A inserção da mulher no mercado de trabalho: implicações no setor bancário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A inserção da mulher no mercado de trabalho: implicações no setor bancário"

Transcrição

1 A inserção da mulher no mercado de trabalho: implicações no setor bancário Francine Lehnen Rama 1 Luzihê Mendes Martins 2 Resumo: O estudo trata da inserção da mulher no mercado de trabalho, demonstrando o esforço diário das mesmas em busca do seu espaço dentro da sociedade, apresentando os fatores que influenciam o desenvolvimento da carreira feminina, dando ênfase às mulheres do setor bancário. Com o objetivo geral pretende-se analisar os fatores influenciadores no âmbito profissional das mulheres bancárias no mercado de trabalho e juntamente com os objetivos específicos, identificar suas perspectivas, além de analisar o fator remuneração versus satisfação e identificar que componentes podem influenciar o crescimento profissional das mulheres do setor bancário. Para alcançar o objetivo, realizou-se uma pesquisa qualitativa, através de entrevista em profundidade, por meio de um roteiro semiestruturado, utilizando-se a técnica de observação. A pesquisa tem como participantes seis mulheres do setor bancário, dos municípios de Tramandaí e Osório, sendo que três entrevistadas pertencem ao setor bancário público e três pertencem ao setor privado. Após a coleta de dados, realizou-se a análise de conteúdo, diagnosticando três categorias, sendo elas: as iniciais, representando as primeiras interpretações dos dados; as intermediárias, buscando uma análise mais abrangente; e as finais representando a fusão das categorias anteriores. Conclui-se com o estudo que os fatores socioeconômicos e a gestão do trabalho apresentados na categorização final, representam os elementos influenciadores no crescimento e desenvolvimento profissional das mulheres do setor bancário. Palavras-chave: mercado de trabalho mulher - setor bancário. Abstract: This study treats of the insertion of the women on the labor market, demonstrating their daily effort in search of their space inside this society, showing the factors that influence feminine career development, with an emphasis to women of the banking sector. With the overall goal we intend to analyze the influencing factors in the professional ambit of banking women in the labor market and with specific goals, identify your prospects, and analyze the remuneration factor versus satisfaction and identify components that may influence the professional growth of women in the banking sector. To achieve the goal, we carried out a qualitative study, through in-depth interviews, by a semi-structured schedule, using the technique of observation. The research has six women as participants of the banking sector, in the municipalities of Tramandaí and Osório, and three interviewees belong to the public banking sector and three belong to the private sector. After data collection, there was a content analysis, diagnosing three categories, namely: the initial, representing the first interpretations of the data, the intermediaries, seeking a more comprehensive analysis, and the final accounting for the merger of the previous categories. We conclude with the study that socioeconomic factors and management of work shown in the final categorization represent the elements that influence the growth and professional development of the women in the banking sector. Keywords: labor market women - banking sector. 1 Acadêmica do curso de Administração FACOS/CNEC. 2 Professora orientadora. Página 14

2 Introdução O mercado de trabalho cada vez mais exige profissionais com elevada qualificação, criatividade e iniciativa. Por isso, atualmente a Gestão de Pessoas têm ocupado um papel de destaque nas organizações. As transformações políticas, tecnológicas e econômicas, e a preocupação das empresas em conquistar vantagem competitiva, auxiliaram na evolução do modelo de Gestão de Pessoas. De acordo com Knapik (2011), no período da industrialização criou-se o Departamento Pessoal, que se caracterizava por uma gestão mais burocrática e controladora. Com o passar do tempo surge a Administração de Recursos Humanos, tratando-se de um modelo voltado para a motivação e o desenvolvimento do funcionário. Atualmente, denomina-se Gestão de Pessoas, esta abordagem busca uma parceria com o seu colaborador, estimulando-o a atingir resultados e preocupando-se com a sua qualidade de vida. As práticas de Gestão de Pessoas procuram incentivar e auxiliar no crescimento da carreira de seus funcionários, utilizando programas de treinamento, capacitação e socialização, procurando lapidar o comportamento e atitudes de seus funcionários em busca de melhores resultados (DESSLER, 2003). As atitudes comportamentais dos colaboradores são extremamente importantes, principalmente quando se trata de empresas de serviços, como bancos. Estas dependem exclusivamente das atitudes proativas e da motivação dos membros da equipe para obterem qualidade na prestação de seus serviços. As diferentes necessidades e comportamentos de cada indivíduo têm gerado grandes demandas para os profissionais da área de Gestão de Pessoas. Esse fato têm ocorrido devido à diversificação cada vez mais ampla da força de trabalho. O aumento dessa diversidade pode ser representado pelo crescimento nas taxas de participação no mercado de trabalho de componentes de grupos minoritários, de membros de diversas etnias ou raças, de pessoas mais velhas e principalmente das mulheres (DESSLER, 2003). Página 15

3 A ampliação feminina no mercado de trabalho ocorreu através de inúmeros fatores como o desejo de emancipação financeira, a redução dos índices de fecundidade, crescimento do nível de escolaridade, a busca por satisfação profissional e a necessidade de contribuir no sustento da família. A inserção da mulher iniciou com as reivindicações do movimento feminista, com as guerras mundiais, período no qual as mulheres assumiam o papel dos maridos mandados para a guerra, e devido as Revoluções Industriais, que permitiram a penetração da classe feminina, já que as indústrias precisavam de mão de obra barata. Todos esses fatores foram determinantes para a sua inserção em diferentes áreas no mundo do trabalho (ARAÚJO, 2003). No setor bancário, a entrada das mulheres ocorreu a partir de 1960, devido às mudanças políticas e econômicas. A automação e implantação de novos processos deu espaço para as mesmas, que por sua vez executavam tarefas mais manuais. Foi com a adaptação da mulher às exigências capitalistas que ela conquistou maior participação na produção e na economia (LIMA et al., 2010). Este trabalho encontra-se dividido em cinco capítulos. O primeiro apresenta as características da inserção da mulher no mercado de trabalho e posteriormente sua inserção no setor bancário, juntamente com a justificativa e os objetivos traçados para este estudo. No segundo capítulo descreve-se a revisão teórica, detalhando as transformações femininas no mundo do trabalho, os fatores econômicos, a mulher no setor bancário, as perspectivas e oportunidades de carreira da mulher atual e as teorias envolvidas. O terceiro capítulo apresenta a metodologia utilizada e em seguida a análise dos dados. No quarto e quinto capítulo encontra-se respectivamente a análise dos resultados e as considerações finais deste estudo. Página 16

4 Revisão de literatura As transformações do mundo do trabalho feminino A divisão de funções entre homens e mulheres teve inicio nas sociedades primitivas, em que as atividades realizadas fora do lar, como a caça e a pesca, eram exclusivas dos indivíduos masculinos, ao mesmo tempo em que as tarefas domésticas destinavam-se as mulheres. Essas diferenças prolongaram-se e acarretaram muitas discriminações, vistas e sentidas pela mulher até os dias de hoje (COLOMBI, 2012). Com a Revolução Industrial as mulheres foram se inserindo apenas em ocupações onde a remuneração era menor. No século XX devido alguns eventos, como o incremento das leis trabalhistas e a 2ª Guerra Mundial, surgiram fatores contribuintes para a ampliação da participação feminina no mercado de trabalho, tais como, o crescimento econômico, mudanças tecnológicas, movimentos feministas, com conquistas através de protestos e a abertura de novas ideias a partir do processo de globalização. As mudanças comportamentais, tais como a diminuição do número de filhos e a expansão da escolaridade, trazidas pelo movimento feminista contribuíram para a permanência da mulher no mercado de trabalho nas décadas seguintes (PELEGRINI; MARTINS, 2010; LUZ; FUCHINA, 2009). Durante o século XX, nas décadas de 1950 e 1960, houve uma queda na taxa de fecundidade do Brasil, que ocorreu devido algumas transformações sociais e econômicas, uma delas foi a inserção da mulher no mercado de trabalho. Neste mesmo período, houve ainda um aumento nos índices de migração interna, os homens foram migrando para áreas rurais, enquanto as áreas urbanas estavam sendo ocupadas de maneira predominante por mulheres. Com isso, elas ganharam maiores oportunidades nos níveis de educação superior e houve uma redução significativa da pobreza no país (MARTINE; ALVES, 2011). Segundo Dias e Rezende (2008), nos anos 1990, houve uma intensa abertura na economia, a mulher invade cada vez mais o mercado de trabalho, conquistando Página 17

5 neste período maior poder aquisitivo, aumento no nível de escolaridade e a diminuição na diferença salarial com os homens. Em 1991 a renda média das trabalhadoras representava 63% do salário dos homens, em 2000 esse número chegou a 71%. Nesta década houve uma ampliação de atividade da classe feminina em todas as faixas etárias, porém de acordo com a Figura 4, pode-se observar que as mulheres com faixa etária entre 35 e 39 anos apresentaram maior crescimento da PEA entre 1990 e 2002 (HOFFMANN; LEONE, 2004; BRUSCHINI, 1994). O aumento da participação feminina no mercado de trabalho possui também a contribuição da maior escolarização das mulheres. O nível de escolaridade da população feminina apresentou um crescimento em várias áreas, mas este fator não trouxe muitas alterações positivas, afinal o menor prestígio da mulher na sociedade e as desigualdades de oportunidades e de salários ainda persistem (IBGE, 2012). A mulher no setor bancário No que tange o espaço da mulher no setor bancário, de acordo com Petersen (1999), no Rio Grande do Sul, em 1920 alguns bancos começaram a admitir a presença feminina. Por outro lado, Segnini (1998) e Lima et al. (2010) afirma que a participação das mesmas intensificou-se a partir da década de 1960, pois até então a presença feminina nos bancos era quase que insignificante, ocupando funções de pouca relevância. As reivindicações feministas contribuíram para essa intensificação, pois acarretaram mudanças nas relações de gênero. Outros fatores importantes que colaboraram para o aumento da participação feminina neste setor foram à busca por independência financeira, o desejo de seguir uma carreira e o crescimento no nível de escolaridade das mulheres. Nos anos 1990, a entrada de novas tecnologias no setor bancário contribuiu para o aumento da participação feminina nesta área, registrando em 1994, no Brasil, 41,4% de mulheres neste setor, chegando a 45,7% em 2002, como poder ser visto na Figura 8. Apesar disso, com o aumento das vendas de produtos e serviços bancários as mulheres continuavam sendo alocadas nas atividades de atendimento, Página 18

6 como escriturárias e caixas, sem muita expectativa de ascensão dentro dos bancos (LIMA et al., 2010; FARIA; RACHID, 2007; SEGNINI, 1998). Devido à persistência da mulher e a maneira com que ela buscou a sua valorização no setor bancário, pouco a pouco as mudanças foram ocorrendo, provocando alterações na legislação interna dos bancos, favorecendo a ascensão profissional das mulheres nas instituições bancárias. (PETERSEN, 1999). As empresas preocupam-se cada vez mais com o desenvolvimento profissional de seus colaboradores, estimulando-os através de programas de capacitação e incentivando o crescimento de suas carreiras (GÓES; SOUZA, 2008; GUERRA, 2007). De acordo com Dessler (2011) as empresas possuem um papel importantíssimo na carreira de seus funcionários, visto que tanto os recrutamentos e seleções quanto promoções e desligamentos podem interferir no sucesso profissional das pessoas. Dutra (1996) afirma ainda, que muitas empresas consideram o gerenciamento de carreira simplesmente como o avanço de nível hierárquico e não como o desenvolvimento de habilidades e competências dos profissionais através de estímulos e programas de incentivo. No que se refere à mulher e a sua profissão, de maneira gradativa ela tem buscado o seu espaço na sociedade. De acordo com Bertolin e Andreucci (2010), a Constituição Brasileira de 1934 concedeu à mulher o direito ao voto, ao trabalho e maiores oportunidades à educação. Na Constituição de 1946, elas conquistam a proibição da diferença salarial entre homens e mulheres, idade ou estado civil; a categoria feminina passa a ter direito ao descanso antes e depois da gestação sem prejuízos ao seu emprego ou salário. Mesmo assim, os direitos relacionados às mulheres ainda encontram-se muito limitados neste período. Em 1962, entra em vigor o Estatuto da Mulher Casada, a partir dele, a mulher casada passa a ter direito de exercer uma profissão, conquistando ainda maior autoridade dentro da família. Entretanto, foi a Constituição de 1988 que possibilitou maior avanço das garantias e direitos humanos. Devido à cultura social imposta, para o desenvolvimento da carreira, os homens Página 19

7 encontram menos obstáculos que as mulheres. Elas, apesar de já terem superado muitas barreiras, ainda encontram diversas limitações para alcançar o sucesso profissional. Essas limitações podem ser encontradas no aspecto doméstico, como o cuidado com filhos, família e casa, e também no aspecto organizacional, que ainda encontra-se minado de empresas culturalmente conservadoras. Por outro lado a categoria feminina ao alcançar a estabilização profissional, destaca-se por possuir maior qualificação e por conquistar maior remuneração em relação aos homens (MELO, 2004; APARÍCIO et al., 2009; PROBST, 2008). Ao se tratar da mulher bancária, de acordo com Esposito e Fonseca (2002) a ascensão profissional das mesmas obteve um crescimento a partir dos concursos, neste período foi estabelecida a Lei nº de 1968 decretando a proibição de distinção entre os sexos para provimento de cargos (BRASIL, 1968). Atualmente, as mulheres não se deparam com tantas dificuldades para ingressar nos bancos, porém, elas continuam encontrando alguns fatores limitadores para ascensão aos cargos gerenciais, como por exemplo, a mobilidade física, afinal para elas é muito mais complicada a situação de transferir-se para outra cidade, ou até mesmo estado, muitas vezes em função da família e principalmente dos filhos (GEORGES; SOUZA, 2003). Por outro lado, elas destacam-se no setor bancário por possuírem características que se enquadram no atendimento ao público e pela sua capacidade de multifuncionalidade (OLTRAMARI; LORENZATO, 2012). Teorias da administração Escola Humanista Segundo Oliveira (2010), a Escola Humanista é composta basicamente por quatro teorias: Teoria das Relações Humanas, Teoria Comportamentalista, Teoria Estruturalista e Teoria do Desenvolvimento Organizacional. Página 20

8 Teoria das Relações Humanas A Teoria das Relações Humanas se consolidou a partir de 1932, idealizada por Elton Mayo. Esta teoria considera que o desempenho do colaborador depende principalmente das suas relações sociais dentro da organização e dos fatores motivacionais (MAXIMIANO, 2011; OLIVEIRA, 2010). Teoria Estruturalista Segundo Oliveira (2010), a Teoria Estruturalista foi fundada baseada na Teoria da Administração Científica, na Teoria do Processo Administrativo, na Teoria da Burocracia e na Teoria das Relações Humanas. Cury (2009) ressalta que a Teoria Estruturalista foi a única a considerar uma análise comparativa entre as organizações públicas e privadas, e compreender a existência de conflitos entre o colaborador e a empresa. Teoria do Desenvolvimento Organizacional Oliveira (2010) caracteriza o Desenvolvimento Organizacional (DO) como um processo de mudança planejada referente aos aspectos estruturais e comportamentais nas organizações. Cury (2009) complementa que o objetivo das mudanças organizacionais planejadas é aprimorar o desempenho e a satisfação dos membros da empresa. Diante das teorias que compõem o pensamento humanista, percebe-se que o fator motivacional representa um elemento importante e necessário para a excelência na realização das atividades. Pode-se dizer que serve como combustível no desempenho dos grupos de trabalho. Portanto, a preocupação da organização com a satisfação do trabalhador representa um fator importante para atingir os objetivos almejados (SILVA, 2008; SOMBRIO, 2007). Página 21

9 Escola Sistêmica A Escola Sistêmica surgiu em 1951 através da integração da Escola Clássica e da Escola Humanista, por meio da visualização das organizações no contexto ecológico e através da necessidade de melhorar a interação entre todas as partes envolvidas na organização (OLIVEIRA, 2010; KWASNICKA, 2007). Teoria dos Sistemas De acordo com Oliveira (2010), Karl Ludwig von Bertalanffy, foi o principal idealizador da Teoria dos Sistemas, ele defendia a ideia de que os sistemas devem ser estudados globalmente, pois quando todas as áreas estão reunidas, elas se tornam mais eficientes e mais qualificadas. Kwasnicka (2007) ressalta ainda que o conceito de sistema pode se aplicar a uma empresa, já que a mesma necessita da interação de todos os seus stakeholders 3 para alcançar os seus objetivos. Estrutura dos Sistemas Segundo Oliveira (2010) e Maximiano (2011), o sistema é um conjunto de elementos ou componentes interdependentes que formam um todo com determinado objetivo e função, organizado em três partes, sendo elas: entradas, processos e saídas. Sistemas de Informações Gerenciais De acordo com Oliveira (2010), o Sistema de Informações Gerenciais (SIG) é o processo de transformação de dados em informações, utilizado no processo decisório da organização, visando otimizar os resultados. Para o desenvolvimento do SIG alguns fatores comportamentais estão envolvidos, como: emoção, expectativas e necessidades das pessoas participantes do processo. 3 Os Stakeholders são os componentes interessados na empresa, todos aqueles que são afetados ou podem afetar de forma positiva ou negativa o desempenho da organização (MELO, 2013). Página 22

10 A criatividade e a realização também possuem grande importância. Através da criatividade o executivo encontra a melhor decisão para os problemas identificados e a realização do profissional surge a partir do momento que se atinge os resultados esperados (LAUDON; LAUDON, 2010; OLIVEIRA, 2010). Tecnologia da Informação Tecnologia da informação, segundo Oliveira (2010), corresponde à interação existente entre a parte física de um sistema, denominada hardware e os programas deste sistema, entendidos por softwares. Laudon e Laudon (2010 p. 15) descrevem a tecnologia da informação como: Uma ferramenta que os gerentes utilizam para enfrentar mudanças. Não é de se estranhar que o desenvolvimento e autonomia da mulher sobre as atividades e tarefas de trabalho acompanharam todas as mudanças e melhorias nos processos. Salienta-se que com a ocupação de altos cargos pela mulher nas organizações, esta deve estar preparada e muito bem informada para a execução e dinâmica na agilidade da comunicação (ABREU; SORJ, 1996). O setor bancário exige funcionários cada vez mais preparados qualificadamente, devido as constantes mudanças, evoluções e principalmente pela automação nos processos bancários. Desta maneira a mulher bancária tem buscado maior aperfeiçoamento, já que este setor necessita de profissionais que processem as novas informações com agilidade, pois em se tratando da área bancária, este é um fator determinante na fidelização de novos clientes (SEGNINI, 1998; ABREU; SORJ, 1996). Página 23

11 Metodologia de pesquisa Caracterização do estudo Trata-se de uma pesquisa qualitativa-exploratória, com o intuito de proporcionar conhecimentos sobre determinado problema ou situação (ROESCH, 1996; CASARIN, 2011). Caracteriza-se por um estudo de caso do tipo único, pois refere-se a um grupo específico. Dentre as modalidades de estudos de caso único, esta pesquisa tem como característica, o caso típico, tendo como finalidade explorar e descrever a situação atual das mulheres no mercado de trabalho. Como este estudo tem por objetivo aprofundar o conhecimento sobre o assunto, porém, sem a intenção de desenvolver uma teoria, tem como denominação um caso único de tipo intrínseco (GIL, 2010). Refere-se a uma pesquisa de natureza descritiva, pois busca descrever as características do grupo estudado, analisando e relacionando fatos (CERVO; BERVIAN; SILVA, 2007). De acordo com Roesch (2012, p. 138): Uma população é um grupo de pessoas ou empresas que interessa entrevistar para o propósito específico de um estudo. Para que se tenha uma maior clareza do universo mostrado através deste trabalho, participaram da pesquisa seis mulheres com idade entre 20 e 60 anos, atuantes no setor bancário nos Municípios de Tramandaí e Osório RS. Dentre elas, foram entrevistadas três mulheres do setor bancário público e três do setor bancário privado. Instrumento de coleta Segundo Roesch (2012), na pesquisa qualitativa, as entrevistas, a observação e o uso de diários, são os métodos de coleta de dados mais utilizados. Página 24

12 Neste estudo, utilizou-se inicialmente um questionário de identificação, buscando definir o perfil das entrevistadas, procurando saber a sua idade, estado civil, se possui filhos, o tempo de atuação na área bancária, o setor em que atua e o seu nível de escolaridade. No segundo momento, os dados foram coletados através de um roteiro de entrevista em profundidade. De acordo com Roesch (2012), a entrevista em profundidade é o método principal da pesquisa qualitativa, tendo como objetivo compreender como os entrevistados percebem determinadas questões e situações trazidas pelo entrevistador. Utilizou-se ainda a técnica de observação espontânea, já que a mesma tem como objetivo auxiliar a exploração do tema. Contribuindo assim, na aproximação do entrevistador ao foco/objetivo da pesquisa (GIL, 2010). Para esta pesquisa, formulou-se um roteiro de entrevista semiestruturada, com questões abertas, que permitiram liberdade nas respostas e ao mesmo tempo seguiram uma ordem preestabelecida (ROESCH, 1996; GIL, 2010). Procedimentos de coleta As entrevistas ocorreram nos municípios de Tramandaí e Osório RS, nos meses de abril e maio de 2013 e foram realizadas no próprio ambiente bancário. Na segunda quinzena de abril de 2013 realizou-se entrevista com três bancárias do setor público. E na primeira quinzena de maio de 2013, o roteiro de entrevista foi aplicado às outras três mulheres bancárias do setor privado. Todas as entrevistadas foram receptivas ao responderem as questões. Cada entrevista teve duração média de quinze a vinte minutos. O roteiro de entrevista foi elaborado pela pesquisadora, composto por sete perguntas norteadoras, sendo elas: Qual a principal motivação para a sua inserção Página 25

13 no mercado de trabalho? Por que você optou pelo setor bancário? Gosta de trabalhar no setor bancário? Quais os benefícios e quais as desvantagens? Estás satisfeita com o salário? Por quê? Existe algum fator que interfere no seu crescimento profissional? Ou algum tipo de discriminação profissional dentro da instituição? Este emprego lhe traz estabilidade? Por quê? Em sua opinião, a inserção da mulher no mercado de trabalho garantiu um crescimento para o país? Por quê? Acrescentaram-se perguntas conforme a necessidade de maiores esclarecimentos. Análise de dados Na pesquisa qualitativa para interpretar os dados coletados busca-se analisar a frequência dos fatos trazidos através das entrevistas. Para analisar as informações obtidas, utilizou-se a análise de conteúdo que permitiu captar informações que demonstraram as percepções da mulher e as suas experiências, a maneira como elas organizam e enxergam o mundo do trabalho. (ROESCH, 1996). A análise de conteúdo visa identificar e compreender o que o entrevistado relata a respeito de determinado assunto (VERGARA, 2011). Desta forma, classificaram-se palavras chaves com base nos dados coletados através das entrevistas, para definição das categorias (ROESCH, 2012). Análise dos resultados Considerando a temática investigada sobre os fatores influenciadores na questão profissional da mulher do setor bancário e com base na metodologia da pesquisa qualitativa, a análise procura demonstrar a percepção das mulheres bancárias, através da interpretação das respostas das entrevistadas sustentadas pela análise de conteúdo. Desta forma, conforme demonstra o Quadro 1, dividiu-se em três categorias de análise: categorias iniciais, categorias intermediárias e categorias finais. Página 26

14 CATEGORIAS INICIAIS CATEGORIAS INTERMEDIÁRIAS CATEGORIAS FINAIS 1. Independência Financeira 2. Crescimento Pessoal e Profissional A. Oportunidade de Crescimento no Trabalho. I. Fatores Socioeconômicos 3. Satisfação Profissional 4. Possibilidade de Ascensão B. Fatores Motivacionais 5. Capacitação e Produtividade 6. Transferências Regionais C. Qualificação no Trabalho. II. Gestão do Trabalho Quadro 1 Processo de Derivação das Categorias Fonte: Elaborado pela autora. Categorias iniciais As categorias iniciais representam as primeiras interpretações e estão divididas em seis categorias, sendo elas: Independência Financeira, Crescimento Pessoal e Profissional, Satisfação Profissional, Possibilidade de Ascensão, Capacitação e Produtividade e Transferências Regionais. Independência Financeira A independência Financeira refere-se ao fator motivacional que impulsionou as mulheres à sua inserção no mercado de trabalho. Esse elemento foi evidente nas respostas das entrevistadas, tanto do setor público como do privado. Página 27

15 Necessidade econômica, financeira, por ser provedora do lar (ENTREVISTADA 3 SETOR PÚBLICO). [...] sentir-se livre, independência financeira (ENTREVISTADA 4 SETOR PRIVADO). As mulheres sempre sofreram com a desvalorização salarial, que persiste até os dias de hoje, apesar disso o desejo de independência às motivou a buscar seu espaço. A conquista da independência econômica é para elas motivo de orgulho (MELO, 2004; DIAS; REZENDE, 2008). Crescimento pessoal e profissional Essa categoria refere-se à busca pelo crescimento pessoal e profissional foram fatores que incentivaram as entrevistadas a optarem pelo setor bancário, levando-as a buscar a qualificação, já que todas as entrevistadas possuem o ensino superior completo ou estão cursando. O banco me proporcionou crescimento pessoal, além de muitos benefícios, oportunidades de cursos, investem no crescimento dos funcionários (ENTREVISTADA 5 SETOR PRIVADO). [...] optei pelo banco pela estabilidade e pela possibilidade de ascensão (ENTREVISTADA 3 SETOR PÚBLICO). [...] crescimento, objetivos e metas pessoais, oportunidade de crescimento profissional, plano de carreira [...] (ENTREVISTADA 6 SETOR PRIVADO). A mulher cada vez mais encontra-se preparada para o mercado de trabalho. O maior nível de qualificação, o desejo de realização profissional e as aspirações pessoais são fatores que contribuem para o crescimento profissional feminino. Além de buscar um complemento da renda familiar e a própria independência, elas também se inseriram no mercado de trabalho devido o desejo de realização pessoal. As mulheres se tornaram verdadeiras guerreiras, conciliando as cobranças da vida pessoal com as exigências do trabalho (VIEGAS, 2010; DIAS; REZENDE, 2008; APARÍCIO et al., 2009). Página 28

16 Satisfação profissional As pessoas assim como as empresas, também possuem metas e objetivos, dessa forma a satisfação profissional vai além da busca por maior remuneração. Os métodos para estimular a motivação dos colaboradores compreendem um processo que envolve diversos fatores. Para cada pessoa existe uma motivação diferente como pode-se observar nas respostas das entrevistadas. Não estou satisfeita, as responsabilidades não estão compatíveis com o salário (ENTREVISTADA 2 SETOR PÚBLICO). [...] não estou satisfeita, devido o lucro que produzo para o banco e ao constante aperfeiçoamento que nos é exigido. Nossa profissão está desvalorizada" (ENTREVISTADA 3 SETOR PÚBLICO). Sim, me sinto satisfeita, devido aos benefícios e investimentos em cursos proporcionados pelo banco (ENTREVISTADA 5 SETOR PRIVADO). [...] não me sinto satisfeita, muitas responsabilidades, mas vejo que a remuneração do banco onde trabalho é melhor do que a de outros bancos (ENTREVISTADA 6 - SETOR PRIVADO). Existem diversos fatores que podem motivar um funcionário, isso depende da necessidade que cada um apresenta. Nem sempre será o dinheiro o responsável pela motivação. Os fatores motivacionais podem envolver o desejo de realização ou reconhecimento na profissão (SOMBRIO, 2007). De acordo com as respostas das entrevistadas, observou-se que as mulheres bancárias do setor privado apresentam maior nível de satisfação quando comparadas às bancárias do setor público. No setor privado elas não visam só a remuneração, mas também relatam sobre cursos e benefícios proporcionados pelo banco, demonstrando que sentem-se motivadas por entenderem que o banco visa o investimento e melhorias na qualificação do seu funcionário. Possibilidade de ascensão Com o surgimento dos concursos internos nos bancos, as mulheres passaram a ter maiores oportunidades nos cargos gerenciais, assim como o homem, ela também Página 29

17 tem o direito de escolher sua carreira (ESPOSITO; FONSECA, 2002). Devido o nível elevado de qualificação e a busca constante por aperfeiçoamento, as mulheres têm conquistado cargos importantes dentro das empresas. Como demonstram as entrevistadas: Na época que eu comecei a trabalhar no banco, a organização era muito machista, antes dos concursos internos, era muito difícil encontra mulheres no poder. Apesar disso, eu não enfrentei muitos preconceitos, pouco tempo depois eu já atuava em cargo comissionado, eles gostavam do meu perfil, fiz uma carreira muito sólida e rápida para os padrões de um banco público (ENTREVISTADA 1 SETOR PÚBLICO). O banco oferece oportunidades tanto para o homem quanto para a mulher, só depende da nossa competência, dedicação, interesse e conhecimento. O banco oferece carreira fechada, você começa como escriturário, podendo chegar ao cargo de direção ou até mesmo a presidência (ENTREVISTADA 6 SETOR PRIVADO). As mulheres com maior nível econômico e que se encontram ativas no mercado, acabam tendo menos filhos, podendo dedicar mais tempo a sua carreira (BRUSCHINI, 1994). A cada dia elas mostram-se mais competitivas no mercado, demonstrando que a ascensão profissional encontra-se cada vez mais voltada para os méritos e atitudes pessoais, rompendo as barreiras do gênero (PELEGRINI; MARTINS, 2010). Capacitação e produtividade Com o desenvolvimento do sistema financeiro, ocorreu a reorganização do setor bancário no Brasil, realizada com o intuito de reduzir custos, provocando muitas demissões. Com isso exigiu-se maior qualificação e produtividade dos funcionários bancários (SANJUTÁ; FARNES; RACHID, 2004; SEGNINI, 1998). Com base nas respostas das entrevistadas, pode-se perceber que o setor bancário, apesar de oferecer aos seus funcionários certa estabilidade financeira, ao mesmo tempo não aprova a estabilidade no trabalho. Cada vez mais os bancos exigem melhores resultados que podem ser gerados somente com o aperfeiçoamento constante dos colaboradores. O banco me proporciona estabilidade, mesmo assim não deixa de cobrar metas e melhor desempenho (ENTREVISTADA 3 SETOR PÚBLICO). Página 30

18 Acredito que me proporciona estabilidade financeira. O bancário em geral não possui estabilidade no sentido de se acomodar, precisa estar se qualificando e demonstrando interesse em buscar crescimento de cargos (ENTREVISTADA 4 SETOR PRIVADO). A maior qualificação dos funcionários tornou-se uma vantagem competitiva para as empresas, principalmente quando se trata do setor bancário. As organizações estão proporcionando maiores investimentos na capacitação e qualificação de seus colaboradores com o intuito de alcançar maior rentabilidade. (APARÍCIO et al., 2009). Transferências regionais Para seguir uma carreira, muitas bancárias veem-se divididas ao se depararem com uma proposta de transferência de cidade que proporcionará o seu crescimento dentro da empresa e a sua família que pode lhe acompanhar (FARIA; RACHID, 2007). Conforme relatam as entrevistadas, nessa categoria constata-se que este fator pode gerar algum tipo de interferência no crescimento profissional das bancárias. Ainda não tenho filhos, mas como moro com meus pais e sou muito apegada a eles, seria bem difícil para eu ser transferida para uma cidade muito longe (ENTREVISTADA 5 SETOR PRIVADO). Depois que você casa e começa a planejar a constituição de uma família, mudar de cidade para assumir cargos melhores se torna bem mais complicado (ENTREVISTADA 2 SETOR PÚBLICO). A distância da família e as demandas excessivas do trabalho bancário podem gerar diversos conflitos no âmbito familiar. Sendo assim, algumas mulheres, devido às responsabilidades profissionais sentem-se culpadas pelo tempo reduzido oferecido à família, dessa forma, elas vão em busca de carreiras mais flexíveis, nas quais consigam conciliar as responsabilidades, podendo dar maior atenção à família e principalmente dedicar-se a educação dos filhos (APARÍCIO et al., 2009; FARIA; RACHID, 2007). Página 31

19 Categorias intermediárias As categorias intermediárias representam uma interpretação mais abrangente e correspondem ao agrupamento das informações analisadas nas seis categorias iniciais. Essa análise resulta em três categorias intermediárias: oportunidade de crescimento no trabalho, fatores motivacionais e qualificação no trabalho. Oportunidade de crescimento no trabalho Em busca de oportunidades de crescimento no trabalho, as mulheres bancárias, se destacaram por desenvolver maior competência, buscando maiores níveis de qualificação, dedicação na busca de metas e constante aperfeiçoamento profissional (COLOMBI, 2012; MELO, 2004). Palavras-chave Independência Financeira; Crescimento Pessoal e Profissional. Resumo A busca pela independência financeira e o desejo de crescimento pessoal e profissional levaram as mulheres a buscar melhor qualificação, o que favoreceu na obtenção de oportunidades no crescimento profissional. Categoria intermediária Oportunidade de crescimento no trabalho. Quadro 2 Processo de derivação da categoria intermediária: Oportunidade de crescimento no trabalho. Fonte: Elaborado pela autora. A categoria feminina do setor bancário apresentou um crescimento acelerado e contínuo, entretanto alguns índices de desigualdade entre homens e mulheres ainda persistem (COLOMBI, 2012). Porém, as entrevistadas relatam não haver discriminação quanto ao seu gênero em relação aos salários e oportunidades de Página 32

20 crescimento. [...] hoje não existe discriminação, antigamente a mulher tinha que ter muita persistência para provar que era capaz de realizar a mesma função que um homem (ENTREVISTADA 1 SETOR PÚBLICO). Temos os mesmos benefícios e oportunidades, não existe diferença na remuneração entre homens e mulheres. Para crescer dentro do banco tanto homens quanto mulheres precisam ter dedicação, competência e qualificação (ENTREVISTADA 5 SETOR PRIVADO). Melo (2004) descreve que em sua pesquisa, as gerentes do setor bancário relataram a inexistência de discriminação entre gêneros para ascendência da carreira gerencial, expondo a importância do aperfeiçoamento e da qualificação. As instituições financeiras exigem cada vez mais a qualificação. Desta forma este aspecto tem contribuído para o crescimento profissional da mulher, já que a mesma possui níveis de escolarização maiores em relação à classe masculina. Fatores motivacionais Um dos fatores predominantes para o desenvolvimento da mulher bancária refere-se à realização profissional, ou seja, para obter um crescimento pessoal e profissional deve-se primeiramente sentir afeição pela profissão exercida (COLOMBI, 2012; MELO, 2004). Palavras-chave Resumo Categoria intermediária Satisfação Profissional; Possibilidade de Ascensão. A satisfação profissional e a possibilidade de ascensão representam os fatores de motivação que impulsionaram a inserção das mulheres no setor bancário. Fatores Motivacionais Quadro 3 Processo de derivação da categoria intermediária: Fatores Motivacionais Fonte: Elaborado pela autora. Página 33

21 Todas as entrevistadas demonstram sentimento de prazer e satisfação por atuarem na profissão bancária. [...] na época a profissão de bancária me chamou atenção porque demonstrava status, com o tempo me identifiquei e me realizei nessa profissão [...] (ENTREVISTADA 1 SETOR PÚBLICO). Trabalhar no banco não foi pra mim uma opção e sim uma conquista, sempre foi meu sonho. Adoro o que faço (ENTREVISTADA 4 SETOR PRIVADO). Com base nas respostas e considerando o fator motivacional, podemos destacar que as entrevistadas desenvolvem necessidades sociais, de estima e de auto realização. A inserção nos bancos faz com que sejam atendidas as primeiras necessidades. O salário destaca-se por ser o fator principal para a obtenção das condições básicas de sobrevivência. Num segundo momento o banco oferece as necessidades de segurança, por proporcionar diversos benefícios, como plano de saúde, auxílio-creche, plano de previdência privada, entre outros (SILVA, 2008; FENABAN, 2013). As necessidades sociais das mulheres entrevistadas referem-se ao desejo delas em se sentirem aceitas no setor onde atuam. Enquanto as necessidades de estima estão relacionadas ao status que o setor bancário representa e a capacidade de desenvolvimento da mulher. E a necessidade de auto realização refere-se ao grau de realização profissional, a busca das mulheres por constantes aperfeiçoamentos para conquista melhores oportunidades (SILVA, 2008). Qualificação no trabalho Com as mudanças tecnológicas ocorridas no setor financeiro e com o crescimento da demanda de serviços bancários, surgiu uma preocupação com um atendimento de qualidade, o setor bancário passou a exigir profissionais mais qualificados, sendo esse um dos fatores responsáveis pelo estímulo da presença feminina nos bancos (COLOMBI, 2012). As transferências de cidade também fazem parte da carreira bancária. Os Página 34

22 funcionários que estão capacitados e são produtivos para as instituições de maneira rápida conquistam melhores cargos. Porém esses novos cargos muitas vezes podem gerar mudanças de cidade (OLTRAMARI; LORENZATO, 2012). As bancárias entrevistadas relatam que para o bom desempenho dentro da organização as mesmas precisam estar constantemente atualizadas. Palavras-chave Resumo Categoria intermediária Capacitação e Produtividade; Transferências Regionais. A capacitação e produtividade, além das transferências regionais representam os fatores que interferem na qualificação do trabalho no setor bancário. Qualificação no Trabalho Quadro 4 Processo de derivação da categoria intermediária: Qualificação no Trabalho Fonte: Elaborado pela autora. [...] o mercado financeiro é muito instável, nós temos que estar sempre atentas às alterações do sistema, aos cursos [...] (ENTREVISTADA 2 SETOR PÚBLICO). O banco proporciona muitos cursos e a gente precisa estar sempre preparada, com as informações atualizadas pra poder realizar o atendimento com qualidade e com informações confiáveis [...] (ENTREVISTADA 5 SETOR PRIVADO). O crescimento nos índices de escolaridade e qualificação das mulheres têm possibilitado a elas maiores oportunidades de trabalho, principalmente quando se trata da área de atividade relacionada a serviços. Cada vez mais elas destacam-se por apresentarem índices elevados na educação (BRUSCHINI, 2007). Categorias finais As categorias finais são resultantes da fusão das categorias iniciais e intermediárias. Estão compostas por duas categorias: Fatores Socioeconômicos e Gestão do Trabalho. Página 35

23 Fatores Socioeconômicos A mulher conquistou um papel significativo no ambiente profissional, conseguindo penetrar em diversos setores de atividades. Nesta categoria, as entrevistadas relatam sobre a contribuição socioeconômica da mulher no mercado de trabalho. Categorias intermediárias Resumo Categoria final Oportunidade de crescimento no trabalho; Fatores motivacionais. Os fatores socioeconômicos podem ser representados pela unificação das oportunidades de crescimento aos fatores motivacionais. Fatores Socioeconômicos Quadro 5 Processo de Derivação da Categoria Final: Fatores Socioeconômicos Fonte: Elaborado pela autora. Nesta categoria, as entrevistadas relatam sobre a contribuição da mulher para a economia em geral. Com certeza a mulher garantiu um crescimento para o país desde a sua inserção no trabalho. Ela é produtiva e dinâmica, conseguindo abranger várias atividades (ENTREVISTADA 1 SETOR PÚBLICO). [...] as mulheres são inteligentes, eficientes, multifuncionais e estrategistas (ENTREVISTADA 6 SETOR PRIVADO). A entrada das mulheres de forma mais intensa no mercado de trabalho, abre a possibilidade de se discutir de maneira mais profunda o papel da mulher e do homem na família e na sociedade, buscando a necessidade de dividir obrigações do lar e da criação dos filhos de forma mais justa. Os cenários econômicos, sociais e políticos ainda exigem mais da mulher, para conquistar a ascensão profissional elas precisam ser flexíveis e precisam buscar constantes adaptações para atender o mercado (HOFFMANN; LEONE, 2004). Página 36

24 Gestão do trabalho Atualmente alguns bancos têm utilizado programas de capacitação dentro das instituições, visando não só a qualificação, mas também a competência que cada colaborador possui (GÓES; SOUZA, 2008). Nesta categoria, as bancárias relatam sobre o comprometimento da mulher com a sua profissão. Categorias intermediárias Fatores Motivacionais; Qualificação no Trabalho. Resumo A qualificação da gestão do trabalho é representada tanto por programas de capacitação como por estímulos motivacionais. Categoria final Gestão do Trabalho Quadro 6 Processo de derivação da categoria final: Gestão do Trabalho Fonte: Elaborado pela autora. A mulher se apaixona pelo que faz, tem maior nível de comprometimento, abraça as obrigações (ENTREVISTADA 3 SETOR PÚBLICO). As mulheres têm carisma, determinação, buscam a qualificação e destacam-se pela atenção que dedicam aos clientes e a todas as atividades que realizam (ENTREVISTADA 5 SETOR PRIVADO). Devido às transformações tecnológicas do setor bancário ampliou-se a carteira de produtos e serviços oferecidos pelos bancos. Com isso foi necessário buscar profissionais que pudessem atender às novas demandas. Desta forma possibilitouse a entrada das mulheres neste setor, já que as mesmas destacam-se pela qualificação e pela habilidade no atendimento ao cliente, angariando benefícios rentáveis para os bancos (ABREU; SORJ, 1996). Página 37

25 Considerações finais Por meio deste estudo pode-se perceber que nos últimos anos a mulher vem ocupando mais espaço no mercado de trabalho, assim como no setor bancário. A força de trabalho feminina pode ser encontrada nas mais diversas áreas de atividade profissional. Desde a sua inserção elas mantiveram seu crescimento de forma constante e definitiva, caminhando em passos cada vez mais largos, na busca pela ascensão profissional e pelo desenvolvimento pessoal. As mulheres têm se desenvolvido profissionalmente, se destacando e ocupando parcelas cada vez maiores no mercado. Desta forma este estudo buscou auxiliar no entendimento dos diversos fatores que levaram a classe feminina a escolher o setor bancário como área de atuação, buscando através de uma pesquisa com seis mulheres do setor bancário, que apesar de representar um número pequeno de entrevistadas, a qualidade no conteúdo das respostas. Os dados apresentados abaixo demonstram que os objetivos traçados para esta pesquisa foram alcançados, evidenciando, as perspectivas da mulher bancária no mercado de trabalho, a remuneração versus a sua satisfação, os componentes de influência no crescimento profissional e demonstrando a análise dos fatores influenciadores no âmbito profissional das mulheres do setor bancário no mercado de trabalho. De acordo com a análise de conteúdo utilizada na análise dos resultados, foi possível categorizar as respostas identificando seis categorias iniciais: independência financeira, crescimento pessoal e profissional, satisfação profissional, possibilidade de ascensão, capacitação e produtividade e transferências regionais. Estas categorias foram posteriormente agrupadas em três categorias intermediárias, para maior abrangência do assunto tratado, sendo elas: oportunidade de crescimento no trabalho, fatores motivacionais e qualificação no trabalho. A categoria oportunidade de crescimento no trabalho refere-se às perspectivas da Página 38

26 mulher bancária, representando o desejo delas em conquistar a independência financeira e o crescimento pessoal e profissional, sendo possível identificar que para se destacarem no mercado de trabalho, as mulheres buscam maior qualificação. Os fatores motivacionais, por sua vez, estão representados pela satisfação profissional e possibilidade de ascensão. Através deles tornou-se possível analisar o fator remuneração versus a satisfação da mulher bancária. Constatando-se que a maioria encontra-se satisfeita não só pela remuneração oferecida, mas também devido os benefícios, tanto materiais como de desenvolvimento profissional, proporcionados pelo banco. A satisfação delas também está relacionada à inexistência de discriminação de gênero no seu ambiente de trabalho, onde elas recebem as mesmas oportunidades de crescimento. A última categoria intermediária representada pela qualificação no trabalho refere-se aos fatores que podem influenciar o crescimento profissional das bancárias. Nesta divisão identificou-se a capacitação e produtividade e as transferências regionais como elementos que podem interferir no desenvolvimento profissional das mulheres bancárias. Através das respostas obtidas com a pesquisa, esses elementos puderam ser representados pelas exigências dos bancos quanto ao desempenho, ao aperfeiçoamento, à capacidade de rentabilidade oferecida pelo funcionário e à mobilidade urbana representada pelas transferências. As categorias intermediárias foram agrupadas, resultando em duas categorias finais: fatores socioeconômicos e a gestão do trabalho. Essas últimas divisões representam os fatores influenciadores no âmbito profissional das mulheres bancárias no mercado de trabalho, referindo-se ao objetivo geral traçado. Os fatores socioeconômicos referem-se ao espaço conquistado pela mulher na sociedade, aos seus atributos e a todas as barreiras econômicos, sociais e políticas que ela venceu e ainda precisa vencer. A gestão do trabalho, por sua vez, representa o comprometimento da mulher, a sua busca constante por qualificação e a maneira como ela se dedica em todas as atividades que realiza. Esses dois Página 39

27 elementos finais englobam os fatores que podem contribuir ou interferir, no crescimento e desenvolvimento profissional das mulheres bancárias. A pesquisa demonstra que a mulher conquista cada vez mais espaço na sociedade através da sua busca pelo aperfeiçoamento, no intuito de acompanhar as transformações do mercado de trabalho e as diversas evoluções ocorridas no setor bancário. Outro fator de relevância do estudo refere-se ao desenvolvimento pessoal da pesquisadora, pois demonstrou as diversas faces do mercado de trabalho, apontando as barreiras encontradas pelas mulheres bancárias, foco principal deste estudo, além da grande evolução das mesmas, que continuam lutando por direitos iguais e maiores expectativas de crescimento. Deixando aberta a oportunidade de estudos futuros, possibilitando o aprofundamento em uma análise quantitativa. Referências ABREU, Alice Rangel de Paiva; SORJ, Bila. Emprego feminino no Brasil: mudanças institucionais e novas inserções no mercado de trabalho. Revista CEPAL - SERIE Políticas Sociales, n.60, p , APARÍCIO, Ingrid et al. Desenvolvimento de Carreira: O Papel da Mulher nas Organizações. Revista Cadernos de Administração, v.1, p , ARAÚJO, Harley de. A Mulher no Setor Bancário. In: XXII Simpósio Nacional de História. João Pessoa, BERTOLIN, Patrícia Tuma Martins; ANDREUCCI, Claudia Pompeu Torezan. Mulher, sociedade e direitos humanos. São Paulo: Rideel, BRASIL, Decreto Lei nº 5.473, de 10 de julho de Regula o provimento de cargos e dá outras providências. Presidência da República, Subchefia para Página 40

28 Assuntos Jurídicos. Brasília, Disponível em: < Acesso em: 02/06/2013. BRUSCHINI, Cristina. O trabalho da mulher brasileira nas décadas recentes. Estudos Feministas, Praia Vermelha, n.2, p , BRUSCHINI, Maria Cristina Aranha. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, p , Setembro/Dezembro CASARIN, Helen de Castro Silva. Pesquisa científica: da teoria à prática. Curitiba: Ibpex, Disponível em: <https://facos.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/ >. Acesso em: 03/06/2013. CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto da. Metodologia científica. 6ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, Disponível em: <https://facos.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/ >. Acesso em: 03 /06/2013. COLOMBI, Ana Paula Fregnani. Reestruturação Produtiva, Financeirização do Capital e Feminização do Trabalho no Setor Bancário Brasileiro durante os anos IV Seminário de Trabalho e Gênero. Setembro/2012. CURY, Antonio. Organizações e métodos: uma visão holística. 8ª ed. 4ª reimpr. São Paulo: Atlas, DESSLER, Gary. Administração de recursos humanos. 2ª ed., 8ª reimpr. São Paulo: Pearson, DESSLER, Gary. Administração de recursos humanos. 2 ed. São Paulo: Prentice Hall, Disponível em: <https://facos.bv3.digitalpages.com.br/reader#37>. Acesso em: 04/06/2013. Página 41

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso III Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí II Jornada Científica 9 a 23 de Outubro de 200 Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso Sablina

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MOTIVAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO NA EMPRESA MAHRRY CONFECÇÕES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

Melhora nos indicadores da presença feminina no mercado de trabalho não elimina desigualdades

Melhora nos indicadores da presença feminina no mercado de trabalho não elimina desigualdades A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DE PORTO ALEGRE NOS ANOS 2000 Boletim Especial: Dia Internacional das Mulheres MARÇO/2010 Melhora nos indicadores da presença feminina no mercado de trabalho

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Pesquisa Mensal de Emprego - PME Pesquisa Mensal de Emprego - PME Dia Internacional da Mulher 08 de março de 2012 M U L H E R N O M E R C A D O D E T R A B A L H O: P E R G U N T A S E R E S P O S T A S A Pesquisa Mensal de Emprego PME,

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

TEMA: A Mulher no Mercado de Trabalho em Goiás.

TEMA: A Mulher no Mercado de Trabalho em Goiás. TEMA: A Mulher no Mercado de Trabalho em Goiás. O Dia Internacional da Mulher, celebrado dia 8 de março, traz avanços do gênero feminino no mercado de trabalho formal. Segundo informações disponibilizadas

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego PME. Algumas das principais características dos Trabalhadores Domésticos vis a vis a População Ocupada

Pesquisa Mensal de Emprego PME. Algumas das principais características dos Trabalhadores Domésticos vis a vis a População Ocupada Pesquisa Mensal de Emprego PME Algumas das principais características dos Trabalhadores Domésticos vis a vis a População Ocupada Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Algumas das principais

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

O Papel da Mulher na Gestão Pública

O Papel da Mulher na Gestão Pública O Papel da Mulher na Gestão Pública A linha divisória entre o mundo particular da família onde ficavam as mulheres, e o mundo público do trabalho e sucesso profissional, onde estavam os homens, está cada

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. A mulher no setor privado de ensino em Caxias do Sul.

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. A mulher no setor privado de ensino em Caxias do Sul. Pesquisa A mulher no setor privado de ensino em Caxias do Sul. Introdução Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e políticas capazes de ampliar a inserção da mulher no mercado de trabalho.

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

O IMPACTO DAS MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO E OS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM

O IMPACTO DAS MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO E OS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM O IMPACTO DAS MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO E OS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM Salete Beatriz Scheid 1 Neide Tiemi Murofuse 2 INTRODUÇÃO: Vivemos atualmente numa sociedade marcada pelas intensas e rápidas

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão 97 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 5.1 Conclusão Este estudo teve como objetivo final elaborar um modelo que explique a fidelidade de empresas aos seus fornecedores de serviços de consultoria em informática. A

Leia mais

Investimento para Mulheres

Investimento para Mulheres Investimento para Mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

Planejamento de Recursos Humanos

Planejamento de Recursos Humanos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Planejamento de Recursos Humanos Profa. Marta Valentim Marília 2014 As organizações

Leia mais

Em defesa de uma Secretaria Nacional de Igualdade de Oportunidades

Em defesa de uma Secretaria Nacional de Igualdade de Oportunidades 1 Em defesa de uma Secretaria Nacional de Igualdade de Oportunidades A Comissão Nacional da Questão da Mulher Trabalhadora da CUT existe desde 1986. Neste período houve muitos avanços na organização das

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego EVOLUÇÃO DO EMPREGO COM CARTEIRA DE TRABALHO ASSINADA 2003-2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 2 Pesquisa Mensal de Emprego - PME I - Introdução A Pesquisa

Leia mais

1 O texto da Constituição Federal de 1988 diz: Art. 7. São direitos dos trabalhadores urbanos e

1 O texto da Constituição Federal de 1988 diz: Art. 7. São direitos dos trabalhadores urbanos e 1 Introdução A presente pesquisa tem como objeto de estudo a inserção da pessoa com deficiência física no mercado de trabalho. Seu objetivo principal é o de compreender a visão que as mesmas constroem

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

7 CONCLUSÕES A presente dissertação teve como objetivo identificar e compreender o processo de concepção, implantação e a dinâmica de funcionamento do trabalho em grupos na produção, utilizando, para isso,

Leia mais

CIDADANIA: o que é isso?

CIDADANIA: o que é isso? CIDADANIA: o que é isso? Autora: RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A questão da cidadania no Brasil é um tema em permanente discussão, embora muitos autores discutam a respeito, entre eles: Ferreira (1993);

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

A inserção das mulheres nos mercados de trabalho metropolitanos e a desigualdade nos rendimentos

A inserção das mulheres nos mercados de trabalho metropolitanos e a desigualdade nos rendimentos A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MARÇO 2013 A inserção das mulheres nos mercados de trabalho metropolitanos e a desigualdade nos rendimentos De maneira geral, as mulheres enfrentam grandes dificuldades

Leia mais

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO

Leia mais

Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG

Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG Kamyla Espíndola Gibram REIS 1 ; Estefânia Paula da SILVA 2 ;

Leia mais

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO Tâmara Freitas Barros A mulher continua a ser discriminada no mercado de trabalho. Foi o que 53,2% dos moradores da Grande Vitória afirmaram em recente pesquisa da Futura,

Leia mais

FIGURA 1: Capacidade de processos e maturidade Fonte: McCormack et al., 2003, 47p. Maturidade SCM Foco SCM. Inter-organizacional. Alta.

FIGURA 1: Capacidade de processos e maturidade Fonte: McCormack et al., 2003, 47p. Maturidade SCM Foco SCM. Inter-organizacional. Alta. Pesquisa IMAM/CEPEAD descreve os níveis de maturidade dos logísticos de empresas associadas Marcos Paulo Valadares de Oliveira e Dr. Marcelo Bronzo Ladeira O Grupo IMAM, em conjunto com o Centro de Pós-Graduação

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

PLANO DE CARREIRA: UM ESTUDO SOBRE AS EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL EM DUAS EMPRESAS EM PRESIDENTE PRUDENTE

PLANO DE CARREIRA: UM ESTUDO SOBRE AS EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL EM DUAS EMPRESAS EM PRESIDENTE PRUDENTE 191 PLANO DE CARREIRA: UM ESTUDO SOBRE AS EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL EM DUAS EMPRESAS EM PRESIDENTE PRUDENTE RIBEIRO, Aicha 1 FERNANDES, Lílian Barros 2 RAMALHO, Gabriel Pimentel 3 MAGALHÃES

Leia mais

Carreira: definição de papéis e comparação de modelos

Carreira: definição de papéis e comparação de modelos 1 Carreira: definição de papéis e comparação de modelos Renato Beschizza Economista e especialista em estruturas organizacionais e carreiras Consultor da AB Consultores Associados Ltda. renato@abconsultores.com.br

Leia mais

Motivação para o Desempenho. Carlos Fracetti carlosfracetti@yahoo.com.br. Carlos Felipe carlito204@hotmail.com

Motivação para o Desempenho. Carlos Fracetti carlosfracetti@yahoo.com.br. Carlos Felipe carlito204@hotmail.com Motivação para o Desempenho Carlos Fracetti carlosfracetti@yahoo.com.br Carlos Felipe carlito204@hotmail.com Heitor Duarte asbornyduarte@hotmail.com Márcio Almeida marciobalmeid@yahoo.com.br Paulo F Mascarenhas

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES Jaqueline Reinert Godoy 1 ; Talita Conte Ribas

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

PLANO DE CARREIRA PARA FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS EFETIVOS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL. Elaine Aparecida Dias; Yeda Cícera Oswaldo.

PLANO DE CARREIRA PARA FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS EFETIVOS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL. Elaine Aparecida Dias; Yeda Cícera Oswaldo. PLANO DE CARREIRA PARA FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS EFETIVOS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL Elaine Aparecida Dias; Yeda Cícera Oswaldo. PLANO DE CARREIRA PARA FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS EFETIVOS DO PODER LEGISLATIVO

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3

Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3 Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3 Teorias da Administração Aula 3 Teoria Científica Taylorismo (Continuação) Taylor observou que, ao realizar a divisão de tarefas, os operários

Leia mais

Equipe: Administradores de Sucesso. Componentes: Ricardo Miranda, Dalma Noronha, Fabio Macambira, Nivea Santos

Equipe: Administradores de Sucesso. Componentes: Ricardo Miranda, Dalma Noronha, Fabio Macambira, Nivea Santos Equipe: Administradores de Sucesso Componentes: Ricardo Miranda, Dalma Noronha, Fabio Macambira, Nivea Santos CONCEITOS PERFIS DE CARGOS AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TIPOS DE AVALIAÇÃO FEEDBACK CASES SUMÁRIO

Leia mais

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 Tatiana Pereira da Silveira 1 RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados da

Leia mais

Como é o RH nas Empresas?

Como é o RH nas Empresas? Como é o RH nas Empresas? Informações gerais da pesquisa Objetivo: entender a percepção dos profissionais de RH sobre clima organizacional Pesquisa realizada entre 24/06 e 12/07 Parceria entre Hay Group

Leia mais

TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

Uso de Equipamentos de Informática e Telecomunicações

Uso de Equipamentos de Informática e Telecomunicações O SETOR SERVIÇOS DO ESTADO DO ACRE Estrutura Características Setoriais e Regionais A Paer pesquisou as unidades locais, com mais de 20 pessoas ocupadas, do setor serviços do, constatando a presença de

Leia mais

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO 1 DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO Cesar Simões Salim Professor e Autor de livros de empreendedorismo cesar.salim@gmail.com Visite meu blog: http://colecaoempreendedorismo.blogspot.com/

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL Julia Ferreira de Moraes (EEL-USP) moraes.julia@hotmail.com Everton Azevedo Schirmer

Leia mais

A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL LTDA

A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL LTDA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL

Leia mais

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica por Camila Hatsumi Minamide* Vivemos em um ambiente com transformações constantes: a humanidade sofre diariamente mudanças nos aspectos

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA GUIA PARA A ESCOLHA DO PERFIL DE INVESTIMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Caro Participante: Preparamos para você um guia contendo conceitos básicos sobre investimentos, feito para ajudá-lo a escolher

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO

TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO XXVIENANGRAD TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO PAULO ROBERTO VIDIGAL ANDRE LUIZ RAMOS RODRIGO CONCEIÇÃO

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO: DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE GÊNEROS NA ATUALIDADE.

MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO: DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE GÊNEROS NA ATUALIDADE. Anais do IV Seminário Eniac 2012 IV Encontro Da Engenharia Do Conhecimento Eniac IV Encontro De Iniciação Científica Eniac PROJETO DE PESQUISA MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO: DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE

Leia mais

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero.

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero. Pesquisa O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero. Introdução Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e políticas capazes de ampliar a inserção da mulher no mercado de trabalho.

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO DE PESSOAS 1.1 Histórico da Prática Eficaz A Nova Escola tem aplicado a Meritocracia como um recurso na Gestão de

Leia mais

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF.

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline

Leia mais

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida;

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida; AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Administração Escolar DISCIPLINA: Gestão de Políticas Participativas ALUNO(A):Mª da Conceição V. da MATRÍCULA: Silva NÚCLEO REGIONAL:Recife DATA:17/09/2013 QUESTÃO

Leia mais

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas By Marcos Garcia Como as redes sociais podem colaborar no planejamento e desenvolvimento de carreira (individual e corporativo) e na empregabilidade dos profissionais, analisando o conceito de Carreira

Leia mais

O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG

O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG Juliana Diniz Gutierres FURG Stephany Sieczka Ely FURG Maria Renata Alonso Mota FURG Suzane da Rocha Vieira FURG Resumo: Esse estudo apresenta parte dos

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

5 Conclusão e Considerações Finais

5 Conclusão e Considerações Finais 5 Conclusão e Considerações Finais Neste capítulo são apresentadas a conclusão e as considerações finais do estudo, bem como, um breve resumo do que foi apresentado e discutido nos capítulos anteriores,

Leia mais

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL.

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. ÁREA TEMÁTICA: Enfermagem O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. CARVALHO, Sancherleny Bezerra de. Acadêmica do 6º período

Leia mais

Empreendedorismo na prática

Empreendedorismo na prática Empreendedorismo na prática Autor: José Carlos Assis Dornelas Aluno: Douglas Gonzaga; Diana Lorenzoni; Paul Vogt; Rubens Andreoli; Silvia Ribeiro. Turma: 1º Administração Venda Nova do Imigrante, Maio

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Organizações Nenhuma organização existe

Leia mais

TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS.

TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS. TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS. MICHEL, Murillo Docente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias murillo@faef.br RESUMO O presente

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade.

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. A educação de nível superior superior no Censo de 2010 Simon Schwartzman (julho de 2012) A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. Segundo os dados mais recentes, o

Leia mais

Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual

Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual Objetivos da aula: Estudar a remuneração por habilidades; Sistematizar habilidades e contrato de desenvolvimento contínuo.

Leia mais

Estruturas Organizacionais

Estruturas Organizacionais Estruturas Organizacionais Deve ser delineado de acordo com os objetivos e estratégias estabelecidos pela empresa. É uma ferramenta básica para alcançar as situações almejadas pela empresa. Conceito de

Leia mais

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI

Leia mais

Gestão de carreiras nas organizações

Gestão de carreiras nas organizações Gestão de carreiras nas organizações A expressão "Plano de carreira", nas organizações, sempre corre o risco de ser interpretada como algo antiquado, retrógrado, que interessa aos funcionários e, principalmente,

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR

UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki

Leia mais

PERFIL EMPREENDEDOR DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM DESIGN DE MODA

PERFIL EMPREENDEDOR DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM DESIGN DE MODA PERFIL EMPREENDEDOR DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM DESIGN DE MODA Alini, CAVICHIOLI, e-mail¹: alini.cavichioli@edu.sc.senai.br Fernando Luiz Freitas FILHO, e-mail²: fernando.freitas@sociesc.org.br Wallace Nóbrega,

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA SETEMBRO /2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. Dimensão e características da ocupação no setor da construção civil no Brasil e na Bahia (2000 e 2010)...

Leia mais

Mapa da Educação Financeira no Brasil

Mapa da Educação Financeira no Brasil Mapa da Educação Financeira no Brasil Uma análise das iniciativas existentes e as oportunidades para disseminar o tema em todo o País Em 2010, quando a educação financeira adquire no Brasil status de política

Leia mais

Os profissionais estão envelhecendo. E agora?

Os profissionais estão envelhecendo. E agora? 10Minutos Gestão de talentos Pesquisa sobre envelhecimento da força de trabalho no Bras Os profissionais estão envelhecendo. E agora? Fevereiro 2015 Destaques O Bras está envelhecendo rapidamente. Estima-se

Leia mais

Manutenção das desigualdades nas condições de inserção

Manutenção das desigualdades nas condições de inserção A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MARÇO 2014 Manutenção das desigualdades nas condições de inserção De maneira geral, as mulheres enfrentam grandes dificuldades

Leia mais

Função do órgão GP NEAF. Contexto da GP. Objetivos da GP. Gestão de Pessoas:

Função do órgão GP NEAF. Contexto da GP. Objetivos da GP. Gestão de Pessoas: Gestão de Pessoas: Conceitos, importância, relação com os outros sistemas de organização. Fundamentos, teorias, escolas da administração e o seu impacto na gestão de pessoas. Função do órgão de recursos

Leia mais

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 337 DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM

Leia mais

ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES?

ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES? ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES? Andrieli Ariane Borges Avelar, UNESPAR/FECILCAM João Marcos Borges Avelar,

Leia mais