What We re Doing For Cycling no município do Seixal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "What We re Doing For Cycling no município do Seixal"

Transcrição

1 What We re Doing For Cycling no município do Seixal

2 SEIXAL

3 Seixal: 94 km habitantes empregados e estudantes ficam no concelho (50%)

4 Seixal: 94 km habitantes empregados e estudantes ficam no concelho (50%) vêm para Lisboa 7050 automóvel comboio 5270 outros transportes públicos

5 Seixal: 94 km habitantes empregados e estudantes ficam no concelho (50%) vão para Almada 7800 automóvel 3650 transportes públicos

6 Seixal: 94 km habitantes empregados e estudantes ficam no concelho (50%) 1550 Setúbal 1500 Oeiras 1400 Palmela

7 a rede de transportes

8 o território

9

10 Cronograma Estudo ciclovia de Belverde Estudo ciclovia da Verdizela Obra do MST inclui ciclovia Entrega do relatório BYPAD Ciclovia na Quinta da Trindade Entrega do relatório BYPAD+ Cascais abre a ciclovia do Guincho Apresentação do Plano Almada Ciclável Inquérito Hábitos de uso da bicicleta no concelho do Seixal Grupo de trabalho p/ revisão do Plano de Circulação PDM Projecto BICLAS 1ª versão do Plano da Rede Ciclável levantamento no local Participação na Velo-City Munique Grupo de Incentivo à Bicicleta Grupo de Mobilidade Sustentável Aprovação do Plano da Rede Ciclável do Concelho do Seixal Formação Modos Suaves de Mobilidade IST Implementação do Plano de Acção Velo-City Bruxelas Proposta de Bicicletas para funcionários

11 Metodologia de trabalho

12 Proposta de rede ciclável

13 Plano de Acção Implantação de percursos Dar continuidade ao percurso em volta da baía (lazer) Faixa ciclável da baía Dar continuidade aos troços do MST

14

15 Prolongamento do Passeio Ribeirinho do Seixal

16 Largo Primeiro de Maio existente

17 Faixa Ciclável da Baía lado Nascente 2,2km

18 Actualmente

19 1º 2º 3º 4º 5º 6º REDUZIR O VOLUME DE TRÁFEGO REDUZIR A VELOCIDADE DE CIRCULAÇÃO REDESENHAR CRUZAMENTOS E PONTOS DE CONFLITO REDISTRIBUIR O ESPAÇO IMPLEMENTAÇÃO DE FAIXAS OU PISTAS CICLÁVEIS CONVERSÃO DOS PASSEIOS EM ESPAÇOS PARTILHADOS Tipologia de percurso? Função distribuidora, Falta de alternativas, Falta de estudo de mobilidade Insuficiente para a coexistência Penaliza o peão passeio ribeirinho, Custos elevados, Falta espaço

20 Tipologias Faixa Ciclável - espaço próprio e exclusivo para a utilização da bicicleta, fazendo parte integrante da faixa de rodagem. Não existe uma separação física entre os canais rodoviários e cicláveis, sendo a diferenciação de espaços assegurada com sinalização horizontal, através de marcações no pavimento (a separação é visual, não é física) (aavv. Rede Ciclável Princípios de Planeamento e Desenho. IMTT. Março 2011)

21 Perfil tipo

22 Perfil tipo FPCUB MUBi Associações locais de ciclistas e cicloturismo Cicloficina do Seixal

23 Perfil tipo

24 Perfil tipo

25

26

27 Plano de Acção Implantação de percursos Dar continuidade ao percurso em volta da baía (lazer) Faixa ciclável da baía Dar continuidade aos troços do MST

28 Estudo de Revitalização Urbana Av. Rui Grácio / Interface de Corroios

29 a Rua como espaço urbano 1. Integrar os Modos Suaves na Cadeia de Transporte 2. Recuperar a Rua como espaço urbano de acessibilidade e vivência

30 Melhorar a infraestrutura pedonal/ ciclável Principais percursos pedonais e cicláveis Acessos e circulação na envolvente e no interior dos interfaces Estacionamento seguro para bicicletas Integrar os Modos Suaves na cadeia de transportes Melhorar os transportes públicos Promover os Modos Suaves e os Transportes Públicos Rede Horários Tarifário Condições de transporte pessoas e bicicletas Informação Campanhas e iniciativas Envolver a comunidade e os agentes Crianças/ jovens Idosos População activa Associações ONG s Entidades públicas

31 Integrar os Modos Suaves na cadeia de transportes Revitalizar a Rua Acessibilidade e Mobilidade Padrões de vivência e Actividades Económicas na Rua e Envolvente Estrutura Verde e Ambiente Urbano Estadia para todos e Brincadeira Infantil Identidade e Legibilidade Urbana Eventos e Programas de Participação Acessibilidade Obstáculos à acessibilidade pedonal na rua Mobilidade Fluxos pedonais, avaliação percursos existentes (continuidade, funcionalidade, segurança, conforto) Tipos de uso e vivência Percurso, comércio, habitação existentes e potenciais Estrutura Verde Áreas verdes, árvores, sistema drenagem Mitigação de Impactes Poluição, preservar recursos (solo, água) Tipologias de recreio e estadia Vivência da rua como espaço de encontro Memória e Comunicação Segurança, sinalética e identidade colectiva Diversificação da vivência da Rua Feiras, eventos e participação

32 área de influência de 500m

33 principais percursos pedonais e cicláveis

34 Zona Central Corroios 400 a 800m Alto do Moinho 400 a 800m Niza 800m a 3km Qta. Marialva 280 a 800m Pista ciclável MST Vale Milhaços 800m a 3km Sta Marta Pinhal 600m a 1km

35 Avenida Rui Grácio

36 Parque da Marialva

37 Avenida 25 de Abril N10

38 acesso e circulação na envolvente

39 acesso e circulação na envolvente

40 acesso e circulação na envolvente

41 acesso e circulação na envolvente

42 acesso e circulação na envolvente

43 Estacionamento como forma de incentivo aos modos suaves Bicicletas: - Aumentar a capacidade - Estacionamento de longa duração: - coberto e fechado Carros Car Pooling - promoção da utilização de carro partilhado pelos utentes do TP (3 ou + pessoas por carro): - criação de um tarifário de passe + estacionamento com desconto de acordo com n.º utentes - reserva de lugares de estacionamento específicos; - extensão desta campanha e da conjugação do passe com o estacionamento aos outros operadores MTS, TST.

44 Melhoria das condições de transporte das bicicletas - número de carruagens afectas ao transporte de bicicletas e sinalização destas; - horários; - condições de transporte no interior - número de bicicletas permitidas a transportar em grupo, condições de segurança de transporte.

45 sinalética e campanhas

46

47 Proposta 1. Desenho inclusivo 2. Qualidade Espaço Público 3. Carácter e Valor do Local 4. Segurança 5. Qualidade / Custo Intervenção 6. Sustentabilidade Ambiental

48

49 Obrigado

50 PRESTO cycling policy guide O próximo Programa de Acção 2011-?

51 Infra-estrutura invisível Bairros Estacionamento O próximo Programa de Acção 2011-?

52 Rede Ciclável Infra-estrutura invisível Generalizado em todas as intervenções municipais Bairros Escolher áreas nos bairros de maior densidade populacional e mais próximos de interfaces de transportes e fazer estudos Estacionamento Continuar a instalação de estacionadores, tal como descrito no plano acção

53

A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável

A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável 15 de Fevereiro de 2011 José M. Viegas Susana Castelo Mudança de paradigma Necessidade de : 1. Revisão do modelo de Predict & Provide, já que este

Leia mais

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva 1. INTRODUÇÃO Pretende-se com o presente trabalho, desenvolver uma rede de percursos cicláveis para todo o território do Município do Barreiro, de modo a promover a integração da bicicleta no sistema de

Leia mais

ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável

ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável Gabinete de Planeamento Inovação e Avaliação Catarina Marcelino (cmarcelino@imtt.pt) http://www.imtt.pt APA, 14 de Fevereiro de 2012 Índice 1. Conceito

Leia mais

Gestão da mobilidade urbana

Gestão da mobilidade urbana Fernando Nunes da Silva Vereador da Mobilidade C. M. Lisboa Fernando Nunes da Silva OE Coimbra JAN 2013 JAN 13 Gestão da mobilidade urbana - dificuldades e soluções uma política de mobilidade para Lisboa:

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro www.regiaodeaveiro.pt PIMT de Aveiro, Aveiro TIS.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro. PIMT Região de Aveiro 1 16

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro. PIMT Região de Aveiro 1 16 Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) decidiu desenvolver o Plano Intermunicipal de

Leia mais

QUADRA MARÍTIMA - CICLOVIAS Estudo prévio Locais possíveis para implementação de ciclovias

QUADRA MARÍTIMA - CICLOVIAS Estudo prévio Locais possíveis para implementação de ciclovias QUADRA MARÍTIMA - CICLOVIAS Estudo prévio Locais possíveis para implementação de ciclovias 07-07-2014 Rui Nunes Silva, Arq. Página 1 de 5 INTRODUÇÃO A sustentabilidade nos transportes urbanos e a crescente

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE APOIO AS PESSOAS E A BICICLETA

SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE APOIO AS PESSOAS E A BICICLETA A BICICLETA NA MOBILIDADE URBANA E NA FRUIÇÃO DA NATUREZA MURTOSA, 23 DE SETEMBRO DE 2011 SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE

Leia mais

Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa

Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa OUT. 2011 Fonte: terrasdeportugal.wikidot.com Fórum Transnacional - Projecto START Mobilidade - Câmara Municipal de Lisboa Mobilidade Sustentável Melhores

Leia mais

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS LOCALIZAÇÃO DE TORRES VEDRAS POPULAÇÃO O Município de Torres Vedras localiza-se na costa oeste de Portugal e a sua cidade,torres Vedras,

Leia mais

1. Conectividade. Conceito: É sair de casa e poder ir ao bairro do lado sem ter de dar grandes voltas.

1. Conectividade. Conceito: É sair de casa e poder ir ao bairro do lado sem ter de dar grandes voltas. 1. Conectividade Em que medida o ambiente urbano/pedonal dispõe de uma rede integrada que permite conectar origens e destinos, que passa, por exemplo, pela existência e continuidade de uma infra-estrutura

Leia mais

A Cidade de Lisboa e os Grandes Desafios da Mobilidade Urbana Pedro Machado, CML/DMMT

A Cidade de Lisboa e os Grandes Desafios da Mobilidade Urbana Pedro Machado, CML/DMMT A Cidade de Lisboa e os Grandes Desafios da Mobilidade Urbana Pedro Machado, CML/DMMT Enquadramento Europeu Estratégia Europa 2020 (20x20x20) Livro Branco dos Transportes Livro Verde da Mobilidade Urbana

Leia mais

PROPOSTA # 7 CICLOVIA DO CARREGADO AO TEJO

PROPOSTA # 7 CICLOVIA DO CARREGADO AO TEJO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE ALENQUER ǀ OPA 2015 CICLOVIA DO CARREGADO AO TEJO Divisão de Obras Municipais Departamento Operativo 1 DESCRIÇÃO DA PROPOSTA 2 FOTOGRAFIA AÉREA / PLANTA DE LOCALIZAÇÃO Com esta

Leia mais

Estradas seguras e mobilidade sustentável. Isabel Seabra Catarina Marcelino

Estradas seguras e mobilidade sustentável. Isabel Seabra Catarina Marcelino Estradas seguras e mobilidade sustentável Isabel Seabra Catarina Marcelino 11 de Maio de 2011 1 PARTE I O Tema 2 O TíTULO As estradas seguras e a mobilidade sustentável Estrada = espaço rodoviário/ infra-estrutura

Leia mais

Mobilidade e Transportes

Mobilidade e Transportes Sistema de mobilidade e transportes no Município do Seixal MODO FERROVIÁRIO REDE CONVENCIONAL - 15,8 km eixo ferroviário norte/sul transportes de passageiros ramal da siderurgia nacional transporte de

Leia mais

Fonte: CML Fonte: CML, Américo Simas Seminário Internacional sobre Serviços de Táxi Mobilidade: os novos desafios para Lisboa CML, Novembro de 2008 Carta Europeia de Segurança Rodoviária Data de adesão

Leia mais

Parecer e Soluções Alternativas do Automóvel Club de Portugal

Parecer e Soluções Alternativas do Automóvel Club de Portugal Proposta de Alteração do Esquema de Circulação da Rotunda do Marquês de Pombal e da Av. da Liberdade Parecer e Soluções Alternativas do Automóvel Club de Portugal Antecedentes Foi aprovada em sessão de

Leia mais

Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola

Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola Divisão de Mobilidade e Transportes Públicos Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola SEMINÁRIO. 11 e 12 Julho 2011. CASTELO BRANCO Margarida Inês de Oliveira margarida_deoliveira@cm-loures.pt TRANSPORTE

Leia mais

Mesa Redonda Ouvir a Cidade: as Propostas dos Cidadãos

Mesa Redonda Ouvir a Cidade: as Propostas dos Cidadãos 4.ª edição da Conferência da Mobilidade Urbana MUDE Museu do Design e da Moda Preparar a Cidade para a Mobilidade do Futuro: dos Modos Suaves à Mobilidade Eléctrica Mesa Redonda Ouvir a Cidade: as Propostas

Leia mais

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE introdução Das temáticas de crise das grandes cidades nos dias de hoje, uma das questões mais contundentes é a mobilidade urbana. A cidade de São Paulo, metrópole que sofre

Leia mais

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS EIXO 2 AMBIENTE E ESPAÇO PÚBLICO OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS Intervenção de ordenamento e requalificação do centro da vida social do bairro, criando condições para o seu desenvolvimento

Leia mais

Nos últimos 15 anos mais de metade do espaço público da actual área urbana da cidade de Castelo Branco foi intervencionado.

Nos últimos 15 anos mais de metade do espaço público da actual área urbana da cidade de Castelo Branco foi intervencionado. Nos últimos 15 anos mais de metade do espaço público da actual área urbana da cidade de Castelo Branco foi intervencionado. No final dos anos 90 lançamos um projecto ambicioso de requalificação urbana

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

Guião Orientador sobre a metodologia de abordagem dos transportes nos PMOT

Guião Orientador sobre a metodologia de abordagem dos transportes nos PMOT Guião Orientador sobre a metodologia de abordagem dos transportes nos PMOT Luís Jorge Bruno Soares António Perez Babo Robert Stussi Maria Rosário Partidário Bruno Lamas brunosoares@brunosoaresarquitectos.pt

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Projeto Viva a Alameda

Projeto Viva a Alameda Projeto Viva a Alameda Janeiro 2012 I. Enquadramento a. Política de Cidades o instrumento PRU b. Sessões Temáticas II. A PRU de Oliveira do Bairro a. Visão b. Prioridades Estratégicas c. Área de Intervenção

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO 1. MOTIVAÇÕES E PREOCUPAÇÕES Condicionantes à Mobilidade Problemática Específica Articulação entre as decisões urbanísticas

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade VILA NOVA DE GAIA Vila Nova de Gaia Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 600 ha População total 30 hab. Dimensão

Leia mais

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO SÍNTESE METODOLÓGICA Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO

Leia mais

Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável Isabel Seabra Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) Gabinete de Planeamento

Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável Isabel Seabra Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) Gabinete de Planeamento Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável Isabel Seabra Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) Gabinete de Planeamento Inovação e avaliação (GPIA) 1 Instituto da Mobilidade

Leia mais

Av. Eliseu de Almeida. Projeto de Restauração do Pavimento. Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana

Av. Eliseu de Almeida. Projeto de Restauração do Pavimento. Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana Av. Eliseu de Almeida Projeto de Restauração do Pavimento Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana Índice Introdução Objetivo Projeto de Restauração Projeto de Ciclovia Sinalização

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

Câmara Municipal de Almeirim

Câmara Municipal de Almeirim Câmara Municipal de Almeirim Programa de Adesão SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE 16 a 22 de Setembro de 2007 P r o g r a m a 1 - Aderindo à ECOTROCA ganhe viagens nos TUA (durante toda a semana): - Aderindo

Leia mais

P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O DISCUSSÃO PÚBLICA PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL

P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O DISCUSSÃO PÚBLICA PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL VISÃO ESTRATÉGICA PARA O MUNICÍPIO EIXOS ESTRUTURANTES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS REESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO URBANO E CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA DE MOBILIDADE E TRANSPORTES

Leia mais

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião Metro Sul do Tejo Artigo de Opinião Neste artigo chama-se a atenção para as ineficiências do atual sistema de transportes públicos na zona de Almada, devida à descoordenação entre as carreiras do Metro

Leia mais

GAPTEC. Estudos de Orientação Para o Planeamento do Concelho de Odivelas. Relatório Final Volume II. Maio 2003

GAPTEC. Estudos de Orientação Para o Planeamento do Concelho de Odivelas. Relatório Final Volume II. Maio 2003 GAPTEC Departamento de Planeamento Estratégico Divisão do Plano Director Municipal Estudos de Orientação Para o Planeamento do Concelho de Odivelas Maio 2003 Relatório Final Volume II EQUIPA Coordenadores

Leia mais

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira OBJECTIVOS DO POLIS LITORAL: (RCM n.º 90/2008, de 3 de Junho) a) Proteger e requalificar a zona costeira, tendo em vista

Leia mais

Mobilidade e Acessibilidade Mobilidade e em pri ro ugar as PESSOAS Fevereiro 2009

Mobilidade e Acessibilidade Mobilidade e em pri ro ugar as PESSOAS Fevereiro 2009 Mobilidade e Acessibilidade em primeiro i lugar as PESSOAS Fevereiro 2009 Mobilidade e Acessibilidade Mobilidade para todos! Hierarquia dos utilizadores dos espaços públicos 1. Pessoas com mobilidade reduzida

Leia mais

INQUÉRITO À POPULAÇÃO DE BRAGANÇA

INQUÉRITO À POPULAÇÃO DE BRAGANÇA FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DE LISBOA Mestrado em Geografia, Esp. em Urbanização e Ordenamento do Território O planeamento urbano e o ordenamento territorial estratégico: O papel das politicas de

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º /X ESTABELECE MEDIDAS DE APOIO À MOBILIDADE SUSTENTÁVEL E AOS SERVIÇOS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE TRANSPORTE

PROJECTO DE LEI N.º /X ESTABELECE MEDIDAS DE APOIO À MOBILIDADE SUSTENTÁVEL E AOS SERVIÇOS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE TRANSPORTE Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º /X ESTABELECE MEDIDAS DE APOIO À MOBILIDADE SUSTENTÁVEL E AOS SERVIÇOS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE TRANSPORTE Exposição de motivos: Nas últimas décadas tem-se

Leia mais

Portaria n.º 1136/2001 de 25 de Setembro

Portaria n.º 1136/2001 de 25 de Setembro Portaria n.º 1136/2001 de 25 de Setembro O Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, que aprovou o novo regime jurídico da urbanização e da edificação, estipula nos n. os 1 e 2 do artigo 43.º que os projectos

Leia mais

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE CASTELO BRANCO

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE CASTELO BRANCO PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE CASTELO BRANCO População concelho: 11 659 População Sede concelho: 2 134 (18%) Área: 1412,73 km2 Freguesias: 17 Intervenção nas seguintes

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova:

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: PROJETO DE LEI Nº 70/2011. Institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: Mobilidade Urbana. Art. 1º Fica instituída, no Município de Ipatinga, a Política Municipal

Leia mais

Sentir a Mobilidade em Penafiel. Participação na Estratégia de Desenvolvimento Municipal

Sentir a Mobilidade em Penafiel. Participação na Estratégia de Desenvolvimento Municipal Sentir a Mobilidade em Penafiel Participação na Estratégia de Desenvolvimento Municipal 1. Introdução A mobilidade urbana cresceu de forma exponencial nas cidades: Desenvolvimento Económico; Desenvolvimento

Leia mais

O Plano de Desenvolvimento Social

O Plano de Desenvolvimento Social O Plano de Desenvolvimento Social Introdução O Plano de Desenvolvimento Social (PDS) é um instrumento de definição conjunta e negociada de objectivos prioritários para a promoção do Desenvolvimento Social

Leia mais

Compromisso para o Crescimento Verde e Perspetivas do Alentejo 2020

Compromisso para o Crescimento Verde e Perspetivas do Alentejo 2020 Compromisso para o Crescimento Verde e Perspetivas do Alentejo 2020 Financiamentos Comunitários na Área do Ambiente e da Eficiência Energética Auditório António Chainho Santiago do Cacém 22/07/2015 Programa

Leia mais

DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável

DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável O que é DOTS? Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável: modelo de planejamento e desenho urbano Critérios de desenho para bairros compactos,

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

1. Objetivo do Guião

1. Objetivo do Guião Workshop Regional de Disseminação do Universidade de Évora - Évora - 24 de Abril de 2012 Acessibilidades, transportes e mobilidade nos Planos Municipais de Ordenamento do Território Luís Jorge Bruno Soares

Leia mais

Boas Práticas de aplicação nacional. Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 1º Workshop Algarve 27 de junho de 2014

Boas Práticas de aplicação nacional. Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 1º Workshop Algarve 27 de junho de 2014 Boas Práticas de aplicação nacional Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 1º Workshop Algarve 27 de junho de 2014 A. Modos Suaves Infraestruturas Rede ciclável Murtosa EcoPista do Dão Viseu/ Santa

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis.

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. De 2 dez. a 5 de jan. 2014 escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. Marcos Chuva Atleta Olímpico Salto em comprimento SAIBA MAIS: /opcascais www.cm-cascais.pt

Leia mais

Mobilidade Sustentável

Mobilidade Sustentável Mobilidade Sustentável Eco-Condução e Planos de Mobilidade de Empresas e Pólos 1 Índice 1. Conceito de Mobilidade Sustentável 2. Eco-condução (+ económica, + segura, + confortável) a) Informação, Formação

Leia mais

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS I SISTEMAS EM RUPTURA?... Urbano: fragmentado, densidades extremadas Natural: pressão, desarmonia, descontinuidade Residencial: dormitório unifamiliar ou massivo Económico:

Leia mais

PLANOS DE ORDENAMENTO DA ORLA COSTEIRA. POOC SintraSado no. Concelho de Sesimbra

PLANOS DE ORDENAMENTO DA ORLA COSTEIRA. POOC SintraSado no. Concelho de Sesimbra PLANOS DE ORDENAMENTO DA ORLA COSTEIRA POOC SintraSado no Concelho de Sesimbra POOC Sintra / Sado no Concelho de Sesimbra 1 - O litoral de Sesimbra 2 - A elaboração do Plano 3 - A publicação e o Plano

Leia mais

Mobilidade Urbana. Plano Diretor Urbano. Vitória, 29 de setembro de 2015

Mobilidade Urbana. Plano Diretor Urbano. Vitória, 29 de setembro de 2015 Mobilidade Urbana Plano Diretor Urbano Vitória, 29 de setembro de 2015 Diretrizes Plano Diretor Urbano Melhorar a qualidade da vida ambiental e urbana nos bairros Incentivo ao transporte público coletivo

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES NAS EMPRESAS PLANEAR PARA A REDUÇÃO DE CUSTOS E OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES 19 e 20 Fevereiro 2013 Auditório dos CTT- Correios de Portugal Lisboa Horário Laboral: 09h30

Leia mais

DOTS - Desenvolvimento Urbano Orientado ao Transporte Sustentável. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil

DOTS - Desenvolvimento Urbano Orientado ao Transporte Sustentável. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil DOTS - Desenvolvimento Urbano Orientado ao Transporte Sustentável Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil Contexto das cidades Expansão urbana Modelo de ocupação territorial

Leia mais

Operacionalizar a Reabilitação Urbana Rui Moreira - Porto Vivo, SRU. 1 Porto Vivo, SRU, 2011

Operacionalizar a Reabilitação Urbana Rui Moreira - Porto Vivo, SRU. 1 Porto Vivo, SRU, 2011 Operacionalizar a Reabilitação Urbana Rui Moreira - Porto Vivo, SRU Conferência Promover a Reabilitação Urbana Regenerar as Cidades, Dinamizar o País A Cidade enquanto motor da coesão social, da inovação,

Leia mais

MUDAR PRÁTICAS DE DESLOCAÇÃO PLANO DE PROMOÇÃO DA BICICLETA E OUTROS MODOS SUAVES. Isabel Seabra

MUDAR PRÁTICAS DE DESLOCAÇÃO PLANO DE PROMOÇÃO DA BICICLETA E OUTROS MODOS SUAVES. Isabel Seabra MUDAR PRÁTICAS DE DESLOCAÇÃO PLANO DE PROMOÇÃO DA BICICLETA E OUTROS MODOS SUAVES Isabel Seabra 4ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA Preparar a Cidade para a Mobilidade do Futuro: Dos Modos Suaves à Mobilidade

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável de Vendas Novas. Relatório de Diagnóstico

Plano de Mobilidade Sustentável de Vendas Novas. Relatório de Diagnóstico Plano de Mobilidade Sustentável de Vendas Novas Relatório de Diagnóstico Setembro de 2007 Projecto: Projecto Mobilidade Sustentável Equipa Técnica: Av. Rovisco Pais, 1 Pav. Mecânica I, 2º andar 1049-001

Leia mais

PLANO DE ESTRUTURA URBANA DO MUNICÍPIO DE MAPUTO

PLANO DE ESTRUTURA URBANA DO MUNICÍPIO DE MAPUTO PLANO DE ESTRUTURA URBANA DO MUNICÍPIO DE MAPUTO Seminário sobre Pobreza Urbana Maputo, 16 de Abril de 2009 RAZOES E FILOSOFIA DO PEUMM O PEUM é o primeiro plano de ordenamento urbano elaborado pelo próprio

Leia mais

Autárquicas 2013. Recomendações da FPCUB às candidaturas autárquicas para uma Mobilidade Ciclável

Autárquicas 2013. Recomendações da FPCUB às candidaturas autárquicas para uma Mobilidade Ciclável 1/7 Autárquicas 2013 Recomendações da FPCUB às candidaturas autárquicas para uma Mobilidade Ciclável Nas cidades Europeias tem-se dado prioridade a Planos de Deslocações Urbanas que privilegiem uma mobilidade

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA Legenda: 1 Introdução 2 Descrição dos Arranjos Exteriores 3 Requalificação do Espaço de Estacionamento 4 Reperfilamento e Requalificação de

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

SEGURANÇA RODOVIÁRIA DESLOCAÇÕES CASA-ESCOLA

SEGURANÇA RODOVIÁRIA DESLOCAÇÕES CASA-ESCOLA SEGURANÇA RODOVIÁRIA DESLOCAÇÕES CASA-ESCOLA Sandra Nascimento 12 Julho 2010 www.apsi.org.pt Seminário Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola Castelo Branco, Julho 2011 A APSI Promover a união e

Leia mais

Centro de Estudos de Arquitectura Paisagista Prof. Francisco Caldeira Cabral Instituto Superior de Agronomia

Centro de Estudos de Arquitectura Paisagista Prof. Francisco Caldeira Cabral Instituto Superior de Agronomia Segurança dos utilizadores na ciclovia Acesso e circulação de veículos automóveis à ciclovia A entrada de veículos na ciclovia, quer de emergência, quer de manutenção e finalmente de trânsito local, deverá

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira EB Miquelina Pombo

Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira EB Miquelina Pombo Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo Escola Básica da Sobreda Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira EB Miquelina Pombo A Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira nº 1 (E.B. Miquelina

Leia mais

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00 Pagina : 1 1. Funções gerais 2.391.613,00 2.641.653,00 5.033.266,00 711.967,19 711.967,19 29.77 14.15 1.1. Serviços gerais de administração pública 2.301.613,00 2.441.653,00 4.743.266,00 637.867,59 637.867,59

Leia mais

Contributos para a melhoria da ciclovia Entrecampos Monsanto

Contributos para a melhoria da ciclovia Entrecampos Monsanto Contributos para a melhoria da ciclovia Entrecampos Monsanto Nota inicial Genericamente, os principais problemas que encontrámos foram a proliferação de obstáculos à normal fluidez da circulação das bicicletas.

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE ÁGUEDA: A INDÚSTRIA E A CIDADE AO SERVIÇO DA INOVAÇÃO

Leia mais

Avaliação das anomalias construtivas e funcionais das Torres do Alto da Eira

Avaliação das anomalias construtivas e funcionais das Torres do Alto da Eira Avaliação das anomalias construtivas e funcionais das Torres do Alto da Eira Introdução Este trabalho pretende avaliar o estado de conservação dos edifícios e das anomalias funcionais dos mesmos. Foi utilizado

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO Resumo Não Técnico GABINETE DE REABILITAÇÃO URBANA março de 2015 Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Leia mais

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA)

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Definições O Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades irá conter um programa das intenções necessárias para assegurar a acessibilidade física

Leia mais

PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA

PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA AMBIURBE 17 a 20 de Junho 2009 PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA INDICE FUNDO MUNICIPAL DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PLANO MOBILIDADE DO EDIFICIO MOBILIDADE

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Cronograma Índice Apresentação da TC Urbes Objetivos do Plano de Mobilidade Sustentável Cidade e Mobilidade Diagnóstico Planejamento

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

PLANO DE ORDENAMENTO DA ALBUFEIRA DO DIVOR

PLANO DE ORDENAMENTO DA ALBUFEIRA DO DIVOR INAG INSTITUTO DA ÁGUA PLANO DE ORDENAMENTO DA ALBUFEIRA DO DIVOR PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO ÍNDICE GERAL DOS ELEMENTOS COMPLEMENTARES PEÇAS ESCRITAS: Relatório Síntese dos Estudos de

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020

PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020 PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020 Outubro 2015 Apresentação Síntese ENQUADRAMENTO O Município de Viseu apresentou ao PORTUGAL 2020 a sua candidatura de Plano Estratégico de Desenvolvimento

Leia mais

Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa

Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa Fernanda Borges Monteiro, Vânia Barcellos Gouvêa Campos arqnandy@gmail.com; vania@ime.eb.br Instituto Militar de Engenharia

Leia mais

Rita Castel Branco CML - Direcção Municipal de Mobilidade e Transportes

Rita Castel Branco CML - Direcção Municipal de Mobilidade e Transportes MOBILIDADE: estado actual 50% das deslocações casa-trabalho na AML são feitas de automóvel Motociclos & bicicletas = 1,1% Bicicletas = 0,2% Fonte: Estudo de Avaliação Técnica na Área do Planeamento de

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015)

Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015) JAN.2012 Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015) Transportes Públicos de Passageiros Fernando Nunes da Silva Vereador da Mobilidade - Câmara Municipal de Lisboa Plano Estratégico de Transportes (2011

Leia mais

PROMOÇÃO DA BICICLETA

PROMOÇÃO DA BICICLETA PROMOÇÃO DA BICICLETA E OUTROS MODOS SUAVES Porto, 21 de novembro de 2013 Congresso Internacional de Promoção da Mobilidade Suave O Problema A evolução da mobilidade em Portugal Predomínio crescente das

Leia mais

Sugestões para a revisão do Plano Director Municipal de Aveiro Para uma Mobilidade Ciclável e Sustentável em Aveiro

Sugestões para a revisão do Plano Director Municipal de Aveiro Para uma Mobilidade Ciclável e Sustentável em Aveiro Sugestões para a revisão do Plano Director Municipal de Aveiro Para uma Mobilidade Ciclável e Sustentável em Aveiro Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, os 218 subscritores identificados

Leia mais

Acessibilidades e Mobilidade Identificação e Seguimentos

Acessibilidades e Mobilidade Identificação e Seguimentos Acessibilidades e Mobilidade Identificação e Seguimentos Direcção da AMNO Baseado no DL nº 163 / 2006 de 8 de Agosto Nota : Entende-se por de a data referente ao início do processo com Nota : Entende se

Leia mais

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra O Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra estabelece a concepção do espaço urbano, para a área de intervenção do Plano, dispondo, designadamente,

Leia mais

Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas

Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas Arco Ribeirinho Sul: o que é? Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas margens Oportunidade de reconversão ambiental e urbanística

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica da Rede Ferroviária de Alta Velocidade: as estações na dinâmica urbana e territorial

Avaliação Ambiental Estratégica da Rede Ferroviária de Alta Velocidade: as estações na dinâmica urbana e territorial 14º Congresso da APDR 2º Congresso de Gestão e Conservação da Natureza Instituto Politécnico de Tomar 4 a 6 de Julho 2008 Avaliação Ambiental Estratégica da Rede Ferroviária de Alta Velocidade: as estações

Leia mais

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 O Município da Maia Divisão de Planeamento Territorial e Projetos Câmara Municipal da Maia Mais Bicicletas, Melhores Cidades

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

Desenho de secções de infra-estrutura cicloviária

Desenho de secções de infra-estrutura cicloviária Desenho de secções de infra-estrutura cicloviária Eng. Jeroen Buis I-ce, Interface for Cycling Expertise (www.cycling.nl) buis_j@yahoo.com Curso Planejamento Cicloviário Dia 1 Rio de Janeiro, 26 de Novembro

Leia mais

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios 19 março 2015 A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Atribuições e Competências das CIM Prossecução dos seguintes fins públicos: (Lei

Leia mais

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL Medida 3.1 - Diversificação da economia e criação de emprego Objectivos : - Promover

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº / 05

PROJETO DE LEI Nº / 05 PROJETO DE LEI Nº / 05 DISPÕE SOBRE O USO DA BICICLETA E O SISTEMA CICLOVIÁRIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Uberlândia, APROVA: Art. 1º. Esta lei regula o uso da bicicleta e o sistema

Leia mais

O SISTEMA DE. Álvaro Seco SISTEMA DE MOBILIDADE DO MONDEGO

O SISTEMA DE. Álvaro Seco SISTEMA DE MOBILIDADE DO MONDEGO O Álvaro Seco ÍNDICE 1. Resenha Histórica 2. O Presente Mudança de Paradigma Breve Descrição da Rede 3. O Faseamento do Projecto 4. Os Desafios Futuros 1. RESENHA HISTÓRICA 1 RESENHA HISTÓRIA O PROBLEMA

Leia mais

PROPOSTAS PARA A PROMOÇÃO DO USO DA BICICLETA EM LISBOA

PROPOSTAS PARA A PROMOÇÃO DO USO DA BICICLETA EM LISBOA PROPOSTAS PARA A PROMOÇÃO DO USO DA BICICLETA EM LISBOA Junho 2007 Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta Secretariado: Rua Bernardo Lima 35, 2º B 1150-075 Lisboa Endereço Postal:

Leia mais

o papel dos modos suaves na mobilidade urbana tendências e implicações

o papel dos modos suaves na mobilidade urbana tendências e implicações POLITICAS DE GESTÃO DE TRÁFEGO RODOVIÁRIO EM CENTROS URBANOS 12 de Abril de 2011 o papel dos modos suaves na mobilidade urbana tendências e implicações Ana Bastos Silva Departamento de Engenharia Civil

Leia mais