E S T U D O S D E C O S M O L O G I A E F I L O S O F I A

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "E S T U D O S D E C O S M O L O G I A E F I L O S O F I A"

Transcrição

1

2 E S T U D O S D E C O S M O L O G I A E F I L O S O F I A

3 Astrologia da Complexidade A questão da Astrologia frente aos desafios da complexidade do conhecimento. À luz da Cosmologia, os conhecimentos se desenham. Sem eles teremos apenas punhados de idéias avulsas a nortear o saber de uma dada ciência. Assim, à luz de novos paradigmas podemos ter novos insights sobre as técnicas usadas no dia-a-dia profissional. Desta forma, a Astrologia atualiza-se, e abre a possibilidade de diálogo com as outras áreas do saber. Carlos Fini

4 Uma breve história da complexidade

5

6 Silicatos interestelares - A origem da vida Moléculas complexas são formadas e sob a radiação ultravioleta de estrelas elas se desprendem.

7 Silicatos interestelares - A origem da vida? S. America

8 As nuvens interestelares e o sistema solar - Scientific America

9 Moléculas Espaciais vindas de grandes nuvens cósmicas - Scientific America

10 Entre A estabilidade do Sol gerou estabilidade em todo o sistema, permitindo a evolução os mecanismos de repetição e os reforços por memória e predição. H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

11

12 Atividade Solar comparado à temperatura na Inglaterra Wheater Cicles - W.J.Burroughs

13 Ciclos Solares e a ausência de Chuva nos EUA entre Wheater Cicles - W.J.Burroughs

14 O movimento do todo ( Mar, encostas, Sol, Lua ) afetam estruturas marinhas

15

16

17 Biologia Planárias : Obedecem ao efeito das lunações para movimentar-se

18 Cataglyphis bicolor Biologia Usando o arco solar para se direcionar no espaço geográfico

19 Biologia e Polarização Voando segundo o sistema horizontal de referências

20 Biologia Voando segundo as estrelas e seus desenhos geométricos Passerina Cyanea

21 Os quatro tipos de ondas cerebrais ( segundo Walter )

22 CORTEX LÍMBICO COMPLEXO R

23

24

25 Origem do Universo Estrelas Supergigantes Galáxias Cosmos ou Momento de estabilidade da estrela Interação Com o meio ambiente Fisiologia Anatomia Anatofisiologia Psicanálise Hidrogênio Estrelas de menor tamanho Biologia Evolução das Espécies Comportamento

26 1 Disciplina H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n

27 FRAGMENTAÇÃO DO CONHECIMENTO Paradigmas auto centrados

28 Multi Disciplina 2 H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n

29 FRAGMENTAÇÃO DO CONHECIMENTO Fenômeno das ilhas de saber

30 Interdisciplina 3 H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n

31 Ética Bioética Biologia Biologia Bioquímica Química

32 Etnia Astronomia Astrobioétnica Bioetnoastronomia Biologia

33 Universo A Vida O Humano A Sociedade Cosmo+Astro+Quimio+Espaço+Geo+Bio+ecosistêmica+neuro+medico+psico+histo+sociologia

34 Paradigma da Complexidade

35 COMPLEXIDADE Complexidade é uma noção utilizada em filosofia, epistemologia (por autores como Anthony Wilden e Edgar Morin) A complexidade e suas implicações são as bases do denominado pensamento complexo de Edgar Morin, que vê o mundo como um todo indissociável e propõe uma abordagem multirreferenciada para a construção do conhecimento.

36 Complexidade Sendo transdisciplinar, não é possível uma definição sucinta do termo e suas aplicações. Alguns dos conceitos que compõem o tecido da complexidade: auto-organização amplificação por flutuações autoconsistência auto-semelhança imprecisão conectividade correlação dialógica diversidade emergência fluxo imprevisibilidade inclusão metadimensionalidade paradoxo potencialidade retorno ressonância H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n

37 Princípios de Ordem-Desordem clássicos e modernos Paradigmas Gregos Causalidade Movimento Ordem Ritmo Vibração Polaridade Correspondência Gênero Mentalismo Paradigmas Modernos Caos-Ordem Holomovimento Memória Holografia Quântico TUS H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

38 Ilya Prigogine Belga-Americano Pesquisador : Química-Física Mecânica Estatística Termodinâmica de Sistemas Irreversíveis Prêmio Nobel de Química e Termodinâmica Sistemas Dissipadores H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

39 Complexidade Fora de equilíbrio Entropia baixa Forte densidade de energia livre Complexidade estrutural Nível elevado de ordem Estabilidade dinâmica = n Nova estabilidade dinâmica = n + 1 Limite de estabilidade Imprevisibilidade e acaso Estabilidade Desordem / Caos Flutuação a níveis insuportáveis Tempo H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

40 H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

41 David Bohm Física-Paradigmas Americano ( ) Prof Universidade Princeton Trabalhou com Einstein Teses e descobertas eletromagnetismo Mecânica quantica e relativista Totalidade e Ordem Implicada Holomovimento H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

42 O Vórtice de água Construído à partir de dinâmicas de movimento de fluxos atravessando espaços.

43

44

45 Princípios : Vibração, Movimento, Ordem-Cosmos,Ciclos,Causalidade, Polaridade,Interação,Correspondência,etc... Combinação dos vários princípios cosmológicos gera o padrão zodiacal. H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

46 J I 4 3 K H 5 2 L 6 1 G Diagrama Geral Zodíaco e Ritmo Cosmológico Úmido Quente Seco Frio Fogo A 1 6 F Terra Ar Água B 2 3 C 4 D 5 E 1 A Ritmo Mês Saz. Ideograma

47 J I 4 3 K H 5 2 L 6 1 G Diagrama Geral Zodíaco e Ritmo Cosmológico Úmido Quente Seco Frio Fogo A 1 6 F Terra Ar Água B 2 3 C 4 D 5 E 1 A Ritmo Mês Saz. Ideograma

48 J I 4 3 K H 5 2 L 6 1 G Diagrama Geral Zodíaco e Ritmo Cosmológico Úmido Quente Seco Frio Fogo A 1 6 F Terra Ar Água B 2 3 C 4 D 5 E 1 A Ritmo Mês Saz. Ideograma

49 J I 4 3 K H 5 2 L 6 1 G Diagrama Geral Zodíaco e Ritmo Cosmológico Úmido Quente Seco Frio Fogo A 1 6 F Terra Ar Água B 2 3 C 4 D 5 E 1 A Ritmo Mês Saz. Ideograma

50 J I 4 3 K H 5 2 L 6 1 G Diagrama Geral Zodíaco e Ritmo Cosmológico Úmido Quente Seco Frio Fogo A 1 6 F Terra Ar Água B 2 3 C 4 D 5 E 1 A Ritmo Mês Saz. Ideograma

51 Paul Mac Lean Neuro-Ciência H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

52 CORTEX LÍMBICO COMPLEXO R

53 Evolução Eletrônica do Cérebro h c a f d b i e g j A criatividade. Lógica por saltos Pensamento especulativo. Por que as coisas funcionam Criação do ego. Identidade Otimismo intelectual. Humor O prazer e a afetividade. Viver é bom. Amor a dois A proteção durante a gravidez e a infância. Amor à família Mamíferos se ajudam. Amor aos mamíferos O canto, a dor e o choro como agentes Invasão de território Imposição da juventude. Territorialidade Adaptação às leis do meio Sobrevivência a todo o custo Vive quem resiste

54 Reunindo os Paradigmas H E R M E S C o s m o l o g i c a l R e s e a r c h e s a n d P h i l o s o p h y C a r l o s F i n i

55 1 Todo tema Astrológico deve ser avaliado de tal forma que todas as suas partes estejam integradas e sejam multi-interferentes.

56 Espectral / Proximidade Origem / Gênese Decorrência Interativa Não Espectral / Distancia

57

58 2 Forças determinantes durante um processo de caos são determinantes o suficiente para gerarem as principais bases da organização futura de um processo.

59 hermescorp.com Os princípios das direções Primárias e Secundárias + Trânsitos T - T + Pré - natal Converso Progredido Direto E

60 hermescorp.com Os princípios das direções T - T + 90 anos 90 dias 6 h 6 h 90 dias 90 anos Trans Sec Pr Pr Sec Trans E

61 Primeiras direções vividas por métodos de Direções

62 3 Toda estrutura organizada é um fluxo de movimento ordenado por princípios regulatórios que se agrupam de forma holográfica para uma melhor preservação e distribuição da informação.

63 Replicação de padrão e reforço

64 Uma parte só se define pela sua posição dentro de um todo

65 4 Toda psiqué e todo comportamento se ancora e sofre interferência da ontologia de seu hardware ou seja de seu cérebro e sua evolução.

66

67 5 Princípios de ordem complexa ordenam naturezas heterodoxas. A parte e o todo se relacionam mutuamente.

68

69 6 Fluxos paralelos podem criar efeitos de causalidade em seres interpretativos mesmo sem a ação de forças.

70 Mulher Homem

71

72 Workshop sobre Complexidade e Astrologia : São Paulo, Dezembro dia 10

73 Bibliografia Astrologia, Complexidade e Transdisciplina

74

75 Carlos Fini Facebook : Carlos Fini Skype : Carlos.Fini

76

Grade Curricular - Física Licenciatura (Física Licenciatura - diurno)

Grade Curricular - Física Licenciatura (Física Licenciatura - diurno) Grade Curricular - Física Licenciatura (Física Licenciatura - diurno) SEMESTRE 1 - Obrigatórias FAP0151 Fundamentos de Mecânica FAP0152 Introdução às Medidas em Física FEP0151 Fundamentos de Mecanica FEP0152

Leia mais

Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática. Formação Geral 1º e 2º anos Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Semestre Cultura Brasileira História da Educação Inglês I Leitura e Produção de Textos Letramento Digital Matemática Sociedade, Tecnologia e Inovação 2º Semestre

Leia mais

Pontes de macarrão: um projeto escolar para além da ciência e da matemática

Pontes de macarrão: um projeto escolar para além da ciência e da matemática SEMA 2013 1º semestre Pontes de macarrão: um projeto escolar para além da ciência e da matemática Histórico Objetivos Expectativas Organização Projeto em ação Avaliação dos alunos Rodrigo Plotek e José

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

Uma estrela-bebê de 10 mil anos

Uma estrela-bebê de 10 mil anos 1 Uma estrela-bebê de 10 mil anos Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP) Email: jane@astro.iag.usp.br A versão original deste texto foi divulgada no CD-ROM da 48ª Reunião Anual da SBPC, na qual a conferência Estrelas

Leia mais

Formação estelar e Estágios finais da evolução estelar

Formação estelar e Estágios finais da evolução estelar Elementos de Astronomia Formação estelar e Estágios finais da evolução estelar Rogemar A. Riffel Formação estelar - Estrelas se formam dentro de concentrações relativamente densas de gás e poeira interestelar

Leia mais

Lançamento oblíquo Leis de Newton ÓPTICA

Lançamento oblíquo Leis de Newton ÓPTICA 2015 Ensino Médio ------Conteúdo e Datas 2ª PARCIAL /3ª Etapa Disciplina Data Série Conteúdo 25/09 1º A Lançamento horizontal 29/09 1 B Lançamento oblíquo Leis de Newton ÓPTICA Física 29/09 2º ano Fundamentos

Leia mais

Eu não tenho fé suficiente para ser um ateu

Eu não tenho fé suficiente para ser um ateu Eu não tenho fé suficiente para ser um ateu Aula 2 Evidências do mundo natural: um universo projetado Wesley R. Silva e José Luiz F. Rodrigues Escola Bíblica de Adultos Agosto Setembro 2014 Einstein e

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Ementário/abordagem temática/bibliografia básica (3) e complementar (5) Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo funcional

Leia mais

Portaria Inep nº 254, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 254, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 254, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

ÇÃO À ASTRONOMIA (AGA-210) Notas de aula INTRODUÇÃ. Estrelas: do nascimento à Seqüê. üência Principal. Enos Picazzio IAGUSP, Maio/2006

ÇÃO À ASTRONOMIA (AGA-210) Notas de aula INTRODUÇÃ. Estrelas: do nascimento à Seqüê. üência Principal. Enos Picazzio IAGUSP, Maio/2006 INTRODUÇÃ ÇÃO À ASTRONOMIA (AGA-210) Notas de aula Estrelas: do nascimento à Seqüê üência Principal Enos Picazzio IAGUSP, Maio/2006 De que são formadas as estrelas? Átomo: elemento básico b da matéria

Leia mais

FILOSOFIA. Fernando Pessoa FILOSOFIA

FILOSOFIA. Fernando Pessoa FILOSOFIA Fernando Pessoa FILOSOFIA FILOSOFIA Se há um assunto eminentemente filosófico é a classificação das ciências. Pertence à filosofia e a nenhuma outra ciência. É só no ponto de vista mais genérico que podemos

Leia mais

Astronomia fora do visível Beatriz García, Ricardo Moreno, Rosa M. Ros

Astronomia fora do visível Beatriz García, Ricardo Moreno, Rosa M. Ros Astronomia fora do visível Beatriz García, Ricardo Moreno, Rosa M. Ros União Astronómica Internacional Universidade Tecnológica Nacional, Argentina Colégio Retamar de Madrid, Espanha Universidade Politécnica

Leia mais

IMAGINAÇÃO como fator competitivo Profissional e Empresarial. Treinando Asas. Treinamentos Individuais Palestras em todo Brasil

IMAGINAÇÃO como fator competitivo Profissional e Empresarial. Treinando Asas. Treinamentos Individuais Palestras em todo Brasil IMAGINAÇÃO como fator competitivo Profissional e Empresarial Wings Training treina a imaginação. A Imaginação cria barreiras e/ou sucesso, dependendo da direção que está sendo treinada. Podemos criar um

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9ºANO- UNIDADE 3 - CAPÍTULO 1

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9ºANO- UNIDADE 3 - CAPÍTULO 1 ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9ºANO- UNIDADE 3 - CAPÍTULO 1 questão 01. O que é Astrofísica? questão 02. O que são constelações? questão 03. Como era o calendário Lunar? questão 04. Qual era diferença

Leia mais

Bibliografias referentes à Transdisciplinaridade e Complexidade

Bibliografias referentes à Transdisciplinaridade e Complexidade Bibliografias referentes à Transdisciplinaridade e Complexidade A ATLAN, H. Teórico da auto-organização, in: PESSIS-PASTERNAK, G., Do caos à inteligência artificial: quando os cientistas se interrogam,

Leia mais

Projeto CAPAZ Básico Física Óptica 1

Projeto CAPAZ Básico Física Óptica 1 1 Introdução Ao assistir à aula, você teve acesso a alguns conceitos que fazem parte da física óptica. Refletiu sobre o conceito de luz, seus efeitos, de que forma ela está relacionada à nossa visão e

Leia mais

CATAVENTO CULTURAL I. UNIVERSO II. VIDA III. ENGENHO IV. SOCIEDADE

CATAVENTO CULTURAL I. UNIVERSO II. VIDA III. ENGENHO IV. SOCIEDADE CATAVENTO CULTURAL VIVÊNCIAS ABORDAGENS FOCO DISCPLINAR ENFOQUE PEDAGÓGICO Exposições com experimentos, artefatos, cenários, maquetes, painéis, aquários, réplicas, material multimídia e atividades interativas,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) FÍSICA

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) FÍSICA EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) FÍSICA 01 Comunicação e Expressão CÓDIGO: 990101 Leitura e compreensão de textos. Gêneros textuais. Linguagem verbal e não-verbal. Linguagem literária.

Leia mais

CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA VIDA E MORTE DAS ESTRELAS. Rui Jorge Agostinho MÓDULO CAOAL VME

CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA VIDA E MORTE DAS ESTRELAS. Rui Jorge Agostinho MÓDULO CAOAL VME CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA DO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA VIDA E MORTE DAS ESTRELAS MÓDULO CAOAL VME Rui Jorge Agostinho Outubro de 2013 Conteúdo Objectivos e Estrutura do Curso..............................

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) Cálculo em Várias Variáveis FUV ou Calculo I Algoritmos e Estrutura de Dados Lógica de

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Estrelas. Prof. Tibério B. Vale

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Estrelas. Prof. Tibério B. Vale Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia Estrelas Prof. Tibério B. Vale Propriedades Estrelas são esferas autogravitantes de gás ionizado, cuja fonte de

Leia mais

INSTRUÇÕES. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO VESTIBULAR DE INVERNO 2012 3 a etapa: QUÍMICA, MATEMÁTICA E FÍSICA

INSTRUÇÕES. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO VESTIBULAR DE INVERNO 2012 3 a etapa: QUÍMICA, MATEMÁTICA E FÍSICA 3 a etapa: Química, Matemática e Física Química 16 a 30 Matemática 31 a 45 Física 3 a etapa: QUÍMICA, MATEMÁTICA E FÍSICA 31 23 03 30 15 31 11 22 27 29 06 15 21 31 10 23 05 27 31 06 13 06 21 31 15 03 26

Leia mais

ANEXO III. Domínios e áreas científicas

ANEXO III. Domínios e áreas científicas ANEXO III Domínios e áreas científicas Ciências da Vida e da Saúde Neurociências - Molecular e Celular Neurociências, Envelhecimento e Doenças Degenerativas Imunologia e Infeção Diagnóstico, Terapêutica

Leia mais

A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR est udos of erecem CALENDÁRIO ACADÉMICO Início do curso: Setembro Primeiro quadrimestre: Setembro a Janeiro Segundo quadrimestre: Fevereiro a Junho 2 Ciências

Leia mais

Bolsas Oxford Templeton para América Latina

Bolsas Oxford Templeton para América Latina Bolsas Oxford Templeton para América Latina Objetivo e Resumo Ciência, Filosofia e Teologia na América Latina Ian Ramsey Centre (IRC) for Science and Religion University of Oxford Chamada para candidaturas

Leia mais

Radiação Solar como forçante climática

Radiação Solar como forçante climática Radiação Solar como forçante climática O Sol fornece 99,97 % Emite 2,34 x10 22 MJ/min. Terra intercepta apenas 1,06 x 10 13 MJ (milionésimo) Milhares de vezes maior que consumo anual de energia no planeta.

Leia mais

Ricardo Avelino Gomes 1

Ricardo Avelino Gomes 1 artigos Olhando o céu do fundo de um poço Ricardo Avelino Gomes 1 No início havia um múon que atravessou toda a atmosfera e chegou na superfície da Terra. Na viagem, desafiou e desdenhou a mecânica de

Leia mais

Wertheimer pode provar experimentalmente que diferentes formas de organização perceptiva são percebidas de forma organizada e com significado

Wertheimer pode provar experimentalmente que diferentes formas de organização perceptiva são percebidas de forma organizada e com significado Wertheimer pode provar experimentalmente que diferentes formas de organização perceptiva são percebidas de forma organizada e com significado distinto por cada pessoa. o conhecimento do mundo se obtém

Leia mais

UM BREVE RELATO SOBRE A HISTÓRIA DA RADIAÇÃO CÓSMICA DE FUNDO

UM BREVE RELATO SOBRE A HISTÓRIA DA RADIAÇÃO CÓSMICA DE FUNDO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FÍSICA NÍVEL MESTRADO PROFISSIONAL RAMON MARQUES DE CARVALHO UM BREVE RELATO SOBRE A HISTÓRIA DA RADIAÇÃO CÓSMICA DE FUNDO PICOS

Leia mais

Raciocínio Lógico e o Cérebro Humano. Vídeo: Córtex cerebral e memória (5 min).

Raciocínio Lógico e o Cérebro Humano. Vídeo: Córtex cerebral e memória (5 min). Raciocínio Lógico e o Cérebro Humano Vídeo: Córtex cerebral e memória (5 min). 1 Raciocínio Lógico e Cérebro: o Lobo Frontal O lobo frontal está envolvido no raciocínio lógico, pois é responsável pelo

Leia mais

Gestalt. Gestalt é o termo intradutível do alemão utilizado para abarcar a teoria da percepção visual baseada na psicologia da forma.

Gestalt. Gestalt é o termo intradutível do alemão utilizado para abarcar a teoria da percepção visual baseada na psicologia da forma. Gestalt 29 de setembro de 2006 Gestalt é o termo intradutível do alemão utilizado para abarcar a teoria da percepção visual baseada na psicologia da forma. '''ORIGEM DA PSICOLOGIA DA FORMA''' Durante o

Leia mais

Observatórios Virtuais Fundamentos de Astronomia Cap. 14 (C. Oliveira & V.Jatenco-Pereira) Capítulo 14 O MEIO INTERESTELAR

Observatórios Virtuais Fundamentos de Astronomia Cap. 14 (C. Oliveira & V.Jatenco-Pereira) Capítulo 14 O MEIO INTERESTELAR 150 Capítulo 14 O MEIO INTERESTELAR Nós dedicaremos esse capítulo ao estudo do meio entre as estrelas ou meio interestelar, usualmente rico em gás, poeira e outros materiais, sendo um local prolífico para

Leia mais

Ondas Eletromagnéticas Física - Algo Sobre INTRODUÇÃO

Ondas Eletromagnéticas Física - Algo Sobre INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO É importante tomarmos consciência de como estamos imersos em ondas eletromagnéticas. Iniciando pelos Sol, a maior e mais importante fonte para os seres terrestres, cuja vida depende do calor

Leia mais

Departamento de Astronomia - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Astronomia - Universidade Federal do Rio Grande do Sul Departamento de Astronomia - Universidade Federal do Rio Grande do Sul FIS02010-A - FUNDAMENTOS DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA A 3.a PROVA - 2012/1 - Turma C NOME: I.Nas questões de 1 a 20, escolhe a alternativa

Leia mais

A Via-Láctea. Prof. Fabricio Ferrari Unipampa. adaptado da apresentação The Milky Way, Dr. Helen Bryce,University of Iowa

A Via-Láctea. Prof. Fabricio Ferrari Unipampa. adaptado da apresentação The Milky Way, Dr. Helen Bryce,University of Iowa A Via-Láctea Prof. Fabricio Ferrari Unipampa adaptado da apresentação The Milky Way, Dr. Helen Bryce,University of Iowa Aparência da Via Láctea no céu noturno Imagem de todo o céu em luz visível Nossa

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS PERTINENTES NA EDUCAÇÃO ESCOLAR

A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS PERTINENTES NA EDUCAÇÃO ESCOLAR A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS PERTINENTES NA EDUCAÇÃO ESCOLAR Celso José Martinazzo Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ Resumo: Neste estudo investigamos a importância

Leia mais

A PEDAGOGIA DA FRATERNIDADE ECOLÓGICA: ENSINAR A ÉTICA DO GÊNERO HUMANO

A PEDAGOGIA DA FRATERNIDADE ECOLÓGICA: ENSINAR A ÉTICA DO GÊNERO HUMANO 0 A PEDAGOGIA DA FRATERNIDADE ECOLÓGICA: ENSINAR A ÉTICA DO GÊNERO HUMANO (1)Prof. Dr. Samir Cristino de Souza (IFRN) (2) Prof a. Dr a. Maria da Conceição Xavier de Almeida (UFRN) RESUMO A Pedagogia da

Leia mais

Harry Potter e o Mundo da Engenharia

Harry Potter e o Mundo da Engenharia Harry Potter e o Mundo da Engenharia Parte 1. Magia versus Ciência Parte 2. É possível uma síntese dialética? Joanne Kathleen Rowling nasceu no dia 31 de julho de 1966 perto de Bristol, Inglaterra. Estudou

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A 01) Baseado no que foi visto no laboratório sobre transmissão de calor, analise as alternativas abaixo. I. A convecção térmica só ocorre nos fluidos,

Leia mais

Óptica. Feixe de Raios Paralelos: A luz do sol que atinge a terra pode ser considerada um feixe de raios paralelos.

Óptica. Feixe de Raios Paralelos: A luz do sol que atinge a terra pode ser considerada um feixe de raios paralelos. Óptica Os fenômenos ópticos que observamos através do nosso aparelho de visão (Olho Humano) são todos devidos às propriedades da luz. Para estudarmos a óptica, ou seja, os efeitos sofridos pela luz, utilizaremos

Leia mais

CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO. Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2. Capítulo 2 Campo elétrico, 36

CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO. Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2. Capítulo 2 Campo elétrico, 36 Sumário Parte 1 CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2 1. Eletrização por atrito. Noção de carga elétrica, 2 Leitura A série triboelétrica, 4 2. Princípios da Eletrostática,

Leia mais

Curso Aliastrum OS MINERAIS DA ALQUIMIA

Curso Aliastrum OS MINERAIS DA ALQUIMIA Curso Aliastrum OS MINERAIS DA ALQUIMIA ESTRUTURAS MINERAIS E METÁLICAS manipuladas até a sua combinação com a molécula de água; fontes de alimento para a célula humana; participantes ativos dos processos

Leia mais

Região do ABC. ABC paulista, Região do Grande ABC, ABCD:

Região do ABC. ABC paulista, Região do Grande ABC, ABCD: Tutoria: inclusão, permanência e êxito Andifes UFMG - 213 Região do ABC ABC paulista, Região do Grande ABC, ABCD: Região Metropolitana de São Paulo (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul,

Leia mais

Guia de livros didáticos PNLD 2012

Guia de livros didáticos PNLD 2012 Guia de livros didáticos PNLD 2012 Veja nas páginas a seguir um excerto do documento publicado pela FNDE contendo uma resenha da coleção Quanta Física recentemente aprovada como uma das obras didáticas

Leia mais

Dra. Danielle Grynszpan Laboratório de Biologia das Interações Setor de Alfabetismo Científico danielle@ioc.fiocruz.br

Dra. Danielle Grynszpan Laboratório de Biologia das Interações Setor de Alfabetismo Científico danielle@ioc.fiocruz.br ABC na Educação Científica mão na Massa no Estado do Rio de Janeiro: a metodologia investigativa em Educação Científica e o acompanhamento avaliativo nas escolas públicas Dra. Danielle Grynszpan Laboratório

Leia mais

ÓPTICA. Conceito. Divisões da Óptica. Óptica Física: estuda os fenômenos ópticos que exigem uma teoria sobre a natureza das ondas eletromagnéticas.

ÓPTICA. Conceito. Divisões da Óptica. Óptica Física: estuda os fenômenos ópticos que exigem uma teoria sobre a natureza das ondas eletromagnéticas. ÓPTICA Conceito A óptica é um ramo da Física que estuda os fenomenos relacionados a luz ou, mais amplamente, a radiação eletromagnética, visível ou não. A óptica explica os fenômenos de reflexão, refração

Leia mais

Transições de fases quânticas

Transições de fases quânticas Transições de fases quânticas Mucio A. Continentino Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas CNPq/CAPES/FAPERJ Em 1906 Einstein concluiu seu trabalho sobre o calor especifico dos sólidos que marca o inicio

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

Buscando a solução de situação-problema, em contexto de autonomia, por meio da Metodologia de Atendimento Sistêmico 1 :

Buscando a solução de situação-problema, em contexto de autonomia, por meio da Metodologia de Atendimento Sistêmico 1 : Buscando a solução de situação-problema, em contexto de autonomia, por meio da Metodologia de Atendimento Sistêmico 1 : como surgiu e a que se presta a Metodologia Maria José Esteves de Vasconcellos 2

Leia mais

ARCO-ÍRIS DE SABERES NA PRÁTICA EDUCATIVA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE PEDAGOGIA DO IFESP

ARCO-ÍRIS DE SABERES NA PRÁTICA EDUCATIVA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE PEDAGOGIA DO IFESP 1 ARCO-ÍRIS DE SABERES NA PRÁTICA EDUCATIVA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE PEDAGOGIA DO IFESP Claudete da Silva Ferreira - IFESP Márcia Maria Alves de Assis - IFESP RESUMO Esta apresentação se

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 A D E C A A D C A B INFORMÁTICA 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 A C C C D A A E E D

LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 A D E C A A D C A B INFORMÁTICA 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 A C C C D A A E E D ADMINISTRAÇÃO/ CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE - MATUTINO LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS A D E C A A D C A B INFORMÁTICA A C C C D A A E E D FILOSOFIA E ÉTICA E D A C A B D E B A MATEMÁTICA D B E E A C C

Leia mais

Linha de Pesquisa ASTRONOMIA / FÍSICA. Situação Astrofísica de Altas Energias

Linha de Pesquisa ASTRONOMIA / FÍSICA. Situação Astrofísica de Altas Energias Projeto Isolado Descrição: de Projetos Isolados Área de Concentração: 0 Astrofísica de Altas Energias 1973 Descrição: Estudamos a natureza e evolução de fenômenos de alta energia e sua relação com as observações

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DATAS DOS EXAMES * 1º SEMESTRE CURRICULAR - DIURNO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DATAS DOS EXAMES * 1º SEMESTRE CURRICULAR - DIURNO 1º SEMESTRE CURRICULAR - DIURNO SALA 512 08:15 09:05 Sociologia Geral 09:05 09:55 Sociologia Geral Processos Psicológicos Básicos Processos Psicológicos Básicos da Personalidade I da Personalidade I Genética

Leia mais

Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni

Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni Colégio Zaccaria TELEFAX: (0 XX 21) 3235-9400 www.zaccaria.g12.br Lista de exercícios Física II (Recuperação) 2º Período 2014 Aluno(a): N.º Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni QUESTÃO 1

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL: REALIDADE E PERSPECTIVAS GO TANI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL: REALIDADE E PERSPECTIVAS GO TANI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PÓSGRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL: REALIDADE E PERSPECTIVAS GO TANI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PÓSGRADUAÇÃO RH PARA DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR RH PARA DESENVOLVIMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INDISSOCIABILIDADE

Leia mais

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA DESIGN NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO Raciocínio Lógico Matemática Financeira A disciplina trata

Leia mais

PROPRIEDADE DA LUZ UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DA FISICA MNPEF

PROPRIEDADE DA LUZ UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DA FISICA MNPEF UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DA FISICA MNPEF PROPRIEDADE DA LUZ ORIENTADOR: Dr. Militão Vieira Figueredo. ALUNO: Francisco Frandson Beserra

Leia mais

Estratégias para Reencantar a Educação. Saturnino de la Torre Universidade de Barcelona Espanha. Maria Cândida Moraes PUC/SP/ Brasil

Estratégias para Reencantar a Educação. Saturnino de la Torre Universidade de Barcelona Espanha. Maria Cândida Moraes PUC/SP/ Brasil Estratégias para Reencantar a Educação Saturnino de la Torre Universidade de Barcelona Espanha Maria Cândida Moraes PUC/SP/ Brasil Introdução - Este projeto surge como necessidade de se dar respostas à

Leia mais

Comunicação e informação...9 1. Produção, processamento, propagação e armazenamento da informação... 10

Comunicação e informação...9 1. Produção, processamento, propagação e armazenamento da informação... 10 S UNIDADE 1 U M Á R I O Comunicação e informação...9 1. Produção, processamento, propagação e armazenamento da informação... 10 ARMAZENAMENTO E PROCESSAMENTO DE INFORMAÇÕES...10 O registro das informações...11

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA. Característica: Obrigatória. Créditos: 2 (30 h)

METODOLOGIA DA PESQUISA. Característica: Obrigatória. Créditos: 2 (30 h) METODOLOGIA DA PESQUISA Ementa: Pesquisa qualitativa e quantitativa. As técnicas de observação e o trabalho de campo: componentes do trabalho de campo: componentes do trabalho de campo. O método cientifico.

Leia mais

Prova 3 Física QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. QUESTÕES OBJETIVAS GABARITO 3

Prova 3 Física QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. QUESTÕES OBJETIVAS GABARITO 3 Prova 3 QUESTÕES OBJETIVAS QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. UEM Comissão Central do Vestibular Unificado FÍSICA 01 O diagrama abaixo mostra um brinquedo

Leia mais

Capítulo 8. ESTRELAS : Distâncias e Magnitudes

Capítulo 8. ESTRELAS : Distâncias e Magnitudes Observatórios Virtuais Fundamentos de Astronomia Cap. 8 (Gregorio-Hetem & Jatenco-Pereira Capítulo 8 ESTRELAS : Distâncias e Magnitudes Tendo estudado de que forma as estrelas emitem sua radiação, e em

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE OS DESAFIOS DA UNIVERSIDADE DO MUNDO GLOBALIZADO E DE UMA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Ubiratan D Ambrosio

REFLEXÕES SOBRE OS DESAFIOS DA UNIVERSIDADE DO MUNDO GLOBALIZADO E DE UMA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Ubiratan D Ambrosio Universidade de Brasília IX Semana de Extensão 30 de setembro de 2009. REFLEXÕES SOBRE OS DESAFIOS DA UNIVERSIDADE DO MUNDO GLOBALIZADO E DE UMA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Ubiratan D Ambrosio ubi@usp.br

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental

Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental RESUMO Rosa Maria Viana (Universidade Salgado Oliveira/rosamviana@yahoo.com.br) Sandra de Fátima Oliveira (Universidade Federal de Goiá/sanfaoli@iesa.ufg.br)

Leia mais

Capítulo 5 Distribuição de Energia e Linhas Espectrais

Capítulo 5 Distribuição de Energia e Linhas Espectrais Capítulo 5 Distribuição de Energia e Linhas Espectrais As transições atômicas individuais (das quais falaremos mais adiante) são responsáveis pela produção de linhas espectrais. O alargamento das linhas

Leia mais

inovação Os novos paradigmas das organizações Kudryashka / Photoxpress

inovação Os novos paradigmas das organizações Kudryashka / Photoxpress inovação Os novos paradigmas das organizações Kudryashka / Photoxpress 90 Revista Linha Revista Direta Linha - Especial Direta - Especial 15 anos 15 anos A mudança é uma constante. A origem da tecnologia

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2011 Educação Infantil III Área de conhecimento: Linguagem Série: Infantil III Educação Infantil Competências Habilidades a serem desenvolvidas Eixo/Conteúdos

Leia mais

Conteúdo Eletromagnetismo Aplicações das ondas eletromagnéticas

Conteúdo Eletromagnetismo Aplicações das ondas eletromagnéticas AULA 22.2 Conteúdo Eletromagnetismo Aplicações das ondas eletromagnéticas Habilidades: Frente a uma situação ou problema concreto, reconhecer a natureza dos fenômenos envolvidos, situando-os dentro do

Leia mais

PARA A CIÊNCIA PARA A TECNOLOGIA PARA A SOCIEDADE

PARA A CIÊNCIA PARA A TECNOLOGIA PARA A SOCIEDADE PARA A CIÊNCIA PARA A TECNOLOGIA PARA A SOCIEDADE Essas são atividades de grande influência no desenvolvimento humano. Procura entender os fenômenos e criar teorias adequadas que possam explicar os acontecimentos.

Leia mais

PSICOPEDAGOGIA, INTERDISCIPLINARIDADE E TRANSDISCIPLINARIDADE

PSICOPEDAGOGIA, INTERDISCIPLINARIDADE E TRANSDISCIPLINARIDADE PSICOPEDAGOGIA, INTERDISCIPLINARIDADE E TRANSDISCIPLINARIDADE Eliana Branco Malanga (Universidade de Santo Amaro) ebmalanga@hotmail.com; ebmalanga@ip2.com.br Martha Abrahão Saad Lucchesi (Universidade

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DISCIPLINA: FÍSICA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO

Leia mais

O PARADOXO EINSTEIN-PODOLSKY-ROSEN E A UFOLOGIA Prof. Laércio B. Fonseca Trecho extraído do livro Física Quântica e Ufologia

O PARADOXO EINSTEIN-PODOLSKY-ROSEN E A UFOLOGIA Prof. Laércio B. Fonseca Trecho extraído do livro Física Quântica e Ufologia O PARADOXO EINSTEIN-PODOLSKY-ROSEN E A UFOLOGIA Prof. Laércio B. Fonseca Trecho extraído do livro Física Quântica e Ufologia Todos sabem que o limite de velocidade para sinais e interações no espaço-tempo

Leia mais

Física Quântica e Espiritismo

Física Quântica e Espiritismo Casa de Frei Fabiano 06/09/2015 Claudio C. Conti www.ccconti.com Física Quântica e Espiritismo Cronologia Napoleão III Espiritismo 1852 1870 Napoleão I 1857 1868 Leon Denis 1804 1814 Jung 1846 Einstein

Leia mais

As metáforas quânticas aplicadas às organizações modernas Teorias do caos, fractais e suas influências sobre nossa visão do mundo

As metáforas quânticas aplicadas às organizações modernas Teorias do caos, fractais e suas influências sobre nossa visão do mundo As metáforas quânticas aplicadas às organizações modernas Teorias do caos, fractais e suas influências sobre nossa visão do mundo Prof. Marcos Nicolau (Mestrado em Comunicação e Culturas Midiáticas PPGC/UFPB)

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA 1º SEMESTRE Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo-funcional de estruturas orgânicas na relação com manifestações emocionais.

Leia mais

O Geomagnetismo Terrestre e o Meio Ambiente. Daniela Simonini Teixeira

O Geomagnetismo Terrestre e o Meio Ambiente. Daniela Simonini Teixeira O Geomagnetismo Terrestre e o Meio Ambiente Daniela Simonini Teixeira TÓPICOS Introdução Apresentação Fenômenos Conservativos e Degenerativos Decaimento Radioativo Noções Gerais sobre Eletromagnetismo

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

A ASTRONOMIA E A EDUCAÇÃO: UMA MEDIDA

A ASTRONOMIA E A EDUCAÇÃO: UMA MEDIDA XVI SIMPÓSIO N ACIONAL DE ENSINO DE F ÍSICA 1 A ASTRONOMIA E A EDUCAÇÃO: UMA MEDIDA Francisco Sebastião Lopes de Moura (fslmoura@dea.inpe.br) André Muniz Marinho da Rocha (arocha@ipv.cta.br) Antônio Carlos

Leia mais

EXPLORANDO ALGUMAS IDEIAS CENTRAIS DO PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO FUNDAMENTAL. Giovani Cammarota

EXPLORANDO ALGUMAS IDEIAS CENTRAIS DO PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO FUNDAMENTAL. Giovani Cammarota UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PRÁTICA DE ENSINO DE MATEMÁTICA III EXPLORANDO ALGUMAS IDEIAS CENTRAIS DO PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO FUNDAMENTAL Giovani Cammarota

Leia mais

PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1º Semestre Pré requisito. Estar regularmente matriculado no curso de bacharelado em

PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1º Semestre Pré requisito. Estar regularmente matriculado no curso de bacharelado em PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 1º Semestre Pré requisito bacharelado em Metodologia da Pesquisa aplicada à Saúde Embriologia Humana Biologia Celular Psicologia Sociologia Produção

Leia mais

A Temperatura de cor - Texto extraído de:

A Temperatura de cor - Texto extraído de: 77 A Temperatura de cor - Texto extraído de: BALAN, W.C. A iluminação em programas de TV: arte e técnica em harmonia. Bauru, 1997. 137f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Poéticas Visuais) Faculdade

Leia mais

As Cores das Estrelas

As Cores das Estrelas 1 As Cores das Estrelas Jane Gregorio-Hetem, Eduardo Brescansin de Amôres, Raquel Yumi Shida (IAG-USP) 1.INTRODUÇÃO O que aprenderei nesta atividade? Você aprenderá como os astrônomos calculam a temperatura

Leia mais

Introdução à Astronomia. (AGA210) Notas de aula. Cosmologia

Introdução à Astronomia. (AGA210) Notas de aula. Cosmologia Introdução à Astronomia (AGA210) Notas de aula Cosmologia Enos Picazzio IAGUSP 2006 Esta apresentação é parcialmente baseada no capítulo Universo e Cosmologia, do livro virtual Astronomia e Astrofísica,

Leia mais

A FÍSICA ONTEM E HOJE

A FÍSICA ONTEM E HOJE A FÍSICA ONTEM E HOJE 3a. Edição PIBID Física CHUVEIROS RADIOATIVOS! Edição Bimestral: Agosto de 2013 DESSE BANHO NINGUÉM ESCAPA! [PÁG. 3] O MISTÉRIO DO COSMOS Como se deu a descoberta da radiação ultra

Leia mais

A transdisciplinaridade não procura a matriz de muitas disciplinas, mas a abertura de todas as disciplinas ao que as atravessa e as ultrapassa.

A transdisciplinaridade não procura a matriz de muitas disciplinas, mas a abertura de todas as disciplinas ao que as atravessa e as ultrapassa. A transdisciplinaridade é complementar ao modo disciplinar; ela faz emergir através do confronto das disciplinas, novos dados que as articulam, nos oferecendo assim uma nova visão da natureza da realidade.

Leia mais

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Metodologia Científica Projeto de Pesquisa Orientações Gerais Projeto de pesquisa Questões a responder o que fazer? formulação do problema,

Leia mais

Astrologia, Caos e Transdisciplinaridade

Astrologia, Caos e Transdisciplinaridade Aviso: Esta é uma transcrição sumária da palestra que dei no Rio de Janeiro no 13º. Simpósio do SINARJ. Acrescentei algumas explicações que foram verbalizadas e coloquei a transcrição total, acrescentando

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 60 h Prática: 15 h Créditos: 4 A Biologia e o educador. Herança e meio, a hereditariedade. Reprodução humana. As funções vegetativas (digestão e alimentos,

Leia mais

Ciclo: 3º Ano: 7º Disciplina: Físico-Química. Atividades / Estratégias. Nº aulas previstas. Avaliação

Ciclo: 3º Ano: 7º Disciplina: Físico-Química. Atividades / Estratégias. Nº aulas previstas. Avaliação código 171608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa Ciclo: º Ano: 7º Disciplina: Físico-Química Conteúdos I - O Universo 1. O que existe no Universo 1.1 Estrutura

Leia mais

FICHAS DE ESTUDO COM A HABILIDADE E O TEMA FOCALIZADOS

FICHAS DE ESTUDO COM A HABILIDADE E O TEMA FOCALIZADOS FICHAS DE ESTUDO COM A HABILIDADE E O TEMA FOCALIZADOS AULAS DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Ficha 1 - H1: Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização

Leia mais

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CAMPUS CRUZ DAS ALMAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CETEC Área de Conhecimento Materiais, Estrutura e Sistemas Eletromecânicos PONTOS DO

Leia mais

O MUSEU E SUA FUNÇÃO SOCIAL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS DOS MUSEUS Weidson Leles GOMES 1

O MUSEU E SUA FUNÇÃO SOCIAL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS DOS MUSEUS Weidson Leles GOMES 1 O MUSEU E SUA FUNÇÃO SOCIAL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS DOS MUSEUS Weidson Leles GOMES 1 Resumo: O presente Artigo busca abordar a pretensão dos museus de cumprir uma função social e a emergência

Leia mais

Atmosfera terrestre: Descrição física e química; emissões atmosféricas naturais e antropogênicas; suas transformações. Transporte atmosférico.

Atmosfera terrestre: Descrição física e química; emissões atmosféricas naturais e antropogênicas; suas transformações. Transporte atmosférico. Atmosfera terrestre: Descrição física e química; emissões atmosféricas naturais e antropogênicas; suas transformações. Transporte atmosférico. Por: Vânia Palmeira Campos UFBA IQ -Dpto Química Analítica

Leia mais

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12 1ª ETAPA - TURMA E CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PAIE 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PAIE 3 ÉTICA E CIDADANIA I PAIE 3 FÍSICA GERAL I PAIE 3 GEOMETR ANALITICA E VETORES PAIE 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Matriz de referência DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS AVALIE BA 2012 - ENSINO MÉDIO

Matriz de referência DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS AVALIE BA 2012 - ENSINO MÉDIO D01 (H) - Reconhecer a História como produto histórico, social e cultural e suas implicações na produção historiográfica. D02 (H) - Reconhecer o ofício do historiador como produtor do conhecimento histórico.

Leia mais

COMO AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE OS TEÓRICOS DIZEM ESTILOS DE APRENDIZAGEM

COMO AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE OS TEÓRICOS DIZEM ESTILOS DE APRENDIZAGEM COMO AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE OS TEÓRICOS DIZEM ESTILOS DE APRENDIZAGEM CONCRETO DISPERSO SEQUENCIAL ABSTRATO 1 CONCRETO SEQÜENCIAL Habilidades naturais do Concreto Seqüencial Passo a Passo Planeja Segue

Leia mais

Física PRÉ VESTIBULAR / / Aluno: Nº: Turma: PRÉ-VESTIBULAR

Física PRÉ VESTIBULAR / / Aluno: Nº: Turma: PRÉ-VESTIBULAR PRÉ VESTIBULAR Física / / PRÉ-VESTIBULAR Aluno: Nº: Turma: Exercícios: Doppler, cordas e tubos sonoros. 01. Observe as afirmações referentes às ondas sonoras: I) Sons de maior frequência têm maior velocidade.

Leia mais