Plano Estratégico dos Transportes ( )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015)"

Transcrição

1 JAN.2012 Plano Estratégico dos Transportes ( ) Transportes Públicos de Passageiros Fernando Nunes da Silva Vereador da Mobilidade - Câmara Municipal de Lisboa

2 Plano Estratégico de Transportes ( ) Clarificação do papel do Estado: o Coordenação estratégica (gestão dos recursos públicos; planeamento das redes em articulação com OT e economia; definição das obrigações de serviço público); o Regulação (promover concorrência; regular situações de monopólio); o Investimento (limitado às infra-estruturas de transporte; participação do sector privado na exploração); o Operação e exploração (transferência para a iniciativa privada; Estado como entidade concedente).

3 Plano Estratégico de Transportes ( ) Transporte público de passageiros: o Paragem e correcção do endividamento (défices operacionais; défices de financiamento; encargos com juros); o Equilíbrio operacional, no sentido de cobrir os custos de exploração das receitas tarifárias (reestruturação das empresas e serviços; abertura à iniciativa privada).

4 Plano Estratégico de Transportes ( ) Clarificação do papel do Estado: o Coordenação estratégica (planeamento das redes em articulação com OT e economia; gestão dos recursos públicos; definição das obrigações de serviço público); o Regulação (promover concorrência; regular situações de monopólio); o Investimento (infra-estruturas de transporte; participação do sector privado); o Operação e exploração (transferência para a iniciativa privada; entidade concedente).

5 População Área Metropolitana de Lisboa População AML (*10 3 ) Sintra, Amadora Cascais, Oeiras, Sintra, Amadora População Lisboa AML - Lisboa % + 33% V.F.Xira, Loures, Odivelas Lisboa Almada, Seixal, Barreiro, Sesimbra Palmela, Setúbal Moita, Montijo, Alcochete Outros concelhos da AML *População Fonte: Censos, INE

6 Emprego Área Metropolitana de Lisboa Índice de polarização de emprego, 2001 Lisboa, tem cerca de 50% dos postos de trabalho da AML (500mil), sendo que no sector terciário atinge aproximadamente 80% da oferta da AML. Concelho Pop. Empregada por Concelho de residência Indice de polarização de emprego Cascais ,7 Lisboa ,2 Loures ,6 Oeiras ,8 Sintra ,6 Vila F. Xira ,7 Amadora ,6 Odivelas ,4 Alcochete ,7 Almada ,7 Barreiro ,6 Moita ,4 Montijo ,9 Palmela ,1 Seixal ,5 Sesimbra ,7 Setúbal , Fonte: Censos, INE

7 Passageiros transportados por conjunto de operadores [2010] Operador Passageiros (2010) % CP ,6% ML ,4% TT / SL ,5% CCFL ,5% Fertagus ,8% MTS ,1% TST ,9% Vimeca ,6% RL ,9% HLM ,2% Scotturb ,0% Barrqueiro ,1% ID ,1% TCBarreiro ,3% Operadores Públicos: / 68 % Operadores Privados: / 32 % Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

8 Tráfego motorizado nos corredores de entrada/saída de Lisboa (TMD 2010 e 2008 face a 2003) veic. 27 % 2003: veic./dia 2008: : : : : : : : : : : veic./dia em comparação com veic./dia em comparação com : : : : veic. 44% 2003: : : Margem Sul do Tejo veic. 29% 2003: : : : veic. / dia 2008: :

9 Passivo das empresas de transporte público - AML CP (Portugal) Metro Lisboa - ML Operador Passivo (M ) % em relação ao Activo Carris - CCFL CP (Portugal) % ML % CCFL % TT / SL % Grupo Transtejo TT/SL Fonte: Resolução de Conselho de Ministros nº 45/2011

10 Zonas de operação por operador Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

11 Sistema tarifário Coroas do sistema de passes Nº Títulos de Transporte na AML Bilhetes Passes Intermodais Combinados Próprios Total de títulos Fonte:, Gestão e Financiamento dos TC em áreas Metropolitanas, AMTL 2011

12 Principais fluxos O/D na AML Principais movimentos de pop. empregada, 2001 Principais movimentos de pop. estudante, 2001 Fonte: Movimentos Pendulares na AML , INE

13 Principais fluxos O/D na AML

14 Redução do serviço da Carris Urbano Supressão 10 Encurtamento 10 Frequência 7 Alt. Percurso 2 Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

15 Redução do serviço da Carris Urbano Carreira Pass/dia Custo operacional (afectados) por pass. transp , , , , , , , , , , , , , , ,08 18E ,08 Tarifa min./viagem: 0,77 * 0,625** *considerado passe combinado CARRIS/ML Urbano 30 dias: 33,85 **considerado apenas passe combinado CARRIS Urbano 30 dias: 27,5 Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

16 Redução do serviço da Carris Suburbano Supressão 6 Encurtamento 7 Frequência 1 Alt. Percurso 3 Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

17 Redução do serviço da Carris Suburbano Carreira Pass/dia Custo operacional (afectados) por pass. transp , , , , , , , , , , , , ,09 Tarifa min./viagem* : 1,05 *considerado passe CARRIS L1: 46,10 Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

18 Redução do serviço do Metropolitano de Lisboa Aumento do intervalo entre comboios entre o período nocturno (após 20 horas) para 9 a 12 min; Redução para composição de 3 carruagens nos fins de semana e feriados em todas as linhas, após as 21h30 nos dias úteis; Utilização de composições de 3 carruagens na Linha Verde; Utilização de marcha económica (v 45 km/h) fora dos períodos de ponta; Encerramento de átrios secundários no período nocturno e ao fins de semana e feriados em 5 estações. Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

19 Reformulação do serviço da CP Suburbanos Lisboa Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

20 Reformulação do serviço da CP Suburbanos Lisboa Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

21 Plano Estratégico de Transportes RCM nº 45/2011 _ Tarifário deve cobrir custos de Exploração! Fonte: O financiamento dos transportes públicos urbanos: Desafios e soluções nos países da U.E., J.Manuel Viegas, 2011 Taxa de cobertura de custos operacionais pela receita ML : 80% Carris : 75%

22 _Transferência da procura para operadores privados Auditoria aos Transportes Públicos Urbanos nas cidades de Lisboa e Porto [Maio2010] Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011 ( ) 79. A repartição da receita com base em dados de há 20 anos, nunca contrariada devido à oposição dos operadores privados cuja manutenção se lhes apresenta mais favorável, para além de prejudicar economicamente a CARRIS, mas sobretudo o Metropolitano de Lisboa, permite que estas empresas públicas tenham vindo, por este meio, a financiar os operadores privados aderentes das assinaturas intermodais. ( )

23 _Transferência da procura para operadores privados [reforço da sua presença na AML-Lx] Fonte: Relatório do Grupo de Trabalho de Transportes, Sec. Estado Transportes, 2011

24 Plano Estratégico de Transportes RCM nº 45/ Não eliminação de redundâncias e sobreposições no serviço de TC assegurado pelos operadores privados - Não promoção da complementaridade entre modos (ex: rebatimento sobre estações CP e Fertagus) - Não resolve o problema da operacionalidade das AMT (sem poder político efectivo, nem capacidade financeira)

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Informação à Comunicação Social 25 de Fevereiro de 2003 MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Deslocações entre o local de residência e o local de trabalho / estudo PORTUGAL MINISTÉRIO

Leia mais

S m i plif li ica i çã ca o çã Ta T rifá rif ria ria e re r f e ormulaç rmulaç o ã da da Re R de de Tra Tr nspor o te t s da da Área Metr Me opolit

S m i plif li ica i çã ca o çã Ta T rifá rif ria ria e re r f e ormulaç rmulaç o ã da da Re R de de Tra Tr nspor o te t s da da Área Metr Me opolit Simplificação Tarifária e reformulação da Rede de Transportes da Área Metropolitana de Lisboa 31 de Outubro de 2011 1 Enquadramento e princípios orientadores Pelo Despacho n.º 13370/2011 SEOPTC de 22/9/2011,

Leia mais

Adequação da oferta da rede de transportes colectivos e simplificação do sistema tarifário da Área Metropolitana de Lisboa

Adequação da oferta da rede de transportes colectivos e simplificação do sistema tarifário da Área Metropolitana de Lisboa Despacho n.º 13370/2011, do Secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações Adequação da oferta da rede de transportes colectivos e simplificação do sistema tarifário da Área Metropolitana

Leia mais

o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1

o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1 o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1 Maria Júlia Ferreira 2 Resumo: Palavras-chave Estratégias habitacionais; territórios residenciais;

Leia mais

Gestão Pública da Água e Saneamento

Gestão Pública da Água e Saneamento junho de 2015 Gestão Pública da Água e Saneamento Garante Qualidade e Tarifas Mais Baixas Gestão Pública da Água e Saneamento E o projecto de Diretiva? O que lhe aconteceu? Iniciativa e luta de cidadãos

Leia mais

As formiguinhas da metrópole lisboeta

As formiguinhas da metrópole lisboeta As formiguinhas da metrópole lisboeta Nota prévia: As presentes notas sobre transportes e Área Metropolitana de Lisboa (AML) resultam do volume de informação recolhida por uma equipa de trabalho encarregada

Leia mais

Transporte de Passageiros

Transporte de Passageiros Transporte de Passageiros 1997-2006 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 2 2. PARQUE DE VEÍCULOS LIGEIROS EM CIRCULAÇÃO... 4 3. EXTENSÃO DA REDE NACIONAL RODOVIÁRIA E DA REDE FERROVIÁRIA... 5 4. TRANSPORTE DE

Leia mais

Movimentos Pendulares e Organização do Território Metropolitano: Área Metropolitana de Lisboa e Área Metropolitana do Porto, 1991-2001

Movimentos Pendulares e Organização do Território Metropolitano: Área Metropolitana de Lisboa e Área Metropolitana do Porto, 1991-2001 26 de Setembro de 2003 Movimentos Pendulares e Organização do Território Metropolitano: Área Metropolitana de Lisboa e Área Metropolitana do Porto, 1991-2001 PORTUGAL A análise dos movimentos pendulares

Leia mais

Metro. é o que mais agrada. Transportes públicos

Metro. é o que mais agrada. Transportes públicos é o que mais agrada O metro é um dos meios de transporte mais usados e que mais satisfaz os inquiridos. Já o autocarro desilude a elevada percentagem que o usa METRO DO PORTO A empresa que lidera na satisfação

Leia mais

Valores #N/D de Avaliação Bancária. Dezembro - 2015

Valores #N/D de Avaliação Bancária. Dezembro - 2015 Valores #N/D de Avaliação Bancária Dezembro - 2015 Valores Mensais de Avaliação Bancária: Quadro Resumo Portugal Norte Centro Alentejo Algarve Açores Madeira Valor Médio (VM) 1.043/m² 916/m² 856/m² 1.267/m²

Leia mais

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião Metro Sul do Tejo Artigo de Opinião Neste artigo chama-se a atenção para as ineficiências do atual sistema de transportes públicos na zona de Almada, devida à descoordenação entre as carreiras do Metro

Leia mais

"É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes"

É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes INTERVENÇÃO DE JERÓNIMO DE SOUSA, SECRETÁRIO-GERAL, LISBOA, REUNIÃO METROPOLITANA SOBRE TRANSPORTES PÚBLICOS E MOBILIDADE 10 Março 2016 "É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes"

Leia mais

Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa

Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa OUT. 2011 Fonte: terrasdeportugal.wikidot.com Fórum Transnacional - Projecto START Mobilidade - Câmara Municipal de Lisboa Mobilidade Sustentável Melhores

Leia mais

Atlas das Cidades Portuguesas

Atlas das Cidades Portuguesas Atlas das Cidades Portuguesas Pela primeira vez o INE edita um Atlas das Cidades de Portugal, publicação que reúne um conjunto de indicadores sobre as actuais 134 cidades do país e as áreas metropolitanas

Leia mais

EDITAL N.º 41/CML/2014. (Tomada de Posição Sobre o ANTEPROJETO DE REGIME JURÍDICO DO SISTEMA DE SERVIÇO PÚBLICO DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS)

EDITAL N.º 41/CML/2014. (Tomada de Posição Sobre o ANTEPROJETO DE REGIME JURÍDICO DO SISTEMA DE SERVIÇO PÚBLICO DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS) EDITAL N.º 41/CML/2014 (Tomada de Posição Sobre o ANTEPROJETO DE REGIME JURÍDICO DO SISTEMA DE SERVIÇO PÚBLICO DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS) HÉLDER SOUSA SILVA, Vice-Presidente do Conselho Metropolitano

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE ABRIL DE

GRUPO DE ESTUDOS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE ABRIL DE Travessa do Moinho de Vento nº17, CV Dta 1200-727 Lisboa Tel 21 395 61 20 Fax 21 395 53 16 e-mail geota@mail.telepac.pt homepage http://www.despodata.pt/geota GRUPO DE ESTUDOS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO

Leia mais

Notas sobre a população Lisboa: Área Metropolitana e cidade

Notas sobre a população Lisboa: Área Metropolitana e cidade Maria João Valente Rosa* Análise Social, vol. XXXIV (153), 2000, 1045-1055 Notas sobre a Lisboa: Área Metropolitana e cidade Em Portugal, os desequilíbrios de povoamento da são por de mais evidentes. Neste

Leia mais

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 Conselho Regional da RLVT Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 19 de fevereiro de 2013 Domínios-Chave Crescimento Inteligente Crescimento Inclusivo Crescimento Sustentável

Leia mais

Estoril Um caso de Sucesso

Estoril Um caso de Sucesso Estoril Um caso de Sucesso Les Esturiales Bureau Meeting - Lisboa, 11 Maio/2007 Fundação Cidade Lisboa Os Concelhos da Área Metropolitana de Lisboa Mafra Loures Sintra Odivelas Amadora Cascais Oeiras Lisboa

Leia mais

ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA FACTORES DE SUCESSO PARA O TRANSPORTE FERROVIÁRIO. CP LISBOA ENG.º ÓSCAR AMORIM Lisboa, 5 de Julho de 2007

ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA FACTORES DE SUCESSO PARA O TRANSPORTE FERROVIÁRIO. CP LISBOA ENG.º ÓSCAR AMORIM Lisboa, 5 de Julho de 2007 ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA FACTORES DE SUCESSO PARA O TRANSPORTE FERROVIÁRIO CP LISBOA ENG.º ÓSCAR AMORIM Lisboa, 5 de Julho de 2007 ÁREA DE ACTUAÇÃO A CP Lisboa é a Unidade de Negócio da CP responsável

Leia mais

PORTAGENS AS NOVAS FRONTEIRAS DE LISBOA. Revista ACP TEMA DE CAPA ID: 27641689 01-11-2009

PORTAGENS AS NOVAS FRONTEIRAS DE LISBOA. Revista ACP TEMA DE CAPA ID: 27641689 01-11-2009 Pág: 12 Área: 19,57 x 24,59 cm² Corte: 1 de 7 CONSTITUEM-SE HOJE COMO QUE NOVAS FRONTEIRAS. EM RELAÇÃO A LISBOA, ESTÃO PERFEITAMENTE DEMARCADAS. FALAMOS DAS PORTAGENS QUE RODEIAM A CAPITAL, CONDICIONANDO

Leia mais

Grande Lisboa 1. Amadora 2.Cascais 3.Lisboa 4.Loures 5.Mafra 6.Odivelas 7.Oeiras 8.Sintra 9. Vila F. Xira 10. Queluz 11.

Grande Lisboa 1. Amadora 2.Cascais 3.Lisboa 4.Loures 5.Mafra 6.Odivelas 7.Oeiras 8.Sintra 9. Vila F. Xira 10. Queluz 11. Nº: Com este questionário pretendemos ficar a conhecer-te um bocadinho melhor: os teus gostos, as tuas preferências, e recolher a tua opinião sobre alguns aspetos do teu CED. Podes responder de forma sincera

Leia mais

Resumo: Com a realização dos inquéritos gerais à mobilidade pretendeu-se...mento minimamente fundamentado das redes de transportes desses território

Resumo: Com a realização dos inquéritos gerais à mobilidade pretendeu-se...mento minimamente fundamentado das redes de transportes desses território A. Estado, Poderes e Sociedade B. Estruturas Produtivas, Trabalho e Profissões C. Educação e Desenvolvimento D. Território, Ambiente e Dinâmicas Regionais e Locais E. Cultura, Comunicação e Transformação

Leia mais

4te. Parecer sobreo POCH Programa Operacional do Capital Humano. Data: 22-05-2014 Prazo de Resposta: Registo n.

4te. Parecer sobreo POCH Programa Operacional do Capital Humano. Data: 22-05-2014 Prazo de Resposta: Registo n. J ~ PRESWENTE 0846 Assunto: Parecer sobreo POCH Programa Operacional do Capital Humano Data: 22-05-2014 Prazo de Resposta: Registo n. Entidade: T Comissão Permanente da Cultura Proc. n. 3xma. Sra. Presidente,

Leia mais

9 Mobilidade. 9.1 Mobilidade na AML

9 Mobilidade. 9.1 Mobilidade na AML 9 Mobilidade 9.1 Mobilidade na AML Ao longo dos últimos 15 anos, sensivelmente o período de vigência do Plano Director Municipal de Lisboa, a expansão da rede viária na AML acompanhada pela dispersão de

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1 1. AMBIENTE 2 2. DEMOGRAFIA 2 3. CONSTRUÇÃO CIVIL 3 4. ENERGIA 3 5. COMÉRCIO 3

CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1 1. AMBIENTE 2 2. DEMOGRAFIA 2 3. CONSTRUÇÃO CIVIL 3 4. ENERGIA 3 5. COMÉRCIO 3 CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1 (Dados 2009) José António Girão* 1. AMBIENTE 2 2. DEMOGRAFIA 2 3. CONSTRUÇÃO CIVIL 3 4. ENERGIA 3 5. COMÉRCIO 3 6. ESTRUTURA EMPRESARIAL 4 7. EMPREGO 5

Leia mais

Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Graça Calapez Barreiro, 22 de Outubro de 2010 HISTÓRIA A T.S.T. constitui-se a partir de um dos centros da Rodoviária Nacional. Foi privatizada em Janeiro

Leia mais

Abril de 1998 PERFIL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SEIXAL

Abril de 1998 PERFIL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SEIXAL Abril de 1998 PERFIL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SEIXAL Índice Considerações introdutórias... 5 QUEM SOMOS... 6 Quantos somos... 8 Quantos seremos... 10 O Seixal no País e na A.M.L.... 11 O maior crescimento

Leia mais

Construção, Ampliação ou Remodelação de Cemitérios

Construção, Ampliação ou Remodelação de Cemitérios NORMA DE PROCEDIMENTOS Abril de 2008 12 / OT Tramitação da vistoria para a Construção, Ampliação ou Remodelação de Cemitérios 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos processos

Leia mais

A CP Lisboa e o Desenvolvimento Sustentável

A CP Lisboa e o Desenvolvimento Sustentável A CP Lisboa e o Desenvolvimento Sustentável CP Lisboa Unidade de Negócios da Comboios de Portugal E.P.E. Gestão de Transporte Ferroviário de passageiros na área metropolitana de Lisboa Prestar serviço

Leia mais

Prestação dos Transportes Públicos no Concelho de Loures Relatório dos Resultados do Questionário

Prestação dos Transportes Públicos no Concelho de Loures Relatório dos Resultados do Questionário Prestação dos Transportes Públicos no Concelho de Loures Relatório dos Resultados do Questionário Grupo de Trabalho para Transportes Públicos no Concelho Março de 2015 Relatório dos Resultados do Questionário

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável de Vendas Novas. Relatório de Diagnóstico

Plano de Mobilidade Sustentável de Vendas Novas. Relatório de Diagnóstico Plano de Mobilidade Sustentável de Vendas Novas Relatório de Diagnóstico Setembro de 2007 Projecto: Projecto Mobilidade Sustentável Equipa Técnica: Av. Rovisco Pais, 1 Pav. Mecânica I, 2º andar 1049-001

Leia mais

INFRA-ESTRUTURAS, TRANSPORTES E ACESSIBILIDADES

INFRA-ESTRUTURAS, TRANSPORTES E ACESSIBILIDADES Hoje, num contexto de crescente afirmação do paradigma do Desenvolvimento Sustentável, é um dado assumido que ideias sobre o desenvolvimento sejam suportadas, crescentemente, por INFRA-ESTRUTURAS, TRANSPORTES

Leia mais

Mobilidade e Transportes

Mobilidade e Transportes Sistema de mobilidade e transportes no Município do Seixal MODO FERROVIÁRIO REDE CONVENCIONAL - 15,8 km eixo ferroviário norte/sul transportes de passageiros ramal da siderurgia nacional transporte de

Leia mais

SERVIÇO DO APOIO JUDICIÁRIO

SERVIÇO DO APOIO JUDICIÁRIO Gabinete de Assessoria Jurídica 1. Movimento Processual Classificação N.º de Processos Escusas/ Dispensas/ Substituições 2043 Repartição de Honorários 293 Resposta a ofícios 477 Falta resposta Oficio 100

Leia mais

qualidade à rede de transportes Há o risco de "matar o doente com diz que nada está decidido Estado Ana Paula Vitorino. Governo

qualidade à rede de transportes Há o risco de matar o doente com diz que nada está decidido Estado Ana Paula Vitorino. Governo Mobilidade As mudanças previstas nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto Cortes vão tirar utentes e qualidade à rede de transportes Há o risco de "matar o doente com a cura", afirma a antiga secretária

Leia mais

Somos 10 555 853 residentes, Constituímos 4 079 577 famílias e. Dispomos de 5 879 845 alojamentos em 3 550 823 edifícios

Somos 10 555 853 residentes, Constituímos 4 079 577 famílias e. Dispomos de 5 879 845 alojamentos em 3 550 823 edifícios Censos 2011 Resultados Preliminares 30 de Junho de 2011 Somos 10 555 853 residentes, Constituímos 4 079 577 famílias e Dispomos de 5 879 845 alojamentos em 3 550 823 edifícios Cem dias após o momento censitário

Leia mais

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO 08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO Aprovação do Relatório de Execução de 2010 Estrutura do Relatório de Execução 2010 Estrutura do Relatório de Execução de 2010 do PORL: 1. Apresentação

Leia mais

Política Tarifária nos Sistemas de Transporte Público

Política Tarifária nos Sistemas de Transporte Público Grupo Parlamentar PROJECTO-LEI N.º /X Política Tarifária nos Sistemas de Transporte Público Exposição de Motivos Nas sociedades actuais a mobilidade das populações é cada vez maior. A política de transportes

Leia mais

INDUSCRIA. PLATAFORMA PARA AS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Um Contributo para as Novas Geografias Cosmopolitas

INDUSCRIA. PLATAFORMA PARA AS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Um Contributo para as Novas Geografias Cosmopolitas OS CONSULTORES Instituicões & Empresas Associadas: GAB. COORDENADOR da ESTRATÉGIA DE LISBOA e do PLANO TECNOLÓGICO CEDRU_Centro de Estudos e Desenvolv. Regional e Urbano McKINSEY & Company PLMJ ASSOCIADOS_Sociedade

Leia mais

Enquadramento legal para a contratualização e concessão de serviços de transporte Panorama Nacional

Enquadramento legal para a contratualização e concessão de serviços de transporte Panorama Nacional Enquadramento legal para a contratualização e concessão de serviços de transporte Panorama Nacional Workshop CONTRATUALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE: COMPETÊNCIAS, MODELOS DE CONCESSÃO E EXEMPLOS Almada,

Leia mais

POPULAÇÃO. As últimas quatro décadas do século XX foram tempos de profundas. transformações políticas, económicas e sociais na sociedade portuguesa;

POPULAÇÃO. As últimas quatro décadas do século XX foram tempos de profundas. transformações políticas, económicas e sociais na sociedade portuguesa; As últimas quatro décadas do século XX foram tempos de profundas transformações políticas, económicas e sociais na sociedade portuguesa; alterações essas, sem precedentes, que tiveram efeitos tremendos

Leia mais

GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DO FINANCIAMENTO DO SNS

GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DO FINANCIAMENTO DO SNS GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DO FINANCIAMENTO DO SNS 20 Medidas alternativas que visam garantir a sustentabilidade do financiamento do SNS Análise do Relatório final da Comissão para a sustentabilidade

Leia mais

ÍNDICE ÍNDICE DE FIGURAS

ÍNDICE ÍNDICE DE FIGURAS SEIXAL À LUPA DIAGNÓSTICO SOCIAL DO SEIXAL CAPÍTULO 1 ENQUADRAMENTO E MOBILIDADE TERRITORIAL D IVISÃO DE A S 1 R ÇÃO O ª OCIAL EVISÃO UTUBRO 2014 ÍNDICE Índice de Figuras... 1 Ficha Técnica da 1ª Revisão

Leia mais

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Artigo 18.º - Obrigações dos operadores económicos - Informação aos consumidores sobre as entidades de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo SOU UMA EMPRESA OU

Leia mais

Informação ao cliente 1 de fevereiro de 2012. Tarifas

Informação ao cliente 1 de fevereiro de 2012. Tarifas Informação ao cliente 1 de fevereiro de 2012 Tarifas Títulos Ocasionais Cartão viva viagem 0,50 Bilhete viagem Metro (para toda a rede do Metro) 1,25 Bilhete diário Carris/Metro (válido em toda a rede

Leia mais

Carris e Metro ficam sem 65 milhões de utentes em 4 anos

Carris e Metro ficam sem 65 milhões de utentes em 4 anos ID: 63421185 04-03-2016 Tiragem: 74277 País: Portugal Period.: Diária Pág: 28 Cores: Cor Área: 25,50 x 19,90 cm² Corte: 1 de 1 lisboa Movimento de Utentes considera que os transportes públicos "não estão

Leia mais

Do Risco à Catástrofe Um Desafio para a Protecção Civil O Risco Sísmico no Município da Amadora

Do Risco à Catástrofe Um Desafio para a Protecção Civil O Risco Sísmico no Município da Amadora Do Risco à Catástrofe Um Desafio para a Protecção Civil O Risco Sísmico no Município da Amadora Luís Carvalho Geógrafo Câmara Municipal da Amadora Serviço Municipal de Protecção Civil luis.carvalho@cm

Leia mais

Fernando Nunes da Silva. Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos

Fernando Nunes da Silva. Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos Fernando Nunes da Silva Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos Mobilidade e Acessibilidade MAIO 11 Fonte: terrasdeportugal.wikidot.com dois conceitos

Leia mais

Mobilidade e Sistema Metropolitano de Transportes Direito à Mobilidade com Transportes Públicos Sustentáveis

Mobilidade e Sistema Metropolitano de Transportes Direito à Mobilidade com Transportes Públicos Sustentáveis Mobilidade e Sistema Metropolitano de Transportes Direito à Mobilidade com Transportes Públicos Sustentáveis Auditório Professor Adriano Moreira 03.03.2016 Lei 52/2015 e RJSPTP alguns aspectos jurídicos

Leia mais

o REQUERIMENTO ~ PERGUNTA r,,ti, '200 PCP~ ~., :... - ': -: >'- :.' _'-'.'_.. ",'~.. ,.

o REQUERIMENTO ~ PERGUNTA r,,ti, '200 PCP~ ~., :... - ': -: >'- :.' _'-'.'_.. ,'~.. <C,-'. '..'_. -;-.'-',:..,,--,,'-,,'.-'->,. PCP~ ~., :..... - ': -: >'- :.' _'-'.'_.. ",'~.. ,.',". o REQUERIMENTO ~ PERGUNTA Número l XI ( _~) Assunto:Situaçãodoserviçodetransportepúblicorodoviárioprestado

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOCIAL. Lisboa. Informação Complementar

DIAGNÓSTICO SOCIAL. Lisboa. Informação Complementar DIAGNÓSTICO SOCIAL Lisboa Informação Complementar Informação Complementar Setembro 2009 2 Equipa Técnica Fernanda Belo Santa Casa da Misericórdia de Lisboa/Gabinete de Estudos e Planeamento Maria Alice

Leia mais

Concurso Interno. Preferências na Candidatura. Prioridades. 1.ª Prioridade:

Concurso Interno. Preferências na Candidatura. Prioridades. 1.ª Prioridade: Concurso Interno Docentes a que se da colocação Preferências na da e 1.ª Prioridade: 4 em 4 anos. Próximo concurso realiza-se no ano letivo de 2012/13 para o ano letivo 2013/14. 1. Docentes de carreira,

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1 2. TERRITÓRIO 3 3. AMBIENTE 4 4. DEMOGRAFIA 6 5. FAMÍLIAS 8 6. CONSTRUÇÃO CIVIL 9 7.

CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1 2. TERRITÓRIO 3 3. AMBIENTE 4 4. DEMOGRAFIA 6 5. FAMÍLIAS 8 6. CONSTRUÇÃO CIVIL 9 7. CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1 (Dados 2008) José António Girão* ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. TERRITÓRIO 3 3. AMBIENTE 4 4. DEMOGRAFIA 6 5. FAMÍLIAS 8 6. CONSTRUÇÃO CIVIL 9 7. ENERGIA 10

Leia mais

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Documento explicativo sobre o artigo 18.º que estabelece as obrigações dos operadores económicos - Informação aos consumidores sobre as entidades de Resolução Alternativa

Leia mais

Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável Isabel Seabra Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) Gabinete de Planeamento

Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável Isabel Seabra Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) Gabinete de Planeamento Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável Isabel Seabra Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) Gabinete de Planeamento Inovação e avaliação (GPIA) 1 Instituto da Mobilidade

Leia mais

ESTUDOS DE VIABILIDADE PARA A TRAVESSIA RODOVIÁRIA ALGÉS / TRAFARIA

ESTUDOS DE VIABILIDADE PARA A TRAVESSIA RODOVIÁRIA ALGÉS / TRAFARIA ESTUDOS DE VIABILIDADE PARA A TRAVESSIA RODOVIÁRIA ALGÉS / TRAFARIA Outubro 2008 Enquadramento Histórico No ano 2000, apesar Abertura ao tráfego da Ponte Vasco da Gama Março 1998; Entrada em serviço do

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS 4796 Diário da República, 1.ª série N.º 216 1 de Novembro de 211 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Resolução do Conselho de Ministros n.º 45/211 O sector dos transportes e das infra -estruturas apresenta

Leia mais

CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO DE EDUCAÇÃO OFERTA FORMATIVA - CICLO DE FORMAÇÃO 2006-2009 ENSINO PRIVADO

CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO DE EDUCAÇÃO OFERTA FORMATIVA - CICLO DE FORMAÇÃO 2006-2009 ENSINO PRIVADO CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO DE EDUCAÇÃO OFERTA FORMATIVA - CICLO DE FORMAÇÃO 2006-2009 ENSINO PRIVADO Distrito Concelho Designação da Entidade Formadora Designação do Curso Leiria Caldas da

Leia mais

Apresentação Programas de Apoio

Apresentação Programas de Apoio Apresentação Programas de Apoio Índice Programa MOP APOIO SOCIAL Introdução Suportes para apoio Redes formatadas Descrição Tabela de custos Outros formatos Descrição Tabela de custos Contatos 2 4 5 7 12

Leia mais

para o desenvolvimento do turismo em portugal

para o desenvolvimento do turismo em portugal para o desenvolvimento do turismo em portugal Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P Sintra, 13 abril 2015 1 Do plano de ação turismo 2020 ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS TURISMO 2020: PROCESSO ABERTO E PARTICIPADO

Leia mais

What We re Doing For Cycling no município do Seixal

What We re Doing For Cycling no município do Seixal What We re Doing For Cycling no município do Seixal SEIXAL Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados e estudantes 47 800 ficam no concelho (50%) Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados

Leia mais

Mobilidade & Transportes

Mobilidade & Transportes Agir com as Pessoas, Defender o Poder Local Mobilidade & Transportes Financiamento do Sistema na AML Rui Lopo Agir Local - Encontro de autarcas e activistas ecologistas Museu da Cidade de Almada - 16 de

Leia mais

Lista de Candidaturas 2006/07 Cursos EFA

Lista de Candidaturas 2006/07 Cursos EFA Lista de Candidaturas 2006/07 Cursos EFA LEZÍRIA do TEJO ES/EB3 de Coruche B3 Escolar CORUCHE LEZÍRIA do TEJO ES/EB3 de Coruche B3 Escolar CORUCHE LEZÍRIA do TEJO ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira

Leia mais

NOVOS AUMENTOS NOS PREÇOS DOS TRANSPORTES E UM PLANO ESTRATÉGICO DO GOVERNO PSD/CDS QUE SÓ AGRAVA OS PROBLEMAS DO SECTOR E DOS PORTUGUESES

NOVOS AUMENTOS NOS PREÇOS DOS TRANSPORTES E UM PLANO ESTRATÉGICO DO GOVERNO PSD/CDS QUE SÓ AGRAVA OS PROBLEMAS DO SECTOR E DOS PORTUGUESES O Plano Estratégico de Transportes do PSD/CDS visa preparar as empresas para serem privatizadas Pág. 1 NOVOS AUMENTOS NOS PREÇOS DOS TRANSPORTES E UM PLANO ESTRATÉGICO DO GOVERNO PSD/CDS QUE SÓ AGRAVA

Leia mais

Portaria nº 310/2008, de 23 de Abril

Portaria nº 310/2008, de 23 de Abril Portaria nº 310/2008, de 23 de Abril A generalidade dos empréstimos à habitação em regime bonificado foi contratada pelo prazo máximo de reembolso de 30 anos. A presente portaria tem como objecto alinhar

Leia mais

Jornadas do Socialismo 2010 Braga, 28 e 29 de Agosto Heitor de Sousa, Economista de Transportes

Jornadas do Socialismo 2010 Braga, 28 e 29 de Agosto Heitor de Sousa, Economista de Transportes Jornadas do Socialismo 2010 Braga, 28 e 29 de Agosto Heitor de Sousa, Economista de Transportes 1 Pressupostos e condicionantes Estratégia de Mobilidade nacional para o transporte de passageiros e de mercadorias:

Leia mais

COMISSÕES DE TRABALHADORES DAS EMPRESAS PÚBLICAS DE TRANSPORTES DE LISBOA E PORTO

COMISSÕES DE TRABALHADORES DAS EMPRESAS PÚBLICAS DE TRANSPORTES DE LISBOA E PORTO COMISSÕES DE TRABALHADORES DAS EMPRESAS PÚBLICAS DE TRANSPORTES DE LISBOA E PORTO 12-09-2014 Reunião das Comissões de Trabalhadores As Comissões de Trabalhadores das Empresas Públicas de Transportes de

Leia mais

ANEXO III ENTIDADES COM AS QUAIS A ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE LISBOA TEM PROTOCOLOS DE FORMAÇÃO ENTIDADES HOSPITALARES

ANEXO III ENTIDADES COM AS QUAIS A ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE LISBOA TEM PROTOCOLOS DE FORMAÇÃO ENTIDADES HOSPITALARES ENTIDADES COM AS QUAIS A ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE LISBOA TEM PROTOCOLOS DE FORMAÇÃO ENTIDADES HOSPITALARES Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE Centro Hospitalar de Lisboa Norte EPE Centro Hospitalar

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 180 16 de Setembro de 2009 37809

Diário da República, 2.ª série N.º 180 16 de Setembro de 2009 37809 Diário da República, 2.ª série N.º 180 16 de Setembro de 2009 37809 Apêndice D3 Informação adicional sobre a medida S10 Incentivo à instalação de filtros de partículas em veículos pesados de mercadorias

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS

PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS Exposição de motivos Existiam 216 milhões de passageiros de carros na UE a 25 em 2004, tendo o número

Leia mais

ESTUDO SOBRE O SISTEMA DE TRANSPORTES COLECTIVOS DE PASSAGEIROS DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA

ESTUDO SOBRE O SISTEMA DE TRANSPORTES COLECTIVOS DE PASSAGEIROS DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA ESTUDO SOBRE O SISTEMA DE TRANSPORTES COLECTIVOS DE PASSAGEIROS DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 2º Relatório de progresso Rua Padre Américo, nº. 4B 1600-548 Lisboa Tel. 217160644 Email: proplano@proplano.pt

Leia mais

Caracterização do Concelho de Lisboa. Lisboa, Maio 2007

Caracterização do Concelho de Lisboa. Lisboa, Maio 2007 Caracterização do Concelho de Lisboa Lisboa, Maio 2007 Enquadramento geográfico Lisboa é capital de Portugal Enquadra-se nas regiões: Sintra Odivelas Loures Distrito: Lisboa UT III: Grande Lisboa UT II:

Leia mais

Gestão da mobilidade urbana

Gestão da mobilidade urbana Fernando Nunes da Silva Vereador da Mobilidade C. M. Lisboa Fernando Nunes da Silva OE Coimbra JAN 2013 JAN 13 Gestão da mobilidade urbana - dificuldades e soluções uma política de mobilidade para Lisboa:

Leia mais

DOCUMENTO DE CONSULTA MODELO DE ABERTURA À INICIATIVA PRIVADA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LISBOA

DOCUMENTO DE CONSULTA MODELO DE ABERTURA À INICIATIVA PRIVADA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LISBOA DOCUMENTO DE CONSULTA MODELO DE ABERTURA À INICIATIVA PRIVADA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LISBOA Fevereiro de 2014 AVISO: Este Documento de Consulta é exclusivamente informativo,

Leia mais

DIA SEM CARROS. Ou com adequados transportes colectivos?

DIA SEM CARROS. Ou com adequados transportes colectivos? Página 1/5 DIA SEM CARROS Ou com adequados transportes colectivos? Lisboa 21 de Setembro de 2011 Financiamento dos transportes colectivos nas áreas metropolitanas Façam-se as contas com transparência.

Leia mais

Região Concelho Local trabalho Serviço % de adesão Observações AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ

Região Concelho Local trabalho Serviço % de adesão Observações AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO - TRANSPORTES FLUVIAIS TRANSPORTES 100 DE 124 TRABALHADORES BEJA BEJA CM ESTALEIROS 93 ESTÃO A TRABALHAR 5 BEJA BEJA CM

Leia mais

RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO

RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO Foram entregues 328 inquéritos dos quais foram validados 309. Os inquéritos validados possuem a seguinte distribuição: Famílias com menos de 5 anos 10 Famílias entre

Leia mais

AMARSUL ECOPHOTO- III Edição 2015

AMARSUL ECOPHOTO- III Edição 2015 Regulamento APRESENTAÇÃO O AMARSUL ECOPHOTO é uma iniciativa da AMARSUL Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos da Margem Sul do Tejo/ Gabinete de Comunicação e Imagem, que

Leia mais

6012 Diário da República, 1.ª série N.º 165 27 de Agosto de 2008

6012 Diário da República, 1.ª série N.º 165 27 de Agosto de 2008 6012 Diário da República, 1.ª série N.º 165 27 de Agosto de 2008 Lei n.º 46/2008 de 27 de Agosto Estabelece o regime jurídico das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto A Assembleia da República decreta,

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 247/IX CRIA O PASSE SOCIAL INTERMODAL NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO

PROJECTO DE LEI N.º 247/IX CRIA O PASSE SOCIAL INTERMODAL NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO PROJECTO DE LEI N.º 247/IX CRIA O PASSE SOCIAL INTERMODAL NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO A população da Área Metropolitana do Porto nunca teve a possibilidade de aceder a um título de transporte colectivo

Leia mais

Serviço Público Inteligente

Serviço Público Inteligente Serviço Público Inteligente Sistemas de BI, decidir com base em informação de qualidade 15 de maio de 2013 Auditório B, Reitoria UNL Patrocínio Prata Patrocinadores Globais APDSI 1 15 de Maio de 2013 Auditório

Leia mais

OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS DE LISBOA

OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS DE LISBOA OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS DE LISBOA Diagrama actual Rui Rodrigues Site: www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt Data: Público, 13 de Junho de 2005 OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS

Leia mais

Planos de Mobilidade e Transportes em Portugal e SUMP - conceitos

Planos de Mobilidade e Transportes em Portugal e SUMP - conceitos Planos de obilidade e Transportes em Portugal e SUP - conceitos IT, Gabinete de Planeamento, Inovação e Avaliação aria Isabel Seabra icseabra@imt ip.pt 4 de junho de 2015 Portugal e a obilidade Sustentável

Leia mais

A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável

A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável 15 de Fevereiro de 2011 José M. Viegas Susana Castelo Mudança de paradigma Necessidade de : 1. Revisão do modelo de Predict & Provide, já que este

Leia mais

O Metro Ligeiro de Superfície

O Metro Ligeiro de Superfície UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE O Metro Ligeiro de Superfície AÁrea Metropolitana de Lisboa poderá contar nos próximos anos com uma nova solução de transporte rápido para os concelhos limítrofes de Lisboa, e

Leia mais

O Sector do Transporte Rodoviário Colectivo de Passageiros

O Sector do Transporte Rodoviário Colectivo de Passageiros O Sector do Transporte Rodoviário Colectivo de Passageiros Uma Abordagem Valpi Sumário 1. Envolvente 2. Oportunidades 3. Abordagem Valpi Envolvente Repartição dos Modos Transporte na AMP 1991 2001 7,1

Leia mais

A PENSAR EM SI. MONTEPIO RESIDÊNCIAS. Serviços de Saúde

A PENSAR EM SI. MONTEPIO RESIDÊNCIAS. Serviços de Saúde A PENSAR EM SI. MONTEPIO RESIDÊNCIAS Serviços de Saúde Residência Montepio Breiner, cidade do Porto. COMO SOU ASSOCIADA DO MONTEPIO TENHO CONDIÇÕES ESPECIAIS. MAS, QUALQUER PESSOA PODE ESCOLHER VIVER NO

Leia mais

INTRODUÇÃO. Localização geográfica. Grande Lisboa. Grande Porto

INTRODUÇÃO. Localização geográfica. Grande Lisboa. Grande Porto INTRODUÇÃO presente trabalho pretende mostrar uma caracterização geral de duas sub-regiões de Portugal: as NUTE III (Numencleatura de Unidade Territorial Estatística) da Grande Lisboa e do Grande Porto,

Leia mais

A nova governação do serviço público de transportes de passageiros principais mudanças

A nova governação do serviço público de transportes de passageiros principais mudanças A nova governação do serviço público de transportes de passageiros principais mudanças Margarida Roxo mroxo@imt-ip.pt Águeda, Seminário Os novos desafios dos Transportes e Mobilidade e a Mobilidade Suave

Leia mais

Índice. Ficha Técnica NEWS. Apresentação LETTER Nº 9. Junho 2011

Índice. Ficha Técnica NEWS. Apresentação LETTER Nº 9. Junho 2011 Junho 2011 Índice Novidades Tema em Destaque Resultados Preliminares dos Censos 2011 Principais Resultados A População e as Famílias A Habitação Pág.2 Pág.3 Pág.4 Pág.9 Apresentação A Newsletter dos Censos

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA. Escolas inscritas - DRELVT

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA. Escolas inscritas - DRELVT 1001415 Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico de D. Inês de Castro de Alcobaça Alcobaça Leiria 1001811 Escola Básica do 2º e 3º Ciclos com Secundária de D. Pedro I Escolas D. Pedro I Alcobaça

Leia mais

CAPACIDADE INSTALADA NA REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO

CAPACIDADE INSTALADA NA REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO CAPACIDADE INSTALADA NA REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO NÍVEL 1 NÍVEL 2 NÍVEL 3 CRICAD ARSLVT CRICAD ARSLVT HOSPITAIS DA ÁREA DE INFLUÊNCIA DA ARSLVT LISBOA NORTE (215 157) Freguesias do Concelho de Lisboa:

Leia mais

ANÁLISE E DIAGNÓSTICO

ANÁLISE E DIAGNÓSTICO 1ª REVISÃO DO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO Caderno I Introdução, Enquadramento e Contexto Regional e Metropolitano Volume I Julho de 2004 CÂMARA MUNICIPAL DE VILA

Leia mais

Resultados definitivos. Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012

Resultados definitivos. Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012 Resultados definitivos Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012 Temas em Análise População Família Parque Habitacional 1 População 2 População Residente À data do momento censitário

Leia mais

11 Análise SWOT+T (tendência) Pontos Fortes:

11 Análise SWOT+T (tendência) Pontos Fortes: 11 Análise SWOT+T (tendência) Pontos Fortes: Principal metrópole de Portugal e terceira maior da Península Ibérica; Aglomeração de funções, equipamentos e infra-estruturas de apoio à internacionalização;

Leia mais

Um Novo Modelo de Financiamento dos Transportes Públicos em Portugal

Um Novo Modelo de Financiamento dos Transportes Públicos em Portugal 1 Um Novo Modelo de Financiamento dos Transportes Públicos em Portugal 2 Situação Actual (diagnóstico) 3 Situação Actual (diagnóstico) o actual modelo de financiamento dos transportes Públicos em Portugal

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética - Geral

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética - Geral Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de QAI Transposição da Directiva Comunitária Regulamentação dos edifícios

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE VILA FRANCA DE XIRA

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE VILA FRANCA DE XIRA Moção Contra a alteração de horários em defesa dos utentes do serviço público ferroviário Considerando que: Portugal tem assistido, pela mão dos sucessivos governos, ao aceleramento da ruína da ferrovia

Leia mais