PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1"

Transcrição

1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE

2 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência em todo o mundo, e no Brasil, pesquisas e números indicam que a situação não será diferente. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, as despesas com saúde já correspondem a 12,0% do PIB, e existem razões para acreditar que um processo semelhante aconteça em terras brasileiras. Um fator que será determinante para o aumento dos gastos com a saúde é o envelhecimento da população, pois à medida que envelhecemos, mais consultas médicas, exames e remédios são necessários, sendo assim a população idosa irá puxar os gastos para o setor. A Futura realiza a pesquisa sobre planos de saúde na Grande Vitória há oito anos, e os resultados deste ano mostram que o número de usuários de planos de saúde vem aumentando desde 2005, chegando a 46,1% em 2011, tendo o menor percentual em 2004 (34,8%). O município de Vitória possui o maior percentual de usuários de planos de saúde (58,4%) e Cariacica possui o menor percentual (34,7). Ainda percebe-se que, quanto maior a escolaridade e a classe social, maior o percentual de usuários. A avaliação que os usuários fazem de seus respectivos planos de saúde vem piorando de 2002 para o ano de Em 2002, 74,1% avaliaram seus planos como ótimos ou bons, e em 2011 esse percentual foi de 68,0%. A avaliação positiva dos planos teve um percentual maior em 2003, chegando a 75,7% de pessoas avaliando-o dessa forma. Apesar de a avaliação ter sofrido uma queda, a resistência no que se refere à mudança de plano de saúde é grande, os resultados mostram que 84,2% não estão dispostos a mudar de plano. Os entrevistados que não possuem plano de saúde apontam a falta de dinheiro como principal motivo (com 38,1%), e 21,4% apontam o fato de o plano ser caro. O município de Cariacica destaca-se com o maior percentual de entrevistados que citam a falta de dinheiro como motivo, com 53,1%, em Vila Velha esse percentual é de 26,0%. Se analisado por classe social, 50,4% dos entrevistados pertencentes a classe D/E citam a falta de dinheiro como motivo e na classe A/B, o motivo mais citado (25,0%) foi o fato de não precisarem do plano de saúde. Ainda entre os que não possuem plano de saúde, 82,3% utilizam o SUS quando precisam de algum atendimento médico e 7,9% pagam pelo atendimento. Os entrevistados pertencentes à classe social 2

3 e nível de escolaridade mais baixos são os que mais utilizam o SUS quando necessário. Foram avaliados os planos de saúde, os hospitais públicos e os postos de saúde, e essa avaliação sofreu uma queda de 2007 para 2011, a pior avaliação é observada no ano de Os planos de saúde, de forma geral, foram avaliados como ótimos ou bons por 24,6% dos entrevistados e como ruins ou péssimos por 31,0%. A melhor avaliação foi obtida no ano de 2007, em que 46,0% dos entrevistados os avaliaram com ótimos ou bons. 8,3% avaliaram os hospitais públicos como ótimos ou bons, em 2006 esse percentual chegou a 15,7%. Em relação ao nível de escolaridade e a classe social, os resultados podem indicar uma tendência de que quanto maior o nível de escolaridade e classe social dos entrevistados maior o percentual de pessoas que avaliam os hospitais públicos como ruins ou péssimos. A avaliação dos postos de saúde foi dita como ótima ou boa por 14,5% dos entrevistados e em 2007 o percentual foi de 25,4%. Emmanuelle Serrano Queiroz é estatística e analista de pesquisas da Futura (27)

4 RESULTADO GERAL O(A) Sr.(a) possui um plano da saúde? Sim 41,5 37,1 34,8 37,8 40,6 40,1 45,7 46,1 Não 58,5 62,7 62,9 62,2 59,5 59,5 54,1 53,9 NS/NR 0,0 0,3 2,3 0,0 0,0 0,5 0,2 0, Número de entrevistas (Somente para quem possui plano de saúde) Como o(a) Sr.(a) avalia seu plano de saúde? Ótimo + Bom 74,1 75,7 72,1 73,7 72,4 75,2 67,0 68,0 Regular 19,9 15,5 17,5 18,4 20,9 21,7 23,2 25,5 Ruim + péssimo 3,6 3,4 5,9 3,3 4,3 1,9 7,6 4,9 NS/NR 2,4 5,4 4,6 4,6 2,5 1,2 2,2 1,6 TOTAL Número de entrevistas (Somente para quem possui plano de saúde) Está disposto a mudar de plano? Sim 15,1 16,9 17,5 13,2 19,0 16,2 17,3 15,8 Não 81,9 76,4 77,3 84,2 79,8 82,0 80,5 84,2 NS/NR 3,0 6,8 5,2 2,6 1,2 1,9 2,2 0, Número de entrevistas

5 (Somente para quem não possui plano de saúde) Qual o motivo que o(a) leva a não ter um plano de saúde? (Espontânea) 2011 Falta de dinheiro 38,1 O plano é caro 21,4 Não preciso 14,9 Financeiro 11,6 A demora pelo atendimento é a mesma 4,2 Está satisfeito(a) com o SUS 1,9 Credibilidade 1,4 Quase não vai ao médico 0,5 NS/NR 1,9 Outro 4,2 Total 100 Número de entrevistas 215 (Somente para quem não possui plano de saúde) Quando precisa de atendimento médico, utiliza o SUS ou paga pelo atendimento? (Espontânea) Utiliza o SUS 72,1 79,3 80,5 82,3 Paga pelo atendimento 17,1 11,6 9,5 7,9 Um ou outro, dependendo da situação 6,7 5,0 6,4 7,0 Nenhum dos dois 2,5 2,9 2,3 2,8 NS/NR 1,7 1,2 1,4 0,0 Total Número de entrevistas * O entrevistado podia citar apenas uma opção de resposta 5

6 (Somente para quem não possui plano de saúde) O(A) Sr.(a) tem interesse em ter um plano da saúde? Sim 84,2 74,8 85,8 82,8 55,7 56,0 59,5 48,8 Não 13,3 24,4 11,8 15,6 41,4 44,0 40,5 51,2 NS/NR 2,6 0,8 2,4 1,6 2,9 0,0 0,0 0, Número de entrevistas Como o(a) Sr.(a) avalia...? Planos de Saúde Hospitais Públicos Postos de Saúde Ótimo + Bom 42,3 46,0 38,5 24,6 15,7 14,7 15,6 8,3 24,9 25,4 22,9 14,5 Regular 40,8 38,8 42,5 42,4 26,4 24,4 31,6 22,8 35,3 36,3 35,3 33,6 Ruim + péssimo 10,0 11,5 14,1 31,0 55,5 59,2 50,7 67,7 37,8 37,3 40,7 50,4 NS/NR 7,0 3,7 4,9 2,0 2,5 1,7 2,2 1,3 2,0 1,0 1,0 1, Número de entrevistas

7 CRUZAMENTOS O(a) Sr.(a) possui um plano de saúde? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 58,4 50,0 41,0 34,7 46,1 Não 41,6 50,0 59,0 65,3 53,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas: 399 O(a) Sr.(a) possui um plano de saúde? Sexo Masculino Feminino Total Sim 50,5 42,2 46,1 Não 49,5 57,8 53,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas: 399 O(a) Sr.(a) possui um plano de saúde? Faixa etária De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a De 50 a De 60 anos 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos 59 anos acima Total Sim 46,9 45,3 41,8 49,3 56,4 41,5 46,1 Não 53,1 54,7 58,2 50,7 43,6 58,5 53,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0, Número de entrevistas: 399 7

8 O(a) Sr.(a) possui um plano de saúde? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 30,1 47,8 74,3 0,0 46,1 Não 69,9 52,2 25,7 0,0 53,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas: 399 O(a) Sr.(a) possui um plano de saúde? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 29,9 48,2 83,6 50,0 46,1 Não 70,1 51,8 16,4 50,0 53,9 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas: 399 8

9 (Somente para quem possui plano de saúde) Como o(a) Sr.(a) avalia seu plano de saúde? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Ótimo + Bom 67,8 64,0 68,3 73,5 68,0 Regular 22,0 28,0 26,8 26,5 25,5 Ruim + Péssimo 8,5 6,0 2,4 0,0 4,9 NS/NR 1,7 2,0 2,4 0,0 1,6 Número de entrevistas:184 (Somente para quem possui plano de saúde) Como o(a) Sr.(a) avalia seu plano de saúde? Sexo Masculino Feminino Total Ótimo + Bom 66,3 69,6 68 Regular 28,4 22,5 25,5 Ruim + Péssimo 4,2 5,6 4,9 NS/NR 1,1 2,2 1,6 Total Número de entrevistas:184 9

10 (Somente para quem possui plano de saúde) Como o(a) Sr.(a) avalia seu plano de saúde? Faixa etária Ótimo + Bom De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos De 60 De 50 a anos Total 59 anos acima 56,5 64,6 68,4 69,4 86,3 64,7 68,0 Regular 34,8 31,2 28,9 19,4 4,5 29,4 25,5 Ruim + Péssimo 8,7 2,1 0,0 11,2 4,5 5,9 4,9 NS/NR 0,0 2,1 2,6 0,0 4,5 0,0 1, Número de entrevistas:184 (Somente para quem possui plano de saúde) Como o(a) Sr.(a) avalia seu plano de saúde? Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior NS/NR Total Ótimo + Bom 65,1 69,6 67,3 0,0 68,0 Regular 20,9 24,7 30,8 0,0 25,5 Ruim + Péssimo 9,3 4,5 1,9 0,0 4,9 NS/NR 4,7 1,1 0,0 0,0 1,6 Total Número de entrevistas:184 10

11 (Somente para quem possui plano de saúde) Como o(a) Sr.(a) avalia seu plano de saúde? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Ótimo + Bom 60,7 71,2 70,5 100,0 68,0 Regular 30,4 25,8 21,3 0,0 25,5 Ruim + Péssimo 5,4 1,5 8,2 0,0 4,9 NS/NR 3,6 1,5 0,0 0,0 1,6 Número de entrevistas:184 11

12 (Somente para quem possui plano de saúde) O (a) Sr. (a) está disposto a mudar de plano? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 11,9 12,0 24,4 17,6 15,8 Não 88,1 88,0 75,6 82,4 84,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas:184 (Somente para quem possui plano de saúde) O (a) Sr. (a) está disposto a mudar de plano? Sexo Masculino Feminino Total Sim 18,9 12,4 15,8 Não 81,1 87,6 84,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:184 12

13 (Somente para quem possui plano de saúde) O (a) Sr. (a) está disposto a mudar de plano? Faixa etária De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a De 50 a De 60 anos 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos 59 anos acima Total Sim 26,1 14,6 18,4 16,7 13,6 0,0 15,8 Não 73,9 85,4 81,6 83,3 86,4 100,0 84,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0, Número de entrevistas:184 (Somente para quem possui plano de saúde) O (a) Sr. (a) está disposto a mudar de plano? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 14,0 14,6 19,2 0,0 15,8 Não 86,0 85,4 80,8 0,0 84,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:184 (Somente para quem possui plano de saúde) O (a) Sr. (a) está disposto a mudar de plano? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim (7.8) 16,1 16,7 14,8 0,0 15,8 Não (7.8) 83,9 83,3 85,2 100,0 84,2 NS/NR(7.8) 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas:184 13

14 (Somente para quem não possui plano de saúde) Qual o motivo que o(a) leva a não ter um Plano de Saúde? (Espontânea) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Falta de dinheiro 28,6 26,0 39,0 53,1 38,1 O plano é caro 28,6 34,0 16,9 10,9 21,4 Não preciso 28,6 8,0 13,6 12,5 14,9 Financeiro 2,4 14,0 13,6 14,1 11,6 A demora pelo atendimento é a mesma 7,1 0,0 6,8 3,1 4,2 Está satisfeito(a) com o SUS 0,0 6,0 1,7 0,0 1,9 Credibilidade 0,0 4,0 1,7 0,0 1,4 Quase não vai ao médico 0,0 0,0 1,7 0,0 0,5 NS/NR 4,8 2,0 1,7 0,0 1,9 Outro 0,0 6,0 3,4 6,2 4,2 Número de entrevistas:

15 (Somente para quem não possui plano de saúde) Qual o motivo que o(a) leva a não ter um Plano de Saúde? (Espontânea) Sexo Masculino Feminino Total Falta de dinheiro 29,0 45,1 38,1 O plano é caro 20,4 22,1 21,4 Não preciso 19,4 11,5 14,9 Financeiro 11,8 11,5 11,6 A demora pelo atendimento é a mesma 7,5 1,6 4,2 Está satisfeito(a) com o SUS 0,0 3,3 1,9 Credibilidade 3,2 0,0 1,4 Quase não vai ao médico 1,1 0,0 0,5 NS/NR 1,1 2,5 1,9 Outro 6,5 2,5 4,2 Total Número de entrevistas:

16 (Somente para quem não possui plano de saúde) Qual o motivo que o(a) leva a não ter um Plano de Saúde? (Espontânea) Faixa etária De 60 De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a De 50 a anos 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos 59 anos acima Total Falta de dinheiro 42,3 32,8 45,3 35,1 35,3 37,5 38,1 O plano é caro 11,5 20,7 22,6 18,9 23,5 33,3 21,4 Não preciso 26,9 13,8 15,1 8,1 23,5 8,3 14,9 Financeiro 11,5 13,8 3,8 24,3 5,9 8,3 11,6 A demora pelo atendimento é a 0,0 3,4 5,7 2,7 5,9 8,3 4,2 mesma Está satisfeito(a) com o SUS 0,0 1,7 1,9 0,0 5,9 4,2 1,9 Credibilidade 0,0 1,7 0,0 5,4 0,0 0,0 1,4 Quase não vai ao médico 0,0 1,7 0,0 0,0 0,0 0,0 0,5 NS/NR 3,8 3,4 1,9 0,0 0,0 0,0 1,9 Outro 3,8 6,9 3,8 5,4 0,0 0,0 4, Número de entrevistas:

17 (Somente para quem não possui plano de saúde) Qual o motivo que o(a) leva a não ter um Plano de Saúde? (Espontânea) Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior NS/NR Total Falta de dinheiro 48,0 32,0 16,7 0,0 38,1 O plano é caro 22,0 19,6 27,8 0,0 21,4 Não preciso 11,0 17,5 22,2 0,0 14,9 Financeiro 9,0 13,4 16,7 0,0 11,6 A demora pelo atendimento é a mesma 4,0 4,1 5,6 0,0 4,2 Está satisfeito(a) com o SUS 2,0 1,0 5,6 0,0 1,9 Credibilidade 2,0 1,0 0,0 0,0 1,4 Quase não vai ao médico 0,0 1,0 0,0 0,0 0,5 NS/NR 0,0 3,1 5,6 0,0 1,9 Outro 2,0 7,2 0,0 0,0 4,2 Total Número de entrevistas:

18 (Somente para quem não possui plano de saúde) Qual o motivo que o(a) leva a não ter um Plano de Saúde? (Espontânea) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Falta de dinheiro 50,4 21,1 8,3 0,0 38,1 O plano é caro 22,1 22,5 8,3 0,0 21,4 Não preciso 11,5 18,3 25,0 100,0 14,9 Financeiro 8,4 18,3 8,3 0,0 11,6 A demora pelo atendimento é a mesma 1,5 7,0 16,7 0,0 4,2 Está satisfeito(a) com o SUS 2,3 1,4 0,0 0,0 1,9 Credibilidade 0,8 2,8 0,0 0,0 1,4 Quase não vai ao médico 0,0 1,4 0,0 0,0 0,5 Saúde tem que ser pública 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Não cobre alguns exames 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 A empresa tem atendimento médico 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 NS/NR 0,8 2,8 8,3 0,0 1,9 Outro 2,3 4,2 25,0 0,0 4,2 Número de entrevistas:

19 (Somente para quem não possui plano de saúde) Quando precisa de atendimento médico, utiliza o SUS ou paga pelo atendimento? (Espontânea) Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Utiliza o SUS 73,8 88,0 78,0 87,5 82,3 Paga pelo atendimento 14,3 4,0 8,5 6,2 7,9 Um ou outro, dependendo da situação 7,1 6,0 11,9 3,1 7,0 Nenhum dos dois 4,8 2,0 1,7 3,1 2,8 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas: 215 (Somente para quem não possui plano de saúde) Quando precisa de atendimento médico, utiliza o SUS ou paga pelo atendimento? (Espontânea) Sexo Masculino Feminino Total Utiliza o SUS 76,3 86,9 82,3 Paga pelo atendimento 10,8 5,7 7,9 Um ou outro, dependendo da situação 8,6 5,7 7,0 Nenhum dos dois 4,3 1,6 2,8 NS/NR 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:

20 (Somente para quem não possui plano de saúde) Quando precisa de atendimento médico, utiliza o SUS ou paga pelo atendimento? (Espontânea) Faixa etária De 60 De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a De 50 a anos 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos 59 anos acima Total Utiliza o SUS 84,6 84,5 79,2 78,4 82,4 87,5 82,3 Paga pelo atendimento 7,7 6,9 7,5 8,1 5,9 12,5 7,9 Um ou outro, dependendo da 0,0 8,6 9,4 10,8 5,9 0,0 7,0 situação Nenhum dos dois 7,7 0,0 3,8 2,7 5,9 0,0 2,8 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0, Número de entrevistas: 215 (Somente para quem não possui plano de saúde) Quando precisa de atendimento médico, utiliza o SUS ou paga pelo atendimento? (Espontânea) Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior NS/NR Total Utiliza o SUS 87,0 80,4 66,7 0,0 82,3 Paga pelo atendimento 7,0 8,2 11,1 0,0 7,9 Um ou outro, dependendo da situação 4,0 8,2 16,7 0,0 7,0 Nenhum dos dois 2,0 3,1 5,6 0,0 2,8 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:

21 (Somente para quem não possui plano de saúde) Quando precisa de atendimento médico, utiliza o SUS ou paga pelo atendimento? (Espontânea) Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Utiliza o SUS 89,3 74,6 50,0 100,0 82,3 Paga pelo atendimento 6,1 8,5 25,0 0,0 7,9 Um ou outro, dependendo da situação 3,1 12,7 16,7 0,0 7,0 Nenhum dos dois 1,5 4,2 8,3 0,0 2,8 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas:

22 (Somente para quem não possui plano de saúde) O(a) Sr.(a) tem interesse em ter um plano da saúde? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Sim 47,6 42,0 61,0 43,8 48,8 Não 52,4 58,0 39,0 56,2 51,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas: 215 (Somente para quem não possui plano de saúde) O(a) Sr.(a) tem interesse em ter um plano da saúde? Sexo Masculino Feminino Total Sim 43,0 53,3 48,8 Não 57,0 46,7 51,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas:

23 (Somente para quem não possui plano de saúde) O(a) Sr.(a) tem interesse em ter um plano da saúde? Faixa etária De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a De 50 a De 60 anos 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos 59 anos acima Total Sim 69,2 65,5 41,5 40,5 41,2 20,8 48,8 Não 30,8 34,5 58,5 59,5 58,8 79,2 51,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0, Número de entrevistas: 215 (Somente para quem não possui plano de saúde) O(a) Sr.(a) tem interesse em ter um plano da saúde? Escolaridade Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior NS/NR Total Sim 40,0 57,7 50,0 0,0 48,8 Não 60,0 42,3 50,0 0,0 51,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Total Número de entrevistas: 215 (Somente para quem não possui plano de saúde) O(a) Sr.(a) tem interesse em ter um plano da saúde? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Sim 46,6 53,5 41,7 100,0 48,8 Não 53,4 46,5 58,3 0,0 51,2 NS/NR 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Número de entrevistas:

24 Como o(a) Sr.(a) avalia os planos de saúde em geral? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Ótimo + Bom 20,8 26,0 27,0 24,5 24,6 Regular 41,6 44,0 41,0 42,9 42,4 Ruim + Péssimo 34,6 29,0 31,0 29,6 31,0 NS/NR 3,0 1,0 1,0 3,1 2,0 Número de entrevistas:399 Como o(a) Sr.(a) avalia os planos de saúde em geral? Sexo Masculino Feminino Total Ótimo + Bom 22,8 26,0 24,6 Regular 38,3 46,0 42,4 Ruim + Péssimo 36,7 26,1 31,0 NS/NR 2,1 1,9 2,0 Total Número de entrevistas:399 24

25 Como o(a) Sr.(a) avalia os planos de saúde em geral? Faixa etária Ótimo + Bom De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos De 60 De 50 a anos Total 59 anos acima 40,8 19,8 26,4 19,2 33,3 14,7 24,6 Regular 40,8 48,1 49,5 39,7 25,6 34,1 42,4 Ruim + Péssimo 16,3 31,2 24,2 35,6 41,0 46,4 31,0 NS/NR 2,0 0,9 0,0 5,5 0,0 4,9 2, Número de entrevistas:399 Como o(a) Sr.(a) avalia os planos de saúde em geral? Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior NS/NR Total Ótimo + Bom 30,1 22,0 20,0 0,0 24,6 Regular 30,1 48,4 51,4 0,0 42,4 Ruim + Péssimo 36,4 28,5 27,2 0,0 31,0 NS/NR 3,5 1,1 1,4 0,0 2,0 Total Número de entrevistas:399 25

26 Como o(a) Sr.(a) avalia os planos de saúde em geral? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Ótimo + Bom 31,6 21,1 13,7 0,0 24,6 Regular 36,9 44,5 52,1 50,0 42,4 Ruim + Péssimo 29,4 32,9 31,5 50,0 31,0 NS/NR 2,1 1,5 2,7 0,0 2,0 Número de entrevistas:399 26

27 Como avalia os hospitais públicos? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Ótimo + Bom 8,9 7,0 6,0 11,2 8,3 Regular 16,8 21,0 28,0 25,5 22,8 Ruim + Péssimo 72,2 70,0 65,0 63,3 67,7 NS/NR 2,0 2,0 1,0 0,0 1,3 Número de entrevistas:399 Como avalia os hospitais públicos? Sexo Masculino Feminino Total Ótimo + Bom 7,0 9,4 8,3 Regular 22,3 23,2 22,8 Ruim + Péssimo 69,6 65,8 67,7 NS/NR 1,1 1,4 1,3 Total Número de entrevistas:399 27

28 Como avalia os hospitais públicos? Faixa etária Ótimo + Bom De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos De 60 De 50 a anos Total 59 anos acima 8,2 2,8 11,0 8,2 23,1 2,4 8,3 Regular 18,4 20,8 31,9 16,4 12,8 34,1 22,8 Ruim + Péssimo 73,5 76,5 56,1 74,0 61,5 58,5 67,7 NS/NR 0,0 0,0 1,1 1,4 2,6 4,9 1, Número de entrevistas:399 Como avalia os hospitais públicos? Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior NS/NR Total Ótimo + Bom 13,3 6,5 2,9 0,0 8,3 Regular 29,4 19,9 17,1 0,0 22,8 Ruim + Péssimo 56,0 72,6 78,5 0,0 67,7 NS/NR 1,4 1,1 1,4 0,0 1,3 Total Número de entrevistas:399 28

29 Como avalia os hospitais públicos? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Ótimo + Bom 10,7 8,0 2,8 0,0 8,3 Regular 23,5 24,8 16,4 50,0 22,8 Ruim + Péssimo 64,2 67,2 78,1 50,0 67,7 NS/NR 1,6 0,0 2,7 0,0 1,3 Número de entrevistas:399 29

30 Como avalia os postos de saúde? Município de Moradia Vitória Vila Velha Serra Cariacica Total Ótimo + Bom 22,8 8,0 11,0 16,3 14,5 Regular 44,6 23,0 38,0 28,6 33,6 Ruim + Péssimo 30,7 66,0 51,0 54,1 50,4 NS/NR 2,0 3,0 0,0 1,0 1,5 Número de entrevistas:399 Como avalia os postos de saúde? Sexo Masculino Feminino Total Ótimo + Bom 14,9 14,2 14,5 Regular 29,3 37,4 33,6 Ruim + Péssimo 54,3 46,9 50,4 NS/NR 1,6 1,4 1,5 Total Número de entrevistas:399 30

31 Como avalia os postos de saúde? Faixa etária Ótimo + Bom De 16 a De 20 a De 30 a De 40 a 19 anos 29 anos 39 anos 49 anos De 60 De 50 a anos Total 59 anos acima 14,2 6,6 18,7 13,7 25,7 17,1 14,5 Regular 36,7 33,0 34,1 32,9 30,8 34,1 33,6 Ruim + Péssimo 49,0 59,4 46,2 52,0 41,1 43,9 50,4 NS/NR 0,0 0,9 1,1 1,4 2,6 4,9 1, Número de entrevistas:399 Como avalia os postos de saúde? Escolaridade Ensino Ensino Ensino Fundamental Médio Superior NS/NR Total Ótimo + Bom 18,2 12,4 12,8 0,0 14,5 Regular 28,7 34,4 41,4 0,0 33,6 Ruim + Péssimo 53,2 51,6 41,5 0,0 50,4 NS/NR 0,0 1,6 4,3 0,0 1,5 Total Número de entrevistas:399 31

32 Como avalia os postos de saúde? Classe Social D/E C A/B NS/NR Total Ótimo + Bom 16,6 9,5 19,2 0,0 14,5 Regular 32,1 35,8 34,2 0,0 33,6 Ruim + Péssimo 50,8 54,0 41,1 100,0 50,4 NS/NR 0,5 0,7 5,5 0,0 1,5 Número de entrevistas:399 32

33 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS O uso desta pesquisa é livre a partir de 25 de setembro de 2011, desde que sejam indicados: a fonte (Futura), a metodologia e o endereço eletrônico onde pode ser acessada: (www. futuranet.ws) Área de abrangência: Grande Vitória, considerando Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra. Número de entrevistas: 399 com cotas por faixa etária, sexo e município de moradia. Período de realização: 25 e 26 de agosto de 2011 Margem de erro: 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. Os cruzamentos por Classe Social expressam cortes por classe sendo classificadas como: D/E Até R$ reais C De R$ a R$ reais A/B Acima de R$ reais 33

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE MAIS DA METADE DOS CAPIABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Em alguns países, as despesas com saúde já correspondem a mais de 10% do PIB. E, um fator que será determinante para o aumento

Leia mais

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino 1 PLANOS DE SAÚDE Leandro de Souza Lino Na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por sua vez, com a saúde. Assim, a necessidade de ter planos de saúde se faz

Leia mais

DELIVERY. Revieni Chisté Zanotelli. Revieni Chisté Zanotelli é economista e analista de pesquisas da Futura

DELIVERY. Revieni Chisté Zanotelli. Revieni Chisté Zanotelli é economista e analista de pesquisas da Futura DELIVERY Revieni Chisté Zanotelli O serviço de entrega de produtos (delivery) foi criado para proporcionar comodidade às pessoas e, também, para aqueles que estão sem tempo de ir até ao estabelecimento

Leia mais

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR Emmanuelle Serrano Queiroz O tema fiscalização de obras está bastante estampado na mídia devido aos vários acontecimentos. Pelo fato de o assunto ter

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com o advento das novas tecnologias, como telefones celulares equipados com câmeras fotográficas e/ou filmadoras, além das câmeras de segurança

Leia mais

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO Tâmara Freitas Barros A mulher continua a ser discriminada no mercado de trabalho. Foi o que 53,2% dos moradores da Grande Vitória afirmaram em recente pesquisa da Futura,

Leia mais

MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS MAIORIA NÃO CONVERSA COM A FAMÍLIA SOBRE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS Emmanuelle Serrano Queiroz No Brasil, a doação de órgãos é, sem dúvida, um tema que sempre está em discussão, principalmente no que se refere às

Leia mais

O(a) Sr.(a) acompanhou o campeonato estadual deste ano?

O(a) Sr.(a) acompanhou o campeonato estadual deste ano? FUTEBOL CAPIXABA Andressa Assis e Luiz Henrique Borges A Futura foi às ruas para saber a opinião dos moradores da Grande Vitória sobre os times de futebol capixaba. E, segundo se deduz das entrevistas,

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com a onda de violência que gira em torno dos grandes centros urb, é cada vez mais comum encontrar câmeras de segurança instaladas em diversos

Leia mais

REDES SOCIAIS NA INTERNET

REDES SOCIAIS NA INTERNET 1 REDES SOCIAIS NA INTERNET Leandro de Souza Lino O maior acesso das pessoas à internet, e, consequentemente, o crescimento das redes sociais virtuais, alteram toda a relação entre as pessoas, já que crescem

Leia mais

LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva

LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva LOJAS DE RUA GANHAM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR NA HORA DE FAZER COMPRAS Inayara Soares da Silva A atual praticidade na hora de fazer compras e procurar alguns tipos de serviço leva o consumidor a optar

Leia mais

CELULAR CONTINUA NA MODA

CELULAR CONTINUA NA MODA CELULAR CONTINUA NA MODA Emmanuelle Serrano Queiroz Novas tecnologias são lançadas no mercado diariamente e pensando nisso a Futura foi às ruas da Grande Vitória para descobrir a opinião dos moradores

Leia mais

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros UNIÃO HOMOAFETIVA Tâmara Barros O relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ainda é uma questão controversa para a maior parte da população da Grande Vitória, conforme pode ser averiguado através de pesquisa

Leia mais

DOAÇÃO DE SANGUE. Raquel Rocha Gomes

DOAÇÃO DE SANGUE. Raquel Rocha Gomes DOAÇÃO DE SANGUE Raquel Rocha Gomes O dia 25 de novembro é nacionalmente comemorado como o dia do doador de sangue. Aproveitando esse tema, a Futura realizou uma pesquisa com os moradores da Grande Vitória

Leia mais

QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO?

QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO? QUAL É O PAPEL DO ESTADO BRASILEIRO? Tyago Ribeiro Hoffmann Desde o início da década de 1990 no Brasil, quando se iniciaram as privatizações de empresas públicas, que diversos estudiosos e a população

Leia mais

CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA

CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA CORRUPÇÃO E DANÇAS DAS CADEIRAS NO GOVERNO DILMA Tyago Ribeiro Hoffmann A Futura foi às ruas da Grande Vitória para colher a opinião dos capixabas sobre a corrupção no Governo Federal e constatou que 90,5%

Leia mais

DENGUE. Jamila Rainha Jamila Rainha é cientista social e consultora de Pesquisa 3235-5436/9959-2986

DENGUE. Jamila Rainha Jamila Rainha é cientista social e consultora de Pesquisa 3235-5436/9959-2986 DENGUE A Secretaria de Saúde do Estado do Espírito Santo confirmou a primeira morte causada por dengue hemorrágica no ano de 2009. A vítima era moradora da Serra (terceiro município em números de casos

Leia mais

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini ASSALTO E MEDO Dihego Pansini As relações humanas têm se aprofundado cada vez mais nas últimas décadas. Nesse processo, um dos grandes desafios do ser humano moderno é aprender a lidar com as diferenças

Leia mais

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws INTERNET E EDUCAÇÃO Tâmara Barros A internet propiciou um novo ambiente de comunicação online e instantâneo, eliminando distâncias e permitindo trocas de informações a um custo acessível. Com a popularização

Leia mais

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS 1 MORADORES DE RUA E FLANELINHAS Leandro de Souza Lino À margem da sociedade, a quantidade de moradores de rua tem sido crescente no cotidiano das grandes cidades. E aliado a isso, a presença de flanelinhas

Leia mais

A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO

A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA PARA A NÃO DOAÇÃO DE ÓRGÃOS É O MEDO Inayara Soares da Silva No Brasil, eiste a carência de doadores de órgãos, o que acaba dificultando os processos de transplante em todo o

Leia mais

TRADIÇÕES RELIGIOSAS

TRADIÇÕES RELIGIOSAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS Emmanuelle Serrano Queiroz Leandro de Souza Lino A religião é resultado da forma como escolhemos para nos ligar a Deus, e as Igrejas são as instituições que nos ajudam a fazer essa

Leia mais

BULLYING. Patrícia Gonoring

BULLYING. Patrícia Gonoring BULLYING Patrícia Gonoring A tragédia de Realengo, em que Wellington Menezes de Oliveira, o responsável pelo massacre, teria sido vítima de bullying na mesma escola em que mais tarde se transformara de

Leia mais

Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante

Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante Aquecimento Global: estar informado ainda não é o bastante Simone Cardoso O aquecimento global, tema tão recorrente na mídia e na mente de ambientalistas e estudiosos, é assunto do último levantamento

Leia mais

VOLUNTARIADO. Dihego Pansini de Souza

VOLUNTARIADO. Dihego Pansini de Souza VOLUNTARIADO Dihego Pansini de Souza No dicionário Aurélio, o significado da palavra voluntário é aquele que age espontaneamente; derivado da vontade própria, em que não há coação. Sobre a palavra voluntariado,

Leia mais

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza O MELHOR DO VERÃO Dihego Pansini de Souza O verão é uma temporada muito esperada para passeios turísticos, férias, viagens e outros atrativos de lazer. O Instituto Futura buscou investigar quais são os

Leia mais

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro 1 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro Roberta Atherton Magalhães Dias No ano de 2005, a Futura realizou uma pesquisa que avaliava, na percepção dos capixabas,

Leia mais

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros Hábitos de Leitura Tâmara Freitas Barros Um contingente de 671 mil moradores da Grande Vitória, o que corresponde a 60% da população acima de 16, não tem o costume de ler. Essa é apenas uma das constatações

Leia mais

CUIDADOS COM A BELEZA

CUIDADOS COM A BELEZA CUIDADOS COM A BELEZA Dihego Pansini Getúlio Cantão Quando observamos os padrões de beleza determinados pela sociedade no decorrer dos, podemos perceber que a mesma possui uma característica de transitoriedade,

Leia mais

Aquecimento Global e Desastres Naturais

Aquecimento Global e Desastres Naturais Aquecimento Global e Desastres Naturais Tyago Hoffmann Tema constante na mídia nos últimos, o aquecimento global foi o tema da presente pesquisa da Futura, realizada com os capixabas da Grande Vitória.

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Estudo realizado pelo Instituto Futura a pedido da Vale. Novembro de 2013 Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros

Leia mais

Segurança na Rede - 1-21. Simone Cardoso

Segurança na Rede - 1-21. Simone Cardoso Segurança na Rede Simone Cardoso No final do ano passado, o congresso aprovou a criação da Lei da Carolina Dieckman, que pune os responsáveis por crimes virtuais. Na época a atriz que dá nome a lei federal,

Leia mais

RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA

RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA RESTRIÇÃO À UTILIZAÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS É CONTROVERSA Roberta Atherton Diversas capitais brasileiras já aprovaram leis que limitam ou proíbem a utilização de sacolas plásticas em estabelecimentos

Leia mais

ELEITORAL VILA VELHA 2 TURNO

ELEITORAL VILA VELHA 2 TURNO ELEITORAL VILA VELHA 2 TURNO Outubro de 2012 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 ELEIÇÃO 2 TURNO... 4 2.1 - Transferência de votos... 5 3 AVALIAÇÃO POLÍTICA... 7 4 SERVIÇOS... 9 REALIZADORES... 11 2 1 METODOLOGIA

Leia mais

PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL

PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL PESQUISA ELEITORAL ESTADUAL Setembro de 2010 1-25 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 CARACTERIZAÇÃO DO ENTREVISTADO... 4 3 ELEIÇÃO MAJORITÁRIA... 7 4 PROGRAMA ELEITORAL... 19 5 AVALIAÇÕES E APOIOS... 22 Realizadores...

Leia mais

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA Priscila Zanotti Pizol e Luciana Zamprogne A Futura foi às ruas para saber mais a respeito do setor varejista da Grande Vitória, conhecer

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MARÇO DE 2014 JOB0402 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Avaliar a atual administração do município de Acopiara. Acopiara

Leia mais

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões OBJETIVOS CONSULTAR A OPINIÃO DOS BRASILEIROS SOBRE A SAÚDE NO PAÍS, INVESTIGANDO A SATISFAÇÃO COM SERVIÇOS PÚBLICO E PRIVADO, ASSIM COMO HÁBITOS DE SAÚDE PESSOAL E DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS METODOLOGIA

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ENSINO BÁSICO JULHO DE 2006 OPP165 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas ao ensino básico.

Leia mais

ELEITORAL CARIACICA 2 TURNO

ELEITORAL CARIACICA 2 TURNO ELEITORAL CARIACICA 2 TURNO Outubro de 2012 ÍNDICE 1 METODOLOGIA... 3 2 ELEIÇÃO 2 TURNO... 4 2.1 Transferência de votos... 6 3 AVALIAÇÃO POLÍTICA... 8 4 SERVIÇOS... 10 REALIZADORES... 12 2 1 METODOLOGIA

Leia mais

Aumento do Salário Mínimo

Aumento do Salário Mínimo Aumento do Salário Mínimo Luciana Ghidetti de Oliveira Começou a vigorar em janeiro deste ano o valor de R$ 510,00 do salário mínimo, o que representou um aumento de R$ 45,00 ou 9,7%, em relação a 2009.

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS FEVEREIRO DE 2008 JOB294 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS JULHO DE 2013 JOB2726-8 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Trata-se de uma pesquisa de acompanhamento da opinião pública

Leia mais

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012 Pesquisa Quantitativa Plastivida Setembro de 2012 objetivo geral Verificar a opinião da população de Belo Horizonte acerca da retirada das sacolas plásticas dos estabelecimentos comerciais da cidade e

Leia mais

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012 1 Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde Apresentação em Agosto de 2012 Índice 2 Objetivo Metodologia Perfil do médico associado Avaliação das operadoras de planos de saúde

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Julho de 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ Mossoró, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando

Leia mais

FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO

FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO FALTA DE TEMPO IMPEDE A REALIZAÇÃO DE TRABALHO VOLUNTÁRIO Priscila Zanotti Pizol No dia 28 de agosto é comemorado o Dia Nacional do Voluntariado. Para participar de um trabalho voluntário é preciso solidariedade,

Leia mais

Participaram da coleta de dados dez (10) pesquisadores de campo (entrevistadores), dois (2) supervisores de campo e um coordenador de toda a equipe.

Participaram da coleta de dados dez (10) pesquisadores de campo (entrevistadores), dois (2) supervisores de campo e um coordenador de toda a equipe. 1. Metodologia 1.1 Descrição A pesquisa foi realizada nos dias 5, 6, 9, 10 e 11 de novembro de 2015, envolvendo diversos locais (Fóruns) localizados em 4 (quatro) zonas geográf icas do município de Manaus.

Leia mais

Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo

Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo Dezembro 200 2 Metodologia & Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ELEITORAIS CONTRATANTE: RÁDIO PANORAMA FM DE CATOLÉ DO ROCHA LTDA. JERICÓ - PB AGOSTO DE 2012 CONTATO Fone : 9979 0891 9372 6312 3055 0868 E-mail: instituto.datavox@gmail.com

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil. Exame da Ordem

Ordem dos Advogados do Brasil. Exame da Ordem Ordem dos Advogados do Brasil Exame da Ordem Agosto/ 2010 Sumário METODOLOGIA DESTAQUES RESULTADOS 1. OPINIÃO SOBRE O EXAME DA ORDEM 2. OPINIÃO SOBRE POSSIVEIS PROBLEMAS COM O EXAME DA ORDEM 3. OPINIÃO

Leia mais

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa Especificações Técnicas Período De 18 a 21 de setembro de 2015 Abrangência Nacional Universo Eleitores com 16 anos ou mais Amostra 2002 entrevistas em 14 municípios Margem de erro 2 pontos percentuais

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS AGOSTO DE 2010 JOB1430-1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO O projeto tem por objetivo geral levantar um conjunto de informações

Leia mais

Retratos da Sociedade Brasileira: Educação Profissional

Retratos da Sociedade Brasileira: Educação Profissional 14 Retratos da Sociedade Brasileira: Educação Profissional CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Presidente: Robson Braga de Andrade DIRETORIA DE POLÍTICAS E ESTRATÉGIA José Augusto Coelho Fernandes

Leia mais

Qualidade da Internet Banda Larga

Qualidade da Internet Banda Larga Qualidade da Internet Banda Larga Secretaria de Transparência Coordenação de Controle Social DataSenado Novembro de 2014 www.senado.leg.br/datasenado 1 Um terço dos entrevistados já ouviu falar do Programa

Leia mais

Dia das Crianças 2013 - ACIT

Dia das Crianças 2013 - ACIT NÚCLEO DE PESQUISAS ECONÔMICO-SOCIAIS NUPES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO. PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES COMUNITÁRIAS UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ Dia das Crianças 2013 - ACIT

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

Sumário. 1 A pirâmide social brasileira: 3 As aspirações e os desejos. 4 Um povo cada vez mais otimista...26. 5 As diferenças regionais:

Sumário. 1 A pirâmide social brasileira: 3 As aspirações e os desejos. 4 Um povo cada vez mais otimista...26. 5 As diferenças regionais: Sumário 1 A pirâmide social brasileira: uma mudança à vista?...4 Renda familiar e renda disponível: as classes DE chegam ao ponto de equilíbrio...10 3 As aspirações e os desejos de consumo do brasileiro...18

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA MAURÍCIO DE NASSAU

INSTITUTO DE PESQUISA MAURÍCIO DE NASSAU INSTITUTO DE PESQUISA MAURÍCIO DE NASSAU ÍNDICE DE CONFIANÇA DO CONSUMIDOR RECIFENSE (ICC-RECIFE) EDIÇÃO NOV/2014 Recife, Novembro de 2014. INTRODUÇÃO O Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau IPMN divulga

Leia mais

Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2014 1º fase

Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2014 1º fase Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 1º fase Resumo: A pesquisa de Qualidade de Vida é organizada pela ACIRP e pela Fundace. Teve início em 2009, inspirada em outros projetos já desenvolvidos em grandes

Leia mais

DATA POPULAR SAÚDE NA NOVA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA. RENATO MEIRELLES renato@datapopular.com.br

DATA POPULAR SAÚDE NA NOVA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA. RENATO MEIRELLES renato@datapopular.com.br DATA POPULAR SAÚDE NA NOVA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA RENATO MEIRELLES renato@datapopular.com.br NOS ÚLTIMOS ANOS O BRASIL PASSOU POR UMA DAS MAIS PROFUNDAS MUDANÇAS DE SUA HISTÓRIA AB DE % Essa é a classe

Leia mais

RECIFE PESQ. Nº 005/2011

RECIFE PESQ. Nº 005/2011 RECIFE PESQ. Nº 005/2011 ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA ÁREA DE ABRANGÊNCIA: Cidade de Natal. DATA DA COLETA: : As entrevistas foram realizadas no dia 27 Janeiro de 2011. UNIVERSO: Turista a partir dos 18

Leia mais

9ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA - 2º TURNO

9ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA - 2º TURNO ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA METODOLOGIA E PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA PESQUISA PLANO AMOSTRAL PÚBLICO PESQUISADO PESQUISA A SER FEITA COM METODOLOGIA PROBABILÍSTICA E ALEATÓRIA EM CLUSTERS (CONGLOMERADOS).

Leia mais

Plano de Transporte Coletivo da Cidade de Bauru PTC Bauru. NT09 Pesquisa de imagem e opinião sobre o serviço de transporte coletivo municipal de Bauru

Plano de Transporte Coletivo da Cidade de Bauru PTC Bauru. NT09 Pesquisa de imagem e opinião sobre o serviço de transporte coletivo municipal de Bauru -EMDURB Plano de Transporte Coletivo da Cidade de Bauru PTC Bauru NT09 Pesquisa de imagem e opinião sobre o serviço de transporte coletivo municipal de Bauru Junho/2013 1- Apresentação O Plano de Transporte

Leia mais

TELEMARKETING Andressa Malagutti

TELEMARKETING Andressa Malagutti TELEMARKETING Andressa Malagutti No dia 1º de dezembro de 2008 entrou em vigor a nova lei que regulamenta os serviços das centrais de atendimento por telefone (serviço de atendimento por telefone). Entre

Leia mais

PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIAS PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO CONTROLE EXTERNO PROMOEX PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA PESQUISA QUANTITATIVA NOVEMBRO / DEZEMBRO / 2010

Leia mais

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT CERTIFICADA PELA ABEP/ESOMAR* PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA ESTADUAL TV VITÓRIA/FLEXCONSULT AVALIAÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO E DO GOVERNO FEDERAL Março-Abril de 2012 * O Certificado de Qualidade da ABEP/ESOMAR

Leia mais

Pesquisa. Intenção de

Pesquisa. Intenção de Pesquisa SPC BRASIL: Intenção de Compras para o Natal Novembro/2013 Pesquisa do SPC Brasil revela que brasileiros pretendem gastar mais e comprar mais presentes neste Natal Se depender dos consumidores

Leia mais

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 1 Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 2013 Índice 2 OBJETIVO E PÚBLICO ALVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O MERCADO DE PLANO DE SAÚDE PERFIL

Leia mais

ICS. Índice de Confiança Social 2015

ICS. Índice de Confiança Social 2015 ICS Índice de Confiança Social 2015 Introdução Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação de questionário estruturado, por meio de entrevistas face-a-face. Local da pesquisa Brasil. Universo A pesquisa

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O PROCESSO DE CREDENCIAMENTO/ LEGALIZAÇÃO DE ARMAS E MUNIÇÕES NO PAÍS NOVEMBRO DE 2006 OPP478 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Levantar junto à população

Leia mais

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 Este encarte Tendências aborda as manifestações populares que tomaram as grandes cidades brasileiras em junho

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

Pesquisa junto ao público visitante e turistas do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval de Vitória. Vitória, março de 2011

Pesquisa junto ao público visitante e turistas do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval de Vitória. Vitória, março de 2011 Pesquisa junto ao público visitante e turistas do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval de Vitória Vitória, março de 2011 Governo do Espírito Santo Governador Jose Renato Casagrande Vice Governador

Leia mais

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Relatório Final Brasília, Novembro/2014 Método Objetivo geral: Levantar as expectativas para 2015 dos pequenos negócios atendidos pelo SEBRAE Método: Pesquisa

Leia mais

Reforma Política. Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil

Reforma Política. Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Reforma Política Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Introdução 2 Objetivos Abrangência Geográfica Método de coleta Datas

Leia mais

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais.

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais. METODOLOGIA METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.085 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16 anos, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do país. As entrevistas foram

Leia mais

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Avaliação do Serviço o de abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Pesquisa realizada entre 24 e 28 de Abril de 2010 Informações Metodológicas Tipo de pesquisa: Survey, utiliza-se de questionário

Leia mais

PESQUISA CNT/MDA RELATÓRIO SÍNTESE

PESQUISA CNT/MDA RELATÓRIO SÍNTESE PESQUISA CNT/MDA RELATÓRIO SÍNTESE Rodada 125 18 e 19 de outubro de 2014 Registro no TSE: BR-01139/2014 ÍNDICE 1 DADOS TÉCNICOS... 03 2 ELEIÇÃO PRESIDENCIAL 2014... 04 2 1. DADOS TÉCNICOS PESQUISA CNT/MDA

Leia mais

TERCEIRO MANDATO. Terceiro mandato de Lula é aprovado por 54% no estado

TERCEIRO MANDATO. Terceiro mandato de Lula é aprovado por 54% no estado TERCEIRO MANDATO Terceiro mandato de Lula é aprovado por 54% no estado Junho de 2009 TERCEIRO MANDATO Luciana Ghidetti de Oliveira e Raquel Rocha Gomes Está tramitando na Câmara Federal a Proposta de

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Abril / 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

1ª RODADA NOVA S/B-IBOPE Comunicação de Interesse Público PESQUISA TELEFÔNICA NACIONAL SOBRE AQUECIMENTO GLOBAL. IBOPE Opinião

1ª RODADA NOVA S/B-IBOPE Comunicação de Interesse Público PESQUISA TELEFÔNICA NACIONAL SOBRE AQUECIMENTO GLOBAL. IBOPE Opinião 1ª RODADA NOVA S/B-IBOPE Comunicação de Interesse Público PESQUISA TELEFÔNICA NACIONAL SOBRE AQUECIMENTO GLOBAL Metodologia Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas

Leia mais

O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014

O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014 Novembro 2014 1 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo dos Pequenos Negócios no Brasil, quanto à questão do seu

Leia mais

ICS Índice de Confiança Social 2015. Brasil - Argentina

ICS Índice de Confiança Social 2015. Brasil - Argentina ICS Índice de Confiança Social 2015 Brasil - Argentina Introdução Metodologia - Brasil Pesquisa quantitativa com aplicação de questionário estruturado, por meio de entrevistas face-a-face. Local da pesquisa

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA JUNHO DE 2007 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública nacional Universo Eleitores e potenciais eleitores brasileiros que

Leia mais

PESQUISA ELEITORAL NOVA UBIRATÃ/MT. Assunto: ELEIÇÕES 2012

PESQUISA ELEITORAL NOVA UBIRATÃ/MT. Assunto: ELEIÇÕES 2012 PESQUISA ELEITORAL NOVA UBIRATÃ/MT Assunto: ELEIÇÕES 2012 Período: 25/09/2012 a 27/09/2012 1 Especificações Técnicas: Público Pesquisado: Eleitores da Cidade de NOVA UBIRATÃ - MT Período de Campo: 25/09/2012

Leia mais

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT CERTIFICADA PELA ABEP/ESOMAR* PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA ESTADUAL TV VITÓRIA/FLEXCONSULT IMAGEM DO GOVERNADOR RENATO CASAGRANDE Junho-Julho de 2012 * O Certificado de Qualidade da ABEP/ESOMAR (Associação

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar o nível de satisfação dos estudantes com relação às FATECs

Leia mais

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário)

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário) SIPS- BASE SOBRE SAUDE Nome Campo Descrição Valores atribuídos Local de Moradia REGI Região 1.Região Sul 2.Região Sudeste 3.Região Centro-Oeste 4.Região Nordeste 5.Região Norte ESTA Estado Não identificado

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE AGOSTO DE 2015 JOB1057 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA O principal objetivo desse projeto é identificar a intenção

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS JUNHO DE 2012 JOB1291 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto aos eleitores da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL Natal, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando compra...

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PREFERÊNCIAS ELEITORAIS (ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012) BLUMENAU SC. (19-20/Setembro/2012)

PESQUISA DE OPINIÃO PREFERÊNCIAS ELEITORAIS (ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012) BLUMENAU SC. (19-20/Setembro/2012) 1 PESQUISA DE OPINIÃO PREFERÊNCIAS ELEITORAIS (ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012) BLUMENAU SC (19-20/Setembro/2012) 2 1. APRESENTAÇÃO O presente relatório contém o resultado da pesquisa eleitoral realizada pelo

Leia mais

SENSUS. Relatório Cruzamentos CNT SENSUS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL RODADA 88. 02 a 06 de Abril de 2007

SENSUS. Relatório Cruzamentos CNT SENSUS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL RODADA 88. 02 a 06 de Abril de 2007 Relatório Cruzamentos PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL RODADA 88 CNT SENSUS 02 a 06 de Abril de 2007 SAS Q 06 - Lote 03 - Bloco J Rua Grão Pará, 737-4º andar Ed. Camilo Cola - 2 o andar Santa Efigênia

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O DIA MUNDIAL SEM CARRO SETEMBRO/ OUTUBRO DE 2007 JOB939 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 1) Conjuntura Econômica Em função dos impactos da crise econômica financeira mundial, inciada no setor imobiliário

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GOVERNO JUNHO/2012

AVALIAÇÃO DO GOVERNO JUNHO/2012 AVALIAÇÃO DO GOVERNO JUNHO/12 PESQUISA CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Presidente: Robson Braga de Andrade DIRETORIA DE POLÍTICAS E ESTRATÉGIA José Augusto Coelho Fernandes Diretor DIRETORIA

Leia mais