OBSERVATÓRIO TECNOLÓGICO IMPRESSÃO 3D

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OBSERVATÓRIO TECNOLÓGICO IMPRESSÃO 3D"

Transcrição

1 SETEMBRO/2012 OBSERVATÓRIO TECNOLÓGICO IMPRESSÃO 3D Este relatório apresenta o conceito de impressão 3D e os benefícios da sua utilização no processo fabril. Adicionalmente traz um panorama do mercado mundial e nacional do mercado de impressão 3D. A impressão 3D é o uso de técnicas de manufatura aditiva para a fabricação de protótipos, moldes, produtos finais ou componentes. Embora a literatura denote expressamente os benefícios da adoção da impressão 3D para uma gama de setores industriais, inexistem estudos quantitativos que denotem sua difusão no setor industrial, especialmente na produção de bens finais. A expectativa futura dos especialistas é pela substituição dos processos de manufatura tradicionais pelas técnicas de impressão 3D. Diretoria de Inovação e Meio Ambiente Gerência de Desenvolvimento e Inovação

2 Expediente Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira Diretoria Geral do Sistema FIRJAN Diretor Augusto Franco Alencar Diretoria Regional do SENAI-RJ Diretora Maria Lucia Telles Diretoria de Inovação e Meio-Ambiente Diretora Marilene Carvalho Gerência de Desenvolvimento e Inovação Gerente Ana Carolina Machado Arroio Coordenação Rafael de Jesus Gonçalves 2

3 1. O que é impressão tridimensional (3D)? A impressão tridimensional (3D) compreende um conjunto de técnicas de manufatura aditiva 1 que possibilita empresas e indivíduos, com acesso aos dados tridimensionais em um computador, literalmente imprimir objetos sólidos. Sua principal característica é permitir criar partes de peças em qualquer forma geométrica ou material. A escolha da técnica está intimamente ligada à precisão desejada no equipamento, ao tempo de prototipagem, ao custo e principalmente ao material termoplásticos, ligas de titânio, papel, entre outros que se deseja transformar 2. Diferente da manufatura subtrativa que utiliza ferramentas para o desgaste do material processos de usinagem, na manufatura aditiva o objeto desejado é obtido produzindo-se camada por camada. Cabe denotar que, tanto nas técnicas aditivas quanto nas técnicas subtrativas modernas, os sistemas de desenho e manufatura são auxiliados por um software/computador. Na literatura, a impressão 3D é também qualificada como uma técnica de prototipagem rápida ou manufatura rápida. A primeira denominação decorre do fato da impressão 3D ser previamente concebida para fabricação de protótipos. A segunda, por sua vez, está intrinsecamente ligada à possibilidade que essa tecnologia traz hoje para fabricação rápida de moldes, produtos finais ou componentes. Os benefícios da impressão 3D incluem tanto questões relacionadas ao processo de criação 3, quanto ao melhor uso dos recursos 4. O quadro abaixo sintetiza alguns dos benefícios descritos na literatura. 1 Para saber mais sobre as diferentes técnicas disponíveis, ver Anexo I. É importante denotar que literatura técnica Gebhardt (2012); Gibson et. al (2010) qualificam a impressão 3D como uma técnica desenvolvida por pesquisadores do MIT, enquanto que comercialmente muitas publicações tratam impressão 3D e manufatura aditiva como palavras sinônimas. 2 Os requisitos que definem a escolha das técnicas de impressão 3D estão descritos no anexo II. 3 Informação disponível em: < > Data de acesso: 01/08/ Informação disponível em: < %20Moving%20towards% pdf > Data de acesso: 05/08/2012 3

4 Figura 1 Quadro de benefícios da impressão 3D 2. Panorama do mercado mundial Segundo a consultoria Wohlers Associates, a receita anual a partir da impressão 3D foi aproximadamente US$ 1,7 bilhão em 2011, registrando somente nesse ano um crescimento de 29.4%. O relatório da consultoria também indica que a manufatura de bens finais utilizando impressão 3D cresceu sua participação de zero para 24% no total da receita obtida pela indústria entre os anos de 2003 e A figura abaixo segmenta o mercado de impressão 3D em fornecedores da tecnologia, prestadores de serviço e clientes. Figura 2 Mercado de Impressão 3D 5 Informação disponível em: < > Data de acesso: 20/08/2012 4

5 O mercado de fabricantes de equipamentos de impressão 3D está concentrado nos Estados Unidos, Alemanha e Suécia. Nos últimos anos, observa-se que os principais players desse mercado estão adquirindo empresas ou até mesmo se fundindo. O exemplo mais recente está nas empresas Stratasys e Objet. Com a fusão dessas empresas, estima-se que o valor de mercado do grupo ultrapasse US$ 1,4 bilhão em Segundo artigo publicado na Engineering.com, as maiores empresas no mercado hoje são a 3D Systems e Stratasys/Objet. Em 2011, A 3D Systems faturou cerca de US$ 230 milhões, enquanto que o grupo recém fundido teve uma receita de US$ 277 milhões 7. A figura abaixo apresenta alguns fornecedores da tecnologia e seu país de origem. Figura 3 Relação de empresas fornecedoras de equipamentos de impressão 3D 6 Informação disponível em: < > Data de acesso: 10/08/ Informação disponível em: < Merger-Good-News-for-Engineers.aspx > Data de acesso: 13/08/2012 5

6 Segundo levantamento realizado pela VCE Solutions, hoje existem cerca de 260 prestadores de serviço em tecnologias de impressão 3D no mundo 8. Uma análise sobre o modelo de negócio dessas empresas denota a existência de um mercado robusto para o uso da impressão 3D como tecnologia de prototipagem rápida e fabricação de moldes. O desafio está no uso da tecnologia para produção de bens finais. No mundo, o uso da impressão 3D para fabricação de produtos finais ocorre principalmente nos seguintes setores: Medicina: implantes maxiofacial e cranial; prótese auditiva personalizada; entre outras. Odontologia: pontes, coroas, implantes dentários, entre outras; Entretenimento (brinquedos): avatares de jogos eletrônicos; Automotiva e Aeronáutica: Fabricação de peças; 8 Informação disponível em < %20by%20VCE%20Solutions.pdf > Data de acesso: 12/07/2012 6

7 3. O mercado nacional Inexiste hoje uma pesquisa estruturada sobre o mercado de impressão 3D no Brasil. Entretanto, em 2010, o Sistema FIRJAN realizou uma pesquisa na área de fabricação mecânica com 290 gestores de empresas fornecedoras de produtos ou serviços voltados à cadeia produtiva de óleo e gás ou que atuem na área fim. Essa pesquisa identificou categorias de fabricação mecânica cujas inovações tecnológicas são consideradas importantes para a competitividade das empresas nos próximos 20 anos. A pesquisa tratou a impressão 3D como uma subárea da prototipagem rápida. Os resultados da pesquisa indicaram que apenas 8% dos entrevistados (23 gestores) avaliaram a área de prototipagem rápida como importante em termos de inovação tecnológica nos próximos 20 anos. Esses 23 gestores foram questionados se já possuem a tecnologia de impressão 3D. O gráfico abaixo consolida as respostas. Gráfico 1 Número de gestores de empresas da cadeia produtiva de petróleo & gás que indicaram possui tecnologia de impressão 3D Fonte: Elaborado a partir de dados da Prospecção tecnológica na área de fabricação mecânica da cadeia produtiva de petróleo & Gás É importante ressaltar que o Brasil já tem a sua primeira impressora 3D desenvolvida localmente. A Cliever, como é chamada a impressora 3D, foi o primeiro protótipo concebido pela RAIAR, empresa incubada na PUC-RS 9. A máquina está avaliada em R$ 4 mil e o custo da matéria prima para a produção das peças gira em torno de R$ 60 o 9 Informação disponível em: < > Data de acesso: 7

8 quilo, suficiente para produzir 50 peças de 8 centímetros quadrados cada. A matéria prima utilizada no equipamento é o plástico ABS. 4. Considerações finais A manufatura rápida é um desenvolvimento recente em tecnologia de fabricação, que permite empresas e indivíduos com acesso aos dados tridimensionais no computador, a capacidade de literalmente imprimir objetos sólidos camada por camada. Sua principal característica é permitir criar partes de peças de qualquer forma geométrica ou material. A escolha do processo está fortemente ligada à precisão desejada no equipamento, ao tempo de prototipagem, ao custo e principalmente ao material que se deseja transformar. Os exemplos mais encontrados na literatura do uso da impressão 3D são protótipos, moldes, implantes médicos, aparelhos auditivos, coroas dentais, bem como peças (pequena escala) da indústria automobilística e aeronáutica. Não foi identificado estudo quantitativo sobre empresas que utilizam a impressão 3D na produção de bens finais. Contudo, a percepção dos pesquisadores, é de que poucas empresas utilizem essa tecnologia. No entanto, as oportunidades que a impressão 3D apresenta são significativas. O uso dessa tecnologia permite eliminar a necessidade de grande parte do investimento de capital associado com a fabricação, possibilita a fabricação de geometrias complexas personalizadas e tem o potencial para reduzir a pegada de carbono da produção global. A perspectiva é de que a impressão 3D possa resultar em uma nova revolução industrial. O quadro abaixo apresenta os setores e suas potenciais aplicações com a impressão 3D. 8

9 Figura 5 Setores e potenciais aplicações da impressão 3D 9

10 ANEXO I Técnicas de Impressão 3D Técnica Estereolitografia (SLA) Descrição É o processo pioneiro da prototipagem rápida e baseia-se na fotopolimerização de uma resina pela incidência de luz ultravioleta (UV). Os polímeros líquidos sensíveis à luz se solidificam quando expostos à radiação ultravioleta. Uma fonte de raio laser ultravioleta, com alta precisão de foco, traça a primeira camada, solidificando a secção transversal do modelo e deixando as demais áreas líquidas. Em seguida, um elevador mergulha levemente a plataforma no banho de polímero líquido e o raio laser cria a segunda camada de polímero sólido acima da primeira camada. O processo é repetido diversas vezes até o protótipo estar completo. Os suportes são retirados e o modelo é introduzido num forno de radiação ultravioleta para ser submetido a uma cura completa. Sinterização a Laser Seletivo (SLS) Este processo constrói objetos tridimensionais através da superposição de camadas, utilizando materiais a base de pó. As camadas são ligadas pela ação do calor de um equipamento de emissão de laser. Essa camada do pó solidificada é depositada em um cilindro. Em seguida são depositadas novas camadas de pó sobre a camada sinterizada, que também irão sofrer a ação do laser, repetindo-se o processo até o final da formação do objeto. Manufatura de Objetos em Lâminas (LOM) Neste processo as camadas de material, na forma de tiras revestidas de adesivo, são grudadas umas nas outras formando-se o protótipo. O material consiste de bobinas de papel laminado com cola termoplástica. Um rolo coletor avança a tira de papel sobre a plataforma de construção, onde há uma base feita de papel e fita com espuma nas duas faces. A seguir, um rolo aquecido aplica pressão para fixar o papel à base. Uma fonte de raio laser com alta precisão de foco corta o contorno da primeira camada sobre o papel e então quadricula a área em excesso. Após o corte da primeira camada a plataforma é abaixada para que o rolo coletor avance a tira de papel e exponha material novo. Então a plataforma se eleva até um ponto ligeiramente inferior à altura original, o rolo aquecido liga a segunda camada a primeira e a fonte de raio laser corta a segunda camada. Este processo é repetido até a construção da peça estar completa. 10

11 Modelagem por Deposição de Material Fundido (FDM) No processo FDM os filamentos de resina termoplástica aquecida são extrudados a partir de uma matriz em forma de ponta que se move num plano X-Y. A matriz de extrusão controlada deposita filetes de materiais muito finos sobre a plataforma de construção, formando a primeira camada do componente. A plataforma se desloca no sentido vertical para que possa ser depositada a nova camada de material sobre a camada anterior. O processo é repetido até a construção total do protótipo. As resinas termoplásticas geralmente usadas são: ABS, poliéster, polipropileno, entre outros. Impressão tridimensional (3DTM) A impressão tridimensional (3DTM) é uma técnica de manufatura aditiva concebida por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT) no final da década de 80. Nesse caso, o software projeta uma série de camadas do objeto e envia suas descrições para a impressora 3D. Na impressora, um material em pó cerâmico, metálico ou plástico é depositado segundo as camadas sequenciais projetadas. De acordo com o material em pó depositado em cada camada, um fluído ligante é seletivamente fornecido utilizando-se uma técnica de impressão por jato de tinta (um cabeçote). A imagem abaixo demonstra como é realizado o processo de impressão 3D. 11

12 ANEXO II Requisitos para escolha da técnica de impressão 3D A figura 6 apresenta uma classificação de alguns processos de prototipagem de acordo com o estado de agregação do material original sólido, pastoso, líquido ou gasoso. Figura 6 Classificação dos Processos de Prototipagem Rápida - Fonte: Gebhardt (2002) Além do material de origem, os processos de prototipagem rápida são qualificados segundo: i) o custo para fabricação de um protótipo; ii) a sua precisão; iii) velocidade de construção; iv) resistência mecânica e; v) tamanho máximo de peças. 12

13 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Gebhardt A. (2002) Materials in Rapid Prototyping: today s limits and future possibilities. Computer Aided Materials Engineering. Workshop, Trieste, Italy, December 5-7, 2002 (2012) Understanding Additive Manufacturing: rapid prototyping, rapid tooling, rapid manufacturing. Hanser Gardner Publications, Gibson et. al (2010) Additive manufacturing technologies: rapid manufacturing to direct digital manufacturing. New York: Springer,

Gestão do Produto. Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer

Gestão do Produto. Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer Gestão do Produto Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer - SCPM Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP email: schuetzer@unimep.br http://www.unimep.br/scpm Fachgebiet Datenverarbeitung in der Konstruktion

Leia mais

3. Como são classificadas as diversas técnicas de prototipagem rápida?

3. Como são classificadas as diversas técnicas de prototipagem rápida? PROTOTIPAGEM RÁPIDA 1. Introdução Fabricação de protótipos em curto espaço de tempo (horas ou dias contra dias ou meses anteriormente necessários) Protótipo: - modelo em escala real de peças ou produtos

Leia mais

Novas Fronteiras da Fabricação: Uma Introdução à Manufatura Aditiva

Novas Fronteiras da Fabricação: Uma Introdução à Manufatura Aditiva Novas Fronteiras da Fabricação: Uma Introdução à Manufatura Aditiva 02-12-2014 POR JOÃO PEDRO BUIARKSEY KOVALCHUK, Eng.Eletricista, UFPR-1998 AGENDA Duração estimada: 1h Considerações Iniciais Um Pouco

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DOS MÉTODOS DE FABRICAÇÃO D PROTÓTIPOS

ANÁLISE COMPARATIVA DOS MÉTODOS DE FABRICAÇÃO D PROTÓTIPOS Faculdade de Tecnologia de Sorocaba DEPARTAMENTO DE PROCESSOS DE PRODUÇÃO ANÁLISE COMPARATIVA DOS MÉTODOS DE FABRICAÇÃO D PROTÓTIPOS RELATÓRIO FINAL DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA Aluno: Marcelo Tadeu Tomazela

Leia mais

Volume 01. A impressão 3D. Tecnologias de impressão 3D Formatos Softwares. Volume - 01

Volume 01. A impressão 3D. Tecnologias de impressão 3D Formatos Softwares. Volume - 01 Volume 01 A impressão 3D Tecnologias de impressão 3D Formatos Softwares Volume - 01 O que você irá ler. Iremos aprender aqui de uma forma clara e objetiva as principais tecnologias de impressão 3D, aqui

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá PROTOTIPAGEM RÁPIDA PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS EPR-707 ENGENHARIA DO PRODUTO

Universidade Federal de Itajubá PROTOTIPAGEM RÁPIDA PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS EPR-707 ENGENHARIA DO PRODUTO Universidade Federal de Itajubá PROTOTIPAGEM RÁPIDA PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS EPR-707 ENGENHARIA DO PRODUTO PROTOTIPAGEM NO PDP Mercado Tecnologia PRODUTO Planejamento do Produto Concepções

Leia mais

Proposta de roteiro de processo de pós-processamento para protótipos rápidos produzidos através de modelagem por deposição de material fundido RESUMO

Proposta de roteiro de processo de pós-processamento para protótipos rápidos produzidos através de modelagem por deposição de material fundido RESUMO RESUMO A prototipagem rápida vem crescendo cada vez mais como uma opção na busca de redução do tempo e dos riscos no processo de desenvolvimento de produtos, pois facilita a comunicação do conceito de

Leia mais

IMPRESSAO A 3D: O FUTURO

IMPRESSAO A 3D: O FUTURO IMPRESSAO A 3D: O FUTURO GRANDES AVANÇOS NA HUMANIDADE DO SÉCULO XXI Revolução Técnico- Científico ou da Inteligência. A conjugação no século XXI de: Tecnologias de Comunicação e Internet Microelectrónica

Leia mais

IMPRIMINDO IDÉIAS: VIABILIZAÇÃO DO USO DE IMPRESSORAS PARA MAQUETES ARQUITETÔNICAS

IMPRIMINDO IDÉIAS: VIABILIZAÇÃO DO USO DE IMPRESSORAS PARA MAQUETES ARQUITETÔNICAS IMPRIMINDO IDÉIAS: VIABILIZAÇÃO DO USO DE IMPRESSORAS PARA MAQUETES ARQUITETÔNICAS Gabriela Celani UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas, FEC - Faculdade de Engenharia civil, Arquitetura e Urbanismo,

Leia mais

A CIDADE EM MINIATURA: O USO DE TÉCNICAS DE PROTOTIPAGEM DIGITAL PARA A CONFECCÇÃO DE MAQUETES URBANAS

A CIDADE EM MINIATURA: O USO DE TÉCNICAS DE PROTOTIPAGEM DIGITAL PARA A CONFECCÇÃO DE MAQUETES URBANAS A CIDADE EM MINIATURA: O USO DE TÉCNICAS DE PROTOTIPAGEM DIGITAL PARA A CONFECCÇÃO DE MAQUETES URBANAS Juliana matsubara UNICAMP Universidade Estadual de Campinas Curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá PROTOTIPAGEM RÁPIDA

Universidade Federal de Itajubá PROTOTIPAGEM RÁPIDA Universidade Federal de Itajubá PROTOTIPAGEM RÁPIDA PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS O QUE É PROTOTIPAGEM RÁPIDA É uma tecnologia inovadora desenvolvida nas últimas duas décadas. Refere-se a uma

Leia mais

FERRAMENTAL RÁPIDO UMA NOVA TECNOLOGIA NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

FERRAMENTAL RÁPIDO UMA NOVA TECNOLOGIA NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS FERRAMENTAL RÁPIDO UMA NOVA TECNOLOGIA NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS Jean P. Garcia 1, Jonas de Carvalho 2 Escola de Engenharia de São Carlos, Departamento de Engenharia Mecânica (1) jeanpg@bol.com.br,

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS PROCESSOS DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA POR DEPOSIÇÃO OU REMOÇÃO DE MATERIAL NA CONCEPÇÃO DE NOVOS PRODUTOS

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS PROCESSOS DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA POR DEPOSIÇÃO OU REMOÇÃO DE MATERIAL NA CONCEPÇÃO DE NOVOS PRODUTOS ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS PROCESSOS DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA POR DEPOSIÇÃO OU REMOÇÃO DE MATERIAL NA CONCEPÇÃO DE NOVOS PRODUTOS Aguilar Selhorst Junior 80215-901 Curitiba Paraná e-mail: aguilar.junior@pucpr.br

Leia mais

Métodos de marcação direta de peças. Identificação legível de máquina para indústrias automotivas e aeroespaciais

Métodos de marcação direta de peças. Identificação legível de máquina para indústrias automotivas e aeroespaciais Guia técnico Métodos de marcação direta de peças Identificação legível de máquina para indústrias automotivas e aeroespaciais A prática da Marcação Direta de Peças (DPM) é utilizada em muitas indústrias

Leia mais

A Inca Digital leva os recursos de flexibilidade e desempenho garantidos para um nível mais alto com a série Onset X

A Inca Digital leva os recursos de flexibilidade e desempenho garantidos para um nível mais alto com a série Onset X A Inca Digital leva os recursos de flexibilidade e desempenho garantidos para um nível mais alto com a série Onset X A nova plataforma revolucionária tem potencial para 14 canais, mesa de vácuo com 25

Leia mais

Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale. Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711

Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale. Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711 Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711 Introdução: Há 4 tipos básicos de impressoras utilizados normalmente em escritórios,

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Comércio Eletrônico

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Comércio Eletrônico Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista 2013 1 Apresentação Com o avanço constante e veloz da Tecnologia da Informação, a internet eliminou barreiras geográficas e se tornou um caminho para o Comércio

Leia mais

UM NOVO MAPA DA INDÚSTRIA GLOBAL

UM NOVO MAPA DA INDÚSTRIA GLOBAL UM NOVO MAPA DA INDÚSTRIA GLOBAL Raul Sturari (*) Maio de 2013 Nas últimas décadas, os países centrais (EUA e UE) deslocaram grande parte de sua indústria manufatureira para países da Ásia, em especial

Leia mais

Calandra de 4 Rolos modelo VRM

Calandra de 4 Rolos modelo VRM Calandra de 4 Rolos modelo VRM Sumário Construção de Máquinas é nossa Profissão com Criatividade e Paixão. Nós da HAEUSLER 3 Calandra de 4 Rolos 4 Particularidades da Calandra de 4 Rolos HAEUSLER Modelo

Leia mais

Outro componente no portfólio de produtos da KBA-MePrint AG

Outro componente no portfólio de produtos da KBA-MePrint AG Varius LX-TX Impressora Offset modular e sem água para uma diversidade de aplicações ilimitada Impressão de etiquetas e laminada com uma qualidade imbatível Varius LX-TX Outro componente no portfólio de

Leia mais

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO PROCESSOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO PROCESSOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA PROCESSOS DE FABRICAÇÃO PROCESSOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA 19/08/2008 1 CONFORMAÇÃO MECÂNICA Em um ambiente industrial, a conformação mecânica é qualquer operação durante a qual se aplicam esforços mecânicos

Leia mais

Introdução à Produção Gráfica

Introdução à Produção Gráfica Introdução à Produção Gráfica Flávio Gomes 1 - Sistemas de Cores Atualmente boa parte dos layouts desenvolvidos para impressão são elaborados em softwares gráficos, esses softwares utilizam um processo

Leia mais

POLÍMEROS TERMOPLÁSTICOS E TERMOFIXOS. Os polímeros podem ser classificados em termoplásticos e termofixos. TERMOPLÁSTICOS

POLÍMEROS TERMOPLÁSTICOS E TERMOFIXOS. Os polímeros podem ser classificados em termoplásticos e termofixos. TERMOPLÁSTICOS Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Teófilo Otoni - MG Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira POLÍMEROS TERMOPLÁSTICOS

Leia mais

Características Gerais

Características Gerais Características Gerais De todas as especialidades da Engenharia, pode-se dizer que a Engenharia Mecânica é das mais amplas e diversificadas. Ela se envolve com instalações industriais, máquinas e equipamentos

Leia mais

3 Estudo de caso: um processo de laminação a frio

3 Estudo de caso: um processo de laminação a frio 35 3 Estudo de caso: um processo de laminação a frio Neste capítulo é apresentado um estudo de caso em um processo de laminação a frio que produz chapas para a confecção de latas de bebidas. Trata-se de

Leia mais

MODELO PARAMETRIZADO APLICADO EM PROJETO DE MÁQUINAS

MODELO PARAMETRIZADO APLICADO EM PROJETO DE MÁQUINAS Faculdade de Tecnologia de Sorocaba DEPARTAMENTO DE PROJETOS MECÂNICOS MODELO PARAMETRIZADO APLICADO EM PROJETO DE MÁQUINAS RELATÓRIO FINAL DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA Aluno: Ricardo Lorenzati Machado Orientador:

Leia mais

Aula 17 Projetos de Melhorias

Aula 17 Projetos de Melhorias Projetos de Melhorias de Equipamentos e Instalações: A competitividade crescente dos últimos anos do desenvolvimento industrial foi marcada pela grande evolução dos processos produtivos das indústrias.

Leia mais

TUBOS & ADUELAS DE CONCRETO

TUBOS & ADUELAS DE CONCRETO Schlüsselbauer Technology GmbH & Co KG, 4673 Gaspoltshofen, Áustria Alto nível de automação e novidades técnicas possibilitam o aumento da produção diária de tubos subterrâneos de saneamento com revestimento

Leia mais

Usinagem. Processos de Fabricação. Filipi Vianna. Porto Alegre, 2013. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia

Usinagem. Processos de Fabricação. Filipi Vianna. Porto Alegre, 2013. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Usinagem Processos de Fabricação Filipi Vianna Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Porto Alegre, 2013 Processos de Fabricação Dentre os processos tradicionais

Leia mais

Onde encontrar. Para utilização em rede (Multiusuário) Suporte. Página principal do RDL www.suframa.gov.br www.fpf.br/rdl.

Onde encontrar. Para utilização em rede (Multiusuário) Suporte. Página principal do RDL www.suframa.gov.br www.fpf.br/rdl. Onde encontrar Página principal do RDL www.suframa.gov.br www.fpf.br/rdl Para utilização em um único computador (Monousuário) RDL Completo software de instalação adequado para a utilização em somente um

Leia mais

Fundamentos Equipamentos Consumíveis Técnica operatória Aplicações Industriais. Definição e princípio de operação:

Fundamentos Equipamentos Consumíveis Técnica operatória Aplicações Industriais. Definição e princípio de operação: Fundamentos Equipamentos Consumíveis Técnica operatória Aplicações Industriais Fundamentos Definição e princípio de operação: A soldagem a arco com eletrodo de tungstênio e proteção gasosa (Gas Tungsten

Leia mais

OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES

OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES Rosa Costa Jornada de Direito Empresarial, Silveira Clemente & Rojas Advogados Associados 05/10/2007 - FIRJAN MARCO REGULATÓRIO DE TELECOMUNICAÇÕES Após uma década do

Leia mais

Uso de Prototipagem Rápida como Fator de Competitividade

Uso de Prototipagem Rápida como Fator de Competitividade Uso de Prototipagem Rápida como Fator de Competitividade Marco Antonio Mietti Oduvaldo Vendrameto UNIP - Universidade Paulista E-mail: mamietti@hotmail.com, oduvaldov@uol.com.br Abstract: In the last decades

Leia mais

Experimento para aproveitamento de resíduos oriundos do processo de usinagem.

Experimento para aproveitamento de resíduos oriundos do processo de usinagem. Experimento para aproveitamento de resíduos oriundos do processo de usinagem. Resumo O artigo apresentado trata do desenvolvimento de corpos de estudo para aproveitamento de resíduos, tanto na confecção

Leia mais

DESENHO TÉCNICO AULA 01

DESENHO TÉCNICO AULA 01 DESENHO TÉCNICO AULA 01 INTRODUÇÃO Computação Gráfica A computação gráfica é a área da ciência da computação que estuda a transformação dos dados em imagem. Esta aplicação estende-se à recriação visual

Leia mais

ACIONAMENTOS OKAMURA LTDA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE JULHO / 2012

ACIONAMENTOS OKAMURA LTDA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE JULHO / 2012 Manual da Qualidade YOK 1 ACIONAMENTOS OKAMURA LTDA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE JULHO / 2012 Elaboração Aprovação Validação Helton Keiti Michiuye PCP&Q Jorge Okamura Gerência Industrial Jorge

Leia mais

Introdução às Máquinas CNC s. É proibido reproduzir total ou parcialmente esta publicação sem prévia autorização do

Introdução às Máquinas CNC s. É proibido reproduzir total ou parcialmente esta publicação sem prévia autorização do Grupo Caet - Divisão de Conteúdos Introdução às Máquinas CNC s. Por Delmonte Friedrich, Msc. Eng. Todos os direitos reservados. É proibido reproduzir total ou parcialmente esta publicação sem prévia autorização

Leia mais

Otimizada para Crescimento:

Otimizada para Crescimento: Quinta Pesquisa Anual de Mudança na Cadeia de Suprimentos RESUMO REGIONAL: AMÉRICA LATINA Otimizada para Crescimento: Executivos de alta tecnologia se adaptam para se adequar às demandas mundiais INTRODUÇÃO

Leia mais

GalvInfo Center - Um programa do International Zinc Association

GalvInfo Center - Um programa do International Zinc Association - Um programa do International Zinc Association 2. Processos de Revestimento e Tratamentos de Superfície GalvInfoNote 2.3 Introdução Galvanização por Imersão a Quente por Processo Contínuo Versus Galvanização

Leia mais

Manual Técnico de Coberturas Metálicas

Manual Técnico de Coberturas Metálicas Manual Técnico de Coberturas Metálicas Coberturas Metálicas Nas últimas décadas, as telhas produzidas a partir de bobinas de aço zincado, revolucionaram de maneira fundamental, a construção civil no Brasil,

Leia mais

Aircrete Europe. Tecnologia de construção mais sustentável, rápida e melhor para o futuro

Aircrete Europe. Tecnologia de construção mais sustentável, rápida e melhor para o futuro Aircrete Europe Tecnologia de construção mais sustentável, rápida e melhor para o futuro Missão A AIRCRETE procura continuamente superar as expectativas de seus clientes, oferecendo os melhores sistemas

Leia mais

A Groz-Beckert adaptou a geometria e a precisão de todas as agulhas das máquinas de bordar às exigências do mercado.

A Groz-Beckert adaptou a geometria e a precisão de todas as agulhas das máquinas de bordar às exigências do mercado. info INFORMAÇÃO TÉCNICA SEWING 14 AGULHAS PARA MÁQUINAS DE BORDAR COM UMA E MAIS CABEÇAS Graças às máquinas actuais utilizadas no mercado de máquinas de bordar com uma e mais cabeças, praticamente já não

Leia mais

a solução em fitas de borda a solução em fitas de borda QUALIDADE MUNDIALMENTE RECONHECIDA.

a solução em fitas de borda a solução em fitas de borda QUALIDADE MUNDIALMENTE RECONHECIDA. w w w. p ro a d e c. c o m. b r A NOSSA EMPRESA 01 01 EMPRESA A Proadec é um dos líderes na produção e comercialização de fitas de borda em PVC e ABS* para móveis e arquitetura de interiores. A sua proposta

Leia mais

Pensando em impressão. têxtil digital? Pense Xennia

Pensando em impressão. têxtil digital? Pense Xennia Pensando em impressão têxtil digital? Pense Xennia Pensando em impressão têxtil digital? Pense Xennia Uma empresa de produção têxtil precisa garantir maior produtividade e qualidade em sua solução de impressão

Leia mais

ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE PAPEL E CELULOSE. Data: 12/08/96 CARTÕES

ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE PAPEL E CELULOSE. Data: 12/08/96 CARTÕES ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE PAPEL E CELULOSE Data: 12/08/96 No.8 CARTÕES Cartões são papéis fabricados em múltiplas camadas e com gramaturas acima de 150 g/m 2. A combinação

Leia mais

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1 CORTE DOS METAIS INTRODUÇÃO: Na indústria de conformação de chapas, a palavra cortar não é usada para descrever processos, exceto para cortes brutos ou envolvendo cortes de chapas sobrepostas. Mas, mesmo

Leia mais

Wagner José de Almeida

Wagner José de Almeida UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA OTIMIZAÇÃO ESTRUTURAL DE PROTÓTIPOS FABRICADOS PELA TECNOLOGIA FDM UTILIZANDO O MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS

Leia mais

XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção Porto Alegre, RS, Brasil, 29 out a 01 de nov de 2005

XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção Porto Alegre, RS, Brasil, 29 out a 01 de nov de 2005 Laboratório de tecnologia de manufatura - uma experiência aplicada ao ensino da engenharia de produção Wilson de Castro Hilsdorf (FEI) wicastro@fei.edu.br Alexandre Augusto Massote (FEI) massote@fei.edu.br

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Estrutura da Apresentação Senai e seus números Ações de Inovação Plataformas Tecnológicas para a Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes Senai e seus números

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

COMPETÊNCIAS DO CLIENTE: INCORPORAÇÃO NO MODELO DE NEGÓCIOS THOMAS STOB JUNIOR

COMPETÊNCIAS DO CLIENTE: INCORPORAÇÃO NO MODELO DE NEGÓCIOS THOMAS STOB JUNIOR COMPETÊNCIAS DO CLIENTE: INCORPORAÇÃO NO MODELO DE NEGÓCIOS THOMAS STOB JUNIOR RESUMO Este artigo defende a idéia de que na nova economia as empresas precisam incorporar a experiência do cliente a seus

Leia mais

Indústria Têxtil de Santa Catarina, Perspectivas e Desafios para o Crescimento

Indústria Têxtil de Santa Catarina, Perspectivas e Desafios para o Crescimento apresenta: Indústria Têxtil de Santa Catarina, Perspectivas e Desafios para o Crescimento Junho de 2015 apoio: patrocínio: Setor Têxtil em SC Polo Têxtil de Blumenau Dimensões e Importância de Santa Catarina

Leia mais

A sigla CAD pode representar duas definições principais, das quais muitas vezes são empregadas inadequadamente:

A sigla CAD pode representar duas definições principais, das quais muitas vezes são empregadas inadequadamente: A sigla CAD pode representar duas definições principais, das quais muitas vezes são empregadas inadequadamente: Computer Aided Drafting (CAD) a palavra drafting pode ser traduzida como desenho técnico,

Leia mais

ME-38 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE COMPRESSÃO DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS DE CONCRETO

ME-38 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE COMPRESSÃO DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS DE CONCRETO ME-38 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE COMPRESSÃO DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS DE CONCRETO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...

Leia mais

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Campus RECIFE. Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Materiais para Produção Industrial

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Campus RECIFE. Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Materiais para Produção Industrial UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Campus RECIFE Curso: Disciplina: Aula 5 Tratamento Térmico Tratamento Térmico O tratamento térmico pode ser definido de forma simples como um processo de aquecimento e/ou

Leia mais

Introdução à. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.

Introdução à. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu. "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MAGNA CAIRES AGUIAR

FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MAGNA CAIRES AGUIAR 0 FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MAGNA CAIRES AGUIAR AVALIAÇÃO DA PROTOTIPAGEM RÁPIDA EM IMPRESSÃO 3D COMO

Leia mais

CORTE A PLASMA. Figura 1 Processo Plasma

CORTE A PLASMA. Figura 1 Processo Plasma CORTE A PLASMA Introdução Desde sua invenção na metade da década de 50, o processo de corte por plasma incorporou várias tecnologias e se mantém como um dos principais métodos de corte de metais. Porém,

Leia mais

Material de Atrito de Alto Desempenho para Aplicações Automotivas e Industriais

Material de Atrito de Alto Desempenho para Aplicações Automotivas e Industriais Material de Atrito de Alto Desempenho para Aplicações Automotivas e Industriais Automotivo Industrial Aeroespacial Juntos Movemos o Mundo O Grupo Schaeffler é um renomado fornecedor global de componentes

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações Universidade Estácio de Sá Informática e Telecomunicações A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

76. A resultante das forças que atuam nesse automóvel, enquanto ele se move no trecho plano e reto da estrada, é nula.

76. A resultante das forças que atuam nesse automóvel, enquanto ele se move no trecho plano e reto da estrada, é nula. PROVA DE FÍSICA Um automóvel move-se em uma estrada plana e reta, com velocidade constante. Ele entra em uma curva, também plana, que tem a forma de um arco de um círculo. Nessa curva, o módulo da velocidade

Leia mais

MANUFATURA ADITIVA: DESENVOLVIMENTO DE UMA MÁQUINA DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA BASEADA NA TECNOLOGIA FDM (MODELAGEM POR FUSÃO E DEPOSIÇÃO)

MANUFATURA ADITIVA: DESENVOLVIMENTO DE UMA MÁQUINA DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA BASEADA NA TECNOLOGIA FDM (MODELAGEM POR FUSÃO E DEPOSIÇÃO) TRABALHO DE GRADUAÇÃO MANUFATURA ADITIVA: DESENVOLVIMENTO DE UMA MÁQUINA DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA BASEADA NA TECNOLOGIA FDM (MODELAGEM POR FUSÃO E DEPOSIÇÃO) Por, Bruno Ribeiro Raulino Brasília, Julho de

Leia mais

Sensor de Detecção de Lacres e Etiquetas

Sensor de Detecção de Lacres e Etiquetas Sensor de Detecção de Lacres e Etiquetas Desenvolvimento de um equipamento capaz de detectar presença de lacre e etiqueta no recipiente. Categoria: Produção Luciano Augusto dos Santos - Ultragaz Phelippe

Leia mais

FONTES DE FOMENTO -FINANCIAMENTO PARA EMPRESAS NASCENTES

FONTES DE FOMENTO -FINANCIAMENTO PARA EMPRESAS NASCENTES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DE RIBEIRÃO PRETO FONTES DE FOMENTO -FINANCIAMENTO PARA EMPRESAS NASCENTES PROFª DRª GECIANE PORTO geciane@usp.br FONTES DE

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OBJETOS PROTOTIPADOS POR DIFERENTES IMPRESSORAS 3D

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OBJETOS PROTOTIPADOS POR DIFERENTES IMPRESSORAS 3D ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OBJETOS PROTOTIPADOS POR DIFERENTES IMPRESSORAS 3D Ana Lúcia Nogueira de Camargo Harris UNICAMP - FEC, Departamento de Arquitetura e Construção luharris@fec.unicamp.br Resumo Este

Leia mais

Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde

Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde H-5489-9142-01-A Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde 1 2 Estruturas Laser PFM antes da remoção da placa de fabricação Sumário

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INDÚSTRIA DE EGINEERING & TOOLING COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA INDÚSTRIA DA SAÚDE

TECNOLOGIAS DA INDÚSTRIA DE EGINEERING & TOOLING COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA INDÚSTRIA DA SAÚDE DESAFIOS E OPORTUNIDADES EM NOVOS MERCADOS INDUSTRIAIS Indústria da Saúde ( Projecto DiMARKETS ) TECNOLOGIAS DA INDÚSTRIA DE EGINEERING & TOOLING COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA INDÚSTRIA DA SAÚDE OPEN -

Leia mais

A Lexmark Impulsiona a Transformação de TI com Soluções de Garantia de Serviços CA

A Lexmark Impulsiona a Transformação de TI com Soluções de Garantia de Serviços CA CUSTOMER SUCCESS STORY Fevereiro 2014 A Lexmark Impulsiona a Transformação de TI com Soluções de Garantia de Serviços CA PERFIL DO CLIENTE Indústria: Servicios de TI Empresa: Lexmark Colaboradores: 12.000

Leia mais

Capítulo 12 Simulador LOGSIM

Capítulo 12 Simulador LOGSIM Jogos de Empresas Manuel Meireles & Cida Sanches 61 Texto selecionado do artigo: Capítulo 12 Simulador LOGSIM CAVANHA FILHO, A.O. Simulador logístico. Florianópolis: UFSC, 2000. (Dissertação submetida

Leia mais

Glossário Incub Training Curso Empreendedorismo (módulos 1 a 10)

Glossário Incub Training Curso Empreendedorismo (módulos 1 a 10) Glossário Incub Training Curso Empreendedorismo (módulos 1 a 10) Módulo 1 Empreendedorismo Inteligência emocional Liderança Plano de negócios Módulo 2 Brainstorming Empreendedorismo é a vontade de assumir

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE DIREITO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO E DEFESA ECONÔMICA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE MERCADO

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE DIREITO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO E DEFESA ECONÔMICA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE MERCADO Data de entrada: 28 de maio de 2004 Autos nº: 08012.004246/2004-65 Natureza: Nota Técnica em Ato de Concentração Econômica Requerentes: BALDA AG; LUMBERG INTERNATIONAL GMBH & CO. KG; e METAGAL TELECOM

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Noções de Engenharia de Produção Histórico: - Um dos registros mais antigos de produção gerenciada data de cerca de 5.000 a.c.: monges sumérios já contabilizavam seus estoques,

Leia mais

O gás natural e as indústrias da Grande Natal: uma alternativa para redução de custos ou sustentabilidade ambiental?

O gás natural e as indústrias da Grande Natal: uma alternativa para redução de custos ou sustentabilidade ambiental? O gás natural e as indústrias da Grande Natal: uma alternativa para redução de custos ou sustentabilidade ambiental? Mariana Sarmanho de Oliveira Lima (USP) msarmanho@natal.digi.com.br Pedro Hélio Gomes

Leia mais

Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas

Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas Jonas Alves de Paiva (UFPB) jonas@ct.ufpb.br Thiago Miranda de Vasconcelos

Leia mais

Um pouco de história...

Um pouco de história... Termo de garantia Um pouco de história... Desde 1991 a marca Valox vem se fortalecendo no mercado. Com alma familiar, enfrentou crises e obstáculos e hoje comemora o reconhecimento do mercado. E é Orgulho

Leia mais

A conservação compreende os cuidados prestados: - aos documentos, - ao local e - sua guarda. Preservação e Conservação Arquivologia

A conservação compreende os cuidados prestados: - aos documentos, - ao local e - sua guarda. Preservação e Conservação Arquivologia Preservação e Conservação Arquivologia A conservação compreende os cuidados prestados: - aos documentos, - ao local e - sua guarda. 1 2 Premissas básicas: 1. Local elevado 2. Mínimo de umidade 3. Área

Leia mais

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO?

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? Autoria: Amadeu Nosé Junior Mestre em Administração de Empresas Universidade Presbiteriana Mackenzie A Cia. Industrial Vale do Paraíba S/A., é uma

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE Gabinete do Conselheiro Luiz Alberto Esteves Scaloppe

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE Gabinete do Conselheiro Luiz Alberto Esteves Scaloppe Ato de Concentração n 08012.001639/2002-55 Requerentes: Avery Dennison Holding GmbH. Etiketten GmbH. Jackstaedt Holding GmbH. Advogados: Eduardo Caminati Anders, Juliana Teieira, Pedro Dutra e outros.

Leia mais

SEMINÁRIO MAXIMIZAÇÃO DO POTENCIAL DA DIRETIVA SERVIÇOS

SEMINÁRIO MAXIMIZAÇÃO DO POTENCIAL DA DIRETIVA SERVIÇOS SEMINÁRIO MAXIMIZAÇÃO DO POTENCIAL DA DIRETIVA SERVIÇOS Eliminação de Barreiras à livre Prestação de Serviços Confederação do Comércio e Serviços de Portugal Esquema 1. PORTUGAL- UMA ESPECIALIZAÇÃO COM

Leia mais

Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem

Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem Universidade Federal de São João Del-Rei MG 26 a 28 de maio de 2010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem

Leia mais

LaserControl NT. Controle e medição confiável da ferramenta Máxima precisão de medição Controle preciso de desgaste

LaserControl NT. Controle e medição confiável da ferramenta Máxima precisão de medição Controle preciso de desgaste LaserControl NT Controle e medição confiável da ferramenta Máxima precisão de medição Controle preciso de desgaste LaserControl NT Os sistemas a laser de alta tecnologia da BLUM garantem a mais alta precisão

Leia mais

Lubrificação IV. Notou-se excessivo ruído no sistema de mudança. Sistema selado

Lubrificação IV. Notou-se excessivo ruído no sistema de mudança. Sistema selado A U A UL LA Lubrificação IV Introdução Notou-se excessivo ruído no sistema de mudança da caixa de câmbio de um automóvel. Um mecânico verificou que a caixa de câmbio estava com problemas por falta de óleo.

Leia mais

De volta TECNOLOGIA. Equipamento à base de plasma para reciclagem de alumínio garante ganhos econômicos e ambientais ENGENHARIA

De volta TECNOLOGIA. Equipamento à base de plasma para reciclagem de alumínio garante ganhos econômicos e ambientais ENGENHARIA TECNOLOGIA ENGENHARIA De volta íü Equipamento à base de plasma para reciclagem de alumínio garante ganhos econômicos e ambientais SAMUEL ANTENOR, s latinhas de cerveja e de refrigerante ganharam um novo

Leia mais

Selecionando as melhores ferramentas robóticas para paletização

Selecionando as melhores ferramentas robóticas para paletização Selecionando as melhores ferramentas robóticas para paletização Com as perguntas certas, uma empresa pode projetar sistemas robóticos que maximizem a eficiência de fim da linha e o retorno sobre investimento

Leia mais

Nota Técnica Entendendo o custo total de propriedade de um sistema de aplicação e de impressão de etiquetas

Nota Técnica Entendendo o custo total de propriedade de um sistema de aplicação e de impressão de etiquetas Nota Técnica Entendendo o custo total de propriedade de um sistema de aplicação e de impressão de etiquetas Uma visão informativa sobre os custos de longo prazo de um sistema LPA O investimento em um sistema

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE SUPERFICIAL E DIMENSIONAL EM PEÇAS PRODUZIDAS POR MODELAGEM POR DEPOSIÇÃO DE MATERIAL FUNDIDO (FDM)

ANÁLISE DA QUALIDADE SUPERFICIAL E DIMENSIONAL EM PEÇAS PRODUZIDAS POR MODELAGEM POR DEPOSIÇÃO DE MATERIAL FUNDIDO (FDM) Revista Produção Online v.10, n.3, set. 2010 ISSN: 1676-1901 www.producaoonline.org.br ANÁLISE DA QUALIDADE SUPERFICIAL E DIMENSIONAL EM PEÇAS PRODUZIDAS POR MODELAGEM POR DEPOSIÇÃO DE MATERIAL FUNDIDO

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA ALO SOLAR PARA COBERTURA DE PISCINAS MANTA TÉRMICA ALO COVER

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA ALO SOLAR PARA COBERTURA DE PISCINAS MANTA TÉRMICA ALO COVER MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA ALO SOLAR PARA COBERTURA DE PISCINAS MANTA TÉRMICA ALO COVER Parabéns! Você está adquirindo um produto de alta qualidade, especialmente fabricado para auxiliar

Leia mais

essa resistência através de ensaios realizados com modelos de cisternas comparáveis, não é necessário proceder aos ensaios.

essa resistência através de ensaios realizados com modelos de cisternas comparáveis, não é necessário proceder aos ensaios. CAPÍTULO 6.9 PRESCRIÇÕES RELATIVAS À CONCEPÇÃO, AO FABRICO, AOS EQUIPAMENTOS, À APROVAÇÃO DE TIPO, AOS ENSAIOS E À MARCAÇÃO DAS CISTERNAS FIXAS (VEÍCULOS-CISTERNAS), CISTERNAS DESMONTÁVEIS, CONTENTORES-CISTERNAS

Leia mais

BARGOA. Conjunto de Emenda Aérea Selada Vertical - CEASV

BARGOA. Conjunto de Emenda Aérea Selada Vertical - CEASV O CEASV consiste de um conjunto para a acomodação e proteção de emendas de cabos de rede externa de telefonia, em montagem de topo, para instalações aéreas. Trata-se de um sistema versátil, de fácil instalação

Leia mais

IMPRESSORAS DE ETIQUETAS A CORES GUIA DE VENDA

IMPRESSORAS DE ETIQUETAS A CORES GUIA DE VENDA Gama de Etiquetas a Cores Epson Série Epson TM-C e GP-C IMPRESSORAS DE ETIQUETAS A CORES GUIA DE VENDA CONCEBIDAS PARA OS NEGÓCIOS Impressoras de etiquetas a cores Guia de venda Índice Acerca deste guia...

Leia mais

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia OBS: Apresentação obrigatória na primeira página do case Informações cadastrais a) Identificação: empresa b) Nome: Cerâmica Novagres Ltda c) Setor/Atividades:

Leia mais

Porque as. cores mudam?

Porque as. cores mudam? Porque as cores mudam? O que são cores? As cores não existem materialmente. Não possuem corpo, peso e etc. As cores correspondem à interpretação que nosso cérebro dá a certo tipo de radiação eletro-magnética

Leia mais

Administração Financeira - Profs. Nelson Antonio Vascon e Marisa Gomes da Costa 42

Administração Financeira - Profs. Nelson Antonio Vascon e Marisa Gomes da Costa 42 Administração Financeira - Profs. Nelson Antonio Vascon e Marisa Gomes da Costa 42 2.8. GESTÃO DE DUPLICATAS A RECEBER Entre os objetivos do gestor financeiro destaca-se como principal a maximização do

Leia mais

Projeto GLP Qualidade Compartilhada

Projeto GLP Qualidade Compartilhada Projeto GLP Qualidade Compartilhada Projeto RI Botijões Resistentes à Impacto - AUTORES - EDUARDO ROGERIO DOS SANTOS - DOUGLAS ROBERTO PEREIRA - EDUARDO MORAES DE CAMPOS Categoria: Produção PRÊMIO GLP

Leia mais

Conformação dos Metais Prof.: Marcelo Lucas P. Machado

Conformação dos Metais Prof.: Marcelo Lucas P. Machado Conformação dos Metais Prof.: Marcelo Lucas P. Machado INTRODUÇÃO Extrusão - processo no qual um tarugo de metal é reduzido em sua seção transversal quando forçado a fluir através do orifício de uma matriz,

Leia mais

A líder mundial em materiais avançados

A líder mundial em materiais avançados Esta é a Outokumpu 02 A líder mundial em materiais avançados Hoje, nossas cidades estão ficando maiores, as pessoas estão viajando mais e o crescimento populacional está impondo pesadas demandas às nossas

Leia mais

Sistemas informatizados de gestão operacional para transporte urbano

Sistemas informatizados de gestão operacional para transporte urbano Sistemas informatizados de gestão operacional para transporte urbano Wan Yu Chih Wplex Software Florianópolis SC http://www.wplex.com.br Objetivo O objetivo deste documento é fornecer informações sobre

Leia mais

ANA LUCIA FERNANDA JAQUES JAQUIANE MICHELLE PRISCILA SAMUEL

ANA LUCIA FERNANDA JAQUES JAQUIANE MICHELLE PRISCILA SAMUEL ANA LUCIA FERNANDA JAQUES JAQUIANE MICHELLE PRISCILA SAMUEL O que é o : O é um produto que, baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar os investimentos das micro, pequenas e médias Empresas

Leia mais