MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN"

Transcrição

1 Guia de Capacitação Pagamento Centralizado da Folha Versão 00 janeiro 2013

2 MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: PAGAMENTO CENTRALIZADO DA FOLHA INSTRUTOR: AILTON DE OLIVEIRA SOUSA COLABORADORES DO MATERIAL: PATRÍCIA DA CRUZ BARBOSA / STELA ASSIS ALVES e AILTON DE OLIVEIRA SOUSA Governo do Estado da Bahia Página 2/44

3 - SUMÁRIO - 1. INTRODUÇÃO CONCEITOS OPERAÇÕES DA FUNCIONALIDADE DO PCF FLUXO DO PROCESSO PROCEDIMENTOS INCLUIR PCF CONSULTAR PCF ESTORNAR PCF SIGLAS...45 Governo do Estado da Bahia Página 3/44

4 1. INTRODUÇÃO O Pagamento Centralizado da Folha - PCF é uma funcionalidade gerada pelo FIPLAN para viabilizar o pagamento da folha de forma centralizada pela DEPAT, registrando o valor bruto da folha, seus encargos, valor de médico residente e estagiário, ARR automática na UO ZZZZZ e UG ZZZZ e o pagamento intrasistema da unidade para UO e UG A DEPAT é responsável também por alimentar as informações da funcionalidade para uma unidade de destino UO ZZZZZ e UG ZZZZ. 1.1 PRÉ-REQUISITO Para operacionalizar a funcionalidade, o Credor das Unidades Orçamentárias envolvidas devem estar associados a sua institucional, inclusive a unidade DEPAT. Fique Atento! O Pagamento Centralizado da Folha é uma funcionalidade utilizada exclusivamente pela DEPAT na Unidade A transação utilizada para essa rotina é o PCF 16, com os seguintes grupos: Grupo Nome do Grupo 001 Registra o valor bruto da folha por destinação de recursos. 003 Registra o valor bruto dos encargos por destinação de recursos. 005 Registra o valor do salário família antecipado. 007 Registra o valor do salário maternidade antecipado. 009 Registra o valor do auxílio natalidade. Registra o valor do pagamento intra-sistema para o valor bruto da folha mais os 011 benefícios antecipados, por destinação de recursos, na UO ZZZZZ UG ZZZZ (origem). Registra o valor do pagamento intra-sistema para o valor bruto da folha mais os 013 benefícios antecipados, por destinação de recursos, com reflexo na UO UG 0002 (destino). Registra a alteração na conta corrente da obrigação da DEPAT para com as unidades na 015 UO UG 000, baixando a conta corrente de origem que era para a UO ZZZZZ e UG ZZZZ. Registra a alteração no conta corrente da obrigação da DEPAT para com as unidades na 017 UO UG 0000, alimentando um conta corrente para UG e destinação extra-orçamentária. 019 Registra o valor do pagamento intra-sistema do valor total dos encargos sociais a pagar na UO ZZZZZ UG ZZZZ (origem). 021 Registra o valor do pagamento intra-sistema do valor total dos encargos sociais a pagar, por destinação de recursos, com reflexo na UO UG 0002 (destino). Fique Atento! Na medida do possível o salário família, salário maternidade e auxílio natalidade devem ser executados em uma única destinação de recurso. Governo do Estado da Bahia Página 4/44

5 2. CONCEITOS Codificação Orçamentária da Despesa: é composta de 53 dígitos (incluindo os separadores), conforme abaixo: Item Dígitos Unidade Orçamentária (UO) Unidade Gestora (UG) Função de governo Subjunção Programa Projeto/ Atividade/ Operações Especiais (PAOE)...04 Regional Natureza da Despesa Categoria (1) + Grupo (1) + Modalidade de aplicação (2) + Elemento (2) + Subelemento de consolidação = 00 (2) Destinação de Recurso Identificador de uso (1) + grupo de fonte (1) + especificação da fonte (00) + subfonte (6) Recurso Orçamentário Destinação de Recursos: é o processo pelo qual os recursos públicos são correlacionados a uma aplicação desde a previsão da receita até a efetiva utilização dos recursos, com o objetivo de identificar as fontes de financiamento dos gastos públicos. O controle das disponibilidades financeiras por Destinação de Recursos será feito desde a elaboração do orçamento até a sua execução, incluindo o ingresso, o comprometimento e a saída dos recursos orçamentários. Desta forma, este mecanismo contribui para o atendimento do parágrafo único do art. 8º da LRF e o art. 50, inciso I da mesma Lei: Art. 8º [...] Parágrafo único. Os recursos legalmente vinculados a finalidade específica serão utilizados exclusivamente para atender ao objeto de sua vinculação, ainda que em exercício diverso daquele em que ocorrer o ingresso. Art. 50. Além de obedecer às demais normas de contabilidade pública, a escrituração das contas públicas observará as seguintes: I a disponibilidade de caixa constará de registro próprio, de modo que os recursos vinculados a órgão, fundo ou despesa obrigatória fiquem identificados e escriturados de forma individualizada; Governo do Estado da Bahia Página 5/44

6 Composição da Destinação de Recursos: 1º Dígito = Identificador de Uso (IDUSO): utilizado para indicar se os recursos se destinam à contrapartida ou não. Por meio do IDUSO, serão identificados, dentre os recursos destinados a contrapartida, quais serão destinados à contrapartida de convênios, operações de crédito e outras contrapartidas. 2º Dígito = Grupo: segrega os recursos em originários do Tesouro e Outras Fontes, identificando o exercício em que foram arrecadados (corrente ou anterior). Identifica também os recursos condicionados, ou seja, aqueles incluídos na previsão da receita orçamentária, mas que dependem de legislação ou outra condição para integralização dos recursos. Quando confirmadas tais proposições, os recursos são remanejados para as destinações correspondentes e só então poderão ser executados por meio da receita e da despesa. 3º e 4º Dígito = Especificação: individualiza a destinação, sendo a parte mais significativa da classificação. No Fiplan, o Grupo e Especificação serão cadastrados na tabela de Fonte de Recurso. 5º ao 10º Dígito = Detalhamento: representa o maior nível de particularização da destinação de recursos. No Fiplan, o detalhamento será cadastrado na tabela de Subfonte. A subfonte será utilizada, na 1ª fase do Fiplan, para controlar os convênios recebidos/captados e operações de crédito, sendo gerada uma subfonte para cada convênio e operação de crédito. IDENTIFICADOR DE USO CÓDIGO NOME 0 Recursos não destinados a contrapartida 1 Contrapartida - BIRD 2 Contrapartida - BID 3 Contrapartida - Outras Operações de Crédito Externa - OCE 4 Contrapartida - Outras Operações de Crédito Interna - OCI 5 Contrapartida - Convênios Federais 6 Contrapartida - Outros Convênios 9 Outras Contrapartidas Governo do Estado da Bahia Página 6/44

7 GRUPO CÓDIGO NOME 1 Recursos do Tesouro - Exercício Corrente 2 Recursos de Outras Fontes - Exercício Corrente 3 Recursos do Tesouro - Exercícios Anteriores 6 Recursos de Outras Fontes - Exercícios Anteriores 8 Recursos Extra-Orçamentário 9 Recursos Condicionados Especificação (exemplos) 00 Recursos Ordinários não Vinculados do Tesouro 14 Recursos Vinculados à Educação 30 Recursos Vinculados à Saúde 31 Contribuições ou Auxílios de Órgãos ou Entidades Federais Tipo de Subfonte 0 - Sem detalhamento 1 - Convênio Federal 2 - Convênio Federal / Contrato de Repasse 3 - Convênio Estadual e DF 4 - Convênio Municipal 7 - Outros Convênios 8 - Contrato de Operações de Crédito Fique Atento! A disponibilidade financeira será controlada por destinação de recursos, bem como suas liberações. Credor: são considerados credores, as pessoas físicas ou jurídicas que constam nos documentos orçamentários e financeiros, como favorecidos de obrigações contraídas pelas unidades gestoras. Despesa: são os gastos fixados na lei orçamentária ou em leis específicas e destinados à execução de obras, serviços e aquisição de bens, com a finalidade de realizar os objetivos da Administração Pública. Governo do Estado da Bahia Página 7/44

8 Número do Documento: cada transação quando executada gera um número de documento, o qual é composto dos itens a seguir UO UG Exercício Nº documento-dv Ex: Obs.: O item número do documento é um seqüencial por transação. Transação: as funcionalidades são representadas no sistema por meio de um nome, uma sigla (três letras) e um número. A grande maioria das transações quando executada gera um registro contábil, mas existem exceções no sistema, a exemplo do Termo de Cooperação de Destaque TCD. Unidade Gestora Centralizadora (UG 0000): Unidade criada para atender o desenho de estrutura institucional do Fiplan, onde cada Unidade Orçamentária, que representa um órgão, entidade ou fundo, possui uma única Unidade Gestora Centralizadora com a finalidade de centralizar os recursos da UO, funcionando estritamente como uma orçamentária. A UG Centralizadora não executa nenhuma despesa, cabendo à figura da UG Executora essa atribuição. Unidade Gestora Executora (UG 0001 a 9999): Unidade em que é realizada a execução da despesa. Toda unidade orçamentária terá sua UG Centralizadora (UG 0000) e a UG Executora 0001 que a representa. Governo do Estado da Bahia Página 8/44

9 3. OPERAÇÕES DA FUNCIONALIDADE DO PCF No FIPLAN as operações da funcionalidade do Pagamento Centralizado da Folha PCF são: INCLUIR PAGAMENTO CENTRALIZADO DA FOLHA CONSULTAR ESTORNAR Governo do Estado da Bahia Página 9/44

10 4. FLUXO DO PROCESSO DO PCF O fluxo do processo descreve as etapas do Pagamento Centralizado da Folha - PCF. Governo do Estado da Bahia Página 10/44

11 5. PROCEDIMENTOS 5.1. INCLUIR PCF No Fiplan, selecionar o caminho: DOCUMENTOS \ OUTROS DOCUMENTOS \ PAGAMENTO CENTRALIZADO DA FOLHA - PCF \ INCLUIR. O sistema exibirá a tela para Incluir Pagamento Centralizado da Folha : Governo do Estado da Bahia Página 11/44

12 A tela de inclusão do PCF contém os seguintes campos: Exercício: definido pelo sistema como o exercício logado pelo usuário. Unidade Orçamentária: campo obrigatório. Informar o código da Unidade Orçamentária UO ou selecionar uma UO por meio da opção pesquisar. Caso o usuário selecione a Unidade Orçamentária UO por meio da opção pesquisar, o sistema exibirá a tela a abaixo: Fique Atento! A seleção dos filtros é importante para limitar o universo da pesquisa. A depender do filtro escolhido, o sistema exibirá a tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 12/44

13 O usuário deve selecionar a Unidade Orçamentária e clicar na opção Selecionar. Após informar a Unidade Orçamentária - UO, por digitação ou por pesquisa, o sistema apresentará preenchidos o código e o nome da Unidade Orçamentária e código e nome do Credor vinculado à UO, conforme tela abaixo: Credor: apresentado pelo sistema, o código e o nome do Credor vinculado à Unidade Orçamentária selecionada. Governo do Estado da Bahia Página 13/44

14 Unidade Gestora: campo obrigatório. Informar o código da Unidade Gestora UG ou selecionar uma UG por meio da opção pesquisar. Fique Atento! - A UG a ser selecionada deve ser a UG que executa orçamentariamente a folha de pagamento e seus encargos. Caso o usuário selecione a Unidade Gestora UG por meio da opção pesquisar, o sistema exibirá a tela a seguir: A depender do filtro escolhido, o sistema apresentará: Governo do Estado da Bahia Página 14/44

15 O usuário deve selecionar a Unidade Gestora e clicar na opção Selecionar. Após informar a Unidade Gestora - UG, por digitação ou por pesquisa, o sistema apresentará o código e o nome da Unidade Gestora devidamente preenchida, conforme tela abaixo: Mês da Competência: campo obrigatório. Informar o mês da competência do PCF. Ano da Competência: campo obrigatório. Informar o ano da competência do PCF. O ano de competência deve ser menor ou igual ao exercício logado. Data da Folha: definido pelo sistema como a data atual logado pelo usuário, permitindo modificá-la. Se o usuário não tiver permissão de alterar a data da folha para data retroativa ou futura, caso contrário o sistema automaticamente definirá a data de inclusão do pagamento centralizado da folha com o valor da data atual. Após informar os dados anteriores, o usuário deve selecionar o Tipo de Pagamento Centralizado da Folha, conforme tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 15/44

16 Pessoal: refere-se às informações do valor bruto da folha e seus encargos. Médicos Residentes: refere-se às informações do valor bruto para pagamento. Estagiários: refere-se às informações do valor bruto para pagamento. Após informar o tipo de pagamento centralizado da folha, o usuário deve clicar no botão Adicionar : O sistema exibirá a tela para Incluir Pagamento Centralizado Folha - PCF, conforme abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 16/44

17 A tela de incluir PCF contém os seguintes campos: Destinação de Recurso: campo obrigatório. Informar o código da Destinação de Recurso ou selecionar por meio da opção pesquisar. Caso o usuário selecione a Destinação de Recurso por meio da opção pesquisar, o sistema apresentará a tela a seguir: O usuário deve selecionar os campos que serão utilizados como filtro na Consulta da Destinação de Recurso: Após selecionar os filtros utilizados para a consulta da Destinação de Recurso, o usuário deve clicar no botão Consultar. O sistema exibirá a(s) Destinação(ões) de Recurso(s), conforme tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 17/44

18 Ao selecionar a Destinação de Recurso o usuário deve clicar no botão Selecionar. O sistema exibirá a tela Incluir PCF com o campo Destinação de Recurso preenchido, conforme abaixo: O usuário deve preencher os seguintes campos: Valor Bruto da Folha Valor Bruto: Informar o valor bruto da folha. Encargos da Folha Valor Bruto dos Encargos Folha (FUNPREV / BAPREV / FGTS): Informar o valor bruto dos encargos da folha (FUNPREV / BAPREV / FGTS). Valor Bruto dos Encargos da Folha (INSS): Informar o valor bruto dos encargos da folha (INSS). Governo do Estado da Bahia Página 18/44

19 Salário Família: Informar o valor do salário família, se houver. Auxílio Maternidade: Informar o valor do auxílio maternidade, se houver. Auxílio Natalidade: Informar o valor do auxílio natalidade, se houver. Valor Líquido dos Encargos do INSS: o sistema calcula automaticamente o valor líquido dos encargos do INSS. Valor Total dos Encargos a Pagar: o sistema calcula automaticamente o valor total dos encargos a pagar. A fórmula que o sistema utiliza é: (FUNPREV + BAPREV + FGTS + INSS) (Salário Família + Auxílio Maternidade + Auxílio Natalidade) = Valor Total dos Encargos a Pagar. Valor Bruto dos Encargos: o sistema calcula automaticamente o valor bruto dos encargos. Fique Atento! Para incluir o pagamento centralizado da folha deve ser informado pelo menos um destes valores: Valor Bruto da Folha OU Valor Bruto dos Encargos Folha (FUNPREV/BAPREV/FGTS) OU Valor Bruto dos Encargos da Folha (INSS). Após o preenchimento dos valores, para inclusão do PCF, o usuário deve clicar na opção Adicionar : O sistema exibirá a tela com a Destinação de Recurso selecionada, conforme abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 19/44

20 ATENÇÃO: Caso seja necessário informar outra Destinação de Recurso, o usuário deve clicar no botão Adicionar e preencher as informações solicitadas. Os botões a seguir servem para: Adicionar - serve para adicionar outra Destinação de Recurso que será incluído no pagamento da folha. Alterar - serve para alterar as informações do(s) pagamento(s) centralizado da folha já adicionado. O usuário deve clicar no botão Alterar. O sistema exibirá a tela abaixo para realizar a alteração: Após realizar a(s) alteração(ões) o usuário deve clicar no botão Alterar. Remover - serve para remover o(s) pagamento(s) centralizado da folha já adicionado. O usuário deve selecionar a Destinação de Recurso que será removido e clicar no botão Remover. Governo do Estado da Bahia Página 20/44

21 O sistema exibirá a mensagem: O usuário deve clicar Sim para remover a Destinação de Recurso selecionado. Para realizar a inclusão do PCF, o usuário deve clicar no botão Incluir. O sistema exibirá a tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 21/44

22 No campo Destinação de Recurso o sistema apresentará a lista da grid com as seguintes informações: Destinação de Recurso: o sistema automaticamente apresentará os campos preenchidos: Código / Destinação de Recuso / Valor Bruto / Valor Bruto dos Encargos Folha (FUNPREV / BAPREV /FGTS) / Valor Bruto dos Encargos Folha (INSS) / Salário Família / Auxílio Maternidade / Auxílio Natalidade / Valore Líquido dos Encargos no INSS / Valor Total Encargos a Pagar / Valor Bruto dos Encargos Total Bruto da Folha: o sistema apresentará o valor total bruto da Folha. Total Bruto dos Encargos: o sistema apresentará o valor total bruto dos encargos. Total do Pagamento Centralizado: o sistema calcula automaticamente o valor total da folha do pagamento Centralizado das Destinações de Recursos selecionadas. O usuário deve clicar no botão Confirmar. O sistema exibirá o nº do documento: O usuário deve clicar OK para gerar o documento abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 22/44

23 Governo do Estado da Bahia Página 23/44

24 Algumas situações que podem ocorrer ao Adicionar o PCF: Situação 1 Caso seja informado apenas a Destinação de Recurso e não informados nenhum dos valores dos campos abaixo: O sistema exibirá a mensagem: Situação 2 Caso seja informado o valor Bruto dos Encargos Folha (INSS) com valor inferior ao somatório do Salário Família + Auxílio Maternidade + Auxílio Natalidade, o sistema exibirá a mensagem abaixo: O usuário deve clicar no botão Fechar e informar os valores corretamente. Governo do Estado da Bahia Página 24/44

25 Situação 3 Caso seja informado o valor Bruto dos Encargos Folha (FUNPREV / BAPREV / FGTS) + Valor Bruto dos Encargos da Folha (INSS) que seja maior ou igual ao Valor Bruto da folha, o sistema exibirá a mensagem abaixo: ATENÇÃO: O usuário deve analisar a situação antes de confirmar ou não o procedimento. Caso a opção selecionada seja Sim, o sistema exibirá a tela abaixo: Caso a opção selecionada seja Não, o sistema exibirá a tela de inclusão para realizar a alteração dos valores informados, conforme abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 25/44

26 Governo do Estado da Bahia Página 26/44

27 5.2. CONSULTAR PCF No Fiplan, selecionar o caminho: DOCUMENTOS \ OUTROS DOCUMENTOS \ PAGAMENTO CENTRALIZADO DA FOLHA - PCF \ CONSULTAR. O sistema exibirá a tela a seguir: Governo do Estado da Bahia Página 27/44

28 A operação Consultar possui os seguintes filtros: Descrição dos campos: O usuário deve selecionar os campos que serão utilizados como filtro na pesquisa do PCF. Campo: campo obrigatório, devendo selecionar *exercício para critério de busca. Operador: campo opcional. Selecionar o tipo de operador que servirá de critério para pesquisa do Número do Pagamento da Folha Centralizado. o Obs: Algumas consultas só aceitam Operador igual a, como por exemplo: Nº do PCF. Valor: campo opcional. Informar o Número do Registro do PCF, conforme Operador : Caso apenas o filtro Exercício seja informado, o sistema exibirá todos os PCF disponíveis à UO logada naquele Exercício. Governo do Estado da Bahia Página 28/44

29 Após exibição da tela, o usuário deve seguir alguns procedimentos, a critério: 1) Opção DETALHES : caso o usuário deseje visualizar os detalhes do PCF, deverá selecionar o PCF e clicar no botão DETALHES. O sistema exibirá a tela de Detalhes da Consulta do Pagamento Centralizado da Folha : Ainda na tela Detalhes da Consulta do Pagamento Centralizado da Folha, o usuário tem as seguintes opções: Clicar no botão Gerar PDF para visualizar o PCF em formato PDF. Clicar no botão DOCLAN para visualizar os lançamentos contábeis. Clicar no botão Imprimir para imprimir a tela com os dados do PCF. Clicar no botão Voltar para retornar à tela com o resultado da consulta. Clicar no botão Cancelar para sair da tela consultar PCF Caso o usuário selecione a opção Gerar PDF, o sistema exibirá a tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 29/44

30 Caso o usuário selecione a opção DOCLAN, o sistema exibirá a tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 30/44

31 Caso o usuário selecione a opção Imprimir, o sistema exibirá o documento para impressão: Governo do Estado da Bahia Página 31/44

32 2) Opção EMITIR TODOS : caso o usuário deseje visualizar a relação de todos os PCF, deverá clicar na opção EMITIR TODOS. O sistema exibirá a tala a seguir: O usuário deverá clicar no botão OK. Governo do Estado da Bahia Página 32/44

33 O sistema automaticamente exibirá a relação do(s) PCF para visualização, em formato PDF. Na seqüência exibirá todos os PCF listados. 3) Opção IMPRIMIR LISTA : caso o usuário deseje selecionar esta opção, o sistema exibirá relatório com resultado da consulta por PCF, conforme figura a seguir. Governo do Estado da Bahia Página 33/44

34 4) Opção EXPORTAR : caso o usuário deseje selecionar esta opção, o sistema exibirá a seguinte mensagem: O usuário deverá clicar na opção SIM. O sistema exibirá uma planilha Excel com os dados do resultado da consulta, conforme imagem a seguir: Governo do Estado da Bahia Página 34/44

35 Governo do Estado da Bahia Página 35/44

36 5.3. ESTORNAR PCF O objetivo da Operação ESTORNAR é realizar o estorno de um Pagamento Centralizado da Folha - PCF já incluído e desfazer os lançamentos contábeis. No Fiplan, selecionar o caminho: DOCUMENTOS \ OUTROS DOCUMENTOS \ PAGAMENTO CENTRALIZADO DA FOLHA \ ESTORNAR O sistema apresentará a tela a seguir: Governo do Estado da Bahia Página 36/44

37 Descrição dos campos: Exercício: definido pelo sistema como o exercício logado pelo usuário. Unidade Orçamentária: campo obrigatório. Informar o código da Unidade Orçamentária UO ou selecionar uma UO por meio da opção pesquisar. Caso o usuário selecione a Unidade Orçamentária UO por meio da opção pesquisar, o sistema apresentará a tela a seguir: A depender do filtro escolhido, o sistema apresentará: O usuário deverá selecionar a Unidade Orçamentária e clicar na opção Selecionar. Após informar a Unidade Orçamentária - UO, por digitação ou por pesquisa, o sistema apresentará preenchidos o código e o nome da Unidade Orçamentária e código e nome do Credor vinculado à UO, conforme tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 37/44

38 Credor: apresentado pelo sistema, o código e o nome do Credor vinculado à Unidade Orçamentária selecionada. Unidade Gestora: campo obrigatório. Informar o código da Unidade Gestora UG ou selecionar uma UG por meio da opção pesquisar. Caso o usuário selecione a Unidade Gestora UG por meio da opção pesquisar, o sistema apresentará a tela a seguir: A depender do filtro escolhido, o sistema apresentará: Governo do Estado da Bahia Página 38/44

39 O usuário deve selecionar a Unidade Gestora e clicar na opção Selecionar. Após informar a Unidade Gestora - UG, por digitação ou por pesquisa, o sistema apresentará o código e o nome da Unidade Gestora devidamente preenchida, conforme tela abaixo: Nº do PCF: campo obrigatório. Informar o número do PCF ou selecionar por meio da opção Pesquisar. Caso o usuário selecione o Nº do PCF por meio da opção pesquisar, o sistema apresentará a tela a seguir: Governo do Estado da Bahia Página 39/44

40 A depender do filtro escolhido, o usuário deve clicar no botão Consultar. O sistema exibirá a tela a seguir: O usuário deve clicar no botão Selecionar. O sistema exibirá a tela com os seguintes campos preenchidos: Governo do Estado da Bahia Página 40/44

41 Mês da Competência: o sistema exibe o mês da competência do PCF que será estornado. Ano da Competência: o sistema exibe o ano da competência do PCF que será estornado. Data da Folha: o sistema exibe a data da folha do PCF que será estornado. Tipo de Pagamento Centralizado da Folha: o sistema exibe o tipo de pagamento centralizado da folha vinculado ao PCF que será estornado. Destinação de Recurso: o sistema exibe todas as informações da Destinação de Recurso vinculado ao PCF que será estornado. Total Bruto da Folha: o sistema exibe o valor total bruto da folha do PCF que será estornado. Total Bruto dos Encargos: o sistema exibe o valor total bruto dos encargos do PCF que será estornado. Total do Pagamento Centralizado da Folha: o sistema exibe o valor total do pagamento centralizado da folha do PCF que será estornado. Motivo do Estorno: o usuário deve informar o motivo do estorno do PCF. Data de Estorno: exibido pelo sistema quando logado pelo usuário. A data pode ser modificada. A data deve está dentro do exercício financeiro logado pelo usuário para realizar o estorno do PFC. Após informar o motivo do estorno o usuário deve clicar no botão Estornar. O sistema exibirá a tela abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 41/44

42 O usuário deve clicar no botão Confirmar, para realizar o estorno do PCF. O sistema exibirá o nº do documento de estorno do PCF, conforme tela abaixo: O usuário deve clicar no botão OK. O sistema exibira o documento em formato PDF do PCF estornado, conforme abaixo: Governo do Estado da Bahia Página 42/44

43 ATENÇÂO: Para consultar o estorno do PCF e verificar os Lançamentos Contábeis (DOCLAN), o usuário deve acessar a operação PCF Consultar seguindo o procedimento do item 5.2 deste guia. Governo do Estado da Bahia Página 43/44

44 6. SIGLAS LEGENDA SIGLA ARR BAPREV DEPAT FGTS FUNPREV INSS PCF TCD UG UO DESCRITIVO Autorização de Repasse da Receita Fundo Previdenciário dos Servidores Públicos do Estado da Bahia Diretoria do Tesouro Fundo Nacional de Garantia por Tempo de Serviço Fundo Financeiro da Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado da Bahia Instituto Nacional da Previdência Social Pagamento Centralizado da Folha Termo de Cooperação de Destaque Unidade Gestora Unidade Orçamentária Governo do Estado da Bahia Página 44/44

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN Guia de Capacitação Cancelar Restos a Pagar - CRP Versão 1.0 Outubro 2014 GUIA DE CAPACITAÇÃO CANCELAR RESTOS A PAGAR - CRP MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: LIQUIDAÇÃO (LIQ) INSTRUTORA:

Leia mais

GUIA DE CAPACITAÇÃO REGISTRO DE RECEITA EXTRA ORÇAMENTÁRIA - RDE

GUIA DE CAPACITAÇÃO REGISTRO DE RECEITA EXTRA ORÇAMENTÁRIA - RDE GUIA DE CAPACITAÇÃO REGISTRO DE RECEITA EXTRA ORÇAMENTÁRIA - RDE Registro de Receita Extra Orçamentária (RDE) - SUMÁRIO - 1. CONCEITOS...3 2. Registro de Receita Extra Orçamentária...6 2.1. DESCRIÇÃO...6

Leia mais

Projeto FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento e Finanças do Estado da Bahia. Assunto PAGAMENTO DE RESTOS A PAGAR - 2013 - ETAPAS 3 e 4

Projeto FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento e Finanças do Estado da Bahia. Assunto PAGAMENTO DE RESTOS A PAGAR - 2013 - ETAPAS 3 e 4 FIPLAN-BA Conteúdo 1. Âmbito de Aplicação... 2 2. Objetivo... 2 3. Etapas... 2 4. Condições Necessárias para Etapa 3... 3 5. Resumo de ações de adequação dos saldos e pagamento dos RP a serem realizadas

Leia mais

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN Guia de Capacitação Concessão de Cotas Financeiras Versão 1.0 outubro 2012 MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA INSTRUTOR: CARLOS ALBERTO PEREIRA LIMA COLABORADORES

Leia mais

Governo do Estado da Bahia Pág. 2/91

Governo do Estado da Bahia Pág. 2/91 Manual de Execução para o FIPLAN Versão 1.0 - Janeiro/2013 Governo do Estado da Bahia Pág. 2/91 Sumário CONCEITOS GERAIS... 8 1. O FIPLAN... 8 2. Definições... 8 3. Legenda de Siglas Execução da Despesa...

Leia mais

MANUAL - CONTABILIDADE

MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. MÓDULO CONTABILIDADE...4 2.1. PLANO CONTÁBIL...4 2.2. BOLETIM CONTÁBIL...4 2.2.1. Lançamentos Contábeis...5

Leia mais

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Versão Fevereiro/2013 Índice PCS - Módulo de Prestação de Contas...3 Acesso ao Módulo PCS...3 1. Contas financeiras...5 1.1. Cadastro de

Leia mais

FIPLAN-BA - Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia. Transferências de Saldos da Programação Financeira

FIPLAN-BA - Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia. Transferências de Saldos da Programação Financeira ORIENTAÇÃO TÉCNICA FIPLAN Projeto FIPLAN-BA - Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia Unidade Responsável: DEPAT UNIDADE ORÇAMENTÁRIA Versão 3.0 Data: 17/04/2013

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 039/2014

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 039/2014 Conteúdo 1. Objetivo...2 2. Procedimento...2 A. Abertura da Despesa Centralizadora x Executora(s): validação do orçamento registrado na unidade centralizadora e nas unidades executoras....2 I. Verificar

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: RECONHECIMENTO DO PASSIVO POR COMPETÊNCIA - RPC COLABORADORES DO MATERIAL: STELA ALVES ASSIS Página 1 de 24 Página 2 de 24 RECONHECIMENTO DO PASSIVO

Leia mais

Manual de Conciliação Bancária

Manual de Conciliação Bancária Manual de Conciliação Bancária Índice Conciliação Bancária... 2 O módulo de Conciliação Bancária no SIGEF... 3 Conciliação Bancária Extrato Bancário... 5 Fazendo a Conciliação Bancária Extrato Bancário...

Leia mais

Manual de utilização

Manual de utilização Manual de utilização 1 Índice Calendário... 3 Usuários... 4 Contato... 5 Alterar... 5 Excluir... 5 Incluir... 5 Feriados... 9 Nacionais... 9 Regionais... 9 Manutenção... 9 Obrigações... 9 Obrigações Legais...

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

Através do portal www.transparencia.ba.gov.br e nos sites das secretarias, demais órgãos e entidades da administração pública estadual baiana.

Através do portal www.transparencia.ba.gov.br e nos sites das secretarias, demais órgãos e entidades da administração pública estadual baiana. O que é o Transparência BAHIA? É um instrumento de consulta e acompanhamento on line das ações governamentais e da aplicação dos recursos públicos. No portal, estão disponíveis informações da receita e

Leia mais

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO:

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: PG DESPESAS COMO CADASTRAR UMA DESPESA 3 COMO PAGO UMA DESPESA 4 COMO ALTERAR OS DADOS DE UMA DESPESA 6 COMO EXLUIR UMA DESPESA 7 COMO FAÇO

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado

Tribunal de Contas do Estado Tribunal de Contas do Estado Tutorial sobre as alterações realizadas no sistema Sagres Captura para o envio da PCA 2013 Versão deste tutorial: 1.7 1. Habilitar o envio da PCA Para Habilitar o Sagres Captura

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA UNIDADE GESTORA ARRECADADORA - UGA VERSÃO 1.01

INSTRUÇÕES PARA UNIDADE GESTORA ARRECADADORA - UGA VERSÃO 1.01 Subsecretaria de Finanças - SUBFIN Coordenacão de Controle e Análise das Receitas Estaduais Diretamente Arrecadadas - CONARD W: www.fazenda.rj.gov.br E: sisgre@fazenda.rj.gov.br T: +55 21 2334-4404 INSTRUÇÕES

Leia mais

- MAIO 2013 - Execução da Despesa X Programação Financeira Versão 01 Julho 2013

- MAIO 2013 - Execução da Despesa X Programação Financeira Versão 01 Julho 2013 - MAIO 2013 - Execução da Despesa X Programação Financeira Versão 01 Julho 2013 - SUMÁRIO - 1. NOÇÕES GERAIS DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA... 3 2. INCLUSÃO DO PEDIDO DE EMPENHO PED... 3 3. INCLUSÃO DO EMPENHO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SAF N 016 DE 09 DE SETEMBRO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA SAF N 016 DE 09 DE SETEMBRO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA SAF N 016 DE 09 DE SETEMBRO DE 2015 Dispõe sobre a movimentação financeira em Instituições Bancárias pelos Órgãos, Fundos e Entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS. Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2.

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS. Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2. Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2.6) Portaria SUACIEF nº 001/2009 SUMÁRIO 1. TELA PRINCIPAL... 3 2. MENU

Leia mais

Manual de Integração Contábil Folha Phoenix

Manual de Integração Contábil Folha Phoenix Manual de Integração Contábil Folha Phoenix Para iniciar a parametrização da Folha Phoenix com a finalidade da integração para o Contábil Phoenix ou Contábil de Terceiros, será necessário primeiro definir

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V FOLHA DE PAGAMENTO Controle FGTS / Guias Recolhimento / Remessa para banco / Encerramento anual Folha Union> Movimento> Controle de FGTS> Importar depósitos As telas de Controle de FGTS são utilizadas

Leia mais

* COMO ACESSAR O SISTEMA?

* COMO ACESSAR O SISTEMA? * OBJETIVO: Possibilitar que os usuários autorizados da SEDUC PA, cadastrem processos e/ou documentos acompanhando o andamento dos mesmos até a sua finalização ou cancelamento. Através deste módulo haverá

Leia mais

GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS

GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS Sumário 1. Introdução... 2 2. Início Portal Coordenador... 2 2.1. Novos Pedidos... 2 2.2. Pendências... 3 2.3. Menu... 4 2.4. Sair... 4 3. Saldo de Projetos... 5 4. Extrato

Leia mais

II - Procedimentos Contábeis Após Restituição - Motivos 2, 3, 4, 5, 8

II - Procedimentos Contábeis Após Restituição - Motivos 2, 3, 4, 5, 8 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO ASSUNTO INTERESSADO 006 /2015 SATE/SEFAZ Contabilização dos depósitos identificados As Unidades Orçamentárias da Administração Pública Estadual I - Introdução A partir de Setembro/2015

Leia mais

Módulo de Contratos Manual: Orientações ao usuário

Módulo de Contratos Manual: Orientações ao usuário Módulo de Contratos Manual: Orientações ao usuário SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2 2. O QUE É? 2 3. FINALIDADES DO MÓDULO DE CONTRATOS 2 4. INTEGRAÇÕES 3 5. ATORES 3 6. DEFINIÇÕES 3 7. FUNCIONALIDADES 5 8. MANTER

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Versão 2008 Janeiro/2009 SIGFIS-Sistema Integrado de Gestão Fiscal : Manual

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

e-sfinge Sistema de Fiscalização Integrada de Gestão Módulo: Captura - Desktop

e-sfinge Sistema de Fiscalização Integrada de Gestão Módulo: Captura - Desktop e-sfinge Sistema de Fiscalização Integrada de Gestão Módulo: Captura - Desktop Arquivos Intermediários e Tabelas Básicas - Esfera Municipal e Consórcios Estrutura (layout) dos arquivos que o Sistema e-sfinge

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE EAD (Educação a Distância) ÍNDICE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE EAD (Educação a Distância) ÍNDICE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE EAD (Educação a Distância) ÍNDICE FORMAS DE ACESSO AO AMBIENTE EAD... 2 O AMBIENTE EAD... 2 TERMO DE COMPROMISSO... 3 CONHECENDO A HOME PAGE DO TREINAMENTO EAD... 3 ETAPAS

Leia mais

Sair da tela Contas a Receber. Limpa todos os filtros marcados, para uma nova busca. Altera dados da parcela selecionada.

Sair da tela Contas a Receber. Limpa todos os filtros marcados, para uma nova busca. Altera dados da parcela selecionada. CONTAS A RECEBER CONSULTA E DE TÅTULOS ARQUIVOS > FINANCEIRO > CONTAS A RECEBER 1. ÅCONES PRINCIPAIS: SAIR LIMPAR LOCALIZAR ALTERAR PARCELA FINANCEIRO IMPRIMIR DESCONTAR BOLETOS ABRIR DOCUMENTO Sair da

Leia mais

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online.

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online. FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO FNDE Roteiro de orientações ao convenente para prestação de contas do Programa Caminho da Escola no SiGPC Contas Online Roteiro elaborado com o objetivo de

Leia mais

NOR - PRO - 105 PAGAMENTO DA DESPESA

NOR - PRO - 105 PAGAMENTO DA DESPESA 1. OBJETIVO 1.1. Estabelecer normas e procedimentos para o pagamento de despesas referentes às contratações de prestação de serviços, ao fornecimento de bens permanentes e de consumo e às obras e serviços

Leia mais

GUIA DE CAPACITAÇÃO REGISTRO DE RECEITA ORÇAMENTÁRIA - RDR

GUIA DE CAPACITAÇÃO REGISTRO DE RECEITA ORÇAMENTÁRIA - RDR GUIA DE CAPACITAÇÃO REGISTRO DE RECEITA ORÇAMENTÁRIA - RDR Registro de Receita Orçamentária (RDR) - SUMÁRIO - 1. CONCEITOS...3 2. Registro de Receita Integrada RDR...6 2.1. DESCRIÇÃO...6 2.2. FLUXO DO

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo II

Treinamento Sistema Folha Union Módulo II Folha Union> Cadastros> Empresas Treinamento Sistema Folha Union Módulo II FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO II - CADASTROS Cadastre as empresas (Condomínios) ou importe os dados utilizando o código do cadastro

Leia mais

TRF5 MANUAL DO SISTEMA JURISDIÇÃO DELEGADA MANUAL DO GESTOR

TRF5 MANUAL DO SISTEMA JURISDIÇÃO DELEGADA MANUAL DO GESTOR 1 TRF5 MANUAL DO SISTEMA JURISDIÇÃO DELEGADA MANUAL DO GESTOR Sumário 2 1 Acesso ao Sistema...3 2 Perfil do Gestor...4 2.1 Cadastros Auxiliares...4 2.1.1 Cadastro de Comarca...4 2.1.2 Cadastro de Vara...6

Leia mais

QUESTÕES DE AFO E CONTABILIDADE PÚBLICA ANALISTA JUDICIÁRIO CONTABILIDADE - STM/2011 ÚLTIMA PARTE

QUESTÕES DE AFO E CONTABILIDADE PÚBLICA ANALISTA JUDICIÁRIO CONTABILIDADE - STM/2011 ÚLTIMA PARTE QUESTÕES DE AFO E CONTABILIDADE PÚBLICA ANALISTA JUDICIÁRIO CONTABILIDADE - STM/2011 ÚLTIMA PARTE Prezado internauta e estudante do Ponto dos Concursos! Desejo a todos uma mente ILUMINADA e que tenham

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DA A/CSIL/CNA Nº 002

INSTRUÇÃO NORMATIVA DA A/CSIL/CNA Nº 002 INSTRUÇÃO NORMATIVA DA A/CSIL/CNA Nº 002 EMISSÃO 15/01/2007 1. Objetivo Regulamenta a inserção de dados relacionados às sanções administrativas aplicadas aos licitantes, contratados e convenentes, no sistema

Leia mais

MANUAL SISGRU Sistema de Gestão de Recolhimento da União

MANUAL SISGRU Sistema de Gestão de Recolhimento da União MANUAL SISGRU Sistema de Gestão de Recolhimento da União COFIN/GEARE SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 1 1. Acesso ao Sistema SISGRU... 2 2. Módulo Consultar GRU... 3 2.1. Como realizar consulta de GRU... 5 2.1.1.

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa AMG Manual de Operação Conteúdo 1. Sumário 3 2. Programa

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Projetos V 1.01 MANUAL DO COORDENADOR

Sistema de Gerenciamento de Projetos V 1.01 MANUAL DO COORDENADOR Roteiro para utilização do GEP Versão de referência: GEP V1.00 Índice analítico I Apresentação... 2 I.1 Controles básicos do sistema;... 2 I.2 Primeiro acesso... 2 I.3 Para trocar a senha:... 3 I.4 Áreas

Leia mais

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN.

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN. VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE ACD2016 FINALIZAÇÃO: 10 JUN. 13 04 NOV.2014 FEV. 201313 JUN. 2016 PUBLICAÇÃO: Prezado Cliente, Neste documento estão descritas todas as novidades

Leia mais

Manual Escrituração Fiscal Digital

Manual Escrituração Fiscal Digital Manual Escrituração Fiscal Digital NOVEMBRO/2013 Sumário Sumário... 2 1 Introdução... 3 2 Funcionalidade... 3 3 Navegação no Sistema... 4 3.1 Inicialização... 4 4 Configurações Gerais... 7 4.1 Domínios...

Leia mais

Acompanhamento e Execução de Projetos

Acompanhamento e Execução de Projetos Acompanhamento e Execução de Projetos Manual do Usuário Atualizado em: 28/11/2013 Página 1/24 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4. COMO ACESSAR O SISTEMA...

Leia mais

Arquivo atualizado em 22/10/2013.

Arquivo atualizado em 22/10/2013. Arquivo atualizado em 22/10/2013. 2 Sumário Tópico Página Transação CONSIT 3 Funções de cada aba no documento FL 9 Exemplo Prático 16 Empenho 18 INCDH 26 Dados Básicos 28 Principal com Orçamento 30 Dedução

Leia mais

FAQ: Parametrização para Contabilização

FAQ: Parametrização para Contabilização TDN > Softwares de Gestão > RM > Recursos Humanos > Administração de Pessoal > FAQ FAQ: Parametrização para Contabilização Produto: Ambiente: RM Unspecified Versão: 11.0 Avaliação A principal finalidade

Leia mais

Estado de Sergipe TRIBUNAL DE CONTAS. LAYOUT DE ARQUIVOS TXT PARA IMPORTAÇÃO (Para a versão do SISAP Versão 610)

Estado de Sergipe TRIBUNAL DE CONTAS. LAYOUT DE ARQUIVOS TXT PARA IMPORTAÇÃO (Para a versão do SISAP Versão 610) LAYOUT DE ARQUIVOS TXT PARA IMPORTAÇÃO (Para a versão do SISAP Versão 610) 01 de agosto de 2012 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DOS ARQUIVOS... 5 1.1 ESTRUTURA... 5 1.2 CONVENÇÃO... 6 2 ARQUIVOS TXT POSSÍVEIS DE SEREM

Leia mais

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 003/2015 (versão 0.0.1)

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 003/2015 (versão 0.0.1) PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 003/2015 (versão 0.0.1) FOLHA DE PAGAMENTO ÍNDICE 1 OBJETIVO... 1 2 CONCEITOS... 1 3 CLASSIFICAÇÃO NO PLANO DE CONTAS... 2 4 PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS... 3 4.1 EMPENHO... 3 4.1.1

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO EAD (Educação a Distância) ÍNDICE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO EAD (Educação a Distância) ÍNDICE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO EAD (Educação a Distância) ÍNDICE FORMAS DE ACESSO AO AMBIENTE EAD... 2 O AMBIENTE EAD... 3 TERMO DE COMPROMISSO... 4 CONHECENDO A HOME PAGE DO TREINAMENTO EAD... 4

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO I - TABELAS O sistema de folha foi desenvolvido especialmente para simplificar a rotina do departamento de pessoal, dinamizando informações e otimizando rotinas. Esta apostila

Leia mais

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças Manual de Uso do Módulo MerchFinanças Bento Gonçalves Julho de 2010 Conteúdo 1. Introdução... 4 2. Menu Cadastros... 5 2.1. Bancos/Contas... 5 2.1.1. Agências... 5 2.1.2. Bancos... 6 2.1.3. Contas... 7

Leia mais

PRESTANDO CONTAS ONLINE Programa Nacional de Alimentação Escolar

PRESTANDO CONTAS ONLINE Programa Nacional de Alimentação Escolar 1 PRESTANDO CONTAS ONLINE Programa Nacional de Alimentação Escolar Com a disponibilização das primeiras funcionalidades para registro das prestações de contas do Programa Nacional de Alimentação Escolar

Leia mais

SUBCONVENIAMENTO. Perfil Convenente/Subconveniado

SUBCONVENIAMENTO. Perfil Convenente/Subconveniado MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV SUBCONVENIAMENTO Perfil Convenente/Subconveniado

Leia mais

Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses

Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses CADPREV CADPREV Ente Local Aplicativo Desktop Manual do Usuário Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses Data Publicação: 28/08/2013 1 de 21 Índice 1 Finalidade... 3 2 Visão Geral... 3 3

Leia mais

DF-e Manager Manual de uso Arquivos Gerados Novembro de 2015

DF-e Manager Manual de uso Arquivos Gerados Novembro de 2015 DF-e Manager Manual de uso Arquivos Gerados Novembro de 2015 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil Conteúdo 1. Introdução... 1 2. Relatórios... 1 2.1. Relatório de Valores Totais por NF-e... 1 2.2.

Leia mais

Manual Espelho de NF para Materiais

Manual Espelho de NF para Materiais Manual Espelho de NF para Materiais Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Vendas... 4 5 Acessando o Pedido... 5 5.1 Lista

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO I - TABELAS O sistema de folha foi desenvolvido especialmente para simplificar a rotina do departamento de pessoal, dinamizando informações e otimizando rotinas. Esta apostila

Leia mais

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário Módulo WEB Guia de acesso rápido usuário Para acessar sua consulta, clique no botão entrar 93 Por usuário Antes de consultar, o usuário deve se identificar digitando sua matrícula e sua senha. Caso a janela

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - DIAT GERÊNCIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÕES TRIBUTÁRIAS - GESIT

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - DIAT GERÊNCIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÕES TRIBUTÁRIAS - GESIT SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - DIAT GERÊNCIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÕES TRIBUTÁRIAS - GESIT Atualizado em 03/04/14 MANUAL DOS APLICATIVOS: SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação. Secretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Versão 0.

Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação. Secretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Versão 0. Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação Versão 0.1 SUMÁRIO 1. CATÁLOGO DE MATERIAIS E SERVIÇOS...3 1.1. CONSULTA AO CATÁLOGO POR DIGITAÇÃO...5 1.2. CONSULTA AO CATÁLOGO POR LISTAGEM...8 2. CATÁLOGO

Leia mais

Sistema de Recolhimentos

Sistema de Recolhimentos Divisão de Arrecadação DIAR/CFI/PRAD Sistema de Recolhimentos Manual do Usuário Contribuinte NTI Núcleo de Tecnologia da Informação 1. Sistema de Recolhimentos A Guia de Recolhimentos da União, ou GRU,

Leia mais

Chamada Pública Procedimentos para utilização da Chamada Pública no sistema SMARam Versão 1.0

Chamada Pública Procedimentos para utilização da Chamada Pública no sistema SMARam Versão 1.0 Chamada Pública Procedimentos para utilização da Chamada Pública no sistema SMARam Marcio Tomazelli Coordenador de Sistemas Gustavo Cezarino Programador Pleno Versão 1.0 Índice Índice...2 Índice de Figuras...2

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO SISTEMA DE CONTROLE DE BENS MÓVEIS SISPRO VERSAO 4.1 WEB

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO SISTEMA DE CONTROLE DE BENS MÓVEIS SISPRO VERSAO 4.1 WEB PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO SISTEMA DE CONTROLE DE BENS MÓVEIS SISPRO VERSAO 4.1 WEB 11-1 -111 Manual Operacional - WEB 1 DEFINIÇÕES DOS SÍMBOLOS E ÍCONES USADOS

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br PEDIDO ARQUIVO > VENDAS > PEDIDO REALIZAÇÃO E IMPRESSÃO PEDIDOS SOLICITADOS POR CLIENTES. 1. S PRINCIPAIS: a) SAIR: Sai da tela; b) LIMPAR TELA: Limpa a tela para realizar um novo pedido; c) SALVAR: Salva

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro RELAÇÃO DE DOCUMENTOS INTEGRANTES DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA (CONTAS DE GOVERNO) EXERCÍCIO DE 2013 CONFORME OFÍCIO-CIRCULAR Nº 14/2014 PRS/GAP RESPONSABILIZAÇÃO CADASTROS do Prefeito

Leia mais

FedEx Ship Manager Software. Guia do Usuário

FedEx Ship Manager Software. Guia do Usuário Guia do Usuário 1 Bem-vindo! O que é o software FedEx Ship Manager? Simplifique e agilize o gerenciamento de remessas importantes via FedEx com o software FedEx Ship Manager (FSM). As ferramentas de produtividade

Leia mais

Execução de Despesa. DNT/SSSCI/SF Abril 2013

Execução de Despesa. DNT/SSSCI/SF Abril 2013 DNT/SSSCI/SF Abril 2013 Realização Secretaria da Fazenda Subsecretaria do Sistema de Controle Interno Departamento de Normas Técnicas Apresentação David Fabri Monique Junqueira Ferraz Zanella INTRODUÇÃO

Leia mais

Relatórios. Manual. Pergamum

Relatórios. Manual. Pergamum Relatórios Manual Pergamum Manual PER-MAN-005 Estatísticas Circulação de Materiais - Geral Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 1-4 1.1 PESQUISANDO ESTATÍSITICAS E RELATÓRIOS... 1-10 1.2 UTILIZANDO O MÓDULO RELATÓRIOS...

Leia mais

CALEDÁRIO ESCOLAR. Página 1 de 24

CALEDÁRIO ESCOLAR. Página 1 de 24 Página 1 de 24 SISTEMA DE CALENDÁRIO ESCOLAR O Sistema de Calendário Escolar é a primeira etapa de uma grande evolução que ocorrerá nos sistemas de informatização da Secretaria de Estado da Educação. As

Leia mais

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado Movimentações de Estoque. 11.8x. março de 2015. Versão: 5.0

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado Movimentações de Estoque. 11.8x. março de 2015. Versão: 5.0 TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado Movimentações de Estoque 11.8x março de 2015 Versão: 5.0 1 Sumário 1 Introdução... 3 2 Objetivos... 3 3 Movimentações de Estoque... 3 4 Parâmetros... 5 5 Cadastros...

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO ADVOGADO E DO PROCURADOR MÓDULO 2 Sumário 1 Processos Não Protocolados3 11 Consultar Petições Não Protocoladas3 12 Remover

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Índice 1 -. Apresentação...3 2 -. Ambiente Operacional & Requisitos...4 3 -. Normas do Pregão Eletrônico...5 4 -. Procedimentos do Pregão Eletrônico...6

Leia mais

Manual do Sistema HDI Online / Worksite (Circulação: Corretoras parceiras da HDI Seguros )

Manual do Sistema HDI Online / Worksite (Circulação: Corretoras parceiras da HDI Seguros ) Manual do (Circulação: Corretoras parceiras da HDI Seguros ) HDI Seguros Departamento de Produto Automóvel Produto Auto Magda Dioclecio Martins 01 1/47 1. Introdução 1.1. Objetivo Aplicabilidades múltiplas

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br CONTAS A PAGAR CONSULTA E BAIXA EM CONTAS A PAGAR E CONTAS PAGAS ARQUIVOS > FINANCEIRO > CONTAS A PAGAR 1. CONSULTAS DE LANÅAMENTOS TÇTULOS FILTRO: CONTAS A PAGAR CONTAS PAGAS EXIBIR PRÉ- DATADOS SUSPENSAS

Leia mais

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário Manual do Usuário Produto: EmiteNF-e Versão: 1.2 Índice 1. Introdução... 2 2. Acesso ao EmiteNF-e... 2 3. Configurações Gerais... 4 3.1 Gerenciamento de Usuários... 4 3.2 Verificação de Disponibilidade

Leia mais

1. Release 10.2/11-06 - 2015... 7 1.1 Instalação/ Logix Update 10.2/11-06 - 2015... 7 1.2 Inovação 10.2/11-06 - 2015... 9 1.2.

1. Release 10.2/11-06 - 2015... 7 1.1 Instalação/ Logix Update 10.2/11-06 - 2015... 7 1.2 Inovação 10.2/11-06 - 2015... 9 1.2. TOTVS 1. Release 10.2/11-06 - 2015.................................................................................... 7 1.1 Instalação/ Update 10.2/11-06 - 2015...................................................................

Leia mais

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Março/2014 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 6 2.

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE AUTORIZAÇÃO VIA WEB

MANUAL OPERACIONAL DE AUTORIZAÇÃO VIA WEB MANUAL OPERACIONAL DE AUTORIZAÇÃO VIA WEB Fortaleza 2014 Pag:1 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Governador Cid Ferreira Gomes Vice Governador Domigos Gomes de Aguiar Filho SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SAF Nº 01, DE 19 DE JANEIRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SAF Nº 01, DE 19 DE JANEIRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SAF Nº 01, DE 19 DE JANEIRO DE 2011 Publicada no DOE de 25 de janeiro de 2011 Dispõe sobre a movimentação de recursos efetuados pelos Órgãos, Fundos e Entidades da Administração

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

Guia Rápido. Sistema de Cobrança - Beneficiário

Guia Rápido. Sistema de Cobrança - Beneficiário GuiaRápido SistemadeCobrança-Beneficiário GR SistemadeCobrança Beneficiário Índice 1 Introdução... 4 2 Público Alvo... 4 3 Pré-Requisitos... 4 4 Acessando o Sistema de Cobrança... 5 5 Cadastro... 6 5.1

Leia mais

MÓDULO 3 Cadastros básicos

MÓDULO 3 Cadastros básicos MÓDULO 3 Cadastros básicos Agora que você já conhece o SCAWEB, demonstraremos como realizar os cadastros básicos do HÓRUS. Inicialmente, você precisará acessar o HÓRUS com o email e senha cadastrados no

Leia mais

Auditoria Financeira

Auditoria Financeira Auditoria Financeira Processo de Uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

HOME Pagina Inicial Esta página possibilita: 1. Verificar as viaturas que necessitam troca de óleo conforme sugestão do fabricante. 2.

HOME Pagina Inicial Esta página possibilita: 1. Verificar as viaturas que necessitam troca de óleo conforme sugestão do fabricante. 2. HOME Pagina Inicial Esta página possibilita: 1. Verificar as viaturas que necessitam troca de óleo conforme sugestão do fabricante. 2. Verificar as viaturas que necessitam de revisão conforme sugestão

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 CADASTRAMENTO DE VIAGEM 1.1 Como reativar uma PCDP já cancelada? 1.2 -

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Manual da Loja Virtual. Objetivo: Como anunciar produtos e acompanhar as vendas. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início Através deste manual, veremos como anunciar e

Leia mais

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 DESENVOLVEDOR JORGE ALDRUEI FUNARI ALVES 1 Sistema de ordem de serviço HMV Apresentação HMV/OS 4.0 O sistema HMV/OS foi desenvolvido por Comtrate

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo:

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: GUIA DE ORIENTAÇÃO 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: 1.1 - ACESSAR O SITE DA PREFEITURA: 1.2 - CLICAR NA OPÇÃO: SERVIÇOS >> NOTA FISCAAL ELETRÔNICA 1.3 - Aguarde carregar

Leia mais

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia 1 Acessar o endereço: http://facgtounafisco.facilinformatica.com.br 1.2 - Será exibida a página abaixo, selecionar o Tipo de acesso (Clínica (CNPJ) e/ou

Leia mais

SISME Sistema de Minuta de Empenho Parte I

SISME Sistema de Minuta de Empenho Parte I MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SISME Sistema de Minuta de Empenho Parte I MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

Manual de Normas e Procedimentos do Departamento de Planejamento e Finanças

Manual de Normas e Procedimentos do Departamento de Planejamento e Finanças Manual de Normas e Procedimentos do Departamento de Planejamento e Finanças Macapá-AP Versão2/2013 1 DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS DEPFIN Diretor do Departamento de Planejamento e Finanças Max

Leia mais

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas:

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas: CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Atualizado em 16/01/2012 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota EBM ASSESSORIA E CONSULTORIA EM INFORMÁTICA LTDA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota PRESTADOR / CONTADOR Índice 1- Nota fiscal eletrônica 2- Cadastro 3- Contador 4- Livro

Leia mais

DIÁRIO DE CLASSE ONLINE

DIÁRIO DE CLASSE ONLINE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MANUAL DO USUÁRIO ESAJ WEB DIÁRIO DE CLASSE ONLINE Versão 2.2.0 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2/17 ÍNDICE I COMO ACESSAR O SISTEMA 3 II

Leia mais

Orientações para Pagamento de Diárias e Prestação de Contas Versão nº 05, 06/04/2011

Orientações para Pagamento de Diárias e Prestação de Contas Versão nº 05, 06/04/2011 Orientações para Pagamento de Diárias e Prestação de Contas Versão nº 05, 06/04/20 Sumário I - REQUISIÇÃO DE DIÁRIA / PAGAMENTO DE DIÁRIA... Solicitante (Servidor que irá realizar a viagem)... Aprovador

Leia mais