Jogo de Empresa: Gestão de Malha Aérea e busca de Rentabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Jogo de Empresa: Gestão de Malha Aérea e busca de Rentabilidade"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES Professor : Volney Aparecido de Gouveia Jogo de Empresa: Gestão de Malha Aérea e busca de Rentabilidade Introdução A atividade desenvolvida relaciona-se à disciplina Economia no Transporte Aéreo e será aplicada aos alunos do Curso de Aviação Civil. Diante da complexidade da indústria aérea, é importante que o aluno compreenda os principais indicadores econômicos que são utilizados pelas empresas aéreas como forma de sobrevivência econômica. Tais indicadores referem-se a preço, comportamento do consumidor, oferta de voos, tipos de aeronaves escolhidas para servir determinada rota, número de frequências e qualidade do produto oferecido. As variáveis de saída, resultado das ações tomadas pelos alunos, será a composição da malha aérea e os resultados financeiros obtidos. Objetivos Permitir aos estudantes: a. Conhecer os principais indicadores de desempenho da indústria aérea b. Relacionar os conceitos à prática de gestão de uma companhia aérea c. Desenvolver a capacidade de relacionamento interpessoal d. Conscientizar-se da importância de se trabalhar mediante o estabelecimento de metas Metodologia A metodologia é ativa e envolve a participação direta dos grupos. Serão grupos de no máximo quatro estudantes e que tomarão decisões com base em material escrito disponibilizado previamente. A cada etapa serão informados os cenários econômicos e operacionais sob os quais as empresas tomarão suas decisões de malha aérea.

2 Etapas 1ª Aula: Professor apresenta uma matriz de dados no qual constam informações de passageiro (demanda), distâncias entre rotas, preço médio cobrado por trecho (yield), hora de voo por segmento, nível de sensibilidade da demanda a preço, tipos de aeronaves e seus respectivos custos por quilometro voado e distribuição dos custos em termos percentuais. (ver Anexo I) Mediante os dados, os alunos elaborarão uma malha aérea (definirão os mercados que serão servidos e as aeronaves que serão utilizadas mediante os dados econômicos disponíveis) com o objetivo de obterem o melhor resultado econômico possível (maior receita de voo e menos custo operacional). A tabela que será preenchida por cada grupo está no Anexo II e será entregue por , em período fora do horário de aula, em até quatro dias depois. Esse processo permitirá que os grupos tenham mais tempo para discutir e aprimorar suas malhas. 2ª Aula: Professor inicia a aula reapresentando o objetivo da atividade (elaborar malhar aérea de forma a se ter o maior resultado possível, bem como o cenário apresentado). Na sequência, são apresentados em formato PowerPoint diversos indicadores de desempenho e, por último, o resultado obtido por cada grupo. Na sequência, iniciam-se discussões com os grupos para identificar as motivações que os levaram a elaborarem suas respectivas malhas. O Anexo III dispõe dos principais gráficos que são compartilhados com todos os grupos. Na sequência, é apresentado o cenário para a Semana 2, conforme tabela abaixo: Tabela 1: Dados de Demanda e Evolução % dos Custos por Período EVOLUÇÃO INDICADORES (%) Cenários de Indicadores Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Período Demanda -4% 10% 6% Combustível -10% 25% 20% 35% Manutenção 0% Taxa Pouso 20% 20% Aux. Navegação 20% 20% Pilotos (Variável) 10% 10% Comissários (Variável) 10% 10% Serv. Passageiro 0% Manutenção 0% Leasing 40% -25% 15% Seguros 0% Pilotos (Fixo) 10% 10% Comissários (Fixo) 10% 10% Serv. Passageiro 0% Fonte: Elaboração própria

3 Da mesma forma que na Semana 1, a tabela que será preenchida por cada grupo está no Anexo II e será entregue por , em período fora do horário de aula, em até quatro dias depois. Esse processo permitirá que os grupos tenham mais tempo para discutir e aprimorar suas malhas. 3ª Aula: Professor inicia a aula reapresentando o objetivo da atividade (elaborar malhar aérea de forma a se ter o maior resultado possível, bem como o cenário apresentado). Na sequência, são apresentados em formato PowerPoint os diversos indicadores de desempenho e, por último, o resultado obtido por cada grupo, a exemplo da 2ª aula. Inicia-se o processo levando-se em conta agora o cenário apresentado (tabela 1) para a Semana 3. A tabela que será preenchida por cada grupo está no Anexo II e será entregue por , em período fora do horário de aula, em até quatro dias depois. Esse processo permitirá que os grupos tenham mais tempo para discutir e aprimorar suas malhas. 4ª Aula: São apresentados em formato PowerPoint os diversos indicadores de desempenho e, por último, o resultado obtido por cada grupo, a exemplo das aulas anteriores. Inicia-se o processo levando-se em conta agora o cenário apresentado (tabela 1) para a Semana 4. Da mesma forma, a tabela do Anexo II é preenchida e entregue por , em período fora do horário de aula, em até quatro dias depois. 5ª Aula: Produto Final São apresentados os resultados finais consolidados das quatro aulas anteriores. Além dos indicadores apresentados no Anexo III, são apresentados também novas informações relativas a Evolução do Resultado da Indústria, Evolução do Resultado por Empresa, Evolução do Market Share, Evolução do Capacity Share, Yield (preço médio) por empresa, Cask (custo unitário) por empresa, rask (receita unitária) por empresa, taxa de ocupação e ponto de equilíbrio por empresa, Evolução do Resultado de Cada Empresa, Evolução do Nível de Concentração de Mercado e Resultado Final Acumulado por Empresa. Todos estes dados podem ser visualizados no Anexo IV. Adicionalmente, é apresentado um Certificado de Melhor Empresa no Período, conforme figura 1 abaixo:

4 Figura 1 : Certificado de Empresa com Melhor Desempenho Fonte: Airbus adaptado pelo autor Critérios Os alunos são avaliados de acordo com sua participação em sala de aula. A cada aula é registrada no verso da folha de resposta a presença/ausência de cada aluno. Calendário Atividade desenvolvida em 10 horas/aula durante cinco semanas, sendo que 2 horas aulas de cada semana são dedicadas à discussão de conceitos e as 2 horas/aulas restantes utilizadas para o desenvolvimento da atividade em grupo.

5 Anexo I : Dados Referenciais de Mercado Matriz O&D - Pax/Semana Hora Vôo Segmento (decimal) A B C D E F A B C D E F A A - 0,5 1,8 1,1 0,6 1,08 B B 0,5 1,52 1,14 0,45 1,40 C C 1,81 1,52 1,35 1,20 2,89 D D 1,07 1,14 1,35 0,74 2,01 E E 0,62 0,45 1,20 0,74 1,70 F F 1,08 1,40 2,89 2,01 1,70 - Distâncias (em Km) Elasticidade-Preço da Demanda A B C D E F A B C D E F A A (0,75) (1,00) (0,75) (0,80) (0,90) B B (0,75) (0,75) (1,20) (1,10) (1,00) C C (1,00) (0,75) (1,05) (1,10) (1,00) D D (0,75) (1,20) (1,05) (0,85) (0,95) E E (0,80) (1,10) (1,10) (0,85) (0,98) F F (0,90) (1,00) (1,00) (0,95) (0,98) YIELD (em cents) Aeronave A B C D E F Custo Unitário ($ cents) e Configuração (nº ass) A - 0,2652 0,1530 0,1224 0,1326 0,1122 C208 0, B 0,2652-0,1785 0,1408 0,0755 0,0969 E120 0, C 0,1530 0,1785-0,1520 0,0938 0,1000 E145 0, D 0,1224 0,1408 0,1520-0,1744 0,1295 E175 0, E 0,1326 0,0755 0,0938 0,1744-0,1785 B732 0, F 0,1122 0,0969 0,1000 0,1295 0, A319 B733 A320 B738 0,083 0,072 0,061 0, Anexo II : Dados da Malha Aérea do Grupo Cia Rota Load Est. Eqpto Freq. Preço (%)

6 Anexo III : Tabelas e Gráficos Objetos de Análise Rota Demanda Estimada pelas Companhias Demanda Demanda Real vs AR BS CV EV HS JA LE MB TA TH TU Prevista Real Previsto AB AC AD AE AF BA BC BD BE BF CA CB CD CE CF DA DB DC DE DF EA EB EC ED EF FA FB FC FD FE Total

7 Rota QSI AR BS CV EV HS JA LE MB TA TH TU Indústria AB 0,91 1,20 1,43 0,91 1,20 0,74 1,34 2,34 0,83 2,29 0,83 14,86 AC 0,91 0,57 1,20 0,57 0,57 0,51 0,80 0,97 0,57 0,57 0,57 8,40 AD 0,57 1,00 1,14 0,60 0,89 0,80 0,77 1,06 0,57 0,89 1,46 10,31 AE 0,91 0,94 1,00 0,80 0,57 0,57 0,89 0,80 0,57 0,89 0,57 9,09 AF 0,74 0,57 0,94 0,69 0,94 0,51 1,20 1,26 0,57 0,57 0,57 9,14 BA 0,74 1,74 1,26 0,91 1,20 0,74 1,34 2,14 0,83 0,83 12,57 BC 0,86 0,86 0,57 0,49 0,80 0,86 0,54 0,49 0,49 0,49 6,91 BD 0,66 0,51 0,66 0,63 0,86 0,43 0,83 0,63 0,57 0,80 0,49 7,57 BE 0,46 0,49 0,94 0,49 0,49 0,49 0,74 0,91 0,49 0,49 0,49 6,94 BF 0,46 0,43 0,46 0,46 0,43 0,46 0,66 0,46 0,43 0,49 0,46 5,60 CA 0,57 0,57 0,94 0,57 0,57 0,51 0,80 1,17 0,57 0,57 0,57 8,00 CB 0,43 0,54 0,80 0,57 0,49 0,80 0,86 0,54 0,49 0,49 0,49 6,97 CD 0,34 0,43 0,71 0,40 0,43 0,37 0,43 0,63 0,37 0,49 0,40 5,37 CE 0,26 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,63 0,37 0,37 3,49 CF 0,20 0,20 0,20 0,20 0,20 1,00 DA 0,57 1,00 1,00 0,80 0,89 0,80 0,77 0,80 0,57 0,89 0,80 9,46 DB 0,66 0,51 0,86 0,63 0,86 0,51 0,83 0,63 0,57 0,80 0,49 7,86 DC 0,34 0,43 0,94 0,40 0,43 0,37 0,43 0,63 0,37 0,31 0,40 5,43 DE 0,83 0,43 0,43 0,49 0,43 0,46 0,49 0,46 0,49 0,46 5,37 DF 0,43 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,40 0,37 0,37 3,80 EA 0,91 0,66 0,69 0,83 0,57 0,94 0,80 0,54 0,57 0,57 0,57 8,23 EB 0,46 0,49 0,80 0,49 0,49 0,49 0,74 0,46 0,49 0,49 0,43 6,29 EC 0,26 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,63 0,37 0,37 3,49 ED 0,77 0,43 0,63 0,43 0,43 0,46 0,49 0,46 0,49 0,46 5,46 EF 0,20 0,20 FA 0,74 0,66 1,00 0,69 0,94 0,51 0,89 0,80 0,57 0,89 0,57 8,83 FB 0,46 0,43 0,43 0,43 0,43 0,46 0,49 0,46 0,43 0,49 0,46 5,37 FC 0,20 0,20 0,20 0,20 0,80 FD 0,43 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,40 0,37 0,37 3,80 FE 0,20 0,20 Total Part. % 8% 8% 11% 8% 8% 7% 10% 10% 7% 8% 7% 100% Cenário da Oferta (ASK) Por Rota Rota Total Share % AB ,2 AC ,0 AD ,6 AE ,7 AF ,0 BA ,2 BC ,8 BD ,1 BE ,1 BF ,1 CA ,6 CB ,0 CD ,9 CE ,9 CF ,2 DA ,0 DB ,4 DC ,7 DE ,9 DF ,8 EA ,4 EB ,0 EC ,9 ED ,8 EF ,0 FA ,2 FB ,7 FC ,1 FD ,8 FE ,0 Total ,0

8 Cenário da Demanda (RPK) Por Rota Rota Total Share % AB ,0 AC ,9 AD ,7 AE ,1 AF ,2 BA ,8 BC ,3 BD ,1 BE ,1 BF ,8 CA ,2 CB ,4 CD ,9 CE ,0 CF ,2 DA ,5 DB ,3 DC ,8 DE ,5 DF ,0 EA ,4 EB ,1 EC ,0 ED ,4 EF ,0 FA ,3 FB ,0 FC ,2 FD ,0 FE ,0 Total ,0 Load Factor - Por Rota Rota Total AB AC AD AE AF BA BC BD BE BF CA CB CD CE CF DA DB DC DE DF EA EB EC ED EF FA FB FC FD FE Total

9 Capacity Share AR ; ; 13% TH ; ; 7% TU ; ; 8% BS ; ; 8% TA ; ; 7% MB ; ; 9% CV ; ; 8% MA ; ; 7% EV ; ; 8% LE ; ; 11% JA ; ; 6% HS ; ; 8% Market Share TU ; ; 8% AR ; ; 8% TH ; ; 8% BS ; ; 8% TA ; ; 7% CV ; ; 9% MB ; ; 10% EV ; ; 9% MA ; ; 7% HS ; ; 8% JA ; ; 7% LE ; ; 11%

10 140 Frota e Total de Horas Voadas Número Aviões Horas Voadas Total de Rotas por Níveis de Load Factor

11 106,0 423,2 447,4 391,0 400,0 342,1 399,7 295,2 367,7 400,1 381,7 400,3 402,7 369,6 408,7 464,8 402,7 434,7 538,4 719, , , , ,1 Composição da Frota em horas voadas Caravan; 5 ; 4% Airbus; 10 ; 10% Embraer; 53 ; 50% Boeing; 39 ; 36% 1.400,0 Resultado por Empresa 1.200, ,0 800,0 600,0 400,0 200,0 - Previsto Efetivo

12 Anexo IV : Gráficos com Dados Acumulados T1 T2 T3 T4 Evolução do Resultado (R$) T1 T2 T3 T4 Evolução do Market Share T1 T2 T3 T4

13 Evolução do Capacity Share T1 T2 T3 T4 Yield (Cents R$) 17,67 17,87 17,96 17,38 16,64 16,74 17,05 16,93 16,95 16,22 15,31 15,20

14 7,15 7,36 Cask (Cents R$) 7,17 5,62 5,49 6,42 5,80 5,90 5,72 6,15 4,10 3,63 Rask (Cents R$) 16,15 17,87 16,53 16,92 16,82 17,46 16,10 16,95 15,14 15,20 17,20 14,32

15 LF e Belf (%) 97,1 100,0 98,7 99,2 99,4 97,2 99,3 100,0 98,9 100,0 99,0 81,0 43,0 41,2 33,6 32,2 42,3 35,8 35,8 34,8 37,4 40,4 23,2 20,9 Evolução Resultado por Empresa AR

16 Evolução do Nível de Concentração de Mercado (IHH) 0,1136 0,0967 0,0929 0,0848 T1 T2 T3 T4 Resultado Acumulado por Empresa (R$)

Lista de Exercícios de Geometria

Lista de Exercícios de Geometria Núcleo Básico de Engenharias Geometria - Geometria Analítica Professor Julierme Oliveira Lista de Exercícios de Geometria Primeira Parte: VETORES 1. Sejam os pontos A(0,0), B(1,0), C(0,1), D(-,3), E(4,-5)

Leia mais

HEP-5800 BIOESTATÍSTICA

HEP-5800 BIOESTATÍSTICA HEP-5800 BIOESTATÍSTICA UNIDADE III INFERÊNCIA ESTATÍSTICA : AMOSTRAGEM PROBABILÍSTICA, DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL, INTERVALOS DE CONFIANÇA. Nilza Nunes da Silva Regina T. I. Bernal 2 1. AMOSTRAGEM PROBABILISTICA

Leia mais

9A5&*86365 A 2A 5&*86"649A5458"

9A5&*86365 A 2A 5&*86649A5458 12345675689ABCD6756533ADCE9A56D5EF9A56 5 EAD5EF9A56 86 A C938 6 56C C9AC 4A56 B 54A861C7A5B5 C E9861953A CA9867C6 C3 2A3536 3A453!"6#2C3E$C36BC95A3638 9C65 EA6D5EF9A5 %"6 8 7A&$C367C6'5()598 6C656 A8 5&*867C6

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14. Relações com Investidores 15 de Maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14. Relações com Investidores 15 de Maio de 2014 Teleconferência de Resultados Relações com Investidores 15 de Maio de 2014 1 Destaques do 2 Destaques Receita Líquida no trimestre foi de R$2,5 bilhões, 20% ou R$411 milhões maior na comparação anual;

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLHA A ÚNICA ALTERNATIVA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLHA A ÚNICA ALTERNATIVA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO (Casa de Thomaz Coelho/1889 9º Ano SubSeção de Matemática 1 a PARTE Múltipla Escolha Álgebra e Geometria ESCOLHA A

Leia mais

Apresentação de resultados do terceiro trimestre de de novembro de 2015

Apresentação de resultados do terceiro trimestre de de novembro de 2015 Apresentação de resultados do terceiro trimestre de 2015 12 de novembro de 2015 Destaques do 3T15 12 de novembro de 2015 Paulo Kakinoff CEO Atual conjuntura econômica tem impactos diretos sobre o setor

Leia mais

Press Release 28 de Março de 2008

Press Release 28 de Março de 2008 GOL Atualiza Projeções para Investidores São Paulo, 28 de março de 2008 A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (Bovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), controladora das companhias aéreas brasileiras GOL Transportes

Leia mais

Resultados do 1T17 1

Resultados do 1T17 1 Resultados do 1T17 1 Disclaimer O conteúdo desta apresentação de resultados pode incluir expectativas sobre eventos e resultados futuros estimados pela Administração. Entretanto, tais projeções não são

Leia mais

NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01256 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos.

Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos. 1 Exercício 1 Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos. (a) Numa linha de produção conta-se o número de peças defeituosas num intervalo de uma hora.

Leia mais

Luckas Andre Farias. Criptografia em hardware usando VHDL aplicado a VOIP

Luckas Andre Farias. Criptografia em hardware usando VHDL aplicado a VOIP Luckas Andre Farias Criptografia em hardware usando VHDL aplicado a VOIP Londrina 2012 Luckas Andre Farias Criptografia em hardware usando VHDL aplicado a VOIP Trabalho de Conclusão de curso apresentado

Leia mais

Controle do Professor

Controle do Professor Controle do Professor Compensou as faltas CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: GEOMETRIA ANALÍTICA VETORIAL E INTRODUÇÃO À ÁLGEBRA LINEAR SÉRIE: 2º ANO TRABALHO DE COMPENSAÇÃO DE FALTAS DOS ALUNOS

Leia mais

Resultados 9M16. 7 de novembro de 2016

Resultados 9M16. 7 de novembro de 2016 Resultados 9M16 7 de novembro de 2016 Terceiro Trimestre Sólido Menor capacidade da indústria, BRL mais forte, economia de combustível Crescimento do tráfego em 10% vs. 2T16, taxa de ocupação de 80% Aumento

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAMARI - BA - ANO 02 - Nº 100 Quinta-Feira, 05 de Setembro de 2013 Esta edição do Diário Oficial contém: EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO 001/2013. CERTIFICADO EMITIDO POR AC CERTISIGN

Leia mais

Apresentação de resultados do segundo trimestre de de agosto de 2015

Apresentação de resultados do segundo trimestre de de agosto de 2015 Apresentação de resultados do segundo trimestre de 2015 14 de agosto de 2015 Destaques do 2T15 14 de agosto de 2015 Paulo Kakinoff CEO Destaques do 2T15 Macro Ambiente Cenário ainda mais adverso da economia

Leia mais

Apresentação de resultados 3T15 - IMPRENSA 12 de novembro de 2015

Apresentação de resultados 3T15 - IMPRENSA 12 de novembro de 2015 Apresentação de resultados 3T15 - IMPRENSA 12 de novembro de 2015 Destaques do 3T15 12 de novembro de 2015 Paulo Kakinoff CEO Atual conjuntura econômica tem impactos diretos sobre o setor de aviação Desvalorização

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T13 Maio 2013

Teleconferência de Resultados 1T13 Maio 2013 Teleconferência de Resultados 1T13 Maio 2013 1. Destaques 1T13 Agenda 2. Indústria Aérea Nacional 3. Estratégia GOL 4. Smiles 5. Resultado Financeiro 6. Mensagem Final 2 2 1. Destaques 1T13 3 Destaques

Leia mais

AVES DESCLASSIFICADAS CANÁRIOS DE COR

AVES DESCLASSIFICADAS CANÁRIOS DE COR CC001 852 Q FOB BB 0044 2107 06 0029 MANCHA(S) AMARELAS NA COR DE FUNDO VERMELHA CC001 6821 Q FOB FK 0289 0018 06 0030 CC001 11673 I FOB KA 0040 0078 06 0900 CC002 2286 Q FOB CE 0004 0230 06 0800 HARMONIA

Leia mais

Aula 09 Análise Estrutural - Treliça Capítulo 6 R. C. Hibbeler 10ª Edição Editora Pearson - http://www.pearson.com.br/

Aula 09 Análise Estrutural - Treliça Capítulo 6 R. C. Hibbeler 10ª Edição Editora Pearson - http://www.pearson.com.br/ Aula 09 Análise Estrutural - Treliça Capítulo 6 R. C. Hibbeler 10ª Edição Editora Pearson - http://www.pearson.com.br/ Estrutura Sistema qualquer de elementos ligados, construído para suportar ou transferir

Leia mais

Apresentação de resultados do quarto trimestre e do ano de de março de 2016

Apresentação de resultados do quarto trimestre e do ano de de março de 2016 Apresentação de resultados do quarto trimestre e do ano de 2015 30 de março de 2016 Destaques Paulo Kakinoff CEO Destaques Macro Ambiente Cenário ainda mais adverso da economia brasileira com queda do

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

MÓDULO 25. Geometria Plana I. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA

MÓDULO 25. Geometria Plana I. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA MÓDULO 5 Geometria Plana I. Mostre que o ângulo inscrito em uma circunferência é a metade do ângulo central correspondente. 1. (MAM-Mathematical

Leia mais

Contatores de Potência 3RT10, 3TF6

Contatores de Potência 3RT10, 3TF6 3RT10 26 3RT10 36 3RT10 65 3TF69 Contatores de otência 3RT10, 3TF6 Motores trifásicos Contator 1) otências s AC-2 / AC-3, 60 z em 220 V 380 V 440 V AC-1 (Dimensões em mm) (cv / kw) (cv / kw) (cv / kw)

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T12 e 2012 Março 2013

Teleconferência de Resultados 4T12 e 2012 Março 2013 Teleconferência de Resultados 4T12 e 2012 Março 2013 Agenda 1. Destaques 2012 2. Indústria Aérea Nacional 3. Estratégia GOL 4. Serviços 5. Smiles 6. Resultado Financeiro 7. Projeções Financeiras 2013 8.

Leia mais

Breve revisão de Análise Combinatória

Breve revisão de Análise Combinatória 1. Princípio fundamental da contagem Breve revisão de Análise Combinatória Considere que certo procedimento pode ocorrer de duas maneiras diferentes, quais sejam: A 1ª maneira, ocorrendo de a modos distintos;

Leia mais

NCE/12/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/12/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/12/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/12/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de presentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão

Leia mais

Mercado de Aviação Brasileiro Momento Atual

Mercado de Aviação Brasileiro Momento Atual Mercado de Aviação Brasileiro Momento Atual Momento Atual da Indústria Nacional 1 2 3 4 O setor de aviação nacional que hoje transporta mais passageiros do que ônibus atravessa um momento desfavorável

Leia mais

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF Henrique Leonardo Medeiros Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional Privado Câmara dos Deputados

Leia mais

ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão

ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão ACEF/1112/13457 Parecer do RIES sobre intenção de decisão Parecer da Instituição de Ensino Superior à Intenção de Decisão do Conselho de Administração

Leia mais

Representação de Dados e Sistemas de Numeração

Representação de Dados e Sistemas de Numeração 1 Representação de Dados e Sistemas de Numeração Sistema de numeração decimal e números decimais (base 10) Sistema de numeração binário e números binários (base 2) Conversão entre binário e decimal Sistema

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE MARUIM - SE - ANO 01 - Nº 014 Segunda-Feira, 27 de Maio de 2013, Esta edição do Diário Oficial contém: PORTARIA Nº 003/2013; PORTARIA Nº 004/2013; PORTARIA Nº 031/2013; PORTARIA

Leia mais

Planejamento do Transporte Aéreo

Planejamento do Transporte Aéreo Planejamento do Transporte Aéreo Prof. Volney A. Gouveia vagouveia@anhembi.br Aula 18 Avaliação Substitutiva e Vista de Prova...231 SUMÁRIO Aula 1 Apresentação...04 Aula 2 Fundamentos da Indústria Aérea...23

Leia mais

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry.

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry. SIRIUS SENTRON SIVACON Catálogo LV 90 2009 Baixa Tensão Corte, protecção e comando Answers for industry. Interruptores de corte em carga, sistemas de barramentos SENTRON 8US Introdução Tipo 3NP 1 3K 3NJ4

Leia mais

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? <" 2= $>A 9. $ = = 5.

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,?  2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? < 2= $>A 9. $ = = 5. !"!"#$ %&!$'#(%)"&!'&*)+),#)&!-+.$#)/ %&! #$% $ &' 0123 ()**+,+,*& #$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 3@ #$45 6-= $,?

Leia mais

r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a

r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a 01 De T 1 e T 3, temos: a h r s h r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a De T e T 3, temos: h b s s b s b t (IV) e (V) r s t r h De (III) e (V): b h h a b (VI) h a Somando (I) e (IV) temos: r s at bt

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE MARUIM - SE - ANO 01 - Nº 029 Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2013 Esta edição do Diário Oficial contém: ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº 002/2013; ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº 003/2013;

Leia mais

Apresentação de resultados do quarto trimestre e do ano de Imprensa. 30 de março de 2016

Apresentação de resultados do quarto trimestre e do ano de Imprensa. 30 de março de 2016 Apresentação de resultados do quarto trimestre e do ano de 2015 - Imprensa 30 de março de 2016 Destaques Paulo Kakinoff CEO Destaques Macro Ambiente Cenário ainda mais adverso da economia brasileira com

Leia mais

Apresentação de Resultados do 3T07 7 de novembro de 2007

Apresentação de Resultados do 3T07 7 de novembro de 2007 Apresentação de Resultados do 3T07 7 de novembro de 2007 Destaques 3T07 Lucro líquido de R$45,5 milhões Resultados consolidados Companhia de menor custo no mercado (CASK consolidado = R$14,2 centavos /

Leia mais

Mensagem da Administração

Mensagem da Administração Mensagem da Administração A atual conjuntura econômica do país, com avanço da inflação, restrição ao crédito, e sobretudo a forte desvalorização do real, tem impactos diretos sobre o setor de aviação comercial

Leia mais

Módulo Quadriláteros. Quadriláteros Inscritos e Circunscritos. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Quadriláteros. Quadriláteros Inscritos e Circunscritos. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Quadriláteros Quadriláteros Inscritos e Circunscritos 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Quadriláteros Quadriláteros Incritos e Circunscritos Exercício 5. Determine o valor de x

Leia mais

Tratamentos Tempo de Armazenamento T F secagem 0 mês 6 meses ( C) (m 3 /minuto/t) (hora) D 1 D 2 D 3 Médias D 1 D 2 D 3 Médias 42 26,9 0 10,4 10,8

Tratamentos Tempo de Armazenamento T F secagem 0 mês 6 meses ( C) (m 3 /minuto/t) (hora) D 1 D 2 D 3 Médias D 1 D 2 D 3 Médias 42 26,9 0 10,4 10,8 Tratamentos Tempo de Armazenamento T F secagem 0 mês 6 meses ( C) (m 3 /minuto/t) (hora) D 1 D 2 D 3 Médias D 1 D 2 D 3 Médias 42 26,9 0 10,4 10,8 10,9 10,7 12,8 11,6 12,0 12,1 4 11,1 10,6 10,9 10,9 13,1

Leia mais

NCE/10/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/00311 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos

Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos Gabarito da a Prova de Geometria I - Matemática - Monica 9/05/015 1 a Questão: (4,5 pontos) (solução na

Leia mais

Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos.

Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos. 1 Exercício 1 Para cada um dos experimentos abaixo, descreva o espaço amostral e dê o número de seus elementos. (a) Numa linha de produção conta-se o número de peças defeituosas num intervalo de uma hora.

Leia mais

ebook O Tecnólogo em Transporte Aéreo

ebook O Tecnólogo em Transporte Aéreo ebook O Tecnólogo em Transporte Aéreo 1ª Edição 2016 SUMÁRIO CAPITULO I A DIFERENÇA ENTRE AERONAUTA E AEROVIÁRIO Aeroviário Aeronauta Projeção da aviação nos próximos anos CAPITULO II - O CURSO SUPERIOR

Leia mais

Colégio Visconde de Porto Seguro

Colégio Visconde de Porto Seguro Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I 2009 Ensino Fundamental e Ensino Médio Nome do (a) Aluno (a): nº Atividade de: Desenho Geométrico Nível: E.Médio Classe: 2-3 Professor (a): 3º Trimestre Data:

Leia mais

Cálculo Combinatório

Cálculo Combinatório Cálculo Combinatório Introdução Foi a necessidade de calcular o número de possibilidades existentes nos chamados jogos de azar que levou ao desenvolvimento da Análise Combinatória, parte da Matemática

Leia mais

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III 0 Dois círculos de centros A e B são tangentes exteriormente e tangenciam interiormente um círculo de centro C. Se AB = cm, AC = 7 cm e BC = 3 cm, então o raio

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática EXERCÍCIOS DE ESTRUTURAS SEQUENCIAIS Obs.: Os exercícios abaixo apresentam exemplos de entrada e saída considerando a linguagem Java. Os valores riscados

Leia mais

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo.

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo. TEOREMA DE CEVA E MENELAUS Definição 1. A ceviana de um triângulo é qualquer segmento de reta que une um dos vértices do triângulo a um ponto pertencente à reta suporte do lado oposto a este vértice. Teorema

Leia mais

GOL DAY NOVA YORK. 24 de junho de 2013

GOL DAY NOVA YORK. 24 de junho de 2013 GOL DAY NOVA YORK 24 de junho de 2013 1. Perfil da GOL Agenda 2. Indústria Aérea Nacional 3. Estratégia GOL 4. Smiles 5. Resultado Financeiro 6. Projeções Financeiras 7. Mensagem Final 2 2 1. Perfil da

Leia mais

Aula 02: Probabilidade

Aula 02: Probabilidade ITA - Laboratório rio de Guerra Eletrônica EENEM 2008 Estatística stica e Probabilidade Aula 02: Probabilidade população probabilidade (dedução) inferência estatística stica (indução) amostra Definições

Leia mais

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - V

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - V MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - V 1) (PUC/MG) Na figura, ABCD é paralelogramo, BE AD e BF CD. Se BE = 1, BF = 6 e BC = 8, então AB mede a) 1 b) 13 c) 14 d) 15 e) 16 ) (CESGRANRIO) O losango ADEF

Leia mais

Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales. Semelhanças entre Figuras e Poĺıgonos. 8 o ano/9 a série E.F.

Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales. Semelhanças entre Figuras e Poĺıgonos. 8 o ano/9 a série E.F. Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales Semelhanças entre Figuras e Poĺıgonos. 8 o ano/9 a série E.F. Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales Semelhanças entre Figuras e Polígonos. 1

Leia mais

MA.01. 4. Sejam a e b esses números naturais: (a + b) 3 (a 3 + b 3 ) = a 3 + 3a 2 b + 3ab 2 + b 3 a 3 b 3 = = 3a 2 b + 3ab 2 = 3ab (a + b)

MA.01. 4. Sejam a e b esses números naturais: (a + b) 3 (a 3 + b 3 ) = a 3 + 3a 2 b + 3ab 2 + b 3 a 3 b 3 = = 3a 2 b + 3ab 2 = 3ab (a + b) Reformulação Pré-Vestibular matemática Cad. 1 Mega OP 1 OP MA.01 1.. 3. 4. Sejam a e b esses números naturais: (a + b) 3 (a 3 + b 3 ) a 3 + 3a b + 3ab + b 3 a 3 b 3 3a b + 3ab 3ab (a + b) Reformulação

Leia mais

ALPHA FIX Conectores catalogo conectores ALPHA FIX.in1 1 catalogo conectores ALPHA FIX.in1 1 4/19/07 5:11:56 PM 4/19/07 5:11:56 PM

ALPHA FIX Conectores catalogo conectores ALPHA FIX.in1 1 catalogo conectores ALPHA FIX.in1 1 4/19/07 5:11:56 PM 4/19/07 5:11:56 PM ALPHA FIX Conectores FAMÍLIA ALPHA FIX A família de conectores ALPHA FIX permite uma perfeita conexão para cada aplicação, proporcionando flexibilidade, facilidade e rapidez nas montagens. Os conectores

Leia mais

B B C F B AC C A C C C F B B B B B B A C B C BF B B A B C B AB C B B AC B CAC C B B B B

B B C F B AC C A C C C F B B B B B B A C B C BF B B A B C B AB C B B AC B CAC C B B B B AB ACDC B CE F B C ACFC ADB C F B AC BA B A CE F C F B AC B BA B B C F B AC C A C C C F B B B B B B A C B C BF B B A B C B AB C B B AC B CAC C B B B B ABC DEF C CE C CE AC C A C C C F B B B B B B A C B

Leia mais

Apresentação de resultados do 4T14 e 2014. 31 de março de 2015

Apresentação de resultados do 4T14 e 2014. 31 de março de 2015 Apresentação de resultados do 4T14 e 2014 31 de março de 2015 Destaques do ano de 2014 Macro Ambiente Desvalorização do Real em 13% com volatilidade crescente Menor demanda de clientes corporativos, refletindo

Leia mais

Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2. Congruência de Triângulos e Aplicações. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2. Congruência de Triângulos e Aplicações. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2 Congruência de Triângulos e Aplicações. 8 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2. Congruência

Leia mais

Resultados 9M16. 7 de novembro de 2016

Resultados 9M16. 7 de novembro de 2016 Resultados 9M16 7 de novembro de 2016 Terceiro Trimestre Sólido Menor capacidade da indústria, BRL mais forte, economia de combustível Crescimento do tráfego em 10% vs. 2T16, taxa de ocupação de 80% Aumento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Aviação Civil Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Aviação Civil Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Aviação Civil Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil CRESCIMENTO DO MERCADO BRASILEIRO DE AVIAÇÃO Gustavo Pacheco Fortes Fleury Gerente de Projeto do

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL VARIG SETEMBRO DE 2000

RELATÓRIO TRIMESTRAL VARIG SETEMBRO DE 2000 RELATÓRIO TRIMESTRAL VARIG SETEMBRO DE 2000 Relatório Trimestral 30 de Setembro de 2000 Clique no botão para ver os destaques: Senhores Acionistas: Apresentamos o Balanço Patrimonial e a Demonstração de

Leia mais

ATIVIDADE: METODOS DE DIVISÃO DE SEGMENTOS E DA CIRCUFERENCIA.

ATIVIDADE: METODOS DE DIVISÃO DE SEGMENTOS E DA CIRCUFERENCIA. ANEXO 7 Referente a Ação 7 5. ATIVIDADE DE PREPARAÇÃO DOS BOLSISTAS ALUNOS MINI-CURSO Construções Geométricas: Esta atividade foi desenvolvida na Universidade com o objetivo de habilitar os bolsistas em

Leia mais

1 A Álgebra do corpo dos números complexos

1 A Álgebra do corpo dos números complexos Números Complexos - Notas de Aulas 1 1 A Álgebra do corpo dos números complexos 1.1 Preliminares Suponhamos fixado no plano um sistema retangular de coordenadas. Como usual, designaremos os pontos do planos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA OTIMIZAÇÃO DE EMISSÕES CMTE. LAERT S. GOUVÊA

A IMPORTÂNCIA DA OTIMIZAÇÃO DE EMISSÕES CMTE. LAERT S. GOUVÊA A IMPORTÂNCIA DA OTIMIZAÇÃO DE OPERAÇÕES PARA REDUÇÃO DE EMISSÕES CMTE. LAERT S. GOUVÊA 1 PALESTRANTE: Laert S. Gouvêa Piloto de Linha Aérea: Piloto e instrutor de A 319, A 320 e A 321 na TAM Linhas Aéreas

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS ARCOS ARQUITETÔNICOS

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS ARCOS ARQUITETÔNICOS Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta exercícios e resoluções sobre ARCOS ARQUITETÔNICOS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.8c. 2005. Desenhos construídos por: Enéias de A. Prado e Maria Bernadete

Leia mais

CM127 - Lista 3. Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis. 1. Faça todos os exercícios dados em aula.

CM127 - Lista 3. Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis. 1. Faça todos os exercícios dados em aula. CM127 - Lista 3 Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis 1. Faça todos os exercícios dados em aula. 2. Determine as medidas x e y dos ângulos dos triângulos nos itens abaixo 3. Dizemos que um triângulo

Leia mais

Azul iniciará voos com os Airbus A320neo para 14 destinos domésticos a partir de novembro

Azul iniciará voos com os Airbus A320neo para 14 destinos domésticos a partir de novembro Azul iniciará voos com os Airbus A320neo para 14 destinos domésticos a partir de novembro Enviado por DA REDAÇÃO 06-Jul-2016 PQN - O Portal da Comunicação A Azul Linhas Aéreas Brasileiras dá mais um importante

Leia mais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde UMinho 2012 Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde Universidade

Leia mais

Capítulo 9. signum. Dispositivos de comando e sinalização

Capítulo 9. signum. Dispositivos de comando e sinalização Capítulo 9 signum Dispositivos de comando e sinalização SIGUARD Safety Integrated Técnica de segurança Sinalizador 8WD Com lâmpada incandescente e LED Diâmetro Ømm Pág. Tabela de escolha 9/ Acessórios

Leia mais

Conexões Reforço soldado INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA CIVIL CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA RELATÓRIO DE ESTÁGIO São José dos Campos, Brasil, 05 de Novembro de

Leia mais

Aula 1. Gestão de Frota na Aviação. Uma aeronave comercial é aquela capaz de se. sustentar no ar aerodinâmica e economicamente.

Aula 1. Gestão de Frota na Aviação. Uma aeronave comercial é aquela capaz de se. sustentar no ar aerodinâmica e economicamente. Gestão de Frota na Aviação Aula 1 Uma aeronave comercial é aquela capaz de se sustentar no ar aerodinâmica e economicamente. William B. Stout. (1880 1956) 1 Gestão de Frota na Aviação Estrutura da Disciplina

Leia mais

Modelos não recorrentes RNA Feed-Forward: MLP - Backpropagation, RProp,CasCor (HiperPlanos) RBF Radial Basis Function (Clusters)

Modelos não recorrentes RNA Feed-Forward: MLP - Backpropagation, RProp,CasCor (HiperPlanos) RBF Radial Basis Function (Clusters) Modelos não recorrentes RNA Feed-Forward: MLP - Backpropagation, RProp,CasCor (HiperPlanos) RBF Radial Basis Function (Clusters) 2. Outros modelos Mapas de Kohonen SOM, SOFM (Self-Organizing Feature Maps)

Leia mais

3 Geometria analítica no plano

3 Geometria analítica no plano Geometria analítica no plano.. Referencial ortonormado. Distâncias no plano Atividade de diagnóstico Pág... A(, ), B(, ), C(, ), D(, ), E(, ), F(, ), G(, ).. Não pertencem a qualquer quadrante os pontos

Leia mais

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA 16:48:33 MÉDIA COMPLEXIDADE I - PROGRAMADA 07 Proc.Esp.Prof.Méd. Outros N/ Super.e de N/Médio 07 A1 PROCEDIMENTOS REALIZADOS POR PROFISSIONAIS MÉDICOS, OUTROS PROF. DE NÍVEL SUPERIOR E PROF. DE NÍVEL MÉDIO

Leia mais

Gestão de Frota na Aviação

Gestão de Frota na Aviação Aula 1 Gestão de Frota na Aviação Perguntas intrigantes sobre economia! O que vale mais: o dinheiro ou o trabalho? O que de fato gera riqueza? O que explica alguns países serem ricos e outros pobres? Se

Leia mais

Divulgação dos Resultados 4T09

Divulgação dos Resultados 4T09 Divulgação dos Resultados 4T09 Teleconferências Português (Clique aqui para acessar) 31 de março de 2010 11:00h (horário de Brasília) 10:00h (horário de Nova York) Tel.: 0800 891-5822 (Para ligações do

Leia mais

Evolução Histórica dos Preços dos Imóveis nos Distritos de Santo Antônio de Lisboa e Ratones

Evolução Histórica dos Preços dos Imóveis nos Distritos de Santo Antônio de Lisboa e Ratones UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Evolução Histórica dos Preços dos Imóveis nos Distritos de Santo Antônio de Lisboa

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Regional Catalão - IMTec

Universidade Federal de Goiás Regional Catalão - IMTec Universidade Federal de Goiás Regional Catalão - IMTec Disciplina: Álgebra I Professor: André Luiz Galdino Gabarito da 1 a Lista de Exercícios 11/03/2015 1. Prove que G é um grupo com a operação de multiplicação

Leia mais

Os pentágonos regulares ABCDE e EF GHI da figura abaixo estão em posição tal que as retas CD e GH são perpendiculares.

Os pentágonos regulares ABCDE e EF GHI da figura abaixo estão em posição tal que as retas CD e GH são perpendiculares. GABARITO MA1 Geometria I - Avaliação - 01/ Questão 1. (pontuação: ) Os pentágonos regulares ABCDE e EF GHI da figura abaixo estão em posição tal que as retas CD e GH são perpendiculares. Calcule a medida

Leia mais

TAM S.A. Divulgação de Resultados. 3º. Trimestre 2008

TAM S.A. Divulgação de Resultados. 3º. Trimestre 2008 TAM S.A. Divulgação de Resultados 3º. Trimestre 2008 São Paulo, 10 de novembro de 2008 Teleconferências Português (Clique aqui para acessar) 10 de novembro de 2008 16:00h (horário de Brasília) 13:00h (horário

Leia mais

Agenda Emergencial para o Setor Aéreo

Agenda Emergencial para o Setor Aéreo Agenda Emergencial para o Setor Aéreo Propostas ABEAR para estimular o transporte aéreo, a economia, a conectividade e o desenvolvimento regional no Brasil www.abear.com.br Propostas 1. Fixação de preço

Leia mais

01- Assunto: Equação do 2º grau. Se do quadrado de um número real positivo x subtrairmos 4 unidades, vamos obter o número 140. Qual é o número x?

01- Assunto: Equação do 2º grau. Se do quadrado de um número real positivo x subtrairmos 4 unidades, vamos obter o número 140. Qual é o número x? EXERCÍCIO COMPLEMENTARES - MATEMÁTICA - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL - ª ETAPA ============================================================================================== 01- Assunto: Equação do º grau.

Leia mais

Gerência de Memória no MSX (I)

Gerência de Memória no MSX (I) Gerência de Memória no MSX (I) Resumo O objetivo deste artigo é mostrar como a memória é distribuída no MSX, desde a ROM, passando pelos cartuchos e chegando a RAM. São 2 artigos, onde o primeiro fala

Leia mais

RESULTADOS E DISCUSSÃO

RESULTADOS E DISCUSSÃO RESULTADOS E DISCUSSÃO 72 O baixo número de indicadores nas dimensões espacial e ecológica reflete a pouca disponibilidade de dados relacionados. Contudo, os temas analisados nessas dimensões estão estritamente

Leia mais

Lista 1 com respostas

Lista 1 com respostas Lista 1 com respostas Professora Nataliia Goloshchapova MAT0105/MAT0112-1 semestre de 2015 Exercício 1. Verifique se é verdadeira ou falsa cada afirmação e justifique sua resposta: (a) (A, B) (C, D) AB

Leia mais

Aula 1. Gestão de Frota na Aviação. Uma aeronave comercial é aquela capaz de se. sustentar no ar aerodinâmica e economicamente.

Aula 1. Gestão de Frota na Aviação. Uma aeronave comercial é aquela capaz de se. sustentar no ar aerodinâmica e economicamente. Gestão de Frota na Aviação Aula 1 Uma aeronave comercial é aquela capaz de se sustentar no ar aerodinâmica e economicamente. William B. Stout. (1880 1956) 1 Gestão de Frota na Aviação Estrutura da Disciplina

Leia mais

1. Determine x no caso a seguir: 2. No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro.

1. Determine x no caso a seguir: 2. No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro. 1. Determine x no caso a seguir: 2. No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro. 3. (Ufrrj) Milena, diante da configuração representada abaixo, pede ajuda aos vestibulandos para calcular o comprimento

Leia mais

Matemática 04/12/2011. Caderno de prova. Instruções. Informações gerais. Boa prova!

Matemática 04/12/2011. Caderno de prova. Instruções. Informações gerais. Boa prova! 04/12/2011 Matemática Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Matemática. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções 1. Verifique

Leia mais

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA 14:15:03 MÉDIA COMPLEXIDADE I - PROGRAMADA 07 Proc.Esp.Prof.Méd. Outros N/ Super.e de N/Médio 07 A1 PROCEDIMENTOS REALIZADOS POR PROFISSIONAIS MÉDICOS, OUTROS PROF. DE NÍVEL SUPERIOR E PROF. DE NÍVEL MÉDIO

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS 1. Objetivo: 1. Esta rotina permite importar para o banco de dados do ibisoft Empresa o cadastro de pessoas gerado por outro aplicativo. 2. O cadastro de pessoas pode

Leia mais

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA MICROR 15:21:41 MÉDIA COMPLEXIDADE I - PROGRAMADA 07 Proc.Esp.Prof.Méd. Outros N/ Super.e de N/Médio 07 A1 PROCEDIMENTOS REALIZADOS POR PROFISSIONAIS MÉDICOS, OUTROS PROF. DE NÍVEL SUPERIOR E PROF. DE

Leia mais

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry.

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry. SIRIUS SENTRON SIVACON Catálogo LV 90 2009 Baixa Tensão Corte, protecção e comando Answers for industry. Interruptores de corte em carga, sistemas de barramentos SENTRON 8US Introdução Tipo 3NP 1 3K 3NJ4

Leia mais

FACULDADE MACHADO DE ASSIS

FACULDADE MACHADO DE ASSIS FACULDADE MACHADO DE ASSIS CURSO TURMA PER DISCIPLINA PROFESSOR (A) DATA Administração Única 1º MICROECONOMIA CEZAR T. FONSECA 2º sem/06 Exercício nº 1 Considere os preços e as correspondentes seqüências

Leia mais

TRANSPORTE AÉREO DE PASSAGEIROS

TRANSPORTE AÉREO DE PASSAGEIROS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRANSPORTE AÉREO DE PASSAGEIROS MAIO DE 2016 1 PRODUTOS 2 O objetivo do transporte aéreo é fornecer o serviço de transporte de cargas e passageiros.

Leia mais

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO Segue abaixo dados das DDMs que mudaram para o PCASP, tanto as que mudaram de nome como as que mantiveram o mesmo nome. Para estas, os campos que serão excluídos (em 2015) estão em vermelho e os campos

Leia mais

ENG1200 Mecânica Geral Lista de Exercícios 1 Equilíbrio da Partícula

ENG1200 Mecânica Geral Lista de Exercícios 1 Equilíbrio da Partícula ENG1200 Mecânica Geral 2013.2 Lista de Exercícios 1 Equilíbrio da Partícula Questão 1 - Prova P1 2013.1 Determine o máximo valor da força P que pode ser aplicada na estrutura abaixo, sabendo que no tripé

Leia mais

NCE/12/01796 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/12/01796 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/12/01796 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/12/01796 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA

11 PROGRAMAÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA 16:20:25 MÉDIA COMPLEXIDADE I - PROGRAMADA 07 Proc.Esp.Prof.Méd. Outros N/ Super.e de N/Médio 07 A1 PROCEDIMENTOS REALIZADOS POR PROFISSIONAIS MÉDICOS, OUTROS PROF. DE NÍVEL SUPERIOR E PROF. DE NÍVEL MÉDIO

Leia mais