Ano I - número 2 novembro de 2007 a janeiro de 2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ano I - número 2 novembro de 2007 a janeiro de 2008"

Transcrição

1 Ano I - número 2 novembro de 2007 a janeiro de 2008

2 Sumário 10 Capa Programa Liderar abre espaço para o desenvolvimento de novos talentos no grupo 14 GRI Mercados e Negócios e Koleta em sinergia; Loga renegocia contrato 04 Lugares Os serviços da Águas do Amazonas em Manaus 16 Instituto Solví Empresas apóiam projetos de música em SP e RJ 06 Corporativo Solví conduz projeto de governança corporativa 18 Opinião Carlos Alberto Júlio fala sobre valor 08 Entrevista César Souza fala sobre a evolução do líder 19 Notas 13 Práticas de Sucesso SL adota evaporador de chorume no seu aterro 20 Em Foco A revista Solví é uma publicação trimestral interna, editada pela Gerência de RH e Comunicação do Grupo Solví. Os textos assinados por articulistas não traduzem necessariamente a visão da empresa. Presidente: Carlos Leal Villa Diretor Técnico: Tadayuki Yoshimura Diretor de Saneamento: Masato Terada Diretora Administrativo-Financeira: Célia Francini Gerenciamento: Carlos Balote Coordenação: Fernanda Curcio Edição, reportagem e textos: Nilva Bianco (MTb 514/SC) Fotografia: Marcello Vitorino (Mtb /SP) Projeto editorial e gráfico: Fullpress textos, fotos & idéias Colaboradores: Carlos Alberto Júlio (artigo), Frank Maia (ilustrações) e Wagner Furtado Pimenta (fotografias) Foto de capa: Stockxpert Impressão: Gráfica Hawaii Tiragem: exemplares Comentários e sugestões: Rua Bela Cintra, 967, 10º andar, Bela Vista, São Paulo, SP, CEP

3 editorial O ano de 2007 se vai deixando um legado de muitas conquistas para todas as empresas do grupo Solví. A prosperidade nos negócios não veio ao acaso, ela é reflexo de ações e estratégias conscientemente focadas em nossa Missão de nos tornarmos cada vez melhores e mais reconhecidos. Atingir esse objetivo envolve gestão, investimentos, inovação e relacionamento com os clientes. Estamos trabalhando em todas essas frentes. Na área de gestão, temos iniciativas como o projeto de governança corporativa, que envolve grande parte dos executivos da Solví, além do Programa Liderar, desenvolvido a partir da constatação de que o grupo precisa de líderes em todas as áreas e níveis para ter um crescimento sustentado no futuro. Em 2007 tivemos ainda a implantação do sistema SAP, que unificou e deu transparência ao fluxo de informações em todas as empresas do grupo. Também ampliamos nosso escopo de atuação, com o desenvolvimento de projetos inovadores dentro da Solví Valorização Energética, que nos insere como protagonistas não apenas em uma, mas em duas áreas essenciais para o futuro do planeta: meio ambiente e valorização energética. E continuamos a investir na ampliação dos serviços com qualidade, com a consolidação do know how também na área de aterros e duas importantes renegociações de contrato, realizadas pela Águas do Amazonas, em Manaus, e pela Loga, em São Paulo. Ambas, de forma equilibrada, conseguiram chegar a um bom termo com os poderes concedentes, e garantiram a ampliação dos serviços à população. Em 2008 certamente continuaremos a trilhar este caminho aberto por todos. Sabemos onde queremos chegar, e temos as ferramentas para planejar de que forma iremos chegar. Cada um de nós tem um importante papel a desempenhar na construção desse futuro, onde sempre haverá espaço para os profissionais talentosos e comprometidos. Um feliz e próspero 2008! Carlos Leal Villa Presidente da Solví 03

4 LUGARES Com a ampliação do sistema de abastecimento de água e tratamento de esgoto de Manaus, a Águas do Amazonas trabalha para universalizar acesso a estes serviços OAtlas de Desenvolvimento Humano no Brasil, publicado em 2003, mostra que Manaus foi uma das cidades que mais cresceu na década passada: 39%, com a chegada de 394 mil novos moradores à capital amazonense, que hoje possui aproximadamente 1,7 milhão de habitantes. Já o PIB per capita cresceu 100% entre 1999 e 2004, segundo o IBGE. Mas a prosperidade, ligada principalmente ao crescimento do pólo industrial de Manaus, não é para todos, e a cidade sofre com a desigualdade e o inchaço das periferias, onde a população não tem acesso aos serviços básicos. Nosso principal desafio é acompanhar a expansão de Manaus, que cresce de forma desestruturada e em desacordo com o Plano Diretor Urbanístico e Ambiental, diz o presidente da Águas do Amazonas (ADA), José Lúcio Lima Machado. Segundo ele, um avanço importante nesse sentido foi feito em 2007, com a renegociação do contrato de concessão com a Prefeitura, ocasionado por diversos motivos, entre eles a constatação de que as condições e metas expressas em 2000 estavam em total desacordo com a realidade encontrada. O ajuste restabeleceu o equilíbrio econômico-financeiro da concessão e permitiu à Águas do Amazonas comprometer-se com um plano de expansão que beneficiará cerca de 850 mil pessoas, especialmente em bairros das zonas Leste e Norte da cidade. Investimentos Os investimentos, compartilhados entre a empresa e a Prefeitura, chegarão a R$ 160 milhões até junho de 2008 e permitirão uma expansão de infra-estrutura nunca vista em um prazo tão curto, com a ampliação do sistema de produção da Ponta do Ismael e Mauazinho em mais 2,1m 3 /s, a implantação de 40 quilômetros de novas adutoras, 11 reservatórios com capacidade total de armazenamento de 55 mil m 3, perfuração de 33 poços profundos que servirão a sistemas isolados, além de 600 quilômetros de redes de distribuição e 55 mil novas ligações domiciliares, que atenderão a 250 mil habitantes sem nenhum abastecimento e regularizarão o abastecimento de 600 mil pessoas. A parte da infra-estrutura vai muito bem, tanto que 04 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

5 FOTOS: MARCELLO VITORINO/FULLPRESS Na foto à esquerda, operador de ETA na estação de Ponta do Ismael Ao lado, dona Maria das Graças Vasconcelos de Souza, moradora da comunidade de Jorge Teixeira II, que passou a ter água tratada este ano Embaixo, crianças de escola pública de Manaus em visita à estação de tratamento, no programa Portas Abertas adiantaremos a entrega de algumas etapas, com a das adutoras e poços, antecipando benefícios da obra, diz o diretor de operações Edson Nusdeo, lembrando que também existem medidas de impacto social em estudo por parte do poder concedente, como a tarifa social, que poderá beneficiar mais de 100 mil famílias. Em 2008 a Águas do Amazonas pretende chegar a mais de 95% de cobertura em água tratada e 11% de esgoto coletado e tratado, cumprindo desta forma o programa de metas do atual contrato de concessão. O Plano Diretor de Esgoto será revisado, e vamos investir na expansão desses serviços tão logo concluirmos as obras de expansão do sistema de abastecimento de água, diz José Lúcio. Além dos clientes residenciais, a empresa pretende ampliar os serviços prestados às indústrias de Manaus, um pólo de prosperidade que fatura cerca de US$ 24 bilhões ao ano. A Águas do Amazonas vem negociando junto à Suframa (Superintedência da Zona Franca de Manaus) o desenvolvimento de projetos e a instalação uma infraestrutura adequada ao saneamento na zona industrial. INICIATIVAS e conquistas da ADA Neutralização e controle da acidez da água do Rio Negro, por meio da construção de um Sistema de Flotação e de ajustes operacionais, aumentando a vida útil de equipamentos e tubulações. Adequação da aparência física (cor) da água, atendendo à Portaria 518 do Ministério da Saúde, resolvendo o aspecto desagradável da água na cidade de Manaus. Mais de 30 mil análises mensais de água realizadas para controle de qualidade. Certificação ISO 9001, em fase de implementação da OHSAS Implantação de múltiplos canais para atendimento ao cliente e melhoria contínua dos serviços prestados. Revisão do planejamento estratégico e introdução de novas ferramentas gerenciais. Investimento no desenvolvimento e qualificação de seus colaboradores. Renegociação do contrato de concessão, com investimentos compartilhados de R$ 160 milhões para a expansão da rede de água e esgoto (R$ 60 milhões da Prefeitura e R$ 100 milhões de ADA, que já investiu cerca de R$ 63 milhões). Realização de projetos de relacionamento com a comunidade, como o programa Portas Abertas (26 mil pessoas atendidas desde 2000), Curso de Encanador (três mil pessoas atendidas desde 2000) e palestras em locais como escolas, centros comunitários e empresas (12 mil pessoas atendidas desde 2000). 05

6 CORPORATIVO Controle e transparência Projeto de governança corporativa investe na melhoria de aspectos como planejamento, comunicação e ética Possuir uma gestão transparente e mecanismos eficientes de controle. Esta é uma justificativa resumida dos motivos pelos quais a Solví iniciou um projeto de governança corporativa em Queremos melhorar o processo decisório no grupo, e um dos pontos mais importantes para que isso ocorra é o planejamento estratégico, explica a diretoria administrativo-financeira Célia Francini. Ela conta que o projeto de governança se iniciou com um diagnóstico elaborado por uma consultoria, a partir de entrevistas com cerca de 15 executivos do grupo. O processo foi conduzido entre abril e setembro de 2007, com a realização também de seminários, nos quais a diretoria estabeleceu as prioridades e os passos a serem dados. Foram então criados grupos de trabalho, liderados pelos executivos sênior, responsáveis por atuar em cinco Governança corporativa é o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos entre Acionistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade. (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, IBGC) grandes frentes: planejamento estratégico, formalização de reuniões e de instâncias decisórias, comunicação, ética e responsabilidade social (veja quadro na página 7). Receptividade Cada grupo, constituído por diretores e gerentes da holding e das várias empresas, estabeleceu um plano com ações imediatas e de médio prazo. Segundo Célia, as mudanças estão sendo bem recebidas pelos stakeholders (públicos com os quais a empresa se relaciona). Há algum tempo as boas práticas de governança corporativa fazem parte dos parâmetros estabelecidos pelo próprio mercado para que uma empresa possa, por exemplo, lançar títulos ou obter crédito, enfatiza. Por outro lado, a diretora cita práticas positivas que já fazem parte da realidade da Solví, como o investimento em tecnologia da informação (que culminou com a implantação do sistema SAP em todas as empresas do grupo) e a participação direta dos funcionários no estabelecimento das metas de suas áreas. Existe uma disposição do grupo em estar sempre atualizado em termos de gestão, controle e ferramentas, e as pessoas têm uma ânsia muito grande por coesão, por isso as mudanças vêm sendo bem recebidas também internamente, afirma Célia, que cita como benefícios internos da governança corporativa a transparência, a organização e acima de tudo, melhoria do processo decisório. 06 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

7 Planejamento Estratégico coordenado por Carlos Villa, busca o direcionamento da Solví para um período de cinco a 10 anos. Formalização e estruturação coordenado por Célia Francini. Entre os objetivos estão a formalização de reuniões, definição das diferentes instâncias decisórias, implementação de sistema de feedback e operacionalização do Comitê de Riscos. Comunicação liderado por Lucas Radel, tem o objetivo de criar e aprimorar canais de comunicação com os públicos interno e externo. Responsabilidade Social coordenado por Tadayuki Yoshimura, visa a profissionalização das ações do Instituto Solví. Ética coordenado por Masato Terada, tem o objetivo de fortalecer o Código de Ética do grupo, incluindo um Código de Conduta. 07

8 ENTREVISTA WAGNER FURTADO PIMENTA Você já tentou pensar em liderança sem vinculá-la a cargos ou ao conceito de autoridade, ou em uma empresa que desenvolva líderes em todos os níveis e setores, e onde esses líderes formem outros líderes, num movimento contínuo de renovação e abertura à inovação? Em busca de novas visões sobre liderança, conversamos com o consultor César Souza, autor de livros como Você é o líder da sua vida, um dos palestrantes mais requisitados do país e mentor do programa de liderança da Solví. Na entrevista a seguir, ele fala sobre a importância de mudar paradigmas e sobre os desafios para chegar ao que chama de liderança inspiradora. Revista Solví - Quais são os aspectos críticos para as organizações manterem a competitividade hoje? César Souza - Existem três fatores críticos no meu modo de ver, baseado em 30 anos de experiência, 20 como executivo e 10 como consultor de várias empresas no Brasil e no exterior: (1) entendimento profundo dos clientes atuais e potenciais; (2) capacidade de formar líderes em todos os níveis, e (3) foco nos resultados qualitativos e quantitativos, em vez de processos. Ou seja, podemos dizer que o DNA do Sucesso Empresarial tem três letras: C, L, R (C de clientes, L de Lideres e R de Resultados). Quem conseguir uma boa combinação dessas letras terá uma empresa vencedora. Que características levam uma empresa a ser considerada modelo de gestão atualmente? A primeira característica para ser considerada modelo de gestão é a empresa superar resultados. Empresa bem gerenciada, mas com resultados pobres não deve ser modelo para ninguém. Uma empresa tem clientes e tem de dar resultados para eles, para os colaboradores, comunidades, fornecedores, tem de dar resultados de forma integrada para todos esses componentes da 08 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

9 vida corporativa. Esse para mim é o melhor modelo de gestão: a empresa que consegue resultados surpreendentes, porém equilibrados para esses diversos públicos. Qual a importância do intangível para o sucesso das empresas? O intangível é o ativo que não aparece nos balanços. E que pode virar passivo se não for bem gerenciado. A marca é um intangível. A cultura da empresa é outro intangível. O fato de ter ou não sucessores é também um intangível que constitui-se no divisor de águas entre o sucesso ou o insucesso de uma empresa. Qual a importância do desenvolvimento de líderes dentro da organização? Fundamental. Lideres não apenas no topo, mas em todos os níveis. A longevidade de uma empresa depende da sua capacidade de dispor de sucessores e de líderes em todos os níveis, desde o chão de fábrica até a presidência. As empresas vencedoras no futuro serão as que souberem desenvolver líderes de qualidade, não apenas produtos e serviços de qualidade. Qual é o perfil de líder que as organizações buscam? É um perfil muito diferente do líder do passado. O verdadeiro líder forma outros lideres, não apenas O intangível é o ativo que não aparece nos balanços. E que pode virar passivo se não for bem gerenciado seguidores. Oferece causas em vez de empregos ou tarefas; lidera 360 graus em vez de apenas 90 graus; surpreende pelos resultados, fazendo muito mais que o combinado; e inspira pelos valores, não apenas pelo carisma. Essas pessoas garantem a longevidade e a sobrevivência das empresas como organizações competitivas e um local de felicidade, para as pessoas darem o melhor de si. O líder competente não tem pessoas atrás de si, mas sim em torno de si. Essa imagem faz toda a diferença no meu conceito de líder inspirador. Como esse conceito de liderança evoluiu nos últimos anos? No período pós II Guerra Mundial, na década de 50, o conceito de liderança era baseado nos modelos militares. Depois tivemos o modelo industrial, centralizador, que também se inspirou neste padrão militar, muito autocrático e autoritário, do manda quem pode e obedece quem tem juízo. No final da década de 70 surgiu a primeira grande novidade, que foi o conceito de liderança situacional de Paul Hersey e Kenneth Blanchard, que desenvolveram uma tese de que a liderança não dependia só do estilo do líder, mas também dos liderados e das circunstâncias, estabelecendo quatro ou cinco estilos diferentes. De lá para cá não surgiu nada de novo além do James Hunter (autor do livro O monge e o executivo ), que dá a idéia de uma liderança mais light e espiritualista. A minha proposta do líder integral, líder inspirador ou ainda líder 5 estrelas, como eu prefiro chamar, tenta avançar nesta discussão. O importante não é o estilo do líder, não é isso que determina se ele é competente ou incompetente, mas sim o que ele faz. Eu também busco colocar as mulheres na pauta, O importante não é o estilo do líder, não é isso que determina se ele é competente ou incompetente, mas sim o que ele faz. pois a maioria absoluta dos livros sobre liderança é escrita por homens, e usa apenas exemplos masculinos. As mulheres contribuem de alguma forma com esse exemplo de liderança integral ou inspiradora? Com certeza, elas estão crescendo, primeiro na vida social, nas famílias, na sociedade civil de um modo geral, na política. Sessenta e dois por cento das empresas brasileiras são criadas por mulheres, o que é um fato espetacular, e nas 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil, 22% dos cargos de liderança já são ocupados por mulheres. A minha previsão é que daqui a 20 anos, uma boa parte das posições de comando nas empresas brasileiras será ocupada por mulheres. Quais são os maiores obstáculos a essa atuação inspirada e criativa, encontrados no dia-a-dia e na própria cultura da empresa? O principal obstáculo ainda é modelo mental, a forma de pensar. Nós somos uma geração educada dentro de um modelo ultrapassado de liderança, aquele que pressupõe que a liderança está ligada ao cargo, que é coisa de homem, que o líder nasce pronto, que vem na frente com um monte de seguidores. Enquanto não tirarmos isso da cabeça, não mudamos a forma como as pessoas, os pais, os professores pensam e agem sobre a questão, não vai haver mudança. 09

10 CAPA FOTOS: WAGNER FURTADO PIMENTA/MAGIC STUDIO Os participantes do Liderar durante a programação de novembro: trabalhar juntos e compartilhar experiências faz parte da receita Programa Liderar estimula o desenvolvimento de lideranças em todos os níveis Ano a ano, a Solví se desenvolve em atuação e em número de colaboradores. Para garantir a continuidade desse ciclo de desenvolvimento e a concretização de sua Missão de ser referência em gestão ambiental, no entanto, o grupo precisa investir em planejamento estratégico, no fortalecimento de sua cultura e no desenvolvimento de lideranças. Embora o planejamento estratégico de longo prazo seja essencialmente uma atribuição da diretoria da Solví, suas metas e objetivos de nada valerão sem a presença de pessoas com perfil inovador e empreendedor em todos os níveis da organização, e que atuem muito mais do que como simples executores de projetos. Foi esta demanda que deu origem ao projeto Liderar, que desde o início de 2007 atua no desenvolvimento das habilidades de liderança em um grupo de 60 colaboradores de todas as empresas do grupo. O gerente de RH da Solví, Carlos Balote, conta que o programa buscou, em sua concepção, alinhar três aspectos: estratégia, cultura e competências. Queremos desenvolver a liderança integral, diz ele. Por líder integral entenda-se o profissional que não apenas é bom negociador, mas também tem perfil empreendedor, é capaz de integrar e mobilizar, possui valores sólidos e ainda cuida do seu desenvolvimento pessoal. Para desenvolver um programa que abrangesse tantos aspectos, o grupo contou com o auxílio do consultor César Souza, que atuou como mentor do projeto. A Solví comprou a idéia de formar novos líderes e houve um comprometimento de toda a diretoria em dar continuidade ao projeto pelos próximos três anos, capacitando formalmente 120 pessoas, o que é um passo enorme, diz o consultor. O Liderar trabalha cinco eixos - Ser Humano e Cidadania, Habilidades Interpessoais, Empreendedor, Técnico-empresarial e Negocial - em quatro módulos: Integrador, Intermediário, Avançado e Consolidação. Mensalmente, os participantes reúnem-se em São Paulo e em Manaus (onde formou-se uma turma com 20 pessoas) para uma série de atividades, como 10 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

11 CAPA palestras com alguns dos maiores consultores do país, workshops, cursos vivenciais, visitas técnicas e projetos desenvolvidos individualmente ou em equipe. O uso de abordagens teóricas e práticas, de diferentes técnicas e ferramentas permite um maior aproveitamento do conteúdo e também uma aproximação do dia-a-dia das pessoas; essa é uma condição essencial para que o aprendizado faça sentido, pontua Balote. Projetos práticos Em 2007 os colaboradores cursaram os módulos Integrador e Intermediário, e envolveram-se em vários projetos. O melhor de nós é o único de caráter individual. Nele, cada profissional foi convidado a relatar uma situação em que inovou e superou as expectativas, gerando valor para sua empresa e para o cliente. As cinco melhores contribuições serão relatadas por seus autores duranteo Encontro Anual da Solví, em 17 e 18 de dezembro. Em 2008, quando a primeira turma estiver cursando os módulos Avançado e Consolidação, o Liderar ganha sua segunda turma que incluirá também trainees. O início da programação da nova turma está previsto para março/abril Na experiência do almoço compartilhado, cada grupo cuidou da preparação de um item do menu 11

12 CAPA FOTOS: WAGNER FURTADO PIMENTA/MAGIC STUDIO Alan Pierre (o quarto a partir da esq.) e sua equipe no projeto Coaching: Bruno Gornati, José Alexis, Ricardo Terzian, Carlos Bezerra e Sávio Andrade No projeto Coaching, o objetivo foi desenvolver outra habilidade, a de dar suporte ao desenvolvimento de pessoas. Um profissional em cada equipe do programa foi escolhido para receber o apoio de todo o grupo, que avaliou suas necessidades de desenvolvimento e ofereceu ferramentas para que fossem supridas. O engenheiro Alan Pierre Espíndula Vieira, da Viasolo, recebeu coaching de seu grupo, formado por gerentes da área comercial. Eu assumi perante eles a minha necessidade de desenvolvimento. A partir de então representei a equipe em apresentações e também recebi um plano de ação com várias etapas de desenvolvimento, conta Alan Pierre. Como engenheiro de orçamentos e contratos, ele diz que tinha carência de um conhecimento mais aprofundado da legislação e dos negócios da companhia, por exemplo. Para suprir essas necessidades, fez visitas, participou de workshops e analisou o Business Plan da companhia. Foi um conjunto de ações ajustadas entre nós, e que junto com a programação do Liderar me proporcionou um grande desenvolvimento não só no plano profissional, mas também pessoal. Hoje eu me sinto muito mais seguro também no relacionamento com minha família, diz Alan, que no meio do processo foi promovido e hoje atua como supervisor comercial. Na sua opinião, o Liderar é um passo importante para o futuro da Solví. O maior ativo de uma empresa são seus funcionários, e é importante que se tenha capital humano para dar continuidade ao seu projeto de crescimento. Valor para o cliente Enquanto no projeto Coaching o desafio estava em dar suporte ao desenvolvimento de outros profissionais, o Networking voltou seus olhos para fora da empresa. Nele, cada equipe foi estimulada a desenvolver ações para incrementar a comunicação e o relacionamento com os clientes, a comunidade e outros públicos com os quais o grupo se relaciona. O gerente de operações da GRI, Anrafel Vargas, por exemplo, aproveitou o espaço do Liderar para tornar mais significativo um projeto que desenvolve junto à montadora Renault. A GRI foi escolhida como parceira, juntamente com o Laboratório de Tecnologia Ambiental da Universidade Federal do Paraná, para o desenvolvimento de um projeto de fabricação de tijolos a partir do lodo retirado da Estação de Tratamento de Efluentes da montadora, em São José dos Pinhais (PR). O protótipo foi desenvolvido pela universidade e nós ficamos responsáveis por viabilizar a ampliação da escala de produção dos tijolos, por meio da seleção de uma olaria como parceira, relata Anrafel. Além do ganho ambiental e econômico, já que o resíduo terá destinação adequada e a montadora deixará de pagar para que ele seja retirado, a GRI entrou com outro componente, o social: Sugerimos que os tijolos fossem doados a comunidades e programas sociais, e essa foi uma idéia que surgiu a partir do Liderar, diz o gerente, ressaltando que o projeto deverá se concretizar em Um dos próximos passos será a parametrização do processo de fabricação dos tijolos. Anrafel (o terceiro a partir da esq.), com a equipe de Networking: Rafael Sandrini, Wilson Alano e Ciro Gouveia 12 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

13 PRÁTICAS DE SUCESSO ARQUIVO INSTITUCIONAL SOLVÍ Chorume vira vapor SL Ambiental adota evaporador para ter maior controle sobre o tratamento do percolado O evaporador em ação: adaptação do equipamento atendeu às necessidades do aterro, que ganhou maior controle do tratamento do chorume Um dos maiores desafios para as empresas que operam aterros sanitários está em fazer com que os resíduos dos resíduos, o chorume (ou percolado) e o biogás, tenham tratamento e destinação adequados, sem a criação de riscos e passivos ambientais. Na SL Ambiental, em São Leopoldo (RS), a Solví conseguiu resolver a questão com a implantação de um evaporador de chorume. Adquirido nos Estados Unidos, o equipamento foi completamente reprojetado e nacionalizado, de modo a atender as particularidades operacionais do Brasil. Esta adaptação contou com apoio do diretor técnico da Solví, Tadayuki Yoshimura, e das equipes da Gerência de Suprimentos, (Luiz Fernando Lopes) e da Gerência de Aterros e Meio Ambiente (Eleusis Di Creddo). Instalado sobre uma carreta rebaixada, o evaporador bombeia para dentro de um tanque o chorume estocado nas lagoas de tratamento do aterro. A seguir, o líquido é aquecido e evapora, a uma vazão de até 1m 3 / hora. O processo de aquecimento é feito utilizando-se como combustível o próprio biogás gerado no aterro, que é canalizado e queimado dentro do evaporador, sob condições controladas. O evaporador traz inúmeras vantagens, pois 100% do biogás gerado no aterro é destinado ao equipamento e deixa de ser emitido ao ar, evitando que o metano nele contido atinja a atmosfera. Explica Eleusis. Dessa forma, a empresa está reduzindo as suas emissões de gases de efeito estufa e cumprindo sua missão de ser fomentadora e implementadora de ações concretas de desenvolvimento sustentável. Segundo ele, o evaporador também traz vantagens operacionais, pois permite otimizar a capacidade de tratamento das lagoas existentes. A idéia é operar o equipamento de forma contínua, principalmente nos meses de pouca pluviosidade, de modo a ter as lagoas praticamente vazias nos meses mais chuvosos do ano, criando assim uma capacidade de acumulação adequada e suficiente. Grandes aterros Apesar de todas essas vantagens, a solução usada em São Leopoldo não pode ser estendida indiscriminadamente a todos os aterros do grupo. É uma solução adequada para aterros de pequeno/médio porte, onde o volume de líquido a tratar é compatível com a capacidade do equipamento, diz Eleusis. Para aterros maiores como o de Caieiras, em São Paulo (10 mil toneladas/dia, em média), e o de Salvador (três mil toneladas/dia), é fundamental a adoção de outras soluções, e a custos viáveis. Este é um desafio para todos que trabalham com aterros, por isso estamos testando outros sistemas de tratamento de percolado, específicos para aterros de grande porte. 13

14 MERCADOS E NEGÓCIOS ARQUIVO INSTITUCIONAL LOGA Loga renegocia contrato Readequação dos termos da concessão permitirá viabilizar projetos importantes para São Paulo, como um novo aterro Serviços foram mantidos, apesar da queda no valor pago nos últimos anos O que prevê a concessão Construção de um novo aterro público A Loga deve apresentar um projeto em 2008 e entregar o novo aterro para operação em Construção de usina de compostagem O prazo de entrega foi estendido para Construção de cinco centrais de triagem para recicláveis Prefeitura estuda locais que deverão ser disponibilizados. A previsão é de que as centrais sejam instaladas até Instalação de postos de entrega voluntária (PEVs) Estudo de viabilidade em locais como supermercados e postos de gasolina, entre outros. Instalação de contêiners nas ruas para recebimento dos resíduos Em estudo de viabilidade. Estação de transbordo O projeto de construção da estação, que terá tecnologia para reter odores, está em análise de impacto ambiental. Sistema de monitoramento via satélite da frota Previsão de implementação num prazo de 90 a 120 dias. Ações educativas junto à população O compromisso de destinar 0,5% do valor do tarifário vem sendo cumprido pela empresa. No dia 29 de outubro a Loga assinou com a Prefeitura de São Paulo um termo de compromisso ambiental, válido como aditivo ao contrato de concessão de serviços firmado no final de Foram praticamente três anos de negociações, já que muitos dos termos previstos inicialmente nunca haviam sido postos em prática, com a decisão da Prefeitura de suspender os investimentos, explica o presidente da Loga, Luiz Gonzaga Alves Pereira, citando itens que vão da tarifa (o valor pago pelos serviços concessionados teve uma queda de 35% no período) a serviços como a instalação de centrais de triagem, implantação de coleta seletiva em todas as regiões atendidas, central de compostagem, construção de novos aterros, monitoramento da frota via satélite, mecanização da coleta e construção de uma nova estação de transbordo, entre outros. Segundo Luiz Gonzaga, a revisão de prazos para estas ações, em especial o da instalação da usina de compostagem, gerou uma readequação tarifária, com a conseqüente redução das perdas para a Loga. Fizemos uma negociação possível, de forma a viabilizar o máximo de ações previstas pelo contrato original, que representa um grande avanço na política de coleta, transporte, tratamento e destinação de resíduos de São Paulo, diz ele, acrescentando que, mesmo sem a contrapartida do município, a empresa implementou e manteve ações importantes nos últimos anos, como a renovação da frota e a coleta de resíduos porta-a-porta nas favelas onde o serviço não existia anteriormente. 14 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

15 ARQUIVO INSTITUCIONAL SOVÍ Funcionário da GRI faz o controle de resíduo da Petrobras: estatal é um dos clientes no mercado do Rio de Janeiro Sinergia para crescer GRI e Koleta aproveitam parceria como estratégia de expansão em suas áreas Aestratégia de parceria adotada pela GRI e pela Koleta começou a dar resultados em setembro, quando as duas empresas conquistaram seu primeiro cliente conjunto: a TAM, que fechou um contrato para os serviços de gerenciamento, acondicionamento, logística, transporte e destinação final de resíduos de classes I, II e III em suas unidades de São Paulo e São Carlos. Este foi também nosso primeiro contrato amplo no setor aéreo, que necessita de uma logística muito acurada, com atendimento sincronizado e poucas falhas, devido à sua dinâmica de operação, diz o gerente geral da Koleta, Júlio Mirage, acrescentando que a relação entre Koleta e GRI é de ganha-ganha, já que seus serviços se complementam, e há possibilidade de uma ampliar mercado onde a outra já está. Atualmente a Koleta atua no Rio de Janeiro e São Paulo, onde detém parcela significativa do mercado de logística e destinação final de resíduos industrial, de comércio e serviços. A intenção é potencializar esse mercado, especialmente em São Paulo, onde ainda há muito espaço para crescer no comércio, e, a partir de 2008, investir também na expansão para outros locais. Queremos nos tornar uma empresa nacional, diz Mirage, acrescentando que os mercados de Minas Gerais e Paraná já estão sendo prospectados. Novos mercados A GRI, por sua vez, já atua em 11 estados brasileiros - dois deles, Minas Gerais e Maranhão, a partir de 2007, por meio dos contratos fechados com a Companhia Vale do Rio Doce - e teve um aumento expressivo no faturamento este ano. Para 2008, a empresa pretende ampliar sua presença em setores como portos, aeroportos, montadoras (renovou o contrato com a Renault e fechou um novo com a Ford), além de investir em áreas de atuação como a de operação de estações de tratamento de água e esgoto dentro de indústrias. Geograficamente, uma das prioridades da GRI é reforçar a atuação no Rio de Janeiro, estado que, além da presença da Petrobras, possui um pólo petroquímico e indústrias de grande porte. Esse é um dos motivos pelos quais apostamos na parceria com a Koleta, diz o superintendente da GRI, Reginaldo Bezerra. A contratação de Zilton Fonseca, vindo da Koleta, como gerente regional no Rio, dá corpo à estratégia. 15

16 MARCELLO VITORINO/FULLPRESS Solví apóia e patrocina projetos que incentivam a descoberta da música pelos estudantes Como manter crianças sentadas durante quase uma hora, ouvindo música clássica? Resposta: transforme isso em uma diversão. Foi o que os alunos de seis escolas da rede estadual de São Paulo tiveram na tarde do dia 9 de novembro, quando a orquestra da TUCCA (Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer) subiu ao palco da Sala São Paulo para executar a obra O Carnaval dos Animais, do compositor francês Camille Saint-Saëns, acompanhada de uma performance do ator Cássio Scapin. A experiência única vivida pelas crianças naquela tarde de novembro se repetiu em outras 35 ocasiões durante o ano. Ao todo, cerca de 51 mil alunos e 500 professores de 390 escolas públicas e particulares do Ensino Fundamental e Médio assistiram a apresentações na Sala São Paulo em 2007, dentro do programa Descubra a Orquestra, realizado pela Fundação Osesp em parceria com a Secretaria de Estado da Educação. Este é um dos três programas de música apoiados pela Solví, juntamente com a Academia de Música da Osesp e o projeto Música nas Escolas de Barra Mansa, no Rio de Janeiro. Os projetos desenvolvidos pela Osesp têm apoio da Vega Engenharia Ambiental, GRI e Essencis Co-processamento, enquanto o projeto de Barra Mansa tem o patrocínio da Vega. São programas que proporcionam às crianças e jovens a descoberta da música e também a formação musical, diz Eliana Lousada, coordenadora do Instituto Solví, que acompanha os programas. Segundo a pedagoga Helena Cristina Hoffmann, responsável pelo programa educacional da Osesp, o Descubra a Orquestra, que também oferece módulos teórico-práticos aos docentes, possui cerca de 100 escolas na lista de espera. Um dos segredos para o sucesso é justamente o papel desempenhado pelos professores na sensibilização dos alunos para 16 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

17 A performance do maestro João Maurício Galindo e da orquestra TUCCA é acompanhada de perto pelos estudantes, em apresentação do Descubra a Orquestra na Sala São Paulo MARCELLO VITORINO/FULLPRESS a música. Temos relatos de profissionais que levaram adiante projetos de música em suas escolas; transformá-los em multiplicadores é justamente o nosso objetivo, diz Helena, acrescentando que para 2008 estão previstos 40 concertos da Osesp e de orquestras parceiras abertos às escolas. Afinando talentos Criada em 2006, a Academia da Osesp é um curso de aperfeiçoamento único no Brasil. Nele, durante dois a três anos, jovens têm aulas de música com profissionais da orquestra, além de receberem uma bolsa mensal para se dedicarem exclusivamente aos estudos. A idéia é oferecer oportunidade para estudantes com alto grau de proficiência, para que possam se profissionalizar, diz a coordenadora do programa, Ana Paula Emerich, acrescentando que existe uma grande demanda por talentos na música erudita. Além do apoio à Academia, que abre vagas semestralmente e hoje possui 18 alunos, a Solví, por meio da Koleta Ambiental, também patrocinou a ida, em agosto, dos flautistas Juliana Bonfim e Tiago Meira para uma masterclass de seis dias na Suíça com Sir James Galway, o mais popular flautista do mundo. Fazer esta viagem foi como realizar um pedaço de um sonho, e certamente nos abriu novas perspectivas, pois percebemos que o nosso nível é tão bom quanto o dos músicos de outros países, diz Tiago, 22, que é natural de Tatuí e estuda flauta desde os seis anos. É o Nino, sussurravam as crianças. A performance do ator Cássio Scapin levou alegria à apresentação na Sala São Paulo ARQUIVO INSTITUCIONAL SOLVÍ Música em Barra Mansa - Em Barra Mansa (RJ) o projeto Música nas Escolas, realizado pela Prefeitura em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) e com o patrocínio da Vega Engenharia Ambiental, tem o objetivo de resgatar a cultura musical e erudita do município. Criado há quatro anos, o programa atendeu cinco mil alunos em 48 escolas municipais em Duas vezes por semana, estudantes dos oito aos 16 anos têm aulas de música, e são incentivados a participar de formações musicais. Existem na cidade quartetos e quintetos de clarinete, saxofone, metais e cordas, além de um coral, da Banda Sinfônica e das orquestras Sinfônica Municipal, Sinfônica Infantil e de Metais. Tanta música está transformando a realidade do município de 180 mil habitantes. A cidade tem orgulho de suas orquestras e jovens músicos, diz Norberto T. Vega, gerente de desenvolvimento de negócios no Rio de Janeiro. A escola é a base deste projeto, por isso é fundamental que o aluno freqüente as aulas e tenha um bom rendimento escolar para participar, enfatiza o prefeito de Barra Mansa, Roosevelt Brasil Fonseca, para quem o programa proporciona uma grande transformação nas pessoas, pois a música melhora o aprendizado, eleva a auto-estima, tira os jovens do caminho errado e os sensibiliza, fazendo com que sejam seres humanos melhores e cidadãos exemplares. 17

18 OPINIÃO O valor da negociacao ~ Todos sabem que a maior missão do nosso trabalho, individual ou coletivo é gerar valor. Mas o que é valor? A forma mais clássica para se definir valor é o produto da divisão da qualidade pelo preço. Sempre que obtemos valores acima de 1 podemos dizer que a qualidade foi valorada acima do preço, logo há valor. Mais recentemente, essa fórmula foi ampliada, e valor passou a ser a divisão da experiência do cliente pelo preço que ele paga, e vale a mesma regra: quanto maior o resultado, maior o valor. Fica claro que valor é uma medida percebida, que pode ou não estar alinhada com a realidade, o que é 10 para mim em termos de experiência, pode ser cinco ou zero para outra pessoa. Aqui temos algo realmente novo: a noção de percepção e realidade norteada pelos nossos investimentos e custos para geração de valor. Ou seja, valor é aquilo que você entrega ao cliente e este percebe como custando mais que os custos reais despendidos para sua realização. Quando o cliente aceita pagar esse valor, você atingiu a sua meta, pois o cliente ficou com o valor e você com o lucro dessa diferença. Há muitas formas de se gerar valor, mas poucas tão efetivas e de resultados tão rápidos como o atendimento, seja para vender, comprar ou simplesmente relacionar-se com nossos parceiros. Negociar é a arte de viver, de seduzir. O que queremos dos clientes internos e externos é que eles se transformem em nossos fregueses, que gostem de estar e fazer negócios conosco e para isso eles precisam ter experiências positivas, sentir que somos úteis, que agregamos valor ao seu negócio, à suas compras, etc. Para que isso ocorra, há coisas muito simples que muitas vezes não nos damos conta ou pensamos não ser tão importantes: 1) entenda o que seu cliente espera de você; 2) para isso, ouça mais e com mais atenção; 3) quem domina uma negociação, um relacionamento, é quem pergunta, não quem responde; 4) poder, num relacionamento ou numa negociação, é a capacidade de ser acreditado, quem tem credibilidade tem poder; 5) credibilidade é gerada nos detalhes, não surpreenda negativamente seus clientes e parceiros. Seguindo essas regrinhas, não há como não gerar valor, aproximar-se cada vez mais de seus clientes e ser por eles sempre elogiado e querido. Mãos à obra! Carlos Alberto Julio Presidente da HSM do Brasil e membro do Conselho de Administração da Tecnisa. Professor e palestrante, tem quatro livros publicados 18 revista solví NOVEMBRO de 2007 A JANEIRO DE 2008

19 NOTAS Auditorias Em 2007, a primeira certificação de Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001, conquistada pela Vega, completou 10 anos. Neste período, todas as Unidades Vega e demais empresas Solví foram certificadas, não apenas em Qualidade, mas também em Meio Ambiente (ISO 14001) em alguns casos, como a Battre e a Essencis. Anualmente as auditorias internas verificam a eficácia dos sistemas e as auditorias externas, realizadas por entidades independentes, confirmam as certificações. A cada três anos as empresas passam ainda por auditorias de re-certificação que dão (ou não) direito à continuidade do certificado. Em 2007 Viasolo, Battre, Essencis Caieiras/Itaberaba e Águas do Amazonas foram re-certificadas na ISO Já a São Leopoldo Ambiental, Rio Grande Ambiental e Farroupilha Ambiental, pertencentes ao Grupo Vega, foram certificadas na ISO ARQUIVO INSTITUCIONAL VEGA SALVADOR Pelourinho limpo A Vega Salvador encontrou uma solução criativa e de baixo custo para manter o Pelourinho limpo: o uso de um triciclo, conduzido por um piloto-coletor que recolhe os resíduos no período entre as coletas realizadas por equipamentos pesados. O Pelourinho é o ponto mais visitado da cidade, não podíamos deixar o lixo acumular durante o dia, diz o supervisor Tadeu Coqueiro, que desenvolveu a solução juntamente com o gerente regional da Vega Norte/Nordeste, Reinaldo Bonfim. ARQUIVO INSTITUCIONAL KOLETA/GRI novo aterro No dia 27 de setembro, a FEPAM (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) concedeu a licença para a instalação do aterro sanitário da cidade de Rio Grande (RS). Ele vai substituir o lixão da cidade, proporcionando sua remediação, a disposição dos resíduos em padrões ambientais legais e a melhoria da qualidade das águas da Lagoa dos Patos. As obras devem ser iniciadas em dezembro, e em maio o aterro começará a receber o lixo doméstico da região. Sua capacidade estimada é de três mil toneladas/mês, durante 20 anos. ARQUIVO INSTITUCIONAL RELIMA ARQUIVO INSTITUCIONAL SL AMBIENTAL Expertise em aterros A Vega participou do Seminário Nacional de Limpeza Pública (Senalimp), realizado de 16 a 19 de outubro em Caxias do Sul, por meio de uma palestra de Idacir Pradella, supervisor de aterros da Regional Sul. Pradella, que também é supervisor da SL Ambiental, falou sobre Casos de Implantação de Aterros Sanitários e Recuperação de Lixões a um público formado por administradores públicos e profissionais de outras empresas. Foi uma oportunidade importante para divulgar a expertise da Vega nesta área e mostrar que nosso trabalho vai muito além da coleta e varrição, comenta. Cultura e lazer A Koleta e a GRI inauguraram em novembro o seu Espaço de Cultura e Lazer, equipado com bancos, TV e uma biblioteca. A idéia de formar um acervo de livros e deixar à disposição dos colaboradores foi da técnica em segurança do trabalho Andréia Santos, que teve o apoio da diretoria das empresas. Em menos de 90 dias, com a colaboração de todos, a iniciativa cresceu e virou realidade. A biblioteca, que recebeu doações dos próprios colaboradores, já possui volumes. Em breve teremos voluntários prestando atendimento no local das 11h às 14h, e as pessoas poderão realizar o empréstimo de livros, diz Andréia. Relima Encanta De 24 a 28 de setembro foi realizado em Lima, no Peru, o IV Festival Internacional de Coros. Entre os 22 corais de diversos países que se apresentaram, o Relima Encanta foi o único formado em uma empresa privada. Criado em 2001 por iniciativa do superintendente Fernando Paraguassú, o grupo é composto principalmente por varredores, e já gravou um CD. Além dos festivais e de apresentações na empresa, seus cantores participam de eventos como as festividades de independência na Embaixada do Brasil. Em novembro eles estiveram na cerimônia de encerramento do 5 Concurso da Canção Brasileira, organizado pela Embaixada do Brasil e pelo Centro de Estudos Brasileiros, sendo muito aplaudidos ao cantarem a canção do marinheiro do Brasil, O Cisne Branco, e a Aquarela do Brasil. 19

20 EM FOCO Vista do Rio Negro, que abastece a população de Manaus, a partir da praia de Ponta Negra Foto: Marcello Vitorino/Fullpress A Solví é uma holding controladora de empresas de reconhecida competência que atuam nos segmentos de resíduos, saneamento e valorização energética, presentes em todas as regiões do Brasil e no Peru. A Solví baseia suas ações no desenvolvimento sustentável e trabalha para manter um compromisso primordial: oferecer soluções para a vida, com serviços integrados, diferenciados e inovadores, capazes de contribuir para a preservação dos recursos essenciais e para o bemestar das comunidades onde atua. Instituto Solví Rua Bela Cintra, º andar São Paulo - SP PABX: (11) Águas do Amazonas S.A. Rua do Bombeamento, 01 - Compensa Manaus - AM Fone: (92) Fax: (92) Essencis Soluções Ambientais S.A. Alameda Vicente Pinzon, 173-7º Andar Vila Olímpia São Paulo - SP Fone: (11) Fax: (11) GRI Gerenciamento de Resíduos Industriais Rua Presidente Costa Pinto, 33 Mooca São Paulo - SP Fone: (11) Fax: (11) Koleta Ambiental S.A. Rua Presidente Costa Pinto, 33 Mooca São Paulo - SP Fone: (11) Fax: (11) Solví Valorização Energética Rua Bela Cintra, º andar São Paulo - SP PABX: (11) Vega Engenharia Ambiental S.A. Rua Presidente Costa Pinto, Mooca - São Paulo - SP Fone: (11) Fax: (11) Vega Upaca Sociedad Anónima - Relima Av. Tomas Marsano, 432 Surquillo - Lima 34 - Peru Fone: (511) Fax: (511) Rua Bela Cintra, º andar São Paulo - SP PABX: (11)

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências.

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências. 1 Programa Liderar O Grupo Solvi é um conglomerado de 30 empresas que atua nas áreas de saneamento, valorização energética e resíduos. Como alicerce primordial de seu crescimento encontrase o desenvolvimento

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho IBMEC Jr. Consultoria A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho O mercado de trabalho que nos espera não é o mesmo dos nossos pais... ... ele mudou! As mudanças Certeza Incerteza Real Virtual

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. Nome Fantasia:

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: JK Consultoria

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

PROGRAMA ITUIUTABA RECICLA

PROGRAMA ITUIUTABA RECICLA PROGRAMA ITUIUTABA RECICLA AUTOR E APRESENTADOR: Cristina Garvil Diretora da Superintendência de Água e Esgotos de Ituiutaba SAE Arquiteta, Mestranda em Engenharia de Produção com Ênfase em Gestão da Inovação

Leia mais

Número de funcionários: Aproximadamente 1200 colaboradores na sede administrativa e industrial.

Número de funcionários: Aproximadamente 1200 colaboradores na sede administrativa e industrial. PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 Categoria Franqueador Máster Dados da empresa Razão Social: IBAC Indústria Brasileira de Alimentos e Chocolates Nome Fantasia: Cacau Show Data de fundação:

Leia mais

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico.

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico. Faz parte da vontade da diretoria da New Age contribuir socialmente para um mundo melhor, mais justo e sustentável. Acreditamos que através da educação e com a experiência que temos, transportando tantos

Leia mais

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO Heloísa Lück Diretora Educacional do CEDHAP Centro de Desenvolvimento Humano Aplicado Curitiba - PR Artigo publicado na revista Gestão em Rede no. 24 de out.

Leia mais

Glossário do Investimento Social*

Glossário do Investimento Social* Glossário do Investimento Social* O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como missão promover e estruturar o investimento

Leia mais

Mobilidade urbana Eficiência energética Edifícios e suas appliances

Mobilidade urbana Eficiência energética Edifícios e suas appliances Mobilidade urbana Eficiência energética Edifícios e suas appliances O futuro do uso do Gás Natural no novo desenho urbano das cidades Gás na cidade 1872-1999 1872 1890 1900 1900 Missão Possível O desafio

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais:

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais: PROJETO DA SHELL BRASIL LTDA: INICIATIVA JOVEM Apresentação O IniciativaJovem é um programa de empreendedorismo que oferece suporte e estrutura para que jovens empreendedores de 18 a 30 anos desenvolvam

Leia mais

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios...

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... Abra e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... anos Chegou a hora de crescer! Conte com a Todescredi e faça bons negócios. Há 5 anos, iniciavam as operações daquela que se tornou a única financeira

Leia mais

Experiência: O novo olhar sobre a gestão de pessoas do setor público, na nova idade da democracia no Brasil.

Experiência: O novo olhar sobre a gestão de pessoas do setor público, na nova idade da democracia no Brasil. Experiência: O novo olhar sobre a gestão de pessoas do setor público, na nova idade da democracia no Brasil. RADIOBRÁS Empresa Brasileira de Comunicação S. A. Diretoria de Gestão de Pessoas e Administração

Leia mais

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2008/2010. Vonpar - Divisão Bebidas

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2008/2010. Vonpar - Divisão Bebidas RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 200/200 Neste documento você terá o extrato em números dos dados contidos no Relatório de Sustentabilidade 200/200 da Vonpar. Conforme a versão digital animada (disponível

Leia mais

GESTÃO CORPORATIVA - DGE

GESTÃO CORPORATIVA - DGE GESTÃO CORPORATIVA Heleni de Mello Fonseca Diretoria de Gestão Empresarial - DGE Apresentador: Lauro Sérgio Vasconcelos David Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 AGENDA Direcionamento Estratégico Iniciativas

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

PROPOSTA E ORIENTAÇÃO PARA A REESTRUTURAÇÃO DAS POLÍTICAS DE RESÍDUOS

PROPOSTA E ORIENTAÇÃO PARA A REESTRUTURAÇÃO DAS POLÍTICAS DE RESÍDUOS PROPOSTA E ORIENTAÇÃO PARA A REESTRUTURAÇÃO DAS POLÍTICAS DE RESÍDUOS Texto de apoio à discussão sobre o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do município de Osasco Secretaria de Planejamento

Leia mais

4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS

4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS 4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS A Petrobras foi criada em 3 de outubro de 1953, pela Lei 2.004, assinada pelo então presidente Getúlio Vargas, em meio a um ambiente de descrédito em relação

Leia mais

Com o objetivo de continuar aprimorando o modelo de gestão de Minas Gerais, foi lançado, em 2010, o projeto Agenda de Melhorias caminhos para inovar

Com o objetivo de continuar aprimorando o modelo de gestão de Minas Gerais, foi lançado, em 2010, o projeto Agenda de Melhorias caminhos para inovar março de 2012 Introdução Com o objetivo de continuar aprimorando o modelo de gestão de Minas Gerais, foi lançado, em 2010, o projeto Agenda de Melhorias caminhos para inovar na gestão pública. A criação

Leia mais

Promovendo o autodesenvolvimento para as pessoas viverem melhor

Promovendo o autodesenvolvimento para as pessoas viverem melhor Promovendo o autodesenvolvimento para as pessoas viverem melhor para as pessoas Promover o autodesenvolvimento viverem melhor é a missão do Instituto Walmart www.iwm.org.br O Instituto Walmart é uma organização

Leia mais

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras Visão e Missão da Petrobras Visão 2020 Ser uma das cinco maiores

Leia mais

Categoria Franqueador Sênior

Categoria Franqueador Sênior PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 Dados da empresa FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Sênior Razão Social: Sorridents Franchising Ltda. Nome fantasia: Sorridents Clinicas Odontológicas.

Leia mais

Primeiro escritório de inclusão social da América Latina

Primeiro escritório de inclusão social da América Latina Primeiro escritório de inclusão social da América Latina 18 de setembro Nós do Centro: mais uma ação para a comunidade do Grupo Orsa O Grupo Orsa, por meio da Fundação Orsa, inaugura um espaço inovador

Leia mais

O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO

O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO CÂMARA DOS DEPUTADOS Daniela Arantes Alves Lima Eduardo Carvalho Departamento de Economia Solidária Brasília,

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

A revolução da excelência

A revolução da excelência A revolução da excelência ciclo 2005 PNQ Foto: Acervo CPFL CPFL Paulista, Petroquímica União, Serasa e Suzano Petroquímica venceram o Prêmio Nacional da Qualidade 2005. A Albras, do Pará, foi finalista.

Leia mais

Top de Marketing 2005

Top de Marketing 2005 Top de Marketing 2005 :: Introdução :: Responsabilidade Social e Ambiental :: Imagem :: Investimentos Introdução Cadeia da Petrobras - Resumo Cliente (ex.: Posto) Organograma Missão e Visão MISSÃO Atuar

Leia mais

RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE CO 2

RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE CO 2 RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE CO 2 XIV Simpósio Nacional de Auditoria de Obras Públicas (SINAOP) Centro de Eventos do Pantanal - Cuiabá 1 Novembro 2011 Nome do Evento: XIV SINAOP 2011 Cuiabá

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010 Palestras informativas Promover ações educativas para a promoção do voluntariado transformador. Mobilizar voluntários. Toda a comunidade de Curitiba e Região Metropolitana

Leia mais

Relatório Gestão do Projeto 2013

Relatório Gestão do Projeto 2013 Relatório Gestão do Projeto 2013 Fundação Aperam Acesita e Junior Achievement Minas Gerais: UMA PARCERIA DE SUCESSO SUMÁRIO Resultados 2013... 6 Resultados dos Programas... 7 Programa Vamos Falar de Ética...

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

Novos Caminhos Grupo JCA Uma estratégia de transformação organizacional a partir da cultura e dos valores.

Novos Caminhos Grupo JCA Uma estratégia de transformação organizacional a partir da cultura e dos valores. Novos Caminhos Grupo JCA Uma estratégia de transformação organizacional a partir da cultura e dos valores. Período: Março 2010 a junho 2011 Categoria: Adesão dos Colaboradores Sumário: O trabalho relata

Leia mais

Apoio: BIT Company Franchising Rua Fidêncio Ramos, 223 conj. 131 13º andar Vila Olimpia

Apoio: BIT Company Franchising Rua Fidêncio Ramos, 223 conj. 131 13º andar Vila Olimpia Nome da empresa: BIT Company Data de fundação: Julho de 1993 Número de funcionários: 49 funcionários Localização (cidade e estado em que estão sede e franquias): Sede em São Paulo, com franquias em todo

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

USO ESTRATÉGICO DA ÁGUA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

USO ESTRATÉGICO DA ÁGUA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES USO ESTRATÉGICO DA ÁGUA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Pontos Principais... A Sabesp tem compromisso com a política pública e com critérios de eficiência de mercado O novo marco regulatório do saneamento encerra

Leia mais

Estratégias para o desenvolvimento humano

Estratégias para o desenvolvimento humano ofício Estratégias para o desenvolvimento humano A Olhar Cidadão é uma empresa de planejamento estratégico, gestão e inovação, na qual se desenvolvem soluções integradas, projetos e ideias que contribuam

Leia mais

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção.

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Nádia D. de Souza 1 Kátia G. de Laia 2 Mariana O. Silva 3 Estevão L. M. Gomes 4 Tiago L. A.

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA. Zig Koch

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA. Zig Koch DOCUMENTO DE REFERÊNCIA Zig Koch O Programa E-CONS, Empreendedores da Conservação, é uma iniciativa idealizada pela SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental e implementada em

Leia mais

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Evolução PMC têm atuação diferenciada na gestão de pessoas e clima organizacional, gerando na equipe mais agilidade para a mudança e maior capacidade

Leia mais

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI Audiencia Pública - Prognóstico LEGISLAÇÃO: Constituição 1988: Artigo 225 Lei 11.445/2007 (Saneamento Básico) Decreto 7.217/2010 (Saneamento

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL 3T11 Sumário Sumário...1 Índice de Tabelas...2 Índice de Figuras...3 Desempenho Socioambiental...4 Negócios com Ênfase Socioambiental...5 Ecoeficiência...7 Relações com Funcionários...9

Leia mais

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE EDUCACAO INFANTIL INCLUSIVA EM CURITIBA VEJA COMO SUA EMPRESA PODE TRANSFORMAR ESTA IDEIA EM REALIDADE { Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

Em 20 anos, Brasil poderá gerar 280 MW de energia do lixo

Em 20 anos, Brasil poderá gerar 280 MW de energia do lixo Em 20 anos, Brasil poderá gerar 280 MW de energia do lixo Fabíola Ortiz - 28/02/13 Potencial de produção de energia vinda dos aterros pode dobrar em 20 anos, se a lei de resíduos sólidos for cumprida.

Leia mais

Categoria Franqueador Pleno

Categoria Franqueador Pleno PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Pleno Dados da empresa Razão Social: MOLDURA MINUTO FRANCHISING LTDA Nome fantasia: MOLDURA MINUTO Data de

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE Desde 1989 promovendo oportunidades para a vida

FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE Desde 1989 promovendo oportunidades para a vida FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE Desde 1989 promovendo oportunidades para a vida No início: um sonho Logo que a Volvo se instalou no país, no final dos anos 70, saltava aos olhos o elevado número de menores abandonados:

Leia mais

Site Terra, 05 de Junho de 2013

Site Terra, 05 de Junho de 2013 Site Terra, 05 de Junho de 2013 Mesmo com data para acabar, lixões subsistem no Brasil. Mais da metade dos municípios brasileiros não impõe a destinação adequada ao lixo. Assim, cerca de 75 mil toneladas

Leia mais

A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado

A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado RELATÓRIO ANUAL GERDAU 27 65 COLABORADORES A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado Ed Carlos Alves

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

Apresentação Grupo Solví

Apresentação Grupo Solví Apresentação Grupo Solví Mesa redonda Mercado de Metano Experiência Brasileira do Grupo Solvi com Gás G s Metano O Grupo Solví Resíduos Valorização Energética Saneamento O Grupo Solví Grupo Solví Valorização

Leia mais

2- Planejamento Estratégico Empresarial e de Negócios

2- Planejamento Estratégico Empresarial e de Negócios SERVIÇOS 1- Diagóstico Corporativo Processo voltado à identificação e avaliação dos pontos fortes e fracos da empresa, obtidos através de entrevista dirigida de seus colaboradores internos, em todos os

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Usina Hidrelétrica de Belo Monte Usina Hidrelétrica de Belo Monte PA Ao dar continuidade ao maior programa de infraestrutura do Brasil desde a redemocratização, o Governo Federal assumiu o compromisso de implantar um novo modelo de desenvolvimento

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL O QUE MUDA COM A APROVAÇÃO DA P.N.R.S.? Engo. Eleusis Di Creddo Gerente de Meio Ambiente e Destinação Final SOLVI PARTICIPAÇÕES S.A. ecreddo@solvi.com Realização:

Leia mais

Foco: sustentabilidade com ações na área de educação.

Foco: sustentabilidade com ações na área de educação. GOVERNANÇA A Fundação Bunge é uma organização comprometida com o desenvolvimento sustentável. Foco: sustentabilidade com ações na área de educação. Missão: contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

MUDANÇAS À VISTA. Política Nacional de Resíduos Sólidos é novo marco regulador na área ambiental

MUDANÇAS À VISTA. Política Nacional de Resíduos Sólidos é novo marco regulador na área ambiental ANO IV número 12 AGOSTO/OUTUBROde 2010 MUDANÇAS À VISTA Política Nacional de Resíduos Sólidos é novo marco regulador na área ambiental Empresas Solví investem em Gestão do Conhecimento Pag. 10 Águas do

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Transformando o presente, construindo o amanhã.

Transformando o presente, construindo o amanhã. Transformando o presente, construindo o amanhã. Primeira sede em 1988 História No dia 23 de novembro de 1988, a Fundação Belgo-Mineira foi oficialmente constituída, a fim de promover ações de marketing

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 Relatório de Sustentabilidade 2014 Sumário Executivo Março de 2015 A Brasil Kirin Jovem, mas cheia de história A Brasil Kirin faz parte de um dos maiores grupos de bebidas do mundo, a japonesa Kirin Holdings

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 Relatório de Sustentabilidade 2014 Sumário Executivo Março de 2015 BrKirin_RAS2014_Compacta.indd 1 02/06/15 13:03 A Brasil Kirin Jovem, mas cheia de história A Brasil Kirin faz parte de um dos maiores

Leia mais

Pesquisa de Gestão e Capacitação Organizacional no 3º Setor principais conclusões. novembro 2012. apoio

Pesquisa de Gestão e Capacitação Organizacional no 3º Setor principais conclusões. novembro 2012. apoio Pesquisa de Gestão e Capacitação Organizacional no 3º Setor principais conclusões novembro 2012 apoio 2 do CEO Carta do CEO A pesquisa levanta questões interessantes relativas à sustentabilidade e à boa

Leia mais

Sistematizando as ações para otimizar a Adesão ao Sistema de Esgotamento Sanitário.

Sistematizando as ações para otimizar a Adesão ao Sistema de Esgotamento Sanitário. Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento - IGS Sistematizando as ações para otimizar a Adesão ao Sistema de Esgotamento Sanitário. 2013 Estrutura Organizacional

Leia mais

Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças

Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças Responsável pela elaboração e realização de projetos em empresas de porte que foram reconhecidos

Leia mais

Consultoria em RH ENCANTAR COM OPORTUNIDADES DE REALIZAR SONHOS CONTECTANDO GLOBALMENTE TALENTOS IDEAIS COM ORGANIZAÇÕES

Consultoria em RH ENCANTAR COM OPORTUNIDADES DE REALIZAR SONHOS CONTECTANDO GLOBALMENTE TALENTOS IDEAIS COM ORGANIZAÇÕES Consultoria em RH ENCANTAR COM OPORTUNIDADES DE REALIZAR SONHOS CONTECTANDO GLOBALMENTE TALENTOS IDEAIS COM ORGANIZAÇÕES A EMPRESA LOUPE CONSULTORIA EM RH ESPECIALIZADA EM GESTÃO DE PESSOAS A Loupe Consultoria

Leia mais

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA 50 Relatório de Sustentabilidade Grupo Boticário 2013 Relatório de Sustentabilidade Grupo Boticário 2013 51 JUNTOS, POR UM MUNDO MAIS BELO Quando se fala em sustentabilidade, não resta dúvida de que ela

Leia mais

Boletim Gestão & Governança

Boletim Gestão & Governança Boletim Gestão & Governança Edição 18 Ano III Junho 2015 SAVE THE DATE Primeiro encontro de controles internos na cidade do Rio de Janeiro 24 de Setembro 2015 Aguardem a agenda do evento! Vejam nesta edição:

Leia mais

Gestão de Resíduos Secos IV CMMA

Gestão de Resíduos Secos IV CMMA 1 Resultados da IV Conferência Municipal do Meio Ambiente de São Paulo, 30 e 31 de agosto e 1º de setembro de 2013. Reelaboração Participativa do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos - PGIRS / SP - texto

Leia mais

CORSAN GESTÃO DE CUSTOS

CORSAN GESTÃO DE CUSTOS CORSAN GESTÃO DE CUSTOS 3 Seminário de Boas Práticas de Gestão PGQP Porto Alegre, novembro 2015 A CORSAN EM GRANDES NÚMEROS 7 Milhões de Gaúchos 316 Municípios Atendidos Faturamento 2014 R$ 1,9 Bilhão

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

A lei na prática. Política Nacional de Resíduos Sólidos. Chegou a hora de assumir o importante papel na gestão do lixo. Cooperativas de catadores

A lei na prática. Política Nacional de Resíduos Sólidos. Chegou a hora de assumir o importante papel na gestão do lixo. Cooperativas de catadores Política Nacional de Resíduos Sólidos Cooperativas de catadores A lei na prática Chegou a hora de assumir o importante papel na gestão do lixo Em vigor desde agosto de 2010, a nova lei sobre resíduos urbanos

Leia mais

Performance com Propósito. A promessa da PepsiCo

Performance com Propósito. A promessa da PepsiCo Performance com Propósito A promessa da PepsiCo Performance com Propósito A promessa da PepsiCo Na PepsiCo, Performance com Propósito significa gerar crescimento sustentável através do investimento em

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO

PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO Seus Dados Nome empresa Yázigi Braz Leme (Id On Time Language Center & Ltda) Data de fundação 01/1991 Número de funcionários 38 Localização

Leia mais

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como

Leia mais

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA. *Edição 2013*

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA. *Edição 2013* PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA *Edição 2013* Participante: Cia Ultragaz S.A. Categoria: Infraestrutura Título Ultragaz na busca da excelência da Gestão Ultragaz na Busca da Excelência da Gestão Uma

Leia mais

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RILEY RODRIGUES Conselho Empresarial de Infraestrutura Sistema FIRJAN Principais desafios Os programas precisam ser estruturados, dentro de seus setores, como

Leia mais

BDMG. Semana Mineira de Redução de Resíduos. Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos

BDMG. Semana Mineira de Redução de Resíduos. Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos BDMG Semana Mineira de Redução de Resíduos Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos Novembro de 2010 BDMG Desenvolvimento, inclusão social e sustentabilidade Perfil do BDMG Fundação: Lei Estadual

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 02/01/2013 rev. 00

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 02/01/2013 rev. 00 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 02/01/2013 rev. 00 PAUTA INSTITUCIONAL Sobre a Harpia OUTRAS INFORMAÇÕES Clientes Parceiros SERVIÇOS Responsabilidade Social Consultoria & Gestão Empresarial Planejamento Estratégico

Leia mais

GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO 20 de abril de 2010 Auditório da FIRJAN RIO DE JANEIRO RJ APRESENTAÇÃO As fortes inundações ocorridas neste verão de 2010, provocadas

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais