ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini"

Transcrição

1 ASSALTO E MEDO Dihego Pansini As relações humanas têm se aprofundado cada vez mais nas últimas décadas. Nesse processo, um dos grandes desafios do ser humano moderno é aprender a lidar com as diferenças das pessoas ao seu redor. Nas atitudes do dia a dia, muitos são os que transcendem os limites virtuais e legais da liberdade. Com isso, a possibilidade de conflitos entre pessoas das mais diferenças classes e etnias evidencia-se de maneira mais latente na sociedade. Os conflitos entre pessoas podem levar a um estado de incerteza e medo cada vez maior, mas apesar das notícias sobre crime continuarem a encher as páginas policiais, a pesquisa Futura baseada na opinião dos capixabas mostra que, pelo menos na Grande Vitória, os números da violência estão controlados: o percentual de vítimas de atos violentos permanece relativamente o mesmo desde 2005, visto que em fevereiro de 2005 o percentual era de 21,6% e agora em 2010 o número caiu para 18%. No entanto, a impressão dos moradores da Grande Vitória é de crescimento da violência: cerca de 53,7% dos entrevistados acham que o Espírito Santo está mais violento que no ano passado. Em 2006, essa opinião era compartilhada por 34,9% das pessoas e em 2007 era de 46,8%. Entre as ocorrências mais citadas, os tipos de violência mais recorrentes foram os assaltos, com 49,3%. O número de agressões físicas tem aumentado desde a primeira pesquisa, e já corresponde a 21,9% das ocorrências. O percentual de vítimas de violência é relativamente maior em Vitória e Vila Velha se comparado aos municípios de Serra e Cariacica. A atuação da polícia nesses casos merece atenção especial. A polícia é procurada em 64,4% das ocorrências uma queda em quase 10 pontos percentuais em relação a Após ocorrido o crime, quase metade dos entrevistados disse não ter tomado nenhuma medida extra de precaução. Já entre os que mudaram de comportamento um percentual que chega a 69,2% em Vitória, a maior parte disse ter redobrado a atenção. Entre outras atitudes, não sair sozinho à noite e andar com pouco dinheiro na carteira também são medidas recorrentes que fazem parte dessa mudança de comportamento. Para os entrevistados, o município mais violento da Grande Vitória é a Serra, com metade das 1

2 citações. A população também faz um diagnóstico dessa violência, e aponta seus principais culpados. Para 94,3% da população, as drogas contribuem muito para a violência, sendo seu principal causador. Em segundo lugar vem a impunidade dos crimes, vista por 75,1% dos entrevistados como grande causadora da violência. Entre outros fatores, o Estatuto da Criança e do Adolescente (73,6%) e o desemprego (67,5%) também contribuem para esse contexto de violência. Dihego Pansini é economista e analista de pesquisas da Futura /

3 RESULTADO GERAL O(a) sr.(a) ou alguém de sua família foi vítima de alguma violência nos últimos doze meses? Fev/05 Out/ Sim 21,6 20,5 20,1 22,3 18,0 Não 77,4 79,5 79,5 77,8 81,8 NS/NR 1,0 0,0 0,5 0,0 0,2 Número de Entrevistas (Somente para quem disse Sim) Que tipo de violência? Fev/05 Out/ Assalto 61,4 58,5 64,2 61,8 49,3 Agressão física 4,6 11,0 14,8 16,9 21,9 Estupro 1,1 0,0 1,2 2,3 11,0 Homicídio 4,6 6,1 7,4 5,6 9,6 Furto 1,1 6,1 3,7 3,4 4,1 Tentativa de homicídio 5,7 3,7 1,2 4,5 4,1 Roubo 4,6 6,1 4,9 1,1 2,7 Tentativa de assalto 2,3 6,1 1,2-1,4 Sequestro relâmpago 2,3 2,4 0,0 3,4 1,4 NS/NR 0,0 1,2 0,0 1,1 - Outros 14,8 4,9 1,2 10,1 4,1 Total 102,3 106,1 101,2 110,1 109,6 Número de Entrevistas * O Entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 3

4 (Somente para quem disse Sim) Quando ocorreu a violência, o(a) sr.(a) ou seu parente procurou a polícia para registrar queixa? Fev/05 Out/ Sim 45,0 44,0 65,9 57,3 64,2 74,2 64,4 Não 52,2 50,6 31,8 41,5 35,8 24,7 35,6 NS/NR 2,8 5,5 2,3 1,2 0,0 1,1 0, Número de Entrevistas Após o ocorrido, o(a) sr.(a) adotou alguma medida de segurança? Fev/05 Out/ Sim 51,0 45,1 54,6 47,6 51,9 46,1 47,9 Não 44,2 47,3 42,1 52,4 45,7 53,9 47,9 NS/NR 4,8 7,7 3,4 0,0 2,5 0,0 4, Número de Entrevistas

5 (Somente para quem disse Sim). Qual (is)? Fev/05 Out/ Atenção redobrada 31,3 22,0 37,5 33,3 21,4 41,5 31,4 Não sai sozinho à noite 12,5 17,1 18,8 5,1 11,9 7,3 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira 7,0 9,8 6,3 12,8 7,1 12,2 17,1 Não anda com objetos de valor 9,4 4,9 8,3 2,6 9,5 12,2 14,3 Não passa no lugar onde foi assaltado ,0 2,44 11,4 Colocou alarme em casa/carro 7,0 2,4 6,3 5,1 11,9 4,9 8,6 Só anda na rua protegendo a bolsa 4,7 9,8 2,1-0,0 2,9 Colocou tranca na porta de casa 3,1-6,3 12,8 2,4 7,3 2,9 O vidro do carro fica sempre fechado ,8 2,4 - Comprou arma de fogo ,7 4,8 - NS/NR - 14,6 0,0 5,1 2,4 0,0 2,9 Outros 36,7 26,8 31,3 28,2 23,8 39,0 17,1 Total 115,6 114,6 116,7 112,8 107,1 129,3 131,4 Número de Entrevistas * O Entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Na sua opinião qual o município mais violento da Grande Vitória? Out/ Serra 57,8 45,5 51,3 49,3 Cariacica 20,8 30,2 23,5 26,8 Vila Velha 4,3 5,9 6,0 8,6 Vitória 7,3 6,9 7,5 5,7 Viana 0,8 0,7 0,8 0,7 NS/NR 9,3 10,6 11,0 8,9 Total Número de Entrevistas

6 Qual o grau de contribuição do(a)... para a violência? Contribui muito Contribui pouco Não contribui NS/NR Drogas 85,5 80,0 89,0 94,3 8,3 11,4 6,5 3,0 4,5 6,4 4,0 2,0 1,8 2,2 0,5 0,7 Impunidade 68,5 61,1 79,0 75,1 21,5 22,5 13,5 16,3 5,5 10,2 6,5 4,7 4,5 6,2 1,0 3,9 Estatuto da Criança e do Adolescente , , , ,2 Desemprego 68,5 58,7 68,3 67,5 20,5 28,7 18,5 16,5 6,3 8,7 11,8 15,3 4,8 4,0 1,5 0,7 Na sua opinião, o Espírito Santo está hoje: Mais violento que no ano passado 34,9 46,8 53,7 Igual ao ano passado 30,7 27,3 31,3 Menos violento que no ano passado 32,7 24,0 11,6 NS/NR 1,7 2,0 3,4 Total Número de entrevistas

7 CRUZAMENTOS O(a) sr.(a) ou alguém de sua família foi vítima de alguma violência nos últimos doze meses? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 24,3 22,0 10,0 15,2 18,0 Não 75,7 78,0 90,0 83,8 81,8 NS/NR 0,0 0,0 0,0 1,0 0,2 Sexo Masculino Feminino Total Sim 17,8 18,1 18,0 Não 81,7 81,9 81,8 NS/NR 0,5 0,0 0,2 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Sim 20,4 15,2 18,7 18,4 21,4 16,3 18,0 Não 79,6 83,8 81,3 81,6 78,6 83,7 81,8 NS/NR 0,0 1,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,

8 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-Ns/NR Total Sim 18,5 16,6 20,0 18,0 Não 81,5 82,8 80,0 81,8 NS/NR 0,0 0,6 0,0 0,2 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Sim 17,9 15,8 25,8 0,0 18,0 Não 82,1 83,7 74,2 100,0 81,8 NS/NR 0,0 0,5 0,0 0,0 0,2 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 15,4 15,5 27,8 27,3 18,0 Não 84,6 83,8 72,2 72,7 81,8 NS/NR 0,0 0,7 0,0 0,0 0,2 8

9 Que tipo de violência? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Assalto 38,5 54,5 50,0 60,0 49,3 Agressão física 26,9 18,2 30,0 13,3 21,9 Estupro 19,2 0,0 10,0 13,3 11,0 Homicídio 19,2 4,5 10,0 0,0 9,6 Furto 11,5 0,0 0,0 0,0 4,1 Tentativa de homicídio 3,8 9,1 0,0 0,0 4,1 Roubo 3,8 0,0 10,0 0,0 2,7 Sequestro relâmpago 0,0 0,0 0,0 6,7 1,4 Tentativa de assalto 0,0 4,5 0,0 0,0 1,4 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Outros 0,0 9,1 0,0 6,7 4,1 Total 123,1 100,0 110,0 100,0 109,6 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Sexo Masculino Feminino Total Assalto 55,9 43,6 49,3 Agressão física 17,6 25,6 21,9 Estupro 5,9 15,4 11,0 Homicídio 11,8 7,7 9,6 Furto 0,0 7,7 4,1 Tentativa de homicídio 2,9 5,1 4,1 Roubo 5,9 0,0 2,7 Sequestro relâmpago 2,9 0,0 1,4 Tentativa de assalto 2,9 0,0 1,4 NS/NR 0,0 0,0 0,0 Outros 5,9 2,6 4,1 Total 111,8 107,7 109,6 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 9

10 Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 Total acima Assalto 30,0 50,0 47,1 57,1 55,6 57,1 49,3 Agressão física 50,0 12,5 29,4 7,1 22,2 14,3 21,9 Estupro 10,0 18,8 17,6 0,0 0,0 14,3 11,0 Homicídio 0,0 6,2 11,8 14,3 22,2 0,0 9,6 Furto 0,0 12,5 0,0 7,1 0,0 0,0 4,1 Tentativa de homicídio 10,0 6,2 0,0 0,0 0,0 14,3 4,1 Roubo 0,0 0,0 11,8 0,0 0,0 0,0 2,7 Sequestro relâmpago 0,0 0,0 0,0 7,1 0,0 0,0 1,4 Tentativa de assalto 10,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 1,4 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Outros 0,0 0,0 0,0 7,1 11,1 14,3 4,1 Total 110,0 106,2 117,6 100,0 111,1 114,3 109,6 O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Escolaridade Fundamental Médio Superior Total Assalto 37,5 48,5 68,8 49,3 Agressão física 33,3 18,2 12,5 21,9 Estupro 29,2 3,0 0,0 11,0 Homicídio 4,2 15,2 6,2 9,6 Furto 4,2 3,0 6,2 4,1 Tentativa de homicídio 4,2 6,1 0,0 4,1 Roubo 0,0 3,0 6,2 2,7 Sequestro relâmpago 0,0 3,0 0,0 1,4 Tentativa de assalto 0,0 3,0 0,0 1,4 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 Outros 8,3 0,0 6,2 4,1 Total 120,8 103,0 106,2 109,6 O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Religião 10

11 Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Assalto 54,3 46,2 41,7 49,3 Agressão física 14,3 34,6 16,7 21,9 Estupro 8,6 15,4 8,3 11,0 Homicídio 8,6 7,7 16,7 9,6 Furto 5,7 3,8 0,0 4,1 Tentativa de homicídio 5,7 3,8 0,0 4,1 Roubo 5,7 0,0 0,0 2,7 Sequestro relâmpago 0,0 0,0 8,3 1,4 Tentativa de assalto 0,0 0,0 8,3 1,4 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 Outros 5,7 3,8 0,0 4,1 Total 108,6 115,4 100,0 109,6 O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Assalto 29,6 60,9 55,0 100,0 49,3 Agressão física 18,5 30,4 20,0 0,0 21,9 Estupro 18,5 13,0 0,0 0,0 11,0 Homicídio 14,8 8,7 5,0 0,0 9,6 Furto 3,7 4,3 5,0 0,0 4,1 Tentativa de homicídio 11,1 0,0 0,0 0,0 4,1 Roubo 3,7 0,0 5,0 0,0 2,7 Sequestro relâmpago 0,0 0,0 5,0 0,0 1,4 Tentativa de assalto 0,0 0,0 5,0 0,0 1,4 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Outros 7,4 0,0 5,0 0,0 4,1 Total 107,4 117,4 105,0 100,0 109,6 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 11

12 Quando ocorreu a violência, o(a) sr.(a) ou seu parente procurou a polícia para registrar queixa? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 69,2 63,6 60,0 60,0 64,4 Não 30,8 36,4 40,0 40,0 35,6 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Sexo Masculino Feminino Total Sim 70,6 59,0 64,4 Não 29,4 41,0 35,6 NS/NR 0,0 0,0 0,0 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Sim 60,0 75,0 70,6 64,3 44,4 57,1 64,4 Não 40,0 25,0 29,4 35,7 55,6 42,9 35,6 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,

13 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Sim 54,3 76,9 66,7 64,4 Não 45,7 23,1 33,3 35,6 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Sim 54,2 69,7 68,8 0,0 64,4 Não 45,8 30,3 31,2 0,0 35,6 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total ,0 100 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 48,1 73,9 75,0 66,7 64,4 Não 51,9 26,1 25,0 33,3 35,6 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 13

14 Após o ocorrido, o(a) sr.(a) adotou alguma medida de segurança? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 69,2 31,8 50,0 33,3 47,9 Não 30,8 68,2 50,0 46,7 47,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 20,0 4,1 Sexo Masculino Feminino Total Sim 47,1 48,7 47,9 Não 50,0 46,2 47,9 NS/NR 2,9 5,1 4,1 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Sim 60,0 31,2 41,2 71,4 33,3 57,1 47,9 Não 40,0 62,5 52,9 28,6 66,7 28,6 47,9 NS/NR 0,0 6,2 5,9 0,0 0,0 14,3 4,

15 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Sim 45,7 53,8 41,7 47,9 Não 51,4 42,3 50,0 47,9 NS/NR 2,9 3,8 8,3 4,1 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Sim 33,3 45,5 75,0 0,0 47,9 Não 54,2 54,5 25,0 0,0 47,9 NS/NR 12,5 0,0 0,0 0,0 4,1 Total ,0 100 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 25,9 56,5 60,0 100,0 47,9 Não 63,0 43,5 40,0 0,0 47,9 NS/NR 11,1 0,0 0,0 0,0 4,1 15

16 (Somente para quem disse Sim). Qual (is)? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Atenção redobrada 38,9 14,3 40,0 20,0 31,4 Não sai sozinho à noite 27,8 14,3 0,0 40,0 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira 16,7 14,3 20,0 20,0 17,1 Não anda com objetos de valor 16,7 28,6 20,0 0,0 14,3 Não passa no lugar onde foi assaltado 5,6 28,6 20,0 0,0 11,4 Colocou alarme em casa/carro 0,0 0,0 40,0 20,0 8,6 Só anda na rua protegendo a bolsa 0,0 14,3 0,0 0,0 2,9 Colocou tranca na porta de casa 0,0 0,0 20,0 0,0 2,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 20,0 2,9 Outros 22,2 14,3 20,0 0,0 17,1 Total 127,8 128,6 160,0 120,0 131,4 Número de entrevistas: 35 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Sexo Masculino Feminino Total Atenção redobrada 25,0 36,8 31,4 Não sai sozinho à noite 18,8 26,3 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira 18,8 15,8 17,1 Não anda com objetos de valor 18,8 10,5 14,3 Não passa no lugar onde foi assaltado 18,8 5,3 11,4 Colocou alarme em casa/carro 0,0 15,8 8,6 Só anda na rua protegendo a bolsa 0,0 5,3 2,9 Colocou tranca na porta de casa 6,2 0,0 2,9 NS/NR 0,0 5,3 2,9 Outros 18,8 15,8 17,1 Total 125,0 136,8 131,4 Número de entrevistas: 35 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 16

17 Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Atenção redobrada 33,3 40,0 42,9 20,0 0,0 50,0 31,4 Não sai sozinho à noite 16,7 40,0 14,3 20,0 33,3 25,0 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira Não anda com objetos de valor Não passa no lugar onde foi assaltado Colocou alarme em casa/carro Só anda na rua protegendo a bolsa Colocou tranca na porta de casa 16,7 20,0 28,6 10,0 0,0 25,0 17,1 0,0 0,0 14,3 20,0 33,3 25,0 14,3 16,7 0,0 0,0 20,0 0,0 25,0 11,4 16,7 0,0 14,3 10,0 0,0 0,0 8,6 0,0 0,0 0,0 0,0 33,3 0,0 2,9 0,0 0,0 14,3 0,0 0,0 0,0 2,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 25,0 2,9 Outros 16,7 40,0 0,0 20,0 33,3 0,0 17,1 Total 116,7 140,0 128,6 120,0 133,3 175,0 131,4 Número de entrevistas: 35 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 17

18 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Atenção redobrada 31,2 35,7 20,0 31,4 Não sai sozinho à noite 37,5 7,1 20,0 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira 18,8 21,4 0,0 17,1 Não anda com objetos de valor 25,0 7,1 0,0 14,3 Não passa no lugar onde foi assaltado 12,5 7,1 20,0 11,4 Colocou alarme em casa/carro 6,2 14,3 0,0 8,6 Só anda na rua protegendo a bolsa 0,0 7,1 0,0 2,9 Colocou tranca na porta de casa 6,2 0,0 0,0 2,9 NS/NR 0,0 0,0 20,0 2,9 Outros 6,2 28,6 20,0 17,1 Total 143,8 128,6 100,0 131,4 Número de entrevistas: 35 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. Escolaridade Fundamental Médio Superior Total Atenção redobrada 62,5 20,0 25,0 31,4 Não sai sozinho à noite 0,0 33,3 25,0 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira 12,5 13,3 25,0 17,1 Não anda com objetos de valor 0,0 13,3 25,0 14,3 Não passa no lugar onde foi assaltado 12,5 13,3 8,3 11,4 Colocou alarme em casa/carro 0,0 6,7 16,7 8,6 Só anda na rua protegendo a bolsa 0,0 0,0 8,3 2,9 Colocou tranca na porta de casa 0,0 6,7 0,0 2,9 NS/NR 12,5 0,0 0,0 2,9 Outros 12,5 26,7 8,3 17,1 Total 112,5 133,3 141,7 131,4 Número de entrevistas: 35 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 18

19 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Atenção redobrada 28,6 38,5 25,0 33,3 31,4 Não sai sozinho à noite 14,3 30,8 16,7 33,3 22,9 Anda com pouco dinheiro na carteira 28,6 15,4 8,3 33,3 17,1 Não anda com objetos de valor 28,6 7,7 16,7 0,0 14,3 Não passa no lugar onde foi assaltado 14,3 0,0 25,0 0,0 11,4 Colocou alarme em casa/carro 0,0 7,7 16,7 0,0 8,6 Só anda na rua protegendo a bolsa 0,0 0,0 8,3 0,0 2,9 Colocou tranca na porta de casa 0,0 7,7 0,0 0,0 2,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 33,3 2,9 Outros 14,3 15,4 25,0 0,0 17,1 Total 128,6 123,1 141,7 133,3 131,4 Número de entrevistas: 35 * O entrevistado podia citar mais de uma opção de resposta. 19

20 Na sua opinião qual o município mais violento da Grande Vitória? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Serra 45,8 49,0 46,0 56,6 49,3 Cariacica 35,5 24,0 23,0 24,2 26,8 Vila Velha 3,7 13,0 11,0 7,1 8,6 Vitória 10,3 3,0 7,0 2,0 5,7 Viana 0,9 1,0 1,0 0,0 0,7 NS/NR 3,7 10,0 12,0 10,1 8,9 Sexo Masculino Feminino Total Serra 51,3 47,4 49,3 Cariacica 24,6 28,8 26,8 Vila Velha 8,9 8,4 8,6 Vitória 5,2 6,0 5,7 Viana 1,6 0,0 0,7 NS/NR 8,4 9,3 8,9 Total

21 Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Serra 51,0 43,8 58,2 50,0 47,6 41,9 49,3 Cariacica 26,5 27,6 25,3 26,3 26,2 30,2 26,8 Vila Velha 12,2 7,6 8,8 10,5 7,1 4,7 8,6 Vitória 8,2 7,6 2,2 6,6 2,4 7,0 5,7 Viana 0,0 2,9 0,0 0,0 0,0 0,0 0,7 NS/NR 2,0 10,5 5,5 6,6 16,7 16,3 8, Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Serra 49,7 50,3 45,0 49,3 Cariacica 29,1 24,2 26,7 26,8 Vila Velha 7,9 7,0 15,0 8,6 Vitória 5,3 7,0 3,3 5,7 Viana 0,5 1,3 0,0 0,7 NS/NR 7,4 10,2 10,0 8,9 Total

22 Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Serra 44,8 50,2 54,8 100,0 49,3 Cariacica 24,6 27,3 30,6 0,0 26,8 Vila Velha 10,4 9,1 3,2 0,0 8,6 Vitória 8,2 4,8 3,2 0,0 5,7 Viana 0,0 0,5 3,2 0,0 0,7 NS/NR 11,9 8,1 4,8 0,0 8,9 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Serra 46,3 56,1 41,7 54,5 49,3 Cariacica 25,7 24,3 34,7 27,3 26,8 Vila Velha 10,3 7,4 8,3 0,0 8,6 Vitória 6,3 5,4 5,6 0,0 5,7 Viana 0,6 0,7 1,4 0,0 0,7 NS/NR 10,9 6,1 8,3 18,2 8,9 22

23 Qual o grau de contribuição do desemprego para a violência? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Contribui muito 80,4 71,0 64,0 53,5 67,5 Contribui pouco 8,4 14,0 20,0 24,2 16,5 Não contribui 11,2 15,0 16,0 19,2 15,3 NS/NR 0,0 0,0 0,0 3,0 0,7 Sexo Masculino Feminino Total Contribui muito 63,4 71,2 67,5 Contribui pouco 17,3 15,8 16,5 Não contribui 18,3 12,6 15,3 NS/NR 1,0 0,5 0,7 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Contribui muito Contribui pouco 81,6 64,8 69,2 55,3 76,2 67,4 67,5 14,3 19,0 14,3 22,4 9,5 14,0 16,5 Não contribui 4,1 14,3 16,5 22,4 14,3 16,3 15,3 NS/NR 0,0 1,9 0,0 0,0 0,0 2,3 0,

24 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Contribui muito 69,3 70,7 53,3 67,5 Contribui pouco 15,9 15,9 20,0 16,5 Não contribui 14,8 12,1 25,0 15,3 NS/NR 0,0 1,3 1,7 0,7 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Contribui muito 60,4 67,5 83,9 0,0 67,5 Contribui pouco 17,2 18,7 8,1 0,0 16,5 Não contribui 20,1 13,9 8,1 100,0 15,3 NS/NR 2,2 0,0 0,0 0,0 0,7 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Contribui muito 60,0 70,9 76,4 81,8 67,5 Contribui pouco 18,3 16,2 13,9 9,1 16,5 Não contribui 20,0 12,8 9,7 9,1 15,3 NS/NR 1,7 0,0 0,0 0,0 0,7 24

25 Qual o grau de contribuição das drogas para a violência? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Contribui muito 95,3 97,0 93,0 91,9 94,3 Contribui pouco 2,8 1,0 4,0 4,0 3,0 Não contribui 1,9 1,0 3,0 2,0 2,0 NS/NR 0,0 1,0 0,0 2,0 0,7 Sexo Masculino Feminino Total Contribui muito 93,7 94,9 94,3 Contribui pouco 2,6 3,3 3,0 Não contribui 2,6 1,4 2,0 NS/NR 1,0 0,5 0,7 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Contribui muito 93,9 92,4 96,7 90,8 100,0 95,3 94,3 Contribui pouco 6,1 3,8 2,2 3,9 0,0 0,0 3,0 Não contribui 0,0 2,9 1,1 5,3 0,0 0,0 2,0 NS/NR 0,0 1,0 0,0 0,0 0,0 4,7 0,

26 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Contribui muito 94,7 93,0 96,7 94,3 Contribui pouco 3,2 3,2 1,7 3,0 Não contribui 1,6 2,5 1,7 2,0 NS/NR 0,5 1,3 0,0 0,7 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Contribui muito 92,5 94,7 96,8 100,0 94,3 Contribui pouco 3,0 2,9 3,2 0,0 3,0 Não contribui 2,2 2,4 0,0 0,0 2,0 NS/NR 2,2 0,0 0,0 0,0 0,7 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Contribui muito 92,0 93,9 100,0 100,0 94,3 Contribui pouco 3,4 4,1 0,0 0,0 3,0 Não contribui 2,9 2,0 0,0 0,0 2,0 NS/NR 1,7 0,0 0,0 0,0 0,7 26

27 Qual o grau de contribuição da maioridade penal estabelecida no Estatuto da Criança e do Adolescente para a violência? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Contribui muito 75,7 81,0 68,0 69,7 73,6 Contribui pouco 19,6 14,0 21,0 11,1 16,5 Não contribui 3,7 4,0 10,0 9,1 6,7 NS/NR 0,9 1,0 1,0 10,1 3,2 Sexo Masculino Feminino Total Contribui muito 70,7 76,3 73,6 Contribui pouco 18,3 14,9 16,5 Não contribui 7,9 5,6 6,7 NS/NR 3,1 3,3 3,2 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Contribui muito 63,3 70,5 76,9 78,9 78,6 72,1 73,6 Contribui pouco 20,4 17,1 16,5 14,5 11,9 18,6 16,5 Não contribui 12,2 9,5 4,4 5,3 4,8 2,3 6,7 NS/NR 4,1 2,9 2,2 1,3 4,8 7,0 3,

28 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Contribui muito 76,2 75,8 60,0 73,6 Contribui pouco 17,5 12,1 25,0 16,5 Não contribui 5,8 5,7 11,7 6,7 NS/NR 0,5 6,4 3,3 3,2 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Contribui muito 66,4 77,5 75,8 100,0 73,6 Contribui pouco 22,4 13,4 14,5 0,0 16,5 Não contribui 6,7 7,2 4,8 0,0 6,7 NS/NR 4,5 1,9 4,8 0,0 3,2 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Contribui muito 67,4 78,4 79,2 72,7 73,6 Contribui pouco 21,1 13,5 12,5 9,1 16,5 Não contribui 7,4 6,1 4,2 18,2 6,7 NS/NR 4,0 2,0 4,2 0,0 3,2 28

29 Qual o grau de contribuição da impunidade para a violência? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Contribui muito 84,1 72,0 73,0 70,7 75,1 Contribui pouco 11,2 21,0 19,0 14,1 16,3 Não contribui 4,7 5,0 3,0 6,1 4,7 NS/NR 0,0 2,0 5,0 9,1 3,9 Sexo Masculino Feminino Total Contribui muito 69,6 80,0 75,1 Contribui pouco 20,9 12,1 16,3 Não contribui 5,2 4,2 4,7 NS/NR 4,2 3,7 3,9 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Contribui muito 63,3 67,6 80,2 84,2 73,8 81,4 75,1 Contribui pouco 30,6 19,0 14,3 11,8 11,9 9,3 16,3 Não contribui 4,1 8,6 3,3 1,3 7,1 2,3 4,7 NS/NR 2,0 4,8 2,2 2,6 7,1 7,0 3,

30 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Contribui muito 75,1 76,4 71,7 75,1 Contribui pouco 16,4 15,3 18,3 16,3 Não contribui 6,9 1,3 6,7 4,7 NS/NR 1,6 7,0 3,3 3,9 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Contribui muito 70,1 77,0 80,6 0,0 75,1 Contribui pouco 16,4 17,2 12,9 0,0 16,3 Não contribui 6,7 3,8 3,2 0,0 4,7 NS/NR 6,7 1,9 3,2 100,0 3,9 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Contribui muito 70,3 76,4 84,7 72,7 75,1 Contribui pouco 17,7 16,9 12,5 9,1 16,3 Não contribui 6,3 4,7 1,4 0,0 4,7 NS/NR 5,7 2,0 1,4 18,2 3,9 30

31 Na sua opinião, o Espírito Santo está hoje: Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Mais violento que no ano passado 53,3 67,0 49,0 45,5 53,7 Igual ao ano passado 29,9 24,0 36,0 35,4 31,3 Menos violento que no ano passado 15,9 7,0 11,0 12,1 11,6 NS/NR 0,9 2,0 4,0 7,1 3,4 Sexo Masculino Feminino Total Mais violento que no ano passado 51,8 55,3 53,7 Igual ao ano passado 29,3 33,0 31,3 Menos violento que no ano passado 15,2 8,4 11,6 NS/NR 3,7 3,3 3,4 Total Faixa Etária De 16 a 19 De 20 a 29 De 30 a 39 De 40 a 49 De 50 a 59 De 60 acima Total Mais violento que no ano passado 49,0 52,4 48,4 56,6 61,9 60,5 53,7 Igual ao ano passado 28,6 28,6 35,2 35,5 33,3 23,3 31,3 Menos violento que no ano passado 18,4 13,3 13,2 7,9 2,4 11,6 11,6 NS/NR 4,1 5,7 3,3 0,0 2,4 4,7 3,

32 Religião Católico Evangélico Outra-Nenhuma-NS/NR Total Mais violento que no ano passado 51,3 57,3 51,7 53,7 Igual ao ano passado 32,8 29,3 31,7 31,3 Menos violento que no ano passado 13,8 7,0 16,7 11,6 NS/NR 2,1 6,4 0,0 3,4 Total Escolaridade Fundamental Médio Superior NS/NR Total Mais violento que no ano passado 54,5 55,5 45,2 100,0 53,7 Igual ao ano passado 28,4 29,2 45,2 0,0 31,3 Menos violento que no ano passado 15,7 10,5 6,5 0,0 11,6 NS/NR 1,5 4,8 3,2 0,0 3,4 Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Mais violento que no ano passado 53,1 55,4 50,0 63,6 53,7 Igual ao ano passado 26,9 33,1 37,5 36,4 31,3 Menos violento que no ano passado 17,1 6,8 9,7 0,0 11,6 NS/NR 2,9 4,7 2,8 0,0 3,4 32

33 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS O uso desta pesquisa é livre a partir de 28 de novembro de 2010, desde que sejam indicados: a fonte (Futura), a metodologia e o endereço eletrônico onde pode ser acessada: (www.futuranet.ws) Área de abrangência: Grande Vitória, considerando Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra. entrevistas, com cotas por faixa etária, sexo e município de moradia. Período de realização: 28 de Outubro de de Outubro de de Outubro de de Outubro de e 22 de Fevereiro de de Novembro de e 29 de Outubro de 2002 Margem de erro: 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%, Os cruzamentos por renda familiar expressam cortes por classe sendo classificadas como: D/E Até 1.020,00 reais C De 1.021,00 a 2.550,00 reais A/B Acima de 2.550,00 reais 33

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino 1 PLANOS DE SAÚDE Leandro de Souza Lino Na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por sua vez, com a saúde. Assim, a necessidade de ter planos de saúde se faz

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com o advento das novas tecnologias, como telefones celulares equipados com câmeras fotográficas e/ou filmadoras, além das câmeras de segurança

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com a onda de violência que gira em torno dos grandes centros urb, é cada vez mais comum encontrar câmeras de segurança instaladas em diversos

Leia mais

REDES SOCIAIS NA INTERNET

REDES SOCIAIS NA INTERNET 1 REDES SOCIAIS NA INTERNET Leandro de Souza Lino O maior acesso das pessoas à internet, e, consequentemente, o crescimento das redes sociais virtuais, alteram toda a relação entre as pessoas, já que crescem

Leia mais

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR Emmanuelle Serrano Queiroz O tema fiscalização de obras está bastante estampado na mídia devido aos vários acontecimentos. Pelo fato de o assunto ter

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS Emmanuelle Serrano Queiroz No Brasil, a doação de órgãos é, sem dúvida, um tema que sempre está em discussão, principalmente no que se refere às

Leia mais

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO Tâmara Freitas Barros A mulher continua a ser discriminada no mercado de trabalho. Foi o que 53,2% dos moradores da Grande Vitória afirmaram em recente pesquisa da Futura,

Leia mais

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros UNIÃO HOMOAFETIVA Tâmara Barros O relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ainda é uma questão controversa para a maior parte da população da Grande Vitória, conforme pode ser averiguado através de pesquisa

Leia mais

A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO

A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO Inayara Soares da Silva No Brasil, eiste a carência de doadores de órgãos, o que acaba dificultando os processos de transplante em todo o

Leia mais

DELIVERY. Revieni Chisté Zanotelli. Revieni Chisté Zanotelli é economista e analista de pesquisas da Futura

DELIVERY. Revieni Chisté Zanotelli. Revieni Chisté Zanotelli é economista e analista de pesquisas da Futura DELIVERY Revieni Chisté Zanotelli O serviço de entrega de produtos (delivery) foi criado para proporcionar comodidade às pessoas e, também, para aqueles que estão sem tempo de ir até ao estabelecimento

Leia mais

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE MAIS DA METADE DOS CAPIABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Em alguns países, as despesas com saúde já correspondem a mais de 10% do PIB. E, um fator que será determinante para o aumento

Leia mais

QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO?

QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO? QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO? Tyago Ribeiro Hoffmann Desde o início da década de 1990 no Brasil, quando se iniciaram as privatizações de empresas públicas, que diversos estudiosos e a população

Leia mais

O(a) Sr.(a) acompanhou o campeonato estadual deste ano?

O(a) Sr.(a) acompanhou o campeonato estadual deste ano? FUTEBOL CAPIXABA Andressa Assis e Luiz Henrique Borges A Futura foi às ruas para saber a opinião dos moradores da Grande Vitória sobre os times de futebol capixaba. E, segundo se deduz das entrevistas,

Leia mais

DENGUE. Jamila Rainha Jamila Rainha é cientista social e consultora de Pesquisa 3235-5436/9959-2986

DENGUE. Jamila Rainha Jamila Rainha é cientista social e consultora de Pesquisa 3235-5436/9959-2986 DENGUE A Secretaria de Saúde do Estado do Espírito Santo confirmou a primeira morte causada por dengue hemorrágica no ano de 2009. A vítima era moradora da Serra (terceiro município em números de casos

Leia mais

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza O MELHOR DO VERÃO Dihego Pansini de Souza O verão é uma temporada muito esperada para passeios turísticos, férias, viagens e outros atrativos de lazer. O Instituto Futura buscou investigar quais são os

Leia mais

DOAÇÃO DE SANGUE. Raquel Rocha Gomes

DOAÇÃO DE SANGUE. Raquel Rocha Gomes DOAÇÃO DE SANGUE Raquel Rocha Gomes O dia 25 de novembro é nacionalmente comemorado como o dia do doador de sangue. Aproveitando esse tema, a Futura realizou uma pesquisa com os moradores da Grande Vitória

Leia mais

Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante

Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante Simone Cardoso O aquecimento global, tema tão recorrente na mídia e na mente de ambientalistas e estudiosos, é assunto do último levantamento

Leia mais

BULLYING. Patrícia Gonoring

BULLYING. Patrícia Gonoring BULLYING Patrícia Gonoring A tragédia de Realengo, em que Wellington Menezes de Oliveira, o responsável pelo massacre, teria sido vítima de bullying na mesma escola em que mais tarde se transformara de

Leia mais

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws INTERNET E EDUCAÇÃO Tâmara Barros A internet propiciou um novo ambiente de comunicação online e instantâneo, eliminando distâncias e permitindo trocas de informações a um custo acessível. Com a popularização

Leia mais

LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva

LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva A atual praticidade na hora de fazer compras e procurar alguns tipos de serviço leva o consumidor a optar

Leia mais

Segurança na Rede - 1-21. Simone Cardoso

Segurança na Rede - 1-21. Simone Cardoso Segurança na Rede Simone Cardoso No final do ano passado, o congresso aprovou a criação da Lei da Carolina Dieckman, que pune os responsáveis por crimes virtuais. Na época a atriz que dá nome a lei federal,

Leia mais

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros Hábitos de Leitura Tâmara Freitas Barros Um contingente de 671 mil moradores da Grande Vitória, o que corresponde a 60% da população acima de 16, não tem o costume de ler. Essa é apenas uma das constatações

Leia mais

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro 1 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro Roberta Atherton Magalhães Dias No ano de 2005, a Futura realizou uma pesquisa que avaliava, na percepção dos capixabas,

Leia mais

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS 1 MORADORES DE RUA E FLANELINHAS Leandro de Souza Lino À margem da sociedade, a quantidade de moradores de rua tem sido crescente no cotidiano das grandes cidades. E aliado a isso, a presença de flanelinhas

Leia mais

CUIDADOS COM A BELEZA

CUIDADOS COM A BELEZA CUIDADOS COM A BELEZA Dihego Pansini Getúlio Cantão Quando observamos os padrões de beleza determinados pela sociedade no decorrer dos, podemos perceber que a mesma possui uma característica de transitoriedade,

Leia mais

Aquecimento Global e Desastres Naturais

Aquecimento Global e Desastres Naturais Aquecimento Global e Desastres Naturais Tyago Hoffmann Tema constante na mídia nos últimos, o aquecimento global foi o tema da presente pesquisa da Futura, realizada com os capixabas da Grande Vitória.

Leia mais

VOLUNTARIADO. Dihego Pansini de Souza

VOLUNTARIADO. Dihego Pansini de Souza VOLUNTARIADO Dihego Pansini de Souza No dicionário Aurélio, o significado da palavra voluntário é aquele que age espontaneamente; derivado da vontade própria, em que não há coação. Sobre a palavra voluntariado,

Leia mais

CELULAR CONTINUA NA MODA

CELULAR CONTINUA NA MODA CELULAR CONTINUA NA MODA Emmanuelle Serrano Queiroz Novas tecnologias são lançadas no mercado diariamente e pensando nisso a Futura foi às ruas da Grande Vitória para descobrir a opinião dos moradores

Leia mais

CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA

CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA Tyago Ribeiro Hoffmann A Futura foi às ruas da Grande Vitória para colher a opinião dos capixabas sobre a corrupção no Governo Federal e constatou que 90,5%

Leia mais

TRADIÇÕES RELIGIOSAS

TRADIÇÕES RELIGIOSAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS Emmanuelle Serrano Queiroz Leandro de Souza Lino A religião é resultado da forma como escolhemos para nos ligar a Deus, e as Igrejas são as instituições que nos ajudam a fazer essa

Leia mais

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa Especificações Técnicas Período 28 a 31 de julho de 2011 Abrangência Nacional Universo Eleitores com 16 anos e mais Amostra 2.002 entrevistas em 140 municípios Margem de erro 2 pontos percentuais e grau

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Estudo realizado pelo Instituto Futura a pedido da Vale. Novembro de 2013 Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL VIOLÊNCIA NO BRASIL

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL VIOLÊNCIA NO BRASIL PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL VIOLÊNCIA NO BRASIL ABRIL DE 2007 1 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública nacional Universo Pessoas com idade igual ou acima de 16 anos Entrevistas 1.068

Leia mais

ICS. Índice de Confiança Social 2015

ICS. Índice de Confiança Social 2015 ICS Índice de Confiança Social 2015 Introdução Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação de questionário estruturado, por meio de entrevistas face-a-face. Local da pesquisa Brasil. Universo A pesquisa

Leia mais

18 Você já foi furtado ou roubado em algum momento de sua vida, caso foi quantas vezes? ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro ( ) Não sabe

18 Você já foi furtado ou roubado em algum momento de sua vida, caso foi quantas vezes? ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro ( ) Não sabe 4 ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro 12 Você se sente seguro ao sair da sua residência à noite? ( ) Muito seguro ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro 13 Ao sair de casa costuma deixar alguém?

Leia mais

PESQUISA MAIORIDADE PENAL

PESQUISA MAIORIDADE PENAL PESQUISA MAIORIDADE PENAL OBJETIVOS Entender o pensamento da população do Rio sobre a redução da maioridade penal; Saber se ela é favorável a mudança das penalidades aplicadas ao menor infrator; Buscar

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA. Janeiro/2015

Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA. Janeiro/2015 Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA Janeiro/2015 OBJETIVOS Objetivo Principal: Esta estudo teve como objetivo principal verificar e quantificar a opinião pública brasileira quanto ao tema Segurança

Leia mais

Relatório da Pesquisa de Vitimização em São Paulo 2003-2013

Relatório da Pesquisa de Vitimização em São Paulo 2003-2013 Relatório da Pesquisa de Vitimização em São Paulo 2003-2013 Centro de Políticas Públicas (CPP) Insper - Instituto de Ensino e Pesquisa São Paulo, 2013 CPP-Insper Vitimização em São Paulo: 2003 2013 Centro

Leia mais

RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA

RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA Roberta Atherton Diversas capitais brasileiras já aprovaram leis que limitam ou proíbem a utilização de sacolas plásticas em estabelecimentos

Leia mais

PENA DE MORTE JOB IBESPE 0513-13 PESQUISA DE OPINIÃO REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA MAIO 2013

PENA DE MORTE JOB IBESPE 0513-13 PESQUISA DE OPINIÃO REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA MAIO 2013 JOB IBESPE 0513-13 PESQUISA DE OPINIÃO REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA MAIO 2013 METODOLOGIA Local: REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA /SP Período de campo: A pesquisa foi realizada no período

Leia mais

www.senado.leg.br/datasenado

www.senado.leg.br/datasenado www.senado.leg.br/datasenado Lei Maria da Penha completa 9 Promulgada em 2006, a Lei Maria da Penha busca garantir direitos da mulher, além da prevenção e punição de casos de violência doméstica e familiar.

Leia mais

Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br. Manual de Segurança

Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br. Manual de Segurança Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Segurança no dia-a-dia Vol. X Manual de Segurança Apresentação N ão há estratégias ou sistemas de segurança intransponíveis. Isso é o que dizem todos os especialistas

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SEGURANÇA PÚBLICA OUTUBRO/2011

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SEGURANÇA PÚBLICA OUTUBRO/2011 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SEGURANÇA PÚBLICA OUTUBRO/2011 PESQUISA CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto

Leia mais

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA Priscila Zanotti Pizol e Luciana Zamprogne A Futura foi às ruas para saber mais a respeito do setor varejista da Grande Vitória, conhecer

Leia mais

PESQUISA IBOPE / INSTITUTO AVON

PESQUISA IBOPE / INSTITUTO AVON PESQUISA IBOPE / INSTITUTO AVON PERCEPÇÕES E REAÇÕES DA SOCIEDADE SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER 2009 PARCERIAS INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO Planejamento e supervisão da pesquisa IBOPE INTELIGÊNCIA Campo

Leia mais

Especificações Técnicas - Pesquisa Quantitativa -

Especificações Técnicas - Pesquisa Quantitativa - Especificações Técnicas - Pesquisa Quantitativa - A pesquisa foi realizada através do BUS do IBOPE Inteligência pesquisa omnibus multiclientes, com periodicidade mensal e representatividade nacional. O

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Julho de 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL Relatório Analítico PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL PESQUISA SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER DATASENADO SECS PESQUISA SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER Há dois anos, o DataSenado

Leia mais

PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL

PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL Setembro de 2010 1-25 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 CARACTERIZAÇÃO DO ENTREVISTADO... 4 3 ELEIÇÃO MAJORITÁRIA... 7 4 PROGRAMA ELEITORAL... 19 5 AVALIAÇÕES E APOIOS... 22 Realizadores...

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE AGOSTO DE 2015 JOB1057 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA O principal objetivo desse projeto é identificar a intenção

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

Módulo: Indicadores de Segurança Pública. Palestrante: Renato Sérgio de Lima

Módulo: Indicadores de Segurança Pública. Palestrante: Renato Sérgio de Lima Módulo: Indicadores de Segurança Pública Palestrante: Renato Sérgio de Lima Recente publicação de Fórum Brasileiro de Segurança Pública (2007 e 2008) afirma que não existe no Brasil um canal de disseminação

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GOVERNO DESEMPENHO PESSOAL DA PRESIDENTE

AVALIAÇÃO DO GOVERNO DESEMPENHO PESSOAL DA PRESIDENTE Resultados da 128ª Pesquisa CNT/MDA Brasília, 21/07/2015 A 128ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 12 a 16 de julho de 2015 e divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostra a avaliação dos

Leia mais

Entre 10 e 22 de junho de 2015, em pontos de fluxo da capital paulista, foram entrevistados 1.287 pessoas que disseram morar na cidade de São Paulo e

Entre 10 e 22 de junho de 2015, em pontos de fluxo da capital paulista, foram entrevistados 1.287 pessoas que disseram morar na cidade de São Paulo e Entre 10 e 22 de junho de 2015, em pontos de fluxo da capital paulista, foram entrevistados 1.287 pessoas que disseram morar na cidade de São Paulo e responderam a questões sobre progressismo e conservadorismo.

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O PROCESSO DE CREDENCIAMENTO/ LEGALIZAÇÃO DE ARMAS E MUNIÇÕES NO PAÍS NOVEMBRO DE 2006 OPP478 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Levantar junto à população

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga IlanaPinsky Maria Carmen Viana Divulgação: Maio de 2014. 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Subsecretaria

Leia mais

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO BE_310 CIÊNCIAS DO AMBIENTE UNICAMP ESTUDO (Turma 2012) Disponível em: http://www.ib.unicamp.br/dep_biologia_animal/be310 A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA)

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE CORRUPÇÃO PARA A TRANSPARÊNCIA FEVEREIRO DE 2005 OPP008 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA - Levantar junto a população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

barómetro BARÓMETRO APAV/INTERCAMPUS #2 CRIMINALIDADE E INSEGURANÇA

barómetro BARÓMETRO APAV/INTERCAMPUS #2 CRIMINALIDADE E INSEGURANÇA barómetro BARÓMETRO APAV/INTERCAMPUS #2 CRIMINALIDADE E INSEGURANÇA Índice 2 11 Enquadramento 3 2 Amostra 7 3 Resultados 9 3 1 Enquadramento Objetivos 4 No âmbito da parceria entre a APAV e a INTERCAMPUS,

Leia mais

Formas de Violência Doméstica (contra crianças, adolescentes e mulheres)

Formas de Violência Doméstica (contra crianças, adolescentes e mulheres) VIOLÊNCIA DOMÉSTICA A violência é uma questão social que afeta a todas as pessoas, mulheres e homens, sejam elas crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos. Ela acontece em todas as classes sociais,

Leia mais

Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais.

Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais. Junho / 2014 Metodologia Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.126 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16 anos, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do país. As entrevistas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS FEVEREIRO DE 2008 JOB294 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília.

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília. Pesquisa de Opinião CONTEXTO Carta de um Brasileiro é um movimento de mobilização social com objetivo de entregar à Presidente da República eleita em outubro de 2010 os principais desejos e necessidades

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS GERAIS MARÇO DE 2002 OPP 035 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA - Levantar junto a população da área em estudo opiniões sobre assuntos gerais.

Leia mais

www.fecomercio-rj.org.br [ 1 ]

www.fecomercio-rj.org.br [ 1 ] www.fecomercio-rj.org.br [ 1 ] A SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL 16 de abril de 2008 [ 2 ] (1 MENÇÃO) - SG1) Na sua opinião, quem tem mais responsabilidade pelo combate à criminalidade e violência contra as

Leia mais

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 623 casos, gerando um erro máximo de 3,9%

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O DIA MUNDIAL SEM CARRO SETEMBRO/ OUTUBRO DE 2007 JOB939 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04 Pesquisa de Opinião Pública sobre as Campanhas Educativas para o Trânsito & da I m a g e m I n s t i t u c i o n a l da CET- RIO Relatório de Pesquisa 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 PRINCIPAIS RESULTADOS

Leia mais

Job 150904 Setembro / 2015

Job 150904 Setembro / 2015 Job 50904 Setembro / Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

BARÔMETRO AMB DE CONFIANÇA A NAS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS JUNHO 2008

BARÔMETRO AMB DE CONFIANÇA A NAS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS JUNHO 2008 BARÔMETRO AMB DE CONFIANÇA A NAS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS JUNHO SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO. METODOLOGIA. PRINCIPAIS RETADOS APRESENTAÇÃO O presente estudo inaugura uma iniciativa da Associação dos Magistrados

Leia mais

CRIMINALIDADE NO BRASIL DIAGNÓSTICO E CUSTOS

CRIMINALIDADE NO BRASIL DIAGNÓSTICO E CUSTOS CRIMINALIDADE NO BRASIL DIAGNÓSTICO E CUSTOS Ministério da Justiça Departamento de Pesquisa, Análise da Informação e Formação de Pessoal em Segurança Pública DIAGNÓSTICO DA CRIMINALIDADE 24 Evolução dos

Leia mais

9ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA - 2º TURNO

9ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA - 2º TURNO ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA METODOLOGIA E PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA PESQUISA PLANO AMOSTRAL PÚBLICO PESQUISADO PESQUISA A SER FEITA COM METODOLOGIA PROBABILÍSTICA E ALEATÓRIA EM CLUSTERS (CONGLOMERADOS).

Leia mais

REDUÇÃO DE ROUBOS: DESAFIO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA

REDUÇÃO DE ROUBOS: DESAFIO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA REDUÇÃO DE ROUBOS: DESAFIO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA Definição do crime de roubo Art. 157 Código Penal - ROUBO: Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência à

Leia mais

REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA

REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA (Adaptação) BANCO DO BRASIL DILOG/ PRINCIPAIS AMEAÇAS Seqüestro relâmpago Com duração de 1 a 24 horas,

Leia mais

BANCO DO BRASIL GEREL Belo Horizonte (MG) NUSEG - Núcleo de Segurança SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO

BANCO DO BRASIL GEREL Belo Horizonte (MG) NUSEG - Núcleo de Segurança SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA (Adaptação) DILOG/ PRINCIPAIS AMEAÇAS Seqüestro relâmpago Com duração de 1 a 24 horas, geralmente para

Leia mais

Ins$tuto Nacional de Ciência e Tecnologia para Polí$cas Públicas do Álcool e Outras Drogas Consumo de Álcool no Brasil: Tendências entre 2006/2012

Ins$tuto Nacional de Ciência e Tecnologia para Polí$cas Públicas do Álcool e Outras Drogas Consumo de Álcool no Brasil: Tendências entre 2006/2012 Ins$tuto Nacional de Ciência e Tecnologia para Polí$cas Públicas do Álcool e Outras Drogas Consumo de Álcool no Brasil: Tendências entre 26/212 Direção: Ronaldo Laranjeira Coordenação: Clarice Sandi Madruga

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil Junho de 2014

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil Junho de 2014 Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Junho de 2014 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Especificações Técnicas Universo População brasileira

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Outubro/ 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

Atitudes pela Educação Novembro de 2014

Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Realização: Instituto Paulo Montenegro IBOPE Inteligência Parceiros da pesquisa: Todos Pela Educação Fundação Itaú Social Fundação Maria Cecília Souto Vidigal Fundação

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Indicadores CNI RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Problemas e prioridades para 2016 28 Corrupção é o principal problema do país Saúde continua sendo a prioridade para as ações do governo A corrupção e a

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O CIDADÃO E O CONGRESSO NACIONAL

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O CIDADÃO E O CONGRESSO NACIONAL PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O CIDADÃO E O CONGRESSO NACIONAL Junho/2009 2 Cidadão reconhece importãncia do Senado O DataSenado realizou nova pesquisa de opinião pública, em junho de 2009. Com

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS JULHO DE 2013 JOB2726-8 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Trata-se de uma pesquisa de acompanhamento da opinião pública

Leia mais

Pesquisa sobre atitudes, normas culturais e valores em relação a violência em 10 capitais brasileiras.

Pesquisa sobre atitudes, normas culturais e valores em relação a violência em 10 capitais brasileiras. 1 Pesquisa sobre atitudes, normas culturais e valores em relação a violência em 10 capitais brasileiras. Introdução A violência urbana, em especial a violência fatal, vem crescendo em todos os centros

Leia mais

Violência contra as Mulheres em Pernambuco

Violência contra as Mulheres em Pernambuco Violência contra as Mulheres em Pernambuco Recife, 25 de novembro de 2015 FICHA TÉCNICA Coordenação: Equipe do SOS Corpo Instituto Feminista para Democracia Pesquisadora: Ana Paula Melo (pesquisadora convidada)

Leia mais

ICS Índice de Confiança Social 2015. Brasil - Argentina

ICS Índice de Confiança Social 2015. Brasil - Argentina ICS Índice de Confiança Social 2015 Brasil - Argentina Introdução Metodologia - Brasil Pesquisa quantitativa com aplicação de questionário estruturado, por meio de entrevistas face-a-face. Local da pesquisa

Leia mais

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 Este encarte Tendências aborda as manifestações populares que tomaram as grandes cidades brasileiras em junho

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL Pesquisa e Consultoria Relatório Síntese PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL RODADA 89 CNT 18 a 22 de Junho de 2007 SAS Q 06 - Lote 03 - Bloco J Rua Grão Pará, 737-4º andar Ed. Camilo Cola - 2 o andar

Leia mais

FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO

FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO Priscila Zanotti Pizol No dia 28 de agosto é comemorado o Dia Nacional do Voluntariado. Para participar de um trabalho voluntário é preciso solidariedade,

Leia mais

Dihego Pansini Economista e Analista de Pesquisas da Futura 3235-5444 / 9869-9465 dihego@futuranet.ws

Dihego Pansini Economista e Analista de Pesquisas da Futura 3235-5444 / 9869-9465 dihego@futuranet.ws O final de ano dos ibefianos é de otimismo. A nova aferição das expectativas dos ibefianos mostra que eles estão projetando um futuro melhor do que no último trimestre. Esse otimismo pode ser explicado

Leia mais

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT CERTIFICADA PELA ABEP/ESOMAR* PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA ESTADUAL TV VITÓRIA/FLEXCONSULT IMAGEM DO GOVERNADOR RENATO CASAGRANDE Junho-Julho de 2012 * O Certificado de Qualidade da ABEP/ESOMAR (Associação

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE AVIAÇÃO AGOSTO DE 2007 OPP141 IBOPE/ MQI ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL - Levantar informações sobre aviação. - Brasil. PERÍODO DE CAMPO - De 07 a

Leia mais

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO 1. Inquérito 1.1 Número de Questionário 1.2 Nome do entrevistador 1.3 Data da entrevista dd/mm/yyyy 1.4 Local da entrevisa 1.5 Lugar da entrevista 1 = lugar público 2

Leia mais

Opinião do. brasileiro sobre Voluntariado. Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014

Opinião do. brasileiro sobre Voluntariado. Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014 Opinião do brasileiro sobre Voluntariado Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014 Índice 2 Objetivo e Metodologia Perfil demográfico da população brasileira Exercício da Atividade Voluntária

Leia mais

Importância das Marcas

Importância das Marcas Importância das Marcas Dihego Pansini de Souza A marca de uma empresa se coloca como um bem intangível, mas, sem dúvida alguma, é um importante diferencial. Na dinâmica atual do mercado já não é mais possível

Leia mais

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012 Pesquisa Quantitativa Plastivida Setembro de 2012 objetivo geral Verificar a opinião da população de Belo Horizonte acerca da retirada das sacolas plásticas dos estabelecimentos comerciais da cidade e

Leia mais

Jus>fica>va. Obje>vos

Jus>fica>va. Obje>vos Jus>fica>va O Brasil está entre os dez maiores emissores de gases de efeito estufa do mundo e a cada ano os brasileiros de Norte a Sul do país são mais afetados pelas consequências das mudanças climá>cas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MARÇO DE 2014 JOB0402 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Avaliar a atual administração do município de Acopiara. Acopiara

Leia mais

1. Metodologia. 2. Quem é a Classe C? 3. Clima de Opinião 4. Valores 5. Agenda. 6. Partidos Políticos. 7. O Governo Dilma. 8.

1. Metodologia. 2. Quem é a Classe C? 3. Clima de Opinião 4. Valores 5. Agenda. 6. Partidos Políticos. 7. O Governo Dilma. 8. Novembro 2011 SUMÁRIO 1. Metodologia 2. Quem é a Classe C? 3. Clima de Opinião 4. Valores 5. Agenda 6. Partidos Políticos 7. O Governo Dilma 8. 2014 no Horizonte 2 METODOLOGIA METODOLOGIA PESQUISA QUANTITATIVA

Leia mais