A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico."

Transcrição

1 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico. Leonardo Euler de Morais Chefe da Assessoria Técnica da Anatel Agosto/2016

2 Panorama do Setor de Telecom Telefone Fixo Banda Larga Fixa 43 milhões de assinantes 25 milhões de assinantes 34% Oi 34% Telefônica 26% Claro 5% Outros Acesso Móvel R$ 233,7 bi RECEITA BRUTA 4% (2015) do PIB Brasil 341 milhões de acessos R$ 57 bi 1T16 32% Claro 28% Telefônica 24% Oi 15% Outros TV por Assinatura 258 milhões de assinantes 19 milhões de assinantes 29% Telefônica/Vivo 25% Claro 25% Tim 19% Oi 2% Outros 503 mil empregos diretos Fonte (Ago/16): % Claro 28% DirecTV 9% Telefônica 6% Oi 4% Outros

3 No (...) século 21, a preços acessíveis, redes de banda larga ubíqua serão tão críticas para a prosperidade econômica e social como as redes de transportes, água e energia. Não só a banda larga proporcionará benefícios em todos os setores da sociedade, mas também ajudará a promover o desenvolvimento social e econômico, e será fundamental para nos ajudar a conseguir cumprir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. ex-secretário Geral da UIT, Dr Hamadoun I. Touré

4 Internet e Desenvolvimento Econômico

5 Internet e Desenvolvimento Econômico A Internet conforma tecnologia que apresenta inúmeras possibilidades enquanto ferramenta para o desenvolvimento social e para o crescimento econômico ao minimizar custos de transação e ao favorecer o incremento de capital, inclusive, do capital humano.

6 Conectividade e Desenvolvimento econômico Fonte: Deloitte 2014 adaptado

7 Fonte: Deloitte 2014 adaptado Conectividade e Saúde

8 Fonte: Deloitte 2014 adaptado Conectividade e Educação

9 Causalidade entre Banda Larga e Crescimento Econômico

10 Aspectos Importantes para Maximizar os Benefícios da Conectividade Diversidade Regional e socioeconômica Brasileira Necessidade de Atração de Investimentos em Infraestrutura de Redes Tratamento de Dados Pessoais Segurança Cibernética

11 DIVERSIDADE REGIONAL E SOCIOECONÔMICA BRASILEIRA

12 Desafios: Massificação, Qualidade e Preço Adotar as medidas necessárias para promover o desenvolvimento das telecomunicações do País de modo a dotá-lo de uma moderna e eficiente infraestrutura de telecomunicações, capaz de oferecer à sociedade serviços adequados, diversificados e a preços razoáveis, em todo o território nacional. Aprox. 85% da população urbana ocupa menos de 1% do território federal

13 Utilização de Internet no Brasil 80 Percentual de domicílios particulares com existência de utilização da Internet por Grandes Regiões Brasil - 54,9% ,9 58,2 56, ,6 42, Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Fonte: IBGE - PNAD TIC 2014 Domicilios com existência de uso de Internet Média Brasil

14 Com Internet Sem Internet Com Internet Sem Internet Com Internet Sem Internet Com Internet Sem Internet Com Internet Sem Internet Total de domicílios particulares por região (x 1000 ) Utilização de Internet no Brasil Total de domicílios particulares no Brasil e difusão da Internet Sudeste Fonte: IBGE - PNAD TIC 2014 Nordeste Sul Centro-Oeste Norte

15 Utilização de Internet no Brasil 80 Percentual de domicílios particulares com existência de utilização da Internet Unidades da Federação (%) Brasil - 54,9% ,1 67,9 60,5 59,0 58,8 58,5 57,4 57,0 56,7 55,0 51,9 51,3 51,2 50,9 49,8 49,1 48,6 48, ,9 43,6 41,6 41,3 40,3 38,3 37,3 36,6 31,6 0 DF SP RJ RS SC ES RR PR MS MG SE GO MT AM RN AP PB RO PE BA AC PA CE AL TO PI MA Fonte: IBGE - PNAD TIC 2014 Domicilios com existência de utilização da Internet (%) Média Brasil

16 Utilização de Internet no Brasil

17 NECESSIDADE DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA DE REDES

18 Demanda Fonte: Smart Insights

19 Demanda e Investimentos Fonte: The Boston Consulting Group, com adaptações.

20 No Ecossistema Digital Visão de Camadas Infraestrutura de rede e de serviços Dispositivos e Sistemas Operacionais Plataforma para Serviços e Aplicativos Aplicativos, conteúdo e serviços Consumidores (PF e PJ) Convergência Tecnológica Menor nitidez em relação às fronteiras de algumas dessas camadas Menor Integração (vertical/horizontal) das camadas favorece maior diversidade de players. O processo de inovação ocorre em todas as camadas;

21 Marco Regulatório e Renovação Contratos de Concessão Contexto e Oportunidades: Marco Atual das Concessões Novo Marco Regulatório: Base Legal Promoção da Competição Massificação de Serviços Setor de Telecomunicações Forma Legal para viabilizar a migração: SEGURANÇA JURÍDICA A PRECIFICAÇÃO da migração: aspectos que serão considerados; metodologia empregada

22 Marco Regulatório e Contratos de Concessão Contexto e Oportunidades: Atrair Investimentos e Dinamizar o Setor; Solução Política Pública-Regulatória Equilibrada; Solução que conforme um cenário que: Atenda ao interesse público; Estabilidade Regulatória necessária para realização de investimentos. Inserir a Banda Larga no centro da Política Pública.

23 TRATAMENTO DE DADOS PESSOAIS E SEGURANÇA CIBERNÉTICA

24 Once we ve connected everything to everything else, safety and privacy will be big challenges. It s impossible to stop abuse, but we have to be able to detect it. We need to develop better security and authentication technology, as well as better international agreements to prosecute cross-country cybercrimes. Vint Cerf, Google s vice president and chief Internet evangelist

25 Tratamento de Dados Pessoais Lei. nº /2014 Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil Entre os quais: Proteção da Privacidade; Proteção dos Dados pessoais, na forma da lei. Essa questão é objeto de debate no PL 5.276/16; Desafio será estabelecer um marco legal que contemple direitos fundamentais (em especial, a privacidade) sem prejuízo ao processo indutor de negócios decorrente de uma sociedade baseada na informação.

26 Ranking dos Maiores Desafios Globais #1 Combate ao terrorismo transnacional #2 Prevenção e resposta a conflitos violentos entre Estados #3 Prevenção e resposta a conflitos violentos internos #4 Sistema Econômico global #5 Mitigação e Adaptação as mudanças climáticas #6 Prevenção de proliferação nuclear #7 Avanços no desenvolvimento #8 Gerenciamento de Governança Cibernética #9 Promoção de Saúde Global #10 Expansão do comércio internacional Prioridades da Governança Cibernética Negociação normas de governança da Internet Regras de desenvolvimento para a conduta dos Estados no espaço cibernético Equilibrando segurança e liberdade no ciberespaço Prevenção e combate à cibercriminalidade

27 Índice UIT de Segurança Cibernética GCI para EUA = 0,824 GCI para o Rússia = 0,5 GCI para o Brasil = 0,706 GCI para o China = 0,441

28 OBRIGADO!

WORKSHOP FIESP LGT: 20 ANOS. Novo Marco Legal das Telecomunicações

WORKSHOP FIESP LGT: 20 ANOS. Novo Marco Legal das Telecomunicações WORKSHOP FIESP LGT: 20 ANOS Novo Marco Legal das Telecomunicações Julho/2017 Fonte: Smart Insights Demanda e Investimentos Fonte: The Boston Consulting Group, com adaptações. No Ecossistema Digital Visão

Leia mais

Seminário FGV EPGE Modernização da Infraestrutura Brasileira. Novo modelo regulatório para o setor de Telecomunicações

Seminário FGV EPGE Modernização da Infraestrutura Brasileira. Novo modelo regulatório para o setor de Telecomunicações Seminário FGV EPGE Modernização da Infraestrutura Brasileira Novo modelo regulatório para o setor de Telecomunicações Outubro/2017 Causalidade entre Banda Larga e Crescimento Econômico Fonte: Smart Insights

Leia mais

Painel Telebrasil Novo modelo: Migração para autorizações e Novas regras para o espectro

Painel Telebrasil Novo modelo: Migração para autorizações e Novas regras para o espectro Painel Telebrasil 2017 Novo modelo: Migração para autorizações e Novas regras para o espectro Setembro/2017 Fonte: Smart Insights Demanda e Investimentos Fonte: The Boston Consulting Group, com adaptações.

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Panorama mundial Sem plano: 35 (18%) Planejando: 4 (2%) Com plano: 156 (80%) Países com plano ou

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Consulta pública sobre o decreto de políticas de telecomunicações Quando: de 18/10/2017 a 17/11/2017.

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL Audiência Pública no Senado Federal EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 14 DE OUTUBRO DE 2015 A demanda por conectividade e mobilidade da sociedade está crescendo exponencialmente

Leia mais

51º Encontro Tele Síntese

51º Encontro Tele Síntese 51º Encontro Tele Síntese Critérios para a precificação dos ônus das concessões de telefonia fixa. O que considerar. 21 de novembro de 2017 Setor precisa de modernização regulatória Modelo antigo O modelo

Leia mais

IX Seminário TelComp 2016 Perspectivas para as Telecomunicações em Momento Regulatório

IX Seminário TelComp 2016 Perspectivas para as Telecomunicações em Momento Regulatório IX Seminário TelComp 2016 Perspectivas para as Telecomunicações em 2017 Momento Regulatório Novembro/2016 Aspectos Constitucionais Constituição de 1988: Art. 21. Compete à União: (...) XI - explorar, diretamente

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Panorama mundial Sem plano; 35; 18% Planejando; 2; 1% Número de Países com Plano de Banda Larga

Leia mais

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 Incubadoras em Implantação Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 CENTRO-OESTE DF 03 GO 02 MT 03 TOTAL 08 Total no Brasil - 74 Incubadoras SUL RS 02 TOTAL 02 NORDESTE AL 02

Leia mais

TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS

TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS UF Gasolina Automotiva e Álcool Anidro Álcool Hidratado Óleo Combustível Gás Natural Veicular Internas Interesta-duais Internas Interestaduais Internas

Leia mais

Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos

Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (e outras ocorrências envolvendo a atividade bancária) (2017-2018) Elaboração: Contraf-CUT e CONTRASP Fonte: Notícias da imprensa, SSP dos Estados e Sindicatos

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA 2017

PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA 2017 Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Relações com Consumidores PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA 2017 Brasília, 13 de março de 2018 1 Como a pesquisa é realizada (Resolução

Leia mais

FIESP Workshop de Telecomunicações LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES: 20 ANOS (LGT +20) Oscar Petersen

FIESP Workshop de Telecomunicações LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES: 20 ANOS (LGT +20) Oscar Petersen FIESP Workshop de Telecomunicações LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES: 20 ANOS (LGT +20) Oscar Petersen Vice Presidente Jurídico Regulatório e Institucional AGENDA Setor de telecomunicações no Brasil Evolução

Leia mais

A expansão da Banda Larga no contexto da revisão do Modelo Setorial

A expansão da Banda Larga no contexto da revisão do Modelo Setorial A expansão da Banda Larga no contexto da revisão do Modelo Setorial Março/2017 Do Marco Legal de Telecomunicações Conforme a Lei Geral de Telecomunicações (LGT), quanto ao Regime Jurídico de Prestação,

Leia mais

8º Fórum das Comunicações da CPLP. Estratégias Digitais & Desafios Regulatórios no Contexto da Convergência do Ecossistema Digital

8º Fórum das Comunicações da CPLP. Estratégias Digitais & Desafios Regulatórios no Contexto da Convergência do Ecossistema Digital 8º Fórum das Comunicações da CPLP Estratégias Digitais & Desafios Regulatórios no Contexto da Convergência do Ecossistema Digital Fevereiro/2017 Demanda Fonte: Smart Insights Demanda e Investimentos Fonte:

Leia mais

Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1

Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1 Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1 AC RIO BRANCO 15,00 84,98 97,73 1 AC RIO BRANCO 20,00

Leia mais

SESI EM NÚMEROS Um retrato do hoje

SESI EM NÚMEROS Um retrato do hoje SESI EM NÚMEROS 218 Um retrato do hoje 53.597 44.679 4.418 3.728 27.78 25.88 23.353 17.74 1.355 5.27 5.251 66 145.45 131.985 24.93 359.63 338.59 312.75 72.39 SESI EM NÚMEROS 218 - EDUCAÇÃO MATRÍCULAS BRASIL

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

DADOS ESTATÍSTICOS DE PRETENDENTES - BRASIL TOTAL % 1. Total de Pretendentes cadastrados: ,00%

DADOS ESTATÍSTICOS DE PRETENDENTES - BRASIL TOTAL % 1. Total de Pretendentes cadastrados: ,00% DADOS ESTATÍSTICOS DE PRETENDENTES - BRASIL TOTAL % 1. Total de Pretendentes cadastrados: 8346 100,00%. Total de Pretendentes que somente aceitam crianças da Raça Branca: 10834 38,% 3. Total de Pretendentes

Leia mais

Integração da Infra-estrutura de Telecomunicações às Políticas de Governo

Integração da Infra-estrutura de Telecomunicações às Políticas de Governo Integração da Infra-estrutura de Telecomunicações às Políticas de Governo 46 o Painel Telebrasil Florianópolis, 30 de maio de 2003 Este documento é classificado como confidencial. Os direitos de reprodução

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 05 3. Consolidado por Região... 06 4. Consolidado por Estado... 09 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

ONDE INVESTIR EM BANDA LARGA, AS PRIORIDADES

ONDE INVESTIR EM BANDA LARGA, AS PRIORIDADES ONDE INVESTIR EM BANDA LARGA, AS PRIORIDADES 47º ENCONTRO TELE.SÍNTESE BRASÍLIA 14 DE MARÇO DE 2017 0 A modernização da Concessão e dos Fundos Setoriais são alavancas essenciais para financiar a Banda

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA: ICMS. Senado Federal CAE 11 de Março de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA: ICMS. Senado Federal CAE 11 de Março de 2013 AUDIÊNCIA PÚBLICA: ICMS Senado Federal CAE 11 de Março de 2013 1 ICMS Guerra Fiscal 1) Insuficiência das Políticas de Desenvolvimento Regional levam os Estados a concederem benefícios fiscais para atrair

Leia mais

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015 Perspectiva Regulatória Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2 milhões de assinantes R$ 204 bi RECEITA

Leia mais

Tabela 2: PIB Brasil e unidades da federação a preços constantes - R$ de 2000(mil) - Deflacionado pelo Deflator Implícito do PIB nacional

Tabela 2: PIB Brasil e unidades da federação a preços constantes - R$ de 2000(mil) - Deflacionado pelo Deflator Implícito do PIB nacional 56 ANEXOS Tabela 1: Investimentos em Educação e Cultura dos Estados da Região Norte do Brasil 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 AC 41,14 82,62924 97,71488217 112,0076867 169,2800564

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015 Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2

Leia mais

Conselho Federal de Medicina. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00043/2017 (SRP)

Conselho Federal de Medicina. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00043/2017 (SRP) Conselho Federal de Medicina Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00043/2017 (SRP) Às 16:42 horas do dia 22 de janeiro de 2018, após constatada a regularidade dos atos procedimentais, a autoridade

Leia mais

RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007

RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007 RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007 RESOLVE: Aprova a Proposta Orçamentária do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Serviço Social da 1 a., 2 a., 3 a., 4 a., 5 a., 6 a., 7 a., 8

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013 O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22 da Lei

Leia mais

Brasília, 15 de abril de 2008.

Brasília, 15 de abril de 2008. Brasília, 15 de abril de 28. Considerações Iniciais Elevado numero de profissionais sem carteiras Tempo de espera de emissão Ações Desenvolvidas Otimização das Centrais de Digitalização Visita aos Crea

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

2005 CDMA Latin America Regional Conference

2005 CDMA Latin America Regional Conference Agencia Nacional de Telecomunicações 2005 CDMA Latin America Regional Conference JARBAS JOSÉ VALENTE Superintendente de Serviços Privados Conteúdo Situação Atual do SMP Previsão da Evolução do SMP Espectro

Leia mais

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 s Educacionais As 5 s do Todos Pela Educação Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 Construção das metas Pesquisa do meio copo cheio : consensos para avançar Documento de mobilização inicial Entrevistas e

Leia mais

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Vagas autorizadas 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Fonte: IBGE e MS. Datum: SIRGAS2000 Elaboração: MS/SGTES/DEPREPS Data:

Leia mais

Tendências do Setor de Telecomunicações A PARTIR DE 2017, A ECONOMIA BRASILEIRA DEVE APRESENTAR CRESCIMENTO DO PIB, COM AUMENTO CONTÍNUO DO MERCADO

Tendências do Setor de Telecomunicações A PARTIR DE 2017, A ECONOMIA BRASILEIRA DEVE APRESENTAR CRESCIMENTO DO PIB, COM AUMENTO CONTÍNUO DO MERCADO Tendências do Setor de Telecomunicações A PARTIR DE 2017, A ECONOMIA BRASILEIRA DEVE APRESENTAR CRESCIMENTO DO PIB, COM AUMENTO CONTÍNUO DO MERCADO 2.66 2.34 A Taxa de câmbio (R$/US$) 3.26 3.90 3.45 3.50

Leia mais

PROCESSO SELETIVO UFAL SiSU GERAL (5.168 vagas ofertadas)

PROCESSO SELETIVO UFAL SiSU GERAL (5.168 vagas ofertadas) PROCESSO SELETIVO UFAL 2014 - SiSU 2014.1 - GERAL (5.168 vagas ofertadas) ALAGOAS AL 2.918 56,46% BAHIA BA 306 5,92% SERGIPE SE 96 1,86% PERNAMBUCO PE 627 12,13% PARAÍBA PB 24 0,46% RIO GRANDE DO NORTE

Leia mais

PESQUISA DE DESEMPENHO. 2º Trimestre 2016

PESQUISA DE DESEMPENHO. 2º Trimestre 2016 PESQUISA DE DESEMPENHO 2º Trimestre 2016 Objetivos No ano de 2016 a pesquisa de Desempenho do Setor de Franchising continuará sendo realizada de forma trimestral com o objetivo de permitir antecipação

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 16 a 20 de Julho de Rodolfo Margato (11)

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 16 a 20 de Julho de Rodolfo Margato (11) Economic Research São Paulo - SP - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 16 a 20 de Julho de 2018 Rodolfo Margato (11) 3553-1859 Indicadores e eventos da última semana set/12 jan/13 mai/13 set/13 jan/14

Leia mais

MATO GROSSO MAIS POR VOCÊ

MATO GROSSO MAIS POR VOCÊ Governo do Estado de Mato Grosso Silval Barbosa Governador Chico Daltro Vice- Governador MATO GROSSO MAIS POR VOCÊ OPORTUNIDADES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO ESTADO DE MATO GROSSO PARA OS PRÓXIMOS

Leia mais

Racionamento de água. Abril/2017

Racionamento de água. Abril/2017 Racionamento de água Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias A Kuser Participações S/A traz mais uma vez ao mercado, um levantamento da quantidade de corretores

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

Pesquisa Mensal de Serviços - PMS

Pesquisa Mensal de Serviços - PMS Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria Pesquisa Mensal de Serviços - PMS Resultados de ço de 2018 15/05/2018 Resultados ço de 2018 (Resumo) ço 2018 / ereiro 2018* ço 2018 / ço 2017 Acumulado até

Leia mais

Micro e Pequenas Empresas Brasil RAE. Outubro/ /

Micro e Pequenas Empresas Brasil RAE. Outubro/ / Taxa de Sobrevivência Micro e Pequenas Empresas Brasil Outubro/2011 1 Nova Metodologia: Erro ZERO Antiga Metodologia Nova Metodologia Pesquisa de campo com empresas Entrevista com empresários Amostra (2

Leia mais

Seminário Espaços Urbanos Seguros

Seminário Espaços Urbanos Seguros Seminário Espaços Urbanos Seguros A atuação da CAIXA e seu impacto no desenvolvimento de cidades sustentáveis Vice-Presidência de Governo Superintendência Nac de Ass Técnica e Desenv Sustentável Jean R.

Leia mais

RESOLUÇÃO COFEN Nº 0463/2014

RESOLUÇÃO COFEN Nº 0463/2014 cofen.gov.br http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-04632014_26952.html RESOLUÇÃO COFEN Nº 0463/2014 Fixa o valor das anuidades, para o exercício de 2015, devidas aos Conselhos Regionais de Enfermagem

Leia mais

Regulamento Oferta 0800

Regulamento Oferta 0800 Regulamento TELEMAR NORTE LESTE S.A., sociedade anônima, concessionária do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC), com sede na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Rua do Lavradio, 71

Leia mais

Dispõe sobre o Orçamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço FGTS, para o exercício de 2017, e dá outras providências.

Dispõe sobre o Orçamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço FGTS, para o exercício de 2017, e dá outras providências. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional de Ativo do FGTS Circular

Leia mais

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo Estatísticas Corpus Christi Nos últimos anos, as ocorrências de acidentes envolvendo veículos automotores, no período do feriado de Corpus Christi, cujas indenizações foram solicitadas à Seguradora Líder

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica Situação educacional dos jovens brasileiros de 15 a 17 anos - Brasil-2011 Situação/escolaridade 1) Analfabetos População (mil) 166,8 2) Freqüentam a

Leia mais

Evolução das estatísticas de acidentes por Estado

Evolução das estatísticas de acidentes por Estado Evolução das estatísticas de acidentes por Estado Data: 1/8/218 FILTROS: Acidentes: Todos Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Este material destaca a evolução das estatísticas de

Leia mais

Dispõe sobre o Orçamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço FGTS, para o exercício de 2018, e dá outras providências.

Dispõe sobre o Orçamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço FGTS, para o exercício de 2018, e dá outras providências. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional de Ativo do FGTS Circular

Leia mais

Antônio Carlos Campos de Carvalho Diretor do Decit/SCTIE/MS. Brasília, 23 de maio de 2013

Antônio Carlos Campos de Carvalho Diretor do Decit/SCTIE/MS. Brasília, 23 de maio de 2013 Antônio Carlos Campos de Carvalho Diretor do Decit/SCTIE/MS Brasília, 23 de maio de 2013 Estrutura do Ministério da Saúde - MS MS SCTIE SVS SAS SGEP SGTES SESAI SE Decit DAF DECIIS CONITEC Organograma

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS AUDIÊNCIA PÚBLICA CINDRA 04/11/2015

CÂMARA DOS DEPUTADOS AUDIÊNCIA PÚBLICA CINDRA 04/11/2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS AUDIÊNCIA PÚBLICA CINDRA 04/11/2015 A TELEFÔNICA ACREDITA NO BRASIL, INVESTIU R$ 226 BILHÕES DESDE 1998 Fortes Investimentos Orgânicos e Inorgânicos 2010 R$ 4,9 bi de Investimento

Leia mais

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios I I F ó r u m N a c i o n a l d o s Conselhos de Usuár ios PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA Destaques dos Resultados Coletiva de Imprensa Superintendência de Relações com Consumidores 29/03/2016

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua. Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2017

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua. Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2017 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2017 P R I N C I P A L O PNAD Contínua B J E T I Produzir informações contínuas Sobre a inserção da

Leia mais

Circular nº 704, de 30 de dezembro de 2015

Circular nº 704, de 30 de dezembro de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional de Ativo do FGTS Circular

Leia mais

Mercado de geração distribuída no Brasil

Mercado de geração distribuída no Brasil Energia e Regulação Consultoria e Advocacy Mercado de geração distribuída no Brasil Bárbara Rubim 19 de março de 2019 Intersolar South America Webinar BÁRBARA RUBIM CEO O SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Cenário sobre Governança, Regulação e Internet

Cenário sobre Governança, Regulação e Internet XIX Congresso Internacional de Direito Constitucional Escola de Direito de Brasília do Instituto Brasiliense de Direito Público (EDB/IDP) Cenário sobre Governança, Regulação e Internet Outubro/2016 Aspectos

Leia mais

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias A Kuser Participações S/A traz mais uma vez ao mercado, um levantamento da quantidade de corretores

Leia mais

Visão Empresarial sobre o Novo Marco Regulatório. Maio/2010

Visão Empresarial sobre o Novo Marco Regulatório. Maio/2010 Visão Empresarial sobre o Novo Marco Regulatório Maio/2010 Introdução Precisamos começar do zero? Legislação atual é ultrapassada ou precisa de ajustes pontuais? Reforço na estrutura dos órgãos gestores

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00,

Leia mais

7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos. (1º semestre de 2014)

7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos. (1º semestre de 2014) 7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (1º semestre de 2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 21 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

Situação atual e projeções para futuro Micro e Minigeração. Novembro 2017

Situação atual e projeções para futuro Micro e Minigeração. Novembro 2017 Situação atual e projeções para futuro Micro e Minigeração Novembro 2017 Agenda - Apresentação da empresa - Evolução dos pedidos de acesso no Brasil e na AES Eletropaulo - Caracterização dos acessos -

Leia mais

Conselho Federal de Medicina. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00043/2017 (SRP)

Conselho Federal de Medicina. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00043/2017 (SRP) Conselho Federal de Medicina Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00043/2017 (SRP) Às 16:40 horas do dia 22 de janeiro de 2018, após analisado o resultado do Pregão nº 00043/2017, referente ao

Leia mais

CAQi Custo Aluno Qualidade inicial

CAQi Custo Aluno Qualidade inicial CAQi Custo Aluno Qualidade inicial Valor CAQi, VMNAA do Fundeb e relações - 2013 Etapas de ensino CAQi FUNDEB Relação % (CAQi/VMNAA Parecer CNE nº 8/2010 VMNAA 2013 ) Valor ajustado R$ % PIB per capita

Leia mais

Apresentação de Resultados do 4T16 e de março de p. 1

Apresentação de Resultados do 4T16 e de março de p. 1 Apresentação de Resultados do 4T16 e 2016 23 de março de 2017 p. 1 Destaques 2016 2ª maior locadora do Brasil Crescimento de 56% na receita líquida consolidada Crescimento de 55% em RAC Aumento de 21%

Leia mais

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011 OBJETIVO Melhorar a qualidade do serviço de saúde do SUS, capacitando e integrando os trabalhadores e profissionais de saúde por meio do uso de tecnologias e infra-estrutura de informática e telecomunicação

Leia mais

A geração distribuída: marco regulatório, panorama atual e perspectivas para o futuro.

A geração distribuída: marco regulatório, panorama atual e perspectivas para o futuro. A geração distribuída: marco regulatório, panorama atual e perspectivas para o futuro. Bárbara Rubim Vice Presidente do Conselho ENASE, 24 de maio de 2018. A ABGD foi fundada em 2015 com o objetivo de

Leia mais

Pensando na Aposentadoria. Janeiro/2017

Pensando na Aposentadoria. Janeiro/2017 Pensando na Aposentadoria Janeiro/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA

Leia mais

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC COORDENADOR Prof. Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos SUB-COORDENAÇÃO PESQUISA Prof. Cristine Garcia Gabriel Prof. Janaina das Neves

Leia mais

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Julho de 2016

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Julho de 2016 Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº 2-2016 Data base: Julho de 2016 SUMÁRIO EXECUTIVO Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (julho/16): 48.358.148; Variação do número de

Leia mais

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS LIÇÕES: BONS E MAUS EXEMPLOS 1 O PROJETO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Qual o custo das políticas de desenvolvimento regional no Brasil? 1

Qual o custo das políticas de desenvolvimento regional no Brasil? 1 Qual o custo das políticas de desenvolvimento regional no Brasil? 1 Luiz Ricardo Cavalcante 2 O elevado nível de desigualdades regionais no Brasil é amplamente reconhecido e tem sido discutido com relativa

Leia mais

Empresas familiares. Abril/2017

Empresas familiares. Abril/2017 Empresas familiares Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

SET Seminários Regionais Media Kit. Deixe sua marca nos eventos da SET

SET Seminários Regionais Media Kit. Deixe sua marca nos eventos da SET SET Seminários Regionais Media Kit Deixe sua marca nos eventos da SET A SET e os Seminários Regionais São cinco eventos anuais; São organizados desde 1997; Apresentam inovações tecnológicas; Debatem tendências

Leia mais

SiSUTEC. 2014/2 (3ª edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

SiSUTEC. 2014/2 (3ª edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica SiSUTEC 2014/2 (3ª edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Brasília, julho de 2014 Pronatec Mais de 7,59 milhões de matrículas realizadas até julho de 2014: 2,16

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE CAPITALIZAÇÃO JAN A DEZEMBRO DE 2014 SUSEP SES

MERCADO BRASILEIRO DE CAPITALIZAÇÃO JAN A DEZEMBRO DE 2014 SUSEP SES MERCADO BRASILEIRO DE CAPITALIZAÇÃO JAN A DEZEMBRO DE 2014 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- RESULTADOS: O Mercado Brasileiro de Capitalização encerrou o período com um Lucro

Leia mais

Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. Trimestre de 2012

Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. Trimestre de 2012 Ministério do Trabalho e Emprego Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. de 2012 1. Resultados do Programa de Microcrédito no 2 de 2012.

Leia mais

e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão

e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão Apresentação CIT 24/11/2016 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Panorama Geral Prontuário Eletrônico do

Leia mais

Pendências de Envio dos Relatórios de Gestão Municipal aos Conselhos Municipais de Saúde CMS

Pendências de Envio dos Relatórios de Gestão Municipal aos Conselhos Municipais de Saúde CMS SITUAÇÃO DA ALIMENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE GESTÃO ANO 2012-2013 E INFORMAÇÕES SOBRE PLANO E PROGRAMAÇÃO DE SAÚDE 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Ano 2012 Na Figura e Quadro 1 abaixo apresentamos a situação atual de

Leia mais

/ SE B R AE

/  SE B R AE SE B R AE Introdução Objetivo: Apresentar o perfil comparativo das mulheres que possuem um negócio (empreendedoras), com os homens que possuem um negócio (empreendedores), no Brasil. Metodologia: Uso de

Leia mais

ESCALA BRASIL TRANSPARENTE. Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção

ESCALA BRASIL TRANSPARENTE. Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção ESCALA BRASIL TRANSPARENTE Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção Avaliação de estados e municípios quanto à transparência passiva Período de avaliação: Entes públicos: EBT 1 Janeiro a Abril

Leia mais