INVESTIMENTO INVESTIMENTO O ABC DO. Em colaboração com:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INVESTIMENTO INVESTIMENTO O ABC DO. Em colaboração com:"

Transcrição

1 ASSOCIAÇÃO MOÇAMBICANA DOS OPERADORES DE MICROFINANÇAS O ABC DO INVESTIMENTO O ABC DO INVESTIMENTO Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

2 INTRODUÇÃO Qualquer pessoa aspira a uma existência confortável, com um futuro seguro. As nossas acções e decisões na gestão dos nossos recursos, podem determinar a qualidade da nossa vida, a forma como gerimos as situações inesperadas, e como protegemos o nosso futuro. A capacidade de fazermos poupanças a partir dos nossos rendimentos, o acesso a empréstimos de instituições financeiras, o investimento em oportunidades que venham a criar lucros e potencialmente aumentar os nossos activos, e capacidade de nos proteger através de seguros contra certas eventualidades, podem todas elas ter um impacto significativo no nosso bem-estar. Quanto mais conhecimentos tivermos sobre os diferentes instrumentos financeiros, e quanto melhor os podermos usar para satisfazer as nossas necessidades, tanto melhor serão as nossas possibilidades de melhorar a nossa existência. Esta brochura, fornece informação básica sobre investimentos, para o ajudar a fazer escolhas fundamentadas sobre este serviço financeiro. 1 O que significa INVESTIR? Investir significa usar o seu dinheiro na compra de activos financeiros tais como acções ou obrigações para aumentar o seu valor futuro; ou colocar as suas poupanças a render juros para fazer crescer o seu dinheiro. Isto significa que está a colocar o seu dinheiro à disposição de terceiros para ser usado outras actividades e através dos quais irá beneficiar dos lucros dessas actividades. Imagine uma pessoa que tem um salário elevado e que não precisa de todo esse dinheiro imediatamente; Ela pode decidir comprar e guardar, por exemplo, materiais de construção, jóias, roupas, etc. Essa pessoa teria então de gastar tempo e recursos a tomar conta desses activos, e subsequentemente, usá-los ou vendê-los, esperando obter lucro. Esta é uma forma de investimento. Contudo, investir com uma instituição financeira liberta-o da responsabilidade de gerir o investimento. Este é feito em seu nome por profissionais e você recebe os lucros quando estes forem gerados, contra um pagamento aos profissionais pelo serviço. Você também pode investir para o futuro. Que Tipos de Investimentos estão disponíveis para si? Existem diferentes produtos de investimentos à sua escolha precisando apenas de os conhecer bem para que esteja em condições de determinar o que melhor se adapte à sua situação e às suas necessidades financeiras. Os produtos de investimento disponíveis incluem os seguintes: Depósito com Prazo Fixo ou Certificado de Depósito: Quando investe num depósito de prazo fixo, est á a emprestar o seu dinheiro a uma instituição financeira e beneficia dos juros que provêem desse dinheiro. Pode investir num depósito de prazo fixo depositando dinheiro numa conta aberta em seu nome por uma instituição financeira relevante. Depois de passar pelos processos necessários, ser-lhe-á dada uma prova de que investiu, na forma de um certificado de depósito. Este investimento dá-lhe um montante fixo de juros, o qual poderá ser pago periodicamente durante a vida do investimento ou um montante acumulado no fim. É obrigação da instituição financeira pagar-lhe os juros. Acções: Uma acção é um instrumento que representa a propriedade de uma parte numa empresa. Quando investe em acções torna-se accionista dessa empresa e tem direito ao receber dividendos distribuídos pela empresa. Pode reduzir o seu risco diversificando os seus investimentos. Para comprar acções de uma empresa que transacciona acções na Bolsa de Valores tem que contactar um corrector da bolsa de valores que irá comprá-las em seu nome. Se investe em acções recebe os rendimentos sob a forma de dividendos da empresa. Os dividendos podem não ser sempre pagos pela empresa dado que estes dependem do desempenho da empresa e das decisões do Conselho de Administração. Obrigação: Uma acção é um instrumento que representa a propriedade de uma parte numa empresa. Quando investe em acções torna-se accionista dessa empresa e tem direito ao receber dividendos distribuídos pela empresa. Se investe em obrigações, recebe um montante fixo de juros do seu investimento em cada seis meses ou em cada 12 meses. É obrigação do emissor da acção pagar-lhe juros. 2

3 Outras Oportunidades de Investimentos Sociedades de Investimento As sociedades de investimento são instituições financeiras que permitem aos investidores constituir um fundo sob a gestão de um gestor de fundos profissional, que é respon sável por investir os recursos angariados em oportunidades específicas de investimento. As sociedades de investimento também são desenhadas para os pequenos depositantes; pode começar a investir nestes esquemas com muito pouco dinheiro e comprar mais acções ou unidades numa base regular com pagamentos mensais ainda mais pequenos. Quando investe numa sociedade de investimento, torna-se detentor de uma parte dos activos do fundo e partilha os lucros dos investimentos feitos pelo gestor do fundo. O seu investimento pode, contudo, perder valor se o fundo tiver perdas. O risco associado ao investimento é a hipótese de o capital investido perder valor, o que significa que o seu objectivo no investimento pode não ser atingido porque o investimento não gera os resultados que gostaria e esperava ter. PORQUÊ DEVE INVESTIR? A maior parte dos investimentos envolvem riscos. Poderá perder algum do seu dinheiro. Quando investe, dá um pouco do seu rendimento a alguém para fazer negócio e este paga-lhe de volta regularmente, ou dentro de um tempo acordado. Este pagamento inclui um montante adicional gerado a partir do investimento que este fez com o seu dinheiro. Venda de Produtos de Investimento Pode vender parte ou todos os seus investimentos em acções, obrigações, ou sociedades de investimento a qualquer momento. A venda rápida das suas acções ou obriga ções depende da disponibilidade de compradores no mercado e do preço a que quiser vendê-las. Devido aos juros dos fundos de mútuo e sociedades de investimento o gestor do fundo está sempre disponível a comprar a qualquer altura os produtos de investimento do investidor. Pode vender parte dos seus investimentos a qualquer altura que quiser. Isto é o que acontece quando investe. O seu dinheiro que poderia estar parado passa a trabalhar para si e gera mais dinheiro. Esta é uma boa razão para investir. Existem muitas razões que levam as pessoas a investir. A seguir, as principais razões de porquê deve considerar a hipótese de investir o seu dinheiro: Você gera recursos adicionais para garantir o seu futuro bem-estar; Você alcança os seus objectivos financeiros tais como comprar uma casa, um carro ou iniciar um negócio; Você acumula recursos para pagar a educação dos seus filhos; Você acumula recursos para cuidar dos seus filhos, pais idosos ou outros familiares; Você assegura rendimentos para a sua reforma; Você contribui para o crescimento da economia nacional dado que o seu investimento é utilizado no sector produtivo da economia; Você protege o valor do seu dinheiro contra a inflação. Investimento e Risco Tal como em muitas actividades da vida, os investimentos estão associados a riscos. O risco é a possibilidade de perder parte ou todo o dinheiro investido. Como e Onde pode investir Existem instituições financeiras que são especializadas em gerir investimentos. Estas incluem bancos, instituições de poupança e crédito, correctoras da bolsa, empresas de consultoria de investimentos, bem como casas financeiras. 3 4

4 Uma gama variada de formas de investimento são oferecidas pelas diferentes instituições financeiras e estas estão sempre disponíveis para aconselhá-lo em relação ao que melhor se adapta às suas necessidades específicas e como deve fazer para investir os seus recursos. O Investimento Alguns Passos Básicos São a seguir apresentados passos básicos de investimento: 1. Identifique a instituição financeira com quem quer investir e falar com um dos seus funcionários. 2. O funcionário irá explicar as diferentes oportunidades de investimento. 3. Pense seriamente nas opções que lhe foram apresentadas e escolha aquela que melhor se adapta aos seus planos financeiros. 4. Ser-lhe-á pedido que preencha formulários nos quais fornece as seguintes informações: a) b) c) d) e) Nome, Data de nascimento e idade, Ocupação, Endereço, este pode ser retirado de qualquer um dos seguintes documentos: - Factura de electricidade, - Factura de água, - Factura de telefone, - Factura da renda de casa, - Uma carta do seu empregador ou da escola. (Qualquer destas facturas em nome do seu senhorio poderão também ser aceites.) Dados de identificação pessoal, que normalmente são obtidos de qualquer um dos seguintes documentos: - Cartão de eleitor - Passaporte - Cartão de identificação de beneficiários de segurança social - Bilhete de identidade (B.I.) ou Recibo de pedido de B.I. devidamente acompanhado de cédula ou Certidão de nascimento. - Cartão de identificação de refugiado - Cédula Militar - DIRE Depois de cumpridas as formalidades receberá um certificado ou um recibo do seu investimento. Procure sempre aconselhamento profissional ANTES de investir. O investimento do seu dinheiro O Investimento num Depósito de Prazo Fixo Para investir num depósito de prazo fixo, contacte um banco, um micro-banco, uma instituição de poupança e crédito à sua escolha, e coloque à disposição desta, o seu dinheiro. No fim do período determinado de investimento, tem de ir buscar o dinheiro investido, a não ser que decida investi-lo por outro período. A Compra de Acções ou Obrigações Para comprar acções ou obrigações, contacte um corrector da bolsa que irá comprar o instrumento na bolsa de valores em seu nome. O montante mínimo que pode investir em acções ou obrigações depende do preço das acções ou obrigações que quer comprar. As acções são normalmente vendidas em múltiplos de cem e o mínimo que pode comprar são cem. Um corrector da bolsa é um agente licenciado que compra acções e obrigações em nome dos investidores. Uma lista dos correctores da bolsa de valores poderá ser adquirida na Bolsa de Valores de Moçambique. O tempo que leva a comprar as acções ou obrigações para si e o preço através do qual compra as acções ou garantias, dependerá das condições do mercado. As acções e as obrigações que existem em elevada quantidade podem ser facilmente compradas, ao passo que para aquelas para as quais existe uma grande procura podem levar algum tempo a serem compradas. A Venda das Suas Acções ou Obrigações Para vender as suas acções ou obrigações tem que contactar um corrector da bolsa de valores que irá vendê-las em seu nome na Bolsa. Dependendo do mercado, o preço que obtiver pela venda das suas acções ou obrigações pode ser mais alto ou mais baixo que o preço da sua compra. O tempo que leva a vender as suas acções ou obrigações dependente da situação do mercado de valores e do preço a que pretender vender. As acções ou obrigações para as quais existe uma grande procura podem ser facilmente vendidas; Contudo, as acções ou obrigações para as quais existe uma grande oferta podem levar algum tempo a serem vendidas. Faça investimentos regularmente. 5 6

5 Recepção do dinheiro proveniente da venda das suas acções ou obrigações São necessários três dias úteis após a venda das acções ou obrigações para que o corrector da bolsa que fez a venda em seu nome seja pago. O corrector vendedor recebe o cheque da venda do corrector comprador em tempo util fixado. O corrector vendedor, depois de receber os rendimentos da venda, emite um cheque para lhe pagar. Quem pode investir? Um investimento é bom para qualquer pessoa que tem rendimentos e que esteja em condições de colocar uma parte dos rendimentos para atingir futuros objectivos financeiros, assegurar rendimentos para a reforma, ou gerar recursos extra para garantir o seu futuro bem-estar. Investimento em Sociedades de Investimentos Para investir numa sociedade de investimento tem que contactar o gestor que está sempre disponível para vender as suas participações na sociedade de investimento aos investidores. Um gestor da Sociedade é um agente consultor de investimentos licenciado para gerir os activos da sociedade de investimento. A venda dos seus juros em Sociedades de Investimento Pode vender ao gestor da Sociedade, a qualquer altura, as suas participações na sociedade de investimento. O gestor estará sempre disponível para comprar as suas participações. Você será um investidor de sucesso se analisar a informação que lhe for dada, fizer perguntas, e garantir que percebe o investimento que está a realizar. Como escolher o investimento certo Existem vários factores que podem ajudá-lo na sua escolha de produtos de investimento. Avalie cuidadosamente estes factores e tome uma decisão. Os factores incluem: O seu objectivo no investimento; Os seus rendimentos actuais; A sua idade; O seu nível de tolerância ao risco, i.e. (até que ponto estará em condições de lidar com as incertezas associadas ao investimento). Antes de tomar a decisão de investir e em que investir, contacte um Gestor de investimentos ou corrector da bolsa de valores que se encontra em melhor posição de o ajudar a definir claramente os seus objectivos de investimentos e determinar que investimentos melhor se adaptam a si. Quando deve investir? Quando investe, os recursos que compromete por essa via, podem não estar imediatamente disponíveis quando precisar deles. Deve, portanto, investir num período em que não represente um fardo financeiro para si. Invista somente quando achar que compreendeu perfeitamente o compromisso que está a assumir e, de preferência, após receber algum aconselhamento profissional. Como gerir o seu investimento O facto de ter entregue o seu dinheiro a uma instituição financeira para gerir o seu dinheiro em seu nome não significa que deve ficar de braços cruzados. Deve tomar parte na gestão e cres cimento do seu dinheiro. Você será um investidor de sucesso se analisar sempre a informação que lhe é dada, colocar questões, e assegurar-se que percebe e se sente confortável com a forma como o seu investimento está a ser gerido. Mantenha o contacto com a instituição financeira com quem investe para que possa monitorar os seus investimentos. Invista regularmente. E importante que olhe para o investimento como um processo, e não como um acontecimento único. Depois de decidir fazer um investimento que seja atractivo para por si, por exemplo, numa sociedade de investimento, organize-se de forma a canalizar regularmente parte do seu salário ou das suas poupanças para a sua conta de investimentos. Guarde os seus recibos de investimentos ou certificados num local seguro. 7 8

6 P. Qual é o montante mínimo que posso investir numa sociedade de investimento? R. As Sociedades de Investimento também são concebidos para os pequenos depositantes; pode começar a investir nestes esquemas com muito pouco dinheiro e comprar mais acções ou unidades numa base regular com pagamentos mensais ainda menores. P. Com que facilidade posso vender as minhas participações numa sociedade de investimento se precisar de dinheiro inesperadamente? R. Pode vender as suas participações numa sociedade de investimento a qualquer altura ao gestor do fundo que está sempre disponível para comprá-las. Mantenha contacto regular com a sua instituição financeira para saber a situação do seu investimento. Esteja preparado para manter o seu investimento por muito tempo. A curto prazo, o preço das acções tende a ser volátil, contudo, a longo prazo, as acções tendem a valorizar-se. Perguntas & Respostas P. Posso usar o meu investimento como garantia para um empréstimo? R. Pode usar o seu certificado de investimento como garantia para solicitar um empréstimo a uma instituição de Crédito. P. O que é diversificação? R. Diversificação significa usar o seu dinheiro em diferentes tipos de investimento. Quando um investimento não dá bons resultados, o outro pode dar melhores. Diversificar os seus investimentos reduz drasticamente a sua exposição ao risco. Investindo as Respostas às suas Perguntas P. O que pode constituir risco para um investimento? R. Risco, é a possibilidade de o valor do capital investido poder depreciar-se em consequência da acção de factores como inflação, taxa de juros, situação geral da economia, concorrência no negócio, etc. P. Qual é a forma de investimento de menor risco no mercado de acções? R. Investir no mercado de acções envolve riscos, mas você pode diminuir riscos investindo no mercado de acções, através de sociedades de investimento, que são instituições estabelecidas para comprar diferentes acções para se conseguir diversificação para os investidores. Existem diferentes formas de investimento à sua escolha. 9 10

7 Protecção dos Investidores O Banco de Moçambique através do seu Departamento de Supervisão Bancária e do Departamento das Instituições Financeiras Não Bancárias supervisiona, regula, monitora e controla as operações de todas as instituições financeiras que captam depósitos do público para assegurar que os depositantes não sejam defraudados. A Comissão de Garantias e Câmbios supervisiona, regula, monitora e controla as operações de todas as instituições financeiras que vendem ao público produtos de investimentos como acções, obrigações e participações em fundos de mútuo ou sociedades de investimentos para assegurar que os investidores não sejam defraudados. Se tiver algum problema com uma instituição com quem fez um depósito, pode apresentar uma reclamação junto do Banco de Moçambique, pois eles terão muito prazer em ajudar. Se tiver algum problema com uma instituição a quem tenha comprado acções, obrigações e participações em fundos de mútuo ou sociedades de investimentos, pode fazer uma reclamação junto a Comissão de Garantias e Câmbios que eles terão o prazer de o ajudar. GLOSSÁRIO Glossário dos Termos Usados em Investimento Accionista: O detentor de acções numa empresa. Agente: Pessoa legalmente indicada para agir em nome de quem a indica. Alocação de Activos: O processo de decidir como distribuir o capital de investimento entre os vários activos possíveis. Assembleia Geral Extraordinária (AGE): Reunião especial de uma empresa e os seus accionistas que pode ser convocada pelos directores da empresa ou qualquer accionista com pelo menos 5% de direito a voto nas acções da empresa. Até à data: Período de tempo que vai de 1 de Janeiro até à presente data. Banco: Uma instituição que capta depósitos do público, empresas, organizações, etc., e fornece aos mesmos variado leque de serviços financeiros. Casa financeira: Uma empresa cujo principal objectivo é o financiamento de transacções de compras a crédito e outros empréstimos a pessoas ou negócios. Certificado de Depósito: Um certificado, emitido por um banco a um depositante, indicando que uma soma em dinheiro foi depositada por um período especificado e sobre o qual são pagos juros. Contactos Telefax: Cell: Página Web: Skype: Endereço: amomif Travessa da Boa Morte, 78-1º, Maputo - Moçambique Colocação de acções na bolsa de valores: Processo através da qual as acções de uma empresa se tornam comercializáveis numa bolsa de valores. Comissão: Pagamento feito a um corrector da bolsa quando compra e vende acções. Em geral o nível de comissões que você paga será, tanto por meio de uma taxa fixa (possivelmente subindo gradualmente de acordo com a dimensão do acordo) como por meio de uma percentagem com base na dimensão do acordo. Companhia de Investimento: Uma empresa que investe numa série de títulos, os fundos provenientes de pequenos investidores privados. Isto permite aos accionistas do fundo deter a propriedade num portfólio diversificado de títulos

8 Conselheiro financeiro: Uma pessoa profissionalmente qualificada para dar conselhos aos clientes sobre investimentos tais como seguro de vida, pensões, fundos de mútuo e assuntos fiscais, etc. Corrector da bolsa: Um corrector que negoceia acções e obrigações em nome do cliente. Coupon: A taxa anual de juros paga pelo emissor de uma obrigação até ao seu vencimento. Depositário: Uma pessoa indicada para gerir e guardar os activos de um fundo. Dividendos: A distribuição de parte dos proveitos de uma empresa aos accionistas, geralmente duas vezes por ano, na forma de dividendo principal e um dividendo intermédio. Dividendo em acções: O pagamento de dividendos a accionistas na forma de acções em vez de pagamento em numerário. Dividendos intermédios: Os dividendos declarados antes da determinação dos ganhos anuais. Dividendos finais: Dividendos pagos pela empresa no final de cada ano fiscal e com base nos lucros da mesma. Emissor: Uma empresa ou entidade do sector público que emite acções, obrigações ou outros títulos para o público. Empresa com acções transaccionáveis na bolsa: Uma empresa cujas acções são comercializadas na bolsa de valores como a Bolsa de Valores de Moçambique. Entrega: A transferência de um título ou direitos de propriedade, como por exemplo, de uma garantia como uma acção do comprador para o vendedor. Flotation: Quando uma empresa decide listar as suas acções no mercado de acções, esta tem que passar por um processo complexo antes de as suas acções serem incluídas na Bolsa. O acto final da listagem é conhecido como flotation. Fundo de Mútuo: Esquema de investimento colectivo, estabelecido por uma companhia de investimento, que permite a investidores privados juntar o seu dinheiro num fundo único a partir para investir num portfólio diversificado de acções, obrigações e outros títulos geridos por um gestor de fundos profissional. Ganhos de capital: Lucros provenientes da venda de um activo. Gestor de fundos: Um profissional cujo trabalho é gerir os fundos de instituições e investidores individuais. Inflação: O aumento dos preços numa economia durante um dado período de tempo, normalmente anualizados para efeito de comparação. Instituição financeira: Uma instituição que aceita fundos do público e reinveste em depósitos bancários, garantias, acções, etc. Estas incluem bancos, companhias de seguros, e sociedades de investimentos. Juro simples: Juro normalmente pago a cada ano e que é apenas ganho sobre o capital depositado. Diferentemente do juro composto, o juro anual não é acrescentado ao capital. Juros compostos: O processo através do qual os juros ganhos sobre um investimento são acrescentados ao montante investido aumentando assim o capital sobre o qual juros adicionais serão ganhos nos anos seguintes. Liquidez: Nos mercados financeiros, a liquidez refere-se a facilidade em negociar um título sejam elas acções, obrigações ou qualquer outro instrumento. Uma outra forma de se olhar para a liquidez é com que facilidade o título pode ser comprado e vendido sem alterar significativamente o seu preço? Maturidade: Data de reembolso do capital de uma obrigação ou qualquer instrumento de débito. Mercado de balcão: Um mercado para acções e obrigações que não são comercializadas numa bolsa de valores, mas que são comercializadas entre operadores da bolsa por telefone e computador. Mercado financeiro: Mercado para títulos de débito de curto prazo tais como obrigações de tesouro e nota promissária com um vencimento de um ano ou menos. Nota Promissória: Instrumento de dívida de curto prazo, sem garantias, emitida por uma corporação. Tipicamente esta vence num prazo de até nove meses. Obrigações: O nome genérico para uma garantia de empréstimo comercializável, emitida por governos e empresas como um meio de angariação de capital

9 Obrigações de rendimento fixo: Obrigações que pagam uma taxa fixa de juros. As obrigações do Governo são o melhor exemplo. Comparadas com as acções, as obrigações de rendimento fixo são atractivas devido à certeza você sabe antecipadamente que rendimento irá receber estas são de menor risco que as acções. Obrigações de tesouro: Um instrumento de débito de curto prazo emitido pelo governo com uma maturidade inferior a um ano. Obrigações indexadas: Obrigações que tem cupons, ou pagamentos de juros, ligadas ao índice de retalho ou de preços no consumidor. Oferta Pública Inicial (OPI): A primeira oferta ao público de acções de uma empresa. As acções oferecidas podem ser existentes e detidas por alguém, ou a empresa pode emitir novas acções para oferecer ao público. Património: O montante que um accionista possui numa empresa. Portfólio: Um grupo de investimentos sob a responsabilidade de uma empresa ou indivíduo. Prospecto: O documento que as empresas têm de publicar antes de emitirem acções para o público. Os prospectos apresentam os negócios das empresas, a sua história financeira, desempenho, estrutura do capital e perspectivas futuras. Proveitos: Os lucros anuais de uma empresa depois da dedução dos impostos, distribuídos aos accionistas preferenciais e detentores de obrigações. Sociedade de Investimento: Um esquema de investimento colectivo estabelecido por um contrato fiduciário, que permite aos investidores constituir um fundo simples para investir num portfólio diversificado de acções, obrigações e outros títulos geridos por um gestor de fundos profissional. Stock: O termo americano para acções de uma empresa. Os dois tipos principais de acções são as acções comuns e as acções preferenciais (o termo equivalente no Reino Unido são acções ordinárias ou acções preferidas). Os detentores de acções comuns têm direito a voto nas reuniões de accionistas e a receber dividendos se estes forem pagos. Os detentores de acções preferenciais recebem os dividendos anuais antes dos detentores de acções comuns e a prioridade numa eventual liquidação da empresa. Contudo, como regra, eles não têm direito a voto. Taxa de Juros: A taxa em percentagem através da qual o juro é cobrado de um empréstimo ou pago em poupanças ou investimentos. Títulos: Activos financeiros tais como acções, obrigações, obrigações do tesouro, notas promissárias etc. Títulos cotados na bolsa: Títulos tais como acções e obrigações que são cotadas na bolsa de valores como a Bolsa de Valores do Moçambique. Títulos de coupon zero: Uma obrigação que não paga juros durante a sua vigência e que paga um valor por ter sido emitida com um desconto substancial ao valor do vencimento. Recibo Global de Depósito: Um certificado que representa a propriedade de um dado número de acções de uma empresa as quais podem ser transaccionadas na bolsa e comercializadas independentemente das acções subjacentes, ou acções primárias. Reunião Anual da Assembleia Geral: Uma reunião, exigida por lei, que uma empresa tem que realizar todos os anos com os seus accionistas para informá-los sobre as actividades passadas prévias e futuras da empresa. Remoção de acções da bolsa: Remoção de acções de uma bolsa, normalmente devido a não satisfação de certos requisitos financeiros nomeadamente, a fusões, aquisições ou falência

10 O ABC do INVESTIMENTO A maior parte dos investimentos envolvem riscos. Poderá perder algum do seu dinheiro. Eduque-se para conhecer e escolher o investimento que melhor se adapta às suas necessidades e situação. Uma Instituição Financeira pode ajudá-lo a gerir os seus investimentos. Existem diferentes formas de investimentos entre as quais pode escolher. Você pode vender parte dos seus investimentos a qualquer altura que quiser. Guarde os seus recibos de investimentos ou certificados num local seguro. Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

EMPRÉSTIMO O ABC DO EMPRÉSTIMO. Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

EMPRÉSTIMO O ABC DO EMPRÉSTIMO. Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana. ASSOCIAÇÃO MOÇAMBICANA DOS OPERADORES DE MICROFINANÇAS O ABC DO EMPRÉSTIMO O ABC DO EMPRÉSTIMO Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana.

Leia mais

POUPANÇA O ABC DA POUPANÇA. Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

POUPANÇA O ABC DA POUPANÇA. Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana. ASSOCIAÇÃO MOÇAMBICANA DOS OPERADORES DE MICROFINANÇAS O ABC DA POUPANÇA O ABC DA POUPANÇA Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

Leia mais

6 INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS

6 INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS 6. INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS 6. Intermediários Financeiros O QUE SÃO INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS? Intermediários financeiros são as empresas prestadoras dos serviços que permitem aos investidores actuar

Leia mais

. VALORES MOBILIÁRIOS

. VALORES MOBILIÁRIOS . VALORES 2.. V MOBILIÁRIOS 2. Valores Mobiliários O QUE SÃO VALORES MOBILIÁRIOS? Valores mobiliários são documentos emitidos por empresas ou outras entidades, em grande quantidade, que representam direitos

Leia mais

Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes

Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes grupos: as ações ordinárias e as ações preferenciais. As

Leia mais

Glossário da crise financeira

Glossário da crise financeira Glossário da crise financeira Focus A crise financeira que teve início em 2008 com a falência do banco de investimento norte-americano Lehman Brothers alastrou-se a todo o mundo e transformou-se na pior

Leia mais

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012 Contabilidade Geral Gestão do Desporto 2011/2012 OPERAÇÕES CORRENTES 1. Meios Financeiros Líquidos Esta Classe destina-se a registar os meios financeiros líquidos que incluem quer o dinheiro e depósitos

Leia mais

5. ETAPA DOS INVESTIMENTOS. Prof. Elisson de Andrade www.profelisson.com.br

5. ETAPA DOS INVESTIMENTOS. Prof. Elisson de Andrade www.profelisson.com.br 5. ETAPA DOS INVESTIMENTOS Prof. Elisson de Andrade www.profelisson.com.br Introdução Poupar versus investir É possível investir dinheiro nos mercados: Imobiliário Empresarial Financeiro Fatores a serem

Leia mais

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO AS 10 PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos financeiros.

Leia mais

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente.

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente. 12 perguntas que você precisa fazer para o seu cliente. Introdução Neste final de ano, a Icatu Seguros quer convidar a todos para uma reflexão sobre decisões aparentemente simples, mas que nem sempre são

Leia mais

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão A Análise das Demonstrações Financeiras Este artigo pretende apoiar o jovem empreendedor, informando-o de como utilizar os

Leia mais

PROGRAMA EQUITY FIRST PRODUCT SUMÁRIO. Citibank International plc

PROGRAMA EQUITY FIRST PRODUCT SUMÁRIO. Citibank International plc PROGRAMA EQUITY FIRST PRODUCT SUMÁRIO Citibank International plc Valores Mobiliários auto-call Escalator até 50.000.000 euros associados aos Índices EURO STOXX 50 SM, Nikkei 225 e S&P 500 com vencimento

Leia mais

Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES

Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES LEGAL FLASH I ANGOLA Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES 2 LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 5 SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa Esta Norma Internacional de Contabilidade revista substitui a NIC 7, Demonstração de Alterações na

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão (ce.deg@esce.ips.pt) GESTÃO ESTRATÉGICA Texto de Apoio 1 à Análise Económica e Financeira Silva

Leia mais

PÁGINA JURÍDICA > ARTIGOS DE PROFESSORES > DIREITO COMERCIAL III - RESUMO Nº 2 SOCIEDADES ANÔNIMAS - GENERALIDADES

PÁGINA JURÍDICA > ARTIGOS DE PROFESSORES > DIREITO COMERCIAL III - RESUMO Nº 2 SOCIEDADES ANÔNIMAS - GENERALIDADES PÁGINA JURÍDICA > ARTIGOS DE PROFESSORES > DIREITO COMERCIAL III - RESUMO Nº 2 SOCIEDADES ANÔNIMAS - GENERALIDADES Prof. Marcos Raposo - 2002 1.-. A primeira necessidade do homem econômico é buscar os

Leia mais

Documento Informativo MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 Produto Financeiro Complexo 1. Identificação do Produto O MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 é um Produto Financeiro

Leia mais

Definições (parágrafo 9) 9 Os termos que se seguem são usados nesta Norma com os significados

Definições (parágrafo 9) 9 Os termos que se seguem são usados nesta Norma com os significados Norma contabilística e de relato financeiro 14 Concentrações de actividades empresariais Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Relato Financeiro IFRS 3

Leia mais

VIX LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 32.681.371/0001-72 NIRE: 32.300.029.612 (Companhia Aberta de Capital Autorizado)

VIX LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 32.681.371/0001-72 NIRE: 32.300.029.612 (Companhia Aberta de Capital Autorizado) POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DA VIX LOGÍSTICA S.A. 1. OBJETIVOS E ABRANGÊNCIA 1.1. O objetivo da presente Política de Negociação é esclarecer as regras que deverão ser observadas pelos

Leia mais

Poupança, CDB ou Tesouro Direto? Veja vantagens de cada investimento

Poupança, CDB ou Tesouro Direto? Veja vantagens de cada investimento Poupança, CDB ou Tesouro Direto? Veja vantagens de cada investimento A poupança é mais popular, mas rendimento perde da inflação. Saiba como funciona cada uma dos três formas de guardar seu dinheiro. Karina

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269.

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269. Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Dezembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 14 CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS. Objectivo ( 1) 1 Âmbito ( 2 a 8) 2

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 14 CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS. Objectivo ( 1) 1 Âmbito ( 2 a 8) 2 NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 14 CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IFRS 3 Concentrações

Leia mais

SEGURO SEGURO O ABC DO. Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

SEGURO SEGURO O ABC DO. Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana. ASSOCIAÇÃO MOÇAMBICANA DOS OPERADORES DE MICROFINANÇAS O ABC DO SEGURO O ABC DO SEGURO Em colaboração com: Agradecimentos: Ministério de Finanças e Planeamento Económico da República do Ghana. GTZ-Ghana.

Leia mais

O mercado monetário. Mercado Financeiro - Prof. Marco Arbex. Os mercados financeiros são subdivididos em quatro categorias (ASSAF NETO, 2012):

O mercado monetário. Mercado Financeiro - Prof. Marco Arbex. Os mercados financeiros são subdivididos em quatro categorias (ASSAF NETO, 2012): O mercado monetário Prof. Marco A. Arbex marco.arbex@live.estacio.br Blog: www.marcoarbex.wordpress.com Os mercados financeiros são subdivididos em quatro categorias (ASSAF NETO, 2012): Mercado Atuação

Leia mais

CFDs sobre acções CFDs sobre Índices. CFD s. Contracts for Difference

CFDs sobre acções CFDs sobre Índices. CFD s. Contracts for Difference CFDs sobre acções CFDs sobre Índices CFD s Contracts for Difference Introdução Caracteristicas O que são? 1 Vantagens 1 Alavancagem Flexibilidade Outras vantagens 2 Exposição mínima Inexistência de Liquidação

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Prospeto Informativo Depósito Indexado Diversificação Europa BBVA

Prospeto Informativo Depósito Indexado Diversificação Europa BBVA Prospeto Informativo Depósito Indexado Diversificação Europa BBVA Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Depósito Indexado Diversificação

Leia mais

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Um investimento responsável exige que conheça todas as suas implicações. Certifique-se de que conhece essas implicações e que está disposto a

Leia mais

1 IRPF - Entrega A partir do dia 06 de março tem início o período de entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física. É importante ficar atento principalmente se você for obrigado

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Obrigações db Double Chance Europe - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - ISIN: XS0464427177 Produto Financeiro Complexo 1. Produto As Obrigações relativas ao Índice

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos

Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos Ao abrigo do disposto no n.º 5 do artigo 9.º, no n.º 2 do artigo 10.º, nos artigos 11.º e

Leia mais

Prospeto Informativo Depósito Indexado Empresas Inovadoras BBVA

Prospeto Informativo Depósito Indexado Empresas Inovadoras BBVA Prospeto Informativo Depósito Indexado Empresas Inovadoras BBVA Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Depósito Indexado Empresas

Leia mais

REGULAÇÃO MÍNIMA DO MERCADO DE CAPITAIS

REGULAÇÃO MÍNIMA DO MERCADO DE CAPITAIS MERCOSUL/CMC/DEC. N 8/93 REGULAÇÃO MÍNIMA DO MERCADO DE CAPITAIS TENDO EM VISTA: o Art. 1 do Tratado de Assunção, a Decisão N 4/91 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação N 7/93 do Subgrupo de Trabalho

Leia mais

SEJA RESPONSÁVEL EVITE ATRASOS E MULTAS FACILITE A SUA VIDA! 1ª Fase - 1 a 31 de Março de 2014, para rendimentos das categorias A e H;

SEJA RESPONSÁVEL EVITE ATRASOS E MULTAS FACILITE A SUA VIDA! 1ª Fase - 1 a 31 de Março de 2014, para rendimentos das categorias A e H; IRS 2014 e 2015: Prazos e Despesas Dedutíveis Com o início de um novo ano aparecem as obrigações fiscais anuais que todos os contribuintes têm de cumprir. Está na hora de começar já a organizar as suas

Leia mais

Prospecto Informativo Depósito Dual Energia Europa BBVA

Prospecto Informativo Depósito Dual Energia Europa BBVA Prospecto Informativo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Produto financeiro complexo Depósito Dual O é um depósito dual a 3

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39 GLOSSÁRIO Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. Assembleia geral: órgão das sociedades anónimas em que

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro I Curso Planejamento e Educação Financeira Uma parceria Órama e Dinheirama. Planejamento Financeiro Por Sandra Blanco Consultora de Investimentos da Órama, mais de anos de mercado,

Leia mais

Fontes de Financiamento. Fontes de Financiamento

Fontes de Financiamento. Fontes de Financiamento Publicação Nº 4-29 Setembro 2010 Fontes de Financiamento PONTOS DE INTERESSE: Fontes de Financiamento Capital Alheio Capitais Próprios Copyright DecisionMaster 2001-2010 As Fontes de Financiamento designam

Leia mais

JPMorgan Investment Funds Global Healthtech Fund (o Sub-Fundo )

JPMorgan Investment Funds Global Healthtech Fund (o Sub-Fundo ) JPMorgan Investment Funds Global Healthtech Fund (o Sub-Fundo ) prospecto simplificado agosto de 2006 Sub-Fundo do JPMorgan Investment Funds (o Fundo ), SICAV constituída nos termos da lei do Grão-Ducado

Leia mais

Contabilidade Geral e Financeira. Enunciado da Prova

Contabilidade Geral e Financeira. Enunciado da Prova Governo da Região Administrativa Especial de Macau Comissão de Registo dos Auditores e dos Contabilistas Ano de 2015 (1.ª É poca) Prestação de provas para registo como auditor de contas 30 de Maio de 2015

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia de Seguros,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO A OLIVEIRA FRANCO SOCIEDADE CORRETORA DE VALORES E CÂMBIO LTDA, em atenção ao quanto disposto na Instrução CVM n. 505, de 27/09/2011, define por este documento, suas regras e parâmetros relativos ao recebimento,

Leia mais

Fórum Reforma Tributária. Construir o Futuro

Fórum Reforma Tributária. Construir o Futuro Construir o Futuro 18 de Fevereiro de 2015 Agenda A Administração Geral Tributária Procedimento de inspecção fiscal e contencioso O Grande Contribuinte Imposto Industrial Imposto sobre os Rendimentos do

Leia mais

Autoridade Bancária e de Pagamentos de Timor-Leste

Autoridade Bancária e de Pagamentos de Timor-Leste Autoridade Bancária e de Pagamentos de Timor-Leste Banking and Payments Authority of Timor-Leste Av a Bispo Medeiros, PO Box 59, Dili, Timor-Leste Tel. (670) 3 313 718, Fax. (670) 3 313 716 Briefing Paper

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

(a) Propriedade detida por locatários que seja contabilizada como propriedade de investimento (ver NCRF 11 - Propriedades de Investimento);

(a) Propriedade detida por locatários que seja contabilizada como propriedade de investimento (ver NCRF 11 - Propriedades de Investimento); NCRF 9 Locações Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 17 - Locações, adoptada pelo texto original do Regulamento (CE) n.º 1126/2008 da

Leia mais

http://www.grupoempresarial.adm.br/contab_geral/prof_lima.htm

http://www.grupoempresarial.adm.br/contab_geral/prof_lima.htm DEMONSTRAÇÕES CONTABEIS Representam um conjunto de informações que devem ser obrigatoriamente divulgadas, anualmente, segundo a lei 6404/76, pela administração de uma sociedade por ações e representa a

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Diploma Decreto-Lei n.º 62/2005 11/03 Estado: Vigente Legislação Resumo: Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2003/48/CE, do Conselho, de 3 de Junho, relativa à tributação dos rendimentos

Leia mais

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA

Leia mais

Guia do Crédito Certo. Para entender e usar corretamente.

Guia do Crédito Certo. Para entender e usar corretamente. Guia do Crédito Certo Para entender e usar corretamente. Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Conhecendo o crédito. 1 \ O que fazer para ter uma vida financeira saudável? 2 Para que serve o crédito? 5 O Crédito Certo

Leia mais

BANCO ABC BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 28.195.667/0001-06 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS AUMENTO DE CAPITAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES

BANCO ABC BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 28.195.667/0001-06 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS AUMENTO DE CAPITAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES BANCO ABC BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 28.195.667/0001-06 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS AUMENTO DE CAPITAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES Banco ABC Brasil S.A. ( Companhia ), vem a público comunicar

Leia mais

Política de Negociação de Valores Mobiliários Política

Política de Negociação de Valores Mobiliários Política de Negociação de Valores Mobiliários de Negociação de Valores Mobiliários Versão 1.0 Data de criação 01/08/2012 Data de modificação Não Aplicável Tipo de documento Índice 1. PRINCÍPIOS GERAIS... 4 2. DEFINIÇÕES...

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024)

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão ES LOGISTICA Fundo de Investimento Imobiliário Aberto Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão Dezembro de 2008 ESAF Fundos de Investimento

Leia mais

turbo warrants manual /////// www warrants commerzbank com ///////////////////////////////////////////////////////////////////// Warrants Estruturados Turbo warrants Turbo Warrants Acelere os seus investimentos

Leia mais

CNPJ 05.086.234/0001-17 PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DIVULGAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

CNPJ 05.086.234/0001-17 PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DIVULGAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO BRB FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM RENDA FIXA DI LONGO PRAZO 500 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Competência: 19/01/2016 CNPJ 05.086.234/0001-17 PERIODICIDADE MÍNIMA

Leia mais

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS GUIA DO INVESTIDOR

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS GUIA DO INVESTIDOR AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS GUIA DO INVESTIDOR Banco de Cabo Verde AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS Guia do Investidor Banco de Cabo Verde Ficha Técnica Título: Guia

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização PSI 20 Entidade Emitente:

Leia mais

Prospecto Informativo - ATLANTICO Oil Basket Série I

Prospecto Informativo - ATLANTICO Oil Basket Série I Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou Variáveis Subjacentes ou Associados ATLANTICO Oil Basket Série I Produto

Leia mais

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTº 1º - DEFINIÇÕES 1. Para os efeitos do presente contrato, considera-se: a) Companhia - a entidade seguradora,, que subscreve com

Leia mais

FirstBuyNI Guia para compradores de casa

FirstBuyNI Guia para compradores de casa FirstBuyNI Guia para compradores de casa Co-Ownership Housing Outubro 2011 http://www.firstbuyni.org Registe-se agora e solicite o seu formulário de candidatura em www.firstbuyni.org. A disponibilidade

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Renda Fixa. Letra Financeira

Renda Fixa. Letra Financeira Renda Fixa Letra Financeira Captação de recursos no longo prazo com as melhores rentabilidades O produto A (LF) é um título de renda fixa, emitido por instituições financeiras com a finalidade de captar

Leia mais

Artigo 5º - A relação completa dos prestadores de serviços pode ser consultada no Formulário de Informações Complementares do FUNDO.

Artigo 5º - A relação completa dos prestadores de serviços pode ser consultada no Formulário de Informações Complementares do FUNDO. FUNDO Artigo 1º - O Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CAIXA Cambial Dólar, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é um Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento

Leia mais

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE PROSPECTO ESTÃO EM CONSONÂNCIA COM O REGULAMENTO DO FUNDO, PORÉM NÃO O SUBSTITUI.

Leia mais

Norma contabilística e de relato financeiro 9. e divulgações apropriadas a aplicar em relação a locações financeiras e operacionais.

Norma contabilística e de relato financeiro 9. e divulgações apropriadas a aplicar em relação a locações financeiras e operacionais. Norma contabilística e de relato financeiro 9 Locações Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 17 Locações, adoptada pelo texto original

Leia mais

GESTÃO. 6. A Informação Financeira. 6. A Informação financeira 1

GESTÃO. 6. A Informação Financeira. 6. A Informação financeira 1 GESTÃO 6. A Informação Financeira 6. A Informação financeira 1 Conteúdo Temático 1. A organização da informação financeira: o papel da Contabilidade; Introdução aos principais mapas e conceitos 2. O Balanço

Leia mais

SPORTINGBET: PÁGINA DE JOGO RESPONSÁVEL

SPORTINGBET: PÁGINA DE JOGO RESPONSÁVEL OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO Transparência Responsabilidade Social Corporativa A protecção dos consumidores exige a fixação de parâmetros rigorosos que garantam a idoneidade dos operadores.

Leia mais

Letra Financeira - LF

Letra Financeira - LF Renda Fixa Letra Financeira - LF Letra Financeira O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras com a finalidade de captar recursos de longo prazo. Tem

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração E Objeto

ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração E Objeto ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração E Objeto Artigo 1º A UPTICK PARTICIPAÇÕES S.A. é uma sociedade anônima de capital autorizado, que se rege pelas leis e usos do comércio,

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt Prospecto Informativo CapitAll Allianz Top 20 (Não Normalizado) www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300 Telefax +351 213

Leia mais

PARTE A: INFORMAÇÕES DE CARÁCTER GERAL

PARTE A: INFORMAÇÕES DE CARÁCTER GERAL Crédit Agricole Funds - EUROSTOCKS O Crédit Agricole Funds é um OICVM umbrella constituído ao abrigo da Parte I da Lei de 20 de Dezembro de 2002, conforme alterada Sede social: 39, Allée Scheffer, L-2520

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Petrolíferas Mar-16

Prospecto Informativo Invest Petrolíferas Mar-16 Prospecto Informativo Invest Petrolíferas Mar-16 Março de 2016 Designação: Classificação: Caracterização do Produto: Invest Petrolíferas Mar-16 Produto financeiro complexo Depósito Indexado. O depósito

Leia mais

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade IV Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros - Resumo encontro anterior Sistema Financeiro Nacional Órgãos, entidades e operadoras Estrutura do Sistema

Leia mais

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos. ABC DO INVESTIDOR Ação Título negociável, que representa a parcela do capital de uma companhia. Ação Cheia (com) Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

Leia mais

MOTA-ENGIL AFRICA N.V.

MOTA-ENGIL AFRICA N.V. MOTA-ENGIL AFRICA N.V. CÓDIGO DE PRÁTICAS DE NEGOCIAÇÃO TÍTULOS DA MOTA-ENGIL AFRICA N.V. POR PESSOAS RESTRITAS Adotado em novembro de 2014 no âmbito da cotação em bolsa da Mota-Engil Africa N.V. com efeitos

Leia mais

Abono de Família para Crianças e Jovens Atualizado em: 09-06-2016

Abono de Família para Crianças e Jovens Atualizado em: 09-06-2016 Abono de Família para Crianças e Jovens Atualizado em: 09-06-2016 Esta informação destina-se a que cidadãos SEGURANÇA SOCIAL Criança ou jovem O que é e quais as condições para ter direito O que é Prestação

Leia mais

O Investimento Proposto

O Investimento Proposto O Investimento Proposto 1 IDENTIFICAÇÃO DO LOCAL VISIBILIDADE DO EMPREENDIMENTO Os pontos fundamentais a serem observados para efeitos de estudos de viabilidade serão 1 - Localização; 2 - Valor básico

Leia mais

Vantagens e Cuidados na utilização do Valor Econômico Agregado - EVA

Vantagens e Cuidados na utilização do Valor Econômico Agregado - EVA Vantagens e Cuidados na utilização do Valor Econômico Agregado - EVA REVISANDO O CÁLCULO DO EVA QUAIS AS VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DA MÉTRICA EVA? COMO FAZER OS AJUSTES NA AVALIAÇÃO DOS S / INVESTIMENTOS?

Leia mais

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA N.º 17 CONTRATOS DE FUTUROS

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA N.º 17 CONTRATOS DE FUTUROS 1/12 DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA N.º 17 CONTRATOS DE FUTUROS 1 - OBJECTIVO A presente directriz tem por objectivo o tratamento contabilístico dos contratos de futuros, negociados em mercados organizados com

Leia mais

A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009

A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009 OJE 3 de Dezembro 2008 (1/5) A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009 O take-up de ESCRITÓRIOS vai regredir em 2009 para o nível dos anos de 2004 e 2005, embora o preço das

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS As contas desta classe registam as responsabilidades ou compromissos assumidos pela instituição ou por terceiros

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE AUDITORIA BANCO ESPÍRITO SANTO, S. A. Artigo 1.º Composição

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE AUDITORIA BANCO ESPÍRITO SANTO, S. A. Artigo 1.º Composição REGULAMENTO DA COMISSÃO DE AUDITORIA BANCO ESPÍRITO SANTO, S. A. Artigo 1.º Composição 1. A Comissão de Auditoria do Banco Espírito Santo (BES) (Comissão de Auditoria ou Comissão) é composta por um mínimo

Leia mais

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola

Leia mais

Artigo 2º - O FUNDO destina-se a acolher investimentos de pessoas físicas e pessoas jurídicas privadas e públicas, doravante designados, Cotista.

Artigo 2º - O FUNDO destina-se a acolher investimentos de pessoas físicas e pessoas jurídicas privadas e públicas, doravante designados, Cotista. FUNDO Artigo 1º - O Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CAIXA Premium Renda Fixa Referenciado DI Longo Prazo, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é um Fundo de Investimento

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em Obrigações

Conceitos básicos de negociação em Obrigações Conceitos básicos de negociação em Obrigações N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Obrigação: título representativo de uma fração da dívida/passivo

Leia mais

LICENCIATURA EM GESTÃO TESTE 10.01.2006 VERSÃO A

LICENCIATURA EM GESTÃO TESTE 10.01.2006 VERSÃO A OBSERVAÇÕES: (i) A duração da prova é de 2 horas; (ii) Não é permitida a consulta de quaisquer elementos, nem são prestados quaisquer esclarecimentos; (iii) Responda ao Grupo I na tabela constante desta

Leia mais

Fundos de Investimento. Prof. Esp. Lucas Cruz

Fundos de Investimento. Prof. Esp. Lucas Cruz Fundos de Investimento Prof. Esp. Lucas Cruz Fundos de Investimento Fundos de Investimento são condomínios constituídos com o objetivo de promover a aplicação coletiva dos recursos de seus participantes.

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA BRASIL IDkA IPCA 2A TÍTULOS PÚBLICOS RENDA FIXA LONGO PRAZO

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA BRASIL IDkA IPCA 2A TÍTULOS PÚBLICOS RENDA FIXA LONGO PRAZO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA BRASIL IDkA IPCA 2A TÍTULOS PÚBLICOS RENDA FIXA LONGO PRAZO Data de Competência: 07/06/2016 1. CNPJ 14.386.926/0001-71 2. PERIODICIDADE

Leia mais

2. Que pessoas estão sujeitas a retenção na fonte? 3. Que prestações estão sujeitas a retenção na fonte?

2. Que pessoas estão sujeitas a retenção na fonte? 3. Que prestações estão sujeitas a retenção na fonte? Kanton Zürich Finanzdirektion Folha informativa para trabalhadores sujeitos a retenção na fonte no cantão de Zurique Válido a partir de 1 de Janeiro de 2015 Kantonales Steueramt Dienstabteilung Quellensteuer

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE NEIVA

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE NEIVA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE NEIVA Í N D I C E Preâmbulo Regulamento Capítulo I Disposições Gerais Capítulo II Taxas Capítulo III Liquidação Capítulo IV - Disposições Gerais Anexo

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES BANRISUL MERCADO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF 15.283.719/0001-54

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES BANRISUL MERCADO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF 15.283.719/0001-54 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES BANRISUL MERCADO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF 15.283.719/0001-54 ESTE FORMULÁRIO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA

FUNDO DE INVESTIMENTO FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FUNDO FUNDO DE INVESTIMENTO FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA CNPJ: 00.828.035/0001-13 Informações referentes a Novembro/2015 Esta lâmina contém um resumo das

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais