TESTES NÃO-PARAMÉTRICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TESTES NÃO-PARAMÉTRICOS"

Transcrição

1 Les-0773: ESTATÍSTICA APLICADA III TESTES NÃO-PARAMÉTRICOS AULA 3 26/05/17 Prof a Lilian M. Lima Cunha Maio de 2017 Revisão... Teste dos Sinais A Comparar valores de medianas de uma amostra com um valor hipotético k que representa uma mediana hipotética B Comparar cada valor da amostra 1 com respectivo valor da amostra 2, sendo ambas dependentes ou pareadas 1

2 Revisão... Teste dos Sinais CASO A EXEMPLO 2 Aula 2 (passada) Revisão... Respostas Teste dos Sinais CASO A Rejeita-se Ho pois z e menor ou igual ao valor critico (tabela Z) Formula usada 2

3 Revisão... Teste dos Sinais CASO B EXEMPLO 5 Aula 2 (passada) Revisão... Teste dos Sinais CASO B Ho: notas não melhoraram Ha: Notas melhoraram (maiores) x = Valores positivos = 18 Valores negativos = 26 Valores nulos = 2 n = 44 Excel... Tabela 4 valor critico = -1,65 z = - 1,055 Não Rejeita Ho 3

4 TESTE DE WILCOXON TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON Teste não paramétrico que pode ser usado para determinar se 2 amostras dependentes foram selecionadas de populações que possuem a mesma distribuição - O Teste de Wilcoxon é uma extensão do Teste de Sinais. É mais interessante pois leva em consideração a magnitude da diferença para cada par. - O teste de sinal analisa apenas o sinal das diferenças, mas o Teste de Wilcoxon usa o sinal e ordena as diferenças. 4

5 TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON Quando nós temos dados emparelhados e os pressupostos de um teste-t emparelhado não forem atendidos, temos duas maneiras para elaborar o teste de hipóteses: O Teste de Wilcoxon é sempre preferido ao Teste dos Sinais já que usa mais informação contida nos dados (já que usa as ordens). O Teste de Wilcoxon tem muito mais potência do que o Teste dos Sinais para detectar uma diferença significativa. Não há uma grande perda de potência no Teste de Wilcoxon comparado a um teste-t quando se mantém a suposição de normalidade. Por outro lado, o Teste de Wilcoxon é muito mais potente do que o teste-t quando não é válida a suposição de normalidade. TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON Passo1 Hipóteses Teste unicaudal à esquerda, à direita e bicaudal intuitivamente H 0 : Mediana = 0 H a : Mediana > 0 ou Mediana < 0 ou Mediana 0 5

6 TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON Passo 2 Especificar o nível de significância Passo 3 Cálculo da estatística do teste: TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON Passo 4 Determine o tamanho da amostra n a partir da soma dos sinais + e - desconsiderar os valores nulos Passo 5 Determine o valor crítico (tabelado) tabela 9- wilcoxon - impressa Passo 6 6

7 TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON Grandes amostras n > 25 A estatística do teste, dada por w s deve ser calculada considerando a aproximação para a normal: calculado sendo W s terá distribuição aprox. normal Para determinar o valor crítico (tabelado) usar tabela Z- impressa distribuição normal padrão REGRA DE DECISÃO Tabela 9 wilcoxon-impressa : : : 7

8 EXEMPLO 1 TESTE DE POSTOS DE SINAIS DE WILCOXON amostras pareadas/dependentes com musica sem musica Hip pesquisa = crença do psicólogo EXEMPLO 1 Ho: Não há diferença na duração das sessões de exercícios Ha: Há diferença na duração das sessões de exercícios com musica sem musica diferença valor absoluto posto posto de sinais

9 EXEMPLO 1 sem ordem ordenando... valor absoluto valor absoluto posto , , , , EXEMPLO 1 Soma dos postos negativos = -7,5 Soma dos postos positivos = 47,5 Adicionar os sinais da coluna diferença na coluna posto com musica sem musica diferença valor absoluto posto posto de sinais ,5 7, ,5-4, ,5 7, ,5 4,

10 EXEMPLO 1 Soma dos postos negativos = -7,5 Soma dos postos positivos = 47,5 Em módulo, a soma dos postos negativos é menor Corresponde a estatística do teste o valor crítico (tabelado), com 5% de significância, bicaudal, n = 10 Vale 8 ( ver tabela 9- wilcoxon - impressa ) Logo, REJEITO Ho Ho: Não há diferença na duração das sessões de exercícios Ha: Há diferença na duração das sessões de exercícios TESTE DE SOMA DE POSTOS DE WILCOXON Conhecido como Teste Wilcoxon Mann-Whitney É um teste não-paramétrico que pode ser usado para determinar se 2 amostras independentes foram selecionadas de populações que possuem a mesma distribuição * O tamanho das amostras deve ser no mínimo 10 informações * As amostras podem ou não ter o mesmo tamanho * Quando amostras tiverem tamanhos diferentes, então determinar como n 1 = menor amostra 10

11 TESTE DE SOMA DE POSTOS DE WILCOXON Passo1 Hipóteses Teste unicaudal ou bicaudal Passo 2 Especificar o nível de significância Passo 3 Determine os tamanhos das amostras (n 1 e n 2 ) Passo 4 Listar as informações das 2 amostras em ordem crescente e encontre o posto: TESTE DE SOMA DE POSTOS DE WILCOXON Passo 5 1) Encontre a soma dos postos (R) para a menor amostra (n 1 ) 3) Calcule a estatística do teste, dada por: sendo e Passo 6 Para determinar o valor crítico (tabelado) usar tabela Z- impressa distribuição normal padrão 11

12 TESTE DE SOMA DE POSTOS DE WILCOXON Passo 7 Regra de Decisão : : : OBSERVAÇÃO Apesar de os valores n 1 e n 2 serem relativamente pequenos, a aproximação normal de R mostra-se satisfatória. Portanto, pode-se usar z calculado para pequenas amostras nesse caso. (Hoffmann, pg ) 12

13 EXEMPLO 2 A tabela abaixo mostra os ganhos (milhares de dólares) de uma amostra aleatória de representantes de vendas farmacêuticas de 10 homens e 12 mulheres. Com nível de significância de 10%, você pode concluir que há uma diferença entre ganhos de homens e mulheres? Ganhos dos homens Ganhos das mulheres EXEMPLO 2 Passo 1 Ho: Não há diferença entre ganhos de homens e mulheres Ha: Há diferença entre os ganhos de homens e mulheres Passo 2 Passo 3 n 1 = menor amostra = amostra de homens = 10 n 2 = amostra de mulheres = 12 13

14 EXEMPLO 2 Passo 4 Listar as informações das 2 amostras em ordem crescente e encontre o posto: Imformações empilhadas Homens Mulheres Imformações empilhadas Amostra POSTO 57 M 1 58 H 2 64 M 3 65 M 4 66 H 5,5 66 M 5,5 67 M 7 70 M 8 71 M 9 73 H 10,5 73 M 10,5 74 H H M H 15,5 78 M 15,5 79 H M H 19,5 81 M 19,5 94 H H 22 EXEMPLO 2 Passo 4 Listar as informações das 2 amostras em ordem crescente e encontre o posto: 14

15 EXEMPLO 2 Passo 5 R = soma dos postos de homens (menor amostra) = 2+5, = 138 Então: EXEMPLO 2 Passos 6 e 7 Valor critico = z critico = + 1,645 Valor calculado = z calculado = 1,52 NÃO REJEITA Ho +1,52-1,645 +1,645 15

16 TESTE QUI-QUADRADO Teste de Qui-Quadrado Utiliza dados de 2 amostras para comparar dados de populações, visando determinar: - Independência ou associação entre 2 variáveis aleatórias; - Homogeneidade dessa distribuição. Para isso, mede-se a distância entre os valores observados e aqueles que seriam esperados se eles possuíssem determinada distribuição 16

17 Teste de Independência -Usa dados amostrais para testar independência de 2 variáveis -Determinar se a ocorrência de uma das variáveis afeta a probabilidade de ocorrência de outra variável EXEMPLO: Em uma análise dos segmentos de mercado das 3 cervejas, a equipe de pesquisa de mercado da empresa levantou a seguinte questão: As preferências pelos 3 tipos de cerveja diferem entre os consumidores masculinos e femininos? Considere 5% de significância. Nesse caso, um teste de independência = trata da questão referente a se a preferencia pelo tipo de cerveja (light, comum ou escura) independe do sexo do consumidor (masculino e feminino). Então, as hipóteses são: Ho: A preferencia pelo tipo de cerveja independe do sexo Ha: A preferencia pelo tipo de cerveja depende do sexo Teste de Independência - Tabela de contingência DADOS Light Comum Escura Total Masculino Feminino Total Tabela de contingencia = resume as respostas do estudo FREQUENCIAS OBSERVADAS 17

18 Teste de Independência FREQUENCIAS OBSERVADAS Light Comum Escura Total Masculino Feminino Total FREQUENCIAS ESPERADAS Light Comum Escura Total Masculino 26,67 37, Feminino 23,33 32, Total Teste de Independência OBSERVADAS Light Comum Escura Total Masculino Feminino Total Do total de 150 consumidores de cerveja, temos que 50 preferem a light, 70 preferem a comum e 30 preferem a escura. Logo: Se Ho de independência for verdadeira, essas frações devem ser aplicáveis tanto para consumidores de cerveja homens e consumidores de cerveja mulheres. 18

19 Teste de Independência Generalizando..., FREQUENCIAS ESPERADAS Light Comum Escura Total Masculino 26,67 37, Feminino 23,33 32, Total e 12 = (7/15) * 80 = 37,33 Teste de Independência Estatística do Teste = Oij = frequência observada da tabela de contingencia da linha i e coluna j eij = frequência esperada calculada a partir da tabela de contingencia da linha i e coluna j sob hipótese Ho considerada. Com n linhas e m colunas na tabela de contingencia, a estatística do teste tem uma distribuição qui-quadrado com (n-1) (m-1) graus de liberdade; Por ser qui-quadrado, usa-se teste qui-quadrado = teste cauda superior. Rejeitar se o calculado for maior ou igual ao tabelado 19

20 Teste de Independência RESOLVENDO... B A A 2 A 2 /B Sexo Cerveja preferida Observada Esperada diferenca diferenca quadrado estatistica do teste masculino Light 20 26,67-6,67 44,49 1,67 masculino Comum 40 37,33 2,67 7,13 0,19 masculino Escura ,00 1,00 feminino Light 30 23,33 6,67 44,49 1,91 feminino Comum 30 32,67-2,67 7,13 0,22 feminino Escura ,00 1,14 = =,,,,,,6,12,, Graus de liberdade = (n-1).(m-1) = (2-1).(3-1)= 2 Rejeito Ho, Graficamente..., çã 0 5,991 6,12 Rejeito Ho Ho: A preferencia pelo tipo de cerveja independe do sexo Ha: A preferencia pelo tipo de cerveja depende do sexo 20

21 Teste de Independência - RESUMO 1)Definir hipóteses 2)Definir nível de significância 3)Determinar tabela de contingencia (frequência observadas) e frequências esperadas 4)Estatística do teste 5)Determinar o valor critico (sempre unicaudal superior) 6)Rejeitar ou não Ho (calculado maior ou igual tabelado. 21

22 REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS *ANDERSON, et al. Estatistica aplicada a administração e economia. Cap6 pg ; cap5 pg ; Cap11 pg *HOFFMANN, R. Estatística para economistas. 2006, cap 12, pg ; cap13 pg *LARSON, R.; FARVER, B. Estatística aplicada. 2010, cap10, pg ;, cap11, pg

Probabilidade e Estatística

Probabilidade e Estatística Probabilidade e Estatística Teste Qui-quadrado Prof. Dr. Narciso Gonçalves da Silva http://paginapessoal.utfpr.edu.br/ngsilva Teste Qui-quadrado É um teste não paramétrico, pois independe dos parâmetros

Leia mais

CE001 - BIOESTATÍSTICA TESTE DO QUI-QUADRADO

CE001 - BIOESTATÍSTICA TESTE DO QUI-QUADRADO CE001 - BIOESTATÍSTICA TESTE DO QUI-QUADRADO Ana Paula Araujo Correa Eder Queiroz Newton Trevisan DEFINIÇÃO É um teste de hipóteses que se destina a encontrar um valor da dispersão para duas variáveis

Leia mais

Estimação e Testes de Hipóteses

Estimação e Testes de Hipóteses Estimação e Testes de Hipóteses 1 Estatísticas sticas e parâmetros Valores calculados por expressões matemáticas que resumem dados relativos a uma característica mensurável: Parâmetros: medidas numéricas

Leia mais

Universidade Federal do Pará Instituto de Ciências Exatas e Naturais Faculdade de Estatística Bacharelado em Estatística

Universidade Federal do Pará Instituto de Ciências Exatas e Naturais Faculdade de Estatística Bacharelado em Estatística Universidade Federal do Pará Instituto de Ciências Exatas e Naturais Faculdade de Estatística Bacharelado em Estatística Disciplina: Estatística Aplicada Professores: Héliton Tavares e Regina Tavares Aluna:

Leia mais

Testes de Aderência, Homogeneidade e Independência

Testes de Aderência, Homogeneidade e Independência Testes de Aderência, Homogeneidade e Independência Prof. Marcos Vinicius Pó Métodos Quantitativos para Ciências Sociais O que é um teste de hipótese? Queremos saber se a evidência que temos em mãos significa

Leia mais

Capítulo 6 Estatística não-paramétrica

Capítulo 6 Estatística não-paramétrica Capítulo 6 Estatística não-paramétrica Slide 1 Teste de ajustamento do Qui-quadrado Testes de independência e de homogeneidade do Qui-quadrado Testes dos sinais e de Wilcoxon Teste de Mann-Whitney Teste

Leia mais

Teste Qui-quadrado. Dr. Stenio Fernando Pimentel Duarte

Teste Qui-quadrado. Dr. Stenio Fernando Pimentel Duarte Dr. Stenio Fernando Pimentel Duarte Exemplo Distribuição de 300 pessoas, classificadas segundo o sexo e o tabagismo Tabagismo Fumante (%) Não Fumante (%) Masculino 92 (46,0) 108 (54,0) Sexo Feminino 38

Leia mais

Métodos Quantitativos Aplicados

Métodos Quantitativos Aplicados Métodos Quantitativos Aplicados Aula 6 http://www.iseg.utl.pt/~vescaria/mqa/ Tópicos apresentação Análise de dados bivariada: os casos dos testes de proporções para duas amostras independentes e emparelhadas

Leia mais

16/6/2014. Teste Qui-quadrado de independência

16/6/2014. Teste Qui-quadrado de independência UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA TESTES NÃO- PARAMÉTRICOS Parte I Prof. Luiz Medeiros Departamento de Estatística Teste Qui-quadrado de independência Um dos principais objetivos de se construir uma tabela

Leia mais

- Testes Qui-quadrado - Aderência e Independência

- Testes Qui-quadrado - Aderência e Independência - Testes Qui-quadrado - Aderência e Independência 1 1. Testes de Aderência Objetivo: Testar a adequabilidade de um modelo probabilístico a um conjunto de dados observados Exemplo 1: Segundo Mendel (geneticista

Leia mais

TESTES NÃO PARAMÉTRICOS (para mediana/média)

TESTES NÃO PARAMÉTRICOS (para mediana/média) MAE212: Introdução à Probabilidade e à Estatística II - Profas. Beti e Chang (2012) 1 TESTES NÃO PARAMÉTRICOS (para mediana/média) Os métodos de estimação e testes de hipóteses estudados até agora nessa

Leia mais

Teste Mann-Whitney. Contrapartida não-paramétrica para. Teste-t para amostras independentes

Teste Mann-Whitney. Contrapartida não-paramétrica para. Teste-t para amostras independentes Teste Mann-Whitney Contrapartida não-paramétrica para Teste-t para amostras independentes Teste Mann-Whitney pequenas amostras independentes 1. Testes para Duas Populações, X e Y, Independentes. Corresponde

Leia mais

Testes não paramétricos são testes de hipóteses que não requerem pressupostos sobre a forma da distribuição subjacente aos dados.

Testes não paramétricos são testes de hipóteses que não requerem pressupostos sobre a forma da distribuição subjacente aos dados. TESTES NÃO PARAMÉTRICOS Testes não paramétricos são testes de hipóteses que não requerem pressupostos sobre a forma da distribuição subjacente aos dados. Bioestatística, 2007 15 Vantagens dos testes não

Leia mais

DE ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICA APLICADA)

DE ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICA APLICADA) 1. Sabe-se que o nível de significância é a probabilidade de cometermos um determinado tipo de erro quando da realização de um teste de hipóteses. Então: a) A escolha ideal seria um nível de significância

Leia mais

ESTATÍSTICA INFERENCIAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ESTATÍSTICA INFERENCIAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ESTATÍSTICA INFERENCIAL Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior As Hipóteses A Hipótese Nula (H 0 ) é, em geral, uma afirmação conservadora sobre uma situação da pesquisa. Por exemplo, se você quer testar

Leia mais

Capítulo 6 Estatística não-paramétrica

Capítulo 6 Estatística não-paramétrica Capítulo 6 Estatística não-paramétrica Slide 1 Teste de ajustamento do Qui-quadrado Testes de independência e de homogeneidade do Qui-quadrado Algumas considerações Slide 2 As secções deste capítulo referem-se

Leia mais

POPULAÇÃO X AMOSTRA INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA TIPOS DE VARIÁVEIS CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS 1) TIPOS DE VARIÁVEIS

POPULAÇÃO X AMOSTRA INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA TIPOS DE VARIÁVEIS CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS 1) TIPOS DE VARIÁVEIS POPULAÇÃO X AMOSTRA INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA População (N) representa o conjunto de todas as unidades experimentais que apresentam características em comum Amostra (n) representa uma parte do todo.

Leia mais

Escolha dos testes INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA QUANTIFICAÇÃO DOS GRUPOS DO ESTUDO PESQUISA INFERÊNCIA ESTATÍSTICA TESTE DE HIPÓTESES E

Escolha dos testes INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA QUANTIFICAÇÃO DOS GRUPOS DO ESTUDO PESQUISA INFERÊNCIA ESTATÍSTICA TESTE DE HIPÓTESES E Escolha dos testes INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA Determinada a pergunta/ hipótese Recolhidos os dados Análise descritiva = Estatística descritiva QUAIS TESTES ESTATÍSTICOS DEVEM SER REALIZADOS?? PROFESSORA:

Leia mais

Por que testes não-paramétricos?

Por que testes não-paramétricos? Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística Métodos Estatísticos Avançados em Epidemiologia Aula 3 Testes Não-Paramétricos: Wilcoxon Mann-Whitney Kruskal-Wallis

Leia mais

Exemplo (tabela um) distribuições marginais enquanto que. Distribuição Conjunta

Exemplo (tabela um) distribuições marginais enquanto que. Distribuição Conjunta Distribuição Conjunta Suponha que se queira analisar o comportamento conjunto das variáveis = de Instrução e = Região de procedência. Neste caso, a distribuição de freqüências é apresentada como uma tabela

Leia mais

Intervalos de Confiança

Intervalos de Confiança Intervalos de Confiança INTERVALOS DE CONFIANÇA.1 Conceitos básicos.1.1 Parâmetro e estatística Parâmetro é a descrição numérica de uma característica da população. Estatística é a descrição numérica de

Leia mais

Estatística Aplicada I

Estatística Aplicada I Estatística Aplicada I ESPERANCA MATEMATICA AULA 1 25/04/17 Prof a Lilian M. Lima Cunha Abril de 2017 EXPERIMENTO RESULTADOS EXPERIMENTAIS VARIÁVEL ALEATÓRIA X = variável aleatória = descrição numérica

Leia mais

Estimação parâmetros e teste de hipóteses. Prof. Dr. Alberto Franke (48)

Estimação parâmetros e teste de hipóteses. Prof. Dr. Alberto Franke (48) Estimação parâmetros e teste de hipóteses Prof. Dr. Alberto Franke (48) 91471041 Intervalo de confiança para média É um intervalo em que haja probabilidade do verdadeiro valor desconhecido do parâmetro

Leia mais

Ajustar Técnica usada na análise dos dados para controlar ou considerar possíveis variáveis de confusão.

Ajustar Técnica usada na análise dos dados para controlar ou considerar possíveis variáveis de confusão. Glossário Ajustar Técnica usada na análise dos dados para controlar ou considerar possíveis variáveis de confusão. Análise de co-variância: Procedimento estatístico utilizado para análise de dados que

Leia mais

7 Teste de Hipóteses

7 Teste de Hipóteses 7 Teste de Hipóteses 7-1 Aspectos Gerais 7-2 Fundamentos do Teste de Hipóteses 7-3 Teste de uma Afirmação sobre a Média: Grandes Amostras 7-4 Teste de uma Afirmação sobre a Média : Pequenas Amostras 7-5

Leia mais

Les Estatística Aplicada II AMOSTRA E POPULAÇÃO

Les Estatística Aplicada II AMOSTRA E POPULAÇÃO Les 0407 - Estatística Aplicada II AMOSTRA E POPULAÇÃO AULA 1 04/08/16 Prof a Lilian M. Lima Cunha Agosto de 2016 Estatística 3 blocos de conhecimento Estatística Descritiva Levantamento e resumo de dados

Leia mais

Coeficiente de Assimetria

Coeficiente de Assimetria Coeficiente de Assimetria Rinaldo Artes Insper Nesta etapa do curso estudaremos medidas associadas à forma de uma distribuição de dados, em particular, os coeficientes de assimetria e curtose. Tais medidas

Leia mais

Prof. Lorí Viali, Dr.

Prof. Lorí Viali, Dr. Prof. Lorí Viali, Dr. viali@mat.ufrgs.br http://www.mat.ufrgs.br/~viali/ Distribuição Conjunta Suponha que se queira analisar o comportamento conjunto das variáveis X = Grau de Instrução e Y = Região

Leia mais

Os testes. Objetivos. O teste Q de Cochran; O teste de Friedman (Análise de variância de duplo fator por postos)

Os testes. Objetivos. O teste Q de Cochran; O teste de Friedman (Análise de variância de duplo fator por postos) Prof. Lorí Viali, Dr. http://www.mat.ufrgs.br/viali/ viali@mat.ufrgs.br Os testes O teste Q de Cochran; O teste de Friedman (Análise de variância de duplo fator por postos) William Gemmell Cochran (1909-1980)

Leia mais

Métodos Não Paramétricos

Métodos Não Paramétricos Métodos Não Paramétricos Para todos os testes estatísticos que estudamos até este ponto, assumimos que as populações tinham distribuição normal ou aproximadamente normal. Essa propriedade era necessária

Leia mais

5. Carta de controle e homogeneidade de variância

5. Carta de controle e homogeneidade de variância 5. Carta de controle e homogeneidade de variância O desenvolvimento deste estudo faz menção a dois conceitos estatísticos: as cartas de controle, de amplo uso em controle estatístico de processo, e a homogeneidade

Leia mais

Modelos Lineares Generalizados - Modelos log-lineares para tabelas de contingência

Modelos Lineares Generalizados - Modelos log-lineares para tabelas de contingência Modelos Lineares Generalizados - Modelos log-lineares para tabelas de contingência Erica Castilho Rodrigues 2 de Agosto de 2013 3 Modelos de Poisson podem ser usados para analisar tabelas de contingência.

Leia mais

MÓDULO V: Análise Bidimensional: Correlação, Regressão e Teste Qui-quadrado de Independência

MÓDULO V: Análise Bidimensional: Correlação, Regressão e Teste Qui-quadrado de Independência MÓDULO V: Análise Bidimensional: Correlação, Regressão e Teste Qui-quadrado de Independência Introdução 1 Muito frequentemente fazemos perguntas do tipo se alguma coisa tem relação com outra. Estatisticamente

Leia mais

Análise da Variância. Prof. Dr. Alberto Franke (48)

Análise da Variância. Prof. Dr. Alberto Franke (48) Análise da Variância Prof. Dr. Alberto Franke (48) 91471041 Análise da variância Até aqui, a metodologia do teste de hipóteses foi utilizada para tirar conclusões sobre possíveis diferenças entre os parâmetros

Leia mais

Estudo das hipóteses não paramétricas χ² de Pearson aplicado ao número de acidentes envolvendo motos na cidade de Campina Grande Paraíba.

Estudo das hipóteses não paramétricas χ² de Pearson aplicado ao número de acidentes envolvendo motos na cidade de Campina Grande Paraíba. Estudo das hipóteses não paramétricas χ² de Pearson aplicado ao número de acidentes envolvendo motos na cidade de Campina Grande Paraíba. 1 Introdução Erivaldo de Araújo Silva Edwirde Luiz Silva Os testes

Leia mais

Medidas de associação entre duas variáveis qualitativas

Medidas de associação entre duas variáveis qualitativas Medidas de associação entre duas variáveis qualitativas Hoje vamos analisar duas variáveis qualitativas (categóricas) conjuntamente com o objetivo de verificar se existe alguma relação entre elas. Vamos

Leia mais

Teste do Qui2. O tamanho de amígdala está associado com a presença da bactéria Streptoccocus pyogenes?

Teste do Qui2. O tamanho de amígdala está associado com a presença da bactéria Streptoccocus pyogenes? Teste do Qui2 Pré-requisitos: Elaboração do questionário Tratamentos e análises Muitas vezes, quando fazemos pesquisas, temos como interesse verificar a associação/independência entre duas variáveis qualitativas

Leia mais

Teste de hipóteses. Testes de Hipóteses. Valor de p ou P-valor. Lógica dos testes de hipótese. Valor de p 31/08/2016 VPS126

Teste de hipóteses. Testes de Hipóteses. Valor de p ou P-valor. Lógica dos testes de hipótese. Valor de p 31/08/2016 VPS126 3/8/26 Teste de hipóteses Testes de Hipóteses VPS26 Ferramenta estatística para auxiliar no acúmulo de evidências sobre uma questão Média de glicemia de um grupo de animais é diferente do esperado? Qual

Leia mais

Testes de Hipóteses Não Paramétricos. Rita Brandão (Univ. Açores) Testes de hipóteses não paramétricos 1 / 48

Testes de Hipóteses Não Paramétricos. Rita Brandão (Univ. Açores) Testes de hipóteses não paramétricos 1 / 48 Testes de Hipóteses Não Paramétricos Rita Brandão (Univ. Açores) Testes de hipóteses não paramétricos 1 / 48 Testes de Hipóteses Não Paramétricos:Introdução Nos testes de hipóteses não paramétricos não

Leia mais

Medidas de Dispersão ou variabilidade

Medidas de Dispersão ou variabilidade Medidas de Dispersão ou variabilidade A média - ainda que considerada como um número que tem a faculdade de representar uma série de valores - não pode, por si mesma, destacar o grau de homogeneidade ou

Leia mais

Aná lise QL QL Me todo do X²

Aná lise QL QL Me todo do X² Aná lise QL QL Me todo do X² Isso é um resumo-manual, ou seja, primeiro apresentarei os conceitos, depois explicarei passo a passo como fazer uma análise. Para fazer uma análise de dados QL-QL (qualitativa,

Leia mais

1 Introdução aos Métodos Estatísticos para Geografia 1

1 Introdução aos Métodos Estatísticos para Geografia 1 1 Introdução aos Métodos Estatísticos para Geografia 1 1.1 Introdução 1 1.2 O método científico 2 1.3 Abordagens exploratória e confirmatória na geografia 4 1.4 Probabilidade e estatística 4 1.4.1 Probabilidade

Leia mais

Mais Informações sobre Itens do Relatório

Mais Informações sobre Itens do Relatório Mais Informações sobre Itens do Relatório Amostra Tabela contendo os valores amostrados a serem utilizados pelo método comparativo (estatística descritiva ou inferencial) Modelos Pesquisados Tabela contendo

Leia mais

Estatística Computacional (Licenciatura em Matemática) Duração: 2h Exame 14/06/10 NOME:

Estatística Computacional (Licenciatura em Matemática) Duração: 2h Exame 14/06/10 NOME: DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Estatística Computacional (Licenciatura em Matemática) Duração: 2h Exame 14/06/10 NOME: Observação: A resolução completa das perguntas inclui a justificação

Leia mais

Padronização. Momentos. Coeficiente de Assimetria

Padronização. Momentos. Coeficiente de Assimetria Padronização Seja X 1,..., X n uma amostra de uma variável com com média e desvio-padrão S. Então a variável Z, definida como, tem as seguintes propriedades: a) b) ( ) c) é uma variável adimensional. Dizemos

Leia mais

Profa.: Patricia Maria Bortolon, D.Sc. Statistics for Managers Using Microsoft Excel, 5e 2008 Pearson Prentice-Hall, Inc. Chap 9-1

Profa.: Patricia Maria Bortolon, D.Sc. Statistics for Managers Using Microsoft Excel, 5e 2008 Pearson Prentice-Hall, Inc. Chap 9-1 MÉTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS À CONTABILIDADE Profa.: Patricia Maria Bortolon, D.Sc. Statistics for Managers Using Microsoft Excel, 5e 2008 Pearson Prentice-Hall, Inc. Chap 9-1 Fundamentos de Testes

Leia mais

TESTE DE MANN-WHITNEY

TESTE DE MANN-WHITNEY TESTE DE MANN-WHITNEY A importância deste teste é ser a alternativa não paramétrica ao teste t para a diferença de médias. Sejam (X,X,...,X n ) e (Y,Y,...,Y m ) duas amostras independentes, de tamanhos

Leia mais

Distribuição t de Student

Distribuição t de Student Distribuição t de Student Introdução Quando o desvio padrão da população não é conhecido (o que é o caso, geralmente), usase o desvio padrão da amostra como estimativa, substituindo-se σ x por S x nas

Leia mais

Teste U de Mann-Whitney BRUNA FERNANDA BATTISTUZZI BARBOSA KAUANA SOARES PAULO ROGÉRIO DA SILVA

Teste U de Mann-Whitney BRUNA FERNANDA BATTISTUZZI BARBOSA KAUANA SOARES PAULO ROGÉRIO DA SILVA Teste U de Mann-Whitney BRUNA FERNANDA BATTISTUZZI BARBOSA KAUANA SOARES PAULO ROGÉRIO DA SILVA Estatística Não-Paramétrica Distribuição livre Não incorpora as suposições restritivas, características dos

Leia mais

ÍNDICE Janelas Menus Barras de ferramentas Barra de estado Caixas de diálogo

ÍNDICE Janelas Menus Barras de ferramentas Barra de estado Caixas de diálogo XXXXXXXX ÍNDICE INTRODUÇÃO 15 1. VISÃO GERAL DO SPSS PARA WINDOWS 17 1.1. Janelas 17 1.2. Menus 20 1.3. Barras de ferramentas 21 1.4. Barra de estado 21 1.5. Caixas de diálogo 22 2. OPERAÇÕES BÁSICAS 23

Leia mais

Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica / 2010 NOÇÕES DE STICA

Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica / 2010 NOÇÕES DE STICA Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica / 2010 NOÇÕES DE BIOSTATÍSTICA STICA Prof a. Lilian Pinto da Silva Faculdade de Fisioterapia Universidade Federal de Juiz de Fora lilian.pinto@ufjf.edu.br

Leia mais

Fernando de Pol Mayer

Fernando de Pol Mayer Fernando de Pol Mayer Laboratório de Estatística e Geoinformação (LEG) Departamento de Estatística (DEST) Universidade Federal do Paraná (UFPR) Este conteúdo está disponível por meio da Licença Creative

Leia mais

Inferência para várias populações normais análise de variância (ANOVA)

Inferência para várias populações normais análise de variância (ANOVA) Inferência para várias populações normais análise de variância (ANOVA) Capítulo 15, Estatística Básica (Bussab&Morettin, 8a Edição) 9a AULA 11/05/2015 MAE229 - Ano letivo 2015 Lígia Henriques-Rodrigues

Leia mais

Testes de Hipóteses Paramétricos

Testes de Hipóteses Paramétricos Testes de Hipóteses Paramétricos Carla Henriques Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Viseu Introdução Exemplos Testar se mais de metade da população irá consumir um novo produto

Leia mais

Estatística: Objetivos e fundamentos

Estatística: Objetivos e fundamentos AULA/TEMA Estatística Básica Estatística: Objetivos e fundamentos Profa. Vanessa Ziotti Conteúdo Programático Estatística. O que é? Inferência estatística Estatística descritiva e experimental Termos estatísticos

Leia mais

Análise de Dados Categóricos

Análise de Dados Categóricos Universidade Federal Fluminense Instituto de Matemática e Estatística Análise de Dados Categóricos Ana Maria Lima de Farias Fábio Nogueira Demarqui Departamento de Estatística Março 2017 Sumário 1 Análise

Leia mais

HEP-5800 BIOESTATÌSTICA

HEP-5800 BIOESTATÌSTICA HEP-58 BIOESTATÌSTICA UNIDADE IV INFERÊNCIA ESTATÍSTICA: TESTES DE HIPÓTESES Nila Nunes da Silva Regina I. T. Bernal I. QUADRO CONCEITUAL São procedimentos estatísticos que consistem em usar dados de amostras

Leia mais

Cruzamento de Dados. Lorí Viali, Dr. DESTAT/FAMAT/PUCRS

Cruzamento de Dados. Lorí Viali, Dr. DESTAT/FAMAT/PUCRS Cruzamento de Dados Lorí Viali, Dr. DESTAT/FAMAT/PUCRS viali@pucrs.br http://www.pucrs.br/famat/viali Distribuições Conjuntas (Tabelas de Contingência) Distribuição Conjunta Suponha que se queira analisar

Leia mais

Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística PPGEMQ / PPGEP - UFSM

Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística PPGEMQ / PPGEP - UFSM Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística PPGEMQ / PPGEP - UFSM Noções básicasb de Inferência Estatística descritiva inferencial População - Parâmetros desconhecidos (reais) Amostra

Leia mais

SUMÁRIO. Prefácio, Espaço amostrai, Definição de probabilidade, Probabilidades finitas dos espaços amostrais fin itos, 20

SUMÁRIO. Prefácio, Espaço amostrai, Definição de probabilidade, Probabilidades finitas dos espaços amostrais fin itos, 20 SUMÁRIO Prefácio, 1 3 1 CÁLCULO DAS PROBABILIDADES, 15 1.1 Introdução, 15 1.2 Caracterização de um experimento aleatório, 15 1.3 Espaço amostrai, 16 1.4 Evento, 17 1.5 Eventos mutuamente exclusivos, 17

Leia mais

Análise da Regressão. Prof. Dr. Alberto Franke (48)

Análise da Regressão. Prof. Dr. Alberto Franke (48) Análise da Regressão Prof. Dr. Alberto Franke (48) 91471041 O que é Análise da Regressão? Análise da regressão é uma metodologia estatística que utiliza a relação entre duas ou mais variáveis quantitativas

Leia mais

- Testes Qui-quadrado. - Aderência e Independência

- Testes Qui-quadrado. - Aderência e Independência - Testes Qui-quadrado - Aderência e Independência 1 1. Testes de Aderência Objetivo: Testar a adequabilidade de um modelo probabilístico a um conjunto de dados observados Exemplo 1: 1 Genética Equilíbrio

Leia mais

Em aplicações práticas é comum que o interesse seja comparar as médias de duas diferentes populações (ambas as médias são desconhecidas).

Em aplicações práticas é comum que o interesse seja comparar as médias de duas diferentes populações (ambas as médias são desconhecidas). Em aplicações práticas é comum que o interesse seja comparar as médias de duas diferentes populações (ambas as médias são desconhecidas). Na comparação de duas populações, dispomos de duas amostras, em

Leia mais

Conceitos Básicos Teste t Teste F. Teste de Hipóteses. Joel M. Corrêa da Rosa

Conceitos Básicos Teste t Teste F. Teste de Hipóteses. Joel M. Corrêa da Rosa 2011 O 1. Formular duas hipóteses sobre um valor que é desconhecido na população. 2. Fixar um nível de significância 3. Escolher a Estatística do Teste 4. Calcular o p-valor 5. Tomar a decisão mediante

Leia mais

Aula 7. Testes de Hipóteses Paramétricos (II)

Aula 7. Testes de Hipóteses Paramétricos (II) Aula 7. Testes de Hipóteses Paramétricos (II) Métodos Estadísticos 008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán IC e TH para comparação de valores médios µ X e µ Y de duas populações Normais.

Leia mais

Artigo administração 1. INTRODUÇÃO 2. METODOLOGIA

Artigo administração 1. INTRODUÇÃO 2. METODOLOGIA Artigo administração JARQUE-BERA: Construção de uma ferramenta computacional para teste de normalidade Autores: Guilherme Pimentel, João Paulo Guerra, Leandro Campos e Otto Cardoso Resumo: Este trabalho

Leia mais

Testes de Hipóteses. Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística - PPGEMQ / PPGEP - UFSM

Testes de Hipóteses. Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística - PPGEMQ / PPGEP - UFSM Testes de Hipóteses Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística - PPGEMQ / PPGEP - UFSM Testes de hipóteses O Teste de Hipótese é uma regra de decisão para aceitar ou rejeitar uma hipótese

Leia mais

TESTE DO QUI-QUADRADO DE INDEPENDÊNCIA

TESTE DO QUI-QUADRADO DE INDEPENDÊNCIA TESTE DO QUI-QUADRADO DE INDEPENDÊNCIA Suponha que numa amostra aleatória de tamanho n de uma dada população são observados dois atributos ou características A e B (qualitativas ou quantitativas), uma

Leia mais

Teste Qui-quadrado. Comparando proporções Verificando a hipótese de associação entre variáveis qualitativas

Teste Qui-quadrado. Comparando proporções Verificando a hipótese de associação entre variáveis qualitativas Teste Qui-quadrado Comparando proporções Verificando a hipótese de associação entre variáveis qualitativas Exemplo Inicial: Igualdade de Proporções A administração de um hospital deseja verificar se luvas

Leia mais

Aula 7. Testes de Hipóteses Paramétricos (II)

Aula 7. Testes de Hipóteses Paramétricos (II) Aula 7. Testes de Hipóteses Paramétricos (II) Métodos Estadísticos 008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán IC e TH para comparação de valores médios µ X e µ Y de duas populações Normais.

Leia mais

AULA 07 Inferência a Partir de Duas Amostras

AULA 07 Inferência a Partir de Duas Amostras 1 AULA 07 Inferência a Partir de Duas Amostras Ernesto F. L. Amaral 10 de setembro de 2012 Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FAFICH) Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Fonte: Triola,

Leia mais

Módulo III Medidas de Tendência Central ESTATÍSTICA

Módulo III Medidas de Tendência Central ESTATÍSTICA Módulo III Medidas de Tendência Central ESTATÍSTICA Objetivos do Módulo III Determinar a média, mediana e moda de uma população e de uma amostra Determinar a média ponderada de um conjunto de dados e a

Leia mais

AULA 11 Experimentos Multinomiais e Tabelas de Contingência

AULA 11 Experimentos Multinomiais e Tabelas de Contingência 1 AULA 11 Experimentos Multinomiais e Tabelas de Contingência Ernesto F. L. Amaral 24 de setembro de 2012 Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FAFICH) Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Leia mais

Análise da Regressão múltipla: Inferência. Aula 4 6 de maio de 2013

Análise da Regressão múltipla: Inferência. Aula 4 6 de maio de 2013 Análise da Regressão múltipla: Inferência Revisão da graduação Aula 4 6 de maio de 2013 Hipóteses do modelo linear clássico (MLC) Sabemos que, dadas as hipóteses de Gauss- Markov, MQO é BLUE. Para realizarmos

Leia mais

Teste de hipóteses. Estatística Aplicada Larson Farber

Teste de hipóteses. Estatística Aplicada Larson Farber 7 Teste de hipóteses Estatística Aplicada Larson Farber Seção 7.1 Introdução ao teste de hipóteses Uma hipótese estatística é uma alegação sobre uma população. A hipótese nula H 0 contém uma alternativa

Leia mais

Módulo IV Medidas de Variabilidade ESTATÍSTICA

Módulo IV Medidas de Variabilidade ESTATÍSTICA Módulo IV Medidas de Variabilidade ESTATÍSTICA Objetivos do Módulo IV Compreender o significado das medidas de variabilidade em um conjunto de dados Encontrar a amplitude total de um conjunto de dados

Leia mais

Aula 8. Teste Binomial a uma proporção p

Aula 8. Teste Binomial a uma proporção p Aula 8. Teste Binomial a uma proporção p Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán Teste Binomial a uma Proporção p Seja p ˆ = X n a proporção de indivíduos com uma

Leia mais

Testes de Aderência Testes de Independência Testes de Homogeneidade

Testes de Aderência Testes de Independência Testes de Homogeneidade Testes de Aderência Testes de Independência Testes de Homogeneidade 1 1. Testes de Aderência Objetivo: Testar a adequabilidade de um modelo probabilístico a um conjunto de dados observados Exemplo 1: Genética

Leia mais

Teste Chi-Quadrado de Independência. Prof. David Prata Novembro de 2016

Teste Chi-Quadrado de Independência. Prof. David Prata Novembro de 2016 Teste Chi-Quadrado de Independência Prof. David Prata Novembro de 2016 Duas Variáveis Categóricas Análise de variância envolve o exame da relação entre uma variável categórica explicativa e uma variável

Leia mais

Cap. 11 Testes de comparação entre duas amostras

Cap. 11 Testes de comparação entre duas amostras Estatística Aplicada às Ciências Sociais Sexta Edição Pedro Alberto Barbetta Florianópolis: Editora da UFSC, 006 Cap. 11 Testes de comparação entre duas amostras Planejamento da pesquisa e análise estatística

Leia mais

Teste U Teste de Mann-whitney. Karla szczypkovski Silva Lilian Sayuri Sakamoto

Teste U Teste de Mann-whitney. Karla szczypkovski Silva Lilian Sayuri Sakamoto Teste U Teste de Mann-whitney Karla szczypkovski Silva Lilian Sayuri Sakamoto Testes Não-paramétricos VANTAGENS DOS MÉTODOS NÃO- PARAMÉTRICOS 1. Aplicado a uma grande variedade de situações ; 2. Não exige

Leia mais

MAE Introdução à Probabilidade e Estatística II Resolução Lista 5

MAE Introdução à Probabilidade e Estatística II Resolução Lista 5 MAE 229 - Introdução à Probabilidade e Estatística II Resolução Lista 5 Professor: Pedro Morettin e Profa. Chang Chian Exercício 1 (a) De uma forma geral, o desvio padrão é usado para medir a dispersão

Leia mais

Teste de Cochran (Homogeneidade de Variância)

Teste de Cochran (Homogeneidade de Variância) ara o modelo heterocedástico, vamos inicialmente testar as hipóteses Os métodos mais utilizados são os testes de Cochran, Bartlett e de Levene. Teste de Cochran (Homogeneidade de Variância) O teste de

Leia mais

Distribuições Amostrais

Distribuições Amostrais Estatística II Antonio Roque Aula Distribuições Amostrais O problema central da inferência estatística é como fazer afirmações sobre os parâmetros de uma população a partir de estatísticas obtidas de amostras

Leia mais

Prova de Estatística

Prova de Estatística UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CURSO DE MESTRADO EM ECONOMIA PROCESSO SELETIVO 2010 Prova de Estatística INSTRUÇÕES PARA A PROVA Leia atentamente as questões. A interpretação das questões faz parte da prova;

Leia mais

Case Processing Summary

Case Processing Summary 17. O ficheiro Banco.sav encerra informação relativa a 474 empregados contratados por um banco, entre 1969 e 1971. Este banco esteve envolvido num processo judicial no âmbito da Igualdade de Oportunidade

Leia mais

9 Correlação e Regressão. 9-1 Aspectos Gerais 9-2 Correlação 9-3 Regressão 9-4 Intervalos de Variação e Predição 9-5 Regressão Múltipla

9 Correlação e Regressão. 9-1 Aspectos Gerais 9-2 Correlação 9-3 Regressão 9-4 Intervalos de Variação e Predição 9-5 Regressão Múltipla 9 Correlação e Regressão 9-1 Aspectos Gerais 9-2 Correlação 9-3 Regressão 9-4 Intervalos de Variação e Predição 9-5 Regressão Múltipla 1 9-1 Aspectos Gerais Dados Emparelhados há uma relação? se há, qual

Leia mais

Biometria Teste t para dados emparelhados

Biometria Teste t para dados emparelhados 1 Sumário: Dados emparelhados Biometria Teste t para dados emparelhados (Leitura complementar ao capítulo 5) Duas amostras pertencem à mesma população? Estimação do tamanho amostral Menor diferença detectável

Leia mais

Testes de hipóteses com duas amostras CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICA APLICADA. Módulo: ESTIMATIVA E TESTE DE HIPÓTESE.

Testes de hipóteses com duas amostras CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICA APLICADA. Módulo: ESTIMATIVA E TESTE DE HIPÓTESE. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICA APLICADA Módulo: ESTIMATIVA E TESTE DE HIPÓTESE slide Testes de hipóteses com duas amostras slide Larson/Farber 4th ed Descrição - Testar a diferença entre médias

Leia mais

VERSÃO RESPOSTAS PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS

VERSÃO RESPOSTAS PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DE RIBEIRÃO PRETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES PROCESSO SELETIVO DOUTORADO - TURMA 20 VERSÃO

Leia mais

DELINEAMENTO EM BLOCOS AO ACASO

DELINEAMENTO EM BLOCOS AO ACASO DELINEAMENTO EM BLOCOS AO ACASO Sempre que não houver condições experimentais homogêneas, devemos utilizar o principio do controle local, instalando Blocos, casualizando os tratamentos, igualmente repetidos.

Leia mais

Estatística e Probabilidade

Estatística e Probabilidade Aula 3 Cap 02 Estatística Descritiva Nesta aula... estudaremos medidas de tendência central, medidas de variação e medidas de posição. Medidas de tendência central Uma medida de tendência central é um

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Estatística II - Licenciatura em Gestão Época de Recurso - Parte prática (14 valores) 24/01/2011.

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Estatística II - Licenciatura em Gestão Época de Recurso - Parte prática (14 valores) 24/01/2011. INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Estatística II - Licenciatura em Gestão Época de Recurso - Parte prática (14 valores) 24/01/2011 Nome: Nº Espaço reservado para a classificação (não escrever aqui)

Leia mais

Rendimento Acadêmico

Rendimento Acadêmico , o que prediz (e o que não prediz): O caso dos alunos de Ciências Econômicas da UnB Orientador: Moisés Resende Filho PET Economia Universidade de Brasília 25 de Abril de 2012 Motivação Falta de trabalhos,

Leia mais

Métodos Quantitativos em Medicina

Métodos Quantitativos em Medicina Métodos Quantitativos em Medicina Comparação de Duas Médias Terceira Aula 009 Teste de Hipóteses - Estatística do teste A estatística do teste de hipótese depende da distribuição da variável na população

Leia mais

Conceito de Estatística

Conceito de Estatística Conceito de Estatística Estatística Técnicas destinadas ao estudo quantitativo de fenômenos coletivos, observáveis. Unidade Estatística um fenômeno individual é uma unidade no conjunto que irá constituir

Leia mais

TESTES DE HIPÓTESES. Conceitos, Testes de 1 proporção, Testes de 1 média

TESTES DE HIPÓTESES. Conceitos, Testes de 1 proporção, Testes de 1 média TESTES DE HIPÓTESES Conceitos, Testes de 1 proporção, Testes de 1 média 1 Testes de Hipóteses População Conjectura (hipótese) sobre o comportamento de variáveis Amostra Decisão sobre a admissibilidade

Leia mais

Intervalos de Confiança - Amostras Pequenas

Intervalos de Confiança - Amostras Pequenas Intervalos de Confiança - Amostras Pequenas Teste de Hipóteses para uma Média Jorge M. V. Capela, Marisa V. Capela, Instituto de Química - UNESP Araraquara, SP capela@iq.unesp.br Araraquara, SP - 2016

Leia mais

4-Teste de Hipóteses. Teste de Hipóteses

4-Teste de Hipóteses. Teste de Hipóteses Teste de Procedimentos Gerais Teste de média Z para 1 amostra Teste de média t para 1 amostra Teste de variância para 2 amostras A Distribuição de Fisher Teste de média t para 2 amostras Teste de média

Leia mais