MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS"

Transcrição

1 MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS Emmanuelle Serrano Queiroz No Brasil, a doação de órgãos é, sem dúvida, um tema que sempre está em discussão, principalmente no que se refere às campanhas que promovem a conscientização da população quanto à importância da doação de órgãos. No ano de 2012, o Governo do Estado do Espírito Santo está trabalhando com unidades móveis do Hemoes (Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo) em alguns bairros ou avenidas do Estado, cujo objetivo é incentivar a doação de sangue e aumentar o número de doadores. Por isso, a Futura foi às ruas a fim de saber a opinião da população da Grande Vitória sobre esse tema. Os resultados da pesquisa mostram que o número de doadores de sangue na Grande Vitória, que pode ser considerado pequeno, teve uma leve queda em relação ao ano de 2011, passando de 30,1% para 26,3%. Se analisados por seo, os dados mostram que a quantidade de doadores de sangue entre os homens é maior do que entre as mulheres, sendo 39,8% contra 13,9% no público feminino. Entre os respondentes com idade entre 50 e 59 anos, também há mais doadores (47,5%). Entre os que já doaram sangue, os motivos citados foram: ajudar algum amigo/ parente/ alguém da família (44,8%), por solidariedade (23,8%), caridade (18,1%) e por costume/ sempre doa (12,4%). Já entre os que nunca doaram, os dois motivos mais citados foram que nunca pensaram no assunto (25,2%) e que não se enquadram nas eigências (19,4%). Quando o assunto é a possibilidade de doar um órgão, a maioria diz que doaria, sendo que 33,8% doariam em qualquer situação, 26,6% doariam somente após a morte e 12,3% doariam somente em vida. Se visto por escolaridade, tem-se que a rejeição por doar um órgão é maior entre os que possuem ensino fundamental e entre os que pertencem à classe social D/E, e vai diminuindo de acordo com o aumento da escolaridade e da classe social. Contudo, dentre os que doariam, somente 39,3% já informaram a família sobre sua escolha. 1-28

2 Além disso, entre os públicos com maior escolaridade e renda, o nível de discussão com os familiares é ainda maior. O motivo mais citado pelos que disseram que não doariam um órgão é o medo, citado por 28,8%, em segundo lugar com 13,6%, os entrevistados falaram que nunca pensaram no assunto. A doação de alguns órgãos pode ocorrer ainda com o doador em vida. Quando perguntados qual órgão doariam ainda em vida, 49,9% falaram que doariam um rim, seguido pela possibilidade de doar de fígado (8,5%) e medula óssea (6,5%). A pesquisa mostra ainda que 75,4% dos entrevistados não conhecem pessoas que já receberam doação de algum órgão, e ainda 78,7% não conhecem pessoas que já doaram órgãos. Esses resultados são muito próimos aos encontrados na pesquisa do ano passado. Por fim, quando perguntados se doariam um órgão para alguém que não conhecem, 58,1% dos entrevistados afirmaram que sim. Emmanuelle Serrano Queiroz é bacharel em estatística e analista de pesquisas da Futura (27)

3 RESULTADO GERAL O(A) sr.(a) já doou sangue? Sim 30,1 26,3 Não 69,9 73,7 NS 0,0 0,0 NR 0,0 Total Número de entrevistas Se sim, por quê? (Espontânea) Ajudar algum amigo/ parente/ alguém da família 47,9 44,8 Solidariedade 26,4 23,8 Caridade 10,7 18,1 Costume/Sempre doa 9,1 12,4 Reduz problemas cardiovasculares 0,8 - NS - 0,8 NR - Outros 4,1 5,7 Total* ,8 Número de entrevistas (Somente para quem não doou sangue) Se não, por quê? (Espontânea) % Nunca pensei no assunto 25,2 Não se enquadrou nas eigências 19,4 Medo 10,2 Nunca me organizei/preparei para doar 9,2 Falta de oportunidade/necessidade 6,5 Problemas de saúde 6,5 Falta de tempo 3,4 Idade não permite 2,7 Falta de interesse 2,0 Religião não permite 1,4 Sangue engrossa após a doação 0,3 Sangue afina após a doação 0,3 Não gosta/ Não quer 2,0 Não pode 1,0 NS 6,1 NR 2,0 Outros 2,7 Total* 101,0 Número de entrevistas:

4 O(A) sr.(a) doaria um órgão? (Estimulada) Sim, em qualquer situação 34,1 33,8 Sim, somente após a morte 33,1 26,6 Sim, somente em vida 9,5 12,3 Não 18,7 16,5 NS 9,0 4,7 NR 1,8 Total Número de entrevistas (Somente para quem doaria) Se sim. O(A) sr.(a) já conversou a respeito com sua família? Sim 42,9 39,3 Não 57,1 60,7 NS 0,0 0,0 NR 0,0 Total Número de entrevistas (Somente para quem não doaria) Se não, por quê? Medo 14,7 28,8 Nunca pensei no assunto 25,3 13,6 Não concordo - 10,6 Nunca me organizei/preparei para doar 0,0 7,6 Religião não permite 6,7 3,0 Idade não permite - 1,5 NS 19,7 28,0 NR 9,1 Outros 25,3 7,6 Total* ,5 Número de entrevistas

5 Se o(a) sr.(a) fosse doar algum órgão em vida, qual(is) órgão(s) o(a) sr.(a) doaria? (Espontânea) % Rins 49,9 Fígado 8,5 Medula óssea 6,5 Sangue 4,5 Pulmões 3,0 Pâncreas 0,5 NS 20,8 NR 7,3 Outros 9,0 Total* 110,0 O(A) sr.(a) conhece alguém que já recebeu um órgão por doação? Sim 22,6 24,6 Não 77,4 75,4 NS 0,0 0,0 NR 0,0 Total Número de entrevistas O(A) sr.(a) conhece alguém que já doou um órgão? Sim 22,1 21,3 Não 77,6 78,7 NS 0,0 0,2 NR 0,0 Total Número de entrevistas O(A) sr.(a) doaria um órgão para uma pessoa que o(a) sr.(a) não conhece? Sim 62,2 58,1 Não 29,1 31,6 NS 8,0 8,7 NR 2,3 Total Número de entrevistas

6 CRUZAMENTOS O(A) sr.(a) já doou sangue? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 24,2 33,0 24,8 23,2 26,3 Não 75,8 67,0 75,2 76,8 73,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) já doou sangue? Seo Masculino Feminino Total Sim 39,8 13,9 26,3 Não 60,2 86,1 73,7 NS 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 Total De 16 a 19 anos De 20 a 29 anos O(A) sr.(a) já doou sangue? Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Sim 6,1 20,6 30,3 32,9 47,5 24,4 26,3 Não 93,9 79,4 69,7 67,1 52,5 75,6 73,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total

7 O(A) sr.(a) já doou sangue? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 25,8 24,2 32,9 0,0 26,3 Não 74,2 75,8 67,1 0,0 73,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) já doou sangue? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 20,2 29,0 37,9 30,0 26,3 Não 79,8 71,0 62,1 70,0 73,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total (Somente para quem já doou sangue) Se sim, por quê? (Espontânea) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Ajudar algum amigo/ parente/ alguém da 33,3 45,4 52,0 47,8 44,8 família Solidariedade 25,0 21,2 20,0 30,4 23,8 Caridade 29,2 24,2 8,0 8,7 18,1 Costume/Sempre doa 8,3 9,1 20,0 13,0 12,4 Outros 8,3 9,1 0,0 4,3 5,7 Total* 104,2 109,1 100,0 104,3 104,8 Número de entrevistas:

8 (Somente para quem já doou sangue) Se sim, por quê? (Espontânea) Seo Masculino Feminino Total Ajudar algum amigo/ parente/ alguém da família 43,4 48,2 44,8 Solidariedade 26,3 17,2 23,8 Caridade 18,4 17,2 18,1 Costume/Sempre doa 7,9 24,1 12,4 Outros 7,9 0,0 5,7 Total* 103,9 106,9 104,8 Número de entrevistas: 105 (Somente para quem já doou sangue) Se sim, por quê? (Espontânea) Faia etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 anos Total anos anos anos anos anos acima Ajudar algum amigo/ parente/ alguém da 33,3 27,3 44,4 50,0 52,6 60,0 44,8 família Solidariedade 33,3 22,7 33,3 20,8 15,8 20,0 23,8 Caridade 0,0 18,2 14,8 20,8 21,1 20,0 18,1 Costume/Sempre doa 33,3 18,2 7,4 12,5 15,8 0,0 12,4 Outros 0,0 13,6 7,4 0,0 5,3 0,0 5,7 Total* 100,0 100,0 107,4 104,2 110,5 100,0 104,8 Número de entrevistas:

9 (Somente para quem já doou sangue) Se sim, por quê? (Espontânea) Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior Total Ajudar algum amigo/ parente/ alguém da família 69,7 35,4 29,2 44,8 Solidariedade 12,1 25,0 37,5 23,8 Caridade 21,2 18,8 12,5 18,1 Costume/Sempre doa 0,0 22,9 8,3 12,4 Outros 0,0 4,2 16,7 5,7 Total* 103,0 106,2 104,2 104,8 Número de entrevistas: 105 (Somente para quem já doou sangue) Se sim, por quê? (Espontânea) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Ajudar algum amigo/ parente/ alguém da família 56,7 35,0 36,3 66,6 44,8 Solidariedade 24,3 22,5 22,7 33,3 23,8 Caridade 16,2 17,5 27,3 0,0 18,1 Costume/Sempre doa 10,8 20,0 4,5 0,0 12,4 Outros 0,0 10,0 9,1 0,0 5,7 Total* 108,1 105,0 100,0 100,0 104,8 Número de entrevistas:

10 (Somente para quem não doou sangue) Se não, por quê? (Espontânea) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Nunca pensei no assunto 20,0 28,4 23,7 28,9 25,2 Não se enquadrou nas eigências 16,0 22,4 17,1 22,4 19,4 Medo 9,3 7,5 14,5 9,2 10,2 Nunca me organizei/preparei para doar 1,3 9,0 15,8 10,5 9,2 Falta de oportunidade/necessidade 10,7 3,0 6,6 5,3 6,5 Problemas de saúde 5,3 14,9 2,6 3,9 6,5 Falta de tempo 4,0 4,5 3,9 1,3 3,4 Idade não permite 1,3 1,5 3,9 3,9 2,7 Não gosta/ Não quer 2,7 0,0 0,0 5,3 2,0 Falta de interesse 4,0 1,5 1,3 1,3 2,0 Religião não permite 1,3 1,5 2,6 0,0 1,4 Não pode 4,0 0,0 0,0 0,0 1,0 Sangue engrossa após a doação 0,0 0,0 1,3 0,0 0,3 Sangue afina após a doação 0,0 0,0 0,0 1,3 0,3 NS 12,0 3,0 5,3 3,9 6,1 NR 2,7 1,5 0,0 3,9 2,0 Outros 5,3 3,0 1,3 1,3 2,7 Total* 100,0 101,5 100,0 102,6 101,0 Número de entrevistas:

11 (Somente para quem não doou sangue) Se não, por quê? (Espontânea) Seo Masculino Feminino Total Nunca pensei no assunto 28,7 22,9 25,2 Não se enquadrou nas eigências 14,8 22,3 19,4 Medo 9,6 10,6 10,2 Nunca me organizei/preparei para doar 9,6 8,9 9,2 Falta de oportunidade/necessidade 5,2 7,3 6,5 Problemas de saúde 7,8 5,6 6,5 Falta de tempo 4,3 2,8 3,4 Idade não permite 1,7 3,4 2,7 Não gosta/ Não quer 2,6 1,7 2,0 Falta de interesse 2,6 1,7 2,0 Religião não permite 1,7 1,1 1,4 Não pode 0,9 1,1 1,0 Sangue engrossa após a doação 0,9 0,0 0,3 Sangue afina após a doação 0,9 0,0 0,3 NS 4,3 7,3 6,1 NR 3,5 1,1 2,0 Outros 2,6 2,8 2,7 Total* 101,7 100,6 101,0 Número de entrevistas:

12 (Somente para quem não doou sangue) Se não, por quê? (Espontânea) Faia etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 anos Total anos anos anos anos anos acima Nunca pensei no assunto 30,4 30,6 21,0 24,5 14,3 19,4 25,2 Não se enquadrou nas eigências 15,2 12,9 22,6 12,2 23,8 45,2 19,4 Medo 4,3 8,2 12,9 16,3 14,3 6,5 10,2 Nunca me organizei/preparei para 8,7 9,4 8,1 14,3 9,5 3,2 9,2 doar Falta de oportunidade/necessidade 6,5 7,1 3,2 10,2 9,5 3,2 6,5 Problemas de saúde 2,2 8,2 8,1 6,1 9,5 3,2 6,5 Falta de tempo 0,0 5,9 6,5 2,0 0,0 0,0 3,4 Idade não permite 13,0 0,0 0,0 0,0 0,0 6,5 2,7 Não gosta/ Não quer 4,3 1,2 1,6 2,0 0,0 3,2 2,0 Falta de interesse 0,0 3,5 3,2 0,0 4,8 0,0 2,0 Religião não permite 2,2 1,2 1,6 2,0 0,0 0,0 1,4 Não pode 0,0 1,2 0,0 2,0 0,0 3,2 1,0 Sangue engrossa após a doação 0,0 0,0 1,6 0,0 0,0 0,0 0,3 Sangue afina após a doação 0,0 0,0 0,0 2,0 0,0 0,0 0,3 NS 10,9 8,2 6,5 2,0 4,8 0,0 6,1 NR 0,0 1,2 1,6 4,1 4,8 3,2 2,0 Outros 2,2 3,5 3,2 0,0 4,8 3,2 2,7 Total* 100,0 102,4 101,6 100,0 100,0 100,0 101,0 Número de entrevistas:

13 (Somente para quem não doou sangue) Se não, por quê? (Espontânea) Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior Total Nunca pensei no assunto 27,4 23,3 26,5 25,2 Não se enquadrou nas eigências 20,0 17,3 24,5 19,4 Medo 15,8 9,3 2,0 10,2 Nunca me organizei/preparei para doar 3,2 12,7 10,2 9,2 Falta de oportunidade/necessidade 8,4 6,0 4,1 6,5 Problemas de saúde 3,2 7,3 10,2 6,5 Falta de tempo 1,1 4,7 4,1 3,4 Idade não permite 2,1 4,0 0,0 2,7 Não gosta/ Não quer 5,3 0,7 0,0 2,0 Falta de interesse 2,1 2,0 2,0 2,0 Religião não permite 1,1 2,0 0,0 1,4 Não pode 1,1 0,7 2,0 1,0 Sangue engrossa após a doação 0,0 0,7 0,0 0,3 Sangue afina após a doação 0,0 0,0 2,0 0,3 NS 5,3 6,7 6,1 6,1 NR 1,1 2,0 4,1 2,0 Outros 3,2 2,7 2,0 2,7 Total* 100,0 102,0 100,0 101,0 Número de entrevistas:

14 (Somente para quem não doou sangue) Se não, por quê? (Espontânea) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Nunca pensei no assunto 24,7 32,7 11,1 14,3 25,2 Não se enquadrou nas eigências 20,5 16,3 22,2 21,4 19,4 Medo 11,0 8,2 11,1 14,3 10,2 Nunca me organizei/preparei para doar 8,9 11,2 2,8 14,3 9,2 Falta de oportunidade/necessidade 7,5 4,1 8,3 7,1 6,5 Problemas de saúde 3,4 8,2 16,7 0,0 6,5 Falta de tempo 4,1 2,0 5,6 0,0 3,4 Idade não permite 4,8 1,0 0,0 0,0 2,7 Não gosta/ Não quer 2,7 0,0 0,0 14,3 2,0 Falta de interesse 2,1 2,0 0,0 7,1 2,0 Religião não permite 0,7 2,0 2,8 0,0 1,4 Não pode 0,7 2,0 0,0 0,0 1,0 Sangue engrossa após a doação 0,0 1,0 0,0 0,0 0,3 Sangue afina após a doação 0,0 1,0 0,0 0,0 0,3 NS 6,2 3,1 11,1 14,3 6,1 NR 0,7 4,1 2,8 0,0 2,0 Outros 2,7 2,0 5,6 0,0 2,7 Total 100,7 101,0 100,0 107,1 101,0 Número de entrevistas: 294 O(A) sr.(a) doaria um órgão? (Estimulada) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim em qualquer situação 35,4 30,0 32,7 37,4 33,8 Sim, somente após a morte 29,3 22,0 29,7 25,3 26,6 Sim, somente em vida 6,1 22,0 11,9 9,1 12,3 Não 12,1 21,0 14,9 18,2 16,5 NS 13,1 5,0 9,9 8,1 9,0 NR 4,0 0,0 1,0 2,0 1,8 Total

15 O(A) sr.(a) doaria um órgão? (Estimulada) Seo Masculino Feminino Total Sim em qualquer situação 31,9 35,6 33,8 Sim, somente após a morte 32,5 21,2 26,6 Sim, somente em vida 9,9 14,4 12,3 Não 17,3 15,9 16,5 NS 5,8 12,0 9,0 NR 2,6 1,0 1,8 Total Sim em qualquer situação Sim, somente após a morte Sim, somente em vida O(A) sr.(a) doaria um órgão? (Estimulada) Faia etária De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos De 60 De 50 a anos Total 59 anos acima 32,7 38,3 40,4 31,5 32,5 14,6 33,8 32,7 31,8 19,1 20,5 27,5 31,7 26,6 10,2 13,1 12,4 15,1 7,5 12,2 12,3 Não 18,4 9,3 16,9 17,8 17,5 29,3 16,5 NS 6,1 7,5 9,0 11,0 10,0 12,2 9,0 NR 0,0 0,0 2,2 4,1 5,0 0,0 1,8 Total

16 O(A) sr.(a) doaria um órgão? (Estimulada) Ensino Fundamental Escolaridade Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim em qualquer situação 21,9 38,9 41,1 0,0 33,8 Sim, somente após a morte 25,8 26,3 28,8 0,0 26,6 Sim, somente em vida 10,9 10,6 19,2 0,0 12,3 Não 26,6 14,1 5,5 0,0 16,5 NS 12,5 8,1 5,5 0,0 9,0 NR 2,3 2,0 0,0 0,0 1,8 Total O(A) sr.(a) doaria um órgão? (Estimulada) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim em qualquer situação 30,6 34,1 46,6 25,0 33,8 Sim, somente após a morte 25,1 28,3 29,3 20,0 26,6 Sim, somente em vida 13,7 12,3 10,3 5,0 12,3 Não 19,1 15,2 5,2 35,0 16,5 NS 10,4 7,2 6,9 15,0 9,0 NR 1,1 2,9 1,7 0,0 1,8 Total (Somente para quem doaria) Se sim. O(A) sr.(a) já conversou a respeito com sua família? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 40,0 39,2 38,7 39,4 39,3 Não 60,0 60,8 61,3 60,6 60,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:

17 (Somente para quem doaria) Se sim. O(A) sr.(a) já conversou a respeito com sua família? Seo Masculino Feminino Total Sim 37,3 41,2 39,3 Não 62,7 58,8 60,7 NS 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas: 290 (Somente para quem doaria) Se sim. O(A) sr.(a) já conversou a respeito com sua De 16 a 19 anos De 20 a 29 anos família? Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Sim 24,3 37,1 54,7 30,6 55,6 29,2 39,3 Não 75,7 62,9 45,3 69,4 44,4 70,8 60,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas: 290 (Somente para quem doaria) Se sim. O(A) sr.(a) já conversou a respeito com sua família? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 25,3 41,3 50,8 0,0 39,3 Não 74,7 58,7 49,2 0,0 60,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:

18 (Somente para quem doaria) Se sim. O(A) sr.(a) já conversou a respeito com sua família? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 34,6 35,9 60,0 30,0 39,3 Não 65,4 64,1 40,0 70,0 60,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas: 290 (Somente para quem não doaria) Se não, por quê? (Espontânea) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Medo 25,0 42,9 33,3 11,1 28,8 Nunca pensei no assunto 16,7 14,3 6,7 16,7 13,6 Não concordo 16,7 14,3 0,0 11,1 10,6 Nunca me organizei/preparei para doar 0,0 4,8 20,0 5,6 7,6 Religião não permite 0,0 0,0 6,7 5,6 3,0 Idade não permite 0,0 0,0 6,7 0,0 1,5 NS 8,3 14,3 26,7 27,8 19,7 NR 25,0 4,8 0,0 11,1 9,1 Outros 8,3 9,5 0,0 11,1 7,6 Total* 100,0 104,8 100,0 100,0 101,5 Número de entrevistas: 66 (Somente para quem não doaria) Se não, por quê? (Espontânea) Seo Masculino Feminino Total Medo 30,3 27,3 28,8 Nunca pensei no assunto 15,2 12,1 13,6 Não concordo 6,1 15,2 10,6 Nunca me organizei/preparei para doar 9,1 6,1 7,6 Religião não permite 3,0 3,0 3,0 Idade não permite 0,0 3,0 1,5 NS 27,3 12,1 19,7 NR 9,1 9,1 9,1 Outros 3,0 12,1 7,6 Total* 103,0 100,0 101,5 Número de entrevistas:

19 (Somente para quem não doaria) Se não, por quê? (Espontânea) De 16 a 19 anos De 20 a 29 anos Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Medo 33,3 20,0 26,7 30,8 28,6 33,3 28,8 Nunca pensei no assunto 11,1 20,0 13,3 7,7 28,6 8,3 13,6 Não concordo 0,0 0,0 20,0 0,0 14,3 25,0 10,6 Nunca me organizei/preparei para doar 0,0 20,0 0,0 15,4 0,0 8,3 7,6 Religião não permite 11,1 0,0 6,7 0,0 0,0 0,0 3,0 Idade não permite 0,0 0,0 0,0 0,0 14,3 0,0 1,5 NS 33,3 20,0 20,0 38,5 0,0 0,0 19,7 NR 0,0 10,0 13,3 0,0 0,0 25,0 9,1 Outros 11,1 10,0 0,0 15,4 14,3 0,0 7,6 Total 100,0 100,0 100,0 107,7 100,0 100,0 101,5 Número de entrevistas: 66 (Somente para quem não doaria) Se não, por quê? (Espontânea) Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior Total Medo 38,2 17,9 25,0 28,8 Nunca pensei no assunto 11,8 14,3 25,0 13,6 Não concordo 5,9 10,7 50,0 10,6 Nunca me organizei/preparei para doar 0,0 17,9 0,0 7,6 Religião não permite 2,9 3,6 0,0 3,0 Idade não permite 0,0 3,6 0,0 1,5 NS 20,6 21,4 0,0 19,7 NR 11,8 7,1 0,0 9,1 Outros 8,8 7,1 0,0 7,6 Total* 100,0 103,6 100,0 101,5 Número de entrevistas:

20 (Somente para quem não doaria) Se não, por quê? (Espontânea) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Medo 28,6 28,6 33,3 28,6 28,8 Nunca pensei no assunto 11,4 23,8 0,0 0,0 13,6 Não concordo 8,6 14,3 33,3 0,0 10,6 Nunca me organizei/preparei para doar 11,4 4,8 0,0 0,0 7,6 Religião não permite 2,9 4,8 0,0 0,0 3,0 Idade não permite 0,0 0,0 0,0 14,3 1,5 NS 20,0 14,3 0,0 42,9 19,7 NR 11,4 4,8 33,3 0,0 9,1 Outros 8,6 4,8 0,0 14,3 7,6 Total 102,9 100,0 100,0 100,0 101,5 Número de entrevistas: 66 Se o(a) sr.(a) fosse doar algum órgão em vida, qual(is) órgão(s) o(a) sr.(a) doaria? (Espontânea) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Rins 56,6 48,0 53,5 41,4 49,9 Fígado 7,1 13,0 5,9 8,1 8,5 Medula óssea 7,1 9,0 5,0 5,1 6,5 Sangue 1,0 7,0 2,0 8,1 4,5 Pulmões 0,0 4,0 4,0 4,0 3,0 Pâncreas 0,0 1,0 0,0 1,0 0,5 NS 19,2 17,0 25,7 21,2 20,8 NR 7,1 3,0 4,0 15,2 7,3 Outros 9,1 10,0 8,9 8,1 9,0 Total* 107,1 112,0 108,9 112,1 110,

21 Se o(a) sr.(a) fosse doar algum órgão em vida, qual(is) órgão(s) o(a) sr.(a) doaria? (Espontânea) Seo Masculino Feminino Total Rins 48,7 51,0 49,9 Fígado 8,9 8,2 8,5 Medula óssea 6,8 6,2 6,5 Sangue 3,7 5,3 4,5 Pulmões 4,2 1,9 3,0 Pâncreas 0,5 0,5 0,5 NS 17,8 23,6 20,8 NR 7,9 6,7 7,3 Outros 11,0 7,2 9,0 Total* 109,4 110,6 110,0 Se o(a) sr.(a) fosse doar algum órgão em vida, qual(is) órgão(s) o(a) sr.(a) doaria? De 16 a 19 anos De 20 a 29 anos (Espontânea) Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Rins 40,8 59,8 49,4 52,1 42,5 39,0 49,9 Fígado 2,0 8,4 7,9 12,3 15,0 4,9 8,5 Medula 0,0 0,9 11,2 9,6 12,5 7,3 6,5 óssea Sangue 10,2 3,7 2,2 2,7 5,0 7,3 4,5 Pulmões 4,1 4,7 4,5 1,4 0,0 0,0 3,0 Pâncreas 2,0 0,0 1,1 0,0 0,0 0,0 0,5 NS 34,7 16,8 25,8 15,1 12,5 22,0 20,8 NR 6,1 5,6 6,7 12,3 5,0 7,3 7,3 Outros 0,0 9,3 4,5 11,0 20,0 14,6 9,0 Total* 100,0 109,3 113,5 116,4 112,5 102,4 110,

22 Se o(a) sr.(a) fosse doar algum órgão em vida, qual(is) órgão(s) o(a) sr.(a) doaria? (Espontânea) Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior Total Rins 36,7 54,5 60,3 49,9 Fígado 4,7 9,6 12,3 8,5 Medula óssea 3,9 5,6 13,7 6,5 Sangue 4,7 4,5 4,1 4,5 Pulmões 0,0 6,1 0,0 3,0 Pâncreas 0,8 0,5 0,0 0,5 NS 30,5 17,2 13,7 20,8 NR 10,9 6,6 2,7 7,3 Outros 11,7 8,6 5,5 9,0 Total* 103,9 113,1 112,3 110,0 Se o(a) sr.(a) fosse doar algum órgão em vida, qual(is) órgão(s) o(a) sr.(a) doaria? (Espontânea) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Rins 45,4 56,5 55,2 30,0 49,9 Fígado 8,2 10,1 8,6 0,0 8,5 Medula óssea 6,0 6,5 10,3 0,0 6,5 Sangue 5,5 4,3 1,7 5,0 4,5 Pulmões 1,6 6,5 0,0 0,0 3,0 Pâncreas 0,5 0,7 0,0 0,0 0,5 NS 27,3 12,3 17,2 30,0 20,8 NR 6,0 7,2 5,2 25,0 7,3 Outros 7,7 10,1 10,3 10,0 9,0 Total* 108,2 114,5 108,6 100,0 110,0 O(A) sr.(a) conhece alguém que já recebeu um órgão por doação? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 28,3 16,0 25,7 28,3 24,6 Não 71,7 84,0 74,3 71,7 75,4 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total

23 O(A) sr.(a) conhece alguém que já recebeu um órgão por doação? Seo Masculino Feminino Total Sim 24,6 24,5 24,6 Não 75,4 75,5 75,4 NS 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) conhece alguém que já recebeu um órgão por doação? De 16 a 19 anos De 20 a 29 anos Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Sim 6,1 19,6 36,0 28,8 32,5 19,5 24,6 Não 93,9 80,4 64,0 71,2 67,5 80,5 75,4 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total

24 O(A) sr.(a) conhece alguém que já recebeu um órgão por doação? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 21,9 25,8 26,0 0,0 24,6 Não 78,1 74,2 74,0 0,0 75,4 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) conhece alguém que já recebeu um órgão por doação? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 20,8 28,3 25,9 30,0 24,6 Não 79,2 71,7 74,1 70,0 75,4 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) conhece alguém que já doou um órgão? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 18,2 20,0 21,8 25,3 21,3 Não 81,8 80,0 78,2 74,7 78,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total

25 O(A) sr.(a) conhece alguém que já doou um órgão? Seo Masculino Feminino Total Sim 19,4 23,1 21,3 Não 80,6 76,9 78,7 NS 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 Total De 16 a 19 anos O(A) sr.(a) conhece alguém que já doou um órgão? De 20 a 29 anos Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Sim 10,2 19,6 30,3 16,4 30,0 19,5 21,3 Não 89,8 80,4 69,7 83,6 70,0 80,5 78,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) conhece alguém que já doou um órgão? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 16,4 22,2 27,4 0,0 21,3 Não 83,6 77,8 72,6 0,0 78,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total

26 O(A) sr.(a) conhece alguém que já doou um órgão? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 18,6 23,2 27,6 15,0 21,3 Não 81,4 76,8 72,4 85,0 78,7 NS 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total O(A) sr.(a) doaria um órgão para uma pessoa que o (a) sr.(a) não conhece? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 58,6 56,0 55,4 62,6 58,1 Não 28,3 38,0 34,7 25,3 31,6 NS 11,1 5,0 9,9 6,1 8,0 NR 2,0 1,0 0,0 6,1 2,3 Total O(A) sr.(a) doaria um órgão para uma pessoa que o (a) sr.(a) não conhece? Seo Masculino Feminino Total Sim 60,2 56,2 58,1 Não 29,3 33,7 31,6 NS 7,3 8,7 8,0 NR 3,1 1,4 2,3 Total

27 O(A) sr.(a) doaria um órgão para uma pessoa que o (a) sr.(a) não conhece? De 16 a 19 anos De 20 a 29 anos Faia etária De 30 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 a 59 anos De 60 anos acima Total Sim 59,2 59,8 56,2 56,2 57,5 61,0 58,1 Não 34,7 29,0 28,1 34,2 40,0 29,3 31,6 NS 4,1 9,3 11,2 9,6 2,5 4,9 8,0 NR 2,0 1,9 4,5 0,0 0,0 4,9 2,3 Total O(A) sr.(a) doaria um órgão para uma pessoa que o (a) sr.(a) não conhece? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 56,2 59,6 57,5 0,0 58,1 Não 32,0 29,3 37,0 0,0 31,6 NS 10,2 7,6 5,5 0,0 8,0 NR 1,6 3,5 0,0 0,0 2,3 Total O(A) sr.(a) doaria um órgão para uma pessoa que o (a) sr.(a) não conhece? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 54,6 66,7 53,4 45,0 58,1 Não 34,4 24,6 34,5 45,0 31,6 NS 9,8 5,8 8,6 5,0 8,0 NR 1,1 2,9 3,4 5,0 2,3 Total

28 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS O uso desta pesquisa é livre, a partir de 18 de junho de 2012 desde que sejam indicados: a fonte (Futura), a metodologia e o endereço eletrônico onde pode ser acessada: ( Área de abrangência: Grande Vitória, considerando Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra. Número de entrevistas: 402 e 399 entrevistas com cotas por faia etária, seo e município de moradia. Período de realização: 29 de abril de 2011 e 22 de maio de Margem de erro: 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. Os cruzamentos por Classe Social epressam cortes por classe sendo classificadas como: D/E Até 1.244,00 reais C De 1.245,00 a 3.110,00 reais A/B Acima de 3.110,00 reais 28-28

A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO

A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO Inayara Soares da Silva No Brasil, eiste a carência de doadores de órgãos, o que acaba dificultando os processos de transplante em todo o

Leia mais

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR Emmanuelle Serrano Queiroz O tema fiscalização de obras está bastante estampado na mídia devido aos vários acontecimentos. Pelo fato de o assunto ter

Leia mais

DOAÇÃO DE SANGUE. Raquel Rocha Gomes

DOAÇÃO DE SANGUE. Raquel Rocha Gomes DOAÇÃO DE SANGUE Raquel Rocha Gomes O dia 25 de novembro é nacionalmente comemorado como o dia do doador de sangue. Aproveitando esse tema, a Futura realizou uma pesquisa com os moradores da Grande Vitória

Leia mais

LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva

LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva A atual praticidade na hora de fazer compras e procurar alguns tipos de serviço leva o consumidor a optar

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino 1 PLANOS DE SAÚDE Leandro de Souza Lino Na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por sua vez, com a saúde. Assim, a necessidade de ter planos de saúde se faz

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com o advento das novas tecnologias, como telefones celulares equipados com câmeras fotográficas e/ou filmadoras, além das câmeras de segurança

Leia mais

DELIVERY. Revieni Chisté Zanotelli. Revieni Chisté Zanotelli é economista e analista de pesquisas da Futura

DELIVERY. Revieni Chisté Zanotelli. Revieni Chisté Zanotelli é economista e analista de pesquisas da Futura DELIVERY Revieni Chisté Zanotelli O serviço de entrega de produtos (delivery) foi criado para proporcionar comodidade às pessoas e, também, para aqueles que estão sem tempo de ir até ao estabelecimento

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com a onda de violência que gira em torno dos grandes centros urb, é cada vez mais comum encontrar câmeras de segurança instaladas em diversos

Leia mais

REDES SOCIAIS NA INTERNET

REDES SOCIAIS NA INTERNET 1 REDES SOCIAIS NA INTERNET Leandro de Souza Lino O maior acesso das pessoas à internet, e, consequentemente, o crescimento das redes sociais virtuais, alteram toda a relação entre as pessoas, já que crescem

Leia mais

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros UNIÃO HOMOAFETIVA Tâmara Barros O relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ainda é uma questão controversa para a maior parte da população da Grande Vitória, conforme pode ser averiguado através de pesquisa

Leia mais

QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO?

QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO? QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO? Tyago Ribeiro Hoffmann Desde o início da década de 1990 no Brasil, quando se iniciaram as privatizações de empresas públicas, que diversos estudiosos e a população

Leia mais

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO Tâmara Freitas Barros A mulher continua a ser discriminada no mercado de trabalho. Foi o que 53,2% dos moradores da Grande Vitória afirmaram em recente pesquisa da Futura,

Leia mais

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE MAIS DA METADE DOS CAPIABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Em alguns países, as despesas com saúde já correspondem a mais de 10% do PIB. E, um fator que será determinante para o aumento

Leia mais

DENGUE. Jamila Rainha Jamila Rainha é cientista social e consultora de Pesquisa 3235-5436/9959-2986

DENGUE. Jamila Rainha Jamila Rainha é cientista social e consultora de Pesquisa 3235-5436/9959-2986 DENGUE A Secretaria de Saúde do Estado do Espírito Santo confirmou a primeira morte causada por dengue hemorrágica no ano de 2009. A vítima era moradora da Serra (terceiro município em números de casos

Leia mais

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini ASSALTO E MEDO Dihego Pansini As relações humanas têm se aprofundado cada vez mais nas últimas décadas. Nesse processo, um dos grandes desafios do ser humano moderno é aprender a lidar com as diferenças

Leia mais

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws INTERNET E EDUCAÇÃO Tâmara Barros A internet propiciou um novo ambiente de comunicação online e instantâneo, eliminando distâncias e permitindo trocas de informações a um custo acessível. Com a popularização

Leia mais

BULLYING. Patrícia Gonoring

BULLYING. Patrícia Gonoring BULLYING Patrícia Gonoring A tragédia de Realengo, em que Wellington Menezes de Oliveira, o responsável pelo massacre, teria sido vítima de bullying na mesma escola em que mais tarde se transformara de

Leia mais

CELULAR CONTINUA NA MODA

CELULAR CONTINUA NA MODA CELULAR CONTINUA NA MODA Emmanuelle Serrano Queiroz Novas tecnologias são lançadas no mercado diariamente e pensando nisso a Futura foi às ruas da Grande Vitória para descobrir a opinião dos moradores

Leia mais

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros Hábitos de Leitura Tâmara Freitas Barros Um contingente de 671 mil moradores da Grande Vitória, o que corresponde a 60% da população acima de 16, não tem o costume de ler. Essa é apenas uma das constatações

Leia mais

Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante

Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante Simone Cardoso O aquecimento global, tema tão recorrente na mídia e na mente de ambientalistas e estudiosos, é assunto do último levantamento

Leia mais

TRADIÇÕES RELIGIOSAS

TRADIÇÕES RELIGIOSAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS Emmanuelle Serrano Queiroz Leandro de Souza Lino A religião é resultado da forma como escolhemos para nos ligar a Deus, e as Igrejas são as instituições que nos ajudam a fazer essa

Leia mais

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro 1 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro Roberta Atherton Magalhães Dias No ano de 2005, a Futura realizou uma pesquisa que avaliava, na percepção dos capixabas,

Leia mais

O(a) Sr.(a) acompanhou o campeonato estadual deste ano?

O(a) Sr.(a) acompanhou o campeonato estadual deste ano? FUTEBOL CAPIXABA Andressa Assis e Luiz Henrique Borges A Futura foi às ruas para saber a opinião dos moradores da Grande Vitória sobre os times de futebol capixaba. E, segundo se deduz das entrevistas,

Leia mais

CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA

CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA Tyago Ribeiro Hoffmann A Futura foi às ruas da Grande Vitória para colher a opinião dos capixabas sobre a corrupção no Governo Federal e constatou que 90,5%

Leia mais

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS 1 MORADORES DE RUA E FLANELINHAS Leandro de Souza Lino À margem da sociedade, a quantidade de moradores de rua tem sido crescente no cotidiano das grandes cidades. E aliado a isso, a presença de flanelinhas

Leia mais

VOLUNTARIADO. Dihego Pansini de Souza

VOLUNTARIADO. Dihego Pansini de Souza VOLUNTARIADO Dihego Pansini de Souza No dicionário Aurélio, o significado da palavra voluntário é aquele que age espontaneamente; derivado da vontade própria, em que não há coação. Sobre a palavra voluntariado,

Leia mais

Segurança na Rede - 1-21. Simone Cardoso

Segurança na Rede - 1-21. Simone Cardoso Segurança na Rede Simone Cardoso No final do ano passado, o congresso aprovou a criação da Lei da Carolina Dieckman, que pune os responsáveis por crimes virtuais. Na época a atriz que dá nome a lei federal,

Leia mais

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza O MELHOR DO VERÃO Dihego Pansini de Souza O verão é uma temporada muito esperada para passeios turísticos, férias, viagens e outros atrativos de lazer. O Instituto Futura buscou investigar quais são os

Leia mais

RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA

RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA Roberta Atherton Diversas capitais brasileiras já aprovaram leis que limitam ou proíbem a utilização de sacolas plásticas em estabelecimentos

Leia mais

Aquecimento Global e Desastres Naturais

Aquecimento Global e Desastres Naturais Aquecimento Global e Desastres Naturais Tyago Hoffmann Tema constante na mídia nos últimos, o aquecimento global foi o tema da presente pesquisa da Futura, realizada com os capixabas da Grande Vitória.

Leia mais

FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO

FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO Priscila Zanotti Pizol No dia 28 de agosto é comemorado o Dia Nacional do Voluntariado. Para participar de um trabalho voluntário é preciso solidariedade,

Leia mais

DOAÇÃO DE ÓRGÃOS. Dihego Pansini Karoline Pereira Ferreira

DOAÇÃO DE ÓRGÃOS. Dihego Pansini Karoline Pereira Ferreira DOAÇÃO DE ÓRGÃOS Dihego Pansini Karoline Pereira Ferreira No Brasil, a doação de órgãos é, sem dúvida, um tema que sempre está em discussão, principalmente no que se refere às campanhas que promovem a

Leia mais

CUIDADOS COM A BELEZA

CUIDADOS COM A BELEZA CUIDADOS COM A BELEZA Dihego Pansini Getúlio Cantão Quando observamos os padrões de beleza determinados pela sociedade no decorrer dos, podemos perceber que a mesma possui uma característica de transitoriedade,

Leia mais

Reforma Política. Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil

Reforma Política. Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Reforma Política Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Introdução 2 Objetivos Abrangência Geográfica Método de coleta Datas

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Estudo realizado pelo Instituto Futura a pedido da Vale. Novembro de 2013 Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros

Leia mais

Doação de. órgãos. Você já falou sobre isso? Realização: Setembro/04. Revisado: 24/09/04 - ES

Doação de. órgãos. Você já falou sobre isso? Realização: Setembro/04. Revisado: 24/09/04 - ES Doação de Revisado: 24/09/04 - ES órgãos Vai ter uma hora que você não vai precisar mais dos seus olhos, dos seus rins, do seu coração, do seu fígado, de todos os seus órgãos. Então, doe. Você já falou

Leia mais

ELEITORAL CARIACICA 2 TURNO

ELEITORAL CARIACICA 2 TURNO ELEITORAL CARIACICA 2 TURNO Outubro de 2012 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 ELEIÇÃO 2 TURNO... 4 2.1 Transferência de votos... 6 3 AVALIAÇÃO POLÍTICA... 8 4 SERVIÇOS... 10 REALIZADORES... 12 2 1 METODOLOGIA

Leia mais

ELEITORAL VILA VELHA 2 TURNO

ELEITORAL VILA VELHA 2 TURNO ELEITORAL VILA VELHA 2 TURNO Outubro de 2012 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 ELEIÇÃO 2 TURNO... 4 2.1 - Transferência de votos... 5 3 AVALIAÇÃO POLÍTICA... 7 4 SERVIÇOS... 9 REALIZADORES... 11 2 1 METODOLOGIA

Leia mais

Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo

Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo Dezembro 200 2 Metodologia & Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo

Leia mais

PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL

PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL Setembro de 2010 1-25 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 CARACTERIZAÇÃO DO ENTREVISTADO... 4 3 ELEIÇÃO MAJORITÁRIA... 7 4 PROGRAMA ELEITORAL... 19 5 AVALIAÇÕES E APOIOS... 22 Realizadores...

Leia mais

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Avaliação do Serviço o de abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Pesquisa realizada entre 24 e 28 de Abril de 2010 Informações Metodológicas Tipo de pesquisa: Survey, utiliza-se de questionário

Leia mais

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Metodologia COLETA Entrevistas domiciliares com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA Município de São Paulo. UNIVERSO moradores de 16 anos ou mais. PERÍODO DE CAMPO de 26 de setembro a 1º de outubro

Leia mais

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA Priscila Zanotti Pizol e Luciana Zamprogne A Futura foi às ruas para saber mais a respeito do setor varejista da Grande Vitória, conhecer

Leia mais

A INFORMALIDADE NA COMPRA DE MEDICAMENTOS PRESCRITOS

A INFORMALIDADE NA COMPRA DE MEDICAMENTOS PRESCRITOS A INFORMALIDADE NA COMPRA DE MEDICAMENTOS PRESCRITOS Objetivos, Metodologia e Amostra Objetivo: Conhecer a percepção e principais hábitos do brasileiro em relação à compra de medicamentos. Técnica de coleta:

Leia mais

PROJETO Manifestações de Março/2015

PROJETO Manifestações de Março/2015 PROJETO Manifestações de Março/2015 NOTA METODOLÓGICA Tipo de pesquisa: Quantitativa, realizada face a face, com aplicação de questionário estruturado, de cerca de 10 minutos de duração, composto por questões

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Julho de 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Outubro/ 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

Qual será o salário ideal para os capixabas?

Qual será o salário ideal para os capixabas? Qual será o salário ideal para os capixabas? Emmanuelle Serrano Queiroz Muitos dos empregos que as pessoas são apaixonadas não possuem o salário considerado ideal ou, ao menos, o mínimo para se viver bem.

Leia mais

Opinião do. brasileiro sobre Voluntariado. Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014

Opinião do. brasileiro sobre Voluntariado. Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014 Opinião do brasileiro sobre Voluntariado Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014 Índice 2 Objetivo e Metodologia Perfil demográfico da população brasileira Exercício da Atividade Voluntária

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE AGOSTO DE 2015 JOB1057 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA O principal objetivo desse projeto é identificar a intenção

Leia mais

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012 Pesquisa Quantitativa Plastivida Setembro de 2012 objetivo geral Verificar a opinião da população de Belo Horizonte acerca da retirada das sacolas plásticas dos estabelecimentos comerciais da cidade e

Leia mais

Atitudes pela Educação Novembro de 2014

Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Realização: Instituto Paulo Montenegro IBOPE Inteligência Parceiros da pesquisa: Todos Pela Educação Fundação Itaú Social Fundação Maria Cecília Souto Vidigal Fundação

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Relatório Técnico PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA O Estatuto do Idoso três anos depois da promulgação 16 a 22 de agosto de 2006 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública de abrangência restrita ao

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS JOÃO ALFREDO - PE OUTUBRO DE 2012 CONTATO Fone : 9979 0891 9372 6312 3055 0868 E-mail: instituto.datavox@gmail.com ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Leia mais

ICS. Índice de Confiança Social 2015

ICS. Índice de Confiança Social 2015 ICS Índice de Confiança Social 2015 Introdução Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação de questionário estruturado, por meio de entrevistas face-a-face. Local da pesquisa Brasil. Universo A pesquisa

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS SETEMBRO DE 2011 JOB1696 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO Levantar um conjunto de informações sobre o clima da opinião

Leia mais

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable Previdência Privada no Mercado Brasileiro Nobody s Unpredictable Objetivos e Características 2 Objetivos e metodologia Metodologia Quantitativa, por meio de pesquisa amostral com questionário estruturado

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO

POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO Pesquisa Quantitativa de Opinião Pública POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO Julho/ 2006 Índice I. Metodologia e Amostra II. Contexto III. Poluição Visual IV. O Projeto de Lei V. Considerações Finais

Leia mais

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT CERTIFICADA PELA ABEP/ESOMAR* PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA ESTADUAL TV VITÓRIA/FLEXCONSULT IMAGEM DO GOVERNADOR RENATO CASAGRANDE Junho-Julho de 2012 * O Certificado de Qualidade da ABEP/ESOMAR (Associação

Leia mais

Índice. Introdução. Fase 1 - Participação da população brasileira. Fase 2 - Perfil do voluntário Características do serviço voluntário

Índice. Introdução. Fase 1 - Participação da população brasileira. Fase 2 - Perfil do voluntário Características do serviço voluntário Pesquisa Voluntariado no Brasil - 2011 Índice 1 2 3 4 Introdução Fase 1 - Participação da população brasileira Fase 2 - Perfil do voluntário Características do serviço voluntário Fase 3 - Segmentação 5

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA. Janeiro/2015

Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA. Janeiro/2015 Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA Janeiro/2015 OBJETIVOS Objetivo Principal: Esta estudo teve como objetivo principal verificar e quantificar a opinião pública brasileira quanto ao tema Segurança

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ELEIÇÕES 2014

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ELEIÇÕES 2014 PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ELEIÇÕES 2014 MARÇO DE 2013 JOB0356 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO O projeto tem por objetivo geral levantar um conjunto de informações sobre o contexto

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS i PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS QUEIMADAS - PB ABRIL DE 2012 CONTATO Fone : 9979 0891 9372 6312 3055 0868 E-mail: instituto.datavox@gmail.com Enquanto um homem individualmente

Leia mais

Pesquisa de Intenção de Voto. Sucessão Municipal. Caxias do Sul. 02 e 03/10/2008-5ª pesquisa. Porto Alegre, 03 de outubro de 2008.

Pesquisa de Intenção de Voto. Sucessão Municipal. Caxias do Sul. 02 e 03/10/2008-5ª pesquisa. Porto Alegre, 03 de outubro de 2008. Pesquisa de Intenção de Voto Sucessão Municipal Caxias do Sul 02 e 03/10/2008-5ª pesquisa Porto Alegre, 03 de outubro de 2008. 1 Sumário Apresentação e Metodologia... 3 Intenção de Voto... 5 Rejeição...

Leia mais

Pesquisa Impactos da Escassez de Água. Gerência de Pesquisas Divisão de Pesquisas Novembro 2014

Pesquisa Impactos da Escassez de Água. Gerência de Pesquisas Divisão de Pesquisas Novembro 2014 Pesquisa Impactos da Escassez de Água Gerência de Pesquisas Divisão de Pesquisas Novembro 2014 Perfil Foram ouvidas 487 empresas localizadas no Estado do Rio de Janeiro A maioria é de pequeno porte (76,8%);

Leia mais

PARANÁ 22 A 27 DE AGOSTO DE 2014 REGISTRO PR- 00026/2014

PARANÁ 22 A 27 DE AGOSTO DE 2014 REGISTRO PR- 00026/2014 PARANÁ 22 A 27 DE AGOSTO DE 2014 REGISTRO PR- 00026/2014 REGISTRO BR- 00421/2014 Metodologia da Pesquisa: A pesquisa quantitativa, consistiu na realização de entrevistas pessoais residenciais, com aplicação

Leia mais

Participaram da coleta de dados dez (10) pesquisadores de campo (entrevistadores), dois (2) supervisores de campo e um coordenador de toda a equipe.

Participaram da coleta de dados dez (10) pesquisadores de campo (entrevistadores), dois (2) supervisores de campo e um coordenador de toda a equipe. 1. Metodologia 1.1 Descrição A pesquisa foi realizada nos dias 5, 6, 9, 10 e 11 de novembro de 2015, envolvendo diversos locais (Fóruns) localizados em 4 (quatro) zonas geográf icas do município de Manaus.

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

PESQUISA ELEITORAL NOVA UBIRATÃ/MT. Assunto: ELEIÇÕES 2012

PESQUISA ELEITORAL NOVA UBIRATÃ/MT. Assunto: ELEIÇÕES 2012 PESQUISA ELEITORAL NOVA UBIRATÃ/MT Assunto: ELEIÇÕES 2012 Período: 25/09/2012 a 27/09/2012 1 Especificações Técnicas: Público Pesquisado: Eleitores da Cidade de NOVA UBIRATÃ - MT Período de Campo: 25/09/2012

Leia mais

Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo. Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com.

Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo. Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com. Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com.br 1 1 Pesquisa de opinião Pesquisa Quantitativa Instituto Verus Assessoria

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O DIA MUNDIAL SEM CARRO SETEMBRO/ OUTUBRO DE 2007 JOB939 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA JUNHO DE 2007 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública nacional Universo Eleitores e potenciais eleitores brasileiros que

Leia mais

QUADRILHA E COMIDAS TÍPICAS MANTÊM A TRADIÇÃO DAS FESTAS JUNINAS

QUADRILHA E COMIDAS TÍPICAS MANTÊM A TRADIÇÃO DAS FESTAS JUNINAS QUADRILHA E COMIDAS TÍPICAS MANTÊM A TRADIÇÃO DAS FESTAS JUNINAS Emmanuelle Serrano Queiroz Os meses de junho e julho são caracterizados por danças, comidas típicas, bandeirinhas, além das peculiaridades

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil Junho de 2014

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil Junho de 2014 Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Junho de 2014 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Especificações Técnicas Universo População brasileira

Leia mais

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES A Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes-CIHDOTT tem por objetivo a organizar todo o processo

Leia mais

CENTRAL DE TRANSPLANTES DO RS

CENTRAL DE TRANSPLANTES DO RS RESULTADOS DA DOAÇÃO E TRANSPLANTE NO RS 214 1º quadrimestre CENTRAL DE TRANSPLANTES DO RS Fontes: Central de Transplantes do RS/Secretaria Estadual da Saúde Sistema de Informações Gerenciais - Sistema

Leia mais

FUNDEP. Pesquisa de Opinião Pública Nacional

FUNDEP. Pesquisa de Opinião Pública Nacional FUNDEP Pesquisa de Opinião Pública P Nacional Junho de 2008 ROTEIRO I. METODOLOGIA II. PERFIL DOS ENTREVISTADOS III. PERCEPÇÃO DA CORRUPÇÃO IV. INTERESSE PÚBLICO E CORRUPÇÃO V. COMBATE À CORRUPÇÃO: POLÍCIA

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar o nível de satisfação dos estudantes com relação às FATECs

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS CONTRATANTE: RÁDIO PANORAMA FM DE CATOLÉ DO ROCHA LTDA. JERICÓ - PB AGOSTO DE 2012 CONTATO Fone : 9979 0891 9372 6312 3055 0868 E-mail: instituto.datavox@gmail.com

Leia mais

Pesquisa revela o maior medo dos paulistas.

Pesquisa revela o maior medo dos paulistas. Pesquisa revela o maior medo dos paulistas. Pesquisa analisou o maior medo dos paulistas de acordo com seu sexo, faixa etária, estado civil, escolaridade, renda, ocupação e também por região. De acordo

Leia mais

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 Este encarte Tendências aborda as manifestações populares que tomaram as grandes cidades brasileiras em junho

Leia mais

PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NA REALIZAÇÃO DA PESQUISA:

PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NA REALIZAÇÃO DA PESQUISA: Curitiba, 15 de outubro de 2015. Apresentamos a seguir os resultados da pesquisa de opinião pública realizada no Estado da Bahia, com o objetivo de consulta à população sobre avaliação das administrações

Leia mais

Procon: maioria dos que reclamam dizem valer a pena

Procon: maioria dos que reclamam dizem valer a pena Procon: maioria dos que reclamam dizem valer a pena Lucas Almeida O Procon (Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor) atua em todo o território nacional orientando o consumidor em suas reclamações, informando

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil CONSELHO DE CLASSE A visão dos professores sobre educação no Brasil INTRODUÇÃO Especificações Técnicas Data do Campo 19/06 a 14/10 de 2014 Metodologia Técnica de coleta de dados Abrangência geográfica

Leia mais

METODOLOGIA E AMOSTRA

METODOLOGIA E AMOSTRA SOBRE A PESQUISA METODOLOGIA E AMOSTRA Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral O projeto tem por objetivo geral mapear as percepções,

Leia mais

Dados de Pesquisa. O hábito dos pelotenses em utilizar a internet. Pelotas, junho de 2011.

Dados de Pesquisa. O hábito dos pelotenses em utilizar a internet. Pelotas, junho de 2011. Dados de Pesquisa O hábito dos pelotenses em utilizar a internet IPO Porto Alegre RS Rua São Manoel, 239 Rio Branco - CEP 90620-110 Fone: (51) 3286-6156 E-mail: ipo@ipo.inf.br IPO Pelotas - RS Rua Gal.

Leia mais

Saúde, vida e valores

Saúde, vida e valores PESQUISA DE OPINIÃO Saúde, vida e valores RECIFE PESQ. Nº 017/2009 ÁREA DE ABRANGÊNCIA: Cidade do Recife. ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA DATA DA COLETA: 04 e 05 de maio de 2009. UNIVERSO: População residente

Leia mais

Dados de Pesquisa. Consumo e meio ambiente: hábitos do consumidor pelotense. Pelotas, setembro de 2009.

Dados de Pesquisa. Consumo e meio ambiente: hábitos do consumidor pelotense. Pelotas, setembro de 2009. Dados de Pesquisa Consumo e meio ambiente: hábitos do consumidor pelotense IPO - Porto Alegre RS Rua São Manoel, 239 Rio Branco - CEP 962-11 Fone: (51) 3286-6156 E-mail: ipo@ipo.inf.br IPO Pelotas - RS

Leia mais

RESULTADOS DA DOAÇÃO E TRANSPLANTE NO RS 2012/2013 CENTRAL DE TRANSPLANTES DO RS

RESULTADOS DA DOAÇÃO E TRANSPLANTE NO RS 2012/2013 CENTRAL DE TRANSPLANTES DO RS RESULTADOS DA DOAÇÃO E TRANSPLANTE NO RS 2012/2013 CENTRAL DE TRANSPLANTES DO RS Fontes: Central de Transplantes do RS/Secretaria Estadual da Saúde Sistema de Informações Gerenciais - Sistema Nacional

Leia mais

Eixo 1 - Autonomia econômica e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão social.

Eixo 1 - Autonomia econômica e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão social. Eixo 1 - Autonomia econômica e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão social. Estes dados são resultado de um processo participativo sem desenho amostral e cumprimento de cotas, cuja margem de erro

Leia mais

Instituto Konsultta. Pesquisa Eleitoral. Cascavel 26/10/2012 Registro TSE: PR-00707/2012

Instituto Konsultta. Pesquisa Eleitoral. Cascavel 26/10/2012 Registro TSE: PR-00707/2012 Instituto Konsultta Pesquisa Eleitoral Cascavel 26/10/2012 Registro TSE: PR-00707/2012 www.institutokonsultta.com Instituto Konsultta Número do protocolo: PR-00707/2012 Data de registro: 20/10/2012 Data

Leia mais

PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR:

PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR: PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR: Comparações entre a América Latina e a Índia Uma pesquisa internacional desenvolvido pelos institutos de pesquisa IDS CENTRO BRASILEIRO DE ANÁLISE E PLANEJAMENTO-CEBRAP

Leia mais

MERCADO DE CIRURGIA PLÁSTICA NO BRASIL 2009

MERCADO DE CIRURGIA PLÁSTICA NO BRASIL 2009 MERCADO DE CIRURGIA PLÁSTICA NO BRASIL 2009 Metodologia e Amostra Ficha Técnica Objetivos Traçar um diagnóstico do mercado brasileiro de cirurgia plástica, através do levantamento e informações referentes

Leia mais

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A visão dos brasileiros O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água Dezembro, 2006 METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para

Leia mais

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL Resultados Quantitativos Outubro 2008 1 METODOLOGIA FICHA TÉCNICA Total da Amostra: 606 Entrevistas telefónicas, realizadas por CATI (computer assisted telephone interview).

Leia mais

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário)

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário) SIPS- BASE SOBRE MOBILIDADE URBANA Nome Campo Descrição Valores atribuídos Local de Moradia REGI Região 1.Região Sul 2.Região Sudeste 3.Região Centro-Oeste 4.Região Nordeste 5.Região Norte ESTA Estado

Leia mais