Luiz Humberto Cavalcante Veiga Consultor Legislativo da Área VII Sistema Financeiro, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa do Consumidor

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Luiz Humberto Cavalcante Veiga Consultor Legislativo da Área VII Sistema Financeiro, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa do Consumidor"

Transcrição

1 Luiz Humberto Cavalcante Veiga Consultor Legislativo a Área VII Sistema Financeiro, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa o Consumior Câmara os Deputaos Praça Poeres Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

2 "# $% & ' &(( & )*%+,% - % (. + )$.#/0 & 1 $. & 2 4& && 5 %+%% &&6 & * &6 '7 &8 : & :&;<%+ =* = >&6*5 12%?+#( * < *5 ( (#.*5 2%?.% ( *5 2

3 Luiz Humberto Cavalcante Veiga " #$ % & ) %4 %?. 0 % %+ =.( 7 % ( : 2(?( # %% 4+?+ : +.? A B(#?( #(. # / ( 0$ # CD % +/E#.F 7 G$. G ( CE%AB% $/GC%E% ( #7.: GCE(, = = ;,2='=H = =H ') ' ( 4 I 2J(% &6(04 *?*?F K

4 ( # (?? 2 ( % $?.?( A. /B &.%+.(/.%?+7(/.% H(%C E AB. $ %?(?+ C% *?+H E? C E( % 4.(7% 7 2 ( = * = C=*=E % $. " $? 7 - L4( 4.% %+ %. F 7?%?=*=(%44+.%?+1( $+ / ) =* ( ( 7 %+ " %4 +(. % (. 7(#? # 7 % ( ( + %$ (.(?+7 %=*=$( 4 +(<-NN(#%-( & )J. (4(. $ 0 %(?4(( (% % D (?+? - =*=0 4

5 =* 7 $7$ (% O&8,$( (.,%%( 4. F E % C E (%EA BE7+ %+ 7 / (( $(F E % ( ( ( P 4&G %E (( (( J(.4 % %G E 7(( N ( % ( %.( ( %.$(. % (?( ( % 4 +=* = C=*=E ( ( % $( + =*= ( ( 2 + % ( %+ %+ %C ( E %. ' &(*?+H (&N 4?(% % N == (=D(.2 (%&% &6(4+ 7-P/ 5

6 : 4 % % ( ( 7( 4 + % # ( # (.+ % $.( 0 % 0 CE(.:( ( : 4.( (%. %$.( $(. 7 :4( */ * ( N&( + &(. A.%( ( 4.B ( %: % A% B( $ 0 7( $ ( ( %. C D /E:'Q6((/.( (4RR&P ( -P C E 6P( C ED%+? + 2 %? 2 & % (, * CE % %+ ( AS?.T C E(. C? EB( J D ( C 1% %:E A+ 0?7B*A BAB ( )%AB4/ $(( #$.( %(. AB( + 6

7 / %. ( / 0 CE(% Tabela 1 - Lista e proutos e serviços consieraos como míninos para um cliente bancário '2H)IUV))*1')*R*22*< H*<") C2),W*E H"12HUV)2*R*22*<1I H*<") '22)*<' H"12HUV))*'1V)XHY1*)C)2H12 H*<"),"HUV)Y=1)*R*2E 2Z1'1)2H<H)12'H<2<21'[H*)C6 - - "1)12H2H1) )%F *, H C.(($(.((E,F ( % A# F = = ( =( *2,( L=*( D( H *:( ' ( ( ="%B?((A. / 0 D 7( = * B,? N(6P 6.%('Q&&(-8( &('Q&(-(&6 ) AB.A4B # ( 1% /* (. AB'Q&N(&( 'Q-6(- AB% =H.AB( 0# %7% % 6 ". D # 7

8 J(. %% /%? # * :( A+B % 4?.F? I 1% &%:F Tabela 2 - Comparação as tarifas e manutenção e conta e e renovação e ceque especial os ez maiores bancos (Procon-SP) "("$% " *+,""- "#$%&'( ) 1 ] )&) " == 8( &( 6( &-( = 8(8 &&( 6( &(8 *2, 6(N &N( 8( &(N L=* ( &&( 6( 6( D ( &( 6( &&(N H*: 6( &( 6( &-( ' 8( &( 6( &&( N( N( ( R= 6( &( 6( &( "% 6(N &&( 6( &&(N. / # /2 705 )%FI 'Q: *? C]E1,F %.? /0(('QN((( 'Q &(- ( # C? E( C: J( :(E %. % ( /0.C? E.I( %( %+ ) ( 8

9 A B( ( # +%.%./ ( % % 7 ).A? B(/( 8 *% $(.( # +%..% $. *%( F $.( 0 + ** (7 'Q((+(7 'Q-(N(A B7 'Q&-() (+(. % ( 4( ( 'Q N-(( 'Q 86(( 'Q --(( %+(+C EA B1$ % # 'Q N( C'Q 8&(&8E % % A B/A B? ) #.$ F'QN(( ('Q8&(N( 'Q6(N(A B ( #.F. %K "+??+7. (.( %( ( %? %+: L+ 7 ( (( %: * 8 I (.(?FRR^^^%R RRR:_4K`-88&&6 II*N'*';* &R-R&6 ) : # % $. % + AB^^^% <(/+ C E

10 . + (? H ( % & (? (% ( # + % + ( ( # % ( # 0 F % % C EK % 7J% K )&<888-(4?-(A *?2JC*E($% 0 $ J + 7B 2% A:((% ($ % B# J: C E.+ & )CA#B# E( :(.'Q(?.'QN(('Q&('Q(C E( ( (?+ $F CE % 'Q( :? 'Q 6( C'Q N( 'QN('Q&('Q&(E C&E. %'Q&((?'Q-(2 (/ 7 C?( % E ( %? 7 ( %4 0 (0?/ : (?% % 'Q&( 'Q( 'Q&(C# + % (4('QN(C +'Q &N(( 4( 'Q N(E) : ( # % 'Q N( C 'Q N(.'Q( E(% %'Q ($ 'QN(/$ 10

11 1% &(? 0. (% # $ K 2 K L+ (, = = C,%%E # % : $. %+ % $ +? % 2 + % :(. * ( % %? ( ( C.E 7 ' &*?+H (&N4? (J0$%=* = C=*=E( +( % 0 ( 7 ( #(( (% H (?/ ( (%? % 2. ( %. A # B (?+% : ( =*= - C 8 E( %?C #??#7 E %%. ( +: %%#.FA% %%KB 1. CE 0.2. (( - I:& 11

12 0( ( (% ( $% % 4++..? ; < 4 + (. + % (%(?/( %%??(? H2"(% % %.. + * L N ( A (?+ :. + #$B F % ( %+ %+ ( % % # % C ( E %. 6= ' & *H( ( A % $ $ # =* = B( % % %$4 %(%: ( + & ( %:F >?"$"# A"#%" 15 N 1?aL;A', b=bb;,2; '?ca;, '=(&N &(+' &(&N4? 12

13 1%/. J #( ( /( ( ( 6?% / ( % ( # +.7 (? % % : % %+(%(% ( 4% # $ %(# % : ) * %. 0 %+ 2 8( 7 /? $ %+4 8 # ) * 0.? C E ', C,2E / % "%? %1?aL( 2,2(%$'%(4&( - ) / $(?(? 7 ( AB.? ( A : : B * ( % $ # J( : +( A :% : B 6 )J.( 8 0 $ ( /C0E( $?$: J 1

14 ) ( % && % ( 6& $( ( F E H 0 / G %E(?(? 7 ( AB.? (: G E H % $ # J(:+( /(%%.6( &&1( CE :+%C&E # ( &. G E % $?&( (7 $ )? # *(( 0 : % ( /&(D #&& #(=* = %.?%%. %+CE ( /?( A STCE4)=+B( A' /2=+*.B& % ). % %? %.( 14

15 %(1% ( $4(.( &P?)2F 64?(." RR&& &6RR&- & &RNR& 8RNR&6 - % * % * % * % * = N( N( 8( N( N( N( N( N( ] N( ] N( ] N( P N( "% ] ] ] ] 6( ] 8( ] N( N( ( N( ( (N ( (N = =H &N( ( N( ( 8( ( 8( ( H') L=* 6N( ( N( ( ( ( 8( ( ( ( ( ( 8( ( 8( ( *%b N( ( N( ( ( ( ] ] I ]] ]] N( &N( -N( 6( P &N(,F+=* = ;I :+ (&(- I +:% ]H? %% ]]2% (5( ( (#( $C(%( E # ( L+ + ( 0?%F:(%.(%% (: ( 2 (#( (%( e 'Q ((. 'Q &( 'Q -( %(.&-P% 1 Com base nas cinco instituições que se pôe calcular:=(=(=h;h')(l=* & 2.+:( # +: %'Q8(%.( : $ 15

16 . = * = ( * &N( 4? ( : 4 : """ $%( 4( : 4. ) + : * =*= &N( ( $ (? ( * =*= &( - % ( % : 4( % %$ )? % (?(+ #%+% ( $. ((:75D: %:(% :4PCE% ()% % &P C E 4 1 (% ). (" 2. & 0 % 7 = 4 / * &NR(. C( ( E( R88R*22(&&(? % 0I %.. %+ (+. & )*?*2. * &NR(&&#% 86( : 86R&R*22( # R88R*22( && 16

17 %( 4 H(% (? %+( 5% %+( ( %?/ $ 2 %.. + # (. % 2&#%&(*?+H ' &88(% %A ( ($ BF E G %E. G E?/ $. ( ( G E.$ A %( ( $0B ) *? + H ( : % % ( 7( &( (#.? # $ ( %% +0:7 :( 4 # H *H ( % %.( 4D AB %+(%&(%.: 4 H *H % (? ).( + 17

18 0( % %. ) (.( % $ %+ % %.C ), && *, & E(. %+ #$( $%(70% ( +% %+ % % +( &- % &( *? + H ' &68( ()# 0 A$ ( +((($ (.%+ # +? :B 2 % /0 (% %+(? ( ( % / +.( ( #7 % ( % % %.CE( % ( *? + H ( ' -&( N % & %( ( $ #. +( ( ( ( ( $ A B' &68(& %' -&( & ) % 4 &6 % *( 7 ( *? + H. ( ' -&-( & #% &((F &&,(%&(A## ),.0 (B & /-(&6 18

19 E#4&6&% &6 E #/% ' -&(&(4(N% &G %E#4&64& " #. % ' -&( &G E : %$ C + E ' -&(&(%H CHEG E#4&64&& " " #. % ' -&( &(? + D% /( 4%+C+E 7. C E $( C E.(?. 2(+D%(.% % ( % (? 4#( 4 % ( (. (?( %. (?+ *H./:( # $A%EBAEB * 0 #.? ( +(. 0%( ( +( : ( ( (. + (J( 0 (A # B +? + D% 0 % %(? D%? (.( 7 7 1

20 $?(4 I 2JF Tabela 4 - Valores e negociação as folas e pagamentos )& $L ("=,J- " X ] &8- -(8 H*: R6 ] N & &-&( D RN '] N N &&6( )RN X*] & 8( = #R, / ] &N(6 6 6(- R6 X']] f - &6N( D R6 Fonte: Jornal Valor Econômico * Rio renegocia com Itaú gestão a fola e servior estaual, 24 e maio e ]]A,?'D'Q6N B(&6 f.(%d?8?$0'??& (.*%,?%6N?$ &*4 ( 6?$& N?$ *+.( #0 (% 'Q6(1%. ( %. P* D(.'Q&(&N( ( 4 / ( # # % C $E *F E$4 # &- ( ( % G %E'' -&-(&#%& &- +(. # = * = %/ $ # % $ 20

21 <I;N. $ % 0 % / 0 / % 2 $ (.. 4 % +.%0%/ <I 2 % &( *? + H ' -((&(% F *+, ( (./ (0 ( ( (..( */*(( N&( + O &(. A.%( ( 4.B 2 (.?07(%. $4( + % C E( %: ( 4 < &- &6( *? ( & ' *H-R& 21

22 ( ( *? + H ( ( (4(&' *H-R& OP = )X+%: %+ C E. WX CXE(, XDI(. % #4C4R&`E %? P CE( &(PC# E(4 ( C E( 'Q-?$(4('Q&(%?$(& 22

23 Gráfico 1 - Evolução percentual a receita mensal com tarifas (jan/16 = 100) em valores reais (corrigio pelo IGP-) E v o lu ç ã o a R e c e i ta e n s a l c o m T a r i fa s - J a n /1 6 - ( c o r r i g i o p e lo IG P ) R e c e i t a e n s a l e T a r i fa s ( F o n t e : S i s b a c e n ) ( : %D %+(4 * : ( # 7(. : : D 24(&(8?$(&(?6(6?$ A.B &N C # X.&E D 7) (X+&# %4 2 ( % *? + H (. %(..'Q N(24( % 5%(.. &&(?'Q&N(N6&( 4 ( 2

24 . % C &E 4( 'Q6( ( C&E(%+%'QN(&?$ 4#%'Q6(% 6?$ Gráfico 2 Tarifa real méia e o crescimento as contas e epósito à vista movimentaas no mês 4 4 T a r i fa r e a l m é i a e C r e s c i m e n to a s c o n ta s c o r r e n te s 8.0 E E E E E T a r i fa r e a l m é i a p o r c o n ta m o v i m e n ta a Q t e c o n ta s m o v i m e n ta a s.0 E )X+ C4&E 0 (C # XEI:. (. 24

25 #( ( -P( C E 6P( P( I? ( D ( 7 ( D $? 7 (? 7? ( X+& Gráfico - Evolução as espesas aministrativas e e pessoal em comparação à receita com tarifas Evolução as espesas aministrativas e e pessoal em valores reais em comparação à receita com tarifas 2.8E+0 2.4E+0 2.0E+0 1.6E E E+0 1.2E+0 8.0E E+0 4.0E+0 0.0E Despesas Aministrativas Despesas com Pessoal Receitas com tarifas + ( (% 4 25

26 Q O * &6 C : &8 % E %( % CE 68?%(+%:F C o m p o s iç ã o a R e c e ita O p e ra c io n a l % 8 0 % S e rviço s 6 0 % A p lica çõ e s C o m p u ls ó ria s C â m b io 4 0 % 2 0 % In s tru m e n to s D e riva tivo s T ítu lo s e V a lo re s o b iliá rio s C ré ito e A rr. e rca n til 0 % -2 0 % A n o H0 0 ( + F C&&E(P( ( 0 &8. :%% CJ E & )$ D%(: 26

27 &-( P%(&&( (P( $ 5% C % E( /? /:'Q-( Participação a Receita e Serviços na Receita Operacional Total 18,00% 16,00% 16,25% 14,75% 15,78% 14,00% 12,00% 12,86% 12,1% 1,05% 10,00%,10% 8,00% 6,00% 4,00% 2,00% 0,00% * ( ( P4&.C D/E: 'Q6((/.( -P C E6P2? +( ( % ( C E D%+ %+ : 7 J( 7 27

28 " % CE. % ( C&E 7 ( % $ (? ( $1.+ (.(%$?% 4 ( ( A% B( $07($( ( % 1 $( %(#% (. 4:( + ((*/*(.%. R = * = ; + ;. 1( $*+%%$,;*e;% =X, 'aa '? *',ab(?&, * ; ' #&R-R&6(?FRR^^^%RK`-N 1?aLL(A',a(-B;, '= ;& 1?aLL(A',a(6&B ;, '= ;%&& 1?a L( A', b =bb, 2 ; '? c a ;, '=(&N 28

29 S1 "(K. #= L#&&6'C'QE *'1g22*'Y1)FI I *= I *= X I *= I *= I =I H =I =IX I H I IX ' 'Q& 'Q& 'Q6N 'Q& 'Q- 'Q& 'Q& 'QN 'Q 'Q&N( 1 CE -:'Q&N` 'Q- -:'Q66N` 'Q6.. -:'QN` 'Q& -:'Q&N` 'Q- -:'Q66N` 'Q6 8:'Q8` 'Q- :'Q-N` 'Q86 :'Q&-` 'Q-- CE N8&P N8&P N8&P N8&P N8&P N8&P N8&P )/ 4? (4+ )/ 4? (4+ )/ 4? (4+ ' 6P 8&P 8NP 8NP -P 6P 8&P H H H 2

30 I "%L I< "%L I "%L IX L=*I )* L=*I * * ' I,+ I ' I ' 'QN 'Q 'QN 'Q-( 'Q6N( $ ' $ 1 CE :'Q8` 'QN- :'Q&N` 'Q88N :'QN&` 'QN ( &- Z'Q(` 'Q-( ( &- Z'Q&&(` 'Q88( &:'QN(` 'Q(( 1 CE &:'Q8(` 'Q( 0 CE... (& -Z'Q8` 'Q&(CNP E (& -Z'Q` 'Q--CNP E (&&: 'Q&(N`'Q( CNPE CE (&&: 'Q-`'Q-8( CNPE )/ 4? (4+ )/ 4? (4+ )/ 4? (4+ 4 %4 &8P7 4 %4 P7 (-P (-P ' 4 P -P 4 P -P 4 P -P &&P 8P (&P ' (&P

31 1 I ' 1 CE CE ' ' IX $ &:'Q&` 'Q--( (&&: 'Q`'Q6& CNPE (-P (&P ' I $ &:'Q&(8` 'Q&-(( (&&: 'Q(-&`'Q&N- CNPE N-P N-P )I 'QN :'Q6(N` 'Q-N(( &: 'Q(6N`'Q&&(N CNPE -(&P 6P )I 'Q& :'Q&(` 'Q6&( &: 'Q(`'Q CNPE -(&P 6P )IX 'Q :'Q&(` 'Q&(( &: 'Q(`'Q( CNPE -(&P 6P )I H++ % :'Q&(` 'Q&(( &: 'Q(`'Q( CNPE -(&P 6P *:IH 'QN :'Q8(` 'QN- &: 'Q`'Q&6 CNPE *:I 'Q -:'Q&N` 'Q8 &-: 'QN`'Q-& CNPE *:IX 'Q&N N:'Q&8(8` 'Q-- &N: 'Q--`'Q6& CNPE *%bi 'Q :'Q(` 'Q-8NP &: 'Q(`'Q-8( *%bix 'Q&N :'Q&6N` 'Q8&NNP &: 'Q&6(N`'Q8&(N * I 'Q -:'Q&&` 'Q88 -:'Q` 'Q--CNP E P &8P

32 I * I X ' 'Q& 1 CE -:'Q` 'QN CE -:'QN` 'Q68CNP E N(P ' P 12'*' = H = = X = * X = * * H * * X "%L *< ' 'Q- 'Q& 'Q& 'Q 'Q& 'QN 'Q 'Q&N( 'QN *'1g22*'Y1)F12'*' 1 CE -:'QN` 'Q& -:'Q&N` 'Q- -:'Q66N` 'Q6 -:'Q&` 'Q8 -:'Q6N` 'Q-6 8:'Q8` 'Q- :'Q-N` 'Q86 :'Q&-` 'Q-- :'Q8` 'QN- 2 CE N8&P N8&P N8&P N8&P N8&P )/ 4?( 4+ )/ 4?( 4+ )/ 4?( 4+ )/ 4?( 4+ ' -P 6P 8&P 8&P 6P H H H 4 P -P "%L 'Q :'Q&N` )/ 4

33 12'*' * "%L *X L=** )* L=** * * ' * 12'*' ' X * ) * ) * ' 'QN 'Q-( 'Q6N( $ ' $ 'QN 'Q& 1 CE CE 'Q88N.?( 4+ :'QN&` 'QN ( &- Z'Q(` 'Q-( ( &- Z'Q&&(` 'Q88( &Z'Q6N` 'Q-N 1 CE &Z'Q8` 'Q :'Q6(N` 'Q-N(( :'Q&(` 'Q6&(. (& -Z'Q8` 'Q&(CNP E (& -Z'Q` 'Q--CNP E 4 (& &:'Q86` 'Q&&--CNP E CE 4 (& &:'Q-` 'Q-&CNP E &: 'Q(6N`'Q&&(N CNPE &: 'Q(`'Q )/ 4?( 4+ 4 %4 &8P 7 4 %4 P 7 -(&P -(&P ' 4 P -P 4 P -P &&P 8P (&P ' (&P 6P 6P

34 4 12'*' ' 1 CE CE ' CNPE ) *X 'Q :'Q&(` 'Q&(( &: 'Q(`'Q( CNPE -(&P 6P ) * H++ % :'Q&(` 'Q&(( &: 'Q(`'Q( CNPE -(&P 6P *:* H 'QN :'Q8(` 'QN- &: 'Q`'Q&6 CNPE *:* 'Q -:'Q&N` 'Q8 &-: 'QN`'Q-& CNPE *:* X 'Q&N N:'Q&8(8` 'Q-- &N: 'Q--`'Q6& CNPE *%b 'Q :'Q(` 'Q-8NP &: 'Q(`'Q-8( *%b* X 'Q&N :'Q&6N` 'Q8&NNP &: 'Q&6(N`'Q8&(N *%b* 'Q :'Q-N` 'QNNP &: 'Q-N(`'QN( * * 'Q -:'Q&&` 'Q88 -:'Q` 'Q--CNP E P &8P * *X 'Q& -:'Q` 'QN -:'QN` 'Q68CNP E N(P P *'1g22*'21)FH2' * % ' 1 CE CE ' *%b* ** % 'QN :'Q&&` 'QNP &: 'Q&&`'Q 8P.&P

35 *'1g22*'Y1)F2'*H2Z'2 American Express HSBC American Express OpenCar HSBC American Express SuperClass Car Rena ínima R$40,00 R$750,00 Anuiae Titular (1º ano) 1º ano com anuiae gratuita, a partir o 2º ano 4 X R$16,00 = R$64,00 1º ano com anuiae gratuita, a partir o 2º ano 4 X R$22,00 = R$88,00 Anuiae Aicional (1º ano) 1º ano com anuiae gratuita, a partir 2º ano 4 X R$8.00 = R$2,00 (50% e esconto) 1º ano com anuiae gratuita, a partir 2º ano 4 X R$11.00 = R$44.00 (50% e esconto) Juros Parcelao (ao mês) Taxas e juros variam e acoro com as parcelas. Pelo banco juros e 12.8% ao mês Taxas e juros variam e acoro com as parcelas. Pelo banco juros e 10.60% ao mês Juros Rotativo (ao mês) 12.2% 11.8% ] 5

36 S6F: * *? &'? *. &*. &*(.%( &&.%(? &.%(? &-* &N* &* &6* &8* &* &* &* *? 1? &1 &?C 7E *? -*? N*? 7 ) R? 8 **?, 2: **?, *%? *?1=C17=+*,E &*? 'QN(C:iPE *%*? I `j'qn(ci :ipe -*?1= 'QN(C:iPE 6

37 -** -% -& - --( :? -N*? R -'? R -6.%# -8= C E -=.+C E N ' N:+:R%&-? N&2 )*k*k N2 )*kk N-) NN/7 N172 J 12 2:* 2 J & */ (?? 6*% 62%JC E 6&2. 62% 6-6N

38 8*. 8%. 8&' 8% 8-*/?. 8N' * E ) &' ': -2 N+ +. *2*5% 2: F2 **5% &2: F2 **5% 2: F< ) -2: F*7 N2: F*5%C =E F2 **5% 6 F2 ) 8 F1CH 2:E F*5%C1 =E,'F2 **5%,'F2 **5%I &,'F< ),'F* '), -,'F* '), N,'F* **,''F2 **5% 6,''F2 **5%I 8,''F2 ),''F '), 8

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? <" 2= $>A 9. $ = = 5.

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,?  2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? < 2= $>A 9. $ = = 5. !"!"#$ %&!$'#(%)"&!'&*)+),#)&!-+.$#)/ %&! #$% $ &' 0123 ()**+,+,*& #$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 3@ #$45 6-= $,?

Leia mais

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF Henrique Leonardo Medeiros Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional Privado Câmara dos Deputados

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

< ()& : 555>?

< ()& : 555>? P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r r t r Pr r sé rt r P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r ss rt çã r s t rt s r q s t s r t çã tít str t r r

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO Segue abaixo dados das DDMs que mudaram para o PCASP, tanto as que mudaram de nome como as que mantiveram o mesmo nome. Para estas, os campos que serão excluídos (em 2015) estão em vermelho e os campos

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

! " #! $! %! " & ' ( )!! " * + " *, %

!  #! $! %!  & ' ( )!!  * +  *, % ! " #! $! % "! &' ( )!! " * + " *, % ! " # $ %!"#$%#&'()%#*&+ *', #%!-").%",')/&%001 #2% '.32"!'.)%#%2'%%4"'&)'#.)* *.'*#' 2)%#&"'&)' *'!&%5'/65*#'& &*#78% 2*5#%#2)'29:* #;!')*

Leia mais

! $&% '% "' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 / " ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',!

! $&% '% ' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 /  ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',! "#$%% $&% '% "' ' '# '"''%(&%') '*'+&%'# ),'#+# ' %, # - ' # ' "%'''' ' * '. % % ', '%'# ''''') /%, 0.1 2 / " ') 33*&,% *"'",% '4'5&%64'' # ' + 7*' # + "*''''' 12''&% '''&")#'35 ''+,'#.8.&&%, 1 92 '. #

Leia mais

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA M RJETHRTAEMCAA CM LANTAR E CLHER ALIMENT EM CAA 201 A Rzçã Ch Dvv Hb Ub CDHU I GEA é b REFEITUR A DE Ã AUL VERDE E MEI AMBIENTE FhTé Ebçã Tx Agô Jé Lz Ch T Nh Rh Rvã A M Dg Lz Egá j Nh Rh Rq L R Rf Tv

Leia mais

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry.

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry. SIRIUS SENTRON SIVACON Catálogo LV 90 2009 Baixa Tensão Corte, protecção e comando Answers for industry. Interruptores de corte em carga, sistemas de barramentos SENTRON 8US Introdução Tipo 3NP 1 3K 3NJ4

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

!"#"$%& '( &)*$+,-& '( +!,& ".!(,()/"'& "& (."!/"0()/& '( (&1!"23" '& ()/!& '( 34)*3", +0")",( "/+!"3,'" )35(!,3'"'( ('(!"$ '&,.6!

!#$%& '( &)*$+,-& '( +!,& .!(,()/'& & (.!/0()/& '( (&1!23 '& ()/!& '( 34)*3, +0),( /+!3,' )35(!,3''( ('(!$ '&,.6! !"#"$%& '( &)*$+,-& '( +!,& ".!(,()/"'& "& (."!/"0()/& '( (&1!"23" '& ()/!& '( 34)*3", +0")",( "/+!"3,'" )35(!,3'"'( ('(!"$ '&,.6!3/& ")/& *&0&!(7+3,3/&."!*3"$."!" " &#/()8-& '& 1!"+ '( "*%"!($ (0 (&1!"23"!3()/"'&!!$9+'3&+3:;")&/($$3

Leia mais

AVES DESCLASSIFICADAS CANÁRIOS DE COR

AVES DESCLASSIFICADAS CANÁRIOS DE COR CC001 852 Q FOB BB 0044 2107 06 0029 MANCHA(S) AMARELAS NA COR DE FUNDO VERMELHA CC001 6821 Q FOB FK 0289 0018 06 0030 CC001 11673 I FOB KA 0040 0078 06 0900 CC002 2286 Q FOB CE 0004 0230 06 0800 HARMONIA

Leia mais

Contatores de Potência 3RT10, 3TF6

Contatores de Potência 3RT10, 3TF6 Contatores de Potência 3RT10, 3TF6 3RT10 26 3RT10 36 3RT10 65 3TF69 220 V ( cv/kw ) Motores trifásicos Contador 1) Fusíveis Potências Máximas AC2/AC3, 60 z 380 V ( cv/kw ) 440 V ( cv/kw ) Máxima Máxima

Leia mais

Tratamentos Tempo de Armazenamento T F secagem 0 mês 6 meses ( C) (m 3 /minuto/t) (hora) D 1 D 2 D 3 Médias D 1 D 2 D 3 Médias 42 26,9 0 10,4 10,8

Tratamentos Tempo de Armazenamento T F secagem 0 mês 6 meses ( C) (m 3 /minuto/t) (hora) D 1 D 2 D 3 Médias D 1 D 2 D 3 Médias 42 26,9 0 10,4 10,8 Tratamentos Tempo de Armazenamento T F secagem 0 mês 6 meses ( C) (m 3 /minuto/t) (hora) D 1 D 2 D 3 Médias D 1 D 2 D 3 Médias 42 26,9 0 10,4 10,8 10,9 10,7 12,8 11,6 12,0 12,1 4 11,1 10,6 10,9 10,9 13,1

Leia mais

$% & '( )& & & $ *+ & % & ''( & & & & & $

$% & '( )& & & $ *+ & % & ''( & & & & & $ "#!!"# $% & '( )& & & $ *+ & % & ''( & & & & & $ $, &-. & */0$ & 1 &#&2& &2# &* &##&* 889$ 1# &0 ' 1 &:1 && 8$;:$!& 𕬸 '( & '( ' $ &# 1 &1 & $ $ % P a í s Em pre s a Té c nic a R e s po nde nte s

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

ÍNDICE. 1. Introdução... 3 2. Metodologia... 4 3. Contexto e Caracterização Geral do Agrupamento de Escolas... 5. 4. Resultados Académicos...

ÍNDICE. 1. Introdução... 3 2. Metodologia... 4 3. Contexto e Caracterização Geral do Agrupamento de Escolas... 5. 4. Resultados Académicos... ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Metodologia... 4 3. Contexto e Caracterização Geral do Agrupamento de Escolas... 5 3.1 CONTEXTO FÍSICO E SOCIAL 3.2 DIMENSÃO E CONDIÇÕES FÍSICAS DO AGRUPAMENTO 3.3 CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Sobre a obra: Sobre nós:

Sobre a obra: Sobre nós: Sobre a obra: A presente obra é disponibilizada pela equipe do ebook espírita com o objetivo de oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisas e estudos, bem como o simples teste da qualidade da obra,

Leia mais

7a. Edição Editora Atlas

7a. Edição Editora Atlas FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU Pós-graduação em Auditoria, Controladoria e Finanças Disciplina: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO Slide 1 Professor: MASAKAZU HOJI ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

RELÉS 24V CA / CC 24 240V CA/CC 3RR21 41-1AA30 3RR21 41-1AW30 3RR21 42-1AA30 3RR21 42-1AW30

RELÉS 24V CA / CC 24 240V CA/CC 3RR21 41-1AA30 3RR21 41-1AW30 3RR21 42-1AA30 3RR21 42-1AW30 Reles de Monitoramento de Corrente SIRIUS Os reles de monitoramento de corrente supervisionam não apenas os motores ou outras cargas, mas adicionam facilidades para o monitoramento da corrente ideal do

Leia mais

O Sacrifício da Cruz

O Sacrifício da Cruz O Sacrifício da ruz 6 ø 4 4 Intenso q = 61 9. r. r m b sus4 6 Ó. m Œ. r J 1.u ø. r o - lho pa - ra_o céu, bus - M7.. can - do com - preen-der o sa - cri - fí - cio do Sal - va - dor em meu lu - gar ø ø

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G M E T O D O L O G I A U T I L I Z A D A P E L O P E T C O M P U T A Ç Ã O D A U F C G P A R A M I N I S T R A R C U R S O S DE I N F O R M À T I C A B À S I C A G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o C u

Leia mais

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS ÉPOCA 2013-2014 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL !"#! $%&"% '! % ( )* % +, -- )*!"% % -. /0 1% 2 333-4 /0 1% 2 % -5 )*!"% 6 %%7-8 9 : 9 97 2 % ' )*!"% *9.

Leia mais

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA Emenda ao 40 CFR Parts 261, 266, 268 e 271 Documento: FERTILIZANTES À BASE DE ZINCO PRODUZIDOS A PARTIR DE MATERIAL SECUNDÁRIO PERIGOSO Julho/2002 S U M Á R

Leia mais

Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário

Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo

Leia mais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde UMinho 2012 Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde Universidade

Leia mais

! " # $ % % & ' ( ) ' * * +

!  # $ % % & ' ( ) ' * * + ! " # $ % % & ' ( ) ' * * + , - $ '. ! " $ & & - 0 $ $ 0 $ 3 4 5 4 3 ) 7 8 7 # % ' " ( ) * +,./ " ( $,,, ) 1 2 1 ' % 2 " % % ' %( 6 ' ( ( $ $ " !!. / '! % - :,! 3!3 ; % - ( *# 3)! ) < ; = 9 # 3!!3 33

Leia mais

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009 Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica P r e o c u p a ç ã o c o m a q u a lid a d e d o s g a s to s p ú b lic o s e m c e n á r io

Leia mais

! &! $ '()*+,-./01234435 #78!99

! &! $ '()*+,-./01234435 #78!99 1 ! ""#$ %! &! $ '()*+,-./01234435 634432 #78!99 #:;&9 2 !" # " $!" %" # $ &'()*+(,$$#% -.*/0(1)2)3425 3 Marcelo O. Coutinho de Lima 4 )*+, 9 82 "! 9!2 $ $ $?$@; *7 A> =" " ); B$" 9 $

Leia mais

Contatores de Potência 3RT10, 3TF6

Contatores de Potência 3RT10, 3TF6 3RT10 26 3RT10 36 3RT10 65 3TF69 Contatores de otência 3RT10, 3TF6 Motores trifásicos Contator 1) otências s AC-2 / AC-3, 60 z em 220 V 380 V 440 V AC-1 (Dimensões em mm) (cv / kw) (cv / kw) (cv / kw)

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira.

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira. Q u a, 3 0 d e J u l h o d e 2 0 1 4 search... REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES Selecione a Edição ANTIGAS C l i q u e n o l i n k a b a i xo p a r a a c e s s a r a s e d i ç õ e s a n

Leia mais

1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água

1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água 1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água Modelo econômico aplicado para a redução da submedição na Sanepar Engº Marcelo Depexe SANEPAR - Diretoria de Operações Submedição do Hidrômetro:

Leia mais

&' ( ')* + !,)-!,. *#)*!( 3,$#4 /! !!! "# $% &' ( ') * "#!+ * "#*,$,,- "#./$ 0 "#"$%1$2 " "#34,(, "0 "#$%$%( 3 "#+ $ 30 "#0+((

&' ( ')* + !,)-!,. *#)*!( 3,$#4 /! !!! # $% &' ( ') * #!+ * #*,$,,- #./$ 0 #$%1$2  #34,(, 0 #$%$%( 3 #+ $ 30 #0+(( ! "#$# 1 % &' ( ')* +!,)-!,. *#)*!( /,$0)-!1 (,2)-!!! 3,$#4 /! "# $% &' ( ') * "#!+ * "#*,$,,- "#./$ 0 "#"$%1$2 " "#34,(, "0 "#$%$%( 3 "#+ $ 30 "#0+(( 2 "2 5 $5(') 5 (5$'(') (+$') 6.$') 78 6$7$% 55 55$

Leia mais

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães Diretor de Operações Adriano de Magalhães Manual de Abastecimento de Água pág. 2 !"!#$$ %"&'()*%+,%-%+,%./&01

Leia mais

NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana Mundo Geo Connect Seminário Geotecnologia na Gestão Municipal Sessão Desafios para as Prefeituras: o CTM como instrumento de política fiscal e urbana São Paulo, 16 de junho de 2011 Cadastro Territorial

Leia mais

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo.

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo. TEOREMA DE CEVA E MENELAUS Definição 1. A ceviana de um triângulo é qualquer segmento de reta que une um dos vértices do triângulo a um ponto pertencente à reta suporte do lado oposto a este vértice. Teorema

Leia mais

Jogo de Empresa: Gestão de Malha Aérea e busca de Rentabilidade

Jogo de Empresa: Gestão de Malha Aérea e busca de Rentabilidade UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES Professor : Volney Aparecido de Gouveia Jogo de Empresa: Gestão de Malha Aérea e busca de Rentabilidade Introdução A atividade desenvolvida

Leia mais

16/02/2014. Masakazu Hoji. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Uma Abordagem Prática. 5a. Edição Editora Atlas. Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

16/02/2014. Masakazu Hoji. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Uma Abordagem Prática. 5a. Edição Editora Atlas. Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DMNSTRÇÃ FNNCER Uma bordagem Prática 5a. Edição Editora tlas Masakazu Hoji NTRDUÇÃ À Capítulo 1 DMNSTRÇÃ FNNCER 1.1 dministração financeira nas empresas 1.2 ntegração dos conceitos contábeis com os conceitos

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

SISTEMA DE DÉBITO ELETRÔNICO ITAÚ Intercâmbio Eletrônico de Arquivos. Layout de Arquivos CNAB VERSÃO 4.0

SISTEMA DE DÉBITO ELETRÔNICO ITAÚ Intercâmbio Eletrônico de Arquivos. Layout de Arquivos CNAB VERSÃO 4.0 SISTEMA DE DÉBITO ELETRÔNICO ITAÚ Intercâmbio Eletrônico de Arquivos Layout de Arquivos CNAB VERSÃO 4.0 Índice 1. Noções Básicas... 3 1.1 Apresentação... 4 1.2 Sistema de Débito Eletrônico Itaú... 4 2.

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores Manual de Procedimentos!" ESTRUTURA DESTE MANUAL &'( ) *+,-./0-1 *+,2 % *+,3-445-"-4 6 *+,"-47.2-4 8 *+,4349!.4 : ; 4';

Leia mais

(MLRV) CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Também chamado seguro de crédito doméstico, esse seguro oferece cobertura com validade no território

Leia mais

Lista de Exercícios de Geometria

Lista de Exercícios de Geometria Núcleo Básico de Engenharias Geometria - Geometria Analítica Professor Julierme Oliveira Lista de Exercícios de Geometria Primeira Parte: VETORES 1. Sejam os pontos A(0,0), B(1,0), C(0,1), D(-,3), E(4,-5)

Leia mais

Manobra e Proteção de Motores. sirius. Métodos de Partida

Manobra e Proteção de Motores. sirius. Métodos de Partida anobra e Proteção de otores sirius étodos de Partida étodos de partida Índice Páginas Partida direta coordenada com fusível... e Partida direta com reversão coordenada com fúsivel... 5 e 6 Partida estrela-triângulo

Leia mais

Sustentabilidade e Facilites. Prepared for: O ar condicionado de alto. desempenho em edifícios. comerciais CAPÍTULO. Metodologia

Sustentabilidade e Facilites. Prepared for: O ar condicionado de alto. desempenho em edifícios. comerciais CAPÍTULO. Metodologia II Seminário de Sustentabilidade e Facilites 2010 Prepared for: O ar condicionado de alto desempenho em edifícios comerciais CAPÍTULO 1 Metodologia Capítulo 1 Eficiência Correspondência ou adequação de

Leia mais

E-mails: damasceno1204@yahoo.com.br damasceno@interjato.com.br damasceno12@hotmail.com http://www. damasceno.info www. damasceno.info damasceno.

E-mails: damasceno1204@yahoo.com.br damasceno@interjato.com.br damasceno12@hotmail.com http://www. damasceno.info www. damasceno.info damasceno. Matemátca Fnancera 007. Prof.: Luz Gonzaga Damasceno E-mals: amasceno04@yahoo.com.br amasceno@nterjato.com.br amasceno@hotmal.com 5. Taxa Over mensal equvalente. Para etermnar a rentablae por a útl one

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

Técnico Desporto: Jorge Vicente

Técnico Desporto: Jorge Vicente Técnico Desporto: Jorge Vicente Évora, 2010 !!" # $ %!! "#$%&''$(&#&)*$+$*,$#+-$ &$''() * $$!+,- $#.+/0$&#+1(&2+'& 3#&)*$(&4$5&*'./ '0*!$ $ 11 2 '6#+67,)+'')%$8&(+,9,)%+' $.8&6)/0$&&'&*5$15).&*6$')'6&.:6)%$(+&#;$#.+*%&

Leia mais

para você aulas experimentais de Química só deverão ser realizadas em laboratório?

para você aulas experimentais de Química só deverão ser realizadas em laboratório? 56 para você aulas experimentais de Química só deverão ser realizadas em laboratório? 45% 55% SIM NÃO Gráfico 15. Questionário aplicado ao Aluno. ;"'(& % ' = #6= 458# %%% 6N5_8 % A / A %% % % 655_8 %'

Leia mais

Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Semestre de Inverno 2010/2011. Cálculo I. Caderno de exercícios 2

Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Semestre de Inverno 2010/2011. Cálculo I. Caderno de exercícios 2 Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Semestre de Inverno 2010/2011 Cálculo I Caderno de exercícios 2 Paulo Corte-Real Ernesto Freitas Claudia Alves David Antunes Silvia Guerra 1 0 12,+,3,456)

Leia mais

TABELA DE CAPTAÇÃO DAS TAXAS DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA PRATICADAS PELAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS EM 02/05/12

TABELA DE CAPTAÇÃO DAS TAXAS DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA PRATICADAS PELAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS EM 02/05/12 TABELA DE CAPTAÇÃO DAS S DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA EM 02/05/12 BANCO DO BRASIL BRADESCO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL HSBC MODALIDADES DE CRÉDITO CARTÃO DE CRÉDITO 2,94* 13,56* 2,10* 14,99* 1,90* 2,85** 6,03*

Leia mais

! "# $%&'( ) *'*&%( +,$ -.

! # $%&'( ) *'*&%( +,$ -. ! "# $%&'( ) *'*&%( +,$ -.!! "#$%/!%% //++/%0&% /0/)%1& %#%% 1($2! %3 4 5*5 &6 %27&89..+:-;>->1?@>

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350)

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) NOTAS IMPORTANTES 1. Documento atualizado mensalmente com o objetivo de ser o referencial do

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 001/2015-SMT-GAB GRUPO ESTRUTURAL (PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2015-0.051.567-8)

CONCORRÊNCIA Nº 001/2015-SMT-GAB GRUPO ESTRUTURAL (PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2015-0.051.567-8) CONCORRÊNCIA Nº 001/2015-SMT-GAB GRUPO ESTRUTURAL (PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2015-0.051.567-8) CONCORRÊNCIA Nº 002/2015-SMT-GAB GRUPO LOCAL DE ARTICULAÇÃO REGIONAL (PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2015-0.051.569-4)

Leia mais

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld i~éé هê pلا o~ا cêëن~ضëëي نن~êة aلëيêلâي vêâ~هاة cêةاê~ض~هاةë êâ~هاة M m~êيلëي êةنëةه _لر~ننيلننâ~éليةنOلêلâينلهàةêه~ T OT _لر~نن _لر~نن نêا~ضOEâ~éليةنOFKاçإ

Leia mais

Telecomunicações Básico

Telecomunicações Básico Telecomunicações Básico Prof. MSc. Eng. ! "!"!"#$ %!"# #% # $ &# #!% '($ ) ) *+, ) $-!.) / 0 1#() 0!2) $% & '() * %# ') % &# /) *%+,,%-, 334-3564.7 &3897.%& / /% 0 0% 1 0 :'( : : $00'( :'(;< : 4.*6 :4.*6

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2011 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2011 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2011 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL ANÁLISE COMPARATIVA O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

!"!#""" MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./

!!# MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#./ !"!#""" $%&&' MESTRADO EM TEOLOGIA Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./ 0!"!#""" 1223445, 26,),7)2 8 9:;28 87767 26,;2

Leia mais

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 1 SEGURO RISCOS RURAIS Esse estudo tomou por base dados oficiais gerados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, IBGE e pela SUSEP (Superintendência

Leia mais

HEP-5800 BIOESTATÍSTICA

HEP-5800 BIOESTATÍSTICA HEP-5800 BIOESTATÍSTICA UNIDADE III INFERÊNCIA ESTATÍSTICA : AMOSTRAGEM PROBABILÍSTICA, DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL, INTERVALOS DE CONFIANÇA. Nilza Nunes da Silva Regina T. I. Bernal 2 1. AMOSTRAGEM PROBABILISTICA

Leia mais

TESOURARIA EXECUTIVA ESTADUAL Gestão 2016

TESOURARIA EXECUTIVA ESTADUAL Gestão 2016 TESOURARIA EXECUTIVA ESTADUAL Gestão 2016 Grande Mestre Estadual: Tiago Lima Iglesias Cabral Tesoureiro Executivo Estadual: Darlan Állyson Coêlho Soares 1º Relatório Financeiro Inicío: 01/01/2016 Final:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DAS CONDICIONALIDADES PARA O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA.

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DAS CONDICIONALIDADES PARA O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA. A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DAS CONDICIONALIDADES PARA O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA. PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Tra n s fe rê n c ia d e re n d a c o m c o n d ic io n a lid a d e s Ca ra c te rís tic a s : Fo c a

Leia mais

CONCEITOS PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES. Economia da Engenharia

CONCEITOS PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES. Economia da Engenharia INTRODUÇÃO CONCEITOS PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES A Eng. Econômica objetiva a análise econômica de decisão sobre investimentos, considerando o custo do capital empregado. ETAPAS DA ANÁLISE: 1) Análise técnica

Leia mais

CATMAT SISTEMA DE CATALOGAÇÃO DE MATERIAIS CATSER SISTEMA DE CATALOGAÇÃO DE SERVIÇOS

CATMAT SISTEMA DE CATALOGAÇÃO DE MATERIAIS CATSER SISTEMA DE CATALOGAÇÃO DE SERVIÇOS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS CATMAT SISTEMA DE CATALOGAÇÃO DE MATERIAIS CATSER SISTEMA DE

Leia mais

Operadores definidos pela LMDQL para Análise Financeira

Operadores definidos pela LMDQL para Análise Financeira Operadores definidos pela LMDQL para Análise Financeira A seguir é apresentada a especificação de alguns operadores financeiros criados pela LMDQL para a realização de análise financeira em documentos

Leia mais

Matemática- 2008/ Se possível, dê exemplos de: (no caso de não ser possível explique porquê)

Matemática- 2008/ Se possível, dê exemplos de: (no caso de não ser possível explique porquê) Matemática- 00/09. Se possível, dê exemplos de (no caso de não ser possível explique porquê) (a) Uma matriz do tipo ; cujos elementos principais sejam 0. (b) Uma matriz do tipo ; cujo elemento na posição

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE AUDITORIA IA CLÍNICA A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE Auditoria é em um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar

Leia mais

Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos.

Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos. 1 Exercício 1 Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos. (a) Numa linha de produção conta-se o número de peças defeituosas num intervalo de uma hora.

Leia mais

! &" #$& "% '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & '

! & #$& % '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0!  1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4  *.!  * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' ! " # $ % ! &" #$& "% '()) * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' '()' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ 3 4 SUMÁRIO MATERIAL DE ATUAÇÃO PRÁTICA PARA

Leia mais

CONTRATO Nº 229/ 2014

CONTRATO Nº 229/ 2014 CONTRATO Nº 229/ 2014 Prestação de Serviços de Consultoria especializada em gestão na área de planejamento estratégico e mapeamento de processos. Que fazem entre si de um lado a Prefeitura Municipal de

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Repartição das responsabilidades entre União, Estados e Municípios; Vinculação de impostos; Definição de Manutenção e Desenvolvimento do

Leia mais

ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão

ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão Parecer da Instituição de Ensino Superior à Intenção de Decisão do Conselho de Administração

Leia mais

. D A D O S I N I C I A I S 1.1 N a t u r e z a e fi n a l i d a d e d a e d i f i c a ç ã o : i n d i ca r o ti p o d e e d ifi ca ç ã o ( e x : e s c o l a r u r a l co m 0 2 s a l a s, e sc o la u r

Leia mais

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL Comissão de Acompanhamento da Crise Financeira e da Empregabilidade 26 DE MARÇO DE 2009 Fábio Colletti Barbosa Presidente ÍNDICE 1. A Crise Financeira Mundial 2. O Brasil, a Crise

Leia mais