SONAE IMOBILIÁRIA. Contas Consolidadas do 1º Trimestre de 2000

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SONAE IMOBILIÁRIA. Contas Consolidadas do 1º Trimestre de 2000"

Transcrição

1 010 SONAE IMOBILIÁRIA Contas Consolidadas do 1º Trimestre de 2000 INTRODUÇÃO O Resultado Líquido Consolidado após Interesses Minoritários (não auditado) do 1º Trimestre de 2001 da Sonae Imobiliária cresceu 16,8%, relativamente a igual período do ano anterior, atingindo Euro 6,2 milhões (1,24 milhões de contos) face a Euro 5,3 milhões (1,062 milhões de contos). Neste primeiro trimestre, a cotação da Empresa subiu 14,6% em relação a 29 De Dezembro de 2000, tendo fechado o trimestre a Euro 14,38. A correspondente capitalização bolsista da Empresa era de Euro 539,2 milhões (108 milhões de contos). No mesmo período, o índice BVL-30 perdeu 5,26%. A cotação da Empresa bateu também o índice da EPRA (European Public Real Estate Association): o seu índice Eurozone subiu 8,7% no período face aos já referidos 14,6% da Sonae Imobiliária. A 31 de Dezembro de 2000, os activos imobiliários da Sonae Imobiliária foram independentemente avaliados em Euro 1,952 biliões (391 milhões de contos), dos quais Euro 1,121 biliões (225 milhões de contos) são atribuíveis à Empresa. O valor líquido desses activos ( Net Asset Value ) era de Euro 752 milhões (150.7 milhões de contos). CENTROS COMERCIAIS A performance global dos nossos centros comerciais esteve em linha com expectativas, com as vendas a continuar a crescer, de modo global. As vendas dos lojistas nos nossos centros em Portugal aumentaram 9,7% face a período homólogo de Parte do crescimento resultou da inclusão na nossa carteira do Sintra Retail Park (inaugurado em Novembro de 2000). O maior contributo, no entanto, resultou de crescimento orgânico numa base de perímetro constante, o crescimento de vendas foi de 8%. As rendas totais desta carteira aumentaram 13,6% de modo global e 11% numa base de perímetro constante. O MadeiraShopping foi inaugurado em Março de 2001 com boa aceitação por parte do público. À data de hoje,o centro está comercializado em 92%, embora algumas destas lojas ainda não estejam abertas ao público, e existem apenas 9 lojas por comercializar. Com esta inauguração, a Sonae Imobiliária passou a deter ou co-deter, 10 centros comerciais, 3 galerias comerciais e 1 retail park, em Portugal, com uma Área Bruta Locável de m2. Como previsto, o AlgarveShopping abriu ao público no dia 24 de Abril e estamos confiantes que se vai tornar também um grande sucesso. No mesmo dia, foi inaugurado em Oviedo, Espanha, o Parque Principado. A Sonae Imobiliária (com 25%), o Grupo Lar (com 25%) e Fundos Whitehall (50%) são promitentes-compradores deste centro comercial promovido pela Eroski e pela Promodeico. Esperamos que a aquisição seja concluiad durante o segundo trimestre de Dado que nenhum dos sócios detem controle, a Sonae Imobiliária vai consolidar o seu investimento neste centro numa base proporcional. Em Málaga, Espanha, prossegue a construção do Plaza Mayor, um centro de lazer e retalho detido em 75% pela Sonae Imobiliária e 25% pela Castle City. A inauguração continua prevista para a Primavera de Os centros comerciais geridos pela Sonae Imobiliária em Espanha tiveram uma performance satisfatória, em linha com a do ano passado. As vendas de lojistas cresceram 37,5% mas principalmente devido à adição do Centro Urbil à carteira sob gestão. Numa base de perímetro constante, as vendas subiram 1,2%, ajudadas por uma boa performance de Bilbondo, o maior centro na carteira. Continuamos a trabalhar em três outros projectos na Europa, já discutidos anteriormente: o Aegean Park em Atenas (Grécia), o Avenida M40 em Madrid (Espanha) e o Multi Theme Centre em Dortmund (Germany). No Brasil, a performance dos cinco centros comerciais co-detidos pela Sonae Enplanta (detida em 50% pela

2 110 Sonae Imobiliária) e geridos pela Unishopping (detida a 100% pela Sonae Enplanta) esteve em linha com as expectativas. As vendas de lojistas cresceram 1,6% face ao primeiro trimestre de 2000, ajudadas especialmente por uma boa performance do Metropole, o maior centro na carteira. Continuou a construção do Parque D. Pedro, um projecto em Campinas, São Paulo, detido em 88% pela Sonae Imobiliária e 12% pela Sonae Enplanta. Continuamos a analisar outras hipóteses de investimento no Brasil. Na Europa, finalmente, continuamos a analisar novos projectos, nomeadamente em Itália e em França. PARQUES DE ESTACIONAMENTO Neste trimestre, a SPEL, empresa portuguesa especialista em parques de estacionamento e detida em 50% pela Sonae Imobiliária e 50% pela SABA (Espanha), continuou o seu programa de investimento nos parques de S. Cristina (Viseu) e Infante, Leões, Carlos Alberto e Cordoaria (todos no Porto). A 23 de Abril, a empresa assinou finalmente o contracto de concessão com a Câmara Municipal de Matosinhos relativa aos três parques e zonas de parquímetros já analisados em relatórios anteriores. A SPEL continua a analisar novos possibilidades de investimento e apresentou propostas em dois concursos públicos. O primeiro, para a construção e exploração de um parque subterrâneo de 309 lugares e zona de parquímetros em Leiria; o segundo, para a construção e exploração de um parque de superfície, com 390 lugares, no Estádio Universitário, em Lisboa. A SPEL finalizou ainda um contrato com a Sociedade Nortenha de Gestão de Bingos (Grupo Estoril Sol) para o aluguer do 8º piso do parque Silo Auto para a instalação do bingo do F C Porto. PROMOÇÃO RESIDENCIAL A Praedium é a subsidiária da Sonae Imobiliária que se especializa em promoção residencial de alta qualidade em Portugal. No primeiro trimestre, a empresa concluiu o Condomínio Douro Foz, assinou um acordo com o Grupo Lar para a promoção conjunto de um projecto residencial em Campolide, Lisboa, e continuou a construção e comercialização do Edifício Seda, o segundo edifício residencial na Quinta das Sedas em Matosinhos. No Condomínio Douro Foz, iniciaram-se as entregas de apartamento e lojas apenas 3 apartamentos e 4 lojas s encontram por comercializar. No Edifício Seda, 63 dos 78 apartamentos foram vendidos e espera-se que as entregas ocorram no primeiro trimestre de Ainda neste período, a empresa submeteu a aprovação da Câmara Municipal de Matosinhos, o projecto de arquitectura para um edifício de escritórios a construir na Quinta da Sedas, edifício que se encontra já pré-vendido. Foram ainda submetidos para aprovação, os projectos de especialidades para a Fase II da Quinta das Sedas, a ser promovida nos terrenos da antiga EFANOR. SITUAÇÃO FINANCEIRA E RESULTADOS DESEMPENHO FINANCEIRO Em termos consolidados, a Sonae Imobiliária fechou o primeiro trimestre de 2001 com Proveitos Operacionais de Euro 69,6 milhões (13,945 milhões de contos), um aumento de 48,7% face a periodo homólogo de Este crescimento resultou do aumento de rendas e outros proveitos operacionais nos nossos centros comerciais, da inclusão do Sintra Retail Park (inaugurado em Novembro de 2000), da contribuição da posição adicional de 50% no Vasco da Gama que a Empresa adquiriu em Agosto de 2000 e das vendas registadas pela Praedium. O Resultado Operacional atingiu Euro 13,5 milhões (2,7 milhões de contos), um aumento de 40% face a A Perda Financeira Líquida continua a aumentar, dado o investimento em novos activos referidos acima. O Resultado antes de Imposto é de Euro 9,4 milhões (1,883 milhões de contos), um aumento de 28,8% face a

3 Desse Resultado, a parte atribuível a Minoritários é de Euro 0,2 milhões (40 mil contos), relativa a lucros da Praedium. O Resultado Líquido (após Minoritários) é de Euro 6,2 milhões (1,24 milhões de contos) o que representa um crescimento de 16,8% face ao primeiro trimestre de Demonstração de Resultados 1º Trim 2001 Milhares contos Eur Milhões Milhares contos Eur Milhões Var. Proveitos Operacionais , ,8 48,7% Resultados Operacionais , ,6 40,0% Resultados Financeiros , ,1-44,8% Resultados Correntes , ,5 28,5% Contribuição de Associadas 0 0,0 3 0,0-100,0% Resultados Extraordinários -55-0, ,2-10,9% Resultado antes de Impostos , ,3 28,8% Interesses Minoritários -40-0,2 15 0,1-137,7% Imposto , ,1-31,2% Resultado Liquido , ,3 16,8% Balanço Consolidado 1º Trim 2001 Milhares Eur contos Milhões Milhares Eur contos Milhões Imobilizado Liquido , ,9 Activo Corrente , ,4 Activo Liquido Total , ,4 Capitais Próprios , ,6 Interesses Minoritários , ,3 Situação Liquida , ,8 Passivo de Longo Prazo , ,9 Passivo de Curto Prazo , ,6 Passivo Total , ,5 DEMONSTRAÇÕES DE RESULTADOS PRO-FORMA POR NEGÓCIO Apresentamos ainda Demonstrações de Resultados pro-forma por negócio, no mesmo formato usado nas contas anuais do ano 2000.

4 310 Investimento em Centros Comerciais 1º Trim 2001 Proveitos de Remunerações Fixas Proveitos de Remunerações Variáveis Proveitos de Direitos de Ingresso Diferidos Outros Proveitos Proveitos Operacionais dos Centros Comerciais Comissão de Gestão dos Centros Comerciais Custos com Despesas Comuns de lojas Vagas Custos diferidos de Comercialização Contribuição Autárquica Outros Custos Operacionais Custos Operacionais dos Centros Comerciais Res. Operacional Bruto do Centro Comercial Proveitos dos escritórios Custos dos escritórios Res. Operacional Bruto dos escritórios Proveitos Parque de Estacionamento Custos Parque de Estacionamento Res. Operacional Bruto do estacionamento Proveitos Co-geração Custos Co-geração Res. Operacional Bruto da co-geração Custos com FSE's Custos com Pessoal Custos de Estrutura Res. Operacional Bruto Total Amortizações Provisões Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente -15 (74) Resultado Operacional Proveitos Financeiros Custos Financeiros Resultado Financeiro -789 (3.936) Outros Custos Não Recorrentes Resultado Antes de Imposto Imposto sobre Rendimento Resultado Liquido do Exercício O resultado atribuível a este negócio é de Euro 5,582 milhões (1,119 milhões de contos), o que representa um crescimento de 17,4% face ao primeiro trimestre de O facto mais relevante a assinalar é o aumento de Proveitos Operacionais dos Centros Comerciais em 26,4%. Este aumento teve duas causas. A primeira, foi a inclusão na carteira da posição de 50% do Sintra Retail Park (inaugurado em Novembro de 2000) e da posição adicional de 50% no Vasco da Gama (adquirida em Agosto de 2000). Estas duas posições adicionaram Euro 2,1 milhões (430 mil contos) aos Proveitos Operacionais dos Centros Comerciais. A segunda causa é crescimento orgânico que continua a ser significativo na nossa

5 410 carteira: corresponde a um aumento de Proveitos de Euro 1,9 milhões (388 mil contos) ou 12,5% do total. A Perda Financeira Líquida aumentou para Euro 3,9 milhões (789 mil contos) em resultado do investimento adicional nesses activos. Promoção de Centros Comerciais Este negócio apresenta uma perda de Euro 426 mil (85 mil contos). Tal como explicado no relatório de 2000, o proveito gerado neste negócio, neste momento, cobre apenas os custos associados com gestão de projectos já em desenvolvimento. Os custos associados com a procura e preparação de novas oportunidades de investimento não estão a ter cobertura de proveitos. Achamos, por outro lado, que este negócio deveria ser remunerado ainda pelo valor criado em cada projecto que gere. Nos números deste trimestre, de notar que os Custos aumentaram 58% entre 2000 e 2001; novos recursos estão a ser adicionados e custos adicionais estão a ser suportados na procura de novas oportunidades de investimento que satisfaçam a estratégia de expansão da Empresa. 1º Trim 2001 Serviços Prestados Project Development Custos de funcionamento Fornecimentos e Serviços Externos Trabalhos Especializados Outros FSE's Custos com Pessoal Outros Custos Res. Operacional Bruto Amortizações Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente Resultado Operacional Proveitos Financeiros Custos Financeiros Resultado Financeiro Resultado antes de imposto Imposto sobre Rendimento Resultado Liquido do Exercício

6 510 Gestão de Centros Comercais 1 Trim Trim 2000 PTE Euro 000 PTE Euro 000 Proveitos de Serviços de Gestão de C. Comerciais Proveitos de Serviços de Gestão de Despesas Comuns Outros Proveitos Proveitos Totais dos Serviços de Gestão Proveitos de Encargos Comuns e Fundos de Promoção Custos com Encargos Comuns e Fundos de Promoção Margem Bruta da Gestão de EC e FP Custos com FSE's Custos com Pessoal Custos de Estrutura Res. Operacional Bruto Total Amortizações Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente Resultado Operacional Proveitos Financeiros Custos Financeiros Resultado Financeiro Outros Proveitpos/(Custos) Não Recorrentes Resultado Antes de Imposto Imposto sobre Rendimento Resultado Liquido do Exercício Este negócio gerou um lucro de Euro 816 mil (164 mil contos), o que representa um aumento de 46,5% face ao primeiro trimestre de Este negócio continua a ter o comportamento que esperamos dele: um aumento razoável em proveitos, pelo crescimento da carteira sob gestão, leva a um aumento percentual muito maior no Resultado Líquido, através do efeito de alavancagem operacional. Foi isso que aconteceu neste trimestre: os Proveitos de Serviços de Gestão cresceram 17% mas os Custos cresceram apenas 6%, daí o crescimento bastante superior em Resultados Liquidos. Um contribuinte forte para Resultados foi ainda o Resultado Financeiro que aumentou 58% para Euro 188 mil (38 mil contos). Centros Comercias Brasil O nosso negócio no Brasil apresenta uma perda de Euro 122 mil (22 mil contos) face a um lucro de Euro 99 mil (20 mil contos) em periodo homólogo de Nos Centros Comerciais, a redução de Proveitos e Custos tem apenas que ver com ajustamentos de políticas contabilísticas que não têm impacto em termos de resultados. Os centros co-detidos pela Sonae Enplanta continuam a ter uma boa performance e a Margem Operacional está acima do valor atingido no primeiro trimestre de Houve aumento dos Custos de Estrutura (57% de aumento, mas sobre uma base muito baixa) em resultado de um esforço deliberado de reforço da nossa plataforma brasileira.

7 610 O principal contribuinte para a perda é o Resultado Financeiro. Estamos a financiar o nosso negócio brasileiro através de suprimentos denominados em Reais. No ano passado, reconhecemos um ganho cambial localmente, dada a valorização do Real face ao Euro enquanto que, neste ano, estamos a reconhecer perdas cambiais. 1º Trim º Trim 2001 Proveitos de Remunerações Fixas Proveitos de Remunerações Variáveis Proveitos de Direitos de Ingresso Diferidos Outros Proveitos Proveitos Operacionais dos Centros Comerciais Comissão de Gestão dos Centros Comerciais Custos com Despesas Comuns de lojas Vagas Outros Custos Operacionais Custos Operacionais dos Centros Comerciais Res. Operacional Bruto do Centro Comercial Proveitos Parque de Estacionamento Custos Parque de Estacionamento Res. Operacional Bruto do estacionamento Proveitos de Promoção Imobiliária Proveitos de Serviços de Gestão Proveitos de Serviços Prestados Custos com FSE's Custos com Pessoal Custos de Estrutura Res. Operacional Bruto Total Amortizações Provisões Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente -1 (4) 0 0 Resultado Operacional Proveitos Financeiros Custos Financeiros Resultado Financeiro -23 (115) Outros Proveitos Não Recorrentes Outros Custos Não Recorrentes Resultado Antes de Imposto -8 (39) Imposto sobre Rendimento Resultado Liquido do Exercício -22 (112) SPEL Parques de Estacionamento O resultado da SPEL no período de Euro 130 mil (26 mil contos) está muito próximo da valor atingido no período homólogo de 2000.

8 710 O crescimento em Proveitos foi muito baixo devido aos problemas enfrentados no parque da Praça de Lisboa, no Porto as obras de expansão do parque e as obras nas ruas circundantes têm dificultado bastante o acesso ao parque. Os Custos Financeiros incorridos relativamente aos investimentos em curso, são capitalizados no custo desses investimentos. 1º Trim 2001 Parques sob Concessão Serviços de Gestão Outros proveitos operacionais Proveitos Operacionais Recorrentes Custos com FSE's Custos com Pessoal Taxa de Concessão Outros Custos Custos Operacionais Recorrentes Res. Operacional Bruto Amortizações Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente Resultado Operacional Proveitos Financeiros Custos Financeiros Resultado Financeiro Outros Proveitos/(Custos) não recorrentes Resultado antes de imposto Imposto sobre Rendimento Resultado Liquido do Exercício Praedium Promoção Residencial O lucro da Praedium no período foi de Euro 198 mil (40 mil contos) face a um resultado próximo de zero no período homólogo de A empresa começou a entregar os primeiros apartamentos no Condomínio Douro Foz Vendas e Custo das Vendas resultam exclusivamente dessas entregas. A Margem de Vendas reconhecida até agora é de Euro 515 mil (103 mil contos). As entregas continuarão nos próximos meses: a margem agora reconhecida representa menos de metade da margem nas vendas já contratadas. A empresa mantem ainda a sua política de incluir no custo dos seus projectos a maioria dos seus custos de estrutura.

9 810 1º Trim 2001 Venda de Propriedades Custo da Venda das Propriedades Margem Vendas Custos com FSE's Projectos e Empreitadas Prestação de Serviços Administrativos Outros FSE's Custos com Pessoal Outros Custos Operacionais Custos Operacionais Investimento em Imobiliário para Venda (Stocks) Rendas das Propriedades Proveitos Operacionais Res. Operacional Bruto Amortizações Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente Resultado Operacional Proveitos Financeiros Custos Financeiros Resultado Financeiro Outros Proveitos Não Recorrentes Resultado Antes de Imposto Imposto sobre Rendimento Interesses Minoritários Resultado Liquido do Exercício Centro Corporativo O Centro Corporativo trabalha para resultado zero: os custos e proveitos operacionais e financeiros são alocados aos vários negócios da Empresa. De notar que este centro corporativo inclui os departamentos administrativos das operações portuguesas dos vários negócios, excepto da SPEL.

10 910 1º Trim 2001 Serviços Prestados Custos de funcionamento Fornecimentos e Serviços Externos Custos com Pessoal Outros Custos Res. Operacional Bruto Amortizações Provisões Res. Operacional Recorrente Res. Operacional Não Recorrente Resultado Operacional Outros Proveitos/Custos Não Recorrentes -27 (133) 0 0 Resultado antes de imposto Imposto sobre Rendimento Resultado Liquido do Exercício Maia, 27 Abril O Conselho de Administração

Nos 9 primeiros meses de 2004. Sonae Imobiliária SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado 1197 4471-909 Maia Portugal

Nos 9 primeiros meses de 2004. Sonae Imobiliária SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado 1197 4471-909 Maia Portugal Sonae Imobiliária SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado 1197 4471-909 Maia Portugal Telefone Administração (+351) 22 010 44 34 (+351) 22 010 44 36 Geral (+351) 22 010 44 63 FAX (+351) 22 010 46 98

Leia mais

RESULTADOS SONAE SIERRA 2012

RESULTADOS SONAE SIERRA 2012 Maia, 08 de março de 2013 RESULTADOS SONAE SIERRA 2012 A Sonae informa que a sua participada Sonae Sierra, SGPS, SA divulgou hoje os seus resultados consolidados relativos ao ano de 2012, nos termos em

Leia mais

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Maia - Portugal, 5 de Março de 2015 Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Resultado Direto atinge 52,7 milhões EBIT de 106,1 milhões Resultado Indireto atinge 43,6 milhões Dois

Leia mais

Foram os seguintes os principais acontecimentos ocorridos durante o primeiro semestre de 2001:

Foram os seguintes os principais acontecimentos ocorridos durante o primeiro semestre de 2001: SONAE IMOBILIÁRIA-SGPS, S.A. Sede social: Lugar do Espido, Via Norte, Maia Capital Social: 187.125.000 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 2252-A Pessoa Colectiva

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO 1º TRIMESTRE DE 2007

EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO 1º TRIMESTRE DE 2007 INAPA INVESTIMENTOS, PARTICPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade Aberta ) Sede: Rua do Salitre, n.º 142, freguesia de São Mamede, Lisboa Capital social: 150 000 000 NIPC: 500 137 994 Matrícula n.º 36 338 da

Leia mais

No primeiro trimestre de 2001 Sonae Imobiliária: Resultados Líquidos consolidados crescem 16,8%

No primeiro trimestre de 2001 Sonae Imobiliária: Resultados Líquidos consolidados crescem 16,8% SONAE IMOBILIÁRIA SGPS, SA - Sociedade Aberta Lugar do Espido - Via Norte, 4471-909 Maia Capital Social: Eur 187 125 000 C.R.C. Porto (Matricula nº. 2252A) Pessoa Colectiva Nº. 502 290 811 No primeiro

Leia mais

Comunicado de Resultados

Comunicado de Resultados Comunicado de Resultados Resultados Consolidados 30 de Junho de 2007 Sonae Distribuição S.G.P.S., SA Em destaque A Sonae Distribuição apresentou ao longo do primeiro semestre de 2007 um crescimento de

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 COMUNICADO Página 1 / 9 RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 09 de Setembro de 2005 (Os valores apresentados neste comunicado reportam-se ao primeiro semestre de 2005, a não ser quando especificado

Leia mais

Resultados Operacionais melhoram em 73,5% e Resultados líquidos (antes de mais valias) 15%

Resultados Operacionais melhoram em 73,5% e Resultados líquidos (antes de mais valias) 15% INAPA INVESTIMENTOS, PARTICPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade Aberta ) Sede: Rua do Salitre, n.º 142, 1269-064, Lisboa Capital social: 27 237 013 Matrícula n.º 500 137 994 (anteriormente 36 338) da Conservatória

Leia mais

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Maia, 31 de Julho de 2008 Desempenho afectado por desvalorização dos activos ditada pelo mercado Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Rendas cresceram 4,5% numa base

Leia mais

1. Resultados do Exercício

1. Resultados do Exercício PARAREDE, SGPS, SA Sociedade Aberta Sede Social: Av. José Malhoa nº 21, 1070157 Lisboa Pessoa Colectiva nº 503.541.320 Capital Social de 125.087.500 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial Relato Financeiro Intercalar 1º trimestre de 2014 = Contas Consolidadas = (Não Auditadas) Elaboradas nos termos do Regulamento da CMVM nº 5/2008 e de acordo com a IAS34 Relatório de Gestão Enquadramento

Leia mais

Comunicado de Resultados

Comunicado de Resultados Comunicado de Resultados Resultados trimestrais consolidados a 31 de Março de 2006 4 de Maio de 2006 Highlights Volume de negócios de 646 milhões de Euros crescimento de 9% em Portugal face a período homólogo

Leia mais

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Nota Prévia Os resultados reportados oficialmente reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 2008, em seguimento da assinatura do contrato de

Leia mais

Resultados Líquidos melhoram 94%

Resultados Líquidos melhoram 94% INAPA INVESTIMENTOS, PARTICIPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade aberta ) Sede: Rua do Salitre, 142, 1269 064 Lisboa Capital Social: 150 000 000 Euros Matrícula n.º 500 137 994 (anteriormente n.º 36 338) da

Leia mais

IMPRESA. Resultados 2º Trimestre 2009

IMPRESA. Resultados 2º Trimestre 2009 IMPRESA Resultados 2º Trimestre 2009 IMPRESA SGPS SA Sociedade Aberta Capital Social Eur 84.000.000 Rua Ribeiro Sanches, 65 Número Fiscal 502 437 464 Conservatória do Registo Comercial de Lisboa Lisboa,

Leia mais

CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009

CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009 CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009 Av. Vasco da Gama, 1410 4431-956 Telefone 22-7867000 Fax 22-7867215 Registada na C.R.C. de sob o nº 500239037 Capital Social: Euro 35.000.000 Sociedade Aberta

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3º trimestre de 2008)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3º trimestre de 2008) INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3º trimestre de 2008) Em cumprimento das obrigações legais aplicáveis (Código dos Valores Mobiliários) o Conselho de Administração da IMPRESA apresenta a INFORMAÇÃO relativa ao 3º

Leia mais

INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALAR (NÃO AUDITADA) 1º TRIMESTRE 2005

INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALAR (NÃO AUDITADA) 1º TRIMESTRE 2005 INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALAR (NÃO AUDITADA) 1º TRIMESTRE 2005 PORTUCEL - EMPRESA PRODUTORA DE PASTA E PAPEL, S.A. Sociedade Aberta Capital Social: 767.500.000 Euros NIPC: 503.025.798 Matriculada na

Leia mais

A Sonae Imobiliária foi constituída em 1989 e presentemente é detida pela Sonae SGPS, 67,04%, e pela GROSVENOR, 32,96%.

A Sonae Imobiliária foi constituída em 1989 e presentemente é detida pela Sonae SGPS, 67,04%, e pela GROSVENOR, 32,96%. 2003 Em Revista Estratégia 00 Principais Indicadores 2003 02 Parcerias 04 Fundo SIERRA 05 Eventos significativos de 2003 06 Carta do Presidente 08 Sonae Imobiliária Assets 10 Sonae Imobiliária Development

Leia mais

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.588.331.338 Euros COMUNICADO Bank Millennium na

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta

SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadora Capital Social: 169.764.398 Euros sob o número único de matrícula e de pessoa colectiva 503 219 886 COMUNICADO

Leia mais

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, SGPS, S.A. EDIFÍCIO MOTA TEL: 351 22 5190300 SOCIEDADE ABERTA RUA DO REGO LAMEIRO,

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

COMUNICADO. - Informação Privilegiada - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2014 (NÃO AUDITADOS)

COMUNICADO. - Informação Privilegiada - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2014 (NÃO AUDITADOS) COMUNICADO - Informação Privilegiada - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2014 (NÃO AUDITADOS) A "TEIXEIRA DUARTE, S.A." procede à publicação de informação sobre os resultados de 2014 através

Leia mais

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO 1º SEMESTRE DE 2005

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO 1º SEMESTRE DE 2005 Banif SGPS, SA Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Rua de João Tavira, 30-9 000 Funchal Capital Social: 200.000.000 Euros - Pessoa Colectiva n.º 511 029 730 Matrícula

Leia mais

SONAE IMOBILIÁRIA. Contas Consolidadas 3º Trimestre de 2001 INTRODUÇÃO

SONAE IMOBILIÁRIA. Contas Consolidadas 3º Trimestre de 2001 INTRODUÇÃO SONAE IMOBILIÁRIA Contas Consolidadas 3º Trimestre de 2001 INTRODUÇÃO O Resultado Líquido Consolidado da Sonae Imobiliária (após Interesses Minoritários) atingiu 19,7 milhões de (3,956 milhões de contos)

Leia mais

Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Av. Fontes Pereira de Melo, 14 10º -1050-121 Lisboa Capital Social: 118.332.445 Euros - NIPC e Mat. na C.R.C. de Lisboa sob

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Press Release. Worx divulga WMarket Report 1ºS 2008

Press Release. Worx divulga WMarket Report 1ºS 2008 Press Release No: 77 / DZ Data: 15 de Setembro de 2008 Edifício Taurus, Campo Edifício Pequeno, Taurus, 48 4º 1000-081 Campo Pequeno, Lisboa 48 4º 1000-081 Lisboa + 351 217 999 960 tel. + 351 217 999 965

Leia mais

Jerónimo Martins SGPS, S.A. Resultados dos Primeiros 9 Meses de 2013

Jerónimo Martins SGPS, S.A. Resultados dos Primeiros 9 Meses de 2013 Jerónimo Martins SGPS, S.A. Resultados dos Primeiros 9 Meses de 2013 No terceiro trimestre, reforçámos as nossas posições de liderança tanto na Polónia como em Portugal com aumento de quotas de mercado

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) (aplicável às entidades sujeitas à disciplina normativa contabilística das IAS / IFRS) BANCO BPI, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 (Montante expressos em euros) As notas que se seguem foram preparadas de acordo com as Normas Contabilísticas de Relato Financeiro

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS 2010 6 ANÁLISE ECONÓMICO - FINANCEIRA

RELATÓRIO E CONTAS 2010 6 ANÁLISE ECONÓMICO - FINANCEIRA 6 ANÁLISE ECONÓMICO - FINANCEIRA 1 ANÁLISE DO BALANÇO O Balanço e o Sistema Contabilístico adequam-se ao previsto no Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais (POCAL), espelhando a situação

Leia mais

Jerónimo Martins, SGPS, S.A. Resultados do Primeiro Trimestre de 2006

Jerónimo Martins, SGPS, S.A. Resultados do Primeiro Trimestre de 2006 Jerónimo Martins, SGPS, S.A. Resultados do Primeiro Trimestre de 2006 1. Sumário Para mais informação contactar: Cláudia Falcão claudia.falcao@jeronimomartins.pt (+351-21 752 61 05) Hugo Fernandes hugo.fernandes@jeronimomartins.pt

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

Relatório Trimestral 1º Trimestre 2008 (1/Jan a 31/Mar) 1º Trimestre 2008

Relatório Trimestral 1º Trimestre 2008 (1/Jan a 31/Mar) 1º Trimestre 2008 Relatório Trimestral 1º Trimestre 2008 (1/Jan a 31/Mar) 1º Trimestre 2008 O presente relatório analisa a actividade desenvolvida pelo OPART no primeiro trimestre de 2008 e enquadrada na temporada 2007/08.

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T15

Divulgação de Resultados 3T15 São Paulo - SP, 4 de Novembro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

COMUNICADO. Resultados Consolidados do 1º Semestre de 2007 (Não Auditados)

COMUNICADO. Resultados Consolidados do 1º Semestre de 2007 (Não Auditados) SAG GEST SOLUÇÕES AUTOMÓVEL GLOBAIS, SGPS, SA Sociedade Aberta Sede: Estrada de Alfragide, 67, Amadora Capital Social: 169.764.398,00 NIPC 503 219 886 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

Fundação Denise Lester

Fundação Denise Lester Relatório e Contas 2010 Fundação Denise Lester Fundação Denise Lester 1/14 Balanço ACTIVO Notas Exercício findo a 31/12/2010 Exercício findo a 31/12/2009 Activo não corrente Activos fixos tangíveis 2.291.289,31

Leia mais

Resultados do 1T06 Teleconferência

Resultados do 1T06 Teleconferência Resultados do 1T06 Teleconferência 0 Considerações Iniciais AVISO - INFORMAÇÕES E PROJEÇÕES O material exibido é uma apresentação de informações gerais de antecedentes da Rossi Residencial S.A. na data

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do exercício de 2014 (não

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores independentes

Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores independentes Fundo de Investimento Imobiliário General Shopping Ativo e Renda FII (CNPJ nº 17.590.518/0001-25) (Administrado pela SOCOPA Sociedade Corretora Paulista S/A) (CNPJ nº 62.285.390/0001-40) Demonstrações

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL CB RICHARD ELLIS PORTUGAL Apresentação da Empresa 2011 Índice Página 1. CB Richard Ellis 3 2. CB Richard Ellis no Mundo 4 3. CB Richard Ellis na Região EMEA 7 4. O Grupo CBRE Portugal 8 5. Prémios Internacionais

Leia mais

Análise Financeira. Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão

Análise Financeira. Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão Análise Financeira Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão Introdução Objectivos gerais avaliar e interpretar a

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO OCPC 01 (R1) Entidades de Incorporação Imobiliária

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO OCPC 01 (R1) Entidades de Incorporação Imobiliária COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO OCPC 01 (R1) Entidades de Incorporação Imobiliária Índice Objetivo e alcance 1 Formação do custo do imóvel, objeto da incorporação imobiliária 2-9 Despesa

Leia mais

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08)

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Aprova a Orientação OCPC - 01 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, que trata de Entidades de Incorporação Imobiliária. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

Leia mais

No terceiro trimestre de 2002 Sonae Imobiliária: Resultados Líquidosconsolidados crescem 87,3%

No terceiro trimestre de 2002 Sonae Imobiliária: Resultados Líquidosconsolidados crescem 87,3% SONAE IMOBILIÁRIA SGPS, SA - Sociedade Aberta Lugar do Espido - Via Norte, 4471-909 Maia Capital Social: Eur 187 125 000 C.R.C. Porto (Matricula nº. 2252A) Pessoa Colectiva Nº. 502 290 811 No terceiro

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa Esta Norma Internacional de Contabilidade revista substitui a NIC 7, Demonstração de Alterações na

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) Sede: LUGAR DE ESPIDO, VIA NORTE - MAIA NIPC: 500 273 170. Valores de referência em Euros

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) Sede: LUGAR DE ESPIDO, VIA NORTE - MAIA NIPC: 500 273 170. Valores de referência em Euros INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) (aplicável às entidades sujeitas à disciplina normativa contabilística do Plano Oficial de Contabilidade) Empresa: SONAE - SGPS, S.A. Sede: LUGAR

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009

A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009 OJE 3 de Dezembro 2008 (1/5) A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009 O take-up de ESCRITÓRIOS vai regredir em 2009 para o nível dos anos de 2004 e 2005, embora o preço das

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros INFORMAÇÃO FINANCEIRA 1T 2010 Principais indicadores

Leia mais

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO EXERCÍCIO DE 2005

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO EXERCÍCIO DE 2005 BANIF S G P S, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Rua de João Tavira, 30 - Funchal Capital Social: 200.000.000 Euros Matrícula Nº 3658 Conservatória do Registo

Leia mais

PUREVER SGPS RELATÓRIO CONSOLIDADO 31 DE MARÇO

PUREVER SGPS RELATÓRIO CONSOLIDADO 31 DE MARÇO PUREVER SGPS RELATÓRIO CONSOLIDADO 31 DE MARÇO 1. Contas Consolidadas 1T2015 Destaques Principais Indicadores Consolidados 1T 2. Destaques e Principais Indicadores por Unidades de Negócio 1T2015 3. Anexos

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais CONTABILIDADE FINANCEIRA II EXAME FINAL

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais CONTABILIDADE FINANCEIRA II EXAME FINAL CONTABILIDADE FINANCEIRA II Equipa Docente: Cristina Neto de Carvalho Gioconda Magalhães Data: 30 de Junho de 2007 Sílvia Cortês Duração: 2 horas e 30 minutos Joana Peralta Sofia Pereira Luiz Ribeiro EXAME

Leia mais

F. RAMADA INVESTIMENTOS, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta

F. RAMADA INVESTIMENTOS, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta F. RAMADA INVESTIMENTOS, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto NIF 508 548 527 Capital social: 25.641.459 Euros Informação financeira anual 2013 (não auditada)

Leia mais

PARTE I ESCOLHA MÚLTIPLA

PARTE I ESCOLHA MÚLTIPLA - SOLUÇÕES - 1 PARTE I ESCOLHA MÚLTIPLA 1. Considere os seguintes elementos A empresa XPTO adquiriu 80% da empresa Beta em 30.06.2003 por 300k. A empresa mãe manteve as suas reservas estáveis nos últimos

Leia mais

Sonae Imobiliária: Resultados Líquidos Consolidados atingem 2,1 milhões de contos no 1º semestre

Sonae Imobiliária: Resultados Líquidos Consolidados atingem 2,1 milhões de contos no 1º semestre Informação à Imprensa 14 de Setembro de 2000 Sonae Imobiliária: Resultados Líquidos Consolidados atingem 2,1 milhões de contos no 1º semestre 1. Resultados Financeiros: Resultados antes de Impostos e antes

Leia mais

Resultados do 4T09 e 2009

Resultados do 4T09 e 2009 18 /03/2010 Resultados do 4T09 e 2009 Eduardo Alcalay Presidente Destaques do Ano MAIOR RENTABILIDADE Crescimento de EBITDA num cenário econômico desafiador Ganho de rentabilidade: crescimento de 21% no

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009 1 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2009 00. Introdução a) A firma Custódio A. Rodrigues, Lda., designada também por CORPOS Corretagem Portuguesa de Seguros, pessoa colectiva

Leia mais

Resultado Líquido das atividades continuadas fortemente influenciado por reforço de provisões e imparidades bem como encargos financeiros de 49,6 M

Resultado Líquido das atividades continuadas fortemente influenciado por reforço de provisões e imparidades bem como encargos financeiros de 49,6 M RESULTADOS 9M2014 DESTAQUES página 3 Total de Proveitos Operacionais nos 9M14 de 158 M Evolução na performance operacional, com reflexo no aumento do EBITDA (numa base comparável) de 35% para os 8,5 M

Leia mais

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Conforme preceitua o Decreto Lei n.º 54-A/99 de 22 de Fevereiro, com as devidas alterações, os anexos às Demonstrações Financeiras visam facultar aos órgãos autárquicos

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

8.2. NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2. NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2. NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS As Demonstrações Financeiras anexas foram elaboradas de acordo com os princípios contabilísticos

Leia mais

Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A.

Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. Sociedade Aberta Matriculada sob o nº05888/20001204 na Conservatória do Registo Comercial de Setúbal Capital Social: 767 500 000 N.I.P.C. 503 025 798 Informação

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão (ce.deg@esce.ips.pt) GESTÃO ESTRATÉGICA Texto de Apoio 1 à Análise Económica e Financeira Silva

Leia mais

Implicações da alteração da Taxa de Juro nas Provisões Matemáticas do Seguro de Vida

Implicações da alteração da Taxa de Juro nas Provisões Matemáticas do Seguro de Vida Implicações da alteração da Taxa de Juro nas Provisões Matemáticas do Seguro de Vida 1. Algumas reflexões sobre solvência e solidez financeira Para podermos compreender o que se entende por solvência,

Leia mais

1. Objeto do Fundo. 2. Conjuntura Econômica e Perspectivas

1. Objeto do Fundo. 2. Conjuntura Econômica e Perspectivas Relatório de Administração Semestre findo em 30 de junho de 2014 JS Real Estate Renda Imobiliária Fundo de Investimento Imobiliário C.N.P.J. nº 13.842.733/0001-15 1. Objeto do Fundo O Fundo JS Real Estate

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Situação Económico-Financeira Balanço e Contas

Situação Económico-Financeira Balanço e Contas II Situação Económico-Financeira Balanço e Contas Esta parte do Relatório respeita à situação económico-financeira da Instituição, através da publicação dos respectivos Balanço e Contas e do Relatório

Leia mais

PARTE II - Duração: 2 horas. Leia com atenção as seguintes instruções:

PARTE II - Duração: 2 horas. Leia com atenção as seguintes instruções: PARTE II - Duração: 2 horas Leia com atenção as seguintes instruções: Na folha de respostas escreva o seu nome, o número de membro estagiário e a versão da prova. A não indicação de qualquer um destes

Leia mais

Marketing e Publicidade 2ºANO 1º SEMESTRE

Marketing e Publicidade 2ºANO 1º SEMESTRE INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO E TECNOLOGIA DE SANTARÉM Marketing e Publicidade 2ºANO 1º SEMESTRE FINANÇAS Docente: Professor Coordenador - António Mourão Lourenço Discentes:

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

CORTICEIRA AMORIM COM CRESCIMENTO

CORTICEIRA AMORIM COM CRESCIMENTO CORTICEIRA AMORIM COM CRESCIMENTO DE 2,4% NAS VENDAS Vendas consolidadas atingem os 248,1 milhões de euros no primeiro semestre Mozelos, Portugal, 1 de Agosto de 2008 Corticeira Amorim, SGPS, SA [Euronext

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Agenda Dinâmica do Setor Imobiliário Estrutura Societária Modelo de Negócio Diferenciado Diversificação Geográfica e de Mercado Histórico de Resultado Operacional Futuros Projetos

Leia mais

Improving Our Work by NorteShopping

Improving Our Work by NorteShopping Improving Our Work by NorteShopping 1 Improving Our Work by NorteShopping Kaizen é a palavra japonesa para melhoria contínua, sendo que é uma das grandes metodologias internacionais de eficiência de processos,

Leia mais

2. Regra geral, o IVA não dedutível deve ser registado na conta 68111 : a) Verdadeira; b) Falsa Justificação:

2. Regra geral, o IVA não dedutível deve ser registado na conta 68111 : a) Verdadeira; b) Falsa Justificação: 1. A aplicação do princípio da prudência está exclusivamente relacionada com o registo de perdas de imparidade em activos e provisões : a) Verdadeira; b) Falsa 2. Regra geral, o IVA não dedutível deve

Leia mais

ANEXO. Prestação de Contas 2011

ANEXO. Prestação de Contas 2011 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1. Designação da entidade Fluviário de Mora, E.E.M. NIPC: 507 756 754 1.2. Sede Parque Ecológico do Gameiro - Cabeção 1.3. Natureza da Actividade O Fluviário de Mora, é uma

Leia mais

GESTÃO. 6. A Informação Financeira. 6. A Informação financeira 1

GESTÃO. 6. A Informação Financeira. 6. A Informação financeira 1 GESTÃO 6. A Informação Financeira 6. A Informação financeira 1 Conteúdo Temático 1. A organização da informação financeira: o papel da Contabilidade; Introdução aos principais mapas e conceitos 2. O Balanço

Leia mais

Divulgação de Resultados de 2007

Divulgação de Resultados de 2007 Divulgação de Resultados de 2007 Lançamentos totais de R$ 773,5 milhões em 2007 Rio de Janeiro, 12 de março de 2008 A CR2 Empreendimentos Imobiliários S.A. (Bovespa: CRDE3), anuncia os resultados do quarto

Leia mais

Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.

Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. ÍNDICE 1. Relatório dos Auditores Independentes 03

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

Tele Nordeste Celular Participações S.A. Anuncia os Resultados de 1998

Tele Nordeste Celular Participações S.A. Anuncia os Resultados de 1998 Contatos: Tele Nordeste Celular Mário Gomes 0xx81.216.2592 Fabíola Almeida 0xx81.216.2594 Octavio Muniz 0xx81.216.2593 Tele Nordeste Celular Participações S.A. Anuncia os Resultados de 1998 Brasília, Brasil

Leia mais

Procedimento dos Défices Excessivos (2ª Notificação de 2014)

Procedimento dos Défices Excessivos (2ª Notificação de 2014) Procedimento dos Défices Excessivos 2ª Notificação 2014 30 de setembro de 2014 Procedimento dos Défices Excessivos (2ª Notificação de 2014) Nos termos dos Regulamentos da União Europeia, o INE envia hoje

Leia mais

Relatório Tipo Dezembro de 20XX

Relatório Tipo Dezembro de 20XX Relatório Tipo Dezembro de 20XX Alvim & Rocha Consultoria de Gestão, Lda. Tel.: 22 831 70 05; Fax: 22 833 12 34 Rua do Monte dos Burgos, 848 Email: mail@alvimrocha.com 4250-313 Porto www.alvimrocha.com

Leia mais

SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C.

SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C. SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C. Lisboa nº 3 053 BALANÇO EM 31.12.2006 Valores em milhares de Euros Dez-06

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Relatório de Gestão AS ALTA VISTA - Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Fundo de Investimento Imobiliário Fechado ES ALTA VISTA (CMVM nº 912) Relatório de Gestão Dezembro de 2008 ESAF Fundos de Investimento

Leia mais

Resultados 1ºTrimestre 2009

Resultados 1ºTrimestre 2009 Informação Privilegiada Resultados 1ºTrimestre 2009 Estabilidade de Resultados Operacionais As contas apresentadas são não auditadas, consolidadas e reportadas em International Financial Reporting Standards

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais