Religiosidade Africana

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Religiosidade Africana"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRPPG MECM CONHECIMENTO E DIVERSIDADE CULTURAL Religiosidade Africana Douglas Aires GOIÂNIA, 2012

2 Religião Africana O africano tem a religião como um modo de vida que é caracterizada, principalmente, pela crença: em um deus único, o olorum. em um panteão de divindades, os orixás. em dois mundos distintos. O animismo africano: elementos da natureza. A providência divina não é punitiva: tudo é imediatista, por meio das possessões. A religião africana é alegre, celebrada numa atmosfera de música, cantos, danças; clima de festa.

3 Religiões Afro-brasileiras Chegada dos escravos negros ao Brasil e a separação das clãs. A formação das nações e a manifestação da religiosidade: festas aos orixás e voduns. O CANDOMBLÉ: a busca das raízes africanas. Catolicismo X Candomblé: O sincretismo religioso. A religião como movimento de resistência sociocultural.

4 Religiões Afro-brasileiras O candomblé como meio de integração social. O candomblé como um meio de defesa, já que a fé era a única arma que eles possuíam. O suicídio como volta às origens. A Conspiração dos Alfaiates A Revolta dos Malés.

5 O Espiritismo Branco: predecessor da UMBANDA Enquanto o Candomblé predominava-se no Nordeste, o Espiritismo consolidou-se no Sudeste. Misturava filosofia, ciência e religião. Originou-se em Paris, e ganhou prestígio da classe média branca. Foi perseguida pela Igreja Católica e distinguiu o alto do baixo espiritismo, donde este era o referente às religiões afro-brasileiras. Para os Kardecistas, os espíritos dos africanos e dos indígenas brasileiros eram vistos inferiores, recusando a admissão de tais nas sessões.

6 Das MACUMBAS... A MACUMBA: termo vulgar para baixo espiritismo. Originou-se no Rio de Janeiro. Mistura e ecletismo a caracterizam. Com ela aparecem o arquétipo do Preto Velho e Caboclo. Difundiu-se em todos os setores sociais, inclusive elites. Mediou o antagonismo religioso entre baixo e alto espiritismo.

7 ...à UMBANDA É vista como a maior síntese entre as tradições entre as tradições religiosas Afro-brasileiras e Ameríndias, o Espiritismo Kardecista e o Catolicismo. Fundada em 1920 por Zélio, branco, classe média, filho de Kardecista que achava a macumba mais emocionante, mas reprovava o sacrifício de animais. Cosmologia Umbanda: O mundo astral A terra O submundo

8 A Desafricanização da Umbanda A Umbanda corresponde à integração das práticas africanas na moderna sociedade brasileira. A África deixa de constituir em fonte de inspiração sagrada. Se identificou principalmente com o Espiritismo, devido a perseguição que o baixo espiritismo estava sofrendo na Ditadura Falseou a origem da religião

9 O enbranquecimento da Umbanda Considerava o Candomblé com um mal necessário para a legitimação da religião. O Candomblé foi tido como um estágio anterior e da linha de magia negra, enquanto a Umbanda seria a evolução deste e da linha de magia branca. A desafricanização e o enbranquecimento da Umbanda durou até o fim do Regime Militar. Durante esse período o Candomblé não ganhou muitos fiéis e foi muito perseguido.

10 A africanização da Umbanda Com o fim da ditadura, a Umbanda foi buscar suas raízes africanas. As religiões afro-brasileiras sofreram perseguição da Igreja Católica, amenizada por padres que adotaram o pluralismo litúrgico. Em 1977 a proibição do Candomblé chega ao fim favorecendo o crescimento deste. A Umbanda resgatou valores do Candomblé, inclusive a formação dos pais-de-santo nos terreiros. Essa aproximação Umbanda-Candomblé formou o que estudiosos denominam de umbandomblé ou candobanda.

11 Enquanto isso, na África... Colonialismo e adesão ao Cristianismo e Islamismo. Paradoxo africano. A descolonização Cristã Islã Igrejas independentes

12 Intolerância Religiosa

13 Muito Obrigado!

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM PROF.: ILANA MÍRIAN

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM PROF.: ILANA MÍRIAN CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM PROF.: ILANA MÍRIAN Alinne Anne Ana Amélia Ataína Tajra Elsomaria Oliveira Flaviana Vilar Floriana Santos Germano Costa Letícia Sales NEOPENTECOSTALISMO

Leia mais

ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA

ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA Cultura afro-brasileira é o resultado do desenvolvimento da cultura africana no Brasil, incluindo as influências recebidas das culturas portuguesa e indígena que se manifestam

Leia mais

Tipo de atividade: Passeio/visita e redação. Objetivo: Conhecer alguns centros e templos religiosos existentes no bairro/cidade e desenvolver

Tipo de atividade: Passeio/visita e redação. Objetivo: Conhecer alguns centros e templos religiosos existentes no bairro/cidade e desenvolver A série Sagrado é composta por programas que, através de um recorte históricocultural, destacam diferentes pontos de vista das tradições religiosas. Dez representantes religiosos respondem aos questionamentos

Leia mais

Nº 8 - Mar/15. PRESTA atenção RELIGIÃO BÍBLIA SAGRADA

Nº 8 - Mar/15. PRESTA atenção RELIGIÃO BÍBLIA SAGRADA SAGRADA Nº 8 - Mar/15 PRESTA atenção RELIGIÃO! BÍBLIA Apresentação Esta nova edição da Coleção Presta Atenção! vai tratar de um assunto muito importante: Religião. A fé é uma questão muito pessoal e cada

Leia mais

Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati

Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati Paranavaí / / 6º ANO TRADIÇÕES RELIGIOSAS TEXTOS SAGRADOS Se as religiões estão para humanizar

Leia mais

Sessão de Consultas e Passes: continuidade e mudança no contexto umbandista soteropolitano

Sessão de Consultas e Passes: continuidade e mudança no contexto umbandista soteropolitano Sessão de Consultas e Passes: continuidade e mudança no contexto umbandista soteropolitano Mackely Ribeiro Borges Universidade Federal da Bahia mackelyrb@gmail.com Sumário: Este artigo discute, à luz de

Leia mais

Cultura Afro-Indígena Brasileira. Prof. Ms. Celso Ramos Figueiredo Filho

Cultura Afro-Indígena Brasileira. Prof. Ms. Celso Ramos Figueiredo Filho Cultura Afro-Indígena Brasileira Prof. Ms. Celso Ramos Figueiredo Filho Religiões Afro-Brasileiras Introdução - Escravidão miscigenação e sincretismo (Angola, Moçambique, Congo) - 3 a 5 milhões de africanos

Leia mais

Sociedade Espiritualista Mata Virgem. Curso de Umbanda O QUE É A UMBANDA

Sociedade Espiritualista Mata Virgem. Curso de Umbanda O QUE É A UMBANDA Vejamos o que nos diz o Aurélio: Sociedade Espiritualista Mata Virgem Curso de Umbanda O QUE É A UMBANDA Verbete: umbanda [Do quimb. umbanda, 'magia'.] S. m. 1. Bras. Forma cultual originada da assimilação

Leia mais

Jornalismo Cultural: A Abordagem Dada a Reportagens Especializadas no Culto aos Orixás 1

Jornalismo Cultural: A Abordagem Dada a Reportagens Especializadas no Culto aos Orixás 1 Jornalismo Cultural: A Abordagem Dada a Reportagens Especializadas no Culto aos Orixás 1 Agnes Maria Araújo ANJOS 2 Natália Alberto de MELO 3 Cintia Cerqueira CUNHA 4 Universidade de Uberaba, Uberaba,

Leia mais

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS PRODUÇÃO E RECEPÇÃO DE TEXTOS Lingüística Textual : Recepção e Produção de Textos Visão Sistemática e Particular. Gêneros e Estruturas

Leia mais

Candomblé de Angola: a reinvenção da África no Brasil 1. Défani MOREIRA 2 João MARCELO 3 Universidade de Taubaté, Taubaté, SP

Candomblé de Angola: a reinvenção da África no Brasil 1. Défani MOREIRA 2 João MARCELO 3 Universidade de Taubaté, Taubaté, SP Candomblé de Angola: a reinvenção da África no Brasil 1 Défani MOREIRA 2 João MARCELO 3 Universidade de Taubaté, Taubaté, SP RESUMO O ensaio fotográfico Candomblé de Angola A reinvenção da África no Brasil

Leia mais

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil Cultura Materiale Imaterial; patrimônio e diversidade cultural no Brasil A diversidade cultural engloba as diferenças culturais que existem entre as pessoas, como a linguagem, danças, vestimenta, tradições

Leia mais

RELIGIOSIDADE AFRO-BRASILEIRA

RELIGIOSIDADE AFRO-BRASILEIRA RELIGIOSIDADE AFRO-BRASILEIRA RESUMO ALBERTINA DE SOUZA PAVAN 1 DANILO FERREIRA DA FONSECA 2 O objetivo deste trabalho é desenvolver uma reflexão a partir de processos históricos em relação às religiões

Leia mais

Religiões Afro-Brasileiras

Religiões Afro-Brasileiras Religiões Afro-Brasileiras Apresentação Em continuidade ao Estudo Multidisciplinar Baía de Todos os Santos (Projeto BTS), estão sendo realizadas investigações com foco nas baías da Bahia, com envolvimento

Leia mais

Disciplina ENSINO RELIGIOSO Ano Letivo 2015 Carga Horária 2 Turma 6º B Regime Anual Curso Ensino Fundamental Anos Finais Bimestre 1º

Disciplina ENSINO RELIGIOSO Ano Letivo 2015 Carga Horária 2 Turma 6º B Regime Anual Curso Ensino Fundamental Anos Finais Bimestre 1º PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PTD) Curso Ensino Fundamental Anos Finais Bimestre 1º * Respeito à diversidade religiosa * Declaração universal dos direitos Humanos e Constituição brasileira: respeito à liberdade

Leia mais

Educação, Ciência e Religiosidade: Evangélicos na Escola de Música da Ufba

Educação, Ciência e Religiosidade: Evangélicos na Escola de Música da Ufba Educação, Ciência e Religiosidade: Evangélicos na Escola de Música da Ufba Eduardo Frederico Luedy Marques * INTRODUÇÃO A constatação de uma presença majoritária de alunos evangélicos no curso de Licenciatura

Leia mais

Candomblé: miscigenação genuinamente brasileira uma visão sobre as influências e comportamentos religiosos na cidade de Jataí 2008

Candomblé: miscigenação genuinamente brasileira uma visão sobre as influências e comportamentos religiosos na cidade de Jataí 2008 Candomblé: miscigenação genuinamente brasileira uma visão sobre as influências e comportamentos religiosos na cidade de Jataí 2008 THIAGO LEANDRO DA SILVA* DANIELLE SOUSA MARQUES** Este trabalho é resultado

Leia mais

AFRICANIDADES. Cuti, um dos mais significativos poetas de origem africana da atualidade,

AFRICANIDADES. Cuti, um dos mais significativos poetas de origem africana da atualidade, AFRICANIDADES COMO VALORIZAR AS RAÍZES AFRO NAS PROPOSTAS PEDAGÓGICAS Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva 1 escreveu: Cuti, um dos mais significativos poetas de origem africana da atualidade, Quem conhece

Leia mais

Breves considerações sobre os caminhos da umbanda

Breves considerações sobre os caminhos da umbanda Breves considerações sobre os caminhos da umbanda Bruno Rodrigues Pimentel Graduando em História - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, bruno_lpn@hotmail.com Fillipe dos Santos Portugal Graduando

Leia mais

Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé

Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé Os estudos sobre a África e as culturas africanas têm ganhado espaço nas últimas décadas. No Brasil esse estudo começou, basicamente, com Nina Rodrigues em

Leia mais

Universidade Federal do Acre UFAC Centro de Filosofia e Ciências Humanas CFCH.

Universidade Federal do Acre UFAC Centro de Filosofia e Ciências Humanas CFCH. Universidade Federal do Acre UFAC Centro de Filosofia e Ciências Humanas CFCH. Colóquio Religiões e Campos simbólicos na Amazônia Período de realização 25 a 28 de agosto de 2014. Grupos de trabalhos. GT

Leia mais

Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma

Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma Cultura Negra Cultura Negra Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma enormidade de aspectos: dança, música, religião, culinária e idioma. Essa influência se faz notar em grande parte

Leia mais

AUTORA DE OBRA PIONEIRA, A ANTROPÓLOGA AMERICANA DIANA BROWN AFIRMA QUE A UMBANDA NÃO É KITSCH NEM FOLCLÓRICA, MAS, SIM, RELIGIÃO DE CLASSE MÉDIA

AUTORA DE OBRA PIONEIRA, A ANTROPÓLOGA AMERICANA DIANA BROWN AFIRMA QUE A UMBANDA NÃO É KITSCH NEM FOLCLÓRICA, MAS, SIM, RELIGIÃO DE CLASSE MÉDIA NOVO PRETO VELHO Folha de S. Paulo, 30 de março de 2008 AUTORA DE OBRA PIONEIRA, A ANTROPÓLOGA AMERICANA DIANA BROWN AFIRMA QUE A UMBANDA NÃO É KITSCH NEM FOLCLÓRICA, MAS, SIM, RELIGIÃO DE CLASSE MÉDIA

Leia mais

MISTIFICAÇÃO CARICATA DAS RELIGIÕES DE RAIZ AFRICANA NO QUADRO A GALINHA PRETA PINTADINHA DO PROGRAMA TÁ NO AR: A TV NA TV DA REDE GLOBO

MISTIFICAÇÃO CARICATA DAS RELIGIÕES DE RAIZ AFRICANA NO QUADRO A GALINHA PRETA PINTADINHA DO PROGRAMA TÁ NO AR: A TV NA TV DA REDE GLOBO MISTIFICAÇÃO CARICATA DAS RELIGIÕES DE RAIZ AFRICANA NO QUADRO A GALINHA PRETA PINTADINHA DO PROGRAMA TÁ NO AR: A TV NA TV DA REDE GLOBO José Wanderley Pereira Segundo UERN (wanderley.segundo@hotmail.com)

Leia mais

COTIDIANO QUILOMBOLA EM MITUAÇU

COTIDIANO QUILOMBOLA EM MITUAÇU COTIDIANO QUILOMBOLA EM MITUAÇU Felipe Agenor de Oliveira Cantalice Universidade Estadual da Paraíba/CH Orientador: Prof. Dr. Waldeci Ferreira Chagas Neste trabalho analisamos o cotidiano dos moradores

Leia mais

Candomblé: partículas da história de resistência de uma religião em Londrina

Candomblé: partículas da história de resistência de uma religião em Londrina Candomblé: partículas da história de resistência de uma religião em Londrina Jamile Carla Baptista (Ciências Sociais UEL.) jamile_baptista@hotmail.com Prof. Dr. Fabio Lanza (Ciências Sociais UEL - orientador)

Leia mais

SINCRETISMO RELIGIOSO, NATAL FESTEJA IEMANJÁ 1

SINCRETISMO RELIGIOSO, NATAL FESTEJA IEMANJÁ 1 SINCRETISMO RELIGIOSO, NATAL FESTEJA IEMANJÁ 1 Antônio da Silva PINTO Netto 2 Joabson Bruno de Araújo COSTA 3 Giovana Alves ARQUELINO 4 Sebastião Faustino PEREIRA Filho 5 Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Arte Africana. 7º Ano 4º Bimestre Artes Professor Juventino

Arte Africana. 7º Ano 4º Bimestre Artes Professor Juventino Arte Africana 7º Ano 4º Bimestre Artes Professor Juventino África O Brasil é um país mestiço, nossa cultura é composta de uma mistura de etnias. Parte relevante de nossa raiz cultural é o povo africano,

Leia mais

RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA EM GOIÂNIA: ENTRE PRÁTICAS E PRECONCEITOS. Clarissa Adjuto Ulhoa 1,3 ; Eliesse Scaramal 2,3

RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA EM GOIÂNIA: ENTRE PRÁTICAS E PRECONCEITOS. Clarissa Adjuto Ulhoa 1,3 ; Eliesse Scaramal 2,3 RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA EM GOIÂNIA: ENTRE PRÁTICAS E PRECONCEITOS Clarissa Adjuto Ulhoa 1,3 ; Eliesse Scaramal 2,3 1 Bolsista PBIC/UEG - Projeto ABEREM Financiamento: CNPq 2 Pesquisadora Orientadora

Leia mais

A HISTÓRIA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE RELIGIOSA AFRO-BRASILEIRA

A HISTÓRIA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE RELIGIOSA AFRO-BRASILEIRA A HISTÓRIA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE RELIGIOSA AFRO-BRASILEIRA 1. Introdução Thiago Lima dos Santos * thiagolima.santos@yahoo.com.br Ao se pensar a contribuição do conhecimento histórico para os estudos

Leia mais

A RESISTÊNCIA DA CULTURA AFRICANA NOS RITUAIS DE CANDOMBLÉ KETU. Watusi Virgínia Santiago Soares* Faculdade Alfredo Nasser watusisantiago@gmail.

A RESISTÊNCIA DA CULTURA AFRICANA NOS RITUAIS DE CANDOMBLÉ KETU. Watusi Virgínia Santiago Soares* Faculdade Alfredo Nasser watusisantiago@gmail. A RESISTÊNCIA DA CULTURA AFRICANA NOS RITUAIS DE CANDOMBLÉ KETU Watusi Virgínia Santiago Soares* Faculdade Alfredo Nasser watusisantiago@gmail.com Palavras-Chave resistência Candomblé - Iorubá INTRODUÇÃO

Leia mais

O Espaço Público e o Espaço Sagrado na Festa de São Jorge em Quintino, cidade do Rio de Janeiro

O Espaço Público e o Espaço Sagrado na Festa de São Jorge em Quintino, cidade do Rio de Janeiro O Espaço Público e o Espaço Sagrado na Festa de São Jorge em Quintino, cidade do Rio de Janeiro João Victor Gonçalves Ferreira Universidade Federal do Rio de Janeiro Jvferreira07@gmail.com Introdução O

Leia mais

Fenômeno Religioso. Pontos de partida ao Fenômeno Religioso

Fenômeno Religioso. Pontos de partida ao Fenômeno Religioso Fenômeno Religioso Joachim Andrade Plenitude por toda parte. Da plenitude origina-se plenitude. Quando a plenitude se origina da plenitude, a plenitude permanece. Om Paz. paz. paz. (Invocação precedendo

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL IRMÃ DULCE SILVANA MARIA DE LARA ENSINO RELIGIOSO

ESCOLA MUNICIPAL IRMÃ DULCE SILVANA MARIA DE LARA ENSINO RELIGIOSO ESCOLA MUNICIPAL IRMÃ DULCE SILVANA MARIA DE LARA ENSINO RELIGIOSO O MEIO AMBIENTE É SAGRADO Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para a fogueira." Leão Tolstoi SÃO JOSÉ DOS PINHAIS 2012 ESTE PROJETO

Leia mais

Candomblé e Umbanda:

Candomblé e Umbanda: 923 NASCIMENTO, Alessandra Amaral Soares. Candomblé e Umbanda: Práticas religiosas da identidade negra no Brasil. RBSE, 9 (27): 923 a 944. ISSN 1676-8965, dezembro de 2010. http://www.cchla.ufpb.br/rbse/index.html

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 309 DE 2011 VOTO EM SEPARADO

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 309 DE 2011 VOTO EM SEPARADO COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 309 DE 2011 Altera o art. 33 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino religioso nas redes públicas de ensino

Leia mais

Aula 5.1 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz ocidental Judaísmo Cristianismo Islamismo ENSINO RELIGIOSO CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 5.1 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz ocidental Judaísmo Cristianismo Islamismo ENSINO RELIGIOSO CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 5.1 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz ocidental Judaísmo Cristianismo Islamismo 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO

Leia mais

O Candomblé: Uma religião que os negros ensinaram aos brasileiros. Etapa I do ciclo II, referente a 3 série do Ensino Fundamental.

O Candomblé: Uma religião que os negros ensinaram aos brasileiros. Etapa I do ciclo II, referente a 3 série do Ensino Fundamental. 1. TEMA O Candomblé: Uma religião que os negros ensinaram aos brasileiros. 2. TURMA A QUE SE DESTINA Etapa I do ciclo II, referente a 3 série do Ensino Fundamental. 3. BLOCOS TEMÁTICOS PROPOSTOS Ensino

Leia mais

A religião popular na formação da identidade do brasileiro. A religião popular é um fenômeno presente na cultura brasileira, e é principalmente a

A religião popular na formação da identidade do brasileiro. A religião popular é um fenômeno presente na cultura brasileira, e é principalmente a A religião popular na formação da identidade do brasileiro MARIO DE SOUZA MARTINS - UNICENTRO Introdução A religião popular é um fenômeno presente na cultura brasileira, e é principalmente a Igreja Católica

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Habilidades: Reconhecer que a religião muitas vezes esconde razões políticas, econômicas e sociais de inúmeros conflitos no mundo contemporâneo; Reconhecer que a

Leia mais

A representação social e a eficácia das práticas de cura na umbanda e afins no Rio de Janeiro

A representação social e a eficácia das práticas de cura na umbanda e afins no Rio de Janeiro A representação social e a eficácia das práticas de cura na umbanda e afins no Rio de Janeiro Roberto Araújo Bello Celso Pereira de Sá Denise Jodelet e colaboradores SciELO Books / SciELO Livros / SciELO

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação Educação Moral e Religiosa Católica. Ano Letivo 2015/2016 3º Ciclo 7º Ano

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação Educação Moral e Religiosa Católica. Ano Letivo 2015/2016 3º Ciclo 7º Ano Unidade Letiva: 1 - As Origens Período: 1º 1. Questionar a origem, o destino e o sentido do universo e do ser humano. As origens na perspetiva científica L. Estabelecer um diálogo entre a cultura e a fé.

Leia mais

Introdução ao Protestantismo no Brasil

Introdução ao Protestantismo no Brasil António Gouvêa /^lendonça Prócoro Velasques Filho fl^^ Introdução ao Protestantismo no Brasil H \0\ \ Ciências da Religião SUMARIO APRESENTAÇÃO 9 I. Evolução histórica e configuração atual do protestantismo

Leia mais

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ. F159u

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ. F159u CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ F159u Falasco, Alexandre Cesar Umbanda de barracão / Alexandre Cesar Falasco ; coordenação Diamantino Fernandes Trindade.

Leia mais

ECUMENISMO, INCULTURAÇÃO E IDENTIDADE: IMPASSES VIVIDOS EM UM TRABALHO DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL

ECUMENISMO, INCULTURAÇÃO E IDENTIDADE: IMPASSES VIVIDOS EM UM TRABALHO DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL ECUMENISMO, INCULTURAÇÃO E IDENTIDADE: IMPASSES VIVIDOS EM UM TRABALHO DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL Sheila Ferreira Miranda (Mestranda em Psicologia UFMG) Prof. Dr. Marcos Vieira Silva (LAPIP-UFSJ) Aparecida

Leia mais

Historien (Petrolina). ano 5. n. 10. Jan/Jun 2014: 456-460.

Historien (Petrolina). ano 5. n. 10. Jan/Jun 2014: 456-460. REIS, João José. Domingos Sodré: um sacerdote africano - Escravidão, Liberdade e Candomblé na Bahia do século XIX. São Paulo: Companhia das letras, 2009. Jucimar Cerqueira dos Santos 1 Domingos Sodré:

Leia mais

Expo Religião: Rio de Janeiro recebe o maior evento religioso da América Latina

Expo Religião: Rio de Janeiro recebe o maior evento religioso da América Latina Expo Religião: Rio de Janeiro recebe o maior evento religioso da América Latina por Por Dentro da África - terça-feira, novembro 24, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/expo-religiao-rio-de-janeiro-recebe-o-maior-evento-religiosoda-america-latina

Leia mais

Publicação Periódica Oficial da CPCY

Publicação Periódica Oficial da CPCY 1 Volume I: Sobre a Liberdade de Culto IMPRENSA OFICIAL COMUNIDADE PORTUGUESA DO CANDOMBLÉ YORÙBÁ ATOS DE ORDEM RELIGIOSA Emissão: Comunidade Portuguesa do Candomblé Yorùbá. Imprensa Oficial. Ìletò de

Leia mais

A FORMAÇÃO E EXPANSÃO DO MERCADO RELIGIOSO DOS BENS SIMBÓLICOS DOS ORIXÁS: FENÔMENO DA HIPERTROFIA NA METRÓPOLE GOIANA

A FORMAÇÃO E EXPANSÃO DO MERCADO RELIGIOSO DOS BENS SIMBÓLICOS DOS ORIXÁS: FENÔMENO DA HIPERTROFIA NA METRÓPOLE GOIANA A FORMAÇÃO E EXPANSÃO DO MERCADO RELIGIOSO DOS BENS SIMBÓLICOS DOS ORIXÁS: FENÔMENO DA HIPERTROFIA NA METRÓPOLE GOIANA Jailson Silva de Sousa Graduando do curso de geografia da Universidade Estadual de

Leia mais

4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval. Introdução

4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval. Introdução 1 4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval Introdução O último período da Filosofia Grega é o Helenístico (Sec. III a.c.-vi d.c.). É um período

Leia mais

CURSO DE TEOLOGIA DE LEIGOS RELIGIÃO, RELIGIOSIDADE E FÉ

CURSO DE TEOLOGIA DE LEIGOS RELIGIÃO, RELIGIOSIDADE E FÉ CURSO DE TEOLOGIA DE LEIGOS RELIGIÃO, RELIGIOSIDADE E FÉ Moema Muricy A nossa proposta é distinguir a diferença conceitual entre religião, religiosidade e fé em meio ao processo cultural de pluralismo

Leia mais

Estudar as heranças formativas que caracterizam a grande maioria das festas brasileiras;

Estudar as heranças formativas que caracterizam a grande maioria das festas brasileiras; Objetivos Estudar as heranças formativas que caracterizam a grande maioria das festas brasileiras; Estruturar o profissional de eventos para compreender os mecanismos formadores da identidade festiva do

Leia mais

Nos caminhos. Revelações inéditas

Nos caminhos. Revelações inéditas Nos caminhos da Umbanda Revelações inéditas CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ S718n Souza, Ronaldo Figueira de Nos caminhos da umbanda : revelações inéditas

Leia mais

Curitiba no terreiro umbanda: Os olhos que não querem ver

Curitiba no terreiro umbanda: Os olhos que não querem ver Curitiba no terreiro umbanda: Os olhos que não querem ver Edvanio da Silva Pinheiro * RESUMO O presente trabalho tem como finalidade desvendar o mito e o preconceito vigente na sociedade curitibana a respeito

Leia mais

Reflexões socioantropológicas sobre festa, religião e cidade no Brasil.

Reflexões socioantropológicas sobre festa, religião e cidade no Brasil. Reflexões socioantropológicas sobre festa, religião e cidade no Brasil. PEREZ, Léa Freitas. Festa, religião e cidade. Corpo e Alma do Brasil. Porto Alegre: Medianiz, 2011, 211p. Mauro Dillmann 1 Gilberto

Leia mais

Aula 5.2 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz Orientais Hinduísmo - Índia Budismo - Índia Taoísmo - China Xintoísmo - Japão ENSINO RELIGIOSO

Aula 5.2 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz Orientais Hinduísmo - Índia Budismo - Índia Taoísmo - China Xintoísmo - Japão ENSINO RELIGIOSO A Aula 5.2 Conteúdo: As grandes Religiões de matriz Orientais Hinduísmo - Índia Budismo - Índia Taoísmo - China Xintoísmo - Japão 2 A Habilidades: Identificas as diferenças e semelhanças entre as religiões

Leia mais

BOLETIM CEDES OUTUBRO/DEZEMBRO 2011 ISSN 1982-1522. O Campo Religioso, Secularismo e a Esfera Pública no Brasil

BOLETIM CEDES OUTUBRO/DEZEMBRO 2011 ISSN 1982-1522. O Campo Religioso, Secularismo e a Esfera Pública no Brasil BOLETIM CEDES OUTUBRO/DEZEMBRO 2011 ISSN 1982-1522 O Campo Religioso, Secularismo e a Esfera Pública no Brasil Paula Montero * O modo como diferentes culturas lidam com questões percebidas como religiosas

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO

PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO 6ºs Anos PROFESSOR: André

Leia mais

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média. Questão 1: Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho

Leia mais

RELIGIÕES, TROCAS E ESPAÇOS URBANOS: AS LOJAS DE ARTIGOS

RELIGIÕES, TROCAS E ESPAÇOS URBANOS: AS LOJAS DE ARTIGOS RELIGIÕES, TROCAS E ESPAÇOS URBANOS: AS LOJAS DE ARTIGOS AFRO-RELIGIOSOS NA CIDADE DE GOIÂNIA Nelton Moreira Souza, Alecsandro J. P. Ratts Universidade Federal de Goiás- CEP 74001-970 E-mail: moreirasouza48@gmail.com/

Leia mais

Aula 7.1 Conteúdo: Textos Sagrados: orais e escritos O que são os textos sagrados? O texto sagrado nas tradições religiosas ENSINO RELIGIOSO

Aula 7.1 Conteúdo: Textos Sagrados: orais e escritos O que são os textos sagrados? O texto sagrado nas tradições religiosas ENSINO RELIGIOSO CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 7.1 Conteúdo: Textos Sagrados: orais e escritos O que são os textos sagrados? O texto sagrado nas tradições religiosas 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

Xirê: uma performance corporal de restauração da energia vital

Xirê: uma performance corporal de restauração da energia vital Xirê: uma performance corporal de restauração da energia vital Tatiana Maria Damasceno Universidade Federal do Rio de Janeiro Professora assistente do Departamento de Arte Corporal Resumo: Axé, energia

Leia mais

LIBERDADE DE CRENÇA E DE CULTO

LIBERDADE DE CRENÇA E DE CULTO 1 Legislação e orientações jurídicas sobre o exercício da liberdade religiosa, o combate à discriminação religiosa e a proteção do patrimônio cultural afro-brasileiro. Eu sou do Axé! Eu sou de Saravá!

Leia mais

ESCADARIA FLORIDA. 22 Lavagem da escadaria da Catedral Metropolitana de Campinas

ESCADARIA FLORIDA. 22 Lavagem da escadaria da Catedral Metropolitana de Campinas Revista de Antropología Experimental nº 7, 2007. Texto 13: 161-167. Universidad de Jaén (España) ISSN: 1578-4282 ISSN (cd-rom): 1695-9884 Deposito legal: J-154-2003 www.ujaen.es/huesped/rae ESCADARIA FLORIDA.

Leia mais

Relações inter-religiosas no vale do São Francisco nos anos 50 e 60: a questão do outro.

Relações inter-religiosas no vale do São Francisco nos anos 50 e 60: a questão do outro. Relações inter-religiosas no vale do São Francisco nos anos 50 e 60: a questão do outro. Harley Abrantes Moreira 1 Esse texto corresponde aos primeiros resultados parciais de pesquisa iniciada em Fevereiro

Leia mais

A NOVA ERA NEW AGE. Bruno Glaab

A NOVA ERA NEW AGE. Bruno Glaab A NOVA ERA NEW AGE A Nova Era (New Age) é uma mistura de crenças filosóficas e religiosas orientais: espiritualistas, animistas, teológicas, etc. Quer criar uma nova moral integrada no cosmos. Na realidade,

Leia mais

PROJETO DE ENSINO NA ESCOLA: ASPECTOS GEOGRÁFICOS E PRÁTICAS SOCIAIS AFRICANAS E AFRODESCENDENTES

PROJETO DE ENSINO NA ESCOLA: ASPECTOS GEOGRÁFICOS E PRÁTICAS SOCIAIS AFRICANAS E AFRODESCENDENTES 1 PROJETO DE ENSINO NA ESCOLA: ASPECTOS GEOGRÁFICOS E PRÁTICAS SOCIAIS AFRICANAS E AFRODESCENDENTES Frederico Tristão Cruvinel Silva Moizés Rodrigues da Silva Amanda Regina Gonçalves Introdução Há uma

Leia mais

Alabê Ketujazz: espiritualidade, jazz e referências africanas sobre o palco

Alabê Ketujazz: espiritualidade, jazz e referências africanas sobre o palco Alabê Ketujazz: espiritualidade, jazz e referências africanas sobre o palco por Por Dentro da África - terça-feira, novembro 24, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/alabe-ketujazz-espiritualidade-jazz-e-referencias-africanassobre-o-palco

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL PAPA JOÃO XXIII ENSINO FUNDAMENTAL. ENSINO RELIGIOSO Professora Sileane Ribeiro FOGO

ESCOLA MUNICIPAL PAPA JOÃO XXIII ENSINO FUNDAMENTAL. ENSINO RELIGIOSO Professora Sileane Ribeiro FOGO ENSINO RELIGIOSO FOGO O fogo é um elemento que parece ter vida, consome e ilumina, aquece e também causa dor e morte. Muitas vezes, é tido como sagrado, simbolizando, por exemplo, no cristianismo, o Espírito

Leia mais

A HIERARQUIZAÇÃO RELIGIOSA NO ESPAÇO URBANO O CASO DAS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS 1

A HIERARQUIZAÇÃO RELIGIOSA NO ESPAÇO URBANO O CASO DAS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS 1 A HIERARQUIZAÇÃO RELIGIOSA NO ESPAÇO URBANO O CASO DAS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS 1 Léo Carrer Nogueira Doutorando em História pela Universidade Federal de Goiás, Professor de História da Universidade

Leia mais

DATA: 06 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 10,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO: %

DATA: 06 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 10,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO: % SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 06 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

RELIGIÃO E SOCIEDADE: RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA NO BRASIL, UM CASO DE POLÍCIA 1 1 INTRODUÇÃO

RELIGIÃO E SOCIEDADE: RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA NO BRASIL, UM CASO DE POLÍCIA 1 1 INTRODUÇÃO RELIGIÃO E SOCIEDADE: RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA NO BRASIL, UM CASO DE POLÍCIA 1 RESUMO Após algumas considerações sobre religião e sociedade, destacando a importância da religião e a sua relação com

Leia mais

OPÇÃO MÁGICA: CONVERSÃO DE KARDECISTAS À UMBANDA

OPÇÃO MÁGICA: CONVERSÃO DE KARDECISTAS À UMBANDA BELMONT, Rafael N. F.; SILVA, Joana A. F. Opção mágica: conversão de kardecistas à Umbanda. In: CONGRESSO DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO DA UFG - CONPEEX, 3., 2006, Goiânia. Anais eletrônicos do XIII Seminário

Leia mais

O PROCESSO DE UNIVERSALIZAÇÃO DO CANDOMBLÉ

O PROCESSO DE UNIVERSALIZAÇÃO DO CANDOMBLÉ O PROCESSO DE UNIVERSALIZAÇÃO DO CANDOMBLÉ Gracila Graciema de Medeiros gracilagra@hotmail.com Universidade Federal da Paraíba Mestranda O trabalho que segue procura discutir o processo de Universalização

Leia mais

AS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA PARA ALÉM DOS CULTOS E RITUAIS

AS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA PARA ALÉM DOS CULTOS E RITUAIS AS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA PARA ALÉM DOS CULTOS E RITUAIS LUCIVAL FRAGA DOS SANTOS RESUMO O presente texto tem como problemática a discussão das religiões de matriz africana para além dos cultos e

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 28 ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 FORMAÇÃO DE PROFESSORES A PARTIR DA LEI 10.639/03: UMA EXPERIÊNCIA NO PROJETO DE EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NO COTIDIANO ESCOLAR, DESENVOLVIDO PELA

Leia mais

EBA-IBCU Out/Nov 2012. Wagner Fonseca João Mengaldo

EBA-IBCU Out/Nov 2012. Wagner Fonseca João Mengaldo EBA-IBCU Out/Nov 2012 Wagner Fonseca João Mengaldo ESPIRITISMO Em uma década, católicos perdem mais espaço para os evangélicos Entre 2000 e 2010, fatia de católicos cai 12% no total da população brasileira;

Leia mais

Música, fé e devoção: a expressão religiosa cantada e celebrada na performance musical dos Catopês

Música, fé e devoção: a expressão religiosa cantada e celebrada na performance musical dos Catopês CAPÍTULO 4 Música, fé e devoção: a expressão religiosa cantada e celebrada na performance musical dos Catopês A relação entre música e religião é uma realidade presente em expressões culturais dos distintos

Leia mais

1. INTRODUÇÃO - O SINCRETISMO RELIGIOSO NO BRASIL

1. INTRODUÇÃO - O SINCRETISMO RELIGIOSO NO BRASIL 1 1. INTRODUÇÃO - O SINCRETISMO RELIGIOSO NO BRASIL 1.1 O CONCEITO DE SINCRETISMO Nos modernos dicionários da língua culta portuguesa, o verbete sincretismo significa: Filosoficamente, um sistema que combinava

Leia mais

CANDOMBLECISTAS E PROTESTANTES: A CONCORRÊNCIA PELOS BENS DE SALVAÇÃO Lizandra Santana da Silva 1

CANDOMBLECISTAS E PROTESTANTES: A CONCORRÊNCIA PELOS BENS DE SALVAÇÃO Lizandra Santana da Silva 1 CANDOMBLECISTAS E PROTESTANTES: A CONCORRÊNCIA PELOS BENS DE SALVAÇÃO Lizandra Santana da Silva 1 RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo analisar um episódio peculiar de trânsito religioso, no qual

Leia mais

Menu. Comidas típicas. Contribuições para o Brasil e Ijuí. Significado da bandeira Árabe. Costumes

Menu. Comidas típicas. Contribuições para o Brasil e Ijuí. Significado da bandeira Árabe. Costumes Árabes Componentes: Sabrina, Lucille,Giovana, M, Lucas C, João Vitor Z, Samuel. Disciplina: Estudos Sociais, Informática Educativa, Língua Portuguesa. Professores: Uiliam Michael, Cristiane Keller, Daniele

Leia mais

Macumba e umbanda: aproximações

Macumba e umbanda: aproximações Macumba e umbanda: aproximações 1 GT 9 Religiões afro-brasileiras e kardecismo Brígida Carla Malandrino (Doutoranda PUC/SP UNIBAN) brigidamalandrino@terra.com.br Introdução É possível afirmar que a macumba

Leia mais

NOTAS BIBLIOGRÁFICAS SOBRE A HISTÓRIA DO CANDOMBLÉ EM GOIÁS (2002-2010)

NOTAS BIBLIOGRÁFICAS SOBRE A HISTÓRIA DO CANDOMBLÉ EM GOIÁS (2002-2010) NOTAS BIBLIOGRÁFICAS SOBRE A HISTÓRIA DO CANDOMBLÉ EM GOIÁS (2002-2010) Eliesse Scaramal Universidade Federal de Goiás (UFG) e Centro interdisciplinar de estudos África Américas (CieAA) eliessescaramal@terra.com.br

Leia mais

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA QUESTÃO 01 De uma forma inteiramente inédita, os humanistas, entre os séculos XV e XVI, criaram uma nova forma de entender a realidade. Magia e ciência,

Leia mais

EM NOME DO SENHOR JESUS : ANÁLISE DO CONFLITO RELIGIOSO ENTRE A IURD E OS TERREIROS DE CANDOMBLÉ

EM NOME DO SENHOR JESUS : ANÁLISE DO CONFLITO RELIGIOSO ENTRE A IURD E OS TERREIROS DE CANDOMBLÉ EM NOME DO SENHOR JESUS : ANÁLISE DO CONFLITO RELIGIOSO ENTRE A IURD E OS TERREIROS DE CANDOMBLÉ Alex de Souza Ivo alexivo@pop.com.br Denise Pereira da Silva denisesilva13@hotmail.com Este trabalho originalmente

Leia mais

O longo declínio da Casa das Minas do Maranhão um caso de suicídio cultural 1?

O longo declínio da Casa das Minas do Maranhão um caso de suicídio cultural 1? O longo declínio da Casa das Minas do Maranhão um caso de suicídio cultural 1? Sergio Ferretti A Casa das Minas, terreiro tombado pelo IPHAN em 2002 e restaurado por este órgão, é um dos mais conhecidos

Leia mais

A ESPETACULARIZAÇÃO DA NOITE DOS TAMBORES SILENCIOSOS E O XANGÔ PERNAMBUCANO

A ESPETACULARIZAÇÃO DA NOITE DOS TAMBORES SILENCIOSOS E O XANGÔ PERNAMBUCANO A ESPETACULARIZAÇÃO DA NOITE DOS TAMBORES SILENCIOSOS E O XANGÔ PERNAMBUCANO Maria Gabriela Borges Mascarenhas 1 Zuleica Dantas Pereira Campos 2 RESUMO Resgatar a história do terreiro das Tias do Pátio

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO General Carneiro 2010 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO. O Ensino Religioso existiu num primeiro

Leia mais

Doutoranda em Sociologia pela Universidade de São Paulo. E-mail:celiarribas@yahoo.com.br

Doutoranda em Sociologia pela Universidade de São Paulo. E-mail:celiarribas@yahoo.com.br PRANDI, REGINALDO. OS MORTOS E OS VIVOS: UMA INTRODUÇÃO AO ESPIRITISMO. SÃO PAULO: TRÊS ESTRELAS, 2012, 116 P. Célia da Graça Arribas 1 Quando Reginaldo Prandi, um dos principais estudiosos das religiões

Leia mais

ANALISANDO PONTOS CANTADOS DA UMBANDA HIBRIDAÇÕES E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS André Luiz Monteiro de Almeida * Ana Guiomar Rêgo Souza **

ANALISANDO PONTOS CANTADOS DA UMBANDA HIBRIDAÇÕES E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS André Luiz Monteiro de Almeida * Ana Guiomar Rêgo Souza ** ANALISANDO PONTOS CANTADOS DA UMBANDA HIBRIDAÇÕES E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS André Luiz Monteiro de Almeida * Ana Guiomar Rêgo Souza ** RESUMO Os Pontos Cantados são cânticos ritualísticos acompanhados por

Leia mais

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder...

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder... Liberdade, propriedade e exploração. A revolução agrícola e as relações comerciais. Capítulo 1: Item 5 Relações de trabalho nas sociedades indígenas brasileiras e americanas. Escravidão e servidão. Divisão

Leia mais

18/3/2011 EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE. Temas Principais. Tema 5: Sexualidade em sala de aula Tema 6: Religiosidade e Educação

18/3/2011 EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE. Temas Principais. Tema 5: Sexualidade em sala de aula Tema 6: Religiosidade e Educação Para ajudar a proteger sua privacidade, o PowerPoint impediu o download automático desta imagem externa. Para baixar e exibir esta imagem, clique em Opções na Barra de Mensagens e clique em Habilitar conteúdo

Leia mais

UMA OFERENDA A YEMANJÁ: A RELIGIOSIDADE PRESENTE NA FESTA DE 1º DE JANEIRO NAS PRAIAS CARIOCAS. PALITOT, Fernanda Souto Maior (UERJ/NEPEC)

UMA OFERENDA A YEMANJÁ: A RELIGIOSIDADE PRESENTE NA FESTA DE 1º DE JANEIRO NAS PRAIAS CARIOCAS. PALITOT, Fernanda Souto Maior (UERJ/NEPEC) UMA OFERENDA A YEMANJÁ: A RELIGIOSIDADE PRESENTE NA FESTA DE 1º DE JANEIRO NAS PRAIAS CARIOCAS. PALITOT, Fernanda Souto Maior (UERJ/NEPEC) A pesquisa, em fase inicial, faz parte de um estudo maior sobre

Leia mais

ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati

ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati Paranavaí, / / 14 6º ANO A e B "Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO. Símbolos Religiosos

ENSINO RELIGIOSO. Símbolos Religiosos SÍMBOLOS RELIGIOSOS Símbolos são imagens que identificam ou representam algo, como também comunicam de maneira resumida e única, ideias, conceitos, mensagens, avisos, e muito mais. Se analisarmos o nosso

Leia mais