog: http://colecaoempreendedorismo.blogspot.com/

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL Julho/2013 Em 2014, o Brasil sediará a Copa do Mundo e em 2016 as Olimpíadas. Os brasileiros efetivamente são apaixonados por futebol e quando foi divulgado que

Leia mais

100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs

100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs 100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs 1. Fazer mais atividades humanitárias com maior enfoque. 2. Ajustar o número de comissões ao tamanho do clube. 3. Fazer com que

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

HOLIDAY INN. CONHEÇA DE PERTO AQUELE QUE É, DE LONGE, O SEU MELHOR INVESTIMENTO.

HOLIDAY INN. CONHEÇA DE PERTO AQUELE QUE É, DE LONGE, O SEU MELHOR INVESTIMENTO. HOLIDAY INN. CONHEÇA DE PERTO AQUELE QUE É, DE LONGE, O SEU MELHOR INVESTIMENTO. Início das operações: abril/2014 INVESTIMENTO HOTELEIRO - SAVASSI SE VOCÊ TEM DÚVIDA, SUA RENDA É GARANTIDA. Os investidores

Leia mais

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

Cenário positivo. Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37. Texto: Lucas Rizzi

Cenário positivo. Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37. Texto: Lucas Rizzi Cenário positivo Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37 Texto: Lucas Rizzi Crescimento econômico, redução da pobreza, renda em expansão e dois grandes eventos esportivos vindo

Leia mais

Projeto Final do Semestre. Construxepa

Projeto Final do Semestre. Construxepa Universidade de Brasília FACE Departamento de Administração Disciplina: Administração de Recursos Materiais Professor: Guillermo José Asper Projeto Final do Semestre Construxepa Turma: 19 Grupo: H Integrantes:

Leia mais

6 Metodologia. 6.1 Situando a pesquisa

6 Metodologia. 6.1 Situando a pesquisa 6 Metodologia Apresento neste capítulo a metodologia utilizada nesta pesquisa, o contexto em que ocorreu a coleta de dados, os participantes, os instrumentos usados e os procedimentos metodológicos para

Leia mais

2º Congresso Brasileiro de Galvanização

2º Congresso Brasileiro de Galvanização 2º Congresso Brasileiro de Galvanização O EVENTO GALVABRASIL 2013 2º Congresso Brasileiro de Galvanização Fundado em 1970, A missão do ICZ Instituto de Metais não Ferrosos é de promover a utilização de

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

COMO FAZER A TRANSIÇÃO

COMO FAZER A TRANSIÇÃO ISO 9001:2015 COMO FAZER A TRANSIÇÃO Um guia para empresas certificadas Antes de começar A ISO 9001 mudou! A versão brasileira da norma foi publicada no dia 30/09/2015 e a partir desse dia, as empresas

Leia mais

Profissionais Portugueses no Brasil. Empresas Familiares

Profissionais Portugueses no Brasil. Empresas Familiares Profissionais Portugueses no Brasil Empresas Familiares Tópicos Abordados As Gerações e o Mercado de Trabalho Empresas Familiares no Brasil Cenário Brasileiro e Estatísticas de Emprego no Brasil Características

Leia mais

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013.

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. ------------------------------------------- DUKE UNIVERSITY NEWS e FGV Notícias Duke University Office of News & Communications http://www.dukenews.duke.edu

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET CURITIBA 2014 MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET Monografia

Leia mais

21 sacadas para levar o seu negócio para o próximo nível

21 sacadas para levar o seu negócio para o próximo nível Para quem é este livro? Este livro é para todas aquelas pessoas que fazem o que amam em seu trabalho mas não estão tendo o retorno que gostariam. Este mini guia com 21 sacadas é um resumo dos atendimentos

Leia mais

TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA

TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA Alexandro Ferreira Reis Carlos Eduardo Brasil Campos Rossana Souza Almeida, Esp. (Orientadora) Este estudo tem como objetivo

Leia mais

paraíso Novo rumo no Inspiração one experience Relatos de quem tem história

paraíso Novo rumo no Inspiração one experience Relatos de quem tem história Novo rumo no paraíso Como uma viagem para a ilha de Saint Barths fez a mercadóloga Jordana Gheler trocar a carreira que tinha no Brasil por outra muito mais ensolarada [ depoimento concedido a Ana Luiza

Leia mais

CUSTOS DA QUALIDADE EM METALURGICAS DO SEGMENTOS DE ELEVADORES PARA OBRAS CÍVIS - ESTUDO DE CASO

CUSTOS DA QUALIDADE EM METALURGICAS DO SEGMENTOS DE ELEVADORES PARA OBRAS CÍVIS - ESTUDO DE CASO CUSTOS DA QUALIDADE EM METALURGICAS DO SEGMENTOS DE ELEVADORES PARA OBRAS CÍVIS - ESTUDO DE CASO José Roberto Santana Alexandre Ripamonti Resumo: Com a globalização da economia, as empresas, enfrentam

Leia mais

Artigo 16 Como montar uma Cafeteira

Artigo 16 Como montar uma Cafeteira Artigo 16 Como montar uma Cafeteira O consumo de café é um hábito entre os brasileiros, seja em casa, no trabalho ou na rua. Esse hábito vem crescendo e se modificando também. O interesse pelos cafés finos

Leia mais

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS:

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: O Médio Vale do Itajaí é uma das regiões mais desenvolvidas de SC. Um fator primordial para esse potencial econômico é a sua tradição industrial, que faz com

Leia mais

O Amarelinho mantém liderança

O Amarelinho mantém liderança Mídia Kit O CAMPEÃO DAS BANCAS! O melhor jornal de empregos mídia exclusiva Empregos, estágios, cursos e concursos Páginas 6, 7 e 8 perfil do leitor Instituto define quem é o leitor do Amarelinho Página

Leia mais

Consultando o Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, encontra-se a seguinte definição para turismo:

Consultando o Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, encontra-se a seguinte definição para turismo: 4 Turismo O objetivo deste capítulo é apresentar definições de turismo, a relação entre turismo e fontes de emprego, a importância do domínio da língua inglesa para o mercado e o perfil do profissional

Leia mais

Como IDENTIFICAr AS oportunidades E CoNqUISTAr o ClIENTE

Como IDENTIFICAr AS oportunidades E CoNqUISTAr o ClIENTE Como IDENTIFICAr AS oportunidades E CoNqUISTAr o ClIENTE A abertura de empresas tem uma grande importância na sociedade em que vivemos, pois gera diversos benefícios, como empregos e riquezas para o país.

Leia mais

Welcome Call em Financeiras. Categoria Setor de Mercado Seguros

Welcome Call em Financeiras. Categoria Setor de Mercado Seguros Categoria Setor de Mercado Seguros 1 Apresentação da empresa e sua contextualização no cenário competitivo A Icatu Seguros é líder entre as seguradoras independentes (não ligadas a bancos de varejo) no

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

Turismo do Rio em números

Turismo do Rio em números 1 2 APRESENTAÇÃO A indústria do turismo tanto no Brasil como no Rio de Janeiro enfrenta um grande carência de indicadores estatísticos e econômicos, que possibilitem mensurar de maneira confiável e precisa

Leia mais

Padrão exclusivo para sua empresa. nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar

Padrão exclusivo para sua empresa. nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar especial gestão Padrão exclusivo para sua empresa nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes. A frase consagrada de Albert Einstein não poderia ser mais clara: quer

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO SOBRE O SERVIÇO DE SUPORTE TÉCNICO DE TI

PESQUISA DE SATISFAÇÃO SOBRE O SERVIÇO DE SUPORTE TÉCNICO DE TI PESQUISA DE SATISFAÇÃO SOBRE O SERVIÇO DE SUPORTE TÉCNICO DE TI APRESENTAÇÃO Este documento fornece um resumo do relatório da pesquisa de satisfação que foi realizada no Tribunal de Justiça de Pernambuco

Leia mais

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ (A) Teresina; (B) Cajueiro da Praia; (C) Luis Correia; (D) Parnaíba; (E) Ilha Grande Rota das Emoções: Jericoacoara (CE) - Delta (PI) - Lençóis Maranhenses (MA) Figura

Leia mais

Cadastro das Principais

Cadastro das Principais 46 Cenário Econômico Cadastro das Principais Corretoras de Seguros Primeiras conclusões Francisco Galiza O estudo ESECS (Estudo Socioeconômico das Corretoras de Seguros), divulgado pela Fenacor em 2013,

Leia mais

A FORÇA DA BHG. * Dados de 2010.

A FORÇA DA BHG. * Dados de 2010. PORQUE INVESTIR? Belo Horizonte tem o quarto maior PIB entre os municípios brasileiros; Minas Gerais é o segundo pólo turístico do Brasil; Localização estratégica. A Savassi é ponto nobre e estratégico

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra.

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra. Quem Somos? Atua há 22 anos firmada no mercado como agência especializada na negociação, planejamento, divulgação e execução das atividades turísticas. Empresa esta, devidamente cadastrada pelos órgãos

Leia mais