Uso de pronomes pessoais dos casos reto e oblíquo Uma articulação em usos orais e escritos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uso de pronomes pessoais dos casos reto e oblíquo Uma articulação em usos orais e escritos"

Transcrição

1 139 Uso de pronomes pessoais dos casos reto e oblíquo Uma articulação em usos orais e escritos Bárbara Cristina Damaceno Refosco * Resumo: este estudo tem por objetivo expor uma análise relativa ao uso de pronomes pessoais dos casos reto e oblíquo sob a ótica de Ulisses Infante e José de Nicola, bem como traçar um paralelo entre seu uso na oralidade e na escrita em um texto infantil e, por último, verificar como estes pronomes estão sendo estudados nos livros didáticos que nossos alunos estão utilizando nas escolas, atualmente. Palavras-chave: pronomes, enunciador, objeto, escrita, norma culta. Abstract: This study aims at presenting an analysis on the use of subject and object personal pronouns cases from the perspective of Ulisses Infante and Jose de Nicola, and draw a parallel between its use in oral and written on a child text, and finally, check how these pronouns are being studied in the text books that our students are using in schools today. Keywords: pronouns, speaker, object, writing, cultural norms. Introdução Existem inúmeras variações da Língua Portuguesa, algumas com diferenças gritantes. Contudo, a língua escrita é, em geral, a mesma em todas as variações, e, até certo ponto, especialmente diferente da língua falada em cada região. De um modo geral, os pronomes pessoais, tema explanado neste estudo, desempenham duas função básicas: a de substituidor do enunciador, no caso reto, e a de complemento verbal, no caso oblíquo. O que se propõe estudar aqui são as relações estabelecidas pelos pronomes pessoais, tanto do caso reto quanto do caso oblíquo, dentro de um texto, seja ele escrito ou falado, e como estas relações estão descritas dentro de uma gramática e de um livro didático destinado ao Ensino Fundamental. Começaremos com a descrição e prescrição dos pronomes na gramática de Ulisses Infante e José de Nicola. * Acadêmica do curso de Letras da FACOS, disciplina de Morfossintaxe II.

2 140 Os pronomes segundo Ulisses Infante e José de Nicola Segundo os autores, pronome pessoal é aquele que indica as pessoas do discurso (1997:198). Pode ser flexionado em gênero (masculino ou feminino), número (singular ou plural) e pessoa (primeira, segunda ou terceira), e também variar sua forma, conforme a função que exerce dentro da oração. O pronome pessoal pode ser reto, quando exerce a função de sujeito, ou oblíquo, quando exerce a função de complemento. No exemplo Eu vou na esquina de lá, senão ele escapa outra vez, os pronomes pessoais retos eu e ele estão substituindo os sujeitos das respectivas orações, sendo que eu indica a primeira pessoa do discurso (quem fala) e ele, a terceira (de quem se fala). Já no exemplo Mamãe comeu tanto peru que um momento imaginei, aquilo podia lhe fazer mal, o pronome pessoal oblíquo lhe também indica a terceira pessoa do discurso (poderia fazer mal a quem? A ela, a mãe), contudo, como complemento do verbo. Exerce a função de objeto indireto. Os pronomes pessoais oblíquos podem ser átonos ou tônicos, dependendo da acentuação. Os pronomes oblíquos átonos nunca são precedidos de preposição, enquanto que os tônicos, sempre são precedidos de preposição. Observa-se isso nas frases Um dia ele me surpreendeu lendo um livro (me

3 141 pronome pessoal oblíquo átono) e Frederico Paciência ainda riu pra mim, não pude rir (mim pronome pessoal oblíquo tônico). Os pronomes pessoais ele, ela, nós, vós, eles, elas, quando precedidos de preposição, são oblíquos tônicos. Exercem a função de complemento (lembramos que o sujeito nunca vem precedido de preposição): 'E heróico, embora sempre horrorizado, passei o livro a ele'.. (INFANTE & NICOLA, 1997:199) Observe a sentença Empresta teu caderno para mim estudar?. É comum ouvirmos, e mesmo usarmos, este tipo de interrogação. No entanto, teoricamente, é o mesmo que dizer Mim não estuda. Está incorreta. Pela Gramática, a função de sujeito é exercida pelo pronome pessoal reto. Na frase acima, mim está exercendo a função de sujeito do verbo estudar. Mim é um pronome oblíquo, e pronomes oblíquos não podem exercer a função de sujeito. Dessa forma, a estrutura correta é Empresta teu caderno para eu estudar?. Mas o que nos leva a usar o pronome oblíquo tônico mim? É que a teoria afirma que os pronomes retos nunca são precedidos de preposição; como temos um para na construção acima, deveríamos usar um pronome oblíquo tônico. Não fosse um pequeno detalhe: a preposição para não está regendo o pronome, e sim o verbo... (INFANTE & NICOLA, 1997:199) Dessa forma, os pronomes pessoais são divididos em Número Pessoa Pronomes retos Singular Primeira Segunda Terceira Plural Primeira Segunda Terceira Eu tu ele, ela Nós Vós Eles, elas Pronomes pessoais Pronomes oblíquos Átonos Tônicos Me mim, comigo Te ti, contigo o, a, lhe, se ele, ela, si, consigo Nos Vos os, as, lhes, se nós, conosco vós, convosco eles, elas, si consigo Os pronomes pessoais, além de flexionarem-se em gênero, número e

4 142 pessoa, também possuem a flexão de caso: caso reto e caso oblíquo. Mais do que isso: esta flexão está diretamente relacionada à função que cada pronome exerce. O pronome pessoal do caso reto exerce a função de sujeito (por isso, recebe também o nome de pronome subjetivo) e o do caso oblíquo, de objeto direto ou indireto (por isso, também é chamado de pronome objetivo). Além disso, quando a ação do sujeito recai sobre ele mesmo, utilizamos um pronome reflexivo. Isso ocorre quando a voz do verbo não é ativa nem passiva, é reflexiva: O povo se organizou. O sujeito povo organizou a si mesmo. O pronome se indica que o verbo está na voz reflexiva, por isso recebe o nome de pronome reflexivo. Os pronomes pessoais oblíquos se, si e consigo exercem, exclusivamente, esta função de complemento verbal. Isso significa que só devem ser usados quando o sujeito da terceira relaciona-se com um elemento também da terceira pessoa. Em outras palavras, si e consigo não devem ser utilizados em frases como 'Gosto muito de si' ou 'Sairei consigo'. Nesses casos, deve usar a forma você (Gosto muito de você/sairei com você) ou mudar o tratamento para a segunda pessoa (Gosto muito de ti/sairei contigo). (INFANTE & NICOLA, 1997:200) Mais abaixo, observamos como as questões levantadas acima estão sendo aplicadas em texto e fala. Uso dos pronomes em texto e fala Dentro do texto Os burros espertos, de autor desconhecido, encontramos casos em que os pronomes pessoais do caso reto poderiam ter sido usados como substitutos do sujeito, porém o enunciador aparece de forma elíptica,

5 143 ou seja, subentendido através do verbo. Como o texto está sendo narrado por um observador, os verbos encontram-se em terceira pessoa. Como veremos nas sentenças abaixo, o pronome poderia estar substituindo um termo já citado anteriormente, contudo, não há necessidade de repeti-lo na oração: Um lavrador tinha dois burros. Para que não fugissem... - neste caso, fugissem refere-se aos burros. Para não ter que repetir o mesmo termo, o autor poderia ter usado o pronome eles em referência aos burros, porém ele optou por deixar o enunciador elíptico dentro da oração, ou seja, não aparece. Outra forma de uso do pronome pessoal do caso reto poderia ser encontrada na primeira oração do texto: Dizem que os burros são tolos. - aqui, encontramos um enunciador também elíptico. O que ocorre é que não se define o sujeito desta oração, ou seja, não se sabe quem diz. Dessa forma, o autor opta por deixar o sujeito indeterminado, fazendo com que o enunciador fique escondido na frase. Mais uma vez o autor optou por usar um enunciador elíptico, não o pronome. Quando o sujeito está oculto, ou seja, sabemos quem ele é mas ele não aparece, o enunciador também encontra-se em elipse: Mas não devemos acreditar totalmente nisso. - o narrador inclui-se e inclui o leitor na ação. No entanto, por falta de necessidade, optou-se por deixar o enunciador elíptico, já que o verbo sozinho dá a ideia do sujeito. Contudo, aqui também poderia

6 144 aparecer um pronome: Mas nós não devemos acreditar totalmente nisso. Alguns autores afirmam que, nos casos citados acima, o que está elíptico é o pronome, contudo, a maioria afirma que é o enunciador que aparece em elipse. De qualquer forma, é em Por fim, disse um deles que o pronome exerce a função de substituto do enunciador, sem elipse, em referência, novamente, aos burros do título. Aqui, não há nada que indique o sujeito a não ser o próprio pronome. Escrever Por fim, disse: não dá nenhuma ideia de enunciador. Aqui, o pronome é necessário e, por isso mesmo, o enunciador não pode ser elíptico. A presença do sujeito é essencial. Quando analisamos o mesmo texto sendo contado em sala de aula, percebemos que o enunciador raramente aparece em elipse. É mais comum citarmos o sujeito enquanto falamos, e geralmente usamos os pronomes no lugar dos enunciadores. Dessa forma, as sentenças citadas acima podem ser ditas como Um lavrador tinha dois burros. Para que eles não fugissem... (acrescentando o pronome eles em referência aos burros), As pessoas dizem que os burros são tolos (especificando o sujeito, sem uso do pronome) e Mas a gente não deve acreditar totalmente nisso (utilizando a gente, um novo substituidor que vem sendo utilizado no lugar de nós). As sentenças acima colocam o pronome como substituto do enunciador em sintagmas nominais. Além desta função, o pronome pessoal do caso reto da terceira pessoa também pode ser usado obliquamente, ou seja, como objeto

7 145 direto ou indireto, em alguns casos. Pela norma culta, o objeto direto é formado pelo pronome pessoal do caso oblíquo. Observe: Ambos poderíamos comer dele - aqui, temos um exemplo de objeto indireto formado por um pronome pessoal do caso reto. Isso ocorre porque o pronome ele junto com a preposição de estão substituindo algo já citado anteriormente (no caso, montes de feno), ou seja, o pronome está substituindo um termo da oração. Em outro exemplo, - Os dois tentaram chegar até eles (os montes de feno), o pronome também exerce a função de objeto indireto. O que acontece nestas sentenças é que o pronome está substituindo um termo ao mesmo tempo em que complementa o sentido do verbo. O termo substituído é montes de feno. Na primeira sentença, Ambos poderíamos comer deles, a explicação para o uso do pronome reto no lugar oblíquo seria que os burros queriam comer o que estava no monte de feno, não o monte em si. Neste caso, poderia ter sido usado Ambos poderíamos comê-los, mas, neste caso, mudaria-se o sentido da frase, por isso opta-se pelo pronome reto. Na segunda sentença, Os dois tentaram chegar até eles, também não há nenhum pronome oblíquo que complemente o verbo sem mudar o sentido da frase. Imagine Os dois tentaram chegá-los! Não há sentido. É o pronome reto que complementa o verbo com o sentido desejado. Nas sentenças...resolveu amarrá-los em uma só corda... e A corda que nos une é muito curta..., encontramos o pronome pessoal do caso oblíquo

8 146 como parte do objeto direto. Na primeira sentença, o pronome os está complementando o sentido do verbo e substituindo um termo da oração, os burros. Este pronome sofre uma modificação com o acréscimo da letra l por amarrar ser um verbo no infinitivo, portanto terminado em r. Assim, o r é retirado e acrescenta-se l antes do pronome os. Na segunda sentença, nos também completa o sentido do verbo e apresenta-se em próclise, ou seja, antes do verbo, graças ao pronome relativo que. O que percebemos, ao falar, é que temos o costume de substituir o pronome do caso oblíquo pelo do caso reto:...resolveu amarrar eles em uma só corda... e A corda que une a gente é muito curta. Neste último caso, ainda encontramos uma nova forma de substituidor que vem substituindo o pronome nós : a gente. Em outro exemplo de uso do pronome pessoal do caso oblíquo, encontramos um pronome reflexivo:...banquetearam-se ambos... - neste caso, o pronome tem como função, além de complementar o sentido do verbo, indicar uma ação cometida e sofrida pelo sujeito, isto é, a oração encontra-se na voz reflexiva. O pronome encontra-se em ênclise, ou seja, aparece depois do verbo, pois não há nenhum termo puxando o pronome e, nestes casos, o usual pela norma culta é usar o pronome depois do verbo. Na língua oral, é comum usar o pronome em próclise, ou seja, antes do verbo:...ambos se banquetearam.... Nesta última sentença, - Assim o fizeram... - o pronome pessoal do caso

9 147 oblíquo está sendo usado como objeto direto de uma outra forma: em próclise. É menos comum, pois a regra diz que, se não há nenhum termo que puxe o pronome, como na sentença citada, ele deve estar em ênclise. O mais aceitável pela Norma Culta seria Assim fizeram-no. A mesma sentença ainda pode ser dita de outra forma, na língua oral, utilizando o caso reto: Eles fizeram assim. Como podemos perceber, existem algumas formas de usar os pronomes pessoais, tanto do caso reto quanto do caso oblíquo, dependendo dos verbos a que se referem e do tipo de texto onde estão. Na escrita, os pronomes pessoais do caso reto substituem o enunciador (sujeito) no sintagma nominal, enquanto que os pronomes pessoais do caso oblíquo complementam o verbo, ou seja, assumem a função de objeto no sintagma verbal. É regra para produção escrita. Na próxima análise, observaremos como as relações estudadas aqui são descritas nos livros didáticos a que nossos alunos estão tendo acesso. Os pronomes em Livros Didáticos Tomando-se por observação o livro Português linguagens, de William Roberto Cereja e Thereza Cochar Magalhães, da Atual Editora e destinado à 6ª série do Ensino Fundamental, deparamo-nos com um material bastante completo para ser trabalhado como base em sala de aula. Lembrando: base. O livro didático não deve nem pode ser o único recurso pedagógico do

10 148 professor. Os autores iniciam sua explanação sore pronomes pessoais na página 161 com o texto Eu tenho a sorte só não crê quem não quer. Trata-se de um texto jornalístico publicado em abril de 2004 na revista Ciência Maluca Superinteressante, sobre amuletos da sorte. São destacadas duas frases do texto: que eles não aumentam a chance de ganhar nada e de quem os carrega. A partir destas, surgem alguns questionamentos que podem ser usados para instigar o aluno. Desta forma são feitas perguntas em relação à classe gramatical das palavras destacadas, sujeito e predicado de ambas as orações, bem como uma interpretação do texto. Uma sugestão, neste caso, não citada no livro, é, em vez de responder as questões no caderno, discuti-las oralmente. Isto fará com que os alunos comecem a tomar conhecimento do conteúdo sem uma cobrança maior. Logo após, os autores conceituam os pronomes. Contudo, deve-se observar que, nesta conceituação, apesar de bem elaborada e completa, não há nenhuma referência ao texto anterior. Primeiramente, definem a função dos pronomes pessoais retos de sujeito e a dos pronomes pessoais oblíquos, de objeto. No entanto, o exemplo dado ficou um pouco solto, fora de contexto: O ator colocou (VTD) a máscara (OD) no rosto. O ator colocou-a no rosto.

11 149 Aqui, não foi mencionado que o objeto direto só poderia ser substituído pelo pronome se já tivesse sido citado anteriormente, o que não acontece no exemplo. Logo após, os autores especificam as funções dos pronomes pessoais oblíquos: Os pronomes pessoais oblíquos átonos podem desempenhar a função sintática de objeto direto e objeto indireto. Os da 3ª pessoa, que são o(s), a(s) e lhe(s), têm funções fixas: o(s), a(s) têm a função de objeto direto e lhe(s) a de objeto indireto. Mais uma vez, os exemplos estão fora de contexto: Alguém mandou (VTDI) flores (OD) à aniversariante (OI). Alguém mandou-lhe flores. Alguém mandou-as à aniversariante. Mais uma vez os pronomes estão substituindo termos não citados anteriormente, ou seja, os exemplos aparecem fora de contexto. Vale lembrar, também, que este conteúdo exige um estudo anterior acerca de objetos e transitividade do verbo. O verbo utilizado na frase é transitivo direto e indireto, ou seja, pede dois complementos, um objeto direto e outro indireto. O estudo só pode prosseguir se os alunos souberem identificar isso. É por isso que foi possível fazer as duas substituições. Ao fim, os autores definem: Os pronomes oblíquos me, te, se, nos e vos, por sua vez, podem ser objeto direto e indireto, dependendo do verbo que complementam ; além da exemplificação, há também um quadro separando os pronomes pessoais do caso oblíquo que podem exercer a função de

12 150 objeto direto, indireto, ou ambas. Os exercícios propostos são de simples substituição. O primeiro pede para substituir os objetos destacados pelo pronome equivalente, o(s) ou a(s): Escolhi um vestido bem bonito e usei o vestido no ano novo. O segundo, para substituir os objetos destacados pelo pronome lhe(s): Recomende aos meninos que voltem cedo. Mais uma vez os pronomes são colocados em frases soltas, fora do texto, além do exercício ser pouco desafiador, visto que são dadas poucas opções de substituição. Propõe-se, como sugestão, além de fazer reescritas a partir de um texto e não de frases, misturar os dois exercícios, aumentando as possibilidades de substituição. O terceiro exercício pede para que o aluno reconheça a função dos pronomes dentro de frases do tipo: Diga-me com quem andas e te direi quem és, enquanto que o quarto pede para, além de reconhecer a função sintática dos objetos, substituí-los por pronomes oblíquos: Ele emprestou o DVD para mim e para meus amigos. Estes exercícios são um pouco mais desafiadores que os primeiros. No entanto, ainda encontram-se fora de contexto, estudados dentro da frase, não do texto. Logo após, segue-se a conceituação de pronomes, mostrando a variação dos pronomes oblíquos a(s) e o(s). Os autores mostram as modificações que ocorrem com estes pronomes quando objetos de certas formas verbais: Vou comprar (VTD) este livro (OD). - Vou comprar (VTD) + (l)o (OD). -

13 151 Vou comprá-lo. Mais abaixo, os autores explicam minuciosamente porque isso ocorre. O objeto este livro só poderia ser substituído pelo pronome o, que cumpre função de objeto direto e está no masculino singular. Ao unir-se com o verbo comprar, faz com que desapareça a letra r, marca de infinitivo, e apareça a letra l acompanhando o pronome. Em síntese: verbos terminados em r, s ou z: acrescenta-se l antes de o, a, os, as; verbos terminados em m, ão, õe(s), õem: acrescenta-se n antes de o, a, os, as. Contudo, logo após, segue-se um exercício de simples substituição em frases do tipo: Duas pessoas se perderam na montanha. As equipes de resgate encontraram bem distante da cidade. No entanto, o segundo exercício traz a seguinte tirinha: pedindo para que a frase do segundo quadrinho seja reescrita utilizando o pronome oblíquo adequado. Aqui, temos um exercício divertido, um tanto desafiador, dentro de um contexto (tirinha) e que contempla tanto a modalidade culta da língua (no exercício de substituição) quanto a modalidade coloquial da língua (na fala da personagem). Logo adiante, os autores fazem uma retomada do conteúdo, utilizando, também, uma tirinha:

14 152 Aqui há, mais uma vez, um paralelo entre a língua padrão e a língua oral. Em destaque a sentença Tio Flip, (me) dá um pedaço, mostrando que, ali, deveria haver um pronome, se a sentença estivesse escrita pela norma culta. Observa-se que as frases da tirinha são típicas da língua oral. Outra sentença destacada é Eu guardo. Através de questionamentos acerca da função sintática dos pronomes destacados, os tipos de pronomes, além de exercícios de comparação e substituição, os autores aproximam o conteúdo da realidade dos alunos para, mais abaixo, retomarem, também através de questionamentos, que os pronomes pessoais do caso reto desempenham a função de sujeito, enquanto que os do caso oblíquo, a de objeto, e é por isso que, na variante padrão, dizemos: Minha mãe deixou umas tarefas para eu fazer mais tarde. - Quero que tudo fique bem claro entre mim e você. Não há maiores explanações acerca da utilização de para eu e para mim, apenas esse exemplo e um exercício de pura substituição em frases do tipo Você trouxe tudo isso para? (eu mim), mais uma vez, fora de contexto, fora do texto.

15 153 Por último, os autores utilizam tirinhas e poema para mostrar as diferenças entre a língua padrão e a língua oral. Aqui, os autores utilizam questionamentos acerca do pronome eles, no terceiro quadrinho, sobre a função que ele exerce e como deve ser empregado pela norma culta para demonstrar que, por estar exercendo a função de objeto, deveria ser substituído por um pronome oblíquo. Contudo, como se trata de um texto correspondente a língua oral, não há obrigatoriedade de utilização da norma culta. No poema de Leo Cunha, Pombo : O pombo correio Não gosta de sê-lo, temos uma interpretação sobre jogo de palavras e o uso do pronome oblíquo, enquanto que, na seguinte tirinha pede-se uma análise da linguagem utilizada e uma comparação com e pedido de reescrita utilizando a norma culta. Todos estes exercícios mostram-se desafiadores e estimulantes e são uma boa maneira de fixar o conteúdo de forma criativa e

16 154 divertida. Vale ressaltar que, ao final do livro, os autores citam o referencial teórico do estudo. Considerações finais Como vimos, existem muitas formas de utilizar os pronomes pessoais. Ressaltando, a regra geral para a língua escrita é: pronomes pessoais do caso reto são utilizados como enunciadores e pronomes pessoais do caso oblíquo, como objeto. Em outras palavras, o caso reto é usado basicamente nos sintagmas nominais, como substituto do enunciador, enquanto que o caso oblíquo é utilizado nos sintagmas verbais, como complemento do verbo (objeto). A partir do estudo dos três textos analisados (gramática, texto infantil e livro didático), percebemos a importância dos pronomes pessoais na composição da frase, e vimos que seu uso é muito mais simples do que estudado na escola. Se analisado dentro do texto, como se demonstra neste estudo, é muito melhor compreendido do que se estudado separadamente, através da decora de tabelas. Propõe-se, considerando o que foi analisado aqui, uma mudança na metodologia escolar, pois o que é decorado é esquecido; mas o que é vivenciado, é aprendido e dificilmente se esquece. Referências INFANTE, Ulisses. NICOLA, José de. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1997.

17 155 CEREJA, William Roberto. MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português Linguagens: 6 série. São Paulo: Atual, Autor desconhecido. Os burros espertos. Apud: Anexo: Os burros espertos Dizem que os burros são tolos. Mas não devemos acreditar totalmente nisso. Essa história nos mostra que nem sempre é assim. Um lavrador tinha dois burros. Para que não fugissem, resolveu amarrá-los em uma só corda, cada um em uma extremidade. Depois de algum tempo, os dois começaram a sentir fome. A comida estava perto. Grandes montes de feno estavam ao alcance de sua visão. Os dois tentaram chegar até eles. A corda era muito curta e, puxando cada qual para o seu lado, nenhum dos dois conseguia alcançar o seu monte de feno. Então compreenderam que o melhor era sentar e dialogar. Talvez juntos conseguissem encontrar uma solução. Assim o fizeram. Durante um bom tempo, estiveram a dar voltas ao assunto, sem conseguir encontrar um jeito de chegar ao feno. Por fim, disse um deles: - Vamos ver! Nós dois estamos com fome. A corda que nos une é muito curta e não podemos ir cada um para o seu lado. Por que não vamos juntos para o primeiro monte de feno? Assim, ambos poderíamos comer dele e depois provar o segundo. Dessa forma, comeríamos a quantidade habitual. - Boa idéia! admitiu seu companheiro. Pondo em prática a sugestão, banquetearam-se ambos, apesar da corda com que haviam sido amarrados. Mostraram, dessa forma, que os burros não são tão burros quanto parecem.

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ÍNDICE Pronomes...2 Pronomes Pessoais...2 Pronomes de Tratamento...3 Pronomes Possessivos...3 Pronomes Demonstrativos...3 Pronomes Indefinidos...4 Pronomes Relativos...4 Pronomes

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

O objeto direto preposicionado pode ocorrer quando: Estiver representando nomes próprios. Ex.: Sempre quis viajar a Fernando de Noronha.

O objeto direto preposicionado pode ocorrer quando: Estiver representando nomes próprios. Ex.: Sempre quis viajar a Fernando de Noronha. Em alguns casos, o objeto direto pode ser introduzido por preposição: é o chamado objeto direto preposicionado. Nesses casos, o verbo é sempre transitivo direto, e seu complemento é, obviamente, um objeto

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Códigos e linguagens. Remissão textual e pronomes

Códigos e linguagens. Remissão textual e pronomes Códigos e linguagens Remissão textual e pronomes Remissão textual Outro dia, decidi entrar no Orkut mesmo sabendo que há tempos ele não passa de um grande deserto virtual. Ao visitar comunidades e ler

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 108 Conteúdos:

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 108 Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 108 Conteúdos: Pronomes pessoais do caso Oblíquo O metro O ser humano e os

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 MOTIVO ALEGADO PELO CANDIDATO: alternativa

Leia mais

PORTUGUÊS CIDA BISPO

PORTUGUÊS CIDA BISPO TIPO 1 PORTUGUÊS CIDA BISPO 7º UNIDADE IV Orientações: Não será aceita a utilização de corretivo; não será permitido o empréstimo de material durante a avaliação; use somente caneta esferográfica azul

Leia mais

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216 O EMPREGO GRAMATICAL NO LIVRO DIDÁTICO Desiree Bueno TIBÚRCIO (G-UENP/campus Jac.) desiree_skotbu@hotmail.com Marilúcia dos Santos Domingos Striquer (orientadora-uenp/campus Jac.) marilucia.ss@uol.com.br

Leia mais

CONVERSA COM PAULO FREIRE: Linguagem e Poder

CONVERSA COM PAULO FREIRE: Linguagem e Poder CONVERSA COM PAULO FREIRE: Linguagem e Poder Entrevista concedida a Virginia Maria de Figueiredo e Silva e Tânia Maria Piacentini * Paulo Freire esteve em Florianópolis, no dia 8 de junho, a convite da

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

O ENSINO DA GRAMÁTICA DE LÍNGUA INGLESA COM BASE NA

O ENSINO DA GRAMÁTICA DE LÍNGUA INGLESA COM BASE NA O ENSINO DA GRAMÁTICA DE LÍNGUA INGLESA COM BASE NA GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA EM SALA DE AULA Michael Gouveia de Sousa Júnior Universidade Estadual da Paraíba E-mail: mikesousajunior@gmail.com Dione

Leia mais

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas.

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. Pág. 41 1 e 2 1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. c) Delimite as orações. Foi o presente

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 19 por

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal:

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal: 207. Complete com eu ou mim : CLASSES DE PALAVRAS PRONOME: - eles chegaram antes de. - há algum trabalho para fazer? - há algum trabalho para? - ele pediu para elaborar alguns exercícios; - para, viajar

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 3B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA TERMOS INTEGRANTES = completam o sentido de determinados verbos e nomes. São

Leia mais

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! Bete Masini A pontuação é, sem dúvida, um dos principais elementos coesivos do nosso texto. Certamente, não podemos crer no que muitos já falaram (e ainda falam):

Leia mais

Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada.

Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada. Toque de Mestre 16 Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada. Profa. Júnia Andrade Viana profajunia@gmail.com face: profajunia Autora do livro Redação para Concursos

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

Quadro Geral dos Pronomes Pessoais

Quadro Geral dos Pronomes Pessoais Os pronomes Pessoais indicam quem fala, com quem se fala e de quem se fala. Desempenham na frase funções de sujeito (eu, tu, você, ele, ela, nós, vós, vocês, eles e elas), de complemento direto (me, te,

Leia mais

A Virada: contenido. Lecciones 1-100 de A Virada. A Gente. acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar. Adverbios & Adjetivos

A Virada: contenido. Lecciones 1-100 de A Virada. A Gente. acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar. Adverbios & Adjetivos A Virada: contenido Lecciones 1-100 de A Virada A Gente ACABAR de Adverbios & Adjetivos A gente vai acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar fácil (adjective) facilmente (adverb) Adverbios

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

Conta-me Histórias. Lê atentamente o texto que se segue.

Conta-me Histórias. Lê atentamente o texto que se segue. Prova de Língua Portuguesa 5.º Ano de escolaridade Ano letivo 2013 / 2014-1.ª Chamada Ano lectivo 2012 / 2013 Lê atentamente o texto que se segue. Conta-me Histórias Quando eu era pequena, os campos estavam

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET. Professora: Sandra Franco

PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET. Professora: Sandra Franco PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET Professora: Sandra Franco Estudo da Gramática. Sujeito. I. Introdução ao estudo de Gramática. II. Sintaxe e termos da oração. III. Estudo do Sujeito. IV. Recomendações

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet

Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet Público: Sextos anos Data: 25/5/2012 Após a realização do Provão, nossos alunos do

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

O Livro de informática do Menino Maluquinho

O Livro de informática do Menino Maluquinho Coleção ABCD - Lição 1 Lição 1 O Livro de informática do Menino Maluquinho 1 2 3 4 5 6 7 8 Algumas dicas para escrever e-mails: 1. Aprender português. Não adianta fi car orgulhoso por mandar um e-mail

Leia mais

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português 1 Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português A partir do momento que você souber de cor a função de cada peça do nosso jogo de dominó, você não terá mais problemas para formular frases,

Leia mais

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência Estratégia de Leitura Elementos de Referência Reference devices ou elementos de referência Ao ler textos sobre qualquer assunto, em qualquer área de conhecimento, todo leitor percebe uma relação de REFERÊNCIA

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

SEU GUIA DEFINITIVO PARA PLANEJAR E EXECUTAR DE UMA VEZ POR TODAS SEU SONHO ENGAVETADO

SEU GUIA DEFINITIVO PARA PLANEJAR E EXECUTAR DE UMA VEZ POR TODAS SEU SONHO ENGAVETADO FAÇA ACONTECER AGORA MISSÃO ESPECIAL SEU GUIA DEFINITIVO PARA PLANEJAR E EXECUTAR DE UMA VEZ POR TODAS SEU SONHO ENGAVETADO RENATA WERNER COACHING PARA MULHERES Página 1 Q ue Maravilha Começar algo novo

Leia mais

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas Português Página 71 3. Complete as frases no caderno com pronomes relativos. a) O livro * peguei da biblioteca é ótimo. b) Os doces de * mais gosto estão fresquinhos! c) A escola * estudo fica perto de

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto Provão Português 4 o ano Texto Vida da gente Todos os dias nós jogamos fora muitas coisas de que não precisamos mais. Para onde será que elas vão? Será que daria para usá-las novamente? Todo dia da nossa

Leia mais

Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês

Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês Oi! Meu nome é David. Atualmente estou em Imperatriz, Maranhão ajudando pessoas como você aprenderem inglês. Já faz

Leia mais

Sistema Verbal da Língua Portuguesa

Sistema Verbal da Língua Portuguesa Sistema Verbal da Língua Portuguesa Segundo Celso Cunha em seu livro Nova Gramática do Português Contemporâneo, verbo é uma palavra de forma variável que exprime o que se passa, ou seja, um acontecimento

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Português 5º ano Ens. Fund. I. 1. Observe a imagem e assinale a alternativa correta.

Português 5º ano Ens. Fund. I. 1. Observe a imagem e assinale a alternativa correta. Português 5º ano Ens. Fund. I 1. Observe a imagem e assinale a alternativa correta. a) A paisagem mostra uma zona urbana. b) A paisagem representa uma zona rural. c) Essa tela não representa um texto.

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

A Tua Frase Poderosa. Coaches Com Clientes: Carisma. Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM

A Tua Frase Poderosa. Coaches Com Clientes: Carisma. Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM A Tua Frase Poderosa Coaches Com Clientes: Carisma Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM Introdução Neste pequeno texto pretendo partilhar contigo onde os coaches falham ao apresentarem-se

Leia mais

PERSONAL SHOPPER MARY KAY

PERSONAL SHOPPER MARY KAY PERSONAL SHOPPER MARY KAY O QUE É? Personal shopping é uma ocupação, na qual se ajuda alguém a fazer suas compras, dando conselhos e fazendo sugestões para os clientes. A personal shopper vai dar ao cliente

Leia mais

COLOCAÇÃO PRONOMINAL

COLOCAÇÃO PRONOMINAL COLOCAÇÃO PRONOMINAL COLOCAÇÃO PRONOMINAL Na utilização prática da língua, a colocação dos pronomes oblíquos é determinada pela eufonia, isto é pela boa sonoridade da frase. Por isso, em certos casos,

Leia mais

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 JESUS ESTÁ COMIGO QUANDO SOU DESAFIADO A CRESCER! OBJETIVO - Saber que sempre que são desafiados a crescer ou assumir responsabilidades, Jesus está com

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Quem te fala mal de. 10º Plano de aula. 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também." 2-Meditação da semana:

Quem te fala mal de. 10º Plano de aula. 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também. 2-Meditação da semana: 10º Plano de aula 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também." Provérbio Turco 2-Meditação da semana: Mestre conselheiro- 6:14 3-História da semana: AS três peneiras

Leia mais

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero!

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! As pessoas com dificuldades de aprendizagem têm o poder para escolher os seus serviços de apoio. Este folheto está escrito em linguagem fácil. O que é um consumidor?

Leia mais

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`).

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). CRASE CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). A crase pode ocorrer entre: 1) Preposição A e os artigos A, AS Há limites a+a tolerância humana

Leia mais

Profª.: Elysângela Neves

Profª.: Elysângela Neves Profª.: Elysângela Neves Regência É a relação sintática que se estabelece entre um termo regente ou subordinante (que exige outro) e o termo regido ou subordinado (termo regido pelo primeiro) A regência

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA. Cipriano Carlos Luckesi 1

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA. Cipriano Carlos Luckesi 1 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA Cipriano Carlos Luckesi 1 Artigo publicado na Revista ABC EDUCATIO, nº 54, março de 2006, páginas 20 e 21. Estamos iniciando um novo ano letivo. Vale a pena olhar um pouco

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte:

Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte: Exmos. Senhores. Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte: Sou cliente desde a época da TVTel nunca, até hoje, mudei de

Leia mais

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 1 a Começa assim Este jogo começa com todos os participantes procurando as PA LAVRAS SEMENTES. E isso não é nada difícil! Basta as pessoas que vão jogar o jogo saírem conversando

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS. 3º ano 1º trimestre / 2015. Nome: Data: / /.

ROTEIRO DE ESTUDOS. 3º ano 1º trimestre / 2015. Nome: Data: / /. ROTEIRO DE ESTUDOS 3º ano 1º trimestre / 2015 Nome: Data: / /. Querido (a) Aluno (a), Elaboramos este roteiro com dicas sobre os conteúdos trabalhados no 1º trimestre e que serão abordados nas avaliações

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 5 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 5 I Querer + verbo Achar + que Eu quero Eu acho Você/ ele/ ela quer Você/ ele/

Leia mais

DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID

DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID BARROS, Raquel Pirangi. SANTOS, Ana Maria Felipe. SOUZA, Edilene Marinho de. MATA, Luana da Mata.. VALE, Elisabete Carlos do.

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

10 coisas que cachorros ensinam sobre o que de fato importa

10 coisas que cachorros ensinam sobre o que de fato importa 10 coisas que cachorros ensinam sobre o que de fato importa Cães são uma fonte constante de amor e diversão, mas, além disso, nos ensinam algumas das maiores lições de nossas vidas Debbie Gisonni, do Cachorro:

Leia mais

Homens. Inteligentes. Manifesto

Homens. Inteligentes. Manifesto Homens. Inteligentes. Manifesto Ser homem antigamente era algo muito simples. Você aprendia duas coisas desde cedo: lutar para se defender e caçar para se alimentar. Quem fazia isso muito bem, se dava

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

4ª - Sim, já instalei o programa em casa e tudo. Vou fazer muitas músicas e gravar-me a cantar nelas também.

4ª - Sim, já instalei o programa em casa e tudo. Vou fazer muitas músicas e gravar-me a cantar nelas também. Entrevistas: Por escrito: A_5: 1ª - É fazer uma música sozinha, como eu gosto, com a ajuda do computador. Abrimos a Ableton Live, criamos as faixas que precisamos, escolhemos a forma e como é que cada

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros s de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 14 por completo

Leia mais

O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões de crianças e jovens.

O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões de crianças e jovens. Os Serviços de Saúde Amigos das Crianças Crianças e Jovens: digam-nos o que pensam! O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

Orando pela minha família

Orando pela minha família Orando pela minha família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL Lembro-me que haviam me convocado para uma entrevista de trabalho no NOVOTEL. Lembro-me de estar ansioso e ter passado a noite anterior preparando a minha entrevista. Como iria

Leia mais