Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário"

Transcrição

1 Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

2 A - PREVIDÊNCIA SOCIAL Segurados Do Regime Geral De Previdência Social Segurados Obrigatórios: Segurado Facultativo Dependentes Dos Segurados Do Rgps Benefícios Concedidos Pelo Rgps Aposentadoria Por Invalidez Aposentadoria Por Idade Aposentadoria Por Tempo De Contribuição Aposentadoria Especial Auxílio-Doença Salário-Família Salário-Maternidade Pensão Por Morte Auxílio-Reclusão Auxílio-Acidente Abono Anual Do Salário-De-Benefício Do Salário-De-Contribuição Informações Importantes Como Obter Os Benefícios Do Rgps Da Inscrição Do Pagamento De Contribuições Da Carência Da Manutenção Da Qualidade De Segurado Onde Solicitar Os Benefícios?...15 B - ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS DOS IDOSOS E DOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA Assistência Social Assistência Social: Conceito Benefício De Prestação Continuada Benefícios Eventuais Conselhos De Assistência Social Diferença Entre Assistência Social E Previdência Social Financiamento Da Assistência Social Fundo Nacional De Assistência Social Fundos Estaduais, Do Distrito Federal E Municipais De Assistência Social Habilitação E Reabilitação Organização Da Assistência Social Política Nacional De Assistência Social Planos Estaduais, Do Distrito Federal E Municipais De Assistência Social Programa Bolsa-Família Programa Fome Zero Proteção Social Básica Proteção Social Especial

3 1.17- Serviços De Ação Continuada Sac Sistema Único De Assistência Social Trabalho Direitos Do Idoso Alimentos Assistência Social Ao Idoso Conselho Nacional Dos Direitos Do Idoso Crimes Contra O Idoso Direitos Fundamentais Do Idoso Direito À Vida Educação, Cultura, Esporte E Lazer Habitação Liberdade Previdência Social Respeito E Dignidade Saúde Trabalho Transporte Entidades De Atendimento Ao Idoso Justiça Prioridade De Atendimento Direitos Dos Portadores De Deficiência Acessibilidade Benefício De Prestação Continuada Benefícios Fiscais Conselho Nacional Dos Direitos Da Pessoa Portadora De Deficiência Conade Coordenadoria Nacional Para Integração Da Pessoa Portadora De Deficiência Corde Crimes Contra O Portador De Deficiência Cultura, Desporto, Lazer E Turismo Deficiência: Conceituação Discriminação Educação Justiça Prioridade De Atendimento Saúde Trabalho Transportes Públicos...31! " # $% &% " &% &%' " ' % " % 3

4 Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David ()&%( * #+,* -.*//* #+,*0 -.*//* "+0-, 1 *///!! "#$% *** )!! &2 " % &% &%3"4 " 5"" " "% "6" 7% ( 8" ** '")!! & " 6 " 6" **0 9 : ;)!!<" " =! & " "6% " " &% **- )! " " & 6 **$ " ) "!<" " 6!" < " """:. 4

5 " 6 *1! " " 6 " &'!## > AB" $"!%<&!! " >! = &% 6".2"&C >5"" " 6 &%5" 6" =AB" $" >5"" " " ' & ( # *>":. " " 6% " * D D >!" B" ":" 0>%% "!!"&% *!" B" ":" D E<B"!! *<" 2 &C " 6 % * " 0%% 6" )* +,!!!( )( #( - "! % <4& 6" 6 " E""% 6" &% " " < '"" " AB" $" $ <4& ' " &% <4& 5

6 $ % <4& 6"') ; " *1+ 6! 6!" 0 " 2 * 6 ; '" " " 6 " " " " "! " 0 > " *F 446" ""F " B" E8 A= +- - &! %<" &% " 5 44"&% " &% >! 2 " " " )&( #( 6"'""! " " B" " 1 1 A % E " GF 446" *F*"&C '<*F 4 46" ))( #(#(! #"./ E "&% =0 "&% 2 =0 "&% <B" A 6!"<" 6 <"" 6&C ' " &%6 6 ' "" =0 "&% "&% $%" ""&% ) 4! " <4& D 6

7 4& = D 4! " 4 A! AB" $" '*1*//, ' "&% "!") ;"0 -, D;"0 "&% "&% D"; "'"-F!6 " "&% *1*//, )0( #(! $! * "&C"!.! 5 6" H" " &%. 3I " $$" 6 <&% "!" 6" =" " &%." 2 5 )12,. > <4&! 6" " " * "" 6"" " /*F 446"E8 A= +- - &! %<" &% " 5 44"&% " &% > <4& " '"4< 6 " " " " " I" * 6 % )34+, > 46 <"'"!" &% '?J &%56! *-!! 7

8 > " 46 " E " 66<?J* G!" '?J?J-*- G,?J*- //!"?J-*- G/ '?J10 -- > 46 '"" 2 &% "% "6 " &%! 2 &% " &% = " &%6!KB" 2" > 46 '." 6 4 " &%! " "&C )54# H AB" $" * "", "B" 6" '""2!6% "&C)* " & ' D1 " &! 0 " &! D '" D > 4 ") ;2 &% " ; 5 44"&% "; 9*L*;! " 5 "&% " D ; 9*L*;5 44"&% % * )6 /(# $!6 "M % E %<4) ;! " D;! 6! % 4 " " * ";! " E!".2%" 6 8

9 > %*F! "!! I" "." "" %= 1 B" 8 " "!KB" " " 6 6 %. 2%= " &%." )72,!/ H "2%!% " &% <4& A 6"'" "%6 "2% = &%6" &% " &% B" "&% )82,! # H &%""! =" &% C" "!!!K! " "! <" F 446" " &% <4& >" " " <4 " <" "! <4 "< )" H! " <4& <4 " 4 % <4"% > '6""B " 0 4" +,! H "! '" " 6" <"

10 A "&% " 446"" ' '" 44 "&% ",F"I" "&% ' " 6 " E8 A= +- - & "" 446" ""% <4& <4 "A 6" 446" " ' '" 5 44"&% % " & ' '" 44"&%<I% " &%6 " ( "' 6=!" 6"! " 00 "&%" A 6 6"! "" "&%" I &%6 "'6 " 1 4! #"./ H! " "&%" A ' &% A '" ' &% AB" $" A " 9 :; ' &% " <"" " = A 6 " )' " > 44"&%" 4 44"&%!?J11, * 3 +.9(# # > <4& % %6" 4 < '"=" " AB" $" >6" " B" ' " "&%! " " &%% 10

11 E% 6"" & AB" $" "! &% 6" A" 6")"&C 2AB" $" D 6" 'D 6D% " &." D " &C ""! 6 $ "! %'" ".6" AB" $" ) 4E <4& <4 " 48 %< ":." &%. "C3I " $$" " 6"" $ $" " "?" AB" $" AN" 5"#" +,! 5!./ H! AB" $" " 6 ) A "" 6 AB" $" A " " =%%44 I" '" &% "!" <B" " " AB" $" A " &%"! " " "&%<"" 6 % 11

12 A 6 " &%" " &%<!%<"!! " = E"&% '6 " " =%%44 E"&% 6 3 I " $$" ' 9OOO" " ;A?P6 9,4G,4*/*; B" AB" $" $=%" " *1 E &% A6 AB" $" " I " 36 &C$" 6" 6 &%2AB" $" "" "&%" 6 " 4" "% "L" D 4" B" " " 6 9 = '";D 4A( 5& ( #! #".9 E"&% '" ',FD/F**F "" &% E"&%" 6 " ' F " B " " '" AB" $" '"5""*F AB" $" N ""F &C!& " :A 6 " 6" "" % "B" " " "&%* 0F """ ". " " 12

13 >" "&C' " '" " '">" 6 ' B "B" N '" " ' *B " "B". "&% B6 < " ' * & >" 6 " % " = "&C "' '". ' *B &%2 &% 6 B < 5)!! A" B" '" 5 "&C "!6"6 &. 6" >" B" '" ) ; 6 AB" $" ; '" " 6 " 6" "&% I%" B"!6". 6") ;A% <4"% 46 <4 "D ;$ 4 '" D ";E<4& " "!! " ""! =6 6 "" &% " "" & " &% E3$ & A Q 3 "!" 6 " " " "&% 6. 6" " " 5"&C ""%6") 13

14 D ;E<4& )"&C ;$ 4 " 6 " )*"&C! = " " B" 6&%5! 6 " D ";E "&%" )*, "&C!4! " B" *,"&C ='<!"& A!"& " " B" ' 6 6&%! "&C! 6" A!! "&C " B" ' *--"&C "" 1"&C " '" *,"&C**6! "&C '"5"&C *0,- *00 " '" 1"&C *//**// 50 #./: E' 5 "&C" &%6"'"!!.!. "" "&C E! %" ""% "&%" "! 000- I"! '%" " " "&% " < 6" B"!6">. =.*//* " "*, "&C!!6"A!!. '.*//* " "*--"&C " 6".! * 6"6!196 &%" 6 G0; 14

15 E &%! "!. AB" $"!%. ""&C B" " $% 4$!6""" 4E'* = " &%6"" " 9 <4 & ;D 4E'* =" &% " & &%"= D 4E'* = "D 4E'0 ="" " 2(& E & D 4E'1 = " &% "&C 6 " D 4E'* = " &% "&C!< <" "" &% '-. *"&C &%!" &% 8' A5." *&% &%! 01 >"! "&C =%" 6" B"! " 6 ""&C " <4& 4 "6 8 A= & 6!#" +,!; " B" AB" $" >& B" " A?P(>IR,4G,*/* > 4 % <4& ' " 9OOO" " ; "" 6") 15

16 4"6" &% 9 " "6" ; 4 "!"<"" 4 "% "" 4A( 4A3$LAE$A9; 4A" &% 6" *< < < ' < ()&%( 0- #,G- *//09# >" EB" $" ;?+*- *L*L- IE$9A" I " EB" $" ; A+G01 *L*L- 8$ <%< " " &%( 426 " &% " " & " 6"B" &*'= E&%( 6" * 9; 6"B" " 9 0 P; S6"' #>" EB" $" 9#+,G- *//0 *;E<B" 6"% )*; 1 D;" " 6"B" D0; 6 '*L- 9?JG ' ""% SA 16

17 >6" % <4 <46 6" "" AB" $" ' " &% $ $"! 6 6 EB" $" 9#+,*0 *//* *- T1+; E ' #>" EB" $" ""% 8" " 6 " 0A < >EB" $" %=% &% " " >I " EB" $" '"*,9; /9; &C " " &C)< EB" $" D A" I " EB" $" D & EB" $" D""6" S6" EB" $" D " %" <"&%. 8" >EB" $" ( 8" "A EB" $" <" 6&C 6" &%". B" " " 1 '><< EAB" $" '" "! 6 9" ;!! EB" $" % "&% 3'B< < > 6 " EB" $" ' 6" " & 7% ( 8" " "&C" '" " &%""=" < ":" ( I 7% "% " (I " EB" $" I ( 8" "% "( EB" $" 17

18 < >(I " EB" $" ' S6"A &% 6"B" " " 6 ".EB" $" <" (8"A!" "(I " EB" $" ( 8" 4 " (EB" $" A EB" $" 6 <<' < " 8"( " =(EB" $" A (% "& 7% " "46 ".EB" $" > ' "( EB" $" (8" EB" $" " "46 ". <4 <46 7A *<>?*<>? E&%( "! EB" $" ' & &% &% 6"B" " 8D>? < EEB" $" " " &% " &%" E" &%6" &% 7% ( 8"E " &%" " EB" $" " " S6"EB" $" 27%" A" I " EB" $" D ""S6"A &% 6"B" " 6 " (8" " A EB" $" 6 " 8" " <4 <46 18

19 8"" A 8" EB" $" D " <"&%.EB" $" D6 <4 <46 D<" &C B" " =< < EA" I " EB" $". 6 &C ' " 2 " B" 9" ;2 &C" A " &.6"&%" " &C 6 & <<' < >A ( 8" EB" $" " 2 &C" = ".! 2" " ( &% )B *'B = >A S 4( 9 6" &%A S 4" S 4E &% E"2E 6B" 6 &% < 6" 4 " 6 '?J* D"< 6 '?J >A ""6")*;6" "?J 9"!K ; 6 " " '?J D ;6"?J* 9! ; 'B?J- 9! "" ;6 >6" 6 " " & * " '?J* 9" ; """!%)6!KB" ",F " & 1 * D " " " & 1 < '4 E6 < " '?J 9"!K ;"6"!"?J/ 9 "" ; 0B 'B D >A (U' " 5"! 2 " &% 6 <"%" 6B" 2 &C" &% & C(UA )*;S 4( 19

20 " " &%A S 4" S 4E A D0;&% D0;&%E &C " " 5" D-;( " " 6 1<>?*E EA&%$" S". &C" &C6 "6" " &5" " "6 &% % B 6"B" > "?6B" EB" $" R (! " " 2 5" &C6" B" " E&%" " "6 4) 26 36" ) "" ". " &C & ") &C="4 " 41 *- D N) &C="4 " R* - A.EN) 4.* *G!. 6 " " " &% " "?J1 9 "" ;B *>.! " GF A. 3) ""B" "B" 9-1, ; ( )A E&%3 2( RAE3( "6" 9 1 G *- * *G *, - ; 3<>? E&%" " 6 &%" " L &6 4 &%" " ' "< 8' "< ) 3) "4 " 20

21 A "6"B" ) 2 &% "4 " & ") 34A " &% 36 RA3) V?J D V?J- M ' &C"" " "B" ). V?J. V?J* D 33R E< &%$< R$ )" &% " ""." E "< ) 3)B" "6 " " 4 5" " A "6"B" )B" "6 " " 4!D &%L &% " &% 36".) *, R 6 " 5> F >$&E&% %! 6 " " &. "6"B" 4A&%$" S" A&%$" " 6<BG < 6 &% EB" $" $ W"$ 5 2" &% &" " "6" 6 &%! " &% A 6" " 7% (I " EB" $" ( ( 8" EB" $" D &%& 5" D " &%" 8"!62 " &%"& "4 6 " 21

22 7<*A E&%( 9 0 3P; #>E$9 + 3P;"! EB" $". &% " " %" & < ()&%( /0 #+,,- *//- 9A" I " 3; #+*-, #+*G-* 09 3; "+-G "+*0* - > &%)E'2EB" $" 6. "6" '" &B < E &% ' &% 6 "" #H &% " '! 6 %C" > " 6 8'A5" "<"<." <" " %"(" &%." <"&% &&< > 3 &C " &% S6"A &% EB" $" *9; ) *X; 19 ""; <""DX;!6"."" 6 %" "" 6 " < 6!' *L- > "! ' 6< &%GF6" " " &% &)A < (I " 3 =% " " " 8' N& " A" I " 3 '"" (8" " 6& &% 22

23 &0B< $%6" " 4 N " 9#+/// *//;! % -9! ; >"%)*;" &C " " D D; B" &% " 5D0; &%D-;< "&C D;6" " D1;< "." " 8'A5"DG; 4 D,;" % '" " D/;" 6 &C " D*; " &% &% &% "D**; " " " &%D*;" 6 &% " &%D*0; " =" B" &% D*-;6" 6" &%8'A5" 3 P" $ > 6 =A # &CA # #6"" "" % "&% &1 B< E&%( 3C 6! " &% 2" 2B" B" " 2 &% &1 <H " " " " "! 2&% &% &5"!" " & 5 &1& >2" &% " " "" "! 2 "&C" D '"" "" &% 6" & " D2 &% " "" " "" C D " " 23

24 ""<B" 6 &% &CI"" "5 "" &1&A *<>? > 62 6" " 6 0F9B"; " 6 " ""5" 4 )*; 6 " " " CD; &%!:" "!& 6" "6" "&% &1)* &%(! 6 &5"" < C ' "& 6 % " "B" 6 " " A "" 65 < &% &% &10 I" " B )*;. %!6! D;! &% "&C %!. "*9!; D0; *9;! % " "&C *//-D-;. %! " 3I " $$" R3I$$E 4. C'*+ &11< $6" ". " " " " % &% ( " 6"!" &% &=. 24

25 &13G >2 &% 2 5 $ W" $ 5R$7$ " 6 &% & " & >$7$6" "=" =D " "&%D &%D 6" " " ==D "6"6 5 " 6 4. > " &% &% H " &% 5 &15<*A >! " &%" <4 2"&C6"!"!! 6 H " &% &5"E '"' ""5">AA5"" 6 &% " " &% &16<< E&%( 1 " > 3"" "F9"!K "; " "! 6 '9; A 9 ; " " F! " 6!." 6 $N!<""M ' F " &3< < B< E " "&%. 8" 32P" $ )*; &C6" "&C & D;!D0; &%"6! " " 6 D-;" " 5D; " " " D1; B" DG; " &% 25

26 " E6" &% 6" " 3 P" $ 8'A5"E!" 6% 6 B" 6 &%6" E' "" >E"2N& ' &% ""!6 " " &% " >8'A5" &C &%"5" " " " &C " ""! &%!'" " 5" "! 6& " " &%& 5" 5 " "E'8'A5" % &%"5" 7% ( 8" >E S " &C! 6 6 &6 < B< > &C 5" "" &5" &C6 " & " ) < < ' ()&%( #+G,0 */,/,** *// +,*1 *//*,*0 *//* /0,,// *//- /0/- *//1, 1 *-, */, *1/ 0 *G- 0 *,- - "+0/, */// 01/* 0/1 * /1 - > &%)E'2EB" $" 6"B" 6. "6" '" )* E&%( B &%! " 6"B"? ' #+*/, */ 26

27 " &% " 4 " &% " & &! 6" &C "" &% 6"B" " A " " I '"" E" &%S I '"" RESI>"+/1-6< " " ")*;I& )-9! ; D019 ; 6! 'D;I "" &C)*9; "23 E &%A5" D*9;! EIE# " 2 "" &CD0; " :" 6 " B 19; 6" '" 6 E#+,*1 *//* = &%Y$ 3 " $Y"! " "" &% &% 6"B" )&*'= E&%( 6" * 9; 6"B" " 9 0 P;>S6" #>" EB" $" 9#+,G- *//0 *;E <B" 6"% )*;" " D;" &% 6"B" '"$7$ "" D0; 6 '*L- 9?JG L;D-;' " &%6""!! $ $" D; 6"B" 6. ' ""% SA ))*'=' > 6"B" C6"6" 3 A3 R3A33? I3A 3 R3A3 &%!&%" '0* 1 %" 09B; 9#+,/,/ *// *1/ 0;I3? % " ='" 6 6 = " " ' '" =" 9#+/ *//; 27

28 )0 A < < 'F Z%8' N& 6 " &% A" I " 3 &% A A 6"B" )1 <>? < 'F Z%8' N& &%. A" I " 3 &% A A 6"B" )3B<< ' >"" 6"B" " " ".". " 6"B" E * - "% $% )*;?" " " " 6 " "&% "!!" 5" D; "!!" 5"D0; D-;" 6" &%< B" '"4! D;< " 6 <"&%." &%"5" " &% 26"B" D1;" '""2 &%"5"!! 8'A5" E" "" &%6 &%D" <"" " D"2" 6 &C! D &! )6 H 6&%6=" :" "="!" " %" 6" 46"B" 6" 5 <" ) 28

29 +!! +,!4 &%" " " " " 6&%6" D 4 6 B" " +!!#R " -*9! ;"'9S; 6 6!KB" MU *MU MU 0MU +!!R"! " '! " "&%=" D < %!6" " 0 " "&%=" D"! = " 6!1[D "B"!! "&C +!! #R6" " 6" 62' " 6 &% &C " ")"" &% " " &%" " 5 & " B" )7 B>? +!!J#(R " &% 6"B" E&%3 " &% ( " &%" A A 6"B" 6 S "+0/1 *AC &%! " 2 &% " &%" 6"B" " ) 5 " &% &%" " &% "" &C "2.& &" " &%E&%( " &%! "' % 6"B" >2" &% 6"B" ' " )*; " "= 6"B"! "&C D;6 = " &%" "5" " 6"B" D0;& " ="! " " D-;6""6 29

30 " " " " D; " &%6 " '"""="!" " " E#S " &%I " C " &%" 6"B" 9, 1; A 6 "6 6"B" % &%"5" 8'A5" 7% ( 8"D! 5" 6 &C " " " &C! 6 &% 6"B" >8'A5" &C5" "! 26"B" A 8A!'"! "C 6 &C < " )& < B< E#+*-, 6"B" &C5" "" &5" & &C6 " 9" "" & "; ))G >$ W"$ 5! 6"B" )*;" &%& 2 52 &% 6"B" D; " 6"B" % D0; &% "'" D-; &% 4 ""%! " "= 6" = " < )0<*A E &% 6"B" % )*; 6"B" 2&%" " D; % " &% " &% 9 " ; " = D0; " = 6" 6" &% B" D-; 6" &%.' 6 &%6 D; 6" B".' &%" 30

31 " " &% " "$% 6"B" F F D$&A5" 4F 6" ""5"9#+,** *// +,*0 *//* /0 " +0/, */// 010G; )1<<G* H"" " 2 6"B" " " 9#+,,// *//-;> "6 "> " 8' =%" &%" % A <"" " '19; " I " "B" ""% ' 8"9 0 P (;E " B "'" ( 9#+1, *//0; 31

7 Natureza jurídica da contribuição da Seguridade Social, 18]

7 Natureza jurídica da contribuição da Seguridade Social, 18] Parte I - teoria da Seguridade Social, 1 1 evolução histórica, 3 1.1 Introdução, 3 1.2 Direito estrangeiro, 3 1.3 No Brasil, 4 2 Denominação e conceito, 7 2.1 Denominação, 7 2.2 Conceito, 8 2.3 Divisão,

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesu@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

Benefícios Previdenciários do INSS Como são concedidos e calculados. Prof. Hilário Bocchi Júnior hilariojunior@bocchiadvogados.com.

Benefícios Previdenciários do INSS Como são concedidos e calculados. Prof. Hilário Bocchi Júnior hilariojunior@bocchiadvogados.com. Benefícios Previdenciários do INSS Como são concedidos e calculados Prof. Hilário Bocchi Júnior hilariojunior@bocchiadvogados.com.br SEGURIDADE SOCIAL Sistema de Seguridade Social Múltipla filiação Filiação

Leia mais

2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático, 8 Questões, 12

2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático, 8 Questões, 12 Nota, xi 1 Origens da Seguridade Social, 1 1.1 Poor Law, 1 1.2 Seguros privados, 2 1.3 Seguros sociais, 2 Quadro esquemático, 3 2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático,

Leia mais

SUMÁRIO. Nota da Oitava Edição... 17 Prefácio... 19 Apresentação... 21

SUMÁRIO. Nota da Oitava Edição... 17 Prefácio... 19 Apresentação... 21 SUMÁRIO Nota da Oitava Edição... 17 Prefácio... 19 Apresentação... 21 Capítulo 1 DEFINIÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL... 23 1.1. Saúde... 24 1.2. Assistência social... 27 1.3. Previdência social... 28 1.3.1.

Leia mais

LEGISLAÇÃO. Inscrição e Filiação: Artigo 17 da Lei 8213/91; Artigo 18 do Decreto 3048/99; Artigo 3º e seguintes da IN 77

LEGISLAÇÃO. Inscrição e Filiação: Artigo 17 da Lei 8213/91; Artigo 18 do Decreto 3048/99; Artigo 3º e seguintes da IN 77 FILIAÇÃO É o vínculo que as pessoas estabelecem com a Previdência Social a partir do momento em que passam a exercer uma atividade remunerada ou a recolher as contribuições previdenciárias. Com a filiação,

Leia mais

SISTEMAS ESPECIAIS DE PREVIDÊNCIA

SISTEMAS ESPECIAIS DE PREVIDÊNCIA Seguridade Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 36 SISTEMAS ESPECIAIS DE PREVIDÊNCIA Congressistas deputados federais e senadores tinham até 1997 um regime próprio de Previdência Social (I.P.C.)

Leia mais

1 A SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL

1 A SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 13 Nota do autor 4ª edição... 15 Nota do autor 3ª edição... 17 Nota do autor 2ª edição... 19 Nota do autor 1ª edição... 21 Guia de leitura da Coleção... 23 Capítulo

Leia mais

PRESTAÇÕES BENEFICIÁRIAS. Benefícios e Serviços

PRESTAÇÕES BENEFICIÁRIAS. Benefícios e Serviços Seguridade Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 20 PRESTAÇÕES BENEFICIÁRIAS Benefícios e Serviços As prestações compreendidas pelo Regime Geral de Previdência Social são expressas em benefícios

Leia mais

Previdência Social sob a forma de Regime Geral

Previdência Social sob a forma de Regime Geral Previdência Social sob a forma de Regime Geral Estrutura do Sistema Previdenciário no Brasil Regime Geral de Previdência Social (RGPS) Administrado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); Obrigatório,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÃMPUS JATAÍ PLANO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÃMPUS JATAÍ PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO Unidade Acadêmica: Câmpus Jataí Curso: Direito Disciplina: Direito Previdenciário Carga horária semestral: 48 horas Semestre/ano:2º semestre de 2013 Turma/Turno: 8418/A

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ESTUDO ESTUDO QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Cláudia Augusta Ferreira Deud Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ABRIL/2007 Câmara dos Deputados

Leia mais

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF Henrique Leonardo Medeiros Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional Privado Câmara dos Deputados

Leia mais

PANORAMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PANORAMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social PANORAMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL Seminário Técnico - CPLP Timor Leste, 06 e 07 de fevereiro de 2008 ASPECTOS CONCEITUAIS

Leia mais

Curso de Extensão em Direito Previdenciário

Curso de Extensão em Direito Previdenciário Curso de Extensão em Direito Previdenciário 2º Encontro Teoria Básica dos Benefícios Previdenciários do RGPS Requisitos para a concessão de benefícios previdenciários 1) Requisitos Genéricos a) Adquirir

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PREVIDENCIÁRIO

ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PREVIDENCIÁRIO ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PREVIDENCIÁRIO INÍCIO EM 07/07/2012 COORDENADORES DO CURSO: MARCELO DA FONSECA GUERREIRO - Juiz Federal e Mestre em Direito. Foi Juiz Titular do 7º. Juizado Previdenciário/RJ.

Leia mais

RPPS X RGPS. Atuário Sergio Aureliano

RPPS X RGPS. Atuário Sergio Aureliano RPPS X RGPS Atuário Sergio Aureliano RPPS PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO E O SISTEMA PREVIDENCIÁRIO BRASILEIRO ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RGPS e REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA

Leia mais

Direito Previdenciário - Prof. Ítalo

Direito Previdenciário - Prof. Ítalo 51 BOAS DICAS DE BENEFÍCIOS Professor Italo Romano DICA 1 São 10 os benefícios previdenciários (REGRA 4 3 2 1). DICA 2 São 6 os segurados da Previdência Social (CADES F). DICA 3 Os beneficiários do sistema

Leia mais

Wladimir Skaf De Carvalho

Wladimir Skaf De Carvalho Wladimir Skaf De Carvalho Bacharel em Direito. É especialista em Direito Previdenciário, Advogado atuante da Previdência Social Federal. O autor foi conselheiro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-GO.

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social RGPS

O Regime Geral de Previdência Social RGPS O Regime Geral de Previdência Social RGPS Capítulo 5 O Regime Geral de Previdência Social RGPS Sumário 1. Introdução 2. Os beneficiários do RGPS: 2.1 Os segurados obrigatórios; 2.2. O segurado facultativo;

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR Nº 118, DE 17 DE ABRIL 2006. Altera a Lei Complementar nº 008, de 16 de novembro de 1999, que dispõe sobre o estatuto dos servidores públicos da Administração Direta e Indireta dos Poderes

Leia mais

GRANDES NÚMEROS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

GRANDES NÚMEROS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL uytyy APRESENTAÇÃO O Boletim Estatístico Regional da Previdência Social é uma publicação trimestral, a partir dessa edição, da Secretaria de Políticas de Previdência Social do Ministério da Previdência

Leia mais

Alterações no auxílio doença e trabalho e regras do seguro desemprego -Uma abordagem. destaque.

Alterações no auxílio doença e trabalho e regras do seguro desemprego -Uma abordagem. destaque. Alterações no auxílio doença e trabalho e regras do seguro desemprego -Uma abordagem empresarial dos temas em destaque. Professora: Luciana Saldanha Advogada, especialista em direito trabalhista e previdenciário.

Leia mais

Manual de Direito Previdenciário

Manual de Direito Previdenciário Manual de Direito Previdenciário Manual de Direito Previdenciário Benefícios Fábio Alexandre Coelho Luciana Maria Assad Vinícius Alexandre Coelho 4ª edição Revista e atualizada até julho/2015 Rua Machado

Leia mais

Página 1 de 7 Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial - 2014 RJ - PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA CNPJ : 32512501000143 SIAFI : 985925 Cadastro de Nome do Plano : Plano Previdenciário QUADRO

Leia mais

pela previdência social, além dos outros benefícios já previstos em lei;

pela previdência social, além dos outros benefícios já previstos em lei; COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 2.567, DE 2011 (Apensos os Projetos de Lei nºs 2.675, de 2011; 2.687, de 2011; 5.668, de 2009; 5.693, de 2009; 6.552, de 2009; 6.951, de 2010;

Leia mais

DISCIPLINA: Direito Previdenciário CH total: 72h SEMESTRE DE ESTUDO: 9º Semestre

DISCIPLINA: Direito Previdenciário CH total: 72h SEMESTRE DE ESTUDO: 9º Semestre DISCIPLINA: Direito Previdenciário CH total: 72h SEMESTRE DE ESTUDO: 9º Semestre TURNO: Matutino / Noturno CÓDIGO: DIR163 1. EMENTA: Introdução ao Direito da Seguridade Social: evolução histórica, fontes,

Leia mais

REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Me. Danilo Ripoli

REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Me. Danilo Ripoli REGIMES PREVIDENCIÁRIOS parte 2 Prof. Me. Danilo Ripoli O PLANO DE BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL No PBPS estão todas as normas que regem a relação jurídica entre segurados, dependentes e previdência

Leia mais

Questões comentadas Direito Previdenciário Concurso INSS

Questões comentadas Direito Previdenciário Concurso INSS 1 Para adquirir a apostila digital de 500 de para concurso do INSS acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ESTA APOSTILA SERÁ ATUALIZADA ATÉ A DATA DO ENVIO. ATENÇÃO: ENTREGA SOMENTE VIA E-MAIL

Leia mais

CARTILHA DA PREVIDÊNCIA

CARTILHA DA PREVIDÊNCIA INSTITUTO BRASILEIRO DE ESTUDO E DEFESA DAS RELAÇÕES DE CONSUMO CARTILHA DA PREVIDÊNCIA EDIÇÃO ESPECIAL: Aposentadoria do INSS Tudo que o Trabalhador e o Aposentado precisa saber sobre seus direitos junto

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA ESTUDO LEGISLAÇÃO APLICÁVEL AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA Sandra Cristina Filgueiras de Almeida Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO JUNHO/2003 Câmara dos Deputados

Leia mais

Tem direito aos benefícios previdenciários os BENEFICIÁRIOS, ou seja, todos os segurados e seus dependentes.

Tem direito aos benefícios previdenciários os BENEFICIÁRIOS, ou seja, todos os segurados e seus dependentes. CARTILHA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO O REGIME GERAL DA PREVIDENCIA SOCIAL É REGIDO PELAS LEIS 8.212 E 8.213/91 E TEM POR FINALIDADE ASSEGURAR À SEUS FILIADOS RECEBER BENEFÍCIOS QUE SUBSTITUAM SUA RENDA.

Leia mais

www.adrianamenezes.com.br www.facebook.com/profadrianamenezes DICAS DE OUTUBRO / 2014

www.adrianamenezes.com.br www.facebook.com/profadrianamenezes DICAS DE OUTUBRO / 2014 DICAS DE OUTUBRO / 2014 DICA 01 É de dez anos o prazo de decadência de todo e qualquer direito ou ação do segurado ou beneficiário para a revisão do ato de concessão de benefício, a contar do dia primeiro

Leia mais

GUIA DO SEGURADO da Previdência Social

GUIA DO SEGURADO da Previdência Social CÂMARA DOS DEPUTADOS GUIA DO SEGURADO da Previdência Social Conheça os direitos do seu seguro social. ANTONIO BULHÕES Deputado Federal PRB/SP BRASÍLIA Abril/2009 GUIA DO SEGURADO da Previdência Social

Leia mais

PROVA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TCE-CE FCC 2015

PROVA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TCE-CE FCC 2015 PROVA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TCE-CE FCC 2015 Direito Previdenciário 67. (Auditor de Controle Externo/TCE-CE/FCC/2015): O princípio constitucional estipulando que a Seguridade Social deve contemplar

Leia mais

ACORDOS INTERNACIONAIS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E ACORDO BRASIL- JAPÃO

ACORDOS INTERNACIONAIS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E ACORDO BRASIL- JAPÃO ACORDOS INTERNACIONAIS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E ACORDO BRASIL- JAPÃO SPPS Secretaria de Políticas de Previdência Social Fevereiro 2012 1 Principais objetivos ou finalidades dos acordos internacionais: Ampliar

Leia mais

SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014

SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014 Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di Informativo 01/2015 SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014 Foi publicado no Diário Oficial da

Leia mais

Curso: Reflexões sobre o papel dos conselhos estadual e municipais do idoso

Curso: Reflexões sobre o papel dos conselhos estadual e municipais do idoso Curso: Reflexões sobre o papel dos conselhos estadual e municipais do idoso Novembro de 2014 Apoio: A Garantia de Proteção Integral da Pessoa Idosa e a Fiscalização das ILPIS Cláudia Maria Beré Promotora

Leia mais

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com 1 CARTILHA DO SEGURADO 1. MENSAGEM DA DIRETORA PRESIDENTE Esta cartilha tem como objetivo dar orientação aos segurados do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Itatiaia IPREVI,

Leia mais

Ministério da Previdência Social - MPS Gabinete do Ministro - GM Assessoria de Comunicação Social - ACS Secretaria de Previdência Social - SPS Coordenação-Geral de Legislação e Normas - CGLN Previdência

Leia mais

DISTORÇÕES NA CONCESSÃO DA PENSÃO POR MORTE. Exemplos reais nos RPPS e no RGPS

DISTORÇÕES NA CONCESSÃO DA PENSÃO POR MORTE. Exemplos reais nos RPPS e no RGPS Os RPPS e as alterações nas regras de concessão do benefício de pensão por morte 1 DISTORÇÕES NA CONCESSÃO DA PENSÃO POR MORTE Exemplos reais nos RPPS e no RGPS 2 Caso 1 Homem nascido em 1920 que se aposentou

Leia mais

AÇÕES COLETIVAS PREVIDENCIÁRIAS SINPRO/RS. a) Repetição de Indébito incidência de contribuição previdenciária em verba indenizatória

AÇÕES COLETIVAS PREVIDENCIÁRIAS SINPRO/RS. a) Repetição de Indébito incidência de contribuição previdenciária em verba indenizatória AÇÕES COLETIVAS PREVIDENCIÁRIAS SINPRO/RS a) Repetição de Indébito incidência de contribuição previdenciária em verba indenizatória A contribuição previdenciária só incide sobre o salário (espécie) e não

Leia mais

CENTRO ACADÊMICO XI DE AGÔSTO Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP

CENTRO ACADÊMICO XI DE AGÔSTO Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP Os Direitos da Pessoa com Deficiência e sua Inclusão na Sociedade Brasileira 25 a 29 de agosto de 2008 Salão Nobre da Faculdade de Direito do Largo São Francisco/USP 25 de agosto (segunda-feira) das 09h

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Anais III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva Ações Inclusivas de Sucesso Belo Horizonte 24 a 28 de maio de 2004 Realização: Pró-reitoria de Extensão

Leia mais

LEGISLAÇÕES SOBRE AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

LEGISLAÇÕES SOBRE AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA LEGISLAÇÕES SOBRE AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Eduardo Jannone da Silva Advogado Mestre em Direito Constitucional ITE Bauru/SP Membro do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência COMUDE Bauru/SP

Leia mais

MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA

MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA BRASIL Ü 2025 32 milhões de idosos 6º LUGAR NO MUNDO 2002 15 milhões de Idosos LEGISLAÇÃO DE PROTEÇÃO SOCIAL PARA O IDOSO Lei Orgânica da Assistência

Leia mais

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012 Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos Atualizado até a EC n. 70/2012 Dânae Dal Bianco Procuradora do Estado de São Paulo, mestre em Direito da Seguridade Social pela Universidade de

Leia mais

Curso de Extensão em Direito Previdenciário

Curso de Extensão em Direito Previdenciário Curso de Extensão em Direito Previdenciário Benefícios Previdenciários em Espécie Benefícios a serem estudados no dia: 1) Benefícios decorrentes de sinistros: a) Auxílio-doença b) Auxílio-acidente c) Aposentadoria

Leia mais

FILIAÇÃO E INSCRIÇÃO NO RGPS Filiação

FILIAÇÃO E INSCRIÇÃO NO RGPS Filiação FILIAÇÃO E INSCRIÇÃO NO RGPS Filiação Filiação é o vínculo jurídico existente entre o trabalhador e o Regime Geral de Previdência Social - RGPS, sendo, sobretudo, a condição material que assegura o direito

Leia mais

DECRETO Nº 5.545, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005

DECRETO Nº 5.545, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DECRETO Nº 5.545, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DOU 23-09-2005 Altera dispositivos do Regulamento da Previdência Social, aprovado pelo Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Tudo o que você quer saber sobre a Previdência Social. 2 edição

Tudo o que você quer saber sobre a Previdência Social. 2 edição Tudo o que você quer saber sobre a Previdência Social a 2 edição Ministério da Previdência e Assistência Social MPAS Secretaria Executiva SE Secretaria de Previdência Social SPS Assessoria de Comunicação

Leia mais

Plano Plurianual DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II

Plano Plurianual DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II Plano Plurianual 216 219 DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II PROGRAMA: 21 - Aprimoramento do Ministério Público Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 82.71 268.863 Despesas Correntes

Leia mais

XVII Congresso Brasileiro de Perícia Médica. Isenção de Carência do INSS Temporário x Definitivo

XVII Congresso Brasileiro de Perícia Médica. Isenção de Carência do INSS Temporário x Definitivo INSS - DIRETORIA DE BENEFÍCIOS XVII Congresso Brasileiro de Perícia Médica Isenção de Carência do INSS Temporário x Definitivo Filomena Maria Bastos Gomes Coordenadora Geral de Benefícios por Incapacidade

Leia mais

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA E REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL COMPARATIVO DE CUSTOS

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA E REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL COMPARATIVO DE CUSTOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA E REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL COMPARATIVO DE CUSTOS Atualmente, no Brasil, aproximadamente 3000 municípios possuem Regimes Próprios de Previdência. Ao final do ano

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos)

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) O que muda Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) 1. Por que é necessário criar a Fundação de Previdência Complementar do Servidor

Leia mais

Material disponibilizado pela Professora:

Material disponibilizado pela Professora: Material disponibilizado pela Professora: 01) (TRF 3ª REGIÃO - JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO - 19/03/2006) Podem beneficiar-se do auxílio-acidente: a) o estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar

Leia mais

Palestra: Atualizações trabalhista e previdenciária 2015

Palestra: Atualizações trabalhista e previdenciária 2015 Palestra: Atualizações trabalhista e previdenciária 2015 Professor: Johnatan Abreu março de 2015 INTRODUÇÃO Principais mudanças para 2015 1 MP 664 Alterações Previdenciária; 2 MP 665 Alterações Trabalhista;

Leia mais

20 QUESTÕES DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO elaboradas e COMENTADAS PELA PROFESSORA KARINA JAQUES, da Academia do Concurso - Inspiradas na banca FCC

20 QUESTÕES DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO elaboradas e COMENTADAS PELA PROFESSORA KARINA JAQUES, da Academia do Concurso - Inspiradas na banca FCC 20 QUESTÕES DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO elaboradas e COMENTADAS PELA PROFESSORA KARINA JAQUES, da Academia do Concurso - Inspiradas na banca FCC 01. Dentre as proposições que se seguem, assinale a correta:

Leia mais

19/02/2015. Auxílio Doença

19/02/2015. Auxílio Doença Lei 8213/91 (alterada pela MP 664) Auxílio Doença Art. 60. O auxílio-doença será devido ao segurado que ficar incapacitado para seu trabalho ou sua atividade habitual, desde que cumprido, quando for o

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Municipais

Instituto de Previdência e Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Municipais IPASSPSM Instituto de Previdência e Assistência a Saúde dos Servidores Públicos Municipais IPASSPSM SANTA MARIA/RS AVALIAÇÃO ATUARIAL Ano Base: 2013 Data Base:31/12/2012 Índice 1. Introdução... 02 2. Origem

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL As conquistas mais definitivas da Previdência Social, como um sistema do trabalhador para o trabalhador, estão ligadas às lições aprendidas com os próprios segurados, no tempo e no espaço Extraído do Livro

Leia mais

DADOS DEMOGRÁFICOS 1

DADOS DEMOGRÁFICOS 1 DADOS DEMOGRÁFICOS 1 1 DIMINUIÇÃO DA TAXA DE FECUNDIDADE 2 AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA 3 ENVELHECIMENTO POPULACIONAL 2 2050 81,3 anos, sendo 78,2 anos para homens e 84,5 anos para mulheres. Revisão

Leia mais

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.172.280 9.772.013 Despesas Correntes 2.964.653 9.031.347 Despesas de Capital 207.627 740.666 3.172.280 12.944.292 9.772.013 PROGRAMA: 0551

Leia mais

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.185.780 9.806.513 Despesas Correntes 2.978.153 9.065.847 Despesas de Capital

Leia mais

FIM DAS REFORMAS REGRESSIVAS DA PREVIDÊNCIA COM GANHOS PARA OS TRABALHADORES

FIM DAS REFORMAS REGRESSIVAS DA PREVIDÊNCIA COM GANHOS PARA OS TRABALHADORES AS MUDANÇAS DO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA FIM DAS REFORMAS REGRESSIVAS DA PREVIDÊNCIA COM GANHOS PARA OS TRABALHADORES www.pepevargas.com.br dep.pepevargas@camara.gov.br AS MUDANÇAS DO REGIME GERAL DE

Leia mais

A ANFIP, com o objetivo de esclarecer os segurados do Regime

A ANFIP, com o objetivo de esclarecer os segurados do Regime A ANFIP, com o objetivo de esclarecer os segurados do Regime Geral da Previdência Social (INSS) sobre a forma de estabelecer o valor da aposentadoria, vem através destas transparências demonstrar como

Leia mais

Proposta de ajustes nas despesas do FAT e da Previdência. 29 de Dezembro de 2014

Proposta de ajustes nas despesas do FAT e da Previdência. 29 de Dezembro de 2014 Proposta de ajustes nas despesas do FAT e da Previdência 29 de Dezembro de 2014 Políticas para o Mercado de Trabalho nos governos Lula e Dilma 2 Aumento do poder de negociação dos trabalhadores, com forte

Leia mais

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de MEDIDA PROVISÓRIA Nº 664 DE 30.12.2014 (DOU 30.12.2014 ED. EXTRA; REP. DOU DE 02.01.2015) Altera as Leis nº 8.213, de 24 de julho de 1991, nº 10.876, de 2 junho de 2004,nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990,

Leia mais

Curso de Direito Previdenciário para Técnico do Seguro Social INSS QUESTÕES + Comentários ESQUEMATIZADOS Professor Francisco Júnior - Aula 08

Curso de Direito Previdenciário para Técnico do Seguro Social INSS QUESTÕES + Comentários ESQUEMATIZADOS Professor Francisco Júnior - Aula 08 Professor Francisco Júnior www.profranciscojunior.com.br p. 1 de 14 Aula 08 Acumulação de benefícios, contagem recíproca de tempo de contribuição, procuração, recursos, desaposentação. Apresentação do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SAO ROQUE DO CANAA CONSOLIDADO - PMSRC E CAMARA ESPÍRITO SANTO 01.612

PREFEITURA MUNICIPAL DE SAO ROQUE DO CANAA CONSOLIDADO - PMSRC E CAMARA ESPÍRITO SANTO 01.612 001 - CÂMARA MUNICIPAL 001 - CÂMARA MUNICIPAL 01 Legislativa 01031 Ação Legislativa 010310001 LEGISLATURA ATUANTE Total Total Página 1 de 15 002 - GABINETE DO PREFEITO 001 - GABINETE DO PREFEITO 04 Administração

Leia mais

Histórico da Seguridade Social

Histórico da Seguridade Social Histórico da Seguridade Social Capítulo I Histórico da Seguridade Social 1. Técnico do Seguro Social INSS 2012 FCC Grau de Dificuldade: Médio O INSS, autarquia federal, resultou da fusão das seguintes

Leia mais

TANHAÉM PREV Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Itanhaém

TANHAÉM PREV Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Itanhaém TANHAÉM PREV Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Itanhaém Superintendente: Luciano Moura dos Santos Diretor Adm. Financeiro: Olavo Lopes Perez Diretor de Benefícios: Karine Vecci Rua

Leia mais

Capítulo VII Conceitos Introdutórios de Benefícios

Capítulo VII Conceitos Introdutórios de Benefícios Capítulo VII Conceitos Introdutórios de Benefícios 297 Capítulo VII Conceitos Introdutórios de Benefícios QUESTÕES 1. CARÊNCIA 01. (FUNRIO Analista do Seguro Social INSS/2013) Independe de carência a concessão

Leia mais

Ministério da Previdência Social

Ministério da Previdência Social 1 de 8 09/01/2015 15:19 Brasil Acesso à informação Participe Serviços Legislação Canais Acessibilidade Alto Contraste Mapa do Site Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé

Leia mais

ESTATUTO DO IDOSO - PONTOS FUNDAMENTAIS Ednalva Maria Guimarães Farias de David Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO OUTUBRO/2003 Câmara dos Deputados Praça dos

Leia mais

ALTERAÇÕES DIREITO PREVIDENCIÁRIO LEI N.º 13.135/2015 E MEDIDA PROVISÓRIA N.º 676/2015

ALTERAÇÕES DIREITO PREVIDENCIÁRIO LEI N.º 13.135/2015 E MEDIDA PROVISÓRIA N.º 676/2015 ALTERAÇÕES DIREITO PREVIDENCIÁRIO LEI N.º 13.135/215 E MEDIDA PROVISÓRIA N.º 676/215 1. Na Lei n.º 8.213/1991 foi alterada a definição dos dependentes da 3.ª Classe: Art. 16. São beneficiários do Regime

Leia mais

Direito Previdenciário e Seguridade Social. Prof. Dante Alighiere Pereira da Silva CARGA HORÁRIA

Direito Previdenciário e Seguridade Social. Prof. Dante Alighiere Pereira da Silva CARGA HORÁRIA CURSO DISCIPLINA DOCENTE PERÍODO CARGA HORÁRIA EMENTA OBJETIVOS DIREITO Direito Previdenciário e Seguridade Social Prof. Dante Alighiere Pereira da Silva 9 P 80 h Introdução ao Estudo do Direito Previdenciário.

Leia mais

Pessoas com deficiência em Uberlândia

Pessoas com deficiência em Uberlândia Pessoas com deficiência em Uberlândia Na década de 1980, questões relativas às pessoas com deficiência começaram a ser contempladas nas políticas públicas. De lá para cá, houve avanços. Existe uma legislação

Leia mais

Questões contemplando a MP 664, de 30 de dezembro de 2014

Questões contemplando a MP 664, de 30 de dezembro de 2014 Questões contemplando a MP 664, de 30 de dezembro de 2014 1. (Questões Facebook/Profranciscojunior) Zé Alambique brigando no Carnaval assassinou Pedro Boa Vida, com três golpes de faca. O criminoso trabalhava

Leia mais

PASEP. Conceito. São participantes do PASEP todos os servidores em atividade, civis e militares, cadastrados no Programa.

PASEP. Conceito. São participantes do PASEP todos os servidores em atividade, civis e militares, cadastrados no Programa. PASEP Conceito O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público PASEP é um programa criado pelo Governo Federal em 1970 para propiciar aos servidores públicos civis e militares a participação na

Leia mais

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014):

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): 54. Uma vez criados por lei do ente federativo, vinculam-se aos regimes próprios de previdência social

Leia mais

A D V O G A D O S A S S O C I A D O S

A D V O G A D O S A S S O C I A D O S A D V O G A D O S A S S O C I A D O S QUEM É SEGURADO PELO INSS? É toda pessoa que contribui para a Previdência Social, mantida pelo INSS. Podem também ser beneficiários do Regime Geral da Previdência

Leia mais

LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA AUXÍLIO-DOENÇA - PROCEDIMENTOS LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Sumário 1. Introdução 2. Conceito Auxílio-doença 2.1 Tipos de auxílio-doença 3. pagamento 4. Carência - Conceito 4.1 Independe de carência 4.2 Depende

Leia mais

! $&% '% "' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 / " ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',!

! $&% '% ' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 /  ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',! "#$%% $&% '% "' ' '# '"''%(&%') '*'+&%'# ),'#+# ' %, # - ' # ' "%'''' ' * '. % % ', '%'# ''''') /%, 0.1 2 / " ') 33*&,% *"'",% '4'5&%64'' # ' + 7*' # + "*''''' 12''&% '''&")#'35 ''+,'#.8.&&%, 1 92 '. #

Leia mais

Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? Faturar até R$ 36 mil por ano;

Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? Faturar até R$ 36 mil por ano; cultura 1. Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? 2. Faturar até R$ 36 mil por ano; Não participar de outra empresa, como sócio ou titular; Trabalhar sozinho

Leia mais

DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES ALEGRE. Porto Alegre, novembro de 2010

DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES ALEGRE. Porto Alegre, novembro de 2010 DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE Porto Alegre, novembro de 2010 REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Os servidores públicos ocupantes de cargo

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO GRANDE DO SUL Alameda Montevideu, 244 - Bairro Nossa Srª da Dores - CEP 97050030 - Santa Maria - RS - www.jfrs.jus.

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO GRANDE DO SUL Alameda Montevideu, 244 - Bairro Nossa Srª da Dores - CEP 97050030 - Santa Maria - RS - www.jfrs.jus. : SEI / TRF4-1584178 - Decisão :: http://sei.trf4.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_... de 1 26/09/2013 18:29 SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO GRANDE DO SUL Alameda Montevideu, 244 - Bairro Nossa

Leia mais

Carolina Romano Brocco

Carolina Romano Brocco Carolina Romano Brocco ORIGEM DA PROTEÇÃO SOCIAL Famílias assistência voluntária. Grupos de mútuo associações para a proteção contra os riscos sociais. Lei dos Pobres (Poor Law) de 1601 Inglaterra as Igrejas

Leia mais

A PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO

A PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social A PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO SALVADOR-BA, 17 DE JULHO DE 2004 PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO RPPS INSTITUÍDOS NO BRASIL Possibilidade

Leia mais

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social PREVMóvel e PREVBarco Unidades móveis de atendimento que percorrem as regiões que não possuem agências da Previdência Social. As visitas dessas unidades são agendadas pela Gerência Executiva do INSS da

Leia mais