Valores #N/D de Avaliação Bancária. Dezembro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Valores #N/D de Avaliação Bancária. Dezembro - 2015"

Transcrição

1 Valores #N/D de Avaliação Bancária Dezembro

2 Valores Mensais de Avaliação Bancária: Quadro Resumo Portugal Norte Centro Alentejo Algarve Açores Madeira Valor Médio (VM) 1.043/m² 916/m² 856/m² 1.267/m² 913/m² 1.302/m² 971/m² 1.210/m² /m² 634/m² 606/m² 820/m² 631/m² 890/m² 646/m² 860/m² /m² 1.394/m² 1.269/m² 2.018/m² 1.339/m² 1.932/m² 1.397/m² 1.704/m² % Mensal VM 0,2% 0,3% 0,7% -0,6% 0,4% 0,5% 2,6% dezembro 15 % Homóloga VM VM Apart. T2 3,7% 1.089/m² 1.071/m² 3,4% 1,1% 4,8% 4,5% 4,9% 3,7% 5,4% 924/m² 880/m² 1.266/m² 920/m² 1.279/m² 1.081/m² 1.210/m² 896/m² 909/m² 931/m² 1.285/m² 1.110/m² 1.167/m² T /m² 885/m² 824/m² 1.239/m² 875/m² 1.159/m² 1.030/m² 1.286/m² VM Moradias T3 T4 968/m² 952/m² 973/m² 905/m² 833/m² 1.272/m² 908/m² 1.362/m² 945/m² 1.191/m² 898/m² 838/m² 1.274/m² 866/m² 1.332/m² 954/m² 1.251/m² 928/m² 812/m² 1.265/m² 960/m² 1.491/m² 959/m² 1.150/m² No mês de Novembro do ano corrente, de acordo com o INE (Instituto Nacional de Estatística), o valor médio de avaliação bancária para habitação situou-se nos 1.043/m2, correspondendo a um aumento de 2 euros/m2 (0,2%) comparativamente com o valor observado no mês anterior. No que se refere ao periodo homólogo, o valor médio de avaliação aumentou 3,7%. Em termos de amplitude, considerando os 25% menores e 25% maiores valores, os valores de avaliação bancária para habitação oscilaram entre 671/m2 e os 1.707/m2, no âmbito nacional. Numa desagregação por regiões, no mês em análise, a região do Algarve apresentou o valor médio de avaliação mais elevado ( 1.302m2). Nas Áreas Metropolitanas de e do Porto, o valor médio no mês em análise foi de 1.267/m2 e 995/m2, respectivamente. Nestas de destacar com valores acima das respectivas médias metropolitanas, os municípios de ( 1.883/m2), Cascais ( 1.497/m2), Oeiras (1.488/m2) e Loures ( 1.303/m2); Porto ( 1.348/m2) e Matosinhos (1.120/m2). Numa análise por tipo de habitação, mais concretamente por apartamentos versus moradias, no mês em análise o valor médio, no âmbito nacional era 1.089/m2 e 968/m2, respectivamente. Comparando o mês em análise, com o mesmo período em 2014, observou-se um crescimento de 4,1% nos apartamentos e de 3% nas moradias. Comparando o mês de Novembro de 2015 com o mês de Outubro de 2015, registou-se um crescimento dos valores de avaliação bancária nas moradias de 0,4%, não se tendo registado qualquer alteração no valor dos apartamentos. 2

3 jan-12 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Residencial 2.000/m² 1.800/m² 1.600/m² 1.400/m² Valor Médio: Residencial #### 1.043/m² 671/m² 1.707/m² 1.041/m² 669/m² 1.709/m² 600/m² set /m² 668/m² 1.707/m² 400/m² 200/m² Evolução do Valor de Avaliação Bancária - Variação Mensal (%) 3,0% 2,0% 1,0% ago-15 jun /m² 668/m² 1.704/m² 1.039/m² 670/m² 1.707/m² 1.030/m² 666/m² 1.690/m² % Mensal 0,2% 0,3% -0,1% -1,0% 0,2% 0,1% 0,1% -2,0% set-15 0,3% 0,2% -3,0% ago-15-0,3% -0,3% -0,2% Média Global - Habitação - Portugal Média 25% menores - Habitação - Portugal Média 25% maiores - Habitação - Portugal jun-15 0,9% 0,4% 0,6% 1,0% 0,8% Evolução do Valor de Avaliação Bancária - Variação Homóloga (%) % Homóloga 6,0% Global 25% 25% 4,0% 2,0% 3,7% 2,4% 4,8% -2,0% 2,7% 1,2% 4,5% -4,0% -6,0% set-15 1,0% 0,5% 1,7% -8,0% -1 ago-15 0,4% 0,3% 1,4% Média Global - Habitação - Portugal Média 25% menores - Habitação - Portugal Média 25% maiores - Habitação - Portugal 2,0% 2,0% 2,4% jun-15 2,4% 1,8% 2,9% 3

4 dez-11 mar-12 jun-12 set-12 dez-12 mar-13 jun-13 set-13 dez-13 mar-14 jun-14 set-14 dez-14 mar-15 jun-15 set-15 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Apartamentos 2.500/m² 2.000/m² Valor Médio: Apartamentos #### 1.089/m² 695/m² 1.789/m² 1.500/m² 1.089/m² 693/m² 1.792/m² set /m² 694/m² 1.794/m² 500/m² Evolução do Valor de Avaliação Bancária Apartamentos Variação Mensal (%) ago /m² 693/m² 1.794/m² 1.088/m² 693/m² 1.805/m² jun /m² 690/m² 1.785/m² 0,03 % Mensal 0,02 Global 25% 25% 0,01 0-0,01-0,02-0,03 Média Global - Apartamentos - Portugal Média 25% menores - Apartamentos - Portugal Média 25% maiores - Apartamentos - Portugal 0,3% -0,2% set-15-0,1% 0,3% -0,1% 0,1% -0,1% ago-15-0,1% -0,6% 0,9% 0,4% 1,1% jun-15 0,3% -0,3% 0,8% Evolução do Valor de Avaliação Bancária Apartamentos - Variação Homóloga (%) 6,0% 4,0% 2,0% -2,0% -4,0% -6,0% -8,0% -1-12,0% Média Global - Apartamentos - Portugal Média 25% menores - Apartamentos - Portugal Média 25% maiores - Apartamentos - Portugal % Homóloga 4,1% 3,3% 5,1% 3,0% 1,8% 4,1% set-15 1,1% 0,6% 1,6% ago-15 0,6% 1,6% 2,3% 1,6% 3,9% jun-15 2,9% 2,4% 3,9% 4

5 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 fev-11 mai-11 ago-11 nov-11 fev-12 mai-12 ago-12 nov-12 fev-13 mai-13 ago-13 nov-13 fev-14 mai-14 ago-14 nov-14 fev-15 mai-15 ago-15 fev-11 mai-11 ago-11 nov-11 fev-12 mai-12 ago-12 nov-12 fev-13 mai-13 ago-13 nov-13 fev-14 mai-14 ago-14 nov-14 fev-15 mai-15 ago-15 Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Apartamentos T2 Valor Médio: Apartamento T /m² 1.800/m² 1.600/m² 1.400/m² 600/m² 400/m² 200/m² #### 1.071/m² 705/m² 1.711/m² 1.068/m² 701/m² 1.711/m² set /m² 699/m² 1.695/m² ago /m² 701/m² 1.708/m² 1.073/m² 704/m² 1.732/m² jun /m² 702/m² 1.713/m² Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Apartamentos T3 Valor Médio: Apartamento T /m² 1.800/m² 1.600/m² 1.400/m² 600/m² 400/m² 200/m² #### 1.028/m² 663/m² 1.674/m² 1.029/m² 662/m² 1.684/m² set /m² 667/m² 1.694/m² ago /m² 669/m² 1.689/m² 1.033/m² 667/m² 1.692/m² jun /m² 664/m² 1.661/m² Valor Médio de Avaliação Bancária - Apartamentos T2 e T3 - Variação Mensal 5,0% 4,0% % Mensal %Homóloga T2 T3 T2 T3 3,0% 2,0% 0,3% -0,1% 3,6% 3,5% 1,0% 0,4% -0,6% 2,0% 2,9% -1,0% set-15-0,4% 0,3% -0,2% 1,0% -2,0% -3,0% -4,0% -5,0% Apartamentos T3 - Média Global: Variação Mensal Apartamentos T2 - Média Global: Variação Mensal ago-15-0,5% -0,1% 2,1% -1,2% 0,6% 1,6% 4,2% jun-15 0,1% 0,2% 5,5% 5

6 jan-12 fev-11 mai-11 ago-11 nov-11 fev-12 mai-12 ago-12 nov-12 fev-13 mai-13 ago-13 nov-13 fev-14 mai-14 ago-14 nov-14 fev-15 mai-15 ago-15 fev-11 mai-11 ago-11 nov-11 fev-12 mai-12 ago-12 nov-12 fev-13 mai-13 ago-13 nov-13 fev-14 mai-14 ago-14 nov-14 fev-15 mai-15 ago-15 Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Moradias 1.800/m² 1.600/m² 1.400/m² 600/m² 400/m² 200/m² Valor Médio: Moradias #### 968/m² 639/m² 1.539/m² 964/m² 637/m² 1.536/m² set /m² 635/m² 1.528/m² ago /m² 636/m² 1.520/m² 959/m² 640/m² 1.510/m² jun /m² 633/m² 1.496/m² Evolução do Valor de Avaliação Bancária - Moradias - Variação Mensal (%) % Mensal 0,04 0,03 0,02 0,01 0-0,01-0,02-0,03-0,04 Média Global - Moradias - Portugal Média 25% menores - Moradias - Portugal Média 25% maiores - Moradias - Portugal 0,4% 0,3% 0,2% 0,6% 0,3% 0,5% set-15 0,2% -0,2% 0,5% ago-15-0,3% -0,6% 0,7% 0,8% 1,1% 0,9% jun-15 0,8% 0,5% 0,9% Evolução do Valor de Avaliação Bancária - Moradias - Variação Homóloga (%) % Homóloga 6,0% 4,0% 2,0% 3,0% 1,3% 4,2% -2,0% -4,0% 2,1% 4,6% -6,0% -8,0% set-15 0,2% -0,3% 0,9% -1-12,0% Média Global - Moradias - Portugal Média 25% menores - Moradias - Portugal Média 25% maiores - Moradias - Portugal ago-15 jun-15-0,4% 0,2% -0,3% 0,9% 2,1% -1,4% 1,8% 1,1% 1,0% 6

7 fev-11 mai-11 ago-11 nov-11 fev-12 mai-12 ago-12 nov-12 fev-13 mai-13 ago-13 nov-13 fev-14 mai-14 ago-14 nov-14 fev-15 mai-15 ago-15 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Moradias T /m² 1.600/m² 1.400/m² 600/m² Valor Médio: Moradias T3 #### 952/m² 631/m² 1.489/m² 946/m² 630/m² 1.480/m² set /m² 630/m² 1.465/m² 400/m² 200/m² ago /m² 629/m² 1.461/m² 936/m² 634/m² 1.446/m² jun /m² 629/m² 1.425/m² Evolução do Valor de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Moradias T /m² 1.600/m² 1.400/m² 600/m² Valor Médio: Moradias T4 #### 973/m² 658/m² 1.542/m² 968/m² 651/m² 1.543/m² set /m² 645/m² 1.524/m² 400/m² 200/m² ago /m² 648/m² 1.508/m² 963/m² 649/m² 1.494/m² jun /m² 646/m² 1.496/m² Evolução do Valor de Avaliação Bancária - Moradias T3 e T4 - Variação Mensal 4,0% 3,0% 2,0% 1,0% -1,0% -2,0% -3,0% -4,0% Média Global - Moradias T3 - Portugal Média Global - Moradias T4 - Portugal % Mensal %Homóloga T3 T4 T3 T4 0,6% 0,5% 3,5% 2,3% 1,0% 0,6% 2,0% 1,6% set-15 0,5% -0,3% -1,0% ago-15-0,4% 0,2% -0,9% -0,9% 1,1% 0,5% -0,3% 0,2% jun-15 0,9% 0,5% 0,2% 1,9% 7

8 Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ) por Regiões Valor Médio: Residencial Norte Centro Alentejo Algarve Novembro de Norte Centro Valor Médio 916/m² 856/m² 1.267/m² % Mensal 0,3% 0,7% -0,6% % Hom. 3,4% 1,1% 4,8% R.A.Açores 971 Alentejo 913/m² 0,4% 4,5% R.A.Madeira Portugal /m² 1.500/m² Algarve R.A.Açores R.A.Madeira 1.302/m² 971/m² 1.210/m² 0,5% 2,6% 4,9% 3,7% 5,4% Amplitude dos Valores de Avaliação Bancária ( /m 2 ) por Regiões - Residencial 2.500/m² 25% 25% 2.000/m² Norte 634/m² 1.394/m² Centro 606/m² 1.269/m² 1.500/m² 820/m² 2.018/m² Alentejo 631/m² 1.339/m² 500/m² Norte Centro Alentejo Algarve R.A. Açores Valores de Avaliação Bancária ( /m 2 ) Média Global por Regiões - Apartamentos e Moradias R.A. Madeira Algarve 890/m² 1.932/m² R.A.Açores 646/m² 1.397/m² R.A.Madeira 860/m² 1.704/m² 1.600/m² Apart. Moradias 1.400/m² 600/m² 400/m² Norte 924/m² 905/m² Centro 880/m² 833/m² 1.266/m² 1.272/m² Alentejo 920/m² 908/m² 200/m² Norte Centro Alentejo Algarve R.A. Açores Apart. Moradias R.A. Madeira Algarve 1.279/m² 1.362/m² R.A.Açores 1.081/m² 945/m² R.A.Madeira 1.226/m² 1.191/m² 8

9 896/m² 885/m² 909/m² 824/m² 1.239/m² 931/m² 875/m² 1.285/m² 1.159/m² 1.110/m² 1.030/m² 1.167/m² 1.286/m² Amplitude dos Valores de Avaliação Bancária ( /m 2 ) por Regiões - Apartamentos 2.500/m² 2.000/m² Norte Apartamentos 25% 25% 640/m² 1.434/m² 1.500/m² Centro 609/m² 1.343/m² 819/m² 2.035/m² Alentejo 650/m² 1.309/m² 500/m² Norte Centro Alentejo Algarve R.A. Açores R.A. Madeira Algarve R.A.Açores R.A.Madeira 901/m² 1.837/m² 797/m² 1.411/m² 914/m² 1.700/m² Valores de Avaliação Bancária ( /m 2 ) extremos por Regiões - Moradias 2.500/m² 2.000/m² Moradias 25% 25% Norte 626/m² 1.343/m² 1.500/m² Centro 604/m² 1.191/m² 829/m² 1.939/m² 500/m² Norte Centro Alentejo Algarve R.A. Açores R.A. Madeira Alentejo 619/m² 1.355/m² Algarve 858/m² 2.139/m² R.A.Açores 625/m² 1.379/m² R.A.Madeira 1.709/m² Valores de Avaliação Bancária ( /m 2 ) por Regiões: Apartamentos por Tipologia - Média Global 1.400/m² 600/m² Apartamentos- Média Global T2 T3 Norte 896/m² 885/m² Centro 909/m² 824/m² 1.239/m² 400/m² Alentejo 931/m² 875/m² 200/m² Norte Centro Alentejo Algarve R.A. Açores T2 T3 R.A. Madeira Algarve 1.285/m² 1.159/m² R.A.Açores 1.110/m² 1.030/m² R.A.Madeira 1.167/m² 1.286/m² 9

10 898/m² 928/m² 838/m² 812/m² 1.274/m² 1.265/m² 866/m² 960/m² 1.332/m² 1.491/m² 954/m² 959/m² 1.251/m² 1.150/m² Valores de Avaliação Bancária ( /m 2 ) por Regiões: Moradias por Tipologia - Média Global 1.600/m² Moradias - Média Global 1.400/m² T3 T4 Norte 898/m² 928/m² Centro 838/m² 812/m² 600/m² 1.274/m² 1.265/m² 400/m² 200/m² Norte Centro Alentejo Algarve R.A. Açores R.A. Madeira Alentejo 866/m² 960/m² Algarve 1.332/m² 1.491/m² R.A.Açores 954/m² 959/m² T3 T4 R.A.Madeira 1.251/m² 1.150/m² 10

11 jan-12 Evolução do Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ) por Áreas Metropolitanas Valor Médio Residencial 1.300/m² AML AMP 1.250/m² 1.267/m² 995/m² 1.150/m² 1.100/m² 1.275/m² 991/m² 1.050/m² 950/m² 900/m² 850/m² Média Global - Habitação - Área Metropolitana do Porto Média Global - Habitação - Área Metropolitana de set /m² 982/m² ago /m² 987/m² 1.271/m² 985/m² jun /m² 973/m² Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): AML AML: Residencial VM 25% 25% Almada 1.207/m² Almada 1.207/m² 870/m² 1.709/m² Amadora 1.181/m² Amadora 1.181/m² 876/m² 1.566/m² Cascais 1.497/m² Cascais 1.497/m² 1.062/m² 2.133/m² 1.883/m² 1.883/m² 1.364/m² 2.460/m² Loures 1.303/m² Loures 1.303/m² 890/m² 1.865/m² Odivelas 1.264/m² Odivelas 1.264/m² 929/m² 1.677/m² Oeiras 1.488/m² 1.079/m² 2.011/m² Oeiras 1.488/m² Seixal 1.072/m² 774/m² 1.456/m² Seixal 1.072/m² Setúbal 993/m² 701/m² 1.380/m² Setúbal 993/m² Sintra 1.001/m² 722/m² 1.435/m² Sintra 1.001/m² V.F.Xira 1.058/m² 780/m² 1.446/m² V.F. Xira 1.058/m² 500/m² 1.500/m² 2.000/m² 11

12 Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): AMP AMP: Residencial Gondomar 863/m² Gondomar VM 863/m² 25% 25% 651/m² 1.166/m² Maia 964/m² Maia 964/m² 726/m² 1.328/m² Matosinhos 1.120/m² 771/m² 1.625/m² Matosinhos 1.120/m² Porto 1.348/m² 844/m² 2.041/m² Porto 1.348/m² StºM.Feira 820/m² 602/m² 1.164/m² Santa Maria da Feira Vila Nova de Gaia 820/m² 967/m² 500/m² 1.500/m² V.N.Gaia 967/m² 681/m² 1.410/m² 12

13 Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): Apartamentos AML Almada 1.171/m² Amadora 1.183/m² Cascais 1.458/m² 1.458/m² Loures 1.301/m² Odivelas 1.264/m² Almada Amadora Cascais Loures AML: Apartamentos VM 25% 25% 1.171/m² 858/m² 1.623/m² 1.183/m² 881/m² 1.564/m² 1.458/m² 1.061/m² 2.059/m² 1.458/m² 1.061/m² 2.059/m² 1.301/m² 902/m² 1.853/m² Oeiras 1.474/m² Odivelas 1.264/m² 928/m² 1.682/m² Seixal 1.038/m² Oeiras 1.474/m² 1.099/m² 1.967/m² Setúbal 936/m² Seixal 1.038/m² 756/m² 1.406/m² Sintra V.F. Xira 952/m² 1.065/m² 500/m² 1.500/m² 2.000/m² Setúbal Sintra V.F.Xira 936/m² 676/m² 952/m² 712/m² 1.065/m² 787/m² 1.278/m² 1.272/m² 1.450/m² Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): Moradias AML AML: Moradias VM 25% 25% Almada 1.329/m² Almada 1.329/m² 907/m² 1.898/m² Amadora Amadora Cascais 1.588/m² 1.870/m² Cascais 1.588/m² 1.071/m² 2.248/m² Loures 1.311/m² 1.870/m² 2.465/m² Odivelas 1.267/m² Loures 1.311/m² 834/m² 1.896/m² Oeiras 1.568/m² Odivelas 1.267/m² Seixal 1.203/m² Oeiras 1.568/m² 975/m² 2.221/m² Setúbal 1.129/m² Sintra V.F. Xira 1.220/m² 1.010/m² 500/m² 1.500/m² 2.000/m² Seixal Setúbal Sintra 1.203/m² 1.129/m² 1.220/m² 915/m² 803/m² 779/m² 1.605/m² 1.521/m² 1.824/m² V.F.Xira 1.010/m² 13

14 Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): Apartamentos AMP VM AMP: Apartamentos 25% 25% Gondomar 819/m² Gondomar Maia 819/m² 919/m² 635/m² 1.068/m² 714/m² 1.210/m² Maia 919/m² Matosinhos 1.112/m² 785/m² 1.110/m² Matosinhos 1.112/m² Porto 1.359/m² 863/m² 2.041/m² Porto 1.359/m² StºM.Feira 746/m² 588/m² 938/m² Santa Maria da Feira Vila Nova de Gaia 746/m² 939/m² 500/m² 1.500/m² V.N.Gaia 939/m² 673/m² 1.338/m² Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): Moradias AMP AMP: Moradias VM 25% 25% Gondomar 963/m² Gondomar 963/m² 715/m² 1.299/m² Maia 1.070/m² Maia 1.070/m² 756/m² 1.516/m² Matosinhos 1.140/m² 736/m² 1.724/m² Matosinhos 1.140/m² Porto 1.304/m² 788/m² 2.023/m² Porto Santa Maria da Feira Vila Nova de Gaia 924/m² 1.047/m² 1.304/m² 500/m² 1.500/m² StºM.Feira 924/m² 628/m² 1.348/m² V.N.Gaia 1.047/m² 718/m² 1.585/m² 14

15 Valor Médio de Avaliação Bancária Residencial ( /m 2 ): Cidades VM VM Residencial Cidades 25% 25% Barcelos 889/m² Barcelos 889/m² 659/m² 1.194/m² Braga 861/m² Braga 861/m² 606/m² 1.228/m² Coimbra 1.201/m² Coimbra 1.201/m² 802/m² 1.714/m² Guimarães 867/m² Guimarães 867/m² 646/m² 1.174/m² Leiria 822/m² Leiria 822/m² 608/m² 1.129/m² StªMªFeira 820/m² VNFamalicão 818/m² 500/m² 1.500/m² StªMªFeira 820/m² 602/m² 1.164/m² VNFamalicão 818/m² 616/m² 1.092/m² Valor Médio de Avaliação Bancária Amplitude ( /m2): Cidades Barcelos 535/m² Braga 622/m² Coimbra 912/m² Guimarães 528/m² Leiria 521/m² StªMªFeira 562/m² VNFamalicão 476/m² 500/m² 1.500/m² 2.000/m² 15

16 Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): Apartamentos Apartamentos Cidades VM 25% 25% Barcelos 822/m² Barcelos 822/m² 634/m² 998/m² Braga 820/m² 587/m² 1.184/m² Braga 820/m² Coimbra 1.270/m² 868/m² 1.765/m² Coimbra 1.270/m² Guimarães 822/m² 643/m² 1.064/m² Leiria 828/m² 612/m² 1.160/m² Guimarães 822/m² StªMªFeira 746/m² 588/m² 938/m² Leiria 828/m² VNFamalicão 816/m² 613/m² 1.084/m² StªMªFeira 746/m² VNFamalicão 816/m² 500/m² 1.500/m² Valor Médio de Avaliação Bancária Amplitude ( /m 2 ): Barcelos 364/m² Braga 597/m² Coimbra 897/m² Guimarães 421/m² Leiria 548/m² StªMªFeira 350/m² VNFamalicão 471/m² 500/m² 1.500/m² 2.000/m² 16

17 Valor Médio de Avaliação Bancária ( /m 2 ): Moradias Cidades Moradias Cidades VM 25% 25% Barcelos 932/m² Barcelos 932/m² 682/m² 1.274/m² Braga 916/m² 649/m² 1.261/m² Braga 916/m² Coimbra 1.024/m² 709/m² 1.452/m² Coimbra 1.024/m² Guimarães 900/m² 647/m² 1.239/m² Guimarães 900/m² Leiria 811/m² 603/m² 1.065/m² StªMªFeira 924/m² 628/m² 1.348/m² Leiria StªMªFeira 811/m² 924/m² VNFamalicão 821/m² 614/m² 1.099/m² VNFamalicão 821/m² 200/m² 400/m² 600/m² Valor Médio de Avaliação Bancária Amplitude ( /m 2 ): Barcelos 592/m² Braga 612/m² Coimbra 743/m² Guimarães 592/m² Leiria 462/m² StªMªFeira VNFamalicão 485/m² 720/m² 200/m² 400/m² 600/m² 1.400/m² 1.600/m² 17

18 Rua D. Luis Noronha n.º 4-1.º andar Tel:

CATÁLOGO ESTUDOS DE MERCADO II TRIMESTRE DE 2015 GABINETE DE ESTUDOS APEMIP

CATÁLOGO ESTUDOS DE MERCADO II TRIMESTRE DE 2015 GABINETE DE ESTUDOS APEMIP Nº 30 APEMIP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS E EMPRESAS DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA DE PORTUGAL PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL II TRIMESTRE DE 2015 PARCEIROS: Nº GABINETE DE ESTUDOS APEMIP CATÁLOGO ESTUDOS DE MERCADO

Leia mais

CATÁLOGO ESTUDOS DE MERCADO I TRIMESTRE DE 2015 GABINETE DE ESTUDOS APEMIP

CATÁLOGO ESTUDOS DE MERCADO I TRIMESTRE DE 2015 GABINETE DE ESTUDOS APEMIP Nº 29 APEMIP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS E EMPRESAS DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA DE PORTUGAL PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL I TRIMESTRE DE 2015 PARCEIROS: Nº GABINETE DE ESTUDOS APEMIP CATÁLOGO ESTUDOS DE MERCADO I

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária aumentou ligeiramente

Valor médio de avaliação bancária aumentou ligeiramente 26 de junho de 2014 Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação Maio de 2014 Valor médio de avaliação bancária aumentou ligeiramente O valor médio de avaliação bancária 1 do total do País foi de 995 euros/m

Leia mais

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Artigo 18.º - Obrigações dos operadores económicos - Informação aos consumidores sobre as entidades de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo SOU UMA EMPRESA OU

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Documento explicativo sobre o artigo 18.º que estabelece as obrigações dos operadores económicos - Informação aos consumidores sobre as entidades de Resolução Alternativa

Leia mais

ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008

ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008 LINHA DE CRÉDITO PARA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR COM GARANTIA MÚTUA ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008 Comissão de Acompanhamento 29 de Maio de 2008 Introdução, e principais conclusões Este documento

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

Mais de um milhão e duzentos mil idosos vivem sós ou em companhia de outros idosos

Mais de um milhão e duzentos mil idosos vivem sós ou em companhia de outros idosos Censos 2011 Resultados Pré-definitivos Momento Censitário 21 de março 2011 03 de fevereiro de 2012 Mais de um milhão e duzentos mil idosos vivem sós ou em companhia de outros idosos Cerca de 12 da população

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Atlas das Cidades Portuguesas

Atlas das Cidades Portuguesas Atlas das Cidades Portuguesas Pela primeira vez o INE edita um Atlas das Cidades de Portugal, publicação que reúne um conjunto de indicadores sobre as actuais 134 cidades do país e as áreas metropolitanas

Leia mais

Urbanização da Bela Vista, nº 12 A, Cód. Postal: 8200-127. Av. Joaquim Vieira Natividade, nº 13 A, Cód. Postal: 2460-071

Urbanização da Bela Vista, nº 12 A, Cód. Postal: 8200-127. Av. Joaquim Vieira Natividade, nº 13 A, Cód. Postal: 2460-071 Albufeira Loja de Albufeira Urbanização da Bela Vista, nº 12 A, Cód. Postal: 8200-127 Alcobaça Agente ACORDO - COMÉRCIO DE EQUIPA Av. Joaquim Vieira Natividade, nº 13 A, Cód. Postal: 2460-071 Seg. a Sex.

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

INTRODUÇÃO. Localização geográfica. Grande Lisboa. Grande Porto

INTRODUÇÃO. Localização geográfica. Grande Lisboa. Grande Porto INTRODUÇÃO presente trabalho pretende mostrar uma caracterização geral de duas sub-regiões de Portugal: as NUTE III (Numencleatura de Unidade Territorial Estatística) da Grande Lisboa e do Grande Porto,

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2015

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2015 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2015 No mês de novembro, os valores médios observados caíram 0,1%, em relação ao mês anterior. No acumulado de 12 meses,

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal novembro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Região Concelho Local trabalho Serviço % de adesão Observações AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ

Região Concelho Local trabalho Serviço % de adesão Observações AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO - TRANSPORTES FLUVIAIS TRANSPORTES 100 DE 124 TRABALHADORES BEJA BEJA CM ESTALEIROS 93 ESTÃO A TRABALHAR 5 BEJA BEJA CM

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal maio 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

A atratividade dos territórios e a dinâmica imobiliária: Evolução e perspetivas para o Alto Minho Ricardo Guimarães

A atratividade dos territórios e a dinâmica imobiliária: Evolução e perspetivas para o Alto Minho Ricardo Guimarães A atratividade dos territórios e a dinâmica imobiliária: Evolução e perspetivas para o Alto Minho Ricardo Guimarães Ricardo Guimarães, rguimaraes@confidencialimobiliario.com www.confidencialimobiliario.com

Leia mais

Cursos de Aprendizagem Oferta de Formação do IEFP, IP 2013 (atualizada em 2013-03-15)

Cursos de Aprendizagem Oferta de Formação do IEFP, IP 2013 (atualizada em 2013-03-15) Cursos de Aprendizagem Oferta de Formação do IEFP, IP 201 (atualizada em 201-0-15) Guarda 0 21 - Audiovisuais e Produção dos Media Técnico/a de Desenho Gráfico Guarda 2-Set-1 Médio Tejo 2 21 - Audiovisuais

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Janeiro de 2014 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

Centro de Recrutamento do Porto

Centro de Recrutamento do Porto Planeamento das Actividades de Promoção e Divulgação do RV/RC - Mês de Dezembro de 2012 1 Palestra no CEFP Gondomar 06-Dez-12 2 Palestra no CEFP Porto Ocidental 11-Dez-12 3 Palestra no CEFP Valongo 13-Dez-12

Leia mais

SERVIÇO DO APOIO JUDICIÁRIO

SERVIÇO DO APOIO JUDICIÁRIO Gabinete de Assessoria Jurídica 1. Movimento Processual Classificação N.º de Processos Escusas/ Dispensas/ Substituições 2043 Repartição de Honorários 293 Resposta a ofícios 477 Falta resposta Oficio 100

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 02/2013

COMUNICADO SDG Nº 02/2013 COMUNICADO SDG Nº 02/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo divulga aos órgãos jurisdicionados da área municipal o calendário de obrigações para 2013 necessárias ao atendimento das exigências

Leia mais

Serviços disponibilizados pelas autarquias através do Balcão do Empreendedor Informação atualizada no dia 18 de junho 2012 Grupo Entidade Formalidade

Serviços disponibilizados pelas autarquias através do Balcão do Empreendedor Informação atualizada no dia 18 de junho 2012 Grupo Entidade Formalidade Serviços disponibilizados pelas autarquias através do Balcão do Empreendedor Informação atualizada no dia 18 de junho 2012 Grupo Entidade Formalidade Acampamento ocasional Câmara Municipal de Braga Acampamento

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE)

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de QAI Certificados Energéticos e de QAI Processo de certificação Balanço

Leia mais

Centros de Recursos. Profissional de Vila Real TORRE DE MONCORVO. Centro de Emprego de Barcelos BARCELOS APACI

Centros de Recursos. Profissional de Vila Real TORRE DE MONCORVO. Centro de Emprego de Barcelos BARCELOS APACI DELEGAÇÃO REGIONAL DO NORTE Profissional de Vila Real VILA REAL TORRE DE MONCORVO A2000 ARDAD Centro de Emprego do Baixo Ave VILA NOVA DE FAMALICÃO ACIP SANTO TIRSO Centro de Emprego de Barcelos BARCELOS

Leia mais

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE DOCUMENTO 2 LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE 100.105.025 644425 10 10 fev/05 fev/10 9660 10/10/2005 13/10/2005

Leia mais

3. IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL: DA HERANÇA COLONIAL À INTEGRAÇÃO NAS REDES INTERNACIONAIS DE RECRUTAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MÃO-DE-OBRA

3. IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL: DA HERANÇA COLONIAL À INTEGRAÇÃO NAS REDES INTERNACIONAIS DE RECRUTAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MÃO-DE-OBRA 3. IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL: DA HERANÇA COLONIAL À INTEGRAÇÃO NAS REDES INTERNACIONAIS DE RECRUTAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MÃO-DE-OBRA A experiência de Portugal como país de imigração, é um fenómeno ainda recente.

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2016 -

PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2016 - PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2016 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico Coordenação de Campo: Roberto Guerra SUMÁRIO

Leia mais

Resultado do Processo de candidatura a apoio financeiro 2015/2016 a conceder no âmbito do Contrato de Patrocínio Lista Provisória Área da Música

Resultado do Processo de candidatura a apoio financeiro 2015/2016 a conceder no âmbito do Contrato de Patrocínio Lista Provisória Área da Música com AMVP - Academia de Música de Vilar do Paraíso 89,5 44 86 0 287 1 8 0 14 1.857.320,00 b) Cávado Escola de Música de Esposende Academia de Música de Espinho Conservatório Regional de Gaia Conservatório

Leia mais

Mapa de Vagas IM - 2011 A - FE

Mapa de Vagas IM - 2011 A - FE Mapa de IM - 2011 A - FE Anatomia Patológica Centro Hospitalar de São João, EPE 2 Centro Hospitalar de Trás os Montes e Alto Douro, EPE Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, EPE 1 1 Centro Hospitalar

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4. 1. Vítimas por mês... 4. 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4. 1. Vítimas por mês... 4. 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 Distrito de LISBOA 2010 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo a natureza do acidente... 6 4. Vítimas

Leia mais

Uma nova ferramenta para os profissionais do mercado

Uma nova ferramenta para os profissionais do mercado SIR REABILITAÇÃO URBANA Uma nova ferramenta para os profissionais do mercado Ricardo Guimarães rguimaraes@confidencialimobiliario.com www.confidencialimobiliario.com A Ci - Confidencial Imobiliário é uma

Leia mais

4te. Parecer sobreo POCH Programa Operacional do Capital Humano. Data: 22-05-2014 Prazo de Resposta: Registo n.

4te. Parecer sobreo POCH Programa Operacional do Capital Humano. Data: 22-05-2014 Prazo de Resposta: Registo n. J ~ PRESWENTE 0846 Assunto: Parecer sobreo POCH Programa Operacional do Capital Humano Data: 22-05-2014 Prazo de Resposta: Registo n. Entidade: T Comissão Permanente da Cultura Proc. n. 3xma. Sra. Presidente,

Leia mais

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Estudos Económicos Agosto 2015 Índice 1. Situação Monetária... 1 1.1. Base Monetária (BM)... 1 1.2. Massa Monetária (M3)... 1 1.2.1. Crédito à Economia... 2

Leia mais

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2010 Salário-de-contribuição (R$) INSS até 1.040,22 8,00% de 1.040,23 até 1.733,70 9,00% de 1.733,71 até 3.467,40

Leia mais

Metro. é o que mais agrada. Transportes públicos

Metro. é o que mais agrada. Transportes públicos é o que mais agrada O metro é um dos meios de transporte mais usados e que mais satisfaz os inquiridos. Já o autocarro desilude a elevada percentagem que o usa METRO DO PORTO A empresa que lidera na satisfação

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Agosto de 2014 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Julho de 2015 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

2012 Anual. Preços médios ao Balcão. Sumário Executivo

2012 Anual. Preços médios ao Balcão. Sumário Executivo Sumário Executivo Na presente informação, divulgam-se os preços médios de Aposento (b&b), Meia Pensão (h&b) e Pensão Completa (f&b) praticados ao balcão, no ano de 2012, pelos hotéis e pousadas, bem como

Leia mais

Gestão Pública da Água e Saneamento

Gestão Pública da Água e Saneamento junho de 2015 Gestão Pública da Água e Saneamento Garante Qualidade e Tarifas Mais Baixas Gestão Pública da Água e Saneamento E o projecto de Diretiva? O que lhe aconteceu? Iniciativa e luta de cidadãos

Leia mais

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética ÁGUEDA AGUIAR DA BEIRA ALBERGARIA-A-VELHA ALBUFEIRA ALCÁCER DO SAL ALCANENA ALCOBAÇA ALCOCHETE ALCOUTIM ALENQUER ALFÂNDEGA DA FÉ ALJEZUR ALJUSTREL ALMADA ALMEIDA ALMEIRIM ALMODÔVAR ALTER DO CHÃO AMADORA

Leia mais

NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2006/2010

NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2006/2010 ESTATÍSTICAS NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2006/2010 D I R E C Ç Ã O - G E R A L D A S A Ú D E L I S B O A ESTATÍSTICAS NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2006/2010

Leia mais

INATEL TURISMO PARA TODOS 267 A PREÇOS ECONÓMICOS

INATEL TURISMO PARA TODOS 267 A PREÇOS ECONÓMICOS www.inatel.pt FUNDAÇÃO INATEL TURISMO PARA TODOS PORTUGAL 2013 Desde 267 INCLUI: TRANSPORTE TERRESTRE + 5 NOITES ALOJAMENTO, REFEIÇÕES, PASSEIOS, ANIMAÇÃO E SEGURO. Descubra o que Portugal tem de melhor

Leia mais

Parceria 5àsec - La Redoute 1 de Janeiro a 28 de Fevereiro 2015

Parceria 5àsec - La Redoute 1 de Janeiro a 28 de Fevereiro 2015 Parceria 5àsec - La Redoute 1 de Janeiro a 28 de Fevereiro 2015 Nome Loja Cidade Distrito ÁGUEDA PINGO DOCE ÁGUEDA Distrito Aveiro ALBERGARIA-A-VELHA RUA ALBERGARIA A VELHA Distrito Aveiro AVEIRO GLICÍNIAS

Leia mais

Se procura casa, esta é a porta certa.

Se procura casa, esta é a porta certa. N 02 OUTONO / INVERNO 2015 Popular Imóveis Se procura casa, esta é a porta certa. N 02 OUTONO / INVERNO 2015 Viana do Castelo Braga Bragança Vila Real Imóveis do Norte Pág 3 Porto Aveiro Viseu Guarda Coimbra

Leia mais

Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015)

Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015) JAN.2012 Plano Estratégico dos Transportes (2011-2015) Transportes Públicos de Passageiros Fernando Nunes da Silva Vereador da Mobilidade - Câmara Municipal de Lisboa Plano Estratégico de Transportes (2011

Leia mais

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas Atividade Turística Dezembro de 2012 14 de fevereiro de 2013 Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas As dormidas na hotelaria atingiram 1,7 milhões em dezembro 2012, mais 1,9%

Leia mais

Portugal Mapas e Números

Portugal Mapas e Números Plano Anual de Atividades 2011-12 Portugal Mapas e Números Código da atividade ogf3 Destinatários Toda a comunidade educativa da ESSM Intervenientes Responsáveis Prof. Augusto Cebola e Prof. Jorge Damásio

Leia mais

Alturas mensais de precipitação (mm)

Alturas mensais de precipitação (mm) Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos AGUASPARANÁ - Instituto das Águas do Paraná Sistema de Informações Hidrológicas - SIH Alturas mensais de precipitação (mm) Estação: Município: Tipo: Altitude:

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente Dez-14 Jan-15 Fev-15 Mar-15 Abr-15 Mai-15 Jun-15 Jul-15 Ago-15 Set-15 Out-15 Nov-15 Dez-15 Inquérito à Avaliação Bancária na Dezembro de 2015 25 de janeiro de 2016 Valor médio de avaliação bancária acentuou

Leia mais

RNAE. As Agências de Energia e o Futuro do Sector Energético. Cidades Sustentáveis. Luis Fernandes. Região Sul. Lisboa, 03 de Fevereiro de 2012

RNAE. As Agências de Energia e o Futuro do Sector Energético. Cidades Sustentáveis. Luis Fernandes. Região Sul. Lisboa, 03 de Fevereiro de 2012 Região Sul RNAE As Agências de Energia e o Futuro do Sector Energético Cidades Sustentáveis Lisboa, 03 de Fevereiro de 2012 Luis Fernandes rnae.portugal@gmail.com Principais desafios Mudança de paradigma

Leia mais

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14 31-jan-14 a - Juros 6.691.919,50 a - Juros 1.672.979,81 b - Amortização 3.757.333,97 b - Amortização 939.333,65 a - Saldo atual dos CRI Seniors (984.936.461,48) b - Saldo atual dos CRI Junior (246.234.105,79)

Leia mais

Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Évora, março 2016

Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Évora, março 2016 Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Évora, março 2016 Decreto-Lei n.º 128/2014, de 29 de agosto, alterado pelo Decreto-Lei n.º 63/2015, de 23 abril OBJETIVOS Alojamento

Leia mais

Transporte de Passageiros

Transporte de Passageiros Transporte de Passageiros 1997-2006 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 2 2. PARQUE DE VEÍCULOS LIGEIROS EM CIRCULAÇÃO... 4 3. EXTENSÃO DA REDE NACIONAL RODOVIÁRIA E DA REDE FERROVIÁRIA... 5 4. TRANSPORTE DE

Leia mais

RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO

RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO Foram entregues 328 inquéritos dos quais foram validados 309. Os inquéritos validados possuem a seguinte distribuição: Famílias com menos de 5 anos 10 Famílias entre

Leia mais

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno Atividade Turística Novembro de 2014 19 de janeiro de 2015 Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno As dormidas na hotelaria fixaram-se em

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2013

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2013 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2013 As pessoas que procuraram moradias para alugar em agosto de 2013 encontraram locações com valores mais altos em relação

Leia mais

ECO-GEST MOZELOS - Cooperativa de Solidariedade Social, CRL Santa Maria da Feira Aveiro 2003

ECO-GEST MOZELOS - Cooperativa de Solidariedade Social, CRL Santa Maria da Feira Aveiro 2003 CERCIAG -Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Águeda, CERCIAV - Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Aveiro, CERCIESPINHO - Cooperativa

Leia mais

Programa Nacional de Erradicação da Poliomielite - Plano de Ação Pós-Eliminação

Programa Nacional de Erradicação da Poliomielite - Plano de Ação Pós-Eliminação MODELO 4 - Norte : Região Unidades Hospitalares (15) MÊS NORTE J F M A M J J A S O N D CH Nordeste, EPE CH Trás-os-Montes e Alto Douro, EPE CH Alto Ave, EPE CH Médio Ave, EPE CH Tâmega e Sousa, EPE CH

Leia mais

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada BRAGANÇA VILA REAL PORTO BRAGA VIANA DO CASTELO ARCOS DE VALDEVEZ 10 de Maio de 2003 14h e 30m Braga Casa dos Crivos Orfeão de Braga CAMINHA 10 de Maio

Leia mais

o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1

o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1 o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1 Maria Júlia Ferreira 2 Resumo: Palavras-chave Estratégias habitacionais; territórios residenciais;

Leia mais

Resultados definitivos. Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012

Resultados definitivos. Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012 Resultados definitivos Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012 Temas em Análise População Família Parque Habitacional 1 População 2 População Residente À data do momento censitário

Leia mais

Campanha Colaboradores e Familiares

Campanha Colaboradores e Familiares Quais as vantagens? Tarifas 0,00 para cartões aderentes 50 de desconto na aquisição de qualquer telemóvel Optimus Placas banda larga a custo 0 Descontos exclusivos na subscrição do Optimus Home Condições

Leia mais

LISTAS DAS ESCOLAS PROFISSIONAIS PÚBLICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

LISTAS DAS ESCOLAS PROFISSIONAIS PÚBLICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO LISTAS DAS ESCOLAS PROFISSIONAIS PÚBLICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DREN: Escola Profissional de Fermil Celorico de Basto Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Carvalhais /Mirandela

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto. Orquestra Geração

Ficha de Caracterização de Projecto. Orquestra Geração Ficha de Caracterização de Projecto Orquestra Geração 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Orquestras Sinfónicas Juvenis - Orquestra Geração Sigla Orquestra Geração Morada Rua dos Caetanos

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E INOVAÇÃO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E INOVAÇÃO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E INOVAÇÃO Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística Índice Introdução Proveito Médio de Aposento Conceitos Anexos Proveitos

Leia mais

Sustentabilidade: o que diz o mercado?

Sustentabilidade: o que diz o mercado? The image cannot be displayed. Your computer may not have enough memory to open the image, or the image may have been corrupted. Restart your computer, and then open the file again. If the red x still

Leia mais

Conferência: Cidades para as pessoas, GPA Portugal. Reabilitação Urbana: o contexto do mercado residencial

Conferência: Cidades para as pessoas, GPA Portugal. Reabilitação Urbana: o contexto do mercado residencial Conferência: Cidades para as pessoas, GPA Portugal Reabilitação Urbana: o contexto do mercado residencial Ricardo Guimarães rguimaraes@confidencialimobiliario.com www.confidencialimobiliario.com A Ci -

Leia mais

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS Notas: 1 O conselho geral deliberou, em reunião de 15 de outubro, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do EOSAE, agregar as delegações distritais de Beja, Évora e Portalegre numa

Leia mais

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 4º Trimestre 2012 02 maio de 2013 Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes No 4º trimestre de 2012, os residentes efetuaram

Leia mais

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Informação à Comunicação Social 25 de Fevereiro de 2003 MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Deslocações entre o local de residência e o local de trabalho / estudo PORTUGAL MINISTÉRIO

Leia mais

Grande Lisboa 1. Amadora 2.Cascais 3.Lisboa 4.Loures 5.Mafra 6.Odivelas 7.Oeiras 8.Sintra 9. Vila F. Xira 10. Queluz 11.

Grande Lisboa 1. Amadora 2.Cascais 3.Lisboa 4.Loures 5.Mafra 6.Odivelas 7.Oeiras 8.Sintra 9. Vila F. Xira 10. Queluz 11. Nº: Com este questionário pretendemos ficar a conhecer-te um bocadinho melhor: os teus gostos, as tuas preferências, e recolher a tua opinião sobre alguns aspetos do teu CED. Podes responder de forma sincera

Leia mais

RELATÓRIO O SECTOR DA CONSTRUÇÃO EM PORTUGAL EM 2010

RELATÓRIO O SECTOR DA CONSTRUÇÃO EM PORTUGAL EM 2010 RELATÓRIO O Sector da Construção em Portugal em 2010 Setembro de 2011 Ficha Técnica Título: Relatório O Sector da Construção em Portugal em 2010 Autoria: Catarina Gil Coordenação Geral: Pedro Ministro

Leia mais

Distribuição de Renda

Distribuição de Renda Distribuição de Renda Renda Per Capita do Trabalho Principais Regiões Metropolitanas 15 a 60 anos de idade Inclui zeros www.fgv.br/cps/ms Índice de Gini Desigualdade Níveis Renda domiciliar per capita

Leia mais

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Atividade Turística Fevereiro de 20 15 de Abril de 20 Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Os estabelecimentos hoteleiros registaram cerca de 2 milhões

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 268.153 224.435 153.292 183.962 167.661 90.897 87.686 101.723

Leia mais

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005 O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005 Elaborado por: Maria Julieta Martins Coordenado por: Teresinha Duarte Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística Índice

Leia mais

GEMINAÇÔES e ACORDOS ACTUALIZADOS ENTRE MUNICÍPIOS DE CABO - VERDE E CONGÉNERES ESTRANGEIRAS

GEMINAÇÔES e ACORDOS ACTUALIZADOS ENTRE MUNICÍPIOS DE CABO - VERDE E CONGÉNERES ESTRANGEIRAS GEMINAÇÔES e ACORDOS ACTUALIZADOS ENTRE MUNICÍPIOS DE CABO - VERDE E CONGÉNERES ESTRANGEIRAS Municípios de Cabo Verde S. NICOLAU SAL Municípios Geminados / Cooperação País / Região Objecto ou áreas dos

Leia mais

Plano de PROVAS SENIORES+VETERANOS+PADEL+TÉNIS DE PRAIA 2012 - ATPorto

Plano de PROVAS SENIORES+VETERANOS+PADEL+TÉNIS DE PRAIA 2012 - ATPorto Plano de PROVAS SENIORES+VETERANOS+PADEL+TÉNIS DE PRAIA 2012 - Períodos escolares Seniores Ténis de Praia 1-Jan 2ªf 2-Jan 3ªf 3-Jan 4ªf 4-Jan 5ªf 5-Jan 6ªf 6-Jan 7-Jan 8-Jan 2ªf 9-Jan 3ªf 10-Jan 4ªf 11-Jan

Leia mais

OPERAÇÕES DE FRETE/2011

OPERAÇÕES DE FRETE/2011 JAN (lta) 213.840 213.840 48.693,90 213.840 213.840 48.693,90 FEV 48.300 48.300 4.859,10 91.839 91.839 8.767,52 722.756 722.756 45.937,39 MAR 862.895 862.895 59.564,01 142.600 142.600 12.482,77 290.232

Leia mais

CABELOS O primeiro franshi extensões em Portu PESTANAS UNHAS

CABELOS O primeiro franshi extensões em Portu PESTANAS UNHAS APRESENTAÇÃO O FSTudio é uma marca Portuguesa, que atua à mais de 10 anos no mercado, sendo especializada em desenvolvimento e comercialização de serviços e produtos de beleza. A sua aposta é na inovação

Leia mais

PARTE C PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. 26092-(2) Diário da República, 2.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015

PARTE C PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. 26092-(2) Diário da República, 2.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015 26092-(2) Diário da República, 2.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015 PARTE C PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Gabinete do Secretário de Estado da Administração Local Despacho n.º 10123-A/2015 Considerando

Leia mais

Atividade dos Transportes 1º Trimestre de 2015

Atividade dos Transportes 1º Trimestre de 2015 Atividade dos Transportes 1º Trimestre de 215 14 de julho de 215 Transporte de mercadorias mantém crescimento por via marítima e aérea. Continua a diminuir no modo rodoviário Transporte de passageiros

Leia mais

Representações Nacionais

Representações Nacionais Representações Nacionais 2013 Janeiro Dia 10 - Encontro DESMOR (Rio Maior) - Seminário Movimento Paralímpico em Portugal - de Londres 2012 ao Rio de Janeiro 2016" (Rio Maior) - Cerimónia de Tomada de Posse

Leia mais

TRANSPORTE INTERHOSPITALAR PEDIÁTRICO DO NORTE

TRANSPORTE INTERHOSPITALAR PEDIÁTRICO DO NORTE Maria João Baptista Centro Hospitalar S. João, Hospital S. João, Porto TRANSPORTE INTERHOSPITALAR PEDIÁTRICO DO NORTE Contextualização em 2010 Desde 1987 actividade INEM RN dependente da colaboração entre

Leia mais

sobre o Número de Utentes Inscritos nos de Saúde Primários

sobre o Número de Utentes Inscritos nos de Saúde Primários Título da Apresentação Publicação Periódica Dados Editoriais sobre o Número de Utentes Inscritos nos Dados Editoriais Dados Cuidados Editoriais de Saúde Primários 16 de fevereiro de 2015 Nota introdutória

Leia mais

AUDITORIA EXTERNA Onde estamos e para onde vamos. Amélia Gracias

AUDITORIA EXTERNA Onde estamos e para onde vamos. Amélia Gracias AUDITORIA EXTERNA Onde estamos e para onde vamos Amélia Gracias CICLO Formação Auditoria Externa Adesão Protocolo Triagem Auditoria Interna Onde estamos e para onde vamos 2005 2 Auditorias 2015 16 Auditorias

Leia mais

ÍSTICAS ESTAT NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2007/2011 D I R E E Ç Ã Ç Ã O - G E R G E R A L D A S A Ú D E L I S B O A

ÍSTICAS ESTAT NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2007/2011 D I R E E Ç Ã Ç Ã O - G E R G E R A L D A S A Ú D E L I S B O A ESTATÍ ÍSTICAS NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2007/2011 D I R E Ç Ã O - G E R A L D A S A Ú D E L I S B O A ESTATÍSTICAS NATALIDADE, MORTALIDADE INFANTIL, FETAL E PERINATAL 2007/2011

Leia mais

Transporte de mercadorias aumenta por via rodoviária e marítima

Transporte de mercadorias aumenta por via rodoviária e marítima Atividade dos Transportes 3º Trimestre de 215 14 de janeiro de 216 Transporte de mercadorias aumenta por via rodoviária e marítima Movimento de passageiros nos aeroportos continua a crescer mas com ligeira

Leia mais

Condições SMQVU Ambientais

Condições SMQVU Ambientais Condições SMQVU Ambientais O estado do ambiente condiciona decisivamente a qualidade de vida das pessoas. No inquérito realizado à população residente no Porto, em 23, foi pedido aos entrevistados que

Leia mais

Animação turística/turismo de Natureza no Algarve

Animação turística/turismo de Natureza no Algarve Animação turística/turismo de Natureza no Algarve António Almeida Pires Faro, 20 de Dezembro de 2010 Dormidas no Algarve em 2009 2.500.000 2.307.254 N.º de dormidas 2.000.000 1.500.000 1.000.000 500.000

Leia mais

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 30 de novembro e em 15 de dezembro de 2012.

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 30 de novembro e em 15 de dezembro de 2012. Situação de Seca Meteorológica em de dezembro Contributo do para o Acompanhamento e Avaliação dos Efeitos da Seca 1. Situação Atual de Seca Meteorológica Em de dezembro a situação de seca meteorológica

Leia mais