Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das"

Transcrição

1 Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando Maria chegou. conjunções na explicitação dessas relações Tanto no período 1 quanto no 2, percebe-se uma ideia de tempo entre as orações... O que há de diferente entre eles é que, no segundo, essa ideia foi explicitada pela palavra quando. Algumas vezes, a presença de palavras que explicitam a relação de sentido que se pretende estabelecer entre duas orações é indispensável para que se evitem confusões... Imagine que alguém tenha escrito João saiu, Maria chegou, e que João não goste de Maria. Nesse caso, o mais adequado seria João saiu, porque Maria chegou e não João saiu, quando Maria chegou. A explicitação da relação de sentido que se pretende estabelecer entre duas ou mais orações pode, portanto evitar que se projete para elas uma relação de sentido não desejado. Essa explicitação, muitas vezes, se faz por meio do uso de conjunções. CONJUNÇÕES Palavras invariáveis (não têm flexão de gênero, número ou grau 1 ); ligam orações, explicitando as relações de sentido 2 existentes entre elas; as conjunções podem ser coordenativas (quando ligam orações coordenadas 3 ) ou subordinativas (quando ligam orações subordinadas 4 ); as conjunções integrantes são conjunções subordinativas que ligam uma a uma subordinada substantiva (objetiva direta, objetiva indireta, subjetiva, predicativa, apositiva, completiva nominal). Algumas das relações de sentido que podem ser explicitadas por uma conjunção: adversidade: contradição. alternância: revezamento, disposição em ordem alternada. causa: o que faz com que algo exista ou aconteça. concessão: admissão de algo que, apesar de contrário a outro fato, ideia ou argumento não chega a invalidá-lo. conclusão: ideia ou afirmação com base em dados e observações; dedução. 1 Masculino e feminino; singular e plural; aumentativo e diminutivo. 2 Relações de sentido ou de pensamento: causa, finalidade, condição etc. 3 Orações coordenadas são aquelas que não exercem função sintática em relação a outra oração. Elas podem ser: 1) sindéticas, quando iniciadas conjunção; 2) assindéticas: quando não possuem conjunção. 4 Orações subordinadas são aquelas que exercem uma função sintática em relação a outra oração. Essas funções seriam, em um período simples, exercidas por adjetivos, advérbio ou substantivos. A oração da qual a subordinada é um termo é classificada como.

2 condição: exigência para que algo ocorra; circunstância indispensável a algo. conformidade: estar em conformidade com = estar de acordo com. consequência: resultado, efeito. explicação: esclarecimento. finalidade: objetivo, propósito. integração: completar, juntar. proporção: relação das partes de um todo comparadas entre si; relação comparativa entre coisas. Conjunções Coordenativas: introduzem orações coordenadas sindéticas. ADITIVAS (adição): marcam uma relação de soma ou adição entre duas orações que possuem pensamentos similares ou equivalentes (de mesmo valor sintático). Exemplos: e (empregada em orações afirmativas), nem (empregada em orações negativas), mas também (normalmente empregada depois da expressão não só), mas ainda, se não ainda, senão também, como também, bem como... Escorregou e caiu. or. coor. sindética aditiva Não escorregou nem caiu. or. coor. sindética aditiva Estudou mas também brincou. or. coor. sindética aditiva ADVERSATIVAS (adversidade): marcam uma relação de oposição, contraste, ressalva, compensação ou sentido adverso entre duas orações. Exemplos: mas, porém, contudo, no entanto, entretanto, todavia, senão, ao passo que, antes (pelo contrário), não obstante, em todo caso, apesar disso, em todo caso... Não vemos as plantas crescerem, no entanto elas crescem. or. coor. sindética adversativa Alfredo não veio, mas telefonou. or. coor. sindética adversativa ALTERNATIVAS (alternância): marcam uma relação de alternância (sequência intercalada), escolha, exclusão. Exemplos: ou, ou.. ou, ora... ora, já... já, quer.. quer, seja... seja, nem.. nem, Ou chove or. coord. sind. alternativa Ora chove, or. coord. sind. alternativa Estuda, ou faz sol. or. coord. sindética alternativa ora faz sol. or. coord. sindética alternativa ou trabalha. or. coor. sindética alternativa CONCLUSIVAS (conclusão): marcam uma relação de conclusão/dedução em relação a um fato anteriormente enunciado Exemplos: logo, portanto, pois (posposto ao verbo), assim, por isso, então... Estudou, logo foi aprovado. or. coord. sindética conclusiva

3 Caiu, então machucou-se. or. coord. sindética conclusiva Caiu, machucou-se, pois 5. or. coord. sindética conclusiva EXPLICATIVAS (explicação): marcam a ideia de explicação, justificativa, esclarecimento ou confirmação em relação a um fato enunciado em outra oração do período. Exemplos: pois (anteposto ao verbo), que, porque, porquanto... Fique quieto, Não saiam, pois preciso terminar a leitura. or. coord. sindética explicativa que o professor já vem. or. coord. sindética explicativa Conjunções Subordinativas: São aquelas que introduzem orações subordinadas, ou seja, introduzem orações que exercem uma função sintática em relação a outra oração. As conjunções subordinativas podem introduzir: - orações subordinadas adverbiais (causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais, temporais). - orações subordinadas substantivas (conjunções integrantes); CAUSAIS (causa): apresentam o motivo, a razão que tenha determinado algo expresso em outra oração do período. Exemplos: porque, pois, como (com o valor de porque), já que, uma vez que, visto que, porquanto, visto como, que (com o valor de porque), desde que 6... Desde que a música te incomode, diminuirei o volume do rádio. or. subordinada adverbial causal Diminuirei o volume do rádio porque a música te incomoda. or. subordinada adverbial causal COMPARATIVA (comparação): marcam o confronto, comparação entre dois elementos para que sejam estabelecidas semelhanças ou diferenças entre eles. Exemplos: como 7, assim como, tal qual, tal como, tanto quanto, que nem, feito, que precedido de: mais, menos, melhor, pior, maior, menor...), do que, bem como, assim como... Ele é tão estudioso como meu irmão (é estudioso) 8 5 Uma mesma conjunção pode marcar diferentes relações de sentido, dependendo da frase em que se encontra. Observe: i) Machucou-se, pois caiu. ii) Caiu, machucou-se, pois. Em i) a conjunção "pois" marca a ideia de explicação, ao passo que em ii) a mesma conjunção marca a ideia de conclusão. Deve-se lembrar que as duas situações são legitimadas pela gramática. 6 Observe que tanto as conjunções "porque" e "pois" quanto a locução conjuntiva "desde que" podem marcar outras relações de sentido que não a de causa: dependerá do contexto de uso. (Veja os exemplos de conjunções temporais, explicativas e conclusivas.) 7 Observe que a conjunção "como" tanto pode marcar a relação de comparação, quanto a de causa e a de modo. Veja: i) estudei como você.; ii) Como você não chegou no horário previsto, almocei sozinha.

4 Ele é estudioso Ele é menos estudioso or. subordinada adverbial comparativa assim como meu irmão (é estudioso). or. subordinada adverbial comparativa que meu irmão (é estudioso). or. subordinada adverbial comparativa CONCESSIVAS (concessão): iniciam orações que exprimem um fato que se concede, que se admite, em oposição a outro. Exemplos: embora, conquanto, que, ainda que, mesmo quando, ainda quando, se bem que, mesmo que, posto que, por mais que, sem que, por menos que, por muito que, se bem que, nem que, dado que, sem que... A vida tem um sentido, por mais absurda que possa parecer. or. subordinada adverbial concessiva Coma, nem que seja um pouco. or. subordinada adverbial concessiva Não vemos as plantas crescerem, embora elas cresçam. or. subordinada adverbial concessiva CONDICIONAIS (condição): marcam a existência de um elemento indispensável para que algo ocorra, expressa hipótese. Exemplos: se, caso, desde que, salvo se, contanto que, a menos que, dado que, sem que, a não ser que... Sairei, caso não chova. or. subordinada adverbial condicional Caso não chova, or.subord. adv. condicional sairei. Sairei Sairei, Sairei, Or. principal desde que não chova. or. subord. adverbial condicional a menos que chova. or. subordinada adverbial condicional salvo se chover. Or. subordinada adverbial condicional CONFORMATIVAS (conformidade): indicam circunstância de conformidade de um fato em relação a outro. Exemplos: conforme, como (com valor de conforme), segundo, consoante... Esses dados não são reais, conforme já informaram. or. subordinada adverbial conformativa Esses dados não são reais, segundo já informaram. or. subordinada adverbial conformativa 8 Nas orações subordinadas adverbiais comparativas, é comum a elipse do verbo e do predicativo, já que esses são os mesmos que os apresentados na orações principal.

5 CONSECUTIVAS (consequência): indicam efeito, resultado, consequência de um fato expresso. Exemplos: sem que, de sorte que, que (precedido de tal, tão, tamanho, tanto), de modo que, de forma que, de maneira que... Estudou tanto que passou. or. subordinada adverbial consecutiva Estava tão cansado que mal conseguia respirar. or. subordinada adverbial consecutiva FINAIS (finalidade): explicitam o objetivo, a destinação de um fato. Exemplos: para que, para, a fim de que, que (com o valor de para que)... Acenei-lhe Acenei-lhe Acenei-lhe que se aproximasse. or. subordinada adverbial final para que se aproximasse. or. subordinada adverbial final a fim de que se aproximasse. or. subordinada adverbial final PROPORCIONAIS (proporção): iniciam orações que indicam um fato realizado ou que será realizado ao mesmo tempo que outro. Exemplos: à medida que, à proporção que, ao passo que, quanto mais... (tanto mais), quanto menos... (tanto mais), quanto mais... (mais), tanto... (quanto) O resultado mudará à medida que a torcida motivar seu time. or. subordinada adverbial proporcional TEMPORAIS (tempo): explicitam a circunstância de tempo em que se deu um acontecimento apresentado em outra oração. Exemplos: quando, enquanto, logo que, mal, desde que, assim que, apenas, antes que, depois que, até que, cada vez que, agora que, sempre que... Chegou, Oração principal mal o dia raiou. Or. subordinada adverbial temporal Agora que aprendemos, or. subord. adv. temporal seremos reprovados? Dê o fora, antes que eu chame meu marido. or. subordinada adverbial temporal INTEGRANTES (integração): essas conjunções, diferentemente das anteriores, não marcam circunstâncias, logo não introduzem orações subordinadas adverbiais. As conjunções integrantes integram, "ligam", uma oração subordinada substantiva à sua principal. Exemplos: que (no caso de certeza), se (no caso de incerteza). 9 9 Observe que conjunções "que" e "se" também podem iniciar orações que apresentam uma circunstância em relação a outra. Nesse caso, não serão conjunções integrantes: serão conjunções adverbiais. Como saber quando essas conjunções são integrantes?

6 Pediu-lhe que chegue cedo. or. subord. subst. objetiva direta Gostaria de saber se confirmaram a presença na festa. or. subordinada substantiva objetiva direta. Se iniciam uma oração que exerce uma função usualmente exercida por um substantivo, são conjunções integrantes, se iniciam uma oração que exerce uma função usualmente exercida por um advérbio são conjunções adverbiais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais Valor Semântico de Conectivos Coordenadas e Adverbiais As conjunções coordenativas, que encabeçam orações coordenadas, independentes, são de cinco tipos: 1. Aditivas: e, nem, não só...mas também, não só...como

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

As orações subordinadas adverbiais funcionam como adjuntos adverbiais da oração principal, são introduzidas por conjunções ou locuções conjuntivas

As orações subordinadas adverbiais funcionam como adjuntos adverbiais da oração principal, são introduzidas por conjunções ou locuções conjuntivas As orações subordinadas adverbiais funcionam como adjuntos adverbiais da oração principal, são introduzidas por conjunções ou locuções conjuntivas que indicam circunstâncias de : causa, consequência, condição,

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais. Prof.ª: Elizabete Oliveira Biedacha

Período composto. Orações subordinadas adverbiais. Prof.ª: Elizabete Oliveira Biedacha Período composto Orações subordinadas adverbiais Prof.ª: Elizabete Oliveira Biedacha Oração subordinada adverbial É aquela que se encaixa na oração principal, funcionando como adjunto adverbial. Observe:

Leia mais

Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira.

Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira. Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira. A Oração Subordinada Adverbial é aquela que, no período composto, equivale a um advérbio. As orações adverbiais sempre exercem, em relação à oração

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque.

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. Ex. Ele não precisa do microfone, para que todos o ouçam. I) Proporcional: funciona como adjunto adverbial

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais Período composto Orações subordinadas adverbiais Orações subordinadas Orações que mantém relação de dependência sintática e semântica entre a oração subordinada e a oração principal. Ex.: Eu tenho dúvida

Leia mais

Conteúdo: Aula: 40.1. Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal LÍNGUA PORTUGUESA

Conteúdo: Aula: 40.1. Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula: 40.1 Conteúdo: Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal

Leia mais

Orações reduzidas. Bom Estudo!

Orações reduzidas. Bom Estudo! Orações reduzidas Bom Estudo! Orações reduzidas São orações construídas com as formas nominais do verbo infinitivo (terminação em -r), gerúndio (terminação em -ndo) e particípio (terminação em -ado/ -ido),

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

O Estudo do Período Composto

O Estudo do Período Composto Série Rumo ao ITA Ensino Pré-Universitário Professor(a) Aluno(a) Tom Dantas Sede Nº TC Turma Turno Data / / Português O Estudo do Período Composto O Período Composto Período composto é a frase organizada

Leia mais

Período Simples. Período Composto

Período Simples. Período Composto Período Simples e Período Composto Os períodos são formados através das orações. Orações são frases que apresentam verbo ou locução verbal. Maria saiu cedo de casa. verbo José ficou fazendo sua tarefa

Leia mais

PERÍODO período simples período composto

PERÍODO período simples período composto Já estudamos que PERÍODO é a frase constituída por uma ou mais orações, formando um todo, com sentido completo. Quando possui apenas uma oração, é classificado como período simples; quando possui mais

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSORA: Patrícia DISCIPLINA: Português SÉRIE: 2º Ano ALUNO (a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem Lista de Língua Portuguesa Leia com atenção texto abaixo: Disponível: www.chargesonline.com.br.

Leia mais

Língua Portuguesa 9º ano

Língua Portuguesa 9º ano Colégio I.L. Peretz Sistema Anglo de Ensino ORAÇÃO SUBORDINADA E ORAÇÃO PRINCIPAL No período: Todos desejavam sua recuperação. verbo complemento do verbo (objeto direto) observamos que: * o verbo, por

Leia mais

O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS

O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS 1. Leia as orações dos itens seguintes, observando o tipo de relação semântica existente entre elas. Reescreva-as e ligue-as, empregando uma conjunção

Leia mais

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação DICAS DE PORTUGUÊS Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação CONCORDÂNCIA NOMINAL Concordância nominal é o princípio de acordo com o qual toda palavra variável referente ao substantivo

Leia mais

Português. Aula: 02/07. Prof. Felipe Oberg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Português. Aula: 02/07. Prof. Felipe Oberg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Português Aula: 02/07 Prof. Felipe Oberg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA

Leia mais

CONTEÚDOS DAS AVALIAÇÕES 6º ANOS. - Flexão dos substantivos e dos adjetivos: gênero e número (p. 126 a 132) - Encontros vocálicos (p.

CONTEÚDOS DAS AVALIAÇÕES 6º ANOS. - Flexão dos substantivos e dos adjetivos: gênero e número (p. 126 a 132) - Encontros vocálicos (p. 6º ANOS Cap. 4 - Sociedade: história e cultura Cap. 5 - As primeiras sociedades Cap. 7 - Os Egípcios Cap. 8 - Outros povos africanos Percursos: 7- Representação Gráfica do relevo 8- Os gráficos 9- A Terra

Leia mais

As palavras: QUE, SE e COMO.

As palavras: QUE, SE e COMO. As palavras: QUE, SE e COMO. Enfocaremos, nesse capítulo, algumas particularidades das referidas palavras. Professor Robson Moraes I A palavra QUE 1. Substantivo aparece precedida por artigo e exerce funções

Leia mais

C Sistema destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br

C Sistema destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br 1 CURSO DE PORTUGUÊS ON-LINE AULA 8 ANÁLISE SINTÁTICA OS TERMOS DA ORAÇÃO Oração - conjunto de palavras, com sentido e com a presença obrigatória de um verbo. O sol brilha no horizonte. 1- Termos essenciais:

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br Professor Jailton www.professorjailton.com.br As orações subordinadas adverbiais recebem essa denominação porque expressam uma circunstância da oração a que se subordinam. Essa circunstância é a função

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO TRIBUNAIS CURSO DE EXERCÍCIOS TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO 01- ( T. JUST. RJ ) O Viva Rio pediu dois minutos de silêncio ao meio-dia da próxima sexta-feira. Que item a seguir indica corretamente

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

Regra Geral O artigo, o numeral, o adjetivo e o pronome adjetivo concordam em gênero e número com o substantivo a que se referem.

Regra Geral O artigo, o numeral, o adjetivo e o pronome adjetivo concordam em gênero e número com o substantivo a que se referem. CONCORDÂNCIA NOMINAL Regra Geral O artigo, o numeral, o adjetivo e o pronome adjetivo concordam em gênero e número com o substantivo a que se referem. Ex.: Os dois jornais (subst.) publicaram aquelas notícias

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 01 01 01 Questão : 01 01 01 A questão 01 do código 12 (01 do código 22-BCT) que corresponde à questão 01 do código 14 (01 do código 24-BCT) e a questão 01 do código 16 (01 do código 26-BCT) teve

Leia mais

Manoel Neves. exercícios de teoria gramatical Período composto

Manoel Neves. exercícios de teoria gramatical Período composto Manoel Neves exercícios de teoria gramatical Período composto QUESTÃO 01 (CTSP) Assinale a alterna1va onde há oração subordinada comple1va nominal reduzida: a) O caráter universal da lei oferece proteção

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 08 19 25 A questão 08 do código 07, que corresponde à questão 19 do código 08 e à questão 25 do código 09 Assinale a alternativa incorreta em relação à regência nominal. a) São poucos os cargos

Leia mais

Orações subordinadas adverbiais. 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade

Orações subordinadas adverbiais. 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade Orações subordinadas adverbiais 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade CAUSAL: causa, motivo. ** porque, visto que, já que Ex.: Viajaram ontem porque tinham tempo. COMPARATIVA: ideia de comparação. ** como,

Leia mais

Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha:

Leia a letra da música Fico Assim Sem Você, de Claudinho e Buchecha: Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha: Avião sem asa, Fogueira sem brasa, Sou eu assim, sem você Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola, Sou eu assim, sem você... Porque

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS. I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS. I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Observe: I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu. Na oração I, temos que o termo destacado expressa circunstância de tempo, exercendo,

Leia mais

Prova de Português Comentada NCE

Prova de Português Comentada NCE Estado de Mato Grosso (MT) Auditoria Geral do Estado (AGE) - 2005 Nível Superior Prova de Português Comentada NCE Texto: EDUCAÇÃO: O FUTURO ESTÁ EM NOSSAS MÃOS José Henrique Vilhena Folha de São Paulo

Leia mais

Funções do "que" e do "se"

Funções do que e do se Funções do "que" e do "se" Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME DE SELEÇÃO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME DE SELEÇÃO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONGREGAÇÃO DE SANTA DOROTÉIA DO BRASIL COLÉGIO SANTA DOROTÉIA - PESQUEIRA-PE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME DE SELEÇÃO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Leitura e compreensão de sílabas, palavras, frases e

Leia mais

Turma Regular Semanal Manhã

Turma Regular Semanal Manhã A) ARTIGOS CORRELATOS CONCORDÂNCIA NOMINAL Introdução Leia a frase abaixo e observe as inadequações: Aquele dois meninos estudioso leram livros antigo. Note que as inadequações referem-se aos desajustes

Leia mais

CURIOSIDADES GRÁFICAS

CURIOSIDADES GRÁFICAS CURIOSIDADES GRÁFICAS 1. USO DOS PORQUÊS POR QUE: usado em frases interrogativas diretas e indiretas; quando equivale a pelo qual e flexões e quando depois dessa expressão vier escrita ou subentendida

Leia mais

03. Resposta: E. Página 552 02.

03. Resposta: E. Página 552 02. Orações coordenadas Página 550 a) O aquecimento excessivo do planeta é um fato incontestável [1], por isso muitos países já implantaram programas de redução de poluentes [2], mas / porém / no entanto o

Leia mais

Ortografia e Gramática

Ortografia e Gramática Ortografia e Gramática SINTAXE (do grego syntáxis arranjo, disposição ) É a parte da Gramática que estuda a palavra, não em si, mas em relação às outras, que com ela se unem para exprimir o pensamento.

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO DE PORTUGUÊS 6.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 6.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes finalidades e coerência, apresentando

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS

CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS Professora Renata Tosetto COMPREENSÃO TEXTUAL Atente-se sempre ao enunciado segundo o texto, conforme o texto, segundo o autor, de acordo com o autor (texto) nestes

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental 3 o Ano Textos Ler, entender e interpretar contos infantis e textos informativos. Gramática Será dada ênfase à aplicação, pois ela é entendida como instrumento para que o aluno se expresse de maneira adequada

Leia mais

LÍNGUA INTERATIVIDADE REVISÃO 2 INTERATIVIDADE. Unidade II. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20. Revisão e avaliação da unidade II.

LÍNGUA INTERATIVIDADE REVISÃO 2 INTERATIVIDADE. Unidade II. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20. Revisão e avaliação da unidade II. Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20 Revisão e avaliação da unidade II. 2 Ervas O caule das ervas (plantas herbáceas) é geralmente verde, ao contrário das árvores e arbustos.

Leia mais

1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta.

1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta. LÍNGUA PORTUGUESA SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES E DO PERÍODO COMPOSTO PROF. AGNALDO MARTINO 1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta. a) Sedosos eram seus cabelos. b)

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA 2 E. M. CEAG 2 BIMESTRE

LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA 2 E. M. CEAG 2 BIMESTRE Orientações: Só serão aceitas as atividades feitas por completo e de acordo com o que foi pedido nos enunciados. Todos os exercícios deverão ser resolvidos no caderno. A perda desta lista implicará em

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

3 A ASSIMÉTRICA CATEGORIA DO SUBJUNTIVO EM PORTUGUÊS

3 A ASSIMÉTRICA CATEGORIA DO SUBJUNTIVO EM PORTUGUÊS 41 3 A ASSIMÉTRICA CATEGORIA DO SUBJUNTIVO EM PORTUGUÊS Vários gramáticos e também lingüistas de correntes diversas se ocuparam e ainda têm se ocupado com a questão do subjuntivo em português; entretanto,

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

CURSO INTENSIVO MÓDULO 19 PONTUAÇÃO

CURSO INTENSIVO MÓDULO 19 PONTUAÇÃO FRASES FRAGMENTADAS 1)... aborrecido, dificultando, assim,... 2)... costas. Isso resultaria, assim,... 3)... gíria. Ela divide... 4) Coisas assim estão na TV... 5)... competitividade. As agências... 6)...

Leia mais

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais:

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais: DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 9º ANO C Ano Letivo: 204 /205. Introdução / Metas Curriculares Na disciplina de Português o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas Curriculares cuja definição

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

ADJETIVAS E ADVERBIAIS

ADJETIVAS E ADVERBIAIS GRAMÁTICA ADJETIVAS E ADVERBIAIS 1. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS As orações adjetivas são sempre introduzidas por um pronome relativo. Podem ser RESTRITIVAS e EXPLICATIVAS e funcionam, sintaticamente,

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

Oração subordinada adverbial

Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial Página 1 de 25 1. Leia: Lembrando que: Para analisar os períodos compostos: 1. leia o período; 2. sublinhe os verbos; 3. circule as conjunções; 4. separe e numere as orações;

Leia mais

Problemas Notacionais da Língua

Problemas Notacionais da Língua Problemas Notacionais da Língua Problemas Notacionais da Língua Neste encontro, analisaremos algumas particularidades que nossa língua apresenta e, muitas vezes, devem ter deixado você com dúvidas. É muito

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS 1º Ano do Ensino Fundamental (Alunos concluintes do 2º Período da Educação Infantil) Escrita do nome completo; Identificar e reconhecer as letras do alfabeto; Identificar e diferenciar

Leia mais

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em "Saiu a francesa", "a francesa" é o sujeito da oração.

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em Saiu a francesa, a francesa é o sujeito da oração. OBS.: A locução prepositiva "à moda de" tem uma peculiaridade: nela se costuma observar a elisão do substantivo feminino "moda", mas, mesmo nos casos em que isso ocorre, mantém-se o acento de crase. Ex.:

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação Período é o nome que se dá à frase organizada em orações. Dá-se o nome de oração ao enunciado linguístico construído em torno de um verbo ou de uma locução verbal. O período

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 LÍNGUA PORTUGUESA Comentários: Profs. Evaristo, Crerlânio, Vicente Júnior Texto 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Flor voltara a embalar-se

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs:

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs: 1) Regra geral Palavra que acompanha substantivo concorda com ele. Ex.: O aluno. Os alunos. A aluna. As alunas. Meu livro. Meus livros. Minha pasta. Minhas pastas. Garoto alto. Garotos altos. Garota alta.

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas.

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. Língua Portuguesa O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. O rápido e grande avanço observado no ambiente da produção, por meio do surgimento

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Texto para as questões de 1 a 4. Poética (I) De manhã escureço De dia tardo De tarde anoiteço De noite ardo. A oeste a

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto Provão Português 4 o ano Texto Vida da gente Todos os dias nós jogamos fora muitas coisas de que não precisamos mais. Para onde será que elas vão? Será que daria para usá-las novamente? Todo dia da nossa

Leia mais

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Resposta aos Recursos contra o Gabarito da Prova Objetiva

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Resposta aos Recursos contra o Gabarito da Prova Objetiva POLÍI IVIL O STO O RIO JNIRO Resposta aos Recursos contra o Gabarito da Prova Objetiva argo: INSPTOR POLII 6ª LSS isciplina: LINGU PORTUGUS Questão 1 Gab.:V Resposta Original Justificativa onclusão (eferido

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Conteúdo Programático Conhecimentos Básicos Português Básico Gramática Sobre o curso: Ele é direcionado a todo aluno que pretende construir uma base sólida de conhecimentos fundamentais para resolver as

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS As ORAÇÕES SUBORDINADAS funcionam sempre como um termo essencial, integrante e acessório da oração principal.

Leia mais

Aula 10. Período Composto por Subordinação: Orações Subordinadas Adverbiais. As orações que equivalem a advérbios

Aula 10. Período Composto por Subordinação: Orações Subordinadas Adverbiais. As orações que equivalem a advérbios SÉRIE ITA/IME ENSINO PRÉ-UNIVERSITÁRIO PROFESSOR(A) ALUNO(A) TURMA TOM DANTAS TURNO SEDE DATA Nº / / TC PORTUGUÊS Aula 10 Período Composto por Subordinação: Orações Subordinadas Adverbiais As orações que

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PEDROUÇOS. Planificação de Português

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PEDROUÇOS. Planificação de Português AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PEDROUÇOS Escola Básica 2/3 de Pedrouços Planificação de Português 7. 7ºano de escolaridade Ano letivo 2012/2013 Expressão oral Compreensão oral 1. o Período (+-64 aulas ) ))))))))646464+66666646

Leia mais

Códigos e linguagens. Remissão textual e pronomes

Códigos e linguagens. Remissão textual e pronomes Códigos e linguagens Remissão textual e pronomes Remissão textual Outro dia, decidi entrar no Orkut mesmo sabendo que há tempos ele não passa de um grande deserto virtual. Ao visitar comunidades e ler

Leia mais

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano Conteúdos Programáticos Bolsão 2016 Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I Conteúdo para ingresso no 2 o ano LÍNGUA PORTUGUESA: Alfabeto (maiúsculo e minúsculo); vogal e consoante; separação silábica;

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS Prof. Marcos Lima Língua portuguesa, 9ºano FRASE COMPLEXA Numa frase complexa há duas (ou mais) orações ligadas por uma conjunção (ou locução conjuncional). Ex: Fui à

Leia mais

PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP

PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP Semântica 28/jan/2014 António Leal a.leal006@gmail.com AGENDA Semântica Frásica: Tempo (considerações gerais)

Leia mais

Metas Curriculares de Português

Metas Curriculares de Português Helena C. Buescu, Maria Regina Rocha, Violante F. Magalhães Metas Curriculares de Português Ensino Básico 3.º Ciclo O domínio da GRAMÁTICA Objetivos e Descritores de Desempenho Gramática 7.º Ano Objetivos

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 11 por

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos O SUBJUNTIVO EM ORAÇÕES SUBORDINADAS: DESCRIÇÃO SINTÁTICA PELA TEORIA X-BARRA Mário Márcio Godoy Ribas (UEMS) marcioribas@gmail.com Nataniel dos Santos Gomes (UEMS) natanielgomes@hotmail.com 1. Considerações

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS

LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho- A trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS

Leia mais

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Crase. No trecho... não existem referências

Leia mais