Planificação Disciplina de Saúde 3.º ano Módulos 7, 8, 9 (98 horas 118 tempos de 50 minutos) 2016/2017 Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Planificação Disciplina de Saúde 3.º ano Módulos 7, 8, 9 (98 horas 118 tempos de 50 minutos) 2016/2017 Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde"

Transcrição

1 DGEstE Direçã-Geral ds Estabeleciments Esclares Direçã de Serviçs Regiã Centr Agrupament de Esclas Figueira Mar Códig Cntribuinte n.º Objetivs gerais: Planificaçã Disciplina de Saúde 3.º an Móduls 7, 8, 9 (98 hras 118 temps de 50 minuts) 2016/2017 Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Explicar que as tarefas que se integram n âmbit de intervençã d/a técnic/a auxiliar de saúde, terã de ser sempre executadas cm rientaçã e supervisã de um prfissinal de saúde. Identificar as tarefas que têm de ser executadas sb a supervisã direta d prfissinal de saúde e aquelas que pdem ser executadas szinh. Explicar a imprtância de demnstrar interesse e dispnibilidade na interaçã cm utentes. Explicar a imprtância de manter autcntrl em situações críticas e de limite. Explicar a imprtância de se atualizar e adaptar a nvs prduts, materiais, equipaments e tecnlgias n âmbit das suas atividades. Explicar dever de agir em funçã das rientações d prfissinal de saúde. Explicar impacte das suas ações na interaçã e bem-estar emcinal de terceirs. Explicar a imprtância da sua atividade para trabalh de equipa multidisciplinar. Explicar a imprtância de assumir uma atitude pró-ativa na melhria cntínua da qualidade, n âmbit da sua açã prfissinal. Explicar a imprtância de cumprir as nrmas de segurança, higiene e saúde n trabalh assim cm preservar a sua apresentaçã pessal. Explicar a imprtância de agir de acrd cm nrmas e/u prcediments definids n âmbit das suas atividades. Explicar a imprtância de se atualizar e adaptar a nvs prduts, materiais, equipaments e tecnlgias n âmbit das suas atividades. Explicar a imprtância de adequar a sua açã prfissinal a diferentes públics e culturas. Explicar a imprtância de prever e antecipar riscs. Explicar a imprtância de demnstrar segurança durante a execuçã das suas tarefas. Explicar a imprtância da cncentraçã na execuçã das suas tarefas. Explicar a imprtância de desenvlver as suas atividades prmvend a humanizaçã d serviç. Explicar a imprtância de desenvlver uma capacidade de alerta que permita sinalizar situações u cntexts que exijam intervençã. Explicar a imprtância de demnstrar cmpreensã, paciência e sensibilidade na aplicaçã adequada de técnicas de higiene e cnfrt e mbilizaçã d utente. Explicar a imprtância de agir em funçã da capacidade de autnmia d utente e de valrizar pequens prgresss. SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DR. BERNARDINO MACHADO - RUA VISCONDE DA MARINHA GRANDE, Nº FIGUEIRA DA FOZ TELEFONE FAX TELEMÓVEL

2 Módul 7 Objetivs específics: Abrdagem geral de nções básicas de primeirs scrrs Temps 36 Descrever que é Sistema Integrad de Emergência Médica (SIEM) e quais s seus intervenientes. Descrever cm ativar sistema de emergência médica utilizand númer eurpeu de scrr "112". Identificar cnceit de cadeia de sbrevivência e identificar s seus els. Explicar a imprtância da cadeia de sbrevivência e qual princípi subjacente a cada el. Recnhecer s riscs ptenciais para reanimadr. Identificar as medidas a adtar para garantir a segurança d reanimadr e da vítima. Identificar as medidas universais de prteçã e recnhecer a sua imprtância. Explicar cnceit de Suprte Básic de Vida (SBV) de acrd cm algritm vigente. Explicar cnceit de avaliaçã inicial, via aérea, respiraçã e circulaçã. Aplicar a sequência de prcediments que permitam executar SBV de acrd cm algritm vigente. Identificar s prblemas assciads à execuçã de manbras de SBV. Identificar quand e cm clcar uma vítima em psiçã lateral de segurança. Identificar as cntraindicações para a psiçã lateral de segurança. Identificar as situações de bstruçã parcial e ttal da via aérea. Identificar as causas e s tips de bstruçã da via aérea. Aplicar a sequência de atuaçã perante uma vítima cm bstruçã da via aérea. Identificar situações de perig através da execuçã d exame à vítima. Identificar as emergências médicas mais frequentes. Identificar s principais sinais e sintmas característics das emergências médicas. Aplicar s primeirs scrrs adequads a cada emergência médica. Identificar s váris tips de hemrragias. Identificar s sinais e sintmas mais cmuns das hemrragias. Listar e descrever s váris métds de cntrl de hemrragias. Cntrlar uma hemrragia através ds métds de cntrl. Identificar s tips de feridas mais cmuns. Tratar uma ferida utilizand penss e ligaduras. Identificar s tips de queimaduras mais cmuns. Tratar prvisriamente uma queimadura.

3 Identificar s traumatisms mais cmuns ds membrs. Recnhecer que fazer e/u nã fazer nestes cass. Identificar as situações específicas que requerem a intervençã d prfissinal de Saúde. Explicar que as tarefas que se integram n âmbit de intervençã d/a Técnic/a Auxiliar de Saúde terã de ser sempre executadas cm rientaçã e supervisã de um prfissinal de saúde. Identificar as tarefas que têm de ser executadas sb supervisã direta d prfissinal de saúde e aquelas que pdem ser executadas szinh. Cnteúds O Sistema Integrad de Emergência Médica SIEM Cmpnentes, intervenientes e frma de funcinament Númer eurpeu de scrr 112 Cadeia de Sbrevivência Cnceit e imprtância Els e princípis subjacentes Riscs para Reanimadr Riscs para reanimadr e para a vítima Cndições de segurança e medidas de prteçã universais Manbras de Suprte Básic de Vida Cnceit de acrd cm algritm vigente Prcediments e sequência Insuflações e cmpressões trácicas Prblemas assciads Psiçã Lateral de Segurança Cm e quand a sua utilizaçã Obstruçã da via aérea Situações de bstruçã parcial e ttal Tips e causas de bstruçã Exame à vítima Estad de cnsciência e permeabilidade da via aérea Características da respiraçã, puls e pele As Emergências médicas mais frequentes Principais sinais e sintmas Principais cuidads a prestar - Prblemas cardíacs

4 - Prblemas respiratóris - Acidente vascular cerebral - Diabetes - Crises cnvulsivas - Situações de intxicaçã Limites de intervençã na perspetival de cidadã e de auxiliar de saúde Principais tips de traumatisms Traumatisms de tecids mles (feridas e hemrragias) Queimaduras Traumatisms ds membrs Limites de intervençã na perspetival de cidadã e de auxiliar de saúde Tarefas que em relaçã a esta temática se encntram n âmbit de intervençã d/a Técnic/a Auxiliar de Saúde Tarefas que, sb rientaçã de um prfissinal de saúde, tem de executar sb sua supervisã direta Tarefas que, sb rientaçã e supervisã de um prfissinal de saúde, pde executar szinh/a Avaliaçã Fichas de avaliaçã e apresentaçã de trabalhs 4 Temps Módul 8 Cuidads na saúde materna Temps 30 Objetivs específics Identificar aspets relativs à hereditariedade, reprduçã e desenvlviment embrinári. Recnhecer eventuais repercussões de alterações da hereditariedade, reprduçã e desenvlviment embrinári na vida da família. Identificar especificidades ds cuidads de saúde prestads à mulher grávida e à puérpera. Identificar aspets gerais relativs à fisilgia nrmal d trabalh part bem cm nmear diferentes tips de part. Identificar principais alterações maternas n pós-part e sinais de alerta a sinalizar a prfissinal de saúde. Explicar que as tarefas que se integram n seu âmbit de intervençã d/a Técnic/a Auxiliar de Saúde terã de ser sempre executadas cm rientaçã e supervisã de um prfissinal de saúde. Identificar as tarefas que têm de ser executadas sb supervisã direta d prfissinal de saúde e aquelas que pdem ser executadas szinh. Explicar a imprtância de demnstrar interesse e dispnibilidade na interaçã cm utentes. Explicar a imprtância de manter autcntrl em situações críticas e de limite.

5 Explicar dever de agir em funçã das rientações d prfissinal de saúde. Explicar impacte das suas ações na interaçã e bem-estar emcinal de terceirs. Explicar a imprtância da sua atividade para trabalh de equipa multidisciplinar. Explicar a imprtância de assumir uma atitude pró-ativa na melhria cntínua da qualidade, n âmbit da sua açã prfissinal. Explicar a imprtância de cumprir as nrmas de segurança, higiene e saúde n trabalh assim cm preservar a sua apresentaçã pessal. Explicar a imprtância de agir de acrd cm nrmas e/u prcediments definids n âmbit das suas atividades. Explicar a imprtância de adequar a sua açã prfissinal a diferentes públics e culturas. Explicar a imprtância de prever e antecipar riscs. Explicar a imprtância de demnstrar segurança durante a execuçã das suas tarefas. Explicar a imprtância da cncentraçã na execuçã das suas tarefas. Explicar a imprtância de desenvlver as suas atividades prmvend a humanizaçã d serviç. Cnteúds Nções sbre hereditariedade, reprduçã e desenvlviment embrinári A Imprtância da vigilância da saúde materna A Fisilgia nrmal d part Nções gerais sbre tips de part Ambiente e emções durante part Os cuidads à puérpera Mbilizaçã Alimentaçã A amamentaçã Higiene Lóquis (características nrmais e sinais de alerta) Nções sbre algumas das cmplicações maternas n pós-part Tarefas que em relaçã a esta temática se encntram n âmbit de intervençã d/a Técnic/a Auxiliar de saúde Tarefas que, sb rientaçã de um Enfermeir, tem de executar sb sua supervisã direta Tarefas que, sb rientaçã e supervisã de um Enfermeir de saúde, pde executar szinh/a Avaliaçã Fichas de avaliaçã e apresentaçã de trabalhs 5 Temps Módul 9 Cuidads na saúde infantil Temps 52

6 Objetivs específics Identificar as nções básicas ds Direits e Deveres da Criança. Identificar as nções básicas das diferentes fases d desenvlviment infantil. Caracterizar s diferentes tips de cuidads prestads ns serviçs de saúde infantil. Identificar sinais de alerta n âmbit das atividades diárias à criança. Explicar que as tarefas que se integram n seu âmbit de intervençã d/a Técnic/a Auxiliar de Saúde terã de ser sempre executadas cm rientaçã e supervisã de um prfissinal de saúde. Identificar as tarefas que têm de ser executadas sb supervisã direta d prfissinal de saúde e aquelas que pdem ser executadas szinh. Explicar a imprtância de demnstrar interesse e dispnibilidade na interaçã cm utentes. Explicar a imprtância de manter autcntrl em situações críticas e de limite. Explicar dever de agir em funçã das rientações d prfissinal de saúde. Explicar impacte das suas ações na interaçã e bem-estar emcinal de terceirs. Explicar a imprtância da sua atividade para trabalh de equipa multidisciplinar. Explicar a imprtância de assumir uma atitude pró-ativa na melhria cntínua da qualidade, n âmbit da sua açã prfissinal. Explicar a imprtância de cumprir as nrmas de segurança, higiene e saúde n trabalh assim cm preservar a sua apresentaçã pessal. Explicar a imprtância de agir de acrd cm nrmas e/u prcediments definids n âmbit das suas atividades. Explicar a imprtância de adequar a sua açã prfissinal a diferentes públics e culturas. Explicar a imprtância de prever e antecipar riscs. Explicar a imprtância de demnstrar segurança durante a execuçã das suas tarefas. Explicar a imprtância da cncentraçã na execuçã das suas tarefas. Explicar a imprtância de desenvlver as suas atividades prmvend a humanizaçã d serviç. Cnteúds Os direits e deveres da criança Cnheciment ds direits e deveres d adult e da criança Cnheciment da carta de direits da criança hspitalizada Respeit pelas crenças e valres Marcs de cresciment estur-pnderal e psicmtr ds 0 as 3 ans cm especial incidência para primeir an de vida Percentis de pes Percentis de cmpriment Percentis de perímetr cefálic

7 A besidade Infantil A alimentaçã n primeir an de vida Aleitament matern Leites adaptads Biberões Limpeza e esterilizaçã ds equipaments usads na alimentaçã Diversificaçã Alimentar Necessidades nutricinais específicas Sintmas cmuns na infância Febre Vómits Diarreia Dr abdminal / Cólicas abdminais Tsse Rinrreia Lesões cutâneas Criança dente e causas fisilógicas de mair susceptibilidade na 1ª infância Nções sbre denças exantemáticas Cnceit de mrbilidade e mrtalidade infantil A prestaçã de cuidads de saúde infantil O api ns cuidads na maternidade/berçári O api ns cuidads especiais para recém-nascids O api ns cuidads na unidade de internament de pediatria O api ns cuidads na cnsulta de pediatria Acmpanhament da criança nas atividades diárias Alimentaçã Eliminaçã Higiene e hidrataçã Sn e repus A relaçã cm a criança e família: a ansiedade, med e as crenças assciads à hspitalizaçã Nções de segurança e prevençã de acidentes n univers infantil enquant intervenientes passivs / cativs nas atividades diárias A imprtância da cupaçã ds temps livres

8 Tarefas que em relaçã a esta temática se encntram n âmbit de intervençã d/a Técnic/a Auxiliar de saúde Tarefas que, sb rientaçã de um Enfermeir, tem de executar sb sua supervisã direta Tarefas que, sb rientaçã e supervisã de um Enfermeir de saúde, pde executar szinh/a Avaliaçã Fichas de avaliaçã e apresentaçã de trabalhs 8 Temps

Desenvolver competências no âmbito da prestação de primeiros socorros.

Desenvolver competências no âmbito da prestação de primeiros socorros. 1. OBJETIVOS GERAIS Desenvolver competências no âmbito da prestação de primeiros socorros. 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Este módulo visa dotar os formandos de capacidades nas seguintes linhas de ação: o Descrever

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

Módulo 1: Gestão e organização da informação (UFCD 0822)

Módulo 1: Gestão e organização da informação (UFCD 0822) Planificaçã anual Curs Vcacinal de Ensin Secundári An letiv 2016 / 2017 CURSO EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO OPERADOR DE INFORMÁTICA DISCIPLINA: GESTÃO DE BASES DE DADOS Módul 1: Gestã e rganizaçã da infrmaçã (UFCD

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. para garantir cuidados imediatos de qualidade. Saber que dados comunicar por via telefónica ao Centro de Orientação e

PRIMEIROS SOCORROS. para garantir cuidados imediatos de qualidade. Saber que dados comunicar por via telefónica ao Centro de Orientação e descnt Inscrevend-se até dia 10 de Fevereir Curs Prátic de 2017 - Htel**** Prcediments, técnicas e manbras de PRIMEIROS SOCORROS para garantir cuidads imediats de qualidade 16 hras de Frmaçã Intensiva

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS NEVES JÚNIOR

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS NEVES JÚNIOR AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS NEVES JÚNIOR Prgrama de Higiene, Saúde e Segurança n Trabalh Curss de Educaçã e Frmaçã MÓDULO 3 Intrduçã à Higiene, Segurança e Saúde n Trabalh II 1 Apresentaçã Tend já

Leia mais

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R :

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R : AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO 2015-2016 CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE DISCIPLINA: HIGIENE, SEGURANÇA E CUIDADOS GERAIS 10º ANO TURMA F DOCENTE:

Leia mais

REGULAMENTO CURSO DE EMERGÊNCIA PARA TÉNICOS DE NATAÇÃO REGULAMENTO CURSO DE EMERGÊNCIA PARA TÉCNICOS DE NATAÇÃO

REGULAMENTO CURSO DE EMERGÊNCIA PARA TÉNICOS DE NATAÇÃO REGULAMENTO CURSO DE EMERGÊNCIA PARA TÉCNICOS DE NATAÇÃO REGULAMENTO CURSO DE EMERGÊNCIA PARA TÉCNICOS DE NATAÇÃO 1. ENQUADRAMENTO O Projeto Lei N.ª366/XIII/2.ª visa alterar a Lei n.º68/2014, 29 de agosto, que aprovou o regime jurídico aplicável ao nadador-salvador

Leia mais

PROGRAMA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SEXUAL EM SAÚDE ESCOLAR (PRESSE)

PROGRAMA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SEXUAL EM SAÚDE ESCOLAR (PRESSE) PROGRAMA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SEXUAL EM SAÚDE ESCOLAR (PRESSE) Prject-Pilt 2008/2009 Administraçã Reginal de Saúde d Nrte- Departament de Saúde Pública Ministéri da Saúde Departament de Saúde Pública Prgrama

Leia mais

TESTES DE SOFTWARE.

TESTES DE SOFTWARE. TESTES DE SOFTWARE Definições... Cntext de desenvlviment... Quem participa? Imprtância: www.treinaweb.cm.br/curss-nline/testes-e-prjets http://www.tiexames.cm.br/nvsite2015/curs_teste_sftware_ctfl.php

Leia mais

3. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

3. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: PLANO DA DISCIPLINA: SAÚDE COLETIVA III PROGRAMA 2011 CURSO: MEDICINA CARGA HORÁRIA: 160 hras CRÉDITOS: 4.0 HORÁRIOS: TURMA A segunda-feira e quinta-feira das 14:00 às 18:00 h (primeir semestre) TURMA

Leia mais

FICHA DE CURSO. Curso de Especialização Pós-Graduada em Gestão e Manutenção de Equipamentos de Elevação - Elevadores

FICHA DE CURSO. Curso de Especialização Pós-Graduada em Gestão e Manutenção de Equipamentos de Elevação - Elevadores 1. Designaçã d Curs: Curs de Especializaçã Pós-Graduada em Gestã e Manutençã de Equipaments de Elevaçã - Elevadres 2. Denminaçã d Diplma u Certificad Diplma de Pós-Graduaçã em Gestã e Manutençã de Equipaments

Leia mais

Atividades a desenvolver. 1º Período - 12 de setembro a 17 de setembro

Atividades a desenvolver. 1º Período - 12 de setembro a 17 de setembro Agrupament de Esclas da Caparica Planificaçã das Atividades d Cnselh Pedagógic e Estruturas de Gestã Intermédia Dcument Orientadr - 2013/2014 1 O Cnselh Pedagógic é órgã de crdenaçã e supervisã pedagógica

Leia mais

PROJETO 24ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 27 e 28 DE OUTUBRO DE 2016 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO

PROJETO 24ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 27 e 28 DE OUTUBRO DE 2016 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO PROJETO 24ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 27 e 28 DE OUTUBRO DE 2016 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO Objetivs: SEGURANÇA DO TRABALHO Desenvlver cmpetências para eliminar u minimizar s riscs de acidentes

Leia mais

SIC Gerenciando Através s da Confiabilidade. Fabiana Pereira da Silva Vale

SIC Gerenciando Através s da Confiabilidade. Fabiana Pereira da Silva Vale SIC 2013 Gerenciand Através s da Cnfiabilidade Fabiana Pereira da Silva Vale Intrduçã Atualmente as empresas de mineraçã vivem num cenári parecid cm s estudads e bservads pr Adam Smith e Frederick Taylr

Leia mais

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO EA.TAS.6.1.13 HELPCARE CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO Prpsta Curs de Tripulante de Ambulância de Scrr Fundamentaçã O scrr e transprte de vítimas de dença súbita e/u trauma é executad pr váris

Leia mais

Modelo de Intervenção Psicoterapêutica em Enfermagem

Modelo de Intervenção Psicoterapêutica em Enfermagem V Jrnadas de Enfermagem de Saúde Mental Da Cncetualizaçã à Prática Clínica - 1 de Julh de 2016 - Mdel de Intervençã Psicterapêutica em Enfermagem Francisc Sampai Carls Sequeira Teresa Lluch Canut Intrduçã

Leia mais

Resumos Soltos Geografia 9º ano. Unidade 1: Contrastes de Desenvolvimento. 1.2 Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento

Resumos Soltos Geografia 9º ano. Unidade 1: Contrastes de Desenvolvimento. 1.2 Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento Unidade 1: Cntrastes de Desenvlviment 1.2 Interdependência entre espaçs cm diferentes níveis de desenvlviment Os principais países em desenvlviment surgem de antigas clónias eurpeias. Principais bstáculs

Leia mais

Primeiros resultados 27/11/2013. Ano Internacional da Estatística 1

Primeiros resultados 27/11/2013. Ano Internacional da Estatística  1 INQUÉRITO À FECUNDIDADE 2013 Primeirs resultads 27/11/2013 2013 An Internacinal da Estatística www.statistics2013.rg 1 O Institut Nacinal de Estatística realizu, em 2013, Inquérit à Fecundidade, cuj principal

Leia mais

Materiais Básicos de Desenho Técnico Escalas Desenho de observação Noção de Sombra própria e sombra projetada

Materiais Básicos de Desenho Técnico Escalas Desenho de observação Noção de Sombra própria e sombra projetada -Diferenciar materiais básics de desenh técnic na represe e criaçã de frmas..-desenhar bjets simples presentes n espaç envlvente, utilizand materiais básics de desenh técnic (papel, lápis, lapiseira, régua,

Leia mais

9º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO

9º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO Agrupament de Esclas General Humbert Delgad Sede na Escla Secundária/3 Jsé Cards Pires Sant Antóni ds Cavaleirs 9º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO 2015-2016 DISCIPLINA: Sistemas Infrmátics e Redes de Cmputadres

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - UBI MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA Ano lectivo ORIENTAÇÕES SOBRE O PORTEFOLIO DO CURSO DE MEDICINA

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - UBI MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA Ano lectivo ORIENTAÇÕES SOBRE O PORTEFOLIO DO CURSO DE MEDICINA An lectiv 2015-16 ORIENTAÇÕES SOBRE O PORTEFOLIO DO CURSO DE MEDICINA Os estudantes de Medicina, enquant prfissinais de saúde em prcess de frmaçã, devem recnhecer s aspets culturais e sciais da saúde,

Leia mais

IESEC. Increasing Employability and Standards of Elderly Caregivers through Specialized Training and Innovative Empowerment O2- CURRICULUM

IESEC. Increasing Employability and Standards of Elderly Caregivers through Specialized Training and Innovative Empowerment O2- CURRICULUM IESEC Increasing Emplyability and Standards f Elderly Caregivers thrugh Specialized Training and Innvative Empwerment O2- CURRICULUM CURSO DE FORMAÇÃO EM FUNDAMENTOS DA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS Prject

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 PDR2020 (Jovens agricultores) Página 1 de 7. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 PDR2020 (Jovens agricultores) Página 1 de 7. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 PDR2020 (Jvens agricultres) Página 1 de 7 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing

Leia mais

Índice. Comercializar e Vender Módulo 8- Atendimento e Venda

Índice. Comercializar e Vender Módulo 8- Atendimento e Venda Índice Atendiment e Venda... 2 Atendiment:... 2 Cmpetências d atendedr:... 2 Empatia:... 3 Qualidade d atendiment:... 4 Etapas de um atendiment eficaz:... 4 Prcess de cmunicaçã:... 4 Assertividade:...

Leia mais

Documento Orientador: UFCD: Ideias e Oportunidades de Negócio Código 7583

Documento Orientador: UFCD: Ideias e Oportunidades de Negócio Código 7583 An Letiv 2016/2017 IDEIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO COMERCIAL PLANIFICAÇÃO ANUAL Dcument Orientadr: UFCD: Ideias e Oprtunidades de Negóci Códig 7583 ENSINO SECUNDÁRIO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR

PLANIFICAÇÃO MODULAR Agrupament de Esclas de Sant André Escla Secundária Padre Antóni Maced PLANIFICAÇÃO MODULAR INFORMÁTICA TÉCNICO DE INFORMÁTICA-SISTEMAS Cicl de Frmaçã: 2015-2017 ANO LETIVO 2016/2017 Grup de Dcência: 550

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor e o Programa da disciplina.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor e o Programa da disciplina. Infrmaçã da Prva de Exame de Equivalência à Frequência de Prjet Tecnlógic Códig: 196 2013 Curs Tecnlógic de Infrmática/12.º Prva: Pr (Prjet) Nº de ans: 1 Duraçã: 30-45 minuts Decret-Lei n.º 139/2012, de

Leia mais

Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I Ensino Fundamental Nível I (1º ao 5º ano)

Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I Ensino Fundamental Nível I (1º ao 5º ano) Clégi Viscnde de Prt Segur Unidade I Ensin Fundamental Nível I (1º a 5º an) Ensin Fundamental Nível I Sistema de Recuperaçã 2º an 1º e 2º períds Prezads Pais Pense sempre em sua meta e trabalhe para alcançá-la.

Leia mais

REVITALIZADOR DE PISOS CERÂMICOS 200 horas

REVITALIZADOR DE PISOS CERÂMICOS 200 horas PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO REVITALIZADOR DE PISOS CERÂMICOS 200 hras EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA ÁREA: CONSTRUÇÃO MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE (S) HABILITADA (S): CENTRO DE FORMAÇÃO

Leia mais

INSTALAÇÃO DE PURGAS NA REDE SECUNDÁRIA DE POLIETILENO

INSTALAÇÃO DE PURGAS NA REDE SECUNDÁRIA DE POLIETILENO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 604 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 604 Revisã n.º 2 1 de fevereir de 2011 Revisã n.º 2 Página 2 de 8 ÍNDICE Regist das revisões... 3 Preâmbul... 4 1. Objetiv... 4 2. Âmbit... 4 3. Referências...

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico FISPQ Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nme d prdut: NPK 14-30-14 Códig Intern de Ident. Prdut: Principais uss recmendads: Fertilizante Mineral Mist Nme da empresa: Paulifértil Indústria

Leia mais

PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS. Eixo Prioritário 3

PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS. Eixo Prioritário 3 PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS Avis Nº ACORES-51-2017-14 PROGRAMA OPERACIONAL PARA OS AÇORES 2020 Eix Priritári 3 Cmpetitividade das Empresas Reginais Priridade

Leia mais

4.4. Competências, Habilidades e Bases Tecnológicas por Componente Curricular MÓDULO I Qualificação Técnica de Nível Médio de AUXILIAR DE LOGÍSTICA

4.4. Competências, Habilidades e Bases Tecnológicas por Componente Curricular MÓDULO I Qualificação Técnica de Nível Médio de AUXILIAR DE LOGÍSTICA 4.4. Cmpetências, Habilidades e Bases Tecnlógicas pr Cmpnente Curricular MÓDULO I Qualificaçã Técnica de Nível Médi de AUXILIAR DE LOGÍSTICA I.1 INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA Funçã: Planejament da Cadeia Lgística

Leia mais

vacina poliomielite 1, 2 e 3 (inativada)

vacina poliomielite 1, 2 e 3 (inativada) Página 1 de 5 vacina plimielite 1, 2 e 3 (inativada) FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES Suspensã injetável Cartuch cm 10 frascs-ampla cntend 10 dses de 0,5mL. A vacina plimielite 1, 2 e 3 (inativada) deve

Leia mais

Descrição Geral. Objetivo Geral:

Descrição Geral. Objetivo Geral: Disciplina: Intrduçã à Infmática Códig: DCC 601 turma A1 Prfessr: Antôni Mendes Ribeir Carga Hrária: 60 hras / 04 crédits An Letiv: 2012 primeir semestre Períd: 1º Objetiv Geral: Descriçã Geral A disciplina

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA Crdenadr: Eng.º Vasc Carvalh Índice Duraçã Ttal... 3 Destinatáris... 3 Perfil de saída... 3 Pré-Requisits... 3 Objetiv Geral... 3 Objetivs Específics...

Leia mais

Avaliação Imobiliária e Manutenção das Construções

Avaliação Imobiliária e Manutenção das Construções Avaliaçã Imbiliária e Manutençã das Cnstruções 1ª Épca 15 de junh de 2016 (11h30) (V1.26 V1.25) Nme: Númer: Duraçã ttal sem interval: 1,45 hras Ntas: I. Nã é permitida a cnsulta de quaisquer ntas u dcuments,

Leia mais

Regulamento de Frequência Conselheiros de Segurança

Regulamento de Frequência Conselheiros de Segurança Regulament de Frequência Cnselheirs de Segurança www.academiadprfissinal.cm email: academiadprfissinal@ltm.pt V06 31.10.2016 Regulament de Frequência Cnselheirs de Segurança Índice 1- Enquadrament... 3

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PLANIFICAÇÃO ANUAL - INGLÊS 8º ANO 2016/2017 1º Períd Dmínis/Objetivs Metas Curriculares Cmpreensã

Leia mais

FINANÇAS para NÃO FINANCEIROS

FINANÇAS para NÃO FINANCEIROS Curs Prátic Luanda, 21, 22, 23 e 24 de Junh de 2016 - Htel**** Guia Prática de FINANÇAS para NÃO FINANCEIROS Frmaçã cmpleta, ágil e sem tecnicisms descnt Inscrevend-se até dia 10 de Junh Um MUST para prfissinais

Leia mais

1.º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO

1.º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO Agrupament de Esclas General Humbert Delgad Sede na Escla Secundária/3 Jsé Cards Pires Sant Antóni ds Cavaleirs 1.º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO 2016-2017 DISCIPLINA: Instalaçã e Manutençã de Cmputadres

Leia mais

Ata 1ª Reunião Conselho Eco-Escola 13 dezembro 2013

Ata 1ª Reunião Conselho Eco-Escola 13 dezembro 2013 Ata 1ª Reuniã Cnselh Ec-Escla 13 dezembr 2013 As treze dias d mês de dezembr de 2013 realizu-se, n auditóri, a primeira reuniã d cnselh Ec-Esclas d Clégi Valsassina d presente an lectiv. A reuniã cntu

Leia mais

Regime Escolar Fruta Escolar /

Regime Escolar Fruta Escolar / Regime Esclar Fruta Esclar / Frmuláris 2016/2017 - Índice NOTA INTRODUTÓRIA...3 Pedid de Ajuda...4 1. Pedid de Ajuda...4 A. Página de Rst d Pedid...4 B. Pedid de Ajuda Página dis...6 C. Mapa de Medidas

Leia mais

Difficulties de Aprendizagem

Difficulties de Aprendizagem Difficulties de Aprendizagem Este text é uma traduçã d riginal When being a parent r teacher is nt enugh a guide t recgnizing, understanding and supprting difficult r disturbed children and adlescents.

Leia mais

ISO é um órgão mundial não governamental com sede em

ISO é um órgão mundial não governamental com sede em História e Imprtância das Nrmas ISO 14000 ISO é um órgã mundial nã gvernamental cm sede em Genebra, Suíça, da qual participam mais de 100 países. Fundada a 23/02/1947, cm bjectiv de prpr nrmas de cnsens

Leia mais

PPCP Controle da Qualidade Total TQC (Total Quality Control)

PPCP Controle da Qualidade Total TQC (Total Quality Control) PPCP Controle da Qualidade Total TQC (Total Quality Control) Prof. Nilton Ferruzzi 1 CNCEITS DE QUALIDADE - W. EDWARDS DEMING Reconhecido mundialmente como o grande promotor do Controle da Qualidade no

Leia mais

CONTROLO DE GESTÃO. para a execução plena da Estratégia Das ideias à acção! 3 dias de Formação Intensiva e Prática para dominar:

CONTROLO DE GESTÃO. para a execução plena da Estratégia Das ideias à acção! 3 dias de Formação Intensiva e Prática para dominar: Inscrevase até 11 de Nvembr e btenha descnts Seminári Especializad Desenh, implementaçã e mnitrizaçã de Luanda, 23,24 e 25 de Nvembr de 2016 - Htel**** CONTROLO DE GESTÃO para a execuçã plena da Estratégia

Leia mais

AVALIAÇÃO, COMPRA E VENDA DE EMPRESAS (VALOR JUSTO) BRACING Avaliação, Compra e Venda de Empresas Página 1 de 10. Bracing Consulting, Lda.

AVALIAÇÃO, COMPRA E VENDA DE EMPRESAS (VALOR JUSTO) BRACING Avaliação, Compra e Venda de Empresas Página 1 de 10. Bracing Consulting, Lda. AVALIAÇÃO, (VALOR JUSTO) COMPRA E VENDA DE EMPRESAS BRACING Avaliaçã, Cmpra e Venda de Empresas Página 1 de 10 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing

Leia mais

Preparação para a Certificação de Gestor da Qualidade - Excelência Organizacional

Preparação para a Certificação de Gestor da Qualidade - Excelência Organizacional Preparaçã para a Certificaçã de Gestr da Qualidade - Excelência Organizacinal OBJETIVOS DO CURSO Apresentar as participantes s cnteúds d Crp de Cnheciment necessáris à certificaçã, pssibilitand que aprimrem

Leia mais

Pretende-se que ao longo deste ciclo escolar, os alunos consigam adquirir competências básicas nas TIC.

Pretende-se que ao longo deste ciclo escolar, os alunos consigam adquirir competências básicas nas TIC. Intrduçã Numa realidade educativa em que a utilizaçã de Nvas Tecnlgias de Infrmaçã e Cmunicaçã faz emergir a necessidade de a prmver junt ds aluns d Ensin Préesclar e d 1.º Cicl d Ensin Básic. Assim, 1º

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO. Curso Prático de Socorrismo Pediátrico Código da Área de Formação: 729

PROGRAMA DE FORMAÇÃO. Curso Prático de Socorrismo Pediátrico Código da Área de Formação: 729 Curso Prático de Socorrismo Pediátrico Código da Área de Formação: 729 APRESENTAÇÃO DO CURSO: CURSO PRÁTICO DE SOCORRISMO PEDIÁTRICO Difundir medidas preventivas de acidentes frequentes no grupo etário

Leia mais

MAPA DE COMPETÊNCIAS PROGRAMA ENSINO INTEGRAL. Secretaria de Estado da Educação São Paulo ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO

MAPA DE COMPETÊNCIAS PROGRAMA ENSINO INTEGRAL. Secretaria de Estado da Educação São Paulo ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO MAPA DE COMPETÊNCIAS PROGRAMA ENSINO INTEGRAL ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO Secretaria de Estad da Educaçã Sã Paul MODELO DE COMPETÊNCIAS Premissas d Prgrama Cmpetências Prtagnism Dmíni

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E POUSADA SOCIAL PARA POPULAÇÃO ADULTA EM SITUAÇÃO DE RUA

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E POUSADA SOCIAL PARA POPULAÇÃO ADULTA EM SITUAÇÃO DE RUA CENTRO DE CONVIVÊNCIA E POUSADA SOCIAL PARA POPULAÇÃO ADULTA EM SITUAÇÃO DE RUA O Prjet busca ferecer prtunidade de cnvivência e satisfaçã das necessidades básicas das pessas acima de 18(dezit) ans que

Leia mais

NEGOCIAÇÃO COM FORNECEDORES

NEGOCIAÇÃO COM FORNECEDORES 1º Seminari Prátic Técnicas e Ferramentas de Luanda, 13,14 e 15 de Fevereir de 2017 - Htel**** NEGOCIAÇÃO COM FORNECEDORES para planificar a melhr estratégia e alcançar melhr resultad 24 hras de Frmaçã

Leia mais

AULA INTEGRADA DE ARTE E MATEMÁTICA

AULA INTEGRADA DE ARTE E MATEMÁTICA AULA INTEGRADA DE ARTE E MATEMÁTICA Weber Elizangela, Institut Federal Farrupilha Câmpus Santa Rsa, elizangela_weber@htmail.cm Witte Gersn, Institut Federal Santa Catarina Câmpus Chapecó, gersn.witte@ifsc.edu.br

Leia mais

INSTALADOR HIDRÁULICO RESIDENCIAL 160 horas

INSTALADOR HIDRÁULICO RESIDENCIAL 160 horas PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO INSTALADOR HIDRÁULICO RESIDENCIAL 160 hras EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA ÁREA: CONSTRUÇÃO MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE (S) HABILITADA (S): CFP TAQUARALTO

Leia mais

Socorrismo (com Suporte Básico de Vida)

Socorrismo (com Suporte Básico de Vida) Socorrismo (com Suporte Básico de Vida) DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 23h00, mais um Sábado das 10h00 às 13h00

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE Publicação e atualizações Publicado no Boletim do Trabalho do Emprego (BTE) nº 32 de 29 de Agosto de 2010 com entrada em vigor a 29 de Agosto de 2010. PERFIL

Leia mais

Guião da Unidade Curricular Educação a Distância. Programa Doutoral em Multimédia em Educação. 2010/11-1º Semestre

Guião da Unidade Curricular Educação a Distância. Programa Doutoral em Multimédia em Educação. 2010/11-1º Semestre Deptº de Educaçã Deptº de Cmunicaçã e Arte Universidade de Aveir Guiã da Unidade Curricular Educaçã a Distância Prgrama Dutral em Multimédia em Educaçã 2010/11-1º Semestre Dcentes Envlvids na Unidade Curricular:

Leia mais

Regulamento de Frequência Capacidade Profissional Gerentes

Regulamento de Frequência Capacidade Profissional Gerentes Regulament de Frequência Capacidade Prfissinal www.academiadprfissinal.cm email: academiadprfissinal@ltm.pt V02 31.10.2016 Regulament de Frequência Capacidade Prfissinal [Esclha a data] Índice 1- Enquadrament...

Leia mais

O fomento e a seleção de Planos de Negócio no âmbito do Inova Energia se destinará a cadeias produtivas ligadas às três linhas temáticas a seguir:

O fomento e a seleção de Planos de Negócio no âmbito do Inova Energia se destinará a cadeias produtivas ligadas às três linhas temáticas a seguir: Objetivs O Plan de Açã Cnjunta Inva Energia é uma iniciativa destinada à crdenaçã das ações de fment à invaçã e a aprimrament da integraçã ds instruments de api dispnibilizads pel BNDES, pela Agência Nacinal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAL COORDENADOIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAL COORDENADOIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Curss 2016 AÇÃO 01 ASSERTIVIDADE E CONTROLE DA ANSIEDADE Objetiv: Abrdar a imprtância d autcnheciment, pr mei das habilidades pessais, visand desenvlviment da assertividade n relacinament interpessal n

Leia mais

Departamento de Ciências Exatas e Físicas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Departamento de Ciências Exatas e Físicas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Direçã de erviçs da Regiã Nrte Escla ásica de anta árbara Fânzeres Gndmar Departament de Ciências Exatas e Físicas Disciplina TC ANO LETVO 2015/2016 CRTÉRO DE AVALAÇÃO 1. Parâmetrs de avaliaçã 2. Especificaçã

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA FACULDADE SANT ANA Recredenciada pela Prtaria MEC nº 1473 de 07 de Outubr de 2011. INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SANT ANA Credenciad pela Prtaria MEC nº 2812 de

Leia mais

A POSSILIDADE DE CRIANÇAS COM AUTISMO ESTUDAR NUMA ESCOLA REGULAR

A POSSILIDADE DE CRIANÇAS COM AUTISMO ESTUDAR NUMA ESCOLA REGULAR A POSSILIDADE DE CRIANÇAS COM AUTISMO ESTUDAR NUMA ESCOLA REGULAR Autr (1); Izabelle de Paula Braga Mendnça. C-autr (1); Lilian rdrigues da Silva (2); Thacymara Gmes Filgueira Universidade d Estad d Ri

Leia mais

CENTRO DE FORMAÇÃO BOMBEIROS DE ALBUFEIRA CURSOS PRIMEIROS SOCORROS

CENTRO DE FORMAÇÃO BOMBEIROS DE ALBUFEIRA CURSOS PRIMEIROS SOCORROS CENTRO DE FORMAÇÃO BOMBEIROS DE ALBUFEIRA CURSOS PRIMEIROS SOCORROS Empresas, Instituições e População no Geral 20 horas- sessões de 4 horas Idade Mínima de 16 anos e máxima de 60/65; Dominar a língua

Leia mais

Desenvolvimento das Capacidades Motoras Gerais

Desenvolvimento das Capacidades Motoras Gerais UNIFEBE Curs de Educaçã Física Disciplina: Fundament ds Esprtes Prf. Antni Müller Desenvlviment das Capacidades Mtras Gerais Desenvlviment Se refere à interelaçã entre cresciment e maturaçã à passagem

Leia mais

TÉCNICAS E PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS

TÉCNICAS E PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS Seminári Prátic Luanda, 20,21,22,23 e 24 de Junh de 2016 - Htel**** Ferramentas, metdlgias e chaves para TÉCNICAS E PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS Agilize s prcesss administrativs da rganizaçã e cnsiga equipas

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE ECONOMIA

PLANIFICAÇÃO DE ECONOMIA Módul 5 O ESTADO E A ATIVIDADE ECONÓMICA 1- Estad nçã e Apresentar a nçã de Estad Expsiçã ral Avaliaçã d prcess de 32 funções Trabalhs de grup trabalh: grelhas de Nçã Caraterizar as funções d Leitura e

Leia mais

UML Diagrama de Caso de Uso Análise e Projeto de Software

UML Diagrama de Caso de Uso Análise e Projeto de Software UML Diagrama de Cas de Us Análise e Prjet de Sftware Prfª. Cibele da Rsa Christ Sinti cibele@senacrs.cm.br SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Intrduçã Cass

Leia mais

CFI CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CFI - CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CONTROLO DE SOCORRISMO NÍVEL II

CFI CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CFI - CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CONTROLO DE SOCORRISMO NÍVEL II IBERÁFRICA ANGOLA SOCORRISMO CFI - CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CONTROLO DE SOCORRISMO NÍVEL II 210 HORAS 30 DIAS FORMAÇÃO CERTIFICADA PELO INEFOP www.iberafrica.net geral@iberafrica.net 1 CURSO DE SOCORRISMO

Leia mais

GESTÃO DE TESOURARIA

GESTÃO DE TESOURARIA Seminári Especializad Luanda, 27, 28 e 29 de Junh de 2016 - Htel**** Técnicas, Metdlgias e Instruments de GESTÃO DE TESOURARIA para enfrentar nvs desafis e rentabilizar recurss Especialize-se, dminand

Leia mais

Análise preliminar sobre a conversão de plano de classificação em vocabulário controlado

Análise preliminar sobre a conversão de plano de classificação em vocabulário controlado 234 Análise preliminar sbre a cnversã de plan de classificaçã em vcabulári cntrlad Luciana Davanz Universidade Estadual Paulista luciana.davanz@gmail.cm Walter Mreira Universidade Estadual Paulista walter.mreira@marilia.unesp.br

Leia mais

SECRETARIADO EXECUTIVO

SECRETARIADO EXECUTIVO Seminári Prátic Luanda, 26,27 e 28 de Outubr de 2016 - Htel**** Cm cmbinar técnicas e ferramentas para um SECRETARIADO EXECUTIVO Mais Eficaz 3 dias cmplets de Frmaçã Intensiva e Prática: Funções, tarefas,

Leia mais

Proposta de Lei do Orçamento do Estado 2013

Proposta de Lei do Orçamento do Estado 2013 Prpsta de Lei d Orçament d Estad 2013 IRS Principais alterações Partilhams a Experiência. Invams nas Sluções. 17.10.2012 IRS - Principais alterações ÍNDICE Categrias de rendiments Rendiments de trabalh

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO

DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO Inscrevase até 3 de Fevereir e btenha descnts Seminári Prátic Ferramentas, Técnicas e Metdlgias de Luanda, 13 e 14 de Fevereir de 2017 - Htel**** DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO para elabrar um

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de HSCG - 11ºano 2015/16

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de HSCG - 11ºano 2015/16 CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de HSCG - 11ºano 2015/16 Turma: K Professora: Maria de Fátima Martinho 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina de Higiene,

Leia mais

CAOMZ06 PT:

CAOMZ06  PT: Curs de Especializaçã de Lgística Planeament Estratégic Crdenadr: Eng.º Vasc Carvalh Índice Duraçã Ttal... 2 Destinatáris... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisits... 2 Objetiv Geral... 2 Objetivs Específics...

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Edital nº26/2015 PROPP/UEMS, 28 de agst de 2015. ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO SELETIVO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENSINO EM SAÚDE, MESTRADO PROFISSIONAL, DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: GENÉTICA GRADE: RESOLUÇÃO CEPEC Nº 831 MATRIZ CURRICULAR: BACHARELADO E LICENCIATURA

Leia mais

Cérebro Centro de Formação, Lda.

Cérebro Centro de Formação, Lda. Catálogo de Formação Cérebro Centro de Formação, Lda. Desde 1990 a apostar no Futuro com Qualidade e Formação! Sede: Av. José Afonso, nº. 92, cv Cavaquinhas, Arrentela, 2840-735 Seixal Tel./Fax: 212 225

Leia mais

PLANEJAMENTO FAMILIAR MÉTODO DA OVULAÇÀO "BILLINGS" *

PLANEJAMENTO FAMILIAR MÉTODO DA OVULAÇÀO BILLINGS * PLANEJAMENT FAMILIAR MÉTD DA VULAÇÀ "BILLINGS" * Martha Sílvia Bhering** Hisak Kajiyama *** BHERING, M.S. & KAJIYAMA, H. Planejament familiar - Métd da vulaçã "Billings". Rev. Esc. Enf. USP, Sã Paul, 14

Leia mais

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO Agrupament de Esclas General Humbert Delgad Sede na Escla Secundária/3 Jsé Cards Pires Sant Antóni ds Cavaleirs PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO 2015-2016 DISCIPLINA: Equipaments Infrmátics e Redes CURSO: Vcacinal

Leia mais

Sobre Fabrimatica S.A.

Sobre Fabrimatica S.A. Sbre Fabrimatica S.A. 02-May-2012 Sbre nós Cmpanhia de capital privad, fundada em 1997 Oficinas em Argentina Clientes na Argentina, Brasil, Chile e USA Distribuidres n Méxic, Brasil, Paraguai, Venezuela

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Planificação Anual da Disciplina de P.A.F.D. 10º ano Ano Letivo de 2016/2017 Calendarização Domínios e Objetivos Sequências/Conteúdos

Leia mais

Table S2. List of 176 included websites according to mean DISCERN scores.

Table S2. List of 176 included websites according to mean DISCERN scores. Table S2. List f 176 included websites accrding t mean DISCERN scres. Name URL Search engine DISCERN scre Maximum 75 Quality Classificatin 1. Cesariana http://hmsprtugal.wrdpress.cm/2011/08/03// Ggle.cm

Leia mais

Boletim Estatístico Janeiro Março 2014 Cuidados de Saúde Primários (CSP)

Boletim Estatístico Janeiro Março 2014 Cuidados de Saúde Primários (CSP) Bletim Estatístic Janeir Març 2014 Cuidads de Saúde Primáris (CSP) Fnte - SIARS: Dads extraíds a 22/04/2014, s dads pdem estar sujeits a crreçã. Glssári Enquadrament - cnceits Cuidads de saúde primáris

Leia mais

Como ajudar os jovens a despertar o gosto pela leitura

Como ajudar os jovens a despertar o gosto pela leitura Cm ajudar s jvens a despertar gst pela leitura Wrkshp CMC Luanda, 19 de Abril de 2016 Pergunta para discussã Os jvens estã cada vez mais distantes ds livrs? Cmissã d Mercad de Capitais 2 Sumári 1. OBJECTIVOS

Leia mais

Programa de 4 semanas DIETA DETOX. Live Love Raw

Programa de 4 semanas DIETA DETOX. Live Love Raw Prgrama de 4 semanas DIETA DETOX Live Lve Raw DESINTOXICAR! 4 semanas para limpar rganism das txinas acumuladas Smthies cremss e super sabrss EXPERIMENTAR! Uma frma delicisa de experimentar alguns ds benefícis

Leia mais

Programa de Formação Practitioner em PNL

Programa de Formação Practitioner em PNL Treinament Instrutr Objetiv: Datas: Hrári Treinament Carga Hrária Lcal Nº Vagas Presenciais 25 Prgrama de Frmaçã Practitiner em PNL Sócrates Vituri - Desenvlver cnheciment cntextualizad sbre PNL; - Aprimrar

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos 1 IDENTIFICAÇÃO

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos 1 IDENTIFICAÇÃO Ficha de Infrmações de Segurança de Prduts Químics,2016, 3M Cmpany Direits autrais reservads à 3M Cmpany. A cópia e/u dwnlad desta infrmaçã cm bjetiv de utilizar crretamente s prduts 3M é permitida desde

Leia mais

Descrição do serviço. Visão geral do serviço. Escopo dos serviços Copilot Optimize. Copilot Optimize CAA-1000. Escopo

Descrição do serviço. Visão geral do serviço. Escopo dos serviços Copilot Optimize. Copilot Optimize CAA-1000. Escopo Descriçã d serviç Cpilt Optimize CAA-1000 Visã geral d serviç Esta Descriçã d serviç ( Descriçã d serviç ) é firmada pr vcê, cliente, ( vcê u Cliente ) e a entidade da Dell identificada na fatura de cmpra

Leia mais

GESTÃO DE STOCKS. A para a racionalização de custos e melhoria de procedimentos. 3 dias de Formação Intensiva para analisar em

GESTÃO DE STOCKS. A para a racionalização de custos e melhoria de procedimentos. 3 dias de Formação Intensiva para analisar em Seminári Prátic APROVISIONAMENTO E Luanda, 23, 24 e 25 de Mai de 2017 - Htel**** GESTÃO DE STOCKS A para a racinalizaçã de custs e melhria de prcediments 3 dias de Frmaçã Intensiva para analisar em A Quantidade

Leia mais

FICHA TÉCNICA DE PRODUTO Folha: 1/5

FICHA TÉCNICA DE PRODUTO Folha: 1/5 FICHA TÉCNICA DE PRODUTO Flha: 1/5 Divisã: Varej e Última Revisã: é um verniz impermeabilizante inclr, que frma uma barreira cm acabament brilhante, que pssui alta resistência a abrasã, pressões hidrstáticas

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA FACULDADE SANT ANA Recredenciada pela Prtaria MEC nº 1473 de 07 de Outubr de 2011. INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SANT ANA Credenciad pela Prtaria MEC nº 2812 de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO. Rua Augusto Pereira Valegas nº Lavradio Tel./fax: / /81

REGULAMENTO INTERNO. Rua Augusto Pereira Valegas nº Lavradio Tel./fax: / /81 REGULAMENTO INTERNO Rua August Pereira Valegas nº 3 2835-309 Lavradi Tel./fax:212026860/917116480/81 xi-craca@sap.pt www.xi-craca.pt QUEM SOMOS? O Jardim Infantil Xicraçã é um estabeleciment de ensin que

Leia mais

ABORDAGEM PRÁTICA DA CEFALEIA NOS CSP

ABORDAGEM PRÁTICA DA CEFALEIA NOS CSP ABORDAGEM PRÁTICA DA CEFALEIA NOS CSP Elisa Camps Csta Serviç Neurlgia Hspital Garcia de Orta 17/18 Abril 2017 Cas Clínic 1 2 CASO CLÍNICO 1 D. Margarida, 39 ans Dres de cabeça frtes Há muits ans Só melhr

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO (RSI) CERCIAV

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO (RSI) CERCIAV REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO (RSI) CERCIAV Dezembr de 2015 A Direçã Marília Martins Maria Laima Emanuel Rcha Olga Figueired Antóni Silva 1 Preâmbul N âmbit d Rendiment

Leia mais

Regulamento de Frequência CAM Formação Contínua

Regulamento de Frequência CAM Formação Contínua Regulament de Frequência CAM Frmaçã Cntínua www.academiadprfissinal.cm email: academiadprfissinal@ltm.pt V05 31.10.2016 Regulament de Frequência CAM Frmaçã Cntínua [Esclha a data] Índice 1 - Enquadrament...

Leia mais