ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 44/2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 44/2011"

Transcrição

1 ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 44/2011 Aos treze dias do mês de fevereiro de 2012, reuniram-se a Pregoeira e a integrante da Equipe de Apoio para análise das razões de recurso apresentadas, no âmbito do Pregão Eletrônico supramencionado, pela sociedade Licitante CTIS Tecnologia S/A, doravante denominada CTIS, em face da decisão que habilitou a sociedade ofertante do melhor lance para o ITEM I, Telco do Brasil Call Center Ltda., doravante denominada Telco. I. HISTÓRICO Por intermédio da IP Conjunta GP/DEDIV nº 20/2011 e ATI/DEIMP nº 15/2011, aprovada em 14/07/2011, pela Decisão de Diretoria nº Dir 758/2011 BNDES, foi autorizada a realização de procedimento licitatório para a contratação de serviços de implantação, operação e gerenciamento da Central de Atendimento do BNDES, observados os seguintes ITENS: ITEM I - Contratação de serviços de implantação, operação e gerenciamento da Central de Atendimento do BNDES, tendo em vista o relacionamento do Sistema BNDES com seus clientes e com o público em geral; e ITEM II Contratação de serviços de Chamada Franqueada do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC 0800), através de Códigos Não Geográficos. Realizada pesquisa de mercado pela Unidade Demandante, apurou-se o valor global estimado de R$ R$ ,29 (dezenove milhões, novecentos e dezessete mil, quinhentos e setenta e quatro reais e vinte e nove centavos), divididos conforme os ITENS a seguir: ITEM I até R$ ,07 (treze milhões, oitocentos e sessenta e nove mil, trezentos e quarenta e quatro reais e sete centavos); ITEM II até R$ ,22 (seis milhões, quarenta e oito mil, duzentos e trinta reais e vinte e dois centavos). Após a definição da modalidade Pregão, e da forma Eletrônica, o respectivo Edital foi aprovado e o certame foi divulgado através dos meios de comunicação de praxe (jornal de grande circulação nacional, site do BNDES e DOU do dia 30/08/2011, seção 03, pág. 107), 1

2 tendo sido agendada a Sessão Pública Inaugural para o dia 29/09/2011, às 10h30m, no portal Comprasnet. Durante a fase de questionamentos ao Edital, a Equipe Técnica do BNDES constatou inconsistências entre o item 5 (Níveis Mínimos de Serviço) do Anexo IA (Termo de Referência Item I) e o Anexo X (Planilha de Níveis Mínimos de Serviço) do Edital. Dessa forma, em 14/09/2011, a Unidade Demandante da contratação solicitou, por meio do MEMO GP nº 500/2011, a republicação dos referidos Anexos do Edital. Ato contínuo, o Edital foi republicado com as alterações acima referidas, tendo sido o respectivo Aviso de Alteração divulgado pelos meios de praxe (jornal de grande circulação nacional, site do BNDES e DOU do dia 19/09/2011, seção 03, pág. 116), tendo sido remarcada a Sessão Pública Inaugural para o dia 19/10/2011, às 10h30m, no portal Comprasnet. Em 07/10/2011, foi recebida Impugnação ao Instrumento Convocatório do Pregão Eletrônico em referência, apresentada pela empresa Véctor Serviços de Atendimento Telefônico Ltda. O pleito de alteração do Edital, de modo a prever que os serviços, objeto desta contratação, pudessem ser prestados na sede do Impugnante, na hipótese desta estar situada em outra localidade que não a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, mostrou-se insustentável. Assim, pelas razões expostas na Ata de Julgamento de 07/10/2011, decidiu-se por negar provimento à supracitada Impugnação. O procedimento licitatório prosseguiu e, em 13/10/2011, a empresa Telemar Norte Leste S/A apresentou documento intitulado de Questionamentos, no qual, além de pedir esclarecimentos de disposições editalícias, requereu também alterações de cláusulas do Instrumento Convocatório e de seus respectivos anexos. Deste modo, as razões apresentadas foram recebidas pelo BNDES como Impugnação ao Edital, posto que a sociedade Telemar buscava, na verdade, alterar as disposições do Edital nos termos requeridos no documento acima mencionado, além de, incidentalmente, solicitar esclarecimentos no que tange às especificações técnicas. Conforme as razões expostas na Ata de Julgamento de 14/10/2011, divulgada no portal do BNDES, foi negado provimento à referida Impugnação, tendo o Instrumento Convocatório permanecido inalterado. Em 17/10/2011, uma nova Impugnação ao Edital do Pregão Eletrônico em tela foi apresentada, desta vez pela sociedade AEC Centro de Contatos S/A. Em tal peça impugnatória, a sociedade em questão alegou, unicamente, uma suposta ausência de previsão de cláusula, nas Minutas de Contrato integrantes do Anexo III Minutas de Contrato, que resguardasse a repactuação de preços, e, consequentemente, assegurasse o equilíbrio econômico-financeiro do Contrato. De acordo com as razões expostas na Ata de Julgamento de 18/10/2011, a Pregoeira decidiu negar provimento à referida impugnação, tendo em vista que existe previsão expressa nas minutas do contrato (para os ITENS I e II), contidas no Anexo III do Edital, de 2

3 cláusula que assegura a manutenção do equilíbrio econômico financeiro do contrato, por meio dos institutos do reajuste e da revisão de preços. Na data designada para realização da Sessão Pública Inaugural, compareceram 13 (treze) Licitantes para o ITEM I e 4 (quatro) Licitantes para o ITEM II, tendo sido todas classificadas para a fase de lances. Finda a etapa de lances, sagrou-se como melhor Proposta para o ITEM I a ofertada pela Licitante Grenit Serviços e Desenvolvimento de Softwares Ltda., pelo valor global de R$ ,00 (oito milhões, seiscentos e noventa mil reais). Em seguida, a sessão pública foi suspensa pela Pregoeira para que a documentação apresentada pelas Licitantes ofertantes das melhores propostas para os ITENS I e II, referente ao subitem 4.13 do Edital, fosse submetida à análise da Equipe Técnica. Em sede de análise da Proposta apresentada pela Licitante Grenit para o ITEM I, a Equipe Técnica solicitou, em diligência, alguns ajustes na planilha de preços do Licitante, bem como a apresentação de planilha detalhada de composição de seus custos para os serviços constantes do ITEM I, de modo a obter maiores subsídios para avaliação acurada da Proposta e manifestação quanto à exequibilidade dos valores ofertados. Dando continuidade ao certame, em 11/11/2011, com base nas informações obtidas em sede de diligência e após os ajustes efetuados na planilha de preços pela Grenit, a Equipe Técnica concluiu que sua Proposta era exequível e que atendia às exigências do Edital e de seus anexos. Sendo assim, em sessão pública retomada em 18/11/2011, a Proposta de Preços da Licitante Grenit, para o ITEM I, foi aceita no sistema Comprasnet, e o Licitante foi convocado para apresentação dos documentos de habilitação solicitados no subitem 4.18 do Edital. Após o envio, a sessão pública foi suspensa e os referidos documentos foram encaminhados para análise da Equipe Técnica. Em sede de análise da documentação de habilitação do Licitante Grenit, a Equipe Técnica considerou necessária a realização de diligência para esclarecer pontos obscuros, confirmar informações e eliminar dúvidas surgidas após a análise dos atestados de capacidade técnica apresentados. Após a realização de diligência junto às sociedades atestantes, a Equipe Técnica concluiu que a Licitante Grenit deveria ser inabilitada, por não ter comprovado, por meio dos atestados de capacidade técnica apresentados, que executa ou executou objeto da mesma natureza ou similar ao da presente Licitação, conforme definido no subitem do Edital. 3

4 Sendo assim, a sociedade Grenit foi inabilitada na sessão pública ocorrida em 29/11/2011. Logo em seguida, a Licitante Telco, ofertante do segundo melhor lance para o ITEM I, no valor global de R$ ,00 (oito milhões, setecentos e dezenove mil reais), foi convocada para apresentação de sua Proposta, nos termos do previsto no subitem 4.13 do Edital, tendo sido a sessão suspensa para análise dos referidos documentos pela Equipe Técnica do BNDES. Para uma melhor análise da Proposta da Licitante Telco para o ITEM I, a Equipe Técnica solicitou, em sede de diligência, o envio da planilha detalhada de composição dos seus custos. Após análise da referida planilha detalhada, a Equipe Técnica solicitou ainda alguns esclarecimentos adicionais no tocante aos custos apresentados. Os esclarecimentos prestados pela Licitante Telco foram considerados satisfatórios e a Equipe Técnica concluiu que sua Proposta era exequível e atendia às exigências do Edital. Em sessão pública retomada em 16/12/2011, a Proposta da Recorrida Telco foi aceita no Sistema do Comprasnet e a Licitante foi convocada para o envio da documentação de habilitação exigida no subitem 4.18 do Edital. Em sede de análise dos atestados de capacidade técnica apresentados pela Telco, a Equipe Técnica entendeu necessária a realização de diligência para esclarecer pontos obscuros, confirmar informações e eliminar dúvidas surgidas após a análise dos referidos atestados. Assim, a Equipe Técnica realizou diligências, por meio de contato telefônico, junto aos gestores dos contratos das sociedades atestantes e, posteriormente, solicitou cópia dos contratos referentes aos serviços descritos nos atestados apresentados, além de documentos adicionais. Diante dos esclarecimentos prestados e de todos os documentos apresentados para fins de habilitação técnica, a Equipe Técnica concluiu que o atestado de capacidade técnica emitido pela empresa EW Info atendia a todos os requisitos de similaridade exigidos no subitem do Edital, tendo sido, portanto, a sociedade Telco considerada habilitada e declarada vencedora do ITEM I. Com relação ao ITEM II, após análise da documentação apresentada pela sociedade Intelig, sua Proposta de Preços foi aceita no sistema e, logo em seguida, a Licitante foi considerada habilitada e declarada vencedora do ITEM II. Aberto o prazo para eventual manifestação de intenção de recurso, houve manifestação por parte do Licitante CTIS Tecnologia S/A, quanto ao ITEM I, e por parte do Licitante Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A Embratel, quanto ao ITEM II. No que diz respeito ao ITEM II, não houve a apresentação das razões recursais pela Licitante Embratel, dentro do prazo concedido para tanto. Ato contínuo, o ITEM II foi 4

5 adjudicado à Licitante vencedora Intelig em 13/01/2012, tendo sido, assim, homologado parcialmente o objeto do certame pela Diretoria do BNDES em 31/01/2012, por meio da Dec. Dir. nº 100/2012. Quanto ao ITEM I, o Licitante CTIS, tempestivamente, apresentou suas razões recursais, as quais foram rebatidas nas contrarrazões apresentadas pelo Licitante Telco. As questões de ordem técnica apontadas pela Recorrente CTIS foram submetidas à apreciação da Equipe Técnica do BNDES, cujo parecer subsidiou análise e o julgamento do presente recurso pela Pregoeira, conforme aduzido mais adiante, nesta Ata de Julgamento. II. RAZÕES RECURSAIS Em suas razões recursais, a Licitante CTIS insurgiu-se contra a decisão da Pregoeira que habilitou a Licitante Telco, em Sessão Pública ocorrida no dia 09/01/2012, alegando, em breve síntese, que: a) A Proposta de Preços apresentada pela Telco não teria atendido às exigências contidas no Edital, uma vez que a planilha de preços não teria comportado todos os custos necessários à execução do objeto, quais sejam, aqueles referentes a equipamentos, uniformes, crachás, materiais de segurança individuais e coletivos, bem como os custos com a concessão do benefício do auxílio-creche aos empregados. Desta forma, a Proposta da Telco seria inexequível e a decisão da Pregoeira que a aceitou teria violado o Princípio da Isonomia. b) Ainda, a decisão da Pregoeira que aceitou a Proposta da Recorrida teria menosprezado as normas dispostas nos artigos 15, 6º, 44, 3º e 48, inciso II, todos da Lei nº 8.666/1993. c) Os atestados de capacidade técnica supostamente não atenderiam ao exigido no subitem , do Edital, para fins de habilitação, uma vez que, no tocante ao atestado emitido pela sociedade EW Info, a nota fiscal apresentada pela atestante, em sede de diligência, não se encontraria revestida dos requisitos essenciais para sua validade, inviabilizando sua utilização no certame para comprovar a qualificação técnica da Recorrida. Assim, a nota fiscal que o BNDES teria considerado para comprovar a efetiva prestação dos serviços pela Telco à sociedade atestante EW Info seria imprestável para todos os fins. d) Após analisar os atos constitutivos da sociedade EW Info, teria verificado que a atestante usufruía a condição de microempresa, com faturamento anual máximo, portanto, de R$ ,00 (duzentos e quarenta mil reais) à época em que a nota fiscal foi emitida (2007). Desse modo, questionou como uma empresa de tal porte, com faturamento médio mensal de R$ ,00 (vinte mil reais), poderia suportar despesa mensal no valor de R$ ,00 (cento e cinco mil reais), correspondente a cinco vezes o faturamento médio mensal. 5

6 e) A má-fé da sociedade Recorrida restaria manifesta, uma vez que a Telco teria, hipoteticamente, maquiado documentos a fim de obter êxito no que tange à sua habilitação. f) Em razão das supostas irregularidades acima citadas, a Pregoeira e a Telco não teriam obedecido às exigências legais e editalícias, restando violados os Princípios da Legalidade, da Vinculação ao Instrumento Convocatório, da Isonomia, do Julgamento Objetivo, da Competitividade, da Probidade e da Boa-fé. Por fim, a Recorrente CTIS requereu a desclassificação da empresa Telco e o prosseguimento do certame com a convocação do próximo colocado, em virtude da Proposta de Preços e dos documentos de qualificação técnica da Recorrida não terem atendido às disposições legais e editalícias. A Recorrente solicitou, ainda, a juntada aos autos do procedimento das cópias dos seguintes documentos anexados às suas razões recursais: do contrato social da sociedade atestante EW Info e de suas respectivas alterações, da nota fiscal emitida pela Recorrida e de enviado em 05/01/2011 ao BNDES, pelo representante legal da referida atestante. Os dois últimos documentos, entretanto, já se encontravam acostados aos autos do procedimento licitatório em questão. III. CONTRARRAZÕES RECURSAIS Em suas contrarrazões, a Licitante Telco rebateu as questões trazidas pela Recorrente CTIS, aduzindo, em suma, que: a) Sua Proposta atendeu a todas as exigências e requisitos previstos no presente certame, razão pela qual foi aceita pela Pregoeira. Ademais, a Equipe Técnica do BNDES teria esclarecido todas as dúvidas pertinentes à composição dos custos de sua planilha de preços, através da realização de diligências. No tocante, especificamente, à previsão de custos com o benefício de auxílio-creche : a.1) o Edital não teria feito referência à tal exigência; a.2) o custo com o auxílio creche dependeria da quantidade de funcionários da empresa que efetivamente comprovasse tal necessidade. Assim, seria um equívoco considerar o valor cheio do benefício; a.3) cada sociedade possui sua própria gestão de custos. Logo, não caberia à Recorrente discutir a formação de seus preços, descortinando o segredo comercial da Recorrida; a.4) o fato de não constar, explicitamente, o item auxílio-creche, na sua planilha, não significa dizer que tal custo não foi considerado. Além disso, a Contratada obriga-se a arcar com todas as obrigações trabalhistas, operacionais, tributárias, bem como a prestar os serviços na forma pactuada; 6

7 a.5) ao cadastrar sua Proposta no Comprasnet, declarou ter incluído no preço proposto todas as despesas e custos, diretos e indiretos (tais como tributos, encargos sociais trabalhistas, contribuições, transporte, seguro e insumos), necessários ao cumprimento integral do objeto da presente licitação. b) No que se refere aos atestados de capacidade técnica, exigidos no subitem , do Edital: b.1) Não mereceriam prosperar as alegações da Recorrente acerca da ausência de demonstração de sua capacitação técnica reveladas nos atestados apresentados (Anatel, Celesc, Eletrobrás Ceron, EW Info e SEEDUC), os quais (todos os cinco) comprovariam a capacidade da Telco para a prestação dos serviços de mesma natureza ou similares aos da licitação em tela, em observância ao disposto no subitem , do Edital. Os serviços que a Recorrida presta ou prestou, evidenciados nos atestados apresentados, refletiriam mais especificidades e maior complexidade do que o serviço a ser contratado pelo BNDES. Ademais, o somatório dos atestados de capacidade técnica superaria e muito a expectativa do BNDES, restando claro que a Telco cumpriu todas as exigências dispostas no Edital. b.2) a Equipe Técnica do BNDES, após a realização de diligências, confirmou as informações dos atestados e concluiu que aquele emitido pela sociedade EW Info atendeu integralmente as exigências de similaridade contidas no Edital; b.3) no serviço atestado pela Anatel, teria havido a implantação de toda a operação de Call Center, já que a Recorrida afirmou ter disposto dos recursos necessários para tanto, como instalações físicas, computadores, equipamentos de rede de comunicação de dados, circuitos telefônicos, etc. Também existiria a comprovação de compra de todos os equipamentos, a admissão de funcionários, locação de espaço físico, validação e homologação de tecnologia, dentre outros. Já no que diz respeito ao não atendimento via chat, em razão de sua pouca representatividade quantitativa neste contexto, o atendimento por já seria suficiente para a comprovação do exigido no subitem , do Edital, pois juntamente com o telefone, caracterizaria o atendimento multimeios; b.4) no serviço atestado pela Eletrobrás, ao contrário do confirmado pela Equipe Técnica em sede de diligência, haveria atendimento multimeios por telefone, , chat e fax e, ainda, web atendimento por e chat no segundo nível. Com relação aos recursos de CTI e solução de gestão de atendimentos em arquitetura web com interface para geração de relatórios, apesar de devidamente instalados e em pleno funcionamento, a gestora do Contrato teria preferência em receber os relatórios já tratados e em formato de apresentação, a fim de melhor atender as necessidades da entidade. A comprovação poderia ser feita facilmente por meio de Notas fiscais de compra dos produtos e telas do sistema; b.5) os itens apontados pela Equipe Técnica do BNDES como não atendidos pelos atestados emitidos pela Seeduc e Celesc não estariam corretos, pois o gestor do 7

8 contrato, muitas vezes, não possuiria o conhecimento técnico necessário para prestar informações acerca do nome do recurso; b.6) a presunção de veracidade, legitimidade e aplicabilidade dos atestados restaria absoluta, já que estes foram objeto de diligência pela Equipe Técnica do BNDES, sendo considerados válidos e suficientes para comprovar sua capacitação técnica. c) Sobre as suspeitas levantadas pela Recorrente com relação à veracidade das informações contidas no atestado emitido pela sociedade EW Info: c.1) a EW Informática seria uma empresa séria e sólida, atuante no mercado há mais de 14 anos, com considerável carteira de clientes, boa situação financeira e sem nenhum fato desabonador de sua conduta; c.2) a Recorrente teria tentado manipular o entendimento do BNDES ao vincular a comprovação da capacitação técnica à apresentação de notas fiscais. A qualificação técnica de uma empresa, para fins de habilitação, não se comprovaria com a apresentação de notas fiscais; c.3) não caberia à Recorrente discutir questões tributárias relativas a duas empresas privadas que acordam um contrato de prestação de serviços. Além disso, a habilitação tributária e fiscal de um Licitante dar-se-ia pela verificação das certidões de regularidade, devidamente apresentadas pela Recorrida em sede de habilitação; c.4) a Recorrente teria tentado distorcer os fatos e demonstrado seu desconhecimento sobre o assunto ao explicar como deveria ser o preenchimento de uma nota fiscal; c.5) sobre o recolhimento referente ao INSS, não caberia tal retenção, uma vez que as empresas estariam enquadradas no Simples Nacional e não se trataria de alocação de mão de obra, mas prestação de serviços nas instalações de Contratada. Ademais, quem teria atribuição para analisar a sua situação fiscal seriam os Órgãos Competentes; c.6) qualquer irregularidade ou suspeita acerca da veracidade do atestado apresentado teria sido verificada pela Equipe Técnica do BNDES, a qual confirmou, em contato com a empresa atestante EW Info, as informações contidas no referido documento e a prestação satisfatória dos serviços; c.7) caso a Administração Pública acate o pleito da Recorrente, restaria frustrada a razão de ser da licitação e, notadamente, violado o Princípio da Vinculação ao Instrumento Convocatório, pois o edital é o fundamento de validade dos atos praticados no curso do certame e os documentos apresentados pela Telco durante o procedimento estariam em conformidade com as disposições editalícias. Em conclusão, asseverou a Telco que os argumentos alegados pela Recorrente em suas razões, no sentido de que a Recorrida sonegaria custos e informações para obter um 8

9 resultado a esta favorável seria inaceitável sob o ponto de vista ético e jurídico, além de restar demonstrado o intuito protelatório da primeira. Por fim, requereu a Recorrida a improcedência do recurso interposto pela CTIS Tecnologia S/A, mantendo-se sua classificação e habilitação e dando-se prosseguimento ao certame, pois apresentou a melhor Proposta e cumpriu com as exigências do Edital. IV. ANÁLISE DAS RAZÕES E DAS CONTRARRAZÕES RECURSAIS a) Proposta apresentada pela Licitante Telco é exequível e atende plenamente às disposições contidas no Edital. Em suas razões recursais, a Recorrente CTIS alegou que a Proposta apresentada pela Telco não teria comportado os custos relativos ao benefício de auxílio-creche (o qual estaria previsto no Acordo Coletivo referente à categoria profissional pertinente à execução dos serviços), os gastos com uniformes, bem com os demais custos operacionais necessários à execução do ITEM I do objeto, violando, assim, o inciso XIV, do subitem 8.1 do Anexo IA (Termo de Referência). Convém inicialmente ressaltar que o subitem 4.13 do Edital exige, para fins de aceitação preliminar, a apresentação de Proposta adequada ao lance final ofertado pela sociedade Licitante, contendo planilha de preços que indiquem os valores unitários, totais e global do ITEM I, conforme modelo constante no Anexo II (Modelo de Proposta). Ao ser oportunamente convocada, em sessão pública, a sociedade Recorrida apresentou, tempestivamente, sua Proposta adequada, no valor global de R$ ,00 (oito milhões, setecentos e dezenove mil reais), nos termos do subitem 4.13, do Edital e de acordo com o modelo previsto no referido Anexo II, como é possível constatar ao consultar os autos do procedimento licitatório em tela. Conforme previsto no subitem 4.14, do Instrumento Convocatório, em sintonia ainda com o permitido no 3º, do artigo 43, da Lei nº 8.666/1993, faculta-se a instauração de diligência com o objetivo de esclarecer ou confirmar a veracidade das informações prestadas pela sociedade Licitante, constantes de sua Proposta e de eventuais documentos a ela anexados. Assim, em estrita observância ao Princípio da Isonomia, tal como foi procedido com relação à sociedade inabilitada Grenit Serviços e Desenvolvimento de Softwares Ltda. (primeira colocada segundo a ordem classificatória do certame), para uma adequada e acurada análise da Proposta encaminhada pela Recorrida, a Equipe Técnica do BNDES, amparada pelos supracitados dispositivos do Edital e da Lei de Licitações, solicitou, complementarmente, em sede de diligência, o envio de planilha detalhada de custos e formação de preços, a fim de se manifestar, com mais propriedade, acerca da exequibilidade dos valores nela ofertados. Tempestivamente, o documento solicitado foi devidamente apresentado pela Telco e submetido à análise da Equipe Técnica do BNDES. 9

10 Ao analisar a planilha detalhada de preços encaminhada, em sede de diligência, pela Recorrida, o BNDES ainda solicitou alguns esclarecimentos adicionais, tal como foi feito anteriormente, com relação à Licitante inabilitada Grenit. A Licitante Telco enviou, prontamente, os esclarecimentos complementares solicitados e a Equipe Técnica entendeu que as informações prestadas em diligência foram satisfatórias para elucidar as dúvidas apontadas relativamente à composição dos preços apresentados, restando demonstradas, portanto, a viabilidade e a compatibilidade dos valores ofertados com os custos e despesas necessários à integral execução do objeto, nos termos do subitem , do Edital. Assim, a Proposta da Recorrida foi devidamente aceita pela Pregoeira, uma vez que estava em perfeita conformidade com os critérios objetivos de julgamento apontados no subitem 4.17, do Edital. Isto quer dizer que a Proposta: a) atendeu às exigências contidas no Edital e em seus Anexos; b) possuía valor global inferior ao limite estabelecido no Termo de Referência, de R$ ,07 (treze milhões, oitocentos e sessenta e nove mil, trezentos e quarenta e quatro reais e sete centavos) e, c) não continha valores inexequíveis, ou seja, aqueles cuja viabilidade não tivesse sido demonstrada pela sociedade Licitante, nos termos no subitem , tal como findou por concluir a Equipe Técnica do BNDES. Especialmente quanto à alegação da Recorrente acerca da inexequibilidade da Proposta da Recorrida, cabe deixar explicitado aqui o seu total descabimento. No que tange, primeiramente, ao valor global apresentado pela Recorrida Telco em sua Proposta, de R$ ,00 (oito milhões, setecentos e dezenove mil reais), verificou-se não haver qualquer indício de inexequibilidade, tanto comparativamente aos preços obtidos em sede de pesquisa de mercado acostada aos autos e que serviram para estimar o valor desta contratação em R$ ,07 (treze milhões, oitocentos e sessenta e nove mil, trezentos e quarenta e quatro reais e sete centavos), como, também, com os valores ofertados pelos licitantes, após finalizada a etapa de lances para o ITEM I desta licitação. Como se observa na leitura da Ata da Sessão Pública do presente Pregão Eletrônico, as sociedades participantes da Licitação ofertaram preços muito próximos uma das outras e a etapa de lances mostrou-se, desde o seu início, bastante competitiva. Notadamente no que diz respeito às três primeiras colocadas, por exemplo, observa-se que a Licitante Grenit, classificada em primeiro lugar para o ITEM I, apresentou melhor lance no valor global de R$ ,00 (oito milhões, seiscentos e noventa mil reais), seguida de perto pela Recorrida, com lance final no valor de R$ ,00 (oito milhões, setecentos e dezenove mil reais) e pela Recorrente CTIS, que ofertou a importância de R$ ,00 (oito milhões, setecentos e vinte mil reais) para a prestação do serviço. A diferença de preços entre as Propostas da Recorrida e da Recorrente, por exemplo, é de apenas R$ 1.000,00 (um mil reais), fato este que só vem a corroborar com o entendimento da Equipe Técnica no sentido de que o valor global ofertado pela Telco está condizente com o preço praticado pelo mercado especializado, não havendo, desta forma, qualquer indício que leve a crer que este seria inexequível. Entender diferente do aqui exposto, conduziria à lógica conclusão de que o valor global da Proposta da Recorrente, que é superior ao da Recorrida em apenas R$ 1.000,00 (um mil 10

11 reais), também seria inexequível. Logo, sob este enfoque, não há qualquer razoabilidade em tal alegação da CTIS. Já no que concerne aos valores unitários e totais de cada componente do serviço previsto no ITEM I do objeto, conforme descrito na Planilha de Preços, a Equipe Técnica solicitou, em diligência, um maior detalhamento destes custos, a fim de melhor entender sua composição e alocação, tendo a Recorrida Telco apresentado os documentos e as informações complementares pedidas. Dentre outras informações prestadas em sede de diligência, convém explicitar que a Telco asseverou ter alocado recursos e insumos em sua planilha detalhada de custos de acordo com as especificações técnicas estabelecidas no Edital, objetivando a formação de preços por atendimento. Segundo a Recorrida, caso a demanda sofra diminuição ou aumento, dentro dos limites previstos em lei, a quantidade de atendimentos também sofrerá variação, da mesma forma e proporção que os recursos e insumos necessários. Assim, de acordo com o afirmado pela Telco, sua lucratividade esperada estaria assegurada, sem comprometer a qualidade do atendimento, até porque a composição de seus preços estaria baseada na unidade de pontos de atendimento disponibilizados. Tendo em vista o referido esclarecimento, percebe-se que os recursos foram alocados pela Recorrida de forma a assegurar uma margem de folga em sua planilha de preços, a fim de suportar eventuais e futuras flutuações de custos decorrentes da prestação dos serviços a ser contratados. Segundo, ainda, o alegado pela CTIS, a planilha detalhada de custos da Recorrida supostamente não teria atendido às exigências contidas no Edital, especificamente pelo fato de não ter comportado todos os custos necessários à execução do ITEM I do objeto, razão pela qual seria inexequível. Os custos não computados pela Recorrida e referidos pela CTIS seriam aqueles com o fornecimento de equipamentos, uniformes, crachás, materiais de segurança individuais e coletivos aos seus funcionários, oriundos da obrigação da futura Contratada, inserida no inciso XIV do item 8, do Anexo IA (Termo de Referência), do Edital, bem como os custos com a concessão do benefício de auxílio-creche, conforme disposto no Acordo Coletivo da categoria profissional em questão. Inicialmente, cabe dizer que o presente Edital exige que a Licitante ofertante do melhor lance apresente Proposta nos termos do subitem 4.13, do Edital, contendo planilha de preços nos moldes do respectivo Anexo II (Modelo de Proposta), o que foi devidamente cumprido pela Recorrida. Ademais, conforme explicitado no subitem 3.1, inciso II, do Edital, a sociedade Licitante está ciente que deverá incluir em seu preço global para o serviço todas as despesas e custos, diretos e indiretos (tais como tributos, encargos sociais e trabalhistas, contribuições, transporte, seguro e insumos), necessários ao cumprimento integral do objeto desta licitação. Como também ressaltado pela Telco em suas contrarrazões, a sociedade Licitante declara em sua Proposta ter ciência e aceitar todas as exigências editalícias, bem como todas as 11

12 condições de execução do objeto licitado pelo ITEM I, afirmando, expressamente na Proposta, que o valor global ofertado já inclui todas as despesas e custos, diretos e indiretos (tais como tributos, encargos sociais e trabalhistas, contribuições, transporte, seguro e insumos), necessários ao cumprimento integral do objeto licitado. Embora a Recorrida não tenha atribuído custos específicos para o insumo uniformes e EPI em sua planilha detalhada de preços não é possível concluir que tais custos não foram considerados para a oferta do valor global de sua Proposta. O mesmo entendimento se aplica no que tange à previsão de gastos com o pagamento, aos funcionários que preencherem os requisitos para tanto, do benefício auxílio-creche, até porque se trata de uma obrigação trabalhista, prevista expressamente no Acordo Coletivo da categoria profissional envolvida. Tendo em vista que a Licitante declara, em sua Proposta, que está ciente de que deverá arcar com todos os custos, diretos e indiretos, necessários para a adequada prestação dos serviços, inclusive aqueles relativos a insumos de mão de obra, conforme já explicitado anteriormente, pressupõe-se que os mesmos foram levados em consideração para a oferta de seu preço global. Além disso, importante é salientar que não cabe à Administração Pública imiscuir-se nos negócios empresariais das sociedades Licitantes. A melhor e mais adequada gestão de suas atividades diz respeito, tão-somente, às empresas, as quais possuem políticas e estratégias próprias para a condução de seus negócios. Desta forma, por exemplo, a Recorrida poderá ter optado por não atribuir, em sua planilha detalhada de custos para esta contratação, gastos específicos com o insumo Uniformes/EPI, uma vez que já pode dispor, em estoque, de quantidade suficiente de uniformes, crachás e equipamentos de proteção necessários à execução dos serviços, tendo seus custos de aquisição já sido computados e diluídos em seus outros contratos. Com tal estratégia, por exemplo, a Licitante pode ter optado por oferecer, nesta licitação, uma Proposta mais vantajosa economicamente para a Administração e, consequentemente, mais competitiva, de modo a obter mais chances de se sagrar vencedora no certame. Como salientado pela Equipe Técnica, em seu parecer de análise das razões recursais, acostado aos autos do procedimento, a Recorrida Telco fez constar de sua planilha de formação de custos, mais precisamente em seu item 7.2, gastos relacionados à disponibilização de bens móveis e outros equipamentos a serem utilizados na prestação do serviço, no valor de R$ ,44 (noventa mil, setecentos e dezesseis mil e quarenta e quatro reais). Também se constata haver previsão na planilha de margem de lucro de 10% (dez por cento) para a atividade empresarial. Portanto, entende-se que a planilha de formação de custos apresentada possui margem suficiente a comportar, se fosse o caso, eventuais necessidades de ajustes e/ou realocação de recursos. Sobre a alegação feita pela CTIS com relação aos custos com o benefício do auxíliocreche, cabe esclarecer que este se enquadra na categoria de custo de natureza variável 12

13 (aquele que, para ser calculado, depende de dado variável obtido através de informações históricas extraídos de outros contratos da sociedade). Desta forma, a Recorrida, de posse de dados históricos relativos ao total de funcionários que fizeram jus a tal benefício em contratos anteriores, ao longo de determinado período, poderá ter estrategicamente optado por não atribuir valores específicos para a rubrica em tela, em razão, por exemplo, da pouca relevância de tais gastos no universo de recursos contidos em sua Proposta ou, ainda, por possuir margem em sua planilha para comportar, futuramente, eventual necessidade de ajustes e/ou realocação de recursos. Ao analisar a exequibilidade da Proposta da Recorrida, portanto, a Equipe Técnica levou tal raciocínio em consideração, cercando-se, ainda, da cautela de não realizar qualquer ingerência indevida sobre a formação dos preços da Recorrida. Segundo verificado pela Equipe, mesmo na hipótese da Licitante Telco não ter considerado o custo da concessão do referido benefício em sua planilha de formação de custos, tal situação não seria suficiente para tornar sua Proposta inexequível. Em sua planilha detalhada de custos, a Telco prevê um gasto mensal de mão de obra de R$ ,26 (duzentos e cinquenta e seis mil, seiscentos e um reais e vinte e seis centavos) para uma equipe de 152 empregados (conforme consta do Módulo 05, da referida Planilha). O custo total mensal dos serviços previsto é de R$ ,00 (excluída a quantia relativa ao lucro da empresa). Assim, se fosse considerada, em um mês, a concessão de 1 (um) benefício de auxílio-creche por empregado, no valor de R$ 45,00 (quarenta e cinco reais), conforme previsto no Acordo Coletivo pertinente, o custo total estimado para tanto seria de R$ 6.840,00 (seis mil, oitocentos e quarenta reais). Em termos percentuais, este custo representaria cerca de 3% (três por cento) do valor mensal referente aos profissionais e, tão-somente, cerca de 1% (um por cento) do custo total mensal do serviço. De acordo, ainda, com a Recorrida, o auxílio-creche previsto no Acordo Coletivo firmado com a Sintelmark/RJ seria um item de apropriação, não sendo possível a determinação prévia do valor a ser fixado, já que seu custo dependeria da quantidade de funcionários que comprovarem o efetivo gasto com creches para seus filhos e dependentes. Ademais, vale frisar que o fato de não ter havido atribuição de valor específico para o auxílio-creche, não quer dizer que o citado benefício não seja concedido pela Recorrida aos seus funcionários, já que a Licitante tem ciência de sua obrigação legal e contratual de pagá-los. Assim, mais uma vez, é importante dizer que não cabe ao BNDES perquirir as razões e estratégicas negociais da Licitante para elaboração e composição de seu preço. Qualquer intervenção nesse sentido por parte da Administração, caracterizaria ingerência indevida do BNDES nas atividades empresariais da Licitante. Impende deixar claro, nesta oportunidade, que o Edital não exigiu a apresentação de planilha decomposta dos custos para fins de aceitação da Proposta, mas, sim, que esta fosse apresentada nos moldes do Anexo II, do Ato Convocatório. 13

14 Por tudo o exposto, mostrou-se despropositada qualquer alegação da Recorrente no sentido de que a Proposta apresentada pela Telco seria inexequível por não constar valores específicos para gastos com auxílio-creche e com o insumo uniformes/epi, em sua planilha detalhada de custos. Consequentemente, a decisão da Pregoeira no sentido da aceitação da Proposta da Telco não violou nenhum dispositivo legal, especialmente os previstos nos artigos 44, 3º e 48, inciso II, da Lei nº 8.666/1993, os quais se referem, justamente, à análise acerca da exequibilidade da Proposta. Finalmente, a alegação da Recorrente de que a decisão da Pregoeira teria, supostamente, violado o Princípio da Isonomia, é desprovida de qualquer fundamento. Da mesma forma como foi feito em relação à sociedade Grenit Serviços e Desenvolvimento de Softwares Ltda., primeira colocada e posteriormente inabilitada no certame, a Equipe Técnica do BNDES, amparada nos dispositivos legais e no próprio Edital, solicitou, em sede de diligência, o envio de planilha detalhada de custos e formação de preços, além de esclarecimentos adicionais, para uma análise mais acurada acerca da exequibilidade dos valores ofertados na planilha de preços. Conforme explicitado acima, a proposta apresentada pela Recorrida, contendo planilha de preços nos moldes do previsto no Modelo de Proposta, Anexo II do Edital, juntamente com a planilha detalhada de preços posteriormente encaminhada e com os esclarecimentos adicionais da Recorrida, atende ao exigido no subitem 4.13 do Edital. Portanto, não se consegue vislumbrar em que momento a Equipe Técnica ou a Pregoeira teriam ferido o Princípio da Isonomia na licitação. Ao contrário do alegado, e com base em todo e exposto, só resta concluir que o mencionado Princípio foi amplamente observado durante todo o procedimento licitatório em questão. b) Os documentos de qualificação técnica apresentados pela Recorrida Telco atendem a todas as disposições contidas no subitem , do Instrumento Convocatório, restando devidamente comprovada a sua capacitação para executar os serviços. Ao contrário do que alegou a Recorrente, cumpre ressaltar, inicialmente, que a decisão que concluiu pela habilitação da Recorrida baseou-se em uma análise acerca do conteúdo de todos os atestados de capacidade técnica por ela apresentados, os quais foram todos aceitos para fins de somatório dos requisitos exigidos no subitem , do Edital. Portanto, conforme esclarecimento prestado aos Licitantes durante a fase de questionamentos ao Edital, para fins de comprovação da habilitação técnica, seria aceito o somatório de atestados de capacidade técnica. Nesse sentido, transcreve-se abaixo a resposta ao questionamento de nº 18: 14

15 1. Para fins de habilitação técnica, será permitido 1 atestado que comprove serviços de web atendimento e outro cujo objeto é serviços de implantação, operação e gerenciamento de Central de Atendimento emitido por pessoas jurídicas distintas? Resposta: Para fins de habilitação técnica será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica, a fim de comprovar que o Licitante executou ou executa objeto da mesma natureza ou similar ao da presente Licitação, desde que sejam atendidas as especificações descritas na alínea a, inciso I do subitem do Edital da seguinte forma: - Para o requisito atendimento multimídia será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica, desde que comprovem a utilização de todos os canais multimídia contemplados no Edital: telefone, , chat e fax. - Para o requisito recursos tecnológicos será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica, desde que comprovem a utilização de recursos CTI, gravação digital e solução de gestão de atendimentos em arquitetura web com interface para geração de relatórios. No tocante ao volume mensal mínimo estimado para fins de similaridade, de (oitenta e seis mil) atendimentos, conforme explicitado na alínea d, do inciso I, do subitem do Edital, cabe ressaltar que este representa cerca de 50% do volume estimado para a Central de Atendimento do BNDES. Tal exigência tem como objetivo assegurar que o Licitante tenha experiência em Central de Atendimento de porte similar ao que se quer contratar, razão pela qual este requisito deverá ser comprovado em um único atestado (que comprove o serviço de implantação, operação e gerenciamento da Central de Atendimento, com volume mensal mínimo de atendimentos, nas instalações do Licitante). Em razão do exposto, durante a fase de habilitação, a Equipe Técnica do BNDES analisou detalhadamente os 5 (cinco) atestados de capacidade técnica apresentados, comparando o conteúdo dos mesmos com as exigências previstas no subitem do Instrumento Convocatório. Após a referida análise, a Equipe Técnica considerou necessária a realização de diligências para esclarecer pontos obscuros, confirmar informações e eliminar dúvidas surgidas no tocante às informações contidas nos atestados apresentados. 15

16 Assim, foram efetuados contatos telefônicos com os gestores dos contratos das(os) sociedades/órgãos atestantes, bem como solicitadas a estas(es) cópias dos respectivos contratos celebrados com a Recorrida, referidos nos atestados em questão. No que tange, especificamente, ao atestado emitido pela sociedade EW Info, a Equipe Técnica entendeu necessária a confirmação de algumas informações constantes no documento, motivo pelo qual solicitou, ainda, a cópia de um relatório gerencial, emitido pelo sistema de gestão do atendimento utilizado na prestação do serviço atestado e também uma cópia de um relatório mensal com quantitativo de atendimentos e com a indicação dos volumes de atendimentos realizados nos diversos canais. Tal cuidado da Equipe Técnica em pedir documentos adicionais relacionados a este atestado, explica-se pelo fato do serviço ter sido prestado pela Telco à EW Info no ano de 2007 e, após o término da vigência contratual, ter sido descontinuado. Em razão da impossibilidade da realização de visita às instalações da operação, as diligências restaram concentradas na solicitação e na análise de documentos complementares. No que diz respeito, especificamente, à alegação da Recorrente sobre a imprestabilidade, para fins de qualificação técnica, do atestado emitido pela sociedade EW Info, a questão será melhor tratada, mais adiante, na alínea c, deste Item III. Desta forma, o registro de todas as informações obtidas em sede de diligência, serviu de base para a elaboração do parecer técnico conclusivo da Equipe acerca da habilitação da Recorrida, cujo inteiro teor encontra-se acostado aos autos do procedimento. Vale ainda transcrever, abaixo, quadro resumo de análise e julgamento de todos os atestados apresentados pela Telco, com o parecer acerca do atendimento de cada um dos itens exigidos no subitem , do Edital, para fins de habilitação técnica: 16

17 ANATEL CELESC ELETROBRÁS Atestado Contrato Diligência Atestado Contrato Diligencia Atestado Contrato Diligencia SERVIÇOS SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO Implantação x x x x x x x x x Operação x x x x x x x x x Gerenciamento x x x x x x x x x INSTALAÇÔES Licitante x x x x x x x x x MEIOS Telefone x x x x x x x x x Fax x x x x x x x x x x x x x x x x x x Chat x x x x x x x x x VOLUME DE ATENDIMENTO Mensal de no x x x x x x x x x mínimo RECURSOS TECNOLÓGICOS CTI x x x x x x x x x Gravação Digital x x x x x x x x x Solução de gestão web com interface para geração de relatórios x x x x x x x x x SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EW INFO ANÁLISE Atestado Contrato Diligencia Atestado Contrato Diligencia FINAL SERVIÇOS SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM NÃO Implantação x x x x x x x Operação x x x x x x x Gerenciamento x x x x x x x INSTALAÇÔES Licitante x x x x x x x MEIOS Telefone x x x x x x x Fax x x x x x x x x x x x x x x Chat x x x x x x x VOLUME DE ATENDIMENTO Mensal de no x x x x x x x mínimo RECURSOS TECNOLÓGICOS CTI x x x x x x x Gravação Digital x x x x x x Solução de gestão web com interface para geração de relatórios x x x x x x x 17

18 Entretanto, em suas contrarrazões, a Recorrida alegou que todos os atestados apresentados comprovariam a sua capacidade e aptidão para o exercício das atividades demandadas. Acrescentou, também, que os serviços por ela prestados, evidenciados nos referidos atestados, refletiriam mais especificidades e maior complexidade do que o serviço a ser contratado pelo BNDES. Ainda de acordo com a Recorrida, caso tivesse sido realizada uma análise mais profunda em sede de diligência, no mínimo mais dois atestados (emitidos pela Anatel e pela Eletrobrás) atenderiam integralmente as exigências descritas para fins de habilitação técnica. Ato contínuo, a Telco enumerou supostas falhas na análise dos atestados emitidos pela Anatel e pela Eletrobrás. Diante das afirmações da Recorrida no âmbito de suas contrarrazões, a Equipe Técnica do BNDES considerou adequada, nesta fase do procedimento e para fins de julgamento do presente recurso, a realização de novas diligências in loco a fim de apurar a procedência das novas informações trazidas pela Telco com relação aos atestados emitidos pela Anatel, Celesc, Eletrobrás e SEEDUC. Realizadas as diligências complementares, passa-se à análise de cada um dos supramencionados atestados apresentados: Atestado emitido pela Anatel: Quanto ao serviço atestado pela Anatel, ao contrário da conclusão da Equipe Técnica na fase de habilitação, a Recorrida afirmou que efetivamente teria realizado a implantação de toda a operação de Call Center (sendo este item de apresentação obrigatória), tendo sido também disponibilizado os recursos necessários para tanto e sem qualquer utilização da estrutura do serviço anteriormente executado. Ademais, segundo aduzido, o contrato atual celebrado com a Anatel seria totalmente diferente do anterior, realizado por uma terceira empresa. Também existiria a comprovação de compra de todos os equipamentos, a admissão de funcionários, locação de espaço físico, validação e homologação de tecnologia, dentre outros. Já no que diz respeito ao não atendimento via chat, a Recorrida alegou que, tendo em vista sua pouca representatividade quantitativa neste contexto, o atendimento por já seria suficiente para a comprovação do exigido no subitem , do Edital, referente ao atendimento multimídia (telefone e web atendimento), pois caracterizaria mais de um meio de atendimento (multimeios) e web atendimento. 18

19 Em sede de diligência, instaurada no âmbito recursal, a Equipe Técnica efetuou contato telefônico novamente com a Sra. Letícia Seabra (uma vez que a atestante, Sra. Rúbia Marize de Araújo, já se encontra aposentada), a qual confirmou a existência de uma operação anterior à realizada pela Telco. Ainda de acordo com a funcionária consultada, a Recorrida executou, de fato, a implantação da operação nos moldes existentes hoje. Com relação ao atendimento via chat, a Sra. Letícia Seabra confirmou a não existência de deste meio de atendimento no contrato referido, fato este que a própria Recorrida não rebateu em suas contrarrazões. Com base no exposto, a Equipe Técnica do BNDES, em seu parecer de análise das razões e contrarrazões recursais, reconsiderou entendimento anteriormente exarado no parecer de habilitação da Recorrida, a fim de passar a aceitar como atendido o requisito referente à implantação da operação. Todavia, no que se refere ao atendimento multimídia via chat, a Equipe manteve sua conclusão anterior, tendo confirmado que não existe no contrato em questão a disponibilização deste meio de atendimento, conforme exigido no subitem Atestado emitido pela Eletrobrás: No que tange ao serviço atestado pela Eletrobrás, ao contrário do afirmado pela Equipe Técnica em seu parecer de habilitação, a Recorrida afirmou em suas contrarrazões existir atendimento multimeios por telefone, , chat e fax e, ainda, web atendimento por e chat no segundo nível. Com relação aos recursos de CTI e solução de gestão de atendimentos em arquitetura web com interface para geração de relatórios, a Recorrida alegou que, apesar de existir o recurso, devidamente instalado e em pleno funcionamento, a gestora do Contrato teria preferência em receber os relatórios já tratados e em formato de apresentação, a fim de melhor atender às necessidades da entidade. Ainda de acordo com a Telco, a comprovação do atendimento a tal requisito poderia ter sido feita facilmente por meio de Notas fiscais de compra dos produtos e telas do sistema, embora não as tenha apresentado em sede de recurso. Visando verificar os mencionados pontos de discordância, a Equipe Técnica do BNDES - representada pelos integrantes Eliane Cristina Soares de Melo, Andrei Francalacci de Castro Faria e Ricardo de Barros Costa - em diligência complementar, visitou nas instalações da Telco no Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 2012, a operação implantada na Eletrobrás. No local, a Equipe constatou o seguinte: 1. Existe um contato via e chat com empregados da Eletrobrás, todavia realizado apenas pelos supervisores da operação. Isto quer dizer que não se trata de 19

20 atendimento efetuado junto ao cliente. Além disso, não há integração com os demais atendimentos realizados, de forma a caracterizar um atendimento multimeios. Ficou constatado ainda, que não existe, no sistema da Telco, um módulo capaz de gerenciar demandas de atendimento via chat. Os atendimentos são realizados de forma individual, através do aplicativo Skype; 2. Não ficou evidenciada a existência de solução de gestão de atendimentos em arquitetura web com interface para geração de relatórios; e 3. A operação realizada na Eletrobrás não dispõe de recursos de CTI. Portanto, em seu parecer de análise do recurso, após as diligências efetuadas na fase de recurso, a Equipe Técnica manteve o entendimento explicitado anteriormente, para fins de habilitação da Recorrida, de que o atestado emitido pela Eletrobrás não comprovou os itens 1, 2 e 3, acima indicados. Atestado emitido pela CELESC: Quanto ao serviço atestado pela CELESC, a Recorrida, em suas contrarrazões, também discorda das conclusões exaradas pela Equipe Técnica no parecer de habilitação da sociedade Telco, embora não tenha trazido a esta discussão qualquer fato novo que comprovasse o alegado. Segundo a Recorrida, o gestor do contrato, muitas vezes, não possuiria o conhecimento técnico necessário para prestar informações acerca do nome do recurso técnico pertinente ao objeto contratual. Em que pese a completa ausência de fatos novos trazidos pela Recorrida, no intuito de rebater as incompatibilidades apresentadas pela Equipe no atestado emitido pela CELESC, esta decidiu realizar nova diligência, desta vez no local da operação da CELESC, em Florianópolis/SC. Sendo assim, em 31 de janeiro de 2012, a Equipe Técnica do BNDES, representada pelos integrantes Carla Schlude Marins e Andrei Francalacci de Castro Faria, visitou a operação da CELESC, tendo lá verificado que: 1. A operação em tela é realizada nas dependências da CELESC. Embora já existisse uma operação anterior, a Telco efetivamente realizou a implantação da operação nos moldes existentes hoje, inclusive com a troca de equipamentos e de estrutura da empresa anterior. 2. Os sistemas utilizados para atendimento comercial e de emergências são de propriedade da CELESC, não sendo a Telco responsável pelo gerenciamento da operação. 20

Apreciação de Recurso Administrativo Pregão Eletrônico nº. 24/2008

Apreciação de Recurso Administrativo Pregão Eletrônico nº. 24/2008 Processo: A 08/376 Interessado: Gerência de Recursos Humanos Assunto: Contratação de Empresa Especializada em administração, gerenciamento, emissão, distribuição e fornecimento de documentos de legitimação,

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A Processo: TOMADA DE PREÇOS N.º 004/2007 Assunto: Recorrente: JOY ENGENHARIA COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA. JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO PROPOSTA COMERCIAL Os membros da Comissão Permanente de Licitação

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DOS RECURSOS

ATA DE JULGAMENTO DOS RECURSOS ATA DE JULGAMENTO DOS RECURSOS REFERENTE AO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS N.º 1119/2013 CPL 04, pelo regime de menor preço por lote. Cujo objeto é Contratação de empresa para prestação de serviços

Leia mais

PARECER TÉCNICO DE ANÁLISE DA EXEQUIBILIDADE DA PROPOSTA PREGÃO PRESENCIAL AA Nº 01/2015 BNDES

PARECER TÉCNICO DE ANÁLISE DA EXEQUIBILIDADE DA PROPOSTA PREGÃO PRESENCIAL AA Nº 01/2015 BNDES PARECER TÉCNICO DE ANÁLISE DA EXEQUIBILIDADE DA PROPOSTA PREGÃO PRESENCIAL AA Nº 01/2015 BNDES Aos 29 (vinte e nove) dias do mês de julho de 2015, reuniram-se os membros da Equipe Técnica de Apoio ao Pregoeiro

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 57/2011

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 57/2011 ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 57/2011 Aos dezoito dias do mês de janeiro do ano de dois mil e doze (18/01/2012), reuniram-se o Pregoeiro e os integrantes da Equipe de Apoio para

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA 43/2012

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA 43/2012 ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA 43/2012 Aos 05 dias do mês de fevereiro de 2013, reuniram-se o Pregoeiro e os integrantes da Equipe Técnica de Apoio para análise das razões de recurso

Leia mais

DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 01-PP 011/2014

DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 01-PP 011/2014 DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 01-PP 011/2014 Assunto: Decisão de Recurso Referência: Pregão Presencial n 011/2014 com formação de Registro de Preços para a contratação de empresa especializada em

Leia mais

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO Nº 55000.000886/2012-25 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2012 RESPOSTA À RECURSO ELETRÔNICO

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO Nº 55000.000886/2012-25 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2012 RESPOSTA À RECURSO ELETRÔNICO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Janeiro de 2014 Versão 1.3 1. INTRODUÇÃO O presente Regulamento é fundamental para reger as operações-chave do programa de Certificação Profissional FEBRABAN.

Leia mais

ATA DE ADSSIMIBILIDADE RECURSO ADMINISTRATIVO

ATA DE ADSSIMIBILIDADE RECURSO ADMINISTRATIVO ATA DE ADSSIMIBILIDADE RECURSO ADMINISTRATIVO PROCESSO LICITATÓRIO N 128/2015 PREGÃO PRESENCIAL N 072/2015 LICITANTE RECORRENTE: LIFEMED INDUSTRIAL DE EQUIPAMENTOS E ARTIGOS MÉDICOS HOSPITALARES S.A. LICITANTE

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL COORDENADORIA DE LICITAÇÕES E CONTRATOS SEÇÃO DE ELABORAÇÃO DE EDITAIS E CONTRATOS ATA DA SESSÃO PÚBLICA DA LICITAÇÃO NA

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - DNIT JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO RAZÕES: JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL Nº.

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - DNIT JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO RAZÕES: JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL Nº. SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - DNIT JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO FEITO: IMPUGNAÇÃO ADMINISTRATIVA REFERÊNCIA: EDITAL Nº. 0026/2014 RAZÕES: JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL Nº. 0026/2014

Leia mais

2) ESCLARECIMENTOS: Esclarecimentos e respostas aos questionamentos constam no sistema COMPRASNET, bem como na ata gerada pelo referido sistema.

2) ESCLARECIMENTOS: Esclarecimentos e respostas aos questionamentos constam no sistema COMPRASNET, bem como na ata gerada pelo referido sistema. RELATÓRIO DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 4-011-13. Em cumprimento às determinações previstas na Lei n 10.520, de 17 de Julho de 2002, Lei Complementar nº 123/2006, dos Decretos n 3.555, de 08 de agosto de 2000,

Leia mais

Av. Presidente Vargas nº 3.215 Vila Maria CEP: 75901-970 RIO VERDE/GOIÁS FONE: (0xx64) 3602-8070/8021 www.rioverde.go.gov.br

Av. Presidente Vargas nº 3.215 Vila Maria CEP: 75901-970 RIO VERDE/GOIÁS FONE: (0xx64) 3602-8070/8021 www.rioverde.go.gov.br CUIDA-SE DO JULGAMENTO DO RECURSO INTERPOSTO PELA EMPRESA NEW LINE VIGILANCIA E SEGURANÇA LTDA, E DAS CONTRARRAZÕES RECURSAIS DA EMPRESA PRUDENCIA VIGILANCIA & SEGURANÇA LTDA, REFERENTE AO PREGÃO PRESENCIAL

Leia mais

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005.

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no artigo 15, 3º da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e artigo 11 da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho

Leia mais

RESPOSTA A PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO

RESPOSTA A PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO RESPOSTA A PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO Trata-se de resposta a pedido de impugnação apresentado pela sociedade empresária INCORP TECHNOLOGY INFORMÁTICA LTDA EPP, referente ao Edital de Pregão Eletrônico n.º 21/2014.

Leia mais

NOTA TECNICA JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO FASE COMPLEMENTAR. Aguiar Feres Auditores Independentes S/S - EPP RECORRIDA:

NOTA TECNICA JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO FASE COMPLEMENTAR. Aguiar Feres Auditores Independentes S/S - EPP RECORRIDA: NOTA TECNICA JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO FASE COMPLEMENTAR TERMO: Decisório FEITO: Recurso Administrativo REFERENCIA: Pregão Eletrônico nº 39/2015 Contratação de empresa especializada em prestação

Leia mais

EDITAL 001/2015 PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PMI

EDITAL 001/2015 PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PMI EDITAL 001/2015 PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PMI PROCEDIMENTO DE SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO/MT PMI Nº 001/2015, PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO Nº 014/2011 CONTRATO DE GESTÃO IGAM Nº 003/2009

ATO CONVOCATÓRIO Nº 014/2011 CONTRATO DE GESTÃO IGAM Nº 003/2009 ATO CONVOCATÓRIO Nº 014/2011 CONTRATO DE GESTÃO IGAM Nº 003/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA DISPONIBILIZAR MOTORISTA PROFISSIONAL EM ATENDIMENTO AO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA 16/2012

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA 16/2012 ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA 16/2012 Aos 09 (nove) dias do mês de abril de 2012, reuniram-se o Pregoeiro e os integrantes da Equipe Técnica de Apoio, designados pelo

Leia mais

Management Company TMC) para prestação de serviços de viagens executados por

Management Company TMC) para prestação de serviços de viagens executados por ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 11/2011 Ao primeiro dia do mês de abril de 2011, reuniram-se a Pregoeira e os integrantes da Equipe de Apoio para análise e julgamento

Leia mais

Manual da Central de Compras

Manual da Central de Compras Sistema de Compras Eletrônicas - COE Manual da Central de Compras Portal Compras RS Portal Pregão On-Line Banrisul Portal Compras PROCERGS Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Administração

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008 ATA DO REGISTRO DE PREÇOS CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DO RAMO DE PRESTAÇÃO DE

Leia mais

Julgamento de Recurso Administrativo (Propostas de Preços)

Julgamento de Recurso Administrativo (Propostas de Preços) Processo nº PRO 4.323.219/2015 Tomada de Preços nº 04/2015 Objeto: Execução de Sistema de Cabeamento Estruturado, da Rede Elétrica Estabilizada e Rede Geral de Baixa Tensão do CREA/RN. Julgamento de Recurso

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS I. Dos Procedimentos: Visando dar cumprimento ao item de número 05 do PAINT/2009, devidamente aprovado pelo Conselho Superior desta Instituição,

Leia mais

EDITAL DE CONVITE nº. 002/2016

EDITAL DE CONVITE nº. 002/2016 EDITAL DE CONVITE nº. 002/2016 Tipo de Licitação: Menor preço global Data abertura: 26/04/2016 Horário: 14:30hs Local: Sede do Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal SCN, Quadra 1, Ed. Central

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ. CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ. CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 1 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ 1. DA CONVOCAÇÃO: CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Nota Técnica SUBEX/CPL n.º 058/2012. Ref.: Pregão Eletrônico p/ Registro de Preços PESRP nº 002/2012. Assunto: Impugnação aos Termos do Edital PLANEJAR TERCEIRIZAÇÃO E SERVIÇOS EIRELI Ao Exmo. Sr. Subsecretário

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 612, DE 16 DE MARÇO DE 2007. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Registro de Preços nas compras, obras e serviços contratados pelos órgãos da

Leia mais

ATA Nº. 237/2008 PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 067/7086-2087 PROCESSO 7086.01.0192.0/2008.

ATA Nº. 237/2008 PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 067/7086-2087 PROCESSO 7086.01.0192.0/2008. ATA Nº. 237/2008 PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 067/7086-2087 PROCESSO 7086.01.0192.0/2008. Aos vinte e seis dias do mês de novembro de dois mil e oito, às dez horas, o Tadeu Landin de Castro, constante(s) da portaria

Leia mais

Contratação de Empresa Especializada para Fornecimento e Instalação de Piso Elevado, Rede Elétrica e Rede Estrutural para o CPD 3º Andar.

Contratação de Empresa Especializada para Fornecimento e Instalação de Piso Elevado, Rede Elétrica e Rede Estrutural para o CPD 3º Andar. 0Processo: A 06/334 Interessado: Assunto: Gerência Administrativa Contratação de Empresa Especializada para Fornecimento e Instalação de Piso Elevado, Rede Elétrica e Rede Estrutural para o CPD 3º Andar.

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 27/2011

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 27/2011 ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 27/2011 Aos treze dias do mês de julho de 2011, reuniram-se a Pregoeira e os membros integrantes da Equipe de Apoio para análise e julgamento

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS O MOVIMENTO DAS DONAS DE CASA E CONSUMIDORES DE MINAS GERAIS MDC, doravante denominada OSCIP, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob o n. 20.966.842/0001-00, com

Leia mais

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL Nº 032, DE 17-02-2004 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP, previsto no art. 15, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de

Leia mais

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO PROCESSO N.º 006/2011 (RETIFICADO) PREGÃO PRESENCIAL N.º 006/2011

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO PROCESSO N.º 006/2011 (RETIFICADO) PREGÃO PRESENCIAL N.º 006/2011 RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO PROCESSO N.º 006/2011 (RETIFICADO) PREGÃO PRESENCIAL N.º 006/2011 A empresa Serttel Ltda., interessada em participar da licitação indicada em epígrafe, apresentou impugnação ao instrumento

Leia mais

- RESPOSTA A IMPUGNAÇÃO DE EDITAL -

- RESPOSTA A IMPUGNAÇÃO DE EDITAL - - RESPOSTA A IMPUGNAÇÃO DE EDITAL - REFERÊNCIA: TOMADA DE PREÇOS nº 01/2013 (REPUBLICAÇÃO 02) IMPUGNANTE: VIVO S.A. I - RELATÓRIO A Câmara de Vereadores de Gramado está promovendo licitação na modalidade

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85 PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85 TC-001670/006/13 Contratante: Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. Contratada: CODERP Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto. Autoridade

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO

Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO Trata-se do Pregão Eletrônico para Formação de Registro de Preços para futura contratação de

Leia mais

definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado.", conforme

definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado., conforme PROCESSO: 059229/2015 INTERESSADO: Divisão de Informática ASSUNTO: Pregão Presencial nº 008/2015 ANULAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 008/2015 JUSTIFICATIVA A Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão,

Leia mais

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO Nº 003/2013 SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DO TOCANTINS COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO Nº 003/2013 SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DO TOCANTINS COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO Nº 003/2013 SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DO TOCANTINS COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO Referência: Pregão Eletrônico n 001/2013 Processo Administrativo n : 2012/2508/0000017 1.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL/SMAR Nº 002/2013

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL/SMAR Nº 002/2013 1 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL/SMAR Nº 002/2013 A Secretaria de Municipal de Administração e Recursos Humanos do Município de Santa Teresa faz saber que fará realizar o Processo Seletivo Simplificado,

Leia mais

RESPOSTA A IMPUGNAÇÃO

RESPOSTA A IMPUGNAÇÃO RESPOSTA A IMPUGNAÇÃO Recebida impugnação da Empresa VIVO, a mesma foi submetida a Coordenadoria Jurídica desta Companhia Docas do Ceará, que manifestou-se mediante Parecer nº 152/2012, nos seguintes termos:

Leia mais

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO - DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM COORDENAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA COINF SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO - DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM COORDENAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA COINF SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO - DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM COORDENAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA COINF SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC Of. n.º 319/2009 Brasília, 11 de maio de 2009. Ref.:

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 04/2009 - BNDES ATA DE APRECIAÇÃO DE RECURSO - JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇO

CONCORRÊNCIA AA Nº 04/2009 - BNDES ATA DE APRECIAÇÃO DE RECURSO - JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇO CONCORRÊNCIA AA Nº 04/2009 - BNDES ATA DE APRECIAÇÃO DE RECURSO - JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇO Aos vinte e cinco dias do mês de janeiro do ano de dois mil e dez (25/01/2010), reuniram-se os membros

Leia mais

JUSTIÇA DO TRABALHO DIVISÃO DE DOCUMENTO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

JUSTIÇA DO TRABALHO DIVISÃO DE DOCUMENTO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA DIVISÃO DE DOCUMENTO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Objeto: Contratação de empresa para prestação do serviço de agenciamento de viagens (emissão, remarcação e cancelamento de passagens aéreas nacionais

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 11/2011

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 11/2011 ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 11/2011 Aos 29 dias do mês de julho de 2011, reuniram-se a Pregoeira e os integrantes da Equipe Técnica de Apoio para análise das razões de recurso

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2013

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2013 ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2013 Aos vinte e um dias do mês de agosto de 2013, reuniram-se a Pregoeira e a integrante da Equipe de Apoio para análise das razões de recurso apresentadas,

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Código de Classificação: 13.02.01.15 1 DO OBJETO: A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação dos serviços de cobertura securitária (seguro) para assegurar

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO TOCANTINS SENTENÇA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO TOCANTINS SENTENÇA Classe 2100 : MANDADO DE SEGURANÇA Impetrante : CONSTRUMIL CONSTRUTORA E TERRAPLANAGEM LTDA Impetrado : SUPERINTENDENTE REGIONAL DO DNIT Sentença tipo A SENTENÇA I RELATÓRIO Trata-se de MANDADO DE SEGURANÇA

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS n 037. Processo n 35 /2016 Pregão 13/2016

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS n 037. Processo n 35 /2016 Pregão 13/2016 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS n 037 Processo n 35 /2016 Pregão 13/2016 Aos dezessete dias do mês de março do ano de 2.016, o MUNICÍPIO DE RIO NEGRO-PR, neste ato representado pelo seu PREFEITO MUNICIPAL, MILTON

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 001/2015 APRESENTADO PELO ITAÚ UNIBANCO

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 001/2015 APRESENTADO PELO ITAÚ UNIBANCO RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 001/2015 APRESENTADO PELO ITAÚ UNIBANCO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 066/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº 050/2015 OBJETO: CONTRATAÇAO DE INSTITUIÇAO BANCARIA PARA OPERAR OS

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 001/CISCEA/2015

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 001/CISCEA/2015 1 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 001/CISCEA/2015 PMI - GESTÃO DA REDE DE COMUNICAÇÕES INTEGRADA DO COMAER (GRCIC)

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA LINHA DA SUPER ECONOMIA

CONTRATO DE ADESÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA LINHA DA SUPER ECONOMIA CONTRATO DE ADESÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA LINHA DA SUPER ECONOMIA Por este instrumento, em que são partes: de um lado a TELEFÔNICA BRASIL S.A., concessionária do Serviço Telefônico Fixo Comutado,

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA COTAÇÃO DE PREÇO

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA COTAÇÃO DE PREÇO EDITAL DE CHAMAMENTO PARA COTAÇÃO DE PREÇO O Secretário Municipal de Saúde do Município de Araucária, Estado do Paraná, torna público, para conhecimento de todos os interessados, o CHAMAMENTO PÚBLICO,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIOTRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIOTRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIOTRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS ACÓRDÃO N o : 012/2015 RECURSO VOLUNTÁRIO N o : 8.097 PROCESSO

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 12/2012

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 12/2012 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 12/2012 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 20/2012 Aos vinte e cinco dias do mês de abril do ano de 2012, no Departamento de Compras, localizado no Serviço Autônomo Municipal de Água e

Leia mais

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Processo nº.: 0011605 Modalidade: Pregão Edital nº.: 18/2016 Tipo: Menor Preço Por Item Objeto: Referente a aquisição de materiais elétricos para as diversas Secretarias do município

Leia mais

ESCLARECIMENTO PE 090/2014

ESCLARECIMENTO PE 090/2014 ESCLARECIMENTO PE 090/2014 Questionamento 1 Nossa solicitação: O edital em epígrafe não estabeleceu a incidência de multas e atualização financeira do valor devido, em caso de atraso no pagamento. Logo,

Leia mais

RESPOSTA AOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO

RESPOSTA AOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO Referência: PA Nº 4419AD/2015 CONCORRÊNCIA Nº 03/2015 Interessado: Procuradoria-Geral de Justiça do Maranhão Assunto: Parecer acerca de esclarecimentos ao Edital da Concorrência nº 03/2015 Objeto: A presente

Leia mais

GILIC/BR Gerência de Filial de Licitações e Contratações SCS Quadra 04 Bloco A lotes 106/136 Edifício Centro Oeste CEP 70304-906 Brasília/DF

GILIC/BR Gerência de Filial de Licitações e Contratações SCS Quadra 04 Bloco A lotes 106/136 Edifício Centro Oeste CEP 70304-906 Brasília/DF GILIC/BR Gerência de Filial de Licitações e Contratações SCS Quadra 04 Bloco A lotes 106/136 Edifício Centro Oeste CEP 70304-906 Brasília/DF Ofício nº 1-0020/2009 GILIC/BR - Licitação Brasília, 6 de abril

Leia mais

RELATÓRIO DE JULGAMENTO

RELATÓRIO DE JULGAMENTO RELATÓRIO DE JULGAMENTO PROCESSO Nº 51402.028474/2012-76 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 009/2014 PROPOSTA ANALISADA: IMPERIAL SERVIÇOS EMPRESARIAIS LTDA - EPP. CNPJ: 15.715.620/0001-84 VALOR DO ÚLTIMO LANCE OFERTADO:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA ERRATA DE ATA CIRCUNSTANCIADA PREGÃO PRESENCIAL N. º 09020/2015 PROCESSO ADM. Nº. 2014/044407 OBJETO: Sistema de Registro de Preços para eventual Aquisição de Fraldas Descartáveis, Termômetro e Mamadeira,

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE ADESÃO AO PROGRAMA DE AFILIADOS

CONTRATO PARTICULAR DE ADESÃO AO PROGRAMA DE AFILIADOS Pelo presente instrumento particular, as partes a seguir identificadas, de um lado T A Soluções em Marketing Digital Ltda, empresa devidamente inscrita no CNPJ/MF sob nº 03.007.331/0001-41, situada na

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA JULGAMENTO DO RECURSO ADMINISTRATIVO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA JULGAMENTO DO RECURSO ADMINISTRATIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA JULGAMENTO DO RECURSO ADMINISTRATIVO PROCESSO: 23326.002029/2012-09 PREGÃO ELETRÔNICO: 01/2012 RECORRENTE: THOTAL Serviços

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 34/2013

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 34/2013 ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 34/2013 Aos 13 dias do mês de setembro de 2013, reuniram-se a Pregoeira e a integrante da Equipe de Apoio para análise e julgamento

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008

PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008 PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008 Condicionado Não Condicionado Pedido de Reserva ( Pedido de Reserva ou Pedido ) relativo à oferta pública de distribuição de até 434.783 (quatrocentas e trinta

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 32/2012 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 32/2012 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 32/2012 - BNDES Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Antes de adentrarmos ao questionamento é imprescindível esclarecer

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 21ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 21ª REGIÃO PROCESSO Nº 009.707/2015 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 016/2013 OBJETO: Registro de preços para eventual contratação de empresa especializada na prestação de serviços de controle sanitário integrado no combate

Leia mais

RELATÓRIO DE JULGAMENTO

RELATÓRIO DE JULGAMENTO RELATÓRIO DE JULGAMENTO PROCESSO: 097.001.995/2012 LICITAÇÃO: Pregão Eletrônico nº 05/2013 - METRÔ-DF. ABERTURA: 17/04/2013 09:49 minutos. OBJETO: Aquisição de Equipamentos de Informática. Senhora Diretora

Leia mais

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 Aos três dias do mês de junho de 2015, o Município de Santo Antônio da Patrulha/RS, neste

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 087/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 087/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 087/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 12503/2013 PREGÃO Nº. 081/2013 CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE TELÊMACO BORBA CONTRATADA: T.H. DE SOUZA & A. T. MESSIAS LTDA Aos vinte

Leia mais

ANEXO VI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DIRAT/DESEG-200./..., OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE PRODUTOS PARA USO EM MARCENARIA.

ANEXO VI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DIRAT/DESEG-200./..., OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE PRODUTOS PARA USO EM MARCENARIA. PREGÃO Nº 011/2007 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DIRAT/DESEG-200./..., OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE PRODUTOS PARA USO EM MARCENARIA. Processo nº 041.000.045/2007. VALIDADE: 12

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 070/2015 PREGÃO Nº 022/2015

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 070/2015 PREGÃO Nº 022/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 070/2015 PREGÃO Nº 022/2015 Aos dezesseis dias do mês de julho de 2015, na sede da Coordenadoria Executiva de Licitações, localizada à Avenida Brahim Antônio Seder, nº 34 /

Leia mais

LEI Nº 10.727, DE 4 DE ABRIL DE 2014. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 10.727, DE 4 DE ABRIL DE 2014. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 10.727, DE 4 DE ABRIL DE 2014 Concede reajuste remuneratório, altera as leis n os 7.227/96, 8.690/03, 9.240/06, 9.303/07 e 10.202/11, e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

Art. 2º Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. ATO NORMATIVO Nº 92 13 de agosto de 2007 Aprova o Regulamento do Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. O Presidente do TRIBUNAL

Leia mais

EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO

EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Por delegação de competência do Magnífico Reitor da Universidade Federal

Leia mais

REDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF nº 61.584.140/0001-49 NIRE 35.300.029.780 Companhia Aberta PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

REDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF nº 61.584.140/0001-49 NIRE 35.300.029.780 Companhia Aberta PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO REDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF nº 61.584.140/0001-49 NIRE 35.300.029.780 Companhia Aberta São Paulo, 15 de junho de 2011. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Assembléia Geral Extraordinária a realizar-se em 30/06/2011

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 33.014.556/0001-96. SUBMARINO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.930.076/0001-41 FATO RELEVANTE

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 33.014.556/0001-96. SUBMARINO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.930.076/0001-41 FATO RELEVANTE LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 33.014.556/0001-96 SUBMARINO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.930.076/0001-41 FATO RELEVANTE LOJAS AMERICANAS S.A. ( Lojas Americanas ) e SUBMARINO

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40.100131449-19 Recorrente: Recorrida: Proc. Recorrente: Origem: EMENTA Nova Era Silicon S/A IE: 447437112.00-77 Fazenda

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 43, DE 2011 Propõe que o Tribunal de Contas da União TCU realize atos de fiscalização e controle em todos os contratos firmados entre o Banco do Brasil e as empresas

Leia mais

Ref. Processo 2.08.000.00724/2016-20. Assunto: decisão referente ao Pregão Eletrônico n 2/2016. RELATÓRIO

Ref. Processo 2.08.000.00724/2016-20. Assunto: decisão referente ao Pregão Eletrônico n 2/2016. RELATÓRIO Ref. Processo 2.08.000.00724/2016-20 Assunto: decisão referente ao Pregão Eletrônico n 2/2016. RELATÓRIO A Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região expediu instrumento licitatório na modalidade Pregão

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

ATENÇÃO PARA O TERMO DE REFERÊNCIA ABAIXO. AVISO DE LICITAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA nº 82/2009

ATENÇÃO PARA O TERMO DE REFERÊNCIA ABAIXO. AVISO DE LICITAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA nº 82/2009 ATENÇÃO PARA O TERMO DE REFERÊNCIA ABAIXO. AVISO DE LICITAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA nº 82/2009 O CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO CNPq, fundação pública federal, vinculada ao

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROCESSO SUSEP 15414.003162/2008-71 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2009

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROCESSO SUSEP 15414.003162/2008-71 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2009 A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP realizará, às 15 horas do dia 16 de julho de 2009, licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO, tipo MENOR PREÇO, conforme autorização da Senhora Chefe do DEAFI,

Leia mais

Processo nº 0197-001097/2009 Brasília, 12 de julho de 2010

Processo nº 0197-001097/2009 Brasília, 12 de julho de 2010 Processo nº 0197-001097/2009 Brasília, 12 de julho de 2010 Assunto: Apreciação dos Recursos Administrativos e Contra-Razões interpostos face decisão da Comissão Especial de Licitação relativa à fase de

Leia mais

JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO DA EMPRESA ITS VIAGENS E TURISMO LTDA. EPP, CNPJ nº 03.667.498/0001-39

JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO DA EMPRESA ITS VIAGENS E TURISMO LTDA. EPP, CNPJ nº 03.667.498/0001-39 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO DA EMPRESA ITS VIAGENS E TURISMO LTDA.

Leia mais

CONTRATO Nº 002/15. Parágrafo Único a presente contratação não gera qualquer vínculo empregatício da

CONTRATO Nº 002/15. Parágrafo Único a presente contratação não gera qualquer vínculo empregatício da CONTRATO Nº 002/15 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA ÁREA DE INFORMÁTICA PARA LOCAÇÃO DE SISTEMAS E SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO E TREINAMENTO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 002/2015 - PREGÃO PRESENCIAL Nº 002/2015.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

ATORES DA LICITAÇÃO POR SRP E IMPLICAÇÕES DO NOVO REGULAMENTO Nº 7.892/2013

ATORES DA LICITAÇÃO POR SRP E IMPLICAÇÕES DO NOVO REGULAMENTO Nº 7.892/2013 1 ATORES DA LICITAÇÃO POR SRP E IMPLICAÇÕES DO NOVO REGULAMENTO Nº 7.892/2013 Por: Flavia Daniel Vianna Advogada especialista e instrutora na área das licitações e contratos administrativos. Pós-graduada

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA Referente: PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 6622AD/2009, V.1 a 12. Interessado: COORDENADORIA DE ENGENHARIA DA PGJ/MA. Assunto: LICITAÇÃO CONSTRUÇÃO SEDE DA PGJ/MA. RELATÓRIO DA MOVIMENTAÇÃO DO PROCESSO ADMINISTRATIVO

Leia mais

JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO LICITAÇÃO

JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO LICITAÇÃO JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 011/2016 PREGÃO PRESENCIAL Nº 008/2016 Trata-se de julgamento de recurso de licitação que tem por objeto a aquisição parcelada de

Leia mais

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA EDITAL DE PREGÃO Nº. 051/2011 PREGÃO N. 051/2011

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA EDITAL DE PREGÃO Nº. 051/2011 PREGÃO N. 051/2011 À DME Distribuição S/A - DMED PREGÃO N. 051/2011 A empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob o n..., estabelecida à Av./Rua..., n..., bairro..., na cidade de..., CEP..., telefone..., fax..., e-mail..., vem pela

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 16/2011

EDITAL FAPEMIG 16/2011 EDITAL FAPEMIG 16/2011 PROGRAMA ESTRUTURADOR REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA MESTRES E DOUTORES A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 002/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 002/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 002/2015 INSTITUTO DE GESTÃO EM SAÚDE INSTITUTO GERIR, Associação sem fins lucrativos, inscrito no CNPJ sob o nº 14.963.977/0001-19, qualificado como Organização Social pelo Estado

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 8461/2012 PREGÃO Nº. 114/2012 CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE TELÊMACO BORBA CONTRATADA: JOSÉ FERNANDO PAES DE CAMARGO - TIBAGÍ Aos vinte e quatro

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO 1 ATENÇÃO As empresas interessadas em participar deste Convite, deverão passar um fax para a Coordenadoria Geral de Licitação (24) 3339-9038/3339-9071, confirmando a retirada deste edital pela internet.

Leia mais

ESTADO DO PARÁ M I N I S T É R I O P Ú B L I C O

ESTADO DO PARÁ M I N I S T É R I O P Ú B L I C O MANIFESTAÇÃO A IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 0065/2014-MP/PA PREGOEIRA: ANDRÉA MARA CICCIO EMPRESA IMPUGNANTE: EMPRESA BRASILEIRA DE TECNOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO DE CONVÊNCIOS HAAG SA OBJETO:

Leia mais

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO DA AIRES TURISMO LTDA - ME

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO DA AIRES TURISMO LTDA - ME MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO DA AIRES TURISMO LTDA - ME 1 DAS PRELIMINARES 1.1

Leia mais