O Satélite no universo da Internet das Coisas - IoT PAINEL TELEBRASIL Setembro/2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Satélite no universo da Internet das Coisas - IoT PAINEL TELEBRASIL Setembro/2017"

Transcrição

1 O Satélite no universo da Internet das Coisas - PAINEL TELEBRASIL 2017 IoT Setembro/2017

2 O Satélite no universo da IoT Agenda Panorama do setor de satélites no brasil Conquistas tecnológicas dos satélites de alta capacidade; Atuação Regulatória IoT e Satélites Desafios No (...) século 21, a preços acessíveis, redes de banda larga ubíqua serão tão críticas para a prosperidade econômica e social como as redes de transportes, água e energia. Não só a banda larga proporcionará benefícios em todos os setores da sociedade, mas também ajudará a promover o desenvolvimento social e econômico, e será fundamental para nos ajudar a conseguir cumprir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Ex-Secretário Geral da UIT, Dr. Hamadoun I. Touré

3 1 PANORAMA DO SETOR DE SATÉLITES NO BRASIL

4 Evolução do setor de Satélites no Brasil: 15 Satélites brasileiros em operação +9 Satélites previstos até Satélites estrangeiros autorizados 4 Sistemas de Satélites NGSO Estrangeiros autorizados

5 Satélites Brasileiros Situação atual do arco orbital: STAR ONE SES DTH HISPAMAR TELESAT EUTELSAT TELEBRAS ECHOSTAR W 70 W 65 W 63 W 61 W 47,5 W 45 W 84 W 92 W

6 Evolução do setor de Satélites no Brasil: Situação do arco orbital pós-licitações: (2011/2014/2015): Em operação Satélite previsto *Em vermelho, faixas de frequências que ainda serão implementadas. STAR ONE SES DTH HISPAMAR TELESAT EUTELSAT TELEBRAS ECHOSTAR 45 YAHSAT 14 69,45 W W 70 W 75 W 65 W W W 61 W ,5 W 45 W 92 W 84 W W

7 Evolução do arco orbital brasileiro StarOne Hispamar Telesat Echostar Eutelsat SES Telebrás Yahsat Crédito da imagem: Sindisat

8 Disponibilidade de Frequência no Brasil* (GHz) GHz Satélites Brasileiros e Estrangeiros satélites 41,0 30,2 2,7 17,8 19,2 23,5 17,9 18,7 19, C Ku Ka GHz Expectativa de Crescimento de 110% 128,5 41,0 23,5 28,8 19,7 20, Ka Ku C * Total da largura de banda dos transponders operando sobre o Brasil

9 2 CONQUISTAS TECNOLÓGICAS DOS SATÉLITES DE ALTA CAPACIDADE;

10 Satélites de alta capacidade Nova geração de satélites de alta capacidade (HTS); Utilização da Banda Ka; Evolução tecnológica múltiplos spot beams e gateways e reúso de RF; Maior capacidade e velocidade de comunicação; Redução do custo por Gbps; Até 2020 pode ultrapassar a marca de 1 Tbps.

11 Satélites de alta capacidade Spotbeams, reúso de radiofrequência e vários gateways Capacidade de 2 GBPS Capacidade de 100 GBPS Fonte / Imagens: Sindisat e Abrasat

12 $m per Gbps Redução do custo por Gbps Redução do custo por Gbps, em milhões de US$: Fonte / Imagem: Broadband Commission for Susteinable Development, UIT

13 Comparação sobre o custo de implantação em diferentes tecnologias para prover Banda Larga

14 3 ATUAÇÃO REGULATÓRIA

15 O 5G, IoT e o Setor de Satélites O item 1.13 da Agenda da Conferência Mundial de Radiocomunicações 2019 trata da identificação de novas faixas de frequências para o IMT acima de 6 GHz. Entre as faixas estudadas, estão algumas atribuídas aos serviços por satélite, incluindo parte do uplink da banda Ka (27 27,5 GHz). A Anatel está realizando estudos de compartilhamento e compatibilidade, utilizando metodologia definida em Recomendações da UIT-R. A Anatel tem participado de forma ativa das discussões nos Grupos de Estudo da UIT-R e só apoiará a identificação de faixas para o IMT caso os estudos comprovem a compatibilidade com os sistemas existentes.

16 Estação de Monitoração de Satélites Instrumento para a excelência da administração de posições orbitais e de faixas e canais de radiofrequência: Monitoração de parâmetros técnicos-operacionais nas Bandas C, Ku e Ka; Acompanhamento da entrada em operação de novos satélites; Detecção e localização de fontes interferentes; Testes de uso eficiente e de convivência de sistemas.

17 Estações VSAT Licenciamento em bloco no sistema Mosaico Sem necessidade de cadastro das coordenadas geográficas no licenciamento. Cadastro simplificado: total de estações habilitadas e desabilitadas apenas. O módulo no sistema Mosaico já está disponível para este tipo de licenciamento em bloco.

18 Agenda Regulatória Biênio 2017/2018 Revisão do PPDESS Situação atual Valor do PPDESS muito alto para satélites com fator de reuso de frequências elevado, principalmente em banda Ka. Proposta Status: Atualização da fórmula de cálculo do Preço Público, considerando as novas arquiteturas de carga útil dos satélites. - Tomada de subsídios com representantes das exploradoras de satélites (concluída); - Elaboração de AIR e proposta de regulamento (previsão: 2º sem/2017). - Submissão a Consulta Pública (previsão: 2º sem/2018).

19 Próximos desafios Super redes de satélites NGSO (Não-Geoestacionários) Em processo de coordenação na UIT; Fonte: European Space Agency ( ) Necessário avaliar a convivência com os satélites GEO brasileiros e condições (técnicas e de mercado) para todas operarem simultaneamente

20 Próximos desafios - Novas faixas de frequências Anatel deve avaliar o estabelecimento de condições de uso para as comunicações por satélite nas bandas Q e V (faixas de ~30/50 GHz e de ~40/75 GHz, ainda em estudo). Possível revisão da Regulamentação do SMGS - Serviço Móvel Global por Satélite Audiência pública relativa à destinação da Banda S ao SMGS realizada no dia 25/08/2017

21 4 IOT E SATÉLITES

22 IoT - Previsões

23 O funcionamento e impacto da internet das coisas

24 A evolução das tecnologias atuais não conseguirão atingir cobertura suficiente para o correto desenvolvimento do IoT. Por que o satélite?

25 Satélites e IoT conectividade IoT Coisas Infraestrutura satélite Dispositivos e Serviços

26 Principais setores afetados Agricultura Transporte Energia Mineração Indústria Nos veículos Dentro e fora de casa No mar No ar

27 Satélites e IoT Satélite como tecnologia viabilizadora do completo potencial do IoT. Explosão do Número de IoT em médio prazo. Atendimento em diversas áreas urbanas, rurais, oceanos, espaço aéreo... Curto prazo Backhaul; Longo prazo - última milha; Necessidade de Cobertura Plena; Gargalos? Latência e Capacidade?

28 3 DESAFIOS

29 Satélites e IoT Omnipresença e habilidades de broadcast; Solução viável técnica e economicamente; Importante contribuição para mitigar as deficiências de infraestrutura terrestre; Prestação de serviço diretamente ao consumidor (VSAT) e infraestrutura para as redes de SCM, 4/5G, IoT...; VSAT: simplificação do licenciamento com o Mosaico. Cobertura Confiabilidade / latência Velocidade Custo Integração

30 VSATs PL 8306/ Altera a Tabela de Valores da Taxa de Fiscalização da Instalação por Estação, constante no Anexo I da Lei nº 5.070, de 07 de julho de R$743,07 R$1.472,34 R$117,79 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Federal (32%) Estadual (63%) Municipal (5%)

31 OBRIGADO LEONARDO EULER DE MORAIS CONSELHEIRO

Exploração de Satélite

Exploração de Satélite Exploração de Satélite João Carlos Fagundes Albernaz Gerente Geral de Satélites e Serviços Globais Anatel A Importância dos Satélites para o Brasil ANATEL Satélites possuem cobertura sobre vastas áreas

Leia mais

- Novo RUE: Resolução nº 671/2016 (DOU 07/11/16) Facilidade de acesso ao espectro: maior ocupação do espectro e aumento do número de prestadoras

- Novo RUE: Resolução nº 671/2016 (DOU 07/11/16) Facilidade de acesso ao espectro: maior ocupação do espectro e aumento do número de prestadoras 1 - Novo RUE: Resolução nº 671/2016 (DOU 07/11/16) Facilidade de acesso ao espectro: maior ocupação do espectro e aumento do número de prestadoras Simplificação do pedido de autorização de uso de RF (documentação)

Leia mais

O papel do satélite no PNBL SGDC

O papel do satélite no PNBL SGDC O papel do satélite no PNBL SGDC Artur Coimbra Diretor do Departamento de Banda Larga Presidente do Comitê Diretor do Projeto do SGDC As comunicações satelitais no contexto do PNBL Telebrás expansão da

Leia mais

Banda Larga Móvel no Brasil: Cenário Regulatório, Espectro de Radiofrequências, Mercado, Perspectivas e Desafios

Banda Larga Móvel no Brasil: Cenário Regulatório, Espectro de Radiofrequências, Mercado, Perspectivas e Desafios Banda Larga Móvel no Brasil: Cenário Regulatório, Espectro de Radiofrequências, Mercado, Perspectivas e Desafios Maximiliano Martinhão Secretário de Telecomunicações Brasília, 3 de junho de 2013 Espectro

Leia mais

É POSSÍVEL MEDIR A OCUPAÇÃO EFICIENTE DO ESPECTRO?

É POSSÍVEL MEDIR A OCUPAÇÃO EFICIENTE DO ESPECTRO? A OCUPAÇÃO DE ESPECTRO, O COMPARTILHAMENTO E OUTRAS QUESTÕES CONCEITUAIS É POSSÍVEL MEDIR A OCUPAÇÃO EFICIENTE DO ESPECTRO? SUPERINTENDÊNCIA DE OUTORGA E RECURSOS À PRESTAÇÃO 43º ENCONTRO TELE.SÍNTESE

Leia mais

Satélite: peça vital no eco-sistema 5G Gerson Souto SES DTH DO BRASIL

Satélite: peça vital no eco-sistema 5G Gerson Souto SES DTH DO BRASIL Satélite: peça vital no eco-sistema 5G Gerson Souto SES DTH DO BRASIL Painel Abrasat - Telebrasil 22-23 de Novembro de 2016 1 Agenda Visão para o 5G (IMT-2020) Tecnologia Satelital no Mundo 5G Elementos

Leia mais

Audiência Pública nº 02/2017

Audiência Pública nº 02/2017 Audiência Pública nº 02/2017 Chamamento Público para celebração de contrato de cessão da capacidade satelital em Banda Ka do SGDC Brasília, 23 de Fevereiro de 2017 Horário: 10h Agenda Data: 23/02/2017

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO N. 288 DE 21 DE JANEIRO DE 2002

ANEXO À RESOLUÇÃO N. 288 DE 21 DE JANEIRO DE 2002 ANEXO À RESOLUÇÃO N. 288 DE 21 DE JANEIRO DE 2002 NORMA DAS CONDIÇÕES DE OPERAÇÃO DE SATÉLITES GEOESTACIONÁRIOS EM BANDA Ku COM COBERTURA SOBRE O TERRITÓRIO BRASILEIRO 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 Esta

Leia mais

Painel Tele.Síntese 36

Painel Tele.Síntese 36 Painel Tele.Síntese 36 Espectro e ampliação do acesso Katia Costa da Silva Pedroso Brasília, 4 de fevereiro de 2014. A DEMANDA POR DADOS CONTINUA ACELERANDO E A BANDA LARGA MÓVEL SEGUE AVANÇANDO FORTEMENTE

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções N 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções N 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/GMC/RES. N 61/01 PAUTAS NEGOCIADORAS DO SGT N 1 COMUNICAÇÕES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções N 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum. CONSIDERANDO:

Leia mais

Cidadãos Inteligentes

Cidadãos Inteligentes Cidadãos Inteligentes Senador Walter Pinheiro Março/2015 Agenda O panorama brasileiro Oportunidades Smart People 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Panorama 8.00 6.00 4.00

Leia mais

LEI GERAL DAS ANTENAS PL 5.013/2013

LEI GERAL DAS ANTENAS PL 5.013/2013 LEI GERAL DAS ANTENAS PL 5.013/2013 COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER AO PROJETO DE LEI Nº 5.013/ 2013 CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 30 de outubro de 2013 EDUARDO LEVY crescimento do setor

Leia mais

700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G

700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G DESTINAÇÃO DA FAIXA DE 700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE MAIO DE 2014 em 08.abr.14 o SindiTelebrasil participou

Leia mais

O Satélite Brasileiro e o PNBL

O Satélite Brasileiro e o PNBL O Satélite Brasileiro e o PNBL SECOP 2015 08/10/2015 PROJETOS Infraestrutura Telebras Terrestre Internacional + Satelital REDE TERRESTRE Backbone Telebras Redes seguras de Governo A Telebras equipou aproximadamente

Leia mais

A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico. Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

Leia mais

Gestão do Espectro Radioelétrico na PETROBRAS & Aplicações Futuras

Gestão do Espectro Radioelétrico na PETROBRAS & Aplicações Futuras Gerência Setorial de Relacionamento com Instituições Regulatórias TIC/CPTC/REG Gestão do Espectro Radioelétrico na PETROBRAS & Aplicações Futuras Eng. Ângelo Canavitsas D. Sc. Coordenador de Administração

Leia mais

A Gestão do Espectro Desafios Nacionais e Padrões Globais

A Gestão do Espectro Desafios Nacionais e Padrões Globais 43 º Encontro Tele.Síntese A Gestão do Espectro Desafios Nacionais e Padrões Globais Brasília, DF, 01 de dezembro de 2015 José Leite Pereira Filho Professor da Universidade de Brasília e Consultor Conselheiro

Leia mais

PACTO DAS ANTENAS RICARDO DIECKMANN CDC ALEP - ACAMPAR LEGISLAÇÃO RESTRITIVA - CENÁRIO REGULATÓRIO E DESAFIOS. Cascavel, 21 de Novembro de 2013

PACTO DAS ANTENAS RICARDO DIECKMANN CDC ALEP - ACAMPAR LEGISLAÇÃO RESTRITIVA - CENÁRIO REGULATÓRIO E DESAFIOS. Cascavel, 21 de Novembro de 2013 PACTO DAS ANTENAS CDC ALEP - ACAMPAR LEGISLAÇÃO RESTRITIVA - CENÁRIO REGULATÓRIO E DESAFIOS Cascavel, 21 de Novembro de 2013 RICARDO DIECKMANN R$ 25,8 bilhões de investimentos em 2012 recorde histórico

Leia mais

Centro de Estudos em Telecomunicações. Solução Wireless Híbrida para a Universalização da Banda Larga no Brasil

Centro de Estudos em Telecomunicações. Solução Wireless Híbrida para a Universalização da Banda Larga no Brasil Centro de Estudos em Telecomunicações Solução Wireless Híbrida para a Universalização da Banda Larga no Brasil AGENDA Introdução Soluções de Acesso em Banda Larga Satélites na Banda Ka Satélites de Alta

Leia mais

36 PAINEL TELE.SÍNTESE

36 PAINEL TELE.SÍNTESE 36 PAINEL TELE.SÍNTESE 4G E A FAIXA DE 700 MHz OS ESTUDOS DE INTERFERÊNCIA Brasília DF, 4 de fevereiro de 2014 HISTÓRICO SOBRE A LIBERAÇÃO DA FAIXA: CONSULTA PÚBLICA N 12/2012 da Anatel: sinalização da

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL

COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, SENADO FEDERAL AS CONSEQUÊNCIAS DA ALOCAÇÃO DA BANDA DE FREQUÊNCIA EM 700 MHz, ATUALMENTE OCUPADA PELA TV ABERTA, E A ELABORAÇÃO DO EDITAL DE LICITAÇÃO PARA OS

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL Superintendência de Planejamento e Regulamentação - SPR

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL Superintendência de Planejamento e Regulamentação - SPR Rio de Janeiro, 02 de dezembro de 2016 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL Superintendência de Planejamento e Regulamentação - SPR CONSULTA PÚBLICA Nº 01/2017 Proposta de agenda regulatória para

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL ( ): CRÍTICAS E IMPASSES

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL ( ): CRÍTICAS E IMPASSES POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL (2014-2017): CRÍTICAS E IMPASSES Rafael A. F. Zanatta, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor Senado Federal, 24/05/17 O Idec Organização civil criada

Leia mais

Resolução nº 625, de 11 de novembro de 2013

Resolução nº 625, de 11 de novembro de 2013 Resolução nº 625, de 11 de novembro de 2013 Aprova a Atribuição, a Destinação e o Regulamento sobre Condições de Uso de Radiofrequências na Faixa de 698 MHz a 806 MHz. Observação: Este texto não substitui

Leia mais

Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades de projetos governamentais de Banda Larga no Brasil

Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades de projetos governamentais de Banda Larga no Brasil TIM BRASIL Salvador, 22 de Fevereiro de 2016 Painel: Iniciativas de Projetos de Banda Larga: Experiências brasileiras e britânicas Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades

Leia mais

Políticas de incentivo a provedores regionais

Políticas de incentivo a provedores regionais 14º Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo a provedores regionais Montes Claros, julho de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE, PNAD Acessos fixos e móveis

Leia mais

Aplicações para as Bandas de 2,5 e 3,5 GHz: um novo cenário para as telecomunicações

Aplicações para as Bandas de 2,5 e 3,5 GHz: um novo cenário para as telecomunicações Aplicações para as Bandas de 2,5 e 3,5 GHz: um novo cenário para as telecomunicações Francisco Giacomini Soares Diretor Sênior de Relações Governamentais da Qualcomm 1 Disclaimer Nothing in this presentation

Leia mais

Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day

Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day 2011 22/11/2011 Agenda Panorama mundial de Vsat Mercado

Leia mais

EAQ Entidade Aferidora da Qualidade de Banda Larga Workshop 5: Qualidade da Banda Larga no Brasil

EAQ Entidade Aferidora da Qualidade de Banda Larga Workshop 5: Qualidade da Banda Larga no Brasil EAQ Entidade Aferidora da Qualidade de Banda Larga Workshop 5: Qualidade da Banda Larga no Brasil 21 de maio de 2013 Workshop de Qualidade da Banda Larga 1. Introdução 2. A origem 3. Infraestrutura e Cadeia

Leia mais

IoT: Políticas e Infraestrutura

IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações IoT: Políticas e Infraestrutura A Evolução da Internet das Coisas no Brasil. FIESP, São Paulo 29/07/2015 PNBL para PBLT Banda Larga para Todos Chegar a 90% dos municípios com

Leia mais

COMPRAS GOVERNAMENTAIS: ANÁLISE DE ASPECTOS DA DEMANDA PÚBLICA POR EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES

COMPRAS GOVERNAMENTAIS: ANÁLISE DE ASPECTOS DA DEMANDA PÚBLICA POR EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES COMPRAS GOVERNAMENTAIS: ANÁLISE DE ASPECTOS DA DEMANDA PÚBLICA POR EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES Rodrigo Abdalla Filgueiras de Sousa João Maria de Oliveira Brasília, 28 de outubro de 2010. Objetivos,

Leia mais

SEI/ANATEL Análise

SEI/ANATEL Análise Página 1 de 16 Boletim de Serviço Eletrônico em Processo nº 53500.008298/2015 16 ANÁLISE Nº 24/2017/SEI/LM Interessado: Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação SOR CONSELHEIRO 1. ASSUNTO Leonardo

Leia mais

VSAT. Very Small Aperture Terminal

VSAT. Very Small Aperture Terminal Comunicações Via Satélite VSAT Very Small Aperture Terminal AGENDA Introdução do Conceito de VSAT Aplicações VSAT Arquiteturas e Topologias de Redes Características Gerais da Tecnologia Segmento Espacial

Leia mais

Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal. Tecnologia de Satélites

Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal. Tecnologia de Satélites Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal Tecnologia de Satélites Brasília, 01 de Dezembro de 2011 ABRASAT e SINDISAT ABRASAT Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações

Leia mais

LEI GERAL DAS ANTENAS:

LEI GERAL DAS ANTENAS: LEI GERAL DAS ANTENAS: O IMPACTO NAS CIDADES RIO DE JANEIRO, 3 E 4 DE JUNHO DE 2013 CARLOS DUPRAT crescimento do setor de telecomunicações está acelerado 8% 10% telefonia móvel banda larga fixa 27% 60%

Leia mais

AMBIENTE REGULATÓRIO DE 2014

AMBIENTE REGULATÓRIO DE 2014 AMBIENTE REGULATÓRIO DE 2014 RFS SALES MEETING SÃO PAULO, 28 E 29 DE JANEIRO CARLOS DUPRAT Como foi o ano de 2013? Recorde de investimento: mais de R$ 25 bi Mais de 47 milhões de novos acessos de banda

Leia mais

2 A Telefonia Móvel. 2.1 Breve Histórico da Telefonia Móvel Celular

2 A Telefonia Móvel. 2.1 Breve Histórico da Telefonia Móvel Celular 16 2 A Telefonia Móvel Neste capitulo será abordado os aspectos práticos do problema formulado no capítulo anterior, de modo a ratificar a relevância do assunto a ser discutido e a também suportar o desenvolvimento

Leia mais

Compartilhamento de Frequência e Qualidade

Compartilhamento de Frequência e Qualidade TIM BRASIL Brasília, 06 de Dezembro de 2016 Regulatory, Institutional and Press Relations Compartilhamento de Frequência e Qualidade Carlos Eduardo Siqueira Por que o RAN Sharing é relevante? Cenário Macroeconômico

Leia mais

Seminário Ministério das Comunicações Anatel e Abert

Seminário Ministério das Comunicações Anatel e Abert Seminário Ministério das Comunicações Anatel e Abert O Novo Papel da Anatel na Radiodifusão MARCONI THOMAZ DE SOUZA MAYA Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa Recife, 4 de maio de 2012 O

Leia mais

Gestão do Espectro Radioelétrico para Prestação de Serviços de Telecomunicações

Gestão do Espectro Radioelétrico para Prestação de Serviços de Telecomunicações Gestão do Espectro Radioelétrico para Prestação de Serviços de Telecomunicações Regulamentação das Condições de Uso de Faixas de Radiofrequências e Homologação de Equipamentos SEMINÁRIO DE GESTÃO E DEFESA

Leia mais

A inovação vem do espaço. panorama do mercado

A inovação vem do espaço. panorama do mercado A inovação vem do espaço panorama do mercado BRASILEIRO de satélite 1 a edição 2016 4 A inovação vem do espaço Sumário 6 Editorial 8 Onze novos satélites para brilhar no mercado brasileiro 10 Ses-10

Leia mais

pós-evento 14ª Edição 4e 5, setembro 2014 Royal Tulip Rio de Janeiro, Rio de janeiro, rj pós-evento

pós-evento 14ª Edição 4e 5, setembro 2014 Royal Tulip Rio de Janeiro, Rio de janeiro, rj pós-evento 14ª Edição 4e 5, setembro 2014 Royal Tulip Rio de Janeiro, Rio de janeiro, rj pós-evento O evento Mais de 350 pessoas marcaram presença na 14ª edição do Congresso Latino-Americano Satélites que aconteceu

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de 1 Mbps for ofertado por R$ 15 em todos os municípios Se pacote PNBL de 1 Mbps for

Leia mais

Meios Físicos Cont. Espectro Eletromagnético

Meios Físicos Cont. Espectro Eletromagnético Meios Físicos Cont. Pares Metálicos Cabo coaxial Par Trançado Condutores Óticos Fibra Rádio Microondas Satélites Infravermelho Espectro Eletromagnético 1 Espectro Eletromagnético Frequências 30MHz to 1GHz

Leia mais

DIFICULDADES PARA INSTALAÇÃO

DIFICULDADES PARA INSTALAÇÃO DIFICULDADES PARA INSTALAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL SEMINÁRIO DO INSTITUTO DE DIREITO APLICADO Brasília, 21 de agosto de 2013 EDUARDO LEVY crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

ECC/DEC/(04)01 - Decisão de SRDs para detecção de vítimas de avalanches (457 khz)

ECC/DEC/(04)01 - Decisão de SRDs para detecção de vítimas de avalanches (457 khz) http://www.anacom.pt/template12.jsp?categoryid=183307 Capítulo 1 TABELA DE ATRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS 5 DOCUMENTOS RELEVANTES DA CEPT, UIT E UE Documentos da UIT Decisões CEPT/ECC ECC/DEC/(05)12 - Decisão

Leia mais

12/08/2014. Esclarecimentos quanto às condições de uso de RF na subfaixa de ,5 MHz por transceptores de radiação restrita

12/08/2014. Esclarecimentos quanto às condições de uso de RF na subfaixa de ,5 MHz por transceptores de radiação restrita No Brasil a utilização das Frequências Wireless é regulamentada pela ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações), atualmente regida pela Resolução 365/2004. Prof. Marcel Santos Silva Redes Wireless 2

Leia mais

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES ROAD SHOW LEILÃO 700MHz INDICADORES DE AMBIENTE 2 POPULAÇÃO BRASILEIRA divisão demográfica Região Norte 16,9 milhões de habitantes Região Nordeste 55,8 milhões de habitantes

Leia mais

Redes Satélites.

Redes Satélites. angela@cba.inpe.br hermann@cba.inpe.br Breve Histórico 1. Idéia original de Arthur C. Clarke: : colocação em órbita de 3 repetidores separados a 120 o sob a linha do equador a 36000 km de altitude (Geo(

Leia mais

PROGRAMA CAMPOS ELECTROMAGNÉTICOS DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA E PLANEAMENTO

PROGRAMA CAMPOS ELECTROMAGNÉTICOS DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA E PLANEAMENTO PROGRAMA CAMPOS ELECTROMAGNÉTICOS Legislação Regulamentar referente a Planos de Monitorização e Medição, de acordo com o DL 11/2003, de 23 de Novembro. INTRODUÇÃO E CONTEXTO LEGAL O Decreto-Lei n.º 11/2003,

Leia mais

Material de Propriedade da Telebras. Edson Gusella Junior Eng. Eletricista

Material de Propriedade da Telebras. Edson Gusella Junior Eng. Eletricista Material de Propriedade da Telebras Edson Gusella Junior Eng. Eletricista Satélites Satélites são corpos que orbitam ao redor de um planeta e podem ser: Naturais por exemplo, a LUA que orbita ao redor

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 568, DE 15 DE JUNHO DE 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 568, DE 15 DE JUNHO DE 2011. AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 568, DE 15 DE JUNHO DE 2011. Republica, com alterações, o Regulamento sobre Canalização e Condições de Uso de Radiofrequências na Faixa de 148 MHz a 174

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 05 DE MAIO DE 2015 1. O crescimento da demanda 2.

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Acessos dez/2010 a mar/2014 Internet móvel (3G+4G) 454% Cidades com cobertura 3G de 824 para 3.253 295% 2 Crescimento da banda larga móvel por região Período: dez/2010 a mar/2014

Leia mais

STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA. Willian Prenzler de Souza

STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA. Willian Prenzler de Souza STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA Willian Prenzler de Souza 1 TELECOM NO BRASIL Com o crescimento do serviço de banda larga fixa no Brasil, nos últimos 10 anos, hoje os provedores regionais (ISP),

Leia mais

OS DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES EM GOIÂNIA

OS DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES EM GOIÂNIA OS DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES EM GOIÂNIA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR GOIÂNIA, 10 DE NOVEMBRO DE 2014 EDUARDO LEVY crescimento

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES SÉRGIO KERN CURITIBA, 15 A 17 DE OUTUBRO DE 2013 crescimento do setor de telecomunicações está acelerado 8% 10% telefonia

Leia mais

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas:

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes Sem Fio Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes sem fio fixa são extremamente bem adequado para implantar rapidamente uma conexão de banda larga, para

Leia mais

1 - OBJETIVO. Os serviços consistem na instalação e manutenção do acesso à Internet em banda larga.

1 - OBJETIVO. Os serviços consistem na instalação e manutenção do acesso à Internet em banda larga. À PM21 A/C Sr. Miguel Email: miguel@pm21.com.br 1. Nossa Empresa Gsatti Telecom uma operadora de Telecomunicações voltada a oferecer a melhor solução de acesso à Internet Via Satélite em todo o território

Leia mais

Instalação de Infraestrutura de Telecomunicações

Instalação de Infraestrutura de Telecomunicações Instalação de Infraestrutura de Telecomunicações Um desafio a ser vencido Conselho Consultivo da Anatel Francisco Carlos Monteiro Filho Brasília, 15 de dezembro de 2011 Telefones fixos 43 milhões Fonte:

Leia mais

OS DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES EM PORTO

OS DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES EM PORTO OS DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES EM PORTO ALEGRE SOCIEDADE DE ENGENHARIA DO RIO GRANDE DO SUL PORTO ALEGRE, 25 DE MARCO DE 2014 EDUARDO LEVY crescimento do setor de

Leia mais

Tabela de tolerâncias das frequências de emissores

Tabela de tolerâncias das frequências de emissores Tabela de tolerâncias das frequências de emissores As diferentes categorias de estações emissoras devem respeitar as correspondentes tolerâncias de frequência especificadas no Apêndice 2 do Regulamento

Leia mais

SET REGIONAL SUL 2016 PAINEL REGULATÓRIO DESLIGAMENTO 2018

SET REGIONAL SUL 2016 PAINEL REGULATÓRIO DESLIGAMENTO 2018 SET REGIONAL SUL 2016 PORTO ALEGRE/RS 31/05/2016 PAINEL REGULATÓRIO DESLIGAMENTO 2018 Martim Jales Hon Sumário Breve Histórico Edital de Licitação da faixa de 700 MHz EAD e GIRED Relatório de Análise e

Leia mais

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 Política de Controles Internos Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 OBJETIVO Garantir a aplicação dos princípios e boas práticas da Governança Corporativa, e que

Leia mais

São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014

São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014 São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014 PTT.br ultiplexação Óptica no PTT.br PTT Fórum 8 Salvador Rodrigues da Silva Neto Equipe de Engenharia PTT.br ultiplexação A multiplexação

Leia mais

26 Seminário Brasileiro de Radiodifusão SEMINÁRIO TÉCNICO ABERT

26 Seminário Brasileiro de Radiodifusão SEMINÁRIO TÉCNICO ABERT 26 Seminário Brasileiro de Radiodifusão SEMINÁRIO TÉCNICO ABERT Brasília, 21 de junho de 2012 João Carlos Fagundes Albernaz Gerente-Geral de Satélites e Serviços Globais Por que regular o espectro? O papel

Leia mais

Comunicações móveis por Satélite. slide 1

Comunicações móveis por Satélite. slide 1 Comunicações móveis por Satélite slide 1 Satélite de Comunicações São satélites colocados em órbita da terra com a missão de transportarem repetidores de sinais de telecomunicações. Os satélites podem

Leia mais

Sindicato das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT. Rio de Janeiro, 30 de setembro de 2010

Sindicato das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT. Rio de Janeiro, 30 de setembro de 2010 Sindicato das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Rio de Janeiro, 30 de setembro de 2010 Federação Brasileira de Telecomunicações FEBRATEL Sindicatos Associados à FEBRATEL SETA Sindicato

Leia mais

Missão: Ajudar nossos clientes a fazerem melhores negócios agora!

Missão: Ajudar nossos clientes a fazerem melhores negócios agora! Missão: Ajudar nossos clientes a fazerem melhores negócios agora! iopera do better business now apresenta: Caso de estudo BUSINESS ANALYTICS CRIAÇÃO DA OFERTA DE PRODUTOS E SERVIÇOS GERAÇÃO DE LEADS ALTAMENTE

Leia mais

Destinação e Licitação da Faixa de 700 MHz

Destinação e Licitação da Faixa de 700 MHz Destinação e Licitação da Faixa de 700 MHz Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal 9-7-2013 Agenda Atribuições e missão da SET Grupos SET de Trabalho Testes

Leia mais

Atenuação Devido a Chuvas nas Bandas Ka, Ku e X. Agostinho Linhares RFCEE/SRF ANATEL

Atenuação Devido a Chuvas nas Bandas Ka, Ku e X. Agostinho Linhares RFCEE/SRF ANATEL Atenuação Devido a Chuvas nas Bandas Ka, Ku e X Agostinho Linhares RFCEE/SRF ANATEL Agenda Arco Geoestacionário Comunicação via Satélite como Backbone Faixas de Frequências para Radiocomunicações Espaciais

Leia mais

Decisão ECC de 11 de março de 2011 sobre proteção do serviço de exploração da Terra por satélite (passivo) na faixa de frequências MHz

Decisão ECC de 11 de março de 2011 sobre proteção do serviço de exploração da Terra por satélite (passivo) na faixa de frequências MHz COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS Decisão ECC de 11 de março de 2011 sobre proteção do serviço de exploração da Terra por satélite (passivo) na faixa de frequências 1400-1427 MHz (ECC/DEC/(11)01) Página

Leia mais

Sem inário sobre Inclusão D igital e D esenvolvim ento P rogram a Cidades D igitais

Sem inário sobre Inclusão D igital e D esenvolvim ento P rogram a Cidades D igitais Sem inário sobre Inclusão D igital e D esenvolvim ento P rogram a Cidades D igitais R egina Cunha Parreira G erente de R egulam entação Superintendência de Serviços Privados ÍN D ICE 1. Disposições Regulamentares

Leia mais

I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes

I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes - 2015 Morretes em busca da Cidade Digital Inteligente Prefeitura de Morretes Secretaria de Administração Depto de Tecnologias da Informação

Leia mais

AVALIAÇÃO DA ATUAÇÃO DA ANATEL NA QUALIDADE DA TELEFONIA MÓVEL

AVALIAÇÃO DA ATUAÇÃO DA ANATEL NA QUALIDADE DA TELEFONIA MÓVEL AVALIAÇÃO DA ATUAÇÃO DA ANATEL NA QUALIDADE DA TELEFONIA MÓVEL Auditoria Operacional (TC 023.133/2015-5) Relator: Ministro Bruno Dantas Brasília, setembro de 2016 CONTEXTUALIZAÇÃO Acessos ao serviço de

Leia mais

Como escolher um Satélite para DTH Broadcast Day SSPI 03/05/2011. Antônio Paolino Iannelli Geraldo Cesar de Oliveira

Como escolher um Satélite para DTH Broadcast Day SSPI 03/05/2011. Antônio Paolino Iannelli Geraldo Cesar de Oliveira Broadcast Day SSPI 03/05/2011 Antônio Paolino Iannelli Geraldo Cesar de Oliveira Panorama do Mercado Penetração da TV por Assinatura por classe Termaisopçõesdecanaiséoprincipal motivador... A TV por assinatura

Leia mais

CONVERSANDO COM A SET

CONVERSANDO COM A SET Departamento de Outorgas CONVERSANDO COM A SET Patrícia Ávila / William Ivo Brasília, agosto de 2012 REGULAMENTO DO SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO E RTV/RpTV Decreto nº 7.670, de 2012 Análise mais rigorosa da

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE OUTORGA E RECURSOS À PRESTAÇÃO

SUPERINTENDÊNCIA DE OUTORGA E RECURSOS À PRESTAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE OUTORGA E RECURSOS À PRESTAÇÃO SET EXPO 2016 Vitor Elisio Goes de Oliveira Menezes Superintendente Sistema de Controle de Radiodifusão SCR O que é o Mosaico? Administração Administração

Leia mais

Internet das Coisas e Cidades Inteligentes Painel Telebrasil Brasília DF 22/11/2016

Internet das Coisas e Cidades Inteligentes Painel Telebrasil Brasília DF 22/11/2016 Internet das Coisas e Cidades Inteligentes Painel Telebrasil - 2016 Brasília DF 22/11/2016 O que é IoT? Interação entre tudo e todos, provendo serviços avançados por meio de comunicação inteligente, permitindo

Leia mais

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações Brasília,

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Femtocell, pequenas estações rádio base (ERB's) desenvolvidas para operar dentro de residências.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Femtocell, pequenas estações rádio base (ERB's) desenvolvidas para operar dentro de residências. O que é Femtocell? Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Femtocell, pequenas estações rádio base (ERB's) desenvolvidas para operar dentro de residências. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco

Leia mais

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite. Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite. Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Rio de Janeiro, 16 de Agosto de 2011 2 Referência Internacional

Leia mais

Termo de Referência - TR

Termo de Referência - TR Termo de Referência - TR Rede de Acesso em Banda Ka (Pré-qualificação) TR Nº 012-3800/2016 Data 05/10/2016 1. OBJETO DA PRÉ-QUALIFICAÇÃO 1.1. Pré-Qualificação de empresas do mercado brasileiro e internacional

Leia mais

Guia de Boas Práticas da Regulamentação. proposta de temas e processo de desenvolvimento. José Augusto A. K. Pinto de Abreu

Guia de Boas Práticas da Regulamentação. proposta de temas e processo de desenvolvimento. José Augusto A. K. Pinto de Abreu Guia de Boas Práticas da Regulamentação proposta de temas e processo de desenvolvimento José Augusto A. K. Pinto de Abreu Objetivo Discutir o conteúdo do Guia de Boas Práticas para a Regulamentação Técnica

Leia mais

ANEXO À PORTARIA N. 2, DE 7 DE JANEIRO DE 1997 NORMA N. 1, DE 1997

ANEXO À PORTARIA N. 2, DE 7 DE JANEIRO DE 1997 NORMA N. 1, DE 1997 ANEXO À PORTARIA N. 2, DE 7 DE JANEIRO DE 1997 NORMA N. 1, DE 1997 Características Mínimas de Radiação de Antenas de Estações Terrenas para Comunicação Via Satélite 1 - Objetivo A presente Norma tem por

Leia mais

.:Conectividade:. Panorama e Integração da Rede Acadêmica Nacional com a Rede Catarinense

.:Conectividade:. Panorama e Integração da Rede Acadêmica Nacional com a Rede Catarinense .:Conectividade:. Panorama e Integração da Rede Acadêmica Nacional com a Rede Catarinense Edison Tadeu Lopes Melo SeTIC/UFSC - PoP-SC/RNP edison.melo {@} ufsc. br UFSC Campus Trindade Florianópolis SC

Leia mais

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial.

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial. Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial Junho de 2009 Assinatura de Termo de Ajuste de Conduta, no qual as partes assumam

Leia mais

COMUNICAÇÃO E SEGURANÇA CONDOMINIAL HDL

COMUNICAÇÃO E SEGURANÇA CONDOMINIAL HDL COMUNICAÇÃO E SEGURANÇA CONDOMINIAL HDL SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA CONDOMÍNIOS DE DIVERSOS TAMANHOS ESPECIALISTA EM SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA BENEFÍCIOS DA OFERTA HDL Gestão integrada de todas essas

Leia mais

Monitoração de Satélites Desafios do Órgão Regulador

Monitoração de Satélites Desafios do Órgão Regulador SSPI Day2013 Rio de Janeiro - 08/10/2013 Monitoração de Satélites Desafios do Órgão Regulador Rodrigo Menezes Superintendência de Fiscalização Conteúdo Recursos escassos; Regulamentação aplicável à área

Leia mais

10º Congresso do Comité português da URSI AS COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

10º Congresso do Comité português da URSI AS COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 10º Congresso do Comité português da URSI AS COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Sumário 1. Breve História do SIRESP na RAM 2. Organização da Gestão do SIRESP na RAM 3. Organização

Leia mais

AS CONSEQUÊNCIAS DA ALOCAÇÃO DA BANDA DE FREQUÊNCIA

AS CONSEQUÊNCIAS DA ALOCAÇÃO DA BANDA DE FREQUÊNCIA AS CONSEQUÊNCIAS DA ALOCAÇÃO DA BANDA DE FREQUÊNCIA EM 700 MHz, ATUALMENTE OCUPADA PELA TV ABERTA, E A ELABORAÇÃO DO EDITAL DE LICITAÇÃO PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL DE QUARTA GERAÇÃO Contribuição

Leia mais

POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, AUTOMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS. 2ª Versão

POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, AUTOMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS. 2ª Versão POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, AUTOMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS 2ª Versão Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Princípios... 4 4 Diretrizes... 5 5 Responsabilidades... 5

Leia mais

SENTIDOS E DESAFIOS DE OTT PARA PROFISSIONAIS: BROADCAST TRADICIONAL E BROADCAST STREAMING. Vitor Oliveira

SENTIDOS E DESAFIOS DE OTT PARA PROFISSIONAIS: BROADCAST TRADICIONAL E BROADCAST STREAMING. Vitor Oliveira SENTIDOS E DESAFIOS DE OTT PARA PROFISSIONAIS: BROADCAST TRADICIONAL E BROADCAST STREAMING Vitor Oliveira 1 Agenda: 1. OTT SIGNIFICADOS 2. RISCO MORAL 3. DESAFIOS REGULATÓRIOS DO VoD 4. CONVERGÊNCIA E

Leia mais

Soluções para Transmissão de Vídeo Digital IP utilizando plataformas Satélite e Terrestre

Soluções para Transmissão de Vídeo Digital IP utilizando plataformas Satélite e Terrestre Soluções para Transmissão de Vídeo Digital IP utilizando plataformas Satélite e Terrestre Marcos Mandarano 30-31 Janeiro 2007 Informações de direitos exclusivos. Não pode ser reproduzido sem autorização

Leia mais

A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil

A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil Paulo Safady Simão Presidente da CBIC Fortaleza - CE 18/03/2010 Representante nacional e internacional das entidades empresariais da Indústria

Leia mais

PNBL e o setor de satélites

PNBL e o setor de satélites PNBL e o setor de satélites Artur Coimbra de Oliveira Diretor do Departamento de Banda Larga Sumário Ministério das Comunicações Diagnóstico Ações do Governo Federal Impactos Aplicações potenciais do acesso

Leia mais

RESULTADOS DO PROGRAMA BANDA LARGA NAS ESCOLAS

RESULTADOS DO PROGRAMA BANDA LARGA NAS ESCOLAS RESULTADOS DO PROGRAMA BANDA LARGA NAS ESCOLAS Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio (ITS Rio) Novembro 2015 O PBLE - Programa Banda Larga nas Escolas foi implementado em 2008 com o objetivo de conectar

Leia mais

O Ministério das Comunicações e a Radiodifusão Brasileira

O Ministério das Comunicações e a Radiodifusão Brasileira O Ministério das Comunicações e a Radiodifusão Brasileira 1 Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica Ações 2011. 2 Comunicação Eletrônica A comunicação eletrônica está em fase de transição tecnológica

Leia mais

PAUTAS NEGOCIADORAS DO SGT N 1 COMUNICAÇÕES

PAUTAS NEGOCIADORAS DO SGT N 1 COMUNICAÇÕES MERCOSUL/GMC/RES. Nº 32/04 PAUTAS NEGOCIADORAS DO SGT N 1 COMUNICAÇÕES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum. CONSIDERANDO:

Leia mais

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 24 de setembro de 2013 Agenda Contextualização do Setor Qualidade Indicadores

Leia mais