Unidade I ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL. Prof. Aguinaldo Pereira Alves

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade I ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL. Prof. Aguinaldo Pereira Alves"

Transcrição

1 Unidade I ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL Prof. Aguinaldo Pereira Alves

2 Introdução Por que aprender Ética hoje? Uma sociedade em crise de princípios e valores. A cultura do relativismo: a) Niilismo. b) Hedonismo. c) Narcisismo. Paradoxo: De um lado, capitalismo incentiva o individualismo na obtenção do lucro, de outro, ele não sobrevive na ausência do procedimento ético, dificultado pelo individualismo.

3 Desvio do projeto original A provável utopia dos fundadores do capitalismo era que em nossa época a tecnologia eliminaria as dificuldades e percalços da existência humana. Igual acesso aos bens econômicos para todos os povos. Hoje, vivemos em uma realidade repleta de paradoxos.

4 Reconstrução de valores Solução dos problemas atuais: Reconstrução de valores que possam orientar normas e padrões gerais e coletivos de conduta. Solucionar tais problemas nos obriga a exigências, imperativos e valores que vão em oposição à cultura do relativismo atual.

5 A confiança é virtude essencial ao Capitalismo. A confiança (contratualidade) é virtude essencial ao capitalismo. A existência de um mercado pressupõe a confiabilidade entre as partes. Empresas, sendo pessoas jurídicas, são manifestações corpóreas do capitalismo, optantes, portanto, de valores.

6 O ser humano é físico e metafísico O ser humano é transcendente por natureza. Os valores morais estão relacionados à transcendência. Retomar valores, reconstruir o viver ético (restaurar a noção de bem comum ) em todas nossas atividades é a exigência social fundamental atual. Um dever.

7 O bem comum origina a Ética Ética: do grego ethos = morada coletiva e vida coletiva. Daí o conceito ser usado para ações que promovam o bem comum. Ética (visão tradicional) = modo de ser ou caráter conquistado por meio da disciplina rígida.

8 Ética, moral e lei: normas civilizatórias Moral: coação interna para o dever, dada pelas crenças (cultura). Lei: coação externa para o dever, feita pelos agentes do Estado. Ética: imperativo voltado para o dever, orientado pela razão.

9 Interatividade Poderíamos relacionar ética, lei e moral nos seguintes termos: a) Ética vem do grego ethos, que significa modo de ser ou caráter. Já a lei é adquirida pelo homem e na prática é o mesmo que moral. b) Toda lei visa coagir o indivíduo a adotar um comportamento ético que a sociedade considera como essencial para o bem comum. Esse comportamento é dirigido por valores morais. c) Ética assenta-se num comportamento que não corresponde a uma disposição natural, mas é algo adquirido por hábito. Já a lei é, sempre, de caráter natural, o que lhe confere um caráter moral. d) A moral é própria de todo ser humano. Assim, toda lei e códigos de Ética nada mais são do que moral racionalizada e escrita. e) A essência da ética é definir os traços básicos ou fundamentais do comportamento moral.

10 A gênese da ética A ética ocidental nasce na Antiguidade clássica grega. A concepção ética é histórica: há uma reflexão sobre a sociedade real e a ideal. A reflexão sobre a ética: Busca da felicidade individual e do bem comum.

11 Sócrates, Platão e Aristóteles O primeiro filósofo que escreveu sobre ética foi Aristóteles. Ele escreveu duas obras a respeito: Ética a Nicômaco (que era filho dele). Ética a Eudemo (que era aluno dele).

12 A ética como produto histórico Quando surgem novas percepções, valores ou costumes, é proposto pela filosofia um novo agir ético. O agir ético é sempre resultante de uma reflexão (um dilema) entre o que o indivíduo deve fazer e o que ele gostaria de fazer.

13 O procedimento ético A ação ética sempre deve buscar o bem comum e consiste na recusa de todas as ações que propiciem algum mal à coletividade. O ação ética é guiada pela razão e estruturada pela noção de dever.

14 Ética e moral A palavra moral origina-se do termo latim mos (singular) e mores (plural), que significa costumes. E a palavra ética origina-se do termo grego ethos e possui o mesmo significado, ou seja, costumes.

15 Ética e moral tem origens semânticas idênticas, mas... Ética e moral são sinônimos perfeitos, só modificados devido às diferentes línguas de origem das duas palavras. Entretanto, Kant define como moral o conjunto de princípios gerais (valores civilizatórios) e ética sua aplicação concreta.

16 Ética: moral praticada pela razão Outros filósofos concordarão em designar por moral a teoria dos deveres para com os outros, e por ética a doutrina de salvação e sabedoria desvinculada de crenças religiosas. Ética e moral comportam virtudes.

17 Definições de ética Ética é a prática de um conjunto de valores morais que permitem a permanência da civilização. A ética é orientada por normas de conduta que permitem a construção e defesa do bem coletivo. As práticas éticas independem de cultura ou religião.

18 Virtudes que a Antiguidade nos legou: Platão: a harmonia entre sabedoria, coragem e temperança produz a justiça. Aristóteles: justiça, coragem, fortaleza e sinceridade. Aristóteles: a felicidade pessoal decorre da prática do bem comum: equilíbrio entre o excesso e a escassez. O procedimento ético aproxima o humano de sua concepção divina.

19 Formação da ética: liberdade, igualdade e fraternidade A moral cristã para a ética: Santo Agostinho (A cidade de Deus e Confissões) e São Tomás de Aquino (Suma teológica). Idade Média: no cristianismo o divino deixa a natureza e realiza-se na figura de uma pessoa: Jesus Cristo. O cristianismo: a nova concepção de amor. A moral: a busca da perfeição, a p ç, imitação de Cristo.

20 A nova noção de liberdade O cristianismo subordinou o ideal de virtude à idéia de dever e de obrigação. Para os gregos antigos: os seres humanos são autônomos. Para o cristianismo, os humanos estão sujeitos à vontade de Deus.

21 A nova noção de liberdade Para os gregos antigos a virtude era um talento natural. Para o cristianismo, o que é moral ou não é o uso que se faz desses dons naturais. Essa liberdade de escolha vai ser chamada pelos filósofos de livre arbítrio.

22 A noção de mérito Ser livre é ter a capacidade de escolha entre o bem e o mal. Se alguém for bom é por mérito próprio, uma vez que não é um dom natural. O mérito construído pelo esforço pessoal é valor fundamental da ética cristã.

23 Legado do cristianismo: senso de igualdade O homem: filho de Deus, logo, todos são irmãos. Nova compreensão do que é a liberdade (exercício do arbítrio). Articula liberdade com vontade (dividida entre o bem e o mal ). Vida virtuosa: vida de dever e de obrigação.

24 Interatividade Podemos afirmar que o pensamento cristão contribuiu para a concepção ética ocidental a partir da reflexão: a) Tudo que existe foi criado por Deus e, por essa razão, devo respeitar a natureza. b) Faça o bem sem ver a quem. c) Todos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. d) Deus é o criador da vida e o ser humano é cocriador com Deus. e) A noção de justo e injusto é inerente ao homem.

25 A evolução da ética: a modernidade Nova compreensão do mundo: governado por leis naturais racionais e impessoais. O homem, por meio da razão, pode compreender e dominar a natureza. Os valores do cristianismo reformado, incorporados à ética: disciplina ascética, poupança, austeridade, vocação, dever.

26 Liberalismo O pensamento liberal estabelece os fundamentos da democracia moderna e do capitalismo. O pensamento liberal tem como pilares basilares: A liberdade pessoal; A busca da felicidade e o individualismo (tradicionalmente aplicados ao modelo econômico.

27 O procedimento ético ocorre entre indivíduos livres É impossível a vigilância constante das ações individuais numa sociedade de direitos plenos. A punição que a transgressão do agir ético traz é de consciência individual. Formação da consciência: valores morais ensinados pelo entorno social.

28 Consciência Consciência: capacidade de emissão de juízos de valor. A sociedade exige de nós uma conduta pública de acordo com as virtudes éticas. As virtudes são adquiridas pelo querer agir. Pelo esforço pessoal. Ideia do mérito na modernidade: a semente do individualismo.

29 A noção de dever Ética envolve reflexão constante entre o que devo fazer e o que gostaria de fazer. Ética é um conjunto de juízos valorativos (racionais) que orientam nosso agir sempre em função do dever.

30 Conceito de valor O agir ético está estruturado em valores. E há duas maneiras de definir valor: a) Como unidade econômica. b) Como construção mental elaborada coletivamente pela visão de mundo de nossa cultura.

31 Contribuições iluministas O que diferencia o ser humano dos demais animais é sua capacidade de decidir por si só. A liberdade propicia a capacidade de aperfeiçoar-se ao longo da história. Livre arbítrio e domínio das paixões: o espírito crítico dota o homem de valores morais. O ser humano sempre busca o bem e ele nasce intrinsecamente bom.

32 Immanuel Kant ( ) Voz da razão, ordens indiscutíveis: imperativo categórico. Imperativo : todo ser humano traz consigo e não se pode fugir dele, é parte de nós. Categórico : é irracional pensar o contrário daquilo que está por ele imposto.

33 Para Kant: É dever do indivíduo comportar-se segundo um código moral interno, coletivamente construído e presente em todas as pessoas. A lei moral tem a mesma força que a lei natural.

34 Imperativos categóricos Kant elaborou um imperativo categórico da razão do agir ético: Age tendo a humanidade como fim e jamais como meio. Não tratar os sujeitos como coisas (meios): princípio ético da dignidade humana.

35 Interatividade Kant elaborou um imperativo categórico da razão do agir ético: Age tendo a humanidade como fim e jamais como meio. Isso significa: a) O fim último de nossas ações deve ser a humanidade e o ser humano é digno de respeito absoluto. b) Na medida do possível, não tratar os sujeitos como coisas: princípio ético que dá dignidade às pessoas. c) E age como se a máxima de tua ação pudesse ser realizada por todos os homens e para qualquer homem. d) Que a universalidade da ética garante a universalidade do sentido da ação. e) Que a lei moral é a lei da razão; os seres racionais são as encarnações da lei moral em si.

36 A atualidade e o vazio ético Na atual sociedade vivemos um estado de vazio ético. Paradoxo: De um lado, o capitalismo incentiva o individualismo na obtenção do lucro, de outro, ele não sobrevive na ausência do procedimento ético, dificultado pelo individualismo.

37 Exigência ética de hoje Exigência ética: responsabilidades sociais e ambientais em relação ao futuro (próximo e distante), pelo qual somos todos responsáveis. Viver em uma sociedade em rede significa, entre outras coisas, que o que acontecer a uma parte dela produzirá consequências para o restante.

38 O bem comum : objetivo ético O procedimento ético: produzir o bem (coletivamente entendido), não propiciar o mal à coletividade. Bem comum (material e imaterial): também é o do indivíduo. Não é prerrogativa de uma única pessoa, mas de todas. Ética: regras de conduta em defesa da comunidade, da vida.

39 Liberdade Exercer a liberdade em sentido amplo implica em sensibilizar-se pelos interesses e necessidades gerais ou universais. A liberdade de uma pessoa deve terminar onde começa a de outra. Liberdade implica em respeito à dignidade e aos direitos. A justiça pode ser entendida como o equilíbrio entre direitos e deveres.

40 Meritocracia A ética moderna vai repousar na ideia do mérito: é nosso mérito agir em conformidade com o bem comum e não em conformidade com nossos desejos e paixões. E a modernidade vai valorizar toda a ação de dever: é a ética moderna fundamentalmente meritocrática de inspiração democrática.

41 A noção de liberdade agregada de novos valores Virtuoso é quem cumpre seu dever e obrigações de acordo com as normas e os valores coletivos, considerados como universalmente válidos. A capacidade humana de enfrentar com suas próprias forças, e por meio de suas decisões, as contingências e adversidades consiste num ato de liberdade.

42 Responsabilidade A ideia de civilização assume o centro ordenador do mundo, substituindo tanto o cosmo antigo como a providência medieval. A responsabilidade é marca da honradez virtuosa, pois não há liberdade sem responsabilidade. É nossa responsabilidade decidir pela permanência (ou não) da civilização.

43 Tolerância À ideia de civilização está subjacente à compreensão da igualdade universal, apesar das diferenças particulares. E a tolerância, enquanto valor ético, é o primeiro passo para a compreensão e aceitação da existência do outro.

44 O outro A atual percepção do outro : Uma ameaça (a eliminar). Um benefício (a preservar). O desafio de compreender o outro como um eu fora de mim, detentor das mesmas necessidades, prerrogativas e desafios da pessoa que eu sou.

45 Interatividade A sociedade d da informação está num estado de vazio ético. Isso significa: a) A atual fase do capitalismo destruiu nossa noção de tempo e de história. b) Um conceito paradoxal: o agente ou sujeito moral e os valores morais ou virtudes éticas. c) Um estado em que as referências tradicionais desaparecem e os fundamentos metafísicos e religiosos da ética se perderam. d) O mesmo que performance, ou seja, busca do prazer a curto prazo e a qualquer preço. e) A situação da ciência atual, que adquiriu uma auréola mágica e determinista que a coloca acima da moral e da razão.

46 ATÉ A PRÓXIMA!

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2 ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2 Índice 1. Ética Geral...3 1.1 Conceito de ética... 3 1.2 O conceito de ética e sua relação com a moral... 4 2 1. ÉTICA GERAL 1.1 CONCEITO DE ÉTICA Etimologicamente,

Leia mais

A ÉTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO

A ÉTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO SOFISTAS Acreditavam num relativismo moral. O ceticismo dos sofistas os levava a afirmar que, não existindo verdade absoluta, não poderiam existir valores que fossem validos universalmente. A moral variaria

Leia mais

22/08/2014. Tema 7: Ética e Filosofia. O Conceito de Ética. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes

22/08/2014. Tema 7: Ética e Filosofia. O Conceito de Ética. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes Tema 7: Ética e Filosofia Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes O Conceito de Ética Ética: do grego ethikos. Significa comportamento. Investiga os sistemas morais. Busca fundamentar a moral. Quer explicitar

Leia mais

Clóvis de Barros Filho

Clóvis de Barros Filho Clóvis de Barros Filho Sugestão Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela USP (2002) Site: http://www.espacoetica.com.br/ Vídeos Produção acadêmica ÉTICA - Princípio Conjunto de conhecimentos (filosofia)

Leia mais

ÉTICA e CONDUTA PROFISSIONAL

ÉTICA e CONDUTA PROFISSIONAL ÉTICA e CONDUTA PROFISSIONAL Introdução à Engenharia Civil Profª Mayara Custódio SOMOS SERES PASSIONAIS As paixões desequilibram nosso caráter... Paixões = emoções (ambição, vaidade, ódio...) Ética é a

Leia mais

Virtudes: conceito e classificação

Virtudes: conceito e classificação Virtudes: conceito e classificação Roteiro 6 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro IV Espiritismo, o Consolador Prometido por Jesus Módulo III Os vícios e as virtudes

Leia mais

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética. Definições e Conceitos O termo ética deriva do grego ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética

Leia mais

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES GRÉCIA, SÉC. V a.c. Reflexões éticas, com um viés político (da pólis) _ > como deve agir o cidadão? Nem todas as pessoas eram consideradas como cidadãos Reflexão metafísica: o que é a virtude? O que é

Leia mais

Filosofia (aula 20) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE

Filosofia (aula 20) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE Filosofia (aula 20) Prof. de Filosofia SAE leodcc@hotmail.com Teorias Éticas - Antropocentrismo; - Reflexão Filosófica; - Ascensão da Burguesia; - Surgimento do Capitalismo; - Visa tornar-se senhor da

Leia mais

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor Ética e Moral Conceito de Moral Normas Morais e normas jurídicas Conceito de Ética Macroética e Ética aplicada Vídeo: Direitos e responsabilidades Teoria Exercícios Conceito de Moral A palavra Moral deriva

Leia mais

Ética e gestão organizacional Aula 04. Virgílio Oliveira UFJF FACC

Ética e gestão organizacional Aula 04. Virgílio Oliveira UFJF FACC Aula 04 Virgílio Oliveira UFJF FACC 1 As fontes dos preceitos morais no presente A compreensão de nossos próprios preceitos morais requer: uma espécie de arqueologia das instituições sociais contemporâneas

Leia mais

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto.

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. MORAL E ÉTICA O homem é um ser dotado de senso moral. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. Senso moral se manifesta em sentimentos, atitudes, juízos de valor Moral vem

Leia mais

ÉTICA PROFISSIONAL NA PSICOPEDAGOGIA DR. ANGELO BARBOSA

ÉTICA PROFISSIONAL NA PSICOPEDAGOGIA DR. ANGELO BARBOSA ÉTICA PROFISSIONAL NA PSICOPEDAGOGIA DR. ANGELO BARBOSA ÉTICA: Ética vem do grego ethos que significa modo de ser. É a forma que o homem deve se comportar no seu meio social. A ética pode ser o estudo

Leia mais

Filosofia e Ética. Professor Ronaldo Coture

Filosofia e Ética. Professor Ronaldo Coture Filosofia e Ética Professor Ronaldo Coture Quais os conceitos da Disciplina de Filosofia e Ética? Compreender os períodos históricos do pensamento humano. Conceituar a teoria axiológica dos valores. Conceituar

Leia mais

Filosofia Iluminista. Profª Karina Oliveira Bezerra Unidade 01. Capítulo 04: p Unidade 08. Capítulo 05: pg

Filosofia Iluminista. Profª Karina Oliveira Bezerra Unidade 01. Capítulo 04: p Unidade 08. Capítulo 05: pg Filosofia Iluminista Profª Karina Oliveira Bezerra Unidade 01. Capítulo 04: p.57-58 Unidade 08. Capítulo 05: pg. 442-446 Filosofia da Ilustração ou Iluminismo (meados do século XVIII ao começo do século

Leia mais

FUNDAMENTOS DA ÉTICA. A Geografia Levada a Sério

FUNDAMENTOS DA ÉTICA.  A Geografia Levada a Sério FUNDAMENTOS DA ÉTICA 1 Eu não sei o que quero ser, mas sei muito bem o que não quero me tornar. Friedrich Nietzsche 2 CHEGA Gabriel, o pensador (2015) 3 A Ética e a Cidadania Desde cedo aprendemos a não

Leia mais

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia O que caracteriza a consciência mítica é a aceitação do destino: Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; As ações humanas são determinadas pelos

Leia mais

Ética. Doutrinas Éticas. Doutrinas Éticas. Doutrina. Histórico da Ética. Prof. Luiz A. Nascimento

Ética. Doutrinas Éticas. Doutrinas Éticas. Doutrina. Histórico da Ética. Prof. Luiz A. Nascimento Ética Prof. Luiz A. Nascimento Doutrina Conjunto de princípios que servem de base a um sistema político, religioso, filosófico, científico, etc. A moral, propriamente dita, não é a doutrina que nos ensina

Leia mais

Prof. Aguinaldo Pereira Alves

Prof. Aguinaldo Pereira Alves Unidade III ÉTICA GERAL E PROFISSONAL Prof. Aguinaldo Pereira Alves Relembrando... A ética é histórica. Novos conhecimentos surgem e: a) alguns valores éticos mudam de sentido; b) valores são desprezados;

Leia mais

Maria da Conceição Muniz Ribeiro

Maria da Conceição Muniz Ribeiro Maria da Conceição Muniz Ribeiro O cidadão é um ator na construção da sociedade, é uma pessoa revestida de plenos direitos civis, politicos e sociais, e a pessoa tem a obrigação de trabalhar pela proteção

Leia mais

NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010

NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010 NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010 12 Daniel José Crocoli * A obra Sobre ética apresenta as diferentes formas de se pensar a dimensão ética, fazendo

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS (EMRC) (5ºANO) Unidade letiva 1 (Viver Juntos) Mudar faz parte da vida Os grupos a que pertenço Deus estabelece uma relação com a humanidade A aliança condição facilitadora da relação entre as partes A

Leia mais

Hans Kelsen. Prof. Nogueira. O que é Justiça?

Hans Kelsen. Prof. Nogueira. O que é Justiça? Hans Kelsen Prof. Nogueira O que é Justiça? Biografia Básica 1881 1973 Austríaco Judeu Biografia Básica 1 ed. Teoria Pura do Direito 1934 O que é Justiça? 1957 2 ed. Teoria Pura do Direito 1960 Histórico

Leia mais

Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça

Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça A concepção platônica da justiça Basicamente, Platão traz duas ideias de justiça: uma relacionada com a virtude (das pessoas e dos Estados),

Leia mais

VALLS, Álvaro L. M. O que é ética. 9ª ed. São Paulo: Brasiliense, ISBN

VALLS, Álvaro L. M. O que é ética. 9ª ed. São Paulo: Brasiliense, ISBN VALLS, Álvaro L. M. O que é ética. 9ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. ISBN 85-11-01177-3. Edvaldo Rogério Santos Teixeira * Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo A ética

Leia mais

Prova Global Simulado 6º. Filosofia 2014/2 Devolutiva das questões

Prova Global Simulado 6º. Filosofia 2014/2 Devolutiva das questões Prova Global Simulado 6º. Filosofia 2014/2 Devolutiva das questões Questão nº 1 - Resposta B Justificativa: O amante do mito é de certo modo também um filósofo, uma vez que o mito se compõe de maravilhas

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Conteúdo (a) Nascimento da filosofia (b) Condições históricas para seu nascimento (c) Os principais períodos

Leia mais

Álvaro Luiz Montenegro Valls

Álvaro Luiz Montenegro Valls Álvaro Luiz Montenegro Valls Formação: -Doutorado em Filosofia (1981) Atuação profissional: - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil. São Leopoldo - RS Linha de pesquisa: Sistemas éticos

Leia mais

CAPÍTULO 1 O NASCIMENTO DA ÉTICA

CAPÍTULO 1 O NASCIMENTO DA ÉTICA Ética e relações de cidadania Capítulo 1 CAPÍTULO 1 O NASCIMENTO DA ÉTICA 1. O Nascimento da Ética Ética não se constitui num conjunto de pequenas regras, mas em princípios que só podem ser compreendidos

Leia mais

Moral e Ética Diferenças Fundamentais ÉTICA PROFISSIONAL: BASE ESTRUTURAL PARA A VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E RECONHECIMENTO DO SISTEMA.

Moral e Ética Diferenças Fundamentais ÉTICA PROFISSIONAL: BASE ESTRUTURAL PARA A VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E RECONHECIMENTO DO SISTEMA. Moral e Ética Diferenças Fundamentais ÉTICA PROFISSIONAL: BASE ESTRUTURAL PARA A VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E RECONHECIMENTO DO SISTEMA. Moral e Ética Diferenças Fundamentais 1ª PARTE ÉTICA E MORAL CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Aristóteles e o Espanto

Aristóteles e o Espanto Aristóteles e o Espanto - Para Aristóteles, uma condição básica para o surgimento do conhecimento no homem era o espanto, o qual poderia gerar toda condição para o conhecimento e a elaboração de teorias.

Leia mais

Introdução À Ética e a Moral. A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal( )

Introdução À Ética e a Moral. A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal( ) Introdução À Ética e a Moral A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal(1623-1662) Ética ou Filosofia Moral: Parte da filosofia que se ocupa com a reflexão a respeito das noções e princípios que fundamentam

Leia mais

O conceito ética. O conceito ética. Curso de Filosofia. Prof. Daniel Pansarelli. Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles

O conceito ética. O conceito ética. Curso de Filosofia. Prof. Daniel Pansarelli. Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles Curso de Filosofia Prof. Daniel Pansarelli Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles O conceito ética Originado do termo grego Ethos, em suas duas expressões Êthos (com inicial

Leia mais

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 Aula Véspera UFU 2015 Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 NORTE DA AVALIAÇÃO O papel da Filosofia é estimular o espírito crítico, portanto, ela não pode

Leia mais

Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação)

Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação) Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação) Professor: Tiago Zanolla 00000000000 - DEMO LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA ARTESP Teoria e questões comentadas

Leia mais

Aula 08 Terceiro Colegial.

Aula 08 Terceiro Colegial. Aula 08 Terceiro Colegial Cristianismo: Entre a Fé e a Razão Busca por uma base racional para sustentar a fé Formulações filosóficas se estendendo por mais de mil anos Cristianismo Palavra de Jesus, que

Leia mais

TEORIA DOS VALORES. Quais são os valores que você mais preza? Introdução

TEORIA DOS VALORES. Quais são os valores que você mais preza? Introdução TEORIA DOS VALORES Quais são os valores que você mais preza? Introdução Os filósofos tentaram determinar a boa conduta segundo dois princípios fundamentais: considerando alguns tipos de conduta bons em

Leia mais

ÉTICA E MORAL. O porquê de uma diferenciação? O porquê da indiferenciação? 1

ÉTICA E MORAL. O porquê de uma diferenciação? O porquê da indiferenciação? 1 ÉTICA E MORAL O porquê de uma diferenciação? O porquê da indiferenciação? 1 Ética e Moral são indiferenciáveis No dia-a-dia quando falamos tanto usamos o termo ética ou moral, sem os distinguirmos. Também

Leia mais

O. 8. BITTÇ~R EDU~RDO. Curso de Etica Jurídica. É ti c a geral e profissional. 12ª edição, revista, atualizada e modificada ..

O. 8. BITTÇ~R EDU~RDO. Curso de Etica Jurídica. É ti c a geral e profissional. 12ª edição, revista, atualizada e modificada .. EDU~RDO O. 8. BITTÇ~R "" Curso de Etica Jurídica É ti c a geral e profissional 12ª edição, revista, atualizada e modificada.. ~ o asaraiva SUMÁRIO Prefácio... 15 Apresentação... 19 PARTE I-Ética Geral

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS CÓDIGOS DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS CÓDIGOS DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL 4 Códigos de Ética e Conduta Profissional 4.1 - Apresentação O presente código de ética e de conduta profissional estabelece padrões de comportamento e de valores que devem ser seguidos, os quais estão

Leia mais

TOMÁS DE AQUINO SÉC. XIII AS PROVAS DA EXISTÊNCIA DE DEUS

TOMÁS DE AQUINO SÉC. XIII AS PROVAS DA EXISTÊNCIA DE DEUS TOMÁS DE AQUINO SÉC. XIII AS PROVAS DA EXISTÊNCIA DE DEUS NA SUA OBRA DENOMINADA SUMA TEOLÓGICA, TOMÁS DE AQUINO CONSIDERA CINCO VIAS QUE, POR MEIO DE ARGUMENTOS, CONDUZEM À DEUS, TODAS COM CARACTERÍSTICAS

Leia mais

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 6

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 6 ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 6 Índice 1. Ética e globalização da economia...3 2 1. ÉTICA E GLOBALIZAÇÃO DA ECONOMIA Na atual sociedade, lamentavelmente, o sucesso econômico passou a ser a medida de

Leia mais

1. A IDEIA DA JUSTIÇA

1. A IDEIA DA JUSTIÇA Segurança x Justiça 1. A IDEIA DA JUSTIÇA O desejo de justiça tem acompanhado todas as civilizações, obviamente, através de diferentes concepções, até por que cada povo, cada época tem seu ideal próprio,

Leia mais

Metafísica & Política

Metafísica & Política Aristóteles (384-322 a.c.) Metafísica & Política "0 homem que é tomado da perplexidade e admiração julga-se ignorante." (Metafisica, 982 b 13-18). Metafísica No conjunto de obras denominado Metafísica,

Leia mais

Ética Prof. Vitor Maciel. iversidade Federal da Bahia

Ética Prof. Vitor Maciel. iversidade Federal da Bahia Ética Prof. Vitor Maciel iversidade Federal da Bahia A Ética responde à pergunta: - Como viver? O que é a Ética? A palavra ética vem do grego ethos, que significa, caráter do sujeito, maneira habitual

Leia mais

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro AULA AO VIVO Professora Laira Pinheiro Folha de São Paulo, São Paulo, 28 out., 1993, pg.6, cad.4. Você sabe o que é ética? Será que ela tem preço? Qual é o seu valor? A ética está em crise? Vivemos numa

Leia mais

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA SOBRE FILOSOFIA DEFINIÇÃO TRADICIONAL (segundo a perspectiva ocidental) TEOLOGIA CIÊNCIA certezas dúvidas Bertrand Russell (1872-1970) utiliza seus temas

Leia mais

Moral e Direito. Moral e Direito. Filosofia Moral. Moral e Direito 09/03/2014. Do ser ao que deve-ser. Distinção entre Moral e Ética. Moral.

Moral e Direito. Moral e Direito. Filosofia Moral. Moral e Direito 09/03/2014. Do ser ao que deve-ser. Distinção entre Moral e Ética. Moral. Filosofia Moral Ética Do ser ao que deve-ser O homem é uma interseção entre dois mundos: o real e o ideal. Pela liberdade humana, os valores do mundo ideal podem atuar sobre o mundo real. Nicolai Hartmann

Leia mais

ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO

ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO 1 ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO A ESCOLÁSTICA E OS PRINCIPAIS REPRESENTANTES ALBERTO MAGNO TOMÁS DE AQUINO Buscaram provar a existência de Deus utilizando argumentos racionais. 2 A UNIDADE ENTRE A FÉ

Leia mais

O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS

O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS 1. O CONHECIMENTO é uma relação que se estabelece entre o sujeito que conhece e o objeto conhecido. O sujeito que conhece se apropria, de certo modo, do objeto conhecido. Através

Leia mais

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento Tema 1: O enfoque do Positivismo para a Educação Professora Ma. Mariciane Mores Nunes As origens da Sociologia Sociologia: ciência que explica a dinâmica das sociedades contemporâneas. Envolve: herança

Leia mais

ÉTICA E COMPORTAMENTO MORAL PROF. IVES ALEJANDRO MUNOZ

ÉTICA E COMPORTAMENTO MORAL PROF. IVES ALEJANDRO MUNOZ ÉTICA E COMPORTAMENTO MORAL PROF. IVES ALEJANDRO MUNOZ ÉTICA Nas origens da filosofia grega antiga a Ética é um tipo de saber normativo, isto é, um saber que pretende orientar as ações humanas. A Ética

Leia mais

ORIGEM DA PALAVRA. A palavra Ética

ORIGEM DA PALAVRA. A palavra Ética ÉTICA ORIGEM DA PALAVRA A palavra Ética é originada do grego ethos,, (modo de ser, caráter) através do latim mos (ou no plural mores) (costumes, de onde se derivou a palavra moral.)[1] [1].. Em Filosofia,

Leia mais

DATA DE ENTREGA 19/12/2016 VALOR: 20,0 NOTA:

DATA DE ENTREGA 19/12/2016 VALOR: 20,0 NOTA: DISCIPLINA: FILOSOFIA PROFESSOR: ENRIQUE MARCATTO DATA DE ENTREGA 19/12/2016 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 3ª SÉRIE/EM TURMA: Nº: 01. RELAÇÃO DO CONTEÚDO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO Profª: Kátia Paulino dos Santos 23/2/2013 18:25 1 Direitos Humanos Direitos Naturais Direitos Morais Direitos dos Povos Direitos Públicos Subjetivos

Leia mais

SOMOS LIVRES AO DECIDIR

SOMOS LIVRES AO DECIDIR FILOSOFIA 2º ano Partindo do principio de que liberdade é LIBERDADE DE ESCOLHER Afinal, até onde alcança o poder da nossa liberdade? Nossas escolhas estão ligadas aos princípios morais da nossa sociedade;

Leia mais

Roteiro 16. Livre-arbítrio. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas

Roteiro 16. Livre-arbítrio. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 16 Livre-arbítrio FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Correlacionar o conceito de livre-arbítrio ao de ética, moral, vontade,

Leia mais

ÉTICA ARISTOTÉLICA A ÉTICA EM ARISTÓTELES

ÉTICA ARISTOTÉLICA A ÉTICA EM ARISTÓTELES A ÉTICA EM ARISTÓTELES ÉTICA ARISTOTÉLICA - A Ética aristotélica faz parte do saber prático: distingue-se do saber teórico porque seu objetivo não é o conhecimento de uma realidade determinada, mas do

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO Profª: Kátia Paulino dos Santos 6/9/2013 20:00 1 Direitos Humanos Direitos Naturais Direitos Públicos Subjetivos Direitos dos Povos Direitos Morais Direitos

Leia mais

Conheça o Espiritismo Sex, 25 de Julho de :45 - Última atualização Sáb, 26 de Julho de :18

Conheça o Espiritismo Sex, 25 de Julho de :45 - Última atualização Sáb, 26 de Julho de :18 CONHEÇA O ESPIRITISMO O QUE É? É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita: O Livro dos Espíritos,

Leia mais

Sigilo. Coleguismo Honra. Justiça. Responsabilidade. Zelo. Honestidade. Igualdade. Respeito. Competência Liberdade. Solidariedade.

Sigilo. Coleguismo Honra. Justiça. Responsabilidade. Zelo. Honestidade. Igualdade. Respeito. Competência Liberdade. Solidariedade. O QUE É ÉTICA? Coleguismo Honra Sigilo Justiça Igualdade Zelo Responsabilidade Honestidade Competência Liberdade Respeito Lealdade Solidariedade Etimologia: Ética= ethos (grego) = costumes, modo de ser,

Leia mais

A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega.

A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega. A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega. Colégio Cenecista Dr. José ferreira Professor Uilson Fernandes Fevereiro de 2016 A forma como os filósofos clássicos definem

Leia mais

Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade. socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas

Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade. socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas ÉTICA Definição A origem da palavra ÉTICA vem do grego ethos, que quer dizer o modo de ser, o caráter. Os romanos traduziram o ethos grego, para o latim mos (ou no plural mores ), que quer dizer costume,

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Períodos Históricos da Filosofia Filosofia Grega ou Antiga (Séc. VI a.c. ao VI d.c.) Filosofia Patrística (Séc. I ao VII) Filosofia

Leia mais

O objetivo desta palestra é discutirmos alguns aspectos fundamentais sobre ÉTICA E DIGNIDADE HUMANA:

O objetivo desta palestra é discutirmos alguns aspectos fundamentais sobre ÉTICA E DIGNIDADE HUMANA: INTRODUÇÃO O objetivo desta palestra é discutirmos alguns aspectos fundamentais sobre ÉTICA E DIGNIDADE HUMANA: 1) Historicamente como a Ética foi entendida. 2. Aspectos gerais. 3. Reflexão Filosófica.

Leia mais

DATA: VALOR: 20 PONTOS NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL NOME COMPLETO:

DATA: VALOR: 20 PONTOS NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FILOSOFIA PROFESSOR: ENRIQUE MARCATTO DATA: VALOR: 20 PONTOS NOTA: NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 1ª EM TURMA: Nº: I N S T R U Ç Õ E S 1. Esta atividade contém

Leia mais

DATA: VALOR: 20 pontos NOTA: NOME COMPLETO:

DATA: VALOR: 20 pontos NOTA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FILOSOFIA PROFESSOR: ENRIQUE MARCATTO DATA: VALOR: 20 pontos NOTA: NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 3ª EM TURMA: Nº: I N S T R U Ç Õ E S 1. Esta atividade contém

Leia mais

Sócrates, Sofistas, Platão e Aristóteles (ética) Séc. III e IV a. C

Sócrates, Sofistas, Platão e Aristóteles (ética) Séc. III e IV a. C Sócrates, Sofistas, Platão e Aristóteles (ética) Séc. III e IV a. C Nunca deixou nada escrito Patrono da Filosofia Sh As principais fontes: Platão, Xenofonte e Aristóteles Questões Antropológicas O início

Leia mais

IMMANUEL KANT ( )

IMMANUEL KANT ( ) CONTEXTO HISTÓRICO Segunda metade do século XVIII época de transformações econômicas, sociais, políticas e cultural-ideológicas. A Revolução Industrial e a consolidação do Capitalismo. A Revolução Científica,

Leia mais

Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I

Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I 1.1 1.2 1.3 Conhecimento filosófico, religioso, científico e senso comum. Filosofia e lógica. Milagre Grego.

Leia mais

Fundamentos Axiológicos - Ética e Moral

Fundamentos Axiológicos - Ética e Moral Prof. José Louzada CEPE 2017 - ADESG - Salvador 1 OBJETIVOS Compreender Ética e Moral como elementos conformadores de relações sociais desejáveis Reconhecer valores e princípios como fundamentos axiológicos

Leia mais

Max Weber

Max Weber Max Weber - 1864-1920. Considerado o sistematizador da Sociologia na Alemanha Criador da metodologia compreensiva na Sociologia. Desenvolveu estudos no campo do direito, filosofia, história com ênfase

Leia mais

A ORIGEM DA FILOSOFIA

A ORIGEM DA FILOSOFIA A ORIGEM DA FILOSOFIA UMA VIDA SEM BUSCA NÃO É DIGNA DE SER VIVIDA. SÓCRATES. A IMPORTÂNCIA DOS GREGOS Sob o impulso dos gregos, a civilização ocidental tomou uma direção diferente da oriental. A filosofia

Leia mais

FILOSOFIA MEDIEVAL E OUTROS TEMAS PROFESSOR DANILO BORGES FILOSOFIA 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II

FILOSOFIA MEDIEVAL E OUTROS TEMAS PROFESSOR DANILO BORGES FILOSOFIA 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II FILOSOFIA MEDIEVAL E OUTROS TEMAS PROFESSOR DANILO BORGES FILOSOFIA 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II FILOSOFIA NA IDADE MEDIEVAL A IDADE MÉDIA INICIOU-SE NA Europa com as invasões germânicas ou bárbaras no

Leia mais

Ficha de filosofia. A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas. Fundamento e critérios da moralidade

Ficha de filosofia. A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas. Fundamento e critérios da moralidade Ficha de filosofia A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas Fundamento e critérios da moralidade Ética deontológica Ética consequencialista Respeito

Leia mais

DOUTRINAS ÉTICAS FUNDAMENTAIS PROFA. ME. ÉRICA RIOS

DOUTRINAS ÉTICAS FUNDAMENTAIS PROFA. ME. ÉRICA RIOS DOUTRINAS ÉTICAS FUNDAMENTAIS PROFA. ME. ÉRICA RIOS ERICA.CARVALHO@UCSAL.BR Ética e História Como a Ética estuda a moral, ou seja, o comportamento humano, ela varia de acordo com seu objeto ao longo do

Leia mais

RESPONSÁVEL CONSTRUTOR DE SEU PRESENTE SEM ESQUECER SEU PASSADO E DESAFIADOR DO DESTINO

RESPONSÁVEL CONSTRUTOR DE SEU PRESENTE SEM ESQUECER SEU PASSADO E DESAFIADOR DO DESTINO I - IDEAL GREGO DE HOMEM - LIVRE E RESPONSÁVEL CONSTRUTOR DE SEU PRESENTE SEM ESQUECER SEU PASSADO E DESAFIADOR DO DESTINO BUSCA A SABEDORIA PREPARAÇÃO PARA A PROCURA FORMAÇÃO INTEGRAL CORPO E ESPÍRITO

Leia mais

O caminho moral em Kant: da transição da metafísica dos costumes para a crítica da razão prática pura

O caminho moral em Kant: da transição da metafísica dos costumes para a crítica da razão prática pura O caminho moral em Kant: da transição da metafísica dos costumes para a crítica da razão prática pura Jean Carlos Demboski * A questão moral em Immanuel Kant é referência para compreender as mudanças ocorridas

Leia mais

A Ética na Administração Pública e seus Fundamentos

A Ética na Administração Pública e seus Fundamentos A Ética na Administração Pública e seus Fundamentos Min. Ives Gandra Martins Filho Presidente do Tribunal Superior do Trabalho e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho CONTEXTUALIZANDO... Corrupção

Leia mais

Razão e fé. Filosofia MedievaL. Douglas Blanco

Razão e fé. Filosofia MedievaL. Douglas Blanco Razão e fé Filosofia MedievaL Douglas Blanco CRISTIANO PALAZZINI/SHUTTERSTOCK Aspectos gerais Correntes da filosofia medieval e principais representantes: Patrística (séc. II-V), com Agostinho de Hipona,

Leia mais

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo.

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. FILOSOFIA MODERNA Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. Período histórico: Idade Moderna (século XV a XVIII). Transformações que podemos destacar: A passagem do feudalismo para o capitalismo

Leia mais

» As palavras têm uma história e fazem a história. O peso e o significado das palavras são influenciados pela história

» As palavras têm uma história e fazem a história. O peso e o significado das palavras são influenciados pela história Denis Hendrick » As palavras têm uma história e fazem a história. O peso e o significado das palavras são influenciados pela história» A palavra cultura não tem equivalente na maioria das línguas orais.

Leia mais

Platão, desiludido com a. escola de filosofia a Academia.

Platão, desiludido com a. escola de filosofia a Academia. Platão era filho da aristocracia ateniense. Foi discípulo de Sócrates. Sua obra reflete o momento caótico pelo qual passou Atenas no decorrer de sua vida A crise da sociedade ateniense está ligada à guerra

Leia mais

Filosofia Política Clássica

Filosofia Política Clássica Filosofia Política Clássica Antiguidade Clássica - Platão Platão - seres humanos são divididos em três almas ou princípios de atividades: alma desejante que busca a satisfação dos apetites do corpo; alma

Leia mais

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai.

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. FILOSOFIA CRISTÃ Unidade 01. Capítulo 04: pg. 53-54 Convite a Filosofia Unidade 08.

Leia mais

AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE 2016/2 - NOITE FILOSOFIA E ÉTICA

AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE 2016/2 - NOITE FILOSOFIA E ÉTICA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE 2016/2 - NOITE FILOSOFIA E ÉTICA QUESTÃO 01: (ENADE 2006) A formação da consciência ética, baseada na promoção dos valores éticos, envolve a identificação de alguns conceitos como:

Leia mais

Sumário. Prefácio... 13

Sumário. Prefácio... 13 Sumário Prefácio... 13 PARTE UM O LEGADO ISRAELITA 1. Cristianismo e judaísmo... 29 A separação dos caminhos... 29 O cristianismo e o cânone hebraico da Escritura... 40 O cristianismo e a interpretação

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: FILOSOFIA DO DIREITO (CÓD.: ENEX 60110) ETAPA: 2ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos,

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA

DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA Seminário do ENADE Agronomia, Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Educação Física, Medicina Veterinária e Estética e Cosmética Profª. Ma. Denise Tatiane Girardon

Leia mais

Filosofia e Política

Filosofia e Política Filosofia e Política Aristóteles e Platão Aristóteles Política deve evitar a injustiça e permitir aos cidadãos serem virtuosos e felizes. Não há cidadania quando o povo não pode acessar as instituições

Leia mais

Kant e a Razão Crítica

Kant e a Razão Crítica Kant e a Razão Crítica Kant e a Razão Crítica 1. Autonomia da vontade é aquela sua propriedade graças à qual ela é para si mesma a sua lei (independentemente da natureza dos objetos do querer). O princípio

Leia mais

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média FILOSOFIA FÍSICA Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA O período histórico comumente chamado de Idade Média inicia- se no século V e termina no século XV. Portanto, ele representa mil anos de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA - ICV

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA - ICV UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA - ICV RESUMO EXPANDIDO (2009-2010) A ÉTICA NA FORMAÇÃO DOS PEDAGOGOS

Leia mais

Sumário. 1 Sobre a Filosofia, 1 A filosofia como tradição, 1 A filosofia como práxis, 5

Sumário. 1 Sobre a Filosofia, 1 A filosofia como tradição, 1 A filosofia como práxis, 5 Sumário Nota, xi 1 Sobre a Filosofia, 1 A filosofia como tradição, 1 A filosofia como práxis, 5 2 Sobre a Filosofia do Direito, 10 A especificidade da filosofia do direito, 11 Filosofia do direito e filosofia,

Leia mais

Filosofia Medievil: TomásadeaAquino

Filosofia Medievil: TomásadeaAquino MPET Modelagem Conceitual do Pensamento Filosófco MATERIAL DE APOIO Organizador dos slides: Prof.aDr.aGliuciusaDécioaDuirte Atualizado em: 19 ago. 2017 Filosofia Medievil: TomásadeaAquino SÍNTESE DO CRISTIANISMO

Leia mais

A EVOLUÇÃO E A REENCARNAÇÃO.

A EVOLUÇÃO E A REENCARNAÇÃO. A EVOLUÇÃO E A REENCARNAÇÃO. Queremos compartilhar com aqueles que vem aqui às quintas-feiras algumas informações que conseguimos reunir ao longo da vida através da busca de respostas sobre o TEMA: -O

Leia mais

Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD COD

Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD COD CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 27 de outubro de 2015) No caso específico da disciplina de FILOSOFIA, do 10º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ao nível do

Leia mais

Escritos de Max Weber

Escritos de Max Weber Escritos de Max Weber i) 1903-1906 - A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo (1ª parte, em 1904; 2ª parte em 1905; introdução redigida em 1920); - A objetividade do conhecimento nas Ciências Sociais

Leia mais

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos )

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos ) Departamento de Ciências Socias e Humanas 2016/ 2017 Educação Moral e Religiosa Católica 5.º ano RESUMO DA PLANIFICAÇÃO Informações da disciplina de EMRC 5.º ano Resumo da Planificação: Conteúdos 1.º Período

Leia mais

Direito, Justiça, Virtude Moral & Razão: Reflexões

Direito, Justiça, Virtude Moral & Razão: Reflexões Direito, Justiça, Virtude Moral & Razão: Reflexões Maria de Assis Straseio * A obra do professor Moacyr Motta da Silva trata, com objetividade, em linguagem científica, de temas de interesse de pesquisadores,

Leia mais