Sistema de Gestão de Agendas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Gestão de Agendas"

Transcrição

1 Sistema de Gestão de Agendas René da Silva Soares nº13341 Trabalho realizado sob a orientação de: Professora Luísa Jorge Professor Paulo Melo Engenharia Informática 2010/2011

2 Sistema de Gestão de Agendas Relatório da Disciplina de Projecto Engenharia Informática Escola Superior de Tecnologia e de Gestão René Soares Setembro

3 A Escola Superior de Tecnologia e Gestão não se responsabiliza pelas opiniões expressas neste relatório. 3

4 Certifico que li este relatório e que na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da disciplina de Projecto. Luísa Jorge - Orientador Certifico que li este relatório e que na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da disciplina de Projecto. Paulo Melo - Co-Orientador Certifico que li este relatório e que na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da disciplina de Projecto. Arguente Aceite para avaliação da disciplina de Projecto. 4

5 Agradecimentos Após a conclusão deste relatório, não podia deixar de agradecer a todas as pessoas que contribuíram para a realização deste trabalho. Em primeiro lugar queria agradecer aos orientadores, os professores Luísa Jorge e Paulo Melo, pela disposição prestada ao longo deste projecto. Aos meus amigos e colegas que sempre me apoiaram. E por fim, à minha família, pela força que me deu. 5

6 Resumo Este projecto foi desenvolvido com o objectivo de obter-se um sistema que permita a gestão de agenda de trabalho, facilitando assim de uma forma muito significativa um dos principais desafios que se colocam, ou seja, a gestão do programa de trabalho de uma PME. A obtenção de vantagens competitivas tem levado empresas a investir em novas tecnologias, bem como, à reconfiguração do modelo de negócio. É neste contexto que as iniciativas CRM surgem como um dos instrumentos adoptados para responder a esta dinâmica. A aplicação irá facilitar o utilizador/empresa a responder as necessidades de mercado, ou seja, conter funções de registo de clientes/contactos e funcionários e agendamento de operações. Palavras-chave: CRM, PME, novas tecnologias e gestão. 6

7 Abstract This project was developed with the objective of obtaining an system that allows the management of appointment work, facilitating a very significant one of the main challenges that was put, namely the management of the work of an small medium enterprises. The competitive advantages had led companies to invest in new technologies, as well as the reconfiguration of the business model. In this context, CRM initiatives emerge as one of the instruments adopted to respond to this dynamic. The application will facilitate the user / company to respond what the market needs, in other words, contain functions for registration of clients / contacts and staff and scheduling operations. Key words: CRM, small médium entrepises, new tecnologies and management. 7

8 Conteúdo Agradecimentos... 5 Resumo... 6 Abstract... 7 Lista de Tabelas Lista de Imagens Introdução Enquadramento Objectivos Estrutura do Documento Customer Relationship Management Definição de CRM Origens do CRM Iniciativas CRM Factores de sucesso nas iniciativas CRM Benefícios associados as iniciativas CRM Software CRM Software Existente Analisado Software Utilizado Características do Ajax Características do SQL Características do Javascript Características do C# Características do Microsoft Silverlight Características do ASP.NET Desenvolvimento do Software

9 4.1 Demonstração do interface gráfico Testes Teste Teste Teste Conclusões Referências bibliográficas Anexo A A A A A A A A A A A A A

10 Lista de Tabelas Tabela.1 Definições de CRM.. 14 Tabela.2 Iniciativas de CRM.. 16 Tabela.3 Dados da conta. 43 Tabela.4 Dados para reunião.. 44 Tabela.5 Dados para promoção.. 45 Tabela.6 Dados para contacto telefónico

11 Lista de Imagens Imagem.1 Screenshot do Software SugarCRM Imagem.2 Screenshot do Software Hipergate Imagem.3 Screenshot do Software SplendidCRM Imagem.4 Modelo da programação AJAX Imagem.5 Pilha de desenvolvimento do Silverlight 2 e Imagem.6 Estrutura ASP.NET Imagem.7 Layout do menu inicial. 32 Imagem.8 Layout do menu criação de conta Imagem.9 Layout do menu criação de contactos Imagem.10 Layout do menu criação de promoções Imagem.11 Layout do calendário.. 38 Imagem.12 Layout do menu criação de reuniões Imagem.13 Layout do menu de criação de s Imagem.14 Layout do menu gestão de negócios (Leads) 41 Imagem.15 Layout do menu criação de campanhas de marketing

12 1. Introdução 1.1 Enquadramento Este trabalho foi elaborado no âmbito do projecto de curso, tendo como orientadores os professores Luísa Jorge e Paulo Melo. As empresas têm efectuado profundas alterações no seu modelo de negócio, centrando as suas preocupações na satisfação e fidelização dos seus clientes como forma de manter a sustentabilidade das suas vantagens competitivas. As mudanças efectuadas requerem que as empresas detenham um conjunto de competências que as permitam adequar as necessidades emergentes dos consumidores e do mercado. Assim, é importante adquirirem novos conhecimentos e tecnologias capazes de as tornarem mais eficientes e de gerarem benefícios. É neste contexto que as incitativas de software CRM têm impacto em todos os processos empresariais, incluindo, actividades funcionais, estratégias e objectivos da empresa, orientando-as para os clientes. Logo, procuram atingir todos os níveis da empresa e orientar a organização para o exterior, formulando uma oferta de valor superior à dos seus concorrentes de forma a satisfazer os clientes. 1.2 Objectivos O objectivo deste projecto é a criação ou a adaptação de um sistema que permita a gestão da agenda de trabalho de uma PME eventualmente usando uma solução CRM. Este sistema deve conter funções de registo de clientes/contactos e funcionários e agendamento de operações (periódicas e em função de ocorrências / informação registada). 12

13 O sistema terá que permitir a gestão num repositório de informação de dados sobre os clientes, sobre os seus contactos e compras/propostas ao longo do tempo e agendamento de operações, apresentar a capacidade de acesso concorrente/autorizado por parte de diferentes utilizadores (por exemplo cada funcionário poderá introduzir a informação sobre contactos de clientes e operações de marketing), conter uma agenda local ou distribuídas, permitir a criação e gestão de listas de divulgação de eventos e ofertas e por ultimo efectuar a análise estatística dos dados recolhidos. 1.3 Estrutura do Documento Este documento encontrar-se estruturado da seguinte forma: o primeiro capítulo apresenta o enquadramento do presente projecto e o objectivo de trabalho; no segundo capítulo descrevem-se os conceitos teóricos da definição de CRM, iniciativas, factores de sucesso e benefícios; no terceiro capitulo é feito o estudo do software existe e do utilizado no projecto; no quarto capítulo é apresentado o desenvolvimento do software e o seu interface gráfico; o quinto capítulo serve para a demonstração de 3 testes efectuados ao software SplendidCRM e por último; no sexto capítulo, é feita uma conclusão ao trabalho efectuado. 13

14 2. Customer Relationship Management 2.1 Definição de CRM Em finais dos anos oitenta e início dos anos noventa, o Customer Relationship Management era abordado de duas formas distintas: como uma filosofia de marketing ou a aplicação de tecnologias de informação a bases de dados. Embora as tecnologias da informação possam ajudar as empresas a gerir as suas actividades, o CRM pretende ter impacto em todos os processos, actividades funcionais, estratégias e objectivos da companhia, orientando-os para os clientes (Lee, 2000). Logo, procura atingir todos os níveis da empresa e congrega um conjunto de iniciativas que procuram orientar a organização para o exterior formulando uma oferta de valor superior às dos seus concorrentes, centrando-se na satisfação dos clientes (Payne, 2003). A tabela 1 apresenta algumas definições de CRM presentes na literatura. Tabela 1: Definições de CRM. Fonte Bob Thompson (www.crmguru.com) Definição Estratégia global de negócio da empresa destinada a reduzir custos, incrementar a rentabilidade e a solidificar a lealdade dos seus clientes. Tiwana (2001) Gartner (2001) Navarro (2002) Oliveira (2000) Ferrão (2003) Combinação de recursos e processos de negócio que procuram compreender o cliente nas suas diferentes perspectivas. Estratégia de negócio orientada para o cliente, concebida para optimizar o lucro e satisfazer o cliente. Estratégia de negócio centrada em antecipar, conhecer e satisfazer as necessidades e os desejos presentes e previsíveis dos clientes. Redesenho da organização, mudando o seu foco do produto para o cliente. Na prática, transformar pessoas, processos, organização e tecnologia. Uma abordagem empresarial para compreender, e influenciar, o 14

15 comportamento dos clientes, através de um processo de comunicação continua com o cliente certo para melhorar a aquisição e retenção, utilizando a oferta certa de produtos/serviços, no momento certo através do canal certo. 2.2 Origens do CRM No início dos anos 90 com o aumento da pressão concorrencial sentida em todo o mundo, as empresas criaram inúmeras bases de dados com o objectivo de reterem as informações relativas às transacções efectuadas. Este processo conduziu ao aparecimento de ilhas de bases de dados com informação fragmentada que não ofereciam uma visão global dos clientes. Foi com este cenário que as empresas começaram a atribuir crescente importância às iniciativas de CRM. Pois estas enquadravam-se numa estratégia empresarial com vista a, por um lado, aumentar a eficiência da empresa e, por outro, à procura da satisfação e lealdade dos seus clientes através da capacidade de adaptação e rapidez na oferta de soluções (Battista e Verhun, 2000). 2.3 Iniciativas CRM As iniciativas de CRM procuram consolidar a informação de todas as fontes, dentro e fora da organização, de modo a dar uma perspectiva real de cada cliente em tempo oportuno. As empresas utilizam o CRM para recolher, armazenar e analisar informação sobre o comportamento dos seus clientes. Porém, o principal contributo é no sentido de organizar a empresa em função dos segmentos, da satisfação e das alterações processuais no negócio centradas no cliente. As iniciativas de CRM são aplicadas preferencialmente nas áreas funcionais, agregando e combinando áreas como o marketing, as vendas e o serviço de suporte ao cliente. As principais iniciativas de CRM podem ser classificadas em três categorias: Serviços de 15

16 apoio e suporte ao cliente; Automatização de forças de vendas; e Automatização de serviços de marketing. Cada uma destas iniciativas está descrita na tabela 2. Tabela 2 Iniciativas CRM. Iniciativas Serviços de apoio e suporte ao cliente. Automatização de forças de vendas. Automatização de serviços de marketing. Características Abrange os processos que envolvem a entrega, embalagem, explicação, instalação, reparação, renovação e redesenho das actividades funcionais que visam incrementar e melhorar a competitividade dos produtos e serviços. Incorpora as melhoras práticas de vendas com recurso a pacotes de software, de modo a aumentar as vendas, adquirir e reter clientes através da: - Melhor organização das equipas comerciais, - Previsões, planeamento e execução das acções. Deve promover todo o processo de venda na organização com clara orientação para o cliente. Coordena e automatiza os planos de marketing, nos Web sites, call centers e equipas de vendas, numa perspectiva evolucionaria, passando de uma estrutura de marketing centrada no produto e massificada para uma actuação one to one. Nesta perspectiva, e de modo a gerir a relação com consumidor, devese captar e analisar as actividades e as interacções e transacções do cliente durante um largo período de tempo em todos os pontos de contacto. Essa informação deverá ser utilizada para criar uma oferta mais consentânea com os diferentes perfis dos clientes. O objectivo será desenvolver, novos produtos, serviços, e programas de comunicação numa perspectiva de oferta e entrega de uma proposta de valor que atraia e retenha os clientes. Com a introdução destas iniciativas pretende-se essencialmente que as diferentes áreas da organização possam tomar decisões com base em informação que mostre uma visão global, única e abrangente do cliente. 16

17 2.4 Factores de sucesso nas iniciativas CRM A literatura identifica algumas condições favoráveis à implementação de iniciativas de CRM. O apoio da gestão de topo é considerado crucial; por outro lado e salientam a importância das competências tecnológicas na implementação com sucesso das iniciativas de CRM e por último referem as competências de conhecimento como premissas essenciais para a obtenção de sucesso. Cada uma destas contribuições será explicada em detalhe a seguir. As iniciativas de introdução de novas tecnológicas conseguem afirmar o seu sucesso nas organizações quando são alvo de considerável suporte e apoio por parte dos gestores de topo. Este apoio é mais crítico em iniciativas que implicam o redesenhar dos processos de trabalho e das diversas funcionalidades da empresa. Segundo vários estudos efectuados (Kimberly e Evanisko, 1981; Meyer e Goes, 1988), é visível uma associação positiva entre o apoio da gestão de topo à introdução de novas tecnologias e consequentemente um acréscimo de competitividade da organização. Assim, o apoio da gestão de topo é um dos factores críticos de sucesso nas iniciativas de CRM, na medida em que diminui as resistências internas da organização à mudança, indo ao encontro de uma abordagem de gestão que promove na empresa uma cultura de cariz orientado para a aprendizagem. As competências técnicas que abarcam as capacidades, recursos, infra-estruturas tecnológicas, de comunicação e áreas de inovação e desenvolvimento são de extrema importância na implementação das iniciativas com cariz tecnológico. Nas iniciativas de CRM estas são fundamentais na medida em que permitem a integração da informação oriunda dos diversos sistemas, bases de dados, pontos de contacto com o cliente, departamentos, e actividades funcionais. Estas iniciativas, são em regra dispendiosas, complexas e exigem uma boa base tecnológica e que só aliadas a uma boa base de competências conseguem gerar benefícios para a empresa. Os níveis e as competências de conhecimento da empresa estão directamente relacionados com a formação base, nível de instrução, conhecimentos técnicos e de formação dos seus quadros. Estes aliam-se aos aspectos culturais e ao nível de orientação da empresa para aprendizagem. Refira-se que é nestas competências que reside a capacidade de gestão da infra-estrutura da empresa nos seus diferentes níveis 17

18 (tecnológico, comercial, gestão, etc.) pois do seu nível de qualificação depende a resposta adequada às permanentes mudanças que lhe são colocadas. 2.5 Benefícios associados as iniciativas CRM A introdução das iniciativas de CRM visa a obtenção de ganhos de competitividade que conduzem a benefícios de cariz operacional e estratégico. De acordo com estes autores (Crocteau e Li, 2003) os benefícios operacionais correspondem aos ganhos internos de eficiência da empresa que resultam de aumentos de produtividade nas forças de vendas, na redução do ciclo dos produtos (desde a produção à venda), na optimização dos canais de distribuição, na diminuição do tempo de apoio e suporte ao cliente e no acréscimo de produtividade dos colaboradores. Todos estes ganhos acabam por se traduzir em redução de custos nas actividades relacionadas com o cliente. Por outro lado, os benefícios estratégicos assentam essencialmente num melhor aproveitamento das oportunidades de mercado, na obtenção de vantagens competitivas nos processos de negócio e no relacionamento da empresa com os seus colaboradores. Os benefícios estratégicos incluem assim, um incremento na compreensão do cliente, e por conseguinte uma maior capacidade de avaliação dos impactos das decisões estratégicas no negócio. Porém, alguns sectores parecem tirar maior partido das iniciativas de CRM do que outros. Um dos sectores que mais pode beneficiar das iniciativas de CRM é o banco de comercial, ao aproveitar o manancial de informação das suas inúmeras bases de dados e dos múltiplos pontos de contacto com os clientes. 18

19 3. Software CRM 3.1 Software Existente Analisado Para a realização deste projecto foram estudadas várias soluções de software CRM entre as quais: - SugarCRM Community Edition (1) O SugarCRM é um produto de CRM corporativo com módulos para a gestão de empresas e divisões, contactos, prospecções de actividades, oportunidades de negócio, ocorrências, campanhas de marketing, projectos, documentos, agenda e histórico. Sendo um produto open source, é distribuído gratuitamente na versão Sugar Community Edition. A sua estrutura inicial pode ser vista na figura 1. Figura 1. Screenshot do software SugarCRM. 19

20 A edição Community Edition do software SugarCRM tem como características e funcionalidades: Páginas Personalizáveis pelos Utilizadores; Seguimento de Potenciais Clientes; Gestão de Contactos; Gestão de Oportunidades; Relacionamento de Contas; Actividades e Tarefas; Campanhas de Marketing; Calendário Partilhado; Gestão Documental; Processamento de s; Portais Web; Gráficos em Painel de Controlo; Gestão de Projectos; Gestão de Ocorrências; Directoria de Funcionários; Sindicação de RSS; Suporte a SQL Server; Suporte a Microsoft Windows; Internacionalização UTF-8 e Suporte a Caracteres Multi-byte. Como podemos verificar com a listagem anterior a diversidade de funcionalidades são imensas e tudo o que pretendemos implementar neste projecto podemos encontrar aqui neste tipo de software. A sua não utilização neste projecto deve-se simplesmente ao facto de que a sua instalação não foi bem sucedida nos diversos sistemas operativos utilizados, sendo um do problema que foi aparecendo prendeu-se nomeadamente com a ligação ao SQL Server. 20

21 - Hipergate (2) Hipergate têm como funcionalidades a automação de vendas, o atendimento ao cliente, intranet, marketing, administração de conteúdo, gerente de projecto, integração de redes sociais, , agenda, fóruns, compartilhando arquivos. Este software apresenta um interface com o utilizador bastante complicado de utilização devido a não apresentar um menu de fácil utilização; para além disso carece de algumas aplicações e como podemos verificar na figura 2 não temos acesso a um gráfico que faça a análise de dados que é uma das funcionalidades que pretendemos implementar no projecto. A sua utilização sendo assim fica de parte para o nosso projecto. Figura 2. Screenshot do Software Hipergate. 21

22 - SplendidCRM Community Edition (3) SplendidCRM tal como os anteriores são um CRM open source desenvolvido em C# para a plataforma ASP.NET. SplendidCRM foi desenvolvido utilizando as melhores ferramentas de desenvolvimento e utilizando as melhores práticas para desenvolvimento de aplicativos Web. As características deste software são: Vários Utilizadores; Gestão Contactos; Gestão de Oportunidades; Relacionamento de Contas; Gestão de Casos; Gestão de Negócios (Leads); Campanhas; Marketing; Gestão de Projectos; Gestão de Tarefas; Calendário Partilhado; Painel Controlo; Editor Layout; Utilização Móvel; Regras no Motor de Negócio; Delegação de Administração; Autenticação no Facebook; Assistente de Regras; Gráfico em Silverlight 3. A grande vantagem deste software é o fácil acesso a todos os conteúdos como uma fácil utilização como podemos ver na figura 3. 22

23 Figura 3. Screenshot do Software SplendidCRM. 3.2 Software Utilizado A ferramenta utilizada no desenvolvimento do meu projecto foi o SplendidCRM Community Edition. A minha escolha recaiu neste software devido as capacidades que já foram apresentadas anteriormente e ter todos os requisitos que são necessários para a realização deste projecto, uma fácil utilização através de um menu interactivo e ainda uma fácil instalação. As vantagens da sua utilização são a velocidade e eficiência de processamento, grande segurança e a possibilidade de um empregado da empresa poder aceder ao sistema a partir de qualquer parte do mundo através da WWW. Esta ferramenta baseia-se na programação em Ajax (4), SQL (5), Javascript (6), C# (7), o software Microsoft Silverlight (8) sendo a plataforma onde é desenvolvida a ASP.NET (9). 23

24 Características do Ajax O AJAX não é uma tecnologia, mas um conjunto de tecnologias conhecidas que trabalham juntas, cada uma fazendo a sua parte, oferecendo novas funcionalidades. O AJAX incorpora no seu modelo: Exposição e interacção dinâmica usando o DOM; Intercâmbio e manipulação de dados usando XML e XSLT; Recuperação assíncrona de dados usando o objecto XMLHttpRequest e XMLHttpResponse; Javascript fazendo a junção entre os elementos. As principais vantagens das aplicações que utilizam AJAX para determinadas requisições é que os dados que andam na rede são reduzidos e o utilizador não precisa aguardar que a página seja recarregada a cada interacção com o servidor. A popularização das tecnologias que o AJAX reúne foi muito importante para a criação do conceito Web 2.0. Apesar de não possuir nada de inovador, o uso de AJAX revolucionou a Web inteira, trazendo ao de cima muitos conceitos importantes para o desenvolvimento Web. Os modelos que esta tecnologia utiliza estão demonstrados na figura 4. 24

25 Figura 4. Modelo da programação Ajax. Características do SQL Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características originais do SQL foram inspiradas na álgebra relacional. O SQL foi desenvolvido originalmente no início dos anos 70 nos laboratórios da IBM em San José, dentro do projecto System R, que tinha por objectivo demonstrar a viabilidade da implementação do modelo relacional proposto por E. F. Codd. O nome 25

26 original da linguagem era SEQUEL, acrónimo para "Structured English Query Language" (Linguagem de Consulta Estruturada, em Inglês), vindo daí o facto de, até hoje, a sigla, em inglês, ser comummente pronunciada "síquel" ao invés de "és-kiú-él", letra a letra. No entanto, em português, a pronúncia mais corrente é a letra a letra: "éssequê-éle". A linguagem SQL é um grande padrão de base de dados. Isto decorre da sua simplicidade e facilidade de uso. Ela diferencia-se de outras linguagens de consulta a banco de dados no sentido em que uma consulta SQL especifica a forma do resultado e não o caminho para chegar a ele. Ela é uma linguagem declarativa em oposição a outras linguagens. Isto reduz o ciclo de aprendizagem daqueles que se iniciam na linguagem. Embora o SQL tenha sido originalmente criado pela IBM, rapidamente surgiram vários "dialectos" desenvolvidos por outros produtores. Essa expansão levou à necessidade de ser criado e adaptado um padrão para a linguagem. Esta tarefa foi realizada pela American National Standards Institute (ANSI) em 1986 e ISO em O SQL foi revisto em 1992 e a esta versão foi dado o nome de SQL-92. Foi revisto novamente em 1999 e 2003 para se tornar SQL:1999 (SQL3) e SQL:2003, respectivamente. O SQL:1999 usa expressões regulares de emparelhamento, queries recursivas e gatilhos (triggers). Tal como dito anteriormente, o SQL, embora padronizado pela ANSI e ISO, possui muitas variações e extensões, produzidos pelos diferentes fabricantes de sistemas de gestão de bases de dados. Tipicamente a linguagem pode ser migrada de plataforma para plataforma sem mudanças estruturais principais. Características do Javascript Javascript é uma linguagem de script (embora alguns digam que é uma linguagem de programação, W3Schools (10) afirma que se trata de uma linguagem de script, podendo ser considerada uma "leve linguagem de programação") baseada na linguagem de programação ECMAScript padronizada pela Ecma international nas especificações ECMA-262 e ISO/IEC

27 É actualmente a principal linguagem para programação client-side em navegadores Web. Foi concebida para ser uma linguagem script com orientação a objectos baseada em protótipos e funções de primeira classe. Possui suporte à programação funcional e apresenta recursos como fechamentos e funções de alta ordem comuta mente indisponíveis em linguagens populares como Java e C++. Características do C# C, também escrito como C# ou C Sharp (em português lê-se "cê charp"), é uma linguagem de programação orientada a objectos, desenvolvida pela Microsoft como parte da plataforma NET. A sua sintaxe orientada a objectos foi baseada no C++ mas inclui muitas influências de outras linguagens de programação, como Object Pascal e Java. Um colector de lixo é suportado sendo usado para a manutenção de memória. Com este recurso, é possível recuperar a zona de memória que um programa já não utiliza. Quando isto não ocorre pode acontecer a chamada perda de memória, um erro comum que pode levar ao término não desejado do programa em execução por esgotamento da memória livre. Características do Microsoft Silverlight Microsoft Silverlight é um de software indicado para navegadores e plug-in da nova geração. Desenvolvido para competir com o Adobe Flash e com o Adobe Flex, o Silverlight propõe a criação de RIA (Internet rica), que propõe combinar a visualização e a funcionalidade, ou seja, criando uma ponte entre designers e desenvolvedores. As suas características são: 27

28 É formado basicamente de 4 arquivos: dois arquivos em XAML (que é a linguagem utilizada tanto pelo Microsoft Silverlight quanto pelo Windows Presentation Foundation). E mais dois arquivos de code-behind, ou seja, escritos em alguma linguagem de programação para manipular o XAML. Oferecer uma experiência ampla na incorporação de vídeos, animações e interfaces interactivas. É pequeno e de fácil instalação, possuindo menos de 6 MB. Poder criar e trabalhar com gráficos de vectores, assim como textos, animações e sobreposições que interagem com gráficos e efeitos de alta qualidade. Os desenvolvedores podem criar aplicativos programando em diversas linguagens como o Javascript utilizando AJAX, C sharp, Python, Ruby e Visual Basic. Projectado para trabalhar em diversas arquitecturas, sistemas operacionais e navegadores. A figura 5 demonstra os melhoramentos desenvolvidos na pilha do Silverlight 2 para o Silverlight 3. 28

29 Figura 5. Pilhas de desenvolvimento do Silverlight 2 e Silverlight 3. Características do ASP.NET A plataforma.net é um ambiente de desenvolvimento e de criação de aplicações Web e desktop. Estas aplicações adoptam standards abertos como XML, HTTP e SOAP para interagir com aplicações que são disponíveis noutras plataformas. É uma plataforma independente e de linguagem independente. Isto significa que é possível usar diferentes linguagens de programação como VB.NET, C#, Jscript, VBScript, C++ CLI e correr aplicações em sistemas operativos diferentes como Unix, Macintosh e Linux. Ainda mais, a plataforma. NET permite usar as variadas bibliotecas que ajudam a desenvolver aplicações mais rapidamente, mais facilmente e mais barato. Neste momento, suporta 29

30 mais de 20 linguagens de programação diferentes. A razão pelo qual esta plataforma suporta tantas linguagens reside no conceito de motor da plataforma CLR (Common Language Runtime). O motor CLR, em vez de compilar o código em código nativo, compila-o numa linguagem criada especificamente para esta plataforma - MSIL (Microsoft Intermediate Language). A MSIL, através de um conjunto de instruções, traduz o código em código nativo. O conceito de CLR é importante no desenvolvimento de aplicações independentes de linguagem e sistema operativo. Em adição, o CLR é responsável pelos serviços run-time como a integração das linguagens, a aplicação de segurança, o processamento de memória e a gestão de fios de execução (Threads). Além disso, a plataforma fornece uma larga infra-estrutura no domínio do desenvolvimento das aplicações Web. Basicamente a plataforma é classificada em duas categorias: CLR e a biblioteca de classes.net. Em relação ao CLR, existem ainda outras características que não foram assinaladas até agora, tais como a gestão de ciclo de vida dum programa, manipulação de excepções entre linguagens e a ligação dinâmica para transformar a lógica do negócio num componente reutilizável. A biblioteca de classes da plataforma. NET inclui um conjunto de funcionalidades predefinidas que podem ser usadas pelos programadores. Basicamente, a biblioteca consiste em três componentes chave: ASP.NET, Windows Forms e ADO.NET. Para tornar o contexto mais explícito, a seguir é representada a estrutura hierárquica da plataforma.net em três componentes chave: ASP.NET, Windows Forms e ADO.NET. Para tornar o contexto mais explícito, a seguir é representada a estrutura hierárquica da plataforma.net. A camada ADO.NET trata da interacção entre a base de dados e a aplicação em si. Dispõe de um grande número de classes que fazem com que o trabalho seja facilitado. Quanto a ASP.NET esta representa a oportunidade de o utilizador criar páginas Web usando as classes que a.net dispõe em relação ao ASP.NET. Já as Windows Forms, apresentam a possibilidade de realização de aplicações gráficas com controlos e componentes. Na figura 6 temos a arquitectura da estrutura do ASP.NET. 30

31 Figura 6. Estrutura ASP.NET. 31

32 4. Desenvolvimento do Software 4.1 Demonstração do interface gráfico Menu inicial Neste menu inicial o utilizador tem acesso as chamadas a efectuar, oportunidades de negócio, as promoções existentes na empresa, os casos a resolver, os seus contactos e os seus ganhos com análise gráfica; podemos verificar os seguintes dados e a forma como são apresentados no seguinte Layout da figura 7. Figura 7. Layout do menu inicial. 32

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4 REFLEXÃO 4 Módulos 0776, 0780, 0781, 0786 e 0787 1/10 8-04-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0776 - Sistema de informação da empresa, 0780 - Aplicações

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias.

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. GoldMine QuickStart Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. O GoldMine é uma ferramenta de gestão da relação com os clientes (CRM-Costumer Relationship

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

Secção I. ƒ Sistemas empresariais cruzados

Secção I. ƒ Sistemas empresariais cruzados 1 Secção I ƒ Sistemas empresariais cruzados Aplicações empresariais cruzadas 2 ƒ Combinações integradas de subsistemas de informação, que partilham recursos informativos e apoiam processos de negócio de

Leia mais

Capítulo. Sistemas empresariais

Capítulo. Sistemas empresariais Capítulo 8 1 Sistemas empresariais 2 Objectivos de aprendizagem Identificar e exemplificar os seguintes aspectos da gestão do relacionamento com os clientes, da gestão de recursos empresariais e dos sistemas

Leia mais

Enunciado do Projecto

Enunciado do Projecto C O M P U T A Ç Ã O M Ó V E L 2 0 0 7 / 2 0 0 8 Enunciado do Projecto 17 de Março de 2008 1. Objectivos Desenvolver uma aplicação num domínio aplicacional específico que envolva replicação e sincronização

Leia mais

Guia de instalação do Sugar CRM versão open source no Microsoft Windows XP

Guia de instalação do Sugar CRM versão open source no Microsoft Windows XP Guia de instalação do Sugar CRM versão open source no Microsoft Windows XP Noilson Caio Teixeira de Araújo Sugar CRM é um software de código fonte aberto (open source) que permite uma organização para

Leia mais

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas Conceito As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas PÁG 02 Actualmente, face à crescente necessidade de integração dos processos de negócio, as empresas enfrentam o desafio de inovar e expandir

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDOC Sistema de Gestão Documental Dossier de Produto DP10.02 02.01.2009 www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDoc Sistema de Gestão Documental A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais,

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

UNIVERSIDADE DE AVEIRO

UNIVERSIDADE DE AVEIRO UNIVERSIDADE DE AVEIRO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E ENGENHARIA INDUSTRIAL MESTRADO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO DISCIPLINA: GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPACIDADE DE RESPOSTA A SOLICITAÇÕES DO EXTERIOR - DIÁLOGO

Leia mais

Implantação de um sistema de informação para apoio a gestão de uma empresa de pequeno porte utilizando ferramentas open source

Implantação de um sistema de informação para apoio a gestão de uma empresa de pequeno porte utilizando ferramentas open source 978 Implantação de um sistema de informação para apoio a gestão de uma empresa de pequeno porte utilizando ferramentas open source Keoma Gomes de Souza 1, Carlos Mário Dal Col Zeve 2 1 Acadêmico do Curso

Leia mais

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Microsoft Dynamics CRM Online Customer Solution Case Study IDC Portugal IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Sumário País Portugal

Leia mais

RESUMO ABSTRACT. Palavras-chave: CRM (Customer Relationship Management) e Marketing Público. Key- words: CRM and Marketing Public

RESUMO ABSTRACT. Palavras-chave: CRM (Customer Relationship Management) e Marketing Público. Key- words: CRM and Marketing Public Professor Vicente Serrano e Professor Pedro Duarte Marketing das organizações políticas da economia social José António Gonçalves Costa, 7828 Samuel Dias Amado, 7971 Comunicação Empresarial, 2º ano RESUMO

Leia mais

O RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO A importância do Território

O RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO A importância do Território Conferência Ibero-Americana WWW/Internet 2004 7/8 Outubro, Madrid, Espanha O RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO A importância do Território Jorge Xavier Aluno de Mestrado DEGEI UA Campus Universitário de Santiago.

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

Bases de Dados II 6638: BSc in Information Systems and Technologies. Cap. 1 Arquitectura de Sistemas de Bases de Dados. Module Introduction

Bases de Dados II 6638: BSc in Information Systems and Technologies. Cap. 1 Arquitectura de Sistemas de Bases de Dados. Module Introduction Bases de Dados II 6638: BSc in Information Systems and Technologies Cap. 1 Module Introduction Objectivos O propósito e a origem da arquitectura de base de dados a três níveis. O conteúdo dos níveis externo,

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal.

A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal. A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal. Adoptada por diversas empresas líderes de mercado em vários sectores

Leia mais

Fundament n os s da platafo f rm r a. NE N T André Menegassi

Fundament n os s da platafo f rm r a. NE N T André Menegassi Fundamentos da plataforma.net André Menegassi O que é o.net Framework?.NET é uma plataforma de software para desenvolvimento de aplicações que conecta informações, sistemas, pessoas e dispositivos através

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Correio(s) electrónico(s) Avenida de Lagos nº 10, Francelos 4405-658 V.N.Gaia Portugal Telefone(s) +351227622347 Telemóvel:

Leia mais

Business Intelligence Framework

Business Intelligence Framework Business Intelligence Framework José Peixoto and Júlio Lopes Departamento de Informática Universidade do Minho Abstract. Este artigo apresenta os elementos que constituem a Framework desenvolvida, bem

Leia mais

MICROSOFT ONENOTE E TOSHIBA CASE STUDY SOLUÇÃO DE CLIENTE

MICROSOFT ONENOTE E TOSHIBA CASE STUDY SOLUÇÃO DE CLIENTE CASE STUDY MICROSOFT ONENOTE E TOSHIBA CASE STUDY SOLUÇÃO DE CLIENTE AGENTE DA WEB AUMENTA A PRODUTIVIDADE E TIRA PARTIDO DE TRABALHO EM EQUIPA MAIS EFICAZ COM PORTÁTEIS TOSHIBA E ONENOTE O acesso partilhado

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

LINGUAGEM SQL. DML - Linguagem de Manipulação de Dados

LINGUAGEM SQL. DML - Linguagem de Manipulação de Dados LINGUAGEM SQL Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características

Leia mais

Palbit investe no Microsoft Dynamics CRM para suportar crescimento do negócio

Palbit investe no Microsoft Dynamics CRM para suportar crescimento do negócio Microsoft Dynamics CRM Cliente Referência: PALBIT Palbit Palbit investe no Microsoft Dynamics CRM para suportar crescimento do negócio Sumário País Portugal Sector Produção Industrial Perfil do Cliente

Leia mais

PONTNews Solução Comercial de e-marketing

PONTNews Solução Comercial de e-marketing PONTNews Solução Comercial de e-marketing Dossier de Produto DP010.03 02/01/2009 A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais, cuja principal actividade é implementação de Sistemas de Informação

Leia mais

O aumento da força de vendas da empresa

O aumento da força de vendas da empresa PHC dcrm O aumento da força de vendas da empresa O enfoque total na actividade do cliente, através do acesso remoto à informação comercial, aumentando assim a capacidade de resposta aos potenciais negócios

Leia mais

Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHC Mensagens SMS CS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS CS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso:

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Departamento de Sistemas e Informática Projecto Final Computação na Internet Ano Lectivo 2002/2003 Portal de Jogos Executado por:

Leia mais

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos PHC TeamControl CS A gestão de equipas e de departamentos A solução que permite concretizar projectos no tempo previsto e nos valores orçamentados contemplando: planeamento; gestão; coordenação; colaboração

Leia mais

PALAVRAS CHAVE RESUMO

PALAVRAS CHAVE RESUMO ESIG2001 SPATIAL INTELLIGENCE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA COMO MEIO DE SUPORTE À DECISÃO João Machado Costa, Rui Marques Ferreira Novabase www.novabase.pt joao.machado@novabase.pt PALAVRAS CHAVE Spatial Information

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO O Microsoft Business Solutions for Supply Chain Management Navision Business Notification ajudao a gerir a sua empresa mais facilmente e eficazmente. Pode identificar qualquer problema

Leia mais

Lisboa, 18 de Janeiro de 2004

Lisboa, 18 de Janeiro de 2004 Lisboa, 18 de Janeiro de 2004 Realizado por: o Bruno Martins Nº 17206 o Cátia Chasqueira Nº 17211 o João Almeida Nº 17230 1 Índice 1 Índice de Figuras... 3 2 Versões... 4 3 Introdução... 5 3.1 Finalidade...

Leia mais

Espírito Santo Private Banking aumenta eficiência na gestão de clientes com Dynamics CRM

Espírito Santo Private Banking aumenta eficiência na gestão de clientes com Dynamics CRM Microsoft Dynamics CRM Customer Solution Case Study Espírito Santo Private Banking Espírito Santo Private Banking aumenta eficiência na gestão de clientes com Dynamics CRM Sumário País Portugal Sector

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente o potencial da força

Leia mais

Introdução ao Delphi. Introdução. Edições do Software. Capítulo 1. InforBRás - Informática Brasileira Ltda. O Que é o Delphi.

Introdução ao Delphi. Introdução. Edições do Software. Capítulo 1. InforBRás - Informática Brasileira Ltda. O Que é o Delphi. Capítulo 1 O Que é o Delphi Diferenças entre Delphi Client/Server do Delphi for Windows Características que compõem o Integrated Development Invironment (IDE) Como o Delphi se encaixa na família Borland

Leia mais

Tecnologias de Informação

Tecnologias de Informação Sistemas Empresariais Enterprise Resource Planning (ERP): Sistema que armazena, processa e organiza todos os dados e processos da empresa de um forma integrada e automatizada Os ERP tem progressivamente

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Outlook 2010 Colecção: Software

Leia mais

19/05/2009. Módulo 1

19/05/2009. Módulo 1 ASP.NET Módulo 1 Objetivo Mostrar os conceitos fundamentais da plataforma Microsoft.Net e suas ferramentas; Apresentar os conceitos fundamentais de aplicações web e seus elementos; Demonstrar de forma

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Manual de utilizador CRM

Manual de utilizador CRM Manual de utilizador CRM Formulário de Login Personalizado de acordo com a sua empresa mantendo a sua imagem corporativa. Utilizador: Admin Password: 123 1 Formulário Principal Este formulário está dividido

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade PHC dcrm DESCRITIVO O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente

Leia mais

Trabalho sobre o Facebook. De Sistemas Formador Tomás Lima

Trabalho sobre o Facebook. De Sistemas Formador Tomás Lima Trabalho sobre o Facebook De Sistemas Formador Tomás Lima Formando Marco Silva S - 13 Índice Facebook... 3 Porque todas essas perguntas para criar um perfil?... 3 O Facebook fornece várias maneiras de

Leia mais

Bases de Dados. O que é uma Base de Dados? Pós-Grduação em SIG

Bases de Dados. O que é uma Base de Dados? Pós-Grduação em SIG Bases de Dados O que é uma Base de Dados? Dados Pode-se começar por tentar dar uma definição do que são Dados. Os dados são factos em bruto, que não são necessáriamente relevantes para qualquer coisa que

Leia mais

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação DCTI Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI ANEXO 1 Instituição

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP SENDYS - Copyright 2007 SENDYS é uma marca proprietária da Readsystem, Lda. 2 Universo

Leia mais

Microsoft Nosso Comprometimento Mais de 9 bilhões em P&D/ano

Microsoft Nosso Comprometimento Mais de 9 bilhões em P&D/ano Microsoft Nosso Comprometimento Mais de 9 bilhões em P&D/ano Windows e Web Dynamics Comunicação e Produtividade Servidores Infraestrutura Empresarial Busca e Anúncios Mobilidade Entretenimento e TV PRODUTIVIDADE

Leia mais

Centro e-learning da TecMinho

Centro e-learning da TecMinho Centro e-learning da TecMinho Dias A 1, Fernandes D 1 1 TecMinho/Gabinete de Formação Continua da Universidade do Minho, Guimarães, Portugal Resumo. A TecMinho/Gabinete de Formação Contínua da Universidade

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio João Pequito Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio Qualquer instituição tem hoje

Leia mais

1. Introdução ao. Crystal Reports

1. Introdução ao. Crystal Reports 1. Introdução ao Crystal Reports Como é sabido e geralmente aceite por todos nós, vivemos um período onde a complexidade dos negócios é cada vez maior, tal como o prova a intensificação da concorrência,

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

Universidade Fernando Pessoa

Universidade Fernando Pessoa Objectivos da cadeira reconhecer, criar e explorar um recurso de informação usar tecnologias de informação emergentes para a gestão eficaz do recurso informação discutir o impacto das tecnologias de informação

Leia mais

Seminário de apresentação da Rede Gestus

Seminário de apresentação da Rede Gestus Seminário de apresentação da Rede Gestus Rede Gestus O LOGOTIPO Rede Gestus Internacionalização Zona 4 Gestus Compras Cartão ECOTUR Portal Gestus Cartão Gestus Contact Center CRM Zona 4 O LOGOTIPO Características:

Leia mais

Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7

Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7 Índice Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7 1) HARDWARE... 7 Decisão... 10 2) LINGUAGENS E FRAMEWORKS... 11 Decisão... 14 3) SOFTWARE... 15

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

Apresentação do MOODLE. Educação do século XXI

Apresentação do MOODLE. Educação do século XXI Apresentação do MOODLE Educação do século XXI Software social e e-learning Talvez seja o momento de fazer algo nas suas disciplinas! O que pretende do seu sistema de aprendizagem on-line? Fácil criação

Leia mais

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo.

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo. Caso de Sucesso Microsoft Finsolutia cria solução completa de suporte ao negócio com.net Framework 3.5 Sumário País: Portugal Indústria: Banking&Finance Perfil do Cliente A Finsolutia é uma joint venture

Leia mais

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

Relatório Preliminar de. Projecto em Contexto Empresarial I. VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source

Relatório Preliminar de. Projecto em Contexto Empresarial I. VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source Relatório Preliminar de Projecto em Contexto Empresarial I VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source Cândido Silva Av. dos Descobrimentos, 333 4400-103 Santa Marinha - Vila Nova de

Leia mais

PHC ControlDoc CS. ππ Empresas e organizações que desejem acabar com a circulação de papel BENEFÍCIOS SOLUCÃO DESTINATÁRIOS

PHC ControlDoc CS. ππ Empresas e organizações que desejem acabar com a circulação de papel BENEFÍCIOS SOLUCÃO DESTINATÁRIOS Com o PHC ControlDoc pode arquivar digitalmente todo o tipo de ficheiros (Imagens, Word, Excel, PDF, etc.) e relacioná-los com os dados existentes nas restantes aplicações. PHC ControlDoc CS Reduza os

Leia mais

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor Folha de Factos A informação contida neste documento representa a visão actual da Microsoft Corporation sobre os assuntos discutidos,

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240.

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Windows XP SP2, 2ª edição Colecção:

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Iniciação para docentes Universidade Atlântica Versão: 1 Data: Fevereiro 2010 Última revisão: Fevereiro 2010 Autor: Ricardo Gusmão Índice Introdução... 1 Registo no Moodle...

Leia mais

Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW

Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW 1 Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW Alisson Kokot Engenheiro de Vendas Osvaldo Santos Engenheiro de Sistemas 2 Aplicações Web surgem como soluções viáveis profissionalmente 3 Aplicações

Leia mais

Guião de utilização da plataforma moodle para Professor

Guião de utilização da plataforma moodle para Professor Guião de utilização da plataforma moodle para Professor http://elearning.up.ac.mz http://www.ceadup.edu.mz E-mail: up.cead@gmail.com info@ceadup.edu.mz Maputo, 2013 Introdução Há alguns anos atrás, para

Leia mais

Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores

Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores Microsoft Dynamics CRM Customer Solution Case Study APCER Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores Sumário País Portugal Sector Serviços Perfil do Cliente

Leia mais

Negócios à Sua dimensão

Negócios à Sua dimensão Negócios à Sua dimensão O seu Software de Gestão acompanha-o? O ArtSOFT pode ser a solução de gestão da sua empresa. O ArtSOFT Profissional permite o controlo total sobre a gestão da sua empresa, assegura

Leia mais

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C#

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Linguagem de Programação 3 Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Prof. Mauro Lopes 1-31 35 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net, o ambiente de desenvolvimento

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php

Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php Website: http://www.mkkdigital.pt Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php Introdução As centrais telefónicas 3CX foram desenvolvidas para o tecido empresarial, com sistemas de última

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION

MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION O Microsoft Business Solutions Navision dá-lhe a liberdade para se concentrar no seu negócio ao fornecer uma forma eficaz de

Leia mais

Webmail FEUP. Rui Tiago de Cruz Barros tiago.barros@fe.up.pt

Webmail FEUP. Rui Tiago de Cruz Barros tiago.barros@fe.up.pt Webmail FEUP Rui Tiago de Cruz Barros tiago.barros@fe.up.pt Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Interacção Pessoa-Computador Junho 2013 Índice Índice 1. Introdução 2. Webmail FEUP

Leia mais

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Artigos Técnicos Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Marcelo Salvador, Diretor de Negócios da Elipse Software Ltda. Já faz algum tempo que ouvimos falar do controle e supervisão

Leia mais

Vodafone Conferencing Como criar uma reunião

Vodafone Conferencing Como criar uma reunião Vodafone User Guide Vodafone Conferencing Como criar uma reunião Um guia passo-a-passo sobre como configurar uma reunião através do serviço Vodafone Conferencing. Visão geral Pode utilizar a Vodafone Conferencing

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

PHC dsuporte Externo. ππ Aumentar a satisfação dos seus clientes. ππ Aumentar a velocidade de resposta dos pedidos

PHC dsuporte Externo. ππ Aumentar a satisfação dos seus clientes. ππ Aumentar a velocidade de resposta dos pedidos PHC dsuporte Externo DESCRITIVO O módulo PHC dsuporte Externo permite prestar assistência técnica pós-venda, aumentar de forma significativa a eficiência e a qualidade do serviço, o que resulta na maior

Leia mais

1ª Edição Outubro de 2007

1ª Edição Outubro de 2007 1 Ficha Técnica Título: Manual de utilização da ELGG - Aluno Autoria: Célia Tavares Direcção Pedagógica e Técnica: Paula Peres Copyright: Projecto de Apoio On-line 1ª Edição Outubro de 2007 O Manual de

Leia mais

Microsoft CRM Passo a Passo

Microsoft CRM Passo a Passo Microsoft CRM Passo a Passo Sumário 1 Apresentação... 19 1.1 O que é CRM, afinal?... 19 1.1.1 Introdução... 19 1.1.2 CRM é um Conjunto de Processos... 19 1.1.3 CRM é um Repositório de Informações... 20

Leia mais

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF GESTÃO Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) Informação e Decisões Gerir envolve tomar muitas e frequentes decisões Para decidir com eficácia

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Margarida Afonso Curso Profissional - Técnico de Auxiliar de Saúde Ano: 10.º Turma(s): TAS MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO OBJECTIVOS Indicar as principais

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO. Luís Miguel Nicolau Valente.

INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO. Luís Miguel Nicolau Valente. INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO Luís Miguel Nicolau Valente Julho de 2008 RELATÓRIO FINAL PARA A OBTENÇÃO DO GRAU DE NÍVEL IV EM DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Qpoint Rumo à Excelência Empresarial

Qpoint Rumo à Excelência Empresarial 2 PRIMAVERA BSS Qpoint Rumo à Excelência Empresarial Numa era em que a competitividade entre as organizações é decisiva para o sucesso empresarial, a aposta na qualidade e na melhoria contínua da performance

Leia mais

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem:

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem: Descrição de Serviços Serviços de Planeamento e Empresarial Os Serviços de Planeamento e Empresarial fornecem serviços de consultoria e prototipagem para facilitar a agenda do Licenciado relativa à inovação

Leia mais

vgf Violin Gerenciador de Franquias

vgf Violin Gerenciador de Franquias vgf Violin Gerenciador de Franquias Violin Gerenciador de Franquias vgf Violin Gerenciador de Franquias Visão Geral Bem-vindo ao Violin Gerenciador de Franquias, uma poderosa aplicação vertical que dá

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais