(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 4: ITEM 5. Infraestrutura e Gestão de Data Centers

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 4: ITEM 5. Infraestrutura e Gestão de Data Centers"

Transcrição

1 República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 4: ITEM 5 Template do Termos de Referência para a componente de Formação Infraestrutura e Gestão de Data Centers Serviço de Segurança de Sistema de Informação

2 2 1. Nome do curso Justificativa da formação Objectivos Gerais Específicos Conteúdo do curso e respectiva carga horária Público-alvo e número de participantes Qualificações gerais Qualificações específicas da pessoa colectiva (empresa)... Error! Bookmark not defined. 6.2 Qualificações específicas da pessoa singular (formador)... Error! Bookmark not defined. 6.3 Experiência da empresa e do formador nesta componente de formação/capacitação... Error! Bookmark not defined. 6.4 Condições das salas de aulas de formação [Nos casos aplicáveis]... Error! Bookmark not defined. 7. Metodologia da formação Resultados esperados desta acção de formação Local de realização do curso... 12

3 3 1. Nome do curso Infraestrutura e Gestão de Data Centers 2. Justificativa da formação No âmbito da renovação e modernização da infra-estrutura tecnológica do CEDSIF, impõe-se a necessidade de dotar os técnicos de uma maior capacidade técnica de modo a responder os desafios do dia-a-dia bem como preparar os mesmos para desafios futuros. A segurança da informação é a protecção dos sistemas de informação contra a negação de serviço a usuários autorizados, assim como contra a intrusão, e a modificação não-autorizada de dados ou informações, armazenados, em processamento ou em trânsito, abrangendo a segurança dos recursos humanos, da documentação e do material, das áreas e instalações das comunicações e computacional, assim como as destinadas a prevenir, detectar, deter e documentar eventuais ameaças a seu desenvolvimento. Um dos grandes desafios da equipe do Serviço de Segurança de Sistemas e Infra-estrutura (SSSI) do CEDSIF é a implementação do sistema de segurança de informação em todas as áreas e processos da organização usando as boas práticas internacionalmente recomendadas pela ISO/27001/2, Lei SOX, ISACA entre outras. No entanto para uma implementação eficiente e eficaz do sistema de segurança existe a necessidade constante de formar e actualizar os conhecimentos dos membros da equipe do SSSI nas diversas áreas de TI tais como comunicações, sistemas, sistemas de gestão de base de dados, gestão de riscos, segurança física/lógica, entre outros, de modo que a equipe tenha uma visão macro e abrangente de toda a infra-estrutura de TI. Com os presentes Termos de Referência pretende-se contratar serviços de Formação de modo a dotar os técnicos do CEDSIF de capacidade no gerenciamento e identificação de riscos nos diversos projectos em curso na instituição. 3. Objectivos 3.1 Gerais Dotar os formandos de competência para avaliar e identificar os riscos do projecto e elaboração de acções de mitigação para os mesmos (riscos). Após a realização das formações deverá ser concedido um certificado oficial de participação. 3.2 Específicos Ter os consultores pertencentes ao SSSI formados e dotados de capacidade técnica de modo a implementar o sistema de segurança de informação em todas as áreas e processos da organização usando as boas práticas internacionalmente aceites.

4 4 4. Conteúdo do curso e respectiva carga horária Infraestrutura e Gestão de Data Centers (Módulos do Curso Completo) 1. Infraestrutura do Data Center Objetivo: Apresentar as características de construção de um data center alinhado com os requerimentos de negócios. Esse módulo apresenta subsídios para especificar um projeto de construção ou reforma do prédio do data center, incluindo sua localização Classificação, padronização e instalação do Data Center 1.2. Como reduzir o custo total de propriedade (TCO) do Data Center 1.3. Como identificar o local para a construção do Data Center 1.4. Aspectos da edificação de Data Centers 1.5. Os Data Centers de containers 1.6. Piso elevado e forro 1.7. Iluminação 1.8. Documentação 1.9. Identificações (labeling) Limpeza 2. Energia para Data Centers Objetivo: Apresentar as tecnologias, equipamentos e práticas para o suprimento de energia do data center, incluindo aspectos gerais de acoplamentos redundantes com a distribuidora de energia elétrica da região Energia elétrica é fator critico 2.2. Fundamentos de eletricidade 2.3. Problemas comuns de energia 2.4. Componentes de um sistema de proteção de energia 2.5. Tecnologias de UPS 2.6. Baterias 2.7. Geradores 2.8. Chaveamento estático 2.9. PDU Disjuntores Distribuição de energia nos racks Consumo de energia Como melhorar a eficiência de energia dos Data Centers 3. Eficiência energética e Data Centers Verdes Objetivo: Esse módulo foca em técnicas para reduzir o consumo de energia dos data center associado com soluções de redução de emissão de gases do efeito estufa (CO2) e geração independente de energia renovável e avaliação de compra de energia no mercado livre A importância da eficiência energética nos Data Centers 3.2. Obstáculos para conseguir a eficiência energética nos Data Centers 3.3. Métricas de eficiência dos Data Centers 3.4. Como calcular o PUE (Power Usage Effectiveness)

5 Métodos para melhorar a eficiência dos Data Centers 3.6. Ferramentas para avaliar e monitorar a eficiência energética 3.7. Geração independente de energia renovável 3.8. Avaliação para compra de energia no mercado livre 4. Refrigeração para Data Centers Objetivo: Apresentar os novos conceitos de refrigeração para data centers e as tecnologias existentes para novos projetos de construção ou para projetos de eficiência energética A importância da refrigeração 4.2. Fundamentos de refrigeração 4.3. Ciclo da refrigeração 4.4. Componentes da refrigeração de um Data Center 4.5. A questão da umidade no Data Center 4.6. Desenhando um projeto de refrigeração para Data Centers 4.7. Distribuição de sistemas de ar 4.8. Métodos para melhorar a eficiência do resfriamento 4.9. Refrigeração da sala, corredores e racks Refrigeração dos racks de cabeamento Elevando a temperatura do Data Center Estratégias para economizar na refrigeração 5. Detecção e combate a incêndio Objetivo: Apresentar os equipamentos e práticas para a detecção e combate a incêndio, incluindo o plano de testes e os riscos para os profissionais que o executam A importância da prevenção contra incêndios nos Data Centers 5.2. Localização dos detectores de aquecimento e fumaça 5.3. Equipamentos de detecção de incêndio 5.4. Equipamentos de combate a incêndio 5.5. Como realizar testes do sistema de detecção e combate a incêndio 6. Segurança física dos Data Centers Objetivo: Esse módulo apresenta os aspectos de segurança física e patrimonial do data center, incluindo acesso, roubo e destruição do patrimônio A importância da segurança física dos Data Centers 6.2. Quais os ativos dos Data Centers que requerem segurança física 6.3. Formas de controlar o acesso físico às instalações 6.4. Equipamentos utilizados para a segurança física do Data Center 6.5. Como atingir o equilíbrio entre a segurança física e os custos 7. Arquitetura do Data Center Objetivo: Apresentar o núcleo de processamento, comunicação e armazenamento de dados dos data centers, incluindo uma discussão sobre virtualização de servidores e storage Visão geral da arquitetura do Data Center

6 Modelo de Arquitetura de Aplicação 7.3. Modelo hierárquico 7.4. Modelo baseado em camadas 7.5. Modelo baseado em clusters 7.6. Modelos de clusters, grids e cloud computing 7.7. Servidores Processadores Sistema Operacional de Servidores Servidores Blade Densidade de servidores 7.8. Armazenamento Características do Storage Conceito de RAID Gerenciamento do Storage Técnicas de I/O Network Attached Storage (NAS) Virtualização do Storage 7.9. Virtualização Hypervisors Abordagens Balanceamento de Carga Aceleradores de WAN 8. Infraestrutura de Redes e Segurança de Computadores Objetivo: Apresentar as tecnologias e configuração típicas de comunicação e segurança dos computadores do data center, incluindo a discussão sobre firewalls e planos de contingência de comunicação A importância das redes de comunicação 8.2. Principais componentes das redes de comunicações 8.3. A rede do Data Center integrada as redes dos provedores 8.4. Desenho de conexões da rede com os servidores 8.5. Contingência para falhas das redes de comunicação 8.6. Infraestrutura de segurança do Data Center ACLs (Access Control Lists) Firewalls Múltiplos Firewalls Ameaças, vulnerabilidades e ataques Redes Privadas Virtuais (VPNs) 9. Disponibilidades dos Data Centers e as Manutenções Preventivas Objetivo: Apresentar os conceitos de disponibilidade, aspectos de recuperação de dados em caso de falhas e soluções para aumentar a disponibilidade dos data centers Conceitos

7 Downtime Alta disponibilidade RPO e RTO Plano de Recuperação de Desastres (DRP) 9.2. Definição dos termos associados à disponibilidade dos Data Centers 9.3. Diferença entre disponibilidade e confiabilidade 9.4. Disponibilidade do ponto de vista do cliente 9.5. Maximização da disponibilidade do Data Center 9.6. Como avaliar a disponibilidade dos Data Centers 9.7. Aspectos da manutenção preventiva dos Data Centers 9.8. Backup e Restore 9.9. Replicação 10. Plano de Recuperação de Desastres Objetivo: Apresentar os fundamentos técnicos e de negócios para a elaboração de um plano de recuperação de desastres (DRP - Disaster Recovery Plan), incluindo a estrutura organizacional e os recursos necessários Diferença entre continuidade de negócios e Plano de Recuperação de Desastres Análise de requerimentos de negócios Análise de impacto de negócios Programa de testes do plano Estrutura organizacional do plano Recursos necessários para o plano 11. Gerenciamento de Data Centers Objetivo: Apresentar as melhores práticas para o gerenciamento de um data center baseada em frameworks internacionais Pontos críticos da gestão de Data Centers Como alinhar os requisitos de TI com a engenharia dos Data Centers A gestão do Data Center Organização e Recursos Humanos Métricas, padrões e visão das normas internacionais Ferramentas de gestão Monitoramento em tempo real através da automação Ferramentas de gestão de ativos Ferramentas de modelagem CFD, Computational Fluid Dynamics Ferramentas KVM Ferramentas de gestão da manutenção Métricas para o gerenciamento de serviços de Data Centers Explicando o ITSM, IT Service Management O modelo padrão de métricas do ITSM Definindo métricas operacionais Indicadores chaves de desempenho (KPIs) dos Data Centers

8 Fatores críticos de sucesso Resultados esperados do ITSM O painel de controle do ITSM Processos do ITIL aplicados aos Data Centers A importância do ITIL na gestão dos Data Centers Fases de implementação do ITIL Estabilização do ambiente Desenvolvendo processos repetitivos Ciclo de melhoria contínua dos processos 12. Projeto de Data Center Objetivo: Rever o conteúdo apresentado e auxiliar na elaboração de projetos propostos pelos participantes para melhorar o desempenho e segurança dos data centers Business Case Gestão do Projeto Itens do projeto Plano de Capacidade Processo de tomada de preços e aquisição Execução Duração da formação: 5 dias (duração do curso oficial); 5. Público-alvo e número de participantes O publico alvo para este curso são os técnicos de TI, gestores de facilidades de e operadores do Data Center que trabalham em volta do Data Center que tem a responsabilidade de providênciar a alta disponibilidade de um Date Center. ( Gestores de Data Centers, Gestores de TI, Gestores de Redes, Gestores de instalações, Engenheiros Eléctricos, Engenheiros de HVAC, Operadores de Data Centers). Número de formandos: 8 (5 do SSSI e 3 SO); 6. Qualificações gerais As qualificações desejadas para o Formador (entenda-se como Pessoa Colectiva) são as que a seguir se indicam com base no Regulamento aprovado pelo Decreto 15/2010, de 24 de Maio: i.qualificação Jurídica Certidão de registo comercial e escritura pública ou documentos equivalentes; Documentos comprovativos do preenchimento de outros requisitos estabelecidos em legislação especial param o desempenho da actividade; Declaração do concorrente de que não se encontra m situação de impedimentos e conflitos de interesses. Projecto do consórcio ou documento do consórcio já constituído, se aplicável.

9 9 ii.qualificação Económico-Financeira Declaração periódica de rendimentos; Declaração anual de informação contabilística e fiscal; Balanços patrimoniais e demonstrações contabilísticas dos últimos três exercícios fiscais, apresentados nos termos da lei; Declaração de que não há pedido de falência contra o Auditor e de que não requereu concordata; Facturação média anual nos três últimos exercícios fiscais de valor igual ou superior ao valor indicado no quadro abaixo, para cada lote a que for a concorrer: Lotes Item Nome Curso Facturação Média Anual para cada Lote (MT) 1 ITIL V3 Foundation Bridge Certificate Lote 1 Lote 2 Lote 3 Lote 4 Lote 5 2 CMMI: Introduction to CMMI for Development v ISO/IEC Foundation 4 ISO Awareness Training - Business Continuity Management 5 ISO Business Continuity Management Auditor/Lead Auditor Training Course 6 ISO Internal Auditing Course - Business Continuity Management Systems. 7 Sistemas de Gestão de Qualidade ISO 9001: Implementação e Avaliação 1 Gestão de Processos de Negócios 2 Gestão de Qualidade para Gestores Executivos 3 Gestão de Projectos de TI 4 PMI Risk Management Professional (PMI RMP) 1 Arquitectura e Design de Projectos Java 2 Gestão de Requisitos 3 Gerenciamento Ágil de Projectos de Software com SCRUM 4 ISTQB Foundation 1 VMware vsphere 5 - Install, Configure, Manage and Troubleshooting 2 Sistemas de Cloud e Virtualização (vcloud Director) 3 Continuidade de Negócios/Business Continuity Planning-BCP 4 Administração da Solução SNAPPROTECT 5 Infraestrutura e Gestão de Data Centers 1 CCNA-I, II, III, IV 2 CCNA-Security 3 Red Hat JBoss Application Administration I e II (JB248, JB348) , , , , ,80

10 10 Lote 6 Lote 7 Lote 8 4 Red Hat System Administration (RH124, RH255, RH135, RH413) 1 Oracle WebLogic Server 11g: Essentials and Advanced Administration 2 Oracle OBIEE 1 Gestão de Aprovisionamento 2 Gestão de Compras 3 Gestão, Recrutamento e Desenvolvimento de RH 4 Gestão e Estratégica de Formação de RH 5 Gestão de Comunicação e Imagem 6 Excel para Contabilistas 7 Desenvolvimento de Macros Em Vba - Microsoft Excel 8 Gestão e Liderança 1 Certified Information Systems Security Professional (CISSP) 2 Certified Information Systems Auditor (CISA) 3 Certified in Risk and Information Systems Control (CRISC) 4 Testes de Penetração USANDO OSSTMM , , ,00 iii.qualificação Técnica Declaração do próprio concorrente comprovativa da equipe profissional e técnica disponível para a execução do objecto da contratação, acompanhada dos respectivos currículos; Declaração emitida por pessoa de direito público ou privado comprovativa de que, nos últimos três anos o concorrente adquiriu experiência em actividades com características técnicas similares às do objecto da contratação, com indicação dos dados necessários à sua verificação. iv.regularidade Fiscal Certidão válida de quitação emitida pela Administração Fiscal; Declaração válida emitida pela instituição responsável pelo sistema nacional de segurança social. O Cadastro válido substitui a apresentação dos documentos acima mencionados com excepção de: Projecto do consórcio ou documento do consórcio já constituído, se aplicável, Facturação média anual nos três últimos exercícios fiscais, Certidão válida de quitação emitida pela Administração Fiscal, Declaração válida emitida pela instituição responsável pelo sistema nacional de segurança social, Declaração emitida por pessoa de direito público ou privado comprovativa de que, nos últimos três anos o concorrente adquiriu experiência em actividades com características técnicas similares às do objecto da contratação e a Declaração de que não há pedido de falência contra o Concorrente

11 Qualificações específicas da pessoa colectiva (empresa) A empresa deverá ser um centro oficial de formação do PMI, ou seja, deverá estar certificada pela PMI para a realização de formações oficiais da mesma. A empresa deverá ser um centro de formação a pelo menos 3 anos. 6.2 Qualificações específicas da pessoa singular (formador) O formador deve possuir certificado oficial do PMI que lhe habilita a ministrar a formação mencionada; O formador deve falar e escrever fluentemente Português; O formador deve possuir uma formação pedagógica adequada, nomeadamente: o O formador deve possuir uma formação pedagógica adequada: o O formador deve ter uma boa capacidade de transmissão de conhecimentos; o Domínio nas matérias a leccionar (possuindo certificado oficial do PMI). 6.3 Experiência da empresa e do formador nesta componente de formação/capacitação O formador deve colocar no seu C.V. a referência das instituições em que ministrou a formação pretendida; Experiência de trabalho como formador (mínimo 3 anos); 6.4 A participação no concurso está aberta, nas mesmas condições de igualdade, para todas as pessoas colectivas elegíveis para o efeito, individualmente ou em consórcio de proponentes estabelecidos em Moçambique ou num dos Estados do ACP; Estados- Membros da Comunidade Europeia, países candidatos oficialmente reconhecidos como tal pela Comunidade Europeia ou Estados membros do Espaço Economico Europeu; e qualquer outro país, sempre que o acesso recíproco à assistência externa tenha sido estabelecido. O acesso recíproco no tocante aos países menos avançados, nos termos da definição das Nações Unidas, é automaticamente concedido aos membros do CAD/OCDE. Isto no quadro do qual o presente concurso é financiado. 6.5 Para cada Lote do Concurso serão convidados a apresentar propostas no mínimo 4 e no máximo 8 empresas candidatas. Se o número de empresas candidatas elegíveis e reunindo os critérios para a sua selecção for inferior ao mínimo de 4, a Entidade Contratante poderá convidar os candidatos que preencheram os critérios, a apresentarem as suas propostas. No caso de mais de 8 candidatos elegíveis preencherem os critérios de selecção a Entidade Contratante fara a selecção com base no maior número de formações com características técnicas similares às do objecto da contratação foram implementados pelos candidatos nos últimos 3 anos. Os candidatos podem apresentar uma candidatura para cada lote, vários lotes ou para todos os lotes. Os candidatos serão adjudicados lote a lote e cada lote constituirá um contrato separado. Candidaturas parciais dos lotes serão desqualificadas. 6.6 Condições das salas de aulas de formação e outros A empresa deverá garantir que as condições de formação (sala de formação, infraestrutura de TI, material didáctico da formação, etc.) estejam de acordo com os padrões do PMI;

12 12 A empresa deverá fornecer manuais oficiais de acompanhamento de cada um dos cursos em formato digital e impresso; A empresa deverá garantir a disponibilização do local (espaço), dos equipamentos/infra-estrutura de TI e outros necessários para a realização das formações; A empresa deverá fornecer de forma detalhada todo o conteúdo programático de cada um dos cursos pretendidos; A empresa deverá garantir e disponibilizar a formação de forma prática. Deve garantir lanches para os formandos 7. Metodologia da formação A empresa deve obedecer a metodologia usada pela DCProfessionalDevelopment para a formação de Infraestrutura e Gestão de Data Centers 8. Resultados esperados desta acção de formação Após a conclusão do curso, o participante será capaz de : Escolher um local ideal para missão crítica de um Centro de Dados baseado nas necessidades actuais e futuras; Descrever todos os componentes importantes para alta Disponibilidade em um Centro de Dados e como instalar um Centro de Dados; Nomear e aplicar os diversos padrões indústriais; Descrever as várias tecnologias para a UPS, supressão de incêndio, refrigeração, sistemas de monitoramento, padrões de cabeamento etc e como escolher e aplicá-los de forma eficaz para melhorar a alta Disponibilidade do Centro de Dados a um custo mínimo; Rever o sistema de distribuição eléctrica para evitar downtime; Melhorar as capacidades de refrigeração e eficiência no Centro de Dados por meio de técnicas e tecnologias, incluindo novas metodologias para os requisitos de arrefecimento de alta potência do futuro; Projectar uma arquitectura de rede altamente confiável e escalável e saiba como garantir instaladores usar técnicas de teste adequadas; Criar contratos de manutenção eficazes com os fornecedores de equipamentos garantindo o melhor SLA. Instalação efectiv de sistema de monitoramento de Centro de Dados. Certificar se as medidas de segurança adequadas, tanto de processo como técnica estão implemetadas no Centro de Dados. 9. Local de realização do curso Em qualquer parte do mundo, incluindo Moçambique N.B. As propostas Técnica e Financeira não devem ser apresentadas na fase da Manifestação de Interesse. Maputo, Setembro de 2014

13 13 SSSI - Serviço de Segurança de Sistema de Informação

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 2: ITEM 4. Formação em PMI Risk Management Professional (PMI RMP) SSSI

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 2: ITEM 4. Formação em PMI Risk Management Professional (PMI RMP) SSSI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

DRH- Departamento de Recursos Humanos

DRH- Departamento de Recursos Humanos República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Serviço de Qualidade e Certificação

Serviço de Qualidade e Certificação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 1: ITEM 2. CMMI for DEV Intermediate V. 1.3 TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A COMPONENTE DE FORMAÇÃO

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 1: ITEM 2. CMMI for DEV Intermediate V. 1.3 TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A COMPONENTE DE FORMAÇÃO República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

DAF Departamento de Administração e Finanças

DAF Departamento de Administração e Finanças República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

DAF Departamento de Administração e Finanças

DAF Departamento de Administração e Finanças República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 4: Serviço de Operações

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 4: Serviço de Operações República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Desenvolvimento de Macros em VBA - Microsoft Excel

Desenvolvimento de Macros em VBA - Microsoft Excel República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação Gestão de Projectos de TI

Termos de Referência para a componente de Formação Gestão de Projectos de TI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 5: ITEM 4. Termos de Referência para a componente de Formação

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 5: ITEM 4. Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 8: ITEM 1 Termos de Referência para a componente de Formação

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 8: ITEM 1 Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 8: ITEM 3 Termos de Referência para a componente de Formação SSSI

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 8: ITEM 3 Termos de Referência para a componente de Formação SSSI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Serviço de Qualidade e Certificação

Serviço de Qualidade e Certificação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Serviço de Qualidade e Certificação

Serviço de Qualidade e Certificação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Serviço de Qualidade e Certificação

Serviço de Qualidade e Certificação REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistema de Informação de Finanças (FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 1: ITEM 7 Termos de Referência para a componente

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

SERVIÇO DE OPERAÇÕES

SERVIÇO DE OPERAÇÕES República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Serviço de Operações

Serviço de Operações República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Serviço de Operações

Serviço de Operações República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

República de Moçambique. Ministério Das Finanças

República de Moçambique. Ministério Das Finanças República de Moçambique Ministério Das Finanças CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O OBJECTO 1 E/OU OBJECTO 2 MAPUTO, Setembro de 2012 2 Introdução

Leia mais

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo:

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo: INFRAESTRUTURA Para que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio, torna-se cada vez mais preponderante o papel da área de tecnologia da informação (TI). Desempenho e disponibilidade são importantes

Leia mais

A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações.

A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações. Pós Graduação em Information Security Gestão - Pós-Graduações Com certificação Nível: Duração: 180h Sobre o curso A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações. A competitividade

Leia mais

No final do curso, os alunos devem ser capazes de:

No final do curso, os alunos devem ser capazes de: BEHAVIOUR GROUP Bringing value to you Certified Information Systems Security Professional (CISSP) Treinamento Reconhecimento global em segurança da informação Introdução Este curso, com a duração de cinco

Leia mais

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO Instalações deficientes, falta de segurança, equipamentos e software obsoletos são problemas com que muitas Organizações têm que se debater no

Leia mais

Forme-se Connosco! > Cursos Práticos > Formação Certificada > Laboratórios Oficiais > Manuais Oficiais

Forme-se Connosco! > Cursos Práticos > Formação Certificada > Laboratórios Oficiais > Manuais Oficiais Actualizado em 29/ABR/2015 duração datas Microsoft Training CURSOS OFICIAIS CERTIFICADOS HORAS DIAS INÍCIO FIM Vouchers MICROSOFT CERTIFIED SOLUTIONS ASSOCIATE (MCSA): WINDOWS 8 20687 - Configuring Windows

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse

CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE UNIÃO EUROPEIA Tribunal Administrativo CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014 FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA Manifestação de Interesse O Tribunal Administrativo, convida as empresas interessadas

Leia mais

redes, infraestrutura e telecom

redes, infraestrutura e telecom redes, infraestrutura e telecom Integração de soluções, projetos, implementação e manutenção de redes, infraestrutura de TI e telecom para empresas de grande e médio portes. SERVIÇOS redes, infraestrutura

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais

Cisco Intelligent Automation for Cloud

Cisco Intelligent Automation for Cloud Dados técnicos do produto Cisco Intelligent Automation for Cloud Os primeiros a adotarem serviços com base em nuvem buscavam uma economia de custo maior que a virtualização e abstração de servidores podiam

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA SOBRE A ISH PRINCIPAIS PREMIAÇÕES & RECONHECIMENTOS ENTRE AS 100 MAIORES EMPRESAS DE TI DO BRASIL ENTRE AS 200 MAIORES EMPRESAS DO E.S. ENTRE AS 100 MAIORES EMPRESAS COM CAPITAL

Leia mais

Auditando Segurança da Informação

Auditando Segurança da Informação Auditando Segurança da Informação Claudio Dodt, CISA, CRISC, CISSP, ITIL Expert Business Continuity & Security Senior Consultant claudio.dodt@daryus.com.br www.daryus.com.br claudiododt.com www.twitter.com/cdodt

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

Serviços Geridos Um facilitador da Estratégia de Disaster Recovery e Business Continuity. Ofélia Malheiros Business Solutions Manager

Serviços Geridos Um facilitador da Estratégia de Disaster Recovery e Business Continuity. Ofélia Malheiros Business Solutions Manager Serviços Geridos Um facilitador da Estratégia de Disaster Recovery e Business Continuity Ofélia Malheiros Business Solutions Manager Agenda Prioridades de Negócio e a Informação Desafios dos CIOs Melhorar

Leia mais

SOLUÇÕES DATA CENTER GROUP

SOLUÇÕES DATA CENTER GROUP SOLUÇÕES DATA CENTER SOLUÇÕES EFICIENTES - PROJECTOS COMPETITIVOS Na SENSYS todos os esforços estão concentrados num elevado grau de qualidade e especialização. Aliada a vários parceiros tecnológicos,

Leia mais

Plano de Recuperação de Desastre em TI

Plano de Recuperação de Desastre em TI Plano de Recuperação de Desastre em TI Edgar T. Monteiro The LatAm Healthcare IT Summit - 2014 >> AGENDA Blue Solutions na Saúde Ameaças para a TI em HeathCare Disaster Recovery >> Blue Solutions 10 anos

Leia mais

Recrutamento de RH. Perfil de Administração de Base de Dados e Plataforma Aplicacional. ID do Documento:

Recrutamento de RH. Perfil de Administração de Base de Dados e Plataforma Aplicacional. ID do Documento: Recrutamento de RH Perfil de Administração de Base de Dados e Plataforma Aplicacional ID do Documento: Versão: Elaborado por: Aprovado por: Data de Re99visão: 1 Administração de Base de Dados e Plataforma

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

A implementação de Sistemas de Gestão ISO27001 e ISO20000 Principais Etapas

A implementação de Sistemas de Gestão ISO27001 e ISO20000 Principais Etapas A implementação de Sistemas de Gestão ISO27001 e ISO20000 Principais Etapas Paulo Faroleiro ISO 20000 CC/LA, ISO 27001 CC/LA, CISA, CISM Certified Processes Auditor (BSI) Certified Project Manager C-Level

Leia mais

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Direção de Sistemas de Informação 30 de Janeiro, 2013 Contexto da Segurança na EDP 2 O contexto da Segurança na EDP

Leia mais

Apresentação. Objetivo. Dados Principais. Período 20/06 à 25/07

Apresentação. Objetivo. Dados Principais. Período 20/06 à 25/07 Apresentação Dados Principais Este treinamento promove o conhecimento de conceitos básicos e metodologias baseadas na principal norma de Segurança da Informação internacionalmente aceita. Após a conclusão

Leia mais

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação CADERNO DE ENCARGOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROJECTO DE ARQUIVO DIGITAL DE INFRA-ESTRUTURAS DE IT O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Supervisão das Politicas de Segurança Computação em nuvem Fernando Correia Capitão-de-fragata

Leia mais

Resumo Apresentação : Orador

Resumo Apresentação : Orador Resumo Apresentação : Orador Formador Rumos Consultor ITSM desde 2006 ITIL v2/v3 ISO 20000 ISO / IEC 27001/2 Certificação ITIL Foundation Certificação ITIL Expert Certificação Cisco CCNA 6 Anos de Experiencia

Leia mais

EMBRATEL- Business Security. Provedor de Serviços Gerenciados de Segurança (MSSP*) *Managed Security Services Provider

EMBRATEL- Business Security. Provedor de Serviços Gerenciados de Segurança (MSSP*) *Managed Security Services Provider EMBRATEL- Business Security Provedor de Serviços Gerenciados de Segurança (MSSP*) *Managed Security Services Provider Daniela Ceschini Especialista em Segurança da Informação 1 AGENDA Panorama e desafios

Leia mais

Soluções Oracle. Serviços Oracle

Soluções Oracle. Serviços Oracle Soluções Oracle Nossa aliança combina a força das aplicações e tecnologias da Oracle com o conhecimento da Cloware em Consultoria, Integração de Sistemas e Serviços Gerenciados. Por ser a provedora de

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistema de Informação de Finanças

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistema de Informação de Finanças REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistema de Informação de Finanças NOVA DATA DE ENTREGA DAS PROPOSTA (21/10/2013) vide o anuncio publicado jornal do

Leia mais

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Uma nova visão no Gerenciamento da Aplicação INDICE 1. A Union IT... 3 2. A importância de gerenciar dinamicamente infra-estrutura,

Leia mais

Conhecimento e Inovação. em TI para a Sustentabilidade

Conhecimento e Inovação. em TI para a Sustentabilidade Conhecimento e Inovação em TI para a Sustentabilidade A DRIVE A é especializada na continuidade de negócios em ambientes de missão crítica e no fornecimento de hardware, software e serviços para organizações

Leia mais

Nuvem Fiocruz. Centro de Dados para Computação em Nuvem (CDCN) Conselho Deliberativo 26/06/2015. Coordenação de Gestão de Tecnologia da Informação

Nuvem Fiocruz. Centro de Dados para Computação em Nuvem (CDCN) Conselho Deliberativo 26/06/2015. Coordenação de Gestão de Tecnologia da Informação Nuvem Fiocruz Centro de Dados para Computação em Nuvem (CDCN) Conselho Deliberativo 26/06/2015 Sumário da apresentação Motivação para o projeto da Nuvem Fiocruz (CDCN) Modelos de nuvem Sala Cofre O ambiente

Leia mais

Data Center : Conceitos Básicos. Alex Martins de Oliveira

Data Center : Conceitos Básicos. Alex Martins de Oliveira Data Center : Conceitos Básicos Alex Martins de Oliveira Conceitos e Projetos Disponibilidade, Confiabilidade e Redundância Planejamento de Espaços Distribuição Elétrica e UPS (Uniterruptable Power Supply)

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Apresentação resumida

Apresentação resumida New Generation Data Protection Powered by AnyData Technology Apresentação resumida Para obter apresentação completa ou mais informações ligue (11) 3441 0989 ou encaminhe e-mail para vendas@dealerse.com.br

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. SQC Serviço de Qualidade e Certificação

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. SQC Serviço de Qualidade e Certificação REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistema de Informação de Finanças SQC Serviço de Qualidade e Certificação Maputo, Junho de 2013 1 1 Âmbito do Serviço

Leia mais

Melhorando o desempenho do data center por meio da virtualização de bancos de dados SQL Server

Melhorando o desempenho do data center por meio da virtualização de bancos de dados SQL Server Melhorando o desempenho do data center por meio da virtualização de bancos de dados SQL Server Conteúdo Resumo.........................................................1 O papel do SQL Server em pequenas

Leia mais

VISÃO: Até 2018, o SENAI será reconhecido como parceiro indispensável para indústria.

VISÃO: Até 2018, o SENAI será reconhecido como parceiro indispensável para indústria. Fundada em janeiro de 1979 as ações da são voltadas prioritariamente para Educação Profissional nas modalidades de Superior de Tecnologia, Pós-Graduação, Extensão e Habilitação Técnica sendo as duas últimas

Leia mais

Apresentação do Treinamento

Apresentação do Treinamento Apresentação do Treinamento COBIT 5 Foundation 1 O COBIT 5 fornece um framework completo que ajuda as organizações a alcançar seus objetivos para a Governança e Gestão da TI Empresarial. Em outras palavras,

Leia mais

Curso Plano de Continuidade de Negócios

Curso Plano de Continuidade de Negócios Curso Plano de Continuidade de Negócios Em um cenário mundial de alto risco e volatilidade, com uma interconexão e interdependência de todas as cadeias de suprimento, a segurança e continuidade dos negócios

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 1 Ambiente de Data Center Os serviços de comunicação em banda larga estão mais

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010

BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010 BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010 CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS E PLANOS DE CONTINGÊNCIA Professor: Hêlbert A Continuidade de Negócios tem como base a Segurança Organizacional e tem por objeto promover a proteção

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação

MBA em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação MBA em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação 432 horas-aula OBJETIVO DO CURSO Proporcionar uma visão estratégica dos processos organizacionais e de como os diversos processos dentro das organizações

Leia mais

15 de Junho a 7 de Julho Lisboa MOTIVAÇÃO Conhecer a informação que utilizamos diariamente, os seus processos de gestão e procedimentos directamente com ela associados, constituem formas de melhor compreendermos

Leia mais

GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS. Realização:

GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS. Realização: GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS Realização: Ademar Luccio Albertin Mais de 10 anos de experiência em Governança e Gestão de TI, atuando em projetos nacionais e internacionais

Leia mais

O ITIL e o Plano de Contingência. Lúcia Cerqueira & António Correia informatica@chts.min-saude.pt

O ITIL e o Plano de Contingência. Lúcia Cerqueira & António Correia informatica@chts.min-saude.pt Lúcia Cerqueira & António Correia informatica@chts.min-saude.pt A Equipa de IT do CHTS,E.P.E. Equipa composta por 12 Elementos Framework ITIL using RT ( linha Servicedesk (1ª e 2ª Reorganização da Equipa

Leia mais

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist 05 De onde vem o termo nuvem? Business Servidores SAN WAN SAN LANs Roteador NAS Switch

Leia mais

Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation

Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - tecnologia da informação, bem como

Leia mais

Instrumentos de alinhamento do negócio

Instrumentos de alinhamento do negócio Virtualização e Consolidação: Instrumentos de alinhamento do negócio com as TIC José Casinha (Oni Communications) jose.casinha@oni.pt i Alinhamento das TI com o negócio Pessoas Skills Conhecimento Produtividade

Leia mais

20000 Lead Implementer

20000 Lead Implementer ANSI Accredited Program BEHAVIOUR ISO Lead PARA IMPLEMENTAR E GERIR SISTEMAS DE GESTÃO DE SERVIÇOS (SGS) BASEADOS NA NORMA ISO Sobre o curso Este curso intensivo com duração de cinco dias, permite aos

Leia mais

Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios

Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios IBM Global Technology Services White Paper IBM Resiliency Services Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios Escolha o provedor de serviços gerenciados certo para mitigar riscos à reputação

Leia mais

CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças. Anúncio de Concurso para 20 Vagas

CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças. Anúncio de Concurso para 20 Vagas MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças Anúncio de Concurso para 20 Vagas 1. O CEDSIF- Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

TALENTEDGE. Ofertas diversificadas QUEM SOMOS

TALENTEDGE. Ofertas diversificadas QUEM SOMOS TALENTEDGE QUEM SOMOS A C.T.I.C., Colégio de Tecnologias de informação e Comunicação representa a marca TALENTEDGE em Angola. A TALENTEDGE Angola é o resultado de uma franchise com a TALENTEDGE Índia,

Leia mais

ESTRUTURA E ASPECTOS. 3S Networks. Tecnologia alinhada ao seu negócio

ESTRUTURA E ASPECTOS. 3S Networks. Tecnologia alinhada ao seu negócio ESTRUTURA E ASPECTOS 3S Networks. Tecnologia alinhada ao seu negócio A 3S Networks surgiu com a proposta de oferecer as mais avançadas soluções tecnológicas a empresas dos setores privado e público, atuamos

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Infra-estrutura para Data Centres

Infra-estrutura para Data Centres Infra-estrutura para Data Centres Planejando Data Centres de Alto Desempenho. Eng. Eletricista José Luiz De Martini Consultor especializado no planejamento e desenvolvimento de soluções de infra-estrutura

Leia mais

Administração de CPD Internet Data Center

Administração de CPD Internet Data Center Administração de CPD Internet Data Center Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados a um dos principais tipos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA REALIZAÇÃO DE CONSULTORIA EM AUDITORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA REALIZAÇÃO DE CONSULTORIA EM AUDITORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA REALIZAÇÃO DE CONSULTORIA EM AUDITORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TERMOS DE REFERÊNCIA 1.OBJETO Contratação de Serviço de Consultoria especializada em AUDITORIA

Leia mais

Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio

Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio Formação Profissional Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio Assessoria de Gestão, Lda Controlo Interno e Auditoria Interna No actual contexto de crise, em que as organizações estão

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Virtualização de Sistemas Operacionais

Virtualização de Sistemas Operacionais Virtualização de Sistemas Operacionais Felipe Antonio de Sousa 1, Júlio César Pereira 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipeantoniodesousa@gmail.com, juliocesarp@unipar.br Resumo.

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

Finanças para Não Financeiros

Finanças para Não Financeiros www.pwc.pt/academy Finanças para Não Financeiros Academia da PwC Este curso permite-lhe compreender melhor as demonstrações financeiras, os termos utilizados e interpretar os principais indicadores sobre

Leia mais

Missão Crítica: Novos parâmetros para projetos de TI para o mercado financeiro

Missão Crítica: Novos parâmetros para projetos de TI para o mercado financeiro Missão Crítica: Novos parâmetros para projetos de TI para o mercado financeiro Este tutorial apresenta uma visão atual dos novos parâmetros para projetos de TI para o mercado financeiro. Fábio Lúcio Soares

Leia mais

Replicação de dados Qual modo escolher? Síncrono ou assíncrono? por Diego Salim De Oliveira

Replicação de dados Qual modo escolher? Síncrono ou assíncrono? por Diego Salim De Oliveira Replicação de dados Qual modo escolher? Síncrono ou assíncrono? por Diego Salim De Oliveira A replicação síncrona de dados é, sem sombra de dúvida, o sonho de muitos gestores de TI, de Negócios, e principalmente

Leia mais

Gerenciando TI - do físico ao virtual para o cloud. Guilherme Azevedo EMC Ionix. Copyright 2009 EMC Corporation. All rights reserved.

Gerenciando TI - do físico ao virtual para o cloud. Guilherme Azevedo EMC Ionix. Copyright 2009 EMC Corporation. All rights reserved. Gerenciando TI - do físico ao virtual para o cloud Guilherme Azevedo EMC Ionix 1 O trajeto do data center virtualizado Desafios de gerenciamento Exigências essenciais Gerenciar entre domínios Adotar a

Leia mais

Segurança de Redes. Introdução

Segurança de Redes. Introdução Segurança de Redes Introdução Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Apresentação Ementa Conceitos de Segurança. Segurança de Dados, Informações

Leia mais

Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3

Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3 Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3 Todos nossos cursos são preparados por profissionais certificados e reconhecidos no mercado de Gerenciamento de Serviços de TI. Os

Leia mais

BYOD: Qual o risco de usar dispositivos pessoais no ambiente corporativo?

BYOD: Qual o risco de usar dispositivos pessoais no ambiente corporativo? IT PROFESSIONAL MEETING DO OESTE PAULISTA PRESIDENTE PRUDENTE - SP BYOD: Qual o risco de usar dispositivos pessoais no ambiente corporativo? Cláudio Dodt, CISA, CISSP, CRISC, ISMAS Business Continuity

Leia mais

PROJETO LEAN DATA CENTER

PROJETO LEAN DATA CENTER PROJETO LEAN DATA CENTER efagundes.com O projeto Lean Data Center tem o objetivo de projetar, maximizar a infraestrutura, aumentar a disponibilidade dos serviços e melhorar a gestão de data centers de

Leia mais

É PARA VOCÊ QUE FAZEMOS O MELHOR. Somos feitos de gente + serviços + tecnologia Existimos para te servir.

É PARA VOCÊ QUE FAZEMOS O MELHOR. Somos feitos de gente + serviços + tecnologia Existimos para te servir. É PARA VOCÊ QUE FAZEMOS O MELHOR Somos feitos de gente + serviços + tecnologia Existimos para te servir. 03 GENESES TI QUEM SOMOS QUEREMOS FALAR UM POUCO DE NÓS PARA VOCÊ. Temos a qualidade para garantir

Leia mais

O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1

O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1 O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1 Exemplo de Relatório Velocidade na Resolução dos incidentes 97% 95% Qualidade na resolução dos incidentes 85%

Leia mais

1 Cisco Roadshow 2010. Eficiência Energética no Data Center

1 Cisco Roadshow 2010. Eficiência Energética no Data Center 1 Cisco Roadshow 2010 Maio.2010 EFICIÊNCIA Cisco Roadshow 2010 - Porto 2 Cisco Roadshow 2010 AGENDA 1. Análise do Contexto Actual 2. Abordagem Next Generation DataCenter Facilities 3. Casos de Estudo 4.

Leia mais

Engenharia de Software Qualidade de Software

Engenharia de Software Qualidade de Software Engenharia de Software Qualidade de Software O termo qualidade assumiu diferentes significados, em engenharia de software, tem o significado de está em conformidade com os requisitos explícitos e implícitos

Leia mais

Aluno: Tiago Castro da Silva

Aluno: Tiago Castro da Silva Faculdade Tecnodohms I Mostra de Ciência e Tecnologia Tecnologias de Virtualização para CLOUD COMPUTING Aluno: Tiago Castro da Silva CURSO: REDES DE COMPUTADORES A Computação evoluiu e Cloud Computing

Leia mais