PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO"

Transcrição

1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO Apresentação da Disciplina O Ensino Religioso busca a valorização do pluralismo e a diversidade cultural. Sendo assim ele faz parte dos patrimônios da humanidade, pois, constituiu-se historicamente na inter-relação dos aspectos culturais, sociais, econômicos e políticos. Em virtude disso, a disciplina de Ensino Religioso deve orientar - se para a apropriação dos saberes sobre as expressões e organizações religiosas das diversas culturas na sua relação com outros campos do conhecimento. Um dos grandes desafios da escola e da disciplina de Ensino Religioso é efetivar uma prática de ensino voltada para a superação do preconceito religioso, como também deixar a prática de doutrinamentos (catequeses), para a construção e consolidação do respeito à diversidade cultural e religiosa. Essa disciplina contribuirá para superar desigualdades étnicosreligiosas, garantindo o direito Constitucional, conforme Artigo XVIII da Declaração Universal Dos Direitos Humanos, as Diretrizes Curriculares Estaduais Paraná, 2008, p.21, apresentam como orientação para o ensino religioso a busca de identificação, de entendimento, de conhecimento e de aprendizagem em relação às diferentes manifestações religiosas presentes na sociedade, fomentando medidas de repúdio a toda e qualquer forma de preconceito e discriminação. O objeto de estudo da disciplina de Ensino Religioso é o Sagrado. Contemplar aqui as religiões de matriz africana e indígena. Objetivos da Disciplina O objetivo do ensino religioso é valorizar o pluralismo e a diversidade cultural presentes na sociedade brasileira; Contribuir para a análise do papel das tradições religiosas; Prover a reflexão sobre o fenômeno religioso; Possibilitar esclarecimentos sobre a diferença na construção de estruturas religiosas.

2 Conteúdos Estruturantes Os conteúdos estruturantes da disciplina estão fundamentados na Paisagem Religiosa, Universo Simbólico Religioso e Texto Sagrado Tendo como objeto de estudo o Sagrado. 6º ANO CONTEÚDOS BÁSICOS Organizações Religiosas Lugares Sagrados CONTEÚDOS ESPECÍFICOS - Respeito a diversidade religiosa; - Direito a professar a fé e liberdade de opinião e expressão; - Declaração Universal dos Direitos Humanos e Constituição Brasileira - Organizações religiosas: >fundadores e/ou líderes religiosos >estruturas hierárquicas >principais características Islamismo Budismo Judaísmo Espiritismo Taoísmo Indígenas Afro-brasileiras Cristianismo Fé Bahái Hinduísmo Jainismo - lugares construídos: templos, cidades sagradas, cemitérios, etc. - lugares na natureza: rios, lagos, montanhas, grutas, cachoeiras, etc.; - Definição de textos religiosos; - Textos sagrados escritos: Corão: islamismo;

3 Textos sagrados orais ou escritos Símbolos religiosos Páli Tripitakan: budismo; Vedas: hinduísmo Bíblia: cristianismo; Tanach: judaísmo; - Textos sagrados orais: indígenas e afrobrasileiras (Umbanda e Candomblé) - Conceito de símbolos religiosos; - Símbolos religiosos do: Taoísmo Cristianismo Judaísmo Islamismo Hinduísmo Afro-brasileiras Indígenas - simbologia do fogo - as roupas religiosas e seus significados nas diferentes tradições religiosas - Cultura afro-brasileira, africana e indígena. 7º ANO CONTEÚDOS BÁSICOS Temporalidade Sagrada Festas Religiosas CONTEÚDOS ESPECÍFICOS - o evento da criação nas diversas tradições religiosas, - os calendários e seus tempos Sagrados (nascimento do líder religioso, passagem de ano, datas de rituais, festas, dias da semana, calendários religiosos). - Peregrinações - crenças - simbologia - festas familiares; - festas nos templos; - datas comemorativas - Definição de rito

4 Ritos Vida e morte - Princípios Organizativos - Tipologia dos ritos - Ritos de passagem nas diferentes organizações religiosas. Batismo. Casamento - O fenômeno morte - O sentido da vida nas diferentes tradições religiosas - Vida após a morte.ancestralidade.reencarnação.ressurreição - O culto aos mortos, finados e dias especiais. - Cultura afro-brasileira, africana e indígena. Metodologia Os Conteúdos específicos serão tratados sob a ótica dos Conteúdos Estruturantes e básicos. Os conteúdos serão trabalhados enquanto conhecimento da diversidade sócio-político e cultural; Ao resgatar o Sagrado, a disciplina busca explicar a experiência que perpassa as diferentes culturas expressas tanto nas religiões mais antigas quanto naquelas mais recentes. A construção e produção do conhecimento se darão através do debate, da hipótese divergente, do confronto de idéias, da exposição de conteúdos formalizados e da resolução de atividades diversificadas propostas. Pautará na discussão de ambos: professora-aluno, aluno-aluno, para o crescimento pessoal de ambos, e consequentemente no respeito à diversidade religiosa. Os conteúdos não serão tratados no sentido de valorização de uma manifestação em prejuízo de outra. Todas são importantes e fazem parte do patrimônio cultural da humanidade devendo, portanto ser conhecido por todos

5 os alunos, buscando assim, a formação integral do mesmo, o respeito e o convívio com o diferente. Segue sugestões de encaminhamentos: Aula expositiva com texto no quadro. Momentos de reflexão sobre o tema trabalhado. Produção de textos individual ou em grupo (laboratório de informática); Debates em grupos sobre os temas trabalhados em sala; Pesquisa em sala referente às religiões do Brasil enfatizando a cultura afro e indígena, sua influencia e contribuições na cultura/religião brasileira. Leitura e compreensão de textos propostos; Montagem de painel e cartazes em sala; Trabalhos feitos com recortes de revistas; Cruzadinhas; Dramatização; Música conforme conteúdo trabalhado, entre outros. Avaliação A disciplina do Ensino Religioso não constitui objeto de aprovação ou reprovação, nem terá registro de notas por ser de matrícula facultativa, no entanto, faz-se necessário elaborar instrumentos avaliativos que permitam acompanhar o processo de apropriação dos conhecimentos. A avaliação da aprendizagem se dará conforme prevê o regimento interno sendo diagnóstica e participativa. Serão consideradas também atitudes que expressam relações respeitosas entre colegas e as demais pessoas, a forma de aceitar o outro sem preconceitos e discriminação. Critérios para avaliação da aprendizagem na disciplina de ensino religioso: Estabeleça discussões sobre o Sagrado numa perspectiva laica; Desenvolva uma cultura de respeito à diversidade religiosa e cultural; Reconheça que o fenômeno religioso é um dado de cultura e de

6 identidade de cada grupo social; Contribua para o reconhecimento e respeito às diferentes expressões religiosas do povo brasileiro; Possibilite o acesso às diferentes fontes da cultura sobre o fenômeno religioso; Colabore para a formação integral dos educandos; Propicie o conhecimento dos saberes para compreender os movimentos religiosos específicos de cada cultura; Valorize a diversidade cultural e religiosa. A recuperação dos conteúdos acontecerá tão logo seja diagnosticada a não apropriação dos mesmos. Instrumentos avaliativos na disciplina de Ensino Religioso: Seminários Debates Trabalhos escritos e de pesquisa Provas escritas Cartazes e murais REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS APOSTILAS GRUPOS DE ESTUDOS DE ENSINO RELIGIOSO BIANCA,Valmir et al. Caderno Pedagógico de Ensino Religioso. Curitiba: SEED, DIRETRIZES CURRICULARES DA EDUCAÇÃO BÁSICA: ENSINO RELIGIOSO, Secretaria de Estado da Educação do Paraná, CADERNO PEDAGÓGICO DE ENSINO RELIGIOSO: O SAGRADO NO ENSINO RELIGIOSO, Secretaria de Estado da Educação do Paraná: Curitiba, 2008.

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO General Carneiro 2010 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO. O Ensino Religioso existiu num primeiro

Leia mais

Disciplina ENSINO RELIGIOSO Ano Letivo 2015 Carga Horária 2 Turma 6º B Regime Anual Curso Ensino Fundamental Anos Finais Bimestre 1º

Disciplina ENSINO RELIGIOSO Ano Letivo 2015 Carga Horária 2 Turma 6º B Regime Anual Curso Ensino Fundamental Anos Finais Bimestre 1º PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PTD) Curso Ensino Fundamental Anos Finais Bimestre 1º * Respeito à diversidade religiosa * Declaração universal dos direitos Humanos e Constituição brasileira: respeito à liberdade

Leia mais

AS DIRETRIZES CURRICULARES DE ENSINO RELIGIOSO DO ESTADO DO PARANÁ COMO DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO E ORIENTAÇÃO

AS DIRETRIZES CURRICULARES DE ENSINO RELIGIOSO DO ESTADO DO PARANÁ COMO DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO E ORIENTAÇÃO AS DIRETRIZES CURRICULARES DE ENSINO RELIGIOSO DO ESTADO DO PARANÁ COMO DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO E ORIENTAÇÃO NIZER, Carolina do Rocio - SEED/PR carolnizer@seed.pr.gov.br VIEIRA, Wilson José - SEED/PR wilsonjosevieira@seed.pr.gov.br

Leia mais

Educação em Direitos Humanos Extensão

Educação em Direitos Humanos Extensão Código / Área Temática Direitos Humanos Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação em Direitos Humanos Extensão QUALQUER ETAPA DE ENSINO Nível do Curso Extensão Objetivo O objetivo

Leia mais

Educação Moral e Religiosa Católica

Educação Moral e Religiosa Católica Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto Ano letivo: 205/6 Educação Moral e Religiosa Católica Planos de Unidade do 7º ano de escolaridade Unidade letiva : As origens Metas: B. Construir uma chave de

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL FORMULÁRIO 1: COMISSÃO DE ANÁLISE E SISTEMATIZAÇÃO DA PROPOSTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

ANEXO I FORMULÁRIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL FORMULÁRIO 1: COMISSÃO DE ANÁLISE E SISTEMATIZAÇÃO DA PROPOSTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO INFANTIL 1 ANEXO I FORMULÁRIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL FORMULÁRIO 1: COMISSÃO DE ANÁLISE E SISTEMATIZAÇÃO DA PROPOSTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL Nome Completo Cargo/Função Turno 1º 2º Integral

Leia mais

PROFESSORA: GISELE GELMI. LOCAL: SÍTIO BANDEIRANTES

PROFESSORA: GISELE GELMI. LOCAL: SÍTIO BANDEIRANTES EMEF ANTÔNIO ANDRADE GUIMARÃES PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA: EDUCAÇÃO NÃO TEM COR. PROFESSORA: GISELE GELMI. LOCAL: SÍTIO BANDEIRANTES Todo brasileiro, mesmo o alvo, de cabelo louro, traz na alma, quando

Leia mais

Possibilitar o conhecimento dos diferentes grupos religiosos construindo um. referencial de entendimento das diferenças e respeito ao outro.

Possibilitar o conhecimento dos diferentes grupos religiosos construindo um. referencial de entendimento das diferenças e respeito ao outro. TEMA: Preconceito religioso SÉRIE 2ª. Série Andressa Priscila Chiquiti - chiqt@bol.com.br 4. OBJETIVO /s Possibilitar o conhecimento dos diferentes grupos religiosos construindo um referencial de entendimento

Leia mais

Faculdade de São Paulo. Regimento do ISE

Faculdade de São Paulo. Regimento do ISE Faculdade de São Paulo Regimento do ISE 2 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO (ISE) Art. 1. O Instituto Superior de Educação ISE é o órgão responsável pela supervisão dos cursos de licenciatura, zelando pela

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 34/99/CEE/SC

ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 34/99/CEE/SC ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 34/99/CEE/SC Fixa normas para o reconhecimento da equivalência de estudos da Educação Básica e Profissional realizados no exterior, revalidação

Leia mais

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar INTERFACE DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: ALGUMAS REFLEXÕES A PARTIR DO CENSO ESCOLAR SÁ, Michele Aparecida de¹ ¹Doutoranda em Educação Especial - UFSCar CIA, Fabiana² ²Professora Adjunta

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 88-GR/UNICENTRO, DE 12 DE MAIO DE 2014. Especifica a estrutura curricular do Curso de Especialização em Educação e Formação Empreendedora, modalidade de educação a distância, aprovado pela

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PEDAGOGIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PEDAGOGIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PEDAGOGIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO 1. PERFIL DO CURSO O Curso de Pedagogia da PUC Minas, alinhado com o ideário humanista defendido pela Instituição, compromete-se com

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Lei 10.639/2003. Diversidade Etnicorracial. Práticas Pedagógicas.

PALAVRAS-CHAVE: Lei 10.639/2003. Diversidade Etnicorracial. Práticas Pedagógicas. REVELANDO SENTIDOS E DESPERTANDO PERTENÇAS: O PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DA LEI 10.639/03 EM UMA ESCOLA DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DE CAMPINA GRANDE-PB Acacia Silva Alcantara Graduanda Pedagogia UEPB/PROPESQ/PIBIC-Af

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO: PERSPECTIVAS PARA O TRABALHO COMO ÁREA DE CONHECIMENTO.

ENSINO RELIGIOSO: PERSPECTIVAS PARA O TRABALHO COMO ÁREA DE CONHECIMENTO. 29369 ENSINO RELIGIOSO: PERSPECTIVAS PARA O TRABALHO COMO ÁREA DE CONHECIMENTO. Resumo NIZER, Carolina do Rocio 1 - DEB/SEED - PR SANTOS, Elói Corrêa dos 2 - ASSINTEC/SEED - PR Grupo de Trabalho Ensino

Leia mais

INDICAÇÃO CEE 07/01 INDICAÇÃO CEE Nº 07/2001 - CEF - Aprovada em 25-07-2001

INDICAÇÃO CEE 07/01 INDICAÇÃO CEE Nº 07/2001 - CEF - Aprovada em 25-07-2001 INDICAÇÃO CEE 07/01 INDICAÇÃO CEE Nº 07/2001 - CEF - Aprovada em 25-07-2001 PROCESSO CEE Nº: 408/2001 INTERESSADO : Conselho Estadual de Educação ASSUNTO : Regulamenta o Artº 33 da Lei nº 9394/96 RELATOR

Leia mais

EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - Disciplina semestral 32 aulas previstas

EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - Disciplina semestral 32 aulas previstas EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA 3ºCICLO DO ENSINO BÁSICO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 7.ºANO EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - Disciplina semestral 32 aulas previstas CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Os Conteúdos Programáticos estão enunciados

Leia mais

APRENDER E ENSINAR COM TECNOLOGIAS: CONSTRUÇÃO DE OBJETO MULTIMÍDIA ESCOLAR VOLTADO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL RESUMO

APRENDER E ENSINAR COM TECNOLOGIAS: CONSTRUÇÃO DE OBJETO MULTIMÍDIA ESCOLAR VOLTADO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL RESUMO APRENDER E ENSINAR COM TECNOLOGIAS: CONSTRUÇÃO DE OBJETO MULTIMÍDIA ESCOLAR VOLTADO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Rosilãne de Lourenço Lorenzoni 1 Profª. Drª. Meri Lourdes Bezzi 2 RESUMO A construção do conhecimento

Leia mais

EIXO II EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: JUSTIÇA SOCIAL, INCLUSÃO E DIREITOS HUMANOS PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS UNIÃO 1

EIXO II EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: JUSTIÇA SOCIAL, INCLUSÃO E DIREITOS HUMANOS PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS UNIÃO 1 EIXO II EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: JUSTIÇA SOCIAL, INCLUSÃO E DIREITOS HUMANOS Tendo em vista a construção do PNE e do SNE como política de Estado, são apresentadas, a seguir, proposições e estratégias, indicando

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância nº2 ( Brejo ) Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Agrupamento de Escolas de Samora Correia Direcção Executiva Conselho

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica.

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. ENSINO FUNDAMENTAL De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. Art. 32 "o Ensino Fundamental, com duração mínima de oito

Leia mais

PORTO ALEGRE (RS) - PARECER CME Conselho Municipal de Educação de Porto Alegre

PORTO ALEGRE (RS) - PARECER CME Conselho Municipal de Educação de Porto Alegre PORTO ALEGRE (RS) - PARECER CME Conselho Municipal de Educação de Porto Alegre Sistema Municipal de Ensino Resolução CME/PoA n.º 010/2010, de 8 de julho de 2010. Fixa normas para a oferta de Cultura Religiosa

Leia mais

SeAC Serviço de Arte e Cultura

SeAC Serviço de Arte e Cultura SeAC Serviço de Arte e Cultura Atividades Curriculares Optativas Música. Canto. Teatro. Dança. Arte. Cultura A pedagogia proposta pelo SeAC se fundamenta na concepção de Ateliê, em que o educando tem um

Leia mais

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS PRODUÇÃO E RECEPÇÃO DE TEXTOS Lingüística Textual : Recepção e Produção de Textos Visão Sistemática e Particular. Gêneros e Estruturas

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL Resumo MATUCHESKI, Franciele Luci PUCPR francielematucheski@yahoo.com.br Eixo Temático: Práticas e Estágios nas Licenciaturas

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Habilidades: Reconhecer que a religião muitas vezes esconde razões políticas, econômicas e sociais de inúmeros conflitos no mundo contemporâneo; Reconhecer que a

Leia mais

1º SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE E N S I N O RELIGIOSO ITAJAÍ SC

1º SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE E N S I N O RELIGIOSO ITAJAÍ SC 1º SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE E N S I N O RELIGIOSO ITAJAÍ SC DIVERSIDADE CULTURAL RELIGIOSA NO COTIDIANO ESCOLAR: OS DESAFIOS PARA A CONSTITUIÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DO CURRÍCULO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Profa.

Leia mais

Palavras-chave: práticas educacionais; presença religiosa; escolas municipais de Niterói.

Palavras-chave: práticas educacionais; presença religiosa; escolas municipais de Niterói. A PRESENÇA DA RELIGIÃO EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE NITERÓI 1 Mariana dos Reis Santos Kaé Stoll Colvero Lemos Mestrado em Educação UFRJ Eixo 1: Pesquisa em Pós-Graduação em Educação e Práticas Pedagógicas

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Amambai 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Interdisciplinar Obs.: Para proposta

Leia mais

Art. 3º. O Plano Municipal Decenal de Educação observará os seguintes elementos e princípios: I diagnóstico e realidade sócio-educacional e história;

Art. 3º. O Plano Municipal Decenal de Educação observará os seguintes elementos e princípios: I diagnóstico e realidade sócio-educacional e história; Lei nº 1.315, de 25 de agosto de 2003. Dispõe sobre o Plano Municipal Decenal de Educação e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CODÓ, ESTADO DO MARANHÃO: Faço saber que a Câmara Municipal de

Leia mais

(Projeto de Lei nº 763, de 2011, Projeto de Lei nº 925, de 2011, e Projeto de Lei nº 3.795, de 2012, apensos)

(Projeto de Lei nº 763, de 2011, Projeto de Lei nº 925, de 2011, e Projeto de Lei nº 3.795, de 2012, apensos) COMISSÃO DE CULTURA PROJETO DE LEI N o 7.755, DE 2010 (Projeto de Lei nº 763, de 2011, Projeto de Lei nº 925, de 2011, e Projeto de Lei nº 3.795, de 2012, apensos) Dispõe sobre a profissão de artesão e

Leia mais

O DESAFIO DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NOS CURRICULOS E NAS PRÁTICAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

O DESAFIO DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NOS CURRICULOS E NAS PRÁTICAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 1 O DESAFIO DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NOS CURRICULOS E NAS PRÁTICAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Ana Carolina Corrêa 1 RESUMO O presente artigo pretende refletir sobre a urgente e necessária efetivação da

Leia mais

ATLAS.ti: UM SOFTWARE PARA ANÁLISE DE IMAGENS

ATLAS.ti: UM SOFTWARE PARA ANÁLISE DE IMAGENS ATLAS.ti: UM SOFTWARE PARA ANÁLISE DE IMAGENS RODRIGUES *, Edile M. Fracaro edile@celulas.com.br Resumo O software ATLAS.ti tem se mostrado um instrumento eficiente na análise de questionários com questões

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E NATUREZA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E NATUREZA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E NATUREZA Art. 1º O Estágio é um componente curricular do processo de formação acadêmica,

Leia mais

1 Concurso Cartão de Natal - IMEPAC

1 Concurso Cartão de Natal - IMEPAC CONCURSO FOTOGRÁFICO CARTÃO DE NATAL IMEPAC O INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS, situado na Avenida Minas Gerais, 1889, Centro, na cidade de Araguari/MG, inscrita no CNPJ sob o n.º 11.010.877/0001-80,

Leia mais

ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO DO BIOMA CAATINGA NAS IMEDIAÇÕES DA CIDADE DE SANTA CECÍLIA PB

ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO DO BIOMA CAATINGA NAS IMEDIAÇÕES DA CIDADE DE SANTA CECÍLIA PB ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO DO BIOMA CAATINGA NAS IMEDIAÇÕES DA CIDADE DE SANTA CECÍLIA PB Roseana Barbosa da Silva Graduada em Geografia, Universidade Estadual do Vale do Acaraú UVA/UNAVIDA E-mail: roseanabsilva@gmail.com.br

Leia mais

MACEIÓ (AL) - RESOLUÇÃO COMED RESOLUÇÃO nº02/2011- COMED

MACEIÓ (AL) - RESOLUÇÃO COMED RESOLUÇÃO nº02/2011- COMED MACEIÓ (AL) - RESOLUÇÃO COMED RESOLUÇÃO nº02/2011- COMED Dispõe sobre a Regulamentação da oferta do Ensino Religioso na Rede Municipal de Ensino de Maceió e dá outras providências. O Conselho Municipal

Leia mais

DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA: a Práxis Educacional

DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA: a Práxis Educacional SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO DE GESTORES E EDUCADORES DO PROGRAMA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: DIREITO À DIVERSIDADE Palmas-Tocantins-2012 DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA: a Práxis Educacional Aida Monteiro trevoam@terra.com.br

Leia mais

FORMATOU DOM PATRÔ TEXTO INTERNET E DOM PATRÔ MUSICA INTERPRETE DULCE PONTES DANA WINER

FORMATOU DOM PATRÔ TEXTO INTERNET E DOM PATRÔ MUSICA INTERPRETE DULCE PONTES DANA WINER FORMATOU DOM PATRÔ TEXTO INTERNET E DOM PATRÔ MUSICA INTERPRETE DULCE PONTES DANA WINER AO VER PELA VEZ PRIMEIRA AS IMAGENS DESSA PRECIOSIDADE, O TEMA ME ENCANTOU, POIS SOU APAIXONADO PELAS NOSSAS RAIZES

Leia mais

Presidência da República Secretaria Especial dos Direitos Humanos Subsecretaria de Promoção e Defesa e Defesa dos Direitos Humanos

Presidência da República Secretaria Especial dos Direitos Humanos Subsecretaria de Promoção e Defesa e Defesa dos Direitos Humanos AVISO DE CHAMAMENTO PÚBLICO (publicado no Diário Oficial da União, Seção 3, em 2 de maio de 2008) SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS PARA A CRIAÇÃO E/OU FORTALECIMENTO INSTITUCIONAL DE

Leia mais

Congado de Uberlândia ] livro 01/02

Congado de Uberlândia ] livro 01/02 Congado de Uberlândia ] livro 01/02 1 2 Trocar foto >> sumário 3 livro 01/02 1. Introdução 1.1 Apresentação 1.2. Pesquisa: reconhecimento dos sujeitos 1.2.1. Metodologia Geral 1.2.2. Metodologia dos Inventários

Leia mais

Mídia & Cidadania: Websites de Templos Afro-religiosos como ferramenta de combate à Intolerância 1. Janaina Leite de Azevedo CORRAL 1

Mídia & Cidadania: Websites de Templos Afro-religiosos como ferramenta de combate à Intolerância 1. Janaina Leite de Azevedo CORRAL 1 Mídia & Cidadania: Websites de Templos Afro-religiosos como ferramenta de combate à Intolerância 1 Janaina Leite de Azevedo CORRAL 1 Indie House República Criativa, Bauru, SP RESUMO A falta de informação

Leia mais

Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS

Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS COLÉGIO CAETANO CAPRÍCIO Rua Manoel Valim, 639 - Vila Aparecida CEP 14401-255 Franca /SP Telefone: (16) 3724-2999 www.caetanocapricio.com.br caetanocapricio@caetanocapricio.com.br Orientações 2012 Nossa

Leia mais

Um guia para elaboração de projetos em Educação Ambiental

Um guia para elaboração de projetos em Educação Ambiental Um guia para elaboração de projetos em Educação Ambiental Introdução Antes de mais nada, temos que ter claro que não existe uma receita pronta para a inserção da dimensão ambiental no currículo escolar,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA ORIENTAÇÕES BÁSICAS À GESTÃO MUNICIPAL: ORGANIZAÇÃO DA CONFÊRENCIA

Leia mais

O ENSINO RELIGIOSO COMO VIA PARA A CIDADANIA E CULTURA DE PAZ

O ENSINO RELIGIOSO COMO VIA PARA A CIDADANIA E CULTURA DE PAZ Revista Eletrônica de Educação de Alagoas Volume 01. Nº 01. 1º Semestre de 2013 O ENSINO RELIGIOSO COMO VIA PARA A CIDADANIA E CULTURA DE PAZ Andréa Cristhina Brandão TEIXEIRA 1 Resumo Sendo obrigatória

Leia mais

Os ex-votos se apresentam como a materialização de um processo de solicitação de

Os ex-votos se apresentam como a materialização de um processo de solicitação de Os ex-votos como expressão material das representações sociais a construção de um plano de análise 1 Autor Principal: Christiana Cabicieri Profice 2 Co-autores: Valéria Amim 3 GT 01 Folkcomunicação teoria

Leia mais

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado Educação Profissional Cursos Técnicos Regulamento de Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente Regulamento de Estágio Supervisionado refere-se à formação do aluno

Leia mais

Formação Continuada de Professores de Matemática: Uma Extensão Válida *

Formação Continuada de Professores de Matemática: Uma Extensão Válida * Formação Continuada de Professores de Matemática: Uma Extensão Válida * Mariene Helena Duarte¹, Maria da Gloria Bastos de Freitas Mesquita² marieneduarte@hotmail.com ¹ Graduanda em Química Bolsista Iniciação

Leia mais

Fenômeno Religioso. Pontos de partida ao Fenômeno Religioso

Fenômeno Religioso. Pontos de partida ao Fenômeno Religioso Fenômeno Religioso Joachim Andrade Plenitude por toda parte. Da plenitude origina-se plenitude. Quando a plenitude se origina da plenitude, a plenitude permanece. Om Paz. paz. paz. (Invocação precedendo

Leia mais

PROJETO ESPAÇO DE EVOLUÇÃO HUMANA, ÉTICA, ESPIRITUALIDADE E FRATERNIDADE

PROJETO ESPAÇO DE EVOLUÇÃO HUMANA, ÉTICA, ESPIRITUALIDADE E FRATERNIDADE PROJETO ESPAÇO DE EVOLUÇÃO HUMANA, ÉTICA, ESPIRITUALIDADE E FRATERNIDADE Coordenação: Tatiane Aguiar Guimarães Silva Aracaju/SE, junho de 2013. 1. APRESENTAÇÃO Da árvore do silêncio pende seu fruto, a

Leia mais

DO OBJETIVO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

DO OBJETIVO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (currículo: 14002011 CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO currículo: 24002011 DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º. Este documento tem por

Leia mais

Regulamento Interno. Dos Órgãos. de Gestão. Capítulo II. Colégio de Nossa Senhora do Rosário

Regulamento Interno. Dos Órgãos. de Gestão. Capítulo II. Colégio de Nossa Senhora do Rosário Colégio de Nossa Senhora do Rosário Capítulo II Dos Órgãos Regulamento Interno de Gestão Edição - setembro de 2012 Índice do Capítulo II Secção I Disposições Gerais 1 Secção II Órgãos e Responsáveis das

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro- Medas

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro- Medas AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro- Medas Departamento de Línguas Estrangeiras - Inglês - 3º Ciclo - 7º Ano Planificação Anual 2010 / 2011 1º Período - Aulas

Leia mais

Segundo FILHO, ARLINDO C. em 12 de fevereiro de 1998, o "Diário Oficial" da União regulamentou o artigo da Lei de Diretrizes e Bases da Educação

Segundo FILHO, ARLINDO C. em 12 de fevereiro de 1998, o Diário Oficial da União regulamentou o artigo da Lei de Diretrizes e Bases da Educação 13 14 Segundo FILHO, ARLINDO C. em 12 de fevereiro de 1998, o "Diário Oficial" da União regulamentou o artigo da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que trata da Educação à Distância. O decreto

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 24/2007 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Pedagogia, na

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS. Seção I. DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208)

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS. Seção I. DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208) CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS Seção I DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208) Art. 207 - Lei complementar disporá sobre finanças públicas, observados os princípios estabelecidos

Leia mais

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé.

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé. 1 Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9 Introdução: Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. Não se deixem levar pelos diversos ensinos estranhos. É bom que o nosso coração seja

Leia mais

O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A ECONOMIA DE MERCADO. Antônio Fernando Guimarães Pinheiro

O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A ECONOMIA DE MERCADO. Antônio Fernando Guimarães Pinheiro O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A ECONOMIA DE MERCADO Antônio Fernando Guimarães Pinheiro INTRODUÇÃO O Estado de direito veio consagrar o processo de afirmação dos direitos humanos que constitui um dos

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014 Mantena-MG INTRODUÇÃO A Faculdade de Mantena FAMA - é um estabelecimento particular de ensino superior, que visa a atender

Leia mais

PROPOSTA DE REVISÃO CURRICULAR APRESENTADA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA POSIÇÃO DA AMNISTIA INTERNACIONAL PORTUGAL

PROPOSTA DE REVISÃO CURRICULAR APRESENTADA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA POSIÇÃO DA AMNISTIA INTERNACIONAL PORTUGAL PROPOSTA DE REVISÃO CURRICULAR APRESENTADA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA POSIÇÃO DA AMNISTIA INTERNACIONAL PORTUGAL A Amnistia Internacional Portugal defende a manutenção Formação Cívica nos 2.º

Leia mais

ESTATÍSTICA BÁSICA NO CURSO DE TÉCNICO INTEGRADO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

ESTATÍSTICA BÁSICA NO CURSO DE TÉCNICO INTEGRADO DE SEGURANÇA DO TRABALHO ESTATÍSTICA BÁSICA NO CURSO DE TÉCNICO INTEGRADO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Fabíola Nascimento dos Santos Paes Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco fabiola.paes@gmail.com Dorghisllany

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA REGIONAL DE

1ª CONFERÊNCIA REGIONAL DE PROJETO ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL DO VALE DO RIBEIRA E IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS PRIORITÁRIOS 1ª CONFERÊNCIA REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL

Leia mais

Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história

Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história Tema: Consciência Negra Público-alvo: O projeto é destinado a alunos do Ensino Fundamental - Anos Finais Duração: Um mês Justificativa:

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR COTAS RACIAIS NO BRASIL SOB A ÓTICA DAS AÇÕES AFIRMATIVAS E DIREITOS HUMANOS

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR COTAS RACIAIS NO BRASIL SOB A ÓTICA DAS AÇÕES AFIRMATIVAS E DIREITOS HUMANOS COTAS RACIAIS NO BRASIL SOB A ÓTICA DAS AÇÕES AFIRMATIVAS E DIREITOS HUMANOS Maria Carolina de Sá França* RESUMO Este artigo objetiva desenvolver um estudo a cerca das cotas raciais na perspectiva das

Leia mais

Presidência da República Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Presidência da República Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Presidência da República Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial TERMO DE ADESÃO AO FÓRUM INTERGOVERNAMENTAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO, POR

Leia mais

TERREIROS CONTEMPORÂNEOS: IMAGENS E ESPAÇOS EM TEMPOS DE CONTROLE 1. Palavras-chave: Etnofotografia, Candomblé, Poder, Geopolítica

TERREIROS CONTEMPORÂNEOS: IMAGENS E ESPAÇOS EM TEMPOS DE CONTROLE 1. Palavras-chave: Etnofotografia, Candomblé, Poder, Geopolítica TERREIROS CONTEMPORÂNEOS: IMAGENS E ESPAÇOS EM TEMPOS DE CONTROLE 1. Graziano Magalhães dos Reis 2 Universidade Estadual de Goiás-UEG/CieAA graziano.magalhaes@gmail.com RESUMO: O desdobramento investigativo

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO GRADES 2008/2010 REGULAMENTO MARÇO 2012 (Substitui o regulamento

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 47 DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE GUAÍRA APROVA:

PROJETO DE LEI Nº 47 DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE GUAÍRA APROVA: PROJETO DE LEI Nº 47 DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. Altera a Lei Municipal nº 2101 de 02/09/2004 e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE GUAÍRA APROVA: Art. 1º Fica alterado o art. 6º da Lei Complementar

Leia mais

ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO RELIGIOSO DAS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO

ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO RELIGIOSO DAS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO 1 Governo do Estado do Piauí Secretaria Estadual de Educação e Cultura - SEDUC 4ª Diretoria Regional de Educação - 4ª DRE Coordenação de Ensino e Aprendizagem Técnica de Ensino Religioso da 4ª DRE: Loise

Leia mais

AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DA UMBANDA NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA RS¹. NASCIMENTO, Taiane Flores do²; SACCOL, Paloma Tavares³; BEZZI, Meri Lourdes 4

AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DA UMBANDA NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA RS¹. NASCIMENTO, Taiane Flores do²; SACCOL, Paloma Tavares³; BEZZI, Meri Lourdes 4 AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DA UMBANDA NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA RS¹ NASCIMENTO, Taiane Flores do²; SACCOL, Paloma Tavares³; BEZZI, Meri Lourdes 4 1 Trabalho de Pesquisa NERA/CCNE/UFSM 2 Acadêmica do

Leia mais

A EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NO CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE MANAUS/AMAZONAS

A EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NO CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE MANAUS/AMAZONAS A EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NO CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE MANAUS/AMAZONAS Adriana Teixeira Gomes Jediã Ferreira Lima Rosana Marques de Souza Secretaria

Leia mais

DECLARACAO UNIVERSAL dos Direitos Humanos

DECLARACAO UNIVERSAL dos Direitos Humanos DECLARACAO UNIVERSAL dos Direitos Humanos 2 3 Artigo 1º, Direito à Igualdade Você nasce livre e igual em direitos como qualquer outro ser humano. Você tem capacidade de pensar e distinguir o certo do errado.você

Leia mais

THEKA Gestão das Colecções

THEKA Gestão das Colecções THEKA Gestão das Colecções Manuela Silva Fevereiro 2007 THEKA Plano da sessão 1 A biblioteca Escolar e a sociedade da informação 1.1. Questões prévias - reflexão 2 A colecção na biblioteca escolar 2.1.

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Sistema de Apoio a Infra-estruturas Científicas e Tecnológicas

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Sistema de Apoio a Infra-estruturas Científicas e Tecnológicas AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Sistema de Apoio a Infra-estruturas Científicas e Tecnológicas Nos termos do Regulamento do Sistema de Apoio a Infra-estruturas Científicas e Tecnológicas (SAICT)

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG)

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS Administração MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2010.2 Direito Aplicado à Administração FASE: 2ª CARGA HORÁRIA 60h Introdução ao Estudo da Ciência Jurídica. Fontes do Direito.

Leia mais

Curso de Especialização em ENSINO DA LINGUA PORTUGUESA

Curso de Especialização em ENSINO DA LINGUA PORTUGUESA Curso de Especialização em ENSINO DA LINGUA PORTUGUESA ÁREA DO CONHECIMENTO: Educação. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Ensino de Língua Portuguesa. OBJETIVO DO CURSO:

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTA: Estabelece normas para o funcionamento do Estágio do Curso de Graduação Tecnológica em Processos Gerenciais. O Colegiado

Leia mais

Palavras-Chave: Educação Superior; Povos Indígenas; Demanda; Mato Grosso.

Palavras-Chave: Educação Superior; Povos Indígenas; Demanda; Mato Grosso. Novas Demandas da Educação Superior Indígena em Mato Grosso * Elias Januário UNEMAT, Instituto Merireu / Mato Grosso Fernando Selleri UNEMAT, Instituto Merireu / Mato Grosso Resumo: Ao longo de quatorze

Leia mais

Bilhete 084/14. Bilhete 084/14 Santo André, 25 de novembro de 2014. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil.

Bilhete 084/14. Bilhete 084/14 Santo André, 25 de novembro de 2014. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil. Senhores Pais dos alunos do 1º ano. Senhores Pais dos alunos do 1º ano. Senhores Pais dos alunos da turma 1F8.

Leia mais

Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati

Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati Paranavaí / / 6º ANO TRADIÇÕES RELIGIOSAS TEXTOS SAGRADOS Se as religiões estão para humanizar

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico de Nível

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Ser Igreja de Comunhão e Participação!

APRESENTAÇÃO. Ser Igreja de Comunhão e Participação! APRESENTAÇÃO Os Bispos aprovaram, recentemente, as Diretrizes da Ação Evangelizadoras da Igreja do Brasil 2011 2015 e a Arquidiocese de Florianópolis em comunhão com estas quer impulsionar todas as paróquias

Leia mais

Profa. Dra. Ana Maria Klein UNESP/São José do Rio Preto anaklein@ibilce.unesp.br

Profa. Dra. Ana Maria Klein UNESP/São José do Rio Preto anaklein@ibilce.unesp.br Profa. Dra. Ana Maria Klein UNESP/São José do Rio Preto anaklein@ibilce.unesp.br 3º Seminário de Proteção Escolar / Secretaria da Educação 20 e 21 de agosto de 2014 / Serra Negra 1 Diferenças culturais

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL EM ENSINO RELIGIOSO. Ma. Simone Riske Koch FURB/FONAPER srkoch@terra.com.br

FORMAÇÃO INICIAL EM ENSINO RELIGIOSO. Ma. Simone Riske Koch FURB/FONAPER srkoch@terra.com.br FORMAÇÃO INICIAL EM ENSINO RELIGIOSO Ma. Simone Riske Koch FURB/FONAPER srkoch@terra.com.br Sou sobrevivente de um campo de concentração. Meus olhos viram o que nenhum homem poderia ver: câmaras de gás

Leia mais

RESOLUÇÃO CEE 05/06 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO

RESOLUÇÃO CEE 05/06 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO CEE 05/06 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 5, DE 9 DE MAIO DE 2006. Dispõe sobre a oferta de ensino religioso nas escolas públicas integrantes do Sistema de Ensino do

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DA FACULDADE SÃO LUCAS- PORTO VELHO- RO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DA FACULDADE SÃO LUCAS- PORTO VELHO- RO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DA FACULDADE SÃO LUCAS- PORTO VELHO- RO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A ementa destas disciplinas tem como referência: Educação clínica.

Leia mais

PROPOSTA PARA A POLITICA DE ENSINO DA REDE MUNICIPAL DO RECIFE 2.4. ENSINO RELIGIOSO. Prof. Gilbraz Aragão

PROPOSTA PARA A POLITICA DE ENSINO DA REDE MUNICIPAL DO RECIFE 2.4. ENSINO RELIGIOSO. Prof. Gilbraz Aragão PROPOSTA PARA A POLITICA DE ENSINO DA REDE MUNICIPAL DO RECIFE 2.4. ENSINO RELIGIOSO Prof. Gilbraz Aragão 2.4.1. Fundamentos teóricos do Ensino Religioso. Longe de se embasar no ensino de uma religião

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO

CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO CHAMADA INTERNA Nº 01/2011-NEAD O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO comunica aos interessados a abertura de inscrições para o Curso de Capacitação Fomento

Leia mais

Situação do Desenvolvimento do Projeto/Avaliação Projeto Tecnológico e Midiático na EE Ernesto Solon Borges

Situação do Desenvolvimento do Projeto/Avaliação Projeto Tecnológico e Midiático na EE Ernesto Solon Borges Situação do Desenvolvimento do Projeto/Avaliação Projeto Tecnológico e Midiático na EE Ernesto Solon Borges Município/Escola Bandeirantes/ Ernesto Solon Borges Ações desenvolvidas (maio a novembro/2013)

Leia mais

A Economia Solidária como forma de inclusão e desenvolvimento social¹

A Economia Solidária como forma de inclusão e desenvolvimento social¹ A Economia Solidária como forma de inclusão e desenvolvimento social¹ Guilherme Lopes TEIXEIRA² Laís Alves PRATES Vitor ZANGEROLAMO Débora Aparecida Brombine FREITAS Raquel Schmidt RIBEIRO Taynara Ferrarezi

Leia mais

Disciplina: Educação Física abril de 2015

Disciplina: Educação Física abril de 2015 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Disciplina: Educação Física abril de 2015 Prova 2015 2.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência à

Leia mais

2º ENCONTRO GRUPO DE ESTUDOS CIDADANIA E EDUCAÇÃO EM/ PARA OS DIREITOS HUMANOS. Bom dia, Profissionais da Educação

2º ENCONTRO GRUPO DE ESTUDOS CIDADANIA E EDUCAÇÃO EM/ PARA OS DIREITOS HUMANOS. Bom dia, Profissionais da Educação 2º ENCONTRO GRUPO DE ESTUDOS CIDADANIA E EDUCAÇÃO EM/ PARA OS DIREITOS HUMANOS Bom dia, Profissionais da Educação Hoje daremos continuidade aos estudos sobre os fundamentos necessários para a compreensão

Leia mais

Prezado (a) candidato (a) Coloque seu número de inscrição e nome no quadro abaixo: Nº de Inscrição Nome LÍNGUA PORTUGUESA.

Prezado (a) candidato (a) Coloque seu número de inscrição e nome no quadro abaixo: Nº de Inscrição Nome LÍNGUA PORTUGUESA. [ Caderno 07 ] Prefeitura Municipal de Catas Altas - MG Prezado (a) candidato (a) Coloque seu número de inscrição e nome no quadro abaixo: Nº de Inscrição Nome LÍNGUA PORTUGUESA Nossa História Escrito

Leia mais

A/C Diretores e Mantenedores:

A/C Diretores e Mantenedores: SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO COORDENADORIA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE CAPIVARI Rua Regente Feijó, 773 Centro - CEP 13360-000 Capivari- SP Fones: (0XX19) 3491-9200 Fax

Leia mais

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos 1. Nível de Ensino: Ensino Médio 2. Conteúdo Estruturante: Biogeoquímica 2.1 Conteúdo Básico: Matéria, Composição dos elementos químicos. 2.2 Conteúdo Específico:

Leia mais

AULA 05. Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008

AULA 05. Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008 AULA 05 Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008 FÁBRICA DE IDÉIAS PEDAGÓGICAS CONCURSO PMSP FUND II 2011 (em parceria com a APROFEM e o Jornal dos Concursos)

Leia mais

Curso de Tecnologia em Marketing. Manual. Projeto Integrador

Curso de Tecnologia em Marketing. Manual. Projeto Integrador Curso de Tecnologia em Marketing Manual Projeto Integrador Ano: 2015 2 Sumário 1. Introdução... 2. Caracterização Geral do Projeto... 3 4 2.1 Projeto Integrador I... 5 2.2 Projeto Integrador II e III...

Leia mais

III Meeting dos Profissionais do Direito Privado Brasileiro

III Meeting dos Profissionais do Direito Privado Brasileiro III Meeting dos Profissionais do Direito Privado Brasileiro EDITAL OLIMPÍADAS DO CONHECIMENTO JURÍDICO A Academia Brasileira de Direito Civil (ABDC), nos termos do presente edital, torna público que estão

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE ENSINO. 1º ao 9º ano

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE ENSINO. 1º ao 9º ano PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE ENSINO ENSINO RELIGIOSO 1º ao 9º ano 2010 1 PROGRAMA DE ENSINO INTRODUÇÃO O Programa de Ensino da Secretaria de Educação de Joinville

Leia mais