EM FOCO. NOTÍCIAS DO MERCADO BNDES prevê investimento de R$ 600 bi em infraestrutura de 2015 a JURÍDICO Locadora não é obrigada a emitir NF

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EM FOCO. NOTÍCIAS DO MERCADO BNDES prevê investimento de R$ 600 bi em infraestrutura de 2015 a 2018. JURÍDICO Locadora não é obrigada a emitir NF"

Transcrição

1

2

3 3 - Rental News - novembro-dezembro/2014

4 7 10 EM FOCO NOTÍCIAS DO MERCADO BNDES prevê investimento de R$ 600 bi em infraestrutura de 2015 a JURÍDICO Locadora não é obrigada a emitir NF 12 SEGUROS Seguro(s) é proteção financeira? 14 NORMA DE SEGURANÇA NR12 - Norma coloca fabricantes, locadores e usuários fora da lei 17 NOVIDADES 18 MERCADO Setor de locação está otimista para JANTAR Jantar de confraternização da ALEC encerra 2014 com muita animação FIQUE POR DENTRO 55% dos stands são comercializados no lançamento da FELOC EXPO RENTAL 2015 MISSÃO TÉCNICA ÚLTIMA CHAMADA - Missão Técnica Rental ALEC: The Rental Show Rental News - novembro-dezembro/2014

5 A Revista RENTAL NEWS é um informativo bimestral exclusivo da ALEC distribuído para seus associados e locadoras do Brasil. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOCADORAS DE EQUIPAMENTOS Associação Brasileira das Empresas Locadoras de Bens Móveis Avenida Mandaqui, 67 - Bairro do Limão São Paulo - SP - Tel: Gerente Executivo: Adalberto Cruz Filho - Marketing: Allan Sicsic - Comercial: Daniele Nogueira - Financeiro: Mirian Borges - GESTÃO 2014/2015 Diretoria Executiva Presidente - Fernando Augusto L. de Moraes Forjaz (Formeq) Vice-Presidente - Expedito Eloel Arena (Casa do Construtor - Rio Claro) Diretor Tesoureiro - Armando Nassiff (Trimak) Diretor Secretário - Francisco Maciel (Casa do Construtor - São Paulo) Conselho Consultivo Presidente do Conselho - Durval C. Gasparetti 1º Vice-Presidente do Conselho - Expedito Eloel Arena 1º Conselheiro - Rui Manuel Ventura do Rosário e Silva 2º Conselheiro - Adilson Vicari 3º Conselheiro - Gilson Macedo Santana 4º Conselheiro - Euclides Carvalho Diretoria/Gerência Regional Diretor Regional - S. J. Rio Preto - Carlos Cezar Galvão Teixeira Diretor Regional - Bauru - Arlindo Kano Diretor Regional - Baixada Santista - Claudio Campana Rodrigues Diretor Regional - Sorocaba/SP - Sr. Sidnei Xavier dos Santos Gerente Regional - Sorocaba/SP - Sr. Milton Reis Barbosa Diretor Regional - Rio de Janeiro - Sebastião Lucas Rentes Diretoria Distrital Diretor Distrital - Zona Leste/SP - Paulo Chiomento Diretoria Setorial Diretor de Balancins - Ronaldo Max Ertel Diretor de Canteiro de Obras - Élvio Luiz Lorieri Diretores de Estruturas Tubulares - Renato Caetano Nunes/ Joe Max Nicodemos Diretor de Fabricantes - Fernando Groba Diretor de Ferramentas Elétricas - Márcio Rodrigues Diretor de Gruas - Paulo M. A. Carvalho Diretor de Plataformas Aéreas - Miguel B. Almeida Diretor de Projetores e Misturadores de Argamassa - Andrés Natenzon Redação, Edição e Produção Gráfica Multifoco Comunicação e Marketing Tel.: Jornalista responsável: Marot Gandolfi - Tiragem: Periodicidade: bimestral Edição: novembro/dezembro de 2014 As informações contidas nos anúncios são de inteira responsabilidade das empresas. Os artigos são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da Associação.

6 PALAVRA DO PRESIDENTE Caros Colegas Associados da ALEC, Chegamos ao final de 2014, um ano que foi marcado por vários acontecimentos no mercado. A Fundação do Sindileq/SP, ALUGAR BRASIL e FELOC RENTAL EXPO representaram o grande momento do rental no Brasil. Carnaval, Copa do Mundo, Eleições e recentemente o assunto Petrobras, fizeram com que nossos dias trabalhados fossem reduzidos. Nós brasileiros somos fortes e com grande expertise em vencer as adversidades. Por isso, apesar de toda a veiculação de noticias sobre os acontecimentos do momento, conseguimos superar estes novos obstáculos. O empenho de toda a cadeia produtiva, formada pelas construtoras, empreiteiras de obras rodoviárias e de infraestrutura, de aeroportos e portos, shopping centers e obras do Minha Casa Minha Vida, foi de primordial importância para a continuidade do crescimento do segmento de atuação dos locadores associados da ALEC. A ALEC, como entidade representante dos locadores de equipamentos de pequeno porte, teve um grande crescimento em 2014, fruto do trabalho da equipe de diretores e funcionários. Estamos realizando trabalhos e reuniões com a ABIMAQ e Sinduscon-SP para encontrarmos alternativas para o cumprimento da NR12, sem que as novas determinações prejudiquem os locadores, que contam com estoques de equipamentos produzidos conforme as normas atuais. O planejamento de 2015 já está pronto. Em reconhecimento ao grande trabalho que estamos desenvolvendo nas regiões do Estado de São Paulo, decidimos realizar o ALUGAR Brasil e a FELOC EXPO RENTAL 2015 na cidade de Atibaia, nos dias 6 e 7 de maio. Lembro que a edição de 2014, que aconteceu em São Paulo, contou com 900 participantes provenientes de 16 Estados do Brasil. Um novo projeto, com o objetivo de levar a ALEC para outras regiões, está sendo implantado. O ALUGAR Regional será realizado nas cidades de Santos, São José dos Campos, Campinas, Bauru, São José do Rio Preto, Sorocaba, Mogi das Cruzes e Santo André, abrangendo São Bernardo do Campo, Diadema, Mauá e São Caetano do Sul. A Missão Técnica para visitar o evento The Rental Show está organizada e possibilitará um maior conhecimento das práticas de rental no maior mercado do mundo. Convido a todos para conhecerem o programa de viagem. É um investimento com retorno garantido para nossas locadoras. Finalizando, agradeço a todos pelo apoio a esta gestão e divido com meus colegas de diretoria os méritos dos resultados alcançados. Com uma grande união das locadoras de equipamentos, teremos força extra para continuar avançando no mercado e buscando soluções para novos obstáculos que, sabemos, acontecerão. Pra frente Brasil! Precisamos de trabalho e temos garra para muito mais. Fernando Augusto L. de Moraes Forjaz Presidente - Gestão 2014/ Rental News - novembro-dezembro/2014

7 EM FOCO Triturador TE2 Para evitar o acúmulo de entulho e dar a resíduos sólidos da construção um tratamento adequado, a CSM desenvolveu o TE2 CSM.O triturador tem opção para três diferentes diâmetros de ruptura e capacidade de processar 2m³/h de entulho, tornando possível a reutilização do material que seria descartado. CSM Misturadores de Argamassa Os misturadores de eixo horizontal executam a mistura em apenas 1,4 minuto. Misturam massa para chapisco, reboco, grout, farofa de contrapiso e outras massas. Modelos 120Kg mono e trifásico, 300Kg, 510Kg e 600Kg. C.L.P / Brocas Diamantadas Pró Blue Rendimento em metragens lineares perfuradas, rapidez no avanço do corte, resistência quanto à soltura das pastilhas e benefícios na relação custo x benefício. JUND DIAMOND Andaime Multifort Composto de postes, travessas e diagonais em tubo aço carbono galvanizado de diâmetro externo de 48mm e espessura da parede de 3mm, tem encaixe rápido e prático que possibilita a montagem de estruturas nas mais diversas modulações e geometrias. FORTEQUIP Rental News - novembro-dezembro/2014

8 EM FOCO Torre de Iluminação QLT M20 Opera nas mais variadas aplicações e uma de suas vantagens é o baixíssimo nível de ruído 7 metros), permitindo operações noturnas em áreas residenciais, por exemplo. Outro diferencial é o chassi 100% vedado e atestado, que dispensa bandejas de contenção e elimina os riscos de contaminação do solo. ATLAS COPCO Andaime Tubular Mecanfix De fácil manuseio, permite ampla atuação em pequenas reformas e manutenções, sejam elas prediais ou industriais. Como diferencial, as ponteiras dos painéis são trefiladas no próprio tubo, ou seja, sem soldas, o que garante maior resistência, durabilidade e segurança. MECAN Torre de Iluminação Portátil 4000W EP-TL5000E Com o aumento de obras em turnos de 24 horas, uma das soluções cuja demanda por locação se acha sempre aquecida é a de iluminação robusta e flexível. A Emit Equipamentos tem uma resposta sob medida para essa exigência: a Torre de Iluminação Portátil 4000w EP-TL5000E, de 440 mil lumens. Compacta e com 4 estabilizadores, permite rotação de 360 e elevação de 4,3m. EMIT Manipulador Telescópico Referência mundial em manipulador telescópico e um dos principais fabricantes de plataformas elevatórias e minicarregadeiras do mundo. Possui filial em Vinhedo, São Paulo, com máquinas e estoque de peças, e redes nacionais de distribuidores oferecendo venda e pós-venda com certificação Manitou. MANITOU GROUP Rental News - novembro-dezembro/2014

9 Roçadeiras Profissionais Nakashi Possui uma rede de revendedores com assistências técnicas autorizadas. Seus produtos são de altíssima qualidade com motores japoneses Mitsubishi e Kawasaki. A linha KAWASHIMA é destaque nacional pela qualidade, preços competitivos e inclui uma vasta linha de equipamentos para o mercado de locação. CCM DO BRASIL Máquinas Clipper: cortes com precisão A Clipper C13E é referência em cortes de asfalto e concreto por sua longa durabilidade e precisão. A Clipper CM41 tem corte rápido para blocos e refratários. Portátil e leve possui mesa de corte com superfície antideslizante e possibilita cortes em ângulos de até 45, a seco ou úmido. EMPRESA SAC: Politriz de Piso de Concreto - PG 280 e PG 400 As politrizes são máquinas desenvolvidas para polimento e desbaste de pisos de concreto. A PG280 está disponível na versão monofásica e PG400 nas versões mono e trifásica. Ideais para renovar pisos de concreto, para remoção de resíduos como tinta, epóxi, cola. Podem ser utilizadas em residências, comércios e indústrias. HUSQVARNA Guinchos de Coluna São equipamentos desenvolvidos para a elevação de cargas. Seu suporte regulável, tipo mão francesa, oferece dois modos de fixação e regulagem do guincho, tanto por baixo, quanto por cima. Possui painel elétrico com proteção contra choques, colisões e possíveis impactos durante o transporte e movimentação do guincho. MENEGOTTI Rental News - novembro-dezembro/2014

10 NOTÍCIAS DO MERCADO BNDES prevê investimento de R$ 600 bi em infraestrutura de 2015 a 2018 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) projeta investimentos de R$ 600 bilhões em infraestrutura nos próximos quatro anos, entre 2015 e 2018, de acordo com estudo divulgado, no Rio de Janeiro, sobre perspectivas de investimentos no Brasil, informou a assessoria de imprensa do banco. É um crescimento de 4,3% na comparação com as estimativas anteriores, quando o banco projetava investimentos de R$ 575 bilhões nessa área entre 2014 e O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, antecipou os números em evento promovido pelo JPMorgan em São Paulo, fechado para a imprensa. Segundo a assessoria de imprensa, durante a apresentação, Coutinho leu mensagem enviada pela presidente Dilma Rousseff, que faria pronunciamento durante o seminário, mas cancelou ontem sua participação. Na mensagem, Dilma afirmou que conta com o mercado de capitais para que o Brasil possa entrar em um novo ciclo de desenvolvimento, com ênfase principalmente nos projetos de infraestrutura como rota para o crescimento da economia doméstica. Em sessão de perguntas e respostas com analistas presentes, Coutinho ainda afirmou que o mercado de capitais tem potencial para atuar de forma complementar ao BNDES no financiamento de grandes projetos. Entre as oportunidades citadas pelo presidente da instituição durante a apresentação, os investimentos em mobilidade urbana foram destacados. Segundo Coutinho, o BNDES tem em sua carteira 253 projetos nessa área, que somam 3.800km, sendo que desse total 650km são obras sobre trilhos, como metrô, por exemplo. Na área de energia, Coutinho afirmou que há grandes investimentos sendo contratados e que existe a possibilidade de que o leilão da Usina de Tapajós ocorra no ano que vem. Fonte: Valor Construção pode ser afetada pela Lava Jato em 2016, diz Sinduscon O presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), José Romeu Ferraz Neto, disse que não espera um impacto significativo da Operação Lava Jato no crescimento da construção de infraestrutura em 2015, mas prevê que os desdobramentos das investigações podem influenciar a atividade em Acredito que (a Lava Jato) possa ter reflexo no assunto de desenvolvimento de obras de infraestrutura em 2016, porém, achamos que o fato de (o tema) estar sendo investigado e encaminhado da forma como está vindo é bom a médio e longo prazo, porque pode sanear o setor e gerar mais recursos, disse o executivo a jornalistas. Ele lembrou que para a economia crescer com consistência seriam necessários investimentos em infraestrutura de pelo menos 5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, o dobro do verificado atualmente, da ordem de 2,5%. Ferraz Neto também comentou que a investigação das grandes empreiteiras pode se tornar uma oportunidade para empresas de construção de menor porte, que hoje passam ao largo das grandes licitações. Questionado se isso não seria muito utópico, tendo em vista que as exigências previstas nos editais já limitam a participação dessas empresas, ele comentou que exigiria uma adaptação das novas licitações, possivelmente com a quebra de obras, e lembrou que elas também poderiam participar em consórcio. Para 2015, a entidade espera estabilidade do setor, com a queda no segmento imobiliário sendo compensada pelo crescimento da infraestrutura. A infraestrutura vai ter um crescimento positivo em função do que já está contratado; esse segmento é pouco influenciado pelo curto prazo, disse o presidente de economia do sindicato, Eduardo Zaidan. Segundo ele, as projeções para o ano que vem consideram as concessões contratadas entre 2012 e 2013, especialmente para obras de aeroportos e rodovias. O que for definido no primeiro semestre de 2015 vai gerar PIB um ano e meio depois, acrescentou. Fonte: EXAME 10 - Rental News - novembro-dezembro/2014

11 JURÍDICO Locadora não é obrigada a emitir NF Da Impossibilidade de Emissão de Nota Fiscal na Locação de Bens Móveis - ISS O Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza tem sua previsão legal no art. 156, II da Constituição Federal e regulamentação na Lei Complementar 116/2003, a qual estabelece em sua Lista Anexa o rol de serviços sujeitos a incidência do ISS. Podemos observar que dentre os serviços elencados da referida lista de incidência do ISS, a locação de bens móveis não é mencionada, e devido ao fato da norma tributária ter sua tipicidade fechada, o FISCO não pode fazer uma interpretação extensiva com o objetivo de exigir o pagamento do ISS dos Locadores de Bens Móveis, como já bem definido pelo Supremo Tribunal Federal, acerca do tema. Diante da não incidência do ISS na Locação de Bens Móveis, e consequentemente, a ausência da obrigação principal, o FISCO não poderia exigir do Locador a emissão Nota Fiscal, a qual tem como característica ser uma obrigação acessória, forma de declarar da existência do Fato Gerado do ISS, o qual não existe na referida prestação. Importante lembrarmos que a competência legislativa e arrecadatória do ISS é do Município e Distrito Federal, o que nos remete a uma infinidade de legislações municipais, regulando a tributação do ISS e suas particularidades. Por este motivo, não é raro nos depararmos com procedimentos totalmente distintos de um município para outro. A fim de exemplificar algumas distorções, destacamos o município de São Paulo, o qual em seu Decreto Municipal nº /2004 é expressamente vedado aos Locadores de Bens Móveis, a emissão de nota fiscal de serviço sem autorização, sob pena de multa. Já em outro município, no próprio Estado de São Paulo, a municipalidade exige a emissão de Nota Fiscal, modelo B4, destacando a não incidência do ISS. Diante deste cenário, é muito comum a municipalidade exigir dos locatários a comprovação da efetiva locação, por meio da demonstração do contrato de Locação de Bens Móveis, no qual tem de estar claro que o objeto contratado está na disponibilização de determinados equipamentos. Em hipótese alguma pode haver a adição da disponibilização da prestação de algum tipo de serviço humano, como por exemplo, a prestação de serviço de operador de máquinas. Afirmando este mesmo entendimento, temos o comentário de Bernardo Ribeiro de Moraes: Não será locação de bens móveis, quando o dono da máquina (locador) arca com as despesas de administração, operadores, combustíveis, lubrificantes, peças, manutenção, etc. - Doutrina e Prática do ISS - pág Sendo assim, caso o contrato de locação de bens móveis vá além da pura locação de equipamento e adicione outro tipo de prestação de serviço, a municipalidade poderá autuar o Locador e exigir o recolhimento do ISS por ter havido fato gerado do referido imposto, desde que observada a incidência dentre o rol de serviços elencado na Lista Anexa da LC nº116/03. Por fim, concluímos que qualquer municipalidade que exija do Locador de Bens Móveis a emissão de nota fiscal, seja qual for o modelo, ou outro tipo de declaração, está agindo de forma arbitrária e ilegal. Douglas Cavalheiro Souza Palma, de Natale & Teracin 11 - Rental News - novembro-dezembro/2014

12 SEGUROS Seguro(s) é proteção financeira? Ao longo dos anos, infelizmente, temos constatado a pouca importância dada para o seguro na gestão das empresas. Vista como uma despesa entre tantas outras, até mesmo por uma questão cultural, ele não é tratado como um investimento em proteção e, até mesmo, na preservação da empresa no caso de algum imprevisto. Pensar, (seguro de frota) por exemplo, que é possível comprar outro veículo ou equipamento com o dinheiro aplicado no seguro, é fazer uma conclusão equivocada. Primeiro, por estar desprotegido. Segundo, sua empresa não é uma Seguradora, não aplica esse dinheiro para cobrir um eventual acidente ou furto; sem considerar outras coberturas securitárias que envolvem o bem. O foco do seu negócio não pode estar em outra atividade. Conclusão: pode levar a empresa, inclusive, à insolvência, dependendo do prejuízo. Mesmo sendo contabilizado entre as despesas, adquirir um seguro é o melhor caminho para proteger os bens empresariais. E quanto maior o patrimônio a segurar, maior é o poder de barganha na busca do melhor custo. Proteção Extra A proteção de bens materiais é a modalidade mais conhecida no segmento. Porém, o seguro também pode garantir a saúde das finanças de uma companhia, independente do ramo de atuação. Entre os tipos de produtos que vão de encontro às preocupações comerciais e financeiras, temos: Seguro de Crédito Cobre o risco de inadimplência em contas a receber (sejam operações domésticas ou exportações) originado por vendas a prazo de produtos e serviços. Seguro de Crédito Interno Voltado para riscos comerciais (insolvência e mora prolongada). Seguro de Crédito à Exportação Destinado a riscos comerciais, como insolvência e mora prolongada, também cobre riscos políticos, como moratória, embargo, guerra, imprevisibilidade e remessa de divisas. Benefícios Talvez você se pergunte por que o seguro de crédito é importante?. A resposta vem recheada de benefícios: Gestão de crédito Sua empresa pode contar com o apoio de especialistas na gestão do risco de crédito. Monitoramento constante da carteira de crédito Proteção de contas a receber Expansão segura das vendas Estruturação das operações financeiras Minimização de atritos internos entre a diretoria financeira e de vendas 12 - Rental News - novembro-dezembro/2014

13 Menu Completo Além de fazer o controle de gastos e investimentos, uma boa gestão deve estar atenta às surpresas ações judiciais de responsabilidade civil. Por isso, há outras opções de proteção para o segmento de locação, que de forma indireta refletem na saúde financeira da empresa. Confira: Trabalhista O objetivo é proteger empresas contra possíveis indenizações por danos morais e atos ilícitos praticados por colaboradores no ambiente de trabalho, seja empregado, estagiário, terceiro ou outro colaborador a serviço da empresa segurada. Este seguro pode ser contratado por qualquer empresa, em qualquer ramo de negócio. Vale lembrar o que entra na lista de dano moral: discriminação (sexo, raça, religião), demissão injusta, abuso de autoridade, exposição de colaboradores a substâncias tóxicas e privação de oportunidade de carreira. D&O É uma proteção para os bens pessoais de administradores e diretores contra riscos de responsabilização pessoal, ligados aos negócios ou à atividade da empresa. Atualmente, é uma das recomendações entre as melhores práticas de governança corporativa. Entram no repertório dos principais riscos para administradores e diretores os seguintes pontos: - Responsabilidade por dívidas do tomador. - Bloqueio de contas e de bens pessoais. - Responsabilização por danos causados a terceiros. - Responsabilização por danos causados à empresa. - Inabilitação para o exercício do cargo ou função executiva. - Processos relacionados a danos ambientais. - Responsabilidade criminal por atos do tomador. - Responsabilização assumidas em nome do tomador. - Custos de defesa relacionados a esses eventos. Além do seguro trabalhista e do D&O, é possível contar com o seguro de responsabilidade civil geral e o de proteção a danos causados a terceiros. Minimização de atritos internos entre a diretoria financeira e de vendas. Extra Há coberturas adicionais que tratam de produtos (Responsabilidade Civil), tanto no Brasil quanto no exterior, empregador, poluição súbita, circulação de equipamentos em vias adjacentes, competições e jogos esportivos, veículos terrestres motorizados, transporte habitual de empregados, danos a objetos da prestação de serviços, guarda de veículos de terceiros, erro de projeto, cruzada-obras civis, danos morais etc. Seguro Contra Perda de Dados Cibernéticos Um produto que pode ser personalizado para atender a empresas de diferentes atividades, que possuem riscos tecnológicos, cibernéticos, de segurança da informação e proteção de dados específicos, tais como: empresas de tecnologia da informação, mídia, telecomunicações, instituições financeiras, prestação de serviços em geral, indústrias, escolas, hotéis, atacadistas e varejistas, transportadoras, instituições públicas, hospitais, companhias aéreas, empresas de jogos eletrônicos e empresas de e-commerce. Lembre-se: O seguro garante a continuidade de sua empresa, nos imprevistos Luiz C. Monteli Monteli Seguros Corretora 13 - Rental News - novembro-dezembro/2014

14 NORMA DE SEGURANÇA NR12 - Norma coloca fabricantes, locadores e usuários fora da Lei Parece coisa de cinema dizer que um setor tão importante quanto o de máquinas e equipamentos para construção civil esteja muito preocupado e se sinta acuado e sem condições de atender 100% a norma NR12 do Ministério do Trabalho. A rigor, se cumpridas todas as exigências desta Norma, o Brasil para. Palavras de especialistas renomados do setor e de vários técnicos do Ministério do Trabalho. Conseguimos criar um clima de terror e ficamos a mercê da interpretação e do bom senso de auditores fiscais de cada região. A resposta é bastante simples. Acha-se aprovada, desde de 2010, a NR12 - Norma do Ministério do Trabalho que regulamenta a fabricação, importação, locação, venda, cessão a qualquer titulo, e até a destinação final, de todas as máquinas existentes no Brasil, de agora (2010) em diante, obrigando ainda a readequação de todo os parques de máquinas já instalados às mesmas exigências, tornando TODO SETOR PRODUTIVO NUM PERFEITO FORA DA LEI. É claro que todos temos que apoiar as mudanças de Normas e tudo que venha melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores e diminuir acidentes do trabalho. A ALEC - Associação Brasileira das Empresas Locadoras de Bens Móveis, há várias gestões, através de seus ex-presidentes, presidente atual e representantes técnicos, tem participado e não tem poupado esforços para contribuir com estas mudanças. Acontece que, desta vez, nem a ALEC e nem membros de outras entidades, como Sinduscon-SP, foram chamados a participar. Por mais que esse assunto já tenha sido veiculado na mídia impressa, nos principais jornais e revistas semanais do Brasil, até o momento nada foi feito. Máquinas e equipamentos utilizados na Europa, Estados Unidos e países desenvolvidos, que estão sujeitos a normas internacionais, aqui, são tratados como fora da lei. Vejamos um exemplo: uma simples furadeira, usada em todos esses países citados, e obedecendo leis internacionais, fere, pelo menos, alguns itens da NR12. 1) Princípio da ultrabaixa tensão - Embora esse equipamento seja duplamente isolado, ele funciona em 110/220 volts, e não em 24 volts, como deseja a Norma. Locadores não tem como cumprir este item, já que as furadeiras, e toda a linha de ferramentas elétricas manuais usadas aqui, são as mesmas encontradas nestes países desenvolvidos. 2) Contato com partes em movimento - Quando o operador funciona a máquina, não pode ter contato com partes em movimento. Como fazer com o mandril da furadeira, o qual precisamos ver para saber aonde estamos furando? 3) Toda máquina, quando cai a energia, não pode voltar a funcionar. Acontece que, se o gatilho estiver ligado e cair, a energia desta e de outras tantas máquinas (ferramentas elétricas manuais), voltarão a funcionar. É assim no mundo todo. Outras máquinas, como betoneiras, estão sujeitas a estas exigências. 4) Botão de pânico - Toda máquina deve possuir botão de pânico que possa ser acionado facilmente por outra pessoa em casos de emergência. Todos os representantes das várias fábricas brasileiras de betoneiras têm estudado e até elaboraram, em conjunto com outros setores, o Documento de Estudo de Norma Brasileira para Betoneira. Para isto, contaram com o apoio da ABIMAQ e da ABNT para tentar unificar este e outros mecanismos, para que sejam aceitos em todos os Estados e Regiões Rental News - novembro-dezembro/2014

15 Todo dia chegam na ALEC reclamações de locadoras que estão tendo que assinar TERMOS DE COMPROMISSO com os técnicos locais do Ministério do Trabalho, que nem sempre tem um entendimento correto da Norma. Veja foto e exigência de um técnico em Santa Catarina. 5) Chave - Fazendo o fechamento da parte que liga e desliga a máquina, de modo que, quando o operador deixa o local de trabalho, nenhum outro, sem conhecimento, possa acionar o equipamento. Este item parece bastante justo e simples de ser feito. Porém, ainda hoje, a maioria das máquinas sai de fábrica sem este dispositivo. O problema aqui é como fazer isto nas máquinas novas e ainda nas antigas, já que a exigência da Norma NR12 é para novas e para as antigas. Em muitas delas, não há como fazer a adequação. Simples, diria alguém. Basta trocá-la por uma nova. Como fazer isto com um parque de máquinas imenso? Não existem recursos e nem máquinas novas para suportar a necessidade do mercado. E não há como trazer de fora ( importar), já que na Europa e Estados Unidos, as máquinas são iguais as daqui. Fazendo uma comparação, cumprir essa exigência é como impedir que os automóveis, fabricados anteriormente a 2014, não possam mais rodar, pois não possuem AIR BAG e ABS. Ou ainda melhor, seria como exigir que todos os consumidores fossem obrigados a instalar em seus carros AIR BAG e ABS na autoelétrica da esquina. Veja que essa solução não é viável econômica e nem tecnicamente. Na indústria de automóveis, modelos como a Kombi e Uno Mille foram tirados da linha de montagem, pois as fábricas não tinham como adequá-los. Já saiu também na mídia e encontra-se no site da CNI - Confederação Nacional das Indústrias, que este assunto preocupa os empresários, que já tentaram várias vezes se reunir com o governo e o Ministro do Trabalho, no sentido de encontrar um consenso entre aquilo que seja viável e exequível para toda a sociedade. Veja a seguir trecho da solicitação da CNI....prorrogação de três anos para todos os prazos da norma, a fim de que seja promovida sua revisão pela CNTT-NR12, com alterações e adequações mediante consenso (unanimidade) condizentes com a realidade de cada segmento da economia; revisão do texto da norma de forma a torná-la de mais fácil entendimento, com a retirada dos detalhamentos técnicos que se aplicam aos fabricantes das máquinas e não aos consumidores finais; inclusão na norma de cláusula excluindo da aplicação da norma as máquinas e equipamentos já existentes e em uso no território nacional antes da publicação das alterações na NR12, a exemplo do que ocorre com a Diretiva 042/2006 da Comunidade Europeia estabelecer na norma que a fiscalização de seu cumprimento deve ficar a cargo de auditor-fiscal do trabalho que seja especializado em engenharia de segurança e medicina do trabalho, como prevê o art. 3º, parágrafo 2º, da Lei nº /02; estabelecer tratamento diferenciado para micro e pequenas empresas, em consonância com o Decreto n 7.602/2011 e Lei Complementa n0 123/2006. A ALEC está atenta e vem tentando ser incluída nas discussões, uma vez que foi aberta a oportunidade de participação através da PORTARIA INTERMINISTERIAL N.º 8, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 publicada no Diário Oficial da União (DOU de 26/09/2014 Seção I Pág. 129) que institui Comitê Interministerial de Segurança em Máquinas e Equipamentos. Porém, apesar de todos os nossos esforços, até o momento, não conseguimos sequer garantir a participação na discussão. Temos conversado com os fabricantes de equipamentos de nossa cadeia de relacionamento. Até o momento, ninguém foi convidado ou convocado a participar. Esperamos, mais uma vez, que o erro não se repita. Ou seja, discutir a Norma e fazer alterações sem que os verdadeiros representantes do setor da construção, fabricantes, locadores e usuários sejam ouvidos. Expedito Eloel Arena Casa do Construtor Vice-presidente ALEC 15 - Rental News - novembro-dezembro/2014

16 NORMA DE SEGURANÇA ESTEJA PREPARADO PARA AS MUDANÇAS DA NR18 Em função da necessidade de melhoria do texto atual da NR18 contemplando boas práticas construtivas, equipamentos mais seguros, condições de conforto mais dignas aos nossos trabalhadores, eliminação ou atenuação de atividades perigosas, adequação a normas mais atualizadas, entre outros aspectos, foi proposto pelo Ministério do Trabalho e Emprego um texto que contemplasse o desejo de melhoria dos atores sociais envolvidos com o objetivo principal de ter um texto atualizado e alinhado com as demais Normas Regulamentadoras como as NR10, 12, 33, 35 entre outras. O texto foi para a consulta pública e recebeu várias propostas de melhorias que foram analisadas e contempladas pelos 5 GT (Grupos de Trabalho) estruturados com representações tripartites do Governo, Empregadores e Empregados. Atualmente, os trabalhos dos GT foram finalizados e enviados ao CPN que nos próximos 6 meses devem ter um consenso entre as bancadas nas propostas para a aprovação do texto final. As principais mudanças propostas acontecem na gestão das obras: fortalecimento e exigência do PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção), priorização das Analises de Risco das Atividades Laborais do PAE (Plano de Ações em Emergência), projeto das instalações elétricas temporárias, atendendo ao disposto na NR10, entre outros aspectos. Introdução do SESMT por obra, melhorias no texto da CIPA são outros aspectos gerenciais importantes. Melhorias nas áreas de vivência, como o aumento do volume de água por trabalhador, da definição do número máximo de trabalhadores por dormitório, de melhores condições de higiene e asseio nos banheiros químicos, do isolamento dos chuveiros são, ainda, alguns dos aspectos propostos pelo texto. A introdução e adequação de itens sobre processos construtivos de pré-moldados, de alvenaria estrutural, estruturas metálicas, de trabalhos a quente são alguns aspectos positivos para consolidar boas práticas a nossa realidade. para guinchos de pequeno porte (minigruas) e guindastes. A necessidade de máquinas de grande porte serem aclimatizadas foi um dos aspectos mais discutidos pelo respectivo grupo de trabalho. Os itens relativos a andaimes tubulares, suspensos e de plataformas de trabalho, do tipo cremalheira, tiveram pequenos ajustes do texto atual. Além dos aspectos de melhorias nos equipamentos, houve um enfoque muito grande na capacitação dos envolvidos, gestão da manutenção e operação dos equipamentos com o alinhamento às NR10 e 12. Sistemas de bloqueio e etiquetagem de máquinas e equipamentos e de sistemas também tiveram destaque. Proteção coletiva com definição de carga do sistema guardacorpo/rodapé, embasadas em normativa da OSHA; ampliação do uso de medidas de proteção coletivas como soluções alternativas; disseminação do uso de redes do tipo horizontal e vertical foram inseridos no texto atual. Se tudo ocorrer conforme cronograma atual, o texto deverá estar aprovado no final do primeiro semestre sendo encaminhado ao CTPP no segundo semestre. Posteriormente, à Secretaria de Inspeção do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego para a elaboração da referida Portaria. Antonio Pereira Auditor Fiscal DRT/SP No quesito máquinas e equipamentos foram introduzidas propostas de melhorias nos elevadores de obras, gruas, plataformas aéreas de trabalho e itens específicos novos 16 - Rental News - novembro-dezembro/2014

17 NOVIDADES CANADÁ DESENVOLVE APLICATIVOS DE RASTREAMENTO DE PONTA A PONTA Aplicativo para rastreamento de ativos da Texada Software O aplicativo FleetLogic para rastreamento (tracking) de ativos, desenvolvido pela Texada Software de Ghelph, em Ontário, no Canadá, foi projetado para controlar localização e dados de equipamento através de dispositivos móveis (tablets e celulares). O FleetLogic foi desenvolvido para ios e Android. As funcionalidades do aplicativo incluem localização em tempo real, retirada, entrega e também troca de informações online através dos drivers para inspeção remota dos equipamentos, além de ferramentas que permitem analisar performance, ritmo de trabalho e administração do tempo dos equipamentos. O FleetLogic está integrado à plataforma de administração de locações da Texada, baseada na nuvem. Pode ser adquirido pela Google Play Store ou pela Apple App Store. Software RentalPoint O aplicativo RentalPointToGo, desenvolvido para iphone pela RentalPoint, de Milton, em Ontário, no Canadá, é um scanner e código de barras que se integra ao RentalPoint, permitindo rastrear os equipamentos. O aplicativo estabelece conexão em tempo real à base de dados do servidor, informando imediatamente ao responsável pela administração todos os dados sobre clientes, reservas de equipamentos, posição de estoque, localização e logística. Também gera informação referente a pedidos, solicitações, faturas, movimentação de estoque e documentação técnica Rental News - novembro-dezembro/2014

18 MERCADO SETOR DE LOCAÇÃO ESTÁ OTIMISTA PARA 2015 Com o término das eleições, o mercado, que estava muito agitado e inseguro, poderá voltar a realizar seus lançamentos imobiliários para atender à demanda por residências e edifícios. Os shopping centers planejados precisam ser viabilizados, afinal proporcionam uma grande geração de empregos e desenvolvimento das regiões onde serão construídos. Obras de infraestrutura para o acesso a todos estes locais precisam de equipamentos, materiais e funcionários para a execução. A ALEC - Associação Brasileira dos Locadores de Equipamentos e Bens Móveis, acredita que o segmento de locação de equipamentos vai continuar a expandir-se como vem ocorrendo nos últimos anos, segundo Fernando Forjaz, presidente da Associação. As empresas de locação associadas à ALEC estão equipadas e aparelhadas com mão-de-obra qualificada para atender as construtoras e empreiteiras para que um ganho de produtividade seja alcançado e, com isto, maior volume de obras sejam realizadas. Forjaz argumenta que o Governo Federal poderá abrir linhas de crédito especiais com juros subsidiados para que o segmento possa trabalhar na renovação da frota e possibilitar maior volume de compra dos fabricantes de equipamentos. A Presidente Dilma Roussef tem um desafio pela frente que é conduzir o Brasil para a continuidade do desenvolvimento e priorizar incentivos para a construção civil que resultarão em geração de empregos, aumento do consumo de agregados como cimento, areia, aços para as estruturas, materiais de acabamento, elétricos e hidráulicos. Em todos estes segmentos, a locação de equipamentos participa e agiliza os resultados. O Brasil é um dos países que ainda tem muito a ser construído. Equipamentos da linha amarela e de pequeno porte locados pelos setores de energia, combustíveis, infraestrutura, indústrias, habitação, transporte e saneamento têm um potencial de faturamento estimado entre 6,0 a 7,43 bilhões de dólares. Fernando Forjaz 18 - Rental News - novembro-dezembro/2014

19 JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO DA ALEC ENCERRA 2014 COM MUITA ANIMAÇÃO Em 28 de novembro, aconteceu o tradicional Jantar de Confraternização da ALEC reunindo locadoras, fabricantes e fornecedores de todas as regiões do Brasil. Foi uma oportunidade para 190 profissionais do rental se encontrarem em um ambiente alegre e descontraído. No evento foi sorteada uma viagem para participar da Missão Técnica organizada pela ALEC para a The Rental Show, em New Orleans, que será realizada em fevereiro e o ganhador foi Reinaldo Erra da Central Locadora de Osasco, em São Paulo. Mais um ano, muita conquistas. Nubia Joanoni e Claudio Duarte (DN4) Elvio Lorieli, Fernando Forjaz, Mario e Ronaldo Ertel (Fladafi Soldatopo, Formeq, Locatec) Leonardo Ferreira e Adenilson Chaves (Menegotti e UP Gestão Comercial) Roberto Maekawa, Marot Gandolfi, Adalberto Cruz, Kelly Cristina, Yolanda da Cruz, Luciana Watanabe Santos e Mario Sergio Santos (Maekawa Representações, Multifoco, ALEC e Câmara Municipal de Santana do Parnaíba) Carlos Quintais (Wacker Neuson) Equipe ALEC 19 - Rental News - novembro-dezembro/2014

20 Durval e Regina Gasparetti (Rental Servy) Fernando Forjaz e Durval Gasparetti (Formeq e Rental Servy) Hamilton Abdala e esposa (Andmax) Francisco e Wilce Maciel (Casa do Construtor Santana) Teófilo Seabra e Heloisa Costa Koerbel (Rental Servy) Carlos Rodrigues com esposa e Marcio Rodrigues (Locar) Equipe Sisloc Arlindo Kano e esposa (Lokan) 20 - Rental News - novembro-dezembro/2014

Mercado da autoconstrução é ótima. Momento indica necessidade de foco e. 99% dos locadores têm suas dúvidas ÍNDICE

Mercado da autoconstrução é ótima. Momento indica necessidade de foco e. 99% dos locadores têm suas dúvidas ÍNDICE ÍNDICE 06 Mercado da autoconstrução é ótima oportunidade para locadores e fabricantes 10 12 14 16 20 24 26 28 30 Em foco Lista de fabricantes associados Momento indica necessidade de foco e reposicionamento

Leia mais

Ata de Reunião de Diretoria. - Fernando Forjaz - Presidente

Ata de Reunião de Diretoria. - Fernando Forjaz - Presidente Ata de Reunião de Diretoria 22/5/2015 Empresas presentes. Formeq Rental - Fernando Forjaz - Presidente Trimak - Armando Nassiff - Diretor Tesoureiro Locatec - Ronaldo Max Ertel - Diretor de Balancins Mecan

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DE DIRETORIA 08/2010-22/04/2010

ATA DE REUNIÃO DE DIRETORIA 08/2010-22/04/2010 ATA DE REUNIÃO DE DIRETORIA 08/2010-22/04/2010 Ao vigésimo segundo dia do mês de abril do ano de dois mil e dez (22.04.2010), na cidade de São Paulo, reuniram-se na sede social da ALEC Associação Brasileira

Leia mais

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - ABESE Entidade que representa, nacionalmente, as empresas de sistemas

Leia mais

Erros nas contratações geram tributos excessivos

Erros nas contratações geram tributos excessivos A parte de imagem com identificação de relação rid38 não foi encontrada no arquivo. Login: Senha: Esqueci minha senha. O Portal da Arquitetura, Engenharia e Construção Quem somos Contato Anuncie Login

Leia mais

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas A Blue Sol Energia Solar visa disseminar a tecnologia fotovoltaica e o conhecimento sobre os temas no Brasil promovendo, portanto, uma fonte limpa, renovável e inesgotável de energia, alinhada com a crescente

Leia mais

CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS. Engº. Gilberto Mian

CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS. Engº. Gilberto Mian CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS Engº. Gilberto Mian SOBRE A METAX A Metax é especializada em Engenharia de Acesso, fornecendo soluções para acesso e elevação de carga, atuando

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta -

Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta - Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta - Setores onde um erro pode acarretar sérios danos ao meio ambiente, às pessoas e as próprias instalações

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

Norma Regulamentadora - NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. Histórico e Momento Atual

Norma Regulamentadora - NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. Histórico e Momento Atual Norma Regulamentadora - NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos Histórico e Momento Atual A NR 12 teve sua redação substancialmente alterada pela Portaria MTE nº 197/2010 e encontra-se em

Leia mais

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa.

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Economizar é a prioridade e sabemos que é possível ter até 40% de economia se a empresa nunca teve nenhum tipo de controle

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICITAÇÃO DE AGÊNCIA DE EVENTOS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICITAÇÃO DE AGÊNCIA DE EVENTOS 1. Objeto: 1.1.1. Contratação de empresa para prestação, sob demanda, de serviços de planejamento, organização, coordenação, execução, fiscalização e avaliação de eventos com a viabilização de infra-estrutura

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. TÍTULO DO PROJETO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. TÍTULO DO PROJETO 1. TÍTULO DO PROJETO TERMO DE REFERÊNCIA Elaboração de estudo de viabilidade técnica e econômica da implantação da logística reversa para resíduos de equipamentos eletroeletrônicos (REEE) 2. JUSTIFICATIVA

Leia mais

Scania Serviços. Serviços Scania.

Scania Serviços. Serviços Scania. Serviços Scania Scania Serviços. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar Tudo bem do o que seu o Scania, você precisa em um para só lugar. cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS

Leia mais

COMO CONTRATAR UM CONSTRUTOR. web. www.2030studio.com email.contato@2030studio.com telefone. 55 41 8413 7279

COMO CONTRATAR UM CONSTRUTOR. web. www.2030studio.com email.contato@2030studio.com telefone. 55 41 8413 7279 COMO CONTRATAR UM CONSTRUTOR Nós moldamos nossos edifícios. Depois eles nos moldam. - Winston Churchill Encontrar o melhor empreiteiro para seu projeto residencial é uma decisão extremamente importante.

Leia mais

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 CNPJ: 61.460.077/0001-39 / INSCR: 105.657.106.110 Gestão

Leia mais

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli Informatize sua igreja com a Gileade Sistemas! A empresa A Gileade Sistemas busca o que há de melhor em tecnologia para oferecer às igrejas soluções que auxiliem na organização administrativa e que possam,

Leia mais

Grupo da Qualidade. Grupos de Trabalho

Grupo da Qualidade. Grupos de Trabalho Grupos de Trabalho Grupo da Qualidade A finalidade do Grupo da Qualidade é promover ações para discussão e melhoria do sistema de gestão da qualidade das empresas associadas ao Sindipeças. Coordenador:

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 www.henrimak.com.br vendas@henrimak.com.br / henrimak@henrimak.com.br TEL.: 21 3391-4646 / 21 3449-4112 CEL.: 7852-4626 / ID: 645*16704 A EMPRESA A HenrimaK foi fundada

Leia mais

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar.

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. Serviços Scania Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS SCANIA Serviços Scania. Máxima disponibilidade do seu veículo para o melhor desempenho

Leia mais

Laudo Técnico referente à aplicação do Item 9.4.1 da Lei municipal 11228/92 da Prefeitura da Cidade de São Paulo para a operação com Gruas.

Laudo Técnico referente à aplicação do Item 9.4.1 da Lei municipal 11228/92 da Prefeitura da Cidade de São Paulo para a operação com Gruas. Laudo Técnico referente à aplicação do Item 9.4.1 da Lei municipal 11228/92 da Prefeitura da Cidade de São Paulo para a operação com Gruas. ELABORADO PELO GRUPO FORMADO PELO SINDUSCON, SECOVI, CBIC, LOCADORES,

Leia mais

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI CLIPPING Mídias de Primeiro Foco Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI Cliente: Fharos Data: 10/09/08 Veículo: Executivos Financeiros 2 3 Cliente: Fharos Data: 12/09/08 Veículo: Canal Executivo 4

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

Leia dicas infalíveis para aumentar a produtividade do seu time e se manter competitivo no mercado da construção civil.

Leia dicas infalíveis para aumentar a produtividade do seu time e se manter competitivo no mercado da construção civil. Leia dicas infalíveis para aumentar a produtividade do seu time e se manter competitivo no mercado da construção civil. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01 PROMOVA A INTEGRAÇÃO ENTRE AS ÁREAS DE SUA

Leia mais

A costa da África pode ser um foco da indústria no futuro próximo;

A costa da África pode ser um foco da indústria no futuro próximo; Fleury Pissaia * Entre 2011 e 2015, investimento previsto no setor industrial é de R$ 600 bilhões. Desse montante, indústria do petróleo representa 62%. No mesmo período, R$ 750 bilhões serão alocados

Leia mais

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br www.excelenciaguindastes.com.br A Guindastes e uma empresa de Goiânia Goiás QUEM SOMOS que presta serviço em todo território nacional no segmento de Locação de Guindastes, Locação de Munck, Grupo Geradores,

Leia mais

Recessão e infraestrutura estagnada afetam setor da construção civil

Recessão e infraestrutura estagnada afetam setor da construção civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 21 dezembro de 2014

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine Turismo de (bons) negócios 26 KPMG Business Magazine Segmento ganha impulso com eventos internacionais e aumento da demanda interna Eventos mobilizaram mais de R$ 20,6 bilhões em 2011 A contagem regressiva

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES CERTIFICAÇÃO NBR ISO/IEC 27001

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES CERTIFICAÇÃO NBR ISO/IEC 27001 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES CERTIFICAÇÃO NBR ISO/IEC 27001 Através da vasta experiência, adquirida ao longo dos últimos anos, atuando em Certificações de Sistemas de Gestão, a Fundação Vanzolini vem catalogando

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

ESPAÇO INOVAÇÃO 2015 ITS

ESPAÇO INOVAÇÃO 2015 ITS CIAB FEBRABAN 2015 25 Anos XXV Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras Transamérica Expo Center 16 a 18 Junho de 2015 INTRODUÇÃO O ITS com apoio da FEBRABAN organizará,

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

260 MIL leitores impactados por edição IMPRESSO DIGITAL (Web Tablets Smartphones) APPS

260 MIL leitores impactados por edição IMPRESSO DIGITAL (Web Tablets Smartphones) APPS PUBLICAÇÃO OFICIAL PARCERIA www.franquiaenegocios.com.br PRODUÇÃO PRÊMIO OURO COMUNICAÇÃO INTEGRADA 260 MIL leitores impactados por edição IMPRESSO DIGITAL (Web Tablets Smartphones) APPS Perfil da publicação

Leia mais

Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos. Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes. www.plmaquinas.com.

Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos. Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes. www.plmaquinas.com. Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes www.plmaquinas.com.br Andaime Tubular Equipamento leve e econômico que destina-se

Leia mais

Para aa Fornecedores. Rede de Obras. Serviço de Informações Oportunidades d de obras para comercial, marketing e vendas

Para aa Fornecedores. Rede de Obras. Serviço de Informações Oportunidades d de obras para comercial, marketing e vendas Para aa Fornecedores Rede de Obras Serviço de Informações Oportunidades d de obras para comercial, marketing e vendas Informações de acordo com a sua necessidade Com o objetivo de atender a sua empresa

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

PRODUTOS PARA VOCÊ TRADIÇÃO E QUALIDADE EM SERVIÇOS!

PRODUTOS PARA VOCÊ TRADIÇÃO E QUALIDADE EM SERVIÇOS! PRODUTOS PARA VOCÊ TRADIÇÃO E QUALIDADE EM SERVIÇOS! sdfgdfhfdgfsgfdgfsdg sdfgsdgsfdgfd PRODUTOS PARA VOCÊ PRODUTOS PARA VOCÊ Simples e econômico: com apenas uma apólice, toda sua frota fica segurada.

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO. Mercado de locadoras. Equipamentos leves para construção. Resp.: Vanderlei Florenzano

PESQUISA DE MERCADO. Mercado de locadoras. Equipamentos leves para construção. Resp.: Vanderlei Florenzano PESQUISA DE MERCADO Mercado de locadoras Equipamentos leves para construção Resp.: Vanderlei Florenzano AMBIENTE MERCADOLÓGICO Ambiente Mercadológico do mercado de locadoras de equipamentos para construção

Leia mais

Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis

Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis Ter, 02 de Agosto de 2011 07:13 Com base nos movimentos de mercado e da companhia alinhados ao aquecimento da indústria e economia brasileiras,

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

SOBRATEMA CONGRESSO 2013 05 a 07 de junho de 2013

SOBRATEMA CONGRESSO 2013 05 a 07 de junho de 2013 SOBRATEMA CONGRESSO 2013 05 a 07 de junho de 2013 O Sobratema Congresso l Edificações & Obras de Infraestrutura vem sendo uma oportunidade ímpar de difundir informações e trocar experiências entre os profissionais,

Leia mais

SISEB Informa. 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias. Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas

SISEB Informa. 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias. Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas Ano I Número 6 setembro 2014 3 Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias página 4 6 Encontro Prêmio São Paulo

Leia mais

FEICON BATIMAT Inovação e referência para quem pensa em construção.

FEICON BATIMAT Inovação e referência para quem pensa em construção. A FEICON BATIMAT é o evento referência para a indústria de construção civil na América Latina. Um encontro anual para apresentação de lançamentos, demonstrações de produtos e serviços, realização de negócios

Leia mais

Aproveitamos também para colocar a nossa equipe à sua disposição para quaisquer dúvidas ou sugestões.

Aproveitamos também para colocar a nossa equipe à sua disposição para quaisquer dúvidas ou sugestões. Este guia é para auxiliar sua empresa para ter 100% de aproveitamento do evento. Peço que leia o manual por completo e tire todas suas dúvidas sobre o evento. Se em um momento você não encontrar o que

Leia mais

FACIL LOCADORA E COMERCIO DE VEICULOS LTDA

FACIL LOCADORA E COMERCIO DE VEICULOS LTDA FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES FACELI CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACIL LOCADORA E COMERCIO DE VEICULOS LTDA LINHARES

Leia mais

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios.

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios. Internet of Things 10 formas de utilizá-la em diversos tipos de negócios. INTRODUÇÃO As interfaces Machine to Machine (M2M) estão facilitando cada vez mais a comunicação entre objetos conectados. E essa

Leia mais

377/14 São Paulo, 14 de fevereiro de 2014. Ao Instituto Brasileiro de Governança Corporativa - IBGC At.: Sr. Alexandre Tanaami

377/14 São Paulo, 14 de fevereiro de 2014. Ao Instituto Brasileiro de Governança Corporativa - IBGC At.: Sr. Alexandre Tanaami Tel.: +55 11 3848 588o Rua Major Quedinho 90 Fax: + 55 11 3045 7363 Consolação São Paulo, SP - Brasil www.bdobrazil.com.br 01050-030 377/14 São Paulo, 14 de fevereiro de 2014. Ao Instituto Brasileiro de

Leia mais

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas.

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas. INTRODUÇÃO Você, provavelmente, já sabe que colaboradores felizes produzem mais. Mas o que sua empresa tem feito com esse conhecimento? Existem estratégias que de fato busquem o bem-estar dos funcionários

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. MINUTA DE EDITAL DE CHAMAMENTO nº...xxxxxx. ACORDO SETORIAL PARA LOGÍSTICA REVERSA DE EMBALAGENS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. MINUTA DE EDITAL DE CHAMAMENTO nº...xxxxxx. ACORDO SETORIAL PARA LOGÍSTICA REVERSA DE EMBALAGENS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINUTA DE EDITAL DE CHAMAMENTO nº...xxxxxx. ACORDO SETORIAL PARA LOGÍSTICA REVERSA DE EMBALAGENS O MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, tendo em vista o disposto na Lei nº 12.305, de

Leia mais

1. Informações Institucionais

1. Informações Institucionais 1. Informações Institucionais Nossa Empresa Líder mundial em eventos de negócios e consumo, a Reed Exhibitions atua na criação de contatos, conteúdo e comunidades com o poder de transformar negócios Números

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET CURITIBA 2014 MAX ALEXANDRE AMERICO CANAL DE VENDA - INTERNET Monografia

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Unidade Ribeirão Preto -SP

Unidade Ribeirão Preto -SP Unidade Ribeirão Preto -SP Gestão Estratégica de Controladoria O papel da controladoria na gestão estratégica de uma empresa Curriculum Luís Valíni Neto Técnico Contábil Administrador de Empresas pela

Leia mais

Investimento para Mulheres

Investimento para Mulheres Investimento para Mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

Sumário. Introdução... Diagnóstico... Objetivo: 100% de Aprovação... A Conquista...

Sumário. Introdução... Diagnóstico... Objetivo: 100% de Aprovação... A Conquista... Créditos Gilson Ribeiro Gomes Economista Jonatas Costa Monte Alto Administrador de Empresas Felipe Augusto da Silva Mendes - Psicólogo Bruna Albuquerque Graduanda em Administração de Empresas Sumário Introdução...

Leia mais

Boletim Informativo do Grupo Premodisa

Boletim Informativo do Grupo Premodisa Nº36 DEZ. 2014 Boletim Informativo do Grupo Premodisa Mais qualidade e qualificação Mudanças aperfeiçoam planejamento e produtividade. Acesse aqui. Alunos da FACENS visitam Grupo Premodisa Estudantes de

Leia mais

Grupo Usiminas fabrica em Cubatão e Ipatinga, em Minas Gerais, perfis de aço para a construção de habitações

Grupo Usiminas fabrica em Cubatão e Ipatinga, em Minas Gerais, perfis de aço para a construção de habitações Edição: 5132010 Litoral Paulista, sexta-feira, 20 de agosto Página: 1 Grupo Usiminas fabrica em Cubatão e Ipatinga, em Minas Gerais, perfis de aço para a construção de habitações w w w. u s i m i n a s.

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados.

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados. A MBS SERVIÇOS possui o conhecimento necessário e indispensável para oferecer qualidade e agilidade nas realizações dos serviços prestados. Possuímos sede própria com toda infraestrutura necessária para

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008

CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008 CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008 I. Chamada de Ordem Adm. Glaucia Pascoaleto Araujo Conselho Regional dos Administradores de São Paulo. Reunião com Coordenadores dos

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) Propõe que a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle com o auxílio do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público

Leia mais

Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais. Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz

Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais. Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz Em um cenário competitivo, o sucesso não é determinado apenas pela oferta

Leia mais

Como Ultrapassar as Barreiras para Implantação de Testagem

Como Ultrapassar as Barreiras para Implantação de Testagem ELETROBRAS TERMONUCLEAR S.A. Diretoria de Administração e Finanças DA Superintendência de Recursos Humanos SH.A Gerência de Desenvolvimento e Capacitação- GDC.A Como Ultrapassar as Barreiras para Implantação

Leia mais

Felipe Oliveira, JPMorgan:

Felipe Oliveira, JPMorgan: Felipe Oliveira, JPMorgan: Bom dia a todos. Minha pergunta é em relação ao nível de despesa operacional, se você acredita conseguir, ao longo dos próximos trimestres, capturar no seu resultado operacional

Leia mais

Sciesp. Clipping 07.06. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1

Sciesp. Clipping 07.06. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 Sciesp Clipping 07.06 A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 BAGARAI Mercado imobiliário brasileiro deve vender ainda mais neste

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/consumidor-parte-para-gerar-apropria-energia-1.1203880 Em um ano

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS VI.1. Introdução A avaliação de riscos inclui um amplo espectro de disciplinas e perspectivas que vão desde as preocupações

Leia mais

Partner Network. www.scriptcase.com.br

Partner Network. www.scriptcase.com.br www.scriptcase.com.br A Rede de Parceiros ScriptCase é uma comunidade que fortalece os nossos representantes em âmbito nacional, possibilitando o acesso a recursos e competências necessários à efetivação

Leia mais

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard:

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard: Mercearia Amigo varejista, A partir deste mês outubro - o Tribanco traz novidades no Projeto Capitão Varejo, pois conta agora com a parceria do Instituto Redecard. Juntos, irão levar até você mais informação

Leia mais

O MELHOR DA CONSTRUÇÃO EM UM SÓ LUGAR. 01 a 04 de OUTUBRO RIOCENTRO. www.feiraconstruir.com.br/rio

O MELHOR DA CONSTRUÇÃO EM UM SÓ LUGAR. 01 a 04 de OUTUBRO RIOCENTRO. www.feiraconstruir.com.br/rio O MELHOR DA CONSTRUÇÃO EM UM SÓ LUGAR RIOCENTRO 01 a 04 de OUTUBRO www.feiraconstruir.com.br/rio UM RIO EM PLENO VAPOR Grandes projetos e investimentos desenvolvendo nosso estado PRINCIPAIS EIXOS DE CRESCIMENTO

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS. Feiras de Economia Solidária no Brasil. Brasília/DF, Maio de 2009 SENAES/MTE - UBEE/IMS N. 01/2009

SELEÇÃO DE PROJETOS. Feiras de Economia Solidária no Brasil. Brasília/DF, Maio de 2009 SENAES/MTE - UBEE/IMS N. 01/2009 SELEÇÃO DE PROJETOS Feiras de Economia Solidária no Brasil Brasília/DF, Maio de 2009 SELEÇÃO DE PROJETOS FEIRAS INTERNACIONAIS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA - UBEE/IMS N. 01/2009 1. APRESENTAÇÃO A União Brasileira

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010

RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010 RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010 Dispõe sobre a coleta, armazenamento e destinação de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo no Estado do Paraná. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

Desafio Logístico 2013

Desafio Logístico 2013 1 Desafio Logístico 2013 Índice Introdução 3 A situação O desafio 5 5 Regras gerais 6 2 Introdução O desenvolvimento econômico do Brasil enfrenta inúmeros desafios sendo que um dos mais complexos está

Leia mais

Informativo 21/2011. - Alterações nas NRs 12, 15 e 06 -

Informativo 21/2011. - Alterações nas NRs 12, 15 e 06 - Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di - Alterações nas NRs 12, 15 e 06 - Informativo 21/2011 NR 12 NOVO ANEXO (XII - EQUIPAMENTOS DE GUINDAR PARA ELEVAÇÃO DE PESSOAS E REALIZAÇÃO DE TRABALHO

Leia mais

Visões sobre a padronização mínima de "PGR s" - Planos de Gerenciamento de Riscos e DDR s Declaração de Dispensa de Direito de Regresso

Visões sobre a padronização mínima de PGR s - Planos de Gerenciamento de Riscos e DDR s Declaração de Dispensa de Direito de Regresso Visões sobre a padronização mínima de "PGR s" - Planos de Gerenciamento de Riscos e DDR s Declaração de Dispensa de Direito de Regresso Gostaria de iniciar com algumas definições sobre os riscos da atividade

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO Chamamento para a Elaboração de Acordo Setorial para a Implantação de Sistema de Logística Reversa de Produtos Eletroeletrônicos

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers

Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings ALSHOP Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers São Paulo, 26 de julho de 2012 Marcelo Drügg

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. HOSPITAL...

Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. HOSPITAL... Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. Baseado na NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Portaria N 1.748 de 30 de Agosto de 2011. HOSPITAL... Validade

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

CARTA DE OPINIÃO - IBGC 1 Comitê de Auditoria para Instituições Financeiras de Capital Fechado

CARTA DE OPINIÃO - IBGC 1 Comitê de Auditoria para Instituições Financeiras de Capital Fechado CARTA DE OPINIÃO - IBGC 1 Comitê de Auditoria para Instituições Financeiras de Capital Fechado Em maio de 2004 foi publicada a Resolução 3.198 do Conselho Monetário Nacional, que trouxe, entre outras novidades,

Leia mais

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente.

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e se tornar sócio dos maiores empreendimentos imobiliários do Brasil. Este material tem o objetivo

Leia mais