Workshop BPM e SOA. Conceitos sobre BPMN, BPMS, BAM e BPMM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Workshop BPM e SOA. Conceitos sobre BPMN, BPMS, BAM e BPMM"

Transcrição

1 Workshop BPM e SOA Conceitos sobre BPMN, BPMS, BAM e BPMM

2 Mudanças... >> Meus sistemas estão adequados aos meus processos? Gestor de Business Com meus processos de negócio desenhado, como faço para alinhar a TI com a velocidade de mudanças no Business? Qual o potencial de realizar as melhores práticas em meus processos de negócio? Como tornar meus processos ágeis e flexíveis? Como medir os processos em tempo real? Como fechar o ciclo de melhoria contínua rapidamente, alterando meus processos a partir dos resultados das medições? Como faço para alinhar meus sistemas ao ambiente de negócio? Como posso reutilizar meus serviços? Qual ação eu necessito fazer para mitigar os eventos de falhas nos sistemas? Gestor de TI >> A tecnologia esta alinhada aos processos de negócio?

3 O que é Processo? Uma série de passos repetíveis adotados por uma organização para produzir um resultado desejável. Um processo é um grupo de atividades realizadas numa seqüência determinada que produz um bem ou um serviço. Pode ser encarado, também, como qualquer atividade ou conjunto de atividades onde há uma entrada, uma transformação, e uma saída.

4 Conceito BPM Business Process Management Business Process Management (BPM) consiste em um método de gestão para gerenciamento de processos, que pode ser auxiliada por ferramentas tecnológicas. BPM define, habilita a e gerencia a troca de informações da organização por meio da semântica de uma visão de processos de negócio que envolve pessoas, clientes, parceiros, aplicações e bases de dados. AberdeenGroup

5 Orientação DE/POR processo Gestão DE Processos Gestão POR Processos Cliente Engenharia Compras Construção Vendas Financeiro Produtos & Serviços Entregues Processo é executado para atender demandas de clientes da organização

6 BPMN Visão Geral BPMN (Business Process Modeling Notation) é um apresentação gráfica que tem por objetivo prover instrumentos para mapear, de uma maneira padrão, todos os processos de negócio da organização. Um pouco de história: O BPMN foi lançado inicialmente em maio de 2004 pela associação internacional BPMI (Business Process Management Initiative) Em 2005, o BPMI anunciou sua junção a OMG (Object Management Group Responsável pela notação UML) Histórico das versões: Em maio de 2004, a versão 1.0 foi liberada para o público Em fevereiro de 2006, BPMN 1.0 foi adotado como um padrão na OMG Atualmente, a versão 1.2 é a versão utilizada As propostas para a versão 2.0 já se encontram em avaliação pela OMG

7

8 Benefícios da Modelagem the idea of reexamining your processes from time to time to make them more effective and to wring out inefficiencies is more important than ever. Bill Gates, the Speed of Thought Entendimento do negócio como ele é e como ele deveria ser Os modelos de processos de Negócio podem ser usados para analisar e melhorar os processos de negócio As aplicações (construídas ou compradas) podem ser geradas a partir dos Requisitos do Negócio Sinergia entres modeladores de negócio e analistas de TIC

9 Execução dos processos Cada tarefa é enviada a seu respectivo responsável na devida ordem estabelecida na modelagem. Quando um usuário concluir a sua tarefa, imediatamente a próxima tarefa é enviada para o seu respectivo responsável. Para isto, é necessário preencher os campos solicitados no formulário ou outras informações pré-definidas.

10 O que é simulação? A simulação é feita através do sequenciamento de atividades propostas no fluxograma e que permite um único usuário execute todas as tarefas visando testar se existe algum erro técnico do sistema ou se a que está sendo realizado segue a realidade. BPMN Simulation ARIS Simulation

11 Conceito BPMS Business Process Management Suite (System) Business Process Management Suite ou System - BPMS é um sistema que automatiza a gestão por processos (execução, controle e monitoração) Business Process Management System - BPMS automatiza a gestão por processos (execução, controle e monitoração). Inclui o mapeamento dos processos end to end, desenho dos fluxos e formulários eletrônicos, workflow, regras de negócio, integradores, monitoração em tempo real das atividades e alertas. É uma poderosa ferramenta de gestão, para garantir que os processos estão sendo efetivamente executados como modelados, contribuindo para os objetivos da organização. BPMS é um sistema responsável pela automação da metodologia BPM. Através do BPMS é possível realizar processos com rapidez e com um rígido controle, pois apresenta relatórios de extrema utilidade para o gestor.

12 Exemplo de execução Modelar Processo (BPMN) Desenvolver a integração dos sistemas e pessoas Executar e gerenciar o sistema BPMS Apresentar Dashboard Analysis Monitoring Any Operating System

13 BAM Business Activity Monitoring BAM é um sistema que monitora em tempo real as operações de uma organização e de seus impactos sobre os resultados de negócios, identificando situações excepcionais, de forma que estas possam ser investigadas, compreendidas, corrigidas e resolvidas. The term 'Business Activity Monitoring' was originally coined by analysts Gartner, Inc and refers to the aggregation, analysis, and presentation of real time information about activities inside organizations and involving customers and partners. A Business Activity can either be a business process that is orchestrated by Business Process Management (BPM) software, or a business process that is a series of activities spanning multiple systems and applications. BAM is an enterprise solution primarily intended to provide a real-time summary of business activities to operations managers and upper management. Group Gartner

14 Vantagens Melhoria no desempenho dos processos Diminuição de custos e tempo Oferecimento de integração entre sistemas e recursos humanos Agilidade na execução dos processos e nas respostas Coordenação das tarefas Descrição de serviços Composição e orquestração dos serviços Automação dos processos

15 Alinhamento entre Processo de Negócio e TI Business Model Executivo Business Process Definition Business Rule Definition Arquiteto de TI Modelador de processos Business Service and Data Definition Execution oriented Process Modeling (BPMN) Enterprise Architecture Service Architecture Integradores Software Architecture (UML) Service Orchestration (BPEL) Service Design (WSDL) Engenheiro de Software Software Development Business Rules Execution Process Execution Service Implementation and Deployment

16 Evolução dos Modelos de Maturidade Metodologia baseada em melhores práticas: Engloba as metodologias anteriores, visando auxiliar a fusão entre o setor de negócios e a área de TI Metodologias ITIL e CobiT: Fornecem conteúdo para organização de TI e utilizam os roadmaps CMM e CMMI para sua estruturação Setor de negócios Organização de TI Desenvolvimento de aplicativos Modelo de maturidade de processos Modelo de maturidade de TI Metodologias CMM e CMMI: Roadmaps para o desenvolvimento de softwares empresariais SW-CMM CMMI ITIL COBIT ISO

17 O que é BPMM? O BPMM (Business Process Maturity Model) é um modelo conceitual baseado em Melhores práticas nos processos de negócio. Sua estruturação é feita em cinco níveis de priorização de esforços, que auxiliam a empresa a: Caracterizar a maturidade das suas práticas atuais; Desenvolver a capacidade necessária para executar a sua estratégia de negócios; Estabelecer prioridades para melhoria de seus processos usando uma estratégia comprovadamente eficaz; Integrar atividades de melhoria com as conduzidas pelos grupos que utilizam outros modelos de maturidade; Se tornar um serviço provedor de escolha e criar valor para os seus proprietários.

18 Como funcionam os Níveis de Maturidade BPMM é um framework utilizado para guiar a transformação organizacional. Ele é preciso, ao dizer quais práticas devem ser implementadas em cada estágio, mas não como isto deverá ser feito. As iniciativas utilizadas para a implementação de tais práticas são guiadas por metodologias. A evolução da empresa nos Níveis de Maturidade se dá pela concretização de todos os objetivos dos níveis anteriores

19 Como funcionam os Níveis de Maturidade Nível Objetivos primários Resultados 5. Diferenciado Gerenciamento pela inovação Continuamente aprimorar os processos, produtos e serviços organizacionais Inovação constante, concretização dos objetivos 4. Otimizado Gerenciamento por capacidade Explorar a capacidade máxima dos processos, atingindo resultados previsíveis Resultados previsíveis com variações controladas 3. Bem estruturado Gerenciamento por processos Estabelecer um uso comum da infraestrutura dos processos de negócios Crescimento da produtividade, redução de custos 2. Organizado Gerenciamento por unidades de trabalho Criar uma base de gerenciamento dentro de cada unidade de trabalho ou projeto. Retrabalho reduzido, início do uso de práticas reutilizáveis 1. Informal Gerenciamento de crises imediatas Não existem objetivos específicos e o conceito de processo é inexistente. Erros constantes, retrabalho, não existe base para comprometimento e melhoria

20 Perguntas

21 SOA Arquitetura Orientada a Serviços

22 Motivação Gloablização Regulamentações Aquisições Agilidade Evolução da Tecnologia Pressões Econômicas Competição As empresas precisam de agilidade em suas soluções TIC

23 Motivações focadas no negócio

24 Motivações focadas na tecnologia

25 SOA Arquitetura orientada a serviços Orientação a processos de negócio Reuso orientado a negócio Baseada em padrões abertos Agilidade SOA Independente de tecnologia Abordagem evolutiva Integração

26 Conceito: O que é SOA? Arquitetura baseada em padrões Separa interface de função Processo de Negócio Prega um modelo de serviços compartilhados Concebida para reuso Prega a independência de tecnologia Não é Web Services Serviços Aplicações e Sistemas SOA Arquitetura abrangente focada no portfólio de serviços para a criação de aplicações dentro da empresa Web Services Conjunto de mecanismos-padrão para comunicação sobre a World Wide Web Hardware

27 Do Software Departamental Sistema A Sistema B Sistema C Sistema D

28 Para a Integração Manual Sistema A Sistema B Sistema C Sistema D

29 Para os Barramentos de Integração Sistema A Sistema B Bus de Integração (EAI) Sistema C Sistema D

30 Para os Serviços de Integração Serviços do Sistema A Serviços do Sistema B ESB Serviços do Sistema C Serviços do Sistema D

31 Para a Modelagem de Processos apoiada no Serviço de Integração Serviços do Sistema A Serviços do Sistema B BPM Serviços do Sistema C Serviços do Sistema D

32 Relação entre SOA e BPM SOA promove BPM SOA foca no serviço, peça chave do BPM

33 Relação entre SOA e BPM (2) SOA e BPM são complementares Processos são compostos por serviços Serviços são compostos por pequenos processos

34 Desenhado para suportar a implementação de Princípios de SOA Serviços Arquitetura orientada a serviços Mais reconhecido por causa do Paradigma de projeto orientado a serviços Inventário de serviços Padronizados compõem o Provê princípios que regulam o projeto de Desenhado para suportar a implementação de

35 O que é um serviço? Unidades de software independentes construídas com uma série de capacidades relacionadas a um contexto funcional próprio, capaz de ser invocado por programas externos através de um contrato público.

36 SOA Hierarquia de Serviços Organização Web Camada de Aplicação Aplicações Camada de Serviços Serviços Orientados a Processo Serviços Intermediários Serviços Básicos Serviços Legados Serviços Públicos Dados Legado

37 Tipos de Serviços

38 Visão - Solução Orientada a Serviços Clientes e Parceiros Portal BAM Monitoração WebServices Públicos SSO ESB Barrramento Comunicação assíncrona Transformação de dados Roteamento baseado em conteúdo BPMS Processos Serviços Intermediários UDDI Serviços Básicos BD Legado Lógica de Negócio

39 Estilos de SOA

40 Como começar?

41 Abordagens para o Processo de Transição Processos de negócio Top-down + Maior alinhamento com os processos + Maior flexibilidade - Esforço inicial elevado - Refactoring do legado Bottom-up + Menor esforço inicial + Abordagem evolutiva - Menor alinhamento com os processos e estratégia da empresa - Menor flexibilidade Incremental + Abordagem evolutiva + Maior alinhamento com processos - Potencial retrabalho Serviços

42 Abordagens para o Processo de Transição Planejamento estratégico -> PDTI Top-down Processos de negócio Identificação dos Serviços Arquitetura de Dados Infra-estrutura Encapsular ou implementar os Serviços Disponibiliza os Serviços para uso Bottom-up + Menor esforço inicial + Abordagem evolutiva - Menor alinhamento com os processos - Menor flexibilidade Incremental + Abordagem evolutiva + Maior alinhamento com processos - Potencial retrabalho Serviços

43 Abordagens para o Processo de Transição Top-down Identificação dos Serviços Arquitetura de Dados Infra-estrutura Encapsular ou implementar os Serviços Disponibiliza os Serviços para uso Processos de negócio Disponibiliza os Serviços para uso Encapsular ou implementar os Serviços Arquitetura de Dados Identificação dos Serviços Requisitos de Negócio Bottom-up Serviços Incremental + Abordagem evolutiva + Maior alinhamento com processos - Potencial p/ o retrabalho

44 Características das abordagens Top-down: Centralização pode levar a um processo lento e burocrático. Bottom-up: Possibilidade de não haver padronização entre os serviços. Incremental: Retrabalho entre os ciclos de entrega dos serviços para adequação aos padrões organizacionais.

45 Estágios de Maturidade SOA Nível 1 - Serviços Iniciais Nível 2 - Serviços Arquitetados Nível 3 - Serviços de Negócio e Serviços Colaborativos Nível 4 - Medição dos Serviços de Negócio Nível 5 - Serviços de Negócio Otimizados Fonte: Sonic Software Corporation, AmberPoint Inc., BearingPoint, Inc., Systinet Corporation

46 Nível 1 Serviços iniciais Fonte: Sonic Software Corporation, AmberPoint Inc., BearingPoint, Inc., Systinet Corporation

47 Nível 2 - Serviços Arquitetados Adoção de padrões Fonte: Sonic Software Corporation, AmberPoint Inc., BearingPoint, Inc., Systinet Corporation

48 Nível 3 - Serviços de Negócio e Serviços Colaborativos Implantação da governança Fonte: Sonic Software Corporation, AmberPoint Inc., BearingPoint, Inc., Systinet Corporation

49 Nível 4 - Medição dos Serviços de Negócio Medição através de BAM e CEP Fonte: Sonic Software Corporation, AmberPoint Inc., BearingPoint, Inc., Systinet Corporation

50 Nível 5 - Serviços de Negócio Otimizados Processos otimizados através de regras Fonte: Sonic Software Corporation, AmberPoint Inc., BearingPoint, Inc., Systinet Corporation

51 Governança SOA

52 Padrões WebService que suportam SOA WS-I Basic Profile 1.0 WS-Security WS-Transaction WS-ReliableMessaging WS-Policy WS-Addressing...

53 Paradigma de projeto orientado a serviços O Paradigma de projeto orientado a serviços prega: Contrato dos serviços padronizado Baixo acoplamento dos serviços Abstração dos serviços Serviços devem ser reusáveis Permitir composição de Serviços Autonomia dos serviços Serviços não mantém estado Permitir descoberta de Serviços

54 Padronização do contrato evita que... Transformações sejam necessárias para invocações de um serviço adicionarproduto Vendas produto2produtoestoque.xslt adicionarproduto(cliente, produtos) produto produtoestoque Estoque removerproduto(produtoestoque)

55 Baixo acoplamento e Abstração dos Serviços O Baixo acoplamento visa reduzir impactos decorrentes da modificação de serviços. Analogia: Usar o delegate (ex.: Hibernate) do JPA. Abstração dos Serviços promove o baixo acoplamento por evitar que detalhes dos serviços sejam expostos.

56 Para termos serviços reusáveis e capazes de serem compostos Devemos ter: Serviços que podem ser usados em qualquer contexto Serviços que oferecem contrato e lógica genéricos Serviços que tem uma granularidade adequada

57 Granularidade dos serviços de negócio Granularidade grossa Granularidade fina ECommerce efetuarvenda(cliente, produtos) cadastrarcliente(nome, cpf, endereco) Vendas iniciarvenda(cliente): venda adicionarproduto(venda, produto) Clientes cadastrarcliente(cliente, produtos)

58 Autonomia dos serviços Serviços devem ser autônomos de forma a evitar interferências externas. Ex.: Trava de SGBD Vendas Estoque Produtos

59 Serviços não mantém estado Em uma arquitetura SOA, o servidor que oferece o serviço pode ser sobrecarregado por requisições dos clientes. Não manter estado desloca a carga para o cliente.

60 Permitir descoberta de Serviços Ponto fundamental no reuso e na orientação a serviços Descoberta não só por humanos mas também por software através de meta-dados

61 Métricas SOA envolve overhead inicial, métricas apóiam a iniciativa informando stakeholders sobre os ganhos Sugestões: Economia com o reuso de serviços Tempo médio para o desenvolvimento de novas soluções

62 SOA Maturidade da tecnologia * Fonte: Gartner Group

63 Benefícios Flexibilidade e Agilidade de negócio Redução de custo a longo prazo Maximização dos Investimentos em TI Alinhar a TI com o Processo de negócio

64 Boas Praticas - SOA Infra-estrutura para implementar mudanças do processo e/ou requisitos de negocio Evitar Dados compartilhados Evitar aplicações monolíticas Transparência na localização dos serviços Implementar ferramentas, processos e políticas para garantir integridade dos dados e a localização dos serviços Seguir Padrões abertos Testes

65 SOA - Pontos de atenção SOA representa uma mudança de paradigma Nem toda solução é adequadamente implementada utilizando SOA A granularidade dos serviços é importante Serviços com granularidade muito fina inviabilizam uma arquitetura SOA Serviços com granularidade muito grossa oferecem pouco reuso e comprometem a agilidade O conhecimento dos processos de negócio é pré-requisito para a construção de uma arquitetura SOA adequada A utilização de um conjunto integrado de ferramentas aumenta a produtividade

66 SOA e tendências... Computação em Nuvem

67 Computação em Nuvem

68 BAM Business Activity Monitoring

69 Origem BAM é visto como evolução do BI baseada em eventos capaz de analisar de dados históricos e atuais (em tempo real) Aumentar a capacidade do BI de analisar causas para os padrões identificados Necessidade de alertas mais rápidos sobre eventos indesejados

70 Arquitetura tradicional de BI

71 Arquitetura BAM

72 BAM complementa BI BAM oferece as seguintes vantagens: Reversão mais ágil de eventos indesejados Maior granularidade da informação contida nos eventos Permite visão em tempo real e histórica dos dados

73 Aplicações Gestão do portfólio de clientes Apoio na detecção de fraude Marketing em tempo real

74 Dificuldades para implementar BAM Dados incorretos podem gerar alarmes falsos Integração de todos os sistemas relevantes

75 Alexsandro Nogueira (19) Rafael de Albuquerque Ribeiro telefone: (19)

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

Estruturação da Arquitetura Estadual de Sistemas de Informação por Meio da Orientação a Serviços

Estruturação da Arquitetura Estadual de Sistemas de Informação por Meio da Orientação a Serviços Estruturação da Arquitetura Estadual de Sistemas de Informação por Meio da Orientação a Serviços Relato de Experiência da ATI-PE WCGE 2010 20/07/2010 1 Introdução 2 Sobre a ATI Agência Estadual de Tecnologia

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

Service Oriented Architecture (SOA)

Service Oriented Architecture (SOA) São Paulo, 2011 Universidade Paulista (UNIP) Service Oriented Architecture (SOA) Prof. MSc. Vladimir Camelo vladimir.professor@gmail.com 04/09/11 vladimir.professor@gmail.com 1 04/09/11 vladimir.professor@gmail.com

Leia mais

Automação de Processos de Negócios com BPMS:

Automação de Processos de Negócios com BPMS: Automação de Processos de Negócios com BPMS: Um Relato de Experiência da ATI ATI- /UPG Unidade de Processos de Negócios do Governo Adelnei Felix adelnei.felix@ati.pe.gov.br 1 Agenda Introdução Relato da

Leia mais

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO João Felipe D Assenção Faria Arquiteto JEE Especialista SOA/BPM JOÃO FELIPE D ASSENÇÃO FARIA Arquiteto JEE (12 anos) Especialista SOA/BPM (aprox. 4 anos)

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Metodologia Conjunto de práticas Controle, gerenciamento e integração dos processos Permite a análise, definição, execução, monitoramento

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA Palestrante: Eduardo José Ribeiro de Castro, MSc. eduardo@quaddract.com.br 25/08/2009 1 Objetivo Geral APL Brasília Capital Digital Desenvolver entre as empresas

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

A gestão de processos de negócio: conceitos e ferramentas BPM

A gestão de processos de negócio: conceitos e ferramentas BPM FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO A gestão de processos de negócio: conceitos e ferramentas BPM Trabalho realizado por: Ana Luisa Veiga Filipa Ramalho Doutora Maria Manuela Pinto GSI 2007 AGENDA:

Leia mais

Obtendo Qualidade com SOA

Obtendo Qualidade com SOA Obtendo Qualidade com SOA Daniel Garcia Gerente de Prática BPM/SOA daniel.garcia@kaizen.com.br 11 de Novembro de 2009 Copyright 2009 Kaizen Consultoria e Serviços. All rights reserved Agenda Sobre a Kaizen

Leia mais

BPM e SOA. Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

BPM e SOA. Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas BPM e SOA Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Como funcionam as organizações? O que ébpm Business Process Management (BPM)

Leia mais

Etapas e Desafios. plataforma de BPM corporativa. BPMS Showcase 2014. Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com.

Etapas e Desafios. plataforma de BPM corporativa. BPMS Showcase 2014. Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com. BPMS Showcase 2014 Etapas e Desafios na seleção de uma plataforma de BPM corporativa Apresentado por: Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com.br Apresentando a iprocess

Leia mais

O desafio de uma visão mais ampla

O desafio de uma visão mais ampla com SAP NetWeaver BPM Descrição de Solução A competição acirrada tem levado as organizações a adotar novas disciplinas de gestão e empregar recursos tecnológicos avançados, a fim de atingir melhores índices

Leia mais

[ Empowering Business, Architecting IT. ]

[ Empowering Business, Architecting IT. ] SOA coloca TI da Rede Ipiranga em linha com os negócios Setembro/2012 Sumário Matéria publicada na Information Week... 4 Artigo Case Ipiranga... 7 SOA coloca TI da Rede Ipiranga em linha com os negócios

Leia mais

Conceitos de Processos & BPM

Conceitos de Processos & BPM http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Conceitos de Processos & BPM Parte I Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Conceitos de Processos & BPM Parte

Leia mais

Arquitetura Orientada a Serviço

Arquitetura Orientada a Serviço Arquitetura Orientada a Fabio Perez Marzullo IEEE Body of Knowledge on Services Computing Sponsored by Technical Committee on Services Computing, IEEE Computer Society 1 SOA e Web Services SOA é um modelo

Leia mais

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI e Negócio 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

Abstraindo as Camadas de SOA & Aplicações Compostas

Abstraindo as Camadas de SOA & Aplicações Compostas Abstraindo as Camadas de SOA & Aplicações Compostas Serviço Service Requisitante Consumer Service Serviço Provider Provedor consumidores processos business e processes negócios Coreografia process choreography

Leia mais

Definições. BPM - Business Process Management. BPMN Business Process Modeling Notation. BPMS Business Process Management System

Definições. BPM - Business Process Management. BPMN Business Process Modeling Notation. BPMS Business Process Management System Definições BPM - Business Process Management BPMN Business Process Modeling Notation BPMS Business Process Management System Erros da Gestão de Processos / BPM 1. Fazer a Gestão sem Automação Desenho,

Leia mais

Disciplina: Automação de Processos de Negócio

Disciplina: Automação de Processos de Negócio Disciplina: Automação de Processos de Negócio PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Eros Viggiano Ementa da disciplina Viabilização da otimização de processo através da

Leia mais

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Automação de Processos. Jones Madruga

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Automação de Processos. Jones Madruga Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil Automação de Processos Jones Madruga Promover melhorias e inovações que efetivamente criam valor não é simples... Apresentação Ø Organização PRIVADA

Leia mais

acoplamento Exprime o grau de conexão entre os módulos; os módulos de um software devemapresentar um baixo coeficiente de acoplamento.

acoplamento Exprime o grau de conexão entre os módulos; os módulos de um software devemapresentar um baixo coeficiente de acoplamento. SOA Arquitetura Orientada a Serviços Conceitos e Aplicações Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com/ http://edilms.eti.br Gestão de TI Conceitode SOA SOA - Service OrientedArchitecture (Arquitetura

Leia mais

BEM-VINDO!!! Apresentação Inicial. Por favor, descreva o seu atual conhecimento sobre Mapeamento de Processos

BEM-VINDO!!! Apresentação Inicial. Por favor, descreva o seu atual conhecimento sobre Mapeamento de Processos Apresentação Inicial BEM-VINDO!!! Por favor, descreva o seu atual conhecimento sobre Mapeamento de Processos 1 Mapeamento de Processos Mapeamento de Processos e Negócios com BPM 2 Ementa Introdução Definição

Leia mais

Governança de TI UNICAMP 13/10/2014. Edson Roberto Gaseta

Governança de TI UNICAMP 13/10/2014. Edson Roberto Gaseta Governança de TI UNICAMP 13/10/2014 Edson Roberto Gaseta Fundação CPqD Instituição brasileira focada em inovação Experiência em projetos de TI e de negócios Desenvolvimento de tecnologia nacional Modelo

Leia mais

Ferramentas unificadas de SOA alinham negócios e TI IDG Research aponta grandes ganhos potenciais a partir de uma solução integrada

Ferramentas unificadas de SOA alinham negócios e TI IDG Research aponta grandes ganhos potenciais a partir de uma solução integrada Insight completo sobre IDG/Oracle Relatório de pesquisa de SOA Ferramentas unificadas de SOA alinham negócios e TI IDG Research aponta grandes ganhos potenciais a partir de uma solução integrada Alinhamento

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

MODELAGEM DE PROCESSOS

MODELAGEM DE PROCESSOS MODELAGEM DE PROCESSOS a a a PRODUZIDO POR CARLOS PORTELA csp3@cin.ufpe.br AGENDA Definição Objetivos e Vantagens Linguagens de Modelagem BPMN SPEM Ferramentas Considerações Finais Referências 2 DEFINIÇÃO:

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

SOA 2.0 ou Event-Driven SOA

SOA 2.0 ou Event-Driven SOA SOA SOA 2.0 ou Event-Driven SOA 1 Introdução Recentemente, a Oracle anuciou o termo SOA 2.0. E já deu para imaginar a repercussão que isto teve. Estamos em um momento onde SOA (Service-Oriented Architecture),

Leia mais

Arquitetura Orientada a Serviços (SOA) Copyright e-core LTDA, 2010. Todos os direitos reservados.

Arquitetura Orientada a Serviços (SOA) Copyright e-core LTDA, 2010. Todos os direitos reservados. Arquitetura Orientada a Serviços (SOA) Visão Geral e-coree Estabelecida em 1999 Escritórios rios no Brasil e EUA Aproximadamente 100 profissionais Atua em prestação de serviços offshore desde 2004 Roteiro

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR Introdução ao BPM e CBOK Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR BPM CBOK O Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio - Corpo Comum de Conhecimento

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

Padrões Abertos, Componentização e SOA A chave para a evolução e criação de uma nova geração de sistemas de gestão comercial

Padrões Abertos, Componentização e SOA A chave para a evolução e criação de uma nova geração de sistemas de gestão comercial Padrões Abertos, Componentização e SOA A chave para a evolução e criação de uma nova geração de sistemas de gestão comercial Sindo V. Dias Antônio C. Mosca Rogério A. Rondini Agenda Cenário do Setor de

Leia mais

WORKFLOW. Mapeamento de Processos de Negócio 26/11/2009. Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

WORKFLOW. Mapeamento de Processos de Negócio 26/11/2009. Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS WORKFLOW Mapeamento de Processos de Negócio Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS É proibido a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio sem a expressa autorização

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

Modelagem de Processos para Automação

Modelagem de Processos para Automação Treinamentos em Gestão por Processos Modelagem de Processos para Automação [ipe03] Implementando a Visão Futura: um curso prático para vencer a barreira existente entre negócio e TI. Implantar processos

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Usando Service Design Thinking para criar SOA Corporativo

Usando Service Design Thinking para criar SOA Corporativo Usando Service Design Thinking para criar SOA Corporativo Hilton Menezes 2013 Introdução Uma área de Tecnologia da Informação - TI ágil pode contribuir significativamente para que o negócio possa fazer

Leia mais

SOA: Service-oriented architecture

SOA: Service-oriented architecture SOA: Service-oriented architecture Roteiro Breve História O que é Arquitetura de Software? O que é SOA? Serviços Infraestrutura Composição Sua empresa está preparada para SOA? Breve História Uma empresa

Leia mais

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br Workflow como Proposta de Automação Flexível O Gerenciamento de Processos Planejamento do BPM Diretrizes e Especificações Seleção de processo críticos Alinhamento de processos à estratégia www.iconenet.com.br

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte I Agenda Processos CMMI Definição Histórico Objetivos Características Representações

Leia mais

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição 15 2 Conceitos relativos a Web services e sua composição A necessidade de flexibilidade na arquitetura das aplicações levou ao modelo orientado a objetos, onde os processos de negócios podem ser representados

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

SIMPROS 2007 03 a 05 Dezembro de 2007

SIMPROS 2007 03 a 05 Dezembro de 2007 Conciliando Modelos: Arquitetura Corporativa, COBIT, PMBOK e CMMI em Harmonia Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI E NEGÓCIO 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação IETEC - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu Gestão e Tecnologia da Informação BAM: Analisando Negócios e Serviços em Tempo Real Daniel Leôncio Domingos Fernando Silva Guimarães Resumo

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Curso de. Formação Executiva em Estratégia, Governança e Processos de TI

Curso de. Formação Executiva em Estratégia, Governança e Processos de TI Curso de Formação Executiva em Estratégia, Governança e Processos de TI Descrição da Ementa do Curso Como integrar negócio e tecnologia? Como maximizar o retorno sobre investimentos em projetos de Tecnologia

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

Modernização e Evolução do Acervo de Software. Gustavo Robichez de Carvalho guga@les.inf.puc-rio.br

Modernização e Evolução do Acervo de Software. Gustavo Robichez de Carvalho guga@les.inf.puc-rio.br Modernização e Evolução do Acervo de Software Gustavo Robichez de Carvalho guga@les.inf.puc-rio.br Tópicos 1. Estudo Amplo sobre Modernização 2. Visão IBM Enterprise Modernization 3. Discussão - Aplicação

Leia mais

Borland: Informatizando TI. João Carlos Bolonha jbolonha@borland.com

Borland: Informatizando TI. João Carlos Bolonha jbolonha@borland.com Borland: Informatizando TI João Carlos Bolonha jbolonha@borland.com Software Diferentes Níveis Extrair o Máximo Valor para o Negócio Eficiência Vantagem Competitiva Copyright 2007 Borland Software Corporation.

Leia mais

Maratona CBOK Brasília, 23 de outubro de 2012

Maratona CBOK Brasília, 23 de outubro de 2012 Maratona CBOK Brasília, 23 de outubro de 2012 BPM CBOK Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócios Corpo Comum de Conhecimento Modelagem de Processos de Negócios Modelagem de processos Análise de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Arquitetura de Software: Uma Central para Gestão da execução de serviços

Arquitetura de Software: Uma Central para Gestão da execução de serviços Arquitetura de Software: Uma Central para Gestão da execução de serviços ADILSON FERREIRA DA SILVA Centro Paula Souza São Paulo Brasil afs.software@gmail.com Prof.a. Dr.a. MARILIA MACORIN DE AZEVEDO Centro

Leia mais

BPMN (Business Process. George Valença gavs@cin.ufpe.br

BPMN (Business Process. George Valença gavs@cin.ufpe.br BPMN (Business Process Modeling Notation) George Valença gavs@cin.ufpe.br 31/10/2012 Introdução Modelagem de processos No ciclo de vida BPM, a etapa de modelagem de processos consiste em um conjunto de

Leia mais

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software Rafael Espinha, Msc rafael.espinha@primeup.com.br +55 21 9470-9289 Maiores informações: http://www.primeup.com.br riskmanager@primeup.com.br +55 21 2512-6005 Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras

A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras Hugo Queiroz Abonizio 1, Rodolfo Miranda de Barros 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA em Gestão da Tecnologia da Informação

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA em Gestão da Tecnologia da Informação FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA em Gestão da Tecnologia da Informação 1 Ruironaldi dos Santos Cruz ARTIGO ARQUITETURA ORIENTADA A SERVIÇO SOA SERVICE

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho.

Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho. Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho. AULA 07 - ATPS Prof. Leonardo Ferreira 1 A Estrutura Funcional X Horizontal Visão

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br BPMN

Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br BPMN Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br BPMN Benefícios da modelagem Em uma organização orientada a processos, modelos de processos são o principal meio para medir o desempenho

Leia mais

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Secretaria de Gestão Pública de São Paulo Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Objetivos As empresas e seus executivos se esforçam para: Manter informações de qualidade para subsidiar

Leia mais

Fator Estratégico para a Governança e a Efetividade da TI

Fator Estratégico para a Governança e a Efetividade da TI Fator Estratégico para a Governança e a Efetividade da TI Introdução Conceituação Transformando a TI: de Operacional para Estratégica Por que implementar Quem implementou Quem está implementando Como Implementar

Leia mais

Gestão de Processos de Negócios

Gestão de Processos de Negócios Gestão Operacional da TI Gestão de Processos de Negócios Business Process Management (BPM) Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Professor NOME: RÔMULO CÉSAR DIAS DE ANDRADE

Leia mais

O Módulo Risk Manager fornece workflow para tratamento dos riscos identificados nas avaliações e priorização das ações.

O Módulo Risk Manager fornece workflow para tratamento dos riscos identificados nas avaliações e priorização das ações. GRC - Governança, Riscos e Compliance já é uma realidade nas organizações. Sua adoção, no entanto, implica no desenvolvimento e na manutenção de um framework que viabilize a integração e colaboração entre

Leia mais

Curso Desmistificando SOA Arquitetura Orientada a Serviços

Curso Desmistificando SOA Arquitetura Orientada a Serviços Curso Desmistificando SOA Arquitetura Orientada a Serviços Service-oriented architecture (SOA), ou em português arquitetura orientada a serviços é uma visão conceitual de negócios onde as funcionalidades,ou

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

Desenvolvimento de Solução. Desenvolvimento de Projeto. Qualidade / CMM / Políticas. . Arquitetura de Processos. Processo / PLC

Desenvolvimento de Solução. Desenvolvimento de Projeto. Qualidade / CMM / Políticas. . Arquitetura de Processos. Processo / PLC Desenvolvimento de Projeto Qualidade / CMM / Políticas Processo / PLC Workflow /ClearQuest Primavera Suite Rational Desenvolvimento de Solução. Arquitetura de Processos. Arquitetura Tecnológica. Arquitetura

Leia mais

Ciclo BPM: da Estratégia à Medição

Ciclo BPM: da Estratégia à Medição Treinamentos em Gestão por Processos Ciclo BPM: da Estratégia à Medição Da modelagem e análise ao monitoramento da execução de processos automatizados: tudo o que você precisa saber para fazer a Gestão

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócios para e-governo

Gerenciamento de Processos de Negócios para e-governo Gerenciamento de Processos de Negócios para e-governo Rodney Ferreira de Carvalho SERPRO Serviço Federal de Processamento de Dados Departamento de Gestão de Soluções Integradas para a RFB SUNAC/ACGSI/ACCSO

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens Academia de Tecnologia da IBM White paper de liderança de pensamento Novembro de 2010 Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens 2 Proteção da nuvem: do desenvolvimento da estratégia

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

SOA Introdução. SOA Visão Departamental das Organizações

SOA Introdução. SOA Visão Departamental das Organizações 1 Introdução A Organização é a forma pela qual nós coordenamos nossos recursos de todos os tipos para realizar o trabalho que nos propusemos a fazer. A estrutura de nossas organizações manteve-se basicamente

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS. Realização:

GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS. Realização: GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS Realização: Ademar Luccio Albertin Mais de 10 anos de experiência em Governança e Gestão de TI, atuando em projetos nacionais e internacionais

Leia mais

Processos como elo entre a TI e estratégia

Processos como elo entre a TI e estratégia RIO DE JANEIRO SÃO PAULO BRASÍLIA BELO HORIZONTE Processos como elo entre a TI e estratégia Leandro Jesus Copyright ELO Group 2012 - Confidencial Quem é a ELO Group? Consultoria de Transformação 1. Desdobramento

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelos de gerência CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelo de maturidade: CMM CMM (Capability Maturity Model) é um modelo subdividido em 5 estágios

Leia mais

Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3

Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3 Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3 Todos nossos cursos são preparados por profissionais certificados e reconhecidos no mercado de Gerenciamento de Serviços de TI. Os

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. CobiT 5. Apresentação do novo framework da ISACA. 2013 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. CobiT 5. Apresentação do novo framework da ISACA. 2013 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Apresentação do novo framework da ISACA Apresentação Este artigo tem como objetivo apresentar a nova versão do modelo de governança de TI, CobiT 5, lançado

Leia mais