RELATÓRIO ANUAL 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO ANUAL 2013"

Transcrição

1 RELATÓRIO ANUAL 2013

2 ÍNDICE 01. BOASVINDAS Mensagem do Presidente do Conselho de Administração Mensagem do CEO 02. NOSSA EMPRESA Estratégia e Negócios História Frota Destinos Pessoas Informações Corporativas 03. GOVERNANÇA CORPORATIVA Conselho de Administração Principais Executivos Práticas de Governança Corporativa Estrutura de Propriedade e Principais Acionistas Política Financeira 04. OPERAÇÕES Operação Internacional de Passageiros Chile Perú Colombia Argentina Ecuador Operação de Carga Programas de Fidelidade Inmobilizado 05. GESTÃO 2013 Cenário do Setor Marco Regulatório Resultados Financeiros Prêmios e Reconhecimentos Informações sobre as Ações Informações Adicionais Fatos Relevantes Fatores de Risco 06. SUSTENTABILIDADE 07. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Demostrações Financeiras Afiliadas e Coligadas Declaração Juramentada

3 3 BOASVINDAS LATAM AIRLINES GROUP S.A 01

4 BOASVINDAS / MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 4 MAURÍCIO ROLIM AMARO Prezados Acionistas. O exercício de 2013 foi de intensa atividade e trabalho para a maior holding de aviação da América Latina, o LATAM Airlines Group. Além dos desafios inerentes a uma fusão desse porte, entre os quais quero destacar como principais pilares a integração das culturas corporativas de TAM e LAN, a uniformização de processos administrativos em praticamente todas as áreas e a conversão de diferentes sistemas operacionais entre as empresas, assistimos ao acirramento da concorrência nos mercados domésticos e internacionais onde operamos. É importante ressaltar que esses fatos ocorreram em um cenário ainda tímido de melhora da economia dos Estados Unidos e em meio a um processo bem mais lento de recuperação da Europa. Nesse mesmo período, o preço do barril de petróleo, influenciado pelo risco de alastramento da atual guerra da Síria no Oriente Médio, mantevese em patamar elevado, atingindo mais de US$ 117. Já no, nosso maior e mais relevante mercado, o número de passageiros embarcados, influenciado por uma redução da atividade econômica, apresentou uma modesta expansão de 1,4%. Ainda assim, ao mantermos nossa estratégia de disciplina de capacidade de assentos, conseguimos novamente elevar nossa taxa de ocupação para acima de 80%, atingindo o mais alto nível da história da TAM. No mesmo período, mantivemos um percentual médio de saudáveis 40% de market share. Apesar do cenário desafiador, quero destacar a realização do bemsucedido processo de capitalização da LATAM, de US$ 940 milhões. Esse aporte, além de reduzir substancialmente nossa alavancagem e custo financeiro, permitirá a realização dos investimentos em sistemas e aeronaves de nova geração, cruciais para o crescimento sustentável da LATAM até o fim desta década.

5 5 É nesse contexto de grande complexidade que a LATAM está formando a sua identidade e fortalecendo sua visão e missão corporativas. Em 2013, demonstramos flexibilidade para responder com sucesso às adversidades de mercados mais competitivos e comprovamos o acerto das razões pelas quais criamos a LATAM. Nossa empresa possui uma vantagem única: somos líderes e representamos culturalmente um continente. Somos ao mesmo tempo a maior companhia aérea de toda a região sulamericana e aquela presente no maior número de países. Isso nos dá um papel diferenciado, mas também deposita em nós uma grande responsabilidade no desenvolvimento da economia regional. Nossa posição nos permite oferecer uma conectividade superior aos passageiros e maior agilidade no movimento de cargas, aproximando pessoas, melhorando o ambiente de negócios e reduzindo custos de logística. Contamos, para isso, com as melhores práticas herdadas de TAM e LAN. Mas podemos e devemos esperar mais da nossa companhia no calendário de A LATAM tem o dever do aprimoramento permanente da sua governança, retorno ao seu acionista, apoio integral aos seus colaboradores e respeito aos seus passageiros e demais clientes. Muito obrigado e um bom ano. Maurício Amaro Presidente do Conselho de Administração LATAM Airlines Group

6 BOASVINDAS / CEO DA LATAM AIRNLINES GROUP 6 ENRIQUE CUETO Prezados Acionistas, O ano de 2013 foi extremamente importante para a Companhia, pois foi o primeiro de nossas operações como LATAM Airlines Group, já que em junho de 2012 ocorreu a fusão entre LAN e TAM, as maiores companhias aéreas da América do Sul. É com grande orgulho que digo que, graças a essa fusão, somos hoje a empresa líder na região, tanto em tamanho quanto em cobertura, dedicada a oferecer aos nossos clientes, passageiros e de carga, a melhor opção para chegar a qualquer parte do mundo, desfrutando do melhor produto. Os resultados do exercício demonstram que 2013 foi um ano de transição, durante o qual investimos tempo e recursos significativos, dando o nosso melhor para avançar solidamente para atingir nossa meta. Os avanços alcançados durante este primeiro ano como LATAM Airlines Group são enormes. Em termos de operações internacionais e de carga, a integração já é uma realidade. A operação doméstica no passou por uma restruturação, e hoje contribui positivamente para os resultados do Grupo. Também avançamos de acordo com o esperado na captura de sinergias da fusão, refletindo em uma melhora dos nossos resultados financeiros. Isso levou também a uma melhora sustentável dos indicadores patrimoniais, em direção à recuperação do grau de investimento, um indicador relevante em um setor volátil como o nosso. Considero particularmente importante destacar o esforço realizado na adaptação do nosso plano de frota, visando a privilegiar a incorporação de aeronaves de última geração em nossas frotas de curta e longa distância. Tal iniciativa exigiu importantes investimentos, especialmente durante este e o próximo ano, com o intuito de atingir a flexibilidade necessária para renovar a frota futuramente, sem impactos em nossa

7 7 operação e resultados financeiros futuros, assegurando uma vantagem competitiva e sustentável no longo prazo. Sabemos que processos de fusão são longos e complexos, e impõem desafios que exigem um grande esforço de aprendizagem por parte de todos. Neste caso, existem desafios organizacionais que exigem o desenvolvimento da capacidade de adaptação, tanto das equipes gerenciais como das bases da organização; há ainda desafios relacionados à integração dos sistemas e, acima de tudo, das pessoas, que no nosso caso são de nacionalidades e culturas distintas, o que torna o processo ainda mais complexo, pois estabelecer uma confiança recíproca leva tempo. Não obstante, estou certo de que contamos com a melhor equipe do setor e que estaremos prontos para continuar enfrentando esse desafio com sucesso. no continente não é uma tarefa de curto prazo e, nesse sentido, o percurso à frente é árduo e exige um alto grau de comprometimento de todos os integrantes da Companhia. Permanecemos otimistas, pois estamos certos de que a fusão entre LAN e TAM nos posicionará como uma das companhias aéreas mais sólidas, sustentáveis e confiáveis do setor, o que resultará, por fim, em maior prosperidade para a nossa região e para toda a família LATAM Airlines Group. Todo processo de transformação empresarial tem um impacto na vida das pessoas, nosso principal ativo. E é por isso que eu gostaria de reconhecer e agradecer especialmente a contribuição dos mais de 52 mil funcionários da Companhia, cujo trabalho, dedicação e comprometimento foram determinantes para o desempenho deste primeiro ano de gestão como LATAM Airlines Group. Gostaria de convidálos a manter esse espírito de colaboração nos próximos anos e a sentir orgulho por protagonizarem um projeto histórico na aviação latinoamericana, que culminará com uma das três maiores companhias aéreas do mundo. A criação de uma companhia aérea preferida Enrique Cueto P. CEO do LATAM Airlines Group

8 8 NOSSA EMPRESA LATAM AIRLINES GROUP S.A 02

9 EMPRESA / ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS 9 Em seu primeiro ano de operações como LATAM Airlines Group, a Companhia figurou entre as 12 maiores companhias aéreas do mundo, ao mesmo tempo em que se tornou a operadora líder na América do Sul, tanto em dimensão quanto em cobertura de destinos. Dessa forma, a associação entre LAN e TAM cumpre o compromisso de se tornar um player global, concorrendo em um cenário de céus abertos e onde a tendência indica a crescente consolidação do mercado aéreo mundial. Para desenvolver suas operações, o grupo conta hoje com uma frota de mais de 330 aeronaves com idade média inferior a 7 anos, destacandose como uma das mais modernas da indústria. A estratégia indica a manutenção da liderança em eficiência, por meio da constante renovação de suas aeronaves, melhorando o produto ofertado e contribuindo para a sustentabilidade ambiental, contando com todas as vantagens de ser uma das primeiras operadoras de novas tecnologias de alto rendimento. Destacase o pioneirismo da Companhia em operar no hemisfério ocidental com o Boeing 787, a aeronave mais moderna de sua classe no mundo. Além de manter uma frota jovem, segura e eficiente, outro aspecto central da estratégia da Companhia é o constante fortalecimento da conectividade da sua malha, o que visa a oferecer a melhor e maior malha aérea da América do Sul, conectando a região ao resto do mundo. O grupo está presente em sete mercados Chile,, Argentina, Peru, Equador, Colômbia e Paraguai que respondem por cerca de 90% do tráfego regional. Somase a isso um posicionamento chave nos principais hubs que conectam a América do Sul ao resto do mundo, como São Paulo e Lima, e as diversas alianças e acordos comerciais celebrados com as melhores companhias aéreas do setor. Assim, uma em cada duas pessoas que voam na região utilizam LAN ou TAM, companhias aéreas reconhecidas no continente por oferecer o melhor serviço aos clientes. Além da diversidade geográfica de suas operações, outro ponto forte do LATAM Airlines Group é a bemsucedida integração entre os negócios de passageiros e carga, estratégia que busca maximizar a taxa de

10 10 ocupação das aeronaves de passageiros, por meio da utilização de sua capacidade de carga (belly), complementada pela utilização de aviões de carga dedicados, levando a uma diversificação das fontes de receita. A flexibilidade proporcionada por esse modelo de negócios permite à Companhia rentabilizar suas rotas, diminuir os efeitos sazonais e aumentar suas taxas de ocupação. Em dezembro de 2013, 83% das receitas da Companhia eram geradas pela operação de passageiros, e 14% pela operação de cargas, entre outros. Pensando no futuro, a prioridade do grupo é concluir com sucesso a integração entre LAN e TAM, potencializando as melhores práticas, pontos fortes e vantagens competitivas de ambas as companhias, visando a aumentar a eficiência, por meio da redução de custos, capturando as sinergias projetadas entre US$ 600 milhões e US$ 700 milhões por ano, até No âmbito financeiro, em 2013 houve uma redução ainda maior da exposição à variação cambial, principalmente da moeda brasileira. Com isso, ao final de 2013, a Companhia mantém hedge para o real de US$ 500 milhões para o período de janeiro a dezembro de Somase a isso o empenho da Companhia em fortalecer seu balanço patrimonial, melhorando os principais indicadores financeiros com o objetivo de recuperar o grau de investimento, um elemento importante e diferenciador em um setor altamente volátil. Como resultado de tal estratégia, em dezembro de 2013, o LATAM Airlines Group apresentou importantes melhorias tanto do nível de endividamento quanto de liquidez, o que foi impulsionado pela maior geração de caixa e pelo aumento de capital no valor de US$ 940,5 milhões, concluído com sucesso em janeiro de Nesse sentido, uma das principais realizações da Companhia durante a primeira etapa da fusão foi a completa reestruturação da operação doméstica no, com o objetivo de implementar mudanças sustentáveis e de longo prazo e estabelecer os pilares para o crescimento futuro do maior mercado da região e terceiro maior do mundo. Com relação à operação internacional de passageiros, que já foi totalmente integrada entre LAN e TAM, a Companhia busca fortalecer o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, como o principal hub da região. Avança ainda na racionalização da capacidade em determinadas rotas, na modernização da frota e na homologação e na melhoria contínua dos níveis de serviço.

11 11 EMPRESA / HISTÓRIA 1929 O Comandante Arturo Merino Benítez cria a LAN Línea Aérea Nacional de Chile A TAM adquire a VOTEC Central Linhas Aéreas, outra companhia aérea regional que operava nas regiões Norte e CentroOeste do Primeiro voo internacional Santiago Buenos Aires. Inauguração das operações para Lima. Início das operações para Miami, Estados Unidos. Cinco pilotos de voo fretado criam a TAM Taxi Aéreo Marília Início do processo de privatização: o governo do Chile vende 51% do capital acionário para investidores nacionais e para a Scandinavian Airlines System (SAS). A Central é renomeada como TAMTransportes Aéreos Meridionais. A TAM estabelece o TAM Fidelidade, primeiro programa de fidelidade do setor aéreo do A LAN começa a oferecer voos para a Europa O capitão Rolim Adolfo Amaro funda a TAMTransportes Aéreos Regionais. Início dos serviços da TAM em cidades brasileiras, especialmente Mato Grosso e São Paulo. AConstituição da Línea Aérea Nacional Chile Limitada através da CORFO Chega ao auge o processo de privatização da companhia com a aquisição de 98,7% das ações da sociedade pelos atuais controladores e outros acionistas. A TAM compra a companhia aérea Lapsa do governo paraguaio e cria a TAM Mercosul/ Início dos voos São Paulo Assunção A LAN passa a ser uma sociedade anônima.

12 12 EMPRESA / HISTÓRIA A LAN lista suas ações na Bolsa de Nova York, sendo a primeira companhia aérea latinoamericana a negociar ADRs nessa importante Bolsa de valores. Chegada do primeiro Airbus A330 e realização do primeiro voo internacional da companhia, de São Paulo a Miami Parcerira da LAN com a Qantas e com a Lufthansa Cargo. Continuação do plano de expansão da empresa: início das operações da LAN Ecuador Iniciase o processo de expansão da empresa: início das operações da LAN Peru Mudança da imagem corporativa: LAN Airlines S.A A TAM inicia os voos para Santiago/ Lançamento da nova classe executiva para os voos com destino a Paris e Miami Inauguração das operações para a Europa, por meio de um acordo de código compartilhado com a Air France para Paris (AeroportoCharles de Gaulle) Outro país do plano de expansão regional da LAN: início das operações da LAN Argentina A LAN se incorpora a ONEWORLD Parceria da LAN com a Iberia e inauguração do terminal de cargas em Miami A TAM S.A. abre capital na BOVESPA/ Lançamento dos voos para Nova York e Buenos Aires. Lançamento da nova classe Premium Business Fundação do Centro de Tecnologia e da Academia de Serviços em São Paulo TAM é listada publicamente na Bolsa de Nova York / Início dos voos para Londres, Zurique e Genebra, por meio de acordo com a Air France.

13 13 EMPRESA / HISTÓRIA 2007 Implementação do modelo Low Cost nos mercados domésticos. Aumento de capital em US$ 320 milhões Compra da companhia aérea colombiana Aires Lançamento da rota Milão e Córdoba/ Autorização da ANAC para iniciar voos para Madri e Frankfurt. Conclusão do processo de renovação da frota de curta distância de LAN, formada agora por aeronaves da família A A TAM ingressa oficialmente na STAR ALLIANCE. A LAN e a TAM assinam os acordos vinculativos relacionados a combinação de negócios entre ambas as companhias A companhia recebe seu primeiro Boieng ER 2012 Nasce o LATAM AIRLINES GROUP, por meio da combinação de negócios da LAN e da TAM Início das operações de carga na Colômbia e de passageiros no mercado doméstico do Equador Aumento de capital de US$ 940,5 milhões. / LATAM Airlines Group escolhe sua aliança global oneworld Lançamento do Multiplus Fidelidade/ Aquisição da Pantanal Linhas Aéreas.

14 EMPRESA / FROTA 14 No ano de 2013, o LATAM Airlines Group operou uma frota composta por mais de 330 aeronaves com idade média inferior a 7 anos, destacandose como uma das mais modernas do setor. Em linha com o processo de integração, no segundo semestre de 2013, a LATAM decidiu implementar um plano de reestruturação da frota. O plano consiste na redução do número de modelos operados, com a retirada gradual dos modelos menos eficientes e a alocação das aeronaves mais adequadas para cada mercado. Assim, a partir do quarto trimestre de 2013 e durante aproximadamente os 30 meses seguintes, a Companhia irá desativar gradualmente suas aeronaves modelos Airbus A330, A340, Boeing 737, Dash8Q400 e Dash8200. Dessa forma, a frota da empresa vai se concentrar nos modelos mais eficientes do mercado. Para o ano de 2013, a operação de passageiros de curtadistância voos em rotas domésticas ou regionais dentro da América do Sul utilizou principalmente aeronaves da família Airbus A320. Em dezembro de 2013, essa operação contava com uma frota de 236 aeronaves dessa família, posicionandoa como uma das três maiores operadoras de Airbus no mundo. O plano de frota de curta distância exige a renovação constante das aeronaves, visando a manter a liderança mundial, com aeronaves modernas e eficientes, juntamente com seus benefícios implícitos, tanto do ponto de vista de manutenção e compromisso ambiental, quanto para atingir o crescimento esperado. Nesse sentido, a Companhia já desativou as aeronaves Airbus A318, os modelos menores e mais antigos da família Airbus A320, além de estar modernizando sua frota de A320 com a incorporação de sharklets, dispositivos de tecnologia avançada instalados nas asas das aeronaves visando a reduzir sua resistência aerodinâmica, melhorando a capacidade de decolagem, permitindo maior eficiência de combustível e reduzindo as emissões de CO2 (em cerca de 4%) e de ruído. Em abril de 2013, a Companhia recebeu suas primeiras aeronaves Airbus A320 equipadas com sharklets. No entanto, o foco do LATAM Airlines Group com relação ao seu plano de frota de curta

15 15 distância concentrase nas aeronaves Airbus A320neo e A321, que apresentam melhor custo por ASK (6%) em relação à A320. Nesse sentido, vale destacar que o LATAM Airlines Group já possui pedidos realizados para 36 modernas aeronaves Airbus A320neo, a ser entregues entre 2016 e A nova opção dentro da família A320 utiliza motores mais eficientes e a moderna tecnologia de sharklets, uma combinação que deve resultar em uma economia de combustível de até 15%, entre outros benefícios, o que equivale a uma redução anual de 3.6 mil toneladas de CO2 por aeronave. Por sua vez, o modelo Airbus A321 é uma versão maior da frota de Airbus A320, que será destinado a atender às rotas de alta densidade dentro da América do Sul. Em dezembro de 2013, a Companhia contava com 10 aeronaves A321 em operação operadas pela TAM e, segundo o plano de frota, em 2014 deverá receber 10 aeronaves deste modelo, além de outras 12 em 2014, somando 60 aeronaves A321 até Similarmente, com relação às aeronaves de longa distância, a estratégia da Companhia também visa a introduzir a melhor tecnologia e a alcançar a liderança do setor em termos de eficiência. Nesse sentido, no período foram incorporadas à frota novas aeronaves Boeing 787, totalizando cinco em dezembro de 2013, de uma ordem global de 32 aeronaves a ser entregues ao longo dos próximos 5 anos. Considerada a aeronave mais eficiente do seu modelo e com o maior número de vantagens para os passageiros, o B787 se destaca por seu rendimento incomparável em termos de consumo de combustível, apresentando um custo por ASK 12% menor em relação ao Boeing 767 da LAN. No ano de 2013, essas aeronaves de última geração iniciaram suas operações nas rotas SantiagoMadri e SantiagoNova York. Além disso, o plano de frota inclui um pedido de 27 aeronaves Airbus A350 até o ano de 2019, equipadas com a mais alta tecnologia e que permitirão à Companhia fortalecer suas rotas de longa distância. Esse modelo compõe uma nova linha de produtos de tamanho médio e longo alcance, cuja utilização deve elevar significativamente a eficiência em relação às aeronaves existentes na categoria. De fato, o Airbus A350 apresenta redução de 25% no custo por ASK em relação ao modelo Airbus A330 da TAM, além de reduzir a emissão de CO2equivalente. Já a frota de carga da Companhia era composta por 12 aeronaves Boeing 767F e 4 Boeing 777F em dezembro de 2013, sendo estes últimos os aviões de carga mais modernos da indústria. O modelo apresenta melhoras com relação ao B767, já que transportam o dobro da capacidade consumindo somente 50% mais combustível. O plano de frota de curto prazo do LATAM Airlines Group considera compromissos de frota de US$ milhões para o ano de 2014 e de US$ milhões para 2015.

16 16 MANUTENÇÃO Em 2013, iniciamos o processo de integração das capacidades e processos de MRO da TAM com as capacidades de Manutenção Pesada da LAN, além da terceirização de Manutenção Pesada em uma nova estrutura coordenada de MRO LATAM. A unidade de Manutenção, Reparo e Revisão da LATAM (MRO) atende principalmente a frota da LATAM e clientes terceiros. A unidade possui instalações no Centro Tecnológico de São Carlos (SP/), em uma área de m², contando com uma pista exclusiva de metros, além de outros m² de instalações no Aeroporto Internacional de Santiago (Chile) A MRO da LATAM é certificada e auditada pelas principais autoridades aeronáuticas internacionais dos EUA, Europa,, Chile, Argentina, Equador, Paraguai e Canadá, entre outras, para Manutenção Pesada e Reparo e Revisão de Componentes para as famílias Airbus A320 e A330, Boeing 767, 777, 787, ATR42/72, e Embraer EJet 170/190. Mantemos ainda recursos menores para reparo e revisão de componentes de aeronaves Airbus A340 e Boeing 777. Em 2013, expandimos nossa capacidade para 10 aeronaves (Fuselagem Larga/ Estreita) e 2 aeronaves Regional/ Turboprop simultaneamente, e nós temos um hangar exclusivo para desmontagem e pintura, além de 29 oficinas técnicas, incluindo oficinas completas de reparo e revisão de Trens de Pouso, e oficinas de Hidráulica, Pneumática, Eletrônica (ATEC), Componentes Elétricos, Eletrodeposição, Compostos, Rodas e Freios, Parte Interna e Sistemas de Evacuação de Emergência. Em 2013, a LATAM MRO utilizou, efetivamente, 1,8 milhão de horashomem (um aumento de 10% em relação a 2012), atendeu 277 aeronaves da frota da LATAM e de clientes terceiros, entregou aproximadamente 58 mil componentes e realizou 14 revisões de trens de pouso. O desempenho de 2013 incluiu ainda quase 100% da demanda por manutenção pesada da frota da TAM (famílias Airbus A320 e A330), e 75% da demanda de Reparo e Revisão Geral de Componentes dessa frota. Os clientes externos de manutenção e reparo da TAM incluem a Azul, a Trip, a Avianca, a Força Aérea eira (FAB), a Embraer, a Goodrich e a Hamilton Sundstrand, entre outras.

17 17 Além disso, possuímos em São Carlos recursos de engenharia e um centro de treinamento técnico completo, que desenvolve os recursos da TAM em termos de habilidades humanas, com mais de 6 mil alunos e 90 mil horas de treinamento realizadas em 2013, distribuídas em 80 cursos básicos diferentes. Arrendada Própria Total Passageiros A A A A A340300/ B B B ER B7878/ Dash Dash 8Q Total Pax Carga B767 Freighter B777 Freighter Total Carga Total

18 FAMÍLIA AIRBUS A320 A Longitude: 33,8 mts Envergadura: 34,1 mts Número de assentos: 144 Velocidade de cruzeiro:850 km/h Peso máximo decolagem: kg A Longitude: 37,6 mts Envergadura: 34,1 mts Número de assentos: Velocidade de cruzeiro: 850 km/h Peso máximo decolagem: kg A Longitude: 44,51 mts Envergadura: 34,1 mts Número de assentos: 220 Velocidade de cruzeiro: 850 km/h Peso máximo decolagem: kg

19 FAMÍLIA AIRBUS A340 A Longitude: 63,7 mts Envergadura: 60,3 mts Número de assentos: 260 Velocidade de cruzeiro: 896 km/h Peso máximo decolagem: kg A Longitude: 67,9 mts Envergadura: 63,45 mts Número de assentos: 267 Velocidade de cruzeiro: 907 km/h Peso máximo decolagem: kg FAMÍLIA BOEING Boeing LongitudE: 39,5 mts Envergadura: 35,7 mts Número de assentos: 148 Velocidade de cruzeiro: 828 km/h Peso máximo decolagem: kg

20 Boeing Longitude: 54,2 mts Envergadura: 47,6 mts Número de assentos: Velocidade de cruzeiro: 869 km/h Peso máximo decolagem: kg Boeing ER Longitude: 73,9 mts Envergadura: 64,8 mts Número de assentos: 362 Velocidade de cruzeiro: 896 km/h Peso máximo decolagem: kg Boeing 7878 Longitude: 56,69 mts Envergadura: 60,0 mts Número de assentos: 247 Velocidade de cruzeiro: 913 km/h Peso máximo decolagem: kg

21 FAMÍLIA DASH Dash Longitude: 22,25 mts Envergadura: 25,89 mts Número de assentos: 37 Velocidade de cruzeiro: 500 km/h Peso máximo decolagem: 16,470 kg Dash 8Q400 Longitude: 32,81 mts Envergadura: 28,4 mts Número de assentos: 78 Velocidade de cruzeiro: 667 km/h Peso máximo decolagem: 29,260 kg FAMILIA BOEING FREIGHTER Boeing Freighter 767 Longitude: 54,2 mts Envergadura: 47,6 mts Volume de carga útil: 438,1 m3 Velocidade de cruzeiro: 896 km/h Peso máximo decolagem: 186,880 kg Boeing Freighter 777 Longitude: 63,7 mts Envergadura: 64,8 mts Volume de carga útil: 652,7 m3 Velocidade de cruzeiro:896 km/h Peso máximo decolagem: 347,450 kg

22 EMPRESA / DESTINOS PASSAGEIROS E CARGA (INTERNACIONAIS) 22

23 PASSAGEIROS E CARGA (BRASIL) 23 PASSAGEIROS E CARGA (CHILE)

24 PASSAGEIROS E CARGA (PERÚ) 24 PASSAGEIROS E CARGA (COLOMBIA)

25 PASSAGEIROS E CARGA (ARGENTINA) 25 PASSAGEIROS E CARGA (ECUADOR)

26 SÓ CARGA 26 CÓDIGO COMPARTILHADO

27 EMPRESA / PESSOAS 27 NOSSAS PESSOAS Distribuição de acordo com o país de trabalho, destacandose as quantidades por Home Market e outros para o pessoal localizado em outros países. Em dezembro de 2013, os recursos humanos da Companhia eram compostos por pessoas de 57 nacionalidades diferentes, localizadas em 23 países, fazendo da LATAM Airlines Group não só uma companhia multinacional, mas também multicultural. Isso representa uma importante vantagem em termos de conhecimento dos diversos mercados e seus povos, apesar de às vezes representar um grande desafio para o processo de fusão. Tendo isso em vista, o departamento de Recursos Humanos da Companhia desempenhou um papel fundamental na mitigação dos impactos gerados por qualquer mudança organizacional na vida das pessoas, nosso capital mais valioso, o que refletiu em um esforço de aprendizagem por parte de todos. Durante o período, continuamos trabalhando com um modelo único de cultura para a LATAM Airlines Group, visando estabelecer e consolidar a identidade da nova companhia. Contar com um capital humano de alto desempenho, comprometido e orientado ao cliente é um dos objetivos transversais da Companhia. Com isso, realizamos um trabalho conjunto visando à homologação de determinadas políticas, acompanhado da mudança das estruturas organizacionais de ambas as companhias. Dessa forma, em 2013 foi realizada a integração das áreas de capacitação através da homologação de cursos de Formação de Instrutores e do Modelo de Qualidade da Academia Corporativa; além disso, foi implementada a rede de Liderança da Escola de Liderança no, com a homologação do método de treinamento dos líderes na

28 28 holding. Adicionalmente, foi realizada a capacitação cruzada para funcionários LAN e TAM em sistemas e procedimentos de aeroportos do grupo, além do projeto e implementação de cursos de atendimento aos novos integrantes das áreas de atendimento aos passageiros da Companhia. Além disso, em junho de 2013 teve início um processo de publicação de oportunidades internas ( job posting ), um método de seleção que permite aos funcionários da holding visualizar as vagas disponíveis em qualquer lugar do mundo e candidatarse livremente, pela internet. No período, também foi concluída a homologação dos principais processos de RH no nível da LATAM Airlines Group, como, por exemplo, nos âmbitos de avaliação de desempenho e planejamento de sucessão. Entre outras iniciativas, foi implementada uma base de informações unificada, na qual cada funcionário pode atualizar seus próprios cadastros e interesses de carreira, permitindo que a chefia e a equipe de Recursos Humanos visualizem e administrem informações de pessoas. Similarmente, foi lançado um portal único de recrutamento para a Companhia, que pode ser acessado livremente através dos respectivos links nas páginas LAN.com e TAM. com.br. O portal traz as ofertas de trabalho disponíveis em toda a holding, permitindo, de maneira inédita, que um candidato do mercado possa visualizar as oportunidades da empresa, as vagas disponíveis e inscreverse através de um único website para qualquer país ou negócio que faça parte da LATAM Airlines Group. *Total de funcionários LATAM por cargo

29 29 EMPRESA / INFORMAÇÕES CORPORATIVAS LATAM AIRLINES GROUP RUT (Rol Único Tributario) ESCRITÓRIO PRINCIPAL Avenida Presidente Riesco 5711, Piso 19 Las Condes, Santiago, Chile Tel: (56) (2) Fax: (56) (2) BANCO DEPOSITÁRIO ADRs JPMorgan Chase Bank, N.A. P.O. Box St. Paul, MN Tel: General (800) Tel: Fuera de EEUU (651) Tel: Global Invest Direct (800) BASE DE MANUTENÇÃO Aeroporto Arturo Merino Benítez Santiago, Chile Tel: (56) (2) Fax: (56) (2) CÓDIGO DE BOLSA LAN Bolsa de Comércio de Santiago LFL Bolsa de Valores de Nova York LATM11 Bolsa de Valores de São Paulo INFORMAÇÕES FINANCEIRAS Relações com Investidores LATAM Airlines Group S.A. Avenida Presidente Riesco 5711, Piso 20 Las Condes, Santiago, Chile Tel: (56) (2) INFORMAÇÕES A OS ACIONISTAS Depósito Central de Valores Huérfanos 770, Piso 22 Santiago, Chile Tel: (56) (2) Fax: (56) (2) BANCO DE CUSTÓDIA ADRs Banco Santander Chile Bandera 140, Santiago Departamento de Custódia Tel: (56) (2) Fax: (56) (2) BANCO DEPOSITÁRIO/CUSTÓDIA BDRs Itaú Corretora de Valores S.A. Rua Ururaí, 111 Prédio II Piso Térreo Tatuapé São Paulo/SP CEP: A/C: Unidade Dedicada Produto ADR/BDR Tel.: Fax.: AUDITORES INDEPENDENTES Pricewaterhouse Coopers Avenida Andrés Bello 2711, Piso 5 Santiago, Chile Tel: (56) (2) SITE Mais informações sobre a LATAM Airlines:

LATAM Airlines Group S.A. Companhia Estrangeira CVM nº 80128 CNPJ nº 33.937.681/0001-78 Avenida Presidente Riesco nº 5711, 20º andar Santiago, Chile

LATAM Airlines Group S.A. Companhia Estrangeira CVM nº 80128 CNPJ nº 33.937.681/0001-78 Avenida Presidente Riesco nº 5711, 20º andar Santiago, Chile LATAM Airlines Group S.A. Companhia Estrangeira CVM nº 80128 CNPJ nº 33.937.681/0001-78 Avenida Presidente Riesco nº 5711, 20º andar Santiago, Chile FATO RELEVANTE A LATAM Airlines Group S.A. ( LATAM ou

Leia mais

R E L A T Ó R I O A N U A L

R E L A T Ó R I O A N U A L RELATÓRIO ANUAL 2014 RELATÓRIO ANUAL 2014 Índice Nossa Empesa 3 Operação 59 Sustentabilidade 105 Mensagens de Boasvindas 4 Operação Internacional de Passageiros 60 Estratégia e Negócios 8 Argentina 63

Leia mais

Mensagem do Presidente 3 Carta do Vice-presidente Ejecutivo. Capítulo II GoGovernança Coorpraotriavtoiv ayaes tructura de Propiedad 19

Mensagem do Presidente 3 Carta do Vice-presidente Ejecutivo. Capítulo II GoGovernança Coorpraotriavtoiv ayaes tructura de Propiedad 19 Memória Anual 2011 Memoria Anual 2011 Indice Mensagem do Presidente 3 Carta do Vice-presidente Ejecutivo 5 Capítulo I LaMAeMEemnspajreedseal Vic epresidente Ejecutivo 7 IdeIndteifinctaificcncação daocsieodciaedade

Leia mais

LAN e TAM investem mais de US$100 milhões em tecnologias digitais para tornaro atendimento aos passageiros mais rápido e eficiente

LAN e TAM investem mais de US$100 milhões em tecnologias digitais para tornaro atendimento aos passageiros mais rápido e eficiente LAN e TAM investem mais de US$100 milhões em tecnologias digitais para tornaro atendimento aos passageiros mais rápido e eficiente As companhias apresentaram oito produtos e soluções tecnológicas que aumentam

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2013

Relatório de Sustentabilidade 2013 Relatório de Sustentabilidade 2013 2 Introdução A companhia Nossa estratégia Cadeia de Valor Meio ambiente Conteúdo GRI Glossário Carta de 03 03 05 07 08 09 12 13 17 19 20 27 28 Introdução > Mensagem do

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE AFILIADAS E COLIGADAS LATAM AIRLINES GROUP S.A. E FILIALES

INFORMAÇÕES SOBRE AFILIADAS E COLIGADAS LATAM AIRLINES GROUP S.A. E FILIALES INFORMAÇÕES SOBRE AFILIADAS E COLIGADAS LATAM AIRLINES GROUP S.A. E FILIALES LATAM Airlines Group S.A. NOMBRE: LATAM AIRLINES GROUP S.A., R.U.T. 89.862.200-2 CONSTITUIÇÃO: Constituída sob a forma de companhia

Leia mais

LAN AIRLINES REGISTRA LUCRO LÍQUIDO DE US$94,5 MILHÕES NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2011

LAN AIRLINES REGISTRA LUCRO LÍQUIDO DE US$94,5 MILHÕES NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2011 LAN AIRLINES REGISTRA LUCRO LÍQUIDO DE US$94,5 MILHÕES NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2011 Santiago do Chile, 25 de outubro de 2011 A LAN Airlines S.A. (Bolsa de Comércio de Santiago: LAN / NYSE: LFL) uma das

Leia mais

Relatório Anual LATAM 2015. Maceio, Brasil

Relatório Anual LATAM 2015. Maceio, Brasil Relatório Anual LATAM 2015 Maceio, Brasil Relatório LATAM 2015 Nossa Empesa 4 Mensagem do Presidente do Conselho de Administração Mensagem do CEO 8 Estratégia e Negócios 10 História 15 Frota 21 Destinos

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade. versão resumida

Relatório de Sustentabilidade. versão resumida O LATAM Airlines Group Gestão com Ecoeficiência Materialidade O LATAM Airlines Group é o maior grupo de companhias aéreas da América Latina, com 53.072 funcionários e uma frota de 327 aeronaves, e um dos

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTERMEDIÁRIAS CONSOLIDADAS

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTERMEDIÁRIAS CONSOLIDADAS LATAM AIRLINES GROUP S.A. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTERMEDIÁRIAS CONSOLIDADAS 30 DE SETEMBRO DE 2013 CONTEÚDO Balanço patrimonial consolidado intermediário Demonstração intermediária do

Leia mais

Formulário de Referência - 2012 - Lan Airlines S.A. Versão : 2. 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1

Formulário de Referência - 2012 - Lan Airlines S.A. Versão : 2. 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1 Índice 1. Responsáveis pelo formulário 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1 2. Auditores independentes 2.1/2.2 - Identificação e remuneração dos Auditores 2 2.3 - Outras informações relevantes

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T13 Março 2014

Teleconferência de Resultados 4T13 Março 2014 Teleconferência de Resultados Março 2014 Agenda 1. Destaques e 2013 2. Indústria 3. Estratégia GOL 4. Smiles 5. Resultado Financeiro e Operacional 6. Projeções Financeiras 2 1. Destaques e 2013 Destaques

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade 3 4 Chief Executive 6 12 18 financeiros 23 Clientes 27 Meio Ambiente 37 46 52 prêmios e reconhecimentos 55 GRI 62 63 Créditos Gestão Mensagem do presidente do G4-1, 2, 15, 16 Nós da temos a América Latina

Leia mais

Apresentação de resultados do 4T14 e 2014. 31 de março de 2015

Apresentação de resultados do 4T14 e 2014. 31 de março de 2015 Apresentação de resultados do 4T14 e 2014 31 de março de 2015 Destaques do ano de 2014 Macro Ambiente Desvalorização do Real em 13% com volatilidade crescente Menor demanda de clientes corporativos, refletindo

Leia mais

GRUPO LATAM AIRLINES ANUNCIA LUCRO OPERACIONAL CONSOLIDADO DE US$ 15 MILHÕES NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2014

GRUPO LATAM AIRLINES ANUNCIA LUCRO OPERACIONAL CONSOLIDADO DE US$ 15 MILHÕES NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2014 GRUPO LATAM AIRLINES ANUNCIA LUCRO OPERACIONAL CONSOLIDADO DE US$ 15 MILHÕES NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2014 Santiago, Chile, 12 de agosto de 2014 A LATAM Airlines Group S.A. (NYSE: LFL; IPSA: LAN; BOVESPA:

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Relatório de Estágio

Relatório de Estágio INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA Relatório de Estágio São Paulo, 26 de agosto de 2011 Aluna: Michelle Moreira FOLHA DE APROVAÇÃO Relatório Final de Estágio Curricular

Leia mais

PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS ÍNDICE I. Introdução 3 II. Conceito de BDR 4 III. Legislação 6 IV. Contratos de Câmbio 7 V. Rotinas de Movimentação 8 V.1. Emissão de BDR 8 V.1.1. Compra

Leia mais

LATAM AIRLINES GROUP S.A. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 31 DE DEZEMBRO DE 2014 CONTEÚDO

LATAM AIRLINES GROUP S.A. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 31 DE DEZEMBRO DE 2014 CONTEÚDO LATAM AIRLINES GROUP S.A. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 31 DE DEZEMBRO DE 2014 CONTEÚDO Balanço patrimonial consolidado Demonstração do resultado consolidado por função Demonstração

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos São José dos Campos, 7 de novembro de 2008 A Embraer (BOVESPA:

Leia mais

a diferenciação como estratégia de sobrevivência

a diferenciação como estratégia de sobrevivência Central de Cases TAM: a diferenciação como estratégia de sobrevivência www.espm.br/centraldecases Central de Cases TAM: a diferenciação como estratégia de sobrevivência Preparado pelo Prof. Marcos Henrique

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Assim é a Telefónica. Distribuição do EBITDA por países em 2001

Assim é a Telefónica. Distribuição do EBITDA por países em 2001 Assim é a Telefónica A aquisição da Lycos, aliada ao fato de a nova empresa Terra Lycos operar em 43 países, permitiu, por um lado, uma maior penetração nos Estados Unidos e no Canadá. Por outro lado,

Leia mais

PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION. 4 de dezembro de 2014

PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION. 4 de dezembro de 2014 PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION 4 de dezembro de 2014 I. Finalidade Estes Princípios de Governança Corporativa, adotados pelo Conselho Diretor da Empresa, juntamente com os estatutos

Leia mais

1. Introdução. Relatório Anual 2002

1. Introdução. Relatório Anual 2002 1. Introdução Na última Assembléia Geral Ordinária de Acionistas da Telefónica S.A. (doravante, Telefónica, a Companhia, ou a Sociedade ) que teve lugar no dia 12 de abril passado, seu Presidente renovou

Leia mais

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O Bovespa Mais é um dos segmentos especiais de listagem administrados pela Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA)

Leia mais

O QUE SÃO ADR, GDR E BDR E COMO UTILIZÁ-LOS COMO FONTE DE RECURSOS PARA AS EMPRESAS?

O QUE SÃO ADR, GDR E BDR E COMO UTILIZÁ-LOS COMO FONTE DE RECURSOS PARA AS EMPRESAS? O QUE SÃO ADR, GDR E BDR E COMO UTILIZÁ-LOS COMO FONTE DE! O q ue é ADR ou GDR?! Qual a semelhança com o BDR?! O ADR pode ser utilizado como alternativa para captação de recursos externos?! Como emitir

Leia mais

PRESENÇA GLOBAL 010 L 2 A U N IO A R Ó T A L E R EUROPA EURÁSIA AMÉRICA DO SUL

PRESENÇA GLOBAL 010 L 2 A U N IO A R Ó T A L E R EUROPA EURÁSIA AMÉRICA DO SUL RELATÓRIO ANUAL 2010 RECEITA Em milhões de CHF VENDAS LÍQUIDAS por REGIÃO - 2010 2700 2400 2100 1800 1500 1200 900 600 300 0 +51 % +34 % +9% +13% +10% 2006 2007 2008 2009 2010 Europa 12 % África 7 % Eurásia

Leia mais

Governança Corporativa. Interesses alinhados

Governança Corporativa. Interesses alinhados Governança Corporativa Interesses alinhados O COMPROMISSO COM A TRANSPARÊNCIA E A AMPLA DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AOS INVESTIDORES INTEGRAM AS BOAS PRÁTICAS DA ITAUTEC, QUE DESDE 2001 NEGOCIA APENAS AÇÕES

Leia mais

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 David Barioni Neto Mar/10 a Jun/11: Presidente Executivo (CEO) da Facility Group S.A. Nov/07 a Out/09: Presidente Executivo (CEO) da TAM Linhas Aéreas

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES A Prima Consultoria A Prima Consultoria é uma empresa regional de consultoria em gestão, fundamentada no princípio de entregar produtos de valor para empresas, governo

Leia mais

BANCO LATINO-AMERICANO DE COMÉRCIO EXTERIOR S. A. PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E DETERMINAÇÃO DE INDEPENDÊNCIA DOS DIRETORES

BANCO LATINO-AMERICANO DE COMÉRCIO EXTERIOR S. A. PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E DETERMINAÇÃO DE INDEPENDÊNCIA DOS DIRETORES BANCO LATINO-AMERICANO DE COMÉRCIO EXTERIOR S. A. PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E DETERMINAÇÃO DE INDEPENDÊNCIA DOS DIRETORES ATUALIZADO: 13 de março de 2012 A Governança Corporativa refere-se às

Leia mais

PACIFIC RUBIALES ENERGY CORP.

PACIFIC RUBIALES ENERGY CORP. PACIFIC RUBIALES ENERGY CORP. COMUNICADO À IMPRENSA PACIFIC RUBIALES ANUNCIA DIVIDENDOS DO TERCEIRO TRIMESTRE Toronto, Canadá, segunda-feira, 8 de setembro de 2014 - Pacific Rubiales Energy Corp. (TSX:

Leia mais

GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER

GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER 1 PARA QUE SERVE ESSE GUIA? Este guia se propõe a trazer os principais conceitos relacionados aos Brazilian Depositary Receipts (BDRs) e a explicar como funcionam. Ao término de sua

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O BOVESPA MAIS é o segmento de listagem do mercado de balcão organizado administrado pela BOVESPA idealizado para tornar

Leia mais

RH Gestão Transformadora

RH Gestão Transformadora RH Gestão Transformadora Como construir o relacionamento para garantir resultados : desenvolvendo as competências necessárias para criar parcerias, influenciar e atuar como parceiro de Negócios 1 Aonde

Leia mais

MBA Executivo Internacional

MBA Executivo Internacional MBA Executivo Internacional Informações* Dias e horários das aulas: Quinzenalmente. Sextas e sábados. Das 08h30 às 17h30. Carga horária: 612 Horas *As informações podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Leia mais

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada;

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada; RELATORIO DA ADMINISTRAÇÃO SENHORES ACIONISTAS, Atendendo às disposições legais e estatutárias, a Administração da TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. sociedade anônima de capital aberto, submete à apreciação

Leia mais

- Cenários e possibilidades

- Cenários e possibilidades ACTUALIDADE NACIONAL A TAP após a privatização - Cenários e possibilidades Gavin Eccles _Gavin Eccles é especialista e consultor em transporte aéreo. É colaborador na área do turismo em Lisboa. na Neoturis,

Leia mais

Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, os administradores das companhias abaixo qualificadas,

Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, os administradores das companhias abaixo qualificadas, INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DO BANCO ABN AMRO REAL S.A. PELO BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. (NOVA DENOMINAÇÃO SOCIAL DO BANCO SANTANDER S.A., EM FASE DE HOMOLOGAÇÃO

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências "Your technology partner" Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências Your technology partner Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. A Amadeus é a principal parceira de tecnologia para o mercado global de viagens e turismo. Provê soluções de TI, distribuição e conteúdo que auxiliam seus clientes

Leia mais

Relatório da Administração. 1º Semestre de 2015

Relatório da Administração. 1º Semestre de 2015 Relatório da Administração 1º Semestre de 2015 Sumário 1. Senhores Acionistas... 3 2. Banco Luso Brasileiro S.A.... 3 3. Estrutura Acionária... 3 4. Desempenho Operacional... 3 5. Destaques do Semestre...

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Conforme arquivado junto à Securities and Exchange Commission em 30 de junho de 2009

Conforme arquivado junto à Securities and Exchange Commission em 30 de junho de 2009 Conforme arquivado junto à Securities and Exchange Commission em 30 de junho de 2009 SECURITIES AND EXCHANGE COMMISSION DOS ESTADOS UNIDOS WASHINGTON D.C. 20549 FORMULÁRIO 20-F TERMO DE REGISTRO AO AMPARO

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

2002 - Serviços para empresas

2002 - Serviços para empresas 2002 - Serviços para empresas Grupo Telefónica Data. Resultados Consolidados 1 (dados em milhões de euros) Janeiro - Dezembro 2002 2001 % Var. Receita por operações 1.731,4 1.849,7 (6,4) Trabalho para

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETO

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETO ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETO CLIENTE : Ricardo Bordeaux Doutorando da PUC Eduardo Luiz dos Santos da Silva Mestrando da COPPE/UFRJ Abr/2001 ÍNDICE Apresentação 2 1. Sumário Executivo 3 2. Aspectos de

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade 3 4 Chief Executive 6 12 18 financeiros 23 Clientes 27 Meio Ambiente 37 46 52 prêmios e reconhecimentos 55 GRI 62 63 Créditos Gestão Mensagem do presidente do G4-1, 2, 15, 16 Nós da temos a América Latina

Leia mais

LAUDO PERICIAL SOBRE A FUSÃO POR ABSORÇÃO PELA LAN AIRLINES S.A. DE SISTER HOLDCO S.A. E HOLDCO II S.A. (Tradução livre do original em espanhol)

LAUDO PERICIAL SOBRE A FUSÃO POR ABSORÇÃO PELA LAN AIRLINES S.A. DE SISTER HOLDCO S.A. E HOLDCO II S.A. (Tradução livre do original em espanhol) LAUDO PERICIAL SOBRE A FUSÃO POR ABSORÇÃO PELA LAN AIRLINES S.A. DE SISTER HOLDCO S.A. E HOLDCO II S.A. (Tradução livre do original em espanhol) Santiago, 1º. de dezembro de 2011 Senhores Diretores e Acionistas

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

Fato Relevante. conferir ao Grupo Cosan a capacidade de aproveitar as oportunidades de crescimento em diferentes mercados e regiões;

Fato Relevante. conferir ao Grupo Cosan a capacidade de aproveitar as oportunidades de crescimento em diferentes mercados e regiões; Fato Relevante São Paulo, 25 de junho de 2007 - Nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) n.º 358, de 30 de janeiro de 2002, e alterações posteriores e com a finalidade de informar

Leia mais

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras Visão e Missão da Petrobras Visão 2020 Ser uma das cinco maiores

Leia mais

Apresentação para Investidores. Março, 2009

Apresentação para Investidores. Março, 2009 Apresentação para Investidores Março, 2009 1 Filosofia Gerdau VISÃO Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS LAN AIRLINES S.A. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 31 DE DEZEMBRO DE 2010 CONTEÚDO Relatório dos auditores independentes Balanço patrimonial consolidado Demonstração do resultado consolidado

Leia mais

Anúncio de Reestruturação Financeira

Anúncio de Reestruturação Financeira Anúncio de Reestruturação Financeira 1 Considerações Futuras Algumas informações sobre o Plano de Reestruturação Financeira da Companhia apresentam nossas expectativas sobre o resultado que poderemos obter

Leia mais

2 Abertura de capital

2 Abertura de capital 2 Abertura de capital 2.1. Mercado de capitais O Sistema Financeiro pode ser segmentado, de acordo com os produtos e serviços financeiros prestados, em quatro tipos de mercado: mercado monetário, mercado

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

AULA 10 Sociedade Anônima:

AULA 10 Sociedade Anônima: AULA 10 Sociedade Anônima: Conceito; características; nome empresarial; constituição; capital social; classificação. Capital aberto e capital fechado. Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bolsa de Valores.

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

Telefônica Brasil S.A.

Telefônica Brasil S.A. Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E

Leia mais

ABSA em poucas palavras. Projeto Corredor Logístico GRU-VCP. Iniciativas de Eficiência no Sistema Aeroportuário

ABSA em poucas palavras. Projeto Corredor Logístico GRU-VCP. Iniciativas de Eficiência no Sistema Aeroportuário Benefícios do Projeto Corredor Logístico / Aeroportos Complementares COMUS 29 Junho 2010 Agenda ABSA em poucas palavras Projeto Corredor Logístico GRU-VCP Iniciativas de Eficiência no Sistema Aeroportuário

Leia mais

ASTRO 25 SOLUÇÃO DE SISTEMAS TRONCALIZADOS DIGITAIS BASEADOS EM IP VOZ E DADOS INTEGRADOS

ASTRO 25 SOLUÇÃO DE SISTEMAS TRONCALIZADOS DIGITAIS BASEADOS EM IP VOZ E DADOS INTEGRADOS ASTRO 25 SOLUÇÃO DE SISTEMAS TRONCALIZADOS DIGITAIS BASEADOS EM IP VOZ E DADOS INTEGRADOS LÍDER DE MERCADO EM SOLUÇÕES PARA COMUNICAÇÕES A Motorola exerce a liderança em soluções digitais de próxima geração

Leia mais

Cimento. Concessões de Energia. Concessões de Transportes. Engenharia e Construção. Vestuário e Calçados. Cimento

Cimento. Concessões de Energia. Concessões de Transportes. Engenharia e Construção. Vestuário e Calçados. Cimento 37 Relatório Anual 2011 - Camargo Corrêa S.A. Áreas de Negócios Alisson Silva, Fábrica da InterCement em Ijaci (MG) 38 Relatório Anual 2011 - Camargo Corrêa S.A. Áreas de Negócios Os negócios de cimento

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

4. Perfil Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam.

4. Perfil Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam. 4. Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam. istockphoto.com/yuri_arcurs A TIM Participações S.A. é uma companhia holding

Leia mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS PLANEJAMENTO PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA 1º SEMESTRE DE 2016 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o objetivo de preparar profissionais bem

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Prezado Cooperado, Em 2012 a economia brasileira apresentou forte desaceleração, tendo uma das mais baixas taxas de crescimento da América Latina, inferior até as pessimistas

Leia mais

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL FACULDADE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE FAVENI ATIVIDADE DE ESTUDO DE CASO. Professor Luiz (www.professorluiz.com.

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL FACULDADE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE FAVENI ATIVIDADE DE ESTUDO DE CASO. Professor Luiz (www.professorluiz.com. MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL FACULDADE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE FAVENI ATIVIDADE DE ESTUDO DE CASO Professor Luiz (www.professorluiz.com.br) Razão social: COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Atividade

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. pela. EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A. -EMBRATEL uma subsidiária da EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A.

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. pela. EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A. -EMBRATEL uma subsidiária da EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A. Anexo [ ] Oferta de Compra em Dinheiro de todas e quaisquer Ações Preferenciais (inclusive as Ações Preferenciais representadas por American Depositary Shares) ao preço de R$ 23,00 por Ação Preferencial

Leia mais

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.074/0001 73 NIRE 35.3.001.587 92 TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S.A. TELESP FATO RELEVANTE

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.074/0001 73 NIRE 35.3.001.587 92 TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S.A. TELESP FATO RELEVANTE FATO RELEVANTE As administrações da Vivo Participações S.A. ( Vivo Part. ) e da Telecomunicações de São Paulo S.A. Telesp ("Telesp") (conjuntamente referidas como Companhias ), vêm a público, na forma

Leia mais

General Atlantic na América Latina

General Atlantic na América Latina General Atlantic na América Latina Greenwich Nova York Palo Alto São Paulo Londres Düsseldorf Mubain Hong Kong Beijing A Diferença da General Atlantic Como é uma investidora global, a General Atlantic

Leia mais

SR. CÉSAR ALIERTA IZUEL (Zaragoza, 1945)

SR. CÉSAR ALIERTA IZUEL (Zaragoza, 1945) BREVE RESUMO DO PERFIL PROFISSIONAL DOS CONSELHEIROS CUJO CARGO ESTÀ SUJEITO A RE-ELEÇÃO E RATIFICAÇÃO SEGUNDO O ITEM II DA AGENDA DA ASSEMBLÉIA GENERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS 9/10 de majo de 2007 SR.

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

ADOÇÃO DO IFRS PELO GRUPO GERDAU GERALDO TOFFANELLO DIRETOR CORPORATIVO CONTÁBIL

ADOÇÃO DO IFRS PELO GRUPO GERDAU GERALDO TOFFANELLO DIRETOR CORPORATIVO CONTÁBIL ADOÇÃO DO IFRS PELO GRUPO GERDAU GERALDO TOFFANELLO DIRETOR CORPORATIVO CONTÁBIL Outubro/2009 Agenda Adoção do IFRS pelo Grupo Gerdau GRUPO GERDAU EXPERIÊNCIA IFRS / CPC BENEFÍCIOS PARA O GRUPO GERDAU

Leia mais

CENÁRIO MUNDIAL DESDE 2008... taxa de desemprego mundial. desaceleração da China. instabilidade Oriente Médio. crise do euro

CENÁRIO MUNDIAL DESDE 2008... taxa de desemprego mundial. desaceleração da China. instabilidade Oriente Médio. crise do euro CENÁRIO MUNDIAL DESDE 2008... taxa de desemprego mundial desaceleração da China crise do euro instabilidade Oriente Médio crise na União Européia desvalorização das moedas em relação ao dólar Zona do euro

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina

9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina 9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina O mercado financeiro da América Latina vem passando por diversas transformações, que buscam mais transparência e adequação aos novos tempos

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo participação i na TGLT Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor Vice-Presidente Financeiro e de RI João Mallet Gerente Financeiro

Leia mais

O maior portfólio de serviços logísticos do Brasil. Aquisição da Rodoviário Schio Ltda. Apresentação a Investidores 22 de Novembro de 2011

O maior portfólio de serviços logísticos do Brasil. Aquisição da Rodoviário Schio Ltda. Apresentação a Investidores 22 de Novembro de 2011 O maior portfólio de serviços logísticos do Brasil Aquisição da Rodoviário Schio Ltda. Apresentação a Investidores 22 de Novembro de 2011 Agenda 1 Descrição e Estrutura da Transação 2 Racional da Aquisição

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO NA

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO NA MULTIPLUS S.A. CNPJ nº 11.094.546/0001-75 NIRE nº 35.300.371.658 Companhia Aberta de Capital Autorizado Avenida Nações Unidas, nº 12.901, Conjunto N-2101, 21º andar da Torre Norte do Centro Empresarial

Leia mais

O Estudante de MBA em Escolas Internacionais 2011/2012

O Estudante de MBA em Escolas Internacionais 2011/2012 O Estudante de MBA em Escolas Internacionais 2011/2012 A Pesquisa A Pesquisa A Gnext Talent Search publica pelo 5º ano consecudvo, os resultados da Pesquisa GNext MBA. Os resultados deste ano englobam

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

180 Telefónica, S.A. Relatório Anual de Responsabilidade Corporativa 2004. Fornecedores

180 Telefónica, S.A. Relatório Anual de Responsabilidade Corporativa 2004. Fornecedores 180 Telefónica, S.A. Relatório Anual de Responsabilidade Corporativa 2004 09 Fornecedores Relatório Anual de Responsabilidade Corporativa 2004 Telefónica, S.A. 181 09/01 Grande número de fornecedores 09/02

Leia mais

COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Companhia Aberta CNPJ/MF nº 47.508.411/0001-56 FATO RELEVANTE

COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Companhia Aberta CNPJ/MF nº 47.508.411/0001-56 FATO RELEVANTE COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Companhia Aberta CNPJ/MF nº 47.508.411/0001-56 FATO RELEVANTE A Companhia Brasileira de Distribuição ( CBD ), em atendimento ao disposto no parágrafo 4 o. do Art. 157

Leia mais