CAPA. Arquivo Pessoal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPA. Arquivo Pessoal"

Transcrição

1 CAPA Arquivo Pessoal Aline e Rogério: mesmo com a Endometriose, casal não perde as esperanças de realizar o sonho de ter um filho, nem que seja por meio da fertilização in vitro 48

2 A endometriose rouba o direito da mulher de ser Mulher! Uma em cada dez mulheres brasileiras é portadora da doença. Sem cura, o diagnóstico geralmente é feito tardiamente, o que vem causando a infertilidade em mais de 40% das pacientes. Algumas endojornalistas usam a profissão para conscientizar a sociedade e lutam pelo reconhecimento da doença como social e de saúde pública. ROBHSON ABREU 0s números são alarmantes. De sete a dez milhões de brasileiras têm endometriose e 50% delas podem ficar inférteis. Porém, 55% das mulheres acometidas pela endometriose não sabem o que é, já 66% delas não conseguem identificar a que essa doença tipicamente feminina está associada. Para alguns especialistas a endometriose, conhecida como uma doença das mulheres modernas, tem causas genéticas e podem começar desde a primeira até a última menstruação. Na maioria dos casos, as endomulheres podem desenvolver quadros de depressão, estresse emocional, além de não ter uma vida social, profissional e pessoal normal. A endometriose acontece quando o endométrio tecido que reveste a parede interna do útero cresce em outras áreas. Na maioria dos casos, a região atingida é a pélvica, ovários, intestino, reto, a membrana que reveste a pélvis e a bexiga. Entretanto, pode alcançar órgãos mais distantes, como pulmão e sistema nervoso central. O principal sintoma da doença é a dor. O ginecologista e professor Carlos Alberto Petta, membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), informa que 80% das mulheres apresentam essa manifestação. A cólica menstrual é muito intensa nesses casos. A paciente pode ter, também, dor na relação sexual, alteração intestinal quando o intestino fica solto durante a menstruação e, às vezes, dores ao urinar, esclarece. 49

3 Arquivo Pessoal Cleurice: diagnóstico tardio não prejudicou o sonho de ser mãe. Hoje, a Endometriose foi reduzida com o fim da menstruação e início da menopausa Em recente pesquisa comportamental realizada pela Sociedade Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE), as causas da doença ainda são desconhecidas. Geralmente, o diagnóstico acontece quando a paciente tem em torno dos 30 anos. Infelizmente, o diagnóstico não costuma ser tão rápido por falta de informação e acesso aos serviços de saúde, o que se torna um problema para as mulheres, afirma o médico e presidente da entidade, Maurício Simões Abrão. Há três décadas, ter um diagnóstico preciso e inicial da endometriose era quase que impossível. Cleurice Fernandes Alves, jornalista, hoje com seus 67 anos, lembra que há 30 anos não se falava na doença. Tudo era relacionado à cólica e dores menstruais. Eu chegava a ficar de cama quando estava menstruada. Meu diagnóstico só veio quando me casei e não conseguia engravidar. Na época, fiz tratamento por mais de três anos com o médico mineiro Afrânio Ferreira Coelho, conta a jornalista. Durante o tratamento, Cleurice teve sua menstruação interrompida por 50 nove meses. Era como se fosse uma gravidez artificial e ela tinha que tomar hormônios o tempo todo, além de injeções na barriga. Para muitas mulheres como Cleurice, a endometriose é uma doença muito sofrida. Além das fortes dores, muitas apresentam quadro de anemia, devido à perda constante de sangue até 15 dias ou mais, dependendo do nível da doença. A jornalista goiana e hoje radicada em São Paulo, Caroline Salazar, também passou por situações semelhantes. Desde os 13 anos, ela sofre com a endometriose. Na adolescência, seus ginecologistas achavam que as dores e cólicas eram decorrentes da menstruação. Em 2009, somente aos 30 anos, foi que o diagnóstico veio. De lá pra cá, Caroline sempre foi tratada como uma paciente que teve cisto de ovário e operada de apendicite, porém ambos já eram a manifestação da endometriose. Os medicamentos já não faziam mais efeito e a dor era contínua diuturnamente, sete dias por semana, 24 horas por dia. Eu não aguentava ficar em pé. Fiz ultrassom e tinha dores antes e durante a menstruação, conta a jornalista goiana. Hoje, após passar por dois processos cirúrgicos, o último realizado em junho de 2012, Caroline já não sente mais dores e comemora o sucesso da operação realizada pelo doutor Hélio Sato. Somente quando foi tentar engravidar, três anos depois, que ela teve sangramento anormal na primeira menstruação depois da retirada do DIU de progesterona (ou Mirena), mas sem dores. Já as outras menstruações foram normais. Depois de quase duas décadas, a jornalista sofreu com as dores severas da doença sem ter um diagnóstico. A endometriose afeta mulheres durante os principais anos de suas vidas. No momento em que elas deveriam estar terminando seus estudos, iniciando ou mantendo suas carreiras, construindo relacionamentos e, talvez, começando a formar uma família. De acordo com a ONU (Organizações das Nações Unidas), a endometriose afeta 176 milhões de mulheres no mundo todo. O Estudo Global de Saúde da Mulher (GSWH) reuniu mulheres entre 18 e 45 anos, de 16 centros em 10 países (inclusive o Brasil) nos cinco continentes e os resultados são alarmantes e preocupam diversas entidades.

4 O QUE É A ENDOMETRIOSE? O endométrio, tecido que reveste o útero (e descama, formando a menstruação), passa a crescer em outras áreas, como ovários, trompas, intestino, cavidade abdominal, etc. TRATAMENTO Até agora, a doença era tratada com drogas que interrompem o funcionamento dos ovários, causando menopausa temporária, por via injetável ou por aerossol nasal; outra opção é o DIU hormonal que bloqueia a ovulação e a menstruação, inibindo o crescimento do endométrio. Ovário ÚTERO VAGINA OVÁRIO TUBA UTERINA Cavidade Abdominal Bexiga Útero QUAIS AS CAUSAS E SINTOMAS? Tendência familiar, genética, fatores imunológicos, qualidade de vida ruim, produção excessiva de hormônios. Como sintomas, as dores intensas, alterações urinárias ou intestinais durante o período menstrual, dor durante a relação sexual, dificuldade para engravidar, cólicas incapacitantes, entre outros...

5 Renata D Almeida Caroline e a pequena Bárbara: a luta contra a doença não está sendo em vão e suas ações têm inspirado mulheres de diversas partes do mundo 52

6 É muito comum que as mulheres vivam por muitos anos com a dor causada pela endometriose antes de receberem um diagnóstico oficial. Isso, muitas vezes, significa um atraso na gestão da doença, e, consequentemente, afetando de forma negativa a sua vida profissional, social e psicológica. É importante que as mulheres conheçam mais sobre os sintomas da endometriose, em vez de apenas ficarem pensando que a dor pélvica é normal. Elas precisam saber que a dor da endometriose é real e pode ser tratada. Por isso, é importante que falem com seus ginecologistas, reforça o doutor Abraão. Casos como os de Cleurice e Caroline ilustram bem a dor sentida por milhares de mulheres que têm que conviver com a doença sem mesmo saber o que lhes acomete. Aliado a isso, elas ainda sofrem com o descaso por parte dos planos de saúde que não querem tratar a endometriose como uma doença comum, os mesmos acreditam que o mal seja pré-existente. Reconhecendo os sintomas Fatores que a endometriose estaria associada: 38% Cólicas menstruais 18% Alteração hormonal 15% Genética 11% Anemia 5% DST 13% Não se associa a nenhum desses fatores TIPOS DE TRATAMENTO 25% Cirurgia por Laparoscopia 24% Uso de antinflamatórios 20% Cirurgia para a retirada dos ovários 14% Uso de anticoncepcionais 12% Uso de DIU hormonal 5% Laqueadura CONHECIMENTO SOBRE A DOENÇA 55% Das entrevistadas não sabem o que é a Endometriose 63% Não conhecem ninguém que tenha Endometriose 37% Conhecem alguém que tenha Endometriose Os sintomas da endometriose podem variar de acordo com cada paciente. Existem mulheres que sofrem dores incapacitantes e outras, cerca de 12%, que não sentem nenhum tipo de desconforto. A doença acomete hoje cerca de seis milhões de brasileiras, sendo que até 50% delas podem ficar inférteis. Entre os sintomas mais comuns estão as cólicas menstruais intensas, dores pré-menstruais, dores durante as relações sexuais e dores difusas ou crônicas na região pélvica. Algumas mulheres podem ainda apresentar outros sintomas como fadiga crônica e exaustão, sangramento menstrual intenso ou irregular, alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação, dificuldade para engravidar e até mesmo infertilidade. O ginecologista, Carlos Alberto Petta, e professor do Departamento de Ginecologia da Unicamp, reforça que o diagnóstico ainda é demorado. Na pesquisa realizada pela SBE, somente 33% das mulheres citaram infertilidade, cólica menstrual intensa e dor durante a relação sexual como os principais sintomas da endometriose. A ENDOMETRIOSE NO BRASIL 87% das mulheres em Manaus não sabem o 89% das mulheres em Goiânia não sabem o 87% das mulheres em Belo Horizonte não sabem o 68% das mulheres em Salvador e Fortaleza sabem o 59% das mulheres no Rio de Janeiro sabem o 71% das mulheres em São Paulo sabem o que é Endometriose 28% das mulheres em Curitiba sabem o Aline do Espírito Santo, jornalista mineira, 38 anos, afirma que seu caso pode ser considerado atípico entre as FONTE: Pesquisa da Sociedade Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE) com cinco mil mulheres acima de 18 anos de todas as regiões do país (contemplando as capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Goiânia e Manaus).

7 Divulgação Como diagnosticar e tratar a endometriose? Ainda não existe prevenção. A patologia pode surgir em mulheres altamente estressadas, que comem muita gordura saturada e são sedentárias, assim como entre aquelas que seguem uma dieta balanceada, praticam atividade física e mantêm baixos níveis de estresse diário. No grupo de risco, estão apenas as mulheres que apresentam casos na família. Não existe cura, apenas o controle da doença. Ela cessa com a menopausa, porque encerra o estimulo hormonal. O tratamento varia com a idade, gravidade dos sintomas e o desejo de ter filhos. Assim, é dividido em dois grupos: o clínico e o cirúrgico. Carlos Alberto: a conscientização de todas as mulheres é fundamental para a busca de diagnóstico e tratamento da endometriose de forma correta e sem tantas sequelas graves ao aparelho reprodutor pacientes que apresentam os sintomas da endometriose. Apesar de ter sido diagnosticada com a doença em seu nível IV, um dos piores segundo os especialistas, ela conta que nunca sentiu fortes dores e muito menos perdeu o apetite sexual. Ela teve cólica apenas uma vez na adolescência, aos 13 anos e, há cerca de dois anos, quando parou de tomar o anticoncepcional. Em setembro de 2012, Aline e o marido, o advogado Rogério Santanna, resolveram que era a hora de aumentar a família. Ela parou de usar a pílula e começaram as tentativas. Seu ginecologista deu um prazo de três meses e, se ela não engravidasse, começaria os exames de rotina. Passado o período, nada. Foi realizado um ultrassom e o resultado mostrou trompas e ovário normais. Mais um tempo de tentativas e nada! O médico então sugeriu a Histerossalpingografia, pois achava que poderia ser alguma anormalidade nas trompas. Exame feito e trompas perfeitas. O rastreamento com ovulação também estava normal, com ovulação perfeita. Mesmo com tudo favorável para engravidar, não engravidei e aí sim, tive uma cólica terrível. Percebemos então que poderia ser endometriose. Fiz um ultrassom com preparo de intestino e nesse exame foi comprovada a endometriose grau IV no intestino, borda do ânus e aderências, recorda a jornalista. Mesmo não sentindo os sintomas ditos típicos da endometriose, Aline não vem sendo submetida a nenhum tratando mais forte e nem ingerindo medicamentos voltados à redução das dores decorrentes da doença. Ela afirma que não pode operar devido à idade, 38 anos, e também, porque a endometriose está no intestino. Trata-se de uma operação muito agressiva e meu ovário grudou no intestino. Não posso correr o risco de perdê-lo e, com isso, perder o meu sonho em ser mãe, observa. No primeiro caso, indica-se o uso de medicamentos para controle da dor, anti-inflamatórios e analgésicos, além de exercícios e técnicas de relaxamento. Pode-se, também, optar pelo tratamento hormonal, com a interrupção do ciclo menstrual, criando um estado de pseudogravidez com administração de pílulas anticoncepcionais de estrogênio e progesterona e compostos específicos para o tratamento da endometriose como derivados de progesterona apenas e análogos do GnRH. Já o cirúrgico, a opção é a laparoscopia, que retira ou destrói o tecido. Sempre se evita cirurgias mutilantes, com a preservação dos órgãos. A retirada de útero e ovários só é recomendada em casos graves quando a mulher não deseja mais ter filhos. A remoção cirúrgica das lesões de endometriose pode ser uma opção. Conforme pesquisa comportamental da SBE, 88% das mulheres brasileiras desconhecem as opções de tratamento para a doença. É importante que toda mulher tenha o hábito de ir ao ginecologista para promover o acompanhamento de sua saúde, além de ficar atenta aos sintomas da endometriose. Como primeiro passo, há o exame ginecológico. Em seguida, o médico poderá requisitar os exames laboratoriais e de imagem; visualização das lesões por laparoscopia; ressonância pélvica ou ultrassonografia transvaginal e um exame de sangue chamado marcador tumoral CA-125, que se altera nos casos mais avançados da doença. 54

8 Em alguns casos os sintomas não são tão perceptíveis com a realização de exames. Existem mulheres passam a vida inteira com dores abdominais achando que são apenas as cólicas menstruais. Passei minha vida inteira tomando doses de Buscopan, pois acreditava que as dores terríveis eram cólicas menstruais. Sempre ia ao ginecologista e ele nunca me falou da doença, e eu nem sabia que ela existia. Somente quando engravidei e perdi minha filha aos quatro meses e meio de gestação é que fui diagnosticada com endometriose. Passados alguns anos, engravidei novamente, tomei várias injeções para segurar a gravidez e hoje meu filho tem 14 anos. Mas não foi nada fácil. Hoje, em meus 55 anos, as dores terminaram com a menopausa, mas sofri muito, desabafa a professora mineira Tânia Luiza de Abreu. Após ser diagnosticada, a jornalista Caroline Salazar foi submetida a duas cirurgias devido à doença e às aderências pélvicas. Suas alças intestinais estavam grudadas em outros órgãos, o que aumentava ainda mais a dor. Com todo o processo, aliado ao preconceito que levou ao desemprego, por conta do tratamento que fazia para tratar a dispareunia, ela desenvolveu depressão profunda. Graças a um ex-namorado que estava trabalhando numa palestra de endometriose fui diagnosticada. Ele não aguentava ver o tanto que eu sofria. A endometriose rouba o direito da mulher de ser mulher, desabafa. Fiquei muito deprimida quando soube que tinha a doença. Estava em um momento péssimo da vida e pensei em morrer. No dia 21 de março, fará um ano que descobri a doença. Hoje, faço terapia e lido bem com a doença. Mas quando tenho cólica, não gosto nem de falar. E para diminuir a dor tomo Buscopan na veia ou Ponstam, mas sempre no hospital e com acompanhamento médico, pondera Aline do Espírito Santo. Quando não há um controle adequado da doença, ela pode evoluir e acarretar mais complicações ou até desencadear outras patologias, como o câncer. Sabe-se, porém, que o risco de a doença virar câncer é mínimo varia de 0,5% a 1% do total. De acordo com o doutor Carlos Alberto Petta, as pacientes acometidas apresentam diminuição da qualidade de vida e redução de suas atividades, gerando problemas psicossociais, frustração e isolamento. Há também um impacto causado pelas perdas de horas de trabalho, absenteísmo etc. A maioria das mulheres também não sabe quais são os principais sintomas da doença, nem como são feitos o diagnóstico e tratamento, completa o presidente da Sociedade Brasileira de Endometriose. Endometriose pode causar infertilidade? Atualmente a endometriose lidera as causas de infertilidade entre mulheres acima dos 25 anos, sendo possível que aproximadamente 30 a 40% das mulheres inférteis tenham algum grau de endometriose. A doença pode causar o estreitamento das trompas, órgão que conduz o óvulo ao útero, além de poder se associar a alterações hormonais e imunológicas que dificultariam a gestação. A boa notícia é que os métodos de reprodução assistida (Inseminação Intrauterina e Fertilização In-Vitro ) têm excelente indicação nos casos da doença e podem, efetivamente, ajudar o casal a conseguir a gravidez. No caso da inseminação, aestimulação ovariana pode corrigir a disfunção ovulatória da endometriose e o aumento da quantidade de espermatozoides ativos nas trompas pode facilitar a fertilização do óvulo. Já a Fertilização In-Vitro (FIV) é realizada fora do organismo, em laboratório, após coleta dos óvulos e espermatozoides. Os gametas não estariam submetidos ao processo inflamatório crônico da pelve. As chances de gravidez são, portanto, Divulgação Gravidez: o sonho de milhares de mulheres com endometriose tem se tornado realidade graças à Fertilização In Vitro realizada em clínicas de fertilização 55

9 muito boas, dependendo da idade da mulher e da qualidade dos embriões produzidos, diz o especialista em Reprodução Humana Assistida, o doutor Edilberto de Araújo Filho, do Centro de Reprodução Humana (CRH) de Rio Preto, interior de São Paulo. Foi o que aconteceu com a jornalista Caroline Salazar. Aos 35 anos, após constatar baixa ovulação, ela optou pela FIV. De oito folículos do ovário direito ela teve dois óvulos, mas apenas um era bom e virou embrião. Por conta da sua idade, quase 36, ela teria que ter implantado três embriões para ter de 30 a 40% de chances de engravidar, mas conseguiu engravidar com apenas um. No início do mês de março de 2015, nasceu Bárbara, nome dado em homenagem a Santa Bárbara, padroeira da endojornalista. A pequena nasceu com 2,420 Kg e 45 centímetros. Geralmente a FIV é o método escolhido por casais inférteis com endometriose grave. A jornalista Aline do Espírito Santo e o advogado Rogério Santanna optaram por este método e planejam, para este ano, a inseminação. Cada tentativa custa, em média, R$ 15 mil nas clínicas de fertilização. O valor pode ser até maior dependendo da complexidade e da gravidade do caso. Com a doença, Aline não consegue engravidar. Somente com a FIV é que conseguiremos realizar nosso sonho em ter um bebê, completa o advogado. Já Cleurice Fernandes teve a sorte de engravidar pelos métodos naturais. Após o nascimento de sua filha Daniela, as dores diminuíram bastante. Inclusive o médico disse que ela poderia ter mais filhos. Porém, ela não teve coragem, devido às complicações da gestação. Foi muito difícil. Além da endometriose, tenho útero retrovertido. Como sequela, fiquei com muitas aderências. A doença costuma invadir partes do intestino. Hoje, não tenho mais endometriose, com a menopausa ela some, desabafa. As endojornalistas Jornalistas por formação, Caroline Salazar e Aline do Espírito Santo abusam da profissão para conhecer cada vez mais a endometriose, doença pela qual ambas são acometidas. No ano de 2010, Caroline criou o blog A Endometriose e Eu (http://aendometrioseeeu.blogspot. 56 com.br), uma espécie de diário de bordo que conta suas histórias, medos, alegrias e que conscientiza as milhares de mulheres sobre o que é a doença. A iniciativa deu tão certo que hoje a mídia social é uma das mais acessadas e importante fonte de informação para as endomulheres. O blog recebe a participação de médicos e cientistas do Brasil e do exterior e de muitas portadoras que também, a exemplo de Caroline, contam suas histórias de vida. Muitos depoimentos emocionados e emocionantes de mulheres que viram na mídia social um espaço de desabafo e também de troca de experiência. Em 2012, o blog foi eleito o TOP1 na categoria saúde pessoal, o mais votado do País. Em 2013, recebeu o TOP 3 na mesma categoria. Com sua linguagem simples, direta e a forma como retrata principalmente as dores e a incompreensão da sociedade com a doença, o blog é uma das mídias sociais mais lidas do mundo. A jornalista, que um dia sonhou em ganhar muitos prêmios no jornalismo, é hoje a principal ativista no Brasil na causa e foi eleita a capitã da Million Women March for Endometriosis (Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose), idealizada pelo médico americano Camran Nezhat. Anualmente, as endomulheres saem às ruas para lutar pelo reconhecimento da doença como sendo de caráter social e de saúde pública. No Brasil, a marcha, que é promovida em mais de 60 países, será realizada no dia 28 de março em quatro cidades São Paulo (no vão do Masp), Porto Alegre (Hospital Fêmina), Campo Grande (Praça Ary Coelho) e Londrina (Calçadão de Londrina). O horário de início de concentração em todos os pontos será às 9h e o início da caminhada às 10h. Já Aline, que participa de vários grupos sobre a doença nas redes sociais e no aplicativo WhatsApp, está criando o blog Para ser mãe. A intenção é contar sua experiência com a doença e também trocar conhecimentos. Temos sempre que mostrar nossa cara. Algumas endomulheres têm vergonha em assumir a doença pelo fato de serem inférteis e por puro preconceito d a família e dos amigos. É por isso que muitas são diagnosticadas tardiamente. Não é vergonha ter endometriose. Nós, como jornalistas e portadoras, temos que fazer nosso papel que é de informar à sociedade sobre essa doença silenciosa que, pode não matar, mas que nos tira o direito de ser mulher, de ser profissional e de ser mãe, afirma a comunicadora mineira. É bom lembrar que a conscientização sobre a endometriose é fundamental para a busca de diagnóstico e tratamento. As mulheres precisam entender que não é normal sentir cólicas fortes todo mês. Não é normal tentar engravidar e um ano depois não conseguir. É preciso uma boa avaliação ginecológica, pois elas podem ter uma piora no quadro sem o acompanhamento de um profissional. Com o auxílio de especialistas, há melhora na qualidade de vida, conclui o médico Carlos Alberto Petta. Divulgação A Endometriose e Eu : o blog de Caroline é uma grande referência para as endomulheres

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Alysson Zanatta Diretor de Comunicação, Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Doutor em Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade de São

Leia mais

2) Observe o esquema. Depois, seguindo a numeração, responda às questões. C) Onde a urina é armazenada antes de ser eliminada do corpo?.

2) Observe o esquema. Depois, seguindo a numeração, responda às questões. C) Onde a urina é armazenada antes de ser eliminada do corpo?. Professor: Altemar Santos. Exercícios sobre os sistemas urinário (excretor), reprodutores masculino e feminino e fecundação para o 8º ano do ensino fundamental. 1) Analise o esquema: Identifica-se pelas

Leia mais

ENDOMETRIOSE: Fisioterapia e a Doença

ENDOMETRIOSE: Fisioterapia e a Doença ENDOMETRIOSE: Fisioterapia e a Doença Letícia Zaparolli Ribeiro do Nacimento Graduada em Fisioterapia, Faculdades Integradas de Três Lagoas-FITL/AEMS Elaine da Silva Kraievski Fisioterapeuta UNIGRAN, Especialista

Leia mais

Infertilidade. Propedêutica básica do casal infértil

Infertilidade. Propedêutica básica do casal infértil Propedêutica básica do casal infértil Conceitos -INFERTILIDADE: Ausência de contracepção após um ano de tentativa, sem a utilização de um método contraceptivo. -FECUNDIBILIDADE: É a probabilidade de se

Leia mais

Métodos Contraceptivos e Prevenção de Doenças

Métodos Contraceptivos e Prevenção de Doenças Métodos Contraceptivos e Prevenção de Doenças Como planejar seu futuro e garantir uma vida sexual saudável. planejamento FaMILIaR É o conjunto de ações que auxilia o casal que deseja ter filho ou prevenir

Leia mais

Ano Lectivo 2009/2010

Ano Lectivo 2009/2010 Ano Lectivo 2009/2010 Feito por: Carlos Grilo Caracteres sexuais primários e secundários.3 Sistema reprodutor masculino.4 Sistema reprodutor feminino.5 Ciclo ovário.5 Ciclo uterino.7 Fecundação 9 Caracteres

Leia mais

CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DO SISTEMA REPRODUTOR ESTUDO DIRIGIDO 3

CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DO SISTEMA REPRODUTOR ESTUDO DIRIGIDO 3 CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DO SISTEMA REPRODUTOR ESTUDO DIRIGIDO 3 1. (Unir-RO) Sobre a reprodução humana, todos os itens abaixo estão corretos, exceto: a) A fecundação ocorre no útero. b) A espermatogênese

Leia mais

Métodos. ''Anticoncepcionais''

Métodos. ''Anticoncepcionais'' Métodos ''Anticoncepcionais'' Os contraceptivos são as principais ferramentas de planejamento familiar. Para saber qual método adotar a mulher deve seguir as orientações de um médico, que levará em consideração

Leia mais

Aspectos atuais da endometriose e o desafio do diagnóstico precoce

Aspectos atuais da endometriose e o desafio do diagnóstico precoce Aspectos atuais da endometriose e o desafio do diagnóstico precoce Seminário de lançamento da Frente Parlamentar Mista de Luta Contra a Endometriose Congresso Nacional do Brasil Alysson Zanatta Doutor

Leia mais

O sistema reprodutor feminino. Os ovários e os órgãos acessórios. Aula N50

O sistema reprodutor feminino. Os ovários e os órgãos acessórios. Aula N50 O sistema reprodutor feminino. Os ovários e os órgãos acessórios. Aula N50 Sistema reprodutor feminino Ovários = produz óvulos Tubas uterinas = transportam e protegem os óvulos Útero = prove meio adequado

Leia mais

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero?

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero? Módulo F - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. F1. Quando foi

Leia mais

Diagnóstico Inicial Tratamento de Fertilização

Diagnóstico Inicial Tratamento de Fertilização Diagnóstico Inicial Tratamento de Fertilização Você está iniciando seu tratamento de fertilização. Preencha com atenção todos os campos para que possamos fazer um diagnóstico mais preciso. Data 1ª Consulta:

Leia mais

Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU)

Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU) Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU) Ação: Provoca uma alteração química que danifica o esperma e o óvulo antes que eles se encontrem. Assincronia no desenvolvimento endometrial por alterações

Leia mais

Sistema reprodutor feminino: função, anatomia e aspectos fisiopatológicos CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DOS SISTEMAS TEGUMENTAR, LOCOMOTOR E REPRODUTOR

Sistema reprodutor feminino: função, anatomia e aspectos fisiopatológicos CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DOS SISTEMAS TEGUMENTAR, LOCOMOTOR E REPRODUTOR Sistema reprodutor feminino: função, anatomia e aspectos fisiopatológicos CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DOS SISTEMAS TEGUMENTAR, LOCOMOTOR E REPRODUTOR Profa. Msc. Ângela Cristina Ito Sistema reprodutor feminino

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO Anatomia Genitália externa: pênis e bolsa escrotal; Órgãos reprodutores internos: testículos culos, epidídimos dimos, ductos(deferente, ejaculador e uretra) e as glândulas

Leia mais

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O BIOLOGIA Módulo 1 12º CTec CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO DE

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE

Leia mais

Métolos Anticoncepcionais

Métolos Anticoncepcionais Métolos Anticoncepcionais Métodos de barreira: São métodos onde se cria literalmente uma barreira física para a fertilização. Na sociedade atual, o planejamento familiar é muito importante para a qualidade

Leia mais

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade)

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. R1. Quando foi

Leia mais

Rua Dr. Thompson Bulcão, Fone: (85) Bairro: Luciano Cavalcante Caixa Postal CEP Fortaleza - Ceará

Rua Dr. Thompson Bulcão, Fone: (85) Bairro: Luciano Cavalcante Caixa Postal CEP Fortaleza - Ceará Dispõe sobre a ampliação de Convénios com o setor terciário de saúde para fornecimento de contraceptivo Sistema Intra-uterino (SIU/DIU) para mulheres dependentes químicas, e dá outras providências. O vereador

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Mário Neto DISCIPLINA: Ciências da natureza SÉRIE: 8º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

More information >>> HERE <<<

More information >>> HERE <<< More information >>> HERE http://urlzz.org/prgbrazil/pdx/1121t922/ Tags: c8ducetd getting

Leia mais

Jacy Bruns. Declaração de conflito de interesse

Jacy Bruns. Declaração de conflito de interesse Jacy Bruns Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico ou terapêutico

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE http://pdfo.org/prgbrazil/pdx/1197t514/

Leia mais

Comparação de Anticoncepcionais Comparação de Métodos Combinados

Comparação de Anticoncepcionais Comparação de Métodos Combinados Comparação de Anticoncepcionais Comparação de Métodos Combinados Como é utilizado Freqüência do uso Eficácia Padrões de Privacidade Anticoncepcionais Orais combinados Ingestão oral da pílula Diária. Depende

Leia mais

31/08/2015. Obstetrícia. Profa Elaine C. S. Ovalle. Diagnóstico. Beta- hch. hormônio gonadotrófico coriônico

31/08/2015. Obstetrícia. Profa Elaine C. S. Ovalle. Diagnóstico. Beta- hch. hormônio gonadotrófico coriônico Fisioterapia na Saúde da Mulher Obstetrícia Profa Elaine C. S. Ovalle Beta- hch Diagnóstico hormônio gonadotrófico coriônico 1 Conceitos - Embrião: até a 8ª semana - Feto: 9ª semana até o nascimento -

Leia mais

TÍTULO: ASPECTOS PSICOLÓGICOS DAS MULHERES PORTADORAS DA ENDOMETRIOSE INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: ASPECTOS PSICOLÓGICOS DAS MULHERES PORTADORAS DA ENDOMETRIOSE INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS 16 TÍTULO: ASPECTOS PSICOLÓGICOS DAS MULHERES PORTADORAS DA ENDOMETRIOSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

Glândulas endócrinas:

Glândulas endócrinas: Sistema Endócrino Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam sobre célula alvo Hormônios: Substâncias informacionais distribuídas pelo sangue. Eles modificam o funcionamento

Leia mais

Additional details >>> HERE <<<

Additional details >>> HERE <<< Additional details >>> HERE

Leia mais

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 18/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 18/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 18/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV TÍTULO E-PÔSTER SALA PRÉDIO IV HORÁRIO GESTAÇÃO ECTÓPICA TUBÁRIA AVANÇADA UM RELATO DE CASO 200 12:00 HIPOVITAMINOSE D E SUAS CONSEQUÊNCIAS CARDIOVASCULARES

Leia mais

Métodos Contraceptivos Reversíveis

Métodos Contraceptivos Reversíveis Métodos Contraceptivos Reversíveis Estroprogestativos orais Pílula 21 cp + 7 dias pausa existem vários, podendo ser escolhido o que melhor se adapta a cada mulher são muito eficazes, quando se cumprem

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P2-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender as responsabilidades e riscos que envolvem o início

Leia mais

1 Corte em seres humanos 2 Diferenças entre os sexos 2.1 Sistema reprodutor masculino 2.2 Sistema reprodutor feminino 3 Fecundação 3.

1 Corte em seres humanos 2 Diferenças entre os sexos 2.1 Sistema reprodutor masculino 2.2 Sistema reprodutor feminino 3 Fecundação 3. 1 Corte em seres humanos 2 Diferenças entre os sexos 2.2 Sistema reprodutor feminino 3 Fecundação 3.1 Gêmeos 4 Gestação e nascimento 5 Gravidez na adolescência e sexo responsável 5.1 Métodos contraceptivos

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO DADOS DA DISCIPLINA PLANO DE ENSINO CÓDIGO NOME CH TOTAL PERÍODO HORÁRIO 0113 PROFESSOR(ES) Fisioterapia em Uroginecologia e Obstetrícia Profa. Ma. Nelbe Maria Ferreira de Amorim EMENTA 60 h 7º MATUTINO

Leia mais

ENDOMETRIOSE. marcoams - inomed

ENDOMETRIOSE. marcoams - inomed ENDOMETRIOSE CONCEITO Ectopia do tecido endometrial funcionante (glandular e/ou estroma) Souza,mam Incidência 10 a 15 % idade reprodutiva Mulheres inférteis 25 a 30% Mulheres assintomáticas 1 e 2 % Infertil

Leia mais

Conhecer a morfologia do complexo hipotálamo-hipófise.

Conhecer a morfologia do complexo hipotálamo-hipófise. Conhecer a morfologia do complexo hipotálamo-hipófise. Compreender o mecanismo de regulação do hipotálamo sobre a hipófise. Conhecer a ação das principais hormonas sexuais femininas estrogénios e progesterona.

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P1-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Identificar as principais mudanças pelas quais o indivíduo passa

Leia mais

A primeira visita ao ginecologista

A primeira visita ao ginecologista A primeira visita ao ginecologista acne colicas sexualidade NAO FIQUE COM DUVIDAS Indice: Visitar o ginecologista logo que surgem os primeiros sinais da puberdade e muito importante para que a menina entenda

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ANTES DA CONSULTA

PERGUNTAS FREQUENTES ANTES DA CONSULTA PERGUNTAS FREQUENTES ANTES DA CONSULTA ÍNDICE Quando devo procurar um especialista em Reprodução Humana? Porque não engravidamos se fazemos tudo certinho? Será que tentamos adequadamente nos últimos meses?

Leia mais

Michael Zanchet Psicólogo Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa

Michael Zanchet Psicólogo Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa Entendendo e Gerenciando o Estresse Michael Zanchet Psicólogo Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa ORIGEM 1936 pelo médico Hans Selye na revista científica Nature. MODELO COGNITIVO DO ESTRESSE AMBIENTE

Leia mais

PIBID Biologia 3. Coordenadora: Professora Márcia Mendonça SISTEMA REPRODUTOR E SEXUALIDADE

PIBID Biologia 3. Coordenadora: Professora Márcia Mendonça SISTEMA REPRODUTOR E SEXUALIDADE PIBID Biologia 3 Coordenadora: Professora Márcia Mendonça UNIDADE DIDÁTICA Autor: Amanda Conor Coraiola Luana Kamarowski Tainá Schlosser SISTEMA REPRODUTOR E SEXUALIDADE 1. INTRODUÇÃO O estudo do Sistema

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA, ESTADIAMENTO E PREVENÇÃO DO CÂNCER

EPIDEMIOLOGIA, ESTADIAMENTO E PREVENÇÃO DO CÂNCER EPIDEMIOLOGIA, ESTADIAMENTO E PREVENÇÃO DO CÂNCER Felipe Trevisan Radioterapia HCFMRP USP Fevereiro / 2012 Epidemiologia Descritiva Incidência Mortalidade Analítica Estudo das causas das doenças Epidemiologia

Leia mais

ENDOMETRIOSE: UMA DOENÇA SILENCIOSA

ENDOMETRIOSE: UMA DOENÇA SILENCIOSA ENDOMETRIOSE: UMA DOENÇA SILENCIOSA Kátia Cristina Figueiredo (1) ; Sara Maria Cruz de da Costa (2) ; Clara Suellen Lacerda Arruda (3) ; Karina de Melo Rodrigues (4) ; Sheila Milena Pessoa dos Santos Fernandes

Leia mais

Transmissão da Vida Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução 1.2. Noções básicas de hereditariedade. Ciências Naturais 9ºano

Transmissão da Vida Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução 1.2. Noções básicas de hereditariedade. Ciências Naturais 9ºano Ciências Naturais 9ºano Transmissão da Vida 1.1. Bases morfológicas e 1.2. Noções básicas de hereditariedade A partir da puberdade, as gónadas atingem a maturidade e começam a produzir gâmetas. Ovários

Leia mais

Tratamento da Endometriose no Sistema Único de Saúde

Tratamento da Endometriose no Sistema Único de Saúde Tratamento da Endometriose no Sistema Único de Saúde Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Santa Casa de São Paulo Diretor: Prof. Dr. José Mendes Aldrighi Clínica de Cirurgia Ginecológica Setor

Leia mais

O que é e para que serve a Próstata

O que é e para que serve a Próstata O que é e para que serve a Próstata A próstata é uma glândula que faz parte do aparelho genital masculino. Está localizada abaixo da bexiga, atravessada pela uretra. Seu tamanho e forma correspondem a

Leia mais

Amenorréia. Amenorréia Secundária: Ausência de menstruação por três ciclos menstruais normais ou por seis meses (em mulher que já menstruou)

Amenorréia. Amenorréia Secundária: Ausência de menstruação por três ciclos menstruais normais ou por seis meses (em mulher que já menstruou) Amenorréia Amenorréia Definição: Amenorréia Primária: Ausência de menstruação aos 14 anos de idade sem características sexuais visíveis, ou aos 16 anos de idade na presença de características secundárias

Leia mais

CENÁRIO DO CÂNCER DE MAMA

CENÁRIO DO CÂNCER DE MAMA OUTUBRO ROSA Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA. Lásaro Henrique

REPRODUÇÃO HUMANA. Lásaro Henrique REPRODUÇÃO HUMANA Lásaro Henrique GAMETOGÊNESE Processo de formação de gametas. Pode ser: Espermatogênese Ovulogênese ESPERMATOGÊNESE Ocorre nos tubos seminíferos,das paredes para a luz de cada tubo. ETAPAS

Leia mais

Aula 4 Saúde Reprodutiva II: Métodos Comportamentais. Prof. Ricardo Mattos UNIG,

Aula 4 Saúde Reprodutiva II: Métodos Comportamentais. Prof. Ricardo Mattos UNIG, Saúde Integral da Mulher Aula 4 Saúde Reprodutiva II: Planejamento Familiar e os Métodos Comportamentais Prof. Ricardo Mattos UNIG, 2009.1 Planejamento Familiar A Constituição Federal, de 1988, prevê em

Leia mais

REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Professor Heverton Alencar

REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Professor Heverton Alencar REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO Professor Heverton Alencar Sistema reprodutor masculino Testículo - produção de espermatozoides e também a produção de testosterona (hormônio sexual masculino);

Leia mais

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido...

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido... Sumário Parte I Papéis e relacionamentos 1. Visão geral da enfermagem materna...23 O processo de enfermagem...25 Planejamento familiar...26 Gestação na infância ou na adolescência...26 Gestação após os

Leia mais

Medicina Total. Drª Emanuelli Alvarenga Silva Ginecologia & Obstetrícia Reprodução Humana

Medicina Total. Drª Emanuelli Alvarenga Silva Ginecologia & Obstetrícia Reprodução Humana Medicina Total Drª Emanuelli Alvarenga Silva Ginecologia & Obstetrícia Reprodução Humana MÓDULO 1 CICLO MENSTRUAL Ciclo Mestrual 03-(UNIFESP-05) Nas mulheres, tanto a ovulação quanto a menstruação encontram-se

Leia mais

PARTE II - Enfermagem no Processo de Saúde e Doença da Mulher OBSTETRÍCIA Prof. Ma. Ludmila Balancieri.

PARTE II - Enfermagem no Processo de Saúde e Doença da Mulher OBSTETRÍCIA Prof. Ma. Ludmila Balancieri. PARTE II - Enfermagem no Processo de Saúde e Doença da Mulher OBSTETRÍCIA Prof. Ma. Ludmila Balancieri. FECUNDAÇÃO 1. Inseminação Deposição do seme na vagina, são denominados espermatozoides. A espermatogênese

Leia mais

Prevenção as DST/AIDS e Envelhecimento. Paula de Oliveira e Sousa

Prevenção as DST/AIDS e Envelhecimento. Paula de Oliveira e Sousa Prevenção as DST/AIDS e Envelhecimento Paula de Oliveira e Sousa Dados do Boletim de 2012 No Estado de São Paulo de 1980 a 2012 são 217.367 casos de AIDS Queda de 33,7% de 2000 a 2010 A taxa de incidência

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Mário Neto DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia

Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DOS SISTEMAS TEGUMENTAR, LOCOMOTOR E REPRODUTOR Profa. Msc. Ângela Cristina Ito Sistema reprodutor

Leia mais

Nome: 1- FAÇA um desenho de uma célula, identificando as suas partes. a) DESCREVA a função de cada uma das partes da célula.

Nome: 1- FAÇA um desenho de uma célula, identificando as suas partes. a) DESCREVA a função de cada uma das partes da célula. Atividade de Estudo - Ciências 5º ano Nome: 1- FAÇA um desenho de uma célula, identificando as suas partes. a) DESCREVA a função de cada uma das partes da célula. b) Podemos afirmar que todas as células

Leia mais

O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento

O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento Nº 21 Transplante Uterino O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento de infertilidade causada por fator uterino (IFU), em pacientes com útero que não pode ser recuperado

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo para Utilização do. Levonorgestrel. Brasília DF

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo para Utilização do. Levonorgestrel. Brasília DF MINISTÉRIO DA SAÚDE Protocolo para Utilização do Levonorgestrel Brasília DF 2012 Protocolo para Utilização do Levonorgestrel na Anticoncepção Hormonal de Emergência A Rede Cegonha, instituída em junho

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 1 2 3 4 INSTRUÇÕES Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

Reprodução, sistema genital, ontogênese

Reprodução, sistema genital, ontogênese 4 Ciclo reprodutor feminino e métodos contraceptivos 4.1 Introdução 4.2 O ciclo reprodutor feminino 4.3 O controle hormonal do ciclo reprodutor feminino 4.4 Métodos contraceptivos 4.4.1 Métodos de barreira

Leia mais

Diapositivo 1. RL1 Raquel Lopes;

Diapositivo 1. RL1 Raquel Lopes; Biologia Humana 11º ano Escola Secundária Júlio Dinis Ovar BIOLOGIA HUMANA 11º ano TD Reprodução Humana??? raquelopes 09 raquelopes15@gmail.com RL1 Diapositivo 1 RL1 Raquel Lopes; 05-01-2009 Biologia Humana

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES DIAGNÓSTICO

PERGUNTAS FREQUENTES DIAGNÓSTICO PERGUNTAS FREQUENTES DIAGNÓSTICO ÍNDICE Qual Médico devo procurar para fazer o diagnóstico da causa? Será que o meu Médico está habilitado para indicar os exames e realizar o diagnóstico para nós dois?

Leia mais

ORGANIZADOR. Página 1 de 6

ORGANIZADOR. Página 1 de 6 RESIDÊNCIA MÉDICA UERJ 07 Página de 6 RESIDÊNCIA MÉDICA UERJ 07 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA ) Mulher de 6 anos, com prole constituída, optou por método contraceptivo cirúrgico. Após avaliar o caso, o médico

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE A GERAÇÃO DE UM NOVO SER HUMANO E A AÇÃO DA ANTICONCEPÇÃO ORAL DE EMERGÊNCIA

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE A GERAÇÃO DE UM NOVO SER HUMANO E A AÇÃO DA ANTICONCEPÇÃO ORAL DE EMERGÊNCIA Autor: Dr. Horácio B. Croxatto A. Presidente Instituto Chileno de Medicina Reproductiva (ICMER) Março, 2001 Ref: A introdução da anticoncepção de emergência no Brasil representa um importante avanço para

Leia mais

de Cirurgias Minimamente Invasivas Ano 4 ED 18

de Cirurgias Minimamente Invasivas Ano 4 ED 18 de Cirurgias Minimamente Invasivas Ano 4 ED 18 Junho foi mês de estreia dos Mutirões 2016 Viajamos à Vitória onde em parceria com a Dra. Karin Rossi, responsável pelo núcleo do Instituto Crispi na cidade,

Leia mais

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Avaliação das práticas contracetivas das mulheres em

Leia mais

Como acabar com Dor no estômago. O que pode ser?

Como acabar com Dor no estômago. O que pode ser? Como acabar com Dor no estômago. O que pode ser? Se tratando de dor no estômago, é preciso ter seriedade, encontrar a causa é mais complicado do que se pensa. É preciso fazer uma avaliação com um especialista,

Leia mais

A análise do gráfico permite concluir que

A análise do gráfico permite concluir que 37 e BIOLOGIA A análise do gráfico permite concluir que a) na época do nascimento a criança não está protegida, pois produz poucos anticorpos. b) antes do nascimento o feto nunca produz anticorpos. c)

Leia mais

Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais

Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais Instituto Fernandes Figueira FIOCRUZ Departamento de Ginecologia Residência Médica Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais Alberto Tavares Freitas Tania da Rocha Santos Abril de 2010 Introdução Representam

Leia mais

2ª Série do ensino médio _ TD 13

2ª Série do ensino médio _ TD 13 2ª Série do ensino médio _ TD 13 01. O aperfeiçoamento das técnicas da chamada reprodução assistida já permite que homens incapazes de produzir espermatozóides sejam pais, desde que realizem parte do processo

Leia mais

SIC. Casos Clínicos GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA. volume 6 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

SIC. Casos Clínicos GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA. volume 6 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA SIC Casos Clínicos volume 6 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA AUTORES Rodrigo da Rosa Filho Graduado em Medicina e especialista em Ginecologia e Obstetrícia e em Reprodução Humana pela

Leia mais

O exame de sangue mostrou: Taxas de testosterona muito elevadas, o que confirma o aumento do desejo sexual,

O exame de sangue mostrou: Taxas de testosterona muito elevadas, o que confirma o aumento do desejo sexual, 18 e 19 semanas DESEJO - Sentimento que deve ser forte Tivemos outra roda de gestantes na clínica GERAR, dessa vez com o tema: Desejo e moderada pela professora e psicanalista Dra Claudia Murta; ela apresentou,

Leia mais

Depressão: Os Caminhos da Alma... (LÚCIA MARIA)

Depressão: Os Caminhos da Alma... (LÚCIA MARIA) (LÚCIA MARIA) 1 Dedicatória: A todos os que sofrem de depressão, uma doença cruel e invisível, mas que pode ser vencida. 2 Sinopse: Muito embora, o título comece com uma expressão diferente, a intenção

Leia mais

ATENÇÃO. Enunciado de Prova Escrita de Avaliação Sumativa

ATENÇÃO. Enunciado de Prova Escrita de Avaliação Sumativa Enunciado de Prova Escrita de Avaliação Sumativa Ano Lectivo: 2008/2009 Disciplina: Biologia Ano: 12º Turma: CT Curso: C.H. - C.T. Duração: 90 min. Data: 24 / 10 /2008 Docente: Catarina Reis NOTA: Todas

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES TRATAMENTO

PERGUNTAS FREQUENTES TRATAMENTO PERGUNTAS FREQUENTES TRATAMENTO ÍNDICE Temos que iniciar o tratamento a seguir ou poderemos continuar tentando com melhora no relacionamento sexual? Page 4 Qual a diferença entre Inseminação Artificial

Leia mais

Media Kit. Advance Clinics 2016

Media Kit. Advance Clinics 2016 Media Kit Advance Clinics 2016 Índice Apresentação 2 Especializações 3 Programas 4 Onde Estamos 12 Contactos Media 14 Apresentação A paixão pelo ser humano e a medicina foram impulsionadores da criação

Leia mais

Vagisan Ácido Láctico

Vagisan Ácido Láctico Folheto de Instruções Leia com atenção as seguintes instruções de utilização, pois contêm informações importantes que devem ser tidas em conta aquando da utilização deste dispositivo médico. Guarde estas

Leia mais

Additional information >>> HERE <<<

Additional information >>> HERE <<< Additional information >>> HERE

Leia mais

DATA: / / Descrever as revoltas Cabanagem e Farroupilha. 2- Descrever as revoltas Balaiada e Sabinada. 3- Descrever a revolta dos Malês.

DATA: / / Descrever as revoltas Cabanagem e Farroupilha. 2- Descrever as revoltas Balaiada e Sabinada. 3- Descrever a revolta dos Malês. PROFESSORA: MARIA CLÉRIA DISCIPLINA: HISTÓRIA 1- Descrever as revoltas Cabanagem e Farroupilha. 2- Descrever as revoltas Balaiada e Sabinada. 3- Descrever a revolta dos Malês. 4- Citar as Leis Abolicionistas.

Leia mais

Additional details >>> HERE <<<

Additional details >>> HERE <<< Additional details >>> HERE http://dbvir.com/prgbrazil/pdx/1189t574/ Tags: :: free como engravidar

Leia mais

USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS POR ACADÊMICAS DA ÁREA DE SAÚDE 1. Introdução. Parte do Trabalho de Conclusão de Curso Glacy Cézar Ângelo 2

USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS POR ACADÊMICAS DA ÁREA DE SAÚDE 1. Introdução. Parte do Trabalho de Conclusão de Curso Glacy Cézar Ângelo 2 589 USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS POR ACADÊMICAS DA ÁREA DE SAÚDE 1 Glaucy Cézar Ângelo 2, Marcos Antônio dos Santos 3, Breno Drumond 3, Adriane Jane Franco 4 Resumo: Nos meados da década de 50 e início

Leia mais

COMPREENDER A INFERTILIDADE

COMPREENDER A INFERTILIDADE Introdução A maioria dos adultos deseja ter filhos. Se pegou neste livro, é provável que você, um membro da sua família ou um amigo próximo esteja a ter dificuldades em atingir este objectivo. Não está

Leia mais

levonorgestrel Number of pages: JT Job No.: Pharmacode: Font / Font size / Spacing: Colors:

levonorgestrel Number of pages: JT Job No.: Pharmacode: Font / Font size / Spacing: Colors: 12 levonorgestrel JT Job No.: Item No.: Drawn up/os: Date: Client: Font / Font size / Spacing: Colors: Folding: Dimensions (mm): Number of pages: Pharmacode: 251938 81655332 Mirena INS pot.ohje BR.indd

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data!

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE

Leia mais

PAPEL DA IMAGEM NA AVALIAÇÃO DA PELVE FEMININA

PAPEL DA IMAGEM NA AVALIAÇÃO DA PELVE FEMININA PAPEL DA IMAGEM NA AVALIAÇÃO DA PELVE FEMININA Métodos de Diagnóstico por Imagem 1. Detecção de Lesões 2. Benigno vs. Maligno 3. Conduta (Cx, Seguimento...) Iyer VR et al. AJR 2010;194:311-321 Métodos

Leia mais

ORGALUTRAN (acetato de ganirrelix)

ORGALUTRAN (acetato de ganirrelix) ORGALUTRAN (acetato de ganirrelix) Schering-Plough Indústria Farmacêutica Ltda. Solução injetável 0,25 mg/0,5 ml ORGALUTRAN acetato de ganirrelix APRESENTAÇÕES Solução injetável de - 0,25 mg em embalagem

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS 16 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA HISTEROSSALPINGOGRAFIA NO DIAGNÓSTICO DA HIDROSSALPINGE NUM QUADRO PÓS-DIP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO órgãos hormônios

SISTEMA ENDÓCRINO órgãos hormônios SISTEMA ENDÓCRINO Conjunto de órgãos que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios, que são lançados na corrente sanguínea e irão atuar em outra parte do organismo,

Leia mais

A Prevenção do retardo mental na Síndrome do X Frágil

A Prevenção do retardo mental na Síndrome do X Frágil LOGO A Prevenção do retardo mental na Síndrome do X Frágil Renata Ríspoli Gatti, Msc. Laboratório de Genética Humana Classificação > 200 CGG ~55 200 CGG Afetados Pré mutação 40 ~55 CGG Zona Gray 6 - ~40

Leia mais

Avaliação e caracterização do perfil da genitália feminina de bovinos Nelore e mestiços do oeste goiano.

Avaliação e caracterização do perfil da genitália feminina de bovinos Nelore e mestiços do oeste goiano. Avaliação e caracterização do perfil da genitália feminina de bovinos Nelore e mestiços do oeste goiano. Beatriz Barbosa Coutinho 1 (IC)*, Joyce Caroliny dos Santos Lopes 1 (PG), Camila da Silva Castro

Leia mais

ODONTOLOGIA PREVENTIVA. Saúde Bucal. Periodontite. Sua saúde começa pela boca!

ODONTOLOGIA PREVENTIVA. Saúde Bucal. Periodontite. Sua saúde começa pela boca! ODONTOLOGIA PREVENTIVA Saúde Bucal Periodontite. Sua saúde começa pela boca! O que é doença periodontal ou periodontite? ESMALTE DENTINA GENGIVAS POLPA PERIODONTITE OSSO ALVEOLAR CEMENTO NERVOS E VASOS

Leia mais

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex 1 2 Módulo I: 3 BBPM Aparelho Cardiorrespiratório 4

Leia mais

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO 26 DE OUTUBRO DE 2012 UCF Materno-Neonatal BM2 CONSULTA DE ENFERMAGEM - TÓPICOS DE REFERÊNCIA AVALIAÇÃO INICIAL Identificação da utente; - Altura (cm) -

Leia mais

VIVER BEM RENATO MAURÍCIO EM HERÓI TAMBÉM É GENTE SAÚDE DO HOMEM

VIVER BEM RENATO MAURÍCIO EM HERÓI TAMBÉM É GENTE SAÚDE DO HOMEM VIVER BEM RENATO MAURÍCIO EM HERÓI TAMBÉM É GENTE SAÚDE DO HOMEM Renato Maurício vive achando que é um super-herói. Trabalha muito e resolve tudo. Todo dia se reúne no bar com os amigos, que fazem até

Leia mais

Prevenção do cancro do colo do útero

Prevenção do cancro do colo do útero Prevenção do cancro do colo do útero http:// Iechyd Cyhoeddus Cymru Public Health Wales Este folheto pretende dar informações que podem ajudar na prevenção do cancro do colo do útero. Ao realizar testes

Leia mais

Trabalho realizado por: Magda Susana Oliveira Luísa Maria da Silva Aurora da Silva Coelho Ana Margarida Pereira

Trabalho realizado por: Magda Susana Oliveira Luísa Maria da Silva Aurora da Silva Coelho Ana Margarida Pereira Trabalho realizado por: Magda Susana Oliveira Luísa Maria da Silva Aurora da Silva Coelho Ana Margarida Pereira O que é a sexualidade? O que é a sexualidade, essa realidade que tanto nos motiva e condiciona,

Leia mais